Parceria para Governo Aberto Open Government Partnership (OGP)

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Parceria para Governo Aberto Open Government Partnership (OGP)"

Transcrição

1 Parceria para Governo Aberto Open Government Partnership (OGP) Fórum de Debates sobre Governo Aberto Transparência, Participação e Cidadania: Governo Aberto e o Poder Executivo Ministro Jorge Hage Sobrinho Controladoria-Geral da União Câmara dos Deputados, Brasília 30 de agosto de 2011

2 Transparência no Brasil - Linha do tempo Portal da Transparência Primeiros Portais da Transparência nos Estados e Municípios Cadastro de Empresas Inidôneas CEIS Portal de Copa e Olimpíadas Despesas Diárias no Portal LRF Pregão Eletrônico Páginas de Transparência Pregão eletrônico ampliado Fim das Contas Tipo B CPGF SICONV LC 131 (Lei Capiberibe) PL Acesso a Informação OGP

3 Empresas punidas Acompanhamento dos jogos Gastos diários Transferências Download de dados e visualização em gráficos Transferência nos estados e municípios Gastos Diretos

4 Portal da Transparência em Números Valores Expostos Banco de Dados Média mensal de visitas em 2011 R$ 8,414 trilhões 1,167 bilhão de transações Quantidade de Visitas no Ano

5 Portal - Prêmios Nacionais 2006 : II Prêmio Nacional de Desburocratização Eletrônica - FIRJAN 1ª colocação na Modalidade Governo-Cidadão Federal 2007 : Prêmio TI & Governo Plano Editorial 1ª. colocação na Categoria e Democracia 2008 : 12º Concurso de Inovação na Gestão Pública - ENAP 5º colocação na Categoria Geral 2008 : 11º Prêmio de Excelência em Inovação na Gestão Pública- CONIP 1ª colocação na Categoria Finanças e Administração Pública 2009 : Prêmio e-governo Categoria e-serviços Públicos 2010 : Avaliação da ONG Contas Abertas Melhor site de transparência

6 Apoio ao cidadão Projetos por cidade-sede 6

7 7

8 Estímulo ao Controle Social Programa Olho Vivo no Dinheiro Público Mobilização e capacitação de cidadãos, conselheiros e agentes públicos para o exercício do controle social Cursos presenciais Cursos EAD Elaboração e distribuição de cartilhas Ações educativas com jovens e crianças (site infantil, concursos de redações e desenhos etc.)

9 Open Government Partnership Histórico: Assembleia Geral da ONU, setembro 2010: discurso do Presidente Barack Obama 20 e 21 de Janeiro 2011 reunião em Washington. Bases da Parceria Internacional. Composição do Steering Committee/Comitê Diretor: Governos: Brasil, África do Sul, Estados Unidos, Filipinas, Indonésia, México, Noruega e Reino Unido ONGs: African Center for Open Governance (Quênia), Instituto de Estudos Socioeconômicos (Brasil), Instituto Mexicano para la Competitividad (México), International Budget Project (Intl.), MKSS (Índia), National Security Archives (EUA), Revenue Watch Institute (Intl),Transparency and Accountability Initiative (Intl), Twaweza (Tanzânia)

10 Open Government Partnership Critérios Mínimos de Participação: - Transparência Orçamentária - Acesso à Informação - Divulgação de Declarações Patrimoniais pelas Autoridades - Liberdades Civis e Participação Social Indicadores e índices objetivos

11 Países que atendem aos critérios mínimos 1. ÁFRICA DO SUL* 2. ALBÂNIA 3. ALEMANHA 4. ARMÊNIA 5. AUSTRÁLIA 6. ÁUSTRIA 7. AZERBAIJÃO 8. BÉLGICA 9. BOSNIA- HERZEGOVINA 10. BRASIL* 11. BULGÁRIA 12. CANADÁ 13. CHILE 14. COLÔMBIA 15. CORÉIA DO SUL 16. COSTA RICA 17. CROACIA 18. REPÚBLICA TCHECA 19. DINAMARCA 20. REPÚBLICA DOMINICANA 21. EQUADOR 22. EL SALVADOR 23. ESLOVÁQUIA 24. ESLOVÊNIA 25. ESPANHA 26. ESTADOS UNIDOS* 28. ESTÔNIA 29. FILIPINAS* 30. FINLÂNDIA 31. FRANÇA 32. GANA 33. GEÓRGIA 34. GRÉCIA 35. GUATEMALA 36. HOLANDA 37. HONDURAS 38. HUNGRIA 39. ISLÂNDIA 40. ÍNDIA 41. INDONÉSIA* 42. IRLANDA 43. ISRAEL 44. ITÁLIA 45. JAMAICA 46. JAPÃO 47. JORDÂNIA 48. LETÔNIA 49. LIBÉRIA 50. LITUÂNIA 51. LUXEMBURGO 52. MACEDÔNIA 53. MALTA 54. MÉXICO* 55. MOLDÁVIA 55. MONGÓLIA 56. MONTENEGRO 57. NEPAL 58. NORUEGA* 59. NOVA ZELÂNDIA 60. NICARÁGUA 61. PAQUISTÃO 62. PANAMÁ 63. PARAGUAI 64. PERU 65. POLÔNIA 66. PORTUGAL 67. QUÊNIA 68. REINO UNIDO* 69. ROMÊNIA 70. RÚSSIA 71. SUÉCIA 72. SUIÇA 73. TANZÂNIA 74. THAILAND 75. TRINIDAD E TOBAGO 76. TURQUIA 77. UGANDA 78. UCRÂNIA 79. URUGUAI

12 Open Government Partnership Próxima Etapa: 11 e 12 de Julho 2011 reunião do Comitê Diretor e evento de apresentação da OGP a novos países: - Apresentação da estrutura da Parceria - Apresentações de exemplos bem-sucedidos de práticas de governo aberto - Innovation Alley corredor da inovação com exposições do setor privado e ONGs sobre iniciativas de governo aberto.

13 Passos para Participação na OGP Passo 1 Atender aos critérios mínimos de participação e aceitar atender às cinco expectativas comuns da OGP. Passo 2 Indicar a intenção do governo de participar da OGP, formalizada por meio de uma carta ao Comitê Diretor, para divulgação no Portal da OGP. Passo 3 Efetuar um processo amplo de consultas públicas para a elaboração dos compromissos da OGP pelo governo e identificar um fórum multisetorial para consolidação de um processo contínuo de consultas públicas sobre a implementação da OGP.

14 Passo 4 Desenvolver um plano de ação especificando novos compromissos concretos em governo aberto, atendendo a, pelo menos, uma área de desafio e utilizando a expertise do mecanismo de prestação de assistência da OGP, conforme necessário. Passo 5 Participar com os membros do Comitê Diretor da OGP e demais países participantes de consultas entre pares sobre a elaboração do plano de ação nacional. Passo 6 Endossar publicamente a Declaração de Princípios e depositar a versão final do plano de ação no Portal da OGP. Passo 7 Publicar, a cada ano, relatório de auto-avaliação quanto ao progresso na implementação do plano de ação e cooperar com o Mecanismo Independente de avaliação na elaboração de relatório de análise dos avanços.

