PlenáS TRIBfUNHAL E C NTAS D ESTAD TOCANTEVS, reunido em Sessão

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PlenáS TRIBfUNHAL E C NTAS D ESTAD TOCANTEVS, reunido em Sessão"

Transcrição

1 SECRETARIA DO PLE tifico e dou fé que a P«*ente deasâo to TRIBUNAL DE CONTAS Fl. Rub. Pleno RESOLUÇÃO N 38Q / TCE - PLENÁRIO de Contas 5 de OutubroJSCON. nobservâ atinentes a matéria. Rejeição. Arquivamento. vtd0 aprovação do Re*imento ntern d *»»*«> de preceitos constitucionais e infraconstitucionais injrutonsmuaonais Examinado e discutido o presente Voto/Parecer versando sobre Projeto de Resolução Administrativa v1sando aprovação do Regimento Interno do Instituto de Contas 5 de Outubro apresentado para apreciação e deliberação do Plenário deste Sodalício, relatado pelo Conselheiro Manoel Pires dos Santos. F PlenáS TRIBfUNHAL E C NTAS D ESTAD TOCANTEVS, reunido em Sessão Henana, com fundamento no art. 278 do RITCE/TO, RESOLVE: I)- Rejeitar o presente projeto de Resolução Administrativa autuado sob n 10052/2008 o aual institui o Regimento Interno do Instituto de Contas 5 de OutubroJSCON, em virtude'de sua inobservância aos preceitos constitucionais e infraconstitucionais pertinentes à matéria. II)- Determinar o Arquivamento dos Autos n 10052/2008, nos termos do art. 32, caput da Instrução Normativa n 008/2003, de 03/09/2003. III)- Determinar a publicação desta Deliberação no Boletim Oficial deste Sodalício, em cotejo V i-^ool e art. 341, 3 do RITCE/TO, para que surta os efeitos legais IV)- Determinar o encaminhamento dos presentes autos à Coordenadoria de Protocolo uerailupko para que providencie o arquivamento do mesmo. Tribunal de Contas do Estado do Tocantins, Sala das Sessões Plenárias, em Palmas, Capital do Estado, aos A- dias, do mês de AxASUJ~~^ de v Conselheiro Severiano Pre le de Agulu Relator aos Santos ^ :J0052_2n08_l"rojelo de Resolução Aüminislralivalnstiiui o Regimíntó Inlcrn.

2 3* Relatoria 1. Processo n. 2. Classe de Assunto: 3. Interessado/Responsável: 10052/2008_Projeto de Resolução Administrativa. Grupo 99/Classe 30 - Projeto de Resolução Administrativa. Conselheiro Severiano José Costandrade de Aguiar - Presidente do Tribunal de Contas do Estado do Tocantins_TCE/TO. 4. Entidade: 5. Relator: 6. Representante do MPjTCE: 7. Advogado: Tribunal de Contas do Estado do Tocantins_TCE/TO. Conselheiro Manoel Pires dos Santos. Procurador-Geral de Contas João Alberto Barreto Filho. Não atuou. 8. RELATÓRIO n. 203/ Versam os presentes autos acerca do projeto de Resolução Administrativa formalizado por meio de expediente de autoria da Conselheira Dóris de Miranda Coutinho, Ex-Presidente deste Sodalício, dirigido ao Plenário desta Corte, acompanhado da justificativa e da Minuta da Resolução Administrativa, objetivando instituir o Regimento Interno do Instituto de Contas 5 de Outubro do Tribunal de Contas do Estado dotocantins O "expediente", autuado nos termos da norma interna, foi levado à Sessão Plenária Especial ocorrida no dia 28/01/2009 e distribuído a 3a Relatoria para a necessária tramitação nos termos dos artigos 276 a 286 do Regimento Interno desta Corte, tendo ainda merecido ampla divulgação na rede deste Tribunal em pasta de acesso público, após cientificação dos ilustres Conselheiros, Corpo Especial de Auditores e do Procurador Geral de Contas, oportunizando a apresentação de emendas e sugestões à proposta nos prazos previstos nos artigos susomencionados O Conselheiro José Wagner Praxedes, por meio do Memorando RELT1 n. 10/2009, de 16 de fevereiro de 2009, apresentou 01 (uma) emenda modificativa ao inciso I do art. 11. Justificou que a modificação proposta visa um alinhamento das diretrizes institucionais dos órgãos diretamente subordinados à Presidência deste TCE/TO, evitando-se, inclusive, a / i \\TDINFOSERV03\Deparlamenlos\Relalorias\3Relaloria\Projetos de ResoluçãoJnswição\Projetos 2009\Proc_10052_2008_Pn>jeto de Resolução Adminisrativajnstitui ow-gimento Inlcrno ISCON.doc

3 Fl. Rub. 3' Relatoria constrangedora sobreposição de atribuições, tendo em vista que administrativamente o Instituto de Contas é uma Diretoria subordinada ao Conselheiro Presidente do Tribunal de Contas, ou seja, esta Corte é a entidade mantenedora que disponibiliza os bens e os recursos necessários para seu funcionamento Os demais Conselheiros, os Auditores e o Procurador-Geral de Contas não apresentaram emendas ao Projeto em exame. É o relatório. \\TDINFOSERV03\Departamenlos\Relatorias\3Relatoria\Projctos de ResoluçãoJnstnjção\Projetos 20O9\ProcJ0O52 20O8_Projeu> de Resolução Adminislrativajnstitui o Regimento Intert ISCON.doc

4 3' Relatoria 9. VOTO/PARECER 9.1. O presente projeto atende ao requisito do art do Regimento Interno desta Corte de Contas quanto à iniciativa para apresentação Do mesmo modo, vislumbra-se dos presentes autos a observância das prescrições constantes do art do citado Regimento Interno, tendo em vista que a Conselheira Dóris de Miranda Coutinho, Ex-Presidente desta Corte, apresentou o projeto justificando a pretensão em razão da necessidade de elaborar e regulamentar as atividades desenvolvidas no Instituto de Contas 5 de Outubro a fim de que o mesmo possa concluir o credenciamento junto ao Conselho Estadual de Educação do Estado do Tocantins_CEE/TO Outrossim, após a autuação e o sorteio enviei memorandos aos demais Conselheiros, ao Procurador-Geral do Ministério Público junto a este Tribunal de Contas e ao Corpo Especial de Auditores, aos quais disponibilizei a cópia do projeto no sistema informatizado deste Sodalício, para, querendo, apresentarem as sugestões facultadas regimentalmente No concernente à tempestividade da submissão do presente Projeto para a deliberação deste Tribunal Pleno, registro que o art do RITCE assinala o prazo de 20 (vinte) dias, contados do recebimento do processo pelo Relator, para tal mister Contudo, verifiquei a necessidade de aprofundar os estudos concernentes ao assunto proposto no projeto inicial, razão pela qual estou trazendo este feito somente nesta data, mas com a garantia da preservação do interesse público, da transparência e de todos os princípios norteadores da Administração Pública Cumpre-me assinalar, novamente, que os Auditores e o Procurador-Geral de Contas não apresentaram emendas, nem sugestões ao projeto primitivo. Quanto aos Conselheiros, somente o Senhor José Wagner Praxedes manifestou-se quanto à proposição em exame Quanto ao objeto da minuta apresentada (fls. 05/38), analisando detidamente a proposta, verifiquei certas impropriedades que confrontam com as disposições normativas atinentes à matéria, inclusive com a própria Lei Orgânica que rege esta Corte, vejamos O art. Io da Proposta do Regimento Interno do Instituto de Contas, que ora se analisa, trás a seguinte redação: "O Instituto de Contas 5 de Outubro - ISCON constitui-se em Instituição Pública de Ensino de Pós-Graduação lato sensu, aperfeiçoamento e atualização, para servidores e jurisdicionados, nos ramos de saber desta Corte de Contas, mantida e representada pelo Tribunal de Contas do Estado do Tocantins - TCE/TO, doravante denominado mantenedor, com natureza e personalidade jurídica de direito público, possuindo 1 Art A apresentação de projeto concernente a enunciado da Súmula, Instrução Normativa e a Resolução a que se refere o inciso II do art. 340 deste Regimento Interno é de iniciativa do Presidente e dos Conselheiros, podendo ser ainda sugerido por Auditor ou pelo Procurador- Geral. Art O projeto, com a respectiva justificativa, após autuado, será encaminhado ao Relator com cópias para os demais Conselheiros, aos Auditores e ao Procurador-Geral do Ministério Público Especial junto ao Tribunal de Contas. Art O projeto será submetido à deliberação do Tribunal Pleno em até vinte dias contados do seu recebimento pelo Relator, podendo ser prorrogado mediante justificativa apresentada ao Plenário. y 3 \\TDINFOSERV03\r^arUmentos\Relatorias\3Relatoria\Projetosde Resolução lnstnjcão\proietos 2009\Proc Projeto de Resolução Administrativa InstituiirtUeimento Interno ISCON.doc ' " rr

