Hildeberto Mendonça Manoel Calixto. Yougi. Gerindo o Conhecimento Produzido pela Comunidade. 17 de março de CEJUG - The Ceara Java User Group

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Hildeberto Mendonça Manoel Calixto. Yougi. Gerindo o Conhecimento Produzido pela Comunidade. 17 de março de 2013. CEJUG - The Ceara Java User Group"

Transcrição

1 Hildeberto Mendonça Manoel Calixto Yougi Gerindo o Conhecimento Produzido pela Comunidade 17 de março de 2013 CEJUG - The Ceara Java User Group

2

3 Aviso: cópias deste documento pode ser feita para o seu uso próprio e para distribuição para outros, desde que você não cobre qualquer taxa por essas cópias e desde que cada cópia contenha este aviso de copyright, distribuído em papel ou eletronicamente.

4

5 Sumário 1 Introdução O que é um User Group? Caso de Estudo O Cenário do Java User Group JUGs Ao Redor do Mundo A Necessidade de um gerenciador maduro para User Group Yougi Missão e Visão Visão Geral Convenções usadas neste livro Parte I Guia do Usuário 2 Gerenciamento de Membros Inscrição Perfil do Usuário Desativação Gerenciamento de Eventos Inscrição no Evento Controlando o evento Após o evento Gestão de Parceiros Inscrição de Parceiros Patrocinadores Serviços exclusivos para Parceiros Divulgação de Ofertas de trabalho Ofertas de Produtos e Serviços Pesquisa para Pessoas Talentosas

6 VIII Sumário 5 Gestão do Conhecimento Tópicos no Âmbito do User Group Gestão da listas de discussão Parte II Guia Técnico 6 Arquitetura Tecnologias Escolhidas Modelo do Banco de Dados Instalação Criando um banco de dados MySQL Instalando o Driver JDBC no Glassfish Crie um Pool de Conexão para o banco de dados Criando um JavaMail Session Criando um Security Realm Deploy da Aplicação Configurando a Aplicação Desenvolvimento Preparando o ambiente de desenvolvimento Obtendo o código fonte Configurando e Construindo a Aplicação com Apache Maven Testando o Maven no Eclipse Testando o Maven no Prompt de controle

7 Lista de Figuras 6.1 Please write your figure caption here

8

9 Lista de Tabelas 6.1 Tecnologias escolhidas para implementar as camadas lógicas Lista completa de propriedades do JavaMail

10

11 1 Introdução 1.1 O que é um User Group? 1.2 Caso de Estudo O estudo de caso escolhido é baseado na experiência pessoal da equipe que Você está desenvolvendo. A maioria das contribuições são provenientes do Ceará Java User Group, que é um grupo de usuários técnicos localizados na costa Nordeste do Brasil. Apesar de ser parte de um domínio específico, acreditamos que o modelo proposto é genérico o suficiente para cobrir as necessidades da administração da maioria dos user groups lá fora O Cenário do Java User Group Java User Groups (JUG) são comunidades independentes de empresários, estudantes e profissionais em torno da plataforma Java e tecnologias relacionadas. Eles estão espalhados globalmente com maior concentração na Europa, América do Norte e América do Sul. A sua independência da indústria é particularmente interessante porque, em geral, grupos de usuários são promovidas pela indústria, que é o caso do GUG, ligado a Google; OUG, ligado a Oracle; e MUG, ligado a Microsoft JUGs Ao Redor do Mundo A Necessidade de um gerenciador maduro para User Group 1.3 Yougi Missão e Visão Yougi é desenvolvido por pessoas apaixonadas pelo o que fazem, diariamente por vários anos, o que a aplicação faz hoje é o que está planejado para fazer amanhã para comunidades online lá fora. Depois de dois anos de desenvolvimento contínuo, Yougi consolidou sua missão de gerir, promover e difundir o

12 2 1 Introdução conhecimento produzido por uma comunidade de membros que partilham os mesmos interesses e paixões. O projeto vai além de serviços para as comunidades e estende o seu impacto em outras áreas como a educação, competividade econômica e geração de oportunidades. Como a plicação é disponibilizada como software livre e aberto, várias questões técnicas da lista de discussão do CEJUG são realmente abordadas por exemplos extraídos a partir do código-fonte do Yougi. Iniciantes e profissionais aprendem a programar e usar a plataforma de estudando como a aplicação foi desenvolvida. 1.4 Visão Geral 1.5 Convenções usadas neste livro

13 Parte I Guia do Usuário

14

15 2 Gerenciamento de Membros 2.1 Inscrição A decisão de se cadastrar no users group sempre deve vir da pessoa interessada. E por isso que a única maneira de adicionar um novo membro é preencher o formulário de inscrição inicial acessível através de um link no cabeçalho da aplicação quando nenhum membro estiver logado. Além dos dados pessoais básicos, o formulário de inscrição também pede à pessoa interessada para selecionar uma ou mais das seguintes opções: Eu quero estar ciente de todos os eventos organizados e apoiados pelo UG em um nível local, nacional e internacional - como membro, a pessoa vai receber informações sobre eventos organizados pelo o UG (consulte o Capítulo 3) e outros eventos apoiados, promovido por parceiros e patrocinadores. Quero receber de patrocinadores e parceiros ofertas de produtos e serviços, como livros, cursos, revistas, etc - apenas os membros que marcarem esta opção irá participar de sorteios, promoções e outros concursos promovidos por patrocinadores. Quero receber ofertas locais e nacionais de trabalho relacionadas com Java - apenas os membros que marcarem esta opção irá receber as ofertas de trabalhos de parceiros e patrocinadores. Quero participar da lista de discussão técnica - Marcando esta opção, o membro será automaticamente registrado na lista de discussão técnica. Quero receber notícias sobre Java e outras tecnologias relacionadas, bem como notícias sobre o mercado e outras comunidades - apenas os membros que verificarem esta opção irá receber notícias sobre assuntos discutidos no grupo e outras atividades comunitárias. Outros membros do UG serão capazes de ver o meu perfil e me contatar diretamente através da aplicação. O aplicativo irá proteger cuidadosamente o endereço de , não mostrando para os outros - apenas

16 6 2 Gerenciamento de Membros membros que marcarem esta opção será capaz de usar os recursos sociais da aplicação. Quando a pessoa interessada envia o formulário de inscrição, nós temos que ter certeza de que o seu endereço de está correto antes de o considerar como um membro. Enviamos um para o endereço de informado no formulário, pedindo que a pessoa interessada confirme o seu endereço de e- mail, clicando no link de confirmação. Este link contém um código único, que garante que o link não pode ser reutilizado após seu primeiro uso, confirmando o endereço de apenas uma vez. A pessoa interessada é considerada como um membro tão logo o seu endereço de é confirmado. O novo membro recebe uma mensagem de de boas-vindas e os Líderes do JUG são informados por sobre a inscrição com sucesso do membro. 2.2 Perfil do Usuário O membro tem o direito de ler e modificar os dados publicados no seu próprio perfil. O endereço do é somente para validar os dados. A validação de funciona da mesma maneira que funciona durante a inscrição: o sistema envia uma nova mensagem para o endereço de , com um código de confirmação para validá-lo. 2.3 Desativação A desativação de um membro significa que ele não vai participar das atividades do grupo a partir da data da desativação. Nenhuma mensagem de , convite, oferta, ou qualquer outro tipo de informação será enviada ao membro desativado nunca mais. Portanto, ele não é considerado como um membro regular. Ao mesmo tempo, toda a entrada de dados por parte do membro antigo na base de dados não serão removidas. Comentários, s, artigos e outras informações será mantida inalterada indefinidamente. Portanto, qualquer modificação sobre esses dados não é responsabilidade da aplicação.

