ÍNDICE. Relatório da Administração

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ÍNDICE. Relatório da Administração"

Transcrição

1

2 ÍNDICE Relatório da Administração Mensagem da Administração 4 Condições Macroeconômicas 5 Destaques de Geração de valor para os acionistas da Localiza 7 Descrição geral do negócio 10 Análise do resultado consolidado 13 Análise do balanço patrimonial consolidado 16 Investimento em frota 19 Tributação 20 Endividamento 20 Mercado de capitais 21 Gestão de Pessoas 22 Responsabilidade social e premiações recebidas 24 Meio ambiente 25 Governança corporativa 26 Dividendos e recompra de ações 28 Investimentos em controladas e alterações societárias 29 Balanço social 30 Demonstrações Financeiras Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras 33 Balanços patrimoniais Ativos 35 Balanços patrimoniais Passivos e Patrimônio Líquido 36 Demonstrações dos resultados 37 Demonstrações das mutações do patrimônio líquido 38 Demonstrações dos fluxos de caixa 39 Demonstrações do valor adicionado 41 Notas explicativas às demonstrações financeiras 42 Contexto operacional 42 Bases de elaboração, apresentação das demonstrações financeiras e resumos das principais práticas contábeis 43 Pronunciamentos contábeis e interpretações emitidas recentemente 54 Caixa e equivalentes de caixa 56 Contas a receber 56 Outros ativos circulantes e não circulantes 58 Investimentos em controladas e transações com partes relacionadas 58 Imobilizado 63 Intangível 64 Fornecedores 65 Obrigações sociais e trabalhistas 66 Empréstimos, financiamentos e debêntures 67 Outros passivos circulantes e não circulantes 73 Provisões e depósitos de naturezas judiciais 73

3 Tributos sobre o lucro imposto de renda e contribuição social 78 Patrimônio líquido 80 Lucro por ação 86 Informações por segmento 86 Receitas 89 Informações sobre a natureza dos custos e das despesas operacionais e de depreciação reconhecidas na demonstração dos resultados 89 Resultado financeiro 90 Instrumentos financeiros e gerenciamento de riscos 90 Arrendamento mercantil financeiro 97 Compromissos de aluguéis 98 Plano de previdência complementar 99 Aprovações das demonstrações financeiras 99 Declarações da Diretoria Declaração da Diretoria sobre o parecer dos auditores independentes 100 Declaração da Diretoria sobre as demonstrações financeiras 101

4 1 MENSAGEM DA ADMINISTRAÇÃO RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO A plataforma integrada de negócios da Localiza nos proporciona flexibilidade e desempenho superior. Nosso modelo próprio de gestão de ativos, a escala de negócios e a adoção do sistema de meritocracia, fortalecem a nossa liderança, nos tornam mais competitivos e preparados para contínuo crescimento. Temos adotado estratégias acertadas nos diferentes cenários da economia e ambiente competitivo. Desde o IPO em 2005, a receita da Divisão de Aluguel de Carros cresceu 3,8x e a receita da Divisão de Aluguel de Frotas cresceu 3,2x. A nossa frota passou de carros no final de 2004 para carros nestes 7 anos. Adicionando os carros dos franqueados no Brasil e demais países da América do Sul, a frota da Localiza atingiu carros em 31 de dezembro de Os R$415,5 milhões de fluxo de caixa livre gerado em 2011, antes do crescimento da frota e dos juros, foi 7,1x maior que o de 2005, ano do IPO. Em 2011, o retorno sobre o capital investido foi de 17,1%. Mesmo com juros mais elevados, o spread sobre o custo da dívida após impostos foi de 8,5p.p.. Em 2011, fortalecemos o caixa e mantivemos o processo de alongamento do prazo de amortização da dívida, com parcelas vencendo até Além disso, recebemos o rating de investment grade pela Moody s e Fitch, o que fortalece nossa vantagem competitiva na captação de recursos. A Localiza adota os mais elevados padrões de governança, possui um Conselho de Administração profissional e atuante com membros qualificados e capacitação diversificada. Foi eleita em 2008 e 2009 como a melhor empresa em Governança Corporativa pela Revista Capital Aberto e em 2011 ficou entre as 4 melhores segundo As Melhores da Dinheiro e também foi uma das ganhadoras do Prêmio Troféu Transparência pela qualidade de suas Demonstrações Financeiras. Nossa relação tem sido absolutamente transparente com nossos investidores e demais stakeholders. A expectativa de mercado é de uma trajetória crescente do PIB ao longo de As condições macroeconômicas previstas pelo mercado são favoráveis, tendo o Banco Central anunciado a expectativa para juros de um dígito. A elasticidade de crescimento da Companhia nos últimos anos foi de 5,8x o PIB de 2005 a Em 2012 passamos a integrar o índice Bovespa. Nossa liquidez diária está aumentando e passou da média diária de R$23,2 milhões em 2011, para cerca de R$30,0 milhões em janeiro de A RENT3 foi uma das 2 indicações brasileiras dentre as 50 melhores ações do mundo, na opinião do Morgan Stanley, no relatório 50 para O Citibank também colocou a RENT3 como uma das 5 ações brasileiras para 2012 no relatório BRIC Breakout. E a revista Exame de janeiro de 2012, na matéria Onde investir em 2012, indicou a Localiza entre as 5 melhores empresas do setor de consumo. Nosso compromisso com os investidores só aumenta com estas e as outras 12 recomendações de compra de analistas de sell side. Estamos otimistas e comprometidos a continuar crescendo com rentabilidade. A Administração 4

5 2 CONDIÇÕES MACROECONÔMICAS O cenário macroeconômico do ano de 2011 foi marcado pela desaceleração econômica decorrente de políticas restritivas como forma de controle à inflação, incluindo medidas macroprudenciais, elevação da taxa de juros e contenção dos investimentos públicos. Alie se a isso, a deterioração do cenário econômico global com destaque para a redução das expectativas de crescimento das principais economias mundiais, principalmente em relação i) à desaceleração da economia chinesa; ii) ao baixo crescimento da economia americana; e iii) à fragilidade econômico financeira da Europa. Dentro deste cenário no Brasil, observou se em 2011: a) aumento da taxa de juros até agosto para conter a inflação e, a partir de setembro, redução gradual para estimular a economia; b) exigência de entrada maior para aprovação de financiamentos de carros, por meio de medidas macroprudenciais que só foram canceladas no final do ano; c) como consequência, observamos queda no nível de atividade da economia ao longo do ano, reduzindo a expectativa inicial de crescimento do PIB brasileiro de 4,5% para 2,7%; e d) inflação em patamar elevado, com tendência de queda no final do ano, fechando no limite máximo da meta de 6,5%. O Brasil em 2012: Os agentes de mercado apostam na indicação do governo de manutenção de um PIB superior a 3%, principalmente sustentado pela demanda doméstica e pelo nível de investimento previsto para ser realizado. A reação da atividade econômica é esperada para o segundo semestre, conforme observa se no gráfico abaixo: 3,00% 2,60% Expectativa de evolução do PIB Variação acumulada 4 trimestres 2,50% 2,90% 3,30% 3,70% 4T 11 1T 12 2T 12 3T 12 4T 12 1T 13 Fonte: Bacen Sistema de expectativas de mercado em 10/02/2012 e Boletim Focus 5

6 Além disso, espera se uma reversão da política econômica restritiva de 2011, com novos cortes da taxa de juros, aumento do salário mínimo e incentivos à indústria, intenções essas declaradas pelo governo como forma de acelerar os investimentos. Entretanto, mesmo com a revogação das medidas macroprudenciais, as atuais condições de maior rigor nos financiamentos de carros novos ou usados devem ser mantidas pelos bancos, apesar da tendência de queda das taxas de inadimplência. Em contraposição, temos observado melhora neste início do ano do ICC/FGV (Índice de Confiança do Consumidor Fundação Getúlio Vargas), impulsionada pelo otimismo em relação à situação econômica e da satisfação dos consumidores com a situação financeira das famílias. O gráfico abaixo demonstra a expectativa da evolução da taxa de juros para o ano de 2012: Expectativa de evolução da taxa de juros 11,00% 10,00% 9,75% 9,50% 9,50% 10,00% 4T 11 1T 12 2T 12 3T 12 4T 12 1T 13 Fonte: Bacen Sistema de expectativas de mercado em 20/01/2012 e Boletim Focus Para 2012 o mercado (Relatório de Mercado Focus de 10/02/2012 do Banco Central do Brasil) projeta: Crescimento de 3,3% do PIB; Taxa média de juros básica de 9,7%; Inflação de 5,3% (IPCA); e Taxa de juros no final do ano de 2012 de 9,5%. 6

