ULTRAPAR PARTICIPAÇÕES S.A.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ULTRAPAR PARTICIPAÇÕES S.A."

Transcrição

1 ULTRAPAR PARTICIPAÇÕES S.A. (BOVESPA:UGPA4/NYSE: UGP) INFORMAÇÕES E RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2006 (São Paulo, Brasil, 10 de maio de 2006) Diversas iniciativas gerenciais de contenção de custos e os efeitos iniciais do programa de revisão da estrutura de distribuição da Ultragaz proporcionaram um crescimento de 23% no EBITDA da Ultrapar, em relação ao 4T05. EBITDA CONSOLIDADO DO 1T06 ATINGE R$ 107 MILHÕES, UM AUMENTO DE 23% EM RELAÇÃO AO 4T05 E UMA REDUÇÃO DE 37% EM RELAÇÃO AO MESMO PERÍODO DE 2005 EBITDA DA ULTRAGAZ ATINGE R$ 55 MILHÕES, AUMENTO DE 22% E 61% EM RELAÇÃO AO 1T05 E 4T05, RESPECTIVAMENTE EBITDA DA OXITENO ATINGE R$ 40 MILHÕES, REDUÇÃO DE 64% E 4% EM RELAÇÃO AO 1T05 E 4T05, RESPECTIVAMENTE Neste primeiro trimestre do ano, algumas das ações tomadas no sentido de melhorar a performance da companhia se materializaram através da Ultragaz. Na Oxiteno, avançamos na execução da estratégia de crescimento com base em escala e tecnologia, como a construção da planta de álcoois graxos, a expansão da capacidade de especialidades químicas e a expansão da produção de óxido de eteno em Mauá, que afetarão positivamente o desempenho da Ultrapar a partir de Com o caminho de crescimento dos nossos negócios no Brasil claramente identificado, redobramos nossa atenção a projetos de expansão internacional da empresa. Paulo G. A. Cunha CEO Ultrapar Participações S.A. UGPA4 = R$ 38,00 / ação UGP = US$ 17,76 / ADR (31/03/06) - 1 -

2 Resumo do 1º Trimestre de 2006 A Ultrapar, empresa com atuação nos setores de distribuição de GLP (Ultragaz), químico (Oxiteno) e de logística de produtos químicos e combustíveis (Ultracargo), apresentou os seguintes resultados no primeiro trimestre de 2006: Dados Econômico Financeiros Consolidado Ultrapar 1T06 1T05 4T05 1T06x1T05 1T06x4T05 Receita Líquida (3%) (2%) Lucro Bruto (23%) 10% Lucro Operacional (52%) 57% EBITDA (37%) 23% Lucro Líquido (44%) 36% Lucro por ação* 0,70 1,31 0,51 (47%) 37% Valores em R$ milhões (exceto LPA) * Calculado a partir da média ponderada do número de ações ao longo do período. Dados Operacionais Ultragaz 1T06 1T05 4T05 1T06x1T05 1T06x4T05 Volume Total (mil tons) % (6%) Envasado % (8%) Granel % (1%) Dados Operacionais Oxiteno 1T06 1T05 4T05 1T06x1T05 1T06x4T05 Volume Total (mil tons) % 7% Vendas no Brasil % (8%) Vendas no Mercado Externo % 57% Dados Operacionais Ultracargo 1T06 1T05 4T05 1T06x1T05 1T06x4T05 Armazenagem efetiva (mil m 3 ) % (3%) Quilômetros rodados (milhões) 12,6 12,8 13,1 (2%) (4%) 1 Média mensal Indicadores Macroeconômicos 1T06 1T05 4T05 1T06x1T05 1T06x4T05 Dólar Médio (R$/US$) 2,1959 2,6652 2,2509 (18%) (2%) Taxa de juros no período (CDI) 4,0% 4,2% 4,3% Inflação no período (IPCA) 1,4% 1,8% 1,7% - 2 -

3 Destaques Avanços no projeto do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro Em abril, foi definida e anunciada a localização do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro, a ser construído nos municípios de São Gonçalo e Itaboraí. O Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro foi idealizado pela Ultrapar, que a partir de uma visão de crescimento da economia brasileira nos próximos anos, com potencial escassez de matérias-primas petroquímicas, desenvolveu um projeto inovador para a produção das mesmas, a partir do óleo pesado de Marlim, abundante no Brasil. A Ultrapar desenvolve os estudos necessários à verificação de viabilidade do projeto em conjunto com a Petrobras. Premiação Pelo 4º ano consecutivo, a Ultrapar foi eleita uma das empresas mais ligadas do Brasil, em levantamento realizado pela revista Info Exame. Desconsiderando as empresas onde o uso de tecnologia é intrínseco ao negócio, como bancos e empresas de tecnologia/comunicação, a Ultrapar foi considerada pela revista Info Exame a quinta empresa mais ligada do Brasil em A Ultrapar no Cenário Macroeconômico As quedas sucessivas na taxa básica de juros trazem perspectivas positivas para o desempenho geral da economia brasileira neste ano. O primeiro trimestre já mostrou sinais de recuperação da indústria, com a aceleração no ritmo de produção em relação ao primeiro trimestre de 2005, puxado por uma demanda interna mais aquecida. Por outro lado, a apreciação contínua do Real tem impactado negativamente alguns setores, com a redução da competitividade na exportação e frente aos produtos importados. O preço do barril do petróleo no mercado internacional continuou em patamares elevados. A Ultrapar encerrou o 1T06 com EBITDA de R$ 107 milhões, uma redução de 37% em relação ao 1T05, porém um aumento de 23% em relação ao 4T05, em função do crescimento de 61% na Ultragaz e estabilidade nos demais negócios. Ações mercadológicas específicas da Oxiteno fizeram com que a companhia apresentasse um bom desempenho comercial no mercado interno, com crescimento de 3% no volume vendido em relação ao 1T05, apesar da redução do volume de vendas para alguns setores da economia brasileira, que sofreram com a concorrência de produtos finais importados, onde se destacam os segmentos têxtil e de resinas PET. O EBITDA da Oxiteno atingiu R$ 40 milhões no 1T06, 64% abaixo do EBITDA apresentado no 1T05, principalmente em função do Real 18% mais valorizado, do efeito da elevação do preço do petróleo e nafta e da queda dos preços internacionais das commodities petroquímicas ocorrida no ano passado. Na Ultragaz, o início do programa de revisão da sua estrutura de distribuição já produziu os primeiros efeitos positivos mesmo com um volume de vendas muito parecido com o volume apresentado no 1T05, o EBITDA da Ultragaz atingiu R$ 55 milhões no 1T06, um crescimento de 22% em relação ao mesmo período do ano anterior. O EBITDA da Ultracargo atingiu R$ 9 milhões no 1T06, frente R$ 10 milhões no 4T05, resultado que foi afetado (i) pela indisponibilidade temporária de alguns tanques em Suape em função de obras para ampliação e (ii) pelo período de entressafra, que reduz o nível de operação do Terminal Intermodal de Santos. Evolução histórica do EBITDA trimestral (R$ milhões) T03 2T03 3T03 4T03 1T04 2T04 3T04 4T04 1T05 2T05 3T05 4T05 1T06-3 -

4 Performance Operacional Ultragaz - No 1T06, o mercado brasileiro de GLP apresentou um crescimento de 1,3% em relação ao mesmo período de Nesse mesmo período, o volume de vendas da Ultragaz totalizou 355 mil toneladas, estável em relação ao 1T05. A estabilidade de vendas em relação ao mercado já reflete algumas ações do programa de revisão da estrutura de distribuição da Ultragaz. Em relação ao 4T05 o volume de vendas da Ultragaz apresentou uma retração de 6%, reflexo da sazonalidade entre os períodos. Tanto o segmento envasado quanto o segmento granel permaneceram estáveis em relação ao 1T05. No granel de grande porte, a reversão da trajetória de retração no volume de vendas reflete a revisão da utilização do GLP vis à vis o gás natural em função das incertezas relacionadas ao fornecimento do gás natural boliviano. Evolução do Volume de Vendas Ultragaz (em mil toneladas) T03 2T03 3T03 4T03 1T04 2T04 3T04 4T04 1T05 2T05 3T05 4T05 1T06 Envasado Granel Oxiteno - O volume total de vendas da Oxiteno foi de 129 mil toneladas no 1T06, um crescimento de 7% em relação ao 1T05. Nesse mesmo período, as vendas no mercado interno cresceram 2,5 mil toneladas, ou 3%, em relação ao 1T05, principalmente em função do aumento nas vendas para os segmentos de tintas, vernizes, cosméticos e detergentes. No mercado externo houve aumento de 6,4 mil toneladas, ou 18%, em relação ao 1T05, conseqüência (i) de maiores vendas para a China e (ii) do aumento de 27% no volume vendido pela Canamex. Em relação ao 4T05, o volume de vendas da Oxiteno cresceu 7%, em função de maiores vendas ao mercado externo. No 4T05 a exportação da Oxiteno foi impactada pela parada para troca de catalisadores na planta de Camaçari. Evolução do Volume de Vendas Oxiteno (em mil toneladas) T04 2T04 3T04 4T04 1T05 2T05 3T05 4T05 1T06 Mercado Interno Mercado Externo Ultracargo A armazenagem média da Ultracargo medida em metros cúbicos apresentou no 1T06 um aumento de 3% em relação ao 1T05, em função da entrada em operação do Terminal Intermodal de Santos TIS, em meados de Em relação ao 4T05, a armazenagem média apresentou uma retração - 4 -