17 3 Gerenciamento de Eventos Eventos são estratégicos para user groups e para as empresas que querem promover o uso de sua tecnologia ou atrair pessoas de talento para compor sua equipe dos sonhos. A ocasião é apropriada para disseminar o conhecimento e promover o networking, o reforço dos laços entre as pessoas e aumentando a probabilidade de novas oportunidades. Atualmente, existem várias maneiras de construir um network virtualmente, mas a linguagem corporal ainda é a maneira mais eficiente de conhecer o comportamento das pessoas, confiabilidade e simpatia. Those good experiences Good ex É importante ter uma gestão de eventos eficiente, a fim de manter tudo sob controle, mensurar a participação dos membros e obter seus feedbacks. 3.1 Inscrição no Evento Para começar a organizar os eventos, Os Líderes do UG deve registrar locais disponíveis e adequados para eventos do user groups. Um local pode ter um ou mais salas onde as sessões do evento acontecerá. Em caso de ter várias salas disponíveis, o evento pode gerenciar múltiplas sessões em paralelo. Os eventos são alocados em locais já existentes para um determinado período de tempo. Quando um evento é registrado e atribuído a um local, o local é contatado recebendo um contendo os detalhes sobre o evento e uma lista de recursos que se espera deles. Depois de um processo de negociação o evento é confirmado ou não. A confirmação ocorre quando o local clica no link de confirmação na mensagem de . Sem essa confirmação o evento não pode ocorrer. Para cada sessão do evento, um ou mais palestrantes podem ser alocados. Um palestrante é uma pessoa qualificada sobre o(s) assunto(s) da sessão. Ele é convidada por um líder do UG para dar uma palestra, treinamento, coordenar uma discussão ou qualquer outra atividade social. A pessoa é convidada a se registrar na aplicação como um palestrante. Uma vez conectado, ele pode colocar um breve resumo de sua experiência, um resumo da sessão, fazer

18 8 3 Gerenciamento de Eventos upload da sua foto para o perfil, apresentações, documentos, código fonte, links e outros conteúdos úteis para a sessão. A aplicação vai usar todas essas informações para compor a página do evento. Quando o evento é confirmado, uma mensagem de que contém informações detalhadas é enviado a todos os membros que declararam em sua ficha de inscrição o desejo de receber informações sobre os eventos. Esta mensagem contém um link direto para o formulário de inscrição do evento. Informações detalhadas sobre o evento também é formatado para ser publicada no site da UG. Consequentemente, isso pode atrair pessoas que estão interessadas no evento, mas não são membro da UG. Essas pessoas devem se tornar um membro da UG antes de se inscrever para o evento. Logo após o registro no evento, o membro recebe uma mensagem de confirmação apenas para que ele ficar sabendo que está registrado com êxito para participar do evento. Membros registrados receberão uma mensagem lembrete de , sete dias antes do evento e um segundo no dia antes do evento. Eles podem cancelar sua inscrição a qualquer momento antes do evento. 3.2 Controlando o evento Na entrada do evento, um membro do pessoal do UG verifica a inscrição de cada pessoa em um computador disponível. Se a pessoa for um membro inscrito no evento, em seguida, sua presença está confirmada. Se a pessoa é um membro, mas ele não está inscrita no evento, então a seu registro é feito na entrada. Se a pessoa não é um membro, em seguida, ele deve concordar em se tornar um membro do UG, caso contrário não é possível participar do evento. Se ele concorda em se tornar um membro, a inscrição dele no UG e no evento é feita na entrada do evento. 3.3 Após o evento Quando o evento já passou, não há informações sobre o evento que podem ser alteradas. Ele estará disponível apenas em modo de somente leitura a partir do dia seguinte. Os Palestrantes não serão capazes de atualizar seus perfis até serem alocados para outro evento. No entanto, os líderes do UG são capazes de publicar recursos adicionais relacionados ao evento, como fotos, documentos, apresentações, etc.

19 4 Gestão de Parceiros 4.1 Inscrição de Parceiros 4.2 Patrocinadores 4.3 Serviços exclusivos para Parceiros Divulgação de Ofertas de trabalho Ofertas de Produtos e Serviços Pesquisa para Pessoas Talentosas

20

21 5 Gestão do Conhecimento 5.1 Tópicos no Âmbito do User Group 5.2 Gestão da listas de discussão

22

23 Parte II Guia Técnico

24

25 6 Arquitetura Yougi deve ser implantado em um Servidor de Aplicação (SA). Esta plataforma é responsável pela execução do sistema, a conectividade com diversos recursos disponíveis no ambiente e a disponibilidade para vários usuários e sistemas. No momento, o Glassfish é o padrão de SA para esta aplicação. Este Servidor Java EE ganhou muita atenção por sempre correr para o estadoda-arte da tecnologia do lado do servidor do Java. Tem um roteiro agressivo, sendo sempre o primeiro produto no mercado para implementar totalmente a última versão da especificação do Java EE. Uma das principais vantagens da utilização de um servidor de aplicações, como o Glassfish é manter o aplicativo livre de código complexo, tal como a) controle manual de transações do banco de dados; b) configuração de acesso de banco de dados; c) segurança de autenticação e autorização; e) envio e recebimento de mensagens de correio eletrônico, entre muitas outras complexidades que são requisitos não-funcionais, consumindo o tempo que seria gasto em requisitos funcionais. Nenhum teste foi realizado em outros SA até agora, principalmente porque quando o projeto Glassfish começou foi o único SA a implementar a especificação do Java EE 6 (JPA, EJB, JSF, etc.). O SA devem ter acesso e fornecer os seguintes recursos: Servidor de Banco de Dados: um driver de banco de dados permite conexões a um banco de dados relacional e um pool de conexão que gerencia várias conexões simultâneas para esse banco de dados, permitindo escalabilidade e desempenho. MySQL é o sistema de banco de dados escolhido para organizar e proteger os dados dos UG s. Servidor de O serviço do JavaMail se conecta a um servidor de e fornecer sessões para a aplicação, permitindo que ele enviar e receber mensagens de sem qualquer configuração especial no lado de implementação. Security Realm: é um provedor de dados de autenticação e autorização para identificar os usuários que desejarem acessar o aplicativo e verificar se

26 16 6 Arquitetura eles têm direitos de acesso aos recursos protegidos. A aplicação de banco de dados, além de armazenar os dados dos UGs, também armazena os usuários e seus papéis, o que torna o provedor realm, referenciado pelo o Glassfish na configuração do realm. Sistema de Arquivo: a aplicação deve ser capaz de salvar e acessar arquivos de um diretório específico do sistema de arquivos. Infelizmente, o SA não gerenciar o acesso ao sistema de arquivos. O aplicativo é responsável por gerenciar todos os arquivos enviados. Os recursos fornecidos pelo servidor de aplicação ajudam a simplificar a arquitetura geral da aplicação. A conectividade com esses recursos caracteriza uma arquitetura de n camadas, onde cada camada é fisicamente separadas. A arquitetura da aplicação, por sua vez, é dividida em quatro camadas, conforme ilustrado na Figura 1. Essas camadas fornecem um modelo para criar uma aplicação flexível e reutilizável. Desta forma, novas funcionalidades podem ser acomodadas de forma eficiente, com um impacto mínimo sobre o código existente. As 4 camadas lógicas são: Visão: implementa a interface do usuário, definindo o layout das telas, posição dos componentes de interface do usuário, realizando a validação de dados (por exemplo, formato de data inválido), formatação de dados a ser apresentado, internacionalização e localização de texto e dar feedback sobre a interação do usuário. Controlador: controla o fluxo da navegação de acordo com a interação do usuário e intermedia os dados da camada de visão para a de negócio e viceversa. Realiza a validação das regras de negócio (por exemplo, usuário já existe), conversão de dados amigável ao usuário para as regras de negocio no modelo e vice-versa, acessar os serviços de negócio, criar objetos dos modelos que não existem ainda e manipula os já existentes. De acordo com o estado da IS, o controlador sabe que o fluxo deve ser seguido e o que fazer em caso de exceções e limitações de segurança. Negocio: devido à sua objetividade, a camada de negócios não é subdividida. Considera-se como concreta e está irá executar operações de negócios transacionais em relação ao modelo de dados. Cada operação do negócio deve garantir que o modelo de dados é consistente antes e após a sua execução. Por isso, o modelo de dados só podem ser acesso através desta camada. Persistência: Mapeia as entidades do modelo de os com tabelas de banco de dados para gerenciar o ciclo de vida de objetos da entidade. Esses objetos podem ser criados (inserir), atualizado (atualização), consultado (consultar) e excluídos (excluir). Estas operações são largamente utilizados pela camada de objeto de acesso de dados, a fim de interagir com a base de dados. A camada de persistência pode gerenciar uma ou mais fontes de dados, mas uma fonte de dados é gerida por uma única fonte de dados.