15 Atendendo aos critérios mínimos, deve o país concordar com: 1) Endossar a Declaração de Princípios de Open Government. 2) Apresentar um Plano de Ação nacional com compromissos que façam avançar a agenda de governo aberto do país (transparência, luta contra corrupção, engajamento cidadão e abertura governamental). 3) Desenvolver o Plano de Ação por meio de amplas consultas a diversos atores nacionais, públicos e não públicos. 4) Comprometer-se com uma auto-avaliação e com uma avaliação independente do progresso na implementação dos compromissos assumidos. 5) Contribuir para avanços em outros países, compartilhando boas práticas, expertise, tecnologia e recursos e prestando assistência técnica.

16 Declaração de Princípios da OGP Declaração voluntária e não-vinculante Papel da abertura de dados, transparência e participação cidadã no fomento da accountability, promoção da inovação e do crescimento. Princípios Básicos de Open Government: 1. Transparência 2. Participação Social 3. Accountability 4. Tecnologia

17 Plano de Ação Nacional Plano de ação nacional compromissos concretos Ir além do que já tem feito. Consultas ao setor público e à sociedade civil para a elaboração do plano. Adequados às circunstâncias de cada país (prazos de implementação; níveis de implementação federal, estadual ou local; objetivos etc.), porém devem refletir os 4 princípios básicos de open government. 1º ano compromissos em pelo menos 1 (uma) Grande Área de Desafios: 1. Melhorar a Prestação de Serviços Públicos 2. Aumentar a Integridade Pública 3. Gestão Mais Efetiva dos Recursos Públicos 4. Criação de Comunidades Mais Seguras 5. Aumentar a Responsabilidade Corporativa

18 Mecanismo de Avaliação da Implementação do Plano de Ação - Relatório de Auto-avaliação elaborado pelo país e publicado após o término de um ciclo de 12 meses de implementação de compromissos da OGP. - Mecanismo Independente relatório independente sobre a implementação dos compromissos pelos países. Comitê Internacional de Peritos e Peritos Locais. Prazo idêntico ao do relatório de auto-avaliação. Ambos publicados no Portal da OGP

19 Mecanismo de Assistência Técnica Networking mechanism mecanismo de assistência técnica. Envolvimento do setor privado empresas de tecnologia globais, como Google, Microsoft e IBM, e busca de prestadores locais também de assistência técnica (norte e sul) Troca de informações sobre boas práticas, expertise, desafios ultrapassados, etc. por Estados participantes.

20 Próxima Etapa da Open Government Partnersip 20 de Setembro 2011 Lançamento oficial da Open Government Partnership: - Evento de Chefes de Estado - Endosso da Declaração e Depósito dos Planos de Ação pelos membros do Comitê Diretor - participação da Presidente Dilma e do Presidente Obama. - Conferência O Poder da Abertura de Dados evento reunindo representantes de governos, sociedade civil, setor privado e academia para debater boas práticas na adoção de medidas de governo aberto.

21 Plano de Ação Brasileiro Em processo de consulta à sociedade para a sua finalização; Compromissos sendo formulados nas seguintes Grandes Áreas de Desafios: 1. Aumentar a Integridade Pública ex.: Lei de Acesso a Informação e estruturação do sistema federal de acesso a informação; realização da 1ª CONSOCIAL; Catálogo de Informações Federativas; e Portal da Transparência* em dados aberto. 2. Gestão Mais Efetiva dos Recursos Públicos ex.: publicação de novas bases de dados no Portal da Transparência* (cartão de pagamento da Defesa Civil, beneficiários do seguro defeso e do seguro desemprego etc. ) 3. Aumentar a Responsabilidade Corporativa ex.: Lei de Responsabilidade de Pessoas Jurídicas e participação do Projeto Jogos Limpos dentro e fora dos Estádios. 4. Melhorar a Prestação de Serviços Públicos ex.: estruturação do sistema nacional de Ouvidorias e melhoria do processo de mapeamento da prestação de serviços públicos.

22 Próxima Etapa da Open Government Partnersip Março 2012 Adesão oficial de novos Países Endosso da Declaração e Depósito dos Planos de Ação por novos países participantes, que formalizem sua intenção de aderir até setembro de Possibilidade de formalização da adesão por outros novos países.

23 CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO Visite o Portal da Transparência:

Parceria para Governo Aberto Open Government Partnership (OGP)

Parceria para Governo Aberto Open Government Partnership (OGP) Parceria para Governo Aberto Open Government Partnership (OGP) 1ª Conferência Anual de Alto-Nível da Parceria para Governo Aberto - OGP Roberta Solis Ribeiro Assessoria Internacional - CGU Conselho da

Leia mais

Open Government Partnership. Roberta Solis Ribeiro Assessoria para Assuntos Internacionais - CGU

Open Government Partnership. Roberta Solis Ribeiro Assessoria para Assuntos Internacionais - CGU Open Government Partnership Roberta Solis Ribeiro Assessoria para Assuntos Internacionais - CGU Conselho da Transparência - Brasília 16 de junho de 2011 Open Government Partnership Assembleia Geral das

Leia mais

A Controladoria-Geral da União na consolidação do Estado Democrático de Direito. José Eduardo Romão Ouvidor-Geral da União

A Controladoria-Geral da União na consolidação do Estado Democrático de Direito. José Eduardo Romão Ouvidor-Geral da União A Controladoria-Geral da União na consolidação do Estado Democrático de Direito José Eduardo Romão Ouvidor-Geral da União TRANSPARÊNCIA NO BRASIL Portal da Transparência Portais da Transparência nos Estados

Leia mais

Transparência, Performance e Financiamento de Autoridades de Supervisão de Fundos de Pensão: Boas Práticas Internacionais. Flávia Pereira da Silva

Transparência, Performance e Financiamento de Autoridades de Supervisão de Fundos de Pensão: Boas Práticas Internacionais. Flávia Pereira da Silva Transparência, Performance e Financiamento de Autoridades de Supervisão de Fundos de Pensão: Boas Práticas Internacionais Flávia Pereira da Silva ROTEIRO FMI: Governance Nexus, a importância da governança

Leia mais

Como não organizar todos os países do mundo?

