4.2 - Instruções Específicas de Matrícula no Curso

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "4.2 - Instruções Específicas de Matrícula no Curso"

Transcrição

1 1

2 4 - Seu Curso Informações Específicas sobre o Curso Objetivos Sólida formação nos conceitos da eng. mecânica, eletro-eletrônica, informática e controle; Preparo técnico e psicológico dos alunos; Visão questionadora, empreendedora, criativa e inovadora; Espírito de coesão e de trabalho em equipe; Competência e auto-confiança Caracterização do egresso Conhecimentos técnico-científicos; Capacidade realizadora experimental; Projetos de sistemas, produtos e processos; Administrar projetos e serviços; Soluções para os problemas de engenharia; Capacidade de inovação; Visão crítica; Consciência ética, social e ambiental. O Engenheiro Mecatrônico pode atuar: Em setores industriais, comerciais e de serviços, sendo responsável pela modernização, automação e otimização destes processos; Em empresas de engenharia, projetando e integrando sistemas de automação industrial; Em executar de projetos de engenharia básica visando planejar a expansão e automação de longo prazo; Em desenvolvimento de produtos de instrumentação, controle, operação e supervisão de processos industriais; Em desenvolvimento e gerência do próprio negócio, tornando-se um empresário Estrutura curricular O currículo do Curso de Eng. Mecatrônica da UFU foi elaborado considerando: Experiência de instituições tradicionais, como por exemplo, USP, UNICAMP, UFSC, PUC-MG, PUC-RS, UNB; Características positivas e deficiências; Depoimentos dos coordenadores destes cursos; Portarias MEC 48/76 e MEC 1694/94 - Resolução CNE n 11 de 11/03/2002; Organização e equilíbrio dos conteúdos programáticos; Duração do curso 10 semestres; Forte aspecto prático-experimental; Disciplinas aplicadas: manutenção do interesse do aluno. A espinha dorsal do curso é constituída principalmente dos recursos humanos e materiais da Faculdade de Engenharia Mecânica (FEMEC). O curso conta também com os recursos da Faculdade de Engenharia Elétrica (FEELT) e a Faculdade de Computação (FACOM). Esse tripé disponibiliza ao aluno um corpo docente altamente qualificado e a infra-estrutura de laboratórios existente - para aulas práticas e desenvolvimento de projetos de iniciação científica Instruções Específicas de Matrícula no Curso Recomendação Ao efetuar sua matrícula, o aluno deve fazê-lo em um número de disciplinas que, efetivamente, possa cursar com sucesso. Com isto, estará evitando que suas futuras matrículas fiquem limitadas por essa norma e, principalmente, aproveitará melhor as disciplinas em que se matricular. 39

3 Número máximo de disciplinas O número máximo de disciplinas em que o aluno poderá matricular-se está limitado à carga horária total de 31 horas-aula semanais, respeitando-se os co-requisitos e pré-requisitos Matrícula em disciplinas optativas O aluno, para integralizar o seu currículo, deve cumprir a carga horária mínima de 180 horas-aula em disciplinas optativas. O Colegiado de Curso relaciona, semestralmente, as optativas do currículo que serão oferecidas. Para a matrícula em disciplinas optativas é necessário apenas o cumprimento dos requisitos mínimos exigidos Matrícula em estágio curricular O estágio curricular é concluído com a aprovação na disciplina Estágio Curricular, ministrada em períodos especiais. Esses períodos somados devem ter duração de, pelo menos, 180 horas-aula. A matrícula nesta disciplina pode ser feita em qualquer época, por meio de requerimento à Coordenação de Curso e, antes de solicitá-la, o aluno deve conhecer a regulamentação aprovada para o seu Curso (requisitos, carga horária semanal permitida, disponibilidade exigida), anexando ao requerimento as informações necessárias. Para a matrícula em Estágio Curricular é necessário que o aluno tenha cursado 2700 horas-aula Matrícula em Estudos Independentes O aluno, para integralizar o seu currículo, deve cumprir a carga horária mínima de 30 horas-aula em atividades extra-curriculares, através da disciplina Estudos Independentes. A matrícula nesta disciplina pode ser feita em qualquer época, por meio de requerimento à Coordenação de Curso e, antes de solicitá-la, o aluno deve conhecer a regulamentação aprovada para o seu Curso (requisitos, carga horária semanal permitida, disponibilidade exigida), anexando ao requerimento as informações necessárias Matrícula em disciplinas de Humanidades, Ciências Sociais e Cidadania O aluno, para integralizar o seu currículo, deve cumprir a carga horária mínima de 30 horas-aula em disciplinas de formação básica em Humanidades, Ciências Sociais e Cidadania. A disciplina deve ser escolhida entre as oferecidas por Unidades Acadêmicas da UFU, relacionadas no fluxograma do curso, ou outras disciplinas, desde que previamente aprovadas pelo Colegiado do Curso. Para a matrícula em disciplinas de Humanidades, Ciências Sociais e Cidadania é necessário que o aluno tenha cursado horas-aula Matrícula na disciplina Projeto de Fim de Curso O aluno, para integralizar o seu currículo, deve cumprir a carga horária de 60 horasaula no desenvolvimento de um trabalho de final de curso, desenvolvido em dois períodos, sendo subdivididos nas disciplinas Projeto de Fim de Curso 1 e Projeto de Fim de Curso 2. O projeto de fim de curso consiste em uma monografia, que deverá ser aprovado por um Docente Orientador, e ser defendida em sessão pública, perante uma Banca Examinadora e receberá uma avaliação final que definirá a aprovação ou reprovação. Tal defesa será realizada ao final da disciplina Projeto de Fim de Curso 2. A matrícula em Projeto de Fim de Curso 1 pode ser feita após o aluno ter cursado 2700 horas-aula. Para a matrícula em Projeto de Fim de Curso 2, o aluno deve conhecer a regulamentação aprovada para a elaboração, a realização e a respectiva defesa do projeto de fim de curso. 40 Carga Horária total do curso = 3.960h

4 4.3 - Matriz Curricular Per. Disciplina CHC Tipo Requisitos 1 º Introdução à Engenharia 60 Obrig. -- Desenho Técnico 60 Obrig. -- Algoritmos e Programação de Computadores 60 Obrig. -- Química Básica 60 Obrig. -- Cálculo Diferencial e Integral 1 90 Obrig. -- Geometria Analítica 75 Obrig º Desenho de Máquinas 1 60 Obrig. Des. Técnico Programação Aplicada à Engenharia 30 Obrig. Alg. Prog. Comp. Cinemática 75 Obrig. Cálc. 1 Cálculo Diferencial e Integral 2 90 Obrig. Cálc.1; Geom.An. Estatística 60 Obrig. Cálc. 1 Álgebra Linear 45 Obrig º Física Geral 2 90 Obrig. Cálc. 2; Fís. Exp. 2 Física Experimental 2 30 Obrig. Cálc. 2; Fís. Ger. 2 Estática 60 Obrig. Cinemática Dinâmica 60 Obrig. Cinemática Cálculo Diferencial e Integral 3 90 Obrig. Cálc. 2 Cálculo Numérico 75 Obrig. Pr.Apl.Eng; Cálc. 2 4 º Mecânica dos Sólidos 90 Obrig. Estática Análise Dinâmica de Sistemas e Controle 60 Obrig. Dinâmica modinâmica Aplicada 75 Obrig. Cálc. 3 Metrologia 60 Obrig. Estatística Métodos Matemáticos Aplicados à Engenharia 60 Obrig. Cálc. 3 Princípio de Ciências dos Materiais 60 Obrig. Química Básica 5 º Dinâmica de Máquinas 60 Obrig. An.Din.Sist.Con. Resistência dos Materiais 90 Obrig. Mec. Sólidos Mecânica dos Fluidos 75 Obrig. Cálc. 3 Circuitos Elétricos para Mecatrônica 60 Obrig. Fís. Ger. 2 Eletrônica Básica para Mecatrônica 90 Obrig. -- Projeto Assistido por Computador 30 Obrig. Des. Maq. 1 6 º Eletrônica Digital 60 Obrig. Eletr.Bás.Mecatr. Eletrotécnica 75 Obrig. Fís. Ger. 2 Sistemas de Contr. Hidráulicos e Pneumáticos 60 Obrig. -- Controle de Sistemas Lineares 60 Obrig. An.Din.Sist.Con. Estruturas e Bancos de Dados 60 Obrig. Alg.Progr.Comp. Processos de Fabricação Mecânica 60 Obrig º Transferência de Calor 1 75 Obrig. Mét.Mat.Apl.Eng. Instrumentação 60 Obrig. Eletr.Bás.Mecatr. Elementos de Máquinas 75 Obrig. Res. Materiais Controle Digital de Sistemas 45 Obrig. Contr.Sist.Lineares Organização de Computadores 1 60 Obrig. Alg.Prog.Comp.; Eletr.Dig.; Red.Loc.Com. Redes Locais de Computadores 60 Obrig. Alg.Prog.Comp.; Org. Comp. 1 8 º Processamento Digital de Sinais 60 Obrig. Eletr. Digital Redes Locais Industriais 30 Obrig. Red. Locais Comp. Sistemas Digitais para Mecatrônica 60 Obrig. Org. Comp. 1 Eletrônica de Potência para Mecatrônica 60 Obrig. Eletr.Bás.Mecatr.; Eletrotéc.; Inst.Ind.Mectr. Instalação Industrial para Mecatrônica 60 Obrig. Eletrotéc.; Eletr.Pot.Mectr. Gestão dos Sistemas de Produção 45 Obrig