5 3" Relatoria o mesmo regramento jurídico dispensado às fundações, instituída pela Lei Estadual n" de 17 de dezembro de Senhores Conselheiros, do texto retro transcrito, um trecho me despertou atenção e preocupação ao mesmo tempo. Como aferir ao Instituto de Contas, Diretoria subordinada à Presidência desta Corte, o mesmo regramento jurídico dispensado às fundações? Segundo Maria Sylvia Zanella Di Pietro4 "pode-se definir a fundação instituída pelo poder público como o patrimônio, total ou parcialmente público, dotado de personalidade jurídica, de direito público ou privado, e destinado, por lei, ao desempenho de atividades do Estado na ordem social, com capacidade de auto-administraçáo e mediante controle da Administração Pública, nos limites da lei", (grifei) Porquanto, não há que se falar em capacidade auto-administrativa e tampouco, atribuir personalidade jurídica a uma Diretoria, que na verdade se trata de um Órgão interno deste Tribunal de Contas. Na visão de Hely Lopes Meirelles in Direito Administrativo Brasileiro, 32a Edição, os órgãos integram a estrutura do Estado e das demais pessoas jurídicas como partes desses corpos vivos, dotados de vontade e capazes de exercer direitos e contrair obrigações para a consecução de seus fins institucionais. Por isso mesmo, os órgãos não têm personalidade jurídica nem vontade própria, que são atributos do corpo e não das partes, mas na área de suas atribuições e nos limites de sua competência funcional expressam a vontade da entidade a que pertencem (...). O mesmo autor, ao classificar os órgãos, dispõe: Órgãos superiores são os que detêm poder de direção, controle, decisão e comando dos assuntos de sua competência específica, mas sempre sujeitos à subordinação e ao controle hierárquico de uma chefia mais alta. Não gozam de autonomia administrativa nem financeira, que são atributos dos órgãos independentes e dos autônomos a que pertencem, (grifei) Como visto, a disposição contida no primeiro artigo da proposta do Regimento não coaduna com a realidade e finalidade para a qual foi criado o Instituto de Contas 5 de Outubro Continuando, também o inc. I, do art. 6o (fls. 09) do projeto ora apreciado, apresenta vícios que afrontam a Lei 1.284/2001. O dispositivo citado traz em sua redação que, para a consecução de suas finalidades o Instituto de Contas promoverá, organizará e administrará cursos de pós-graduação lato sensu, aperfeiçoamento e atualização nas áreas do conhecimento de atuação desta Corte de Contas. 9.IA. Pois bem, cristalina é a redação do art. 152, IV da Lei Orgânica deste Tribunal, que cria o Instituto de Contas sob as seguintes premissas: Fica criado, no Tribunal, diretamente subordinado à Presidência, o Instituto de Contas, que terá a seu cargo: IV- desenvolver pesquisas e promover cursos de pós-graduação "lato sensu", mediante convênios celebrados com instituições de ensino superior credenciadas pelo Conselho Nacional de Educação e demais organismos fomentadores do ensino e da pesquisa, destinados aos servidores do Tribunal e, na medida das possibilidades, aos demais servidores públicos estaduais e municipais. ' Dl PIETRO, Maria Sylvia Zanella. Direito Administrativo. 12a edição. São Paulo. Editora Atlas p \\TDINFOSERV03\DepammenU>s\Jlelau>rias\3Relaloria\Pn>jelos de ResoluçãoJnslnição\PTt>jelos 2009\ProcJ0052_2008_Projelo de Resolução Adminislraliva/nsl/iii o Regimento Interno*

6 3' Relatoria Conforme se verifica, o inc. I, do art. 6o (fls. 09), citado em linhas anteriores, dispõe que o Instituto promoverá, organizará e administrará cursos de pós graduação, aperfeiçoamento e atualização. Entretanto, essa atribuição que o Projeto de Regimento lhe pretende conferir, colide frontalmente com a previsão do art. 152, IV da LOTCE, que dispõe que tais cursos serão ministrados mediante convênios celebrados com instituições de ensino superior, consubstanciando-se em mais uma grave irregularidade A toda evidência, querer atribuir ao Instituto de Contas 5 de Outubro, mediante aprovação de um Regimento Interno, o mesmo regramento dispensado às fundações revela-se uma anomalia jurídica que fere de morte o princípio da reserva legal, tendo em vista que uma fundação necessita de lei específica que autorize sua criação, como bem dispõe o art. 37, XIX, da Constituição Federal, o que não vem a ser o caso do Instituto de Contas. Ademais disso, conforme já reportado, a Lei n /2001, de 17/12/2001 o instituiu como órgão diretamente subordinado à Presidência Seguindo à análise do projeto, verifico que, consoante sua Justificativa (fls. 03), a aprovação do Regimento Interno do Instituto de Contas 5 de Outubro tem por finalidade o seu credenciamento junto ao Conselho Estadual de Educação do Estado do Tocantins - CEE. Relacionando essas informações com os dispositivos adrede transcritos, podemos chegar à fácil conclusão de que a aprovação do Regimento Interno, com o conseqüente registro junto ao Conselho, irá transformar o Instituto de Contas em uma Instituição Pública de Ensino de Pós- Graduaçáo. Todavia, senhores Conselheiros, entendo que tal pretensão também encontra empecilhos na lei Podemos observar que a natureza jurídica legalmente atribuída ao Instituto de Contas, mais uma vez apresenta-se como vedação à aprovação desta Resolução Administrativa. Como já maciçamente demonstrado, estamos tratando de uma Diretoria, um Órgão do Tribunal de Contas, e não de um ente personalizado e com autonomia. Daí, não há que se conceber um órgão interno desta Corte tendo atribuição de Instituição Pública de Ensino de Pós-Graduação, vez que, para sua perfeita atuação e desenvolvimento, estas precisam contar com autonomia administrativa, financeira e patrimonial, pois necessariamente serão instituídas sob a natureza jurídica de autarquia ou de fundação Para fechar a discussão, faço questão, ainda, de transcrever trecho de Parecer do Conselho Nacional de Educação, sob a relatoria do Conselheiro Lauro Ribas Zimmer, no qual são discutidas questões relativas à aprovação de Roteiros Básicos destinados à análise de Estatutos de Universidades e de Regimentos de Instituições de Ensino Superior não Universitárias, no qual encontramos importante lição sobre as instituições de ensino públicas: O mesmo não se pode dizer das instituições de ensino públicas, que, ao serem criadas como entes da administração pública descentralizada, devem ser dotados de personalidade jurídica própria, nos termos do que dispõe o art. 4o, II, do Declei n 200, de 25 de fevereiro de 1967, com as alterações introduzidas pela Lei n 7.596, de 10 de abril de A obrigatoriedade de criação por lei, com estrutura formal de autarquia ou de fundação pública, dota essas instituições de responsabilidade plena, que caracteriza a autonomia patrimonial, financeira e \\TDINFOSERV03\Departamenlos\Rclalorias\3Relatoria\ProjeCos de Resolução InslniçãoXProielos 2009\Proc Projeto de Resolução Administrativa Instili ISCORdoc " "

