existência de sensores de presença nos andares existência de sistema de câmeras existência de sistema de alarmes posicionamento das câmeras é adequado

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "existência de sensores de presença nos andares existência de sistema de câmeras existência de sistema de alarmes posicionamento das câmeras é adequado"

Transcrição

1 existência de sensores de presença nos andares existência de sistema de câmeras existência de sistema de alarmes posicionamento das câmeras é adequado posicionamento dos alarmes é adequado existem áreas não monitoradas por câmeras existem áreas não protegidas por alarmes existe central de gravação das imagens Armazenamento de imagens é protegido imagens são gravadas em resolução adequada existem câmeras falsas quem tem acesso a sala de controle de imagem existem câmeras nos elevadores existem câmeras nas escadas servidores, terceirizados, comissionados e visitantes passam pelo raio-x e detector de metal imprenssa passa por fiscalização via raio-x e detector de metal existência de controle de acesso nas portarias Dispositivos de controle de acesso 0 existência de controle de acesso à garagem Dispositivos de controle de acesso 1 utilização efetiva de crachás e documentos de identificação por servidores, comissionados e terceirizados Dispositivos de controle de acesso 2 número de funcionários de segurança Funcionários de vigilância 3 horas de trabalho dos funcionários de segurança Funcionários de vigilância 0 funcionários de segurança são armados Funcionários de vigilância 1 funcionários da segurança cobrem todos os turnos e setores Funcionários de vigilância 2

2 existe sistema de comunicação para os funcionários de segurança Funcionários de vigilância 3 funcionários de segurança passam por treinamento constante Funcionários de vigilância 0 funcionários de segurança sabem atuar sistema de alarmes Funcionários de vigilância 1 funcionários de segurança sabem atuar sistema de câmeras Funcionários de vigilância 2 funcionários de segurança sabem atuar 3 Funcionários de vigilância sistema de incêndio notícia de funcionários de segurança dependente de bebidas ou drogas Funcionários de vigilância 0 existem treinamentos em segurança (desastres, atentados etc.) Organização para emergência 1 existe crachá ou ouro meio de identificar veículos dos habitantes Organização para emergência 2 existe procedimento de chamada para ambulâncias Organização para emergência 3 existe procedimento de chamada de policiais Organização para emergência 0 existe procedimento de chamada de bombeiros Organização para emergência 1 funcionários são treinados para emergências médicas Organização para emergência 2 funcionários são treinados para emergências outras Organização para emergência 3 funcionários conhecem os planos de evacuação Organização para emergência 0 funcionários são treinados para evacuação Organização para emergência 1 existe dispositivo de Primeiros Socorros/ressuscitar no edifício Organização para emergência 2 Presença de ambulância/equipe médica no Sala Importante Organização para emergência 3 edifícios do Órgão possuem rota de fuga bem sinalizados Organização para emergência 0 sistema de pânico para emergências Organização para emergência 1 incidentes de crimes contra o patrimônio Pesquisa eventos passados 2 Incidentes de crimes contra a pessoa Pesquisa eventos passados 3 já houve crime contra o patrimônio no edifício Pesquisa eventos passados 0 já houve crime contra a vida no edifício Pesquisa eventos passados 1 efetivo de policiais do Órgão Força Policial 2 treinamento dos policiais do Órgão Força Policial 3 recrutamento dos policiais do Órgão por concurso específico Força Policial 0

3 adequação de material da Força Policial (exceto comunicação e armamento) Força Policial 1 policiais do Órgão possuem armas adequadas à função Força Policial 2 idade média dos policiais do Órgão Força Policial 3 presença da Força Policial em todos os próprios do Órgão Força Policial 0 capacidade de atuação em crises Força Policial 1 Documentos da Polícia do órgão são classificados Força Policial 2 equipamentos de comunicação estão adequados Força Policial 3 existência de equipes especializadas em explosivos e armamentos Força Policial 0 existência de material de proteção para os policiais do Órgão Força Policial 1 manual de procedimento de segurança existência de plano de evacuação no edifício existência de todas as plantas do edifício existe procedimento de entrega e recebimento das ferramentas existem procedimento para recebimento das correspondências as correspondências podem ser entregues fora do horário comercial entrega de bens com acesso veicular ao edifício chaves do edifício são guardadas em local seguro o acesso a chaves é restrito funcionários trabalham uniformizados funcionários possuem crachás ou outro sistema de identificação veículos de entrega são revistados existe plano de segurança/manual de procedimentos plano de segurança ou manual de procedimentos é adequado

4 há ronda de segurança pelos próprios do edifício existe registro de visitantes há armazenamento do registro de visitantes tempo de armazenagem do registro de visitantes documentos sigilosos possuem política de classificação há entrega de mercadorias/bens no período noturno funcionários de segurança reportam falta de luz existe procedimento de entrega e recebimento de chaves todas as pessoas passam por controle de acesso há inspeção ocasional de lixeiras e lixo existem procedimentos escritos e obrigatórios para a segurança existência de varandas ou locais de fácil acesso Segurança da edificação 3 tipos de janelas Segurança da edificação 0 existência de sprinklers/extintores/portas de emergência Segurança da edificação 1 tipos de portas Segurança da edificação 2 ferramentas do edifício são armazenadas Segurança da edificação 3 unidades de trabalho e escritórios possuem comunicação com segurança Segurança da edificação 0 há posto de segurança no edifício Segurança da edificação 1 posto de segurança perimetral possui boa visibilidade Segurança da edificação 2 há sistema de videofone para posto de segurança Segurança da edificação 3 visitantes podem estacionar na garagem Segurança da edificação 0 existe sistema de armazenamento de gas ou produtos inflamáveis/tóxicos Segurança da edificação 1 estado de conservação do sistema de armazenamento de gas/tóxicos Segurança da edificação 2 funcionários da segurança são terceirizados Segurança da edificação 3 iluminação da portaria é adequada Segurança da edificação 0 existe sistema de iluminação nos andares Segurança da edificação 1 iluminação dos andares é adequada Segurança da edificação 2

