sem limit Conectividade es 24

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "sem limit Conectividade es 24"

Transcrição

1 24 Conectividade sem lim

2 capa ites Aumento crescente de acessos à internet, banda larga em expansão e plataformas de comunicação inovadoras demandam cada vez mais agilidade e criatividade das grandes empresas de telecomunicações Shutterstock/ dotshock Convergência tecnológica já é uma realidade para muitos usuários

3 O mundo está cada vez mais conectado, e esse movimento não tem volta. Automóveis, eletrodomésticos, equipamentos eletrônicos e sistemas de segurança e de automação residencial podem ser acionados ou controlados por um simples toque no smartphone. Esse aparelho inteligente responde por infinitas possibilidades de interatividade e de prestação de serviços, e seu sucesso é tanto que, no Brasil, foi vendido um smartphone por minuto no segundo trimestre de De acordo com dados da consultoria IDC, foram comercializados, ao todo, 13,3 milhões de aparelhos desse tipo (75%) contra 4,6 milhões de celulares comuns (25%) no período. No mundo, foram vendidos 300 milhões de smartphones. Mas esse demonstrativo reflete muito mais do que simples dados sobre recorde de vendas. O aumento no uso do dispositivo denota, entre outros aspectos, a popularização do uso da internet e, sobretudo, a convergência que se amplia drasticamente com os serviços de banda larga. Nos últimos 12 meses foram ativados 50 milhões de novos acessos de banda larga no Brasil, afirma Eduardo Levy, presidente-executivo do SindiTelebrasil (Sindicato das Empresas de telefonia e serviço móvel) e membro do CGI.br (Comitê Gestor da Internet no Brasil). Cinquenta milhões não sabiam o que era acessar a internet e passaram a utilizar o smartphone. Essa é uma grande evolução, completa. O aumento exponencial de acessos tem gerado sérios debates sobre os atuais modelos de negócios das empresas do setor, inclusive em razão do marco civil da internet. De uma forma geral, um dos temas mais discutidos é a tributação praticada para as empresas operadoras de telecomunicações, que fazem parte do segmento ICT (do inglês Information and Communication Technologies), e não aplicada às prestadoras Overthe-Top (OTT). Os OTTs são serviços oferecidos aos clientes pela internet, mas não necessariamente pelas operadoras, como é o caso das redes sociais. A grande questão que vem à tona é que as mídias sociais utilizam a infraestrutura construída pelas empresas de telecomunicações, e a forma de remuneração ainda está em debate. A informação passa pela estrada sem necessariamente pagar pedágio, exemplifica Manuel Fernandes, líder da área de Tecnologia, Mídia e Telecomunicação para a América Latina da KPMG no Brasil. O problema seria o grande tráfego gerado nas redes por vídeos e imagens, principalmente, e que demandam grandes investimentos de infraestrutura por parte das operadoras para o funcionamento com eficiência e velocidade. Além disso, com as empresas OTTs, os clientes estão se afastando cada vez mais dos serviços tradicionais de comunicação oferecidos pelas operadoras, como ligações telefônicas e mensagens de texto via SMS. Oportunidades À parte as questões técnicas e de gestão que necessitam ser equacionadas de forma urgente, toda essa demanda de uso decorrente dos avanços tecnológicos dos dispositivos de comunicação traz uma gama de oportunidades para investidores e empreendedores. Shutterstock/ alphaspirit O Brasil tinha, em julho, 276,15 milhões de linhas ativas na telefonia móvel. No mesmo mês houve acréscimo de 446,2 mil linhas de telefonia móvel. A banda larga móvel totalizou 132,89 milhões de acessos, dos quais 3,67 milhões eram terminais 4G Fonte: Anatel 26

4 Acesso máquina a máquina As conexões máquina a máquina (M2M) devem aumentar consideravelmente a partir do próximo ano. De acordo com Eduardo Levy, presidente-executivo do SindiTelebrasil, a expectativa de crescimento não só diz respeito às inovações nessa área como também se justifica pela queda tarifária de acesso do sistema Fistel (Fundo de Fiscalização das Telecomunicações). O valor praticado inviabilizava o sistema, comenta. A presidente Dilma Rousseff assinou em maio o Decreto 8.234, que regulamenta a redução do Fistel para as conexões M2M. Segundo o documento, os sistemas M2M são dispositivos que, sem intervenção humana, utilizam redes de telecomunicações para transmitir dados a aplicações remotas com o objetivo de monitorar, medir e controlar o próprio dispositivo, o ambiente ao seu redor ou sistemas de dados a ele conectados por meio dessas redes. A Taxa de Fiscalização de Instalação (TFI), cobrada para cada chip de celular habilitado ao custo de R$ 26,83, vai cair para R$ 5,68. E a Taxa de Fiscalização de Funcionamento (TFF) paga todos os anos para cada chip em poder do usuário cai de R$ 13,40 para R$ 1,89. A princípio, a desoneração não vale para máquinas com interferência humana. Caberá à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) organizar e acompanhar a adoção dessa desoneração. Shutterstock/ Oleksiy Mark Para Levy, o caminho das OTTs, por exemplo, é irreversível, e cada vez mais as empresas ICT têm de se adaptar a essas condições, buscando novos mercados através de associações ou subsidiárias. Até porque o mercado de operadoras está praticamente consolidado, mesmo com a recente aquisição da GVT pela Telefônica, e já atingiu uma cobertura considerável de clientes de telefonia, com poucas perspectivas de crescimento quantitativo. O que as empresas tradicionais estão procurando fazer é encontrar a melhor forma de obter margens para seus investimentos. Uma maneira é se associar ou criar empresas que também estejam em outra camada, como se fosse uma Over-the-Top, diz Levy. Então, é possível a criação de subsidiárias da empresa ou o estabelecimento de acordos para fazer streaming de voz ou de vídeo, exemplifica. A parceria, aliás, parece ser o principal caminho para a inovação das companhias. Há modelos que podem dar certo, como, por exemplo, o marketing conjunto. Uma empresa pode utilizar a base de usuários de mídias sociais para, de alguma forma, divulgar seus produtos em troca do serviço de infraestrutura, sugere Manuel Fernandes. É uma forma de aproveitar o que o outro tem de melhor, e os dois players acabam tendo sucesso e benefícios múltiplos, comenta. Infraestrutura O líder da KPMG explica que a operação em parceria também tem funcionado na área de infraestrutura, como no compartilhamento de ativos. A infraestrutura precisa ser utilizada ao máximo para rentabilizar de forma adequada o investimento e diminuir a pressão de custos, sendo normal encontrar hoje empresas praticando o network sharing, diz. De qualquer forma, com ou sem parceria, a infraestrutura é um fator problemático no atendimento da forte demanda pelo uso da rede. A divergência de legislações, na opinião de Levy, é um dos principais fatores impeditivos de maiores investimentos do mercado. Existe um mito de que a antena faz mal à saúde, gerando, por parte dos representantes da sociedade, a criação de legislações que só impedem a implantação de infraestrutura, diz o presidenteexecutivo do SindiTelebrasil. Levy explica que as diferentes regras de distância, altura e outros itens existentes nos municípios não têm sustentação técnica e invadem a esfera federal de responsabilidade. Estamos sempre correndo atrás do prejuízo porque a obtenção de licença nas prefeituras para instalação das torres costuma ultrapassar 12 meses, mas, 27

