UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS FACULDADE DE DIREITO Direito Processual do Trabalho Profª. Ms. Tatiana Riemann DAS PROVAS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS FACULDADE DE DIREITO Direito Processual do Trabalho Profª. Ms. Tatiana Riemann DAS PROVAS"

Transcrição

1 DAS PROVAS Comprovação das alegações - art. 848, CLT Princípios: a) Princípio do contraditório e ampla defesa direito fundamental de se manifestar reciprocamente sobre as provas apresentadas, bem como, igualdade de oportunidade para apresentarem as provas no momento processual próprio art. 5º, LV, CF. b) Princípio da unidade da prova a prova deve ser examinada no seu conjunto, formando um todo unitário de modo que não pode ser apreciada isoladamente. Ex. laudo pericial x prova testemunhal. c) Princípio da proibição da prova obtida ilicitamente art. 5º, LVI, CF. Mitigação tendo em vista o princípio da proporcionalidade/razoabilidade. Ex.: revista íntima, em regra, é considerada prova ilícita. d) Princípio do livre convencimento motivado ou persuasão racional art. 131, CPC e art. 765 e 832, CLT inexiste valor preestabelecido das provas, inexistindo, portanto hierarquização entre as mesmas. Cabe ao juiz fazer a avaliação das provas e fundamentar o seu convencimento. 1

2 e) Princípio da imediação o juiz é quem colhe direta e indiretamente a prova, de modo que é ele quem tem a possibilidade de obter impressões e valorar as provas art. 765, CLT; art. 446, II, CPC. Ex.: juiz sente que a testemunha esta mentindo/orientada. f) Princípio da busca da verdade real (e não apenas formal verossimilhança, verdade que se extrai dos autos em decorrência de presunções) - impede que a revelia/confissão ficta impliquem, necessariamente em procedência dos pedidos da inicial, se as demais provas ou evidências puderem demonstrar o contrário. Da mesma forma, desconsidera-se prova formalmente constituída se outras provas tais como testemunhas demonstram outra realidade princípio da primazia da realidade sobre a forma. g) Princípio da aquisição processual as provas pertencem ao processo e não às partes, de modo que não podem ser desentranhados do processo, exceto de modo excepcional. Podem servir contra a própria parte que a produziu. h) Principio do in dubio pro misero é de aplicação questionável já que se entende que o mesmo se aplica à interpretação/hierarquização de normas e não de provas. 2

3 i) Princípio da aptidão da prova/distribuição dinâmica do ônus da prova Deve produzir a prova não quem detenha o ônus processual, mas sim quem detenha melhores condições materiais ou técnicas para produzir a prova em juízo (...). É a superação da regra do ônus da prova. (Mauro Schiavi). Objeto da prova fatos relevantes, pertinentes (ao processo) e controvertidos (impugnados/contestados). *Não dependem de prova: fato notório (de conhecimento/da cultura de determinado seguimento); afirmado por uma parte e confessado pela parte contrária; admitido no processo como incontroverso; em cujo favor milita presunção de existência/veracidade art. 334, CPC. * O direito deve ser conhecido pelo juiz. Exceções art. 337, CPC. Ônus da prova o ônus da prova cabe a quem alega art. 818, CLT. *Art. 333, CPC cabe ao reclamante a prova do fato constitutivo de seu direito; cabe ao reclamado a prova de fato impeditivo, modificativo, extintivo do direito do reclamante. *Quanto a prova de fato negativo, sendo de fato negativo, há dispensa/inversão de tal ônus de prova. No entanto, se o fato negativo traz em si uma afirmação fato positivo há que ser provado. 3

4 *O ordinário se presume, o extraordinário deve ser provado. *É possível que seja estabelecida a inversão do ônus da prova em casos excepcionais tal como do empregador demonstrar a inexistência de horaextra após juntar aos autos cartão de ponto com horários uniformes - Súmula 338, TST ou de um modo geral quando fundada na hipossuficiência art. 6º, VIII, CPC, como regra de julgamento. Produção de prova e revelia entendimento não pacífico. Há entendimento no sentido de que não seria cabível a produção de prova para qualquer das partes, já que incontroversos os fatos. Outro entendimento é no sentido de que seria possível ao reclamado, se ainda houver oportunidade de produção de prova (audiência fracionada), comparecer para afastar a presunção de veracidade dos fatos alegados pelo reclamante, mantendo, portanto, o ônus do reclamante em provar o fato constitutivo de seu direito. Não seria possível, todavia, fazer prova de fatos impeditivos, modificativos ou extintivos do direito do reclamante, já que não alegados. Meios de prova provas obtidas por meios lícitos (art. 5º, LVI), abrangendo todos os meios legais e os moralmente legítimos (art. 332, CPC). 4