7 3 DESTAQUES DE 2011 EM IFRS Receita líquida consolidada EBITDA consolidado 2.497,2 16,9% 2.918,1 673,3 22,0% 821,3 R$ milhões R$ milhões Lucro líquido consolidado Frota de final de período 255,9 14,0% 291, ,4% R$ milhões quantidade Aluguel de carros Aluguel de frotas 4 GERAÇÃO DE VALOR PARA OS ACIONISTAS DA LOCALIZA Geração de valor para acionistas ROIC x Custo da dívida (1) Crescimento (2) Vantagens competitivas (Capacidade de sustentação) (3) 1) ROIC x Custo da Dívida: spread de 8,5p.p. do retorno sobre o capital investido acima do custo da dívida após impostos em

8 Spread 24,8% 13,6% 11,2p.p. 18,7% 10,9% 7,8p.p. 21,3% 17,0% 12,9p.p. 8,2p.p. 8,4% 8,8% 16,9% 17,1% 11,5% 9,6p.p. 8,5p.p. 4,0p.p. 7,6% 8,6% 7,3% Juros da dívida após impostos ROIC 2) Crescimento: elasticidade de 8,7x o crescimento das receitas de aluguéis (23,4%), quando comparado com o PIB de 2011 de 2,7%. Nos últimos 6 anos, a elasticidade foi de 5,8x. Elasticidade de crescimento da receita de aluguel x PIB Localiza 5,8x PIB 3) Vantagens competitivas: as vantagens competitivas em cada elo do processo permitem que a Companhia tenha crescimento com rentabilidade e de forma sustentável. Rentabilidade vem das divisões de aluguel Captação de recursos $ Aquisição de carros Aluguel de carros Venda de carros $ Caixa para renovar a frota ou pagar dívida 38 anos de experiência administrando ativos. 8

9 Vantagens competitivas da Localiza: i) Captação de recursos Os ratings da Companhia são os melhores do setor, permitindo captar recursos em melhores condições, tanto em prazos quanto em custos. ii) Compra de carros A escala da Companhia permite obter as melhores condições de compra do setor, com todas as maiores montadoras instaladas no país, adquirindo os modelos que desvalorizam menos. iii) Aluguel de carros e de frotas A marca Localiza, a extensão da rede, sua penetração junto às maiores empresas e seu modelo de precificação, permitem à Companhia praticar preços que rentabilizam o capital investido em cerca de 8,5p.p. acima do custo da dívida após impostos. iv) Venda dos carros desativados para renovação após o uso nas atividades de aluguel A venda dos carros desativados diretamente para consumidores maximiza o valor de venda, reduzindo os custos de depreciação. No Brasil, o mercado de carros usados é 2,6x maior que o de carros novos e os carros vendidos pela Companhia em 2011 representam apenas 0,6% deste mercado. Carros novos X carros usados Carros usados 4,3x 3,7x 3,0x 2,7x 2,3x 2,5x 2,6x Carros novos Fonte: FENABRAVE (Autos + comerciais leves) 9

10 5 DESCRIÇÃO GERAL DO NEGÓCIO A Companhia é a maior rede de aluguel de carros na América do Sul em número de agências, sendo composta por 496 agências de aluguel de carros distribuídas por 8 países, das quais 247 são operadas pela Localiza e 249 operadas por franqueados. Em 31 de dezembro de 2011, a frota da Plataforma era composta por carros, sendo próprios e carros de franqueados. A Localiza possui cadastrados em sua base de dados 2,8 milhões de clientes, com o índice de satisfação de 96,5%. As operações de aluguel de carros estão localizadas no Brasil, Argentina, Bolívia, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru e Uruguai. Em dezembro de 2011, foi assinado contrato de franquia para operação no Chile. Segundo a ABLA, o mercado de aluguel de carros no Brasil possui cerca de empresas de diferentes portes, sendo algumas delas de marcas internacionais. A Localiza e suas controladas possuem como principais atividades: Aluguel de Carros, Aluguel de Frotas e Franchising, conforme descrito a seguir: Aluguel de carros: a Companhia aluga carros em agências localizadas nos aeroportos e fora de aeroportos. Os aluguéis são realizados por clientes pessoas jurídicas e por clientes pessoas físicas em viagens de negócios ou lazer, para atender as necessidades de aluguel de carro fora de suas cidades de residência, bem como para companhias seguradoras e montadoras, que oferecem carros reserva a seus clientes em caso de sinistros ou avarias mecânicas durante o período da apólice ou da garantia, respectivamente. A frota da Divisão de Aluguel de Carros consiste, principalmente, de carros compactos flex fuel, em linha com a demanda e com a produção das montadoras no Brasil. Como resultado da constante necessidade de renovação da frota a Localiza vende os carros depois que atingem 12 meses de uso. A maior parte dos carros usados é vendida diretamente a consumidores finais em locais destinados a esta venda, para evitar os custos de intermediação na venda dos carros usados. O objetivo da Companhia é de maximizar o valor de recuperação desse ativo, reduzindo a depreciação dos carros e a saída de caixa na renovação da frota, uma vez que as despesas de vendas são inferiores aos descontos requeridos pelos revendedores. Em 31 de dezembro de 2011, a frota da Divisão de Aluguel de Carros era composta por carros, representando um aumento de 5,3% em comparação com os carros em 31 de dezembro de No gráfico a seguir, a Companhia demonstra a evolução de sua frota nos últimos 5 anos: Frota de final de período (quantidade) ,3%

11 Principais oportunidades de crescimento no aluguel de carros: a) Investimentos Investimentos no Brasil Investimentos por setor (bilhões) 20.8% R$85,8 bi 12.3% R$150,4 bi % 38 R$16,8 bi 19.5% % R$174,6 bi Petróleo/gás Transporte Eletricidade Saneamento Telecomunicação Estádios Outros Habitação R$28,7 bi Investido A ser investido R$456 bi a ser investido no país. Fonte: Anuário EXAME b) Consumo Classes A e B milhões # de passageiros milhões 13 53,8% 20 55,0% 31* 71 80,3% ,3% ,2% * 9,0% e * estimado Fortes oportunidades no mercado doméstico resultam em maiores volumes. Fonte: Infraero, Gol, TAM, Abecs e Exame (Dez/2011) 11

12 Aluguel de frotas: a Divisão de Aluguel de Frotas, através da sua controlada Total Fleet, aluga carros com contratos de longo prazo (geralmente de 24 ou 36 meses) para pessoas jurídicas. A frota dessa divisão é adequada às necessidades e solicitações dos seus clientes, sendo, portanto mais diversificada em modelos, cores e marcas que a frota da Divisão de Aluguel de Carros. Ao término dos contratos firmados com os clientes, a Total Fleet vende parte dos carros usados no aluguel de frotas diretamente a consumidores finais e parte para revendedores. No gráfico a seguir, a Companhia demonstra a evolução de sua frota nos últimos 5 anos: Frota de final de período (quantidade) ,8% Principais oportunidades de crescimento no aluguel de frotas Penetração da frota tercerizada Brasil Mundo (%) Frota corporativa: ,4 46,9 58,3 Frota alvo: ,4 8,9 13,3 16,5 24,5 Frota alugada: Brasil Polônia República Tcheca Alemanha França Espanha Reino Unido Holanda Menos de 50% da frota alvo está alugada. Fonte: Datamonitor e ABLA Franchising: a Divisão de Franchising é responsável pela administração e concessão de franquias do direito de uso da marca Localiza, em mercados menores e geograficamente definidos, incluindo a transferência do conhecimento necessário à operacionalização do negócio. O negócio de franchising no Brasil é administrado pela controlada Localiza Franchising Brasil S.A. e, no exterior pela própria Localiza. 12

13 6 ANÁLISE DO RESULTADO CONSOLIDADO A demonstração do resultado a seguir foi preparada de acordo com as Normas Internacionais de Relatórios Financeiros IFRS. Em R$ milhões Exercício encerrado em 31 de dezembro de % da Receita Em R$ Líquida milhões Variação 2010 x 2011 % da Receita Líquida % Receitas líquidas: Aluguel de carros 1.903,4 76, ,8 76,1 16,7 Aluguel de frotas 581,7 23,3 682,0 23,4 17,2 Franchising 12,1 0,5 14,3 0,5 18,2 Receitas líquidas totais 2.497,2 100, ,1 100,0 16,9 Custos: Aluguel de carros (1.375,7) 55,1 (1.578,2) 54,1 14,7 Aluguel de frotas (372,2) 14,9 (430,1) 14,7 15,6 Franchising (5,5) 0,2 (6,9) 0,3 25,5 Custos totais (1.753,4) 70,2 (2.015,2) 69,1 14,9 Lucro bruto 743,8 29,8 902,9 30,9 21,4 Despesas operacionais (SG&A): Publicidade e vendas (174,2) 7,0 (224,4) 7,7 28,8 Gerais, administrativas e outras (79,3) 3,2 (82,8) 2,8 4,4 Despesas operacionais (SG&A) totais: (253,5) 10,2 (307,2) 10,5 21,2 Resultado antes das receitas e despesas financeiras 490,3 19,6 595,7 20,4 21,5 Despesas financeiras, líquidas (130,1) 5,2 (179,0) 6,1 37,6 Lucro antes do imposto de renda e da contribuição social 360,2 14,4 416,7 14,3 15,7 Imposto de renda e contribuição social (104,3) 4,2 (125,1) 4,3 19,9 Lucro líquido do exercício 255,9 10,2 291,6 10,0 14,0 As análises das variações ocorridas nas principais rubricas do resultado consolidado da Companhia entre 2010 e 2011 são como segue: Receitas Líquidas: A receita líquida total da Companhia é composta pelas receitas das seguintes divisões: (i) aluguel de carros, (ii) aluguel de frotas e (iii) franchising. Como parte de seus programas de renovação de frotas, as divisões de aluguel de carros e de frotas alienam seus carros desativados. A receita líquida auferida na alienação desses carros usados compõe o saldo de receita líquida dessas divisões, no quadro acima. As receitas líquidas consolidadas da Companhia aumentaram 16,9%, o equivalente a um crescimento de R$420,9 milhões, passando de R$2.497,2 milhões em 2010 para R$2.918,1 milhões em Os principais fatores que contribuíram para o crescimento da receita líquida são apresentados a seguir: 13