5 em um ano, a capacidade de tráfego ainda ociosa, que poderia ser ocupada com qualidade ao longo do tempo de implantação, já passou, explica. Mas uma importante medida promete melhorar o processo de instalação de infraestrutura. O Projeto de Lei 293/2012, conhecido como Lei Geral de Antenas, propõe a unificação das regras para a instalação das torres. O projeto é uma demanda das empresas de telecomunicações para agilizar o processo de autorização de novas antenas como condição para a ampliação do número de torres. De uma forma geral, o PL determina que a operadora envie requerimento de instalação a um único órgão em cada ente federado. O prazo máximo para decisão sobre a solicitação seria de 60 Conexão jovem dias. O texto também torna obrigatório o compartilhamento da capacidade excedente da infraestrutura de suporte, além do planejamento de novas antenas, para permitir seu compartilhamento pelo maior número possível de prestadoras. O projeto que institui a nova lei ainda prevê limites de exposição definidos na legislação e em regulamentos específicos para a instalação de antenas transmissoras. O PL, que é de autoria do senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), já foi aprovado pelo Senado Federal, pela Câmara dos Deputados e seguiu novamente para o Senado. A expectativa é de que a matéria seja aprovada ainda este ano. Em paralelo, Levy explica que o SindiTelebrasil tem promovido uma força-tarefa de visita aos municípios que têm os maiores problemas, apresentando as propostas do PL padrão e participando de audiências públicas com especialistas na área de frequência e de emissão eletromagnética, para desmitificar o conceito de prejuízos à saúde causados por antenas. O sindicato também criou documentos sobre novas práticas de implantação de antenas, com a intenção de mostrar às prefeituras que, se houver facilidade, as empresas cumprirão com determinadas regras de implantação, substituindo antigas torres pela instalação de infraestrutura nos postes e com equipamentos subterrâneos. Acreditamos que o PL do Senado e as práticas que colocamos no mercado devem dar retorno e, nos próximos anos, teremos uma reversão positiva desse quadro, finaliza. Shutterstock/ Andresr 28

6 Quase 50% dos brasileiros se conecta à internet O aparelho celular é o único meio telefônico em muitas residências brasileiras Jovens entre 15 e 19 anos são os principais usuários de internet No último ano, a banda larga cresceu 50% Brasil encerra julho com 23,4 milhões de acessos de banda larga fixa 130,2 milhões de pessoas possuem aparelho celular Shutterstock/ Criaderia Acesso à internet aumentou e adolescentes lideram índice entre usuários Quase metade do País (49,4%) já está conectada à internet, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A pesquisa referente a 2013, divulgada em setembro deste ano, apontou o crescimento de 2,9 milhões de internautas entre 2012 e 2013, totalizando cerca de 85,6 milhões de usuários de internet com 10 anos de idade ou mais. Os maiores índices de usuários encontram-se entre pessoas de 15 a 17 anos e de 18 a 19 anos, com 76% e 74,2%, respectivamente. Já na faixa etária que compreende 40 e 49 anos, 44,4% do total acessa a internet. Apenas 21,6% da população com mais de 50 anos se conecta à rede. Cerca de 130,2 milhões de pessoas de 10 anos ou mais, da população no Brasil, possuem aparelho celular. O crescimento foi de 5,7 milhões de pessoas em relação a 2012, embora tenha sido a menor taxa de aumento verificada. As residências com algum tipo de telefone aumentaram 1,3%, de 2012 para São 2,1 milhões de novos domicílios com aparelhos. O levantamento também apontou crescimento nos domicílios com computadores. Dos 31,8 milhões de domicílios com computador em casa, 27,6 milhões têm acesso à internet. 29

7 ENTREVISTA Laudálio Veiga Filho, presidente da Provisuale e organizador do Futurecom tecnologia, mas também nas mudanças sociais que esse movimento tem gerado. Também observa de forma atenta a formatação de negócios que surgem com a rápida e crescente demanda do mercado. Nesta entrevista, ele destaca algumas tendências do setor. Confira a seguir! gerado com as plataformas OTTs. É verdade, mas quando as OTTs perceberem que não estão ganhando tanto quanto poderiam ganhar, vão se aproximar do ecossistema ICT e se integrar. Hoje já há diversos acordos entre operadoras e OTTs. E tem de ser assim, porque as operadoras, por mais que invistam, não têm condições de melhorar a rede com o tráfego incrível gerado pelas OTTs. Além disso, esse mundo de ICT está mudando dramaticamente e, ainda que tarde, as operadoras estão entrando de maneira mais decidida na competição. É importante destacar, por exemplo, a quebra de monopólio na área de TV por assinatura. Dois anos atrás as operadoras não forneciam esse serviço, que é OTT, e hoje já competem nesse mercado. Acervo KPMG Panorama setorial Responsável por um dos principais eventos de telecomunicações e TI do País, Laudálio Veiga Filho acompanha profundamente a evolução do setor. Ele é um entusiasta das possibilidades que a conectividade permite não só com relação à Quais são as principais evoluções no mercado de telecomunicações? Há um crescimento extraordinário, particularmente na área de telefonia móvel. Com a globalização, os processos de consolidação tanto no Brasil quanto em âmbito mundial têm se tornado cada vez mais fortes, e isso traz mudanças para o setor, a começar pela convergência. Falamos sobre isso desde 2004, mas, nos últimos seis anos, esse processo tem se acentuado e trazido benefícios para o setor. Também é importante destacar o surgimento das empresas Over-the-Top (OTTs), que começaram a criar novas plataformas de serviços para os usuários de forma ágil e competente, como Cloud Computing, Big Data, Analytics e Customer Experience, por exemplo, assunto muito em voga dentro das operadoras e empresas modernas. Mas as operadoras reclamam que não faturam devido ao alto tráfego O senhor concorda que o estabelecimento de parcerias é uma saída? Com certeza. As OTTs estão querendo se aproximar do sistema ICT porque as redes não estão sendo capazes de custear o tráfego que elas precisam para faturar mais. O mundo da internet é extraordinário. Teremos milhões e milhões de aparelhos conectados, já vemos carros conectados, vai ter geladeira conectada. Então, ou as operadoras se modernizam e estabelecem canais de parcerias, ou vão ficar com a vida cada vez mais complicada. Até onde a banda larga pode chegar? A banda larga cresce em média 30% ao ano e vai continuar crescendo assim porque as comunicações são cada vez mais necessárias, e os serviços OTTs, como tráfego de vídeo, por exemplo, serão cada vez mais intensos nas redes. A internet vai trazer um novo grande ciclo de possibilidades. Espero que todos saibam definir bem seus modelos de negócios e tenham sucesso. 30

