FISIOPATOLOGIA E PROPEDÊUTICA DO ADULTO Eixo Temático: Enfermaria

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FISIOPATOLOGIA E PROPEDÊUTICA DO ADULTO Eixo Temático: Enfermaria"

Transcrição

1 UNIDADE I FISIOPATOLOGIA E PROPEDÊUTICA DO ADULTO Eixo Temático: Enfermaria grandes eixos: O currículo do Curso de Medicina da UCG será desenvolvido a partir de dois - Eixo teórico-prático integrado - Eixo do desenvolvimento pessoal No eixo teórico-prático integrado, a metodologia é baseada nas estratégias que tiveram êxito na metodologia problematizadora, que envolve a aprendizagem baseada em problemas (PBL-problem-based learning) e a problematização, e que se materializam em dois momentos: Caso-clínico (tutoria) e Caso-problema (caso do eixo teórico-prático integrado-etpi). O eixo de desenvolvimento pessoal permeia todo o currículo integrando teoria e prática. Nos módulos II e IV desenvolve-se a partir da metodologia dos grupos Balint. As discussões, desenvolvidas a partir de uma situação clínica/problema, têm como metas principais, neste módulo, a aquisição dos conhecimentos das ciências básicas necessárias para a compreensão do processo saúde-doença e desenvolvimento de uma visão holística, ética, com compromisso social. As atividades são desenvolvidas com uma metodologia específica de definição de objetivos de aprendizagem, estudo auto-dirigido e um processo de avaliação contínuo. Nas discussões, os objetivos de aprendizagem da semana devem seguir os objetivos propostos para o módulo. OBJETIVOS GERAIS # Propiciar conhecimentos das áreas básicas como fundamentos para compreensão do processo saúde-doença; # Facilitar a integração dos conhecimentos das ciências básicas e clínicas, contemplando os aspectos biológicos, psicossociais e éticos; # Desenvolver a habilidade para discussão em Grupo; # Desenvolver responsabilidade frente a si mesmo e ao Grupo. OBJETIVOS ESPECÍFICOS

2 Diante dos casos-problema o aluno deve ser capaz de: # Descrever a macro e a micro-morfologia do sistema/órgão/tecido envolvido; # Descrever e explicar as bases fisiológicas e bioquímicas do sistema/órgão/tecido envolvidas; # Descrever as bases fisiopatológicas do processo saúde-doença; # Relacionar os sinais e sintomas apresentados pelo paciente ao processo fisiopatológico; # Descrever resumidamente o quadro clínico correspondente à doença discutida; # Descrever os aspectos psicossociais relacionados ao paciente, à família ou à doença; # Iniciar uma base de dados utilizando a freqüência das doenças na comunidade; # Identificar quando possível o agente etiológico e descrevê-lo resumidamente; # Identificar os fatores ambientais (culturais, econômicos, etc) relacionados ao caso; # Identificar os aspectos ético-legais envolvidos na situação. DESENVOLVIMENTO DAS ATIVIDADES 1º DISCUSSÃO: CONHECENDO O CASO-CLÍNICO Para cada semana, o Grupo deverá escolher um coordenador e um secretário entre os alunos. As funções do professor-tutor, aluno-coordenador, aluno secretário e demais alunos constam, mais adiante, no item FUNÇÕES DOS MEMBROS DA TUTORIA. Durante as sessões, o professor interfere quando os alunos se afastam dos objetivos propostos ou chegam a conclusões erradas sobre um tópico, mas deve evitar responder quanto ao conteúdo, dar explicações ou aulas, ou seja, apenas auxilia com perguntas que redirecionem a discussão, interferindo o mínimo possível. Na 1º Discussão (abertura), o Grupo lerá o CASO-CLÍNICO (criado pela equipe de professores do módulo), discutirá seus conhecimentos prévios em relação ao mesmo e definirá os objetivos de aprendizagem a partir das questões surgidas na discussão, seguindo a lista de objetivos propostos para o semestre. Após a definição dos principais objetivos de aprendizagem de cada caso, o Grupo deve organizar a busca de informações de modo a aprender, encontrar e utilizar apenas informações fundamentadas e científicas. Caso necessite mais informações à respeito da bibliografia, laboratórios, outras maneiras de acessar informações e opinião de especialistas, o professor-tutor poderá orientá-los. A 1º Discussão deve ser rica na troca de conteúdos já estudados ou conhecidos pelos alunos, levantamento de hipóteses, questionamentos e dúvidas. Os objetivos de aprendizagem do caso clínico são definidos de acordo com a lista de objetivos específicos semanais de cada Unidade (I, II, III, IV, V) que será apresentada adiante. As situações e casos clínicos apresentados como problemas permitem cumprir os principais objetivos da semana. A definição dos objetivos deve ser clara e não deve ser uma lista de conteúdos, mas sim uma lista de questionamentos, sendo que a organização das tarefas entre os alunos deve ser dirigida pelas fontes de busca e não pela divisão do conteúdo. BUSCA DE INFORMAÇÕES Durante a semana, os alunos terão horários disponíveis das 7:10 às 21:40h no Laboratório Morfofuncional, que deverão ser utilizados para complementar as

