PLANO DE TRABALHO PEDAGÓGICO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PLANO DE TRABALHO PEDAGÓGICO"

Transcrição

1 PLANO DE TRABALHO PEDAGÓGICO 2014

2 DADOS DA INSTITUIÇÃO INSTITUIÇÃO CONVENIADA DIRETOR (A) ENDEREÇO MUNICÍPIO UF CEP TELEFONE FAX DESCRIÇÃO DO PLANO JUSTIFICATIVA Neste campo, retratar a situação do atendimento às Pessoas com Deficiência e Transtornos Globais do Desenvolvimento no município onde a instituição está localizada. É importante também, fundamentar o serviço de atendimento escolar do público alvo da Educação Especial com a Legislação Nacional de proteção do direito à educação deste seguimento social, tomando como referência a Convenção sobre os Direitos da Pessoa com Deficiência e a Legislação da Educação Nacional, bem como os documentos orientadores do Ministério da Educação. Relatar a quanto tempo a Instituição funciona, quais as áreas de deficiência beneficiadas e como acontece o atendimento a estas pessoas, descrevendo os tipos de atividades que fazem parte da organização institucional e qual a importância que a mesma representa para as pessoas do município onde oferece os seus serviços, principalmente se localizada em um município onde o único atendimento às Pessoas com Necessidades Educacionais Especiais ocorre na referida instituição conveniada, fundamentando consistentemente a exposição das necessidades para justificar a renovação do convênio.

3 OBJETIVO GERAL Aqui a Instituição Conveniada deve escrever o que quer alcançar através dos atendimentos realizados, o que deseja desenvolver ou modificar na vida dos alunos com deficiência e transtornos do desenvolvimento. Esse objetivo deve iniciar com o verbo no infinitivo e deve ser bem amplo, de forma que dele possa se extrair outros objetivos que são os objetivos específicos. A escolha do verbo a ser empregado deve ser criteriosa, pois através dele a Instituição revelará qual é seu objetivo no atendimento às Pessoas público alvo do atendimento. OBJETIVOS ESPECÍFICOS Aqui a Instituição irá detalhar minuciosamente todos os objetivos que tem com o atendimento destinado aos alunos com Necessidades Educacionais Específicas e as habilidades que espera que os alunos adquiram. Os objetivos específicos são de acordo com os serviços que a Instituição oferece e devem sempre iniciar com o verbo no infinitivo. Ex.: objetivo(s) para a(s) atividades da vida diária, objetivo(s) para a(s) atividades acadêmicas, objetivo(s) para a(s) atividades terapêuticas; e se possuir, objetivo(s) para a(s) atividades de estimulação precoce, objetivo(s) para a(s) atividades da Oficina Pedagógica. MODALIDADES DE ATENDIMENTO Neste item a Instituição Conveniada citará que tipos de atendimento oferece: Apoio pedagógico complementar (AEE) para alunos do Ensino Fundamental, Educação de Jovens e Adultos, ou Ensino Profissionalizante; Oficinas Pedagógicas (citar os nomes e anexar os projetos), Atividades diversificadas (quais), Estimulação Essencial e/ou Atividades Terapêuticas e outros.

4 CARACTERIZAÇÃO DA CLIENTELA ATENDIDA Neste item a Instituição Conveniada especificará quantos alunos atende no total. Depois, agrupará os alunos por turno, área de deficiência( intelectual, visual, auditiva, física, múltipla e condutas típicas) e por atendimento oferecido. Àrea de deficiência Deficiência Intelectual: Deficiência Visual: Deficiência Auditiva: Deficiência Física: Deficiência Múltipla: Condutas Típicas: Outras: Total: Modalidade de Atendimento Estimulação Essencial: Pré-Escola: Complementação Curricular Específica AEE : Oficina Pedagógica: Atividades Diversificadas: Outros: Nível de ensino; nº de turmas por turno; série; relação de alunos por turma. Total: ATIVIDADES PEDAGÓGICAS PLANEJADAS Detalhar as atividades curriculares envolvendo as pedagógicas, artísticas, culturais e sociais planejadas pela Instituição para serem executadas no ano letivo

5 para o qual o convênio está sendo solicitado. Neste espaço devem ser relacionadas, em consonância com os objetivos, as atividades das áreas psicomotora, afetiva, social e cognitiva, relacionada a estimulação essencial, complementação curricular específica, oficinas pedagógicas e Projetos de Convivência que a Instituição se propõe a executar com vistas a proporcionar o desenvolvimento integral dos alunos e otimizar seu desempenho escolar na turma inclusiva, se for o caso. PROFISSIONAIS CEDIDOS PELO CONVÊNIO EM VIGOR, se houver: - N.º de professores - N.º de pedagogos - Outros nomear e quantifica LOTAÇÃO DOS PROFISSIONAIS N.º NOME TURNO TURMA OBS. Anexar a relação das pessoas atendidas na Instituição com os seguintes dados: Nome, área de deficiência ou transtorno, data de nascimento, nº do Registro Geral, CPF, endereço residencial e atividade que participa na Instituição. Caso a pessoa não tenha CPF deverá ser informado o número CPF do seu responsável. Na relação dos alunos atendidos no AEE deverá ser informado com os seguintes dados: organizados por turno de atendimento, nome do aluno, série e o nome da Escola de matrícula da rede Estadual. Relatório das atividades desenvolvidas no decorrer do ano anterior.

ANEXO IV. RESOLUÇÃO/CD/FNDE Nº 23, 08 de Junho de 2005. CAMPOS DO CADASTRO DE ALFABETIZANDOS, ALFABETIZADORES, TURMAS E COORDENADORES DE TURMAS

ANEXO IV. RESOLUÇÃO/CD/FNDE Nº 23, 08 de Junho de 2005. CAMPOS DO CADASTRO DE ALFABETIZANDOS, ALFABETIZADORES, TURMAS E COORDENADORES DE TURMAS ANEXO IV RESOLUÇÃO/CD/FNDE Nº 23, 08 de Junho de 2005. CAMPOS DO CADASTRO DE ALFABETIZANDOS, ALFABETIZADORES, TURMAS E COORDENADORES DE TURMAS 1 - que compõem o cadastro do Alfabetizador Nome - informar

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MARIANA Secretaria Municipal de Educação Rua Bom Jesus, 18A Centro

PREFEITURA MUNICIPAL DE MARIANA Secretaria Municipal de Educação Rua Bom Jesus, 18A Centro PREFEITURA MUNICIPAL DE MARIANA Secretaria Municipal de Educação Rua Bom Jesus, 18A Centro marianaeducamg@outlook.com PORTARIA Nº 01, DE 10 DE JANEIRO DE 2017 Estabelece critérios e define procedimentos

