JOVENS TÉCNICOS PARA O AMBIENTE

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "JOVENS TÉCNICOS PARA O AMBIENTE"

Transcrição

1 1. Apresentação JOVENS TÉCNICOS PARA O AMBIENTE O INOV-JOVEM, é um programa destinado a estimular o processo de inovação e desenvolvimento nas PME portuguesas, permitindo assim, a promoção de um emprego qualificado, em que permite inserir os formandos em estágios dentro das empresas, por forma a sensibilizá-los para eventuais problemas de planeamento, organização e gestão no geral que posteriormente condicionam a produtividade e consequente melhoria continua. 2. Finalidade Adequar o perfil do formando às necessidades especificas da empresa Conciliar formação académica / experiência, por forma a criar competências de actuação no desenvolvimento da actividade empresarial Possibilitar à empresa a contratação de um RH, com qualificação e formação compatível com as necessidades específicas da empresa 3. Objectivos Co-relacionar o sistema de Gestão com a gestão integrada da Qualidade, Ambiente, Segurança e Saúde Contribuir para uma melhoria do Desempenho das organizações Adequar atitudes e comportamentos com vista a facilitar a integração em contexto empresarial Desenvolver uma actividade tendo em conta as suas expectativas e a dos empresários Optimizar o desempenho dos colaboradores face aos resultados obtidos Ter em conta o ambiente como área integrante e prioritária aquando da actuação 4. Destinatários Recém Licenciados e Bacharéis / diplomados com outra habilitação superior (Mestrado ou Doutoramento; Jovens desempregados, à procura do 1º emprego ou novo emprego; idade até 35 anos 5. Estrutura da acção No sentido de aproximar a Formação à Empresa e promover a coexistência de vários sistemas de gestão dentro de uma empresa (Qualidade, Ambiente, Saúde e Segurança), pretende-se criar novas competências profissionais através de um programa de formação em domínios específicos, ajustado a um grupo concreto de estagiários e às empresas beneficiárias. Modalidade de Formação - Actualização - Aperfeiçoamento - Nível V Acção de Formação Externa Local da Formação Porto e Lisboa Número de Acções 4 Forma de Organização Presencial em sala + Estágio integrado na Empresa Candidatura INOV JOVEM

2 6. Duração (com um mês de férias) Formação especializada em sala 2 meses 340 horas Seminários 40 horas / ano (distribuídos em 5 seminários) Locais: Porto e Lisboa Estágio, em contexto real de trabalho nas empresas beneficiárias 10 meses horas (1 mês de férias) Empresas da Região Norte e LVT, sendo as da região Norte distribuídas por Porto e Aveiro 7. Cronograma Ver anexo 8. Metodologia De acordo com a duração e os objectivos em questão, a acção será desenvolvida por uma equipa de formadores que abordarão os conteúdos propostos, procurando ter em consideração situações reais e concretas das PME. Pretende-se ainda que as sessões sejam participadas, utilizando métodos activos, técnica do Brainstorming, estudos de casos que possibilitem situações de reflexão / aprendizagem, e troca de algumas experiências referenciáveis Candidatura INOV JOVEM

3 9. Programa / Conteúdos MÓDULO I A Organização Introdução A Organização Os objectivos da organização Os seus valores e a filosofia de actuação As funções vitais na organização O motor da empresa Os recursos disponibilizados Planeamento das tarefas O organograma Debate / exercícios MÓDULO II Comportamento Organizacional Desenvolvimento de competências pessoais e organizacionais O posicionamento do estagiário na estrutura Liderança e motivação Equilíbrios Comportamentais e prevenção de conflitos Relações interpessoais e factores envolventes Comunicação e Informação Atitudes comunicacionais / Assertividade Tipologia do conflito Gestão de conflitos Trabalho em equipa Motivação Reconhecimento Avaliação do desempenho Sistemas de incentivos A formação na empresa Definição das necessidades de formação A responsabilidade funcional Delegação de responsabilidade Debate 16 Horas ( 2 dias) Candidatura INOV JOVEM

4 MÓDULO III A Função Comercial A Função Comercial como motor da Organização Organização comercial da empresa A Função comercial e o Marketing Tipologia de abordagem ao mercado Segmentação da actividade e recursos a afectar Definição de objectivos Controlo da Função Comercial Debate / Estudo de casos MÓDULO IV Marketing e Informação de Mercado Introdução ao marketing Conhecimento da envolvente e do Mercado a montante e a juzante Visão estratégica da empresa Criação de valor para o consumidor O planeamento estratégico e o marketing Estratégia de Marketing de produtos, Serviços e ao longo do ciclo de vida do produto A Política de preços Canais de distribuição e Logística Publicidade e Promoção O Marketing e a Sociedade Responsabilidade Social e ética Candidatura INOV JOVEM

5 MÓDULO V Função Aprovisionamento A envolvente ao aprovisionamento A função aprovisionamento e a estratégia comercial da empresa O marketing e o aprovisionamento Observação do histórico da empresa em termos de aprovisionamento e sua relação com o mercado de escoamento Conhecimento dos fornecedores e da respectiva capacidade A dinâmica do aprovisionamento Informação actual e dinâmica Uma metodologia informativa do aprovisionamento MÓDULO VI Gestão de stocks e do armazém Tipologia dos armazéns Organização física do armazém Organização das existências Controlo das existências Métodos de valorização das existências MÓDULO VII Função Financeira Organização da função A obtenção do Resultado do Exercício O equilíbrio financeiro Indicadores determinantes Metodologias de controlo Organização e distribuição da informação Planificação financeira e respectivo controlo Definição de variáveis estratégicas Utilização de ferramentas Candidatura INOV JOVEM

6 16 Horas ( 2 dias) MÓDULO VIII Função Produção Definição da Produção na organização Análise aos meios de Produção Organização da Produção Organização do trabalho Interacção dos meios de Produção Definição de estrangulamentos Adequação de metodologias de acompanhamento e controle 16 Horas ( 2 dias) MÓDULO IX A Prestação de Serviço O serviço agregado ao produto Serviço de suporte ao cliente pré e pós venda Criação de um serviço de manutenção A empresa de prestação de serviços Definição e valorização das suas variáveis estratégicas Sistemas de controle na prestação de serviços O serviço como componente básico do marketing 16 Horas ( 2 dias) Candidatura INOV JOVEM

7 MÓDULO X Custeio e seu controlo Análise do sistema produtivo e aos seus componentes Metodologias para criação de um sistema de controlo de custos Criação de um sistema de controlo de custos O custeio da produção Exercícios MÓDULO XI As tecnologias na organização 16 Horas (2 dias) MÓDULO XII Tecnologias de Informação e de Comunicação Overview sobre as mais recentes tecnologias de informação e comunicação Análise aos sistemas e ferramentas disponíveis na organização Ferramentas de apoio à gestão nas funções estratégicas Internos 1 Externos -0 Candidatura INOV JOVEM