5 *É possível a relativização da proibição das provas obtidas por meios ilícitos, quando observado se existiam outras alternativas para a obtenção daquela prova, assim como a preservação da dignidade da pessoa humana, aplicando-se, de modo geral, o princípio da proporcionalidade. a) Depoimento pessoal meio de obter esclarecimento de fatos e confissão da parte, a ser solicitado pelo juiz ou por requerimento das partes - art. 848 e 820, CLT. *Possível obter confissão ficta presunção relativa/pode ser apresentada prova em contrário. Ex. não comparecimento a audiência em que deve depor; recusa em responder as perguntas ou afirmação no sentido de que ignora fatos relevantes e pertinentes (art. 343, 2º; CPC) *Possível obter confissão real presunção absoluta. Retira da parte a quem aproveita o ônus probandi; deve ser acatada da questão; é indivisível, devendo ser utilizada seja para beneficiar, seja para prejudicar a parte (art. 354, CPC). *A parte não é obrigada a depor quanto a fatos criminosos ou torpes que lhe forem imputados ou a cujo respeito, por estado ou profissão, deva guardar sigilo art. 347, CPC. *É defeso a quem ainda não depôs assistir ao interrogatório da outra parte art. 344, 2, CPC. 5

6 b) Prova testemunhal pessoa física capaz, estranha e isenta com relação às partes, que vem a juízo trazer as suas percepções sensoriais a respeito de um fato relevante para o processo do qual tem conhecimento próprio (Mauro Schiavi). *Inaplicável o art. 401, CPC (prova exclusivamente testemunhal somente admitida nos contratos cujo valor não exceda 10 vezes o salário mínimo). *A prova testemunhal não será admitida quanto a fatos já provados por documento ou confissão da parte ou que só por documento (pagamento de salário; acordo de prorrogação de jornada, etc.) ou exame pericial (insalubridade ou periculosidade) puderem ser provados art. 400, CPC. *Não se admite como testemunha art. 228, CC (Descendente filho, neto, bisneto; Ascendente pai, avô, bisavô; Colateral irmão (2 grau), tio (2 grau, sobrinho (2 grau). *Será ouvido como informante art. 829, CLT e at. 405, CPC; * Não torna suspeita a testemunha o simples fato de estar litigando ou de ter litigado contra o mesmo empregador Súmula 357, TST. *Admitida oitiva de três testemunhas (art. 821, CLT), exceto no caso de inquérito judicial para apuração de falta grave em que o numero é elevado para seis (art. 821, CLT) e nos casos de procedimento sumaríssimo em que o número é reduzido para duas (art. 852 H, 2º, CLT). Em caso de litisconsórcio ativo há entendimento que o número total de testemunhas não é alterado, ao passo que sendo o litisconsórcio passivo, o número de testemunhas será limitado em função de cada parte reclamada. 6

7 *Possível que o próprio juiz determine a intimação de testemunhas não apresentadas pelas partes, porem mencionadas nos dispositivos testemunhas do juiz art. 418, I, CPC. *As testemunhas que não comparecem serão intimadas, sob pena de ser conduzida coercitivamente e a pagar multa (art. 7320, CLT), art. 825, parágrafo único, CLT. No caso de procedimento sumaríssimo, a intimação da testemunha esta condicionada a prova de que a testemunha fora convidada a depor art. 852 H, 3º e 4º, CLT. *Em caso de procedimento ordinário os depoimentos das testemunhas serão resumidos pelo juiz e reduzidos a termo art. 828, CLT. Já no procedimento sumaríssimo, serão registrados na ata de audiência somente as informações úteis a solução da causa trazidos pela prova testemunhal art. 852-F, CLT. Por fim,no procedimento sumario, é dispensado o resumo dos depoimentos, devendo constar no ato apenas a conclusão do juiz quanto a matéria de fato art. 2º, 3º, Lei 5584/70. *Contradita arguição de incapacidade, suspeição ou impedimento da testemunha, que deve ocorrer logo após sua qualificação e antes que preste o compromisso de dizer a verdade art. 414, 1º, CPC. c) Prova Documental art. 777, 780, 830, CLT devem acompanhar inicial/contestação, sob pena de preclusão. Admitida juntada de novos documentos para fazer prova de fatos ocorridos depois da juntada da inicial ou contrapor aos que foram produzidos art. 397, CPC. 7