Como não organizar todos os países do mundo? Como não organizar todos os países do mundo? A FIFA tem federações de 186 países independentes, de 19 regiões não independentes e das 4 regiões do Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte (abreviado

Leia mais

INSTRUTIVO N.º 01/2015 de 14 de Janeiro

INSTRUTIVO N.º 01/2015 de 14 de Janeiro INSTRUTIVO N.º 01/2015 de 14 de Janeiro ASSUNTO: CLASSIFICAÇÃO DE PAÍSES, BANCOS MULTILATERAIS DE DESENVOLVIMENTO E ORGANIZAÇÕES INTERNACIONAIS Havendo necessidade de se estabelecerem critérios de classificação

Leia mais

Aos PAIS LEVANDO os FILHOS para o EXTERIOR, TRAZENDO os FILHOS para o JAPÃO

Aos PAIS LEVANDO os FILHOS para o EXTERIOR, TRAZENDO os FILHOS para o JAPÃO Aos PAIS LEVANDO os FILHOS para o EXTERIOR, TRAZENDO os FILHOS para o JAPÃO Problemas relacionados ao sequestro de crianças (Sistema jurídico de cada país e a Convenção de Haia) Ministério dos Negócios

Leia mais

2015 Global Feed Survey

2015 Global Feed Survey 2015 Global Feed Survey 2015 RESULTADOS DA PESQUISA RESUMO EXECUTIVO 2015 é o quarto ano consecutivo que a Alltech realiza a pesquisa global sobre rações. Este empreendimento exige uma quantidade significativa

Leia mais

Termos de acordos/blocos DEFINIÇÃO TERMO. Acordo Geral de Comércio de Serviços (GATS)

Termos de acordos/blocos DEFINIÇÃO TERMO. Acordo Geral de Comércio de Serviços (GATS) Termos de acordos/blocos TERMO Acordo Geral de Comércio de Serviços (GATS) Acordo Geral sobre Tarifas e Comércio (GATT) Acordo Norte-Americano de Livre Comércio (NAFTA) Área de Livre Comércio das Américas

Leia mais

Educar para a Ética. XII Seminário de Ética na Gestão - Ética, Política e Verdade

Educar para a Ética. XII Seminário de Ética na Gestão - Ética, Política e Verdade PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA DO BRASIL CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO CGU Educar para a Ética XII Seminário de Ética na Gestão - Ética, Política e Verdade Mário Vinícius Spinelli Secretário de Prevenção da Corrupção

Leia mais

Sociedade no Acompanhamento da Parceria para. Governo Aberto. material de discussão. artigo_19_caderno.indd 1 16/04/12 01:21

Sociedade no Acompanhamento da Parceria para. Governo Aberto. material de discussão. artigo_19_caderno.indd 1 16/04/12 01:21 Sociedade no Acompanhamento da Parceria para Governo Aberto material de discussão artigo_19_caderno.indd 1 16/04/12 01:21 discussão sobre modelo de governança para a parceria para governo aberto no brasil

Leia mais

PROCEDIMENTOS MIGRATÓRIOS E DOCUMENTOS DE VIAGEM

PROCEDIMENTOS MIGRATÓRIOS E DOCUMENTOS DE VIAGEM PROCEDIMENTOS MIGRATÓRIOS E DOCUMENTOS DE VIAGEM 1 PROCEDIMENTOS MIGRATÓRIOS E DOCUMENTOS DE VIAGEM PROCEDIMENTOS MIGRATÓRIOS E DOCUMENTOS DE VIAGEM 2 17. TABELA DE VISTOS Apresentamos a seguir uma tabela

Leia mais

Federação Nacional dos Portuários. Boletim Econômico. (Agosto 2015)

Federação Nacional dos Portuários. Boletim Econômico. (Agosto 2015) Boletim Econômico (Agosto 2015) I. Movimentação Portuária As estatísticas de movimentação portuária, publicada pela ANTAQ, referente ao primeiro trimestre de 2015 mostram que os portos organizados e os

Leia mais

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil (Atualizado em 24/11/2015) Legenda

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil (Atualizado em 24/11/2015) Legenda Ministério das Relações Exteriores Subsecretaria-Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior Departamento de Imigração e Assuntos Jurídicos Divisão de Imigração Quadro Geral de Regime de Vistos para

Leia mais

Governo Aberto e Participação Social. Neide A. D. De Sordi

Governo Aberto e Participação Social. Neide A. D. De Sordi Governo Aberto e Participação Social Neide A. D. De Sordi O Direito de Acesso à Informação Pública Direito fundamental relacionado ao desenvolvimento, à governabilidade, ao combate à corrupção e ainda

Leia mais

COOPERAÇÃO SUL-SUL BRASILEIRA

COOPERAÇÃO SUL-SUL BRASILEIRA COOPERAÇÃO SUL-SUL BRASILEIRA Representação organizacional da ABC O Mandato da ABC Negociar, aprovar, coordenar e avaliar a cooperação técnica internacional no Brasil Coordenar e financiar ações de cooperação

Leia mais

ANEXO 17 TABELA DENACIONALIDADES EPAÍSES (CARTÃO SUS)

ANEXO 17 TABELA DENACIONALIDADES EPAÍSES (CARTÃO SUS) ANEXO 17 TABELA DENACIONALIDADES EPAÍSES (CARTÃO SUS) NACIONALIDADES Cód. Afeganistão 101 África do Sul 102 Albânia 103 Alemanha 104 Ando ra 105 Angola 106 Angui la 107 Antigua e Barbuda 108 Antilhas Holandesas

Leia mais

EMPRESA. Empresa Brasileira de Telecomunicações S/A EMBRATEL NOME DO PLANO. Plano Pré-Pago SMP INTERNACIONAL PAS nº 044 MODALIDADE

EMPRESA. Empresa Brasileira de Telecomunicações S/A EMBRATEL NOME DO PLANO. Plano Pré-Pago SMP INTERNACIONAL PAS nº 044 MODALIDADE PLANO ALTERNATIVO PARA CHAMADAS DE LONGA DISTÂNCIA INTERNACIONAL DE USUÁRIOS DO SERVIÇO MÓVEL PESSOAL SMP, CADASTRADOS NO PLANO DE SERVIÇO PRÉ-PAGO DA OPERADORA VIVO PLANO ALTERNATIVO Nº 044 EMPRESA Empresa

Leia mais

A participação do Brasil em estudos e avaliações educacionais comparados internacionais

A participação do Brasil em estudos e avaliações educacionais comparados internacionais A participação do Brasil em estudos e avaliações educacionais comparados internacionais Maria Helena Guimarães de Castro (**) Na década de 90 e com maior intensidade a partir de 1995 o Brasil vem empreendendo

Leia mais

Es t i m a t i v a s

Es t i m a t i v a s Brasileiros no Mundo Es t i m a t i v a s Ministério das Relações Exteriores - MRE Subsecretaria Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior - SGEB Departamento Consular e de Brasileiros no Exterior

Leia mais

A lista que se segue mostra o sistema de definição de televisão standard utilizado na maioria dos Países do Mundo. American Forces Radio.