8 MÓDULO XIII Manutenção na empresa Definição das necessidades de manutenção Definição de um plano de manutenção Organização dos serviços de manutenção interna Manutenção preventiva / manutenção curativa MÓDULO XIV Organização Laboratorial A estrutura laboratorial na empresa Organização de um laboratório A funcionalidade do laboratório Interrelacionamento com os outros departamentos MÓDULO XV Função Qualidade A Função Qualidade na empresa Adequação às características da empresa Definição das variáveis estratégicas na qualidade Metodologias de controlo Sistema de controlo da qualidade A qualidade na micro e pequena empresa Candidatura INOV JOVEM

9 MÓDULO XVI Gestão pela Qualidade Normalização Certificação e Acreditação de laboratórios Gestão de equipamentos de medição Metrologia Termos e definições As normas (9001, 14001, 4397, OSHAS e 17025) Sistemas de Qualidade O sistema integrado Política da Qualidade da empresa Gestão por processos Procedimentos do sistema de gestão e manuais Elaboração e controlo da documentação Quantificação dos custos da Qualidade Estudo de casos 24 Horas (3 dias) MÓDULO XVII Controle estatístico e ferramentas de apoio à Gestão / Qualidade Controlo de dispositivos de medição e monitorização Cálculos de incerteza Tipo de amostragem / controlo estatístico do processo Exercícios práticos 16 Horas (2 dias) MÓDULO XVIII O Ambiente e a Empresa Legislação Ambiental 8 horas (1 dia) Direito do Ambiente, enquadramento nacional e comunitário Regimes Jurídicos (resíduos, água e ruído) A gestão de Residuos 24 horas (3 dias) Candidatura INOV JOVEM

10 A problemática dos resíduos Conceitos e definições Tipos de resíduos e sua classificação Política dos resíduos Legislação e licenciamento sobre resíduos Mapa de resíduos As fileiras Transporte Técnicas de valorização e de tratamento de resíduos Exercícios práticos / debate O tratamento de águas residuais 16 horas (2 dias) Caracterização das águas residuais urbanas e industriais Princípios gerais de tratamento Monitorização da qualidade da água Legislação aplicável Os Sistemas de Gestão Ambiental 20 horas ( 2,5 dias) Conceito Legislação Ambiental e Diplomas específicos A importância da legislação na implementação dos SGA SGA A Norma e EMAS Avaliação do ciclo de vida do produto Gestão de produtos em fim de vida Reciclagem Reutilização Valorização Energética A legislação Ambiental e o impacto na evolução das tecnologias de produção Avaliação e Tecnologias de Monitorização Ambiental 8 horas (1 dias) Diagnóstico ambiental Monitorização Avaliação de resultados Condicionantes ambientais como fonte de inovação PCIP - Prevenção e Controlo Integrados de Poluição 20 horas ( 2,5 dias) Enquadramento legislativo As implicações práticas do regime jurídico A licença ambiental Medidas de prevenção da poluição Registo EPER Compatibilização entre SGA e PCIP Tutela administrativa e penal Casos práticos e conclusões TOTAL 6 (Lx./Por) Internos 1 Externos 5 96 Horas ( 12 dias) MÓDULO XIX Gestão da Segurança e Saúde Operacional Candidatura INOV JOVEM

11 Fundamentos e conceitos de Segurança e higiene no trabalho Enquadramento legal e normativo Acidentes de trabalho e doenças profissionais Perigos e análise de risco Ergonomia, Ambiente de trabalho Equipamentos de protecção (EPI e EPC) Condições de trabalho Ruído Ventilação Resíduos perigos Sinalização Segurança contra incêndio Planos de emergência e respectiva actuação Gestão da segurança e higiene no trabalho Debate MÓDULO XX - Auditorias Os diferentes tipos de auditorias Legislação sobre direito industrial Estatuto jurídico da Empresa Princípios e Metodologias das auditorias Comportamentos / comunicação Realização de uma auditoria Fases de uma auditoria Análise da documentação Elaboração do plano da auditoria Constituição da equipa auditora Conclusões finais Casos práticos e conclusões 24 Horas ( 3 dias) 20 Horas ( 2,5 dias) Candidatura INOV JOVEM

INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL, I.P.

INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL, I.P. 2 O r g a n i z a ç ã o e m U n i d a d e s C a p i t a l i z á v e i s Área de Formação 850. Protecção do Ambiente Itinerário de Formação 85001. Operação de Sistemas Ambientais Saída Profissional Designação:

Leia mais

PROGRAMAÇÃO METODOLÓGICA DO DO CURSO

PROGRAMAÇÃO METODOLÓGICA DO DO CURSO PROGRAMAÇÃO METODOLÓGICA DO DO CURSO DESIGNAÇÃO DO CURSO FORMAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL DE FORMADORES DURAÇÃO DO CURSO 90 HORAS LOCAL E DATAS DE REALIZAÇÃO DA ACÇÃO DE FORMAÇÃO INSTALAÇÕES B-TRAINING, CONSULTING

Leia mais

Empreendedorismo e Organização da Empresa. Público-Alvo

Empreendedorismo e Organização da Empresa. Público-Alvo Empreendedorismo e Organização da Empresa Público-Alvo Formandos que pretendam adquirir um conjunto de conhecimentos e competências na área empresarial, que lhes permita alargar a sua compreensão e posterior

Leia mais

Prefeitura Municipal de Venda Nova do Imigrante

Prefeitura Municipal de Venda Nova do Imigrante INTRODUÇÃO II - DO OBJETO E DESCRIÇÃO DOS PRODUTOS III - DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA IV - DAS CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO V - DO RECEBIMENTO DA DOCUMENTAÇÃO E DA PROPOST VI - ABERTURA DOS ENVELOPES VII - DA DOCUMENTAÇÃO

Leia mais

PROGRAMA OPERACIONAL DE POTENCIAL HUMANO EIXO PRIORITÁRIO 3 GESTÃO E APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL

PROGRAMA OPERACIONAL DE POTENCIAL HUMANO EIXO PRIORITÁRIO 3 GESTÃO E APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL PROGRAMA OPERACIONAL DE POTENCIAL HUMANO EIXO PRIORITÁRIO 3 GESTÃO E APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL TIPOLOGIA DE INTERVENÇÃO 3.1.1 PROGRAMA DE FORMAÇÃO-ACÇÃO PARA PME REGULAMENTO DE CANDIDATURA PARA ENTIDADES

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE GESTÃO DESPORTIVA 1 / 5

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE GESTÃO DESPORTIVA 1 / 5 PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE GESTÃO DESPORTIVA Publicação e actualizações Publicado no Despacho n.º13456/2008, de 14 de Maio, que aprova a versão inicial do Catálogo Nacional de Qualificações. 1 /

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO CONSULTORIA E AUDITORIA ALIMENTAR AUDITOR LÍDER ISO

PÓS-GRADUAÇÃO CONSULTORIA E AUDITORIA ALIMENTAR AUDITOR LÍDER ISO PÓS-GRADUAÇÃO CONSULTORIA E AUDITORIA ALIMENTAR AUDITOR LÍDER ISO 22000:2005 Lead Auditor Training course ENTIDADES PARCEIRAS SGS PORTUGAL SOCIEDADE GERAL DE SUPERINTENDÊNCIA, S.A. O Grupo SGS Société

Leia mais

Prazos para a Apresentação de Candidaturas Entre o dia 23 de Dezembro de 2011 e o dia 11 de Abril de 2012 (24 horas).