3 freqüências equivalentes dos eixos temáticos que fazem parte das Unidades I e II. Esta busca de informações permitirá atingir os objetivos de aprendizagem estabelecidos na semana. Além disso, os alunos participarão dos encontros teóricos e práticos semanais de cada eixo temático das Unidades. Toda a equipe de professores deve convergir para a condução do aprendizado do conhecimento sobre os temas, organizando os conteúdos e permitindo que os alunos discutam conjuntamente suas dúvidas nas diferentes áreas. 2ª DISCUSSÃO: SOCIALIZAÇÃO DAS INFORMAÇÕES Na 2ª Discussão (fechamento), cada aluno do Grupo deverá expor as informações coletadas com o objetivo de esclarecer cada questão levantada, o que permitirá a discussão dos diferentes pontos de vista, das interpretações e das conclusões. Não deve ser uma seqüência de apresentações pelos alunos, mas uma conversa onde ocorra a troca de informações e que possibilite a todos terminar a semana com o conhecimento adquirido. Uma discussão sobre as informações que buscaram só pode ocorrer se todos leram um texto básico, levantaram questionamentos e dúvidas e procuraram outras fontes de informação. Sugerimos a utilização de um caderno onde possam ser anotados todas as fontes de informação utilizadas, referências bibliográficas, endereços, pessoas e sítios. Ao final da 2ª Discussão, o professor-tutor e os alunos farão a avaliação semanal do caso clínico. O professor-tutor dará a nota do professor para cada aluno, individualmente e, avaliará subjetivamente a discussão do caso clínico. Cada aluno dará a nota de auto-avaliação e a nota do grupo e, avaliará subjetivamente a discussão do caso clínico e o professor-tutor. Estas avaliações serão realizadas em formulários próprios, individuais e sigilosos, contendo parâmetros importantes referentes à participação pessoal e grupal, relacionamentos, conhecimentos e habilidades dos alunos, que guiarão o aluno e o professor-tutor na composição das notas. Cada avaliação corresponderá às atividades das duas discussões (segundafeira e sexta-feira). Serão discutidos, no semestre, 15 casos-clínicos, assim serão também realizadas 15 avaliações semanais, que serão computadas para compor a média de N1 (1º bimestre) e de N2 (2º bimestre). 3a DISCUSSÃO - RECONSTRUÇÃO DA APRENDIZAGEM Uma 3ª Discussão fecha a semana, esta discussão será baseada em um caso-problema identificado na comunidade e preparado pelos alunos e posteriormente discutido com os mesmos e toda a equipe de professores do módulo na atividade da Unidade V. Aspectos biológicos, sociais, psicológicos, epidemiológicos, clínicos, bioéticos, dentre outros, serão abordados simultaneamente durante a discussão deste caso-problema. Para a construção do caso-problema, os alunos serão divididos em grupos (4 a 5 componentes). Através da observação, durante atividades da Unidade III, cada grupo identificará uma situação-problema na comunidade e construirá seu caso, que será chamado de caso do EIXO TEÓRICO-PRÁTICO INTEGRADO (ETPI). Assim, teremos a cada semana uma média de oito casos. Um casoproblema será escolhido pela equipe de professores do módulo para ser discutido na sexta-feira. O grupo que construiu o caso-problema e os demais alunos saberão previamente da escolha da equipe para que possam buscar conhecimentos sobre os temas que serão abordados e discutidos na sessão.

4 Com este caso, o aluno passará a ter uma noção de conjunto de conteúdos prioritários para a sua formação, ao mesmo tempo em que será construído um banco de dados de material didático, elaborado por várias mãos, que poderá ser utilizado nos módulos seguintes. 3º CICLO - MÓDULO V OBJETIVOS DO CICLO Desenvolver conhecimentos, habilidades e posturas necessárias para obtenção, compreensão e análise de dados, para o diagnóstico da saúde/doença no indivíduo e na comunidade, levando em conta os ciclos de vida. RECORTE TEMÁTICO: CICLOS DE VIDA Ciclos de vida (crescimento e desenvolvimento, maturidade e envelhecimento, reprodução) desenvolver a capacidade de diagnóstico da saúde/doença no indivíduo e na sociedade. OBJETIVOS GERAIS DO MODULO V # Desenvolver e aprofundar a análise dos fatores biológicos em suas relações com a fisiologia e fisiopatologia; # Desenvolver a compreensão da fisiopatologia de sintomas/sinais e do processo saúdedoença; # Desenvolver a compreensão e exercício dos elementos da semiologia; # Desenvolver o Raciocínio Clínico, realizando o processo de diagnóstico diferencial; # Adquirir os conhecimentos necessários para a compreensão de esquemas terapêuticos; # Dar continuidade à construção de uma visão integrada bio-psico-social e ética; # Desenvolver contato e atuação na comunidade; # Utilizar a metolodologia epidemiológica na atividade clínica, na avaliação de seu trabalho e na saúde em geral OBJETIVOS ESPECÍFICOS DO MODULO V A Conhecimentos # Realizar as etapas do raciocínio clínico necessárias para o diagnóstico; # Propor a hipótese diagnóstica e discutir os possíveis diagnósticos diferenciais; # Descrever os possíveis processos ou forma de realização de prevenção das doenças; # Identificar as características quanto à idade e gênero no atendimento ao paciente.

5 B Habilidades # Realizar a anamnese e exame físico completo; # Realizar o atendimento inicial do paciente adulto; # Solicitar e interpretar os principais exames complementares; # Realizar a coleta de exames simples para prevenção diagnóstica; # Identificar aspectos psicológicos e sociais envolvidos no processo saúde-doença. C Comportamento profissional # Realizar o atendimento dentro de princípios éticos e com adequado relacionamento médico-paciente; # Identificar os limites de atendimento e a necessidade e o momento de encaminhar ao especialista; UNIDADE I Fisiopatologia e Propedêutica do adulto Eixo temático Enfermaria UNIDADE I FISIOPATOLOGIA E PROPEDÊUTICA DO ADULTO (FPA) Compõem a Unidade I as áreas de conhecimentos: Patologia Estrutural e Funcional II, Farmacologia e Terapêutica, Interpretação de Ensaios Laboratoriais, além da parte prática em Clínica Médica. OBJETIVO GERAL Compreender os equivalentes fisiopatológicos e propedêuticos do organismo humano normal e patológico, através das técnicas da Semiologia Clínica (Anamnese, Semiotécnica física e Semiotécnica complementar). OBJETIVOS ESPECÍFICOS # Dar continuidade à compreensão das bases fisiopatológicas no processo saúde/doença; # Identificar e descrever as estruturas anatômicas e suas funções e relacioná-las aos dados do exame físico; # Descrever os aspectos histopatológicos; # Relacionar os conhecimentos das Ciências Biológicas com sintomas/sinais no

6 processo saúde-doença; # Realizar a anamnese; # Realizar o exame físico; # Descrever o exame físico normal e patológico no adulto e no idoso; # Identificar os aspectos éticos no atendimento ao paciente; # Compreender as peculiaridades da relação médico-paciente diante das diferentes situações clínicas; # Descrever os aspectos bioquímicos, psicológicos e sociais do processo de envelhecimento; # Estabelecer as relações entre as estruturas e funções dos órgãos normais e patológicos e os achados da Semiotécnica Física e propedêutica Complementar. Conteúdo programático. Anemias Lupus Hipertensão arterial e sistêmica Aterogênese Fatores de risco coronário Síndrome digestiva alta Síndromes isquêmicas Limitação crônica ao fluxo aéreo, complexo bronquite crônica, enfisema pulmonar, Síndrome obstrutiva e restritiva, tabagismo; ( Insuficiência renal (IRA) Insuficiência renal (IRC) Depressão como comorbidade na pratica clinica Síndrome digestiva alta Síndrome digestiva baixa Síndrome ictérica Síndrome Hemorragica Dor Carrie J. Merkle, RN, Phd, Faan.Manual de Fisiopatologia, segunda edição, Roca,2007. Cecil, Tratado de Medicina Interna, Rio de Janeiro: Elsevier, 2005 Harrison. Medicina Interna, 16 ed. Rio de Janeiro Interamericana do Brasil, 2006 Guia profissional para Fisiopatologia, Guanabara Koogan,2005 1ª edição /[revisão técnica João Lobato dos Santos; tradução Roxane Gomes dos Santos Jacobson]