5 de 3%, conseqüência da indisponibilidade temporária de certos tanques em Suape em função de obras para ampliação. Ocupação em m³ (em milhares) Kilômetros rodados (em milhões) ,6 12,8 13,1 1T06 1T05 4T05 1T06 1T05 4T05 Performance Econômico Financeira Receita Líquida - A receita líquida consolidada da Ultrapar no 1T06 foi de R$ 1.097,7 milhões, uma queda de 3% em relação ao mesmo trimestre de 2005 e de 2% em relação ao 4T05. Receita Líquida (em R$ Milhões) T06 1T05 4T05 Ultragaz Oxiteno Ultracargo Ultragaz A Ultragaz apresentou receita líquida de R$ 694,2 milhões no 1T06, um aumento de 3% em relação ao 1T05, fruto do reposicionamento gerado pelo programa de revisão da estrutura de distribuição. Em relação ao 4T05, a receita diminuiu 4%. Oxiteno A receita líquida da Oxiteno no 1T06 totalizou R$ 357,4 milhões, uma queda de 15% em relação ao 1T05, principalmente em função (i) do Real 18% mais valorizado, parcialmente compensada pelo aumento de 7% no volume de vendas e (ii) da queda dos preços internacionais dos glicóis na comparação entre os trimestres. Em relação ao 4T05, mesmo com um Real mais fortalecido, a receita líquida da Oxiteno foi 1% superior, em função do aumento de 7% no volume vendido. Ultracargo A receita líquida da Ultracargo foi de R$ 58,1 milhões no 1T06, um aumento de 7% quando comparado ao 1T05, devido principalmente (i) à agregação da receita do TIS e (ii) a reajustes contratuais. Em relação ao 4T05, houve uma redução de 3%, principalmente em função do menor volume de operações. Custo dos Produtos Vendidos O custo dos produtos vendidos da Ultrapar foi de R$ 898,7 milhões no 1T06, um crescimento de 2% em relação ao 1T05, e uma queda de 5% em relação ao 4T05. Ultragaz O custo dos produtos vendidos da Ultragaz apresentou um aumento de 2% em relação ao 1T05, devido principalmente ao aumento nos custos com frete, em função do aumento dos combustíveis ao longo do ano passado, e ao aumento de custos com pessoal, em função dos acordos coletivos celebrados em Já em relação ao 4T05, o custo dos produtos vendidos apresentou queda de 8%, ou R$ 48,3 milhões, em função (i) da redução de 6% no volume de vendas e (ii) das iniciativas do programa - 5 -

6 de revisão da estrutura de distribuição, incluindo o efeito dos custos não recorrentes apresentados no 4T05. Oxiteno O custo dos produtos vendidos da Oxiteno no 1T06 totalizou R$ 279,2 milhões, um aumento de 3% em relação ao 1T05, decorrente (i) do aumento do volume de vendas e da elevação do custo do eteno em dólar, parcialmente compensados pela valorização do Real, e (ii) do aumento no custo fixo, relacionado à redução de estoque de produtos acabados. Em relação ao 4T05, houve aumento de 2% nos custos em função do volume vendido 7% maior e do efeito da valorização de 2% do Real. Ultracargo O custo dos serviços prestados pela Ultracargo no 1T06 apresentou aumento de 4% em relação ao mesmo trimestre de 2005, principalmente em função (i) da entrada em operação do Terminal Intermodal de Santos, (ii) do aumento nos custos com combustíveis e (iii) do reajuste salarial fruto de acordo coletivo. Quando comparado ao 4T05, houve uma queda de 8% no custo dos serviços prestados pela Ultracargo, como resultado principalmente do menor volume de operações. Despesas Gerais, Administrativas e de Vendas As despesas gerais, administrativas e de vendas da Ultrapar foram de R$ 140,4 milhões, um aumento de 2% em comparação ao 1T05, e uma queda de 1% em relação ao 4T05. Ultragaz As despesas gerais, administrativas e de vendas da Ultragaz totalizaram R$ 74,1 milhões, um aumento de 2% em relação ao 1T05, principalmente em função do aumento de despesas com pessoal, decorrente de reajustes salariais definidos em acordo coletivo. Em relação ao 4T05, houve uma redução de 2% nas despesas gerais, administrativas e de vendas, resultante da redução de 12% nas despesas com vendas no 4T05 ocorreram despesas não recorrentes relacionadas ao programa de revisão da estrutura de distribuição. Oxiteno As despesas gerais, administrativas e de vendas foram de R$ 49,1 milhões no 1T06, 6% inferiores ao 1T05, decorrente da redução na provisão para participação nos lucros e resultados, parcialmente compensada pelo aumento nas despesas com fretes, em linha com o aumento do volume vendido. Em relação ao 4T05 houve uma redução de R$ 0,4 milhões, ou 1%. Ultracargo As despesas gerais, administrativas e de vendas da Ultracargo foram de R$ 18,4 milhões no 1T06, um aumento de 36% em relação ao mesmo período de 2005, principalmente em virtude do aumento no quadro operacional de funcionários (incluindo motoristas, funcionários de manutenção de veículos e operadores de logística interna), decorrente das novas operações, e da incidência de reajuste salarial decorrente de acordo coletivo. Em relação ao 4T05, o aumento foi de R$ 0,3 milhões, ou 2%. EBITDA A Ultrapar apresentou geração operacional de caixa consolidada (EBITDA) de R$ 106,6 milhões no 1T06, 37% inferior ao 1T05, mas 23% superior ao 4T05. Ultragaz O EBITDA da Ultragaz atingiu R$ 55,3 milhões no 1T06, 22% e 61% acima dos montantes apresentados no 1T05 e 4T05, como resultado do reposicionamento e eficiências operacionais geradas pelo início do programa de revisão da estrutura de distribuição. Oxiteno A Oxiteno encerrou o 1T06 com um EBITDA de R$ 40,5 milhões, redução de 64% em relação ao 1T05, principalmente em função do efeito da valorização do Real sobre as receitas da companhia, do elevado patamar do preço do petróleo e da queda dos preços internacionais das commodities petroquímicas em Em relação ao 4T05, a redução foi de 4%, resultante principalmente da valorização do Real. Ultracargo A Ultracargo apresentou um EBITDA de R$ 9,3 milhões, uma redução de 7%, ou R$ 0,7 milhões, em relação ao 1T05, principalmente em função da agregação de despesas em função das novas operações em período de maturação. Porém, em relação ao 4T05 houve uma melhora de 16%

7 EBITDA (R$MM) T06 1T05 4T05 Ultragaz Oxiteno Ultracargo Resultado Financeiro A Ultrapar apresentou um resultado financeiro positivo de R$ 12 milhões no 1T06, frente a um resultado financeiro negativo de R$ 9 milhões no 1T05. A melhora no resultado financeiro é explicada pelo (i) efeito positivo não-recorrente de R$ 16 milhões relacionado a ganho de ação judicial de PIS e COFINS, melhor explicado abaixo, e (ii) aumento da posição de caixa líquido, de R$ 127 milhões ao final do 1T06, frente uma dívida líquida de R$ 18 milhões ao final do 1T05. A Ultrapar, através de suas subsidiárias, havia questionado na justiça a incidência de PIS e COFINS sobre outras receitas que não o faturamento da companhia. O Supremo Tribunal Federal, em março/06, julgou uma das causas favorável à Ultrapar. O montante de R$ 16 milhões lançado no resultado refere-se apenas ao valor questionado pela Companhia Ultragaz. A Ultrapar possui outras subsidiárias que discutem a questão mas que ainda não obtiveram suas causas julgadas. Caso todas as ações judiciais venham a transitar em julgado favorável às subsidiárias, a Ultrapar estima que o efeito total no resultado financeiro deva atingir R$ 42 milhões adicionais, já deduzidos os honorários advocatícios. Incentivos Fiscais As operações da Ultrapar geraram R$ 11,4 milhões em incentivos fiscais no 1T06, frente R$ 20,9 milhões gerados no 1T05. A redução do incentivo fiscal reflete o menor resultado operacional da companhia e o aumento da proporção da Ultragaz, que possui menor incentivo fiscal, no mesmo. Lucro Líquido O lucro líquido consolidado do 1T06 foi de R$ 57 milhões, uma redução de 44% em relação ao 1T05, mas um aumento de 36% em relação ao 4T05. Investimentos O total de investimentos (CAPEX) no trimestre foi de R$ 54 milhões, distribuídos conforme abaixo: Na Ultragaz direcionados principalmente para a expansão do segmento granel de pequeno porte (UltraSystem) e para renovação de vasilhames. Na Oxiteno, avançamos na execução da estratégia de crescimento com base em escala e tecnologia, tendo investido R$ 19 milhões do capex do trimestre em projetos de expansão, principalmente na construção da planta de álcoois graxos, na expansão da capacidade de especialidades químicas e expansão da produção de óxido de eteno em Mauá. Na Ultracargo, os investimentos foram direcionados principalmente à expansão da tancagem e construção de dutovia no terminal de Suape para o recebimento de matéria-prima importada para nova planta industrial no Complexo de Suape, cuja partida está prevista para meados de