A lista que se segue mostra o sistema de definição de televisão standard utilizado na maioria dos Países do Mundo. American Forces Radio. SISTEMAS DE TV MUNDIAIS Países diferentes usam sistemas de TV diferentes. A diferença entre estes sistemas reside em parte na forma como a informação do sinal de cor é modulada com a informação de luminosidade

Leia mais

Ações de Prevenção da Corrupção. Controladoria-Geral da União

Ações de Prevenção da Corrupção. Controladoria-Geral da União Ações de Prevenção da Corrupção Controladoria-Geral da União Agosto - 2012 Funções Básicas A CGU é o órgão de Controle Interno do Governo Federal, responsável também pela função Correicional, pela coordenação

Leia mais

A Participação do Conselho Superior da Magistratura em Organizações Internacionais

A Participação do Conselho Superior da Magistratura em Organizações Internacionais A Participação do Conselho Superior da Magistratura em Organizações Internacionais O Conselho Superior da Magistratura é membro de duas organizações internacionais que promovem a cooperação e concertação

Leia mais

Tarifário 2016 Em vigor a partir de 1/1/2016

Tarifário 2016 Em vigor a partir de 1/1/2016 Uzo Original Destino Preço por Minuto/SMS/MMS Voz Todas as redes nacionais 0,193 Voz (tarifa reduzida) Todas as redes nacionais 0,145 SMS Todas as redes nacionais 0,098 SMS (tarifa reduzida) Todas as redes

Leia mais

Índice de desenvolvimento humano

Índice de desenvolvimento humano 1Monitorizar o desenvolvimento humano: aumentar as escolhas das pessoas... Índice de desenvolvimento humano a DESENVOLVIMENTO HUMANO ELEVADO Valor do índice de desenvolvimento humano (IDH) Esperança de

Leia mais

Prefixos dos destinos internacionais incluídos nos pacotes MEO

Prefixos dos destinos internacionais incluídos nos pacotes MEO País Tipo Destino ALASCA e Móvel ALEMANHA ANDORRA AUSTRÁLIA ÁUSTRIA BÉLGICA CANADA e Móvel CHILE CHINA e Móvel COREIA DO SUL CROÁCIA DINAMARCA ESLOVÉNIA ESPANHA EUA e Móvel FEDERAÇÃO RUSSA FINLÂNDIA FRANÇA

Leia mais

RESUMO GERAL Atualizada até 31/12/2012

RESUMO GERAL Atualizada até 31/12/2012 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Atualizado até 30/09/2011 RESUMO GERAL Atualizada até 31/12/2012 1 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Autorizações

Leia mais

RESUMO GERAL Atualizada até 30/09/2012

RESUMO GERAL Atualizada até 30/09/2012 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Atualizado até 30/09/2011 RESUMO GERAL Atualizada até 30/09/2012 1 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Autorizações

Leia mais

Descobertas Chave sobre a Disponibilidade de Informação do Orçamento

Descobertas Chave sobre a Disponibilidade de Informação do Orçamento Descobertas Chave O interesse em promover o acesso público às informações do orçamento do governo tem aumentado muito nestas duas últimas décadas. Este interesse reflete o entendimento dos cidadãos, de

Leia mais

Estatísticas básicas de turismo. Brasil

Estatísticas básicas de turismo. Brasil Estatísticas básicas de turismo Brasil Brasília, outubro de 2010 Estatísticas básicas de turismo Índice Páginas I - Turismo no mundo 1. Fluxo receptivo internacional 1.1 - Chegadas de turistas internacionais

Leia mais

As instituições internacionais e a reorganização do espaço geográfico mundial

As instituições internacionais e a reorganização do espaço geográfico mundial As instituições internacionais e a reorganização do espaço geográfico mundial ONU A ONU (Organização das Nações Unidas) foi fundada no dia 24 de outubro de 1945, em São Francisco, Estados Unidos. O encontro

Leia mais

ACESSOS À BVS-PSI MEDIDOS PELO GOOGLE ANALYTICS

ACESSOS À BVS-PSI MEDIDOS PELO GOOGLE ANALYTICS ACESSOS À BVS-PSI MEDIDOS PELO GOOGLE ANALYTICS 1º. Semestre 2013 O Google Analytics é um serviço gratuito oferecido pelo Google que permite analisar as estatísticas de visitação de um site. Este é o primeiro

Leia mais

Inscrição de. Peregrinos. Jornada Mundial da Juventude

Inscrição de. Peregrinos. Jornada Mundial da Juventude Inscrição de Peregrinos Jornada Mundial da Juventude Bem-vindos à JMJ Rio2013 Em breve serão abertas as inscrições para a JMJ Rio2013. Organize seu grupo! A pouco menos de um ano para o início da JMJ Rio2013

Leia mais

Anticorrupção e Compliance Empresarial

Anticorrupção e Compliance Empresarial Anticorrupção e Compliance Empresarial Convenções Internacionais Convenção Interamericana contra a Corrupção (OEA, 1996) (Brasil, 2002) Convenção da OCDE contra Suborno Transnacional (OCDE, 1997) (Brasil,

Leia mais

POLÍTICA FISCAL E DÍVIDA PÚBLICA O difícil caminho até o Grau de Investimento Jedson César de Oliveira * Guilherme R. S.

POLÍTICA FISCAL E DÍVIDA PÚBLICA O difícil caminho até o Grau de Investimento Jedson César de Oliveira * Guilherme R. S. POLÍTICA FISCAL E DÍVIDA PÚBLICA O difícil caminho até o Grau de Investimento Jedson César de Oliveira * Guilherme R. S. Souza e Silva ** Nos últimos anos, tem crescido a expectativa em torno de uma possível

Leia mais

AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS A INICIATIVAS DE COOPERAÇÃO BILATERAL NO ÂMBITO DO PROGRAMA CIDADANIA ATIVA

AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS A INICIATIVAS DE COOPERAÇÃO BILATERAL NO ÂMBITO DO PROGRAMA CIDADANIA ATIVA AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS A INICIATIVAS DE COOPERAÇÃO BILATERAL NO ÂMBITO DO PROGRAMA CIDADANIA ATIVA Nos termos do Regulamento Geral do Programa Cidadania Ativa (doravante o Regulamento

Leia mais

Sobre o FOHB Nossa missão:

Sobre o FOHB Nossa missão: 20 de maio de 2014 Sobre o FOHB Criado em 2002, o FOHB Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil é uma entidade associativa sem fins lucrativos que representa importantes redes hoteleiras, nacionais e internacionais,

Leia mais

Programa de Estágios Internacionais da IAESTE

Programa de Estágios Internacionais da IAESTE IAESTE International Association for the Exchange of Students for Technical Experience Associação Internacional para a Permuta de Estudantes do Ensino Superior para Experiência Prática A IAESTE é uma organização

Leia mais

TRANSPARÊNCIA E ACESSO À INFORMAÇÃO COMO ESTRATÉGIAS DE PREVENÇÃO DA CORUPÇÃO

TRANSPARÊNCIA E ACESSO À INFORMAÇÃO COMO ESTRATÉGIAS DE PREVENÇÃO DA CORUPÇÃO TRANSPARÊNCIA E ACESSO À INFORMAÇÃO COMO ESTRATÉGIAS DE PREVENÇÃO DA CORUPÇÃO Mário Vinícius Spinelli Secretário de Prevenção da Corrupção e Informações Estratégicas Controladoria-Geral da União Transparência