5 existem áreas de sombra na portaria do edifício Segurança da edificação 3 existe fonte auxiliar de iluminação Segurança da edificação 0 iluminação na garagem é adequada Segurança da edificação 1 funcionários de segurança são equipados com lanternas adequadas Segurança da edificação 2 chaves são de difícil clonagem Segurança da edificação 3 quantas chaves mestra existem Segurança da edificação 0 quantas pessoas detêm a chave mestra Segurança da edificação 1 os elevadores vão a todos os andares Segurança da edificação 2 existem locais perigosos (alta tensão, explosivos etc.) no local Segurança da edificação 3 locais perigosos (alta tensão, explosivos etc.) estão protegidos adequadamente Segurança da edificação 0 escadas de incêndio estão desobstruídas Segurança da edificação 1 corredores de passagem estão desobstruídos Segurança da edificação 2 raio-x em todas as entradas e Salas Importantes Segurança da edificação 3 detector de armas em todas as entradas e Sala Importante Segurança da edificação 0 edifício em zona de desastre ou fenômenos naturais Segurança da vizinhança/bairro 1 edifício em zona comercial Segurança da vizinhança/bairro 2 edifício em zona industrial Segurança da vizinhança/bairro 3 número de crimes contra a vida da cidade Segurança da vizinhança/bairro 0 número de crimes contra o patrimônio da cidade Segurança da vizinhança/bairro 1 existem hospitais na área Segurança da vizinhança/bairro 2 existem delegacias/pm na área Segurança da vizinhança/bairro 3 existem bombeiros na área Segurança da vizinhança/bairro 0 as caixas de correspondências são seguras e protegidas Segurança de correspondência 1 existência de comércio no local Segurança perimetral 2 existência de banco/caixas eletrônicos no local Segurança perimetral 3 cofre com guarda de valores/bens no local Segurança perimetral 0 cercas e muros adequadas na altura Segurança perimetral 1 cercas e muros com ofendículos (físicos, elétricos etc.) Segurança perimetral 2 cercas e muros em bom estado de conservação Segurança perimetral 3 existência de árvores ou postes perto da cerca/muro Segurança perimetral 0 existência de edifícios encostados na cerca ou muro Segurança perimetral 1

6 distancia entre edificação e cerca/muro Segurança perimetral 2 existência de quantos acessos ao edifício Segurança perimetral 3 existência de garagem no local Segurança perimetral 0 vias de acesso ao edifício são iluminadas Segurança perimetral 1 existência de porteiros/seguranças para controle de acesso Segurança perimetral 2 existência de áreas desprotegidas no perímetro Segurança perimetral 3 funcionários de segurança fazem rondas no perímetro Segurança perimetral 0 há posto de segurança no perímetro Segurança perimetral 1 funcionários de segurança estão expostos a ataque Segurança perimetral 2 garagem encontra-se dentro do perímetro Segurança perimetral 3 vias de acesso ao edifício são de tráfico intenso Segurança perimetral 0 existe sistema de iluminação no perímetro externo Segurança perimetral 1 iluminação do perímetro externa é adequada Segurança perimetral 2 existem áreas de sombra no perímetro Segurança perimetral 3 número de pessoas no prédio Segurança perimetral 0 renda média das pessoas do órgão Segurança perimetral 1 Pessoas com destaque em mídia Segurança perimetral 2 notícia de servidores e terceirizados pendentes de bebidas ou drogas Segurança perimetral 3

Tel. (11) 5592-5592 / www.fortknox.com.br. Manual de Segurança

Tel. (11) 5592-5592 / www.fortknox.com.br. Manual de Segurança Tel. (11) 5592-5592 / www.fortknox.com.br Instituições de Lazer Vol. VIII Manual de Segurança Apresentação O momento é de relaxamento. Quem procura um clube ou associação esportiva não quer se preocupar

Leia mais

PROJETO INTEGRADO EM SEGURANÇA EMPRESARIAL

PROJETO INTEGRADO EM SEGURANÇA EMPRESARIAL PROJETO INTEGRADO EM SEGURANÇA EMPRESARIAL CLIENTE UFPE - BC ESTUDO DANO AO PATRIMONIO Emitido em: 16/05/2013 SUMÁRIO 1. LISTAGEM DOS RISCOS 2. DEFINIÇÃO DOS RISCOS 3. CLASSIFICAÇÃO DOS RISCOS 4. IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

PROJETO INTEGRADO EM SEGURANÇA EMPRESARIAL

PROJETO INTEGRADO EM SEGURANÇA EMPRESARIAL PROJETO INTEGRADO EM SEGURANÇA EMPRESARIAL CLIENTE UFPE - ONDONTO - BUCO ESTUDO DANO AO PATRIMONIO Emitido em: 21/02/2013 SUMÁRIO 1. LISTAGEM DOS RISCOS 2. DEFINIÇÃO DOS RISCOS 3. CLASSIFICAÇÃO DOS RISCOS

Leia mais

Vigilância Industrial

Vigilância Industrial Vigilância Industrial Câmeras Obzerv com Seleção de Profundidade Ativa (ARGC) ARGC-750 ARGC-2400 ARGC-2400 thermovision 2 APLICAÇÕES Vigilância de perímetro e proteção contra terroristas e invasores Proteção

Leia mais

FORMULÁRIO PARA EXPOSIÇÕES TEMPORÁRIAS / FACILITIES REPORT

FORMULÁRIO PARA EXPOSIÇÕES TEMPORÁRIAS / FACILITIES REPORT CEDÊNCIA TEMPORÁRIA DE BENS CULTURAIS MÓVEIS FORMULÁRIO PARA EXPOSIÇÕES TEMPORÁRIAS / FACILITIES REPORT 1. IDENTIFICAÇÃO ENTIDADE REQUERENTE Nome: Morada: Localidade: Telefone: Fax: E-mail: Diretor/Responsável:

Leia mais

PROJETO INTEGRADO EM SEGURANÇA EMPRESARIAL

PROJETO INTEGRADO EM SEGURANÇA EMPRESARIAL PROJETO INTEGRADO EM SEGURANÇA EMPRESARIAL CLIENTE CAC/UFPE ESTUDO ANALISE DE RISCO Emitido em: 21/11/2012 SUMÁRIO 1. LISTAGEM DOS RISCOS 2. DEFINIÇÃO DOS RISCOS 3. CLASSIFICAÇÃO DOS RISCOS 4. IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

CAMPINAS: Av.. Orosimbo Maia 985 Cambuí CEP:13023 000 Fone: (19) 32374612 / 32326420 / 32318354

CAMPINAS: Av.. Orosimbo Maia 985 Cambuí CEP:13023 000 Fone: (19) 32374612 / 32326420 / 32318354 CAMPINAS: Av.. Orosimbo Maia 985 Cambuí CEP:13023 000 Fone: (19) 32374612 / 32326420 / 32318354 SOROCABA: Av. Antonio Carlo Comitre Campolim CEP 18047 620 Fones: (15) 33182761 / 33182762 / 33182763 rvasecurity@rvasecurity.com.br

Leia mais

ANEXO I DESCRIÇÃO DOS SERVIÇOS

ANEXO I DESCRIÇÃO DOS SERVIÇOS ANEXO I Concorrência pública Nº 008/2014 Processo n.º DE.01.01.0034/2014 DESCRIÇÃO DOS SERVIÇOS 1. VIGILÂNCIA HUMANA SERVIÇOS DE VIGILÂNCIA VIGILANTE: No Posto de Trabalho serão realizados os seguintes

Leia mais

Definir os procedimentos para o controle de acesso às instalações do TJAC, objetivando promover a segurança patrimonial e pessoal.

Definir os procedimentos para o controle de acesso às instalações do TJAC, objetivando promover a segurança patrimonial e pessoal. Código: MAP-ASMIL-002 Versão: 00 Data de Emissão: 01/01/2013 Elaborado por: Assessoria Militar Aprovado por: Presidência do TJAC 1 OBJETIVO Definir os procedimentos para o controle de acesso às instalações

Leia mais

IMPORTANTES. Jamais tenha armas no estabelecimento. Elas tendem a aumentar o resultado danoso da situação. A vida deve estar sempre em primeiro lugar.