27 6.1 Tecnologias Escolhidas Tecnologias Escolhidas Tabela 6.1 de lista as tecnologias adotadas pela equipe de desenvolvimento para implementar o aplicativo. Tabela 6.1. Tecnologias escolhidas para implementar as camadas lógicas Camada de lógica Tecnologia Versão Visão JSF Facelets 2.1 Primefaces UI Library Controlador Primefaces JSF Managed Beans 2.1 Negócio EJB Session Beans 3.1 EJB Timer 3.1 Persistência JPA 2.0 EclipseLink 2.0 JTA 1.2 Estas tecnologias foram selecionadas com base nas necessidades atuais, recursos e conhecimentos da equipe de desenvolvimento. Decidimos adotar uma abordagem minimalista, onde a maioria das libs necessárias para o aplicativo também são distribuídos com o SA, como o Eclipse Link e Mojarra, e a maioria das configurações são feitas através do console administrativo, tais como o pool de conexão do banco de dados, JavaMail Session e o Security Realm. Para o momento, só a biblioteca externa é a de componentes do Primefaces. Nós fazemos uso extensivo de anotações e evitamos, tanto quanto podemos XMLs para fins de configuração. As operações são totalmente gerenciado pelo contêiner. Dessa forma, mantemos o foco no código fonte do modelo da comunidade do UG. Eventualmente, outras tecnologias fora desta tabela podem ser adotadas se bem justificadas. Portanto, uma nova tecnologia seria considerada no caso de necessidade de um UG muito especial deve ser cumprida. Entraremos em detalhes sobre as tecnologias escolhidas, descrevemos cada uma delas, descrição completa na Figura 1: JSF 2.1: A tecnologia Java Server Faces é a tecnologia padrão para desenvolvimento de web aplicações na plataforma Java EE. Primefaces: biblioteca extensiva de Widgets UI disponíveis para a tecnologia JSF. Converters: converte os dados de usuário amigável compatível com o modelo da camada de negócio e vice-versa. ManagedBeans: classes POJO anotadas que têm acesso a recursos especiais disponíveis no contexto de aplicação. Validators: executa no lado do servidor a validação de dados informados pelo usuário antes de seguir no processamento do controlador.

28 18 6 Arquitetura JNDI: o Java Naming and Directory Service ajuda a localizar e recuperar instâncias de recursos disponíveis no contexto do servidor, reutilizando as instâncias existentes e evitando a complexidade por trás da criação dessas instâncias. EJB 3.1: Modelo de componente transacional, distribuido e seguro para encapsular o lógica de negócio reusável. Stateless Session Beans: EJB que não armazena o estado dos componentes na memória, otimiza a locação de memória e escalabilidade em vários servidores. Timer: EJB capaz de agendar a execução a lógica de negócios em um determinado tempo ou em um frequência de tempo determinado. A programação de rotinas é muito apropriado para realizar a manutenção automática de tarefas como a limpeza de dados temporários, gerar relatórios complexos, o envio de mensagens de alerta, etc Timers são também úteis para usar eficientemente recursos computacionais quando os sistemas estão em modo de espera. ManagedBeans: classes POJO anotadas que têm acesso a recursos especiais disponíveis no contexto empresarial. JPA 2.0: Java Persistence API é uma especificação de mapeamento de entidade relacional que gerencia o ciclo de vida de objetos persistentes no banco de dados. Que reduz o grau de dependência de banco de dados, a complexidade do código fonte e o custo de manutenção, no caso de alterações no modelo relacional. Entity Model: classes POJO anotadas que faz o mapeamento das tabelas do banco de dados, onde suas instâncias representam os registros da tabela para a lógica de negócios. JTA: O Java Transaction API. 6.2 Modelo do Banco de Dados

29 6.2 Modelo do Banco de Dados 19 Figura 6.1. Please write your figure caption here

30

31 7 Instalação Para instalar o Yougi nós precisamos de: Java Standard Edition JDK 7; Glassfish Server ou superior; MySQL 5 ou superior; MySQL ConnectorJ JDBC Driver; acesso para um servidor SMTP e POP 3 para enviar e receber mensagens de . A instalação inicial leva algum tempo, mas vai garantir atualizações fáceis quando novas versões que sair. Como a instalação do Java SE JDK, Glassfish e MySQL são dependentes de plataforma, nós consideramos que eles já eram desempenhadas pelo administrador, que sabe detalhes sobre o sistema da hospedagem. Não seria completa e atualizada o suficiente aqui, portanto, a melhor fonte de informação é seus respectivos sites. Os passos para instalar a aplicação são: 1. Crie um banco de dados MySQL: rode os scripts SQL para criar um banco de dados e sua estrutura dedicada para a aplicação. A última versão disponível do script de banco de dados é mysql-create.sql. 2. Instale o Driver JDBC no Glassfish: faça o MySQL ConnectorJ JDBC Driver disponível no classpath do servidor de aplicação para ser usado pelo o pool de conexões para criar novas conexões no banco de dados MySQL. 3. Criar um pool de conexões de banco de dados no Glassfish: ele gerencia o pool de conexão ao banco de dados usando o JDBC Driver. 4. Crie uma fonte de dados para o pool de conexão no GlassFish: a fonte de dados liga o pool de conexão a aplicação. Em outras palavras, o pool de conexão é o recurso e a fonte de dados é um nome para o recurso. Esse nome é usado pela a aplicação para localizar e usar o recurso.

32 22 7 Instalação 5. Crie um Security Realm: o security realm permite a implementação declarativa de segurança do aplicativo, reduzindo significativamente a complexidade da aplicação, delegando essa responsabilidade para o container. 6. Crie um JavaMail session: pois esse aplicativo lida com as pessoas, tem que enviar s com muita frequência. Portanto, a disponibilidade de um JavaMail session, gerenciado pelo contêiner, é essencial para apoiar a alta demanda de envio e recebimento de s sem lidar com a complexidade de gerenciar as conexões do servidor de Implantar o pacote de aplicativos: finalmente, implantar o pacote de aplicativo que faz uso de todas as configurações acima. 8. Configurar a aplicação de acordo com as necessidades específicas do UG: após a implantação inicial do aplicativo será executado normalmente usando a configuração padrão. No entanto, a aplicação estará totalmente operacional apenas quando as configurações específicas para o UG são definidos. 7.1 Criando um banco de dados MySQL Yougi tem acesso a apenas um banco de dados. Este banco de dados é criado usando o console administrativo e um script SQL. Como mencionado antes, estas instruções consideram que o banco de dados MySQL, versão 5.0 ou superior, já está instalado e configurado. Em termos de configuração, também consideramos que o caminho do sistema operacional está apontando para a pasta onde todos os comandos MySQL localizados. O procedimento começa a execução do console administrativo, usando o seguinte comando: # mysql -u root -p Geralmente, um usuário administrativo é necessário para criar um novo banco de dados. o usuário root é o que tem privilégios para realizar esta operação. Ele vai criar uma sessão de cliente autenticado para acessar o MySQL. -u significa que o valor subsequente é o usuário da sessão e -p significa que a senha deve ser solicitado logo após a execução do comando. Uma vez autenticado, o utilizador root vai permitir a execução do comando abaixo, o que cria a base de dados e um utilizador específico para ele: mysql> create database ug; mysql> create user ug_user identified by [password] ; mysql> use ug; mysql> grant all privileges on ug.* to % ; mysql> flush privileges; O banco de dados ug e o usuário ug user são criados, e todos os privilégios sobre o banco de dados jug são concedida ao ug user. Para verificar se o banco de dados foi criado, execute o seguinte comando:

33 mysql> show databases; 7.3 Crie um Pool de Conexão para o banco de dados 23 Verifique se o banco de dados jug se encontra na lista. Então nós temos que sair da sessão root e abrir uma nova sessão para o novo usuário para criar a estrutura de banco de dados. Siga a sequência de comandos abaixo: mysql> quit; # mysql -u ug_user -p mysql> use ug; mysql> source [caminho para o script do banco de dados]/mysql_create.sql; mysql> quit; O usuário ug user e a sua senha deve ser usado na configuração do pool de conexão. Não use o usuário root para fins de aplicação. O arquivo mysql create.sql está disponível dentro do código fonte. Ele está localizado na pasta /yougi-ejb/src/main/resources/meta-inf/. Para obter o código-fonte, siga as instruções descritas na seção ou obtê-lo na internet no: https://github.com/htmfilho/yougi. 7.2 Instalando o Driver JDBC no Glassfish A instalação do driver consiste em salvar o arquivo do driver em uma determinada pasta de libs do SA. Para este passo as instruções considerar que o SA Glassfish, é a versão 3.1 ou superior, já está instalado e configurado. O driver está disponível para download no site do MySQL (http://www.mysql.com). O arquivo baixado contém o driver e sua documentação. copie o arquivo do driver, mysql-connector-java-[version]-bin.jar, para a pasta [glassfish home]/glassfish/domains/domain1/lib/. Reinicie o SA para tornar o driver disponível. 7.3 Crie um Pool de Conexão para o banco de dados O pool de conexões do banco de dados é gerenciado pelo SA. Há muitas maneiras de criar um pool de conexões. Nós vamos mostrar duas possibilidades: mudar os arquivos de configuração diretamente e usando o console administrativo. Para criar o pool de conexão com o banco através do arquivo de configuração, abra o arquivo [glassfish home]/glassfish/domains/domain1/config/domain.xml. Ir para o elemento <resources> e adicionar o seguinte pool de conexão e de recursos jdbc sob o último elemento de fechamento </jdbc-connection-pool>.