Bases de técnica cirúrgicas

Bases de técnica cirúrgicas UNIDADE III Bases de técnica cirúrgicas grandes eixos: O currículo do Curso de Medicina da UCG será desenvolvido a partir de dois - Eixo teórico-prático integrado - Eixo do desenvolvimento pessoal No eixo

Leia mais

O currículo do Curso de Medicina da UCG será desenvolvido a partir de dois

O currículo do Curso de Medicina da UCG será desenvolvido a partir de dois Programa Fisiopatologia e Propedêutica do Adulto Eixo Temático: Atividade Integradora grandes eixos: O currículo do Curso de Medicina da UCG será desenvolvido a partir de dois - Eixo teórico-prático integrado

Leia mais

2º CICLO MÓDULO IV OBJETIVOS DO CICLO

2º CICLO MÓDULO IV OBJETIVOS DO CICLO CURSO DE MEDICINA O currículo do Curso de Medicina da UCG será desenvolvido a partir de dois grandes eixos:?eixo teórico-prático integrado Eixo do desenvolvimento pessoal No eixo teórico-prático integrado,

Leia mais

Pró-Reitoria de Graduação DEPARTAMENTO DE MEDICINA UNIDADE I CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

Pró-Reitoria de Graduação DEPARTAMENTO DE MEDICINA UNIDADE I CONTEÚDO PROGRAMÁTICO FISIOPATOLOGIA E PROPEDÊUTICA DO ADULTO Eixo Temático: Caso Clinico (tutoria) Pró-Reitoria de Graduação DEPARTAMENTO DE MEDICINA UNIDADE I CONTEÚDO PROGRAMÁTICO O currículo do Curso de Medicina da UCG

Leia mais

PLANO DE CURSO 6º PERÍODO ANO: 2013.2

PLANO DE CURSO 6º PERÍODO ANO: 2013.2 PLANO DE CURSO 6º PERÍODO ANO: 2013.2 CURSO: MEDICINA DISCIPLINA: Farmacologia Aplicada à Clínica Médica CARGA HORÁRIA: 36 horas PROFESSOR TITULAR: Miguel de Lemos Neto PROFESSORES: EMENTA: Compreender

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: PROF. MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município: Tupã Eixo tecnológico: Ambiente e Saúde Habilitação profissional: Técnico em Enfermagem Qualificação:

Leia mais

Plano de Ensino. Objetivos

Plano de Ensino. Objetivos Plano de Ensino Disciplina: FUNDAMENTAÇÃO BÁSICA EM ENFERMAGEM Código: Série: 3º Obrigatória ( X ) Optativa ( ) CH Teórica: CH Prática: CH Total: 160h Obs: Objetivos Objetivo Geral: Proporcionar ao aluno

Leia mais

MANUAL DE TRABALHO INTERDISCIPLINAR TI - INTEGRADOR FAN CEUNSP

MANUAL DE TRABALHO INTERDISCIPLINAR TI - INTEGRADOR FAN CEUNSP MANUAL DE TRABALHO INTERDISCIPLINAR TI - INTEGRADOR FAN CEUNSP Salto 2010 MANUAL DE TRABALHO INTERDISCIPLINAR TI / INTEGRADOR 0 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 2 TRABALHO INTERDISCIPLINAR (TI)... 3 ORGANIZAÇÃO...

Leia mais

PLANO DE ENSINO. Período/ Fase: 3º Semestre: 1º Ano: 2013 Disciplina: Introdução à Enfermagem

PLANO DE ENSINO. Período/ Fase: 3º Semestre: 1º Ano: 2013 Disciplina: Introdução à Enfermagem PLANO DE ENSINO 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Instituição: Universidade Alto Vale do Rio do Peixe Curso: Enfermagem Professorer: Dayane Borille Dborille@hotmail.com Período/ Fase: 3º Semestre: 1º Ano: 2013

Leia mais

MÓDULO X METODOLOGIA PEDAGÓGICA DESENVOLVIDA NA FORMAÇAO TEÓRICO PRÁTICA INTEGRADA

MÓDULO X METODOLOGIA PEDAGÓGICA DESENVOLVIDA NA FORMAÇAO TEÓRICO PRÁTICA INTEGRADA CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS UNIDADE ACADÊMICO-ADMINISTRATIVA DE MEDICINA (MED) Saúde da Criança e do Adolescente II Eixo temático: Ambulatório do Adolescente MÓDULO X METODOLOGIA PEDAGÓGICA DESENVOLVIDA NA

Leia mais

CIENCIAS MOLECULARES E CELULARES

CIENCIAS MOLECULARES E CELULARES CIENCIAS MOLECULARES E CELULARES Profa. Ms Solange A O Neves Curso: Enfermagem 1 Apresentação do docente Professora Ms Solange Aparecida de Oliveira Neves 2 Curso: Enfermagem Disciplina: Ciências Moleculares

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: Professor Massuyuki kawano Código: 136 Município: Tupã Eixo Tecnológico: Ambiente e Saúde Habilitação profissional: Técnico em Enfermagem Qualificação:

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA CAMPUS ROLIM DE MOURA CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA CAMPUS ROLIM DE MOURA CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA PLANO DE AULA 01. DADOS PROFESSOR: ÁREA/DISCIPLINA: SEMIOLOGIA VETERINÁRIA (VET30037) UNIDADE: ROLIM DE MOURA CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 100 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 05 HORAS TURMA: 5º PERÍODO 02. PRÉ-REQUISITO:

Leia mais

P L A N O D E E N S I N O

P L A N O D E E N S I N O UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE PATOLOGIA P L A N O D E E N S I N O DADOS DE IDENTIFICAÇÃO DA DISCIPLINA Semestre: 2015/1 Nome da disciplina RMP110014

Leia mais

UMA PROPOSTA DE ATIVIDADE DE MODELAGEM MATEMÁTICA PARA O DESENVOLVIMENTO DE CONTEÚDOS MATEMÁTICOS NO ENSINO FUNDAMENTAL I

UMA PROPOSTA DE ATIVIDADE DE MODELAGEM MATEMÁTICA PARA O DESENVOLVIMENTO DE CONTEÚDOS MATEMÁTICOS NO ENSINO FUNDAMENTAL I UMA PROPOSTA DE ATIVIDADE DE MODELAGEM MATEMÁTICA PARA O DESENVOLVIMENTO DE CONTEÚDOS MATEMÁTICOS NO ENSINO FUNDAMENTAL I Gislaine Ferreira Gomes Universidade Estadual de Londrina gis.fg@ibest.com.br Karina

Leia mais

Passagem do EF1 para o EF2 Questões e desafios. Como minimizar impactos e construir espaços para uma transição positiva