5 Per. Disciplina CHC Tipo Requisitos 9 º Robótica 60 Obrig. Dinâm. Máquinas Fabricação Assistida por Computador 30 Obrig. 2350h Automação Industrial 60 Obrig. Eletr. Digital Projeto de Fim de Curso 1 30 Obrig. 2700h Engenharia de Software 60 Obrig. 2350h Inteligência Artificial 60 Obrig. 2350h 10 º Administração 75 Obrig. h Economia 60 Obrig. h Educação para o Meio Ambiente 30 Obrig. h Projeto de Fim de Curso 2 30 Obrig. Proj. Fim Curso 1 Estudos Independentes 30* Obrig. -- Estágio Curricular ** Obrig. 2700h Humanidade e Ciências Sociais: *** Optat. --. Direito e Legislação 45 Optat. h. Psicologia Aplicada ao Trabalho 30 Optat. h. Filosofia da Ciência 1 60 Optat. h Disciplinas optativas: **** Optat. --. Tópicos Especiais em Mecatrônica 1 60 Optat. --. Tópicos Especiais em Mecatrônica 2 60 Optat. --. Tópicos Especiais em Mecatrônica 3 60 Optat. --. Tópicos Especiais em Mecatrônica 4 60 Optat. --. Vibração de Sistemas Mecânicos 60 Optat. Dinâm. Máquinas. Manutenção 30 Optat. 2500h * Mínimo de 30h/a semestral. ** Estágio Curricular: Mínimo de 180 horas. *** Disciplinas optativas em Humanidades e Ciências Sociais: Mínimo de 02h/a semanal teórica. Outras disciplinas poderão ser cursadas, desde que previamente aprovadas pelo Colegiado de Curso. **** Disciplinas optativas: Mínimo de 180 horas semestral teórica. - Disciplinas Optativas 42 Disciplinas CHC Requisitos Acionamentos Acústica Básica 60 Mét. Mát. Apl. Eng. Computação Gráfica Conformação Mecânica 60 Economia de Empresas Elementos Finitos Aplicados à Engenharia Fundição e Soldagem Gestão da lidade Total 45 Instalação de Ar Condicionado 45 Refr. Ar Condicion. Instalações Elétricas Interface Homem-Máquina Laboratório de Ondas e Óticas Linguagens Lógicas e Funcionais Logística Empresarial 45 Manutenção Mecânica dos Materiais Aplicada 60 Resist. Materiais Ondas e Óptica Periféricos e Interfaces Programação Digital de Imagens Programação Orientada a Objetos Refrigeração e Ar Condicionado 75 Mecân. Fluidos Segurança do Trabalho

6 Similitude em Engenharia Sistemas de Manufatura 45 Proc. Fabr.Mecânica Sistemas em Tempo Real Sistemas Mecânicos de Potência 60 Eletrotécnica Sistemas Operacionais Tópicos Especiais em Engenharia de Fabricação 45 Tópicos Especiais em Engenharia de Produção Tópicos Especiais em Engenharia Mecatrônica 1 60 Tópicos Especiais em Engenharia Mecatrônica 2 60 Tópicos Especiais em Engenharia Mecatrônica 3 60 Tópicos Especiais em Engenharia Mecatrônica 4 60 Tópicos Especiais em Projeto Mecânico 45 Tópicos Especiais em Térmica-Fluidos Usinagem 1 60 Usinagem 2 45 Usinagem 1 Ventilação Industrial 45 Mec. Fluidos Vibração de Sistemas Mecânicos 60 Dinâm. Máquinas 43

7 CURSO: GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA MECATRÔNICA 1º P 2º P 3º P 4º P 5º P 6º P 7º P 8º P 9º P 10º P INTRODUÇÃO À ENGENHARIA GEM GEM02 GEM07 FIS05 GEM10 GEM10 GMR04 DINÂMICA MECÂNICA DINÂMICA DE CONTROLE DE INF33 REDES LOCAIS GEM15 ROBÓTICA DESENHO DE MÁQUINAS 1 GEM GEM08 DOS SÓLIDOS GEM MÁQUINAS GEM15 SIST. LINEARES GMR04 CONTROLE DIGITAL SIST. GMR07 INDUSTRIAIS GMR GEM38 ECONOMIA ECN01 DESENHO TÉCNICO GEM02 GEM06 GEM03 GEM08 GEM09 GMR02 PROGRAMAÇÃO APLIC. À ENG. GEM MAT05 CÁLCULO NUMÉRICO MAT ANÁLISE DIN. DE SIST.E CONT GEM10 RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS GEM GMR02 INF ELETRÔNICA DIGITAL DEL07 INSTRUMEN- TAÇÃO GEM27 SISTEMAS DIG. P MECATRÔNICA GMR FABRICAÇÃO ASSIST.COMPU. GEM39 EDUC. P / MEIO AMBIENTE GMR16 ALG. E PROG. DE COMPUTAD. GEM03 MAT02 MAT03 CÁLCULO DIF. E INTEGRAL 2 MAT05 MAT05 CÁLCULO DIF. E INTEGRAL 3 MAT08 MAT08 TERMODINÂMI. APLICADA GEM11 MAT08 MECÂNICA DOS GEM03 FLUIDOS GEM19 ESTRUTURAS E BCOS DADOS GMR05 GEM13 TRANSFERÊN- CIA DE CALOR 1 GEM20 GMR02 GEM21 ELETRÔNICA DE POT. P/ MECATR GMR10 DEL07 AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL GMR13 ADMINISTRAÇÃO CAM CÁLCULO DIF. E INTEGRAL 1 MAT MAT02 CI NEMÁTICA MAT05 GEM07 FÍSICA GERAL 2 FIS MAT06 METROLOGIA FIS03 GEM CIRC UIT. ELÉT. P/ MECATRÔN. GMR01 SIST.DE CONTR. HIDR. E PNEUM. GEM37 GEM16 ELEMENTOS DE MÁQUINAS GEM GEM21 INSTALAÇÃO IND. P/ MECATR GMR ENGENHARIA DE SOFTWARE INF 73 GMR14 PROJETO DE FIM DE CURSO 2 GMR17 QUÍMICA BÁSICA GEM04 ÁLGEBRA LINEAR MAT07 MAT05 FÍSICA EXPERIMENT. 2 FIS MAT08 MÉTODOS MAT. APLIC. À ENG. GEM13 ELETRÔN. BÁS. P/ MECATRÔN. GMR FIS03 ELETROTÉCNICA GEM21 GEM03 DEL07 ORGANIZAÇÃO DE COMPUT. 1 INF 06 DEL07 PROCESS. DIG. DE SINAIS DEL INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL INF 83 HUMANIDADES E CIENCIAS SOCIAIS ** - ** GEOMETRIA ANALÍTICA MAT MAT02 ESTATÍSTICA MAT06 GEM07 ESTÁTICA FIS05 GEM04 PRINCÍPIO DE GEM05 CIÊN. DOS MAT. GEM14 PROJ.ASSISTIDO POR COMPUT. GMR PROCESSOS DE FABRIC.MECÂN GMR06 GEM03 REDES LOCAIS DE COMPUT. INF 33 GESTÃO DOS SIST. DE PROD. GMR PROJ ETO DE FIM DE CURSO 1 GMR14 44