Prazos para a Apresentação de Candidaturas Entre o dia 23 de Dezembro de 2011 e o dia 11 de Abril de 2012 (24 horas). SI INOVAÇÃO [Projectos PROVERE] Aviso para Apresentação de Candidaturas n.º 15/SI/2011 Aberto concurso para a implementação dos PROVERE Programas de Valorização Económica de Recursos Endógenos que pretendem

Leia mais

1.º MÉRITO DO PROJECTO

1.º MÉRITO DO PROJECTO SISTEMA DE APOIO A ENTIDADES DO SISTEMA CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO NACIONAL CRITÉRIOS DE SELECÇÃO O Regulamento do Sistema de Apoio a Entidades do Sistema Científico e Tecnológico Nacional definiu as regras

Leia mais

Apresentado por Ana Paula de Jesus Almeida e Silva

Apresentado por Ana Paula de Jesus Almeida e Silva Apresentado por Ana Paula de Jesus Almeida e Silva O Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), criado em 1979 (Decreto-Lei nº 519-A2/79, de 29 de Dezembro), é um organismo público, sob a tutela

Leia mais

8274 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B N. o 282 6 de Dezembro de 2003

8274 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B N. o 282 6 de Dezembro de 2003 8274 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIEB N. o 282 6 de Dezembro de 2003 Portaria n. o 13/2003 de 6 de Dezembro Considerando que o DecretoLei n. o 205/96, de 25 de Outubro, vem alterar a disciplina jurídica da

Leia mais

Portaria Inep nº 157 de 5 de setembro de 2008 Publicada no Diário Oficial de 9 de setembro de 2008, Seção 1, pág. 38

Portaria Inep nº 157 de 5 de setembro de 2008 Publicada no Diário Oficial de 9 de setembro de 2008, Seção 1, pág. 38 Portaria Inep nº 157 de 5 de setembro de 2008 Publicada no Diário Oficial de 9 de setembro de 2008, Seção 1, pág. 38 O Presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira

Leia mais

PLANO DA ACÇÃO DE FORMAÇÃO. Higiene e Segurança Alimentar

PLANO DA ACÇÃO DE FORMAÇÃO. Higiene e Segurança Alimentar Pág.: 1/7 1. Enquadramento Nos últimos anos, diversos factores, tanto económicos como socioculturais determinaram alterações substanciais nos hábitos alimentares da população, tendo os conceitos e as formas

Leia mais

Curso Aplicação das OHSAS 18001 ao sector da Construção Civil

Curso Aplicação das OHSAS 18001 ao sector da Construção Civil Curso Aplicação das OHSAS 18001 ao sector da Construção Civil Referencial do Curso Objectivos Objectivos Gerais Dar a conhecer os requisitos das OHSAS 18001:2007. Abordar as particularidades de aplicação

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 122, DE 24 DE JUNHO DE 2009

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 122, DE 24 DE JUNHO DE 2009 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 122, DE 24 DE JUNHO DE 2009 O Presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO ESTRATÉGICA DOS RECURSOS HUMANOS E INOVAÇÃO

PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO ESTRATÉGICA DOS RECURSOS HUMANOS E INOVAÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO ESTRATÉGICA DOS RECURSOS HUMANOS E INOVAÇÃO ENQUADRAMENTO E OBJECTIVOS: A Pós-Graduação em Gestão Estratégica dos Recursos Humanos e Inovação tem como objectivo geral dotar os gestores,

Leia mais

EMPREENDEDORISMO E ORGANIZAÇÃO DA EMPRESA 120 HORAS S. JORGE

EMPREENDEDORISMO E ORGANIZAÇÃO DA EMPRESA 120 HORAS S. JORGE EMPREENDEDORISMO E ORGANIZAÇÃO DA EMPRESA 120 HORAS S. JORGE MÓDULOS HORAS FORMADOR 1 A EMPRESA 12 FILIPE RAMOS 2 12 MÁRIO FERREIRA A ORGANIZAÇÃO DA EMPRESA 3 OPORTUNIDADE DO 12 MÁRIO FERREIRA NEGÓCIO/DESENVOLVIEMNTO

Leia mais

Diário da República, 1.ª série N.º 41 1 de Março de 2010 575. Artigo 25.º. Artigo 20.º

Diário da República, 1.ª série N.º 41 1 de Março de 2010 575. Artigo 25.º. Artigo 20.º Diário da República, 1.ª série N.º 41 1 de Março de 2010 575 Artigo 20.º Oferta formativa e monitorização 1 A oferta formativa destinada aos activos desempregados é assegurada através de cursos de educação

Leia mais

SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO AVISO DE CANDIDATURA FEVEREIRO 2012

SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO AVISO DE CANDIDATURA FEVEREIRO 2012 SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO AVISO DE CANDIDATURA FEVEREIRO 2012 INOVAÇÃO PRODUTIVA SECTOR TURISMO QREN QUADRO DE REFERÊNCIA ESTRATÉGICO NACIONAL 2007-2013 INFORMAÇÃO SINTETIZADA 1 ÍNDICE PÁGINA OBJECTO

Leia mais

REGULAMENTO DO PERFIL DE COMPETÊNCIAS DO ENFERMEIRO GESTOR

REGULAMENTO DO PERFIL DE COMPETÊNCIAS DO ENFERMEIRO GESTOR REGULAMENTO DO PERFIL DE COMPETÊNCIAS DO ENFERMEIRO GESTOR Aprovado, por maioria com alterações, na Assembleia Geral Extraordinária de 12 de dezembro de 2014, após aprovação pelo Conselho Diretivo a 1

Leia mais

Potencial humano com prioridade para intervenções no âmbito do emprego privado e público, da educação e formação e da formação avançada, promovendo a

Potencial humano com prioridade para intervenções no âmbito do emprego privado e público, da educação e formação e da formação avançada, promovendo a Potencial humano com prioridade para intervenções no âmbito do emprego privado e público, da educação e formação e da formação avançada, promovendo a mobilidade, a coesão social e a igualdade de género,

Leia mais

Congresso Internacional de Segurança e Saúde do Trabalho

Congresso Internacional de Segurança e Saúde do Trabalho 9º Congresso Internacional de Segurança e Saúde do Trabalho 1. O Grupo Salvador Caetano 2. A Responsabilidade Social e a SHST 3. Política de SHST 4. Estrutura de SHST 5. Responsabilidades e Responsáveis

Leia mais

CATÁLOGO DE FORMAÇÃO. In company. Mar 2014

CATÁLOGO DE FORMAÇÃO. In company. Mar 2014 CATÁLOGO DE FORMAÇÃO In company Mar 2014 1 O nosso Objetivo A nossa Abordagem Os nossos Clientes O nosso objectivo é contribuir de forma envolvente e eficiente para a melhoria da Competitividade Empresarial,