8 CAPEX* 1T06 R$ MM % sobre Total Investimentos Consolidados, incluindo aquisição de participação acionária e desinvestimentos R$ milhões Ultragaz 20 37% Oxiteno 26 48% Ultracargo 8 15% Ultrapar % *líquido de desinvestimentos 1T05 2T05 3T05 4T05 1T06 A Ultrapar no mercado de capitais O primeiro trimestre de 2006 foi marcado por uma grande movimentação no mercado de ações brasileiro, com a valorização de 13% e 14% do Ibovespa e IBX, respectivamente, além da entrada de várias novas companhias na Bovespa. Durante esse período, as ações da Ultrapar apresentaram uma valorização de 17%, com um volume financeiro médio/dia total negociado de R$ 5,9 milhões, um crescimento de 6% em relação ao mesmo período de Comparativo de preços UGPA4 x Ibovespa x IBX (base 100) Volume Financeiro Negociado (médio/dia) (R$ milhões) 7,0 6,0 5,6 5% 5,9 5, ,0 3,0 2,0 3, ,0 1,0 3,6 2, /12 7/1 14/1 21/1 28/1 4/2 11/2 18/2 25/2 4/3 11/3 18/3 25/3 0,0 1T05 1T06 UGPA4 UGP IBOVESPA UGPA4 IBX Perspectivas Os dados recentes de produção industrial no primeiro trimestre do ano indicam o início de um aquecimento da economia, com perspectivas de equilíbrio entre oferta e demanda, o que permite ao Banco Central continuar a trajetória de queda das taxas de juros sem que isso afete a taxa de inflação. Na Ultragaz, a implementação do projeto de revisão da estrutura de distribuição continuará de forma acelerada, trazendo benefícios à rentabilidade da companhia. No negócio químico os investimentos em expansão estão sendo conduzidos dentro do previsto, o que trará maiores volumes a partir do próximo ano. No curto prazo, o comportamento das variáveis macroeconômicas, como câmbio e petróleo, deve continuar a exercer influência relevante no desempenho da Oxiteno. Na Ultracargo, estimamos que a partir de meados de 2006 já sejam visíveis os benefícios resultantes de uma maior ocupação do Terminal de Santos. Por fim, continuamos analisando as oportunidades de aquisição em nossos três negócios de atuação, no Brasil e no exterior, sempre com foco em geração de valor aos nossos acionistas

9 Próximos Eventos Teleconferência / Webcast com analistas: dia 12/05/2006 A Ultrapar realizará teleconferência com analistas, dia 12 de maio de 2006, para comentários sobre o desempenho da companhia no primeiro trimestre de 2006 e perspectivas. A apresentação estará disponível para download no website da companhia uma hora antes do início das teleconferências. Nacional: 11:00 horas (horário Brasília) Telefone para cadastro (até 11/05 às 18:00): Endereço para cadastro: Código: Ultrapar Para conexão favor ligar 5 minutos antes da conferência para o telefone Internacional: 12:00 horas (horário Brasília) / 11:00 horas (horário NY) Participantes Brasil: Participantes EUA: Participantes Internacionais: +1 (973) Código: Ultrapar ou WEBCAST ao vivo pela Internet no site Solicitamos conectar-se com 15 minutos de antecedência

10 Informações Operacionais e de Mercado Foco Financeiro 1T06 1T05 4T05 Margem EBITDA Ultrapar 10% 15% 8% Margem Líquida Ultrapar 5% 9% 4% Produtividade 1T06 1T05 4T05 EBITDA R$/ton Ultragaz EBITDA R$/ton Oxiteno Foco em Recursos Humanos 1T06 1T05 4T05 Número de funcionários Ultrapar Número de funcionários Ultragaz Número de funcionários Oxiteno Número de funcionários Ultracargo Foco no Mercado de Capitais 1T06 1T05 4T05 Qdade de Ações (MM) Valor de Mercado (1) R$ milhões Bovespa Volume médio / dia (ações) Volume financeiro médio/dia (R$ mil) Cotação média (R$ / ação) 34,3 45,1 34,7 Nyse Qdade de ADRs 2 (mil ADRs) Volume médio / dia (ADRs) Volume financeiro médio/dia (US$ mil) Cotação média (US$ / ADRs) 15,9 16,70 15,3 Total 3 Volume médio / dia (ações) Volume financeiro médio/dia (R$ mil) Calculado a partir do preço médio ponderado do período 1 ADR = ações preferenciais Total = BOVESPA + NYSE 4 Ajustado retroativamente para a bonificação em ações ocorrida em fevereiro de 2005 Todas as informações financeiras estão de acordo com os princípios contábeis previstos na legislação societária brasileira. Todos os números estão expressos em Reais, exceto os valores da página 17 os quais estão expressos em dólares americanos e foram obtidos utilizando-se a taxa média do dólar comercial nos períodos correspondentes. Este documento pode conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas expectativas dos administradores da Companhia. Palavras como acredita, espera, planeja, estratégia, prospecta, prevê, estima, projeta, antecipa, pode e outras palavras com significado semelhante são entendidas como declarações preliminares sobre expectativas e projeções futuras. Tais declarações estão sujeitas a riscos e incertezas previstos ou não pela Companhia, e podem fazer com que os resultados reais sejam significativamente diferentes daqueles projetados. Portanto o leitor não deve fundamentar suas decisões apenas com base nestas estimativas. Para informações adicionais, contatar: Gerência de Relações com Investidores - Ultrapar Participações S.A. (55 11)

11 ULTRAPAR PARTICIPAÇÕES S/A BALANÇO PATRIMONIAL - CONSOLIDADO Em milhões de reais - Legislação Societária TRIMESTRES FINDOS EM MAR MAR DEZ ATIVO Caixa e aplicações financeiras 1.085,1 152, ,9 Contas a receber de clientes 335,0 365,5 343,3 Estoques 208,4 245,9 191,7 Outros 100,6 122,9 102,4 Total Ativo Circulante 1.729,1 886, ,3 Investimentos 32,4 34,2 32,3 Imobilizado 1.070, , ,7 Diferido 102,5 96,7 98,3 Aplicações financeiras 382,1 347,7 372,7 Outros 165,1 112,0 160,8 Total Ativo L.P. & Permanente 1.752, , ,8 TOTAL ATIVO 3.481, , ,1 PASSIVO Empréstimos 129,7 290,0 135,9 Debêntures 4,2-17,9 Fornecedores 94,4 78,2 90,9 Salários e encargos 56,3 63,2 66,1 Impostos 14,8 17,0 12,0 Outros 21,1 21,5 117,4 Total Passivo Circulante 320,5 469,9 440,2 Empréstimos 905,9 227,9 978,6 Debêntures 300,0-300,0 Imposto de renda diferido 24,5 32,5 24,1 Outros 46,3 68,4 62,4 Total Passivo de Longo Prazo 1.276,7 328, ,1 TOTAL PASSIVO 1.597,2 798, ,3 PATRIMÔNIO LÍQUIDO Capital 946,0 898,8 946,0 Reserva de capital 0,4 0,2 0,3 Reserva de reavaliação 14,6 16,0 15,0 Reservas de lucros 829,0 685,3 828,9 Lucros acumulados 63,4 101,1 - Total Patrimônio Líquido 1.853, , ,2 Participação Minoritária 30,8 28,9 29,6 TOTAL P.L. & MINORITÁRIOS 1.884, , ,8 TOTAL PASSIVO E P.L , , ,1 Caixa e aplicações financeiras 1.467,2 500, ,6 Empréstimos 1.339,8 517, ,4 Caixa (endividamento) líquido 127,4 (17,6) 191,2-11 -

12 ULTRAPAR PARTICIPAÇÕES S/A DEMONSTRATIVO DE RESULTADOS CONSOLIDADO Em milhões de reais - Legislação Societária TRIMESTRES FINDOS EM ACUMULADO MAR MAR DEZ MAR MAR Vendas líquidas 1.097, , , , ,0 Custo dos produtos vendidos (898,7) (878,2) (944,5) (898,7) (878,2) Lucro bruto 199,0 258,8 181,0 199,0 258,8 Despesas operacionais Vendas e comerciais (46,0) (43,7) (49,0) (46,0) (43,7) Gerais e administrativas (63,8) (62,2) (60,8) (63,8) (62,2) Depreciação e amortização (30,6) (31,4) (32,0) (30,6) (31,4) Outros resultados operacionais 0,6 1,2 (1,4) 0,6 1,2 EBIT 59,2 122,7 37,8 59,2 122,7 Resultado financeiro 12,4 (8,8) 0,9 12,4 (8,8) Despesa financeira (32,3) (15,8) (24,5) (32,3) (15,8) Receita financeira 33,7 13,1 31,3 33,7 13,1 CPMF/IOF/outros encargos s/ o resultado financeiro 11,0 (6,1) (5,9) 11,0 (6,1) Equivalência patrimonial Coligadas - (0,1) 0,2 - (0,1) Resultado não operacional (2,1) (1,8) 1,5 (2,1) (1,8) Lucro antes dos impostos 69,5 112,0 40,4 69,5 112,0 Imposto de renda e contribuição social (23,0) (31,4) (7,4) (23,0) (31,4) Incentivos fiscais 11,4 20,9 9,1 11,4 20,9 Lucro antes da participação minoritária 57,9 101,5 42,1 57,9 101,5 Participação minoritária (1,1) (0,7) (0,4) (1,1) (0,7) Lucro líquido 56,8 100,8 41,7 56,8 100,8 EBITDA 106,6 168,2 86,5 106,6 168,2 Depreciação e amortização 47,4 45,5 48,7 47,4 45,5 Investimentos 54,4 50,9 59,6 54,4 50,9 ÍNDICES Lucro por ação - R$ 0,70 1,31 0,51 0,70 1,31 Dívida líquida / Patrimônio líquido Na 0,01 Na Dívida líquida / LTM EBITDA Na 0,03 Na Despesa financeira líquida / EBITDA Na 0,05 Na Na 0,05 Margem bruta 18% 23% 16% 18% 23% Margem operacional 5% 11% 3% 5% 11% EBITDA margem 10% 15% 8% 10% 15%