7 3" Relatoria administrativa, que lhes é atribuída frente à pessoa de direito público mantenedora, (grifei) Destarte, senhores Conselheiros, frente à análise pormenorizada do presente Projeto de Resolução Administrativa, o qual dispõe sobre a aprovação do Regimento Interno do Instituto de Contas 5 de Outubro, averigua-se, notadamente em seu art. Io. flagrante ofensa a dispositivos constitucionais e infraconstitucionais, o que acaba por prejudicar por inteiro este Projeto de Resolução Administrativa Sintetizando, não há campo de movimentação que permita emendas que sejam supressiva, substitutiva, aditiva ou modificativa, nos termos dos incisos I, II, III e IV, do art. 281 do RITCE/TO, pois o presente Projeto de Resolução Administrativa para aprovação do Regimento Interno do Instituto de Contas 5 de Outubro, em virtude da sua contradição às normas constitucionais e infraconstitucionais, bem assim ao princípio da reserva legal, não pode prosperar Sendo concludente e por todo o exposto, apresento o VOTO/PARECER pela REJEIÇÃO e o conseqüente ARQUIVAMENTO do presente Projeto de Resolução Administrativa visando a aprovação do Regimento Interno do Instituto de Contas 5 de Outubro, sugerindo à Presidência deste Sodalício que, caso entenda cabível e/ou necessário, determine a realização de estudos mais aprofundados sobre o tema, para, então, ser apresentada nova proposta de Resolução Administrativa, em cotejo com o ordenamento que regula a matéria. Tribunal de Contas do do Estado do Tocantins, Dstado do T IO ios fi - dia Ienárias\em Palmas, Capital de Con SS DOS SAÍN Titular da 3a Relatoria \\TDINFOSERV03\Depanamenlos\Relalorias\3RelalorU\Projelos de R«olução_liBlnjção\ProjSU>s 2amPioc_10052_2008_Projelo *' Resolução Adminiarativajnstitui o Regimenlo Inlcn

RESOLUÇÃO Nº 143/2012 TCE/TO Pleno

RESOLUÇÃO Nº 143/2012 TCE/TO Pleno RESOLUÇÃO Nº 143/2012 TCE/TO Pleno 1. Processo nº : 12767/2011 2. Classe de Assunto : 03 Consulta 2.1. Assunto : 01 Consulta de Gestor Estadual Pagamento de cursos com diárias e passagens. 3. Consulente

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 525/2008 TCE PLENO

RESOLUÇÃO Nº. 525/2008 TCE PLENO RESOLUÇÃO Nº. 525/2008 TCE PLENO 1. Processo nº: 03755/2007 2. Classe de Assunto: Procedimento Licitatório Dispensa 3. Origem: Secretaria da Saúde SESAU 4. Responsável: Eugênio Pacceli de Freitas Coelho

Leia mais

RESOLUÇÃO N SÜ4- /2009-TCE/TO - 2a Câmara

RESOLUÇÃO N SÜ4- /2009-TCE/TO - 2a Câmara SLUKE. IAKIM i_ll_l rllivv Certifico e dou fé que a presente decisão o> publicada no Boletirn Oficial do TCE T'- n }QA Hp $G / 3 / v^ íisjzbl com data de circulágãg * "' / ^ ~J' ^--'í- TCE - TO TRIBUNAL

Leia mais

RESOLUÇÃO N.º 873/2008 TCE 1ª Câmara.

RESOLUÇÃO N.º 873/2008 TCE 1ª Câmara. RESOLUÇÃO N.º 873/2008 TCE 1ª Câmara. 1. Processo nº: 07246/2008 2. Grupo/Classe de Assunto: Grupo VIII/ Classe VIII Pensão 3. Responsáveis: João Lisboa da Cruz, ex-prefeito de Gurupi/TO e Celma Mendonça

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 260/2008 TCE 2ª CÂMARA

RESOLUÇÃO Nº. 260/2008 TCE 2ª CÂMARA RESOLUÇÃO Nº. 260/2008 TCE 2ª CÂMARA 1. Processo Nº: 00709/2007 2. Classe de Assunto: IV Aposentadoria 3. Interessado: Tercina Dias de Carvalho Secretaria da Educação e Cultura 4. Entidade: Instituto de

Leia mais

ACÓRDÃO N.º 147 /2008 TCE Pleno

ACÓRDÃO N.º 147 /2008 TCE Pleno ACÓRDÃO N.º 147 /2008 TCE Pleno 1. Processo nº: 02050/2008 2. Classe de Assunto: II - Prestações de Contas de Ordenador de Despesas 3. Responsável: Doris de Miranda Coutinho Presidente 4. Entidade: Tribunal

Leia mais

ACÓRDÃO N H,' -, j/2009 - TCE - 2a CÂMARA

ACÓRDÃO N H,' -, j/2009 - TCE - 2a CÂMARA SECRETARIA DO PUENü Certifico e dou fé que a presente publicada no Boletim Oficial d data de circuiaçáo_em_; ^. TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO TüCAiV 1 UNS Assinatura/Matricula ACÓRDÃO N H,' -, j/2009

Leia mais

RESOLUÇÃO N 173/2009-TCE/TO PLENO

RESOLUÇÃO N 173/2009-TCE/TO PLENO RESOLUÇÃO N 173/2009-TCE/TO PLENO 1. Processo nº: 04471/2008 2. Classe de Assunto: Contrato nº 084/2008 Pregão Presencial nº 075/2008 3. Origem: Secretaria de Estado da Saúde 4. Responsável: Eugênio Pacceli

Leia mais

ACÓRDÃO N. 368/2008, TCE 1ª Câmara

ACÓRDÃO N. 368/2008, TCE 1ª Câmara ACÓRDÃO N. 368/2008, TCE 1ª Câmara 1. Processo n: 1905/2006 2. Processo Auxiliar Apenso: 5461/2005 Auditoria Programada 3. Classe de Assunto: 04 Prestação de Contas 3.1. Assunto: 05 Prestação de Contas

Leia mais

ACÓRDÃO Nº 095/2009 TCE/TO 2ª Câmara

ACÓRDÃO Nº 095/2009 TCE/TO 2ª Câmara ACÓRDÃO Nº 095/2009 TCE/TO 2ª Câmara 1. Processo nº: 1686/2007 2. Classe de Assunto: II Prestação de Contas de ordenador de despesas referente ao exercício de 2006 3. Responsável: Valquíria Moreira Rezende

Leia mais

RESOLUÇÃO N 684/2008 TCE Pleno

RESOLUÇÃO N 684/2008 TCE Pleno RESOLUÇÃO N 684/2008 TCE Pleno 1. Processo nº: 09805/2007 2. Classe de Assunto: Inexigibilidade Portaria nº 626/2007 Contrato 230/2007 3. Origem: Secretaria de Estado da Saúde SESAU 4. Responsável: Eugênio

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 844/2009-TCE-Pleno

RESOLUÇÃO Nº 844/2009-TCE-Pleno RESOLUÇÃO Nº 844/2009-TCE-Pleno 1. Processo nº: 02856/2009 2. Classe de Assunto: Consulta 3. Entidade: Câmara Municipal de Dianópolis-To 4. Responsável: Reginaldo Rodrigues de Melo - Presidente 5. Relator:

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 170/2012 TCE/TO Pleno

RESOLUÇÃO Nº 170/2012 TCE/TO Pleno RESOLUÇÃO Nº 170/2012 TCE/TO Pleno 1. Processo nº: 12505/2011 (1 vol.) 2. Classe/Assunto: 3. Consulta / 5. Consulta acerca da legalidade do pagamento de despesas com internação de urgência do senhor João

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA TCE-TO Nº 003, DE 23 DE SETEMBRO DE 2009. Consolidada pela IN nº 03/2012 de 02/05/2012.