8 *Em sede recursal a juntada de documentos é admitida apenas excepcionalmente (Súmula 8, TST). *Exige o art. 830, CLT a autenticação de documentos, mesmo que pelo próprio advogado. A OJ 36, SBDI 1 mitiga tal exigência, ponderando que se não houver impugnação ao documento este tem valor probante. *Alguns atos somente admitem prova escrita: pagamentos de salários (art. 464, CLT), acordo de prorrogação de jornada (art. 59, CLT), concessão ou pagamento de férias (art. 135 e 145, único, CLT0, descanso concedido à gestante (art. 392, CLT); quitação do contrato de trabalho (art. 477, 2, CLT); anotação de CTPS (art. 456, CLT) *À parte contra quem foi produzido o documento é permitido suscitar o incidente de falsidade art. 390, CPC na contestação ou no prazo de 10 dias, contados da intimação da juntada. Suspende se o processo até proferir decisão art. 394, CPC. *É possível à parte que pretenda provar alegações por meio de documentos que se encontram em poder de outra parte, pedir ao juiz que determine sua exibição no prazo de 05 dias, sob pena de se considerar verdadeiros os fatos que se pretendia provar art. 359 e 358, CPC. O pedido de exibição pode se dar em procedimento preparatório (art. 844, II, CPC) ou incidental (art. 845, CPC). Tratando-se de documento em poder de terceiro, o juiz mandará citá-lo para responder em 10 dias (art. 360, CPC). Poderá ser designada audiência para depoimentos da parte/terceiro e se necessário, oitiva de testemunhas. Em seguida, será proferida decisão (interlocutória) irrecorrível de imediato. 8

9 d) Prova Pericial *Quando a prova de determinados fatos alegados pelas partes depender de conhecimentos técnicos ou científicos, o juiz poderá designar um perito art. 145, CPC. *O juiz indeferirá a perícia quando a prova do fato não depender de conhecimento especial técnico ou for desnecessária em vista de outras provas produzidas; ou a verificação for impraticável art. 420, CPC. *Entende-se obrigatória a realização de perícia, mesmo que a parte seja confessa quanto a matéria de fato, quando se trata de pedido de adicional de insalubridade ou periculosidade (art. 195, 2º, CLT). Se a empresa já vinha pagando o adicional de insalubridade no grau postulado na inicial, entende-se dispensada a prova pericial. Se houve fechamento da empresa ou qualquer outra causa de impedimento da produção de prova pericial, admite-se outro meio de prova OJ 278, SDI-1, TST. *A responsabilidade pelo pagamento dos honorários periciais é da parte sucumbente na pretensão objeto de perícia, salvo se beneficiária da justiça gratuita art. 790 B, CLT, caso em que os honorários periciais serão pagos pela União OJ 387, SDI-1,TST. Indevido depósito prévio, de modo a ser cabível mandado de segurança acaso exigido - OJ 98. SBDI-2, TST. *Os honorários do assistente técnico são devidos pela parte que o indicou, mesmo que vencedora Súmula 341, TST. 9

10 *Após a nomeação do perito, as partes têm 05 dias para apresentar quesitos e nomear assistente técnico art. 421, 1º, CPC. Apresentado o laudo pericial, o juiz intimará as partes para se manifestar art. 827, CLT. *Admissível a prova pericial emprestada, apesar de divergência jurisprudencial. e) Inspeção judicial *O juiz de ofício ou a requerimento pode, em qualquer fase do processo, inspecionar pessoas ou coisas (deslocando-se até o local em que se encontre), a fim de esclarecer sobre fato pertinente para a decisão da causa art. 440, CPC. *Possível que o juiz seja assistido por peritos art. 441, CPC. 10

11 RAZOES FINAIS, SENTENÇA E COISA JULGADA Razões Finais art. 850, CLT manifestação nos autos logo após da instrução e antes da prolação da sentença. Regra geral oral (10 minutos). Excepcionalmente por escrito (memoriais) diante da complexidade art. 454, 3º, CPC. No procedimento sumário é o prazo máximo para impugnação do valor da causa fixado pelo juiz art. 2º, 1, Lei 5584/70. No procedimento sumaríssimo inexiste previsão para apresentação razões finais, nada impedindo o juiz, no entanto, que conceda tal faculdade às partes. Conciliação pré-decisória art. 850, CLT renovação da proposta de conciliação. Possibilidade de decretação de nulidade em caso de ausência de renovação da proposta - não pacífico. Não há tal previsão no procedimento sumaríssimo, apesar de que art. 852 E, CLT prevê que o juiz deve usar meios de persuasão para solução conciliatória em qualquer fase da audiência. *O juiz não é obrigado a homologar a proposta de acordo, se demonstrado de modo fundamentado, que o acordo implica em renúncia a direitos fundamentais/indisponíveis. *Homologado o acordo, este será equiparado a sentença de mérito, produzindo coisa julgada em relação às partes que figuram no título executivo, exceto a União em relação às contribuições previdenciárias art. 831, parágrafo único, CLT. 11