14 Aluguel de carros: aumento de 16,7% nas receitas líquidas da Divisão de Aluguel de Carros, motivado pelos crescimentos de: i) 22,3% nas receitas de aluguéis, que passaram de R$802,2 milhões em 2010 para R$980,7 milhões em 2011, em função do aumento de 19,2% no volume de diárias e de 2,1% na tarifa média de aluguel; e ii) crescimento de 12,7% nas receitas de vendas dos carros desativados para renovação da frota, que passaram de R$1.101,1 milhões em 2010 para R$1.241,1 milhões em 2011, em função do aumento de 8,0% na quantidade de carros vendidos para renovação da frota e de 1,9% no preço médio dos carros vendidos. Aluguel de frotas: aumento de 17,2% nas receitas líquidas da Divisão de Aluguel de Frotas, motivado pelos crescimentos de: i) 26,0% nas receitas de aluguéis, que passaram de R$361,1 milhões em 2010 para R$455,0 milhões em 2011, em função do aumento de 19,4% no volume de diárias e de 5,5% na tarifa média de aluguel; e ii) 2,8% nas receitas de vendas dos carros desativados para renovação da frota, que passaram de R$220,8 milhões em 2010 para R$227,0 milhões em 2011, em função do aumento de 4,0% na quantidade de carros vendidos para renovação da frota e 1,9% no preço médio dos carros vendidos. Custos: Os custos consolidados da Companhia aumentaram 14,9%, passando de R$1.753,4 milhões em 2010 para R$2.015,2 milhões em Como percentual das receitas líquidas consolidadas, os custos apresentaram redução de 1,1p.p., passando de 70,2% em 2010 para 69,1% em A variação de 14,9% dos custos consolidados ocorreu, basicamente, em função de: Aluguel de carros: aumento de 14,7% nos custos dessa Divisão, motivado principalmente por: i) Crescimento de 19,5% na frota média operacional, que passou de carros em 2010 para carros em 2011; ii) Crescimento da rede de agências operadas pela Localiza, que passou de 234 em 2010 para 247 em 2011, além do reajuste dos aluguéis das agências, que foi bem acima da inflação; iii) Crescimento do quadro de colaboradores que passou de em 2010 para em 2011, além do reajuste salarial de cerca de 7% em 2011; e iv) Aumento de 8,0% na quantidade de carros vendidos para a renovação da frota, que passou de carros em 2010 para carros em Como percentual da receita de aluguel de carros, os custos reduziram de 72,3% em 2010 para 71,0% em Aluguel de frotas: aumento de 15,6% nos custos desta Divisão, motivado principalmente por: i) Crescimento de 21,6% na frota média operacional; ii) iii) Crescimento de 13,6% na depreciação média por carro; Crescimento de 2,7% nos custos dos carros vendidos para renovação da frota, em função do aumento de 4,0% na quantidade de carros vendidos, que passaram de carros em 2010 para carros em

15 Como percentual da receita de aluguel de frotas, os custos reduziram de 64,0% em 2010 para 63,1% em Despesas Operacionais (SG&A): As despesas operacionais consolidadas (SG&A) aumentaram 21,2%, passando de R$253,5 milhões em 2010 para R$307,2 milhões em Esse aumento decorreu dos crescimentos de: i) 28,8% nas despesas operacionais com publicidade e vendas, que passaram de R$174,2 milhões em 2010 para R$224,4 milhões em 2011, em função dos maiores gastos incorridos com publicidade para venda dos carros desativados para renovação da frota, e dos aluguéis das novas lojas, que têm aumentado bem acima da inflação; e ii) 4,4% nas despesas operacionais gerais, administrativas e outras, que passaram de R$79,3 milhões em 2010 para R$82,8 milhões em Como percentual das receitas líquidas, as despesas operacionais consolidadas permaneceram praticamente estáveis, representando 10,2% em 2010 e 10,5% em Despesas financeiras, líquidas: As despesas financeiras líquidas apresentaram crescimento de 37,6%, principalmente em função de: i) aumento de 21,8% na dívida líquida média; e ii) aumento de 1,9p.p. na taxa básica de juros, que passou de 9,7% em 2010 para 11,6% em Imposto de renda e contribuição social: A despesa de imposto de renda e contribuição social aumentou 19,9%, principalmente em função do aumento de 15,7% no lucro líquido antes do imposto de renda e da contribuição social. A alíquota efetiva do imposto de renda e da contribuição social apresentou um leve aumento, passando de 29,0% em 2010 para 30,0% em Lucro líquido: O aumento de 14,0% no lucro líquido consolidado correspondendo a R$35,7 milhões, passando de R$255,9 milhões em 2010 para R$291,6 milhões em 2011 foi inferior ao crescimento da receita, que foi de 16,9%, basicamente em função do aumento das despesas financeiras líquidas, conforme acima detalhado. EBITDA: A reconciliação do lucro líquido com o EBITDA é como segue: em R$ milhões 2011 Lucro líquido 291,6 Depreciação de carros e outros 225,6 Despesas financeiras, líquidas 179,0 Imposto de renda e contribuição social 125,1 EBITDA 821,3 15

16 7 ANÁLISE DO BALANÇO PATRIMONIAL CONSOLIDADO O Balanço Patrimonial a seguir foi preparado de acordo com as Normas Internacionais de Relatórios Financeiros IFRS. Em 31 de dezembro de Variação 2010 x 2011 Em R$ milhões % do Ativo Total Em R$ milhões % do Ativo Total % ATIVOS Ativos circulantes Caixa e equivalentes de caixa 415,7 12,4 711,0 17,7 71,0 Contas a receber 274,8 8,2 353,4 8,8 28,6 Outros ativos circulantes 40,8 1,2 54,2 1,4 32,8 731,3 21, ,6 27,9 53,0 Carros em desativação para renovação da frota 20,1 0,6 29,0 0,7 44,3 Total dos ativos circulantes 751,4 22, ,6 28,6 52,7 Ativos não circulantes Realizável a Longo Prazo 48,9 1,5 44,9 1,1 8,2 Imobilizado Carros 2.427,3 72, ,7 66,2 9,3 Outros imobilizados 114,9 3,4 141,6 3,5 23,2 Intangível 12,2 0,3 22,8 0,6 86,9 Total dos ativos não circulantes 2.603,3 77, ,0 71,4 9,9 TOTAL DOS ATIVOS 3.354,7 100, ,6 100,0 19,5 Em 31 de dezembro de Variação 2010 x 2011 Em R$ milhões % do Passivo Total Em R$ milhões % do Passivo Total % PASSIVOS E PATRIMÔNIO LÍQUIDO Passivos circulantes Fornecedores 443,0 13,2 488,7 12,2 10,3 Obrigações sociais e trabalhistas 58,0 1,7 58,7 1,4 1,2 Empréstimos, financiamentos e debêntures 233,7 7,0 130,9 3,3 44,0 Outros 99,0 3,0 115,5 2,9 16,7 Total dos passivos circulantes 833,7 24,9 793,8 19,8 4,8 Passivos não circulantes Empréstimos, financiamentos e debêntures 1.463,1 43, ,5 48,5 32,8 Outros não circulantes 159,2 4,7 151,7 3,8 4,7 Total dos passivos não circulantes 1.622,3 48, ,2 52,3 29,1 Total dos passivos 2.456,0 73, ,0 72,1 17,6 Patrimônio Líquido 898,7 26, ,6 27,9 24,7 TOTAL DOS PASSIVOS E DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO 3.354,7 100, ,6 100,0 19,5 A seguir destacamos as contas patrimoniais que apresentaram variações relevantes: 16