13 ULTRAPAR PARTICIPAÇÕES S/A FLUXO DE CAIXA CONSOLIDADO Em milhões de reais - Legislação Societária MAR Caixa gerado pelas atividades operacionais 52,2 70,3 Lucro líquido 56,8 100,8 Participação minoritária 1,1 0,7 Depreciação e amortização 47,4 45,5 Capital de giro (19,3) (88,1) Despesas financeiras (A) (23,6) 11,5 Imposto de renda e contribuição social diferidos (0,6) (4,4) Outros (B) (9,6) 4,3 Caixa consumido pelas atividades de investimento (54,4) (50,9) Adições ao imobilizado e diferido, líquido de desinvestimento (C) (54,4) (50,9) Aquisição de participações acionárias (incluindo ações em tesouraria) - - Caixa gerado (consumido) em atividades financeiras (154,1) (116,2) Aumento (redução) de dívida de curto prazo (78,4) (39,3) Captações 12,1 12,8 Amortizações - (18,1) Empresas relacionadas (1,3) 0,2 Dividendos pagos (D) (86,5) (71,8) Aumento de capital - - Variação de caixa e aplicações financeiras (156,3) (96,8) Saldo inicial de caixa (E) 1.623,6 597,1 Saldo final de caixa (E) 1.467,3 500,3 Informações adicionais Caixa desembolsado para pagamento de juros (F) 33,8 5,4 Caixa desembolsado para pagamento de IR/CSL (F) 1,7 8,0 (A) Não inclui resultado de aplicações financeiras. Constituído, basicamente, de variações cambiais de financiamentos, que não representam desembolso de caixa. (B) Constituído, principalmente, de baixa do ativo permanente e movimentação líquida de ativo e passivo de longo prazo. (C) Inclui ICMS sobre o ativo imobilizado conforme LC nº 102/2000. (D) Inclui dividendos pagos pela Ultrapar e por suas subsidiárias a terceiros. (E) Inclui aplicações financeiras de longo prazo. (F) Incluído no caixa gerado pelas atividades operacionais

14 ULTRAGAZ PARTICIPAÇÕES LTDA. BALANÇO PATRIMONIAL - CONSOLIDADO Em milhões de reais - Legislação Societária TRIMESTRES FINDOS EM MAR MAR DEZ ATIVO OPERACIONAL Contas a receber de clientes 155,7 156,1 160,3 Estoques 45,0 30,9 34,6 Outros 14,7 34,1 20,6 Imobilizado 411,0 441,2 423,1 Diferido 74,4 67,6 71,0 TOTAL ATIVO OPERACIONAL 700,8 729,9 709,6 PASSIVO OPERACIONAL Fornecedores 22,3 17,8 32,2 Salários e encargos 28,6 31,3 30,3 Impostos 3,8 2,8 3,5 Outros 2,2 4,7 2,8 TOTAL PASSIVO OPERACIONAL 56,9 56,6 68,8 ULTRAGAZ PARTICIPAÇÕES LTDA. DEMONSTRATIVO DE RESULTADOS CONSOLIDADO Em milhões de reais - Legislação Societária TRIMESTRES FINDOS EM ACUMULADO MAR MAR DEZ MAR MAR Vendas líquidas 694,2 672,3 724,2 694,2 672,3 Custo dos produtos vendidos (593,6) (583,1) (641,9) (593,6) (583,1) Lucro bruto 100,6 89,2 82,3 100,6 89,2 Despesas operacionais Vendas e comerciais (24,4) (23,5) (27,7) (24,4) (23,5) Gerais e administrativas (21,5) (20,1) (18,5) (21,5) (20,1) Depreciação e amortização (28,2) (29,2) (29,6) (28,2) (29,2) Outros resultados operacionais 0,5 (0,2) (1,7) 0,5 (0,2) EBIT 27,0 16,2 4,8 27,0 16,2 EBITDA 55,3 45,4 34,4 55,3 45,4 Depreciação e amortização 28,2 29,2 29,6 28,2 29,2 ÍNDICES Margem bruta 14% 13% 11% 14% 13% Margem operacional 4% 2% 1% 4% 2% Ebitda margem 8% 7% 5% 8% 7%

15 OXITENO S/A - INDÚSTRIA E COMÉRCIO BALANÇO PATRIMONIAL - CONSOLIDADO Em milhões de reais - Legislação Societária TRIMESTRES FINDOS EM MAR MAR DEZ ATIVO OPERACIONAL Contas a receber de clientes 160,4 189,5 163,8 Estoques 159,9 212,4 153,6 Outros 44,6 37,2 34,2 Imobilizado 457,2 408,5 446,7 Diferido 10,5 5,4 8,7 TOTAL ATIVO OPERACIONAL 832,6 853,0 807,0 PASSIVO OPERACIONAL Fornecedores 67,1 52,6 54,4 Salários e encargos 19,1 22,6 26,6 Impostos 7,1 7,0 5,3 Outros 2,3 18,4 11,1 TOTAL PASSIVO OPERACIONAL 95,6 100,6 97,4 OXITENO S/A - INDÚSTRIA E COMÉRCIO DEMONSTRATIVO DE RESULTADOS CONSOLIDADO Em milhões de reais - Legislação Societária TRIMESTRES FINDOS EM ACUMULADO MAR MAR DEZ MAR MAR Vendas líquidas 357,4 422,8 354,2 357,4 422,8 Custo dos produtos vendidos Variável (242,9) (241,7) (236,3) (242,9) (241,7) Custo fixo (26,9) (20,7) (28,4) (26,9) (20,7) Depreciação e amortização (9,4) (8,4) (9,1) (9,4) (8,4) Lucro bruto 78,2 152,0 80,4 78,2 152,0 Despesas operacionais Vendas e comerciais (21,2) (20,1) (21,0) (21,2) (20,1) Gerais e administrativas (25,9) (30,1) (26,6) (25,9) (30,1) Depreciação e amortização (2,0) (1,9) (1,9) (2,0) (1,9) Outros resultados operacionais - 1,3 0,3-1,3 EBIT 29,1 101,2 31,2 29,1 101,2 EBITDA 40,5 111,4 42,2 40,5 111,4 Depreciação e amortização 11,4 10,2 11,0 11,4 10,2 ÍNDICES Margem bruta 22% 36% 23% 22% 36% Margem operacional 8% 24% 9% 8% 24% EBITDA margem 11% 26% 12% 11% 26%

16 ULTRACARGO PARTICIPAÇÕES LTDA. BALANÇO PATRIMONIAL - CONSOLIDADO Em milhões de reais - Legislação Societária TRIMESTRES FINDOS EM MAR MAR DEZ ATIVO OPERACIONAL Contas a receber de clientes 23,9 21,1 25,0 Estoques 3,5 2,6 3,5 Outros 6,0 6,3 4,5 Imobilizado 192,7 191,4 193,7 Diferido 8,0 6,5 7,7 TOTAL ATIVO OPERACIONAL 234,1 227,9 234,4 PASSIVO OPERACIONAL Fornecedores 10,3 8,9 9,8 Salários e encargos 8,5 9,2 9,1 Impostos 2,8 4,3 2,5 Outros - 2,0 0,1 TOTAL PASSIVO OPERACIONAL 21,6 24,4 21,5 ULTRACARGO PARTICIPAÇÕES LTDA. DEMONSTRATIVO DE RESULTADOS CONSOLIDADO Em milhões de reais - Legislação Societária TRIMESTRES FINDOS EM ACUMULADO MAR MAR DEZ MAR MAR Vendas líquidas 58,1 54,3 59,8 58,1 54,3 Custo dos serviços prestados (38,0) (36,7) (41,5) (38,0) (36,7) Lucro bruto 20,1 17,6 18,3 20,1 17,6 Despesas operacionais Vendas e comerciais (0,4) (0,1) (0,4) (0,4) (0,1) Gerais e administrativas (17,9) (13,3) (17,5) (17,9) (13,3) Depreciação e amortização (0,1) (0,1) (0,2) (0,1) (0,1) Outros resultados operacionais EBIT 1,7 4,1 0,2 1,7 4,1 EBITDA 9,3 10,0 8,0 9,3 10,0 Depreciação e amortização 7,6 5,9 7,8 7,6 5,9 ÍNDICES Margem bruta 35% 32% 31% 35% 32% Margem operacional 3% 8% 0% 3% 8% EBITDA margem 16% 18% 13% 16% 18%

17 ULTRAPAR PARTICIPAÇÕES S/A DEMONSTRATIVO DE RESULTADOS CONSOLIDADO Em milhões de dólares norte-americanos, exceto lucro por ação - Legislação Societária TRIMESTRES FINDOS EM ACUMULADO MAR MAR DEZ MAR MAR (US$ milhões) Vendas líquidas Ultrapar 499,9 426,6 500,0 499,9 426,6 Ultragaz 316,1 252,3 321,7 316,1 252,3 Oxiteno 162,8 158,6 157,4 162,8 158,6 Ultracargo 26,5 20,4 26,6 26,5 20,4 EBIT Ultrapar 27,0 46,0 16,8 27,0 46,0 Ultragaz 12,3 6,1 2,1 12,3 6,1 Oxiteno 13,3 38,0 13,9 13,3 38,0 Ultracargo 0,8 1,5 0,1 0,8 1,5 Margem operacional Ultrapar 5% 11% 3% 5% 11% Ultragaz 4% 2% 1% 4% 2% Oxiteno 8% 24% 9% 8% 24% Ultracargo 3% 8% 0% 3% 8% EBITDA Ultrapar 48,6 63,1 38,4 48,6 63,1 Ultragaz 25,2 17,0 15,3 25,2 17,0 Oxiteno 18,4 41,8 18,7 18,4 41,8 Ultracargo 4,2 3,7 3,6 4,2 3,7 Margem EBITDA Ultrapar 10% 15% 8% 10% 15% Ultragaz 8% 7% 5% 8% 7% Oxiteno 11% 26% 12% 11% 26% Ultracargo 16% 18% 13% 16% 18% Lucro líquido Ultrapar 25,9 37,8 18,5 25,9 37,8 Lucro por ação (US$) 0,32 0,49 0,23 0,32 0,

18 - 18 -

ULTRAPAR PARTICIPAÇÕES S.A.