12 Sentença ato do juiz que implica na extinção do processo sem resolução do mérito ou na resolução do mérito art. 162, 1º, CPC. (Deixa de ser ato que põe termo ao processo já que ainda existe prazo recursal e fase de cumprimento de sentença, acaso tenha resolução de mérito. Além disso, não há sempre julgamento, pois em caso de extinção nas hipóteses do art. 269, CPC, por exemplo, não se julga propriamente o mérito em todos os casos, mas tão somente no caso do inciso I acolher ou rejeitar ). a) Sentença terminativa provimento judicial que, sem apreciar o mérito, resolve o procedimento no primeiro grau de jurisdição. Ex.: falta condição ação, desistência do autor (art. 267, CPC) e lide simulada (art. 129, CPC). b) Sentença definitiva provimento judicial que, apreciando e resolvendo o mérito da demanda, pode implicar a extinção do procedimento em primeiro grau de jurisdição. Ex.: acordo, renúncia, prescrição (art. 269, CPC). Classificação: a) Sentença declaratória declara a existência ou inexistência de relação jurídica (ou autenticidade/falsidade de documento) Ex.: reconhecimento do vínculo de emprego. 12

13 b) Sentença constitutiva cria, modifica ou extingue determinada relação jurídica. Ex.: procedência do pedido de rescisão indireta; extinção do contrato de empregado estável. c) Sentença condenatória condena o vencido a satisfazer o direito reconhecido judicialmente. Ex. pagar hora extra, verbas rescisórias. d) Sentença mandamental (obrigação de fazer/não fazer) imposição de ordem de conduta, determinando imediata realização ou abstenção de ato. Ex.: assinar CTPS. Requisitos essenciais da Sentença art. 832, CLT e art. 458, CPC a) Relatório art. 832, CLT nome das partes; objeto da lide (resumo pedido e resposta, provas, razões finais); registro do estudo e análise das questões discutidas pelo juiz. Dispensado no procedimento sumaríssimo (art. 852, I, CLT), sendo suficiente apenas resumo dos fatos da audiência. b) Fundamentação art. 832, CLT razões de decidir do magistrado. Apreciação das alegações, provas produzidas e questões processuais. Ausência: nulidade absoluta art. 93, IX, CF. Essencial: pressupostos processuais, condições da ação prejudiciais de mérito e mérito. 13

14 c) Dispositivo julga-se o mérito ou determina-se a extinção do processo sem resolução do mérito. É a parte da sentença que faz a coisa julgada. Observar princípio lógico ou da congruência sintonia com razões fáticas e jurídicas. Ausência: sentença inexistente. Requisitos complementares da Sentença: art. 832 em seus parágrafos. Julgamento citra (anulação), ultra (reforma) e extra petita (anulação) art. 460, CPC e 128, CPC. Atacável via ação rescisória art. 485, V, CPC violação art. 832, CLT e 460, CPC (OJ 41, SDI II, TST citra petita). Casos admitidos legal e jurisprudencialmente: a) sentença extra petita art. 496, CLT e Súmula. 396, TST pede reintegração e é concedido salário; b) sentença ultra petita art. 467, CLT mesmo sendo omissa a inicial pode o juiz determinar o pagamento das verbas incontroversas com adicional de 50% se não pagas na primeira audiência; c)sentença citra petita - art. 484, CLT caso de culpa recíproca pode o juiz reduzir a indenização que seria devida ao empregado. 14

15 UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Intimação da Sentença art. 852, CLT intimação na própria audiência, salvo no caso de revelia (não comparecimento à audiência de conciliação/instrução) em que haverá intimação mediante registro postal com franquia (art. 841, 1º, CLT com art. 852, CLT) ou, não sendo encontrada a parte, via edital. *O prazo para recurso da parte que, intimada não comparece a audiência prosseguimento para prolação da sentença, conta-se da publicação da sentença (em audiência) Súmula 197, TST, exceto no caso em que a ata da audiência não seja juntada aos autos em até 48hs da prolação da sentença, caso em que deverá haver intimação das partes após a juntada, marcando o termo inicial do recurso art. 851, 2º, CLT e Súmula 30, TST. Coisa julgada mesma parte, causa de pedir e pedido art. 301, 3º CPC repete a ação que já foi decidida por sentença em relação à qual não caiba recurso. a) Coisa julgada formal preclusão recursal no mesmo processo não cabe mais discussão quanto a sentença, terminativa ou definitiva. Não impede propositura de nova demanda. A extinção do processo sem resolução de mérito faz coisa julgada somente formal. 15