Leia mais

REGULAMENTO ESPECÍFICO DO PROGRAMA RUMOS

REGULAMENTO ESPECÍFICO DO PROGRAMA RUMOS REGULAMENTO ESPECÍFICO DO PROGRAMA RUMOS Versão Final De acordo com as opções estratégicas regionais e tendo em conta as disposições regulamentares comunitárias, a concepção estratégica e operacional do

Leia mais

FORMAÇÃO INICIAL PEDAGÓGICA DE FORMADORES (Parceria Secção Regional de Lisboa da OF CaF-Formação)

FORMAÇÃO INICIAL PEDAGÓGICA DE FORMADORES (Parceria Secção Regional de Lisboa da OF CaF-Formação) FORMAÇÃO INICIAL PEDAGÓGICA DE FORMADORES (Parceria Secção Regional de Lisboa da OF CaF-Formação) OBJECTIVOS: PRETENDE-SE COM ESTA FORMAÇÃO QUE O PARTICIPANTE ADQUIRA COMPETÊNCIAS DE FORMA A: - Facilitar,

Leia mais

MESTRADO EM PSICOLOGIA SOCIAL E DAS ORGANIZAÇÕES GUIA DE ORGANIZAÇÃO E DE FUNCIONAMENTO DOS ESTÁGIOS

MESTRADO EM PSICOLOGIA SOCIAL E DAS ORGANIZAÇÕES GUIA DE ORGANIZAÇÃO E DE FUNCIONAMENTO DOS ESTÁGIOS INSTI INSTUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS DO TRABALHO E DA EMPRESA DEPARTAMENTO DE PSICOLOGIA SOCIAL E DAS ORGANIZAÇÕES MESTRADO EM PSICOLOGIA SOCIAL E DAS ORGANIZAÇÕES GUIA DE ORGANIZAÇÃO E DE FUNCIONAMENTO

Leia mais

Licenciatura em Gestão de Marketing (LMK)

Licenciatura em Gestão de Marketing (LMK) UNIVERSIDADE TÉCNICA DE MOÇAMBIQUE UDM DIRECÇÃO ACADÉMICA CURRÍCULO DA ÁREA DE FORMAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO E GESTÃO DE EMPRESAS AFAGE Licenciatura em Gestão de Marketing (LMK) Maputo, Julho de 2015 UDM 1

Leia mais

Profissionais que pretendam adquirir conhecimentos, técnicas e metodologias, ao nível da comunicação online, através de um website.

Profissionais que pretendam adquirir conhecimentos, técnicas e metodologias, ao nível da comunicação online, através de um website. marketing e comunicação SITE E IMAGEM INSTITUCIONAL Profissionais que pretendam adquirir conhecimentos, técnicas e metodologias, ao nível da comunicação online, através de um website. Entender o enquadramento

Leia mais

CERTIFICAÇÃO ENERGÉTICA (nova edição)

CERTIFICAÇÃO ENERGÉTICA (nova edição) CERTIFICAÇÃO ENERGÉTICA (nova edição) MÓDULO RCCTE OBJECTIVOS Formação de peritos qualificados no âmbito da Certificação Energética de Edifícios no que respeita à aplicação do novo Regulamento das Características

Leia mais

SEMINÁRIO REDE SOCIAL: PLANEAR PARA INTERVIR SISTEMAS DE INFORMAÇÃO: GERADORES DE UM FLUXO CONTINUO DE INFORMAÇÃO

SEMINÁRIO REDE SOCIAL: PLANEAR PARA INTERVIR SISTEMAS DE INFORMAÇÃO: GERADORES DE UM FLUXO CONTINUO DE INFORMAÇÃO SEMINÁRIO REDE SOCIAL: PLANEAR PARA INTERVIR SISTEMAS DE INFORMAÇÃO: GERADORES DE UM FLUXO CONTINUO DE INFORMAÇÃO CONCEITO Sistema de informação Sistema, tanto manual como automático, composto por pessoas,

Leia mais

Diagnóstico de Competências para a Exportação

Diagnóstico de Competências para a Exportação Diagnóstico de Competências para a Exportação em Pequenas e Médias Empresas (PME) Guia de Utilização DIRECÇÃO DE ASSISTÊNCIA EMPRESARIAL Departamento de Promoção de Competências Empresariais Índice ENQUADRAMENTO...

Leia mais

Curso Requisitos da ISO 14001 - Introdução à Implementação da Norma

Curso Requisitos da ISO 14001 - Introdução à Implementação da Norma Curso Requisitos da ISO 14001 - Introdução à Implementação da Norma Referencial do Curso Objectivos Objectivos Gerais Dar a conhecer os requisitos da ISO 14001 e metodologias de resposta aos mesmos. Objectivos

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO CONDUCENTE AO MESTRADO EM GESTÃO DA EDUCAÇÃO A REALIZAR NO BRASIL E A REALIZAR EM PORTUGAL

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO CONDUCENTE AO MESTRADO EM GESTÃO DA EDUCAÇÃO A REALIZAR NO BRASIL E A REALIZAR EM PORTUGAL FUNDAÇÃO SOUSÂNDRADE INSTITUTO UNIVERSITÁRIO ATLÂNTICO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO CONDUCENTE AO MESTRADO EM GESTÃO DA EDUCAÇÃO A REALIZAR NO BRASIL E A REALIZAR EM PORTUGAL UNIVERSIDADE ATLÂ NTICA São Luís

Leia mais

TURISMO DE PORTUGAL DEPARTAMENTO DE RECURSOS HUMANOS REGULAMENTO GERAL DA FORMAÇÃO

TURISMO DE PORTUGAL DEPARTAMENTO DE RECURSOS HUMANOS REGULAMENTO GERAL DA FORMAÇÃO TURISMO DE PORTUGAL DEPARTAMENTO DE RECURSOS HUMANOS REGULAMENTO GERAL DA FORMAÇÃO INDICE 1 NOTA PRÉVIA 3 2 LINHAS DE ORIENTAÇÃO ESTRATÉGICA 4 3 PLANO DE FORMAÇÃO 4 4 FREQUÊNCIA DE ACÇÕES DE FORMAÇÃO 6

Leia mais

Identificação da empresa

Identificação da empresa Identificação da empresa ANA Aeroportos de Portugal, S.A. Missão, Visão e Valores Missão da ANA A ANA - Aeroportos de Portugal, SA tem como missão gerir de forma eficiente as infraestruturas aeroportuárias

Leia mais

REVISTA DIGITAL REGULAMENTAÇÃO DA PROFISSÃO DO TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO

REVISTA DIGITAL REGULAMENTAÇÃO DA PROFISSÃO DO TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO REVISTA DIGITAL Saúde e Segurança do Trabalho - Direito do Trabalho e Previdenciário REGULAMENTAÇÃO DA PROFISSÃO DO TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO Odemiro J B Farias Esse Texto da Portaria de Regulamentação

Leia mais

Regras de enquadramento do POPH. O presente documento técnico integra fichas de síntese das principais Tipologias de Intervenção do POPH.