8 ESTÁGIO CURRICULAR * 2700 ES TÁGIO CURRICULAR GMR * MÍNIMO DE 180 HORAS ONDAS E ÓTPTICA BFI LAB. DE ONDAS E ÓPTICA BFI ECONOMIA DE EMPRESAS ECN INTERFACE HOMEM-MÁQ. GEB INSTALAÇÕES ELÉTRICAS GEE CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA MECATRÔNICA DISCIPLINAS OPTATIVAS EM HUMANIDADES E CIÊNCIAS SOCIAIS ** DIREITO E LEGISLAÇÃO DRT50 PSICOL. APLIC. AO TRABALHO PSI45 DIREITO FILOSOFIA DA CIÊNCIA 1 PHI23 EMPRESARIAL 1 DRT68 CIÊNCIAS SOCIAIS E JURÍFICAS GEE35 ESTUDOS INDEPENDENTES **** ESTUDOS INDEPENDENTES GMR OBSERVAÇÕES ** MÍNIMO DE 2 HORAS- AULA SEMANAL TEÓRICA. OUTRAS DISCIPLINAS PODERÃO SER CURSADAS DESDE QUE PREVIAMENTE APROVADAS PELO COLEGIADO DE CURSO. (6) (7) (1) (2) (3) (4) (5) LEGENDA PRÉ-REQUISITO CÓ-REQUISITO 1 NOME DISCIPLINA 2 CÓDIGO DISCIPLINA 3 CARGA HORÁRIA SEMANAL TEÓRICA 4 CARGA HORÁRIA SEMANAL PRÁTICA 5 CARGA HORÁRIA SEMANAL TOTAL 6 PRÉ-REQUISITO 7 CO-REQUISITO DISCIPLINAS OPTATIVAS *** 2500 COMPUTAÇÃO GRÁFICA GEE SISTEMAS OPERACIONAIS GEE63 GEM17 FUNDIÇÃO E SOLDAGEM GEM31 GEM13 ACÚSTICA BÁSICA GEM43 GEM36 INSTAL. DE AR CONDICIONADO GEM LOGÍSTICA EMPRESARIAL GEM63 TÓP. ESPECIAIS EM MECATR. 2 GMR LING. LÓGICAS E FUNCIONAIS GEE ACIONAMENTOS GEM17 CONFORM SIMILITUDE TOP. ESP. EM TÉRMICA- GESTÃO DA GEE64 MECÂNICA GEM34 EM ENG. GEM46 FLUIDOS GEM56 QUAL. TOTAL GEM65 TÓP. ESPECIAIS EM MECATR. 3 GMR SISTEMAS EM MEC. DOS MAT. GEM16 GEM25 USINAGEM 2 SEGURANÇA TEMPO REAL GEE57 APLICADA GEM23 GEM35 TRABALHO GEM50 GMR06 SISTEMAS DE MANUFATURA GEM ELEM. FINITOS APL. À ENG. GEM67 TÓP. ESPECIAIS EM MECATR. 4 GMR PERIF ÉRICO S E INTERFACE GEE59 GEM17 USINAGEM 1 GEM25 GEM19 REFRIG. DE AR TÓP. ESP.EM TOP. ESP. ENG. CONDICIONADO FABRICAÇÃO GEM36 PROJ. MEC. GEM51 GEM GEM21 SIST. MEC. DE POTÊNCIA GEM PROGR. DIGITAL DE IMAGENS INF PROG. ORIENT. A OBJETOS GEE60 GEM15 VIBRAÇÃO DOS SIST. MECÂN. GEM MANUTENÇÃO GEM40 GEM19 VENTILAÇÃO INDUSTRIAL GEM52 TÓP. ESP. ENG. DE PRODUÇÃO GEM59 TÓP. ESPECIAIS EM MECATR. 1 GMR18 45

9 46 Fonte: Prefeitura Universitária Fone: (34)

10 Fonte: Prefeitura Universitária Fone: (34)

11 48 Fonte: Prefeitura Universitária Fone: (34)

12 Calendário Acadêmico da Graduação para o ano letivo de 2009 Aprovado pelo Conselho de Graduação - RESOLUÇÕES N os 09 e 10/2008, de 21/11/2008. JANEIRO/09 FEVEREIRO/09 MARÇO/09 Seg Seg Seg Feriado 10 a 13 Matríc. Ingres.Proc.Selet 02 Início do Semestre 26 a 30 Matrícula Veteranos via internet Campi Uberlândia 02 a 06 Ajuste de Matrícula 11 e 12 Matrícula Ingres.Proc. Selet. 05 e 06 Matrícula de Transferência Campus Pontal 09 e10 Matrícula Alunos Convênio, Ouvinte 24 Recesso e Especial 12 Término prazo Solic. Matrícula Extemporânea 23 Térm. prazo Sol. Retif.Notas/Faltas 08/2 27 Colação de Grau Especial 30 Término prazo Solicitação Exame de Suficiência ABRIL/09 MAIO/09 JUNHO/09 Seg Seg Seg Feriado 01 Feriado 09 Trancamento Geral Semestral 14 Trancamento Parcial Semestral 11 Término prazo Solicitação de Dilação de Prazo 10 Término prazo Entrega Horários na DIRAC 21 Feriado 27 Término prazo para Solicitação de Opção de 11 Recesso 24 Colação de Grau Especial Curso, Reopção Curso, Mudança Turno e 26 Colação de Grau Especial Permanência Vínculo 28 Trancamento Parcial Anual 29 Colação de Grau Especial JULHO/09 AGOSTO/2009 SETEMBRO/09 Seg Seg Seg Colação de Grau Especial 10 Início do Semestre 07 Feriado 11 Reposição de sexta-feira 10 a 14 Ajuste de Matrícula 10 Término prazo Solicitação Exame de 11 Término do Semestre 13 e 14 Matr.Alunos Conv.,Ouvinte e Especial Suficiência 17 Prazo Limite Envio do Formulário de 15 Feriado 16 Feriado (Somente em Ituiutaba) Registro Resultados à DIRAC via internet 21 Término prazo Solic.Matríc. Extemporânea 24 Trancamento Parcial Semestral 24 a 28 Matrícula Veteranos via internet 28 Colação de Grau Especial 25 Colação de Grau Especial 30/31 Matrícula Ingres.Proc.Selet.Campus 31 Feriado (Somente em Uberlândia) Uberlândia OUTUBRO/09 NOVEMBRO/09 DEZEMBRO/09 Seg Seg Seg Aula de ado e Reposição de 2a.feira 02 Feriado 05 Aula de sábado e Reposição de 05 a 09 - Semana Acadêmica 04 Término prazo para Solicitação de Opção 2a.feira 12 - feriado de Curso, Reopção Curso, Mudança de 18 Colação de Grau Especial 13 - Término prazo Solic.Ret.Notas/Faltas/09-1 Turno e Permanência Vínculo 19 Término do Semestre 16 - Trancamento Geral Anual 07 Aula de ado e Reposição de 2a.Feira 25 Feriado 19 - Término prazo Solic. Dilação Prazo 19 Término prazo Entrega Horários na DIRAC 30 Prazo Limite para Envio do 28 Recesso 20 Recesso Formulário de Registro de 30 Colação de Grau Especial 23 Trancamento Geral Semestral Resultados à DIRAC via internet 27 Colação de Grau Especial 1 o Semestre dias letivos - Segunda 19; ça 18; rta 19; nta 18; ta 18; ado 18 2 o Semestre 110 dias letivos - Segunda 18; ça 19; rta 18; nta 19; ta 18; ado 18 49

O Curso de Licenciatura em Matemática tem como objetivo principal a formação de professores da Educação Básica.