TELEFONIA MÓVEL AUDIÊNCIA PÚBLICA CCT E CMA SENADO FEDERAL EDUARDO LEVY BRASÍLIA, 8 DE AGOSTO DE 2012

TELEFONIA MÓVEL AUDIÊNCIA PÚBLICA CCT E CMA SENADO FEDERAL EDUARDO LEVY BRASÍLIA, 8 DE AGOSTO DE 2012 TELEFONIA MÓVEL AUDIÊNCIA PÚBLICA CCT E CMA SENADO FEDERAL EDUARDO LEVY BRASÍLIA, 8 DE AGOSTO DE 2012 Telefonia móvel jun/2012 256 milhões 1998 7,4 milhões 1 ativação por segundo em 2012 Fonte: Telebrasil

Leia mais

O futuro das telecomunicações

O futuro das telecomunicações O futuro das telecomunicações A Pesquisa Nacional por Amostras de Domicílios, realizada pelo IBGE, apontou que quase 50% da população brasileira já se conecta à internet e que o número de usuários cresceu

Leia mais

Política tributária em telecomunicações

Política tributária em telecomunicações Pedro Lucas da C. P. Araujo Departamento de Banda Larga 5º Encontro de Telecomunicações São Paulo, 7 de agosto de 2013 Estrutura da apresentação Ministério das Comunicações Objetivos ao longo do tempo

Leia mais

Universalização de acesso à internet de alto desempenho. Presidência da Anatel

Universalização de acesso à internet de alto desempenho. Presidência da Anatel Universalização de acesso à internet de alto desempenho Presidência da Anatel Brasília/DF Outubro/2012 Panorama Global CRESCIMENTO DA BANDA LARGA NO MUNDO - O Brasil foi o quinto país que mais ampliou

Leia mais

Carlos Baigorri Superintendente de Competição

Carlos Baigorri Superintendente de Competição Carlos Baigorri Superintendente de Competição Brasília/DF Março/2015 Uma volta ao passado? Há quase uma década o setor de telecomunicações discute a convergência tecnológica. Essa discussão era focada

Leia mais

APRESENTAÇÃO CORPORATIVA

APRESENTAÇÃO CORPORATIVA APRESENTAÇÃO CORPORATIVA Julho de 2011 Mercado Brasileiro de Telecomunicações Oi: Perfil, Cobertura e Estratégia Resultados Operacionais e Financeiros Aliança com a Portugal Telecom e Aumento de Capital

Leia mais

Desoneração de estações móveis do tipo máquina a máquina (M2M)

Desoneração de estações móveis do tipo máquina a máquina (M2M) Superintendência de Outorga e Recursos à Prestação Desoneração de estações móveis do tipo máquina a máquina (M2M) Painel TELEBRASIL 2014 Brasília, Setembro 2014 LEI Nº 12.715, DE 17 DE SETEMBRO DE 2012.

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2015

PROJETO DE LEI Nº, DE 2015 CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI Nº, DE 2015 (Da Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática) Institui o Fundo de Aval para Pequenos Provedores de Internet, com a finalidade de garantir

Leia mais

SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES

SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES NO BRASIL COMISSÃO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA, INOVAÇÃO, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA SENADO FEDERAL EDUARDO LEVY BRASÍLIA, 04 DE NOVEMBRO DE 2014 crescimento do setor de telecomunicações

Leia mais

Comissão Especial PL nº 1.481/2007. AUDIÊNCIA PÚBLICA 13 de Maio de 2008. Vilson Vedana Presidente do Conselho Consultivo da Anatel

Comissão Especial PL nº 1.481/2007. AUDIÊNCIA PÚBLICA 13 de Maio de 2008. Vilson Vedana Presidente do Conselho Consultivo da Anatel Comissão Especial PL nº 1.481/2007 AUDIÊNCIA PÚBLICA 13 de Maio de 2008 Vilson Vedana Presidente do Conselho Consultivo da Anatel 1 O QUE É O CONSELHO CONSULTIVO DA ANATEL Art.33 da Lei nº 9.472, de 1997:

Leia mais

Predictions Brasil 2015 Acelerando a Inovação na 3 a Plataforma

Predictions Brasil 2015 Acelerando a Inovação na 3 a Plataforma Predictions Brasil 2015 Acelerando a Inovação na 3 a Plataforma 1 IDC - Equipe Pietro Delai Reinaldo Sakis João Paulo Bruder Luciano Ramos Gerente de Pesquisa e Consultoria -Enterprise Gerente de Pesquisa

Leia mais

Convergência óptica de redes

Convergência óptica de redes Convergência óptica de redes Motivação: Em 1837 Samuel Morse inventou o telégrafo. No ano de 1844 transmitiu a primeira mensagem telegráfica pública e demonstrou como ele seria capaz de enviar sinais rapidamente

Leia mais

O Brasil e a Internet Ubíqua: Avanços e Perspectivas

O Brasil e a Internet Ubíqua: Avanços e Perspectivas ARTIGO O Brasil e a Internet Ubíqua: Avanços e Perspectivas AUTORES Antonio Eduardo Ripari Neger Presidente da Associação Brasileira de Internet (ABRANET). Engenheiro formado pela Unicamp, advogado formado

Leia mais

1T10 RESULTADOS. Fitch ratings eleva de A para A+(bra) o Rating Nacional de Longo Prazo da Algar Telecom

1T10 RESULTADOS. Fitch ratings eleva de A para A+(bra) o Rating Nacional de Longo Prazo da Algar Telecom RESULTADOS 1T10 Uberlândia MG, Maio de 2010 A Algar Telecom, Empresa integrada de telecomunicações com um portfólio completo de serviços, divulga seus resultados do 1º Trimestre de 2010 (1T10). As Informações

Leia mais

A MASSIFICAÇÃO DA BANDA LARGA MÓVEL OS PRÓXIMOS PASSOS

A MASSIFICAÇÃO DA BANDA LARGA MÓVEL OS PRÓXIMOS PASSOS A MASSIFICAÇÃO DA BANDA LARGA MÓVEL OS PRÓXIMOS PASSOS Maximiliano Martinhão Brasília, 04 de janeiro de 2013 Dados socioeconômicos Banda Larga Anatel: Mais de 47 % dos acessos fixos ativados desde DEZ/2010

Leia mais

Barômetro Cisco de Banda Larga 2.0

Barômetro Cisco de Banda Larga 2.0 Barômetro Cisco de Banda Larga 2.0 Brasil Junho de 2013 Preparado para Copyright IDC. Reproduction is forbidden unless authorized. All rights reserved. Agenda Introdução Descrição do projeto Resultados

Leia mais

Direto do CMO: Perspectivas de marketing de uma indústria em transição

Direto do CMO: Perspectivas de marketing de uma indústria em transição Direto do CMO: Perspectivas de marketing de uma indústria em transição Informações sobre a mudança dos modelos centralizados em voz para centralizados em dados Autor: Marcel Noordman, Mobile Broadband

Leia mais

Mapa de Conectividade

Mapa de Conectividade Mapa de Conectividade BRASSCOM Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação 1 Cenário Brasil Banda Larga Móvel e Fixa Em julho de 2013, o número de acessos em banda larga

Leia mais

Perspectiva Regulatória. Novembro de 2015

Perspectiva Regulatória. Novembro de 2015 Perspectiva Regulatória Novembro de 2015 acesso móvel TV por assinatura telefone fixo banda larga fixa Panorama Setorial - Tradicional 44,1 milhões de assinantes 25,2 milhões de assinantes R$ 204 bi RECEITA