Leia mais

Associação Catarinense das Fundações Educacionais ACAFE PROCESSO SELETIVO PARA ADMISSÂO DE PROFESSORES EM CARÁTER TEMPORÁRIO 2017

Associação Catarinense das Fundações Educacionais ACAFE PROCESSO SELETIVO PARA ADMISSÂO DE PROFESSORES EM CARÁTER TEMPORÁRIO 2017 Associação Catarinense das Fundações Educacionais ACAFE PROCESSO SELETIVO PARA ADMISSÂO DE PROFESSORES EM CARÁTER TEMPORÁRIO 2017 PARECER RECURSOS PROVA 3 Educação Especial - AEE (SAEDE) 11) Com base nas

Leia mais

ANEXO I. Habilitação e Escolaridade exigidas para atuação em escolas da Rede Municipal de Ensino de Mariana. Habilitação e Escolaridade

ANEXO I. Habilitação e Escolaridade exigidas para atuação em escolas da Rede Municipal de Ensino de Mariana. Habilitação e Escolaridade PREFEITURA MUNICIPAL DE MARIANA Secretaria Municipal de Educação Rua Bom Jesus, 18A Centro marianaeducamg@tlook.com ANEXO I exigidas para atuação em escolas da Rede Municipal de Ensino de Mariana. 1. Cargo:

Leia mais

Contribuição da União, de suas Autarquias e Fundações para o Custeio do Regime de Previdência dos Servidores Públicos Federais

Contribuição da União, de suas Autarquias e Fundações para o Custeio do Regime de Previdência dos Servidores Públicos Federais Programa 1374 Desenvolvimento da Educação Especial Ações Orçamentárias Número de Ações 15 05110000 Apoio ao Desenvolvimento da Educação Especial Projeto apoiado Unidade de Medida: unidade UO: 26298 FNDE

Leia mais

UFV Catálogo de Graduação 2013 201 PEDAGOGIA. COORDENADORA Cristiane Aparecida Baquim cbaquim@hotmail.com

UFV Catálogo de Graduação 2013 201 PEDAGOGIA. COORDENADORA Cristiane Aparecida Baquim cbaquim@hotmail.com UFV Catálogo de Graduação 2013 201 PEDAGOGIA COORDENADORA Cristiane Aparecida Baquim cbaquim@hotmail.com 202 Currículos dos Cursos UFV Licenciatura ATUAÇÃO Em atendimento às Diretrizes Curriculares Nacionais

Leia mais

MODELO DE PARECER DE UMA CRIANÇA COM NECESSIDADES ESPECIAIS. Autora : Simone Helen Drumond (92) /

MODELO DE PARECER DE UMA CRIANÇA COM NECESSIDADES ESPECIAIS. Autora : Simone Helen Drumond (92) / MODELO DE PARECER DE UMA CRIANÇA COM NECESSIDADES ESPECIAIS. Autora : Simone Helen Drumond simone_drumond@hotmail.com (92) 8808-2372 / 8813-9525 MODELO DE PARECER DE UMA CRIANÇA COM NECESSIDADES ESPECIAIS.

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº., DE DE DE 2012.

PROJETO DE LEI Nº., DE DE DE 2012. PROJETO DE LEI Nº., DE DE DE 2012. Estabelece preceitos para o aperfeiçoamento da política educacional estadual dos sistemas públicos de ensino, para a permanência e o sucesso escolar de alunos com distúrbios,

Leia mais

Horário Atividade Local

Horário Atividade Local 1 ANEXO I A Secretária de Educação de Mariana, no uso de suas atribuições, tendo em vista o disposto nesta portaria, torna público que estarão abertas as inscrições para candidatos à designação para exercício

Leia mais

RESOLUÇÃO. Santa Rosa, RS, 24 de abril de 2014.

RESOLUÇÃO. Santa Rosa, RS, 24 de abril de 2014. RESOLUÇÃO CAS Nº 04/2014 DISPÕE A CRIAÇÃO E REGULAMENTAÇÃO DO NÚCLEO DE PRÁTICAS CONTÁBEIS VINCULADO AO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS DAS FACULDADES INTEGRADAS MACHADO DE ASSIS FEMA. O CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

PESQUISA NACIONAL REDE APAE: DIAGNÓSTICO DA REALIDADE

PESQUISA NACIONAL REDE APAE: DIAGNÓSTICO DA REALIDADE PESQUISA NACIONAL REDE APAE: DIAGNÓSTICO DA REALIDADE Caso tenha dúvidas no preenchimento correto da pesquisa, entre em contato com o representante da sua Federação Estadual que foi capacitado poderá prestar

Leia mais

1. DO OBJETIVO 2. DOS REQUISITOS

1. DO OBJETIVO 2. DOS REQUISITOS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS ESTUDANTIS SETOR DE BOLSAS ESTUDANTIS AUXÍLIO TRANSPORTE 1º SEMESTRE EDITAL Nº. 011/2016, 20 DE ABRIL DE 2016 A Pró-Reitora de Assuntos Estudantis,

Leia mais

Especialização em Educação Especial: Deficiência Intelectual

Especialização em Educação Especial: Deficiência Intelectual Especialização em Educação Especial: Deficiência Intelectual 600 horas Curso Aprovado pela Secretaria do Estado de São Paulo Portaria CEE 356 de 18/09/2013. Escola Superior de Tecnologia e Educação de

Leia mais

Alunos, professores, demais profissionais da educação e de outras áreas interessadas nos temas.

Alunos, professores, demais profissionais da educação e de outras áreas interessadas nos temas. A Educação Especial é definida pela LDBEN 9394/96 como modalidade de educação escolar que permeia todas as etapas e níveis do ensino. As escolas especiais assumem um papel importante, no sentido de apoiar

Leia mais

EDITAL 03/2012 - CE, de 03 de setembro de 2012

EDITAL 03/2012 - CE, de 03 de setembro de 2012 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO GERAL DE EDUCAÇÃO INFANTIL UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO CENTRO DE EDUCAÇÃO EDITAL 03/2012 -

Leia mais

Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep)

Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) Presidência da República Federativa do Brasil Ministério da Educação Secretaria Executiva Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) Diretoria de ESTATÍSTICAS EDUCACIONAIS

Leia mais

1.8. Correspondência eletrônica dirigida ao Polo 46 do MNPEF deve ser endereçada a: aclm@df.ufpe.br, mnpef.caa@ufpe.br

1.8. Correspondência eletrônica dirigida ao Polo 46 do MNPEF deve ser endereçada a: aclm@df.ufpe.br, mnpef.caa@ufpe.br Universidade Federal de Pernambuco Centro acadêmico do Agreste Núcleo Interdisciplinar de Ciências Exatas e Inovação Tecnológica Programa de Pós-Graduação em Ensino de Física [POLO 46 UFPE/CARUARU] EDITAL