INSTRUÇÃO NORMATIVA TCE-TO Nº 003, DE 23 DE SETEMBRO DE 2009. Consolidada pela IN nº 03/2012 de 02/05/2012. INSTRUÇÃO NORMATIVA TCE-TO Nº 003, DE 23 DE SETEMBRO DE 2009. Consolidada pela IN nº 03/2012 de 02/05/2012. Acresce o 7 ao artigo 9º da Instrução Normativa nº 003, de 23 de setembro de 2009, que estabelece

Leia mais

PARECER/CONSULTA TC-001/2006 PROCESSO - TC-3050/2005 INTERESSADO - BANESTES SEGUROS S/A ASSUNTO - CONSULTA

PARECER/CONSULTA TC-001/2006 PROCESSO - TC-3050/2005 INTERESSADO - BANESTES SEGUROS S/A ASSUNTO - CONSULTA PROCESSO - TC-3050/2005 INTERESSADO - BANESTES SEGUROS S/A ASSUNTO - CONSULTA DISPENSA DE LICITAÇÃO ARTIGO 24, INCISO VIII, DA LEI Nº 8.666/93 NÃO INCIDÊNCIA EM RELAÇÃO A ÓRGÃO OU ENTIDADE INTEGRANTE DA

Leia mais

RESOLUÇÃO N.» <, 30 /2009 - TCE - V Câmara. 3. Responsáveis: João Lisboa da Cruz - Ex-Prefeito de GurupiATO e Celma

RESOLUÇÃO N.» <, 30 /2009 - TCE - V Câmara. 3. Responsáveis: João Lisboa da Cruz - Ex-Prefeito de GurupiATO e Celma ... DD PLENO Certifico e dou fé que a presente ctocisão foi publicada no Boletim Oficial do TCE-TO n.)o> dp *fò /oy/o3, fislsiü com data de cireulaçáq^m Vi"?,/ Q I ^. TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO TOCANTINS

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 694/2011 TCE-TO Pleno

RESOLUÇÃO Nº 694/2011 TCE-TO Pleno RESOLUÇÃO Nº 694/2011 TCE-TO Pleno 1.Processo nº: 05018/2011 2.Classe de Assunto: Consulta 3.Entidade: Fundação Pioneiros Mirins de Apoio a Infância e ao Adolescente Pioneiros Mirins 4.Responsável: Simone

Leia mais

PROCESSO - TC-2938/2005 INTERESSADO - SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO DE ALEGRE ASSUNTO - CONSULTA

PROCESSO - TC-2938/2005 INTERESSADO - SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO DE ALEGRE ASSUNTO - CONSULTA PROCESSO - TC-2938/2005 INTERESSADO - SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO DE ALEGRE ASSUNTO - CONSULTA REPASSE DE RECURSOS FINANCEIROS POR AUTARQUIA MUNICIPAL À PREFEITURA PARA EXECUÇÃO DE SERVIÇOS DE SUA

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO TOCANTINS

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO TOCANTINS ATA DA VIGÉSIMA QUARTA SESSÃO ORDINÁRIA DA SEGUNDA CÂMARA DO EGRÉGIO TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO TOCANTINS. 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 421/2012 TCE/TO Pleno

RESOLUÇÃO Nº 421/2012 TCE/TO Pleno RESOLUÇÃO Nº 421/2012 TCE/TO Pleno 1.Processo nº : 1185/2011 2.Classe de Assunto : 03 Consulta 2.1.Assunto : 04 Outras Consultas Acerca da Aplicação de Dispositivos Legais da Lei 8.666/1993 3.Consulente

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 411/2009 TCE/TO Pleno

RESOLUÇÃO Nº 411/2009 TCE/TO Pleno RESOLUÇÃO Nº 411/2009 TCE/TO Pleno 1. Processo nº: 07854/2008 2. Classe de Assunto: III - Consulta 3. Entidade: Defensoria Pública 4. Interessado: Estellamaris Postal 5. Relator: Conselheiro Napoleão de

Leia mais

RESOLUÇÃO nº 850/2008 TCE Pleno.

RESOLUÇÃO nº 850/2008 TCE Pleno. RESOLUÇÃO nº 850/2008 TCE Pleno. 1. Processo n.º: 6114/2007 2. Classe de Assunto: V Contrato nº 482/2006 oriundo do Edital de Licitação na modalidade Pregão Presencial nº 012/2006 3. Responsável: Manoel

Leia mais

PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 17/9/2009, Seção 1, Pág. 26. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 17/9/2009, Seção 1, Pág. 26. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 17/9/2009, Seção 1, Pág. 26. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: Ministério Público Federal/Procuradoria da

Leia mais

Alterada pela Instrução Normativa-TCE-TO nº 08/2006, de 06.12.2006 no caput do art.3º e art. 4º.

Alterada pela Instrução Normativa-TCE-TO nº 08/2006, de 06.12.2006 no caput do art.3º e art. 4º. Alterada pela Instrução Normativa-TCE-TO nº 08/2006, de 06.12.2006 no caput do art.3º e art. 4º. INSTRUÇÃO NORMATIVA n. 05/2002, PALMAS, 18 DEZEMBRO DE 2002. Estabelece normas para distribuição e sorteio

Leia mais

Autarquia. Administração Indireta. Figura sujeita a polemicas doutrinárias e de jurisprudência. Ausente na estrutura do Executivo Federal

Autarquia. Administração Indireta. Figura sujeita a polemicas doutrinárias e de jurisprudência. Ausente na estrutura do Executivo Federal Administração Direta Fundação Publica Direito Público Consórcio Público Direito Público Fundação Publica Direito Privado Empresa Pública Consórcio Público Direito Privado Sociedade Economia Mista Subsidiária

Leia mais

2.6.2. Entidades fundacionais as fundações públicas 2.6.2.1. Conceito

2.6.2. Entidades fundacionais as fundações públicas 2.6.2.1. Conceito Esses consórcios, a fim de poder assumir obrigações e exercer seus direitos perante terceiros, precisam de personalidade jurídica, assim, a citada lei dispôs que eles serão pessoas jurídicas de direito

Leia mais

TRANSFERÊNCIA DE POSSE, SEM TRANSFERÊNCIA DE DOMÍNIO

TRANSFERÊNCIA DE POSSE, SEM TRANSFERÊNCIA DE DOMÍNIO TRANSFERÊNCIA DE POSSE, SEM TRANSFERÊNCIA DE DOMÍNIO O presente estudo tem o intuito de analisar e diferenciar brevemente os institutos da cessão de uso, concessão de uso e concessão de direito real de

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01 TCE-TO de 07 de março de 2012. Dispõe sobre o processo eletrônico no âmbito do Tribunal de Contas do Estado do Tocantins.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01 TCE-TO de 07 de março de 2012. Dispõe sobre o processo eletrônico no âmbito do Tribunal de Contas do Estado do Tocantins. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01 TCE-TO de 07 de março de 2012. Dispõe sobre o processo eletrônico no âmbito do Tribunal de Contas do Estado do Tocantins. O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO TOCANTINS, no uso de

Leia mais

RIO GRANDE DO NORTE LEI COMPLEMENTAR Nº 411, DE 08 DE JANEIRO DE 2010.