Regras de enquadramento do POPH. O presente documento técnico integra fichas de síntese das principais Tipologias de Intervenção do POPH. Regras de enquadramento do POPH O presente documento técnico integra fichas de síntese das principais Tipologias de Intervenção do POPH. Este documento é orientativo da regulamentação do Programa, não

Leia mais

CURSO DE VERÃO E&O Formação em Elaboração de Candidaturas / Gestão Ciclo de Projecto

CURSO DE VERÃO E&O Formação em Elaboração de Candidaturas / Gestão Ciclo de Projecto CURSO DE VERÃO E&O Formação em Elaboração de Candidaturas / Gestão Ciclo de Projecto INTRODUÇÃO A necessidade sentida por um cada vez maior número de técnicos de diversas áreas disciplinares nas vertentes

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A ADMINISTRATIVO/A. PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a Administrativo/a Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/5

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A ADMINISTRATIVO/A. PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a Administrativo/a Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/5 PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A ADMINISTRATIVO/A PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a Administrativo/a Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/5 ÁREA DE ACTIVIDADE OBJECTIVO GLOBAL - ADMINISTRAÇÃO/GESTÃO -

Leia mais

GESTÃO DA QUALIDADE, AMBIENTE, SHST E RESPONSABILIDADE SOCIAL

GESTÃO DA QUALIDADE, AMBIENTE, SHST E RESPONSABILIDADE SOCIAL DOS MÓDULOS GESTÃO DA QUALIDADE, AMBIENTE, SHST E RESPONSABILIDADE SOCIAL Criar competências que possibilitem a utilização da Gestão da Qualidade, Ambiente, Segurança e Responsabilidade Social como uma

Leia mais

PLANO DE FORMAÇÃO-2009

PLANO DE FORMAÇÃO-2009 PLANO DE FORMAÇÃO-2009 - Associação Vicentina- Formação Modular Certificada (Destinatários: ) UFCD 4278- Animador- Perfil e Estatuto Profissional (25H) UFCD 4279- Animação Sociocultural- Áreas de Intervenção

Leia mais

Projecto de Lei nº 68/XII. Lei de Bases da Economia Social

Projecto de Lei nº 68/XII. Lei de Bases da Economia Social Projecto de Lei nº 68/XII Lei de Bases da Economia Social A Economia Social tem raízes profundas e seculares na sociedade portuguesa. Entidades como as misericórdias, as cooperativas, as associações mutualistas,

Leia mais

CURSO DE DESIGN E TECNOLOGIA DAS ARTES GRÁFICAS ADEQUAÇÃO A BOLONHA

CURSO DE DESIGN E TECNOLOGIA DAS ARTES GRÁFICAS ADEQUAÇÃO A BOLONHA CURSO DE DESIGN E TECNOLOGIA DAS ARTES GRÁFICAS ADEQUAÇÃO A BOLONHA 1.º ANO Desenho 1.º Semestre A cadeira de Desenho visa dotar os alunos de uma sólida base de conhecimentos e promover acções específicas

Leia mais

Plano de Formação SIPRP 2016

Plano de Formação SIPRP 2016 Plano de SIPRP 2016 VISÃO SIPRP A SIPRP é uma empresa que agrega competências técnicas e experiências profissionais associadas à prevenção de riscos profissionais, saúde ocupacional e segurança contra

Leia mais

CIRCULAR. N.Refª: 98/2015 Data: 02/12/15. ASSUNTO: ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º 2/2015 Projetos de Formação-Ação Modalidade Projetos Conjuntos

CIRCULAR. N.Refª: 98/2015 Data: 02/12/15. ASSUNTO: ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º 2/2015 Projetos de Formação-Ação Modalidade Projetos Conjuntos CIRCULAR N.Refª: 98/2015 Data: 02/12/15 ASSUNTO: ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º 2/2015 Projetos de Formação-Ação Modalidade Projetos Conjuntos Exmos. Senhores, No seguimento da publicação do Aviso 34/SI/2015 e

Leia mais

PROGRAMA DE FORMAÇÃO

PROGRAMA DE FORMAÇÃO PROGRAMA DE FORMAÇÃO 1. Identificação do Curso Pós-Graduação em Gestão Estratégica de Recursos Humanos 2. Destinatários Profissionais em exercício de funções na área de especialização do curso ou novos

Leia mais

PRORROGAÇÃO DE PRAZO - Candidaturas SI Qualificação PME (Diversificação e Eficiência Energética) (16/07/2010)

PRORROGAÇÃO DE PRAZO - Candidaturas SI Qualificação PME (Diversificação e Eficiência Energética) (16/07/2010) PRORROGAÇÃO DE PRAZO - Candidaturas SI Qualificação PME (Diversificação e Eficiência Energética) (16/07/2010) Foi prorrogado o prazo para apresentação de candidaturas no âmbito do Aviso N.º 03/SI/2010,

Leia mais

Serra do Saber. Noções básicas de infância

Serra do Saber. Noções básicas de infância Noções básicas de infância Fundamentação Os espaços frequentados por crianças abrangem, cada vez mais profissionais de diferentes áreas. Esta mudança implica maior rigor e um melhor conhecimento de tudo

Leia mais

Educação Formação Avançada

Educação Formação Avançada ISEC Instituto Superior de Educação e Ciências Educação Formação Avançada ISEC Instituto Superior de Educação e Ciências Educação Formação Avançada Unidade Científico- Pedagógica de Ciências da Educação

Leia mais

Programa do Curso. Designação do curso: Formação Pedagógica Inicial de Formadores

Programa do Curso. Designação do curso: Formação Pedagógica Inicial de Formadores Programa do Curso Designação do curso: Formação Pedagógica Inicial de Formadores Duração: 90 horas Área de formação: 146 Formação de professores e formadores Objetivos gerais: i) Avaliar o perfil do formador

Leia mais

Plano de Gestão do Risco (2013-2015)

Plano de Gestão do Risco (2013-2015) Plano de Gestão do Risco (2013-2015) Camões, I.P. Janeiro de 2013 Lisboa, janeiro de 2013 Camões, Instituto da Cooperação e da Língua Av. da Liberdade, 270 1250-149 Lisboa 1 Índice Índice... 2 Acrónimos...