17 Ativos: Caixa e equivalentes de caixa: o caixa e equivalentes de caixa totalizaram R$711,0 milhões em 31 de dezembro de 2011, representando 17,7% do total de ativos e demonstrando um aumento de 71,0% em relação ao saldo de R$415,7 milhões em 31 de dezembro de 2010, que representava 12,4% do total de ativos naquele ano. O caixa foi reforçado no final do ano para eventual cenário externo adverso em (R$ milhões) Geração de caixa 1.798,0 Caixa e equivalentes de caixa em 31/12/ ,7 (272,0) Aquisição de carros para crescimento da frota (*) Variação do saldo de montadoras 32,7 (63,0) Investimento em outros imobilizados e intangíveis Captações líquidas 383,7 (79,6) Dividendos e JCP Caixa e equivalentes de caixa em 31/12/ ,0 (1.504,5) Aquisição de carros para renovação da frota (*) Atividades operacionais Atividades de investimentos (*) Renovação: carros comprados para substituir carros desativados e vendidos; e Crescimento: carros comprados em quantidade superior ao número de carros vendidos. Atividades de financiamentos Contas a receber: o saldo das contas a receber apresentou aumento de 28,6% em 2011, quando comparado com 2010, basicamente em função de: i) crescimento de 20,5% na receita da Divisão de Aluguel de Carros no mês de dezembro de 2011 em relação ao mesmo mês de Esse aumento foi provocado pelo crescimento na demanda por aluguel de carros, elevando em 22,8% o saldo a receber dessa Divisão em 31 de dezembro de 2011, quando comparado com 2010; e ii) os vencimentos dos títulos da Divisão de Aluguel de Frotas se concentram no dia 30 de cada mês. Uma vez que o dia 30 de dezembro de 2011 foi feriado bancário, a liquidação bancária dos títulos que venciam nesta data apenas ocorreu em janeiro de 2012, o que justificou o aumento nos saldos das contas a receber dessa Divisão em 31 de dezembro de 2011 em relação a

18 Em relação ao total do ativo, o saldo em 31 de dezembro de 2011 apresentou pequeno aumento de 0,6p.p., passando de 8,2% em 2010 para 8,8% em Em 31 de dezembro de 2011 e 2010, a composição do saldo a receber é como segue: R$/milhões Consolidado Aluguel de Carros 236,2 290,1 Aluguel de Frotas 40,5 68,2 Franchising 7,7 7,4 284,4 365,7 Provisão para créditos de liquidação duvidosa (9,6) (12,3) Total 274,8 353,4 Como percentual das contas a receber, o saldo da Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa permaneceu estável em cerca de 3,4%. No ano de 2011, a Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa representou 0,2% da receita líquida. Imobilizado carros: o valor da frota, incluindo os carros em desativação para renovação, totalizou R$2.681,7 milhões em 31 de dezembro de 2011, correspondendo a 66,9% do total de ativos, um aumento de 9,6% em relação ao saldo de R$2.447,4 milhões em 31 de dezembro de 2010, que representava 73,0% do total de ativos naquele ano. O aumento decorreu, basicamente, do crescimento de 9,4% na frota no final do período, que passou de carros em 31 de dezembro de 2010 para carros em 31 de dezembro de Passivos e Patrimônio Líquido: Empréstimos, financiamentos e debêntures: os empréstimos, financiamentos e debêntures (circulante e não circulante) totalizaram R$2.074,4 milhões em 31 de dezembro de 2011, representando 51,7% do total dos passivos e patrimônio líquido, demonstrando um aumento de 22,3% em relação ao saldo de R$1.696,8 milhões em 31 de dezembro de 2010, que representava 50,6% do total dos passivos e patrimônio líquido naquele ano. O aumento de R$377,6 milhões nos empréstimos, financiamentos e debêntures deve se à captação líquida de R$383,7 milhões ocorrida em 2011, que se destinou a reforçar o caixa da Companhia para eventual cenário externo adverso. Fornecedores: o saldo de fornecedores totalizou R$488,7 milhões em 31 de dezembro de 2011, representando 12,2% do total dos passivos e patrimônio líquido, demonstrando um aumento de 10,3% em relação ao valor de R$443,0 milhões em 31 de dezembro de 2010, que representava 13,2% do total dos passivos e patrimônio líquido naquele ano. Esse aumento deve se, substancialmente, ao crescimento do saldo a pagar às montadoras de carros, que passou de R$372,6 milhões em 31 de dezembro de 2010 para R$405,3 milhões em 31 de dezembro de Patrimônio Líquido: em relação ao total dos passivos e patrimônio líquido, o patrimônio líquido aumentou de 26,8% em 2010 para 27,9% em O aumento de R$221,9 milhões decorreu, basicamente, do lucro apurado em 2011, no valor de R$291,6 milhões, parcialmente compensado pela distribuição de R$76,8 milhões em dividendos e juros sobre o capital próprio aos acionistas. 18

19 8 INVESTIMENTO EM FROTA Em 31 de dezembro de 2011, a frota consolidada da Localiza era composta de carros próprios, incluindo os carros da Divisão de Aluguel de Frotas. Após a utilização nas atividades de aluguel, os carros são vendidos, em sua maioria ao consumidor final, por meio de 66 pontos para a venda dos carros desativados, localizados em 37 cidades do Brasil. Em 2011, a Companhia aumentou a frota em carros, o que corresponde a um investimento líquido de R$308,4 milhões Aumento da frota * (quantidade) Investimento líquido (R$ milhões) 588,5 308, , , , , Comprados Vendidos Compras (inclui acessórios) Receita de venda * Não considera carros roubados / sinistrados. A política de investimento em frota da Localiza prevê uma negociação anual com as montadoras de uma intenção de compra para um período de um ano e meio, de forma a dar maior flexibilidade. Em agosto de 2011, a Localiza anunciou a intenção de comprar carros, principalmente para renovação de sua frota, no curso normal de suas operações ao longo do segundo semestre de 2011 e Dos carros a serem comprados, seriam destinados à Localiza e à Total Fleet e para os franqueados. No segundo semestre de 2011, foram comprados carros, ficando para 2012 o saldo de carros. Para 2012, a Companhia estima, no curso normal de seus negócios, renovar carros da Divisão de Aluguel de Carros (frota de setembro/11) e carros da Divisão de Aluguel de Frotas (1/3 da frota). Portanto, somente para renovação da frota, poderão ser comprados carros em 2012, não incluindo as compras necessárias para o crescimento da frota. Como de praxe, a negociação anual com as montadoras deverá definir a intenção de compra para o segundo semestre de 2012 e

20 9 TRIBUTAÇÃO As despesas consolidadas com impostos, contribuições e taxas no ano de 2011, líquidas dos créditos gerados, foram de R$276,0 milhões, sendo: i) R$227,7 milhões de tributos federais; ii) R$40,6 milhões de tributos estaduais; e iii) R$7,7 milhões de tributos municipais. Adicionalmente, em 2011, o montante total de ICMS pago pela Companhia, incluído no preço de compra dos carros registrados no imobilizado, foi de cerca de R$213 milhões. Considerando que a Companhia é a consumidora final, nenhum crédito de ICMS foi registrado. 10 ENDIVIDAMENTO a) Perfil da Dívida (principal) O quadro abaixo apresenta o cronograma de amortização da dívida (principal) e a posição de caixa e equivalentes de caixa em 31 de dezembro de A Administração entende que a Companhia apresenta um perfil de dívida confortável e compatível com o ciclo dos negócios: 94,8 232,5 312,8 303,4 562,0 432,0 R$ milhões 26,0 52, Caixa 711,0 b) O resumo das principais captações e amortizações de empréstimos, financiamentos e debêntures, ocorridas em 2011 foram: Data Empresa Operação Modalidade Valor principal (em R$ milhões) Maio Localiza Captação Debêntures 5ª emissão 500,0 Junho Total Fleet Amortização Cédula de Crédito Bancário (86,0) Junho Localiza Amortização Notas Promissórias (200,0) Setembro Localiza Captação Cédula de Crédito Bancário 30,0 Novembro Localiza Captação Moeda estrangeira 123,0 Dezembro Total Fleet Captação Nota de Crédito Comercial 130,0 Dezembro Total Fleet Amortização Debêntures 1ª emissão (100,0) 20

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 1- MENSAGEM DA ADMINISTRAÇÃO RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO A Localiza teve um ano excepcional em 2010. Nossa flexível plataforma de negócios apresentou um consistente crescimento no volume de diárias, receitas,

Leia mais

LOCALIZA RENT A CAR S.A.

LOCALIZA RENT A CAR S.A. Informações Trimestrais 30 de setembro de 2013 Localiza LOCALIZA RENT A CAR S.A. CNPJ/MF 16.670.085/0001-55 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço

Leia mais

A T I V O S LOCALIZA RENT A CAR S.A. BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 E DE 2013 (Em milhares de reais R$)

A T I V O S LOCALIZA RENT A CAR S.A. BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 E DE 2013 (Em milhares de reais R$) LOCALIZA RENT A CAR S.A. BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 E DE 2013 (Em milhares de reais R$) Ativos circulantes A T I V O S Nota 31/12/14 31/12/13 31/12/14 31/12/13 Caixa e equivalentes

Leia mais

Divulgação de Resultados do 4T13 e 2013

Divulgação de Resultados do 4T13 e 2013 R$ milhões R$ milhões R$ milhões R$ milhões Divulgação de Resultados do 4T13 e 2013 As informações financeiras são apresentadas em milhões de Reais, exceto quando indicado o contrário e, a partir de 2011,

Leia mais

LOCALIZA RENT A CAR S.A.

