PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO (Prograd) EDITAL N 29/ Prograd SELEÇÃO DE PESSOAL DOCENTE CONTEÚDO PROGRAMÁTICO E REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO (Prograd) EDITAL N 29/2007 - Prograd SELEÇÃO DE PESSOAL DOCENTE CONTEÚDO PROGRAMÁTICO E REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS"

Transcrição

1 PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO (Prograd) EDITAL N 29/ Prograd SELEÇÃO DE PESSOAL DOCENTE CONTEÚDO PROGRAMÁTICO E REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: Bases Morfofisiológicas do Sistema: Nervoso, locomotor, sensorial, hematológico e revestimento Eixo Temático: Fisiologia O CURSO DE MEDICINA O currículo do Curso de Medicina da UCG será desenvolvido a partir de dois grandes eixos: Eixo teórico-prático integrado Eixo do desenvolvimento pessoal No eixo teórico-prático integrado, a metodologia é baseada nas estratégias que tiveram êxito na metodologia problematizadora, que envolve a aprendizagem baseada em problemas (PBL-problem-based learning) e a problematização, e que se materializam em dois momentos: Caso-clínico (tutoria) e Caso-problema (caso do eixo teórico-prático integrado-etpi). O eixo de desenvolvimento pessoal permeia todo o currículo integrando teoria e prática. 2º CICLO - MÓDULO III O módulo III é composto de algumas unidades, dentre elas: UNIDADE I Bases Morfofisiológicas dos Sistemas Nervoso, Locomotor, Sensorial, Hematológico e de Revestimento. Abordagem geral dos Sistemas Nervoso, Locomotor, Sensorial, Hematológico e de Revestimento. Estruturas anatômicas, desenvolvimento embrionário dos sistemas, mecanismos básicos de controle. Elementos macro e microscópico. OBJETIVOS DO MÓDULO III A Conhecimentos Compreender a relação dos fatores biológicos, sociais e ambientais que se articulam no processo saúde-doença, dentro de uma visão ética; Descrever as Bases Anatômicas (macro e microscópicas), Bioquímicas/Biofísicas e Fisiológicas dos Sistemas Nervoso, Sensorial, Locomotor, Hematológico e de revestimento; Descrever as relações anatômicas com a propedêutica e exames de imagem no adulto; Iniciar a compreensão das bases fisiopatológicas no processo saúde - doença; Descrever as bases biológicas e fisiológicas relacionadas aos sintomas/sinais no processo saúde-doença; Iniciar o exercício da semiologia; Desenvolver a compreensão de: o Interação funcional;

2 o Desenvolvimento; o Comunicação e relação interpessoal; o Comportamento na doença; o Socialização e estilo de vida; Descrever os aspectos físicos do adulto na saúde e na doença; Desenvolver a relação entre o aluno e a comunidade; Capacitar o aluno para aplicar o método epidemiológico na atividade clínica; Desenvolver o raciocínio clínico/epidemiológico através da pesquisa em saúde - modelo analítico. B Habilidades Lidar com os fundamentos básicos do pensamento científico e crítico; Compreender e aplicar o processo de análise e teste de hipóteses; Buscar seus objetivos de aprendizado, levando em conta suas deficiências, aptidões e os objetivos do módulo; Buscar e manusear informações em diferentes meios, incluindo prontuários, registros de produção, notificações. Realizar a anamnese de pacientes adultos; Realizar o exame físico de pacientes adultos; Compreender e aplicar comportamentos adequados na área de comunicação e relação interpessoal. C Comportamento profissional Desenvolver habilidades para discussão em grupo; Desenvolver a relação médico-paciente; Desenvolver habilidades de entrevista com pacientes em ambulatórios da rede básica e do hospital, nas enfermarias e na comunidade; Mostrar responsabilidade em relação a si mesmo, a seus colegas, ao curso, à comunidade e ao hospital; Desenvolver habilidades de auto-avaliação; Identificar e discutir aspectos éticos; Relacionar-se com os membros da equipe de atenção à saúde. Eixo temático: Fisiologia Conteúdo programático Funções motoras da medula espinhal; Reflexos medulares; Sinapse neuronal; Bomba eletrogênica; Junção neuromuscular Conhecer princípios difusão através membrana celular e transporte ativo Conhecer princípios fisiológicos do potencial de membrana e potencial de ação Conhecer princípios fisiológicos da junção neuromuscular placa motora / contração muscular Conhecer tipos, funções e importância das sinapses Conhecer substâncias químicas que funcionam como transmissores 2

3 Conhecer eventos elétricos durante a excitação neuronal Funções especiais dos dendritos na excitação neuronal Aula prática: distúrbios hidroeletrolíticos e excitabilidade neuronal e muscular, miastenia gravis Junção motora pelo córtex e pelo tronco cerebral Nervos cranianos Conhecer organização medular para funções motoras Conhecer reflexo flexor e reflexos de retraimentos Conhecer reflexo extensor cruzado Conhecer inibição recíproca e inervação recíproca Conhecer reflexos espinhais que causam espasmos musculares Conhecer funções nervos cranianos Aula prática: pesquisa de reflexos na prática clinica Cerebelo, gânglios da base e controle motor global Conhecer o cerebelo e suas funções motoras Conhecer funções cerebelo no controle motor global Conhecer anormalidades clínicas do cerebelo Conhecer os gânglios da base e suas funções motoras Conhecer circuito do caudado e do putâmen Conhecer funções de neurotransmissores no sistema dos gânglios da base Síndromes clínicas decorrentes de danos aos gânglios da base Aula prática: síndrome extrapiramidal / doença de Parkinson / coréias - vídeo Córtex cerebral Funções intelectuais do cérebro; aprendizagem e memória Conhecer o córtex motor e o trato corticoespinhal Área pré-motora, área motora suplementar e córtex motor primário Transmissão dos sinais do córtex motor para os músculos Conhecer o papel do tronco cerebral no controle da função motora Aula prática: síndrome do primeiro neurônio motor - vídeo Mecanismos comportamentais e motivacionais do cérebro o sistema límbico e o hipotálamo Sistema nervoso autônomo Conhecer anatomia fisiológica do córtex cerebral Conhecer funções de áreas corticais específicas Conhecer funções do cérebro na linguagem área de Wernicke e Broca Conhecer funções do corpo caloso e comissura anterior no pensamento e memórias Conhecer fisiologia do pensamento e consciência Conhecer tipos de memória e sua relação com facilitação sináptica e inibição sináptica Conhecer organização do sistema nervoso autonômico Conhecer as funções do hipotálamo Conhecer as funções do sistema límbico Aula prática: Síndromes demenciais - Doença de Alzheimer Estados da atividade cerebral Sono; Conhecer os tipos de sono ondas cerebrais; epilepsia; psicoses Conhecer os tipos de ondas cerebrais Conhecer o papel do circuito reverberativo e epilepsia Conhecer sobre o comportamento psicótico e sua relação com neurotransmissores Aula prática: epilepsia 3

4 Fluxo sanguíneo cerebral; liquido cefalorraquidiano; metabolismo cerebral Conhecer sobre o fluxo sanguíneo cerebral Conhecer sobre intensidade normal do fluxo sanguíneo cerebral Conhecer sobre regulação do fluxo sanguíneo cerebral e microcirculação cerebral Conhecer sobre o sistema do líquido cefalorraquidiano Aula prática: síndrome de hipertensão intracraniana Estrutura da pele; funções da pele; receptores tegumentares Conhecer sobre a classificação dos sentidos somáticos Conhecer sobre o sistema da coluna dorsal leminisco-medial Conhecer sobre o sistema ântero-lateral Conhecer sobre os campos segmentares da sensação os dermátomos Aula prática: pesquisa semiológica da sensibilidade na prática clínica Área somática I Conhecer tipos de dor e suas qualidades Conhecer sobre a dupla transmissão da dor para o sistema nervoso central Conhecer sobre o tracto neo-espinotalâmico e paleo-espinotalâmico Conhecer sobre dor referida e dor visceral Conhecer sobre algumas anormalidades clínicas da dor Aula prática: cefaléias, síndrome de Brown Séquard Área somática II Conhecer sobre as vias visuais Organização e função do córtex visual Conhecer sobre campos visual Conhecer sobre sistema vestibular funções do utrículo e sáculo Conhecer sobre o sistema coclear função do órgão de Corti Conhecer sobre o sentido da gustação Conhecer sobre o sentido do olfato Aula prática: pesquisa semiológica sistema visual, auditivo, gustativo e olfato Sentidos especiais: visão, audição, gustação e olfato Conhecer classificação das articulações Conhecer articulações fibrosa, cartilaginosas e sinoviais Conhecer tipos de movimentos das articulações Conhecer sobre receptores sensoriais musculares fuso muscular e órgãos tendinosos de Golgi Aula prática: exame articular na prática clínica -artrite reumatóide, osteoartrose e artrite gotosa O sistema esquelético: tecido ósseo; Conhecer a estrutura da pele Conhecer as funções da pele Conhecer sobre os receptores sensoriais da pele Conhecer sobre modalidade da sensação Conhecer classificação dos receptores sensoriais Sistema hematopoiético Conhecer as funções do sangue Conhecer as características físicas do sangue Conhecer os componentes do sangue Conhecer a formação das células sanguíneas Aula prática: seminário coagulação intravascular Sistema linfático Conhecer o sistema linfático 4

5 Conhecer a resistência inespecífica à doença Conhecer a resistência específica: imunidade Conhecer a imunidade mediada por células Conhecer a imunidade mediada por anticorpos Caso do Eixo teórico pratico integrado Uma 3ª Discussão será realizada durante a semana. Esta discussão será baseada em um caso-problema identificado na comunidade e preparado pelos alunos e posteriormente discutido com os mesmos e toda a equipe de professores do módulo. Aspectos biológicos, sociais, ppsicológicos,epidemiológicos, clínicos, bioéticos, dentre outros, serão abordados simultaneamente durante a discussão deste casoproblema. Para a construção do caso-problema, os alunos serão divididos em grupos (4 a 5 componentes). Através da observação, durante atividades, cada grupo identificará uma situação-problema na comunidade e construirá seu caso, que será chamado de caso do EIXO TEÓRICO-PRÁTICO INTEGRADO (ETPI). Assim, teremos a cada semana uma média de oito casos. Um caso-problema será escolhido pela equipe de professores do módulo para ser discutido na terça-feira à tarde. O grupo que construiu o caso-problema e os demais alunos saberão previamente da escolha da equipe para que possam buscar conhecimentos sobre os temas que serão abordados e discutidos na sessão. Com este caso, o aluno passará a ter uma noção de conjunto de conteúdos prioritários para a sua formação, ao mesmo tempo em que será construído um banco de dados de material didático, elaborado por várias mãos, que poderá ser utilizado nos módulos seguintes. BIBLIOGRAFIA FISIOLOGIA Bibliografia principal: DOUGLAS, C.R. Tratado de Fisiologia Aplicada às Ciências da Saúde. 4ªed. São Paulo: Rose Editorial, GANONG, W.F. Fisiologia Médica. 19ª ed. Rio de Janeiro: Mc Graw Hill do Brasil, GUYTON, A.C.; HALL, J.E. Tratado de Fisiologia Médica. 10ªed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, Bibliografia complementar: BERNE, R. M.; LEVY, M.N. Fisiologia. 5ª ed. Elsevier, MAIA, Eugenio Lincoln Campos et al. Repercussões temporais da ligadura do ducto biliar principal em ratos Wistar. Acta Cir. Bras., Jan 2003, vol.18, no.1, p ISSN Outras sugestões: COSNTANZO, LS. Fisiologia. 3ª ed. Guanabara Koogan, JOHNSON, LR. Fundamentos de Fisiologia Médica, 2ª ed. Guanabara Koogan, JORGE, Gracinda De Lourdes et al. A new method for the experimental induction of secundary biliary cirrhosis in wistar rats. Acta Cir. Bras., June 2001, vol.16, no.2, p ISSN