Leia mais

COMISSÃO DE RELAÇÕES EXTERIORES E DE DEFESA NACIONAL MENSAGEM Nº 142, DE 2005

COMISSÃO DE RELAÇÕES EXTERIORES E DE DEFESA NACIONAL MENSAGEM Nº 142, DE 2005 COMISSÃO DE RELAÇÕES EXTERIORES E DE DEFESA NACIONAL MENSAGEM Nº 142, DE 2005 Submete à consideração do Congresso Nacional o texto do Acordo entre o Governo da República Federativa do Brasil e o Governo

Leia mais

A MAIORIDADE PENAL NO BRASIL E EM OUTROS PAÍSES

A MAIORIDADE PENAL NO BRASIL E EM OUTROS PAÍSES A MAIORIDADE PENAL NO BRASIL E EM OUTROS PAÍSES RIBAMAR SOARES Consultor Legislativo da Área II Direito Civil e Processual Civil, Direito Penal e Processual Penal, de Família, do Autor, de Sucessões, Internacional

Leia mais

TRIGÉSIMO QUARTO PERÍODO ORDINÁRIO DE SESSÕES DA ASSEMBLÉIA GERAL DA OEA MANUAL PARA OS MEIOS DE COMUNICAÇÃO

TRIGÉSIMO QUARTO PERÍODO ORDINÁRIO DE SESSÕES DA ASSEMBLÉIA GERAL DA OEA MANUAL PARA OS MEIOS DE COMUNICAÇÃO Organización de los Estados Americanos Organização dos Estados Americanos Organisation des États Américains Organization of American States 17 th and Constitution Ave., N.W. Washington, D.C. 20006 TRIGÉSIMO

Leia mais

Necessidade de visto para. Não

Necessidade de visto para. Não País Necessidade de visto para Turismo Negócios Afeganistão África do Sul Albânia, Alemanha Andorra Angola Antígua e Barbuda Arábia Saudita Argélia. Argentina Ingresso permitido com Cédula de Identidade

Leia mais

EIXO 2 ECONOMIA E DESENVOLVIMENTO

EIXO 2 ECONOMIA E DESENVOLVIMENTO EIXO 2 ECONOMIA E DESENVOLVIMENTO Disciplina: D 2.2 Economia Internacional (16h) (Aula 2 - Crise internacional: medidas de políticas de países selecionados) Professora: Luciana Acioly da Silva 21 e 22

Leia mais

DESENVOLVENDO COMPETÊNCIAS MATEMÁTICAS Marineusa Gazzetta *

DESENVOLVENDO COMPETÊNCIAS MATEMÁTICAS Marineusa Gazzetta * DESENVOLVENDO COMPETÊNCIAS MATEMÁTICAS Marineusa Gazzetta * RESUMO: Neste texto apresento algumas considerações sobre as competências e habilidades matemáticas a serem desenvolvidas no Ensino Fundamental,

Leia mais

EDUCAÇÃO BÁSICA NO BRASIL TEMAS EM DISCUSSÃO

EDUCAÇÃO BÁSICA NO BRASIL TEMAS EM DISCUSSÃO EDUCAÇÃO BÁSICA NO BRASIL TEMAS EM DISCUSSÃO José Francisco Soares Presidente do Inep Brasília-DF maio 2015 SUMÁRIO Fórum Educacional Mundial Direito à educação: PNE Aprendizado: Base Nacional Comum Financiamento

Leia mais

A atuação do poder público de Santa Catarina na implantação de políticas de atendimento ao tratamento de resíduos sólidos pelo setor privado.

A atuação do poder público de Santa Catarina na implantação de políticas de atendimento ao tratamento de resíduos sólidos pelo setor privado. A atuação do poder público de Santa Catarina na implantação de políticas de atendimento ao tratamento de resíduos sólidos pelo setor privado. Tratamento de resíduos no mundo Média diária de resíduo 1,00

Leia mais

o alargamento da união europeia em tempos de novos desafios

o alargamento da união europeia em tempos de novos desafios o alargamento da união europeia em tempos de novos desafios Ana Paula Zacarias O ano de 2014 é muito importante para a União Europeia pelo seu simbolismo, uma vez que nele se celebra o 10º aniversário

Leia mais

PÚBLICO ALVO: Promotores de viagens; agentes de viagens; consultores de viagens; operadores de emissivo e receptivo; atendentes.

PÚBLICO ALVO: Promotores de viagens; agentes de viagens; consultores de viagens; operadores de emissivo e receptivo; atendentes. 3. Geografia Turística 3.1 Geografia Turística: Brasil de Ponta a Ponta Proporcionar ao participante melhor compreensão geográfica do país; Apresentar as principais especificidades existentes nos continentes

Leia mais

Contribuições da Gestão Pública para a Democracia e o Desenvolvimento

Contribuições da Gestão Pública para a Democracia e o Desenvolvimento SEMINÁRIO AVANÇOS E PERSPECTIVAS DA GESTÃO PÚBLICA Valor Econômico/CONSAD Contribuições da Gestão Pública para a Democracia e o Desenvolvimento Ministro Jorge Hage Sobrinho Ministro de Estado Chefe da

Leia mais

DECLARAÇÃO DA CIDADE DE SALVADOR, BAHIA, 2007 PRIMEIRO ENCONTRO IBERO-AMERICANO DE MUSEUS

DECLARAÇÃO DA CIDADE DE SALVADOR, BAHIA, 2007 PRIMEIRO ENCONTRO IBERO-AMERICANO DE MUSEUS DECLARAÇÃO DA CIDADE DE SALVADOR, BAHIA, 2007 PRIMEIRO ENCONTRO IBERO-AMERICANO DE MUSEUS PREÂMBULO Durante os dias 26, 27 e 28 de junho de 2007 realizou-se o I Encontro Ibero-Americano de Museus, na Cidade

Leia mais

DIRETORIA DE PROGRAMAS COORDENAÇÃO-GERAL DE PROGRAMAS ESTRATÉGICOS CGPE EDITAL CAPES/MEC E SECEX/MDIC Nº 19/2009 PRÓ-COMEX

DIRETORIA DE PROGRAMAS COORDENAÇÃO-GERAL DE PROGRAMAS ESTRATÉGICOS CGPE EDITAL CAPES/MEC E SECEX/MDIC Nº 19/2009 PRÓ-COMEX Instruções para Apresentação de Projetos do Programa de Apoio ao Ensino e à Pesquisa em Desenvolvimento e Promoção do Comércio Exterior PRÓ-COMEX C A P E S DIRETORIA DE PROGRAMAS COORDENAÇÃO-GERAL DE PROGRAMAS