LOCALIZA RENT A CAR S.A. LOCALIZA RENT A CAR S.A. Informações e Documentos para Assembleia Geral Ordinária e Extraordinária de abril de 2011 (conforme art. 9 da Instrução CVM 481/09) 1 Localiza Localiza Rent a Car S.A. Em atendimento

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - BANCO BRADESCO SA Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - BANCO BRADESCO SA Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 5 Balanço Patrimonial Passivo 9 Demonstração do Resultado 12 Demonstração do Resultado

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2015 - UNIDAS S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2015 - UNIDAS S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2012 - COMPANHIA DE BEBIDAS DAS AMÉRICAS-AMBEV Versão : 1. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2012 - COMPANHIA DE BEBIDAS DAS AMÉRICAS-AMBEV Versão : 1. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 4 Balanço Patrimonial Passivo 6 Demonstração do Resultado 9 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

O Lucro Líquido do 1T12 foi de R$2,5 MM, superior em R$10,7 MM ao prejuízo do 1T11, de R$8,2 MM negativos.

O Lucro Líquido do 1T12 foi de R$2,5 MM, superior em R$10,7 MM ao prejuízo do 1T11, de R$8,2 MM negativos. São Paulo, 14 de maio de 2012 - A Unidas S.A. anuncia os seus resultados do primeiro trimestre de 2012 (). As informações financeiras são apresentadas em milhões de Reais, exceto quando indicado o contrário.

Leia mais

1 MENSAGEM DO PRESIDENTE

1 MENSAGEM DO PRESIDENTE 1 MENSAGEM DO PRESIDENTE 2014 foi mais um ano desafiador para o Brasil: inflação próxima ao teto da meta, aumento da taxa básica de juros e desvalorização do Real frente ao Dólar. Tivemos a Copa do Mundo

Leia mais

Divulgação de resultados 3T13

Divulgação de resultados 3T13 Brasil Brokers divulga seus resultados do 3º Trimestre do ano de 2013 Rio de Janeiro, 13 de novembro de 2013. A Brasil Brokers Participações S.A. (BM&FBovespa: BBRK3) uma empresa com foco e atuação no

Leia mais

Demonstrações Financeiras 2013

Demonstrações Financeiras 2013 Demonstrações Financeiras 2013 Localiza Rent a Car S.A. CNPJ/MF: 16.670.085/0001 55 ÍNDICE Relatório da Administração Mensagem do presidente 4 Condições macroeconômicas 5 Destaques de 2013 7 Descrição

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário Península (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.) Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2009 e de 2008 e

Fundo de Investimento Imobiliário Península (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.) Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2009 e de 2008 e Fundo de Investimento Imobiliário Península Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2009 e de 2008 e parecer dos auditores independentes 2 3 Balanços patrimoniais em 31 de dezembro Ativo 2009 2008

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2015 - SUL AMERICA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2. Balanço Patrimonial Ativo 3

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2015 - SUL AMERICA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2. Balanço Patrimonial Ativo 3 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

Localiza Rent a Car S.A.

Localiza Rent a Car S.A. Localiza Rent a Car S.A. Resultados 2T10 R$ milhões, USGAAP Agência Aeroporto Internacional de Guarulhos São Paulo Brasil Inauguração: 11/06/2010 Julho, 2010 1 A Localiza começou suas atividades em 1973

Leia mais

EARNINGS RELEASE 2T12 e 1S12

EARNINGS RELEASE 2T12 e 1S12 São Paulo, 15 de agosto de 2012 - A Inbrands S.A. ( Inbrands ou Companhia ), uma empresa de consolidação e gestão de marcas de lifestyle e moda premium do Brasil, anuncia hoje os resultados do segundo

Leia mais

EARNINGS RELEASE 1T12

EARNINGS RELEASE 1T12 São Paulo, 16 de maio de 2012 - A Inbrands S.A. ( Inbrands ou Companhia ), uma empresa de consolidação e gestão de marcas de lifestyle e moda premium do Brasil, anuncia hoje os resultados do 1º trimestre

Leia mais

Earnings Release 1T15

Earnings Release 1T15 Santo André, 05 de maio de 2015: A CVC Brasil Operadora e Agência de Viagens S.A. (BM&FBOVESPA: CVCB3), maior operadora de turismo das Américas, informa aos seus acionistas e demais participantes do mercado

Leia mais

Earnings Release 1s14

Earnings Release 1s14 Earnings Release 1s14 1 Belo Horizonte, 26 de agosto de 2014 O Banco Bonsucesso S.A. ( Banco Bonsucesso, Bonsucesso ou Banco ), Banco múltiplo, de capital privado, com atuação em todo o território brasileiro

Leia mais

O Lucro Líquido do 1T12 foi de R$2,5 MM, superior em R$10,7 MM ao prejuízo do 1T11, de R$8,2 MM negativos.

O Lucro Líquido do 1T12 foi de R$2,5 MM, superior em R$10,7 MM ao prejuízo do 1T11, de R$8,2 MM negativos. São Paulo, 13 de maio de 2013 - A Unidas S.A. ( Companhia ou Unidas ) anuncia os seus resultados do primeiro trimestre de 2012 (). As informações financeiras são apresentadas em milhões de Reais, exceto

Leia mais

Destaques do Período. Crescimento de dois dígitos em Reservas Confirmadas e Embarcadas, EBITDA e Lucro Líquido Ajustado no 2T15

Destaques do Período. Crescimento de dois dígitos em Reservas Confirmadas e Embarcadas, EBITDA e Lucro Líquido Ajustado no 2T15 Santo André, 05 de Agosto de 2015: CVC Brasil Operadora e Agência de Viagens S.A. (BM&FBOVESPA: CVCB3), maior operadora de turismo das Américas, informa aos seus acionistas e demais participantes do mercado

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário Península (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.)

Fundo de Investimento Imobiliário Península (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.) Balanço patrimonial em 31 de dezembro Ativo 2008 2007 Passivo e patrimônio líquido 2008 2007 Circulante Circulante Bancos 3 14 Rendimentos a distribuir 3.599 2.190 Aplicações financeiras de renda fixa

Leia mais

Resultados 1T07 10 de maio de 2007

Resultados 1T07 10 de maio de 2007 PUBLICIDADE CAIXA CRESCEU 102% BASE DE ASSINANTES BANDA LARGA CRESCEU 32% São Paulo, O UOL (BOVESPA: UOLL4) anuncia hoje os resultados do 1T07. As demonstrações financeiras da Companhia são elaboradas

Leia mais

LOCALIZA RENT A CAR S.A.

LOCALIZA RENT A CAR S.A. LOCALIZA RENT A CAR S.A. 2ª Emissão Pública de Debêntures Junho 2007 1 Agenda A Localiza Rent a Car Oportunidades de crescimento e Vantagens competitivas Informações Financeiras e Operacionais A Emissão

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário Hospital da Criança (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.) Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2009 e

Fundo de Investimento Imobiliário Hospital da Criança (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.) Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2009 e Fundo de Investimento Imobiliário Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2009 e de 2008 e parecer dos auditores independentes 2 Balanço patrimonial em 31 de dezembro Ativo 2009 2008 Passivo e patrimônio

Leia mais

Relatório da Administração Dommo 2014

Relatório da Administração Dommo 2014 Relatório da Administração Dommo 2014 A Administração da Dommo Empreendimentos Imobiliários S.A. apresenta o Relatório da Administração e as correspondentes Demonstrações Financeiras referentes aos exercícios

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2014 - Encalso Participações em Concessões S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2014 - Encalso Participações em Concessões S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

Raízen Combustíveis S.A.