34 24 7 Instalação <resources>... </jdbc-connection-pool> <jdbc-connection-pool driver-classname="" datasource-classname= "com.mysql.jdbc.jdbc2.optional.mysqlconnectionpooldatasource" res-type="javax.sql.connectionpooldatasource" description="" name="ugpool" ping="true"> <property name="user" value="ug_user"></property> <property name="databasename" value="ug"></property> <property name="password" value="password_here"></property> <property name="servername" value="localhost"></property> <property name="portnumber" value="3306"></property> </jdbc-connection-pool> <jdbc-resource pool-name="ugpool" description="" jndi-name="jdbc/ug"></jdbc-resource> </resources> Agora, encontre o elemento <server name= server config-ref= serverconfig > e colocar dentro do seguinte linha após o último elemento </resourceref>: <server name="server" config-ref="server-config">... <resource-ref ref="jdbc/ug"></resource-ref> </server> Se preferir fazê-lo no console administrativo, você pode seguir os passos a seguir: 1. Digite no console administrativo em e navegue até Resources / JDBC / Connection Pools. 2. Criar um novo pool de conexão com o nome UGPool, selecione o resource type javax.sql.connectionpooldatasource, o vendor do banco de dados MySQL e clique em next. 3. Selecione o datasource classname com.mysql.jdbc.jdbc2.optional.mysqlconnectionpooldatasource e informar as seguintes propriedades: a) DatabaseName=ug b) User=ug user c) Password=put the password here d) PortNumber=3306 (esta é a porta padrão, mas certifique-se que você está usando a correta) e) ServerName=[nome do servidor ou endereço de IP] 4. Clique em Finish para o novo pool de conexões. 5. Vá para a lista de pools de conexão novamente e selecione o novo que acabou de ser criada.

Manual de Instalação Versão 1.0

Manual de Instalação Versão 1.0 Análise de Custos Análise da Sinistralidade e Rentabilidade Estatísticas Cadastrais Meta Referencial Performance da Rede Credenciada Atenção à Saúde Manual de Instalação Versão 1.0 Centro Empresarial das

Leia mais

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Goiânia, 16/09/2013 Aluno: Rafael Vitor Prof. Kelly Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Objetivo Esse tutorial tem como objetivo demonstrar como instalar e configurar o IIS 7.0 no Windows Server

Leia mais

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Goiânia, 16/09/2013 Aluno: Rafael Vitor Prof. Kelly Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Objetivo Esse tutorial tem como objetivo demonstrar como instalar e configurar o IIS 7.0 no Windows Server

Leia mais

Manual de Instalação do Servidor Orion Phoenix Versão 1.0 - Novembro/2010

Manual de Instalação do Servidor Orion Phoenix Versão 1.0 - Novembro/2010 Manual de Instalação do Servidor Orion Phoenix Versão 1.0 - Novembro/2010 Manual de Instalação do Sistema Orion Phoenix 1.0 - Novembro/2010 Página 1 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO...3 2. VISÃO GERAL...3 3. PROCEDIMENTOS

Leia mais

CA Nimsoft Unified Reporter

CA Nimsoft Unified Reporter CA Nimsoft Unified Reporter Guia de Instalação 7.5 Histórico de revisões do documento Versão do documento Data Alterações 1.0 Março de 2014 Versão inicial do UR 7.5. Avisos legais Este sistema de ajuda

Leia mais

Guia de Instalação e Inicialização. Para WebReporter 2012

Guia de Instalação e Inicialização. Para WebReporter 2012 Para WebReporter 2012 Última revisão: 09/13/2012 Índice Instalando componentes de pré-requisito... 1 Visão geral... 1 Etapa 1: Ative os Serviços de Informações da Internet... 1 Etapa 2: Execute o Setup.exe

Leia mais

Manual de Instalação

Manual de Instalação Análise de Custos Análise da Sinistralidade e Rentabilidade Estatísticas Cadastrais Meta Referencial Performance da Rede Credenciada Atenção à Saúde Manual de Instalação Sumário Sumário... 2 1. Configurações

Leia mais

1 Criar uma entity a partir de uma web application que usa a Framework JavaServer Faces (JSF)

1 Criar uma entity a partir de uma web application que usa a Framework JavaServer Faces (JSF) Sessão Prática II JPA entities e unidades de persistência 1 Criar uma entity a partir de uma web application que usa a Framework JavaServer Faces (JSF) a) Criar um Web Application (JPAsecond) como anteriormente:

Leia mais

GUIA DE INSTALAÇÃO. Plataforma Windows. Relatório Técnico Versão 0.1 (201305032030) Leandro Gomes da Silva, Tiago França Melo de Lima

GUIA DE INSTALAÇÃO. Plataforma Windows. Relatório Técnico Versão 0.1 (201305032030) Leandro Gomes da Silva, Tiago França Melo de Lima Laboratório de Engenharia e Desenvolvimento de Sistemas LEDS/UFOP Universidade Federal de Ouro Preto UFOP GUIA DE INSTALAÇÃO Plataforma Windows Relatório Técnico Versão 0.1 (201305032030) Leandro Gomes

Leia mais

e-mails editores de e-mails Como configurar contas de nos principais Como configurar contas de e-mails nos principais editores de e-mails

e-mails editores de e-mails Como configurar contas de nos principais Como configurar contas de e-mails nos principais editores de e-mails Como configurar contas de e-mails nos principais editores de e-mails Podemos acessar nossos e-mails pelo webmail, que é um endereço na internet. Os domínios que hospedam com a W3alpha, acessam os e-mails

Leia mais

INSTALAÇÃO DO MICROSOFT WINDOWS SHAREPOINT SERVICES 2.0

INSTALAÇÃO DO MICROSOFT WINDOWS SHAREPOINT SERVICES 2.0 CAPÍTULO 18 INSTALANDO E CONFIGURANDO O MICROSOFT OFFICE PROJECT SERVER 2003 INSTALAÇÃO DO MICROSOFT WINDOWS SHAREPOINT SERVICES 2.0 Antes de começar a instalação do Microsoft Office Project Server 2003

Leia mais

Manual de Instalação e Configuração do SQL Express

Manual de Instalação e Configuração do SQL Express Manual de Instalação e Configuração do SQL Express Data alteração: 19/07/11 Pré Requisitos: Acesse o seguinte endereço e faça o download gratuito do SQL SRVER EXPRESS, conforme a sua plataforma x32 ou

Leia mais

Sophos SafeGuard Enterprise 6.00.1

Sophos SafeGuard Enterprise 6.00.1 Sophos SafeGuard Enterprise 6.00.1 Guia: Manual de instalação do Sophos SafeGuard Enterprise 6.00.1 Data do Documento: novembro de 2012 1 Conteúdo 1. Sobre este manual... 3 2. Requisitos de Sistema...

Leia mais

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO 1 ÍNDICE 1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO... 3 1.1 REQUISITOS BASICOS DE SOFTWARE... 3 1.2 REQUISITOS BASICOS DE HARDWARE... 3 2 EXECUTANDO O INSTALADOR... 3 2.1 PASSO 01... 3 2.2 PASSO

Leia mais

ROTEIRO ILUSTRADO PARA SISTEMA COMPUTACIONAL INSANE

ROTEIRO ILUSTRADO PARA SISTEMA COMPUTACIONAL INSANE UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS PROPEEs - Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Estruturas INSANE - INteractive Structural ANalysis Environment ROTEIRO ILUSTRADO PARA INSTALAÇÃO DO SISTEMA COMPUTACIONAL

Leia mais

MANUAL DE ADMINISTRAÇÃO DO SOFTWARE E COMUNIDADES DO PORTAL DO SOFTWARE PÚBLICO BRASILEIRO. Em construção

MANUAL DE ADMINISTRAÇÃO DO SOFTWARE E COMUNIDADES DO PORTAL DO SOFTWARE PÚBLICO BRASILEIRO. Em construção MANUAL DE ADMINISTRAÇÃO DO SOFTWARE E COMUNIDADES DO PORTAL DO SOFTWARE PÚBLICO BRASILEIRO Em construção Índice 1. Introdução 2. Cadastrar e Logar no Portal 3. Plataforma de redes Sociais Noosfero 3.1.