Leia mais

PPC. Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC - DIFICULDADES DE APRENDIZAGEM

PPC. Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC - DIFICULDADES DE APRENDIZAGEM MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE ENSINO CENTRO DE REFERÊNCIA EM FORMAÇÃO E

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO ESPECIAL

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO ESPECIAL MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO ESPECIAL Perfil Código Nome da Disciplina Caráter Requisito Departam ento Ofertante Teóricos Práticos Créditos Estágio Campo Total Carga Horária 1º

Leia mais

A EDUCAÇÃO INCLUSIVA NO INTERIOR DO RIO DE JANEIRO

A EDUCAÇÃO INCLUSIVA NO INTERIOR DO RIO DE JANEIRO A EDUCAÇÃO INCLUSIVA NO INTERIOR DO RIO DE JANEIRO Ana Carolina PRAÇA anacarol.praca@gmail.com ASSESSORIA DE EDUCAÇÃO ESPECIAL PREFEITURA MUNICIPAL DE ITAGUAÍ RESUMO O presente trabalho fez parte de um

Leia mais

Curso de Especialização em TRANSTORNOS GLOBAIS DO DESENVOLVIMENTO E COMUNICAÇÃO ALTERNATIVA

Curso de Especialização em TRANSTORNOS GLOBAIS DO DESENVOLVIMENTO E COMUNICAÇÃO ALTERNATIVA Curso de Especialização em TRANSTORNOS GLOBAIS DO DESENVOLVIMENTO E COMUNICAÇÃO ALTERNATIVA ÁREA DO CONHECIMENTO: Educação e Saúde. NOME DO CURSO: Curso de Pós-Graduação Lato Sensu, especialização em Transtornos

Leia mais

4 Contextualização das Escolas Pesquisadas

4 Contextualização das Escolas Pesquisadas 4 Contextualização das Escolas Pesquisadas Neste capítulo são apresentadas as Escolas C, D e E em relação ao contexto geográfico no qual estão inseridas, à caracterização da área ocupada pelas instituições

Leia mais

UNISUL UNIVERSIDADE DO SUL DE SANTA CATARINA

UNISUL UNIVERSIDADE DO SUL DE SANTA CATARINA ~L 1/ EDIT AL N 02/2016 - PROEPEX EDITAL DE INSCRIçÃO, SELEÇÃO E MATRÍCULA PROGRAMA PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE - MESTRADO Institui o processo de seleção de candidatos ao ingresso no Programa de

Leia mais

Diretrizes Operacionais Referentes à Rede de Apoio à Inclusão. Gerência de Ensino Especial

Diretrizes Operacionais Referentes à Rede de Apoio à Inclusão. Gerência de Ensino Especial Diretrizes Operacionais Referentes à Rede de Apoio à Inclusão Gerência de Ensino Especial I - Equipe multiprofissional Profissionais: psicólogo, fonoaudiólogo, assistente social. Lotação: Nos Centros de

Leia mais

EDITAL Nº 12/2016 PREG/UFPI EDITAL PARA SELEÇÃO DE MONITORES REMUNERADOS E NÃO REMUNERADOS DO CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS PERÍODO LETIVO 2016.

EDITAL Nº 12/2016 PREG/UFPI EDITAL PARA SELEÇÃO DE MONITORES REMUNERADOS E NÃO REMUNERADOS DO CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS PERÍODO LETIVO 2016. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ CAMPUS SENADOR HELVÍDIO NUNES DE BARROS COORDENAÇÃO DO CURSO DE LETRAS Rua Cícero Eduardo S/N Bairro Junco 64.600-000 Picos -PI Fone (89) 3422-4207

Leia mais

Projeto Pedagógico do Curso de Avaliação Ambiental Estratégica. Parceria: UNEMAT

Projeto Pedagógico do Curso de Avaliação Ambiental Estratégica. Parceria: UNEMAT Projeto Pedagógico do Curso de Avaliação Ambiental Estratégica Parceria: UNEMAT Agosto/2006 CALENDÁRIO ACADÊMICO AAE Unidade Universitária de Campo Grande MÊS/ANO EVENTO Maio/06 Início da divulgação Junho/06

Leia mais

NORMATIZAÇÃO DE ESTÁGIO DOS CURSOS DE LICENCIATURA

NORMATIZAÇÃO DE ESTÁGIO DOS CURSOS DE LICENCIATURA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS NORMATIZAÇÃO DE ESTÁGIO DOS CURSOS DE LICENCIATURA outubro/2010

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CARIRI PRÓ-REITORIA DE ENSINO PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CARIRI PRÓ-REITORIA DE ENSINO PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO CARIRI PRÓ-REITORIA DE ENSINO PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO EDITAL N 01/2015/PROEN-PROEX/UFCA PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO DE ENSINO E EXTENSÃO PEEX As Pró Reitorias de Ensino e Extensão da

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE COCAL PI SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO CNPJ: /

PREFEITURA MUNICIPAL DE COCAL PI SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO CNPJ: / 1 EDITAL DE MATRICULA SEMED Nº01/2016 A PREFEITURA MUNICIPAL DE COCAL, por intermédio da SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO-SEMED com fundamento no art. 211, 2º, da Constituição Federal Brasileira de 1988;

Leia mais

RESOLUÇÃO 01 /2015 RESOLVE. Art. 1 - Aprovar o Curso de Pós-Graduação Lato Sensu, em nível de Especialização, denominado Autismo.

RESOLUÇÃO 01 /2015 RESOLVE. Art. 1 - Aprovar o Curso de Pós-Graduação Lato Sensu, em nível de Especialização, denominado Autismo. RESOLUÇÃO 01 /2015 Aprova o Curso de Pós-Graduacão Lato Sensu, na modalidade de Especialização, com a denominação de Curso de Especialização em Autismo. O COLEGIADO ACADÊMICO DA FACULDADE CAMPOS ELÍSEOS

Leia mais

1.3 O presente Processo Seletivo tem como público alvo os brasileiros (natos ou naturalizados) que cumpram todos os seguintes requisitos:

1.3 O presente Processo Seletivo tem como público alvo os brasileiros (natos ou naturalizados) que cumpram todos os seguintes requisitos: O Diretor Regional do SENAI Santa Catarina, mantenedor da, no uso de suas atribuições regimentais e de acordo com o que dispõe a Lei n 13.334, de 28 de fevereiro de 2005, com alterações promovidas pela