ULTRAPAR PARTICIPAÇÕES S.A. ULTRAPAR PARTICIPAÇÕES S.A. São Paulo, Brasil, 09 de maio de 2001 ULTRAPAR PARTICIPAÇÕES S.A. (NYSE: UGP/BOVESPA:UGPA4) anuncia os resultados para o período encerrado em 31 de março de 2001. 18% DE CRESCIMENTO

Leia mais

Ultrapar Participações S.A.

Ultrapar Participações S.A. Ultrapar Participações S.A. 1 Previsões acerca de eventos futuros Este documento pode conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas expectativas dos administradores da Companhia.

Leia mais

ULTRAPAR PARTICIPAÇÕES S.A.

ULTRAPAR PARTICIPAÇÕES S.A. MD&A - ANÁLISE DOS RESULTADOS CONSOLIDADOS Primeiro Trimestre 2012 (1) Informações financeiras selecionadas: (R$ milhões) 1º Tri 12 1º Tri 11 4º Tri 11 Variação 1T12 X 1T11 Variação 1T12 X 4T11 Receita

Leia mais

ULTRAPAR. ULTRAPAR Aquisição da Shell Gás - Ago/03

ULTRAPAR. ULTRAPAR Aquisição da Shell Gás - Ago/03 ULTRAPAR ULTRAPAR Aquisição da Shell Gás - Ago/03 Este documento pode conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas expectativas dos administradores da Companhia. Palavras

Leia mais

Divulgação de Resultados 1T16

Divulgação de Resultados 1T16 São Paulo - SP, 29 de Abril de 2016. A Tarpon Investimentos S.A. ( Tarpon ou Companhia ), por meio de suas subsidiárias, realiza a gestão de fundos e carteiras de investimentos em bolsa e private equity

Leia mais

Ultrapar Participações S.A. Agosto 2014

Ultrapar Participações S.A. Agosto 2014 Ultrapar Participações S.A. Agosto 2014 Considerações iniciais Previsões acerca de eventos futuros Este documento pode conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas expectativas

Leia mais

Ultrapar Participações S.A.

Ultrapar Participações S.A. Ultrapar Participações S.A. Conferência de resultados Comentário sobre desempenho no e em 2013 e perspectivas 21.02.14 Considerações iniciais Previsões acerca de eventos futuros Este documento pode conter

Leia mais

DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS 1T16 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS

DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS 1T16 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS 1T16 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS São Paulo, 11 de maio de 2016 A Ultrapar Participações S.A. (BM&FBOVESPA: UGPA3 / NYSE: UGP), companhia multinegócios com atuação em varejo e distribuição

Leia mais

Resultados da Mills no 1T16

Resultados da Mills no 1T16 Resultados da Mills no 1T16 Relações com Investidores BM&FBOVESPA: MILS3 Rio de Janeiro, 5 de maio de 2016 - A Mills Estruturas e Serviços de Engenharia S.A. (Mills) apresenta os seus resultados referentes

Leia mais

ULTRAPAR ULTRAPAR. Grupo Santander Banespa Quarta Conferência Anual Junho/03

ULTRAPAR ULTRAPAR. Grupo Santander Banespa Quarta Conferência Anual Junho/03 ULTRAPAR ULTRAPAR Grupo Santander Banespa Quarta Conferência Anual Junho/03 de negócios ULTRAPAR ULTRAGAZ Distribuidora de GLP (gás de cozinha) no Brasil OXITENO Produtora de químicos e petroquímicos ULTRACARGO

Leia mais

A Vigor Alimentos S.A. divulga os resultados do 3T13

A Vigor Alimentos S.A. divulga os resultados do 3T13 A Vigor Alimentos S.A. divulga os resultados do 3T13 São Paulo, 12 de novembro de 2013 - A Vigor Alimentos S.A. (BM&FBovespa: VIGR3) anuncia hoje os resultados do terceiro trimestre de 2013 (3T13). As

Leia mais

Ultrapar Participações S.A. Conferência de resultados Comentários sobre desempenho no 2T16 e perspectivas

Ultrapar Participações S.A. Conferência de resultados Comentários sobre desempenho no 2T16 e perspectivas Ultrapar Participações S.A. Conferência de resultados Comentários sobre desempenho no e perspectivas 12.08.2016 Considerações iniciais Previsões acerca de eventos futuros Este documento pode conter previsões

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/ ULTRAPAR PARTICIPAÇÕES SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/ ULTRAPAR PARTICIPAÇÕES SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

Teleconferência de Resultados 4T14

Teleconferência de Resultados 4T14 Teleconferência de Resultados DESTAQUES A Receita Operacional Líquida (ROL) atingiu R$ 3.452,2 MM em. Forte crescimento das operações Contact Center na América Latina (ex-brasil), que totalizaram uma receita

Leia mais

Nivelamento de Conceitos Contábeis

Nivelamento de Conceitos Contábeis Nivelamento de Conceitos Contábeis Demonstrações Contábeis Balanço Patrimonial - BP Demonstração de Resultado do Exercício - DRE Demonstração dos Fluxos de Caixa DFC Substituiu a Demonstração das Origens

Leia mais

Resultados de 2003: Quarto Trimestre

Resultados de 2003: Quarto Trimestre Resultados de 2003: Quarto Trimestre (Rio de Janeiro - 13 de janeiro de 2004) As informações operacionais e financeiras da Aracruz (Bovespa: ARCZ6) são apresentadas com base em números consolidados e em

Leia mais

DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS 2T16

DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS 2T16 DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS 2T16 São Paulo, 10 de agosto de 2016 A Ultrapar Participações S.A. (BM&FBOVESPA: UGPA3 / NYSE: UGP), companhia multinegócios com atuação em varejo e distribuição especializada

Leia mais

ULTRAPAR PARTICIPAÇÕES S.A.

ULTRAPAR PARTICIPAÇÕES S.A. ULTRAPAR PARTICIPAÇÕES S.A. MD&A - ANÁLISE DOS RESULTADOS CONSOLIDADOS Primeiro Trimestre de 2014 (1) Informações financeiras selecionadas e operacionais: (R$ milhões) 1T14 1T13 4T13 Variação Variação

Leia mais

Teleconferência. Resultados do 2T de Agosto de 2011

Teleconferência. Resultados do 2T de Agosto de 2011 Teleconferência Resultados do 2T11 1 12 de Agosto de 2011 AVISO LEGAL Esta apresentação poderá conter considerações referentes as perspectivas futuras do negócio, estimativas de resultados operacionais

Leia mais

2T17. Divulgação de Rsultados 2T17 e 1S17. carros

2T17. Divulgação de Rsultados 2T17 e 1S17. carros 2T17 Divulgação de Rsultados 2T17 e 1S17 carros Divulgação de Resultados 2T17 e 1S17 Frota em 30/06/2017: 151.750 carros Destaques Operacionais Diárias - Aluguel de Carros (mil) Destaques Financeiros Receita

Leia mais

Informações Consolidadas

Informações Consolidadas METALÚRGICA GERDAU S.A. e empresas controladas Desempenho da Gerdau no 2 o trimestre As Demonstrações Financeiras Consolidadas da Metalúrgica Gerdau S.A. são apresentadas em conformidade com as normas

Leia mais

Teleconferência de Resultados 2015

Teleconferência de Resultados 2015 Teleconferência de Resultados 2015 André B. Gerdau Johannpeter Diretor-Presidente e CEO Harley Lorentz Scardoelli Vice-Presidente Executivo de Finanças (CFO) Laminador de chapas grossas entrará em operação

Leia mais

Ultrapar Participações S.A. Conferência de resultados Comentários sobre desempenho no 4T16 e em 2016 e perspectivas

Ultrapar Participações S.A. Conferência de resultados Comentários sobre desempenho no 4T16 e em 2016 e perspectivas Ultrapar Participações S.A. Conferência de resultados Comentários sobre desempenho no e em 2016 e perspectivas 23.02.2017 Considerações iniciais Previsões acerca de eventos futuros Este documento pode

Leia mais

ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS 2012 ---

ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS 2012 --- ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS 2012 --- SUMÁRIO Análise Financeira 04 Resumo Econômico-Financeiro 06 Resultados s 07 Resultado por Área de Negócio 08 Demonstração do Valor Adicionado 08 Liquidez

Leia mais

DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS 2T14 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 1T14

DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS 2T14 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 1T14 DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS 2T14 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 1T14 São Paulo, 06 de agosto de 2014 A Ultrapar Participações S.A. (BM&FBOVESPA: UGPA3 / NYSE: UGP), companhia multi-negócios com atuação em varejo

Leia mais

Teleconferência de Resultados 2T16

Teleconferência de Resultados 2T16 Teleconferência de Resultados 2T16 Relações com Investidores São Paulo, 5 de Agosto de 2016 RESSALVA SOBRE DECLARAÇÕES FUTURAS Esta apresentação contém declarações prospectivas. Tais informações não são

Leia mais

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança D A T A A B E C I P A B R I L, 2 0 1 6 D E S T A Q U E S D O M Ê S São Paulo, 27 de maio de 2016 Crédito imobiliário alcança R$ 3,5 bilhões em abril

Leia mais

A Taxa de Ocupação dos veículos no segmento de Aluguel de Carros RAC (excluindo Franquias) foi de 77,4% no 1T14, 6,9p.p. acima da realizada no 1T13.