Leia mais

PRÉMIOS EUROPEUS DE PROMOÇÃO EMPRESARIAL MANUAL OPERACIONAL

PRÉMIOS EUROPEUS DE PROMOÇÃO EMPRESARIAL MANUAL OPERACIONAL 2015 PRÉMIOS EUROPEUS DE PROMOÇÃO EMPRESARIAL 2015 MANUAL OPERACIONAL Prémios Europeus de Promoção Empresarial 2015 2/13 ÍNDICE 1. DEFINIÇÃO E JUSTIFICAÇÃO... 3 1.1. Um prémio que reconhece a excelência

Leia mais

México HORÁRIO DE ATENDIMENTO AO PÚBLICO

México HORÁRIO DE ATENDIMENTO AO PÚBLICO México ATENÇÃO VERIFIQUE ATENTAMENTE AS INFORMAÇÕES CONTIDAS NESTA PÁGINA PARA FACILITAR SEU ATENDIMENTO. SEM A APRESENTAÇÃO DOS REQUISITOS OBRIGATÓRIOS, O ATENDIMENTO NÃO SERÁ REALIZADO. O Consulado Geral

Leia mais

Nº DESCRIÇÃO EIXO SC PP CPP QTD ORDEM

Nº DESCRIÇÃO EIXO SC PP CPP QTD ORDEM Nº DESCRIÇÃO EIXO SC PP CPP QTD ORDEM Criar rádios e TV's comunitárias voltadas à prestação de contas das ações, programas e 1 projetos existentes nos municípios e divulgação dos serviços públicos locais,

Leia mais

Relatório sobre solicitações de informação feitas pelo governo

Relatório sobre solicitações de informação feitas pelo governo Relatório sobre de informação feitas pelo governo º de janeiro a de junho de A Apple leva a sério o compromisso de proteger os seus dados e se esforça para fornecer hardware, software e os serviços mais

Leia mais

A Europa em poucas palavras

A Europa em poucas palavras A Europa em poucas palavras O que é a União Europeia? É europeia = está situada na Europa. É uma união = une países e pessoas. Examinemos mais atentamente: O que têm os europeus em comum? De que forma

Leia mais

Doing Business 2014 - Informações Gerais: América Latina e Caribe

Doing Business 2014 - Informações Gerais: América Latina e Caribe Doing Business 2014 - Informações Gerais: América Latina e Caribe Dezessete das 32 economias da América Latina e do Caribe implementaram pelo menos uma reforma regulatória tornando mais fácil fazer negócios

Leia mais

Sétimo Estudo Global Anual de Pirataria de Software da BSA

Sétimo Estudo Global Anual de Pirataria de Software da BSA Sétimo Estudo Global Anual de Pirataria de Software da BSA June 2002 Sétimo Estudo Global Anual de Pirataria de Software da BSA No início de 2002, a International Planning and Research Corporation (IPR)

Leia mais

O Papel do Controle no Contexto da Política de Saúde

O Papel do Controle no Contexto da Política de Saúde O Papel do Controle no Contexto da Política de Saúde Valdir Agapito Teixeira Secretário Federal de Controle Interno-CGU Junho de 2013 ÁREAS E FORMAS DE ATUAÇÃO DA CGU A CGU desenvolve ações de: Orientação

Leia mais

54 o CONSELHO DIRETOR

54 o CONSELHO DIRETOR 54 o CONSELHO DIRETOR 67 a SESSÃO DO COMITÊ REGIONAL DA OMS PARA AS AMÉRICAS Washington, D.C., EUA, 28 de setembro a 2 de outubro de 2015 Tema 7.5 da agenda provisória CD54/INF/5 10 de julho de 2015 Original:

Leia mais

Desafíos para o financiamento do Sistema Público de Saúde no Brasil

Desafíos para o financiamento do Sistema Público de Saúde no Brasil Desafíos para o financiamento do Sistema Público de Saúde no Brasil André Medici Apresentação Realizada no IFHC São Paulo, 28 de Agôsto de 2014 9/12/2014 1 Principais Questões O Brasil Gasta Pouco em Saúde?

Leia mais

Planos Voipten Ilimitados

Planos Voipten Ilimitados Planos Voipten Ilimitados Todos os Planos Voipten Ilimitados incluem: - Ligações gratuitas a outros telefones Voipten, bem como de outras operadoras VoIP credenciadas. - Encaminhar Chamadas Encaminhe suas

Leia mais

RESENHA DO RESULTADO DO MERCADO DE SEGUROS. Janeiro a Dezembro de AnoX

RESENHA DO RESULTADO DO MERCADO DE SEGUROS. Janeiro a Dezembro de AnoX RESENHA DO RESULTADO DO MERCADO DE SEGUROS Janeiro a Dezembro de AnoX Faturamento e Rentabilidade dos Segmentos de Seguros, Previdência Privada e Capitalização. Dados Realizados em AnoX Base das informações:

Leia mais

OEm Observatório da Emigração. Emigração Portuguesa. Relatório Estatístico 2014

OEm Observatório da Emigração. Emigração Portuguesa. Relatório Estatístico 2014 OEm Observatório da Emigração Emigração Portuguesa Relatório Estatístico 2014 Entidade proponente e financiadora Gabinete do Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas (GSECP) Direção Geral dos Assuntos

Leia mais

A) Lista dos países terceiros cujos nacionais devem possuir um visto para transporem as fronteiras externas. 1. Estados:

A) Lista dos países terceiros cujos nacionais devem possuir um visto para transporem as fronteiras externas. 1. Estados: Lista dos países terceiros cujos nacionais estão sujeitos à obrigação de visto para transporem as fronteiras externas e lista dos países terceiros cujos nacionais estão isentos dessa obrigação A) Lista

Leia mais

CARTA-CIRCULAR N 2.070. Aos Bancos Múltiplos com Carteira Comercial, Bancos Comerciais e Caixas Econômicas.

CARTA-CIRCULAR N 2.070. Aos Bancos Múltiplos com Carteira Comercial, Bancos Comerciais e Caixas Econômicas. CARTA-CIRCULAR N 2.070 Aos Bancos Múltiplos com Carteira Comercial, Bancos Comerciais e Caixas Econômicas. Divulga relação das missões diplomáticas, repartições consulares de carreira e representações

Leia mais

EDITAL DE INTERCÂMBIO REGULAMENTO

EDITAL DE INTERCÂMBIO REGULAMENTO EDITAL DE INTERCÂMBIO Programa IberCultura Viva I EDIÇÃO 2015 O Programa IberCultura Viva, iniciativa intergovernamental para o fortalecimento das culturas e das comunidades da região ibero-americana criado

Leia mais

SciDev.Net na América Latina: Notícias de ciência, tecnologia e desenvolvimento via Internet

SciDev.Net na América Latina: Notícias de ciência, tecnologia e desenvolvimento via Internet SciDev.Net na América Latina: Notícias de ciência, tecnologia e desenvolvimento via Internet Luisa Massarani Museu da Vida/Casa de Oswaldo Cruz/Fiocruz Brasil Introdução É sabido que uma parcela importante