Passagem do EF1 para o EF2 Questões e desafios. Como minimizar impactos e construir espaços para uma transição positiva Passagem do EF1 para o EF2 Questões e desafios Como minimizar impactos e construir espaços para uma transição positiva quem são os alunos do 5º ano? GRUPO 5º ANO 1 Professor Parceiro Aumento da Responsabilidade

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec Etec: PAULINO BOTELHO Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Ambiente e Saúde Habilitação Profissional: : Técnico em Enfermagem Qualificação:

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015

Plano de Trabalho Docente 2015 Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico ETEC Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Ambiente e Saúde Habilitação Profissional: Auxiliar de Enfermagem Qualificação: Sem

Leia mais

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 Componente Curricular: SAÚDE DO ADULTO I Código: ENF - 206 CH Total: 90h Pré-Requisito: Nenhum Período

Leia mais

PROGRAMA DA DISCIPLINA PATOLOGIA FUNCIONAL ABRANGÊNCIA PATOLOGIA CLÍNICA/MEDICINA LABORATORIAL 2012

PROGRAMA DA DISCIPLINA PATOLOGIA FUNCIONAL ABRANGÊNCIA PATOLOGIA CLÍNICA/MEDICINA LABORATORIAL 2012 PROGRAMA DA DISCIPLINA PATOLOGIA FUNCIONAL ABRANGÊNCIA PATOLOGIA CLÍNICA/MEDICINA LABORATORIAL 2012 População Alvo Conteúdo ofertado para os alunos do terceiro (3 o. ) ano da da UFG como abrangência da

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico ETEC Monsenhor Antonio Magliano Código: 088 Município: Garça Eixo Tecnológico: Saúde Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio de Técnico em Enfermagem

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2012. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2012. Ensino Técnico Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC Plano de Trabalho Docente 2012 Ensino Técnico ETE MONSENHOR ANTONIO MAGLIANO Código: 088 Município: GARÇA - SP Eixo Tecnológico: SAÚDE Habilitação

Leia mais

Palavras-chave: Ambiente de aprendizagem. Sala de aula. Percepção dos acadêmicos.

Palavras-chave: Ambiente de aprendizagem. Sala de aula. Percepção dos acadêmicos. PERCEPÇÃO DE ACADÊMICOS DO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA DA UENP, EM RELAÇÃO AOS ASPECTOS QUE CARACTERIZAM UM AMBIENTE FAVORECEDOR DA APRENDIZAGEM RESUMO Maria Cristina SIMEONI 1 Este resumo

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2012. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2012. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2012 Ensino Técnico ETEC: Monsenhor Antonio Magliano Código: 088 Município: Garça - SP Eixo Tecnológico: Indústria Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio de Técnico

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA 1/7 PROGRAMA DE DISCIPLINA DISCIPLINA: ENFERMAGEM CLÍNICA E CIRÚRGICA CÓDIGO: ENB041 CARGA HORÁRIA TEÓRICA 75H CARGA HORÁRIA PRÁTICA 105H CRÉDITOS 12 VERSÃO CURRICULAR: 2010/2 PERÍODO: 6º DEPTO: ENB PRÉ-REQUISITOS

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O. Fica aprovado o Regulamento para Atividades Práticas do Curso de Enfermagem, bacharelado, da Faculdade do Maranhão FACAM.

R E S O L U Ç Ã O. Fica aprovado o Regulamento para Atividades Práticas do Curso de Enfermagem, bacharelado, da Faculdade do Maranhão FACAM. RESOLUÇÃO CSA N 10/2010 APROVA O REGULAMENTO PARA ATIVIDADES PRÁTICAS DO CURSO DE ENFERMAGEM, BACHARELADO, DA FACULDADE DO MARANHÃO FACAM. O Presidente do Conselho Superior de Administração CSA, no uso

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC. Ensino Técnico

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC PROFESSOR MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município: TUPÃ Eixo Tecnológico: AMBIENTE e SAÚDE Habilitação Profissional: Qualificação Técnica de Nível Médio

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico. Qualificação: Sem Certificação Técnica

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico. Qualificação: Sem Certificação Técnica Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico Etec PROFESSOR MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município:TUPÃ Eixo Tecnológico: AMBIENTE e SAÚDE Habilitação Profissional:- Técnica de Nível Médio de TÉCNICO

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico Etec PROF. MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município: TUPÃ Eixo Tecnológico: AMBIENTE E SAÚDE Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio de TÉCNICO EM FARMÁCIA

Leia mais

CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 PLANO DE CURSO. Componente Curricular: Hidroterapia

CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 PLANO DE CURSO. Componente Curricular: Hidroterapia CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 Componente Curricular: Hidroterapia Código: Fisio 217 Pré-requisito: ------- Período Letivo: 2013.1 Professor:

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2013

Plano de Trabalho Docente 2013 Plano de Trabalho Docente 2013 Especialização Profissional Técnica de Nível Médio Etec PROFESSOR MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município: TUPÃ Eixo Tecnológico: AMBIENTE e SAÚDE Habilitação Profissional:

Leia mais

MANUAL DO PROGRAMA DE ESTAGIO SUPERVISIONADO CAMPUS COLINAS DO TOCANTINS-TO

MANUAL DO PROGRAMA DE ESTAGIO SUPERVISIONADO CAMPUS COLINAS DO TOCANTINS-TO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA COORDENAÇÃO DE INTERAÇÃO SERVIÇO ESCOLA-EMPRESA MANUAL DO PROGRAMA DE ESTAGIO SUPERVISIONADO CAMPUS COLINAS DO TOCANTINS-TO COLINAS

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Plano de Trabalho Docente - 2015

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Plano de Trabalho Docente - 2015 Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL Plano de Trabalho Docente - 2015 ETEC Monsenhor Antônio Magliano Código: 088 Município: Garça - SP Eixo Tecnológico: Controle e Processo Industrial Habilitação

Leia mais

A tutoria no Programa de Capacitação a Distância de Gestores Escolares PROGESTÃO. Danielle X. P. Nogueira

A tutoria no Programa de Capacitação a Distância de Gestores Escolares PROGESTÃO. Danielle X. P. Nogueira A tutoria no Programa de Capacitação a Distância de Gestores Escolares Danielle X. P. Nogueira Objetivo geral: Analisar a tutoria no Programa de Capacitação a, em sua primeira edição na modalidade de especialização,

Leia mais

Considerando a necessidade de acompanhar, orientar e preparar melhor os acadêmicos no

Considerando a necessidade de acompanhar, orientar e preparar melhor os acadêmicos no FAPAC - Faculdade Presidente Antônio Carlos. Rua Antonio Ayres Primo, 2398 Centro Porto Nacional TO CEP 77.500-000 ITPAC-INSTITUTO TOCANTINENSE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS PORTO LTDA. Rua 02 Qd. Fone: 07