16 b) Coisa julgada material torna imutável a sentença, impedindo qualquer modificação seja no próprio processo, seja em outro. Somente a coisa julgada material é impugnável via ação rescisória. Relativização da coisa julgada material art. 884, 5, CLT. Limite subjetivo da coisa julgada partes art. 472, CPC. Limite objetivo da coisa julgada pedido/causa pedir art. 468, 469, 471 e 474, CPC. Não faz coisa julgada: motivos, verdade dos fatos, apreciação questão prejudicial, exceto, neste último caso, se a parte o requerer, o juiz for competente em razão da matéria e constituir pressuposto necessário para o julgamento da lide (art. 471, CPC). Autonomia da coisa julgada no processo do trabalho art. 935, CC. A decisão no processo do trabalho não depende da decisão no processo penal. Não há, portanto, necessidade de suspensão do processo trabalho para aguardar o resultado do processo penal. No entanto, se há decisão no processo penal e posterior processo do trabalho, a coisa julgada será observada se houver compatibilidade. Ex.: furto compatível; grito com patrão não compatível. No primeiro caso tem-se a apuração de um crime e justa causa; no segundo caso não há crime, mas há justa causa. 16

O Processo Trabalhista

O Processo Trabalhista Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos Profa. Barbara Mourão O Processo Trabalhista Princípios gerais do processo Constituição Federal de 1988; Código de Processo Civil (CPC). Princípios

Leia mais

PROVAS ASPECTOS GERAIS.

PROVAS ASPECTOS GERAIS. PROVAS ASPECTOS GERAIS. CONCEITO art.332 Art. 332. Todos os meios legais, bem como os moralmente legítimos, ainda que não especificados neste Código, são hábeis para provar a verdade dos fatos, em que

Leia mais

Copyright Proibida Reprodução.

Copyright Proibida Reprodução. PROCEDIMENTO PADRÃO PERÍCIA AMBIENTAL Prof. Éder Responsabilidade Clementino dos civil Santos INTRODUÇÃO BRASIL: Perícia Ambiental É um procedimento utilizado como meio de prova; Fornecimento de subsídios

Leia mais

1. PETIÇÃO INICIAL RECLAMAÇÃO TRABALHISTA.

1. PETIÇÃO INICIAL RECLAMAÇÃO TRABALHISTA. 1. PETIÇÃO INICIAL RECLAMAÇÃO TRABALHISTA. Fundamento legal: Art. 840 CLT Subsidiariamente: 282 do CPC. Partes: Reclamante (autor), Reclamada (ré). Excelentíssimo Senhor Doutor Juiz do Trabalho da ª Vara

Leia mais

Aula 13 Meios de prova no Processo do Trabalho.

Aula 13 Meios de prova no Processo do Trabalho. Aula 13 Meios de prova no Processo do Trabalho. Perícia: na falta do conhecimento especializado ao juiz, este indica um técnico que possa fazer o exame dos fatos objeto da causa, transmitindo esses conhecimentos

Leia mais

LEGALE RESPONDE DIREITO DO TRABALHO. Aula 2

LEGALE RESPONDE DIREITO DO TRABALHO. Aula 2 LEGALE RESPONDE DIREITO DO TRABALHO Aula 2 Mais que um curso prático, uma nova ferramenta que surge para auxiliar o operador do Direito! É o LEGALE mais uma vez preocupado com seu SUCESSO PROFISSIONAL!!

Leia mais

TÍTULO VII DA PROVA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS

TÍTULO VII DA PROVA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS TÍTULO VII DA PROVA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 155. No juízo penal, somente quanto ao estado das pessoas, serão observadas as restrições à prova estabelecidas na lei civil. Art. 156. A prova da

Leia mais

TRT Comentário da Prova de Analista

TRT Comentário da Prova de Analista TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 9a REGIÃO Direito Processual Civil Glauka Archangelo Pessoal. A prova de processo civil, não trouxe nenhuma surpresa, o edital foi respeitado e não há nenhuma questão passível

Leia mais

Prova no processo do trabalho

Prova no processo do trabalho Prova no processo do trabalho Prof. J. A. Dallegrave Neto 1. Introdução: Importância do tema para os advogados. Princípio da concentração dos atos processuais Alegar e não provar mesmo que não alegar.

Leia mais

ORIENTAÇÕES GERAIS PARA PREPOSTOS COMPANHIA DE ÁGUAS E ESGOTOS DO RIO GRANDE DO NORTE CAERN

ORIENTAÇÕES GERAIS PARA PREPOSTOS COMPANHIA DE ÁGUAS E ESGOTOS DO RIO GRANDE DO NORTE CAERN ORIENTAÇÕES GERAIS PARA PREPOSTOS COMPANHIA DE ÁGUAS E ESGOTOS DO RIO GRANDE DO NORTE CAERN Exposição: Radir Azevedo Meira Filho PREPOSTOS I. FUNÇÃO II. PRESSUPOSTOS PARA ATUAÇÃO III. MODOS DE ATUAÇÃO

Leia mais

TUTELAS PROVISÓRIAS: TUTELA DE URGÊNCIA E TUTELA DA EVIDÊNCIA.