IMPORTANTES. Jamais tenha armas no estabelecimento. Elas tendem a aumentar o resultado danoso da situação. A vida deve estar sempre em primeiro lugar. INTRODUÇÃO O crime e a violência têm origem por inúmeros fatores. Por isso, a atuação das polícias tem sido a mais abrangente e diversificada possível. Combina ações repressivas e preventivas, com o objetivo

Leia mais

INTRODUÇÃO atuação das polícias abrangente diversificada ações repressivas preventivas proteção esforço risco recom- pensa diagnóstico

INTRODUÇÃO atuação das polícias abrangente diversificada ações repressivas preventivas proteção esforço risco recom- pensa diagnóstico INTRODUÇÃO O crime e a violência têm origem por inúmeros fatores. Por isso, a atuação das polícias tem sido a mais abrangente e diversificada possível. Combina ações repressivas e preventivas, com o objetivo

Leia mais

Plano de Contingência das FARESC GESTÃO CIPA 2010/11

Plano de Contingência das FARESC GESTÃO CIPA 2010/11 FACULDADES INTEGRADAS SANTA CRUZ DE CURITIBA FARESC Plano de Contingência das FARESC GESTÃO CIPA 2010/11 Responsáveis pela elaboração: Daiane Lorente Palmas Douglas Simão de Moraes Nilton Vieira Pedro

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 01. Tratando se das atribuições de um Vigia de um órgão público municipal, é correto afirmar que: A) A realização de rondas diurnas e noturnas tem como objetivo evitar roubos,

Leia mais

Escolas. Segurança nas. Escolas. nas. Segurança. Escolas. Segurança das Escolas ajudar os órgãos de gestão dos estabelecimentos.

Escolas. Segurança nas. Escolas. nas. Segurança. Escolas. Segurança das Escolas ajudar os órgãos de gestão dos estabelecimentos. egurança Segurança Segurança A segurança deve ser uma preocupação comum a todos os membros da comunidade educativa pessoal docente e não docente, alunos, pais, encarregados de educação e representantes

Leia mais

PORTARIA N.272 DE 15 DE AGOSTO DE 2013 (Consolidada).

PORTARIA N.272 DE 15 DE AGOSTO DE 2013 (Consolidada). PORTARIA N.272 DE 15 DE AGOSTO DE 2013 (Consolidada). Dispõe sobre o controle de acesso, circulação e permanência de pessoas no Conselho Nacional do Ministério Público O PRESIDENTE DO CONSELHO NACIONAL

Leia mais

IT - 11 PLANO DE INTERVENÇAO DE INCÊNDIO

IT - 11 PLANO DE INTERVENÇAO DE INCÊNDIO IT - 11 PLANO DE INTERVENÇAO DE INCÊNDIO SUMÁRIO ANEXOS 1 Objetivo A Planilha de levantamento de dados 2 Aplicação B Fluxograma do Plano de Intervenção de Incêndio 3 Referências Normativas e Bibliográficas

Leia mais

Política de Segurança da Informação

Política de Segurança da Informação Política de Segurança da Informação Documento Política de Segurança da Informação Data Revisão Responsável Área 14/07/2008 1.0 Thiago Lima da Silva Suporte Interno ÍNDICE Introdução...4 1.Pessoal...4 1.1.Prestadores

Leia mais

Portaria n. 1018, de 13 de maio de 2008.

Portaria n. 1018, de 13 de maio de 2008. O Presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 14ª Região, no uso de suas atribuições legais, CONSIDERANDO que o uso adequado dos recursos de tecnologia da informação visa à garantia da continuidade

Leia mais

NORMA TÉCNICA N. O 004/2008

NORMA TÉCNICA N. O 004/2008 ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA E DEFESA SOCIAL CORPO DE BOMBEIROS MILITAR COORDENADORIA DE ATIVIDADES TÉCNICAS NORMA TÉCNICA N. O 004/2008 SISTEMA DE PROTEÇÃO POR APARELHOS EXTINTORES

Leia mais

PROVA ESPECÍFICA Cargo 45

PROVA ESPECÍFICA Cargo 45 27 PROVA ESPECÍFICA Cargo 45 QUESTÃO 41 Conforme o Artigo 193, da Lei 6.514, são consideradas atividades ou operações perigosas, na forma da regulamentação aprovada pelo Ministério do Trabalho, aquelas

Leia mais

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DO MUNICÍPIO DE NAVEGANTES NAVEGANTESPREV

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DO MUNICÍPIO DE NAVEGANTES NAVEGANTESPREV INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DO MUNICÍPIO DE NAVEGANTES NAVEGANTESPREV POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO - PSI INSTITUTO DE PREVIDENCIA SOCIAL DO MUNICIPIO DE NAVEGANTES NAVEGANTESPREV Resolução 01/2016

Leia mais

MEDIDAS DE PREVENÇÃO E AUTOPROTECÇÃO

MEDIDAS DE PREVENÇÃO E AUTOPROTECÇÃO MEDIDAS DE PREVENÇÃO E AUTOPROTECÇÃO Os sismos são fenómenos naturais que não se podem prever nem evitar. Os seus efeitos podem ser minimizados com comportamentos adequados. Há que saber agir correctamente.

Leia mais

Índice de Aferição de Acessibilidade Física

Índice de Aferição de Acessibilidade Física Área de Aproximação à porta Interfere na faixa livre mínima? (faixa livre mín=0,90m) Há área de manobra para cadeira de rodas? (raio mínimo=de 1,20m a 1,50m) Dimensões da área frontal à porta Dimensões

Leia mais

Questionário de Segurança

Questionário de Segurança Questionário de Segurança Conforme Gil, em seu livro Segurança em informática, editora Atlas, com o objetivo de facilitar a otimização/auditoria da qualidade da segurança em informática, foi relacionado

Leia mais

Experiências legislativas da Espanha na luta contra a poluição sonora. Eng. Juan Frias Pierrard

Experiências legislativas da Espanha na luta contra a poluição sonora. Eng. Juan Frias Pierrard Experiências legislativas da Espanha na luta contra a poluição sonora Eng. Juan Frias Pierrard Sumario Vizinhança Urbanismo Locais de atividade Edificação Legislação Ruído Urbano Obras Veículos Atividades

Leia mais

AVAL4500. Porta Giratória AVAL4500. 48 3254 8800 I www.mineoro.com.br

AVAL4500. Porta Giratória AVAL4500. 48 3254 8800 I www.mineoro.com.br AVAL4500 Imagem meramente ilustrativa. Porta Giratória AVAL4500 A Porta Giratória Mineoro modelo AVAL4500 AUTOMÁTICA com detector microprocessado digital, foi especialmente projetada para operar sem ação

Leia mais

LAUDO TÉCNICO ESPECÍFICO

LAUDO TÉCNICO ESPECÍFICO LAUDO TÉCNICO ESPECÍFICO Conforme NR-10 ACME S.A Ind. Com. 1 de 9 IDENTIFICAÇÃO DO ESTABELECIMENTO Identificação do Responsável pela Execução do Serviço. Nome: Empresa: Registro: Local de Execução do Serviço.