6 PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO (Prograd) EDITAL N 29/ Prograd SELEÇÃO DE PESSOAL DOCENTE CONTEÚDO PROGRAMÁTICO E REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: Bases Morfofisiológicas do Sistema: Nervoso, locomotor, sensorial, hematológico e revestimento Eixo Temático: Neuroanatomia CURSO DE MEDICINA O currículo do Curso de Medicina da UCG será desenvolvido a partir de dois grandes eixos: Eixo teórico-prático integrado Eixo do desenvolvimento pessoal No eixo teórico-prático integrado, a metodologia é baseada nas estratégias que tiveram êxito na metodologia problematizadora, que envolve a aprendizagem baseada em problemas (PBL-problem-based learning) e a problematização, e que se materializam em dois momentos: Caso-clínico (tutoria) e Caso-problema (caso do eixo teórico-prático integrado-etpi). O eixo de desenvolvimento pessoal permeia todo o currículo integrando teoria e prática. 2º CICLO - MÓDULO III O módulo III é composto das seguintes unidades, dentre elas: UNIDADE I Bases Morfofisiológicas dos Sistemas Nervoso, Locomotor, Sensorial, Hematológico e de Revestimento. Abordagem geral dos Sistemas Nervoso, Locomotor, Sensorial, Hematológico e de Revestimento. Estruturas anatômicas, desenvolvimento embrionário dos sistemas, mecanismos básicos de controle. Elementos macro e microscópico. OBJETIVOS DO MÓDULO III A Conhecimentos Compreender a relação dos fatores biológicos, sociais e ambientais que se articulam no processo saúde-doença, dentro de uma visão ética; Descrever as Bases Anatômicas (macro e microscópicas), Bioquímicas/Biofísicas e Fisiológicas dos Sistemas Nervoso, Sensorial, Locomotor, Hematológico e de revestimento; Descrever as relações anatômicas com a propedêutica e exames de imagem no adulto; Iniciar a compreensão das bases fisiopatológicas no processo saúde-doença; Descrever as bases biológicas e fisiológicas relacionadas aos sintomas/sinais no processo saúde-doença; Iniciar o exercício da semiologia; Desenvolver a compreensão de: 6

7 o Interação funcional; o Desenvolvimento; o Comunicação e relação interpessoal; o Comportamento na doença; o Socialização e estilo de vida; Descrever os aspectos físicos do adulto na saúde e na doença; Desenvolver a relação entre o aluno e a comunidade; Capacitar o aluno para aplicar o método epidemiológico na atividade clínica; Desenvolver o raciocínio clínico/epidemiológico através da pesquisa em saúde - modelo analítico. B Habilidades Lidar com os fundamentos básicos do pensamento científico e crítico; Compreender e aplicar o processo de análise e teste de hipóteses; Buscar seus objetivos de aprendizado, levando em conta suas deficiências, aptidões e os objetivos do módulo; Buscar e manusear informações em diferentes meios, incluindo prontuários, registros de produção, notificações. Realizar a anamnese de pacientes adultos; Realizar o exame físico de pacientes adultos; Compreender e aplicar comportamentos adequados na área de comunicação e relação interpessoal. C Comportamento profissional Desenvolver habilidades para discussão em grupo; Desenvolver a relação médico-paciente; Desenvolver habilidades de entrevista com pacientes em ambulatórios da rede básica e do hospital, nas enfermarias e na comunidade; Mostrar responsabilidade em relação a si mesmo, a seus colegas, ao curso, à comunidade e ao hospital; Desenvolver habilidades de auto-avaliação; Identificar e discutir aspectos éticos; Relacionar-se com os membros da equipe de atenção à saúde. Eixo temático: Anatomia Conteúdo programático Divisões anatômicas e funcionais do sistema nervoso, medula espinhal, nervos espinhais, terminações nervosas, unidade motora. Conhecer princípios difusão através membrana celular e transporte ativo Reconhecer a estrutura geral da medula, conexões com os nervos espinhais. Interpretar a topografia vertebromedular. Reconhecer os envoltórios da medula. Noções sobre o aspecto macro e microscópico da medula. Aula prática: Atividade prática com peças/modelos anatômicos Tronco encefálico, sistema piramidal e nervos cranianos motores. Reconhecer a anatomia macroscópica do telencéfalo (principais sulcos, giros e lobos do cérebro). Primeiras noções. do sistema piramidal. Identificar o tronco encefálico, pares cranianos e suas origens aparentes no tronco encefálico. Aula prática: Atividade prática com peças/modelos anatômicos 7

8 Cerebelo, núcleos da base, sistema extra piramidal Reconhecer a anatomia macroscópica do cerebelo. Noções sobre a divisão filogenética do cerebelo. Reconhecer a estrutura anatômica dos núcleos da base e noções sobre as principais vias extrapiramidais Aula prática: Atividade prática com peças/modelos anatômicos Estrutura do córtex cerebral, áreas corticais associação e projeção, linguagem. Estudar o córtex cerebral, tipos de fibras, circuitos corticais e principais áreas corticais (áreas de projeção, áreas de associação, áreas relacionadas com a linguagem). Aula prática: Atividade prática com peças/modelos anatômicos Diencéfalo, sistema límbico e sistema nervoso autônomo. Reconhecer a anatomia macroscópica do diencéfalo, estrutura e funções do tálamo, hipotálamo, subtálamo e epitálamo. Noções sobre a composição e função do sistema límbico e circuito de papez, (identificar a participação de ambos nos mecanismos da memória). Reconhecer anatomia funcional do sistema nervoso autônomo. Aula prática: Atividade prática com peças/modelos anatômicos Substancia cinzenta do tronco cerebral, sistema reticular. Noções de anatomia funcional da formação reticular e neurônios monoaminérgicos do tronco cerebral. Estudar as principais conexões da formação reticular Aula prática: Atividadeteoric/ prática com peças/modelos anatômicos Líquor, meninges e vascularização do sistema nervoso central. Identificar as meninges, principais vasos cerebrais e correlações anatomo-clínicas Noções sobre a circulação liquórica e vascularização do sistema nervoso central. Aula prática: Atividade teórico/prática com peças/modelos anatômicos Revestimento Noções sobre epiderme, derme, tecido adiposo subcutâneo, glândulas sudoríparas e sebáceas, anexos da pele(fâneros) e terminações nervosas Aula prática Atividades teórico-prática Grandes vias aferentes I Identificar as vias de dor e temperatura, pressão e tato protopático no sistema nervoso central. Identificar as correlações anatomo-clinicas. Aula prática: Atividade teórico/prática com peças/modelos anatômicos Grandes vias aferentes II e locomotor I esqueleto axial e dorso Identificar as vias da propriocepção consciente, tato epicritico e sensibilidade vibratória no sistema nervoso central. Identificar as correlações anatomo-clinicas. Esqueleto axial, crânio, face, coluna vertebral, classificação das articulações, movimentos e músculos do pescoço, cintura escapular e tronco Aula prática: Atividade teórico/prática com peças/modelos anatômicos Sensibilidade especial e suas vias aferentes. Sentidos especiais (Via óptica, via gustativa, via olfatória, via auditiva, vias vestibulares conscientes e incoscientes), Aula prática: Estudo em modelo/peças anatômicas Sistema locomotor II Membro superior: Ossos do membro superior e seus principais acidentes, articulações do membro superior, estruturas superficiais do membro superior, plexo braquial e nervos do membro superior Músculos do membro superior e suas ações (incluindo ombro e manguito rotador) Aula prática: Estudo em modelo/peças anatômicas Sistema locomotor II Membro inferior: Ossos do membro inferior e seus principais acidentes, articulações do membro inferior, estruturas superficiais do membro inferior, plexo lombo-sacro e nervos do membro inferior, 8

9 músculos do membro inferior e suas ações Aula prática: Estudo em modelo/peças anatômicas Sistema hematológico Sistema hematopoetico Aula prática: Estudo teórico-prático Sistema hematológico Sangue, sistema linfático linfonodos, artérias e veias. Caso do Eixo teórico pratico integrado Uma 3ª Discussão será realizada durante a semana. Esta discussão será baseada em um caso-problema identificado na comunidade e preparado pelos alunos e posteriormente discutido com os mesmos e toda a equipe de professores do módulo. Aspectos biológicos, sociais, psicológicos,epidemiológicos, clínicos, bioéticos, dentre outros, serão abordados simultaneamente durante a discussão deste caso-problema. Para a construção do caso-problema, os alunos serão divididos em grupos (4 a 5 componentes). Através da observação, durante atividades, cada grupo identificará uma situação-problema na comunidade e construirá seu caso, que será chamado de caso do EIXO TEÓRICO-PRÁTICO INTEGRADO (ETPI). Assim, teremos a cada semana uma média de oito casos. Um casoproblema será escolhido pela equipe de professores do módulo para ser discutido na terça-feira à tarde. O grupo que construiu o caso-problema e os demais alunos saberão previamente da escolha da equipe para que possam buscar conhecimentos sobre os temas que serão abordados e discutidos na sessão. Com este caso, o aluno passará a ter uma noção de conjunto de conteúdos prioritários para a sua formação, ao mesmo tempo em que será construído um banco de dados de material didático, elaborado por várias mãos, que poderá ser utilizado nos módulos seguintes. BIBLIOGRAFIA ANATOMIA Bibliografia principal: MOORE, K. L. Anatomia orientada para a clínica. 4ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, MACHADO, A.B.M. NEUROANATOMIA FUNCIONAL. 2ª ED São Paulo. Editora Atheneu, MOORE, K. L.; AGUR, A M R. Fundamentos de Anatomia Clínica. 2ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, SOBOTTA, J e BECHER, H. Atlas de Anatomia Humana. 21ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, Bibliografia complementar:snell, Anatomia Clínica para Estudantes de Medicina. 5ª ed. Rio de Janeiro: GuanabaraKoogan, ROHEN, J. W. e YOKOCHI, C. Anatomia Humana. 2ª ed. São Paulo: Manole, Outras sugestões:jacob, S. W. FRANCONE, C. A.; LOSSOW, W. J. Anatomia e Fisiologia Humana. 5ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, KOPF-MEYER, P. Atlas de Anatomia Humana: Wolf-Heidegger. 5ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, NETTER, F. H. The CIBA Collection of Medical Illustrations. Trad. Jaime Landmann, Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, NETTER, F. H. Atlas de Anatomia Humana. 2ª ed. Porto Alegre: ARTMED, OLSON, A. D. A. M. Atlas de Anatomia. 1ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, PUTZ, R. PABST, R. Atlas de anatomia humana: Sobotta. 21ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, PORTO, C.C. Semiologia Médica. 3ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, VAN DE GRAAFF, K.M. Anatomia Humana. 6ª ed. São Paulo: Manole,