O Curso de Licenciatura em Matemática tem como objetivo principal a formação de professores da Educação Básica. 4 - Seu Curso 4.1 - Informações Específicas sobre o Curso 4.1.1 - Objetivos O Curso de Licenciatura em Matemática tem como objetivo principal a formação de professores da Educação Básica. O Curso de Bacharelado

Leia mais

Isto inclui o desenvolvimento de processos condizentes com a elaboração e a obtenção de produtos de interesse para as seguintes áreas:

Isto inclui o desenvolvimento de processos condizentes com a elaboração e a obtenção de produtos de interesse para as seguintes áreas: 1 4 - Seu Curso 4.1 - Informações Específicas sobre o Curso É apresentada a importância crescente da Biotecnologia e os reflexos no campo de atuação de seus profissionais, em áreas como engenharia genética,

Leia mais

4 - Seu Curso. 4.1 - Informações Específicas sobre o Curso. 4.1.1 - Objetivos. 4.1.2 - Caracterização do egresso

4 - Seu Curso. 4.1 - Informações Específicas sobre o Curso. 4.1.1 - Objetivos. 4.1.2 - Caracterização do egresso 1 4 - Seu Curso 4.1 - Informações Específicas sobre o Curso 4.1.1 - Objetivos O Curso de Graduação em Engenharia Mecânica da Universidade Federal de Uberlândia foi criado no dia 05 de dezembro de 1962,

Leia mais

4 - Seu Curso. 4.1 - Informações Específicas sobre o Curso. 4.1.1 - Histórico. 4.1.3 - Objetivos Específicos

4 - Seu Curso. 4.1 - Informações Específicas sobre o Curso. 4.1.1 - Histórico. 4.1.3 - Objetivos Específicos 4 - Seu Curso 4.1 - Informações Específicas sobre o Curso 4.1.1 - Histórico A Universidade Federal de Uberlândia, num esforço coletivo liderado pela atual gestão vem trabalhando na excelência de ensino,

Leia mais

4.2 Instruções Específicas de Matrícula no Curso

4.2 Instruções Específicas de Matrícula no Curso 4 - Seu Curso 4.1 - Informações Específicas sobre o Curso 4.1.1 - Objetivos O Curso de Psicologia da Universidade Federal de Uberlândia foi criado em 1975 e, desde então, visa formar profissionais qualificados

Leia mais

A partir do sétimo período, são oferecidos Tópicos Especiais nas áreas de marketing, finanças, operações, organizações e recursos humanos.

A partir do sétimo período, são oferecidos Tópicos Especiais nas áreas de marketing, finanças, operações, organizações e recursos humanos. 1 4 - Seu Curso 4.1 - Informações Específicas sobre o Curso O Curso de Administração participa, desde 1996, do Exame Nacional de Cursos (PROVÃO), promovido pelo INEP/MEC. Obtivemos o conceito A por sete

Leia mais

Aprovado no CONGRAD: 24.08.10 Vigência: ingressos a partir 2011/1 CÓD. 622 - CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA MANHÃ E TARDE

Aprovado no CONGRAD: 24.08.10 Vigência: ingressos a partir 2011/1 CÓD. 622 - CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA MANHÃ E TARDE Aprovado no CONGRAD: 24.08.10 Vigência: ingressos a partir 2011/1 CÓD. 622 - CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA MANHÃ E TARDE MATRIZ CURRICULAR Currículo nº 03 I - NÚCLEO DE CONTEÚDOS BÁSICOS Matemática 10021

Leia mais

4.2 - Instruções Específicas de Matrícula no Curso

4.2 - Instruções Específicas de Matrícula no Curso 1 4 - Seu Curso 4.1 - Informações Específicas sobre o Curso 4.1.1 - Histórico A Universidade Federal de Uberlândia - UFU é sucessora da Fundação Universidade de Uberlândia, criada pelo Decreto-Lei 762,

Leia mais

4 - Seu Curso. 4.1 - Informações Específicas sobre o Curso. 4.1.1 Regime de funcionamento do curso. 4.1.2 Natureza das disciplinas

4 - Seu Curso. 4.1 - Informações Específicas sobre o Curso. 4.1.1 Regime de funcionamento do curso. 4.1.2 Natureza das disciplinas 4 - Seu Curso 4.1 - Informações Específicas sobre o Curso O objetivo deste Guia é apresentar as informações básicas sobre o Curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Uberlândia, servindo

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO - CAMPUS SÃO LUIS - MONTE CASTELO PRÓ-REITORIA DE ENSINO Matrizes Curriculares

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO - CAMPUS SÃO LUIS - MONTE CASTELO PRÓ-REITORIA DE ENSINO Matrizes Curriculares Matriz 842 - Engenharia Mecânica Industrial (2002/1) Curso EM - Engenharia Mecânica Industrial Nível Periodicidade Regime Situação Superior Período Não-seriado Matriz em Vigor Per. Letivo Inicial 2002/1

Leia mais

Aprovado no CONGRAD: 11.09.07 Vigência: ingressos a partir de 2008/1. CÓD. 483 CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Currículo nº 02

Aprovado no CONGRAD: 11.09.07 Vigência: ingressos a partir de 2008/1. CÓD. 483 CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Currículo nº 02 Aprovado no CONGRAD: 11.09.07 Vigência: ingressos a partir de 2008/1 CÓD. 483 CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Currículo nº 02 DISCIPLINAS E PRÁTICAS DO CURRÍCULO PLENO I- NÚCLEO DOS CONTEÚDOS BÁSICOS Matemática

Leia mais

UNIVERSIDADE DE CAXIAS DO SUL

UNIVERSIDADE DE CAXIAS DO SUL ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO (147G) - Equivalências entre disciplinas Observações: A tabela a seguir contém disciplinas que são consideradas equivalentes (na coluna à direita) às disciplinas do currículo

Leia mais

Resolução nº 015, de 03 de março de 2015.

Resolução nº 015, de 03 de março de 2015. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Conselho Superior Resolução nº

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 096/2015

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 096/2015 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 096/2015 Altera a Deliberação CONSEP Nº 148/2012, que altera o Currículo do Curso de Engenharia Aeronáutica para regime seriado semestral. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA, na conformidade

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Resolução n 40/ 2009 Altera o Artigo 4. e os Anexos II e III da Resolução nº. 64/2008 do CONSEPE,

Leia mais

UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU

UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU CURSO DE ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO CURRÍCULO PLENO BACHARELADO 1 CICLO/MÓDULO A Ciências Exatas I Cálculo Diferencial 06 0 06 120 Desenho Técnico 0 02 02 40 Física I Mecânica da Partícula 04 02

Leia mais

Currículos dos Cursos do CCE UFV CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO. COORDENADOR DO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Jugurta Lisboa Filho jugurta@dpi.ufv.

Currículos dos Cursos do CCE UFV CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO. COORDENADOR DO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Jugurta Lisboa Filho jugurta@dpi.ufv. 132 CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO COORDENADOR DO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Jugurta Lisboa Filho jugurta@dpi.ufv.br UFV Catálogo de Graduação 2002 133 Bacharel ATUAÇÃO A Ciência da Computação se caracteriza

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 148/2012

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 148/2012 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 148/2012 Altera o Currículo do Curso de Engenharia Aeronáutica para regime seriado semestral. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA, na conformidade do Processo nº MEC-480/2012, aprovou

Leia mais

RESOLUÇÃO CA Nº 007/2006

RESOLUÇÃO CA Nº 007/2006 RESOLUÇÃO CA Nº 007/2006 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Bacharelado em Engenharia da Computação, da Faculdade Independente do Nordeste, com alteração curricular adequada às Diretrizes Curriculares

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSUN nº 023/2013

RESOLUÇÃO CONSUN nº 023/2013 RESOLUÇÃO CONSUN nº 023/2013 Aprova a reestruturação curricular do Curso de Engenharia de Sistemas Digitais, incluindo a alteração da sua nomenclatura para Engenharia de Computação. O CONSELHO SUPERIOR

Leia mais

Em 1959, o então Deputado Rondon Pacheco apresentou uma emenda a projeto de lei do Executivo, criando a Escola de Engenharia de Uberlândia.

Em 1959, o então Deputado Rondon Pacheco apresentou uma emenda a projeto de lei do Executivo, criando a Escola de Engenharia de Uberlândia. 1 4 - Seu Curso 4.1 - Informações Específicas sobre o Curso 4.1.1 - Histórico Em 1959, o então Deputado Rondon Pacheco apresentou uma emenda a projeto de lei do Executivo, criando a Escola de Engenharia

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 095/2015

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 095/2015 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 095/2015 Altera a Deliberação CONSEP Nº 147/2012, que altera o Currículo do Curso de Engenharia de Produção Mecânica para regime seriado semestral. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA,

Leia mais

UFV Catálogo de Graduação 2011 235 ENGENHARIA ELÉTRICA. COORDENADOR Leonardo Bonato Felix leobonato@ufv.br

UFV Catálogo de Graduação 2011 235 ENGENHARIA ELÉTRICA. COORDENADOR Leonardo Bonato Felix leobonato@ufv.br UFV Catálogo de Graduação 2011 235 ENGENHARIA ELÉTRICA COORDENADOR Leonardo Bonato Felix leobonato@ufv.br 236 Currículos dos Cursos do CCE UFV Engenheiro Eletricista ATUAÇÃO O curso de Engenharia Elétrica

Leia mais

Desenho Técnico (P2 - L) 32 h / 34 h . EAD - PUC MINAS VIRTUAL. Física Geral I. Física I (P1 - T) 64 h / 68 h (P2 - T) 60 h.