Leia mais

4G no Brasil: Demanda dos Usuários e Exemplos de Aplicações. Alexandre Jann FIESP. Marketing & Strategy General Manager NEC Latin America

4G no Brasil: Demanda dos Usuários e Exemplos de Aplicações. Alexandre Jann FIESP. Marketing & Strategy General Manager NEC Latin America 5º Encontro de Telecomunicações Respeito ao Consumidor 4G no Brasil: FIESP Demanda dos Usuários e Exemplos de Aplicações Alexandre Jann Marketing & Strategy General Manager NEC Latin America Tópicos Perfil

Leia mais

ESTADO DO ESPÍRITO SANTO ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA

ESTADO DO ESPÍRITO SANTO ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA PROJETO DE LEI Nº 030/2013 Estabelece a modernização do Disque Denúncia por meio de novas tecnologias e mantendo o anonimato. A Assembleia Legislativa do Estado do Espírito Santo D E C R E T A Art. lº

Leia mais

TIM Brasil Padroniza Testes e Antecipa Erros em Aplicações com CA Service Virtualization

TIM Brasil Padroniza Testes e Antecipa Erros em Aplicações com CA Service Virtualization CUSTOMER SUCCESS STORY Junho 2014 TIM Brasil Padroniza Testes e Antecipa Erros em Aplicações com CA Service Virtualization PERFIL DO CLIENTE Indústria: Telecomunicações Empresa: TIM Brasil Colaboradores:

Leia mais

Mídia e Comunicação Cenário e desafios para a democracia e a liberdade de expressão. Veridiana Alimonti, advogada do Idec e integrante do Intervozes

Mídia e Comunicação Cenário e desafios para a democracia e a liberdade de expressão. Veridiana Alimonti, advogada do Idec e integrante do Intervozes Mídia e Comunicação Cenário e desafios para a democracia e a liberdade de expressão Veridiana Alimonti, advogada do Idec e integrante do Intervozes Liberdade de Expressão! Para quem? Marco internacional

Leia mais

Especial ANATEL Como se adequar à nova legislação para empresas de telefonia

Especial ANATEL Como se adequar à nova legislação para empresas de telefonia Especial ANATEL Como se adequar à nova legislação para empresas de telefonia Introdução A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) aprovou em 20 de fevereiro de 2014 novas regras para provedores de

Leia mais

Economia Móvel América Latina 2013 Sumário Executivo

Economia Móvel América Latina 2013 Sumário Executivo Economia Móvel América Latina 2013 Sumário Executivo Economia Móvel América Latina 2013 A GSMA representa os interesses da indústria mundial de comunicações móveis. Presente em mais de 220 países, a GSMA

Leia mais

Projeto: GUGST 2015 Relevância de Temas. Fevereiro 2015

Projeto: GUGST 2015 Relevância de Temas. Fevereiro 2015 Projeto: GUGST 2015 Relevância de Temas Fevereiro 2015 O GUGST Grupo de Usuários de Gestão de Serviços de Terceiros foi idealizado no ano de 2009 como um fórum aberto e gratuito, para discussão e troca

Leia mais

IV SEMINÁRIO DOS RESULTADOS DA LEI DE INFORMÁTICA EDUARDO TUDE. Impactos da Lei de Informática em Telecomunicações. 2 abril 2013, Anhembi, São Paulo

IV SEMINÁRIO DOS RESULTADOS DA LEI DE INFORMÁTICA EDUARDO TUDE. Impactos da Lei de Informática em Telecomunicações. 2 abril 2013, Anhembi, São Paulo IV SEMINÁRIO DOS RESULTADOS DA LEI DE INFORMÁTICA EDUARDO TUDE Impactos da Lei de Informática em Telecomunicações 2 abril 2013, Anhembi, São Paulo Sumário Introdução Serviços de Telecom no Brasil A Indústria

Leia mais

TIM Brasil Padroniza Testes e Antecipa Erros em Aplicações com CA LISA

TIM Brasil Padroniza Testes e Antecipa Erros em Aplicações com CA LISA CUSTOMER SUCCESS STORY Maio 2014 TIM Brasil Padroniza Testes e Antecipa Erros em Aplicações com CA LISA PERFIL DO CLIENTE Indústria: Telecomunicações Empresa: TIM Brasil Colaboradores: 12,167 mil EMPRESA

Leia mais

tendências MOBILIDADE CORPORATIVA Setembro/2012 INFORMATIVO TECNOLÓGICO DA PRODESP EDIÇÃO 03 Introdução Cenário atual Tendências Vantagens Riscos

tendências MOBILIDADE CORPORATIVA Setembro/2012 INFORMATIVO TECNOLÓGICO DA PRODESP EDIÇÃO 03 Introdução Cenário atual Tendências Vantagens Riscos tendências EDIÇÃO 03 Setembro/2012 MOBILIDADE CORPORATIVA Introdução Cenário atual Tendências Vantagens Riscos Recomendações para adoção de estratégia de mobilidade 02 03 04 06 07 08 A mobilidade corporativa

Leia mais

O uso da radiofrequência para a inclusão social: alternativas para o regime jurídico da radiofrequência no Brasil

O uso da radiofrequência para a inclusão social: alternativas para o regime jurídico da radiofrequência no Brasil O uso da radiofrequência para a inclusão social: alternativas para o regime jurídico da radiofrequência no Brasil IV Acorn-Redecom Conference Brasília, 14 de maio de 2010 Gabriel Boavista Laender Universidade

Leia mais

Uso e Posse de Computador e Internet, Barreiras de Acesso, Uso do Celular, Intenção de Aquisição

Uso e Posse de Computador e Internet, Barreiras de Acesso, Uso do Celular, Intenção de Aquisição TIC DOMICÍLIOS 2007 Uso e Posse de Computador e Internet, Barreiras de Acesso, Uso do Celular, Intenção de Aquisição PESQUISA SOBRE O USO DAS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E DA COMUNICAÇÃO NO BRASIL 2008 NIC.BR

Leia mais

Mídia Online: Como estar Presente e ter Sucesso Brasília - 05/05/09 Evento realizado pela Hi-Mídia

Mídia Online: Como estar Presente e ter Sucesso Brasília - 05/05/09 Evento realizado pela Hi-Mídia Mídia Online: Como estar Presente e ter Sucesso Brasília - 05/05/09 Evento realizado pela Hi-Mídia Missão do IAB Brasil Incentivar, desenvolver, regulamentar e promover o uso dos meios interativos; Criar

Leia mais

TELECOMUNICAÇÕES DO BRASIL EDUARDO LEVY BRASÍLIA, 15 DE JULHO DE 2015

TELECOMUNICAÇÕES DO BRASIL EDUARDO LEVY BRASÍLIA, 15 DE JULHO DE 2015 TELECOMUNICAÇÕES DO BRASIL AUDIÊNCIA PÚBLICA NA COMISSÃO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA, INOVAÇÃO, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA DO SENADO FEDERAL EDUARDO LEVY BRASÍLIA, 15 DE JULHO DE 2015 R$ 31 bilhões de investimentos