Leia mais

NORMA TÉCNICA Nº. 19/2012 SISTEMAS DE DETECÇÃO E ALARME DE INCÊNDIO

NORMA TÉCNICA Nº. 19/2012 SISTEMAS DE DETECÇÃO E ALARME DE INCÊNDIO NORMA TÉCNICA Nº. 19/2012 SISTEMAS DE DETECÇÃO E ALARME DE INCÊNDIO NORMA TÉCNICA N. 19/2012 SISTEMAS DE DETECÇÃO E ALARME DE INCÊNDIO CBMGO CBMGO - CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO ESTADO DE GOIÁS SUMÁRIO

Leia mais

Módulo 2 - Sistemas básicos de proteção passiva contra incêndio

Módulo 2 - Sistemas básicos de proteção passiva contra incêndio Módulo 2 - Sistemas básicos de proteção passiva contra incêndio Apresentação do módulo Os sistemas de proteção contra incêndio e pânico são classificados em duas categorias distintas: proteção passiva

Leia mais

ARMAZENAGEM DE PRODUTOS QUÍMICOS

ARMAZENAGEM DE PRODUTOS QUÍMICOS ARMAZENAGEM DE PRODUTOS QUÍMICOS 2011 Índice 1. Sinalização... 3 2. Organização do Armazém... 3 3. Estabelecer um esquema de armazenamento para:... 4 4. Manter em local visível... 6 5. Deveres do Responsável

Leia mais

Vol. I. Condomínios Residenciais. Manual de Segurança. Tel. (11) 5592-5592 / www.fortknox.com.br

Vol. I. Condomínios Residenciais. Manual de Segurança. Tel. (11) 5592-5592 / www.fortknox.com.br Vol. I Condomínios Residenciais Manual de Segurança Tel. (11) 5592-5592 / www.fortknox.com.br Apresentação C âmeras espalhadas por todos os lados, guardas armados, portões altos e com cerca elétrica nem

Leia mais

ATO PGJ N.º 230/2010

ATO PGJ N.º 230/2010 ATO PGJ N.º 230/2010 REGULAMENTA AS ATRIBUIÇÕES DA ASSESSORIA DE SEGURANÇA INSTITUCIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO AMAZONAS. O PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAZONAS, no uso de suas

Leia mais

NORMA TÉCNICA NO. 15/2012 Controle de Fumaça Parte 5 - CBMGO - GOIÂNIA/GO CBMGO - CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO ESTADO DE GOIÁS

NORMA TÉCNICA NO. 15/2012 Controle de Fumaça Parte 5 - CBMGO - GOIÂNIA/GO CBMGO - CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO ESTADO DE GOIÁS NORMA TÉCNICA N o. 15/2012 CONTROLE DE FUMAÇA PARTE 5 CONTROLE DE FUMAÇA MECÂNICO EM EDIFICAÇÕES HORIZONTAIS, ÁREAS ISOLADAS EM UM PAVIMENTO OU EDIFICAÇÕES QUE POSSUAM SEUS PAVIMENTOS ISOLADOS CBMGO -

Leia mais

FICHA TÉCNICA DA HABITAÇÃO

FICHA TÉCNICA DA HABITAÇÃO FICHA TÉCNICA DA HABITAÇÃO provisória definitiva 1. Prédio urbano / fracção autónoma Morada Código Postal - Inscrito na matriz predial da freguesia de art.º n.º Registado na Conservatória do Registo Predial

Leia mais

IT - 32 SUBESTAÇÕES ELÉTRICAS

IT - 32 SUBESTAÇÕES ELÉTRICAS IT - 32 SUBESTAÇÕES ELÉTRICAS SUMÁRIO ANEXO 1 Objetivo - Figuras, separações e afastamentos entre equipamentos e edificações. 2 Aplicação 3 Referências normativas e bibliográficas 4 Definições 5 Procedimentos

Leia mais

Política de Segurança Corporativa da Assembleia Legislativa do Estado do Ceará

Política de Segurança Corporativa da Assembleia Legislativa do Estado do Ceará Política de Segurança Corporativa da Assembleia Legislativa do Estado do Ceará Agenda Projeto Realizado Política de Segurança da ALCE Próximos passos Projeto realizado Definição/Revisão da Política de

Leia mais

O presente resumo não dispensa a leitura atenta do Parecer anexo.

O presente resumo não dispensa a leitura atenta do Parecer anexo. Recomendações Jurídico-Trabalhistas Interessados: Federação das Associações de Arrozeiros do Estado Rio Grande do Sul Federarroz e Outros Assunto: Resumo Referente Às Obrigações Patronais Trabalhistas

Leia mais

ANS -LAS. Segurança Física em Reatores de Pesquisa. Ruth Alves - 25/06/2013 ABEN Associação Brasileira de Energia Nuclear

ANS -LAS. Segurança Física em Reatores de Pesquisa. Ruth Alves - 25/06/2013 ABEN Associação Brasileira de Energia Nuclear ANS -LAS Segurança Física em Reatores de Pesquisa Ruth Alves - 25/06/2013 ABEN Associação Brasileira de Energia Nuclear AGENDA Objetivos da segurança Linhas de Defesa Áreas de Proteção Física Status Brasil

Leia mais

NPT 002 ADAPTAÇÃO ÀS NORMAS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO EDIFICAÇÕES EXISTENTES E ANTIGAS

NPT 002 ADAPTAÇÃO ÀS NORMAS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO EDIFICAÇÕES EXISTENTES E ANTIGAS Janeiro 2012 Vigência: 08 Janeiro 2012 NPT 002 Adaptação às normas de segurança contra incêndio edificações existentes e antigas CORPO DE BOMBEIROS BM/7 Versão: 02 Norma de Procedimento Técnico 9 páginas

Leia mais

Tabela das Multas. Infração Gravíssima Valor/Multa Tipos de Penalidades R$ 191,54 R$ 574,61

Tabela das Multas. Infração Gravíssima Valor/Multa Tipos de Penalidades R$ 191,54 R$ 574,61 Tabela das Multas 7 pontos na CNH Infração Gravíssima Valor/Multa Tipos de Penalidades Dirigir com a carteira já vencida há mais de 30 dias Recolhimento da carteira e retenção do veículo Não reduzir a

Leia mais

Email: geral@redifogo.pt; comercial@redifogo.pt; tecnico@redifogo.pt Website: www.redifogo.pt

Email: geral@redifogo.pt; comercial@redifogo.pt; tecnico@redifogo.pt Website: www.redifogo.pt Email: geral@redifogo.pt; comercial@redifogo.pt; tecnico@redifogo.pt Website: www.redifogo.pt 2 Empresa A Redifogo - Material de Proteção e Segurança, Unip. Lda., é uma empresa fundada em 1996, com experiência