10 PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO (Prograd) EDITAL N 29/ Prograd SELEÇÃO DE PESSOAL DOCENTE CONTEÚDO PROGRAMÁTICO E REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: Atividade Complementar Obrigatória I CURSO DE MEDICINA O currículo do Curso de Medicina da UCG será desenvolvido a partir de dois grandes eixos: Eixo teórico-prático integrado Eixo do desenvolvimento pessoal No eixo teórico-prático integrado, a metodologia é baseada nas estratégias que tiveram êxito na metodologia problematizadora, que envolve a aprendizagem baseada em problemas (PBL-problem-based learning) e a problematização, e que se materializam em dois momentos: Caso-clínico (tutoria) e Caso-problema (caso do eixo teórico-prático integrado-etpi). O eixo de desenvolvimento pessoal permeia todo o currículo integrando teoria e prática. 2º CICLO - MÓDULO III OBJETIVOS DO MÓDULO III A Conhecimentos Compreender a relação dos fatores biológicos, sociais e ambientais que se articulam no processo saúde-doença, dentro de uma visão ética; Descrever as Bases Anatômicas (macro e microscópicas), Bioquímicas/Biofísicas e Fisiológicas dos Sistemas Nervoso, Sensorial, Locomotor, Hematológico e de revestimento; Descrever as relações anatômicas com a propedêutica e exames de imagem no adulto; Iniciar a compreensão das bases fisiopatológicas no processo saúdedoença; Descrever as bases biológicas e fisiológicas relacionadas aos sintomas/sinais no processo saúde-doença; Iniciar o exercício da semiologia; Desenvolver a compreensão de: o Interação funcional; o Desenvolvimento; o Comunicação e relação interpessoal; o Comportamento na doença; o Socialização e estilo de vida; Descrever os aspectos físicos do adulto na saúde e na doença; Desenvolver a relação entre o aluno e a comunidade; Capacitar o aluno para aplicar o método epidemiológico na atividade clínica; 10

11 Desenvolver o raciocínio clínico/epidemiológico através da pesquisa em saúde - modelo analítico. B Habilidades Lidar com os fundamentos básicos do pensamento científico e crítico; Compreender e aplicar o processo de análise e teste de hipóteses; Buscar seus objetivos de aprendizado, levando em conta suas deficiências, aptidões e os objetivos do módulo; Buscar e manusear informações em diferentes meios, incluindo prontuários, registros de produção, notificações. Realizar a anamnese de pacientes adultos; Realizar o exame físico de pacientes adultos; Compreender e aplicar comportamentos adequados na área de comunicação e relação interpessoal. C Comportamento profissional Desenvolver habilidades para discussão em grupo; Desenvolver a relação médico-paciente; Desenvolver habilidades de entrevista com pacientes em ambulatórios da rede básica e do hospital, nas enfermarias e na comunidade; Mostrar responsabilidade em relação a si mesmo, a seus colegas, ao curso, à comunidade e ao hospital; Desenvolver habilidades de auto-avaliação; Identificar e discutir aspectos éticos; Relacionar-se com os membros da equipe de atenção à saúde. ATIVIDADE COMPLEMENTAR OBRIGATÓRIA I OBJETIVO GERAL Compreender os variados aspectos da relação médico-paciente no contexto da teoria Balint. OBJETIVOS ESPECÍFICOS Compreender o processo de adoecimento nos seus múltiplos aspectos psíquico, sócio-histórico, cultural e somático; Conhecer as categorias balintianas da relação médico-paciente: o médico como droga, a organização da doença, a oferta da doença, o conluio do anonimato e a função apostólica ; Treinar atitudes e comportamentos adequados para o desenvolvimento de uma boa relação médico-paciente; Desenvolver escuta terapêutica; Conhecer as características do Grupo Balint; Desenvolver atitudes e habilidades para atuar em grupos. ATIVIDADE COMPLEMENTAR OBRIGATÓRIA I Conteúdo programático Biografia de Michael Balint Teoria Balint: principais categorias Conhecer a vida e o pensamento de Michael Balint Conhecer a teoria Balint e suas principais categorias Discussão de caso dentro da metodologia dos grupos Balint O médico como droga Organização da doença 11

12 Compreender o processo de adoecimento em seus múltiplos aspectos Reconhecer a categoria o médico como droga a partir do caso discutido Compreender a organização da doença na perspectiva balintiana no contexto do caso discutido Conhecer as características do grupo Balint Desenvolver competências de atuação em grupos Aula prática: grupo Balint Discussão de caso dentro da metodologia dos grupos Balint O médico como droga Organização da doença Compreender o processo de adoecimento em seus múltiplos aspectos Reconhecer a categoria o médico como droga a partir do caso discutido Compreender a organização da doença na perspectiva balintiana no contexto do caso discutido Conhecer as características do grupo Balint Desenvolver competências de atuação em grupos Aula prática: grupo Balint Discussão de caso dentro da metodologia dos grupos Balint Organização da doença Oferta da doença Desenvolver escuta terapêutica na prática de grupo Reconhecer a doença como organizada a partir dos múltiplos fatores da existência humana Compreender a oferta da doença ao médico no contexto do caso discutido Reconhecer as características do grupo Balint durante a discussão do caso Desenvolver competências de atuação em grupos Aula prática: grupo Balint Discussão de caso dentro da metodologia dos grupos Balint Transferência e contratransferência Compreender os mecanismos transferenciais (transferência e contratransferência) que ocorrem na relação médico-paciente Treinar escuta terapêutica Reconhecer as características do grupo Balint durante a discussão do caso Desenvolver competências de atuação em grupos Transferência e contratransferência Reconhecer as características do grupo Balint durante a discussão do caso Desenvolver competências de atuação em grupos Aula prática: grupo Balint Discussão de caso dentro da metodologia dos grupos Balint Conluio do anonimato Compreender a categoria conluio do anonimato a partir do caso discutido Apreender os múltiplos aspectos do conluio do anonimato Treinar a escuta terapêutica Reconhecer as características dio grupo Balint durante a discussão do caso Desenvolver competências de atuação em grupos 12

13 Aula prática: grupo Balint Discussão de caso dentro da metodologia dos grupos Balint Conselho e conforto Diferenciar o conselho e o conforto da atitude terapêutica adequada no ato médico Treinar a escuta terapêutica Reconhecer as características dio grupo Balint durante a discussão do caso Desenvolver competências de atuação em grupos Aula prática: grupo Balint Discussão de caso dentro da metodologia dos grupos Balint Função Apostólica I Identificar a função apostólica do médico no caso discutido Compreender a função apostólica em suas diversas apresentações Treinar a escuta terapêutica Reconhecer as características do grupo Balint durante a discussão do caso Desenvolver competências de atuação em grupos Aula prática: grupo Balint Discussão de caso dentro da metodologia dos grupos Balint Função Apostólica II Identificar a função apostólica do médico no caso discutido Compreender a função apostólica em suas diversas apresentações Treinar a escuta terapêutica Reconhecer as características do grupo Balint durante a discussão do caso Desenvolver competências de atuação em grupos Caso do Eixo teórico pratico integrado Uma 3ª Discussão será realizada durante a semana. Esta discussão será baseada em um caso-problema identificado na comunidade e preparado pelos alunos e posteriormente discutido com os mesmos e toda a equipe de professores do módulo. Aspectos biológicos, sociais, psicológicos, epidemiológicos, clínicos, bioéticos, dentre outros, serão abordados simultaneamente durante a discussão deste caso-problema. Para a construção do caso-problema, os alunos serão divididos em grupos (4 a 5 componentes). Através da observação, durante atividades, cada grupo identificará uma situação-problema na comunidade e construirá seu caso, que será chamado de caso do EIXO TEÓRICO-PRÁTICO INTEGRADO (ETPI). Assim, teremos a cada semana uma média de oito casos. Um caso-problema será escolhido pela equipe de professores do módulo para ser discutido na terça-feira à tarde. O grupo que construiu o caso-problema e os demais alunos saberão previamente da escolha da equipe para que possam buscar conhecimentos sobre os temas que serão abordados e discutidos na sessão. Com este caso, o aluno passará a ter uma noção de conjunto de conteúdos prioritários para a sua formação, ao mesmo tempo em que será construído um banco de dados de material didático, elaborado por várias mãos, que poderá ser utilizado nos módulos seguintes. Bibliografia Principal: BALINT, Michael. O médico, seu paciente e a doença. 2ª ed. São Paulo: ATHENEU, KHAN, Michael. Freud Básico pensamentos psicanalíticos para o século XXI. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, BRANCO, Rita Francis G. R. A relação com o paciente: teoria, ensino e prática. 1ª 13

14 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, Bibliografia Complementar: PERESTRELLO, Danilo. Medicina da Pessoa. São Paulo: ATHENEU, Sites de Interesse: The International Balint Federation : The Balint Society: The American Balint Society: 14

15 PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO (Prograd) EDITAL N 29/ Prograd SELEÇÃO DE PESSOAL DOCENTE CONTEÚDO PROGRAMÁTICO E REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: Bases Morfofisiológicas do Sistema: Locomotor, hematológico e revestimento Eixo Temático: Caso Clínico I CURSO DE MEDICINA O currículo do Curso de Medicina da UCG será desenvolvido a partir de dois grandes eixos: Eixo teórico-prático integrado Eixo do desenvolvimento pessoal No eixo teórico-prático integrado, a metodologia é baseada nas estratégias que tiveram êxito na metodologia problematizadora, que envolve a aprendizagem baseada em problemas (PBL-problem-based learning) e a problematização, e que se materializam em dois momentos: Caso-clínico (tutoria) e Caso-problema (caso do eixo teórico-prático integrado- ETPI). O eixo de desenvolvimento pessoal permeia todo o currículo integrando teoria e prática. 2º CICLO - MÓDULO III O módulo III é composto das seguintes unidades, dentre elas: UNIDADE I Bases Morfofisiológicas dos Sistemas Nervoso, Locomotor, Sensorial, Hematológico e de Revestimento. Abordagem geral dos Sistemas Nervoso, Locomotor, Sensorial, Hematológico e de Revestimento. Estruturas anatômicas, desenvolvimento embrionário dos sistemas, mecanismos básicos de controle. Elementos macro e microscópico. OBJETIVOS DO MÓDULO III A Conhecimentos Compreender a relação dos fatores biológicos, sociais e ambientais que se articulam no processo saúde-doença, dentro de uma visão ética; Descrever as Bases Anatômicas (macro e microscópicas), Bioquímicas/Biofísicas e Fisiológicas dos Sistemas Nervoso, Sensorial, Locomotor, Hematológico e de revestimento; Descrever as relações anatômicas com a propedêutica e exames de imagem no adulto; Iniciar a compreensão das bases fisiopatológicas no processo saúdedoença; Descrever as bases biológicas e fisiológicas relacionadas aos sintomas/sinais no processo saúde-doença; Iniciar o exercício da semiologia; Desenvolver a compreensão de: o Interação funcional; o Desenvolvimento; 15