Leia mais

NET, Claro e Embratel se unem para transformar a oferta de telecomunicações e entretenimento no Brasil

NET, Claro e Embratel se unem para transformar a oferta de telecomunicações e entretenimento no Brasil NET, Claro e Embratel se unem para transformar a oferta de telecomunicações e entretenimento no Brasil Empresas investem na integração das suas redes e lançam a mais completa oferta convergente de serviços

Leia mais

AMÉRICA LATINA E CARIBE ERICSSON MOBILITY REPORT - APÊNDICE NOVEMBRO

AMÉRICA LATINA E CARIBE ERICSSON MOBILITY REPORT - APÊNDICE NOVEMBRO AMÉRICA LATINA E CARIBE ERICSSON MOBILITY REPORT - APÊNDICE NOVEMBRO VISÃO GERAL DO MERCADO Principais dados: América Latina e Caribe M Assinaturas móveis (milhões) Assinaturas de smartphones (milhões)

Leia mais

PROPOSTA DE FISCALIZAÇÃO E CONTROLE Nº DE 2014 (Do Sr. Luiz Fernando Machado)

PROPOSTA DE FISCALIZAÇÃO E CONTROLE Nº DE 2014 (Do Sr. Luiz Fernando Machado) PROPOSTA DE FISCALIZAÇÃO E CONTROLE Nº DE 2014 (Do Sr. Luiz Fernando Machado) Propõe que a Comissão de Fiscalização Financeira e Controle com o auxílio do Tribunal de Contas da União e do Ministério Público

Leia mais

4 Mercado setor de telecomunicações

4 Mercado setor de telecomunicações 4 Mercado setor de telecomunicações Nesta sessão é apresentada uma pequena visão geral do mercado de telecomunicações no Brasil, com dados históricos dos acontecimentos mais relevantes a este trabalho,

Leia mais

Como se preparar para o fenômeno da Consumerização

Como se preparar para o fenômeno da Consumerização Como se preparar para o fenômeno da Consumerização Anderson B. Figueiredo Gerente Pesquisa & Consultoria IDC Brasil Agosto/2013 2 Presença em mais de 110 países ao redor do mundo; Mais de 1.000 analistas

Leia mais

Transparência e Internet, as Telecomunicações apoiando a Administração Pública Case Prefeitura de São Paulo

Transparência e Internet, as Telecomunicações apoiando a Administração Pública Case Prefeitura de São Paulo Transparência e Internet, as Telecomunicações apoiando a Administração Pública Case Prefeitura de São Paulo Data:17 de Julho de 2009 Índice 01 Evolução da Internet - História (comercialização dos Backbones)

Leia mais

Acesso à Internet e direitos do consumidor: balanço e perspectivas

Acesso à Internet e direitos do consumidor: balanço e perspectivas Acesso à Internet e direitos do consumidor: balanço e perspectivas Mesa 1: Acesso à banda larga: onde chegamos com o PNBL e o que temos pela frente Brasília, 3 de Junho de 14 CGI.br Comitê Gestor da Internet

Leia mais

4G / WIFI Abordagens para melhor acesso à internet no campus

4G / WIFI Abordagens para melhor acesso à internet no campus 4G / WIFI Abordagens para melhor acesso à internet no campus EMBRATEL É PARTE DA AMÉRICA MÓVIL INSTITUCIONAL UM DOS MAIORES GRUPOS EMPRESARIAIS DO MUNDO E LÍDER NA OFERTA DE SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES

Leia mais

Folha de S. Paulo. Porto Seguro faz acordo com TIM para lançar operadora de celular. Mínimo será discutido hoje na Câmara e votado nesta quarta

Folha de S. Paulo. Porto Seguro faz acordo com TIM para lançar operadora de celular. Mínimo será discutido hoje na Câmara e votado nesta quarta Folha de S. Paulo Porto Seguro faz acordo com TIM para lançar operadora de celular A Porto Seguro e a TIM assinaram um acordo de compartilhamento de infraestrurura de telefonia celular para lançar a primeira

Leia mais

Concentração no mercado de telecom Telesíntese 40

Concentração no mercado de telecom Telesíntese 40 Concentração no mercado de telecom Telesíntese 40 Telefonica do Brasil S.A. mar.2015 AGENDA e principais mensagens 1. O negócio de telecomunicações é intensivo em capital e está pressionado pela expansão

Leia mais

10 Dicas para uma implantação

10 Dicas para uma implantação 10 Dicas para uma implantação de Cloud Computing bem-sucedida. Um guia simples para quem está avaliando mudar para A Computação em Nuvem. Confira 10 dicas de como adotar a Cloud Computing com sucesso.

Leia mais

Brasil tem 40,9 milhões de conexões de banda larga. Senado aprova MP do Cadastro Positivo sem alterações

Brasil tem 40,9 milhões de conexões de banda larga. Senado aprova MP do Cadastro Positivo sem alterações Folha de S. Paulo Brasil tem 40,9 milhões de conexões de banda larga O Brasil chegou em abril deste ano à marca de 40,9 milhões de acessos à banda larga, segundo balanço da Telebrasil (Associação Brasileira

Leia mais

Investimentos em 4G, refarming. de frequência e telefonia rural

Investimentos em 4G, refarming. de frequência e telefonia rural Investimentos em 4G, refarming de frequência e telefonia rural Carlos Baigorri Superintendente Anatel Brasília/DF Fevereiro/2014 Nos últimos 12 anos pudemos ver no mercado as tecnologias passando por diferentes

Leia mais

1 Introdução. 1.1 A Nova Era Digital

1 Introdução. 1.1 A Nova Era Digital 11 1 Introdução Com o advento da nova era da internet, conhecida com web 2.0, e o avanço das tecnologias digitais, o consumidor passa a ter maior acesso à informação bem como à facilidade de expressar

Leia mais

Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática do Senado Federal. JOÃO REZENDE Presidente da Anatel Anatel

Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática do Senado Federal. JOÃO REZENDE Presidente da Anatel Anatel Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática do Senado Federal JOÃO REZENDE Presidente da Anatel Anatel Brasília/DF Maio/2013 15 anos de LGT Em 1997, na corrida pelo usuário, a

Leia mais

Larga Brasil 2005-2010

Larga Brasil 2005-2010 Barômetro Cisco de Banda Larga Brasil 2005-2010 Resultados de Junho de 2010 Preparado para Meta de Banda Larga em 2010 no Brasil: 15 milhões de conexões Elaborado por IDC Copyright 2010 IDC. Reproduction

Leia mais

CÂMARA DOS DEPUTADOS

CÂMARA DOS DEPUTADOS CÂMARA DOS DEPUTADOS Discurso pronunciado pelo deputado VINICIUS CARVALHO (PRB-SP), na Sessão do dia 05 de maio de 2015, no Pequeno Expediente. Sr. Presidente, Srs. Deputados, demais presentes, caros telespectadores