Leia mais

CA Nimsoft Monitor Snap

CA Nimsoft Monitor Snap CA Nimsoft Monitor Snap Guia de Configuração do Monitoramento do Jboss do Nimsoft jboss série 1.3 Aviso de copyright do CA Nimsoft Monitor Snap Este sistema de ajuda online (o Sistema ) destina-se somente

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO. Motor Periférico Versão 8.0

MANUAL DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO. Motor Periférico Versão 8.0 MANUAL DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO Motor Periférico Versão 8.0 1. Apresentação... 3 2. Instalação do Java... 3 2.1 Download e Instalação... 3 2.2 Verificar Instalação... 3 3. Download do Motor Periférico...

Leia mais

ENTERPRISE JAVABEANS 3. Msc. Daniele Carvalho Oliveira

ENTERPRISE JAVABEANS 3. Msc. Daniele Carvalho Oliveira ENTERPRISE JAVABEANS 3 Msc. Daniele Carvalho Oliveira Apostila Servlets e JSP www.argonavis.com.br/cursos/java/j550/index.html INTRODUÇÃO Introdução Enterprise JavaBeans é um padrão de modelo de componentes

Leia mais

Script de Configuração dos E-mails @SEE (Webmail /Outlook Express)

Script de Configuração dos E-mails @SEE (Webmail /Outlook Express) Script de Configuração dos E-mails @SEE (Webmail /Outlook Express) A Secretaria de Estado da Educação está disponibilizando uma nova ferramenta para acesso ao e-mail @see. Essa nova ferramenta permitirá

Leia mais

Manual de Instalação do Facilite e Configuração do Banco de Dados

Manual de Instalação do Facilite e Configuração do Banco de Dados Pagina 1 Titulo do Manual [Parâmetros Gerais] Elaboração [Ricardo Francisco Mizael] Versão 1.1 Data Elaboração 01/08/2011 Paginas 33 Data Revisão 25/11/2011 Pagina 2 Conteúdo do Manual Apresentação...3

Leia mais

Guia de conceitos básicos API Version 2010-01-01

Guia de conceitos básicos API Version 2010-01-01 : Guia de conceitos básicos Copyright 2011 Amazon Web Services LLC ou suas afiliadas. Todos os direitos reservados. Conceitos básicos do Amazon RDS... 1 Cadastre-se no Amazon RDS... 2 Inicie uma instância

Leia mais

Instalação do IBM SPSS Modeler Server Adapter

Instalação do IBM SPSS Modeler Server Adapter Instalação do IBM SPSS Modeler Server Adapter Índice Instalação do IBM SPSS Modeler Server Adapter............... 1 Sobre a Instalação do IBM SPSS Modeler Server Adapter................ 1 Requisitos de

Leia mais

Configuração de Digitalizar para E-mail

Configuração de Digitalizar para E-mail Guia de Configuração de Funções de Digitalização de Rede Rápida XE3024PT0-2 Este guia inclui instruções para: Configuração de Digitalizar para E-mail na página 1 Configuração de Digitalizar para caixa

Leia mais

Integrando Eclipse e Websphere Application Server Community Edition

Integrando Eclipse e Websphere Application Server Community Edition 1 Integrando Eclipse e Websphere Application Server Community Edition Sobre o Autor Carlos Eduardo G. Tosin (carlos@tosin.com.br) é formado em Ciência da Computação pela PUC-PR, pós-graduado em Desenvolvimento

Leia mais

Geração e instalação de Certificado APNS

Geração e instalação de Certificado APNS Geração e instalação de Certificado APNS Manual Rápido para geração e instalação de um Certificado APNS Apple Versão: x.x Manual rápido MobiDM para Certificado APNS Página 1 Índice 1. CERTIFICADO APNS

Leia mais

Relatório do GPES. Descrição dos Programas e Plugins Utilizados. Programas Utilizados:

Relatório do GPES. Descrição dos Programas e Plugins Utilizados. Programas Utilizados: Relatório do GPES Relatório referente à instalação dos programas e plugins que estarão sendo utilizados durante o desenvolvimento dos exemplos e exercícios, sendo esses demonstrados nos próximos relatórios.

Leia mais

Manual de Instalação: Agente do OCS Inventory NG

Manual de Instalação: Agente do OCS Inventory NG Manual de Instalação: Agente do OCS Inventory NG Abril 2013 Sumário 1. Agente... 1 2. Onde instalar... 1 3. Etapas da Instalação do Agente... 1 a. Etapa de Instalação do Agente... 1 b. Etapa de Inserção

Leia mais

Universidade de São Paulo Centro de Informática de Ribeirão Preto TUTORIAL HOTMAIL

Universidade de São Paulo Centro de Informática de Ribeirão Preto TUTORIAL HOTMAIL Universidade de São Paulo Centro de Informática de Ribeirão Preto TUTORIAL HOTMAIL Tutorial Hotmail Sobre o MSN Hotmail Acessando o Hotmail Como criar uma conta Efetuando o login Verificar mensagens Redigir

Leia mais

Ambientação JAVA. Versão 0.1 MICHEL CORDEIRO ANALISTA DE NEGÓCIO (NTI 2014) 1 UNIVERSIDADE CEUMA 08/01/2014

Ambientação JAVA. Versão 0.1 MICHEL CORDEIRO ANALISTA DE NEGÓCIO (NTI 2014) 1 UNIVERSIDADE CEUMA 08/01/2014 UNIVERSIDADE CEUMA Ambientação JAVA Versão 0.1 08/01/2014 Este é um modelo de configuração para desenvolvimento no ambiente Java. MICHEL CORDEIRO ANALISTA DE NEGÓCIO (NTI 2014) 1 Sumário Sumário... 2 1

Leia mais

Arquivos de Instalação... 4. Instalação JDK... 7. Instalação Apache Tomcat... 8. Configurando Tomcat... 9

Arquivos de Instalação... 4. Instalação JDK... 7. Instalação Apache Tomcat... 8. Configurando Tomcat... 9 Instalando e Atualizando a Solução... 3 Arquivos de Instalação... 4 Instalação do Servidor de Aplicação... 7 Instalação JDK... 7 Instalação Apache Tomcat... 8 Configurando Tomcat... 9 Configurando Banco

Leia mais

BlackBerry Messenger SDK

BlackBerry Messenger SDK BlackBerry Messenger SDK Versão: 1.2 Getting Started Guide Publicado: 2011-10-11 SWD-1391821-1011103456-012 Conteúdo 1 Requisitos do sistema... 2 2 Dependências de versão do BlackBerry Messenger... 3 3

Leia mais

Manual de Atualização de Versão

Manual de Atualização de Versão Fornece as orientações necessárias para efetuar a atualização da versão do Citsmart no ambiente Windows. Versão 1.5 10/03/2015 Visão Resumida Data Criação 10/03/2015 Versão Documento 1.5 Projeto Responsáveis

Leia mais

Sumário. 1. Instalação GVcollege... 4. 1.1. GVsetup... 4. 1.1.1. Instalação com Banco de dados... 6. 1.2. Configurações... 10

Sumário. 1. Instalação GVcollege... 4. 1.1. GVsetup... 4. 1.1.1. Instalação com Banco de dados... 6. 1.2. Configurações... 10 Sumário 1. Instalação GVcollege... 4 1.1. GVsetup... 4 1.1.1. Instalação com Banco de dados... 6 1.2. Configurações... 10 1.2.1. APS Licence Service... 11 1.2.2. APS Licence File... 11 1.2.3. DBXconfig...