Leia mais

ANEXO III DO REGULAMENTO 02/2015 (REPUBLICAÇÃO)

ANEXO III DO REGULAMENTO 02/2015 (REPUBLICAÇÃO) ANEXO III DO REGULAMENTO 02/2015 (REPUBLICAÇÃO) FUNÇÃO PÚBLICA: AUXILIAR DE ANALISTA DE DOCUMENTOS 1. Organizar e aplicar provas; 2. Corrigir gabaritos de provas de simulados 3. Elaborar gráficos comparativos

Leia mais

REGULAMENTO DE ORGANIZAÇÃO E DE FUNCIONAMENTO DO SERVIÇO DE POLÍCIA MUNICIPAL DE ALBUFEIRA. Artigo 1.º (mesma epígrafe e redacção)

REGULAMENTO DE ORGANIZAÇÃO E DE FUNCIONAMENTO DO SERVIÇO DE POLÍCIA MUNICIPAL DE ALBUFEIRA. Artigo 1.º (mesma epígrafe e redacção) REGULAMENTO DE ORGANIZAÇÃO E DE FUNCIONAMENTO DO SERVIÇO DE POLÍCIA MUNICIPAL DE ALBUFEIRA Artigo 1.º (mesma epígrafe e redacção) Artigo 2.º (mesma epígrafe e redacção) Artigo 3.º Natureza do corpo de

Leia mais

POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO

POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO Corpo de Bombeiros Instrução Técnica Nº 027/2010 EM REVISÃO Armazenamento em Silos SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Aplicação

Leia mais

Plano de Intervenção de Incêndio

Plano de Intervenção de Incêndio SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO Corpo de Bombeiros SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Aplicação 3 Definições INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 16/2004 Plano de Intervenção

Leia mais

ILUMINAÇÃO ARTIFICIAL

ILUMINAÇÃO ARTIFICIAL ILUMINAÇÃO ARTIFICIAL O primeiro objetivo da iluminação é a obtenção de boas condições de visão associadas à visibilidade, segurança e orientação dentro de um determinado ambiente. Este objetivo está intimamente

Leia mais

SISTEMA DE MONITORAMENTO CFTV E SISTEMA DE CONTROLE ACESSO INTEGRADOS

SISTEMA DE MONITORAMENTO CFTV E SISTEMA DE CONTROLE ACESSO INTEGRADOS Projeto Executivo CÂMARA MUNICIPAL DE CAMPINAS/SP SISTEMA DE MONITORAMENTO CFTV E SISTEMA DE CONTROLE ACESSO INTEGRADOS PROJETO EXECUTIVO CÂMARA MUNICIPAL DE CAMPINAS CAMPINAS/SÃO PAULO SETEMBRO/2013 ÍNDICE

Leia mais

TERMINAL DE CARGAS. Profª Janaína Araújo, MSc.

TERMINAL DE CARGAS. Profª Janaína Araújo, MSc. TERMINAL DE CARGAS Profª Janaína Araújo, MSc. Carga Aérea Generalidades Carga aérea : conjunto de bens transportados por via aérea que geram receita; material transportado por meio de aeronaves cujos valores

Leia mais

Analisar as iniciativas de cooperação para o enfrentamento ao tráfico de drogas e delitos conexos, ao tráfico de armas de fogo e de munições, ao

Analisar as iniciativas de cooperação para o enfrentamento ao tráfico de drogas e delitos conexos, ao tráfico de armas de fogo e de munições, ao Analisar as iniciativas de cooperação para o enfrentamento ao tráfico de drogas e delitos conexos, ao tráfico de armas de fogo e de munições, ao tráfico de pessoas e à segurança cibernética no âmbito da

Leia mais

Exército já se prepara contra guerra química na Olimpíada

Exército já se prepara contra guerra química na Olimpíada Exército já se prepara contra guerra química na Olimpíada Por Francisco Edson Alves Equipamento monitora e identifica substâncias perigosas a quilômetros, por controle remoto Preparando-se para um desafio

Leia mais

Condomínio Vision Campo Belo. 13-Setembro-2011

Condomínio Vision Campo Belo. 13-Setembro-2011 3ª Assembléia Condomínio Vision Campo Belo 13-Setembro-2011 Tópicos APRESENTAÇÃO E RATIFICAÇÃO DA ESCOLHA DA ADMINISTRADORA; RATIFICAÇÃO DO PROJETO DE FECHAMENTO DAS SACADAS DOS APARTAMENTOS DUPLEX; APRESENTAÇÃO

Leia mais

PORTARIA Nº 147 P Publicada no Diário da Assembléia nº 1144

PORTARIA Nº 147 P Publicada no Diário da Assembléia nº 1144 PORTARIA Nº 147 P Publicada no Diário da Assembléia nº 1144 O Presidente da Assembléia Legislativa do Estado do Tocantins, no uso de suas atribuições constitucionais, de conformidade com o artigo 28 do

Leia mais

ANEXO I MATRIZ DE INDICADORES E METAS

ANEXO I MATRIZ DE INDICADORES E METAS ANEXO I MATRIZ DE INDICADORES E S 31 MATRIZ DE INDICADORES e S Indicador 1 - Visão Visão: Ser reconhecido como um dos 10 Regionais mais céleres e eficientes na prestação jurisdicional, sendo considerado

Leia mais

ANEXO III LAUDO DE PREVENÇÃO E COMBATE DE INCÊNDIO

ANEXO III LAUDO DE PREVENÇÃO E COMBATE DE INCÊNDIO ANEXO III LAUDO DE PREVENÇÃO E COMBATE DE INCÊNDIO 108 LAUDO TÉCNICO PREVISTO NO DECRETO Nº 6.795 DE 16 DE MARÇO DE 2009 LAUDO DE PREVENÇÃO E COMBATE DE INCÊNDIO 1. IDENTIFICAÇÃO DO ESTÁDIO 1.1. Nome do

Leia mais

REGULAMENTO DE COMBATE À VIOLÊNCIA NOS ESPECTÁCULOS DESPORTIVOS

REGULAMENTO DE COMBATE À VIOLÊNCIA NOS ESPECTÁCULOS DESPORTIVOS REGULAMENTO DE COMBATE À VIOLÊNCIA NOS ESPECTÁCULOS DESPORTIVOS 17 de Fevereiro de 2010 Página 1 de 8 Capítulo I PARTE GERAL Art.1º Objecto O presente regulamento estabelece medidas preventivas e punitivas

Leia mais

COMISSÃO DE SEGURANÇA PÚBLICA E COMBATE AO CRIME ORGANIZADO

COMISSÃO DE SEGURANÇA PÚBLICA E COMBATE AO CRIME ORGANIZADO COMISSÃO DE SEGURANÇA PÚBLICA E COMBATE AO CRIME ORGANIZADO PROJETO DE LEI N o 7.018, DE 2013 Dispõe sobre o armazenamento de imagens em dispositivos de monitoramento e gravação eletrônica por meio de