Leia mais

HISTÓRICO DE REVISÕES REVISÃO DATA SÍNTESE DA REVISÃO

HISTÓRICO DE REVISÕES REVISÃO DATA SÍNTESE DA REVISÃO HISTÓRICO DE REVISÕES REVISÃO DATA SÍNTESE DA REVISÃO ELABORAÇÃO ASSINATURA APROVAÇÃO ASSINATURA ÍNDICE CAPÍTULO 1. POLÍTICA E ESTRATÉGIA/ÂMBITO... 3 1.1 POLÍTICA E ESTRATÉGIA DA ENTIDADE... 3 1.2 OBJECTIVO

Leia mais

Curso Higiene e Segurança Alimentar para Manipuladores

Curso Higiene e Segurança Alimentar para Manipuladores Curso Higiene e Segurança Alimentar para Manipuladores Referencial do Curso Objectivos Objectivos Gerais Sensibilizar os participantes para a importância da higiene alimentar na prevenção de intoxicações

Leia mais

Aveiro 4 de Junho de 2015

Aveiro 4 de Junho de 2015 Aveiro 4 de Junho de 2015 Enquadramento e âmbito Territorial: Todo o território do continente Setores: Todas as atividades económicas Especial incidência para a produção de bens e serviços transacionáveis

Leia mais

ASSOCIAÇÃO AMIGOS DA GRANDE IDADE INOVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO

ASSOCIAÇÃO AMIGOS DA GRANDE IDADE INOVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ASSOCIAÇÃO AMIGOS DA GRANDE IDADE INOVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ÁREAS DE INTERVENÇÃO REFLEXÃO E REGISTO (PLATAFORMA) INVESTIGAÇÃO EM FUNÇÃO DE NECESSIDADES INTERVENÇÃO PUBLICA, POLITICA E INFLUÊNCIA FORMAÇÃO

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE SEGURANÇA E HIGIENE DO TRABALHO

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE SEGURANÇA E HIGIENE DO TRABALHO PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE SEGURANÇA E HIGIENE DO TRABALHO PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Segurança e Higiene no Trabalho Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/7 ÁREA DE ACTIVIDADE OBJECTIVO

Leia mais

COMUNICADO CEM/CP 1/2016

COMUNICADO CEM/CP 1/2016 COMUNICADO CEM/CP 1/2016 DIVULGA RELAÇÃO DE DISCIPLINAS RECOMENDADAS COMO OPTATIVAS PARA O 2º SEMESTRE LETIVO DE 2016 DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA MECÂNICA DO CAMPUS CAMPINAS DA UNIVERSIDADE SÃO

Leia mais

Lar de Apoio. Direcção-Geral da Acção Social. Núcleo de Documentação Técnica e Divulgação. Ana Maria Chichorro

Lar de Apoio. Direcção-Geral da Acção Social. Núcleo de Documentação Técnica e Divulgação. Ana Maria Chichorro Direcção-Geral da Acção Social Núcleo de Documentação Técnica e Divulgação Ana Maria Chichorro Lar de Apoio (Condições de implantação, localização, instalação e funcionamento) Lisboa, Dezembro de 1996

Leia mais

Coordenação de Segurança e Saúde da fase de construção. José M. Cardoso Teixeira 1

Coordenação de Segurança e Saúde da fase de construção. José M. Cardoso Teixeira 1 Coordenação de Segurança e Saúde da fase de construção José M. Cardoso Teixeira 1 Universidade do Minho, Departamento de Engenharia Civil Azurém, P 4800-058 Guimarães, Portugal RESUMO De uma forma geral,

Leia mais

Sistema de Incentivos à Inovação Empresarial da Região Autónoma da Madeira - Inovar 2020.- Portaria n.º 86/2016 de 2 de Março de 2016

Sistema de Incentivos à Inovação Empresarial da Região Autónoma da Madeira - Inovar 2020.- Portaria n.º 86/2016 de 2 de Março de 2016 FICHA TÉCNICA INOVAR 2020 Sistema de Incentivos à Inovação Empresarial da Região Autónoma da Madeira - Inovar 2020.- Portaria n.º 86/2016 de 2 de Março de 2016 Introdução O INOVAR 2020, Sistema de Incentivos

Leia mais

Política nacional. Empreendedorismo Fator fundamental e prioritário para o desenvolvimento e aumento da competitividade da economia nacional.

Política nacional. Empreendedorismo Fator fundamental e prioritário para o desenvolvimento e aumento da competitividade da economia nacional. Criar a Empresa O desafio do empreendedorismo! Política nacional Empreendedorismo Fator fundamental e prioritário para o desenvolvimento e aumento da competitividade da economia nacional. Empreendedorismo

Leia mais

Manual da Qualidade. Rodrigo Barata Mediação de Seguros. Revisão n. 01 Data de Publicação: 2009-04-2408 Elaborado por: RodrigoBarata Estado:

Manual da Qualidade. Rodrigo Barata Mediação de Seguros. Revisão n. 01 Data de Publicação: 2009-04-2408 Elaborado por: RodrigoBarata Estado: Rodrigo Barata Página 2 de 14 Indice 1. Promulgação 3 2. Politica da Qualidade 3 3. Missão da Empresa 4 4. Campo de aplicação 4 4.1 Referências 4 5. Apresentação da Empresa Rodrigo Barata Unipessoal 5

Leia mais

As E.P.E. S do Sector da Saúde:

As E.P.E. S do Sector da Saúde: As E.P.E. S do Sector da Saúde: A) O que são. B) A função que desempenham. C) O Sector Público de que não fazem parte. D) Onde estão integradas. E) Lei Geral do Trabalho em Funções Públicas. F) Síntese.

Leia mais

ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO ADMINISTRATIVA E FINANCEIRA

ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO ADMINISTRATIVA E FINANCEIRA ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO ADMINISTRATIVA E FINANCEIRA ABERTURA A People & Skills foi criada para responder às necessidades de um mercado cada vez mais apostado em desenvolver e consolidar competências que

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA

AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA 1 MINISTÉRIO DA SAÚDE AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA RESOLUÇÃO-RDC Nº 2, DE 25 DE JANEIRO DE 2010 (*) Dispõe sobre o gerenciamento de tecnologias em saúde em estabelecimentos de saúde. A Diretoria

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 044/2015, DE 01 DE SETEMBRO DE 2015

RESOLUÇÃO Nº 044/2015, DE 01 DE SETEMBRO DE 2015 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS Conselho Superior Avenida Vicente Simões, 1111 Bairro Nova Pouso Alegre 37550-000 - Pouso Alegre/MG Fone:

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE APROVISIONAMENTO E VENDA DE PEÇAS DE VEÍCULOS AUTOMÓVEIS

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE APROVISIONAMENTO E VENDA DE PEÇAS DE VEÍCULOS AUTOMÓVEIS TÉCNICO(A) DE APROVISIONAMENTO E VENDA DE PEÇAS DE VEÍCULOS AUTOMÓVEIS CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/7 ÁREA DE ACTIVIDADE - AUTOMÓVEL OBJECTIVO GLOBAL - Planear, organizar, acompanhar e efectuar

Leia mais

CFC - (ACESSO A CEF TIPO 5 TÉCNICO DE INFORMÁTICA) Planificação anual de Empreendedorismo e Organização da Empresa

CFC - (ACESSO A CEF TIPO 5 TÉCNICO DE INFORMÁTICA) Planificação anual de Empreendedorismo e Organização da Empresa CFC - (ACESSO A CEF TIPO 5 TÉCNICO DE INFORMÁTICA) Planificação anual de Empreendedorismo e Organização da Empresa Turma Única Professora: Maria do Carmo Aboim Madeira 1 - Estrutura e finalidades da disciplina

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO F O R M A Ç Ã O A V A N Ç A D A CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO FORMAÇÃO ESPECÍFICA PARA MEMBROS DA ORDEM DOS ENGENHEIROS ENQUADRAMENTO O CEGE/ISEG é um centro de investigação e projectos do ISEG Instituto