TUTELAS PROVISÓRIAS: TUTELA DE URGÊNCIA E TUTELA DA EVIDÊNCIA. PALESTRA TUTELAS PROVISÓRIAS: TUTELA DE URGÊNCIA E TUTELA DA EVIDÊNCIA. Professor: Dr. Francisco Ferreira Jorge Neto Desembargador do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região. Professor Universitário

Leia mais

Aula 11 de Processo do Trabalho I Meios de prova do Processo do Trabalho

Aula 11 de Processo do Trabalho I Meios de prova do Processo do Trabalho Aula 11 de Processo do Trabalho I Meios de prova do Processo do Trabalho Prova advém da expressão em latim probare e significa exame, verificação, demonstração, reconhecimento por excelência. Tentar provar

Leia mais

Comentários: (Gabarito Letra E). A questão abordou apenas os artigos 770 e 775 da CLT.

Comentários: (Gabarito Letra E). A questão abordou apenas os artigos 770 e 775 da CLT. Olá pessoal! Na aula de hoje comentarei a prova de Processo do Trabalho de Técnico Judiciário do TRT/Campinas que foi aplicada este ano, cuja banca organizadora foi a Fundação Carlos Chagas (FCC). Direito

Leia mais

Sentença é o ato do juiz que implica alguma das situações previstas nos arts 267 e 269 desta Lei.

Sentença é o ato do juiz que implica alguma das situações previstas nos arts 267 e 269 desta Lei. SENTENÇA CÍVEL 1. CONCEITO. Art. 162 parágrafo 1º do CPC Sentença é o ato do juiz que implica alguma das situações previstas nos arts 267 e 269 desta Lei. Redação anterior...é o ato pelo qual o juiz põe

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL OAB

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL OAB PADRÃO DE RESPOSTAS PEÇA PROFISSIONAL Síntese da entrevista feita com Bruno Silva, brasileiro, solteiro, CTPS 0010, Identidade 0011, CPF 0012 e PIS 0013, filho de Valmor Silva e Helena Silva, nascido em

Leia mais

ASPECTOS CONTROVERTIDOS DAS PERÍCIAS TRABALHISTAS DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO. Edwar Abreu Gonçalves

ASPECTOS CONTROVERTIDOS DAS PERÍCIAS TRABALHISTAS DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO. Edwar Abreu Gonçalves ASPECTOS CONTROVERTIDOS DAS PERÍCIAS TRABALHISTAS DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO Edwar Abreu Gonçalves EDWAR ABREU GONÇALVES Formação Acadêmica: 1. Engenheiro Civil. 2. Engenheiro de Segurança do Trabalho.

Leia mais

Aula 14 de Processo do Trabalho I Sentença. Verbo sentire: o juiz sente o fato e o direito e faz incidir o direito sobre o fato.

Aula 14 de Processo do Trabalho I Sentença. Verbo sentire: o juiz sente o fato e o direito e faz incidir o direito sobre o fato. Aula 14 de Processo do Trabalho I Sentença. Verbo sentire: o juiz sente o fato e o direito e faz incidir o direito sobre o fato. Sentença: momento mais importante do processo - o autor faz sua tese (na

Leia mais

Demonstrar a verdade de uma afirmação

Demonstrar a verdade de uma afirmação popopo Prof. Dr. Henrique M. Hinz Qual a finalidade da prova? Demonstrar a verdade de uma afirmação Reconstruir o ocorrido para o juiz (fatos) e/ou demonstrar o fundamento jurídico de uma pretensão resistida

Leia mais

MANUAL DOS PRAZOS PROCESSUAIS: A CONTAGEM DOS PRAZOS NO NOVO CPC 1. MUDANÇAS GERAIS APLICÁVEIS A TODOS OS PRAZOS PROCESSUAIS:

MANUAL DOS PRAZOS PROCESSUAIS: A CONTAGEM DOS PRAZOS NO NOVO CPC 1. MUDANÇAS GERAIS APLICÁVEIS A TODOS OS PRAZOS PROCESSUAIS: MANUAL DOS PRAZOS PROCESSUAIS: A CONTAGEM DOS PRAZOS NO NOVO CPC 1. MUDANÇAS GERAIS APLICÁVEIS A TODOS OS PRAZOS PROCESSUAIS: Mudança no modo de contagem dos prazos: A partir do novo CPC, os prazos processuais

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br A Sentença Trabalhista E Seus Efeitos Suelene Cock Corrêa Carraro* Art. 162 CPC os atos do juiz são: sentença, decisões interlocutórias e despachos. No Processo do trabalho, para