Leia mais

CONSTRUÇÃO DE MATERIAL EDUCATIVO MULTIMÍDIA SOBRE ADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTOS VIA PARENTERAL: INTRAVENOSA, INTRAMUSCULAR E SUBCUTÂNEA

CONSTRUÇÃO DE MATERIAL EDUCATIVO MULTIMÍDIA SOBRE ADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTOS VIA PARENTERAL: INTRAVENOSA, INTRAMUSCULAR E SUBCUTÂNEA CONSTRUÇÃO DE MATERIAL EDUCATIVO MULTIMÍDIA SOBRE ADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTOS VIA PARENTERAL: INTRAVENOSA, INTRAMUSCULAR E SUBCUTÂNEA BORGES *, Ângela André PUCPR angelaborges2005@yahoo.com.br MACIEL

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico ETEC: DR. JOSÉ LUÍZ VIANA COUTINHO CÓDIGO: 073 EIXO TECNOLÓGICO: HABILITAÇÃO PROFISSIONAL: QUALIFICAÇÃO: MÓDULO: COMPONENTE CURRICULAR: C.H. SEMANAL: PROFESSOR:

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico ETECPAULINO BOTELHO Código: 091 Município: SÃO CARLOS Eixo Tecnológico: Ambiente e Saúde Habilitação Profissional: Técnico em Enfermagem Qualificação: Sem

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE PSICOLOGIA MORFOFISIOLOGIA E COMPORTAMENTO HUMANO Estudo anátomo-funcional de estruturas orgânicas na relação com manifestações emocionais. HISTÓRIA E SISTEMAS

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE NUTRIÇÃO CURRÍCULO 2 I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE NUTRIÇÃO CURRÍCULO 2 I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE NUTRIÇÃO CURRÍCULO 2 I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Nutrição é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes Curriculares Nacionais

Leia mais

ANEXO 4 UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE ESCOLA DE MEDICINA E CIRURGIA

ANEXO 4 UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE ESCOLA DE MEDICINA E CIRURGIA PROGRAMA DE DISCIPLINA CURSO: MEDICINA DEPARTAMENTO: DECIGE DISCIPLINA: CLÍNICA CIRÚRGICA CÓDIGO: CARGA HORÁRIA: 585 HORAS CRÉDITOS: 22 PROFESSOR RESPONSÁVEL: 3ª ENFERMARIA - PROF. PEDRO EDER PORTARI FILHO

Leia mais

REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS ESPECÍFICOS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA DA FACULDADE FASIPE

REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS ESPECÍFICOS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA DA FACULDADE FASIPE REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS ESPECÍFICOS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA DA FACULDADE FASIPE CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1.º O presente Regulamento dispõe sobre o Estágio Supervisionado

Leia mais

REGULAMENTO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CAPÍTULO 1 DA DEFINIÇÃO

REGULAMENTO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CAPÍTULO 1 DA DEFINIÇÃO ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO DE RIO CLARO ASSOCIAÇÃO DE ESCOLAS REUNIDAS TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC CURSO DE ADMINISTRAÇÃO GRADES 2008/2010 REGULAMENTO MARÇO 2012 (Substitui o regulamento

Leia mais

Manual de. Estágio Curricular Supervisionado. Bacharelado

Manual de. Estágio Curricular Supervisionado. Bacharelado 1 Manual de Estágio Curricular Supervisionado Bacharelado 2 APRESENTAÇÃO O Manual de Estágio Curricular Supervisionado está organizado de forma objetiva e prática, buscando definir informações e conceitos

Leia mais

PLANO DE ENSINO. Período/ Fase: 1ª. Semestre: 1º Ano: 2011

PLANO DE ENSINO. Período/ Fase: 1ª. Semestre: 1º Ano: 2011 PLANO DE ENSINO 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Instituição: Universidade Alto Vale do Rio do Peixe Curso: Engenharia Ambiental Professora: Andréa Tozzo Marafon andreamarafon@uniarp.edu.br Período/ Fase: 1ª.

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE AMERICANA TRABALHO INTERDISCIPLINAR DO 2º PERÍODO PITEX

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE AMERICANA TRABALHO INTERDISCIPLINAR DO 2º PERÍODO PITEX TRABALHO INTERDISCIPLINAR DO 2º PERÍODO PITEX 1S2013 CURSO DE PRODUÇÃO TÊXTIL 2º SEMESTRE FACULDADE DE TECNOLOGIA DE AMERICANA I. OBJETIVOS O objetivo geral deste projeto interdisciplinar é propiciar aos

Leia mais

DEPARTAMENTO DE PSIQUIATRIA E PSICOLOGIA MÉDICA. Disciplina: PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO E PSICOPATOLOGIA 3 ano/2012

DEPARTAMENTO DE PSIQUIATRIA E PSICOLOGIA MÉDICA. Disciplina: PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO E PSICOPATOLOGIA 3 ano/2012 DEPARTAMENTO DE PSIQUIATRIA E PSICOLOGIA MÉDICA Disciplina: PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO E PSICOPATOLOGIA 3 ano/2012 As disciplinas de Psicologia do Desenvolvimento e Psicopatologia são integradas e serão

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS - APS

REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS - APS REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS - APS O presente Regulamento normatiza as Atividades Práticas Supervisionadas (APS) nos cursos de graduação da Faculdade Shalom de Ensino Superior,

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: Profº. Massuyuki kawano Código: 136 Município: Tupã Eixo tecnológico: Ambiente e Saúde Habilitação Profissional: Técnico em Enfermagem Qualificação:

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec: ETEC PROF. MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município: TUPÃ Eixo Tecnológico: INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Habilitação Profissional: Técnica de nível médio de

Leia mais

PROPOSTA PARA ESTÁGIO SUPERVISIONADO II ENSINO DE CIÊNCIAS 2010

PROPOSTA PARA ESTÁGIO SUPERVISIONADO II ENSINO DE CIÊNCIAS 2010 PROPOSTA PARA ESTÁGIO SUPERVISIONADO II ENSINO DE CIÊNCIAS 2010 OBSERVAÇÃO NA ESCOLA Localização da Escola 29/03 16/04 Espaço Físico PPP e o Ensino de Ciências OBSERVAÇÃO NA SALA Relação Professor/Alunos

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010 PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010 Curso: Administração Disciplina: Psicologia Aplicada Carga Horária Semestral: 80 Semestre do Curso: 3 1 - Ementa (sumário, resumo) Teorias psicológica e seus relacionamentos

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Médio Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Médio Etec Professora Nair Luccas Ribeiro Código: 156 Município: Teodoro Sampaio Área de conhecimento: Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias Componente