Desenho Técnico (P2 - L) 32 h / 34 h . EAD - PUC MINAS VIRTUAL. Física Geral I. Física I (P1 - T) 64 h / 68 h (P2 - T) 60 h. CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA - PUC CAMPUS POÇOS DE CALDAS INTEGRAÇÃO CURRICULAR TABELA DE EQUIVALÊNCIAS DE DISCIPLINAS 7301/7304 7302/7305/7308 7303 7306/7309 7307/7310 Desenho / 32 h Física I (P1 ) (T):

Leia mais

Tabela 1 Matriz Curricular disciplinas do 1º ao 4º período.

Tabela 1 Matriz Curricular disciplinas do 1º ao 4º período. Tabela 1 Matriz Curricular disciplinas do 1º ao 4º período. Período MEC001 Introdução à Engenharia Mecânica 2 30 30 MEC002 Cálculo I 6 90 90 MEC003 Geometria Analítica 1º MEC004 Química Geral e Experimental

Leia mais

Sistema de Controle Acadêmico. Grade Curricular. Curso : CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO. CRÉDITOS Obrigatórios: 172 Optativos: 8.

Sistema de Controle Acadêmico. Grade Curricular. Curso : CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO. CRÉDITOS Obrigatórios: 172 Optativos: 8. Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Pró-reitoria de Graduação - DAARG DRA - Divisão de Registros Acadêmicos Sistema de Controle Acadêmico Grade Curricular 30/01/2014-13:38:00 Curso : CIÊNCIA DA

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA PRODUÇÃO

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA PRODUÇÃO MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA PRODUÇÃO 1º TERMO Aulas Teóricas Práticas Total Comunicação e Expressão 40-40 Cálculo Diferencial e Integral I 80-80 Fundamentos da Administração 40-40 Introdução

Leia mais

4 - Seu Curso. 4.1 - Informações Específicas sobre o Curso. 4.1.1 - Objetivos. 4.1.2 - Perfil do Egresso. 4.1.3 - Estrutura Curricular

4 - Seu Curso. 4.1 - Informações Específicas sobre o Curso. 4.1.1 - Objetivos. 4.1.2 - Perfil do Egresso. 4.1.3 - Estrutura Curricular 4 - Seu Curso 4.1 - Informações Específicas sobre o Curso 4.1.1 - Objetivos O Curso de Bacharelado em Relações Internacionais, oferecido pelo IEUFU, tem como objetivo a formação de profissionais capazes

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 147/2012

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 147/2012 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 147/2012 Altera o Currículo do Curso de Engenharia de Produção Mecânica para regime seriado semestral. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA, na conformidade do Processo nº MEC-479/2012,

Leia mais

1º PERÍODO. 07/03 2h/a Comunicação e Expressão 7h às 8h40m Geometria A. Vetores 8h40min às 10h40m. Lógica para Computação 8h40min às 10h40m

1º PERÍODO. 07/03 2h/a Comunicação e Expressão 7h às 8h40m Geometria A. Vetores 8h40min às 10h40m. Lógica para Computação 8h40min às 10h40m 1º PERÍODO semana a de carga horária Lógica para Computação Comunicação e Expressão Geometria A. Vetores in Cálculo Dif. e Integral I Física Experimental I - A Física Experimental I - B 28/03 2h/a Cálculo

Leia mais

ESCOLA DE ENGENHARIA

ESCOLA DE ENGENHARIA COMPONENTES NA MODALIDADE SEMIPRESENCIAL DEPENDÊNCIA ON LINE Critérios: 1. A alunos a partir da 2ª etapa; 2. Até 2 Componentes por semestre; 3. tenham tido, no Componente, frequência mínima de 75%; 4.

Leia mais

ENGENHARIA MECÂNICA. COORDENADOR Alexandre Martins Reis amreis@ufv.br

ENGENHARIA MECÂNICA. COORDENADOR Alexandre Martins Reis amreis@ufv.br ENGENHARIA MECÂNICA COORDENADOR Alexandre Martins Reis amreis@ufv.br 222 Currículos dos Cursos do CCE UFV Engenheiro Mecânico ATUAÇÃO O curso de Engenharia Mecânica da UFV visa fornecer a seus estudantes

Leia mais

PARECER CEE/PE Nº 39/2013-CES APROVADO PELO PLENÁRIO EM 22/04/2013 I - RELATÓRIO:

PARECER CEE/PE Nº 39/2013-CES APROVADO PELO PLENÁRIO EM 22/04/2013 I - RELATÓRIO: INTERESSADA: ESCOLA POLITÉCNICA DE PERNAMBUCO - POLI / UPE ASSUNTO: RENOVAÇÃO DE RECONHECIMENTO DO CURSO DE BACHARELADO EM ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO RELATORA: CONSELHEIRA NELLY MEDEIROS DE CARVALHO

Leia mais

Grade Curricular - Engenharia Aeronáutica

Grade Curricular - Engenharia Aeronáutica Grade Curricular - Engenharia Aeronáutica SEMESTRE 1 - Obrigatórias FCM0101 Física I 6 0 6 FFI0180 Laboratório de Física Geral I SCE0103 Introdução à Ciência da Computação 2 2 4 SMA0300 Geometria Analítica

Leia mais

Currículos dos Cursos UFV ENGENHARIA DE PRODUÇÃO. COORDENADOR Idamar Sidnei Cobianchi Nigro idamar.nigro@ufv.br

Currículos dos Cursos UFV ENGENHARIA DE PRODUÇÃO. COORDENADOR Idamar Sidnei Cobianchi Nigro idamar.nigro@ufv.br 128 Currículos dos Cursos UFV ENGENHARIA DE PRODUÇÃO COORDENADOR Idamar Sidnei Cobianchi Nigro idamar.nigro@ufv.br UFV Catálogo de Graduação 2013 129 Engenheiro de Produção ATUAÇÃO O Curso de Engenharia

Leia mais

Lógica para Computação. Profa. Adriana. Profa. Sonia 7h50min às 8h40min

Lógica para Computação. Profa. Adriana. Profa. Sonia 7h50min às 8h40min 1º PERÍODO Cálculo Dif. e Integral I Lógica para Computação Cálculo Dif. e Integral I Cálculo Dif. e Integral I Lógica para Computação Cálculo Dif. e Integral I Geral I Cálculo Dif. e Integral I Geral

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.061, DE 30 DE SETEMBRO DE 2010

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.061, DE 30 DE SETEMBRO DE 2010 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E ETENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.061, DE 30 DE SETEMBRO DE 2010 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Bacharelado em

Leia mais

Universidade Estadual da Paraíba UEPB - Campus I Campina Grande Curso de Graduação em Computação Bacharelado

Universidade Estadual da Paraíba UEPB - Campus I Campina Grande Curso de Graduação em Computação Bacharelado COMPOSIÇÃO CURRICULAR Turno Diurno PRIMEIRO SEMESTRE Matemática Discreta I 4 60h O Algoritmos 4 60h O Metodologia Científica 4 60h O Introdução a Computação 4 60h O Ética em Computação 2 30h O Lógica para

Leia mais

HORÁRIO DE PROVAS 1º semestre 2012

HORÁRIO DE PROVAS 1º semestre 2012 1º PERÍODO 1ª Bimestrais 26/03 Cálculo Diferencial e Integral I 28/03 Comunicação e Expressão 29/03 Lógica para Computação 30/03 Introdução à Computação 02/04 Geometria Analítica e Vetores 03/04 Física

Leia mais

4084, 29/05/2013, 30/05/2013 PARECER CEE/PE Nº 54/2013-CES APROVADO PELO PLENÁRIO EM

4084, 29/05/2013, 30/05/2013 PARECER CEE/PE Nº 54/2013-CES APROVADO PELO PLENÁRIO EM INTERESSADA: ESCOLA POLITÉCNICA DE PERNAMBUCO POLI/UPE ASSUNTO: RENOVAÇÃO DE RECONHECIMENTO DO CURSO DE BACHARELADO EM ENGENHARIA ELÉTRICA ELETROTÉCNICA RELATORA: CONSELHEIRA NELLY MEDEIROS DE CARVALHO

Leia mais

Curso: Engenharia de Produção Mecânica. Escola de Engenharia de São Carlos

Curso: Engenharia de Produção Mecânica. Escola de Engenharia de São Carlos Curso: Engenharia de Mecânica Escola de Engenharia de São Carlos Informações Básicas do Currículo Duração Ideal - 10 semestres Mínima - 8 semestres Máxima - 18 semestres Carga Horária Aula Trabalho Subtotal

Leia mais

O Curso de Direito da Universidade Federal de Uberlândia foi criado em 1963 e é um dos cursos mais tradicionais da UFU.