Leia mais

Prefeitura Municipal de Mogi das Cruzes

Prefeitura Municipal de Mogi das Cruzes RESOLUÇÃO SME N 15/2008 (Orienta sobre a organização das escolas da rede municipal de ensino para o ano de 2009) A Secretária Municipal de Educação, considerando a necessidade de expedir orientações quanto

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO TURMA: 2010/2 EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO TURMA: 2010/2 EMENTA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Informação e Comunicação CURSO: Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado

Leia mais

ESPECIALIZAÇÃO EM TERAPIA ANALÍTICO-COMPORTAMENTAL

ESPECIALIZAÇÃO EM TERAPIA ANALÍTICO-COMPORTAMENTAL ESPECIALIZAÇÃO EM TERAPIA ANALÍTICO-COMPORTAMENTAL O programa irá capacitá-lo a formulação de casos clínicos, avaliação e planejamento das sessões psicoterapêuticas a partir do modelo analítico comportamental

Leia mais

PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA

PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA Convênio n 05/2015/MPGO CONVÊNIO CONVÊNIO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE GOIÁS E A UNIÃO EDUCACIONAL DO PLANALTO CENTRAL LTDA, Faculdades Integradas da União Educacional do Planalto

Leia mais

NOME DO CURSO. . tipo de curso... (bacharelado, licenciatura ou CST)

NOME DO CURSO. . tipo de curso... (bacharelado, licenciatura ou CST) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO PPC CAMPUS XXXXXXXXXXXXXXXXXXX.

Leia mais

Coeficiente de Rendimento Pontos. 6.0 e

Coeficiente de Rendimento Pontos. 6.0 e Edital nº56 de 20 abril de 2017 O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Piauí IFPI, através da Direção Geral do IFPI- Campus Teresina Central, torna público para conhecimento dos interessados,

Leia mais

Portaria 002/2012. O Secretário Municipal de Educação, no uso de suas atribuições, e considerando os preceitos legais que regem a Educação Especial:

Portaria 002/2012. O Secretário Municipal de Educação, no uso de suas atribuições, e considerando os preceitos legais que regem a Educação Especial: Portaria 002/2012 Estabelece normas para o exercício dos profissionais do magistério, detentores dos cargos de Agentes de Apoio em Educação Especial, de natureza pedagógica e as de cuidar, no Atendimento

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO EDITAL DE SELEÇÃO PARA O CURSO DE GESTÃO DOCUMENTAL 2015/2

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO EDITAL DE SELEÇÃO PARA O CURSO DE GESTÃO DOCUMENTAL 2015/2 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PRÓ-REITORIA DE ENSINO Rodovia ES-010, Km 6,5 Manguinhos 29173-087 Serra ES 27 3348-9204 CENTRO DE REFERÊNCIA EM FORMAÇÃO E EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA A MATRÍCULA - ANO LETIVO 2017 NAS UNIDADES ESCOLARES DA REDE PÚBLICA ESTADUAL

ORIENTAÇÕES PARA A MATRÍCULA - ANO LETIVO 2017 NAS UNIDADES ESCOLARES DA REDE PÚBLICA ESTADUAL ESTADO DE SANTA CATARINA Secretaria de Estado da Educação. Diretoria de Gestão da Rede Estadual Diretoria de Gestão de Pessoas ORIENTAÇÕES PARA A MATRÍCULA - ANO LETIVO 2017 NAS UNIDADES ESCOLARES DA REDE

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO PROFISSIONAL (SUPERVISIONADO)

REGULAMENTO DE ESTÁGIO PROFISSIONAL (SUPERVISIONADO) REGULAMENTO DE ESTÁGIO PROFISSIONAL (SUPERVISIONADO) GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA PROFª MS. ELAINE CRISTINA SIMOES BRAGANÇA PAULISTA 2013 O estágio é um ato educativo supervisionado, desenvolvido no ambiente

Leia mais

RELATÓRIO DE MONITORAMENTO

RELATÓRIO DE MONITORAMENTO ANEXO IV RELATÓRIO DE MONITORAMENTO 1 - IDENTIFICAÇÃO Órgão Executor CNPJ UF 2 - ALUNOS ATENDIDOS 1ª série 2ª série 3º série 4ª série 5ª série 6ª série 7ª série 8ª série Alunos Atendidos Alunos egressos

Leia mais

SALA DE RECURSOS MULTIFUNCIONAIS

SALA DE RECURSOS MULTIFUNCIONAIS INTRODUÇÃO SALA DE RECURSOS MULTIFUNCIONAIS Thialy Thaís da Silva Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) thialy_thais@hotmail.com As Salas de Recursos Multifuncionais (SRMF) foram instituídas pelo Programa

Leia mais

ATENDIMENTO DAS CRIANÇAS COM NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIS NA ESCOLA MUNICIPAL PROCOPENSE DE EDUCAÇÃO ESPECIAL

ATENDIMENTO DAS CRIANÇAS COM NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIS NA ESCOLA MUNICIPAL PROCOPENSE DE EDUCAÇÃO ESPECIAL ATENDIMENTO DAS CRIANÇAS COM NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIS NA ESCOLA MUNICIPAL PROCOPENSE DE EDUCAÇÃO ESPECIAL Heveline Viana de Barros (PIBIC/Fund. Araucária), Roberta Negrão de Araújo, Marília

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS EDITAL Nº 048/11 ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL emergencial -

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO

ESTÁGIO SUPERVISIONADO ESTÁGIO SUPERVISIONADO MANUAL DO ESTAGIÁRIO JULHO 2015 abatista@fatecbt.edu.br 03 a 14/08/2015 Matrícula de Estágio Supervisionado para os alunos que não constam no SIGA. 03 a 14/08/2015 Confirmação da

Leia mais

ANEXO II. RESOLUÇÃO/CD/FNDE Nº 028, de 14 DE JULHO DE 2005.