RIO GRANDE DO NORTE LEI COMPLEMENTAR Nº 411, DE 08 DE JANEIRO DE 2010. RIO GRANDE DO NORTE LEI COMPLEMENTAR Nº 411, DE 08 DE JANEIRO DE 2010. Dispõe sobre a estrutura organizacional do Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Norte e dá outras providências. A GOVERNADORA

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 943/2009 TCE/TO Pleno

RESOLUÇÃO Nº 943/2009 TCE/TO Pleno RESOLUÇÃO Nº 943/2009 TCE/TO Pleno 1. Processo nº: 03760/2009 2. Classe de Assunto: (III Plenário) Consulta 3. Entidade: Prefeitura de Arraias TO 4. Responsável: Antônio Wagner Barbosa Gentil - Prefeito

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 521/2008 TCE 2ª CÂMARA

RESOLUÇÃO Nº. 521/2008 TCE 2ª CÂMARA RESOLUÇÃO Nº. 521/2008 TCE 2ª CÂMARA 1. Processo Nº: 07391/2007 2. Classe de Assunto: IV Pensão 3. Interessado: Edivan Moura Braga Pensionista DERTINS-TO 4. Entidade: Instituto de Gestão Previdenciária

Leia mais

REGIMENTO INTERNO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA ESCOLA DO PARLAMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO

REGIMENTO INTERNO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA ESCOLA DO PARLAMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO REGIMENTO INTERNO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA ESCOLA DO PARLAMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO Sumário TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES... 3 CAPÍTULO I Da Caracterização do Curso... 3 CAPÍTULO

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO TOCANTINS RESOLUÇÃO N 033/2009-TCE/TO Pleno

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO TOCANTINS RESOLUÇÃO N 033/2009-TCE/TO Pleno RESOLUÇÃO N 033/2009-TCE/TO Pleno 1. Processo nº: 6141/2008 2. Classe de Assunto: Contrato nº 140/2008 3. Origem: Secretaria de Estado da Saúde 4. Responsável: Eugênio Pacceli de Freitas Coelho Secretário

Leia mais

º 000107-AL LEI COMPLEMENTAER Nº. 0042, DE 15 DE AGOSTO DE

º 000107-AL LEI COMPLEMENTAER Nº. 0042, DE 15 DE AGOSTO DE Referente ao Projeto de Lei Complementar n. º 000107-AL LEI COMPLEMENTAER Nº. 0042, DE 15 DE AGOSTO DE 2007. Publicada no Diário Oficial do Estado nº 4073, de 20.08.07 Autor: Deputado Jorge Amanajás Autoriza

Leia mais

PROPONENTE: CONSELHEIRO WALTER DE AGRA JÚNIOR- PRESIDENTE DA COMISSÃO DA INFÂNCIA E JUVENTUDE JUSTIFICATIVA

PROPONENTE: CONSELHEIRO WALTER DE AGRA JÚNIOR- PRESIDENTE DA COMISSÃO DA INFÂNCIA E JUVENTUDE JUSTIFICATIVA PROPOSTA DE RECOMENDAÇÃO PROPONENTE: CONSELHEIRO WALTER DE AGRA JÚNIOR- PRESIDENTE DA COMISSÃO DA INFÂNCIA E JUVENTUDE JUSTIFICATIVA A Recomendação ora apresentada se faz necessária para que o Ministério

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA TCU Nº 47, DE 27 DE OUTUBRO DE 2004. Estabelece normas de organização e apresentação de processos de tomada e prestação de contas.

INSTRUÇÃO NORMATIVA TCU Nº 47, DE 27 DE OUTUBRO DE 2004. Estabelece normas de organização e apresentação de processos de tomada e prestação de contas. INSTRUÇÃO NORMATIVA TCU Nº 47, DE 27 DE OUTUBRO DE 2004 Estabelece normas de organização e apresentação de processos de tomada e prestação de contas. O TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO, no uso de suas atribuições

Leia mais

TÍTULO I DAS ENTIDADES

TÍTULO I DAS ENTIDADES RESOLUÇÃO Nº 444 DE 27 DE ABRIL DE 2006. 1205 Ementa: Dispõe sobre a regulação de cursos de pós-graduação lato sensu de caráter profissional. O Conselho Federal de Farmácia, no uso das atribuições que

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO AUDITORIA INTERNA SECRETARIA DE ORIENTAÇÃO E AVALIAÇÃO PARECER SEORI/AUDIN-MPU Nº 129/2015

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO AUDITORIA INTERNA SECRETARIA DE ORIENTAÇÃO E AVALIAÇÃO PARECER SEORI/AUDIN-MPU Nº 129/2015 MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO AUDITORIA INTERNA SECRETARIA DE ORIENTAÇÃO E AVALIAÇÃO PARECER SEORI/AUDIN-MPU Nº 129/2015 Referência : Processo MPDFT nº 08191.011638/2014-91. Assunto : Administrativo. Proposta

Leia mais

PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Despacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União de 31/10/2002

PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Despacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União de 31/10/2002 PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Despacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União de 31/10/2002 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: UF Gilze Belém Chaves Borges e outro

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE RONDONÓPOLIS Estado de Mato Grosso

CÂMARA MUNICIPAL DE RONDONÓPOLIS Estado de Mato Grosso INSTRUÇÃO NORMATIVA SLE Nº 004/2011 Versão 01 Unidade Responsável: Secretaria Legislativa Institucional Unidade Executora: Coordenação de Arquivo e Registro/Chefia Registro Legislativo Data da Aprovação:

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO TOCANTINS RESOLUÇÃO N.º 702/2008 - TCE 1ª Câmara

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO TOCANTINS RESOLUÇÃO N.º 702/2008 - TCE 1ª Câmara RESOLUÇÃO N.º 702/2008 - TCE 1ª Câmara 1. Processo n.º: TC 05821/2008 2. Classe de Assunto: 09 Processo Licitatório / 04 Inexigibilidade 3. Responsável: Sandra Cristina Gondim Secretária da Administração

Leia mais

Assunto: Consulta sobre pagamento de despesas não empenhadas nem contratadas e sem crédito orçamentário.

Assunto: Consulta sobre pagamento de despesas não empenhadas nem contratadas e sem crédito orçamentário. Tribunal de Contas da União Dados Materiais: Decisão 321/95 - Plenário - Ata 30/95 Processo nº TC 325.129/95-9. Interessada (consulente): Maria José Santos de Santana, Assessora de Auditoria e Controle

Leia mais

ESTADO DE PERNAMBUCO TRIBUNAL DECONTAS RESOLUÇÃO T.C. Nº 04, 7 DE MARÇO DE 2012

ESTADO DE PERNAMBUCO TRIBUNAL DECONTAS RESOLUÇÃO T.C. Nº 04, 7 DE MARÇO DE 2012 RESOLUÇÃO T.C. Nº 04, 7 DE MARÇO DE 2012 Dispõe sobre o Sistema de Gerenciamento de Recursos da Sociedade SAGRES na esfera municipal. O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE PERNAMBUCO, na sessão do Pleno realizada

Leia mais

DECRETO FEDERAL Nº 6.303, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2007 Diário Oficial da União; Poder Executivo, Brasília, DF, 13 dez. 2007. Seção I, p.

DECRETO FEDERAL Nº 6.303, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2007 Diário Oficial da União; Poder Executivo, Brasília, DF, 13 dez. 2007. Seção I, p. DECRETO FEDERAL Nº 6.303, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2007 Diário Oficial da União; Poder Executivo, Brasília, DF, 13 dez. 2007. Seção I, p. 4 Altera dispositivos dos Decretos nos 5.622, de 19 de dezembro de

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 001/2010

RESOLUÇÃO Nº 001/2010 RESOLUÇÃO Nº 001/2010 ALTERA O REGIMENTO INTERNO DA OUVIDORIA DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE GOIÁS. O COLÉGIO DE PROCURADORES DE JUSTIÇA, no uso das atribuições conferidas pelo artigo 18, inciso XVII,

Leia mais

ATA DA 6ª SESSÃO ORDINÁRIA DA PRIMEIRA CÂMARA DO TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO TOCANTINS.