Leia mais

Projecto de SCIE e medidas de autoprotecção em lares de idosos e edifícios hospitalares

Projecto de SCIE e medidas de autoprotecção em lares de idosos e edifícios hospitalares Título 1 Projecto de SCIE e medidas de autoprotecção em lares de idosos e edifícios hospitalares 2 Sumário Breve caracterização do risco de incêndio Medidas de segurança de natureza física Projecto de

Leia mais

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE DANÇA DESPORTIVA REGULAMENTO DE SEGURANÇA E UTILIZAÇÃO DOS ESPAÇOS DE ACESSO PÚBLICO

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE DANÇA DESPORTIVA REGULAMENTO DE SEGURANÇA E UTILIZAÇÃO DOS ESPAÇOS DE ACESSO PÚBLICO FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE DANÇA DESPORTIVA REGULAMENTO DE SEGURANÇA E UTILIZAÇÃO DOS ESPAÇOS DE ACESSO PÚBLICO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1.º Objecto O presente regulamento aprova normas e medidas

Leia mais

Riscos adicionais. Riscos adicionais. Altura COMISSÃO TRIPARTITE PERMANENTE DE NEGOCIAÇÃO DO SETOR ELETRICO NO ESTADO DE SP - 1

Riscos adicionais. Riscos adicionais. Altura COMISSÃO TRIPARTITE PERMANENTE DE NEGOCIAÇÃO DO SETOR ELETRICO NO ESTADO DE SP - 1 Riscos adicionais Riscos adicionais De altura; De ambientes confinados; De áreas classificadas; De umidade; Condições atmosféricas; Ataque de animais peçonhentos/domésticos. Altura Trabalho em altura é

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 14ª REGIÃO RONDÔNIA E ACRE

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 14ª REGIÃO RONDÔNIA E ACRE PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 14ª REGIÃO RONDÔNIA E ACRE GLOSSÁRIO DE METAS DO PLANO DE COMUNICAÇÃO INSTITUCIONAL Versão: 1.0 Atualização: outubro/2013 Porto Velho

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO. Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº.

SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO. Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº. SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº. 27/2010 Armazenamento em silos SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Aplicação 3 Referências

Leia mais

CARTILHA DE PREVENÇÃO À FRAUDE

CARTILHA DE PREVENÇÃO À FRAUDE CARTILHA DE PREVENÇÃO À FRAUDE EMPRESA DO GRUPO 1. INTRODUÇÃO Mundialmente as fraudes ameaçam os governos, as corporações, os negócios e a sociedade, independentemente do grau de desenvolvimento de cada

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA FIXAÇÃO DE ENGENHOS PUBLICITÁRIOS AO LONGO DAS RODOVIAS SOB A RESPONSABILIDADE DO DEINFRA

INSTRUÇÕES PARA FIXAÇÃO DE ENGENHOS PUBLICITÁRIOS AO LONGO DAS RODOVIAS SOB A RESPONSABILIDADE DO DEINFRA INSTRUÇÕES PARA FIXAÇÃO DE ENGENHOS PUBLICITÁRIOS AO LONGO DAS RODOVIAS SOB A RESPONSABILIDADE DO DEINFRA Estas instruções regulamentam e estabelecem condições para a fixação de engenhos publicitários

Leia mais

Armazém Planear a construção

Armazém Planear a construção Planear a construção Surgem muitas vezes problemas associados às infra-estruturas dos armazéns, como por exemplo, a falta de espaço para as existências, para a movimentação nos corredores e áreas externas,

Leia mais

Especificação técnica de Videodetecção ECD/DAI

Especificação técnica de Videodetecção ECD/DAI Especificação técnica de Videodetecção ECD/DAI 1. Esta Especificação destina se a orientar as linhas gerais para o fornecimento de equipamentos. Devido às especificidades de cada central e de cada aplicação,

Leia mais

Portaria n.º 1276/2002 de 19 de Setembro

Portaria n.º 1276/2002 de 19 de Setembro Portaria n.º 1276/2002 de 19 de Setembro O artigo 4.º do Decreto-Lei n.º 410/98, de 23 de Dezembro, que aprovou o Regulamento de Segurança contra Incêndio em Edifícios de Tipo Administrativo, determina

Leia mais

SEGURANÇA E PREVENÇÃO CONTRA INCENDIOS

SEGURANÇA E PREVENÇÃO CONTRA INCENDIOS SEGURANÇA E PREVENÇÃO CONTRA INCENDIOS SEGURANÇA DO TRABALHO E BOMBEIROS UNIFESP GUARULHOS 2013/2014 Prezad@s companheiros de atividades, UNIFESP GUARULHOS A notícia que correu o mundo neste inicio de

Leia mais

RESOLUÇÃO-TCU Nº 217, DE 15 DE OUTUBRO DE 2008.

RESOLUÇÃO-TCU Nº 217, DE 15 DE OUTUBRO DE 2008. RESOLUÇÃO-TCU Nº 217, DE 15 DE OUTUBRO DE 2008. Dispõe sobre a Política Corporativa de Segurança da Informação do Tribunal de Contas da União (PCSI/TCU). O TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO, no uso de suas atribuições

Leia mais

9.6. Política de segurança para Usuários(PSU)... 14 9.7. Questionários de Segurança da Informação... 14 10. CONCLUSÃO... 14

9.6. Política de segurança para Usuários(PSU)... 14 9.7. Questionários de Segurança da Informação... 14 10. CONCLUSÃO... 14 ANEXO I PSI Índice 1. FINALIDADE... 4 2. ABRANGÊNCIA... 4 3. FREQUÊNCIA DE REVISÃO... 4 4. PORTAL DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO... 4 5. TERMOS E DEFINIÇÕES... 4 5.1. Segurança da Informação... 4 5.2. Confidencialidade...

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO. Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº.

SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO. Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº. SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº. 43/2011 às normas de segurança contra incêndio edificações existentes

Leia mais

1.3.2 Um ponto de água e esgoto e uma tomada 110V para instalação de purificador

1.3.2 Um ponto de água e esgoto e uma tomada 110V para instalação de purificador Anexo I Chamamento Público 01/2014 1 Espaço A. Destinação Almoxarifado: armazenamento útil mínimo de 1.000m², divididos da seguinte forma: 1.1 Área de armazenagem 87% (mínimo de 870m²) 1.1.1 Sala administrativa

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE JUSTIÇA E SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR NORMA TÉCNICA N 15

ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE JUSTIÇA E SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR NORMA TÉCNICA N 15 ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE JUSTIÇA E SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR NORMA TÉCNICA N 15 CONTROLE DE FUMAÇA PARTE 2 CONCEITOS, DEFINIÇÕES E COMPONENTES DO SISTEMA

Leia mais

PORTARIA N.º 989, DE 22 DE SETEMBRO DE 2015

PORTARIA N.º 989, DE 22 DE SETEMBRO DE 2015 PORTARIA N.º 989, DE 22 DE SETEMBRO DE 2015 Dispõe sobre o Sistema de Controle de Acesso às instalações da Procuradoria da República no Estado de São Paulo e dá outras providências. A PROCURADORA-CHEFE

Leia mais

Presente no mercado desde 1992, o GRUPO GR se consolidou pelo porte e pela qualidade em prestação de serviços.