16 o Comunicação e relação interpessoal; o Comportamento na doença; o Socialização e estilo de vida; Descrever os aspectos físicos do adulto na saúde e na doença; Desenvolver a relação entre o aluno e a comunidade; Capacitar o aluno para aplicar o método epidemiológico na atividade clínica; Desenvolver o raciocínio clínico/epidemiológico através da pesquisa em saúde - modelo analítico. B Habilidades Lidar com os fundamentos básicos do pensamento científico e crítico; Compreender e aplicar o processo de análise e teste de hipóteses; Buscar seus objetivos de aprendizado, levando em conta suas deficiências, aptidões e os objetivos do módulo; Buscar e manusear informações em diferentes meios, incluindo prontuários, registros de produção, notificações. Realizar a anamnese de pacientes adultos; Realizar o exame físico de pacientes adultos; Compreender e aplicar comportamentos adequados na área de comunicação e relação interpessoal. C Comportamento profissional Desenvolver habilidades para discussão em grupo; Desenvolver a relação médico-paciente; Desenvolver habilidades de entrevista com pacientes em ambulatórios da rede básica e do hospital, nas enfermarias e na comunidade; Mostrar responsabilidade em relação a si mesmo, a seus colegas, ao curso, à comunidade e ao hospital; Desenvolver habilidades de auto-avaliação; Identificar e discutir aspectos éticos; Relacionar-se com os membros da equipe de atenção à saúde. Bases Morfofisiológicas do Sistema: locomotor, hematológico e revestimento. Tutoria I CASO CLÍNICO I Conteúdo programático Melanina, melanoma, ictericia, Medicações transdérmicas (nicotina), Foto lesão uva, UV-B receptores da pele, pesquisa na linfa de baar Revestimento Estrutura da pele; funções da pele; receptores tegumentares Estudo de Caso Controle Vitamina B12, álcool, ácido fólico Sistema sensorial I Grandes vias aferentes I Área somática I Beta encefalina, encefalina, metaencefalina, morfina Locomotor I esqueleto axial e dorso Área somática II Estudo de coorte Bioquímica da visão audição e gustação e olfato. Sistema sensorial III 16

17 Sensibilidade especial e suas vias aferentes Sentidos especiais: visão, audição, gustação e olfato O sistema esquelético: tecido ósseo; Ensaio Clínico Bioquímica do líquido sinovial Sistema locomotor II Sistema locomotor III (MMII) Classificação das articulações Tipos de movimentos das articulações sinoviais; receptores sensoriais Coagulação, leucemias, hemofilia / Hematogênese / Cabeça Sistema hematopoiético Esrutura de um artigo científico Imunobioquímica Diversidade de anticorpos Especificidade dos anticorpos e sua perda Entender a ativação da resposta imune por algumas substancias como iterleucinas, fator de necrose tumoral, interferons. Tecido sanguíneo Sistema hematológico/ linfático/pescoço Sistema linfático Caso do Eixo teórico pratico integrado Uma 3ª Discussão será realizada durante a semana. Esta discussão será baseada em um casoproblema identificado na comunidade e preparado pelos alunos e posteriormente discutido com os mesmos e toda a equipe de professores do módulo. Aspectos biológicos, sociais, psicológicos, epidemiológicos, clínicos, bioéticos, dentre outros, serão abordados simultaneamente durante a discussão deste caso-problema. Para a construção do casoproblema, os alunos serão divididos em grupos (4 a 5 componentes). Através da observação, durante atividades, cada grupo identificará uma situação-problema na comunidade e construirá seu caso, que será chamado de caso do EIXO TEÓRICO-PRÁTICO INTEGRADO (ETPI). Assim, teremos a cada semana uma média de oito casos. Um caso-problema será escolhido pela equipe de professores do módulo para ser discutido na terça-feira à tarde. O grupo que construiu o caso-problema e os demais alunos saberão previamente da escolha da equipe para que possam buscar conhecimentos sobre os temas que serão abordados e discutidos na sessão. Com este caso, o aluno passará a ter uma noção de conjunto de conteúdos prioritários para a sua formação, ao mesmo tempo em que será construído um banco de dados de material didático, elaborado por várias mãos, que poderá ser utilizado nos módulos seguintes. Bibliografia principal BERG, J.M., TYMOCZKO, J.L., STRYER, L.Bioquímica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, BERNE, R.M., LEVY, M.N. Fisiologia. São Paulo: Elsevier, BRACHT, E. L. I. Métodos de Laboratório em Bioquímica. São Paulo: Manole, BURTIS, C. A. ASHWOOD, E. R. Fundamentos de Química Clínica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan. CHAMPE, P.C., HARVEY R.A., FERRIER, D.R. Bioquímica Ilustrada. Porto Alegre: Artmed, CRAIG, c.r., STITZEL, R.E. Farmacologia Moderna. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, DEVLIN, T.M. Bioquímica com Correlações Clínicas. São Paulo.Wiley Liss, GAW, A. C. et al. Bioquímica Clínica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan,

18 GODOY, D. V.; FALAVIGNA, A. Estudos de Medicina Integrada. Porto Alegre: Médica Missau. JOHN BAYNES, M. D. Bioquímica Médica. 1ª ed. São Paulo: Manole, LEHNINGER, A.L., NELSON, D.L. & COX, M.M. Princípios de Bioquímica. 2ª ed. São Paulo: Sarvier,1995. LIMA, A. O. et al. Métodos de Laboratório Aplicados à Clínica: técnica e interpretação. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, MONTGOMERY, R., CONWAY, T.W. & SPECTOR, A.A. Bioquímica: uma abordagem dirigida por casos. 5ª ed. São Paulo: Artes Médicas Ltda, MOTTA, V. T. Bioquímica Clínica para o Laboratório: princípios e interpretações. 4ª ed. São Paulo: EDUCS, NEPOMUCENO, M F & RUGGIERO, A.C. Manual de Bioquímica: roteiros de análises bioquímicas qualitativas, TECMEDD, RANG, H.P., DALE, M.M., RITTER, J.M., MOORE, P.K. Farmacologia. Rio de Janeiro: Elsevier, ROSENTHAL, M.D., GLEW, R.H. Clinical Studies in Medical Biochemistry. U.S.A. Oxford University Press, 2007 EMILE G. BRUNEAU AND MOHAMMED AKAABOUNE. The dynamics of recycled acetylcholine receptors at the neuromuscular junction in vivo. Development 133, , 2006; GERTHOFFER WT. Signal-Transduction Pathways that Regulate Visceral Smooth Muscle Function III. Coupling of muscarinic receptors to signaling kinases and effector protein in gastrointestinal smooth muscles. Am J Physiol Gastrointest Liver Physiol 288: G849 G853, 2005; ENNA SJ. A GABAB Mystery:The Search for Pharmacologically Distinct GABAB Receptors. Molecular Interventions, Vol. 1, Issue 4, , Bibliografia principal CARVALHO, H. F. & COLLARES-BUZATO, C. B. Células: uma abordagem multidisciplinar. 1ª ed. São Paulo: Manole, GARTNER, L. P. & HIATT, J. L. Tratado de Histologia em Cores. 2ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, JUNQUEIRA, L. C. & CARNEIRO, J. Histologia Básica. 9ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, KIERSZENBAUM, A. L. Histologia e Biologia Celular. 1ª ed. Rio de Janeiro: Elsevier, MOORE, K.L. & PERSAUD, T.V.N. Embriologia Básica. 6ª ed. Rio de Janeiro: Elsevier, MOORE, K. & PERSAUD, T.V.N. Embriologia Clínica. 7ª ed. Rio de Janeiro: Elsevier, Bibliografia complementar GARTNER, L. P. & HIATT, J. L. Atlas Colorido de Histologia. 3ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, NETO, A G de F; RODRIGUES, C. J. TOLOSA, E. M. C.; BEHMER, O. A. Manual de Técnicas para Histologia Normal e Patológica, São Paulo: Manole, ROHEN, J. W. et al. Embriologia Funcional: o desenvolvimento dos sistemas funcionais do organismo humano. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, STEVENS, A. & LOWE, J. Histologia. 1ª ed. São Paulo: Manole, 2004 Bibliografia principal: 18

19 MOORE, K. L. Anatomia orientada para a clínica. 4ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, MACHADO, A.B.M. NEUROANATOMIA FUNCIONAL. 2ª ED São Paulo. Editora Atheneu, MOORE, K. L.; AGUR, A M R. Fundamentos de Anatomia Clínica. 2ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, SOBOTTA, J e BECHER, H. Atlas de Anatomia Humana. 21ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, Bibliografia complementar: SNELL, Anatomia Clínica para Estudantes de Medicina. 5ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, ROHEN, J. W. e YOKOCHI, C. Anatomia Humana. 2ª ed. São Paulo: Manole, Outras sugestões: JACOB, S. W. FRANCONE, C. A.; LOSSOW, W. J. Anatomia e Fisiologia Humana. 5ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, KOPF-MEYER, P. Atlas de Anatomia Humana: Wolf-Heidegger. 5ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, NETTER, F. H. The CIBA Collection of Medical Illustrations. Trad. Jaime Landmann, Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, NETTER, F. H. Atlas de Anatomia Humana. 2ª ed. Porto Alegre: ARTMED, OLSON, A. D. A. M. Atlas de Anatomia. 1ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, PUTZ, R. PABST, R. Atlas de anatomia humana: Sobotta. 21ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, PORTO, C.C. Semiologia Médica. 3ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, VAN DE GRAAFF, K.M. Anatomia Humana. 6ª ed. São Paulo: Manole, Bibliografia principal: DOUGLAS, C.R. Tratado de Fisiologia Aplicada às Ciências da Saúde. 4ªed. São Paulo: Rose Editorial, GANONG, W.F. Fisiologia Médica. 19ª ed. Rio de Janeiro: Mc Graw Hill do Brasil, GUYTON, A.C.; HALL, J.E. Tratado de Fisiologia Médica. 10ªed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, Bibliografia complementar: BERNE, R. M.; LEVY, M.N. Fisiologia. 5ª ed. Elsevier, MAIA, Eugenio Lincoln Campos et al. Repercussões temporais da ligadura do ducto biliar principal em ratos Wistar. Acta Cir. Bras., Jan 2003, vol.18, no.1, p ISSN Outras sugestões: COSNTANZO, LS. Fisiologia. 3ª ed. Guanabara Koogan, JOHNSON, LR. Fundamentos de Fisiologia Médica, 2ª ed. Guanabara Koogan, JORGE, Gracinda De Lourdes et al. A new method for the experimental induction of secundary biliary cirrhosis in wistar rats. Acta Cir. Bras., June 2001, vol.16, no.2, p ISSN Bibliografia principal: Pereira MG. Epidemiologia Teoria e Prática. 2ª Reimpressão. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan;