ATA DA 6ª SESSÃO ORDINÁRIA DA PRIMEIRA CÂMARA DO TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO TOCANTINS. ATA DA 6ª SESSÃO ORDINÁRIA DA PRIMEIRA CÂMARA DO TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO TOCANTINS. Aos vinte e cinco dias do mês de março do ano de dois mil e oito, às 13h, no Tribunal de Contas do Estado do

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 5.963, DE 2001 (Do Sr. Milton Monti)

PROJETO DE LEI Nº 5.963, DE 2001 (Do Sr. Milton Monti) COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA PROJETO DE LEI Nº 5.963, DE 2001 (Do Sr. Milton Monti) Que torna obrigatório o exame de acuidade visual em todos os alunos matriculados no ensino fundamental

Leia mais

Diretrizes e Procedimentos de Auditoria do TCE-RS RESOLUÇÃO N. 987/2013

Diretrizes e Procedimentos de Auditoria do TCE-RS RESOLUÇÃO N. 987/2013 Diretrizes e Procedimentos de Auditoria do TCE-RS RESOLUÇÃO N. 987/2013 Dispõe sobre as diretrizes e os procedimentos de auditoria a serem adotados pelo Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 26/5/2011, Seção 1, Pág. 20. Portaria n 67, publicada no D.O.U. de 26/5/2011, Seção 1, Pág. 18. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 26/2014 TP

RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 26/2014 TP Processo nº 19.070-5/2014 Interessado TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE MATO GROSSO Assunto conceito e a estrutura da referência do sistema de controle interno dos fiscalizados, bem como estabelece a competência

Leia mais

Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior

Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior - ABMES UF: DF ASSUNTO: Consulta sobre a exigência de credenciamento institucional

Leia mais

PROCESSO N o : 9.773/00 INFORMAÇÃO N o : 118/00 INTERESSADO: Prefeitura Municipal de IPÚ-CE

PROCESSO N o : 9.773/00 INFORMAÇÃO N o : 118/00 INTERESSADO: Prefeitura Municipal de IPÚ-CE PROCESSO N o : 9.773/00 INFORMAÇÃO N o : 118/00 INTERESSADO: Prefeitura Municipal de IPÚ-CE Trata o presente protocolado de consulta apresentada pela Prefeitura Municipal de Ipú, subscrita pelo Exmo. Sr.

Leia mais

PORTARIA Nº 3.870 DE 15 DE JULHO DE 2014. A PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 4ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais,

PORTARIA Nº 3.870 DE 15 DE JULHO DE 2014. A PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 4ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais, PORTARIA Nº 3.870 DE 15 DE JULHO DE 2014. Regulamenta as atribuições da Secretaria de Controle Interno do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região e dá outras providências. A PRESIDENTE DO, no uso de

Leia mais

GRUPO I - CLASSE VII - PLENÁRIO TC-002.612/2015-1 Natureza: Administrativo Interessado: Tribunal de Contas da União

GRUPO I - CLASSE VII - PLENÁRIO TC-002.612/2015-1 Natureza: Administrativo Interessado: Tribunal de Contas da União TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO TC 002.62/205- GRUPO I - CLASSE VII - PLENÁRIO TC-002.62/205- Natureza: Administrativo Interessado: Tribunal de Contas da União SUMÁRIO: ADMINISTRATIVO. PROJETO DE INSTRUÇÃO

Leia mais

SIC 17/2011* Belo Horizonte, 07 de fevereiro de 2011.

SIC 17/2011* Belo Horizonte, 07 de fevereiro de 2011. SIC 17/2011* Belo Horizonte, 07 de fevereiro de 2011. PÓS GRADUAÇÃO LATO SENSU. ESPECIALIZAÇÃO. INSTITUIÇÕES ESPECIALMENTE CREDENCIADAS. CREDENCIAMENTO ESPECIAL DE INSTITUIÇÕES NÃO EDUCACIONAIS PARA OFERTA

Leia mais

OS REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA SOCIAL E A RESPONSABILIDADE DOS CONSELHEIROS REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA SOCIAL

OS REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA SOCIAL E A RESPONSABILIDADE DOS CONSELHEIROS REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA SOCIAL OS REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA SOCIAL E A RESPONSABILIDADE DOS CONSELHEIROS REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA SOCIAL O Regime Próprio de Previdência Social RPPS, de caráter contributivo, é o regime assegurado

Leia mais

Fundação pública de direito privado

Fundação pública de direito privado Administração Direta Autarquia Consórcio Público Empresa Pública Consórcio Público Sociedade Economia Mista Subsidiária Fundação pública de direito privado Administração Indireta Figura sujeita a polemicas

Leia mais

PARECER/CONSULTA TC-031/2006 PROCESSO - TC-3223/2006 INTERESSADO - INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS ASSUNTO - CONSULTA

PARECER/CONSULTA TC-031/2006 PROCESSO - TC-3223/2006 INTERESSADO - INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS ASSUNTO - CONSULTA PROCESSO - TC-3223/2006 INTERESSADO - INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE ITAPEMIRIM ASSUNTO - CONSULTA LICITAÇÕES E CONTRATOS - PARECER JURÍDICO PRÉVIO - EXPEDIENTE QUE VISA

Leia mais

Art. 1º Fica aprovado, na forma do Anexo, o Regimento Interno do Conselho Nacional de Arquivos - CONARQ. JOSÉ EDUARDO CARDOZO ANEXO

Art. 1º Fica aprovado, na forma do Anexo, o Regimento Interno do Conselho Nacional de Arquivos - CONARQ. JOSÉ EDUARDO CARDOZO ANEXO PORTARIA Nº 2.588, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2011 Aprova o Regimento Interno do Conselho Nacional de Arquivos O MINISTRO DE ESTADO DA JUSTIÇA, no uso de suas atribuições previstas nos incisos I e II do parágrafo

Leia mais

RESOLUÇÃO N 83/TCE/RO-2011

RESOLUÇÃO N 83/TCE/RO-2011 RESOLUÇÃO N 83/TCE/RO-2011 Dispõe sobre o exercício da fiscalização dos atos de gestão pelo Tribunal de Contas e dá outras providências. O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso de suas atribuições

Leia mais

Tribunal de Contas da União

Tribunal de Contas da União Tribunal de Contas da União Dados Materiais: Decisão 470/93 - Plenário - Ata 53/93 Processo nº TC 014.861/93-3 Entidade: Ministério da Justiça Relator: Ministra Élvia L. Castello Branco Redator da Decisão

Leia mais

COMISSÃO DE EDUCAÇÃO CULTURA E DESPORTO PROJETO DE LEI N.º 4.829, DE 1998

COMISSÃO DE EDUCAÇÃO CULTURA E DESPORTO PROJETO DE LEI N.º 4.829, DE 1998 : I - RELATÓRIO O Projeto de Lei apresentado pelo ilustre deputado Paulo Paim, dispõe sobre a regulamentação da profissão de ortoptista, a formação e as condições do exercício profissional, assim como

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA-TCU Nº 68, DE 25 DE OUTUBRO DE 2011

INSTRUÇÃO NORMATIVA-TCU Nº 68, DE 25 DE OUTUBRO DE 2011 INSTRUÇÃO NORMATIVA-TCU Nº 68, DE 25 DE OUTUBRO DE 2011 Dispõe sobre o recebimento de documentos a serem protocolados junto ao Tribunal de Contas da União. O TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO, no uso de suas

Leia mais

PROCESSO N o : 10.231/00 INFORMAÇÃO N o : 124/00 INTERESSADO: Prefeitura Municipal de PARAMOTI-CE

PROCESSO N o : 10.231/00 INFORMAÇÃO N o : 124/00 INTERESSADO: Prefeitura Municipal de PARAMOTI-CE PROCESSO N o : 10.231/00 INFORMAÇÃO N o : 124/00 INTERESSADO: Prefeitura Municipal de PARAMOTI-CE Trata o presente protocolado de consulta apresentada pela Prefeitura Municipal de Paramoti, subscrita pela

Leia mais

Simulado de Direito Administrativo Professor Estevam Freitas

Simulado de Direito Administrativo Professor Estevam Freitas Simulado de Direito Administrativo Professor Estevam Freitas 01. ( FUNIVESA/SEPLAG/AFC 2009) Assinale a alternativa correta acerca da organização administrativa brasileira. ( A ) Toda a sociedade em que

Leia mais

COMISSÃO DE FINANÇAS E TRIBUTAÇÃO PARECER REFORMULADO ÀS EMENDAS APRESENTADAS AO SUBSTITUTIVO DO RELATOR DA CFT PROJETO DE LEI Nº 3741, DE 2000

COMISSÃO DE FINANÇAS E TRIBUTAÇÃO PARECER REFORMULADO ÀS EMENDAS APRESENTADAS AO SUBSTITUTIVO DO RELATOR DA CFT PROJETO DE LEI Nº 3741, DE 2000 COMISSÃO DE FINANÇAS E TRIBUTAÇÃO PARECER REFORMULADO ÀS EMENDAS APRESENTADAS AO SUBSTITUTIVO DO RELATOR DA CFT PROJETO DE LEI Nº 3741, DE 2000 Altera e revoga dispositivos da Lei nº 6.404, de 15 de dezembro

Leia mais

AULA 01. Esses três primeiros livros se destacam por serem atualizados pelos próprios autores.