Presente no mercado desde 1992, o GRUPO GR se consolidou pelo porte e pela qualidade em prestação de serviços. HISTÓRICO Presente no mercado desde 1992, o GRUPO GR se consolidou pelo porte e pela qualidade em prestação de serviços. Especializado na customização de soluções em segurança patrimonial e serviços, o

Leia mais

RESOLUÇÃO N º4, DE 16 DE JANEIRO DE 2009

RESOLUÇÃO N º4, DE 16 DE JANEIRO DE 2009 RESOLUÇÃO N º4, DE 16 DE JANEIRO DE 2009 Dispõe sobre a criação da estrutura do Gabinete de Segurança Institucional do TRF da 2ª Região, da Assessoria Técnica de Segurança, do Grupo Especial de Segurança

Leia mais

PREMIO ABRALOG DE LOGÍSTICA 2013 AMBEV Sistema de Segurança em Empilhadeiras com RFID (Pat. Req.)

PREMIO ABRALOG DE LOGÍSTICA 2013 AMBEV Sistema de Segurança em Empilhadeiras com RFID (Pat. Req.) PREMIO ABRALOG DE LOGÍSTICA 2013 AMBEV Sistema de Segurança em Empilhadeiras com RFID (Pat. Req.) 3.1. Informações gerais (no máximo em 1 página): Nome da empresa: AMBEV Endereço: Rua Renato Paes de Barros,

Leia mais

Como dicas de segurança, sugerimos:

Como dicas de segurança, sugerimos: POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO QÜINQUAGÉSIMO PRIMEIRO BATALHÃO DE POLÍCIA MILITAR DO INTERIOR SETOR DE ASSUNTOS CIVIS Como dicas de segurança, sugerimos: Edifícios: - As normas de segurança a serem

Leia mais

Vídeo Vigilância Novo quadro legal. Samuel Cabral

Vídeo Vigilância Novo quadro legal. Samuel Cabral 1 Legislação dos últimos 2 anos para o regime de exercício de Segurança Privada! Instaladores ou Profissionais de Segurança Eletrónica Clientes Finais Lei n.º 34/2013 2 - Instaladores ou Profissionais

Leia mais

FUNCIONAL ENTORNO ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERANDO OS ATRIBUTOS DO LUGAR - MASSAS TOPOGRAFIA

FUNCIONAL ENTORNO ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERANDO OS ATRIBUTOS DO LUGAR - MASSAS TOPOGRAFIA FUNCIONAL ENTORNO IDENTIFICAR A RELAÇÃO DO EDIFÍCIO COM OS ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERANDO OS ATRIBUTOS DO LUGAR - MASSAS EDIFICADAS, RELAÇÕES DE PROXIMIDADE, DIÁLOGO, INTEGRAÇÃO OU AUTONOMIA BAIRRO

Leia mais

Índice de Aferição de Acessibilidade Física Edificação (Interior)

Índice de Aferição de Acessibilidade Física Edificação (Interior) Interfere na faixa livre mínima? (faixa livre mín=0,90m) Há interferência das portas na faixa livre apenas nas áreas privativas da edificação Área de Aproximação à porta Há área de manobra para cadeira

Leia mais

Formulário de Visita Técnica à Delegacia de Polícia Estadual

Formulário de Visita Técnica à Delegacia de Polícia Estadual Formulário de Visita Técnica à Delegacia de Polícia Estadual Resolução CNMP Nº 20 de 28/05/2007 Dados da Entidade Visitada Nome: CPF ou CNPJ:: Endereço: Município: UF: Telefones c/ddd: Seção I Identificação

Leia mais

Vol. III. Condomínios Comerciais. Manual de Segurança. Tel. (11) 5592-5592 / www.fortknox.com.br

Vol. III. Condomínios Comerciais. Manual de Segurança. Tel. (11) 5592-5592 / www.fortknox.com.br Tel. (11) 5592-5592 / www.fortknox.com.br Condomínios Comerciais Vol. III Manual de Segurança O Apresentação s Condomínios Empresariais/ Comerciais buscam um sistema de segurança adequado e eficiente,

Leia mais

ANEXO III DIRETRIZES BÁSICAS DO PROJETO

ANEXO III DIRETRIZES BÁSICAS DO PROJETO ANEXO III DIRETRIZES BÁSICAS DO PROJETO VOLUME IV - PROJETO DE ENGENHARIA E MATERIAL RODANTE PROJETOS ARQUITETÔNICOS E DEMAIS PROJETOS TÉCNICOS PREDIAIS PROJETO DE PREVENÇÃO E COMBATE A INCÊNDIOS 1 3.2.6.10.

Leia mais

NPT 002 ADAPTAÇÃO ÀS NORMAS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO EDIFICAÇÕES EXISTENTES E ANTIGAS. Versão: 03 Norma de Procedimento Técnico 8 páginas

NPT 002 ADAPTAÇÃO ÀS NORMAS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO EDIFICAÇÕES EXISTENTES E ANTIGAS. Versão: 03 Norma de Procedimento Técnico 8 páginas Outubro 2014 Vigência: 08 outubro 2014 NPT 002 Adaptação às normas de segurança contra incêndio edificações existentes e antigas CORPO DE BOMBEIROS BM/7 Versão: 03 Norma de Procedimento Técnico 8 páginas

Leia mais

5 Regras de Ouro da Segurança

5 Regras de Ouro da Segurança 5 Regras de Ouro da Segurança APRESENTAÇÃO As são regras mínimas que devem ser seguidas por todos os funcionários e prestadores de serviços na Instituição, em todas as suas Unidades. Seguir as Regras de

Leia mais

PROJETO INTEGRADO EM SEGURANÇA EMPRESARIAL

PROJETO INTEGRADO EM SEGURANÇA EMPRESARIAL PROJETO INTEGRADO EM SEGURANÇA EMPRESARIAL CLIENTE SPRING WIRELESS ESTUDO ANALISE DE RISCO 2 Emitido em: 4/12/212 SUMÁRIO 1. LISTAGEM DOS RISCOS 2. DEFINIÇÃO DOS RISCOS 3. CLASSIFICAÇÃO DOS RISCOS 4. IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

1. INTRODUÇÃO 2 2. OBJECTO 2 3. RESPONSÁVEL DE SEGURANÇA 2 4. MEDIDAS DE PREVENÇÃO 2 ANEXO - LISTA DE VERIFICAÇÕES 7

1. INTRODUÇÃO 2 2. OBJECTO 2 3. RESPONSÁVEL DE SEGURANÇA 2 4. MEDIDAS DE PREVENÇÃO 2 ANEXO - LISTA DE VERIFICAÇÕES 7 Directivas Técnicas 01-02/2007 Prevenção de incêndios em hospitais Ficha técnica Número 01-02/2007 Data de publicação MAI 2007 Data última revisão MAI 2008 Revisão obrigatória MAI 2009 Autoria e edição

Leia mais

SECRETARIA DA FAZENDA VOLUME 13. Prestação de Serviços de Vigilância Eletrônica

SECRETARIA DA FAZENDA VOLUME 13. Prestação de Serviços de Vigilância Eletrônica SECRETARIA DA FAZENDA VOLUME 13 Prestação de Serviços de Vigilância Eletrônica Versão Janeiro/2015 VOLUME 13 PREFÁCIO... 2 INSTRUÇÕES GERAIS... 3 INSTRUÇÕES GERAIS APLICÁVEIS A CADA MÓDULO DE SERVIÇOS...