ANEXO II. RESOLUÇÃO/CD/FNDE Nº 028, de 14 DE JULHO DE 2005. ANEXO II RESOLUÇÃO/CD/FNDE Nº 028, de 14 DE JULHO DE 2005. CAMPOS DOS CADASTROS DO SISTEMA BRASIL ALFABETIZADO SBA REFERENTES A ALFABETIZANDOS, ALFABETIZADORES, TURMAS E COORDENADORES DE TURMAS 1 - que

Leia mais

COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO ESPECIAL-CEES E O ATENDIMENTO MULTIPROFISSIONAL EM CASTANHAL-PA

COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO ESPECIAL-CEES E O ATENDIMENTO MULTIPROFISSIONAL EM CASTANHAL-PA COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO ESPECIAL-CEES E O ATENDIMENTO MULTIPROFISSIONAL EM CASTANHAL-PA Ilma Ferreira Pimentel Secretaria Municipal de Educação ilmafpimentel@gmail.com Resumo: Este relato de foi desenvolvido

Leia mais

I RELATÓRIO: 3865/2015, de 02/10/2015 PARECER CEE/PE Nº 103/2015-CEB APROVADO PELO PLENÁRIO EM 14/09/2015

I RELATÓRIO: 3865/2015, de 02/10/2015 PARECER CEE/PE Nº 103/2015-CEB APROVADO PELO PLENÁRIO EM 14/09/2015 INTERESSADO: CEPEM-CENTRO DE ENSINO E PESQUISA EM EMERGÊNCIAS MÉDICAS-SERRA TALHADA/PE ASSUNTO: CREDENCIAMENTO DA INSTITUIÇÃO PARA A OFERTA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICA DE NÍVEL MÉDIO E AUTORIZAÇÃO

Leia mais

Fundação Presidente Antônio Carlos - FUPAC Faculdade Presidente Antônio Carlos de Aimorés

Fundação Presidente Antônio Carlos - FUPAC Faculdade Presidente Antônio Carlos de Aimorés REGULAMENTO DO NÚCLEO DE ATENDIMENTO PSICOPEDAGÓGICO DA FACULDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS DE AIMORÉS Regulamenta o funcionamento do Núcleo de Atendimento Psicopedagógico no âmbito da Faculdade Presidente

Leia mais

APAE ASSOCIAÇÃO DE PAIS E AMIGOS DOS EXCEPCIONAIS

APAE ASSOCIAÇÃO DE PAIS E AMIGOS DOS EXCEPCIONAIS RELATÓRIO MENSAL DAS ATIVIDADES 2012 MÊS DE FEVEREIRO ASSOCIAÇÃO DE PAIS E AMIGOS DOS EXCEPCIONAIS Técnicos Responsáveis: Diretora Administrativa: Marinalva de Souza Farias da Costa Secretaria: Terezinha

Leia mais

FUTEBOL. Instituto de Esportes. anos NOS BAIRROS. Projetos Incentivados Lei Paulista de Incentivo ao Esporte

FUTEBOL. Instituto de Esportes. anos NOS BAIRROS. Projetos Incentivados Lei Paulista de Incentivo ao Esporte NOS BAIRROS Instituto de Esportes Projetos Incentivados Lei Paulista de Incentivo ao Esporte anos Projetos Aprovados PROJETO Futebol nos Bairros OBJETIVO GERAL Proporcionar, através da prática sistemática

Leia mais

- Comprovante de conclusão do curso de graduação nas seguintes áreas: Medicina, Psicologia, Psiquiatria ou Carteira profissional (CRP /CRM)

- Comprovante de conclusão do curso de graduação nas seguintes áreas: Medicina, Psicologia, Psiquiatria ou Carteira profissional (CRP /CRM) PÓS-GRADUAÇÃO EM TCC-TERAPIA COGNITIVO-COMPORTAMENTAL- A Diretora do ITCC- Instituto de Terapia Cognitivo-Comportamental, informa que será realizado nesta cidade Campo Grande, o Curso de Especialização

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO DE ACADÊMICOS DO CURSO DE NUTRIÇÃO PARA AS ATIVIDADES DA CLÍNICA ESCOLA DE NUTRIÇÃO DA FACULDADE CIÊNCIAS DA VIDA 01/2016

EDITAL DE SELEÇÃO DE ACADÊMICOS DO CURSO DE NUTRIÇÃO PARA AS ATIVIDADES DA CLÍNICA ESCOLA DE NUTRIÇÃO DA FACULDADE CIÊNCIAS DA VIDA 01/2016 EDITAL DE SELEÇÃO DE ACADÊMICOS DO CURSO DE NUTRIÇÃO PARA AS ATIVIDADES DA CLÍNICA ESCOLA DE NUTRIÇÃO DA FACULDADE CIÊNCIAS DA VIDA 01/2016 A Faculdade Ciências da Vida (FCV), no uso de suas atribuições,

Leia mais

CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PRAÇA DA REPÚBLICA, 53 FONE: 255.20.44 - CEP: 01045-903 FAX Nº 231-1518

CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PRAÇA DA REPÚBLICA, 53 FONE: 255.20.44 - CEP: 01045-903 FAX Nº 231-1518 CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PRAÇA DA REPÚBLICA, 53 FONE: 255.20.44 - CEP: 01045-903 FAX Nº 231-1518 PROCESSO CEE Nº: 815/93 INTERESSADO : Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial - SENAI ASSUNTO :

Leia mais

COORDENAÇÃO DE ESTÁGIO

COORDENAÇÃO DE ESTÁGIO COORDENAÇÃO DE ESTÁGIO KIT ALUNO ESTÁGIO PASSO A PASSO Maceió/2016 1º PASSO: PREENCHIMENTO DO CADASTRO DO ALUNO COORDENAÇÃO DE ESTÁGIOS CADASTRO DO ALUNO Curso: Período que Cursa: Matrícula: Nome Completo:

Leia mais

EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DE JOVENS E ADULTOS NA UFMG: UMA EXPERIÊNCIA BEM SUCEDIDA

EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DE JOVENS E ADULTOS NA UFMG: UMA EXPERIÊNCIA BEM SUCEDIDA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DE JOVENS E ADULTOS NA UFMG: UMA EXPERIÊNCIA BEM SUCEDIDA Ludimila Corrêa Bastos Orientação: Profa. Dra. Carmem Lúcia Eiterer Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas

Leia mais

EDUCAÇÃO ESPECIAL EM OSASCO: DAS CLASSES ESPECIAIS AO ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO

EDUCAÇÃO ESPECIAL EM OSASCO: DAS CLASSES ESPECIAIS AO ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO EDUCAÇÃO ESPECIAL EM OSASCO: DAS CLASSES ESPECIAIS AO ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO Edivaldo Félix Gonçalves 1 As primeiras classes especiais para alunos com deficiência intelectual foram criadas

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DA UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE

REGULAMENTO GERAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DA UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE REGULAMENTO GERAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DA UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Seção I Das Modalidades e seu desenvolvimento Art. 1º O Estágio Supervisionado constitui-se em meio para que o aluno,

Leia mais

CAMPUS DE PONTA PORÃ CAMPUS DE PONTA PORÃ

CAMPUS DE PONTA PORÃ CAMPUS DE PONTA PORÃ CAMPUS DE PONTA PORÃ PLANO DE ATIVIDADES DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO 1 - UNIDADE CONCEDENTE DO ESTÁGIO Nome: Nome do CEINF/Escola CNPJ: Ramo de atividade: Educacional Tel: (67) E-mail: Endereço: Município:

Leia mais

Edital FAPEAL N o 001/2009 PROGRAMA ESPECIAL DE BOLSAS

Edital FAPEAL N o 001/2009 PROGRAMA ESPECIAL DE BOLSAS Edital FAPEAL N o 001/2009 PROGRAMA ESPECIAL DE BOLSAS A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas FAPEAL, em parceria com a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior CAPES,

Leia mais

15. ESTÁGIOS CURRICULARES DO BACHARELADO EM TEOLOGIA

15. ESTÁGIOS CURRICULARES DO BACHARELADO EM TEOLOGIA 15. ESTÁGIOS CURRICULARES DO BACHARELADO EM TEOLOGIA O Estágio Supervisionado profissionalizante é uma atividade do Curso Regular de Bacharel em Teologia, visando ir além do aspecto meramente teórico.