AULA 01. Esses três primeiros livros se destacam por serem atualizados pelos próprios autores. Turma e Ano: Flex A (2014) Matéria / Aula: Direito Administrativo / Aula 01 Professora: Luiz Oliveira Castro Jungstedt Monitora: Mariana Simas de Oliveira AULA 01 CONTEÚDO DA AULA: Estado Gerencial brasileiro.introdução1

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 011, DE DEZ DE JULHO DE 2005.

INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 011, DE DEZ DE JULHO DE 2005. INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 011, DE DEZ DE JULHO DE 2005. Institui o cadastro eletrônico de jurisdicionados do Tribunal de Contas do estado do Maranhão e dá outras providências. (Publicada no DOJ em 29.08.05)

Leia mais

NOÇÕES DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. Profa. Dra. Júnia Mara do Vale

NOÇÕES DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. Profa. Dra. Júnia Mara do Vale NOÇÕES DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Profa. Dra. Júnia Mara do Vale Ad(preposição) + ministro,as,are(verbo) que significa servir, executar; para outros vem de ad manus trahere que envolve a idéia de direção

Leia mais

Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul GAB. CONS. MARISA JOAQUINA MONTEIRO SERRANO

Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul GAB. CONS. MARISA JOAQUINA MONTEIRO SERRANO RELATÓRIO VOTO : REV-G.MJMS-1196/2015 PROCESSO TC/MS : TC/116662/2012 PROTOCOLO : 2012 ÓRGÃO : INSTITUTO MUNICIPAL DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DE ROCHEDO ASSUNTO DO PROCESSO : CONSULTA RELATOR : CONS. JERSON

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br A alteração do controle prévio dos procedimentos licitatórios pelo Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro. Análise do acórdão do Recurso Extraordinário nº 547.063-6/RJ e

Leia mais

DELIBERAÇÃO CEE Nº 302, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2006. I. Pessoas Físicas e Jurídicas; Associações e Fundações

DELIBERAÇÃO CEE Nº 302, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2006. I. Pessoas Físicas e Jurídicas; Associações e Fundações Governo do Estado do Rio de Janeiro Secretaria de Estado de Educação CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO COMISSÃO PERMANENTE DE LEGISLAÇÃO E NORMAS DELIBERAÇÃO CEE Nº 302, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2006. Estabelece

Leia mais

CONVÊNIOS E CONSÓRCIOS

CONVÊNIOS E CONSÓRCIOS CONVÊNIOS E CONSÓRCIOS 1. LEGISLAÇÃO - Fundamentação Constitucional: Art. 241 da CF/88 - Fundamentação Legal: Art. 116 da Lei 8.666/93, 2. CONCEITO - CONVÊNIO - é o acordo firmado por entidades políticas

Leia mais

Assunto: Solicitação para procedimento de baixa contábil em bem patrimonial roubado.

Assunto: Solicitação para procedimento de baixa contábil em bem patrimonial roubado. Tribunal de Contas da União Dados Materiais: Decisão 539/92 - Plenário - Ata 52/92 Processo nº TC-015.497/91-7 Responsável: Rubens Puppin (Chefe da Residência de Vitória - 9º-D/DNPM) Unidade: Departamento

Leia mais

Institui o Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES).

Institui o Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES). MINISTÉRIO DA SAÚDE GABINETE DO MINISTRO DOU de 05/10/2015 (nº 190, Seção 1, pág. 669) Institui o Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES). O MINISTRO DE ESTADO DA SAÚDE, no uso das atribuições

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 248/2009

RESOLUÇÃO Nº 248/2009 RESOLUÇÃO Nº 248/2009 PROCESSO Nº 07588/2009-000-07-00-0 TIPO: Processo Administrativo PARTE 1: PROPOSIÇÃO DO PRESIDENTE DO TRT 7ª REGIÃO PARTE 2: TRIBUNAL PLENO Vistos, relatados e discutidos os presentes

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA - TCU Nº 63, DE 1º DE SETEMBRO DE 2010

INSTRUÇÃO NORMATIVA - TCU Nº 63, DE 1º DE SETEMBRO DE 2010 INSTRUÇÃO NORMATIVA - TCU Nº 63, DE 1º DE SETEMBRO DE 2010 Estabelece normas de organização e de apresentação dos relatórios de gestão e das peças complementares que constituirão os processos de contas

Leia mais

Tribunal de Contas da União

Tribunal de Contas da União Tribunal de Contas da União Dados Materiais: Decisão 885/97 - Plenário - Ata 53/97 Processo nº TC 017.843/93-6 Interessado: Adyr da Silva, Presidente. Entidade: Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária

Leia mais

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA CONSELHO ADMINISTRATIVO DE DEFESA ECONÔMICA. RESOLUÇÃO Nº 12, de 11 de março de 2015

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA CONSELHO ADMINISTRATIVO DE DEFESA ECONÔMICA. RESOLUÇÃO Nº 12, de 11 de março de 2015 MINISTÉRIO DA JUSTIÇA CONSELHO ADMINISTRATIVO DE DEFESA ECONÔMICA RESOLUÇÃO Nº 12, de 11 de março de 2015 Disciplina o procedimento de consulta previsto nos 4º e 5º do art. 9º da Lei n. 12.529/2011. O

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 293/GP, DE 23 DE ABRIL DE 2013. (*) Regulamenta a gestão do conteúdo do Portal do Tribunal Superior do Trabalho, institui o seu Comitê Gestor e dá outras

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação

Coordenação-Geral de Tributação Fls. 1 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 92 - Data 2 de abril de 2014 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: OBRIGAÇÕES ACESSÓRIAS FUNDAÇÕES PÚBLICAS. DISPENSA DE APRESENTAÇÃO DA EFD-CONTRIBUIÇÕES.

Leia mais

ESTADO DO MARANHÃO MINISTÉRIO PÚBLICO PROCURADORIA GERAL DE JUSTIÇA

ESTADO DO MARANHÃO MINISTÉRIO PÚBLICO PROCURADORIA GERAL DE JUSTIÇA 1 ATO REGULAMENTAR Nº 001/2011 Dispõe sobre o Regimento Interno da Ouvidoria do Ministério Público do Estado do Maranhão A PROCURADORA-GERAL DE JUSTIÇA DO, no uso das atribuições fixadas na Lei Complementar

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O Nº 002/88

R E S O L U Ç Ã O Nº 002/88 R E S O L U Ç Ã O Nº 002/88 CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DA UFPI Aprova o Regimento do Conselho de Administração da UFPI. O Reitor da Universidade Federal do Piauí e Presidente do Conselho de Administração,

Leia mais

RESOLUÇÃO CFM Nº 1.821/07

RESOLUÇÃO CFM Nº 1.821/07 RESOLUÇÃO CFM Nº 1.821/07 (Publicada no D.O.U. de 23 nov. 2007, Seção I, pg. 252) Aprova as normas técnicas concernentes à digitalização e uso dos sistemas informatizados para a guarda e manuseio dos documentos