Leia mais

IV SEMINÁRIO INTERNACIONAL EM SEGURANÇA PÚBLICA RESULTADO DA AVALIAÇÃO DOS ARTIGOS/RESUMOS TRABALHOS ACEITOS

IV SEMINÁRIO INTERNACIONAL EM SEGURANÇA PÚBLICA RESULTADO DA AVALIAÇÃO DOS ARTIGOS/RESUMOS TRABALHOS ACEITOS IV SEMINÁRIO INTERNACIONAL EM SEGURANÇA PÚBLICA RESULTADO DA AVALIAÇÃO DOS ARTIGOS/RESUMOS TRABALHOS ACEITOS ART01_ CONFECÇÃO DE UMA COMUNICAÇÃO DE ESTUDO DE CASO POLICIAL ; ART05_ ASPECTOS DE GOVERNANÇA

Leia mais

1. Objetivos dos Laboratórios de Informática fixo e móveis; Os Laboratórios de Informática têm como objetivo atender às seguintes necessidades da IES:

1. Objetivos dos Laboratórios de Informática fixo e móveis; Os Laboratórios de Informática têm como objetivo atender às seguintes necessidades da IES: REGULAMENTO PARA USO DOS LABORATORIOS DE INFORMATICA E DA INTERNET NA FACULDADE REDENTOR POR PARTE DE PROFESSORES E ALUNOS 1. Objetivos dos Laboratórios de Informática fixo e móveis; Os Laboratórios de

Leia mais

INDICADORES DE PERFORMANCE PARA EMPRESAS DE SEGURANÇA. Como medir resultados e fugir de gargalos de recursos na sua organização

INDICADORES DE PERFORMANCE PARA EMPRESAS DE SEGURANÇA. Como medir resultados e fugir de gargalos de recursos na sua organização PERFORMANCE PARA EMPRESAS DE SEGURANÇA Como medir resultados e fugir de gargalos de recursos na sua organização INTRODUÇÃO Cada vez mais empresas de segurança brasileiras procuram a profissionalização

Leia mais

Pontos consumo de vapor (economia linhas alta pressão) Almoxarifado Administração Unidade recreativa (gases de combustão) Caldeira

Pontos consumo de vapor (economia linhas alta pressão) Almoxarifado Administração Unidade recreativa (gases de combustão) Caldeira Interligação das Unidades O estudo do arranjo físico das edi cações de uma indústria gera a Planta de Locação, relacionando as várias unidades de produção entre si e vinculandoas demais unidades auxiliares,

Leia mais

Sistema de Proteção por Extintores de Incêndio

Sistema de Proteção por Extintores de Incêndio SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO Corpo de Bombeiros SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Aplicação 3 Referências normativas 4 Definições 5 Procedimentos Instrução

Leia mais

Proposta de Adequação Tecnológica da Área de Segurança

Proposta de Adequação Tecnológica da Área de Segurança Proposta de Adequação Tecnológica da Área de Segurança 1 Mapeamento dos pilares da Segurança prestada atualmente Serviço de Segurança Patrimonial; Ronda perimetral, muros e cercas; Ronda nas Alamedas;

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO DO SISTEMA DE GERENCIAMENTO DA INTEGRIDADE ESTRUTURAL DAS INSTALAÇÕES TERRESTRES DE PRODUÇÃO DE PETRÓLEO E GÁS NATURAL (RTSGI)

REGULAMENTO TÉCNICO DO SISTEMA DE GERENCIAMENTO DA INTEGRIDADE ESTRUTURAL DAS INSTALAÇÕES TERRESTRES DE PRODUÇÃO DE PETRÓLEO E GÁS NATURAL (RTSGI) REGULAMENTO TÉCNICO DO SISTEMA DE GERENCIAMENTO DA INTEGRIDADE ESTRUTURAL DAS INSTALAÇÕES TERRESTRES DE PRODUÇÃO DE PETRÓLEO E GÁS NATURAL (RTSGI) ÍNDICE CAPÍTULO 1 DISPOSIÇÕES GERAIS 1. Introdução...

Leia mais

ANEXO I LAUDO DE SEGURANÇA

ANEXO I LAUDO DE SEGURANÇA ANEXO I LAUDO DE SEGURANÇA 1 LAUDO TÉCNICO PREVISTO NO DECRETO Nº 6.795 DE 16 DE MARÇO DE 2009 LAUDO DE SEGURANÇA 1. IDENTIFICAÇÃO DO ESTÁDIO 1.1. Nome do estádio: 1.2. Apelido do estádio: 1.3. Endereço

Leia mais

Questionário Preliminar de Risco

Questionário Preliminar de Risco Questionário Preliminar de Risco MULTIRISCOS PME Identificação interna Sucursal Comercial Técnico Agente / Corretor Data da visita Referência Proponente Nome Morada Ocupação do risco Código Postal DESCRIÇÃO

Leia mais

DA SEGURANÇA. A infringência aos artigos 1º e 2º implicará nas seguintes sanções: a) Comunicação por escrito solicitando a regularização.

DA SEGURANÇA. A infringência aos artigos 1º e 2º implicará nas seguintes sanções: a) Comunicação por escrito solicitando a regularização. Aprovação das alterações das cláusulas do Regulamento Interno (trechos destacados em amarelo e azul são trechos que foram feitas mudanças e/ou alterações) DA SEGURANÇA Art. 1º - Cada novo morador receberá

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL RESOLUÇÃO CUNI Nº 059, DE 18 DE AGOSTO DE 2011. Institui as normas de instalação de câmeras e uso das informações e imagens da Central de Videossegurança do Patrimônio da UFLA,

Leia mais

Vice-Presidência de Engenharia e Meio Ambiente Instrução de Trabalho de Meio Ambiente

Vice-Presidência de Engenharia e Meio Ambiente Instrução de Trabalho de Meio Ambiente VicePresidência de Engenharia e Meio Ambiente IGR 4.4.632 ÍNDICE 1. OBJETIVO 2. REFERÊNCIAS 3. DEFINIÇÕES 4. APLICAÇÃO 5. DESCRIÇÃO DO PROCESSO 6. FLUXO DO PROCESSO 7. RESPONSABILIDADES 8. ANEXOS 9. CONTROLE

Leia mais