Leia mais

NORTE 2020 Sistemas de Incentivos às Empresas. Eunice Silva Castelo de Paiva, 18.02.2016

NORTE 2020 Sistemas de Incentivos às Empresas. Eunice Silva Castelo de Paiva, 18.02.2016 NORTE 2020 Sistemas de Incentivos às Empresas Eunice Silva Castelo de Paiva, 18.02.2016 SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS INOVAÇÃO EMPRESARIAL EMPREENDEDORISMO QUALIFICAÇÃO DE PME INTERNACIONALIZAÇÃO

Leia mais

Survey Salarial. Edição 2014. www.egor.pt. rigor. criatividade. confiança. ética. excelência

Survey Salarial. Edição 2014. www.egor.pt. rigor. criatividade. confiança. ética. excelência Survey Salarial Edição 2014 www.egor.pt rigor. criatividade. confiança. ética. excelência Survey Salarial Edição 2014 Índice 01 INTRODUÇÃO 1 02 GLOSSÁRIO 2 03 SALÁRIOS POR NÍVEIS DE FUNÇÃO 3 04 ENQUADRAMENTO

Leia mais

Agrupamento de escolas de Coruche. CURSO PROFISSIONAL Ano lectivo 2013/2014

Agrupamento de escolas de Coruche. CURSO PROFISSIONAL Ano lectivo 2013/2014 Agrupamento de escolas de Coruche CURSO PROFISSIONAL Ano lectivo 2013/2014 Técnico de Apoio à Gestão Desportiva Componente de formação: Sócio-cultural: Português Língua estrangeira I, II ou III (b) Área

Leia mais

Figura 1: Processo de implementação da Rede Social. 04

Figura 1: Processo de implementação da Rede Social. 04 Índice de Quadros, Gráficos, Imagens, Figuras e Diagramas Introdução 01 Figura 1: Processo de implementação da Rede Social. 04 Parte I: Enquadramentos da Intervenção Social no Concelho de Bragança 08 Quadro

Leia mais

UNIVERSIDADE TÉCNICA DE MOÇAMBIQUE UDM DIRECÇÃO ACADÉMICA CURRÍCULO DA ÁREA DE FORMAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO E GESTÃO DE EMPRESAS AFAGE

UNIVERSIDADE TÉCNICA DE MOÇAMBIQUE UDM DIRECÇÃO ACADÉMICA CURRÍCULO DA ÁREA DE FORMAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO E GESTÃO DE EMPRESAS AFAGE UNIVERSIDADE TÉCNICA DE MOÇAMBIQUE UDM DIRECÇÃO ACADÉMICA CURRÍCULO DA ÁREA DE FORMAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO E GESTÃO DE EMPRESAS AFAGE Licenciatura em Gestão Financeira (LGF) Maputo, Julho de 2015 UDM 1 A

Leia mais

MANUAL ORIENTATIVO DE FISCALIZAÇÃO CÂMARA ESPECIALIZADA DE ENGENHARIA DE SEGURANÇA DO TRABALHO MODALIDADE ENGENHARIA DE SEGURANÇA DO TRABALHO

MANUAL ORIENTATIVO DE FISCALIZAÇÃO CÂMARA ESPECIALIZADA DE ENGENHARIA DE SEGURANÇA DO TRABALHO MODALIDADE ENGENHARIA DE SEGURANÇA DO TRABALHO MANUAL ORIENTATIVO DE FISCALIZAÇÃO CÂMARA ESPECIALIZADA DE ENGENHARIA DE SEGURANÇA DO TRABALHO MODALIDADE ENGENHARIA DE SEGURANÇA DO TRABALHO Laudo Ergonômico Laudo de Periculosidade/Insalubridade Laudo

Leia mais

Contributo do CENTRO 2020 para a COMPETITIVIDADE e INTERNACIONALIZAÇÃO das PME. Ana Abrunhosa - Presidente CCDRC

Contributo do CENTRO 2020 para a COMPETITIVIDADE e INTERNACIONALIZAÇÃO das PME. Ana Abrunhosa - Presidente CCDRC Contributo do CENTRO 2020 para a COMPETITIVIDADE e INTERNACIONALIZAÇÃO das PME Ana Abrunhosa - Presidente CCDRC O PO Regional Centro 2014-2020 por EIXOS 9,79% 2,48% Eixo 9 Reforçar a rede urbana Eixo 8

Leia mais

Empreendedorismo e Organização da Empresa. Público-Alvo

Empreendedorismo e Organização da Empresa. Público-Alvo Empreendedorismo e Organização da Empresa Público-Alvo Formandos que pretendam adquirir um conjunto de conhecimentos e competências na área empresarial, que lhes permita alargar a sua compreensão e posterior

Leia mais

ISO 9001:2000 - Gestão da Qualidade

ISO 9001:2000 - Gestão da Qualidade Publicação Nº 4-13 Janeiro 2010 ISO 9001:2000 - Gestão da Qualidade PONTOS DE INTERESSE: Estrutura Metodologia de Implementação São notórias as crescentes exigências do mercado no que toca a questões de

Leia mais

MESTRADO EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS 2006 2007 PROGRAMA DAS DISCIPLINAS

MESTRADO EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS 2006 2007 PROGRAMA DAS DISCIPLINAS MESTRADO EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS 2006 2007 PROGRAMA DAS DISCIPLINAS 1º TRIMESTRE FUNDAMENTOS DE RECURSOS HUMANOS 1. Características e processos individuais 1.1. Personalidade 1.2. Aptidões 1.3. Memória

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA PRODUÇÃO

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA PRODUÇÃO MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA PRODUÇÃO 1º TERMO Aulas Teóricas Práticas Total Comunicação e Expressão 40-40 Cálculo Diferencial e Integral I 80-80 Fundamentos da Administração 40-40 Introdução

Leia mais

Plano de Formação - 2011. Form + Lab. 2 Semestre

Plano de Formação - 2011. Form + Lab. 2 Semestre Plano de Formação - 2011 Form + Lab 2 Semestre Form + Lab O que é? O Form + Lab é um serviço de formação criado para apoiar os laboratórios na valorização e formação dos seus colaboradores dando resposta

Leia mais

CURSO DE INTEGRAÇÃO EMPRESARIAL DE QUADROS (CIEQ)

CURSO DE INTEGRAÇÃO EMPRESARIAL DE QUADROS (CIEQ) INTEGRAÇÃO PROFISSIONAL DE TÉCNICOS SUPERIORES BACHARÉIS, LICENCIADOS E MESTRES CURSO DE INTEGRAÇÃO EMPRESARIAL DE QUADROS (CIEQ) GUIA DE CURSO ÍNDICE 1 - Objectivo do curso 2 - Destinatários 3 - Pré-requisitos

Leia mais

Os desafios da Formação Práticas e Problemáticas

Os desafios da Formação Práticas e Problemáticas Os desafios da Formação Práticas e Problemáticas Certificação Parcial reflexões Mª Luz Pessoa e Costa Centro de Reabilitação Profissional de Alcoitão 09.Julho.2010 Breve Apresentação do CRPA Certificação