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 0/5/2012, Seção 1, Pág.. Portaria n 712, publicada no D.O.U. de 0/5/2012, Seção 1, Pág. 2. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

Leia mais

NBA 10: INDEPENDÊNCIA DOS TRIBUNAIS DE CONTAS. INTRODUÇÃO [Issai 10, Preâmbulo, e NAT]

NBA 10: INDEPENDÊNCIA DOS TRIBUNAIS DE CONTAS. INTRODUÇÃO [Issai 10, Preâmbulo, e NAT] NBA 10: INDEPENDÊNCIA DOS TRIBUNAIS DE CONTAS INTRODUÇÃO [Issai 10, Preâmbulo, e NAT] 1. Os Tribunais de Contas somente podem realizar suas tarefas quando são independentes da entidade auditada e são protegidos

Leia mais

COMISSÃO DE FINANÇAS E TRIBUTAÇÃO. PROJETO DE LEI N o 3.230, DE 2008 (Apenso o Projeto de Lei n.º 1.701, de 2007)

COMISSÃO DE FINANÇAS E TRIBUTAÇÃO. PROJETO DE LEI N o 3.230, DE 2008 (Apenso o Projeto de Lei n.º 1.701, de 2007) COMISSÃO DE FINANÇAS E TRIBUTAÇÃO PROJETO DE LEI N o 3.230, DE 2008 (Apenso o Projeto de Lei n.º 1.701, de 2007) Acrescenta 1º e 2º ao art. 45 do Decreto n.º 70.235, de 6 de março de 1972, para vedar a

Leia mais

PARECER/CONSULTA TC-005/2010 PROCESSO - TC-6947/2008 INTERESSADO - BANESTES SEGUROS S/A ASSUNTO - CONSULTA

PARECER/CONSULTA TC-005/2010 PROCESSO - TC-6947/2008 INTERESSADO - BANESTES SEGUROS S/A ASSUNTO - CONSULTA DOE 5.11.2010 PROCESSO - TC-6947/2008 INTERESSADO - BANESTES SEGUROS S/A ASSUNTO - CONSULTA CONTRATO DE DOAÇÃO GLOBAL ANUAL DE SUCATA PERTENCENTE À EMPRESA PÚBLICA PARA ENTIDADES FILANTRÓPICAS - POSSIBILIDADE

Leia mais

TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS

TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS RESOLUÇÃO nº 009/CUn/2006, de 13 de junho de 2006. DISPÕE SOBRE A PROPOSIÇÃO, O ACOMPANHAMENTO E A AVALIAÇÃO DAS ATIVIDADES DE PESQUISA NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA. O PRESIDENTE DO CONSELHO

Leia mais

A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE CONTAGEM

A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE CONTAGEM DECRETO nº 1098, de 12 de fevereiro de 2009 Dispõe sobre alocação, denominação e atribuições dos órgãos que compõem a estrutura organizacional do Gabinete da Prefeita e dá outras providências. A PREFEITA

Leia mais

data PROJETO DE LEI N 8035/2010. 1 Supressiva 2. Substitutiva 3. Modificativa 4. Aditiva 5. Substitutivo global

data PROJETO DE LEI N 8035/2010. 1 Supressiva 2. Substitutiva 3. Modificativa 4. Aditiva 5. Substitutivo global Página Artigo: 6º Parágrafo: Único Inciso Alínea EMENDA MODIFICATIVA O parágrafo único do Artigo 6º do PL n 8035 de 2010, passa a ter a seguinte redação: Art. 6º... Parágrafo único. O Fórum Nacional de

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 14/2011

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 14/2011 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 14/2011 Ver também IN 7/13 Disciplina a organização e a apresentação das contas anuais dos administradores e demais responsáveis por unidades jurisdicionadas das administrações direta

Leia mais

PROCESSO - TC-2216/2003 INTERESSADO - CÂMARA MUNICIPAL DE SANTA TERESA ASSUNTO - CONSULTA

PROCESSO - TC-2216/2003 INTERESSADO - CÂMARA MUNICIPAL DE SANTA TERESA ASSUNTO - CONSULTA PROCESSO - TC-2216/2003 INTERESSADO - CÂMARA MUNICIPAL DE SANTA TERESA ASSUNTO - CONSULTA TELEFONIA CELULAR CONTRATAÇÃO PELO PODER LEGISLATIVO DE OPERADORA PARA ATENDER AOS VEREADORES, SERVIDORES E SEUS

Leia mais

Tribunal de Contas da União

Tribunal de Contas da União Tribunal de Contas da União Dados Materiais: Decisão 563/97 - Plenário - Ata 35/97 Processo nº TC 003.561/94-1 Interessado: Murílio de Avellar Hingel, Ministro de Estado da Educação e do Desporto Órgão:

Leia mais

SENADO FEDERAL Gabinete do Senador ALOYSIO NUNES FERREIRA PARECER Nº, DE 2013. RELATOR: Senador ALOYSIO NUNES FERREIRA

SENADO FEDERAL Gabinete do Senador ALOYSIO NUNES FERREIRA PARECER Nº, DE 2013. RELATOR: Senador ALOYSIO NUNES FERREIRA PARECER Nº, DE 2013 Da COMISSÃO DE EDUCAÇÃO, CULTURA E ESPORTE, em decisão terminativa, sobre o Projeto de Lei do Senado nº 399, de 2011, do Senador Roberto Requião, que altera a Lei nº 9.394, de 20 de

Leia mais

LEI Nº 3.848, DE 18 DE DEZEMBRO DE 1960

LEI Nº 3.848, DE 18 DE DEZEMBRO DE 1960 LEI Nº 3.848, DE 18 DE DEZEMBRO DE 1960 Cria a Universidade do Estado do Rio de Janeiro, e dá outras providências. O Presidente da República, Faço saber que o CONGRESSO NACIONAL decreta e eu sanciono a

Leia mais

CÂMARA LEGISLATIVA DO DISTRITO FEDERAL. (Do Deputado Robério Negreiros) ~1.. ::J ".,,.",

CÂMARA LEGISLATIVA DO DISTRITO FEDERAL. (Do Deputado Robério Negreiros) ~1.. ::J .,,., CÂMARA LEGISLATIVA DO DISTRITO FEDERAL EMENDA N 1 /2015 (MODIFICATIVA) (Do Deputado Robério Negreiros) Ao Projeto de Lei no 145 de 2015 que "Dispõe sobre a publicação mensal, em diário oficial e outros

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PESQUISA E EXTENSÃO - NUPE Faculdade de Direito de Alta Floresta - FADAF

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PESQUISA E EXTENSÃO - NUPE Faculdade de Direito de Alta Floresta - FADAF REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PESQUISA E EXTENSÃO - NUPE Faculdade de Direito de Alta Floresta - FADAF 2013 SUMÁRIO CAPÍTULO I - DA ESTRUTURA E OBJETIVOS...02 CAPÍTULO II - DO COORDENADOR DE PESQUISA E TRABALHO

Leia mais

RESOLUÇÃO N 124, DE 26 DE MAIO DE 2015. (Publicado no DOU, Seção 1, de 17/06/2015, pág. 70)

RESOLUÇÃO N 124, DE 26 DE MAIO DE 2015. (Publicado no DOU, Seção 1, de 17/06/2015, pág. 70) RESOLUÇÃO N 124, DE 26 DE MAIO DE 2015. (Publicado no DOU, Seção 1, de 17/06/2015, pág. 70) Institui o Diário Eletrônico do Conselho Nacional do Ministério Público e dá outras providências. O CONSELHO

Leia mais

RESOLUÇÃO N. 152/2014/TCE-RO

RESOLUÇÃO N. 152/2014/TCE-RO RESOLUÇÃO N. 152/2014/TCE-RO Regulamenta as atividades de correição e inspeção no âmbito do Tribunal de Contas do Estado de Rondônia e dá outras providências. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO

Leia mais