Leia mais

Otimismo desenvolvedoras de softwares

Otimismo desenvolvedoras de softwares Otimismo nas nuvens Ambiente favorável alavanca negócios das empresas desenvolvedoras de softwares, que investem em soluções criativas de mobilidade e computação em nuvem para agilizar e agregar flexibilidade

Leia mais

CELULAR X COMPUTADOR APLICATIVO PARA CELULAR DICAS DO SEBRAE

CELULAR X COMPUTADOR APLICATIVO PARA CELULAR DICAS DO SEBRAE CELULAR X COMPUTADOR Atualmente, o Celular roubou a cena dos computadores caseiros e estão muito mais presentes na vida dos Brasileiros. APLICATIVO PARA CELULAR O nosso aplicativo para celular funciona

Leia mais

UMA INTERNET PARA TODOS E O FUST

UMA INTERNET PARA TODOS E O FUST UMA INTERNET PARA TODOS E O FUST FORUM NACIONAL do CONSECTI - Conselho Nacional de Secretários Estaduais para Assuntos de CT&I - SALVADOR - 08/07/2008 Vilson Vedana Consultor Legislativo 1 Câmara dos Deputados

Leia mais

Senado Federal Comissão de Ciência e Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática. Audiência Pública Plano Nacional de Banda Larga

Senado Federal Comissão de Ciência e Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática. Audiência Pública Plano Nacional de Banda Larga Senado Federal Comissão de Ciência e Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática Audiência Pública Plano Nacional de Banda Larga Eduardo Levy Diretor Executivo do SindiTELEBRASIL Brasília, 26 de maio

Leia mais

Introdução do Jornalismo Móvel

Introdução do Jornalismo Móvel Introdução do Jornalismo Móvel Semana 1: Visão geral das plataformas móveis, tendências e futuro Instrutor Técnico Móvel: Will Sullivan Instrutora Brasileira: Lorena Tárcia http://visual.ly/reaching-50-million-users

Leia mais

Tendências e cenários para a infra-estrutura de telecomunicações. ões. Seminário: O futuro das (tele)comunicações no Brasil

Tendências e cenários para a infra-estrutura de telecomunicações. ões. Seminário: O futuro das (tele)comunicações no Brasil Tendências e cenários para a infra-estrutura de telecomunicações ões Seminário: O futuro das (tele)comunicações no Brasil em homenagem a Sérgio S Motta (1940 1998) S. Paulo, 3 de junho de 2008 Juarez Quadros

Leia mais

Ministério das Comunicações 2015

Ministério das Comunicações 2015 Ministério das Comunicações 2015 _dados setoriais TELEFONIA Mais de 320 milhões de acessos! Número de acessos (em milhões) 350 300 250 200 150 100 50 0 261,8 271,1 280,7 282,4 242,2 202,9 174 150,6 121

Leia mais

SOLUÇÃO DE TELEFONIA MÓVEL- OI EMPRESA ESPECIAL

SOLUÇÃO DE TELEFONIA MÓVEL- OI EMPRESA ESPECIAL PROPOSTA COMERCIAL SOLUÇÃO DE TELEFONIA MÓVEL- OI EMPRESA ESPECIAL Palmas, 04 de Janeiro de 2012 Pagina 1 A/C: Sr Roberto, A Nacional Telecom - Agente Autorizado Oi Pra Negócios submete à apreciação de

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2007 (Do Sr. João Maia)

PROJETO DE LEI Nº, DE 2007 (Do Sr. João Maia) PROJETO DE LEI Nº, DE 2007 (Do Sr. João Maia) Dispõe sobre o serviço de comunicação eletrônica de massa e dá outras providências. O Congresso Nacional decreta: Art. 1 Para fins desta lei e da sua regulamentação,

Leia mais

Sr. Secretário de Estado do Empreendorismo e da Inovação, caríssimos convidados, minhas senhoras e meus senhores, muito bom dia.

Sr. Secretário de Estado do Empreendorismo e da Inovação, caríssimos convidados, minhas senhoras e meus senhores, muito bom dia. Sr. Secretário de Estado do Empreendorismo e da Inovação, caríssimos convidados, minhas senhoras e meus senhores, muito bom dia. Bem-vindos à Conferência da ANACOM. Antes de mais gostaria de agradecer

Leia mais

BRASIL PAÍS DE GRANDES OPORTUNIDADES

BRASIL PAÍS DE GRANDES OPORTUNIDADES A Federação Brasileira de Telecomunicações, constituída em 2005, é uma entidade sindical patronal de segundo grau, que tem objetivo de defender os interesses das categorias econômicas das empresas prestadoras

Leia mais

3 Apresentação do caso

3 Apresentação do caso 3 Apresentação do caso Neste capítulo será contextualizado o mercado de telefonia móvel no Brasil, com a descrição dos principais concorrentes e a participação de mercado de cada um deles, a apresentação

Leia mais

Plano de Melhorias da Infraestrutura de Rede das Operadoras de Telefonia Móvel

Plano de Melhorias da Infraestrutura de Rede das Operadoras de Telefonia Móvel Plano de Melhorias da Infraestrutura de Rede das Operadoras de Telefonia Móvel Agência Nacional de Telecomunicações Anatel Brasília/DF 08/2012 Reclamações ARU Anatel Diferença percentual entre a pior

Leia mais

Keynote speech by Senator Walter Pinheiro

Keynote speech by Senator Walter Pinheiro II LATIN AMERICAN PUBLIC POLICY FORUM ON INTERNET, E- COMMERCE AND MOBILE TECHNOLOGIES Economic, Social and Cultural Impact on Latin America's Development Keynote speech by Senator Walter Pinheiro Discussion

Leia mais

Eduardo Levy. Entrevista com. SindiTelebrasil

Eduardo Levy. Entrevista com. SindiTelebrasil Entrevista com Eduardo Levy SindiTelebrasil por Olívia Bandeira 1 Eduardo Levy é diretor executivo do Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal (SindiTelebrasil),

Leia mais

RESUMO DE NOTÍCIAS. Sindicato dos Trabalhadores em Telecomunicações do Estado de São Paulo www.sintetel.org sintetel@sintetel.org.

RESUMO DE NOTÍCIAS. Sindicato dos Trabalhadores em Telecomunicações do Estado de São Paulo www.sintetel.org sintetel@sintetel.org. MÍNIMO DE NOVEMBRO DEVERIA SER QUATRO VEZES MAIOR, DIZ DIEESE O Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos divulgou o valor que o salário mínimo deveria ter em novembro, seguindo

Leia mais

AMCO APRENDIZAGEM MÓVEL NO CANTEIRO DE OBRAS

AMCO APRENDIZAGEM MÓVEL NO CANTEIRO DE OBRAS AMCO APRENDIZAGEM MÓVEL NO CANTEIRO DE OBRAS LIMA, Luciana 1 DIAS, Daniele 2 IRELAND, Timothy 3 Centro de Educação /Departamento de Metodologia da Educação/ PROBEX RESUMO Este trabalho tem a finalidade

Leia mais

Transparência e Internet, as Telecomunicações apoiando a Administração Pública Case Prefeitura de São Paulo. Telefônica 17 de julho de 2009