O Curso de Direito da Universidade Federal de Uberlândia foi criado em 1963 e é um dos cursos mais tradicionais da UFU. 4 - Seu Curso 4.1 - Informações Específicas sobre o Curso O Curso de Direito da Universidade Federal de Uberlândia foi criado em 1963 e é um dos cursos mais tradicionais da UFU. 4.1.1 - Objetivo Os Cursos

Leia mais

a Resolução CONSEPE/UFPB nº. 34/2004, que orienta a elaboração e reformulação dos Projetos Políticos Pedagógicos dos Cursos de Graduação da UFPB;

a Resolução CONSEPE/UFPB nº. 34/2004, que orienta a elaboração e reformulação dos Projetos Políticos Pedagógicos dos Cursos de Graduação da UFPB; SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N 22 / 2007 Aprova o Projeto Político-Pedagógico do Curso de Graduação em, na modalidade

Leia mais

FAHOR - FACULDADE HORIZONTINA

FAHOR - FACULDADE HORIZONTINA Ciências Econômicas - 1º Semestre de 2016 EC2013 0094 - Economia Internacional II - EC04 0094 - Economia Internacional II - EC04 0093 - Econometria - EC04 0093 - Econometria - EC04 0097 - Trabalho de Conclusão

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 144/2012

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 144/2012 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 144/2012 Altera o Currículo do Curso de Engenharia Civil para regime seriado semestral. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA, na conformidade do Processo nº CIV- 574/2012, aprovou e eu

Leia mais

CURSO DE ENGENHARIA CIVIL. CÓD. 1551 Tarde/Noite - Currículo nº 03 CÓD. 3655 Manhã - Currículo nº 02 MATRIZ CURRICULAR

CURSO DE ENGENHARIA CIVIL. CÓD. 1551 Tarde/Noite - Currículo nº 03 CÓD. 3655 Manhã - Currículo nº 02 MATRIZ CURRICULAR Aprovado no CONGRAD de 26.08.14 Vigência: ingressos a partir de 2015/1 CURSO DE ENGENHARIA CIVIL CÓD. 1551 Tarde/Noite - Currículo nº 03 CÓD. 3655 Manhã - Currículo nº 02 MATRIZ CURRICULAR CÓD. DISCIPLINAS

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 149/2012

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 149/2012 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 149/2012 Altera o Currículo do Curso de Engenharia de Controle e Automação para regime seriado semestral. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA, na conformidade do Processo nº MEC-481/2012,

Leia mais

CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS, AMBIENTAIS E DE TECNOLOGIAS FACULDADE DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO Currículo Atual

CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS, AMBIENTAIS E DE TECNOLOGIAS FACULDADE DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO Currículo Atual Série: 1ª Período: 01º Turmas: 01 (08142) INTROD COMP (T1) - PM (07524) APC A (T1) - PM (05418) QUÍMICA (T1) - PM (05419) INTRO PROG (T1) - PM (05418) QUÍMICA (T1) - PM (08142) INTROD COMP (T1) - PM (07524)

Leia mais

2ª ETAPA - TURMA P e R

2ª ETAPA - TURMA P e R CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL I PAIE 3 CIÊNCIAS DO AMBIENTE PAIE 3 ÉTICA E CIDADANIA I PAIE 3 FÍSICA GERAL I PAIE 3 GEOMETRIA ANALÍTICA E VETORES PAIE 3 1ª ETAPA - TURMA P e R INTRODUÇÃO À ENGENHARIA

Leia mais

Departamento de Informática..:Engenharia Informática:. revisão para adequação ao processo de Bolonha

Departamento de Informática..:Engenharia Informática:. revisão para adequação ao processo de Bolonha Departamento de Informática.:Engenharia Informática:. revisão para adequação ao processo de Bolonha 1 Cursos 1 ciclo em Engenharia Informática 2 perfis 2 ciclo em Engenharia Informática 1 perfil 1 ciclo

Leia mais

CALENDÁRIO DE PROVAS 2º Bimestre 2015/ 2

CALENDÁRIO DE PROVAS 2º Bimestre 2015/ 2 ADMINISTRAÇÃO A Noturno 16/11/5 Língua Portuguesa II Ana Lúcia 17/11/5 Filosofia e Ética Gera José Alfredo 18/11/5 Contabilidade Geral II Edna - Francis 19/11/5 Matemática Financeira Heleno - José Alfredo

Leia mais

ESCOLA DE ENGENHARIA

ESCOLA DE ENGENHARIA COMPONENTES NA MODALIDADE SEMIPRESENCIAL DEPENDÊNCIA ON LINE Critérios: 1. A alunos a partir da 2ª etapa; 2. Até 2 Componentes por semestre; 3. tenham tido, no Componente, frequência mínima de 75%; 4.

Leia mais

EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES nº 76/2015-CTIG/FEG

EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES nº 76/2015-CTIG/FEG EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES nº 76/2015-CTIG/FEG O Diretor da Faculdade de Engenharia do Campus de Guaratinguetá, por meio da comissão especialmente indicada pelo Conselho Deliberativo do Colégio Técnico

Leia mais

Horário de aulas 1/2015

Horário de aulas 1/2015 Horário de aulas 1/2015 HORÁRIO DE AULAS SUJEITA A MODIFICAÇÕES 01/03/2015 Coordenação de Engenharia de Produção Civil 1º PERÍODO SALA 122 PRÉDIO PRINCIPAL 2 Metodologia Científica DED 2 Metodologia Científica

Leia mais

Etec Lauro Gomes - COMPONENTE CURRICULAR (CURSO E/OU HABILITAÇÃO):

Etec Lauro Gomes - COMPONENTE CURRICULAR (CURSO E/OU HABILITAÇÃO): AVISO DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES AO PROCESSO SELETIVO DE DOCENTES, OBJETIVANDO A FORMAÇÃO DE CADASTRO PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA DE EXCEPCIONAL INTERESSE PÚBLICO, Nº 010/01/2015 de 08/01/2015. PROCESSO

Leia mais

3ª ETAPA - TURMAS Y DIAS 24/09/12 25/09/12 26/09/12 27/09/12 28/09/12 01/10/12 02/10/12 03/10/12 04/10/12 05/10/12

3ª ETAPA - TURMAS Y DIAS 24/09/12 25/09/12 26/09/12 27/09/12 28/09/12 01/10/12 02/10/12 03/10/12 04/10/12 05/10/12 1ª ETAPA - TURMA E CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL I PAIE 3 CIÊNCIAS DO AMBIENTE PAIE 3 ÉTICA E CIDADANIA I PAIE 3 FÍSICA GERAL I PAIE 3 GEOMETR ANALITICA E VETORES PAIE 3 COMPUTAÇÃO, ALGORITMOS E PROGRAMAÇÃO

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 145/2012

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 145/2012 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 145/2012 Altera o Currículo do Curso de Engenharia Ambiental e Sanitária para regime seriado semestral. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA, na conformidade do Processo nº CIV- 575/2012,

Leia mais

CALENDÁRIO ESCOLAR DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO PARA 2016

CALENDÁRIO ESCOLAR DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO PARA 2016 CALENDÁRIO ESCOLAR DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO PARA 2016 Prazo máximo para publicação das vagas disponíveis para transferência Até 18/01/2016 2016 Inscrição de candidatos à transferência interna e externa

Leia mais

ENGENHARIA ELÉTRICA. COORDENADOR Leonardo Bonato Félix leobonato@ufv.br

ENGENHARIA ELÉTRICA. COORDENADOR Leonardo Bonato Félix leobonato@ufv.br ENGENHARIA ELÉTRICA COORDENADOR Leonardo Bonato Félix leobonato@ufv.br 216 Currículos dos Cursos do CCE UFV Engenheiro Eletricista ATUAÇÃO O curso de Engenharia Elétrica da UFV oferece a seus estudantes

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 3.902 DE 21 DE SETEMBRO DE 2009

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 3.902 DE 21 DE SETEMBRO DE 2009 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 3.902 DE 21 DE SETEMBRO DE 2009 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Engenharia Civil.