A Taxa de Ocupação dos veículos no segmento de Aluguel de Carros RAC (excluindo Franquias) foi de 77,4% no 1T14, 6,9p.p. acima da realizada no 1T13. São Paulo, 02 de Maio de 2014 - A Unidas S.A. ( Companhia ou Unidas ) anuncia os seus resultados do primeiro trimestre de 2014 (). As informações financeiras são apresentadas em milhões de Reais, exceto

Leia mais

Destaques do 2º trimestre de 2016

Destaques do 2º trimestre de 2016 Destaques do 2º trimestre Principais Destaques Melhora do EBITDA e da margem EBITDA no 2T16 em relação ao 1T16, em todas as operações de negócio. Fluxo de caixa livre positivo de R$ 807 milhões no 2T16:

Leia mais

PRINCIPAIS INDICADORES FINANCEIROS E OPERACIONAIS

PRINCIPAIS INDICADORES FINANCEIROS E OPERACIONAIS Resultados positivos, apesar do período adverso Receita Líquida de R$ 194 milhões EBITDA Ajustado de R$ 143 milhões (Margem de 73,5%) Lucro Líquido Ajustado de R$ 102 milhões (Margem de 52,6%) Rio de Janeiro,

Leia mais

2º TRIMESTRE DE 2016 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS

2º TRIMESTRE DE 2016 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS fg 2º TRIMESTRE DE 2016 Retomada do crescimento de vendas totais e mesmas lojas, aliada a ganho consistente de market share no mercado total a. A receita líquida totalizou R$4,3 bilhões no 2T16, com retomada

Leia mais

Confab Anuncia Resultados para o Terceiro Trimestre de 2008

Confab Anuncia Resultados para o Terceiro Trimestre de 2008 Confab Anuncia Resultados para o Terceiro Trimestre de 2008 São Paulo, 30 de outubro de 2008. Confab Industrial S.A. (BOVESPA: CNFB4), uma empresa Tenaris, anunciou hoje os resultados correspondentes ao

Leia mais

Destaques do 1º trimestre de 2016

Destaques do 1º trimestre de 2016 Destaques do 1º trimestre Principais Destaques O EBITDA e margem EBITDA consolidada no 1T16 apresentaram aumento em relação ao 4T15, apesar do cenário do mercado de aço no mundo. Fluxo de caixa livre positivo

Leia mais

MARISA LOJAS S.A. 2ª Emissão Pública de Debêntures

MARISA LOJAS S.A. 2ª Emissão Pública de Debêntures MARISA LOJAS S.A. 2ª Emissão Pública de Debêntures Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2013 MARISA LOJAS S.A. 2ª Emissão Pública de Debêntures Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício

Leia mais

Divulgação de Resultados 3T16 e 9M16

Divulgação de Resultados 3T16 e 9M16 Divulgação de Resultados 3T16 e 9M16 Destaques 3T16 Receita líquida - Aluguel de Carros (R$ milhões) Receita líquida - Gestão de Frotas (R$ milhões) 317,1 362,5 154,1 163,5 3T15 3T16 3T15 3T16 Evolução

Leia mais

3º Trimestre de 2015 Resultados Tupy

3º Trimestre de 2015 Resultados Tupy 3º Trimestre de 2015 Resultados Tupy São Paulo, 13 de novembro de 2015 1 DISCLAIMER Esta Apresentação pode conter declarações prospectivas, as quais estão sujeitas a riscos e incertezas, pois foram baseadas

Leia mais

Teleconferência de Resultados 1T15

Teleconferência de Resultados 1T15 Teleconferência de Resultados 1T15 Relações com Investidores São Paulo, 08 de maio de 2015 Ressalva sobre declarações futuras Esta apresentação contém declarações prospectivas. Tais informações não são

Leia mais

Autometal registra um lucro líquido de R$156,2 milhões, aumento de 45,5% em relação aos 9M10. Margem líquida cresceu 3,9p.p nos 9M11 para 13,0%.

Autometal registra um lucro líquido de R$156,2 milhões, aumento de 45,5% em relação aos 9M10. Margem líquida cresceu 3,9p.p nos 9M11 para 13,0%. Autometal registra um lucro líquido de R$156,2 milhões, aumento de 45,5% em relação aos 9M10. Margem líquida cresceu 3,9p.p nos 9M11 para 13,0%. São Paulo, 27 de outubro de 2011 A Autometal S.A. [Bovespa:

Leia mais

Earnings Release 3T13

Earnings Release 3T13 UNIPAR CARBOCLORO ANUNCIA OS RESULTADOS DO 3T13 E DOS 9M13 São Paulo, 12 de novembro de 2013 A UNIPAR CARBOCLORO S.A. (BM&FBOVESPA: UNIP3, UNIP5 e UNIP6) divulga hoje os resultados referentes ao terceiro

Leia mais

SOMOS Educação ER 1T17

SOMOS Educação ER 1T17 SOMOS Educação ER 1T17 1 São Paulo, 15 de maio de 2017 A SOMOS Educação S.A. (BM&FBOVESPA: SEDU3) divulga seus resultados do 1º trimestre de 2017 ( 1T17 ). Os comentários aqui incluídos referem-se aos

Leia mais

DESTAQUES. Após tornar-se efetiva a operação, a EDF Internacional remanescerá com 10% das ações da Companhia.

DESTAQUES. Após tornar-se efetiva a operação, a EDF Internacional remanescerá com 10% das ações da Companhia. Rio de Janeiro, Brasil, 25 de Julho de 2006 - A LIGHT S.A. ( LIGT3 ), controladora das empresas do GRUPO LIGHT, anuncia seu resultado relativo ao 1 Semestre de 2006. A cotação do dólar em 30/06/2006 era

Leia mais

Souza Barros Fique por dentro. Apresentação dos Resultados 1T13 Nutriplant. Ricardo Pansa Presidente e DRI. Maio de 2013

Souza Barros Fique por dentro. Apresentação dos Resultados 1T13 Nutriplant. Ricardo Pansa Presidente e DRI. Maio de 2013 Souza Barros Fique por dentro Apresentação dos Resultados 1T13 Nutriplant Ricardo Pansa Presidente e DRI Maio de 2013 Nutriplant: opção de investimento em insumos diferenciados para o agronegócio brasileiro.

Leia mais

Energisa Borborema - Distribuidora de Energia S/A Resultados do 1º trimestre de 2016

Energisa Borborema - Distribuidora de Energia S/A Resultados do 1º trimestre de 2016 Resultados do 1º trimestre de 2016 Cataguases, 13 de maio de 2016 A Administração da ( Energisa Borborema ou Companhia ) apresenta os resultados do primeiro trimestre (1T16). As informações financeiras

Leia mais

Informações Consolidadas

Informações Consolidadas METALÚRGICA GERDAU S.A. e empresas controladas Desempenho no 1 o trimestre As Demonstrações Financeiras Consolidadas da Metalúrgica Gerdau S.A. são apresentadas em conformidade com as normas internacionais

Leia mais

Pedro Wongtschowski Presidente ULTRAPAR CONCLUI A OPERAÇÃO DE INCORPORAÇÃO DE AÇÕES DA RPI, DPPI E CBPI

Pedro Wongtschowski Presidente ULTRAPAR CONCLUI A OPERAÇÃO DE INCORPORAÇÃO DE AÇÕES DA RPI, DPPI E CBPI DIVULGAÇÃO DE DE RESULTADOS 2T07 4T07 São Paulo, 20 de fevereiro de 2008 - A Ultrapar Participações S.A. (BOVESPA: UGPA4 / NYSE: UGP), empresa com atuação nos setores de distribuição de combustíveis (Ultragaz/Ipiranga),

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 1º trimestre de Teleconferência / Webcast 18 de Maio de 2015

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 1º trimestre de Teleconferência / Webcast 18 de Maio de 2015 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 1º trimestre de 2015 Teleconferência / Webcast 18 de Maio de 2015 1 AVISOS Estas apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas

Leia mais

Comentário do Desempenho

Comentário do Desempenho Gerdau S.A. Comentário do Desempenho Controladora 1T16 Desempenho no 1º trimestre Controladora A Gerdau S.A. é uma sociedade anônima de capital aberto, com sede no Rio de Janeiro, capital. A Companhia

Leia mais

(Os números financeiros estão em Reais e baseados nas demonstrações financeiras consolidadas da Embrapar) 4T04 3T05 4T05

(Os números financeiros estão em Reais e baseados nas demonstrações financeiras consolidadas da Embrapar) 4T04 3T05 4T05 Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 09 de fevereiro de 2006. Embratel Participações S.A. (Embratel Participações ou Embrapar ) (NYSE:EMT; BOVESPA: EBTP4, EBTP3) detém 99,0 porcento da Empresa Brasileira de Telecomunicações

Leia mais

TIPOS DE INVESTIMENTOS IMPORTANTES NA ELABORAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA- PARTE ll

TIPOS DE INVESTIMENTOS IMPORTANTES NA ELABORAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA- PARTE ll TIPOS DE INVESTIMENTOS IMPORTANTES NA ELABORAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA- PARTE ll! Investimento pré-operacional! Investimento em giro! Liberação do investimento em giro! Sunk Cost Francisco Cavalcante(f_c_a@uol.com.br)

Leia mais

DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS 1T15 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 1T14

DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS 1T15 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 1T14 DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS 1T15 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 1T14 São Paulo, 06 de maio de 2015 A Ultrapar Participações S.A. (BM&FBOVESPA: UGPA3 / NYSE: UGP), companhia multi-negócios com atuação em varejo

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 1º Trimestre Coletiva de Imprensa 12 de Maio de 2016

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 1º Trimestre Coletiva de Imprensa 12 de Maio de 2016 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 1º Trimestre 2016 Coletiva de Imprensa 12 de Maio de 2016 Avisos Estas apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas expectativas

Leia mais

Apresentação de Resultados 1T de Abril de 2012

Apresentação de Resultados 1T de Abril de 2012 Apresentação de Resultados 26 de Abril de 2012 DESTAQUES Receita Líquida de R$ 825 milhões: crescimento de 32,6% YoY Receita positivamente impactada pelos novos negócios Novo patamar de receita da Ability:

Leia mais

Teleconferência de Resultados 4T15

Teleconferência de Resultados 4T15 Teleconferência de Resultados 4T15 Relações com Investidores São Paulo, 19 de Fevereiro de 2016 Ressalva sobre declarações futuras Esta apresentação contém declarações prospectivas. Tais informações não