Leia mais

TRBOnet ENTERPRISE. Guia de Instalação. NEOCOM Ltd

TRBOnet ENTERPRISE. Guia de Instalação. NEOCOM Ltd TRBOnet ENTERPRISE Guia de Instalação 1. Visão Geral A arquitetura do TRBOnet Enterprise é composto de 3 componentes lógicos: O software servidor (TRBOnet Radio Server), que implementa o protocolo MOTOTRBO

Leia mais

Configuração de E-mail DTI/CIMR

Configuração de E-mail DTI/CIMR Configuração de E-mail DTI/CIMR Sumário ACESSANDO O E-MAIL VIA WEB: 2 CONFIGURANDO O E-MAIL NO WINDOWS LIVE MAIL(GRATUITO): 3 CONFIGURANDO O E-MAIL NO OUTLOOK 2010: 6 CONFIGURANDO O E-MAIL NO THUNDERBIRD:

Leia mais

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA Manual de Utilização Google Grupos Sumário (Clique sobre a opção desejada para ir direto à página correspondente) Utilização do Google Grupos Introdução... 3 Página

Leia mais

LOJA ELETRÔNICA MANUAL DE INSTALAÇÃO

LOJA ELETRÔNICA MANUAL DE INSTALAÇÃO LOJA ELETRÔNICA MANUAL DE INSTALAÇÃO RMS Software S.A. - Uma Empresa TOTVS Todos os direitos reservados. A RMS Software é a maior fornecedora nacional de software de gestão corporativa para o mercado de

Leia mais

GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM VMWARE WORKSTATION

GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM VMWARE WORKSTATION GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM VMWARE WORKSTATION GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM VMWARE WORKSTATION 1- Visão Geral Neste manual você aprenderá a instalar e fazer a configuração inicial do

Leia mais

Manual de Atualização de Versão Fornece as orientações necessárias para efetuar a atualização da versão do Citsmart no ambiente Linux.

Manual de Atualização de Versão Fornece as orientações necessárias para efetuar a atualização da versão do Citsmart no ambiente Linux. Fornece as orientações necessárias para efetuar a atualização da versão do Citsmart no ambiente Linux. Versão 2.5 10/03/2015 Visão Resumida Data Criação 10/03/2015 Versão Documento 2.5 Projeto Responsáveis

Leia mais

Atualizando do Windows XP para o Windows 7

Atualizando do Windows XP para o Windows 7 Atualizando do Windows XP para o Windows 7 Atualizar o seu PC do Windows XP para o Windows 7 requer uma instalação personalizada, que não preserva seus programas, arquivos ou configurações. Às vezes, ela

Leia mais

INTRODUÇÃO. A SKA preparou este documento técnico com o objetivo de auxiliar seus clientes a realizar a instalação do SolidWorks 2010.

INTRODUÇÃO. A SKA preparou este documento técnico com o objetivo de auxiliar seus clientes a realizar a instalação do SolidWorks 2010. Guia de Instalação do SolidWorks 2010 INTRODUÇÃO A SKA preparou este documento técnico com o objetivo de auxiliar seus clientes a realizar a instalação do SolidWorks 2010. O SolidWorks pode ser instalado

Leia mais

TUTORIAL SISTEMA DE CONTROLE DE ACESSO

TUTORIAL SISTEMA DE CONTROLE DE ACESSO FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS GESTÃO EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO WISLIY LOPES JULIANO PIROZZELLI TULIO TSURUDA LUIZ GUILHERME MENDES TUTORIAL SISTEMA DE CONTROLE DE ACESSO GOIÂNIA JUNHO DE 2014 Sumário

Leia mais

CA Nimsoft Monitor. Guia do Probe Monitor de resposta do SQL. sql_response série 1.6

CA Nimsoft Monitor. Guia do Probe Monitor de resposta do SQL. sql_response série 1.6 CA Nimsoft Monitor Guia do Probe Monitor de resposta do SQL sql_response série 1.6 Aviso de copyright do CA Nimsoft Monitor Este sistema de ajuda online (o Sistema ) destina-se somente para fins informativos

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CERCOMP (CENTRO DE RECURSOS COMPUTACIONAIS) TUTORIAL DE USO DO WEBMAIL - UFG

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CERCOMP (CENTRO DE RECURSOS COMPUTACIONAIS) TUTORIAL DE USO DO WEBMAIL - UFG UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CERCOMP (CENTRO DE RECURSOS COMPUTACIONAIS) TUTORIAL DE USO DO WEBMAIL - UFG Página 1 de 26 Sumário Introdução...3 Layout do Webmail...4 Zimbra: Nível Intermediário...5 Fazer

Leia mais

Instalando e Atualizando a Solução... 3. Arquivos de Instalação... 4. Instalação do Servidor de Aplicação... 7. Instalação JDK...

Instalando e Atualizando a Solução... 3. Arquivos de Instalação... 4. Instalação do Servidor de Aplicação... 7. Instalação JDK... Instalando e Atualizando a Solução... 3 Arquivos de Instalação... 4 Instalação do Servidor de Aplicação... 7 Instalação JDK... 7 Instalação Apache Tomcat... 8 Configurando Tomcat... 9 Configurando Banco

Leia mais

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.2.2

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.2.2 Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.2.2 18 de fevereiro de 2015 Departamento de Engenharia de Produto (DENP) SEAT Sistemas Eletrônicos de Atendimento 1. Introdução O Teclado de Satisfação é

Leia mais

PLATAFORMA DE DESENVOLVIMENTO PINHÃO PARANÁ MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO CVS NO ECLIPSE

PLATAFORMA DE DESENVOLVIMENTO PINHÃO PARANÁ MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO CVS NO ECLIPSE PLATAFORMA DE DESENVOLVIMENTO PINHÃO PARANÁ MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO CVS NO ECLIPSE Agosto 2007 Sumário de Informações do Documento Tipo do Documento: Manual Título do Documento: MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO

Leia mais

Companhia de Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais - Prodemge. Manual do Usuário. Versão 1.1. ExpressoMG

Companhia de Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais - Prodemge. Manual do Usuário. Versão 1.1. ExpressoMG Companhia de Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais - Prodemge Manual do Usuário Versão 1.1 ExpressoMG 14/10/2015 Sumário 1. Apresentação... 4 1.1 Objetivos do Manual... 4 1.2 Público Alvo...

Leia mais

KalumaFin. Manual do Usuário

KalumaFin. Manual do Usuário KalumaFin Manual do Usuário Sumário 1. DICIONÁRIO... 4 1.1 ÍCONES... Erro! Indicador não definido. 1.2 DEFINIÇÕES... 5 2. DESCRIÇÃO DO SISTEMA... 7 3. ACESSAR O SISTEMA... 8 4. PRINCIPAL... 9 4.1 MENU

Leia mais

CA Nimsoft Monitor. Guia do Probe Monitoramento de conectividade de rede. net_connect série 3.0

CA Nimsoft Monitor. Guia do Probe Monitoramento de conectividade de rede. net_connect série 3.0 CA Nimsoft Monitor Guia do Probe Monitoramento de conectividade de rede net_connect série 3.0 Aviso de copyright do CA Nimsoft Monitor Este sistema de ajuda online (o Sistema ) destina-se somente para

Leia mais

Manual de Utilização

Manual de Utilização Se ainda tiver dúvidas entre em contato com a equipe de atendimento: Por telefone: 0800 642 3090 Por e-mail atendimento@oisolucoespraempresas.com.br Introdução... 3 1. O que é o programa Oi Backup Empresarial?...

Leia mais

Maker Planet www.makerplanet.com Manual do Usuário

Maker Planet www.makerplanet.com Manual do Usuário Maker Planet www.makerplanet.com Manual do Usuário Atenção: Este é o rascunho inicial deste documento, visite o Maker Planet.COM (HTTP://www.makerplanet.com/) para obter as atualizações deste documento.

Leia mais

Guia de Atualização do Windows XP para Windows 7

Guia de Atualização do Windows XP para Windows 7 Guia de Atualização do Windows XP para Windows 7 Conteúdo Etapa 1: Saiba se o computador está pronto para o Windows 7... 3 Baixar e instalar o Windows 7 Upgrade Advisor... 3 Abra e execute o Windows 7

Leia mais

Manual de Usuário do UnB Webmail Destinado aos usuários de e-mail da Universidade de Brasília MODO DINÂMICO

Manual de Usuário do UnB Webmail Destinado aos usuários de e-mail da Universidade de Brasília MODO DINÂMICO Destinado aos usuários de e-mail da Universidade de Brasília MODO DINÂMICO Elaboração: Equipe de Suporte Avançado do CPD SA/SRS/CPD/UnB suporte@unb.br Universidade de Brasília Brasília / 2014 Resumo A

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS CONTROLE DE ACESSO USANDO O FRAMEWORK RICHFACES. 5º PERÍODO Gestão da Tecnologia da Informação

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS CONTROLE DE ACESSO USANDO O FRAMEWORK RICHFACES. 5º PERÍODO Gestão da Tecnologia da Informação FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS CONTROLE DE ACESSO USANDO O FRAMEWORK RICHFACES 5º PERÍODO Gestão da Tecnologia da Informação Alunos: Alessandro Aparecido André Alexandre Bruno Santiago Thiago Castilho