Leia mais

1º LABORATÓRIO DE PEÇAS

1º LABORATÓRIO DE PEÇAS 1º LABORATÓRIO DE PEÇAS PRÁTICA TRABALHISTA Peça 01 Márcio trabalhava para a empresa Boi Fresco LTDA., exercendo a função de coordenador de frigorífico. Laborava sempre das 8h00 às 17h00, com intervalo

Leia mais

Nota informativa CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - alterações

Nota informativa CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - alterações Nota informativa CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - alterações DGAJ/DSAJ/DF - 2013 Direção-Geral da Administração da Justiça CÓDIGO DE PROCESSO PENAL - alterações LEI N.º 20/2013, DE 21 DE FEVEREIRO Entram em

Leia mais

REGULAMENTO - PROCEDIMENTO ARBITRAL NA ÁREA TRABALHISTA

REGULAMENTO - PROCEDIMENTO ARBITRAL NA ÁREA TRABALHISTA REGULAMENTO - PROCEDIMENTO ARBITRAL NA ÁREA TRABALHISTA A CMAC CÂMARA DE MEDIAÇÃO E ARBITRAGEM DE CAMPINAS, com sede nesta Cidade, na Rua Barbosa da Cunha, 03 Jd. Guanabara Campinas - SP PARTE I DAS DISPOSIÇÕES

Leia mais

Atualizações Jurisprudenciais 2012 Professoras Ana Paula Alvares e Simone Belfort

Atualizações Jurisprudenciais 2012 Professoras Ana Paula Alvares e Simone Belfort Na 2ª Semana do TST realizada no início do mês de setembro de 2012, algumas súmulas e orientações jurisprudências sofreram alterações e cancelamentos. Abaixo as alterações separadas por assunto em direito

Leia mais

Direito Processual Civil II.» Contéudo programático.» Bibliografia Básica

Direito Processual Civil II.» Contéudo programático.» Bibliografia Básica Direito Processual Civil II» Contéudo programático» Bibliografia Básica» Aula 2 Conteúdo programático 1º. 1. Bimestre O Processo Objeto Natureza Jurídica Relação Jurídica Processual Formação Atos e termos

Leia mais

QUESTÕES E PROCESSOS PARTE II

QUESTÕES E PROCESSOS PARTE II QUESTÕES E PROCESSOS INCIDENTES PARTE II INCOMPATIBILIDADES E IMPEDIMENTOS: ART. 112 CPP- DUAS HIPÓTESES: ABSTENÇÃO: ARGUIÇÃO PELA PARTE: PROCESSO ESTABELECIDO PARA EXCEÇÃO DE SUSPEIÇÃO. ART. 252 E 253

Leia mais

Câmara Portuguesa de Comércio no Brasil - São Paulo

Câmara Portuguesa de Comércio no Brasil - São Paulo REGULAMENTO DO CENTRO DE MEDIAÇÃO E ARBITRAGEM DA CÂMARA PORTUGUESA DE COMÉRCIO NO BRASIL SÃO PAULO Artigo 1º O Centro de Arbitragem 1.1. O Centro de Mediação e Arbitragem da Câmara Portuguesa de Comércio

Leia mais

LEI Nº 3.793 DE 30 DE DEZEMBRO DE 1998

LEI Nº 3.793 DE 30 DE DEZEMBRO DE 1998 LEI Nº 3.793 DE 30 DE DEZEMBRO DE 1998 DISPÕE SOBRE APROVAÇÃO DO REGIMENTO INTERNO DAS JUNTAS ADMINISTRATIVAS DE RECURSOS DE INFRAÇÕES JARI DO MUNICÍPIO DE CUIABÁ MT. O prefeito Municipal de Cuiabá-MT,

Leia mais

Índice Sistemático do Novo Código de Processo Civil

Índice Sistemático do Novo Código de Processo Civil Índice Sistemático do Novo Código de Processo Civil LEI CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL Parte Geral Livro I DAS NORMAS PROCESSUAIS CIVIS TÍTULO ÚNICO DAS NORMAS FUNDAMENTAIS E DA APLICAÇÃO DAS NORMAS PROCESSUAIS

Leia mais

OBJETO DA PERÍCIA INADMISSIBILIDADE DA PERÍCIA. artigo 145 do CPC:

OBJETO DA PERÍCIA INADMISSIBILIDADE DA PERÍCIA. artigo 145 do CPC: Aulas Completas a partir de 10 de Agosto 2011, a saber: 1 Perícia (Continuação) 2 Prova Pericial 3 Perito 4 Inspeção judicial OBJETO DA PERÍCIA artigo 145 do CPC: Quando a prova do fato depender de conhecimento

Leia mais

Autor: SINDICATO DOS TRABALHADORES EM HOTÉIS, APART HOTÉIS, MOTÉIS, FLATS, RESTAURANTES, BARES, LANCHONETES E SIMILARES DE SÃO PAULO E REGIÃO,