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec Etec: Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: AMBIENTE E SAÚDE Habilitação Profissional: TÉCNICO EM ENFERMAGEM Qualificação:

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 211/2005-CEPE/UNICENTRO

RESOLUÇÃO Nº 211/2005-CEPE/UNICENTRO RESOLUÇÃO Nº 211/2005-CEPE/UNICENTRO Aprova o Regulamento de Estágio do Curso de Turismo da Universidade Estadual do Centro- Oeste, UNICENTRO. O REITOR DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE, UNICENTRO:

Leia mais

DIVISÃO DE CLÍNICA CIRÚRGICA DISCIPLINA MCG-0656 - ESTÁGIO HOSPITALAR EM CIRURGIA II

DIVISÃO DE CLÍNICA CIRÚRGICA DISCIPLINA MCG-0656 - ESTÁGIO HOSPITALAR EM CIRURGIA II DIVISÃO DE CLÍNICA CIRÚRGICA DISCIPLINA MCG-0656 - ESTÁGIO HOSPITALAR EM CIRURGIA II Professor Responsável : Prof Dr. José Pinhata Otoch Diretor da Divisão de Cirurgia: Prof. Dr. Cornelius Mitteldorf A

Leia mais

X Encontro Nacional de Educação Matemática Educação Matemática, Cultura e Diversidade Salvador BA, 7 a 9 de Julho de 2010

X Encontro Nacional de Educação Matemática Educação Matemática, Cultura e Diversidade Salvador BA, 7 a 9 de Julho de 2010 GESTÃO DA APRENDIZAGEM ESCOLAR EM MATEMÁTICA RELATO DE EXPERIÊNCIA NO PROGRAMA GESTAR II Sidnei Luís da Silva Escola Municipal Vereador Benedito Batista Congatem - MG sidneiluisdasilva@yahoo.com.br Camila

Leia mais

CURSO ODONTOLOGIA Autorizado pela Portaria nº 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14

CURSO ODONTOLOGIA Autorizado pela Portaria nº 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14 CURSO ODONTOLOGIA Autorizado pela Portaria nº 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14 Componente Curricular: Odontologia em Saúde Coletiva IV Código: ODO-040 Pré-requisito:

Leia mais

CST em Análise e Desenvolvimento de Sistemas 2ª Série Programação Estruturada II

CST em Análise e Desenvolvimento de Sistemas 2ª Série Programação Estruturada II CST em Análise e Desenvolvimento de Sistemas 2ª Série Programação Estruturada II A Atividade Prática Supervisionada (ATPS) é um procedimento metodológico de ensinoaprendizagem desenvolvido por meio de

Leia mais

PLANO DE CURSO 4 PERÍODO ANO: 2013.2

PLANO DE CURSO 4 PERÍODO ANO: 2013.2 PLANO DE CURSO 4 PERÍODO ANO: 2013.2 CURSO: MEDICINA DISCIPLINA: SEMIOLOGIA CARGA HORÁRIA: 432 horas PROFESSOR TITULAR: Edino Jurado PROFESSORES:Cláudio Teixeira, Edilberto Paravidine, Evaldo Otal, Ézil

Leia mais

PLANO DE DISCIPLINA. 1. Identificação: 2. Ementa: 3. Objetivo Geral:

PLANO DE DISCIPLINA. 1. Identificação: 2. Ementa: 3. Objetivo Geral: PLANO DE DISCIPLINA 1. Identificação: Departamento: Ciências Básicas (FCB) Disciplina: Fisiologia Humana Cód.: FCB00006 Período Ministrado / Semestre / Ano / Turma: 2 0 / 1ºS/2010/F1 Responsável: Prof.

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente 2014

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL Plano de Trabalho Docente 2014 Etec Paulino Botelho Código: 091-6 Município: São Carlos EE: Arlindo Bittencourt Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios

Leia mais

Curso DIREITO. Disciplina DIREITO ADMINISTRATIVO. Turno/Horário. Professor. Número de Créditos

Curso DIREITO. Disciplina DIREITO ADMINISTRATIVO. Turno/Horário. Professor. Número de Créditos Disciplina DIREITO ADMINISTRATIVO Professor Ilza Maria da Silva Facundes Carga Horária Semanal Curso DIREITO Carga Horária Semestral Teórica Prática Total Teórica Prática Total 0 h/a - 0 h/a 7 h/a - 7

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec Etec: Paulino Botelho / Extensão E.E. Arlindo Bittencourt Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional:

Leia mais

PLANO DE ENSINO. 9. Turno: Tarde 8. Ano Letivo/Semestre: 2011/2

PLANO DE ENSINO. 9. Turno: Tarde 8. Ano Letivo/Semestre: 2011/2 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PLANO DE ENSINO I DADOS DE IDENTIFICAÇÃO 1. Campus: Uruguaiana 2. Curso: Enfermagem 3. Componente Curricular: Fundamentos

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec: Paulino Botelho Código: 091 Município: SÃO CARLOS Eixo Tecnológico: AMBIENTE E SAÚDE Habilitação Profissional: TÉCNICO EM ENFERMAGEM Qualificação:TÉCNICO

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico ETEC Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Ambiente e Saúde Habilitação Profissional: Auxiliar de Enfermagem Qualificação: Sem

Leia mais

PLANO DE APRENDIZAGEM CURSO DE FORMAÇÃO CONTÍNUADA SOBRE RELACIONAMENTO DA JUSTIÇA COM A MÍDIA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

PLANO DE APRENDIZAGEM CURSO DE FORMAÇÃO CONTÍNUADA SOBRE RELACIONAMENTO DA JUSTIÇA COM A MÍDIA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA PLANO DE APRENDIZAGEM CURSO DE FORMAÇÃO CONTÍNUADA SOBRE RELACIONAMENTO DA JUSTIÇA COM A MÍDIA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA 1. Data de início: 22 de outubro de 2015 2. Data de término: 29 de novembro

Leia mais

PLANO DE CURSO. MÓDULO: Atenção Integral a Saúde do Adulto III CARGA HORÁRIA: 240 horas/aula TOTAL DE CRÉDITOS: 12 8º PERÍODO - SEMESTRE: 2015.