20 Jekel JF, Katz DL, Elmore JG. Epidemiologia, Bioestatística e Medicina Preventiva. Rio de Janeiro: Livraria e Editora Revinter Ltda; Almeida Fº N & Rouquayrol MZ. Introdução à epidemiologia moderna. 2ª ed. Belo Horizonte/Salvador/Rio de Janeiro: COOPMED/APCE/ABRASCO; Bibliografia complementar: Carvalho MCM. Metodologia científica: fundamentos e técnicas. Construindo o saber. São Paulo: HUCITEC; Rouquayrol M Z & Almeida Fº N. Epidemiologia & saúde. 5ª edição. Rio de Janeiro: MEDSI; Pereira MG. Epidemiologia e Saúde. 2ª Reempressão. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan Outras sugestões: Breith J. & Granada E. Saúde na sociedade. São Paulo: ABRASCO. Instituto de Saúde; Conil EM & Marasciulo ACE. Informações epidemiológicas como instrumento de planejamento e gerência dos serviços de saúde. In: Incentivo à participação popular e controle social do SUS. Textos Técnicos. Brasília: Ministério da Saúde/IEC; Corrêa Fº H R. Outra contribuição da epidemiologia. In: ROCHA, L. E (org) Isto é trabalho de gente? São Paulo: Vozes; Ferreira FAG. Moderna Saúde Pública. 6ª edição. Rio de Janeiro: Fundação Gulbenkian;

2º CICLO MÓDULO IV OBJETIVOS DO CICLO

2º CICLO MÓDULO IV OBJETIVOS DO CICLO CURSO DE MEDICINA O currículo do Curso de Medicina da UCG será desenvolvido a partir de dois grandes eixos:?eixo teórico-prático integrado Eixo do desenvolvimento pessoal No eixo teórico-prático integrado,

Leia mais

Curso de Graduação em MEDICINA Plano Curricular Pleno 2014/1

Curso de Graduação em MEDICINA Plano Curricular Pleno 2014/1 Curso de Graduação em MEDICINA Plano Curricular Pleno 2014/1 MED-100 - Unidades de Ensino da área de conhecimento das bases moleculares e celulares dos processos normais e alterados, da estrutura e função

Leia mais

FACULDADE SETE DE SETEMBRO FASETE

FACULDADE SETE DE SETEMBRO FASETE PLANO DE CURSO 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Curso: Licenciatura em Educação Física Disciplina: Fisiologia Humana Professor: Ricardo Marques Nogueira Filho e-mail: ricardonogfilho@ig.com.br Código: Carga Horária:

Leia mais

NOÇÕES DE NEUROANATOMIA

NOÇÕES DE NEUROANATOMIA Divisões do Sistema Nervoso Sistema Nervoso Sistema Nervoso Central Encéfalo Medula Espinhal Sistema Nervoso Periférico Nervos Espinhais Nervos Cranianos Gânglios Periféricos 1 Os órgãos do SNC são protegidos

Leia mais

ODONTOLOGIA ANATOMIA HUMANA GERAL 1º Período / Carga Horária: 90 horas

ODONTOLOGIA ANATOMIA HUMANA GERAL 1º Período / Carga Horária: 90 horas ODONTOLOGIA ANATOMIA HUMANA GERAL 1º Período / Carga Horária: 90 horas 1. PRÉ-REQUISITO: Não há Pré-Requisitos 2. EMENTA: Conceito de Anatomia com as diversas formas de seu estudo. Conceito de normal,

Leia mais

Bases de técnica cirúrgicas

Bases de técnica cirúrgicas UNIDADE III Bases de técnica cirúrgicas grandes eixos: O currículo do Curso de Medicina da UCG será desenvolvido a partir de dois - Eixo teórico-prático integrado - Eixo do desenvolvimento pessoal No eixo

Leia mais

Sistema Nervoso Professor: Fernando Stuchi

Sistema Nervoso Professor: Fernando Stuchi Fisiologia Animal Sistema Nervoso Sistema Nervoso Exclusivo dos animais, vale-se de mensagens elétricas que caminham pelos nervos mais rapidamente que os hormônios pelo sangue. Mantido vivo pela eletricidade,

Leia mais

UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAI CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE MEDICINA - BACHARELADO

UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAI CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE MEDICINA - BACHARELADO UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAI CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE MEDICINA - BACHARELADO EMENTAS DISCIPLINAS MATRIZ 3 1º AO 3º PERÍODO 1 º Período C.H. Teórica: 90 C.H. Prática: 90 C.H. Total: 180 Créditos: 10

Leia mais

Sistema Nervoso Professor: Fernando Stuchi

Sistema Nervoso Professor: Fernando Stuchi Fisiologia Animal Sistema Nervoso Sistema Nervoso Exclusivo dos animais, vale-se de mensagens elétricas que caminham pelos nervos mais rapidamente que os hormônios pelo sangue. Mantido vivo pela eletricidade,

Leia mais

SISTEMA NERVOSO 2 Profº Moisés Araújo

SISTEMA NERVOSO 2 Profº Moisés Araújo SISTEMA NERVOSO 2 Profº Moisés Araújo www.bioloja.com EMBRIOGÊNESE DO SN DIVISÃO DO SN O SISTEMA NERVOSO O SNC recebe, analisa e integra informações. É o local onde ocorre a tomada de decisões e o envio

Leia mais

CURSO: MEDICINA. INFORMAÇÕES BÁSICAS Unidade curricular Bases Biológicas da Prática Médica I. Carga Horária Prática 55

CURSO: MEDICINA. INFORMAÇÕES BÁSICAS Unidade curricular Bases Biológicas da Prática Médica I. Carga Horária Prática 55 Turno: INTEGRAL Currículo 2009 CURSO: MEDICINA INFORMAÇÕES BÁSICAS Unidade curricular Bases Biológicas da Prática Médica I Departamento CCO Período 1 Teórica 125 Carga Horária Prática 55 Total 180 Código

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS PROGRAMA DE ENSINO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS PROGRAMA DE ENSINO Curso: Biomedicina (17) Ano: 2013 Semestre: 2 Período: 2 Disciplina: Anatomia Humana (Human Anatomy) Carga Horária Total: 90 Teórica: 60 Atividade Prática: 30 Prática Pedagógica: 0 Aulas Compl. Tutorial:

Leia mais

ANATOMIA HUMANA II. Roteiro SISTEMA NERVOSO. Enfermagem. Sistema Nervoso. Prof. Me. Fabio Milioni 17/09/2015

ANATOMIA HUMANA II. Roteiro SISTEMA NERVOSO. Enfermagem. Sistema Nervoso. Prof. Me. Fabio Milioni 17/09/2015 ANATOMIA HUMANA II Enfermagem Sistema Nervoso Prof. Me. Fabio Milioni Roteiro SISTEMA NERVOSO Conceito Função Divisão Sistema Nervoso Central Tecido Nervoso Cerebelo Diencéfalo Telencéfalo Meninges Líquor

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS PROGRAMA DE ENSINO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS PROGRAMA DE ENSINO Curso: Nutrição (04) Ano: 2013 Semestre: 1 Período: 1 Disciplina: Anatomia Humana (Human Anatomy) Carga Horária Total: 90 Teórica: 60 Atividade Prática: 30 Prática Pedagógica: 0 Aulas Compl. Tutorial:

Leia mais

SISTEMA NERVOSO 2014

SISTEMA NERVOSO 2014 SISTEMA NERVOSO 2014 SISTEMA NERVOSO OBJETIVOS Conhecer a organização do Sistema Nervoso. Descrever a constituição do Tecido Nervoso. Denominar as partes do Sistema Nervoso Central (SNC) e do Sistema Nervoso

Leia mais

SISTEMA NERVOSO CENTRAL E SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO. DEMONSTRAÇÃO (páginas iniciais)

SISTEMA NERVOSO CENTRAL E SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO. DEMONSTRAÇÃO (páginas iniciais) Anatomia e Fisiologia Humana SISTEMA NERVOSO CENTRAL E SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO DEMONSTRAÇÃO (páginas iniciais) 1ª edição novembro/2006-1 - SISTEMA NERVOSO CENTRAL E SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO SUMÁRIO

Leia mais

ANEXO. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Para candidatos que desejam entrar na 2ª etapa do curso

ANEXO. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Para candidatos que desejam entrar na 2ª etapa do curso ANEXO Para candidatos que desejam entrar na 2ª etapa do Metabolismo (anabolismo x catabolismo) Metabolismo de Carboidratos Metabolismo de Lipídeos Motilidade no trato gastrointestinal Introdução ao Metabolismo

Leia mais

ANEXO. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Para candidatos que desejam entrar na 4ª etapa do curso

ANEXO. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Para candidatos que desejam entrar na 4ª etapa do curso ANEXO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Para candidatos que desejam entrar na 4ª etapa do curso Células e Tecidos do Sistema Imune Anatomia do sistema linfático Inflamação aguda e crônica Mecanismos de agressão por

Leia mais

ANATOMIA HUMANA. Faculdade Anísio Teixeira Curso de Férias Prof. João Ronaldo Tavares de Vasconcellos Neto

ANATOMIA HUMANA. Faculdade Anísio Teixeira Curso de Férias Prof. João Ronaldo Tavares de Vasconcellos Neto ANATOMIA HUMANA Faculdade Anísio Teixeira Curso de Férias Prof. João Ronaldo Tavares de Vasconcellos Neto Tecido Nervoso Compreende basicamente dois tipos celulares Neurônios unidade estrutural e funcional

Leia mais

Introdução ao Sistema Nervoso - O Encéfalo

Introdução ao Sistema Nervoso - O Encéfalo Introdução ao Sistema Nervoso - O Encéfalo Profa Juliana Normando Pinheiro Morfofuncional V juliana.pinheiro@kroton.com.br O sistema nervoso é um sistema complexo de comunicação e controle no corpo animal.

Leia mais

Sistema nervoso Sistema Nervoso Central (SNC) Sistema Nervoso Periférico

Sistema nervoso Sistema Nervoso Central (SNC) Sistema Nervoso Periférico SISTEMA NERVOSO Sistema nervoso Funções: Coordena o funcionamento dos outros sistemas. Controla os movimentos (voluntários e involuntários). É responsável pela recepção de estímulos externos e pela resposta

Leia mais

Sistema Nervoso. Função: ajustar o organismo animal ao ambiente.

Sistema Nervoso. Função: ajustar o organismo animal ao ambiente. Sistema Nervoso Função: ajustar o organismo animal ao ambiente. Perceber e identificar as condições ambientais externas e as condições internas do organismo 1 LOCALIZAÇÃO: SISTEMA NERVOSO - CORPOS CELULARES:

Leia mais

Sistema nervoso I- Introdução à Neuroanatomia

Sistema nervoso I- Introdução à Neuroanatomia ANATOMIA 2012.1 Sistema nervoso I- Introdução à Neuroanatomia Prof. Musse Jereissati, M.D. Aviso: O material disponível no site NÃO substitui o livro e o Atlas. Recomendamos a leitura da bibliografia indicada!