Leia mais

GEPLANES GESTÃO DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO MANUAL DE INSTALAÇÃO DO GEPLANES EM UM AMBIENTE WINDOWS

GEPLANES GESTÃO DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO MANUAL DE INSTALAÇÃO DO GEPLANES EM UM AMBIENTE WINDOWS GEPLANES GESTÃO DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO MANUAL DE INSTALAÇÃO DO GEPLANES EM UM AMBIENTE WINDOWS JANEIRO 2015 1 Sumário 1. Introdução...3 2. Pré-Requisitos...4 2.1. Instalação do Java Development Kit

Leia mais

INSTALAÇÃO SANKHYAW WINDOWS SQLSERVER

INSTALAÇÃO SANKHYAW WINDOWS SQLSERVER INSTALAÇÃO SANKHYAW WINDOWS SQLSERVER SANKHYA Business Partners - Copyright 2006 SANKHYA Tecnologia em Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução parcial ou total por qualquer meio,

Leia mais

INSTALAÇÃO JIVAW WINDOWS SQL SERVER

INSTALAÇÃO JIVAW WINDOWS SQL SERVER INSTALAÇÃO JIVAW WINDOWS SQL SERVER ÍNDICE Instalação SankhyaW ambiente SQLserver... 3 1º PASSO BAIXANDO ARQUIVOS DA APLICAÇÃO SANKHYAW...3 2º PASSO INSTALAR JDK BAIXADA...3 3º PASSO ADICIONAR VARIÁVEL

Leia mais

Manual Captura S_Line

Manual Captura S_Line Sumário 1. Introdução... 2 2. Configuração Inicial... 2 2.1. Requisitos... 2 2.2. Downloads... 2 2.3. Instalação/Abrir... 3 3. Sistema... 4 3.1. Abrir Usuário... 4 3.2. Nova Senha... 4 3.3. Propriedades

Leia mais

MA001. 01 de 28. Responsável. Revisão Q de 26/06/2015. Cantú & Stange Software. Página

MA001. 01 de 28. Responsável. Revisão Q de 26/06/2015. Cantú & Stange Software. Página Manual de instalação do Zada 5 MA001 Responsável Revisão Q de 26/06/2015 FL Página 01 de 28 Página 1 de 33 Revisão Q de 26/06/2015 MA001 Responsável: FL Manual de instalação do Zada 5 Este manual consiste

Leia mais

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial 2 1. O Sistema PrinterTux O Printertux é um sistema para gerenciamento e controle de impressões. O Produto consiste em uma interface web onde o administrador efetua o cadastro

Leia mais

GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM HYPER-V

GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM HYPER-V GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM HYPER-V GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM HYPER-V 1- Visão Geral Neste manual você aprenderá a instalar e fazer a configuração inicial do seu firewall Netdeep

Leia mais

Manual de configuração de clientes de email para o novo serviço de email da Ufersa baseado na plataforma Google/Gmail

Manual de configuração de clientes de email para o novo serviço de email da Ufersa baseado na plataforma Google/Gmail Universidade Federal Rural do Semi-árido Superintendência de Tecnologia da Informação e comunicação Manual de configuração de clientes de email para o novo serviço de email da Ufersa baseado na plataforma

Leia mais

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.4.1

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.4.1 Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.4.1 26 de agosto de 2015 Departamento de Engenharia de Produto (DENP) SEAT Sistemas Eletrônicos de Atendimento 1. Introdução O Teclado de Satisfação é uma

Leia mais

Instalador/Atualizador PIMS Multicultura Manual de Referência. Versão 12.1.4

Instalador/Atualizador PIMS Multicultura Manual de Referência. Versão 12.1.4 Instalador/Atualizador PIMS Multicultura Manual de Referência Versão 12.1.4 Sumário 1. Descrição... 3 2. Pré-requisitos... 4 3. Etapas da instalação/atualização... 8 1. Iniciando a aplicação de instalação/atualização...

Leia mais

GUIA DE AUXÍLIO PARA GERENCIAMENTO DE PROJETOS METODOLOGIA IFES

GUIA DE AUXÍLIO PARA GERENCIAMENTO DE PROJETOS METODOLOGIA IFES GUIA DE AUXÍLIO PARA GERENCIAMENTO DE PROJETOS METODOLOGIA IFES SUMÁRIO 1. PREENCHIMENTO DA PLANILHA DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS...3 1.1 Menu...3 1.2 Termo de Abertura...4 1.3 Plano do Projeto...5 1.4

Leia mais

OMT-G Design. Instalação por pacotes

OMT-G Design. Instalação por pacotes OMT-G Design A plataforma Eclipse OMT-G Design não é um software independente, é um plug-in que se utiliza dos mecanismos de extensão do Eclipse que por sua vez é um ambiente de desenvolvimento de software.

Leia mais

CA Nimsoft Unified Reporter

CA Nimsoft Unified Reporter CA Nimsoft Unified Reporter Guia de Instalação 6.5 Histórico da revisão do documento Versão do documento Data Alterações 1.0 Abril de 2013 Versão inicial para disponibilidade geral do UR 6.5. Avisos legais

Leia mais

Instalando e Configurando o Oracle XE

Instalando e Configurando o Oracle XE Instalando e Configurando o Oracle XE Execute o instalador do Oracle XE (OracleXEUniv.exe) e aguarde enquanto os arquivos de instalação são descompactados; A seguir, clique em Next para iniciar o procedimento;

Leia mais

PROGRAMANDO ANDROID NA IDE ECLIPSE GABRIEL NUNES, JEAN CARVALHO TURMA TI7

PROGRAMANDO ANDROID NA IDE ECLIPSE GABRIEL NUNES, JEAN CARVALHO TURMA TI7 Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial do Rio Grande do Sul Informação e Comunicação: Habilitação Técnica de Nível Médio Técnico em Informática Programação Android na IDE Eclipse PROGRAMANDO ANDROID

Leia mais

Manual de Utilização do PLONE (Gerenciador de página pessoal)

Manual de Utilização do PLONE (Gerenciador de página pessoal) Manual de Utilização do PLONE (Gerenciador de página pessoal) Acessando o Sistema Para acessar a interface de colaboração de conteúdo, entre no endereço http://paginapessoal.utfpr.edu.br. No formulário

Leia mais

GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM VIRTUAL BOX

GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM VIRTUAL BOX GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM VIRTUAL BOX NETDEEP SECURE COM VIRTUAL BOX 1- Visão Geral Neste manual você aprenderá a instalar e fazer a configuração inicial do seu firewall Netdeep Secure em um

Leia mais

Comunidade Virtual de Disseminação e Aprendizagem-(ComViD@)

Comunidade Virtual de Disseminação e Aprendizagem-(ComViD@) PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL NO CEARÁ Núcleo Seccional da ESMAFE - 5ª Região no Ceará Comunidade Virtual de Disseminação e Aprendizagem-(ComViD@) AMBIENTAÇÃO NA PLATAFORMA 1. Cadastro 2. Preenchimento

Leia mais

DRIVE CONTÁBIL NASAJON

DRIVE CONTÁBIL NASAJON DRIVE CONTÁBIL NASAJON Módulo Gestão de Documentos Versão 1.0 Manual do Usuário 1 Sumário Os Módulos do Gerenciador de NFe: Informações Básicas Primeiro Acesso: Requisitos Acesso ao Drive Contábil Nasajon

Leia mais

Instalação ou atualização do software do sistema do Fiery

Instalação ou atualização do software do sistema do Fiery Instalação ou atualização do software do sistema do Fiery Este documento explica como instalar ou atualizar o software do sistema no Fiery Network Controller para DocuColor 240/250. NOTA: O termo Fiery

Leia mais

Manual do Teclado de Satisfação Online Web Opinião Versão 1.0.5

Manual do Teclado de Satisfação Online Web Opinião Versão 1.0.5 Manual do Teclado de Satisfação Online Web Opinião Versão 1.0.5 09 de julho de 2015 Departamento de Engenharia de Produto (DENP) SEAT Sistemas Eletrônicos de Atendimento 1. Introdução O Teclado de Satisfação

Leia mais

Configurações do navegador Internet Explorer

Configurações do navegador Internet Explorer Configurações do navegador Internet Explorer Para o perfeito funcionamento do Worldspan Go! é necessário configurar o Internet Explorer seguindo os passos abaixo (Antes de começar configurar o internet

Leia mais

INSTALAÇÃO JIVAW LINUX ORACLE

INSTALAÇÃO JIVAW LINUX ORACLE INSTALAÇÃO JIVAW LINUX ORACLE Índice Instalação-atualização JivaW ambiente Windows Oracle... 3 1º PASSO PASSOS PARA BAIXAR ARQUIVOS DA APLICAÇÃO JIVAW...3 2º PASSO INSTALAR JDK BAIXADA...3 3º PASSO ADICIONAR

Leia mais

Processo de Envio de email

Processo de Envio de email Processo de Envio de email Introdução O envio de documentos de forma eletrônica vem sendo muito utilizado, assim o envio de arquivos, relatórios, avisos, informações é realizado via e-mail. O sistema disponibiliza

Leia mais

Manual de Instalação e Configuração para Revendedores e Assinantes Virtual Server.