PLANO DE CURSO. MÓDULO: Atenção Integral a Saúde do Adulto III CARGA HORÁRIA: 240 horas/aula TOTAL DE CRÉDITOS: 12 8º PERÍODO - SEMESTRE: 2015. FACULDADE DE MEDICINA NOVA ESPERANÇA Autorizada pelo MEC: Portaria nº 2.057, de 09 de julho de 2004, publicada no DOU de 12 de julho de 2004, Seção 01, Página 13 e 14. 1 PLANO DE CURSO MÓDULO: Atenção

Leia mais

HISTÓRIA ORAL NO ENSINO FUNDAMENTAL: O REGIME MILITAR NO EX- TERRITÓRIO DE RORAIMA

HISTÓRIA ORAL NO ENSINO FUNDAMENTAL: O REGIME MILITAR NO EX- TERRITÓRIO DE RORAIMA HISTÓRIA ORAL NO ENSINO FUNDAMENTAL: O REGIME MILITAR NO EX- TERRITÓRIO DE RORAIMA LYSNE NÔZENIR DE LIMA LIRA, 1 HSTÉFFANY PEREIRA MUNIZ 2 1. Introdução Este trabalho foi criado a partir da experiência

Leia mais

Curso de Pedagogia. Estágio curricular. Supervisionado. Manual de Orientações

Curso de Pedagogia. Estágio curricular. Supervisionado. Manual de Orientações Curso de Pedagogia Estágio curricular Supervisionado Manual de Orientações Estágio Curricular Supervisionado Diretor Acadêmico Prof. Dr. Ismael Forte Valentin Coordenadora do Curso de Pedagogia Profa.

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE MEDICINA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE MEDICINA EDITAL 57/2014 Processo Seletivo Simplificado para contratação de professores substitutos da Universidade Federal de Uberlândia UFU. PROGRAMA (TEMAS) 1- Sistematização da Assistência de Enfermagem 2- Ações

Leia mais

PLANO DE ENSINO OBJETIVO GERAL DA DISCIPLINA:

PLANO DE ENSINO OBJETIVO GERAL DA DISCIPLINA: PLANO DE ENSINO CURSO: Administração DISCIPLINA: Administração Estratégica PROFº: Francisco Xavier Soares Filho PERÍODO: 5º SEMESTRE / ANO: 1º Semestre / 2016. C/H Teórica: 80h Créditos: C / H Prática:

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO CLÍNICO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM NEUROPSICOPEDAGOGIA CLÍNICA

MANUAL DE ESTÁGIO CLÍNICO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM NEUROPSICOPEDAGOGIA CLÍNICA MANUAL DE ESTÁGIO CLÍNICO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM NEUROPSICOPEDAGOGIA CLÍNICA 1. INTRODUÇÃO O Centro de Estudos UNILAS atua em várias áreas educacionais e em vários cursos de pós-graduação em nível

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC DR. FRANCISCO NOGUEIRA DE LIMA Código: 059 Município: CASA BRANCA - SP Eixo Tecnológico: SAÚDE, AMBIENTE E SEGURANÇA Habilitação Profissional: TÉCNICO

Leia mais

3.ª SÉRIE MODALIDADE DE OFERTA 00-8658-02 PESQUISA EM PSICOLOGIA 80 0 080 00-8664-03 PROCESSOS GRUPAIS 80 40 120 00-9675-03

3.ª SÉRIE MODALIDADE DE OFERTA 00-8658-02 PESQUISA EM PSICOLOGIA 80 0 080 00-8664-03 PROCESSOS GRUPAIS 80 40 120 00-9675-03 Curso: Graduação: Ênfase: Regime: Duração: PSICOLOGIA MATRIZ CURRICULAR BACHARELADO / FORMAÇÃO DE PSICÓLOGO I PSICOLOGIA E PROCESSOS PSICOSSOCIAIS II PSICOLOGIA E PROCESSOS CLÍNICOS SERIADO ANUAL - NOTURNO

Leia mais

TÉCNICAS INDIVIDUALIZADAS E SÓCIO INTERATIVAS NO ENSINO SUPERIOR

TÉCNICAS INDIVIDUALIZADAS E SÓCIO INTERATIVAS NO ENSINO SUPERIOR TÉCNICAS INDIVIDUALIZADAS E SÓCIO INTERATIVAS NO ENSINO SUPERIOR Na Educação Superior, para que o processo de ensino se torne mais adequado aos conteúdos e objetivos propostos, visando obter bons resultados,

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico ETEC Monsenhor Antonio Magliano Código: 088 Município: Garça Eixo Tecnológico: Saúde Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio de Técnico em Enfermagem

Leia mais

PROGRAMA DE BOLSA ACADÊMICA DE EXTENSÃO PBAEX / EDIÇÃO 2016 CAMPUS BOA VISTA/ CENTRO ANEXO III

PROGRAMA DE BOLSA ACADÊMICA DE EXTENSÃO PBAEX / EDIÇÃO 2016 CAMPUS BOA VISTA/ CENTRO ANEXO III PROGRAMA DE BOLSA ACADÊMICA DE ETENSÃO PBAE / EDIÇÃO 2016 CAMPUS BOA VISTA/ CENTRO ANEO III FORMULÁRIO DA VERSÃO ELETRÔNICA DO PROJETO / DA ATIVIDADE DE ETENSÃO PBAE 2016 01. Título do Projeto (Re) Educação

Leia mais

RESPONSABILIDADES NO PBA 2012 PREFEITURAS E SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

RESPONSABILIDADES NO PBA 2012 PREFEITURAS E SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO RESPONSABILIDADES NO PBA 2012 PREFEITURAS E SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO Quando da adesão municipal ao programa suas atribuições são: Indicar e/ou selecionar o coordenador de turmas junto à Seduc;

Leia mais

PROCESSO EDUCATIVO, DA SALA DE AULA À EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

PROCESSO EDUCATIVO, DA SALA DE AULA À EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA 1 PROCESSO EDUCATIVO, DA SALA DE AULA À EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA Ariana Aparecida Soares Leonel 1 Ana Paula Ferreira 2 Natália Pereira Inêz 3 Frank José Silvera Miranda 4 RESUMO

Leia mais

Informações básicas. Programa Ensino Integral

Informações básicas. Programa Ensino Integral Informações básicas Programa Ensino Integral Abril/2014 1) Premissas básicas do novo modelo de Ensino Integral O novo modelo de Ensino Integral pressupõe inovações em alguns componentes fundamentais da

Leia mais

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO TÍTULO I DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Art. 1º - O Estágio Supervisionado é um componente que integra a estrutura curricular do Curso de Tecnologia em Gestão da Tecnologia

Leia mais

NARRATIVAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES 1

NARRATIVAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES 1 NARRATIVAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES 1 Helker Silva Paixão 2 Universidade Federal de Lavras helkermeister@gmail.com Patrícia Nádia Nascimento Gomes 3 Universidade Federal de Lavras paty.ufla@yahoo.com.br

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio

Ensino Técnico Integrado ao Médio Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL Plano de Trabalho Docente 2015 Etec Monsenhor Antonio Magliano Código: 088 Município: Garça EE: Eixo Tecnológico:

Leia mais

JOGOS ELETRÔNICOS CONTRIBUINDO NO ENSINO APRENDIZAGEM DE CONCEITOS MATEMÁTICOS NAS SÉRIES INICIAIS

JOGOS ELETRÔNICOS CONTRIBUINDO NO ENSINO APRENDIZAGEM DE CONCEITOS MATEMÁTICOS NAS SÉRIES INICIAIS JOGOS ELETRÔNICOS CONTRIBUINDO NO ENSINO APRENDIZAGEM DE CONCEITOS MATEMÁTICOS NAS SÉRIES INICIAIS Educação Matemática na Educação Infantil e nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental (EMEIAIEF) GT 09 RESUMO

Leia mais

MANUAL DO PIM Programa de Integração com o Mercado

MANUAL DO PIM Programa de Integração com o Mercado MANUAL DO PIM Programa de Integração com o Mercado Curitiba 2015 Manual do PIM Regras Gerais 2 S U M Á R I O 1. O QUE É O PIM... 3 2. OBJETIVOS DO TRABALHO DE APLICAÇÃO TECNOLÓGICA... 3 3. CARACTERÍSTICAS

Leia mais

INICIAÇÃO À PESQUISA A PARTIR DAS AULAS DE QUÍMICA NO ENSINO MÉDIO: O CASO DO TEOR DE ETANOL NA GASOLINA

INICIAÇÃO À PESQUISA A PARTIR DAS AULAS DE QUÍMICA NO ENSINO MÉDIO: O CASO DO TEOR DE ETANOL NA GASOLINA INICIAÇÃO À PESQUISA A PARTIR DAS AULAS DE QUÍMICA NO ENSINO MÉDIO: O CASO DO TEOR DE ETANOL NA GASOLINA 1. INTRODUÇÃO Manoel Felix de Santana Neto E.E. J. L. do Rêgo, Pilar-PB E-mail: mafesane@hotmail.com;

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Médio Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Médio Etec Etec: PAULINO BOTELHO Código: 091 Município: SÃO CARLOS (SP) Área de conhecimento: CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS Componente Curricular: GEOGRAFIA

Leia mais

Regulamento Projeto interdisciplinar

Regulamento Projeto interdisciplinar Regulamento Projeto interdisciplinar 1 Apresentação O presente manual tem como objetivo orientar as atividades relativas à elaboração do Projeto Interdisciplinar (PI). O PI é o estudo sobre um tema específico

Leia mais

INTEGRAÇÃO E MOVIMENTO- INICIAÇÃO CIENTÍFICA E.E. JOÃO XXIII SALA 15 - Sessão 2

INTEGRAÇÃO E MOVIMENTO- INICIAÇÃO CIENTÍFICA E.E. JOÃO XXIII SALA 15 - Sessão 2 INTEGRAÇÃO E MOVIMENTO- INICIAÇÃO CIENTÍFICA E.E. JOÃO XXIII SALA 15 - Sessão 2 Professor(es) Apresentador(es): Ana Lúcia Teixeira de Araújo Durigan Nelcy Aparecida de Araújo Realização: Apresentação do

Leia mais

Considerando a necessidade de acompanhar, orientar e preparar melhor os acadêmicos no

Considerando a necessidade de acompanhar, orientar e preparar melhor os acadêmicos no FAPAC - Faculdade Presidente Antônio Carlos INSTITUTO TOCANTINENSE PRES. ANTÔNIO CARLOS PORTO LTDA. Rua 02, Qd. 07 - Jardim dos Ypês Centro Porto Nacional-TO CEP 77.500-000 CX Postal 124 Fone: (63) 3363-9600

Leia mais

PROGRAMA DA DISCIPLINA DE PROPEDÊUTICA CLÍNICA

PROGRAMA DA DISCIPLINA DE PROPEDÊUTICA CLÍNICA PROGRAMA DA DISCIPLINA DE PROPEDÊUTICA CLÍNICA Departamento de Clínica Médica da FCMSCSP Coordenador Prof. Dr. José Carlos de Aguiar Bonadia Período do Curso: 02/02/12 a 30/11/12 1º e 2º semestre Carga

Leia mais

ÁGORA, Porto Alegre, Ano 4, Dez.2013. ISSN 2175-37 EDUCAR-SE PARA O TRÂNSITO: UMA QUESTÃO DE RESPEITO À VIDA

ÁGORA, Porto Alegre, Ano 4, Dez.2013. ISSN 2175-37 EDUCAR-SE PARA O TRÂNSITO: UMA QUESTÃO DE RESPEITO À VIDA ÁGORA, Porto Alegre, Ano 4, Dez.2013. ISSN 2175-37 EDUCAR-SE PARA O TRÂNSITO: UMA QUESTÃO DE RESPEITO À VIDA Luciane de Oliveira Machado 1 INTRODUÇÃO Este artigo apresenta o projeto de educação para o

Leia mais

Orientações Gerais para o Mobilizador 1

Orientações Gerais para o Mobilizador 1 Orientações Gerais para o Mobilizador 1 Índice CADERNO 1: ORIENTAÇÕES GERAIS PARA O MOBILIZADOR 1.1. Mensagem ao mobilizador... 03 1.2. Materiais de implantação do Ciclo 4... 05 1.3. As reuniões: quantas

Leia mais

O PAPEL DO ENFERMEIRO EM UMA ESTRTÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA 1

O PAPEL DO ENFERMEIRO EM UMA ESTRTÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA 1 O PAPEL DO ENFERMEIRO EM UMA ESTRTÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA 1 SOUZA, Daiane Fagundes de 2 ; SCHIMITH, Maria Denise 2 ; SEGABINAZI, Aline Dalcin 3 ; ALVES, Camila Neumaier 2 ; WILHELM,

Leia mais

PROGRAMA DE METODOLOGIA DO ENSINO DE MATEMÁTICA 11ª Classe

PROGRAMA DE METODOLOGIA DO ENSINO DE MATEMÁTICA 11ª Classe PROGRAMA DE METODOLOGIA DO ENSINO DE MATEMÁTICA 11ª Classe Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário Formação Profissional Ficha Técnica Título Programa de Metodologia do Ensino de Matemática

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: PAULINO BOTELHO Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: : Ambiente e Saúde Habilitação Profissional: : Técnico em Enfermagem Qualificação:

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE PLANO DE ENSINO

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE PLANO DE ENSINO UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE PLANO DE ENSINO Unidade Universitária: CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE Curso: EDUCAÇÃO FISICA Núcleo Temático: Disciplina:

Leia mais

Estágio. Clínica Cirúrgica. 5º ano médico

Estágio. Clínica Cirúrgica. 5º ano médico Estágio Clínica Cirúrgica 5º ano médico 2012 Preceptor Responsável Prof. Dr. Carlos Eduardo Brossi Pelissari Docentes Participantes: Dr. Adelino Toshiro Takikawa Dr. Carlos Eduardo Brossi Pelissari Dr.

Leia mais