Leia mais

TABELA DE EQUIVALÊNCIA Curso de Odontologia

TABELA DE EQUIVALÊNCIA Curso de Odontologia TABELA DE EQUIVALÊNCIA Curso de Odontologia Disciplina A Disciplina B Código Disciplina C/H Curso Disciplina C/H Código Curso Ano do Currículo 64823 MICROBIOLOGIA GERAL 17/34 ODONTOLOGIA MICROBIOLOGIA

Leia mais

FISIOPATOLOGIA E PROPEDÊUTICA DO ADULTO Eixo Temático: Enfermaria

FISIOPATOLOGIA E PROPEDÊUTICA DO ADULTO Eixo Temático: Enfermaria UNIDADE I FISIOPATOLOGIA E PROPEDÊUTICA DO ADULTO Eixo Temático: Enfermaria grandes eixos: O currículo do Curso de Medicina da UCG será desenvolvido a partir de dois - Eixo teórico-prático integrado -

Leia mais

FISIOLOGIA DO SISTEMA NERVOSO HUMANO

FISIOLOGIA DO SISTEMA NERVOSO HUMANO FISIOLOGIA DO SISTEMA NERVOSO HUMANO Controle do funcionamento do ser humano através de impulsos elétricos Prof. César Lima 1 Sistema Nervoso Função: ajustar o organismo animal ao ambiente. Perceber e

Leia mais

PLANO DE CURSO 2 PERÍODO ANO: 2013.2

PLANO DE CURSO 2 PERÍODO ANO: 2013.2 PLANO DE CURSO 2 PERÍODO ANO: 2013.2 CURSO: MEDICINA DISCIPLINA: Anatomia II CARGA HORÁRIA: 108 horas PROFESSOR TITULAR: Jair Araujo Junior PROFESSORES: Luís Fernando M. A. Moreira, Leonardo Santos Monteiro,

Leia mais

SISTEMA NERVOSO. Professora: Daniela Carrogi Vianna

SISTEMA NERVOSO. Professora: Daniela Carrogi Vianna SISTEMA NERVOSO Professora: Daniela Carrogi Vianna SISTEMA NERVOSO O sistema Nervoso é um todo. Sua divisão em partes tem um significado exclusivamente didático, pois as várias partes estão intimamente

Leia mais

SISTEMA NERVOSO. Juntamente com o sistema endócrino, capacitam o organismo a:

SISTEMA NERVOSO. Juntamente com o sistema endócrino, capacitam o organismo a: SISTEMA NERVOSO Juntamente com o sistema endócrino, capacitam o organismo a: perceber as variações do meio (interno e externo), a difundir as modificações que essas variações produzem executar as respostas

Leia mais

Sistema Nervoso Organização Geral

Sistema Nervoso Organização Geral Sistema Nervoso Organização Geral O encéfalo é o centro da razão e da inteligência: cognição, percepção, atenção, memória e emoção, Também é responsável pelo controle da postura e movimentos, Permite o

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA PLANO DE ENSINO

FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA PLANO DE ENSINO FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA PLANO DE ENSINO 1. IDENTIFICAÇÃO CURSO: Medicina TURMA: Med 2º PERÍODO: 2015.2 EIXO: Integração ensino serviço e comunidade MÓDULO: Atenção

Leia mais

Sistema Nervoso. Aula Programada Biologia. Tema: Sistema Nervoso

Sistema Nervoso. Aula Programada Biologia. Tema: Sistema Nervoso Aula Programada Biologia Tema: Sistema Nervoso 1) Introdução O sistema nervoso é responsável pelo ajustamento do organismo ao ambiente. Sua função é perceber e identificar as condições ambientais externas,

Leia mais

Sistema Nervoso. Sistema Nervoso Central (SNC) Sistema Nervoso Periférico (SNP) Cérebro. Cerebelo. Encéfalo. Mesencéfalo Ponte Bulbo Medula

Sistema Nervoso. Sistema Nervoso Central (SNC) Sistema Nervoso Periférico (SNP) Cérebro. Cerebelo. Encéfalo. Mesencéfalo Ponte Bulbo Medula Introdução O corpo humano é coordenado por dois sistemas: o nervoso e o endócrino. O sistema nervoso é o que coordena, por meio da ação dos neurônios, as respostas fisiológicas, como a ação dos músculos

Leia mais

Meningites são processos agudos que comprometem as leptomeninges (pia-aracnóide), ocasionando reação inflamatória do espaço subaracnóide e das

Meningites são processos agudos que comprometem as leptomeninges (pia-aracnóide), ocasionando reação inflamatória do espaço subaracnóide e das Meningite M.Sc. Prof.ª Viviane Marques Fonoaudióloga, Neurofisiologista e Mestre em Fonoaudiologia Coordenadora da Pós-graduação em Fonoaudiologia Hospitalar Chefe da Equipe de Fonoaudiologia do Hospital

Leia mais

CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE ANATOMIA DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA GERAL DEPARTAMENTO DE HISTOLOGIA

CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE ANATOMIA DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA GERAL DEPARTAMENTO DE HISTOLOGIA CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE ANATOMIA DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA GERAL DEPARTAMENTO DE HISTOLOGIA PROGRAMA DO MÓDULO 6MOD059 CONCEPÇÃO E FORMAÇÃO DO CORPO HUMANO ODONTOLOGIA 1º ano LONDRINA

Leia mais

PLANO DE CURSO. MÓDULO: Organização Morfo-Funcional II CARGA HORÁRIA: 420 horas/aula TOTAL DE CRÉDITOS: 21 2º PERÍODO - SEMESTRE: 2015.

PLANO DE CURSO. MÓDULO: Organização Morfo-Funcional II CARGA HORÁRIA: 420 horas/aula TOTAL DE CRÉDITOS: 21 2º PERÍODO - SEMESTRE: 2015. 1 FACULDADE DE MEDICINA NOVA ESPERANÇA Reconhecida pelo MEC: Portaria nº 1.084, de 28 de dezembro 2007, publicada no DOU de 31 de dezembro de 2007, página 36, seção 1. PLANO DE CURSO MÓDULO: Organização

Leia mais

Projeto Medicina. Dr. Onésimo Duarte Ribeiro Júnior Professor Assistente da Disciplina de Anestesiologia da Faculdade de Medicina do ABC

Projeto Medicina. Dr. Onésimo Duarte Ribeiro Júnior Professor Assistente da Disciplina de Anestesiologia da Faculdade de Medicina do ABC Projeto Medicina Dr. Onésimo Duarte Ribeiro Júnior Professor Assistente da Disciplina de Anestesiologia da Faculdade de Medicina do ABC Neurociência DIVISÃO DO SISTEMA NERVOSO Sistema Nervoso Central Sistema

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO (Prograd) EDITAL N 18/2010 - Prograd SELEÇÃO PÚBLICA DE PESSOAL DOCENTE

PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO (Prograd) EDITAL N 18/2010 - Prograd SELEÇÃO PÚBLICA DE PESSOAL DOCENTE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO (Prograd) EDITAL N 18/2010 - Prograd SELEÇÃO PÚBLICA DE PESSOAL DOCENTE MED 1000 BASES MORFOFISIOLÓGICAS DO SISTEMA DIGESTÓRIO E TRATO URINÁRIO EIXOS TEMATICO: TUTORIA OBJETIVOS

Leia mais

SISTEMA NERVOSO MOTOR

SISTEMA NERVOSO MOTOR SISTEMA NERVOSO MOTOR CÓRTEX MOTOR O cérebro é o órgão que move os músculos. sculos. Neil R. Carlson 1 CÓRTEX MOTOR ORGANIZAÇÃO DO CÓRTEX MOTOR Córtex motor primário: principal região controladora para

Leia mais

Plano de Ensino. Ementa

Plano de Ensino. Ementa UNIVERSIDADE DO - UDESC Curso: BAC - Bacharelado em Educação Física Departamento: DEF - Educação Física Disciplina: Anatomia Código: 1ANAT Carga horária: 72 Período letivo: 2013/2 Professor: Silvia Rosane

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS 1º PERÍODO

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS 1º PERÍODO CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS 1º PERÍODO Biologia Geral, Citologia e Genética Estudo da célula, seus componentes e relação com as funções

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ESTÉTICA E COSMÉTICA Autorizado pela Portaria MEC nº 433 de 21/10/11 - DOU de 24/10/11 PLANO DE CURSO

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ESTÉTICA E COSMÉTICA Autorizado pela Portaria MEC nº 433 de 21/10/11 - DOU de 24/10/11 PLANO DE CURSO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ESTÉTICA E COSMÉTICA Autorizado pela Portaria MEC nº 433 de 21/10/11 - DOU de 24/10/11 Componente Curricular: Citologia e Histologia Código: Pré-requisito: ---- Período

Leia mais

PLANO DE ENSINO. 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Instituição: Universidade Alto Vale do Rio do Peixe Curso: Farmácia Professora: Liamara Basso Dala Costa

PLANO DE ENSINO. 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Instituição: Universidade Alto Vale do Rio do Peixe Curso: Farmácia Professora: Liamara Basso Dala Costa PLANO DE ENSINO 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Instituição: Universidade Alto Vale do Rio do Peixe Curso: Farmácia Professora: Liamara Basso Dala Costa Email: liamara@uniarp.edu.br Período/ Fase: 1ª Fase Semestre:

Leia mais

Discussão de imagens de exames complementares de casos específicos, escolhidos pelo acadêmico ou pelo professor.

Discussão de imagens de exames complementares de casos específicos, escolhidos pelo acadêmico ou pelo professor. MED 1730 Imagem CONTEUDOS Discussão de imagens de exames complementares de casos específicos, escolhidos pelo acadêmico ou pelo professor. História do radiodiagnóstico - Anatomia topográfica e métodos

Leia mais

Faculdade da Alta Paulista PLANO DE ENSINO - ENFERMAGEM

Faculdade da Alta Paulista PLANO DE ENSINO - ENFERMAGEM PLANO DE ENSINO - ENFERMAGEM DISCIPLINA SÉMESTRE PERÍODO LETIVO CARGA HORÁRIA ANATOMIA HUMANA 1ª 2014 160 hs I EMENTA Anatomia Sistêmica e Descritiva. Estudo morfofuncional dos principais sistemas orgânicos.

Leia mais

O sistema nervoso esta dividido em duas partes:

O sistema nervoso esta dividido em duas partes: 1 FISIOLOGIA HUMANA I Neuromuscular Prof. MsC. Fernando Policarpo 2 Conteúdo: Estrutura do Sistema Nervoso Central (SNC) e Periférico (SNP). Elementos do Tecido Nervoso. Mecanismos de Controle Muscular.