Raízen Combustíveis S.A. Balanço patrimonial consolidado e condensado (Em milhares de reais, exceto quando indicado de outra forma) Ativo 30.06.2014 31.03.2014 Passivo 30.06.2014 31.03.2014 Circulante Circulante Caixa e equivalentes

Leia mais

Abril Educação S.A. Informações Proforma em 30 de junho de 2011

Abril Educação S.A. Informações Proforma em 30 de junho de 2011 Abril Educação S.A. Informações Proforma em 30 de junho de 2011 RESULTADOS PRO FORMA NÃO AUDITADOS CONSOLIDADOS DA ABRIL EDUCAÇÃO As informações financeiras consolidadas pro forma não auditadas para 30

Leia mais

Contabilidade Avançada Fluxos de Caixa DFC

Contabilidade Avançada Fluxos de Caixa DFC Contabilidade Avançada Demonstração dos Fluxos de Caixa DFC Prof. Dr. Adriano Rodrigues Normas Contábeis: No IASB: IAS 7 Cash Flow Statements No CPC: CPC 03 (R2) Demonstração dos Fluxos de Caixa Fundamentação

Leia mais

Release de Resultado 3T08

Release de Resultado 3T08 PORTO SEGURO ANUNCIA LUCRO LÍQUIDO DE R$75,0 MILHÕES OU R$0,33 POR AÇÃO NO E R$211,6 MILHÕES OU R$0,92 POR AÇÃO NO 9M08. São Paulo, 7 de Novembro de 2008 Porto Seguro S.A. (BOVESPA: PSSA3), anuncia os

Leia mais

Divulgação de Resultados 2014

Divulgação de Resultados 2014 São Paulo - SP, 10 de Fevereiro de 2015. A Tarpon Investimentos S.A. ( Tarpon ou Companhia ), por meio de suas subsidiárias, realiza a gestão de fundos e carteiras de investimentos em bolsa e private-equity

Leia mais

LOCALIZA RENT A CAR S.A. 4ª Emissão de Debêntures Simples

LOCALIZA RENT A CAR S.A. 4ª Emissão de Debêntures Simples LOCALIZA RENT A CAR S.A. 4ª Emissão de Debêntures Simples ÍNDICE CARACTERÍSTICAS DAS DEBÊNTURES... 3 CARACTERIZAÇÃO DA EMISSORA... 3 DESTINAÇÃO DE RECURSOS... 6 ASSEMBLÉIAS DE DEBENTURISTAS... 6 POSIÇÃO

Leia mais

TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas)

TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas) TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas) Para maiores informações, contatar: Daniel de Andrade Gomes TELEFÔNICA

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário - FII Top Center (Administrado pela Pentágono Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários S.A.

Fundo de Investimento Imobiliário - FII Top Center (Administrado pela Pentágono Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários S.A. Fundo de Investimento Imobiliário - FII Top Center (Administrado pela Pentágono Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários S.A.) Demonstrações Financeiras Referentes ao Período de 19 de Maio (Data

Leia mais

Localiza Rent a Car S.A. Apresentação dos resultados do 1T07 (R$ milhões - USGAAP)

Localiza Rent a Car S.A. Apresentação dos resultados do 1T07 (R$ milhões - USGAAP) Localiza Rent a Car S.A. Apresentação dos resultados do 1T07 (R$ milhões - USGAAP) 1 Plataforma integrada de negócios 145 agências 23.825 carros 1.000.000 indivíduos 14.000 corporações 1.828 colaboradores

Leia mais

Divulgação de Resultados 1T15

Divulgação de Resultados 1T15 São Paulo - SP, 06 de Maio de 2015. A Tarpon Investimentos S.A. ( Tarpon ou Companhia ), por meio de suas subsidiárias, realiza a gestão de fundos e carteiras de investimentos em bolsa e private equity

Leia mais

A Geradora Aluguel de Máquinas S.A.

A Geradora Aluguel de Máquinas S.A. Balanço patrimonial em 31 de dezembro Ativo Passivo e patrimônio líquido Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa 17.488 25.888 Fornecedores e outras obrigações 17.561 5.153 Contas a receber

Leia mais

Demonstrações Contábeis

Demonstrações Contábeis Demonstrações Contábeis 12.1. Introdução O artigo 176 da Lei nº 6.404/1976 estabelece que, ao fim de cada exercício social, a diretoria da empresa deve elaborar, com base na escrituração mercantil, as

Leia mais

Anhanguera reporta crescimento de 139,1% na Receita Líquida e de 103,0% no EBITDA Ajustado no ano de 2008. 03 de abril de 2009 03 de abril de 2009

Anhanguera reporta crescimento de 139,1% na Receita Líquida e de 103,0% no EBITDA Ajustado no ano de 2008. 03 de abril de 2009 03 de abril de 2009 Anhanguera reporta crescimento de 139,1% na Receita Líquida e de 103,0% no EBITDA Ajustado no ano de 2008 www.unianhanguera.edu.br 4T08 Ricardo Scavazza Vice Presidente Operacional e Relações com Investidores

Leia mais

MBK Securitizadora S.A. Relatório sobre as demonstrações financeiras Período de 13 de abril de 2012 (Data de constituição da Companhia) a 31 de

MBK Securitizadora S.A. Relatório sobre as demonstrações financeiras Período de 13 de abril de 2012 (Data de constituição da Companhia) a 31 de MBK Securitizadora S.A. Relatório sobre as demonstrações financeiras Período de 13 de abril de 2012 (Data de constituição da Companhia) a 31 de dezembro de 2012 MBK Securitizadora S.A. Demonstrações Financeiras

Leia mais

Informações Trimestrais Unidas S.A. e Empresas Controladas. 31 de março de 2014 e 2013

Informações Trimestrais Unidas S.A. e Empresas Controladas. 31 de março de 2014 e 2013 Informações Trimestrais Unidas S.A. e Empresas Controladas 31 de março de 2014 e 2013 Unidas S.A. e Empresas Controladas InformaçõesTrimestrais 31 de março de 2014 e 2013 Índice Comentário de desempenho

Leia mais

Índice. e. Fontes de financiamento para capital de giro e para investimentos em ativos nãocirculantes

Índice. e. Fontes de financiamento para capital de giro e para investimentos em ativos nãocirculantes Formulário de Referência Item 10 Comentário dos Diretores Índice 10.1 Comentários dos diretores 01 a. Condições financeiras e patrimoniais gerais 01 b. Estrutura de capital e possibilidade de resgate de

Leia mais

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 4 o Trimestre de 2011

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 4 o Trimestre de 2011 Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 4 o Trimestre de 2011 São Paulo, 22 de março de 2012 - Magazine Luiza S.A. (BM&FBOVESPA: MGLU3), uma das maiores redes varejistas com foco em bens duráveis

Leia mais

Diretrizes de Governança Corporativa

Diretrizes de Governança Corporativa Diretrizes de Governança Corporativa DIRETRIZES DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA BM&FBOVESPA Objetivo do documento: Apresentar, em linguagem simples e de forma concisa, o modelo de governança corporativa da

Leia mais

Release de Resultados do 1T10

Release de Resultados do 1T10 Release de Resultados do 1T10 Fale com R.I Relações com Investidores Tel: (11) 3366-5323 / 3366-5378 www.portoseguro.com.br, gri@portoseguro.com.br Porto Seguro S.A. Alameda Ribeiro da Silva, 275 1º andar

Leia mais

EBITDA cresce 10,8% no 3T15 e Margem EBITDA atinge 57,9%

EBITDA cresce 10,8% no 3T15 e Margem EBITDA atinge 57,9% Resultados 3T15 EBITDA cresce 10,8% no 3T15 e Margem EBITDA atinge 57,9% Belo Horizonte, 10 de novembro de 2015 - A Companhia de Locação das Américas (Locamerica) (BM&FBOVESPA: LCAM3) divulga seus resultados

Leia mais

Divulgação de Resultados 3T05

Divulgação de Resultados 3T05 Localiza Anuncia EBITDA de R$70,8 milhões no 3T05 Receita Líquida cresce 49,1% e EBITDA cresce 31,1% Belo Horizonte, 8 de novembro de 2005 - A Localiza Rent A Car S.A. (Bovespa: RENT3), a maior rede de

Leia mais

Agora, gostaríamos de passar a palavra ao Sr. Salim Mattar, que iniciará a apresentação. Por favor, Sr. Salim, pode prosseguir:

Agora, gostaríamos de passar a palavra ao Sr. Salim Mattar, que iniciará a apresentação. Por favor, Sr. Salim, pode prosseguir: Operadora: Bom dia, e sejam bem-vindos à teleconferência da Localiza Rent a Car referente aos resultados do 4º trimestre de 2011 e ano. Estão presentes, Salim Mattar, CEO, Roberto Mendes, CFO, Sílvio Guerra

Leia mais

Por que abrir o capital?

Por que abrir o capital? Por que abrir capital? Por que abrir o capital? Vantagens e desafios de abrir o capital Roberto Faldini Fortaleza - Agosto de 2015 - PERFIL ABRASCA Associação Brasileira de Companhias Abertas associação

Leia mais

Conciliação do BR GAAP com o IFRS Resultado e Patrimônio Líquido em 31 de dezembro de 2008

Conciliação do BR GAAP com o IFRS Resultado e Patrimônio Líquido em 31 de dezembro de 2008 Bovespa: TPIS3 www.tpisa.com.br Departamento de RI Diretoria Ana Cristina Carvalho ana.carvalho@tpisa.com.br Gerência Mariana Quintana mariana.quintana@tpisa.com.br Rua Olimpíadas, 205-14º andar Fone +55

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 5 Demonstração do Resultado 7 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

4 trimestre de 2010. Sumário Executivo. Itaú Unibanco Holding S.A.