Leia mais

EDITAL Nº 07/2017, DE 1º DE JUNHO DE 2017.

EDITAL Nº 07/2017, DE 1º DE JUNHO DE 2017. EDITAL Nº 07/2017, DE 1º DE JUNHO DE 2017. O INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PIAUÍ IFPI, através da DO IFPI-CAMPUS PICOS, torna público para conhecimento dos interessados, o regulamento

Leia mais

EDITAL Nº 02/2016 SELEÇÃO E MATRÍCULA DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO EAD DA UNIASSELVI

EDITAL Nº 02/2016 SELEÇÃO E MATRÍCULA DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO EAD DA UNIASSELVI EDITAL Nº 02/2016 SELEÇÃO E MATRÍCULA DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO EAD DA UNIASSELVI Abre inscrições ao Processo de seleção e matrícula para ingresso nos cursos de especialização lato sensu a ser oferecido

Leia mais

EDITAL Nº 65, de 15 de agosto de 2014. Edital de divulgação do Projeto de Ensino de curta duração:

EDITAL Nº 65, de 15 de agosto de 2014. Edital de divulgação do Projeto de Ensino de curta duração: SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA Câmpus Santa Rosa EDITAL Nº 65, de 15 de agosto de 2014. Edital de divulgação do Projeto de

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE ESCOLA DE MÚSICA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE ESCOLA DE MÚSICA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE ESCOLA DE MÚSICA Edital Nº 002 / 2012 Edital de Seleção ao Curso de Pós-Graduação

Leia mais

O PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DE DUAS ESCOLAS PÚBLICAS DO INTERIOR DO MATO GROSSO DO SUL: ANÁLISE DOS ASPECTOS INCLUSIVOS

O PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DE DUAS ESCOLAS PÚBLICAS DO INTERIOR DO MATO GROSSO DO SUL: ANÁLISE DOS ASPECTOS INCLUSIVOS O PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DE DUAS ESCOLAS PÚBLICAS DO INTERIOR DO MATO GROSSO DO SUL: ANÁLISE DOS ASPECTOS INCLUSIVOS Clarice Karen de Jesus Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul Palavras chave:

Leia mais

COORDENAÇÃO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS PORTARIA NORMATIVA Nº. 01, 23 DE AGOSTO DE 2013.

COORDENAÇÃO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS PORTARIA NORMATIVA Nº. 01, 23 DE AGOSTO DE 2013. COORDENAÇÃO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS PORTARIA NORMATIVA Nº. 01, 23 DE AGOSTO DE 2013. Institui as normas e as atividades de visitas técnicas aprovadas para o aproveitamento

Leia mais

EDUCAÇÃO TERAPÊUTICA UMA PROPOSTA DE TRATAMENTO De 21 a 24/1/2008

EDUCAÇÃO TERAPÊUTICA UMA PROPOSTA DE TRATAMENTO De 21 a 24/1/2008 Curso de aperfeiçoamento ORIENTAÇÃO À QUEIXA ESCOLAR de março a novembro de 2008, às segundas-feiras das 15h às 17h e às quintas-feiras das 13h15 às 17h15h OBJETIVOS Contribuir para o aperfeiçoamento de

Leia mais

POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DO IFBA PROGRAMA DE ASSITÊNCIA E APOIO AO ESTUDANTE PAAE EDITAL Nº 007/2015

POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DO IFBA PROGRAMA DE ASSITÊNCIA E APOIO AO ESTUDANTE PAAE EDITAL Nº 007/2015 Loteamento Espaço Alpha (BA522) Bairro: Limoeiro- CEP 42.808-590 Camaçari-BA Telefax: (71) 3649-8600 E-mail: camacari@ifba.edu.br Site: www.camacari.ifba.edu.br POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DO IFBA

Leia mais

Edital nº 01/2014 PROEXT/IFAP. PROCESSO DE SELEÇÃO PARA CURSO DE LÍNGUA FRANCESA - PROGRAMA DE ESTAGIÁRIOS FRANCESES 2014/2015 (CONIF/AI) nº 01/2013.

Edital nº 01/2014 PROEXT/IFAP. PROCESSO DE SELEÇÃO PARA CURSO DE LÍNGUA FRANCESA - PROGRAMA DE ESTAGIÁRIOS FRANCESES 2014/2015 (CONIF/AI) nº 01/2013. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAPÁ Edital nº 01/2014 PROEXT/IFAP PROCESSO DE SELEÇÃO PARA CURSO DE LÍNGUA FRANCESA - PROGRAMA DE ESTAGIÁRIOS FRANCESES 2014/2015 (CONIF/AI) nº

Leia mais

EDITAL 18/ 2017 de 09 de outubro de 2017 EDITAL DE SELEÇÃO PARA O PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM ENSINO DE FÍSICA

EDITAL 18/ 2017 de 09 de outubro de 2017 EDITAL DE SELEÇÃO PARA O PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM ENSINO DE FÍSICA EDITAL 18/ 2017 de 09 de outubro de 2017 EDITAL DE SELEÇÃO PARA O PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM ENSINO DE FÍSICA O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Piauí, Campus Picos através

Leia mais

Faculdade de Tecnologia SENAI Belo Horizonte

Faculdade de Tecnologia SENAI Belo Horizonte PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FATEC SENAI BH A Faculdade de Tecnologia SENAI Belo Horizonte, credenciada pelo MEC pela Portaria n 1788 de 27 de maio de 2005 e despacho SEMTEC nº 311/2005, apresenta

Leia mais

Plano de Ensino. TURMA: 3º ano/2014

Plano de Ensino. TURMA: 3º ano/2014 Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Produção Industrial CURSO: Técnico em Móveis Integrado FORMA/GRAU:( X )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo

Leia mais

FATEC-CARAPICUÍBA. Doc. 1 REGIMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

FATEC-CARAPICUÍBA. Doc. 1 REGIMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO FATEC-CARAPICUÍBA Doc. 1 REGIMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO ASTI (Jogos, Segurança, Bacharel, SI) CURSO ADS (Análise e Desenvolvimento de Sistemas) 2 1. DA NATUREZA DO ESTÁGIO 1.1 O estágio curricular

Leia mais

EDITAL Nº 02/2016 SELEÇÃO E MATRÍCULA DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO EAD DA UNIASSELVI

EDITAL Nº 02/2016 SELEÇÃO E MATRÍCULA DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO EAD DA UNIASSELVI EDITAL Nº 02/2016 SELEÇÃO E MATRÍCULA DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO EAD DA UNIASSELVI Abre inscrições ao Processo de seleção e matrícula para ingresso nos cursos de especialização lato sensu a ser oferecido

Leia mais

COORDENAÇÃO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO REGIONAL E AGRONEGÓCIO MESTRADO E DOUTORADO EDITAL Nº 03/2016-PGDRA

COORDENAÇÃO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO REGIONAL E AGRONEGÓCIO MESTRADO E DOUTORADO EDITAL Nº 03/2016-PGDRA COORDENAÇÃO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO REGIONAL E AGRONEGÓCIO MESTRADO E DOUTORADO EDITAL Nº 03/2016-PGDRA ABERTURA DE INSCRIÇÃO PARA SELEÇÃO DE CANDIDATO À BOLSA DE ESTUDOS DO PROGRAMA

Leia mais

PROGRAMA DE INCENTIVO À FORMAÇÃO DE MÃO-DE-OBRA EM TI PRO TI INGRESSO EM 2014/2 REGULAMENTO

PROGRAMA DE INCENTIVO À FORMAÇÃO DE MÃO-DE-OBRA EM TI PRO TI INGRESSO EM 2014/2 REGULAMENTO PROGRAMA DE INCENTIVO À FORMAÇÃO DE MÃO-DE-OBRA EM TI PRO TI INGRESSO EM 2014/2 REGULAMENTO Com a carência de mão-de-obra e a baixa procura dos jovens na carreira de TI, a FAMUR busca criar um programa

Leia mais

1. Identificação. Instituição proponente CNPJ: Endereço: Telefone/Fax: Conta Bancária Específica: Responsável pela Instituição: CPF: CI:

1. Identificação. Instituição proponente CNPJ: Endereço: Telefone/Fax: Conta Bancária Específica: Responsável pela Instituição: CPF: CI: 1. Identificação Instituição proponente Nome Fantasia: CNPJ: Endereço: Telefone/Fax: Conta Bancária Específica: Responsável pela Instituição: CPF: CI: Responsável técnico pelo projeto CPF: CI: Endereço

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAPÁ CONSELHO SUPERIOR UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N 022/2012-CONSU/UEAP

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAPÁ CONSELHO SUPERIOR UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N 022/2012-CONSU/UEAP UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAPÁ CONSELHO SUPERIOR UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N 022/2012-CONSU/UEAP Aprova a matriz curricular do Curso de Especialização em Educação Especial. A Presidente do Conselho Superior

Leia mais

ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA CURSO DE ENGENHARIA CIVIL PORTARIA Nº 04, DE 06 DE FEVEREIRO DE 2011

ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA CURSO DE ENGENHARIA CIVIL PORTARIA Nº 04, DE 06 DE FEVEREIRO DE 2011 ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA CURSO DE ENGENHARIA CIVIL PORTARIA Nº 04, DE 06 DE FEVEREIRO DE 2011 Dispõe sobre as normas operacionais para acompanhamento e registro das Atividades Complementares do Curso

Leia mais

EDITAL SELEÇÃO DE PARTICIPANTES PARA O CURSO DE EXTENSÃO

EDITAL SELEÇÃO DE PARTICIPANTES PARA O CURSO DE EXTENSÃO Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Instituto Multidisciplinar EDITAL 01.2017 SELEÇÃO DE PARTICIPANTES PARA O CURSO DE EXTENSÃO Seleção de alunos para o Curso de Extensão Ensino e aprendizagem

Leia mais

REGULAMENTO DE ATIVIDADES ACADÊMICAS COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DE ATIVIDADES ACADÊMICAS COMPLEMENTARES REGULAMENTO DE ATIVIDADES ACADÊMICAS COMPLEMENTARES Aprovado em CEPE e CAS Processo 007/2016 Parecer 007/2016 de 10/03/2016. REGULAMENTO ATIVIDADES ACADÊMICAS COMPLEMENTARES O presente Regulamento dispõe

Leia mais

PROJETO SOCIAL EDUCAÇÃO E CIDADANIA PARA TODOS.

PROJETO SOCIAL EDUCAÇÃO E CIDADANIA PARA TODOS. ESADE ESCOLA SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO, DIREITO E ECONOMIA. CURSO DE ADMINISTRAÇÃO RESPONSABILIDADE SOCIAL PROJETO SOCIAL EDUCAÇÃO E CIDADANIA PARA TODOS. Profª. Ana Elisa Pascottini. MARIA IANE CAMARGO

Leia mais

Edital. Processo Seletivo (Notas do Enem) 2016 2º Semestre. 79 3214-6300 www.faculdadesaoluisdefranca.com.br

Edital. Processo Seletivo (Notas do Enem) 2016 2º Semestre. 79 3214-6300 www.faculdadesaoluisdefranca.com.br Edital Processo Seletivo (Notas do Enem) 2016 2º Semestre 79 32146300 www.faculdadesaoluisdefranca.com.br FACULDADE SÃO LUÍS DE FRANÇA EDITAL DE PROCESSO SELETIVO (NOTAS DO ENEM) 2016 2º Semestre A Sociedade

Leia mais

REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS CURRICULARES E NÃO CURRICULARES DOS CURSOS DIURNO E NOTURNO DE ODONTOLOGIA. CAPÍTULO I Da caracterização

REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS CURRICULARES E NÃO CURRICULARES DOS CURSOS DIURNO E NOTURNO DE ODONTOLOGIA. CAPÍTULO I Da caracterização REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS CURRICULARES E NÃO CURRICULARES DOS CURSOS DIURNO E NOTURNO DE ODONTOLOGIA. CAPÍTULO I Da caracterização Art. 1º Estágio curricular obrigatório é aquele definido como tal no projeto

Leia mais

CATÁLOGO DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA

CATÁLOGO DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA CATÁLOGO DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA ATOS LEGAIS DO CURSO: Nome do Curso: Educação Física - Área de Aprofundamento em Escola Licenciatura Nome da Mantida: Centro Universitário de Rio Preto Endereço de