Leia mais

ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA DO TURNO NOTURNO PARA TURMAS A PARTIR DE JULHO DE 2013

ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA DO TURNO NOTURNO PARA TURMAS A PARTIR DE JULHO DE 2013 ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA DO TURNO NOTURNO PARA TURMAS A PARTIR DE JULHO DE 2013 Curso de Bacharelado em Engenharia Elétrica Vagas no Vestibular: 40 (quarenta) regime semestral

Leia mais

Área das Engenharias

Área das Engenharias Engenharia de Alimentos Área das Engenharias Unidade: Escola Agronomia e Engenharia Alimentos - (EAEA) www.agro.ufg.br Duração: 10 semestres O Engenheiro de Alimentos é, atualmente, um dos profissionais

Leia mais

Informações básicas. Programa Ensino Integral

Informações básicas. Programa Ensino Integral Informações básicas Programa Ensino Integral Abril/2014 1) Premissas básicas do novo modelo de Ensino Integral O novo modelo de Ensino Integral pressupõe inovações em alguns componentes fundamentais da

Leia mais

Bacharelado - Diurno - Formação Livre Versão curricular: D-20131 Identificador do Percurso: 01-01

Bacharelado - Diurno - Formação Livre Versão curricular: D-20131 Identificador do Percurso: 01-01 Bacharelado - Diurno - Formação Livre Versão curricular: D-20131 Identificador do Percurso: 01-01 Conclusão do curso em semestres: mínimo: 6 padrão: 8 máximo: 14 Carga horária mínima de matrícula por semestre:

Leia mais

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão. Objetivo Geral

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão. Objetivo Geral Curso: ENGENHARIA ELÉTRICA SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO Missão O Curso de Engenharia Elétrica da Universidade Estácio de Sá tem por missão formar engenheiros com sólidos e atualizados conhecimentos científicos

Leia mais

Sistema de Controle Acadêmico. Grade Curricular. Curso : MATEMÁTICA. CRÉDITOS Obrigatórios: 128 Optativos: 20. 1º Semestre

Sistema de Controle Acadêmico. Grade Curricular. Curso : MATEMÁTICA. CRÉDITOS Obrigatórios: 128 Optativos: 20. 1º Semestre Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Pró-reitoria de Graduação - DAARG DRA - Divisão de Registros Acadêmicos Sistema de Controle Acadêmico Grade Curricular 30/01/2014-13:15:29 Curso : MATEMÁTICA

Leia mais

HORÁRIO 2ª FEIRA 3ª FEIRA 4ª FEIRA 5ª FEIRA 6ª FEIRA SÁBADO. EDUCAÇÃO CORPORAL E FORMAÇÃO PROFISSIONAL (T2) Jacqueline Viveiros. CALCULO I Sandra Mara

HORÁRIO 2ª FEIRA 3ª FEIRA 4ª FEIRA 5ª FEIRA 6ª FEIRA SÁBADO. EDUCAÇÃO CORPORAL E FORMAÇÃO PROFISSIONAL (T2) Jacqueline Viveiros. CALCULO I Sandra Mara PERÍODO: 1 Sala 120 EDUCAÇÃO CORPORAL E FORMAÇÃO PROFISSIONAL (T2) Jacqueline Viveiros CONTEXTO SOCIAL E PROFISSIONAL DO CURSO DE ENG. ELÉTRICA Patrícia Jota CALCULO I Sandra Mara PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES

Leia mais

Cod.Disc Requisito Administração 252 2 Matemática Financeira 3114 Matemática 3531

Cod.Disc Requisito Administração 252 2 Matemática Financeira 3114 Matemática 3531 Curso Grade Periodo Disciplina Cod.Disc Disciplina Requisito Cod.Disc Requisito Administração 22 2 Matemática Financeira 11 Matemática 1 22 Total Contabilidade Gerencial 111 Contabilidade Geral 09 Administração

Leia mais

Diretoria Executiva de Gestão do Ensino Superior. Calendário Acadêmico / 2013 EAD. Janeiro

Diretoria Executiva de Gestão do Ensino Superior. Calendário Acadêmico / 2013 EAD. Janeiro Diretoria Executiva de Gestão do Ensino Superior Calendário Acadêmico / 2013 EAD Janeiro T Q Q S S D S T Q Q S S D S T Q Q S S D S T Q Q S S D S T Q Q Dia 16 Dia 30 Feriado Confraternização Universal Feriado

Leia mais

SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO ENGENHARIA CIVIL POÇOS DE CALDAS

SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO ENGENHARIA CIVIL POÇOS DE CALDAS 1) Perfil do curso: SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO ENGENHARIA CIVIL POÇOS DE CALDAS O curso de Engenharia Civil da PUC Minas, campus de Poços de Caldas, tem como objetivo principal formar um profissional

Leia mais

O currículo disponibiliza uma periodização sugerida em 10 períodos pois o regime acadêmico é o semestral (fluxo curricular anexo).

O currículo disponibiliza uma periodização sugerida em 10 períodos pois o regime acadêmico é o semestral (fluxo curricular anexo). 1 4 - Seu Curso 4.1 - Informações Específicas sobre o Curso O Curso de Agronomia da UFU foi criado em 1986. 4.1.1 - Objetios Tem como objetio preparar o futuro profissional a desempenhar suas responsabilidades,

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 CURSO: BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Dados de Identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed. Rodrigo

Leia mais

ESTRUTURA CURRICULAR CURSOS DE GRADUAÇÃO

ESTRUTURA CURRICULAR CURSOS DE GRADUAÇÃO ADMINISTRAÇÃO PERÍODO DISCIPLINAS C.H. 1º Antropologia e Sociologia 60 Língua Portuguesa 60 Matemática Básica 60 Metodologia Científica 60 TGA I 60 2º Ciências da Religião 60 Instituições do Direito Público

Leia mais

Aprovado no CONGRAD: 08/04/08 Vigência: ingressos a partir de 2008/1 CÓD. 482 CURSO DE ENGENHARIA AGRÍCOLA. MATRIZ CURRICULAR Currículo nº 02

Aprovado no CONGRAD: 08/04/08 Vigência: ingressos a partir de 2008/1 CÓD. 482 CURSO DE ENGENHARIA AGRÍCOLA. MATRIZ CURRICULAR Currículo nº 02 Aprovado no CONGRAD: 08/04/08 Vigência: ingressos a partir de 2008/1 CÓD. 482 CURSO DE ENGENHARIA AGRÍCOLA MATRIZ CURRICULAR Currículo nº 02 I- NÚCLEO DE CONTEÚDOS BÁSICOS Metodologia Científica e Tecnológica

Leia mais

CATÁLOGO DE CURSO DA FACULDADE NETWORK CAMPUS II - SUMARÉ

CATÁLOGO DE CURSO DA FACULDADE NETWORK CAMPUS II - SUMARÉ FACULDADE NETWORK CATÁLOGO DE CURSO DA FACULDADE NETWORK CAMPUS II - SUMARÉ 2015 DIRIGENTES DA INSTITUIÇÃO Reitoria Entidade Mantenedora Profª Tânia Cristina Bassani Cecilio Mestrado: Educação Doutoranda

Leia mais

1ª ETAPA - TURMA E e F

1ª ETAPA - TURMA E e F Atualizado em: 20/05/2013 1/7 CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL I PF 3 CIÊNCIAS DO AMBIENTE PF 3 ÉTICA E CIDADANIA I PF 3 FÍSICA GERAL I PF 3 GEOMETRIA ANALITICA E VETORES PF 3 COMPUTAÇÃO, ALGORITMOS E PROGRAMAÇÃO

Leia mais

Comissão Própria de Avaliação. Resultado Avaliação Desempenho Docente 2012.1

Comissão Própria de Avaliação. Resultado Avaliação Desempenho Docente 2012.1 Comissão Própria de Avaliação Resultado Avaliação Desempenho Docente 1 Desempenho dos Docentes por Curso Curso Desempenho Eletrônica Industrial 90,54% Engenharia Mecânica (1º Trimestre) 88,38% Gestão da