4 trimestre de 2010. Sumário Executivo. Itaú Unibanco Holding S.A. 4 trimestre de 2010 Sumário Executivo Apresentamos, abaixo, informações e indicadores financeiros do (Itaú Unibanco) do quarto trimestre de 2010 e do exercício findo em 31 de dezembro de 2010. (exceto

Leia mais

Lucro líquido atinge R$7,0 milhões, crescimento de 41,7% versus o 1T14, com consistente e importante melhora nas margens operacionais

Lucro líquido atinge R$7,0 milhões, crescimento de 41,7% versus o 1T14, com consistente e importante melhora nas margens operacionais Resultados 2T14 e 1S14 Lucro líquido atinge R$7,0 milhões, crescimento de 41,7% versus o 1T14, com consistente e importante melhora nas margens operacionais Belo Horizonte, 5 de agosto de 2014 - A Companhia

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2014 - ALPARGATAS SA Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2014 - ALPARGATAS SA Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 5 Demonstração do Resultado 8 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

Conta Descrição (em R$ mil) 31/03/2011 31/12/2010. 1 Ativo Total 13.623.774 13.422.948. 1.01 Ativo Circulante 1.403.533 1.180.328

Conta Descrição (em R$ mil) 31/03/2011 31/12/2010. 1 Ativo Total 13.623.774 13.422.948. 1.01 Ativo Circulante 1.403.533 1.180.328 Conta Descrição (em R$ mil) /0/0 //00 Ativo Total.6.77..98.0 Ativo Circulante.0.5.80.8.0.0 Caixa e Equivalentes de Caixa 69.7 8.657.0.0.0 Bens Numerários.0 05.0.0.0 Depósitos Bancários.07.57.0.0.0 Aplicações

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2012 - PARTICIPAÇÕES INDUST. DO NORDESTE S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2012 - PARTICIPAÇÕES INDUST. DO NORDESTE S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente 7 Demonstração

Leia mais

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 03 DEMONSTRAÇÃO DE FLUXOS DE CAIXA

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 03 DEMONSTRAÇÃO DE FLUXOS DE CAIXA COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 03 DEMONSTRAÇÃO DE FLUXOS DE CAIXA Correlação às Normas Internacionais de Contabilidade IAS 7 (IASB) PRONUNCIAMENTO Conteúdo Item OBJETIVO

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2010 - FIBRIA CELULOSE S.A. Versão : 2. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2010 - FIBRIA CELULOSE S.A. Versão : 2. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente 7 Demonstração

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01896-1 MEHIR HOLDINGS S.A. 04.310.392/0001-46 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01896-1 MEHIR HOLDINGS S.A. 04.310.392/0001-46 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/9/25 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Divulgação Externa O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO

Leia mais

Lucro Líquido de R$179,4 milhões ou R$2,33 por ação no 4T06 e R$460,2 milhões ou R$5,99 por ação em 2006.

Lucro Líquido de R$179,4 milhões ou R$2,33 por ação no 4T06 e R$460,2 milhões ou R$5,99 por ação em 2006. Lucro Líquido de R$179,4 milhões ou R$2,33 por ação no 4T06 e R$460,2 milhões ou R$5,99 por ação em 2006. São Paulo, 28 de fevereiro de 2007 - A Porto Seguro S.A. (Bovespa: PSSA3) anuncia seu resultado

Leia mais

Brasil Brokers divulga seus resultados do 2º Trimestre de 2010

Brasil Brokers divulga seus resultados do 2º Trimestre de 2010 Brasil Brokers divulga seus resultados do 2º Trimestre de 2010 Rio de Janeiro, 16 de agosto de 2010. A Brasil Brokers Participações S.A. (BM&FBovespa: BBRK3) uma empresa com foco e atuação no mercado de

Leia mais

Reestruturação operacional reduz os custos e as despesas operacionais, proporcionando Ebitda de R$ 2,4 milhões.

Reestruturação operacional reduz os custos e as despesas operacionais, proporcionando Ebitda de R$ 2,4 milhões. Última Cotação em 30/09/2013 FBMC4 - R$ 43,90 por ação Total de Ações: 726.514 FBMC3: 265.160 FBMC4: 461.354 Valor de Mercado (30/09/2013): R$ 31.893,9 milhões US$ 14.431,7 milhões São Bernardo do Campo,

Leia mais

Gerdau S.A. e Metalúrgica Gerdau S.A. Em 31 de dezembro de 2011 e 2010

Gerdau S.A. e Metalúrgica Gerdau S.A. Em 31 de dezembro de 2011 e 2010 54 RELATÓRIO ANUAL GERDAU 2011 DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS RESUMIDAS Gerdau S.A. e Metalúrgica Gerdau S.A. Em 31 de dezembro de 2011 e 2010 GERDAU S.A. e empresas controladas BALANÇOS PATRIMONIAIS CONSOLIDADOS

Leia mais

DEFENSORIA PÚBLICA ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL 2012. Resolução comentada da prova de Contabilidade Prof. Milton M. Ueta. Analista-Contabilidade

DEFENSORIA PÚBLICA ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL 2012. Resolução comentada da prova de Contabilidade Prof. Milton M. Ueta. Analista-Contabilidade DEFENSORIA PÚBLICA ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL 2012 Resolução comentada da prova de Contabilidade Prof. Milton M. Ueta Analista-Contabilidade 1 Primeiramente, é necessário Apurar o Resultado pois, como

Leia mais

Banrisul Armazéns Gerais S.A.

Banrisul Armazéns Gerais S.A. Balanços patrimoniais 1 de dezembro de 2012 e 2011 Nota Nota explicativa 1/12/12 1/12/11 explicativa 1/12/12 1/12/11 Ativo Passivo Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa 4 17.891 18.884 Contas

Leia mais

Seminário "Governança Corporativa: Experiências em Empresas Estatais"

Seminário Governança Corporativa: Experiências em Empresas Estatais Seminário "Governança Corporativa: Experiências em Empresas Estatais" Marco Geovanne Tobias da Silva 17 de maio de 2005 O que é Governança Corporativa? Conjunto de normas de conduta a serem adotadas por

Leia mais

Demonstrações Financeiras Ático Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda.

Demonstrações Financeiras Ático Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda. Demonstrações Financeiras Ático Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda. com Relatório dos Auditores Independentes sobre as Demonstrações Financeiras Demonstrações financeiras Índice Relatório

Leia mais

LOJAS RENNER S.A. RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2015 (1T15 ) Resultados 1T15. www.lojasrenner.com.br/ri Página 0 de 9

LOJAS RENNER S.A. RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2015 (1T15 ) Resultados 1T15. www.lojasrenner.com.br/ri Página 0 de 9 Resultados 1T15 www.lojasrenner.com.br/ri Página 0 de 9 LOJAS RENNER S.A. Companhia constituída em 1965 e de capital aberto desde 1967. Capital totalmente pulverizado desde 2005, com 100% de free float,

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - VIX LOGÍSTICA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - VIX LOGÍSTICA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

Relatório de Resultados 2T 2015

Relatório de Resultados 2T 2015 MMX - Resultados Referentes ao 2º trimestre de 2015 Rio de Janeiro, 14 de agosto de 2015 A MMX Mineração e Metálicos S.A. ( Companhia ou MMX ) (Bovespa: MMXM3) anuncia seus resultados referentes ao 2º

Leia mais

Relatório sobre as demonstrações financeiras Período de 13 de abril de 2012 (Data de constituição da Companhia) a 31 de dezembro de 2012

Relatório sobre as demonstrações financeiras Período de 13 de abril de 2012 (Data de constituição da Companhia) a 31 de dezembro de 2012 Relatório sobre as demonstrações financeiras Período de 13 de abril de 2012 (Data de constituição da Companhia) a 31 de dezembro de 2012 Demonstrações Financeiras Período de 13 de abril de 2012 (Data de

Leia mais

Graficamente, o Balanço Patrimonial se apresenta assim: ATIVO. - Realizável a Longo prazo - Investimento - Imobilizado - Intangível

Graficamente, o Balanço Patrimonial se apresenta assim: ATIVO. - Realizável a Longo prazo - Investimento - Imobilizado - Intangível CONTABILIDADE GERAL E GERENCIAL AULA 03: ESTRUTURA DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS TÓPICO 02: BALANÇO PATRIMONIAL. É a apresentação padronizada dos saldos de todas as contas patrimoniais, ou seja, as que representam

Leia mais

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 09. Demonstração do Valor Adicionado

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 09. Demonstração do Valor Adicionado COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 09 Demonstração do Valor Adicionado PRONUNCIAMENTO Conteúdo Item OBJETIVO 1-2 ALCANCE E APRESENTAÇÃO 3 8 DEFINIÇÕES 9 CARACTERÍSTICAS DAS

Leia mais

2005 Corretora em Nova York. Diversificação do portfólio. 2007 Expansão em Investment Bank, Consignado e Cartões. Estrutura acionária 3

2005 Corretora em Nova York. Diversificação do portfólio. 2007 Expansão em Investment Bank, Consignado e Cartões. Estrutura acionária 3 VISÃO GERAL - 2T5 Histórico 99 Início das operações como banco múltiplo 2002 Agência em Nassau 2005 Corretora em Nova York 2009 Início da parceria estratégica com o Banco do Brasil 205 BV Promotora (Consignado

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2011 - CIA CAT. DE ÁGUAS E SANEAMENTO - CASAN Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2011 - CIA CAT. DE ÁGUAS E SANEAMENTO - CASAN Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Fluxo de Caixa 6 Demonstração das Mutações

Leia mais

Earnings Release 4T14

Earnings Release 4T14 Santo André, 05 de fevereiro de 2015: A CVC Brasil Operadora e Agência de Viagens S.A. (BM&FBOVESPA: CVCB3), maior operadora de turismo da América Latina, informa aos seus acionistas e demais participantes

Leia mais

A companhia permanece com o objetivo de investir seus recursos na participação do capital de outras sociedades.