Leia mais

PLANO DE ENSINO. Código: UR2029 Pré-requisito(s): Histologia

PLANO DE ENSINO. Código: UR2029 Pré-requisito(s): Histologia MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PLANO DE ENSINO Dados de Identificação Campus: Uruguaiana Curso: Farmácia Componente Curricular: Fisiologia Geral

Leia mais

01/03/2013. O Homúnculo de Penfield. Sistema Nervoso. Desenvolvimento embriológico do SN. Neurulação (início da 4ª semana) = formação do tubo neural

01/03/2013. O Homúnculo de Penfield. Sistema Nervoso. Desenvolvimento embriológico do SN. Neurulação (início da 4ª semana) = formação do tubo neural O Homúnculo de Penfield Sistema Nervoso Desenvolvimento embriológico do SN Neurulação (início da 4ª semana) = formação do tubo neural 1 Fechamento dos neuróporos 2 Importância do fechamento do tubo neural

Leia mais

PLANO DE CURSO 4 PERÍODO ANO: 2013.2

PLANO DE CURSO 4 PERÍODO ANO: 2013.2 PLANO DE CURSO 4 PERÍODO ANO: 2013.2 CURSO: MEDICINA DISCIPLINA: SEMIOLOGIA CARGA HORÁRIA: 432 horas PROFESSOR TITULAR: Edino Jurado PROFESSORES:Cláudio Teixeira, Edilberto Paravidine, Evaldo Otal, Ézil

Leia mais

SENSAÇÕES SOMÁTICAS II: DOR

SENSAÇÕES SOMÁTICAS II: DOR SENSAÇÕES SOMÁTICAS II: DOR NEUROFISIOLOGIA Prof. Hélder Mauad DOR - Mecanismo de proteção do organismo Ocorre quando um tecido está sendo lesado Faz com que o indivíduo reaja para remover o estímulo lesivo

Leia mais

ESTRUTURA CURRICULAR 2014/1. 60 h. 104 h. 146 h. 72 h 2º SEMESTRE. Carga horária

ESTRUTURA CURRICULAR 2014/1. 60 h. 104 h. 146 h. 72 h 2º SEMESTRE. Carga horária MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI FACULDADE DE MEDICINA DE DIAMANTINA - FAMED CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA ESTRUTURA CURRICULAR 2014/1 MED001 MED002 MED003

Leia mais

CURSO DE MEDICINA - MATRIZ CURRICULAR 2013

CURSO DE MEDICINA - MATRIZ CURRICULAR 2013 CURSO DE MEDICINA - MATRIZ CURRICULAR 2013 Eixos longitudinais, conteúdos e objetivos cognitivos psicomotores Eixos transversais, objetivos Per. 1º Ano eixo integrador: O CORPO HUMANO CH INT. COMUM. HAB.

Leia mais

O CÓRTEX MOTOR CÓRTEX MOTOR PRIMÁRIO

O CÓRTEX MOTOR CÓRTEX MOTOR PRIMÁRIO O CÓRTEX MOTOR - Movimentos VOLUNTÁRIOS executados pela ativação cortical de padrões de função armazenados em áreas medulares e encefálicas inferiores na MEDULA ESPINHAL, TRONCO CEREBRAL, GÂNGLIOS DA BASE

Leia mais

P R O G R A M A PRIMEIRA FASE

P R O G R A M A PRIMEIRA FASE UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA - UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE E DO ESPORTE - CEFID DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA - DEF CURSO: LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA CURRÍCULO: 2008/2 P R O G

Leia mais

Considerações Anatomoclínicas - Neuroanatomia Aplicada -

Considerações Anatomoclínicas - Neuroanatomia Aplicada - FACULDADE DE MEDICINA/UFC-SOBRAL MÓDULO SISTEMA NERVOSO NEUROANATOMIA FUNCIONAL Considerações Anatomoclínicas - Neuroanatomia Aplicada - Apresentações Discentes Prof. Gerardo Cristino www.gerardocristino.com.br

Leia mais

Mapeamento do córtex motor

Mapeamento do córtex motor Motricidade Mapeamento do córtex motor 1. Principal região controladora para início dos movimentos voluntários: Área motora primária- Giro pré-central 2.Área somatossensorial primária (giro pós central)

Leia mais

Diencéfalo. Prof. Gerardo Cristino. Aula disponível em: www.gerardocristino.com.br

Diencéfalo. Prof. Gerardo Cristino. Aula disponível em: www.gerardocristino.com.br FACULDADE DE MEDICINA/UFC-SOBRAL MÓDULO SISTEMA NERVOSO NEUROANATOMIA FUNCIONAL Diencéfalo Prof. Gerardo Cristino Aula disponível em: www.gerardocristino.com.br Sistema Nervoso Telencéfalo Diencéfalo Cérebro

Leia mais

Fisiologia do Sistema Nervoso. 1. Sistema Nervoso Sensorial 2. Sistema Nervoso Motor 3. Sistema Nervoso Autônomo 4.

Fisiologia do Sistema Nervoso. 1. Sistema Nervoso Sensorial 2. Sistema Nervoso Motor 3. Sistema Nervoso Autônomo 4. Fisiologia do Sistema Nervoso 1. Sistema Nervoso Sensorial 2. Sistema Nervoso Motor 3. Sistema Nervoso Autônomo 4. Ritmos Biológicos Sistema Nervoso Motor a) Organização Hierárquica do Movimento Movimentos

Leia mais

Bases Morfológicas do Sistema Cardiovascular, Respiratório e Homeostasia Eixo temático: Bioquimica e Biofísica MÓDULO II

Bases Morfológicas do Sistema Cardiovascular, Respiratório e Homeostasia Eixo temático: Bioquimica e Biofísica MÓDULO II CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS UNIDADE ACADÊMICO-ADMINISTRATIVA DE MEDICINA (MED) Bases Morfológicas do Sistema Cardiovascular, Respiratório e Homeostasia Eixo temático: Bioquimica e Biofísica MÓDULO II METODOLOGIA

Leia mais

Estrutura e Função dos Nervos Periféricos

Estrutura e Função dos Nervos Periféricos FACULDADE DE MEDICINA/UFC-SOBRAL MÓDULO SISTEMA NERVOSO NEUROANATOMIA FUNCIONAL Estrutura e Função dos Nervos Periféricos Prof. Gerardo Cristino Aula disponível em: www.gerardocristino.com.br Objetivos

Leia mais

FACULDADE DE MEDICINA DE CAMPOS

FACULDADE DE MEDICINA DE CAMPOS F.B.P.N. FACULDADE DE MEDICINA DE CAMPOS Bases da Anatomia - Sustentação 005.006.001/16.508 C.A.P PLANO DE CURSO 1º período - 2014 I. IDENTIFICAÇÃO: FACULDADE DE MEDICINA DE CAMPOS DISCIPLINA: ANATOMIA

Leia mais

Sistema Límbico. Prof. Gerardo Cristino. Aula disponível em: www.gerardocristino.com.br

Sistema Límbico. Prof. Gerardo Cristino. Aula disponível em: www.gerardocristino.com.br FACULDADE DE MEDICINA/UFC-SOBRAL MÓDULO SISTEMA NERVOSO NEUROANATOMIA FUNCIONAL Sistema Límbico Prof. Gerardo Cristino Aula disponível em: www.gerardocristino.com.br Sistema Nervoso Central Áreas da emoção

Leia mais

Fundação Oswaldo Aranha

Fundação Oswaldo Aranha MÓDULO I: OS SENTIDOS, O MOVIMENTO E A PERCEPÇÃO. EMENTA: Fecundação e formação do ovo humano. Desenvolvimento do embrião até formação do disco trilaminar. Formação e síntese de DNA. Osteologia, miologia,

Leia mais

Sistema Nervoso Autônomo

Sistema Nervoso Autônomo FACULDADE DE MEDICINA/UFC-SOBRAL MÓDULO SISTEMA NERVOSO NEUROANATOMIA FUNCIONAL Sistema Nervoso Autônomo Prof. Gerardo Cristino Aula disponível em: www.gerardocristino.com.br Objetivos de Aprendizagem

Leia mais

Diante dos casos-problema o aluno deve ser capaz de:

Diante dos casos-problema o aluno deve ser capaz de: Programa Agressão e Defesa Eixo Temático: Atividade Integradora O currículo do Curso de Medicina da UCG será desenvolvido a partir de dois grandes eixos: - Eixo teórico-prático integrado - Eixo do desenvolvimento

Leia mais

Matéria: biologia Assunto: fisiologia humana Sistema NERVOSO Prof. Enrico blota

Matéria: biologia Assunto: fisiologia humana Sistema NERVOSO Prof. Enrico blota Matéria: biologia Assunto: fisiologia humana Sistema NERVOSO Prof. Enrico blota Biologia FISIOLOGIA HUMANA SISTEMA NERVOSO Tem por função receber, associar, armazenar ou emitir informações garantindo assim

Leia mais

C U R S O : PSICOLOGIA N O T U R N O. N e u r o a n a t o m i a

C U R S O : PSICOLOGIA N O T U R N O. N e u r o a n a t o m i a C U R S O : PSICOLOGIA N O T U R N O N e u r o a n a t o m i a P L A N O D E E N S I N O 1 IDENTIFICAÇÃO Unidade : Instituto de Biologia Código 31 Departamento : Morfologia - Código 04 Prof.Regente:.CARLOS

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS DA PARAÍBA VAGAS DE MONITORIA - EDITAL N. 18 / 2012. CURSO DE MEDICINA - Semestre 2012.2.

FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS DA PARAÍBA VAGAS DE MONITORIA - EDITAL N. 18 / 2012. CURSO DE MEDICINA - Semestre 2012.2. Área do Conhecimento Professor Número de vagas Caracterização Prova Dia Hora Local ANATOMIA Alisson 2 Bolsista 07/08/2012 4 Voluntário 08/08/12 8/8/2012 LAB ANATOMIA HISTOLOGIA Nadábia 2 Bolsista Renato

Leia mais

Regulação nervosa e hormonal Sistema nervoso Sistema hormonal Natureza das mensagens nervosas e hormonais Desequilíbrios e doenças

Regulação nervosa e hormonal Sistema nervoso Sistema hormonal Natureza das mensagens nervosas e hormonais Desequilíbrios e doenças Funcionamento e coordenação nervosa Regulação nervosa e hormonal Sistema nervoso Sistema hormonal Natureza das mensagens nervosas e hormonais Desequilíbrios e doenças No Sistema Nervoso as mensagens são

Leia mais

Sistema Nervoso. Divisão Anatômica e Funcional 10/08/2010. Sistema Nervoso. Divisão. Funções gerais. Sistema nervoso central (SNC)

Sistema Nervoso. Divisão Anatômica e Funcional 10/08/2010. Sistema Nervoso. Divisão. Funções gerais. Sistema nervoso central (SNC) Sistema Nervoso Divisão Anatômica e Funcional Sistema Nervoso Divisão Sistema nervoso central (SNC) Sistema nervoso periférico (SNP) Partes Encéfalo Medula espinhal Nervos Gânglios Funções gerais Processamento

Leia mais

Resumo de fisiologia. Sistema Nervoso. Nome: Curso: Data: / /

Resumo de fisiologia. Sistema Nervoso. Nome: Curso: Data: / / Resumo de fisiologia Sistema Nervoso Nome: Curso: Data: / / 1 - Organização dos tecidos biológicos CÉLULA TECIDO ORGÃO SISTEMA - SER 2 - Estrutura Do Sistema Nervoso Características a. Apresenta-se com

Leia mais

Divisão anatômica 15/09/2014. Sistema Nervoso. Sistema Nervoso Função. Sistema Nervoso Estrutura. Cérebro Cerebelo Tronco encefálico ENCÉFALO

Divisão anatômica 15/09/2014. Sistema Nervoso. Sistema Nervoso Função. Sistema Nervoso Estrutura. Cérebro Cerebelo Tronco encefálico ENCÉFALO Função o sistema nervoso é responsável pelo controle do ambiente interno e seu relacionamento com o ambiente externo (função sensorial), pela programação dos reflexos na medula espinhal, pela assimilação

Leia mais

Ensino Profissional Departamento MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS

Ensino Profissional Departamento MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS Modelo EP-02 Agrupamento de Escolas do Castêlo da Maia Planificação Anual Ensino Profissional Departamento MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS Curso Profissional TÉCNICO AUXILIAR DE SAÚDE Ano letivo 2013.2014

Leia mais

Organização do sistema nervoso

Organização do sistema nervoso Sistema nervoso Organização do sistema nervoso Sistema Nervoso Central (SNC) O encéfalo: O encéfalo dos mamíferos é dividido em: telencéfalo (cérebro), diencéfalo (tálamo, epitálamo e hipotálamo), mesencéfalo

Leia mais

Programas Seleção Conteúdo Vagas com bolsas Vagas sem bolsa Data da seleção

Programas Seleção Conteúdo Vagas com bolsas Vagas sem bolsa Data da seleção Programas Seleção Conteúdo Vagas com bolsas Vagas sem bolsa Data da seleção Processo de Trabalho em saúde: Integralidade e Cuidado do 6º ou 7º Biossegurança no trabalho, aspectos legais, suas classificações

Leia mais

Sistema neuro-hormonal. EPL Hélder Giroto Paiva

Sistema neuro-hormonal. EPL Hélder Giroto Paiva Sistema neuro-hormonal EPL Hélder Giroto Paiva O que é o sistema neuro-hormonal? + Sistema nervoso Sistema hormonal O que é o sistema neuro-hormonal? Qualquer alteração no exterior ou no interior do corpo

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE ANGOLA INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO PREPARATÓRIO 2016 / PROGRAMA DA DISCIPLINA DE BIOLOGIA

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE ANGOLA INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO PREPARATÓRIO 2016 / PROGRAMA DA DISCIPLINA DE BIOLOGIA OBJECTIVOS ESPECÍFICOS: 1. CONHECER: a) Conceitos fundamentais utilizados em Biologia; b) Os níveis de organização da matéria viva; c) A célula como a unidade morfo-funcional de todos seres vivos; d) Os

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FACULDADE DE FISIOTERAPIA E TERAPIA OCUPACIONAL PLANO ENSINO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FACULDADE DE FISIOTERAPIA E TERAPIA OCUPACIONAL PLANO ENSINO PLANO ENSINO 01. IDENTIFICAÇÃO Módulo/atividade: Desenvolvimento Humano I Aspectos Biológicos. (Módulo 4) Código módulo/atividade: FISI004 Turma: Fisio2010/ 2º semestre Sub-turma: 10; 11; 12; 13 Professores

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS INSTITUTO DE CIENCIAS BIOLOGICAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS INSTITUTO DE CIENCIAS BIOLOGICAS UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS INSTITUTO DE CIENCIAS BIOLOGICAS 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO DA DISCIPLINA Departamento / Setor Departamento de Ciências Fisiológicas Nome da Disciplina FISIOLOGIA HUMANA E

Leia mais

INTRODUÇÃO AO SISTEMA NERVOSO DOS ANIMAIS. Prof. Ismar Araújo de Moraes Departamento de Fisiologia e Farmacologia

INTRODUÇÃO AO SISTEMA NERVOSO DOS ANIMAIS. Prof. Ismar Araújo de Moraes Departamento de Fisiologia e Farmacologia INTRODUÇÃO AO SISTEMA NERVOSO DOS ANIMAIS Prof. Ismar Araújo de Moraes Departamento de Fisiologia e Farmacologia 1 O sistema nervoso é o mais complexo e diferenciado do organismo, sendo o primeiro a se

Leia mais

Resolução CNRM Nº 17/2004, de 20 de Dezembro de 2004

Resolução CNRM Nº 17/2004, de 20 de Dezembro de 2004 Resolução CNRM Nº 17/2004, de 20 de Dezembro de 2004 Dispõe sobre a duração e conteúdo do Programa de Residência Médica de Neurocirurgia. O Presidente da Comissão Nacional de Residência Médica no uso das

Leia mais

Programa Analítico de Disciplina MED222 Mecanismos Básicos do Processo Saúde-Doença II

Programa Analítico de Disciplina MED222 Mecanismos Básicos do Processo Saúde-Doença II Programa Analítico de Disciplina Departamento de Medicina e Enfermagem - Centro de Ciências Biológicas e da Saúde Número de créditos: 10 Teóricas Práticas Total Duração em semanas: 15 Carga horária semanal

Leia mais

Aula III Classificação do Sistema Nervoso segundo Critérios Funcionais. (Transcrição da aula vídeo)

Aula III Classificação do Sistema Nervoso segundo Critérios Funcionais. (Transcrição da aula vídeo) Aula III Classificação do Sistema Nervoso segundo Critérios Funcionais (Transcrição da aula vídeo) Hoje vamos estudar uma nova forma de classificação do Sistema Nervoso. Seguiremos os princípios que nortearam

Leia mais

Coordenação do Organismo

Coordenação do Organismo Sistema Nervoso Coordenação do Organismo Sistema Nervoso Sistema responsável pela transmissão de estímulos de uma zona do corpo para outra. Sistema Hormonal Sistema responsável pela síntese de substâncias

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS 2ª Série Anatomia II Educação Física A atividade prática supervisionada (ATPS) é um método de ensino-aprendizagem desenvolvido por meio de um conjunto de atividades

Leia mais

ASPECTOS SÓCIO POLÍTICO DA SAÚDE Noções básicas de políticas sociais, com ênfase nas do setor saúde.

ASPECTOS SÓCIO POLÍTICO DA SAÚDE Noções básicas de políticas sociais, com ênfase nas do setor saúde. 1º PERÍODO ANATOMIA HUMANA Unidade I - Anatomia sistemática-generalidades - Nomenclatura anatômica. Sistema ósseo. Articular. Muscular. Sistema nervoso. Sistema circulatório. Sistema digestivo. Sistema

Leia mais

EDITAL Nº 01/2015 DE SELEÇÃO PARA MONITORIA VOLUNTÁRIA DO CURSO DE MEDICINA

EDITAL Nº 01/2015 DE SELEÇÃO PARA MONITORIA VOLUNTÁRIA DO CURSO DE MEDICINA EDITAL Nº /25 DE SELEÇÃO PARA MONITORIA VOLUNTÁRIA DO CURSO DE MEDICINA A FAMINAS/BH, por meio da Diretoria Acadêmica, torna público à comunidade acadêmica abertura do processo seletivo para Monitorias

Leia mais

Estrutura e Função da Medula Espinhal

Estrutura e Função da Medula Espinhal FACULDADE DE MEDICINA/UFC-SOBRAL MÓDULO SISTEMA NERVOSO NEUROANATOMIA FUNCIONAL Estrutura e Função da Medula Espinhal Prof. Gerardo Cristino Aula disponível em: www.gerardocristino.com.br Objetivos de

Leia mais

Curso de Graduação em Medicina

Curso de Graduação em Medicina Curso de Graduação em Medicina Disciplina: Histologia e Citologia Ano: 2012 Série: 1º ano Carga Horária: 172 horas teórico-práticas Departamento: ogia Coordenador: Profa. Duarte Barros Considerações: A

Leia mais

Centro Estadual de Educação Profissional Dr. Brasílio Machado. Sistema Nervoso

Centro Estadual de Educação Profissional Dr. Brasílio Machado. Sistema Nervoso Curso: carolinanico@hotmail.com Centro Estadual de Educação Profissional Dr. Brasílio Machado X Função: Sistema Nervoso Coordenar e integrar as diversas funções do organismo, contribuindo para seu equilíbrio

Leia mais

Plano De Ensino. Disciplina:CITO, HISTO E EMBRIOL Hora/Aula: 60 Frequência: 4ª e 5ª Feira Professor Responsável: Jorge F. de Azevedo Curso: FARMÁCIA

Plano De Ensino. Disciplina:CITO, HISTO E EMBRIOL Hora/Aula: 60 Frequência: 4ª e 5ª Feira Professor Responsável: Jorge F. de Azevedo Curso: FARMÁCIA Disciplina:CITO, HISTO E EMBRIOL Hora/Aula: 60 Frequência: 4ª e 5ª Feira Ano/Semestre: 2014.1 Professor Responsável: Jorge F. de Azevedo Curso: FARMÁCIA EMENTA:Introdução ao estudo da citologia. Métodos

Leia mais

MED 1400- Clinica I. Eixo temático : Ambulatório de Hematologia

MED 1400- Clinica I. Eixo temático : Ambulatório de Hematologia MED 1400- Clinica I Eixo temático : Ambulatório de Hematologia Estudo da semiologia, etiopatogenia, fisiopatologia, quadro clínico, diagnóstico, tratamento e prevenção das principais doenças hematológicas.

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS Ementas das Disciplinas CURSO DE GRADUAÇÃO DE FISIOTERAPIA ATIVIDADES COMPLEMENTARES As atividades complementares correspondem a 204 horas realizadas nos diferentes espaços proporcionados

Leia mais

COMISSÃO DE SISTEMATIZAÇÃO DA REFORMA CURRICULAR

COMISSÃO DE SISTEMATIZAÇÃO DA REFORMA CURRICULAR REESTRUTURAÇÃO DAS ATIVIDADES DO CURSO MÉDICO CARACTERIZAÇÃO DAS DISCIPLINAS E ESTÁGIOS DA NOVA MATRIZ CURRICULAR CÓDIGO DA DISCIPLINA ATUAL: MED033 NOME ATUAL: Semiologia Médica II (incluindo Semiologia

Leia mais

Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri - UFVJM

Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri - UFVJM Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri - UFVJM Sistema Nervoso Central (Cerebelo e Núcleos da Base) Prof. Wagner de Fátima Pereira Departamento de Ciências Básicas Faculdade de Ciências

Leia mais

Sistema Nervoso. Corpo celular constituída pela membrana, organelas e núcleo celular.

Sistema Nervoso. Corpo celular constituída pela membrana, organelas e núcleo celular. Neurônio Sistema Nervoso Corpo celular constituída pela membrana, organelas e núcleo celular. Dendritos prolongamentos ramificados que captam os estímulos nervosos. Axônio prolongamento único e responsável

Leia mais

Infecções Respiratórias na comunidade e no paciente hospitalizado

Infecções Respiratórias na comunidade e no paciente hospitalizado MED 1400- Clinica I Eixo temático: Ambulatório de Moléstias Infecciosas Estudo da semiologia, etiopatogenia, fisiopatologia, quadro clínico, diagnóstico, tratamento e prevenção das principais doenças infecciosas

Leia mais

Valéria Neves Kroeff Mayer 1

Valéria Neves Kroeff Mayer 1 POSTURAS PATOLÓGICAS NAS LESÕES DO SISTEMA NERVOSO CENTRAL Valéria Neves Kroeff Mayer 1 Anormalidades sensório motoras, posturais e do tônus, são comuns após lesões do Sistema Nervoso, tanto Central quanto

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO FACULDADE DE ENFERMAGEM PROGRAMA DE DISCIPLINA DISCIPLINA: HISTOLOGIA DOS ÓRGÃOS GRADE: RESOLUÇÃO CEPEC Nº 831 SEMESTRE: 2 ANO: 2011 MATRIZ

Leia mais