Transparência e Internet, as Telecomunicações apoiando a Administração Pública Case Prefeitura de São Paulo. Telefônica 17 de julho de 2009 Transparência e Internet, as Telecomunicações apoiando a Administração Pública Case Prefeitura de São Paulo 17 de julho de 2009 1. Grupo 1 Grupo dados de 2008 No Mundo Presença em 25 países na Europa,

Leia mais

MOBILE STRATEGIES CORPORATE. 2ª Edição. 27 de Maio de 2014 HB Hotels Ninety - São Paulo

MOBILE STRATEGIES CORPORATE. 2ª Edição. 27 de Maio de 2014 HB Hotels Ninety - São Paulo MOBILE STRATEGIES CORPORATE 2ª Edição 27 de Maio de 2014 HB Hotels Ninety - São Paulo Patrocínio Gold Apoio Realização Perfil dos Participantes Gestores de TI, Gerentes e Profissionais das áreas de Desenvolvimento

Leia mais

Painel IV Aspectos Jurídicos de VoIP. Prof. Dr. Cláudio R. M. Silva

Painel IV Aspectos Jurídicos de VoIP. Prof. Dr. Cláudio R. M. Silva Painel IV Aspectos Jurídicos de VoIP Prof. Dr. Cláudio R. M. Silva 1 Participantes * Cláudio Rodrigues Muniz da Silva DCO / UFRN; * Fabiano André de Sousa Mendonça DPUB / UFRN; * Lívio Peixoto do Nascimento

Leia mais

Destaques do trimestre

Destaques do trimestre Resultados 3T12 Destaques do trimestre 1 Empresa integrada é líder no índice de satisfação do cliente 2 Líder indiscutível nos segmentos de maior receita com foco na geração de valor 3 Melhora sequencial

Leia mais

ABRIL 2010. Redes Sociais: revolução cultural na Internet. Ano 2 Número 2

ABRIL 2010. Redes Sociais: revolução cultural na Internet. Ano 2 Número 2 ABRIL 2010 Redes Sociais: revolução cultural na Internet Ano 2 Número 2 SUMÁRIO EXECUTIVO As redes sociais: revolução cultural na Internet Apresentação Definindo as redes sociais As redes sociais formam

Leia mais

CONVERGÊNCIA, VOIP E TRIBUTAÇÃO. Por Leonardo Mussi da Silva

CONVERGÊNCIA, VOIP E TRIBUTAÇÃO. Por Leonardo Mussi da Silva CONVERGÊNCIA, VOIP E TRIBUTAÇÃO Por Leonardo Mussi da Silva Evolução do sistema telefônico como tudo começou 1875 Alexander Graham Bell e Thomas Watson, em projeto dedicado a telegrafia, se depararam com

Leia mais

f/radar 14ª edição internet móvel, cidadania e consumo no Brasil

f/radar 14ª edição internet móvel, cidadania e consumo no Brasil f/radar 14ª edição internet móvel, cidadania e consumo no Brasil f/nazca + datafolha abril 2014 A computação social aumenta as possibilidades da inteligência coletiva e, por sua vez, a potência do povo

Leia mais

Folha de S. Paulo. O Estado de S. Paulo. Meta de plano de banda larga exige investimento em fibra ótica

Folha de S. Paulo. O Estado de S. Paulo. Meta de plano de banda larga exige investimento em fibra ótica Folha de S. Paulo Meta de plano de banda larga exige investimento em fibra ótica A velocidade mínima de 1 mbps (megabit por segundo) para o PNBL (Plano Nacional de Banda Larga) imposta pela presidente

Leia mais

Barômetro. Cisco. Banda Larga. Análise de mercado. 2 o Trimestre/2006. 3 a Edição Setembro/2006

Barômetro. Cisco. Banda Larga. Análise de mercado. 2 o Trimestre/2006. 3 a Edição Setembro/2006 Barômetro Cisco Banda Larga da Análise de mercado 2 o Trimestre/2006 3 a Edição Setembro/2006 Barômetro Cisco da Banda Larga Introdução Você está recebendo a nova edição do Barômetro Cisco da Banda Larga,

Leia mais

Programa Nacional de Banda Larga 18 meses depois

Programa Nacional de Banda Larga 18 meses depois Programa Nacional de Banda Larga 18 meses depois Caio Bonilha Telebras 1 Câmara dos Deputados, 06/12/2011 Mercado de Banda Larga no Brasil Conexões Banda Larga por região 9% 2% 17% 63% 9% Norte Nordeste

Leia mais

Fatores de Sucesso. Carlos Raimar Schoeninger Diretor de Estratégia e RI. Seminário sobre Telecomunicações APIMEC Rio. Telefônica Vivo 27.09.

Fatores de Sucesso. Carlos Raimar Schoeninger Diretor de Estratégia e RI. Seminário sobre Telecomunicações APIMEC Rio. Telefônica Vivo 27.09. Fatores de Sucesso Carlos Raimar Schoeninger Diretor de Estratégia e RI Seminário sobre Telecomunicações APIMEC Rio Telefônica Vivo 27.09.2012 Conteúdo 01 Vivo: uma história de sucesso 02 Desempenho da

Leia mais

Revisão dos Contratos de Concessão. O PGMU. Desafio do Backhaul 390 Encontro Tele.Síntese

Revisão dos Contratos de Concessão. O PGMU. Desafio do Backhaul 390 Encontro Tele.Síntese Revisão dos Contratos de Concessão. O PGMU. Desafio do Backhaul 390 Encontro Tele.Síntese Mario Dias Ripper F&R Consultores Brasília, 02 de setembro de 2014. PGMU III Geografia Características do Brasil

Leia mais

Barômetro Cisco de Banda Larga 2.0

Barômetro Cisco de Banda Larga 2.0 Barômetro Cisco de Banda Larga 2.0 Brasil Dezembro de 2012 Preparado para Copyright IDC. Reproduction is forbidden unless authorized. All rights reserved. Agenda Introdução Descrição do projeto Resultados

Leia mais

Programa Nacional de Banda Larga

Programa Nacional de Banda Larga Programa Nacional de Banda Larga Metas e eixos de ação Comissão de Ciência e Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática Senado Federal Brasília, 31 de agosto de 2011 Dados de acesso à Internet em

Leia mais

III Fórum Lusófono das Comunicações ARCTEL-CPLP

III Fórum Lusófono das Comunicações ARCTEL-CPLP III Fórum Lusófono das Comunicações ARCTEL-CPLP Tendências, Panorama e Desafios do Roaming Internacional II Painel Que Mercado na CPLP? Agenda Sobre a Oi Que Mercado na CPLP Panorama Roaming Internacional

Leia mais

Incorporação de Business Angels e Venture Capital como accionista:

Incorporação de Business Angels e Venture Capital como accionista: Dossier de Imprensa Quem Somos Quem Somos Agile Content é uma empresa de tecnologia com soluções para gerenciamento de vídeo e Big Data Audience Management com modelo de Software (SaaS), nas quais permitem

Leia mais

Resultados 4T13_. Relações com Investidores Telefônica Brasil S.A. Fevereiro, 2014.