Leia mais

Curso de pós graduação em Auditorias a Sistemas Integrados de Gestão 1ª edição

Curso de pós graduação em Auditorias a Sistemas Integrados de Gestão 1ª edição Curso de pós graduação em Auditorias a Sistemas Integrados de Gestão 1ª edição Parceria entre a Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Coimbra (ESTSC) www.estescoimbra.pt e o CTCV www.ctcv.pt Nota Prévia

Leia mais

EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO. José Matias Alves

EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO. José Matias Alves Seminário NORTE 2015 O Desenvolvimento Regional no Novo Horizonte Europeu: O caso do Norte de Portugal 25.Maio.2005 EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO José Matias Alves Norte Continente População 25-64 com 12º ano 22

Leia mais

INICIATIVA EMPREGO 2009

INICIATIVA EMPREGO 2009 INICIATIVA EMPREGO 2009 SUPORTE LEGAL: Portaria 129/2009 de 30 de Janeiro CONCEITO DE ESTÁGIO Formação prática em contexto laboral, que visa a inserção ou reconversão de desempregados para a vida activa,

Leia mais

Referenciais da Qualidade

Referenciais da Qualidade 2008 Universidade da Madeira Grupo de Trabalho nº 4 Controlo da Qualidade Referenciais da Qualidade Raquel Sousa Vânia Joaquim Daniel Teixeira António Pedro Nunes 1 Índice 2 Introdução... 3 3 Referenciais

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO SERVIÇO DE PSICOLOGIA IMS/CAT/UFBA. Título I. Das Disposições Gerais. Capítulo I

REGIMENTO INTERNO DO SERVIÇO DE PSICOLOGIA IMS/CAT/UFBA. Título I. Das Disposições Gerais. Capítulo I 1 REGIMENTO INTERNO DO SERVIÇO DE PSICOLOGIA IMS/CAT/UFBA Título I Das Disposições Gerais Capítulo I Dos Objetivos e da Estruturação Geral do Serviço de Psicologia Art. 1º - O Serviço de Psicologia é parte

Leia mais

ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE CAPITAL HUMANO

ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE CAPITAL HUMANO ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE CAPITAL HUMANO ABERTURA A People & Skills foi criada para responder às necessidades de um mercado cada vez mais apostado em desenvolver e consolidar competências que garantem

Leia mais

Programas de Incentivos e a Certificação. IX FORUM APCER Centro de Congressos de Lisboa, 15 de Março

Programas de Incentivos e a Certificação. IX FORUM APCER Centro de Congressos de Lisboa, 15 de Março e a Certificação IX FORUM APCER Centro de Congressos de Lisboa, 15 de Março QUALIDADE - motor do sucesso de qualquer empresa. Factor de distinçã ção o e escolha de produtos e serviços QUALIDADE e INOVAÇÃ

Leia mais

Licenciatura em Administração Pública (LAP)

Licenciatura em Administração Pública (LAP) UNIVERSIDADE TÉCNICA DE MOÇAMBIQUE UDM DIRECÇÃO ACADÉMICA CURRÍCULO DA ÁREA DE FORMAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO E GESTÃO DE EMPRESAS AFAGE Licenciatura em Administração Pública (LAP) Maputo, Julho de 2015 UDM

Leia mais

VICE-PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL, S.R. DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE SOCIAL Despacho n.º 1009/2012 de 20 de Julho de 2012

VICE-PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL, S.R. DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE SOCIAL Despacho n.º 1009/2012 de 20 de Julho de 2012 VICE-PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL, S.R. DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE SOCIAL Despacho n.º 1009/2012 de 20 de Julho de 2012 O Decreto Regulamentar n.º 84-A/2007, de 10 de dezembro, alterado pelos Decretos

Leia mais

O Solar- Térmico na Melhoria da Eficiência Energética. www.kleanenergie.c om www.selfenergysolu tions.eu 1

O Solar- Térmico na Melhoria da Eficiência Energética. www.kleanenergie.c om www.selfenergysolu tions.eu 1 O Solar- Térmico na Melhoria da Eficiência Energética www.kleanenergie.c om www.selfenergysolu tions.eu 1 Áreas de Actividade Fornecedor Equipamentos de Energias Renováveis a Escolas. Fornecedor Equipamento

Leia mais

Caracterização do Curso de Formação de eformadores

Caracterização do Curso de Formação de eformadores Caracterização do Curso de Formação de eformadores 27 Titulo do Curso Curso de Formação de eformadores Titulo dos Módulos Módulo de Integração Módulo 1: Evolução Histórica e Teorias do Ensino e Formação

Leia mais

SESSÃO TÉCNICA SOBRE O VALE I&DT E VALE INOVAÇÃO NOS SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS

SESSÃO TÉCNICA SOBRE O VALE I&DT E VALE INOVAÇÃO NOS SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS SI À INVESTIGAÇÃO E DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO SI À QUALIFICAÇÃO E INTERNACIONALIZAÇÃO DE PME SESSÃO TÉCNICA SOBRE O VALE I&DT E VALE INOVAÇÃO NOS SISTEMAS DE INCENTIVOS ÀS EMPRESAS Data: 13 de Outubro

Leia mais

CONCURSO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS AVISO Nº 35/SI/2015 FORMAÇÃO-AÇÃO

CONCURSO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS AVISO Nº 35/SI/2015 FORMAÇÃO-AÇÃO CONCURSO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS AVISO Nº /SI/0 SISTEMA DE INCENTIVOS PROJETOS CONJUNTOS FORMAÇÃO-AÇÃO PROGRAMA OPERACIONAL COMPETITIVIDDE E INTERNACIONALIZAÇÃO REFERENCIAL DE MÉRITO DO PROJETO

Leia mais

Soluções de Financiamento FINICIA

Soluções de Financiamento FINICIA Projetos, Financiamento e Empreendedorismo Soluções de Financiamento FINICIA Cascais, 28 de Outubro de 2011 andre.marco@iapmei.pt Direcção de Participadas e Instrumentos Financeiros no IAPMEI. Soluções

Leia mais

A Certificação das atividades de investigação, desenvolvimento e inovação (IDI) Alter do Chão 12 Novembro. Miguel Taborda - SPI

A Certificação das atividades de investigação, desenvolvimento e inovação (IDI) Alter do Chão 12 Novembro. Miguel Taborda - SPI A Certificação das atividades de investigação, desenvolvimento e inovação (IDI) Miguel Taborda - SPI Conteúdos. 1. O CONCEITO DE IDI (INVESTIGAÇÃO, DESENVOLVIMENTO E INOVAÇÃO) 2. A NORMA NP 4457:2007 REQUISITOS

Leia mais

BALANÇO SOCIAL 2013 AGÊNCIA PARA A MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA, IP

BALANÇO SOCIAL 2013 AGÊNCIA PARA A MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA, IP BALANÇO SOCIAL 2013 AGÊNCIA PARA A MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA, IP Título: Agência para a Modernização Administrativa, I.P.: Balanço Social 2013 Autoria: Equipa de Recursos Humanos Aprovação: Conselho

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS Matriz Curricular válida para os acadêmicos ingressantes

Leia mais