Leia mais

IMIGRANTES NO BRASIL: O CASO DA ENFERMAGEM. Ana Luiza Stiebler Vieira Carmen Lúcia Lupi Monteiro Garcia Carmem de Almeida da Silva

IMIGRANTES NO BRASIL: O CASO DA ENFERMAGEM. Ana Luiza Stiebler Vieira Carmen Lúcia Lupi Monteiro Garcia Carmem de Almeida da Silva IMIGRANTES NO BRASIL: O CASO DA ENFERMAGEM Ana Luiza Stiebler Vieira Carmen Lúcia Lupi Monteiro Garcia Carmem de Almeida da Silva Objetivo: analisar os imigrantes da área de no Brasil Justificativa Referencial

Leia mais

econômicos regionais e a economia brasileira

econômicos regionais e a economia brasileira 20 Blocos econômicos regionais e a economia brasileira Meta da aula Apresentar os principais blocos econômicos regionais e a relação com a economia brasileira. Objetivos Esperamos que, após o estudo do

Leia mais

PROJETO IBERO-AMERICANO PARA A EDUCAÇÃO EM VALORES E CIDADANIA POR MEIO DO ESPORTE:

PROJETO IBERO-AMERICANO PARA A EDUCAÇÃO EM VALORES E CIDADANIA POR MEIO DO ESPORTE: PROJETO IBERO-AMERICANO PARA A EDUCAÇÃO EM VALORES E CIDADANIA POR MEIO DO ESPORTE: Copa do mundo, o mundo em sua escola BRASIL 1 TITULO DO PROJETO: Copa do mundo, o mundo em sua escola PAÍSES PARTICIPANTES:

Leia mais

RELATÓRIO PÓS EVENTO

RELATÓRIO PÓS EVENTO RELATÓRIO PÓS EVENTO RELATÓRIO PÓS-EVENTO SUMÁRIO EXECUTIVO LAAD Defence & Security 2013 Expansão da feira Números da 9ª edição da feira Cerimônia Oficial de Abertura Apoio institucional Ministério da

Leia mais

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil País Afeganistão África do Sul Albânia Alemanha Andorra Angola Antígua e Barbuda Arábia Saudita Argélia Argentina Armênia Austrália

Leia mais

SOBRE HERANÇAS E PRESENTES: O QUE PENSAM OS JOVENS SOBRE A DÉCADA DA EDUCAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL 1

SOBRE HERANÇAS E PRESENTES: O QUE PENSAM OS JOVENS SOBRE A DÉCADA DA EDUCAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL 1 SOBRE HERANÇAS E PRESENTES: O QUE PENSAM OS JOVENS SOBRE A DÉCADA DA EDUCAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL 1 Philippe Pomier Layrargues Educador ambiental, técnico da Diretoria de Educação Ambiental

Leia mais

Compliance e o Desenvolvimento empresarial Marina Araújo 2013

Compliance e o Desenvolvimento empresarial Marina Araújo 2013 Compliance e o Desenvolvimento empresarial Marina Araújo 2013 Qual o impacto do Compliance para o desenvolvimento? Qual o impacto do Compliance para o desenvolvimento? Econômico Como o Compliance das empresas

Leia mais

aprovado no Foro de Ministros de Meio Ambiente (2004-2006) para 2005-2007.

aprovado no Foro de Ministros de Meio Ambiente (2004-2006) para 2005-2007. PROGRAMA LATINO-AMERICANO E CARIBENHO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL ACORDOS PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA ESTRATÉGIA DO PLACEA: 2005-2007 1 (DOCUMENTO EM VERSÃO PRELIMINAR) Introdução: Os especialistas em Gestão Pública

Leia mais

SOBRE HERANÇAS E PRESENTES: O QUE PENSAM OS

SOBRE HERANÇAS E PRESENTES: O QUE PENSAM OS SOBRE HERANÇAS E PRESENTES: O QUE PENSAM OS JOVENS SOBRE A DÉCADA DA EDUCAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL 1 Philippe Pomier Layrargues Educador ambiental, técnico da Diretoria de Educação Ambiental

Leia mais

2. Internet: Evolução nos meios de comunicação

2. Internet: Evolução nos meios de comunicação 2. Internet: Evolução nos meios de comunicação A Internet é uma super-rede de computadores que interliga, através de linhas comuns de telefone, linhas de comunicação privada, cabos submarinos, canais de

Leia mais

XI. Dispensa de Visto de Entrada para Portadores de Passaporte e de Título de Viagem da RAEM

XI. Dispensa de Visto de Entrada para Portadores de Passaporte e de Título de Viagem da RAEM Macau 2015 Livro do Ano XI. Dispensa de Visto de Entrada para Portadores de Passaporte e de (países ordenados por continente) Ásia Brunei 14 dias --- Camboja 30 dias c) --- Coreia do Sul 90 dias --- Filipinas

Leia mais

IX-5 Lista de Consulado Geral e Embaixadas em Kansai

IX-5 Lista de Consulado Geral e Embaixadas em Kansai IX-5 Lista de Consulado Geral e s em Kansai 1. Consulado Geral, e consulado em Kansai Consulado Geral Endereço Telefone Australia Ed. Twin 21 MID Tower 16º andar, 06-6941-9271 Consulado Geral da Austrália

Leia mais

Quadro 1 Número de empresas de seguros a operar em Portugal. 2009 Vida Não Vida Mistas Total. Empresas de seguros de direito português 16 25 6 47

Quadro 1 Número de empresas de seguros a operar em Portugal. 2009 Vida Não Vida Mistas Total. Empresas de seguros de direito português 16 25 6 47 Quadro Número de empresas de seguros a operar em Portugal 29 Vida Não Vida Mistas Total Em regime de estabelecimento 22 52 3 87 Empresas de seguros de direito português 6 25 6 47 Empresas de seguros 6

Leia mais

Quadro 1 Número de empresas de seguros a operar em Portugal. 2010 Vida Não Vida Mistas Total. Empresas de seguros de direito português 15 24 7 46

Quadro 1 Número de empresas de seguros a operar em Portugal. 2010 Vida Não Vida Mistas Total. Empresas de seguros de direito português 15 24 7 46 Quadro 1 Número de empresas de seguros a operar em Portugal 21 Vida Não Vida Mistas Total Em regime de estabelecimento 21 5 12 83 Empresas de seguros de direito português 15 24 7 46 Empresas de seguros

Leia mais

Implementação de uma estratégia de inovação aberta nos centros de PD&I das multinacionais no Brasil. Carlos Arruda, Erika Barcellos, Cleonir Tumelero

Implementação de uma estratégia de inovação aberta nos centros de PD&I das multinacionais no Brasil. Carlos Arruda, Erika Barcellos, Cleonir Tumelero Implementação de uma estratégia de inovação aberta nos centros de PD&I das multinacionais no Brasil Carlos Arruda, Erika Barcellos, Cleonir Tumelero Empresas Participantes do CRI Multinacionais Instituições

Leia mais

Introduction to Latin American Economies. Fabio Fonseca, Senior Director, FIESP

Introduction to Latin American Economies. Fabio Fonseca, Senior Director, FIESP Introduction to Latin American Economies Fabio Fonseca, Senior Director, FIESP América Latina México América Central Guianas América Andina América Platina Brasil México América Latina México América Central

Leia mais

Estatuto. Este Estatuto foi aprovado no Congresso Mundial realizado em Lille, na França, nos dias 09 e 10 dezembro de 2009.