A companhia permanece com o objetivo de investir seus recursos na participação do capital de outras sociedades. RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Senhores Acionistas, Apresentamos as Demonstrações Financeiras da Mehir Holdings S.A. referente ao exercício social encerrado em 31 de dezembro de 2004 e as respectivas Notas

Leia mais

Release de Resultado 2T14

Release de Resultado 2T14 BANCO BMG ANUNCIA SEUS RESULTADOS CONSOLIDADOS DO 2T14 São Paulo, 07 de agosto de 2014 O Banco BMG S.A. e suas controladas ( BMG ou Banco ) divulgam seus resultados consolidados referentes ao período encerrado

Leia mais

LOJAS RENNER S.A. RESULTADOS DO QUARTO TRIMESTRE DE 2013 (4T13 ) LOJAS RENNER S.A.

LOJAS RENNER S.A. RESULTADOS DO QUARTO TRIMESTRE DE 2013 (4T13 ) LOJAS RENNER S.A. LOJAS RENNER S.A. Companhia constituída em 1965 e de capital aberto desde 1967. Capital totalmente pulverizado desde 2005, com 100% de free float, sendo considerada a primeira corporação brasileira. Negociada

Leia mais

Brasil Brokers divulga seus resultados do 4º Trimestre de 2009

Brasil Brokers divulga seus resultados do 4º Trimestre de 2009 Brasil Brokers divulga seus resultados do 4º Trimestre de 2009 Rio de Janeiro, 10 de março de 2010. A Brasil Brokers Participações S.A. (Bovespa: BBRK3) uma empresa com foco e atuação no mercado de intermediação

Leia mais

- Assessoria de Mercado de Capitais e Empresarial Ltda - Consultores Ltda

- Assessoria de Mercado de Capitais e Empresarial Ltda - Consultores Ltda 19/02/2010 CETIP S.A BALCÃO ORGANIZADO DE ATIVOS E DERIVATIVOS A Companhia A CETIP S.A. - Balcão Organizado de Ativos e Derivativos ( Companhia ou CETIP ) opera o maior Mercado Organizado para Ativos de

Leia mais

Localiza Rent a Car S.A. Apresentação de resultados de 2006 (R$ milhões - USGAAP)

Localiza Rent a Car S.A. Apresentação de resultados de 2006 (R$ milhões - USGAAP) Localiza Rent a Car S.A. Apresentação de resultados de 2006 (R$ milhões - USGAAP) 0 Destaques 2006: Crescimento com rentabilidade (R$ milhões, USGAAP) Frota média alugada Taxa de utilização aluguel de

Leia mais

Demonstrações Financeiras

Demonstrações Financeiras Demonstrações Financeiras 2014 Unidas S.A. e Empresas Controladas Demonstrações Financeiras 31 de dezembro de 2014 e 2013 Índice Relatório da Administração Comentário de desempenho Balanços patrimoniais

Leia mais

AUMENTO DE 17,6% NO VOLUME FINANCEIRO, LUCRO LÍQUIDO DE R$689 MILHÕES E MARGEM EBITDA DE 53,5% NO 3T13

AUMENTO DE 17,6% NO VOLUME FINANCEIRO, LUCRO LÍQUIDO DE R$689 MILHÕES E MARGEM EBITDA DE 53,5% NO 3T13 AUMENTO DE 17,6% NO VOLUME FINANCEIRO, LUCRO LÍQUIDO DE R$689 MILHÕES E MARGEM EBITDA DE 53,5% NO 3T13 Barueri, 04 de Novembro de 2013 A Cielo S.A. (BM&FBOVESPA: CIEL3 / OTC: CIOXY) anuncia hoje seus resultados

Leia mais

Marisa Lojas S.A. RESULTADOS DO 1º TRIMESTRE DE 2012

Marisa Lojas S.A. RESULTADOS DO 1º TRIMESTRE DE 2012 Dados de Negociação AMAR3 em 31/mar/12: Preço por ação: R$ 24,85 Número de ações: 185.301.230 Valor de mercado: R$4.605 milhões Teleconferência de Resultados do 1T12: Data: 4 de maio de 2012 Horário: 14:00

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2012 - BPMB I Participações S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2012 - BPMB I Participações S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - WEG SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - WEG SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 5 Demonstração do Resultado 7 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

Relações com Investidores

Relações com Investidores Relações com Investidores Miguel Longo Junior Diretor de Relações com Investidores (55 11) 3175-2900 Bernardo Ferraz Relações com Investidores (55 11) 3175-2900 ri@brasilinsurance.com.br Teleconferência

Leia mais

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 E 2012(Em Milhares de Reais) ATIVO Nota 31/12/2013 31/12/2012

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 E 2012(Em Milhares de Reais) ATIVO Nota 31/12/2013 31/12/2012 BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 E 2012(Em Milhares de Reais) ATIVO Nota 31/12/2013 31/12/2012 CIRCULANTE 67.424 76.165 DISPONIBILIDADES 4 5.328 312 TITULOS E VALORES MOBILIÁRIOS E INTRUMENTOS

Leia mais

ALTERAÇÕES DA LEI DAS SOCIEDADES POR AÇÕES MARCELO CAVALCANTI ALMEIDA

ALTERAÇÕES DA LEI DAS SOCIEDADES POR AÇÕES MARCELO CAVALCANTI ALMEIDA ALTERAÇÕES DA LEI DAS SOCIEDADES POR AÇÕES MARCELO CAVALCANTI ALMEIDA Sócio da Deloitte e autor de livros da Editora Atlas 1 EVOLUÇÃO Instrução CVM n 457/07 Demonstrações financeiras consolidadas a partir

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2014 - SUZANO PAPEL E CELULOSE SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2014 - SUZANO PAPEL E CELULOSE SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 00121-0 BANCO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL S/A 92.702.067/0001-96 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 00121-0 BANCO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL S/A 92.702.067/0001-96 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF DFP - DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS PADRONIZADAS INSTITUIÇÃO FINANCEIRA Data-Base - 31/12/29 O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS

Leia mais

Curso Novas Regras de Contabilidade para Pequenas e Médias Empresas

Curso Novas Regras de Contabilidade para Pequenas e Médias Empresas Curso Novas Regras de Contabilidade para Pequenas e Médias Empresas Conhecimento essencial em Gestão de Controladoria Depois de sucessivas crises econômicas, os investidores pressionam cada vez mais pela

Leia mais

Romi registra lucro líquido de R$ 83 milhões em 2006, o maior resultado de sua história

Romi registra lucro líquido de R$ 83 milhões em 2006, o maior resultado de sua história Resultados do 4 o Trimestre de 2006 Cotações (28/12/06) ROMI3 - R$ 158,00 ROMI4 - R$ 146,50 Valor de Mercado R$ 999,0 milhões Quantidade de Ações Ordinárias: 3.452.589 Preferenciais.: 3.092.882 Total:

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2010 - SARAIVA SA LIVREIROS EDITORES Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2010 - SARAIVA SA LIVREIROS EDITORES Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 5 Demonstração do Resultado 7 Demonstração do Fluxo de Caixa

Leia mais

Notas Explicativas. Armando Madureira Borely armando.borely@globo.com

Notas Explicativas. Armando Madureira Borely armando.borely@globo.com CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Home page: www.crc.org.br - E-mail: cursos@crcrj.org.br Notas Explicativas Armando Madureira Borely armando.borely@globo.com (Rio de Janeiro)

Leia mais

GMR Florestal S.A.- Reflorestamento e Energia do Tocantins

GMR Florestal S.A.- Reflorestamento e Energia do Tocantins GMR Florestal S.A.- Reflorestamento e Energia do Tocantins Demonstrações Financeiras Referentes ao Exercício Findo em 31 de Dezembro de 2009 e ao Período de 13 de Maio a 31 de Dezembro de 2008 e Parecer

Leia mais

Mercado Segurador e Drivers de Crescimento

Mercado Segurador e Drivers de Crescimento APIMEC BH 2014 Mercado Segurador e Drivers de Crescimento BRASIL: PRINCIPAIS INDICADORES Crescimento da renda real, inflação sob controle e mobilidade social PIB PER CAPITA & DESEMPREGO (US$ milhares/ano)

Leia mais