Leia mais

Avaliação de Empresas Profa. Patricia Maria Bortolon

Avaliação de Empresas Profa. Patricia Maria Bortolon Avaliação de Empresas EVA E MVA Aula 11 EVA Indica a quantia em termos monetários que foi adicionada à riqueza efetiva do acionista em determinado período Diferente do lucro contábil, pois considera o

Leia mais

TELE NORTE CELULAR PARTICIPAÇÕES S.A. DIVULGA O RESULTADO DO TERCEIRO TRIMESTRE DE 2001

TELE NORTE CELULAR PARTICIPAÇÕES S.A. DIVULGA O RESULTADO DO TERCEIRO TRIMESTRE DE 2001 TELE NORTE CELULAR PARTICIPAÇÕES S.A. João Cox VP de Finanças e Diretor de Relações com Investidores Jcox@telepart.com.br 0XX61-429-5600 Leonardo Dias Gerente de Relações com Investidores Ldias@telepart.com.br

Leia mais

Lumina Resíduos Industriais S.A. Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2010

Lumina Resíduos Industriais S.A. Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2010 Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras em de 2010 Balanços patrimoniais Em milhares de reais Ativo Nota explicativa 31 de dezembro de 2010 31 de dezembro 1º de janeiro

Leia mais

ULTRAPAR ULTRAGAZ OXITENO ULTRACARGO

ULTRAPAR ULTRAGAZ OXITENO ULTRACARGO ULTRAPAR ULTRAGAZ Distribuidora de Gás Liquefeito de Petróleo 2ª maior do Brasil e 10ª do mundo OXITENO Produtos químicos e petroquímicos Única produtora de Óxido de eteno e derivados no Mercosul ULTRACARGO

Leia mais

CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 28 DE FEVEREIRO DE 2011 (Em R$ Mil)

CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 28 DE FEVEREIRO DE 2011 (Em R$ Mil) CNPJ 47.902.648/0001-17 CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 28 DE FEVEREIRO DE 2011 ATIVO PASSIVO ATIVO CIRCULANTE PASSIVO CIRCULANTE Caixa e Bancos 46 Fornecedores 41.785 Aplicações Financeiras 5.541 Provisão

Leia mais

NOÇÕES BÁSICAS DE CONTABILIDADE

NOÇÕES BÁSICAS DE CONTABILIDADE NOÇÕES BÁSICAS DE CONTABILIDADE Prof. Wanderson S. Paris, M.Eng. prof@cronosquality.com.br NOÇÕES DE CONTABILIDADE DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADO BALANÇO PATRIMONIAL DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS X ATIVIDADES

Leia mais

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO DA COMPANHIA NO TRIMESTRE. Análise de Resultados. CPFL Energia (Controladora)

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO DA COMPANHIA NO TRIMESTRE. Análise de Resultados. CPFL Energia (Controladora) COMENTÁRIO DE DESEMPENHO DA COMPANHIA NO TRIMESTRE Análise de Resultados CPFL Energia (Controladora) Neste trimestre, o Lucro Líquido foi de R$ 229.334, sendo 20,3% (R$ 58.596) inferior ao mesmo trimestre

Leia mais

1º TRIMESTRE DE 2016 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS. Ganhos consistentes de market share e melhora na tendência de vendas

1º TRIMESTRE DE 2016 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS. Ganhos consistentes de market share e melhora na tendência de vendas \ Ganhos consistentes de market share e melhora na tendência de vendas A receita líquida totalizou R$4,7 bilhões no 1T16, com melhora sequencial nas vendas mesmas lojas durante o trimestre e ganho de market

Leia mais

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO DA COMPANHIA NO TRIMESTRE

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO DA COMPANHIA NO TRIMESTRE COMENTÁRIO DE DESEMPENHO DA COMPANHIA NO TRIMESTRE As informações a seguir estão apresentadas de forma consolidada. Os valores estão apresentados de acordo com as normas expedidas pela CVM Comissão de

Leia mais

Resultados 2T15. EBITDA Ajustado recorde de R$ 3,3 bilhões nos últimos 12 meses findos em junho de 2015. Destaques do 2T15

Resultados 2T15. EBITDA Ajustado recorde de R$ 3,3 bilhões nos últimos 12 meses findos em junho de 2015. Destaques do 2T15 Resultados 2T15 São Paulo, 12 de agosto de 2015. Suzano Papel e Celulose (Bovespa: SUZB5), uma das maiores produtoras integradas de celulose e papel da América Latina, anuncia hoje os resultados consolidados

Leia mais

TELEFONICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o primeiro trimestre de 2004

TELEFONICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o primeiro trimestre de 2004 TELEFONICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o primeiro trimestre de 2004 Publicação, 07 de maio de 2004 (07 páginas) Para maiores informações, contatar: Charles E. Allen TELEFONICA DATA

Leia mais

ÁUDIO CONFERÊNCIA 4T11

ÁUDIO CONFERÊNCIA 4T11 ÁUDIO CONFERÊNCIA 4T11 MARÇO 2012 Resultado 2011 da Oi S.A. Com a aprovação da reestruturação societária, em 27/02/2012, tanto TNL, quanto Coari e os acionistas de TMAR foram incorporados pela Oi S.A.,

Leia mais

Divulgação de Resultados 1T16. 06 de Maio de 2016

Divulgação de Resultados 1T16. 06 de Maio de 2016 Divulgação de Resultados 06 de Maio de 2016 Aviso Importante Algumas das afirmações aqui contidas se baseiam nas hipóteses e perspectivas atuais da administração da Companhia que poderiam ocasionar variações

Leia mais

VALE RIO DOCE S/A. No resultado de 2013 a receita líquida da companhia tinha a seguinte divisão:

VALE RIO DOCE S/A. No resultado de 2013 a receita líquida da companhia tinha a seguinte divisão: VALE RIO DOCE S/A Empresa: A companhia é uma das maiores mineradoras do mundo, sendo a maior das Américas, baseada na capitalização de mercado. É a maior produtora mundial de minério de ferro e pelotas

Leia mais

Brasil Pharma. Conferência de Resultados 2T16 11 de Agosto de 2016

Brasil Pharma. Conferência de Resultados 2T16 11 de Agosto de 2016 Brasil Pharma Conferência de Resultados 2T16 11 de Agosto de 2016 2 Destaques 2T16 Destaques: Margem Bruta Margem bruta de 30,0%, com crescimento de 1,6 p.p. em relação ao 1T16 e 2,4 p.p. em relação ao

Leia mais

Receita operacional líquida* da Companhia no 2T14 atinge R$138,7 milhões, alta de 17,3% em comparação ao mesmo período do ano anterior.

Receita operacional líquida* da Companhia no 2T14 atinge R$138,7 milhões, alta de 17,3% em comparação ao mesmo período do ano anterior. Aegea Saneamento e Participações S.A. Companhia Aberta CNPJ nº 08.827.501/0001-58 NIRE: 35.300.435.613 Código CVM 2339-6 Receita operacional líquida* da Companhia no 2T14 atinge R$138,7 milhões, alta de

Leia mais

Comentário de desempenho 3T15

Comentário de desempenho 3T15 Comentário de desempenho 3T15 04/11/2015 1 Comentário de desempenho Senhoras e Senhores Acionistas, Submetemos à apreciação de V.Sas. as demonstrações financeiras da FPC Par Corretora de Seguros S.A.,

Leia mais

Confab Anuncia Resultados para o Segundo Trimestre de 2006

Confab Anuncia Resultados para o Segundo Trimestre de 2006 Confab Anuncia Resultados para o Segundo Trimestre de 2006 São Paulo, 03 de agosto de 2006. Confab Industrial S.A. (BOVESPA:CNFB4), uma empresa Tenaris, anunciou hoje os resultados correspondentes aos

Leia mais

Resume-se a seguir o desempenho econômico-financeiro da Companhia no primeiro trimestre de 2016 e 2015: Descrição 1T16 1T15 Variação %

Resume-se a seguir o desempenho econômico-financeiro da Companhia no primeiro trimestre de 2016 e 2015: Descrição 1T16 1T15 Variação % Resultados do 1º trimestre de 2016 Guarapuava, 13 de maio de 2016 A Administração da ( CFLO ou Companhia ) apresenta os resultados do primeiro trimestre (1T16). As informações financeiras e operacionais

Leia mais

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 1T16

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 1T16 1) VISÃO GERAL DA COMPANHIA A Iochpe-Maxion é uma companhia global, líder mundial na produção de rodas automotivas, um dos principais produtores de componentes estruturais automotivos nas Américas e também

Leia mais

Teleconferência de Resultados 1T16. 6 de maio de Magazine Luiza

Teleconferência de Resultados 1T16. 6 de maio de Magazine Luiza Teleconferência de Resultados 6 de maio de 2016 Magazine Luiza Destaques Vendas E-commerce Margem Bruta EBITDA e Lucro Líquido Capital de Giro Endividamento Luizacred Aumento da receita bruta de 3% totalizando

Leia mais

Localiza Rent a Car S.A.