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID DETALHAMENTO DO SUBPROJETO 1. Unidade: 2. Área do Subprojeto: Jardim 3. Curso(s) envolvido(s) na proposta: Letras - Inglês Obs.: Para proposta

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAIBA PRÓ-REITORIA ESTUDANTIL EDITAL Nº 001/2017 SELEÇÃO PARA O PROGRAMA DE TUTORIA ESPECIAL

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAIBA PRÓ-REITORIA ESTUDANTIL EDITAL Nº 001/2017 SELEÇÃO PARA O PROGRAMA DE TUTORIA ESPECIAL UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAIBA PRÓ-REITORIA ESTUDANTIL EDITAL Nº 001/2017 SELEÇÃO PARA O PROGRAMA DE TUTORIA ESPECIAL A Universidade Estadual da Paraíba, por meio da Pró-Reitoria Estudantil, no uso de

Leia mais

O Reitor da Universidade Estadual do Norte do Paraná UENP -, no uso de suas atribuições legais e exercício regular de seu cargo,

O Reitor da Universidade Estadual do Norte do Paraná UENP -, no uso de suas atribuições legais e exercício regular de seu cargo, RESOLUÇÃO Nº 005/2011 CEPE/UENP Súmula: Aprova o Modelo de apresentação de Projeto Pedagógico de Curso. CONSIDERANDO proposta encaminhada pela Pró- Reitoria de Graduação; CONSIDERANDO a aprovação pelo

Leia mais

dificuldades de Aprendizagem X distúrbio de Aprendizagem

dificuldades de Aprendizagem X distúrbio de Aprendizagem Capacitação Multidisciplinar Continuada Como lidar com as dificuldades de Aprendizagem X distúrbio de Aprendizagem O que é aprendizagem Aprendizagem é um processo de mudança de comportamento obtido através

Leia mais

EDITAL Nº11 /CSSB, DE 28 DE JUNHO DE 2016 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR SUBSTITUTO

EDITAL Nº11 /CSSB, DE 28 DE JUNHO DE 2016 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR SUBSTITUTO EDITAL Nº11 /CSSB, DE 28 DE JUNHO DE 2016 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR SUBSTITUTO O DIRETOR GERAL DO CAMPUS SÃO SEBASTIÃO, nomeado pela Portaria N 1256, de 03 de dezembro

Leia mais

ERRATA AO EDITAL DA SELEÇÃO PÚBLICA SIMPLIFICADA Nº 001/2016 SME

ERRATA AO EDITAL DA SELEÇÃO PÚBLICA SIMPLIFICADA Nº 001/2016 SME ERRATA AO EDITAL DA SELEÇÃO PÚBLICA SIMPLIFICADA Nº 00/206 SME A PREFEITURA MUNICIPAL DO CABO DE SANTO AGOSTINHO/PE, no uso de suas atribuições, resolve SUPRIMIR o item.0 do Edital da Seleção Pública Simplificada

Leia mais

Carga Horária. vagas. 25 2h 45 min Semanais

Carga Horária. vagas. 25 2h 45 min Semanais PROCESSO SELETIVO PARA CURSISTA DE EXTENSÃO EDITAL/UFU/PROEX/ N.º 63/2016 A Universidade Federal de Uberlândia (UFU), por meio de sua Pró-Reitoria de Extensão, Cultura e Assuntos Estudantis (PROEX/UFU),

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ CONSELHO DE EDUCAÇÃO DO CEARÁ CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ CONSELHO DE EDUCAÇÃO DO CEARÁ CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA INTERESSADA: Escola de Ensino Fundamental Capitão Epaminondas EMENTA: Credencia a Escola de Ensino Fundamental Capitão Epaminondas, no Distrito de São Gonçalo, Município de Catarina, autoriza o curso de

Leia mais

EDITAL SELEÇÃO DE ESCOLAS DA REDE PÚBLICA PARA PARTICIPAÇÃO NO PROJETO CULTURA NA ESCOLA

EDITAL SELEÇÃO DE ESCOLAS DA REDE PÚBLICA PARA PARTICIPAÇÃO NO PROJETO CULTURA NA ESCOLA EDITAL SELEÇÃO DE ESCOLAS DA REDE PÚBLICA PARA PARTICIPAÇÃO NO PROJETO CULTURA NA ESCOLA A FUNDAÇÃO ANDRÉ E LUCIA MAGGI - FALM, por meio do projeto Cultura na Escola, deseja possibilitar aos alunos das

Leia mais

ORIENTAÇÕES DISCIPLINA DE FINALIZAÇÃO ESTÁGIO SUPERVISIONADO TURMA EAD SERVIÇO SOCIAL

ORIENTAÇÕES DISCIPLINA DE FINALIZAÇÃO ESTÁGIO SUPERVISIONADO TURMA EAD SERVIÇO SOCIAL ORIENTAÇÕES DISCIPLINA DE FINALIZAÇÃO ESTÁGIO SUPERVISIONADO TURMA EAD SERVIÇO SOCIAL O aluno que estiver cursando novamente as disciplinas de Estágio Supervisionado II e Estágio supervisionado III da

Leia mais

EDUCAÇÃO INCLUSIVA EM UMA ESCOLA PÚBLICA NO MUNICIPIO DE XINGUARA/PA¹

EDUCAÇÃO INCLUSIVA EM UMA ESCOLA PÚBLICA NO MUNICIPIO DE XINGUARA/PA¹ EDUCAÇÃO INCLUSIVA EM UMA ESCOLA PÚBLICA NO MUNICIPIO DE XINGUARA/PA¹ Vilmones da Silva 1. Marlise Geller 2 RESUMO: Neste artigo será apresentado e explanado a Educação Inclusiva nas Escolas da Rede Pública

Leia mais

Serviço Público Federal Ministério da Educação Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão IFMA Diretoria de Educação a Distância

Serviço Público Federal Ministério da Educação Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão IFMA Diretoria de Educação a Distância Serviço Público Federal Ministério da Educação Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão IFMA Diretoria de Educação a Distância Edital n 014/2010 DEAD / IFMA Seleção Simplificada

Leia mais

EDITAL N. 03/2014 - CE, de 04 de setembro de 2014. Processo Seletivo para Curso de Especialização em Docência na Educação Infantil

EDITAL N. 03/2014 - CE, de 04 de setembro de 2014. Processo Seletivo para Curso de Especialização em Docência na Educação Infantil MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO GERAL DE EDUCAÇÃO INFANTIL UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO CENTRO DE EDUCAÇÃO EDITAL N. 03/2014

Leia mais