Estatuto. Este Estatuto foi aprovado no Congresso Mundial realizado em Lille, na França, nos dias 09 e 10 dezembro de 2009. Estatuto Este Estatuto foi aprovado no Congresso Mundial realizado em Lille, na França, nos dias 09 e 10 dezembro de 2009. Preâmbulo Artigo 1 º - Denominação, forma jurídica e sede Artigo 2 º - Objetivos

Leia mais

Central de Atos TJMG. Manual Técnico de Informática Versão 1.1

Central de Atos TJMG. Manual Técnico de Informática Versão 1.1 Central de Atos TJMG Manual Técnico de Informática Versão 1.1 Sumário 1 Introdução... 3 2 O modelo de arquivo... 3 3 Tabelas... 5 3.1 PAPEIS DA PARTE... 5 3.2 TIPO DE ATO... 5 3.3 PAÍSES... 6 1 Introdução

Leia mais

Os resultados da política de conteúdo local nas atividades de exploração e produção de petróleo e de gás natural para a indústria

Os resultados da política de conteúdo local nas atividades de exploração e produção de petróleo e de gás natural para a indústria Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica Seminário: CONTEÚDO LOCAL NO SETOR PETRÓLEO Painel: Os resultados da política de conteúdo local nas atividades de exploração e produção de petróleo

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE DA INTEGRAÇÃO INTERNACIONAL DA LUSOFONIA AFRO-BRASILEIRA (UNILAB)

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE DA INTEGRAÇÃO INTERNACIONAL DA LUSOFONIA AFRO-BRASILEIRA (UNILAB) RESOLUÇÃO N 13/2013, DE 06 DE AGOSTO DE 2013. Dispõe sobre a criação do Programa de Apoio à participação de discentes de graduação e pós-graduação em Eventos Cientificos, Tecnológicos, Esportivos, Culturais

Leia mais

NOVOS DESAFIOS: DO GOVERNO ELETRÔNICO AO GOVERNO ABERTO e a nova Lei de Acesso a Informação Pública

NOVOS DESAFIOS: DO GOVERNO ELETRÔNICO AO GOVERNO ABERTO e a nova Lei de Acesso a Informação Pública NOVOS DESAFIOS: DO GOVERNO ELETRÔNICO AO GOVERNO ABERTO e a nova Lei de Acesso a Informação Pública Palestra no Curso Gestão Pública para o Desenvolvimento Econômico e Social GPDES/UFRJ nov. 2012 Ana Malin

Leia mais

Brasil avança em duas áreas da Matemática

Brasil avança em duas áreas da Matemática PISA 2003 - BRASIL O Brasil mostrou alguns avanços na segunda edição do Programa Internacional de Avaliação de Alunos (Pisa). Foi o que mais cresceu em duas das áreas avaliadas da Matemática, melhorou

Leia mais

Programa de Incentivo para Bancos em Países Emergentes Perguntas & Respostas Janeiro de 2016

Programa de Incentivo para Bancos em Países Emergentes Perguntas & Respostas Janeiro de 2016 Programa de Incentivo para Bancos em Países Emergentes Perguntas & Respostas Janeiro de 2016 1. O que é o Programa de Incentivo para bancos em Países Emergentes? O Programa de Incentivo para Bancos em

Leia mais

PROPOSTA - CDEN Nº 29/2010

PROPOSTA - CDEN Nº 29/2010 INTERESSADO: Colégio de Entidades Nacionais - CDEN EMENTA: Constitui missão representativa do Sistema Confea/Crea e Mútua para participar do Salão Internacional de Máquinas Agrícolas - SIMA, de 20 a 24

Leia mais

Políticas de conciliação entre família e trabalho: suas configurações em diferentes países

Políticas de conciliação entre família e trabalho: suas configurações em diferentes países Políticas de conciliação entre família e trabalho: suas configurações em diferentes países Liliane Moser Heloisa Helena Almeida Pereira Resumo: O artigo trata sobre as políticas de conciliação entre família

Leia mais

50º CONSELHO DIRETOR 62 a SESSÃO DO COMITÊ REGIONAL

50º CONSELHO DIRETOR 62 a SESSÃO DO COMITÊ REGIONAL ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE 50º CONSELHO DIRETOR 62 a SESSÃO DO COMITÊ REGIONAL Washington, D.C., EUA, 27 de setembro a 1º de outubro de 2010 Tema 4.17 da agenda CD50/26

Leia mais

QUEM SOMOS VISÃO MISSÃO HISTÓRICO BRIEF INSTITUCIONAL 2013

QUEM SOMOS VISÃO MISSÃO HISTÓRICO BRIEF INSTITUCIONAL 2013 BRIEF INSTITUCIONAL 2013 QUEM SOMOS TETO é uma organização presente na América Latina e no Caribe, que busca superar a situação de pobreza em que vivem milhões de pessoas nos assentamentos precários, através

Leia mais

O Investimento Direto Estrangeiro (IDE) e o Brasil. Daniela Freddo

O Investimento Direto Estrangeiro (IDE) e o Brasil. Daniela Freddo O Investimento Direto Estrangeiro (IDE) e o Brasil Daniela Freddo 1. O que é o IDE? Investimento de Portfólio X Investimento Direto Investimento de Portfólio: É baseado na percepção do ganho financeiro

Leia mais

Argentina Dispensa de visto, por até 90 dias Dispensa de visto, por até 90 dias. Entrada permitida com Cédula de Identidade Civil

Argentina Dispensa de visto, por até 90 dias Dispensa de visto, por até 90 dias. Entrada permitida com Cédula de Identidade Civil PAÍS Visto de Turismo Visto de Negócios Observação Afeganistão Visto exigido Visto exigido África do Sul Dispensa de visto, por até 90 dias Dispensa de visto, por até 90 dias Albânia Dispensa de visto,

Leia mais

Diálogo para o fomento da Democracia Social

Diálogo para o fomento da Democracia Social A FRIEDRICH-EBERT-STIFTUNG NAS REGIÕES AMÉRICA LATINA E CARIBE Diálogo para o fomento da Democracia Social IDÉIA E MISSÃO No séc. XXI, política de desenvolvimento será sinônimo de política da paz. A Divisão

Leia mais