Manual de Instalação e Configuração para Revendedores e Assinantes Virtual Server. Manual de Instalação e Configuração para Revendedores e Assinantes Virtual Server. Parte I Cadastrando Sites no painel de controle Parte II Criando E-mail Parte III Configurando o Outlook do Cliente Última

Leia mais

APOSTILA MICROSOFT OUTLOOK 2000

APOSTILA MICROSOFT OUTLOOK 2000 APOSTILA MICROSOFT OUTLOOK 2000 SUMÁRIO I. INTRODUÇÃO II. INICIANDO O OUTLOOK 2000 III. OUTLOOK HOJE IV. ATALHOS DO OUTLOOK V. CONFIGURAR CONTA DE CORREIO ELETRÔNICO VI. RECEBER E-MAIL VII. FILTRAR MENSAGENS

Leia mais

Manual de Instalação INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO DE PROGRAMAS

Manual de Instalação INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO DE PROGRAMAS Manual de Instalação INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO DE PROGRAMAS Lista de Programas - Java versão 6.0 ou superior JDK (Java Development Kit) /Setups/java/jdk-6u3-windows-i586-p O JDK já vem com o JRE (Java

Leia mais

JAVA ENTERPRISE EDITION: PERSISTÊNCIA DE BANCO DE DADOS

JAVA ENTERPRISE EDITION: PERSISTÊNCIA DE BANCO DE DADOS COLÉGIO ESTADUAL ULYSSES GUIMARÃES CURSO TÉCNICO PROFISSIONALIZANTE EM INFORMÁTICA ERINALDO SANCHES NASCIMENTO JAVA ENTERPRISE EDITION: PERSISTÊNCIA DE BANCO DE DADOS FOZ DO IGUAÇU 2013 SUMÁRIO 1. PERSISTÊNCIA

Leia mais

Índice. http://www.gosoft.com.br/atualiza/gosoftsigadmservico.pdf Versão 4.0

Índice. http://www.gosoft.com.br/atualiza/gosoftsigadmservico.pdf Versão 4.0 Índice I ENVIO DE BOLETOS POR E-MAIL... 2 APRESENTAÇÃO... 2 ALTERAÇÕES NO SIGADM CONDOMÍNIO... 4 ALTERAÇÕES NO SIGADM IMÓVEIS... 6 ALTERAÇÕES NO SIGADM CONCILIAÇÃO BANCÁRIA... 8 ALTERAÇÕES NO SIGADM CONDOMÍNIO

Leia mais

Microsoft Office Outlook Web Access ABYARAIMOVEIS.COM.BR

Microsoft Office Outlook Web Access ABYARAIMOVEIS.COM.BR Microsoft Office Outlook Web Access ABYARAIMOVEIS.COM.BR 1 Índice: 01- Acesso ao WEBMAIL 02- Enviar uma mensagem 03- Anexar um arquivo em uma mensagem 04- Ler/Abrir uma mensagem 05- Responder uma mensagem

Leia mais

Ferramenta: Spider-CL. Manual do Usuário. Versão da Ferramenta: 1.1. www.ufpa.br/spider

Ferramenta: Spider-CL. Manual do Usuário. Versão da Ferramenta: 1.1. www.ufpa.br/spider Ferramenta: Spider-CL Manual do Usuário Versão da Ferramenta: 1.1 www.ufpa.br/spider Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 14/07/2009 1.0 15/07/2009 1.1 16/07/2009 1.2 20/05/2010 1.3 Preenchimento

Leia mais

Procedimentos para Reinstalação do Sisloc

Procedimentos para Reinstalação do Sisloc Procedimentos para Reinstalação do Sisloc Sumário: 1. Informações Gerais... 3 2. Criação de backups importantes... 3 3. Reinstalação do Sisloc... 4 Passo a passo... 4 4. Instalação da base de dados Sisloc...

Leia mais

Seu manual do usuário F-SECURE ONLINE BACKUP http://pt.yourpdfguides.com/dref/2859647

Seu manual do usuário F-SECURE ONLINE BACKUP http://pt.yourpdfguides.com/dref/2859647 Você pode ler as recomendações contidas no guia do usuário, no guia de técnico ou no guia de instalação para F-SECURE ONLINE BACKUP. Você vai encontrar as respostas a todas suas perguntas sobre a no manual

Leia mais

CA Nimsoft Monitor. Guia do Probe Monitoramento de resposta de JDBC. jdbc_response série 1.1

CA Nimsoft Monitor. Guia do Probe Monitoramento de resposta de JDBC. jdbc_response série 1.1 CA Nimsoft Monitor Guia do Probe Monitoramento de resposta de JDBC jdbc_response série 1.1 Aviso de copyright do CA Nimsoft Monitor Este sistema de ajuda online (o Sistema ) destina-se somente para fins

Leia mais

Andarta - Guia de Instalação. Guia de Instalação

Andarta - Guia de Instalação. Guia de Instalação Guia de Instalação 29 de setembro de 2010 1 Sumário Introdução... 3 Os Módulos do Andarta... 4 Instalação por módulo... 6 Módulo Andarta Server... 6 Módulo Reporter... 8 Módulo Agent... 9 Instalação individual...

Leia mais

1. Usar o scanner IRISCard

1. Usar o scanner IRISCard O Guia Rápido do Usuário ajuda você a instalar e começar a usar scanners IRISCard Anywhere 5 e IRISCard Corporate 5. Os softwares fornecidos com esses scanners são: - Cardiris Pro 5 e Cardiris Corporate

Leia mais

Criação de uma base de dados em MS SQL Server e acesso com VB 6. Professor Sérgio Furgeri

Criação de uma base de dados em MS SQL Server e acesso com VB 6. Professor Sérgio Furgeri OBJETIVOS DA AULA: Criação de uma base de dados em MS SQL Server e acesso com VB 6. Fazer uma breve introdução a respeito do MS SQL Server 7.0; Criar uma pequena base de dados no MS SQL Server 7.0; Elaborar

Leia mais

2 de maio de 2014. Remote Scan

2 de maio de 2014. Remote Scan 2 de maio de 2014 Remote Scan 2014 Electronics For Imaging. As informações nesta publicação estão cobertas pelos termos dos Avisos de caráter legal deste produto. Conteúdo 3 Conteúdo...5 Acesso ao...5

Leia mais

Shavlik Protect. Guia de Atualização

Shavlik Protect. Guia de Atualização Shavlik Protect Guia de Atualização Copyright e Marcas comerciais Copyright Copyright 2009 2014 LANDESK Software, Inc. Todos os direitos reservados. Este produto está protegido por copyright e leis de

Leia mais

Manual de instalação Servidor Orion Phoenix

Manual de instalação Servidor Orion Phoenix Manual de instalação Servidor Orion Phoenix Fevereiro/2011 Este documento se destina a instalação do Orion Phoenix na sua rede Versão 1.01 C ONTE ÚDO 1. INTRODUÇÃO... 3 2. VISÃO GERAL... 3 3. PROCEDIMENTOS

Leia mais

FAQ PERGUNTAS FREQUENTES

FAQ PERGUNTAS FREQUENTES FAQ PERGUNTAS FREQUENTES 1 SUMÁRIO SUMÁRIO...2 1.Quais são as características do Programa?...4 2.Quais são os pré-requisitos para instalação do Sigep Web?...4 3.Como obter o aplicativo para instalação?...4

Leia mais

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA Criação de Formulários no Google Drive Sumário (Clique sobre a opção desejada para ir direto à página correspondente) Criação de Formulários no Google Drive Introdução...

Leia mais

TeamViewer 9 Manual Management Console

TeamViewer 9 Manual Management Console TeamViewer 9 Manual Management Console Rev 9.2-07/2014 TeamViewer GmbH Jahnstraße 30 D-73037 Göppingen www.teamviewer.com Sumário 1 Sobre o TeamViewer Management Console... 4 1.1 Sobre o Management Console...

Leia mais