Resultados 4T13_. Relações com Investidores Telefônica Brasil S.A. Fevereiro, 2014. Resultados 4T13_ Fevereiro, 2014. Destaques do 4T13 e ano de 2013 DESTAQUES Móvel Fixo Operacional Sustentando o crescimento superior em adições de pós-pago resultando em uma maior adoção de dados e crescimento

Leia mais

TIC DOMICÍLIOS 2012. Panorama da Inclusão digital no Brasil. Pesquisa sobre o Uso das Tecnologias de Informação e Comunicação no Brasil

TIC DOMICÍLIOS 2012. Panorama da Inclusão digital no Brasil. Pesquisa sobre o Uso das Tecnologias de Informação e Comunicação no Brasil Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação TIC DOMICÍLIOS 12 Panorama da Inclusão digital no Brasil Pesquisa sobre o Uso das Tecnologias de Informação e Comunicação no

Leia mais

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO TELECOMUNICAÇÕES As telecomunicações referem -se à transmissão eletrônica de sinais para as comunicações, incluindo meios como telefone, rádio e televisão. As telecomunicações

Leia mais

Argumentos de Vendas. Versão 20150206.01. Nossa melhor ligação é com você

Argumentos de Vendas. Versão 20150206.01. Nossa melhor ligação é com você Argumentos de Vendas Versão 20150206.01 Nossa melhor ligação é com você Algumas perguntas que podem ser feitas Você está satisfeito com sua operadora atual? Você é bem atendido quando liga na central de

Leia mais

Tendências na adoção de Big Data & Analytics: Inovação em tempo real para empresas que precisam de transformação

Tendências na adoção de Big Data & Analytics: Inovação em tempo real para empresas que precisam de transformação Tendências na adoção de Big Data & Analytics: Inovação em tempo real para empresas que precisam de transformação Luciano Ramos Coordenador de Pesquisas de Software IDC Brasil A América Latina enfrenta

Leia mais

A perspectiva de Operadoras Competitivas de Telecomunicações

A perspectiva de Operadoras Competitivas de Telecomunicações 24 de Março de 2011 As exigências de infraestrutura de TIC para a Copa do Mundo e Olimpíada no Brasil Desafios e Oportunidades na construção do IBC. A perspectiva de Operadoras Competitivas de Telecomunicações

Leia mais

Tradição, pioneirismo e credibilidade.

Tradição, pioneirismo e credibilidade. Tradição, pioneirismo e credibilidade. A Converge Comunicações desenvolve serviços convergentes com foco em novas tecnologias, soluções e tendências. Nosso portfólio inclui a organização de feiras, congressos

Leia mais

Banda Larga não é luxo

Banda Larga não é luxo Pesquisas recentes mostram que o acesso à internet ainda está longe de ser universal no Brasil, apesar de ser considerado um direito básico pelas organizações civis Banda Larga não é luxo Juliana Krapp

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 7.415, de 2.002 (Apensos os PL nºs 1.897, de 2003, nº 2.352, de 2003, nº 3.388, de 2004, 4.182, de 2004, e 4.

PROJETO DE LEI Nº 7.415, de 2.002 (Apensos os PL nºs 1.897, de 2003, nº 2.352, de 2003, nº 3.388, de 2004, 4.182, de 2004, e 4. COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR PROJETO DE LEI Nº 7.415, de 2.002 (Apensos os PL nºs 1.897, de 2003, nº 2.352, de 2003, nº 3.388, de 2004, 4.182, de 2004, e 4.441, de 2004) Veda às empresas operadoras

Leia mais

TELEFÔNICA VIVO. Câmara dos Deputados Audiência Pública Comissão Especial da Lei Geral de Telecomunicações PL 6789/2013 25 de Agosto de 2015

TELEFÔNICA VIVO. Câmara dos Deputados Audiência Pública Comissão Especial da Lei Geral de Telecomunicações PL 6789/2013 25 de Agosto de 2015 TELEFÔNICA VIVO Câmara dos Deputados Audiência Pública Comissão Especial da Lei Geral de Telecomunicações PL 6789/2013 25 de Agosto de 2015 Telefônica Vivo 95,4 milhões Clientes (linhas + Banda Larga +

Leia mais

RESUMO DE NOTÍCIAS. Sindicato dos Trabalhadores em Telecomunicações do Estado de São Paulo www.sintetel.org sintetel@sintetel.org.

RESUMO DE NOTÍCIAS. Sindicato dos Trabalhadores em Telecomunicações do Estado de São Paulo www.sintetel.org sintetel@sintetel.org. CLARO S/A APRESENTA PROPOSTA VERGONHOSA Depois de enrolar ao máximo o início das negociações, a Claro S/A teve a cara de pau de oferecer APENAS 6% de reajuste salarial, índice muito abaixo da inflação.

Leia mais

Iremos lhe apresentar agora o fascinante mercado móvel e uma excelente oportunidade de negócio lucrativo com a tecnologia Torpedo Certo.

Iremos lhe apresentar agora o fascinante mercado móvel e uma excelente oportunidade de negócio lucrativo com a tecnologia Torpedo Certo. Iremos lhe apresentar agora o fascinante mercado móvel e uma excelente oportunidade de negócio lucrativo com a tecnologia Torpedo Certo. Esta apresentação irá seguir o índice abaixo para facilitar seu

Leia mais

ABRIL DE 2012. Provedores de Internet no Brasil: Inclusão Digital e Infraestrutura Ano 4 Número 1

ABRIL DE 2012. Provedores de Internet no Brasil: Inclusão Digital e Infraestrutura Ano 4 Número 1 ABRIL DE 2012 Provedores de Internet no Brasil: Inclusão Digital e Infraestrutura Ano 4 Número 1 SUMÁRIO EXECUTIVO Apresentação A inclusão digital no Brasil depende fundamentalmente da expansão da infraestrutura

Leia mais

Algar Telecom lança TV por assinatura via satélite

Algar Telecom lança TV por assinatura via satélite Algar Telecom lança TV por assinatura via satélite Com investimentos de mais de R$ 160 milhões, empresa amplia seu portfólio de serviços São Paulo, 20 de maio de 2010 A Algar Telecom, empresa de telecomunicações

Leia mais

USO DE SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES PARA ACESSO A INTERNET

USO DE SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES PARA ACESSO A INTERNET AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES USO DE SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES PARA ACESSO A INTERNET er@ da informação impacto nos serviços Edmundo Antonio Matarazzo Superintendência de Universalização agosto

Leia mais

Barômetro Cisco de Banda Larga Brasil 2005-2010

Barômetro Cisco de Banda Larga Brasil 2005-2010 Barômetro Cisco de Banda Larga Brasil 2005-2010 Resultados de Setembro/2007 Preparado para Meta de Banda Larga em 2010 no Brasil: 10 milhões de conexões Mauro Peres, Research Director IDC Brasil Copyright

Leia mais

ITU Regional Human Capacity Development Forum. TIC e Desenvolvimento Econômico e Social

ITU Regional Human Capacity Development Forum. TIC e Desenvolvimento Econômico e Social ITU Regional Human Capacity Development Forum TIC e Desenvolvimento Econômico e Social O mundo passa por um momento de profundas transformações...... as comunicações são parte dessas transformações. Políticas

Leia mais