Leia mais

Retificação do Edital nº 063, de 12/04/2016 Anexo I Quadro de Vagas

Retificação do Edital nº 063, de 12/04/2016 Anexo I Quadro de Vagas Retificação do Edital nº 063, de 12/04/2016 Anexo I Quadro de d) DOCENTES Inclusão da Jornada UNIDADE: CAMPUS AVANÇADO ARCOS Engenharia Mecânica - Bacharelado em Engenharia Mecânica, com Doutorado em Engenharia

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Resolução n 70/ 2011 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Matemática Computacional, Bacharelado

Leia mais

PERÍODO DE RECUPERAÇÃO: 04 a 10/03/16 3. NOTAS E FREQUÊNCIA: 1º semestre/2015: Lançamento do Registro de Frequência ref. aos meses de março a maio

PERÍODO DE RECUPERAÇÃO: 04 a 10/03/16 3. NOTAS E FREQUÊNCIA: 1º semestre/2015: Lançamento do Registro de Frequência ref. aos meses de março a maio 1. HORÁRIO PARA 2015 Prazo final para divulgação de normas curriculares para o ano de 2015 27/03/15 Prazo final para divulgação de horários curriculares para o ano de 2015 27/03/15 2. PERÍODOS LETIVOS:

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU agosto / 2010 1 REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Sumário TÍTULO I - DA NATUREZA E DAS FINALIDADES... 3 CAPÍTULO I - DA CONSTITUIÇÃO

Leia mais

SISTEMA DE INFORMAÇÃO. COORDENADORA Iris Fabiana de Barcelos Tronto irisbarcelos@ufv.br

SISTEMA DE INFORMAÇÃO. COORDENADORA Iris Fabiana de Barcelos Tronto irisbarcelos@ufv.br SISTEMA DE INFORMAÇÃO COORDENADORA Iris Fabiana de Barcelos Tronto irisbarcelos@ufv.br UFV Catálogo de Graduação 2010 89 Bacharelado ATUAÇÃO Sistemas de Informação é um curso da área de Informática voltado

Leia mais

EMENTÁRIO. Princípios de Conservação de Alimentos 6(4-2) I e II. MBI130 e TAL472*.

EMENTÁRIO. Princípios de Conservação de Alimentos 6(4-2) I e II. MBI130 e TAL472*. EMENTÁRIO As disciplinas ministradas pela Universidade Federal de Viçosa são identificadas por um código composto por três letras maiúsculas, referentes a cada Departamento, seguidas de um número de três

Leia mais

Curso: Bacharelado em Informática. Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação

Curso: Bacharelado em Informática. Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação Curso: Bacharelado em Informática Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação Informações Básicas do Currículo Duração Ideal 8 semestres Mínima 6 semestres Máxima 14 semestres Carga Horária Aula

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: Engenharia de Petróleo MISSÃO DO CURSO O Curso de Engenharia de Petróleo da ESTACIO UNIRADIAL tem por missão formar profissionais com sólidos conhecimentos

Leia mais

Introdução à Engenharia de Controle e Automação

Introdução à Engenharia de Controle e Automação Introdução à Engenharia de Controle e Automação O CURSO DE ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO DA FACIT Renato Dourado Maia Faculdade de Ciência e Tecnologia de Montes Claros Fundação Educacional Montes

Leia mais

RESOLUÇÃO. Artigo 2º - O Currículo, ora alterado, será implantado no início do ano letivo de 2001, para os matriculados na 3ª e na 4ª séries.

RESOLUÇÃO. Artigo 2º - O Currículo, ora alterado, será implantado no início do ano letivo de 2001, para os matriculados na 3ª e na 4ª séries. RESOLUÇÃO CONSEPE 60/00 ALTERA O CURRÍCULO DO CURSO DE ENGENHARIA INDUSTRIAL MODALIDADE MECÂNICA ÊNFASES EM AUTOMOBILÍSTICA E EM FABRICAÇÃO, REGIME SERIADO ANUAL, DO CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS,

Leia mais

PERÍODO DISCIPLINA CH PRÉ-REQUISITO

PERÍODO DISCIPLINA CH PRÉ-REQUISITO MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA PERÍODO DISCIPLINA CH PRÉ-REQUISITO Psicologia da Educação 60 Integral I 90 Vetorial e Geometria Analítica 60 1 o. Semestre Português Instrumental 60

Leia mais

ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO

ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO 2009 1 Resumo do Curso Disciplinas N. de Créditos Carga horária Disciplinas Obrigatórias Disciplinas do CB/CTC 74 1.200 Obrigatórias da Engenharia 35 765 Obrigatórias do Curso

Leia mais

Aprovado no CONGRAD: 10.08.10 Vigência: ingressos a partir de 2011/1

Aprovado no CONGRAD: 10.08.10 Vigência: ingressos a partir de 2011/1 Aprovado no CONGRAD: 10.08.10 Vigência: ingressos a partir de 2011/1 CÓD. 207 - CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Noite - Currículo nº 06 CÓD. 2509 - CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Manhã e Noite - Currículo

Leia mais

EDITAL DE TRANSFERÊNCIAS EXTERNA E INTERNA NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UENF. (Aprovado pela Câmara de Graduação em 2 de dezembro de 2014)

EDITAL DE TRANSFERÊNCIAS EXTERNA E INTERNA NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UENF. (Aprovado pela Câmara de Graduação em 2 de dezembro de 2014) EDITAL DE TRANSFERÊNCIAS EXTERNA E INTERNA NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UENF (Aprovado pela Câmara de Graduação em 2 de dezembro de 2014) A Pró-Reitoria de Graduação da torna público aos interessados que

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO RESOLUÇÃO Nº 23/2011 Aprova a estrutura curricular do Curso de Graduação em Engenharia de

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL - UERGS RESOLUÇÃO CONEPE nº 007/2013

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL - UERGS RESOLUÇÃO CONEPE nº 007/2013 RESOLUÇÃO CONEPE nº 007/2013 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Engenharia de Computação e dá outras providências. O Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão da Universidade Estadual do Rio Grande

Leia mais

Diretoria de Educação e Tecnologia do Campus Currais Novos 3412-2018 dagetcn@cefetrn.br www.ifrn.edu.br

Diretoria de Educação e Tecnologia do Campus Currais Novos 3412-2018 dagetcn@cefetrn.br www.ifrn.edu.br GOVERNO FEDERAL Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do RN CAMPUS CURRAIS NOVOS Curso Superior de Licenciatura em Química Manual do Estudante 2009.2 Diretoria de Educação e Tecnologia do

Leia mais

PROGRAD Pró-Reitoria de Graduação

PROGRAD Pró-Reitoria de Graduação ATA DA 82ª REUNIÃO DA CÂMARA DE GRADUAÇÃO. Aos vinte e três dias do mês de agosto do ano de dois mil e cinco, às 09 horas, reuniu-se a Câmara de Graduação, na sala de reuniões da Reitoria, para a sua octogésima

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO RESOLUÇÃO CONSEPE N. o 69, DE 19 DE OUTUBRO 2015. Dispõe sobre alteração do calendário acadêmico 2015. CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO da Universidade Federal de Mato Grosso, no uso de suas atribuições

Leia mais

GRADE HORÁRIA DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO (NOTURNO)

GRADE HORÁRIA DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO (NOTURNO) 1 O. PERÍODO GRADE HORÁRIA DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO (NOTURNO) 1o SEMESTRE DE 2015/Noturno 19:00 19:50 ENG076 Introdução à Engenharia de Controle e Automação ** 19:50

Leia mais

Projeto Político-Pedagógico do Curso de Engenharia de Computação - Habilitação Automação Industrial

Projeto Político-Pedagógico do Curso de Engenharia de Computação - Habilitação Automação Industrial Projeto Político-Pedagógico do Curso de Engenharia de Computação - Habilitação Automação Industrial Natal, junho de 2007 1/88 1. HISTÓRICO E JUSTIFICATIVA O curso de Engenharia de Computação da UFRN foi

Leia mais

Regulamento da Organização Didático-Pedagógica dos cursos de Educação Profissional Técnica de Nível Médio Integrado

Regulamento da Organização Didático-Pedagógica dos cursos de Educação Profissional Técnica de Nível Médio Integrado Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul. IFMS Regulamento da Organização Didático-Pedagógica dos cursos de Educação Profissional Técnica de Nível Médio Integrado 2012

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS DE TELECOMUNICAÇÕES

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS DE TELECOMUNICAÇÕES PR UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Ministério da Educação Diretoria do Campus Curitiba Gerência de Ensino e Pesquisa Departamento Acadêmico de Eletrônica CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS

Leia mais