Localiza Rent a Car S.A. Localiza Rent a Car S.A. Resultados 2T15 e 1S15 R$ milhões 24 de julho de 2015 Divisão de Aluguel de Carros Receita líquida (R$ milhões) 802,2 980,7 1.093,7 1.163,5 1.284,4 628,1 606,4 316,7 296,4 2010

Leia mais

3º TRIMESTRE DE 2015 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS

3º TRIMESTRE DE 2015 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS Continuidade das medidas de eficiência e de otimização de custos; Intensificação de iniciativas comerciais para crescimento de vendas e ganho de market share. A receita líquida totalizou R$ 4,095 bilhões

Leia mais

Vigor Alimentos S.A. Apresentação de Resultados 4º Trimestre e ano de 2015

Vigor Alimentos S.A. Apresentação de Resultados 4º Trimestre e ano de 2015 Vigor Alimentos S.A. Apresentação de Resultados 4º Trimestre e ano de 2015 Teleconferência de Resultados (Tradução Simultânea) 16 de março de 2016 15:30 (horário de Brasília) 14:30 (horário de Nova York)

Leia mais

Análise das Demonstrações Contábeis Aplicações Práticas

Análise das Demonstrações Contábeis Aplicações Práticas Introdução O capítulo desenvolverá aplicações práticas do processo de análise econômico-financeira com base nas demonstrações de uma empresa de eletroeletrônicos Todos os valores dos demonstrativos estão

Leia mais

Alfredo Preto Neto Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos

Alfredo Preto Neto Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos Alfredo Preto Neto Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos Medindo Resultados Medir o desempenho da empresa é fundamental para o sucesso e a boa gestão. Não se trata apenas de uma boa prática gerencial,

Leia mais

Magazine Luiza. Teleconferência de Resultados 1T17 05 de Maio de 2017

Magazine Luiza. Teleconferência de Resultados 1T17 05 de Maio de 2017 Magazine Luiza Teleconferência de Resultados 1T17 05 de Maio de 2017 Destaques 1T17 Vendas E-commerce Lucro Bruto Despesas Operacionais EBITDA Lucro Líquido Capital de Giro Endividamento Luizacred Vendas

Leia mais

CENÁRIO ECONÔMICO PLANO UNIFICADO 2º TRI/2015

CENÁRIO ECONÔMICO PLANO UNIFICADO 2º TRI/2015 CENÁRIO ECONÔMICO PLANO UNIFICADO 2º TRIMESTRE DE 2015 1 CENÁRIO ECONÔMICO O segundo trimestre do ano de 2015 demonstrou uma aceleração da deterioração dos fatores macroeconômicos no Brasil, com aumento

Leia mais

Destaques do 4º trimestre e exercício de 2015

Destaques do 4º trimestre e exercício de 2015 Principais Destaques Destaques do 4º trimestre e exercício Redução de 5,4% nas despesas com vendas, gerais e administrativas no ano quando comparado com. Geração positiva de fluxo de caixa livre de R$

Leia mais

GLOBEX UTILIDADES S.A. CNPJ n o. 33.041.260/0001-64 NIRE: 333001-41073

GLOBEX UTILIDADES S.A. CNPJ n o. 33.041.260/0001-64 NIRE: 333001-41073 GLOBEX UTILIDADES S.A. CNPJ n o. 33.041.260/0001-64 NIRE: 333001-41073 Resultados do 1º Trimestre de 2006 Rio de Janeiro, 18 de maio de 2006 Globex Utilidades S.A. (BOVESPA: GLOB4, GLOB3; OTC: GBXPY),

Leia mais

3º TRIMESTRE DE 2016 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS

3º TRIMESTRE DE 2016 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 3T16 com ganho consistente de market share a combinado com melhoria de rentabilidade A receita líquida totalizou R$4,1 bilhões no 3T16, confirmando a tendência de crescimento das vendas mesmas lojas de

Leia mais

TELE NORTE CELULAR PARTICIPAÇÕES S.A. DIVULGA O RESULTADO DO QUARTO TRIMESTRE E DO ANO DE 2007

TELE NORTE CELULAR PARTICIPAÇÕES S.A. DIVULGA O RESULTADO DO QUARTO TRIMESTRE E DO ANO DE 2007 232 220 211 208 213 979 1.037 1.080 1.104 1.204 André Machado Mastrobuono Diretor Presidente, Financeiro e de Relações com Investidores Ricardo Antunes Agostini Diretor Executivo de Finanças Renata Pantoja

Leia mais

Resultados do ano de 2015

Resultados do ano de 2015 Resultados do ano de 2015 2 de março de 2016 Disclaimer Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros de acordo com a regulamentação de valores

Leia mais

UNIPAR CARBOCLORO ANUNCIA OS RESULTADOS DO 1T14

UNIPAR CARBOCLORO ANUNCIA OS RESULTADOS DO 1T14 UNIPAR CARBOCLORO ANUNCIA OS RESULTADOS DO 1T14 São Paulo, 15 de maio de 2014 A UNIPAR CARBOCLORO S.A. (BM&FBOVESPA: UNIP3, UNIP5 e UNIP6), empresa brasileira líder de mercado na Região Sudeste na fabricação

Leia mais

RESULTADO DO 3º TRIMESTRE DE 2014

RESULTADO DO 3º TRIMESTRE DE 2014 RESULTADO DO 3º TRIMESTRE DE 2014 Receita bruta cresce Receita bruta atinge Margem EBITDA atinge 11,7% R$800,7 MM 17,7% Dickson Esteves Tangerino Presidente Octávio Fernandes Vice-Presidente de Operações

Leia mais

COMENTÁRIO DO DESEMPENHO DA COMPANHIA NO TRIMESTRE

COMENTÁRIO DO DESEMPENHO DA COMPANHIA NO TRIMESTRE Continuamos nosso processo de melhorias estruturais no 1T10 Dando seqüencia ao desempenho apresentado no 4T09, a Recrusul atingiu níveis atrativos de produção e vendas, após a retomada das operações em

Leia mais

Demonstrações Financeiras e sua Análise. Administração Financeira Prof. Fabini Hoelz Bargas Alvarez

Demonstrações Financeiras e sua Análise. Administração Financeira Prof. Fabini Hoelz Bargas Alvarez Demonstrações Financeiras e sua Análise Administração Financeira Prof. Fabini Hoelz Bargas Alvarez Relatório da Administração Carta aos acionistas: comunicação de iniciativa da administração da empresa.

Leia mais

Resume-se a seguir o desempenho econômico-financeiro da Companhia no primeiro trimestre de 2015 e 2014: Descrição 1T15 1T14 Variação %

Resume-se a seguir o desempenho econômico-financeiro da Companhia no primeiro trimestre de 2015 e 2014: Descrição 1T15 1T14 Variação % Resultados do 1º trimestre de 2015 São Paulo, 15 de maio de 2015 A Administração da Empresa de Distribuição de Energia Vale Paranapanema S/A ( EDEVP ou Companhia ) apresenta os resultados do primeiro trimestre

Leia mais

Apresentação de Resultados 3T14

Apresentação de Resultados 3T14 Apresentação de Resultados 14 de Novembro de 2014 Teleconferência Português Data: 14/11/14 11:00 Brasília (08:00 NY) Tel: (11) 2188-0155 Password: Qualicorp Webcast: www.qualicorp.com.br/ri Inglês Data:

Leia mais

17 de Maio de 2010 Anhanguera Educacional S.A.

17 de Maio de 2010 Anhanguera Educacional S.A. Resultado 1T10 17 de Maio de 2010 1 1 Aviso Este documento contém declarações futuras, que podem ser identificadas por palavras como espera, pretende, planeja, acredita, procura, estima ou palavras de

Leia mais

1. ANÁLISE DE DESEMPENHO OPERACIONAL DA AUTOBAN. Janeiro a Março/2013

1. ANÁLISE DE DESEMPENHO OPERACIONAL DA AUTOBAN. Janeiro a Março/2013 1. ANÁLISE DE DESEMPENHO OPERACIONAL DA AUTOBAN Janeiro a Março/2013 As informações financeiras e operacionais abaixo são apresentadas de acordo com a Legislação Societária e as comparações são referentes

Leia mais

Governança, estratégia e crescimento Abril 2011

Governança, estratégia e crescimento Abril 2011 Governança, estratégia e crescimento Abril 2011 1 > Previsões acerca de eventos futuros Este documento pode conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas expectativas dos administradores

Leia mais

Divulgação de Resultados 3T de novembro de 2016

Divulgação de Resultados 3T de novembro de 2016 Divulgação de Resultados 04 de novembro de 2016 Aviso Importante Algumas das afirmações aqui contidas se baseiam nas hipóteses e perspectivas atuais da administração da Companhia que poderiam ocasionar

Leia mais

GRUPO TECHNOS ANUNCIA OS RESULTADOS DO 1º TRIMESTRE DE 2016

GRUPO TECHNOS ANUNCIA OS RESULTADOS DO 1º TRIMESTRE DE 2016 RESULTADO 1T16 GRUPO TECHNOS ANUNCIA OS RESULTADOS DO 1º TRIMESTRE DE 2016 Rio de Janeiro, 28 de abril de 2016 - As informações financeiras e operacionais a seguir são apresentadas em base consolidada,

Leia mais

EXAME DE SUFICIÊNCIA - 01/2000 I - CONTABILIDADE GERAL

EXAME DE SUFICIÊNCIA - 01/2000 I - CONTABILIDADE GERAL EXAME DE SUFICIÊNCIA - 01/2000 I - CONTABILIDADE GERAL 1 - Podemos considerar como fato permutativo a transação: a) compra de galpão para a fábrica. b) venda de mercadoria a prazo. c) pagamento de salários

Leia mais

Teleconferência dos Resultados - 4º Trimestre de 2007 GERDAU S.A. CONSOLIDADO

Teleconferência dos Resultados - 4º Trimestre de 2007 GERDAU S.A. CONSOLIDADO Teleconferência dos Resultados - 4º Trimestre de 2007 GERDAU S.A. CONSOLIDADO André Gerdau Johannpeter Diretor-Presidente e CEO Osvaldo B. Schirmer Vice-Presidente Executivo de Finanças e Controladoria

Leia mais

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 3T16

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 3T16 1) VISÃO GERAL DA COMPANHIA A Iochpe- é uma companhia global, líder mundial na produção de rodas automotivas, um dos principais produtores de componentes estruturais automotivos nas Américas e também líder

Leia mais