Autor: SINDICATO DOS TRABALHADORES EM HOTÉIS, APART HOTÉIS, MOTÉIS, FLATS, RESTAURANTES, BARES, LANCHONETES E SIMILARES DE SÃO PAULO E REGIÃO, ATENÇÃO - Texto meramente informativo, sem caráter intimatório, citatório ou notificatório para fins legais. PODER JUDICIÁRIO FEDERAL Justiça do Trabalho - 2ª Região Número Único: 01497003320065020075

Leia mais

TERMINOLOGIAS NO PROCESSO JUDICIÁRIO DO TRABALHO PRINCÍPIOS DO PROCESSO JUDICIÁRIO DO TRABALHO TRABALHO PRINCÍPIOS DO PROCESSO JUDICIÁRIO DO TRABALHO

TERMINOLOGIAS NO PROCESSO JUDICIÁRIO DO TRABALHO PRINCÍPIOS DO PROCESSO JUDICIÁRIO DO TRABALHO TRABALHO PRINCÍPIOS DO PROCESSO JUDICIÁRIO DO TRABALHO DO PROCESSO JUDICIÁRIO DO AULA 07.1 - INTRODUÇÃO TERMINOLOGIAS NO No processo do trabalho há um dialeto próprio, que define: -O AUTOR como sendo o RECLAMANTE; -O RÉU como sendo do RECLAMADO. 1 2 DO O direito

Leia mais

Processo Administrativo Fiscal PAF

Processo Administrativo Fiscal PAF Processo Administrativo Fiscal PAF Ivan Luís Bertevello www.macedosoaresebertevello.adv.br OBJETIVO O Processo Administrativo Fiscal (PAF) objetiva solucionar os conflitos surgidos entre os contribuintes

Leia mais

NÚCLEO PREPARATÓRIO PARA EXAME DE ORDEM. Peça Treino 8

NÚCLEO PREPARATÓRIO PARA EXAME DE ORDEM. Peça Treino 8 Peça Treino 8 Refrigeração Nacional, empresa de pequeno porte, contrata os serviços de um advogado em virtude de uma reclamação trabalhista movida pelo exempregado Sérgio Feres, ajuizada em 12.04.2013

Leia mais

Súmulas em matéria penal e processual penal.

Súmulas em matéria penal e processual penal. Vinculantes (penal e processual penal): Súmula Vinculante 5 A falta de defesa técnica por advogado no processo administrativo disciplinar não ofende a Constituição. Súmula Vinculante 9 O disposto no artigo

Leia mais

PORTARIA MJ Nº 2.523, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2008 DOU 18.12.2008. O MINISTRO DE ESTADO DA JUSTIÇA, no uso das suas atribuições, resolve:

PORTARIA MJ Nº 2.523, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2008 DOU 18.12.2008. O MINISTRO DE ESTADO DA JUSTIÇA, no uso das suas atribuições, resolve: PORTARIA MJ Nº 2.523, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2008 DOU 18.12.2008 O MINISTRO DE ESTADO DA JUSTIÇA, no uso das suas atribuições, resolve: Art. 1º Aprovar as Normas Procedimentais da Comissão de Anistia, na

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR N. 13, DE 8 DE DEZEMBRO DE 1987

LEI COMPLEMENTAR N. 13, DE 8 DE DEZEMBRO DE 1987 LEI COMPLEMENTAR N. 13, DE 8 DE DEZEMBRO DE 1987 Dá nova redação aos artigos que menciona, entre outras providências, da Lei Complementar n. 3, de 12 de janeiro de 1981, que dispõe sobre a Organização

Leia mais

EXTINÇÃO DA PUNIBILIDADE EXTINÇÃO DA PUNIBILIDADE EXTINÇÃO DA PUNIBILIDADE EXTINÇÃO DA PUNIBILIDADE EXTINÇÃO DA PUNIBILIDADE EXTINÇÃO DA PUNIBILIDADE

EXTINÇÃO DA PUNIBILIDADE EXTINÇÃO DA PUNIBILIDADE EXTINÇÃO DA PUNIBILIDADE EXTINÇÃO DA PUNIBILIDADE EXTINÇÃO DA PUNIBILIDADE EXTINÇÃO DA PUNIBILIDADE RETROATIVIDADE DA LEI QUE NÃO MAIS CONSIDERA O FATO COMO CRIMINOSO ART. 107, III ABOLITIO CRIMINIS O CRIME É APAGADO CONSIDERA-SE INEXISTENTE PRESCRIÇÃO ART. 107, IV CP PRESCRIÇÃO LIMITAÇÃO TEMPORAL DO

Leia mais

DEFESAS E RECURSOS PERANTE O TRIBUNAL DE CONTAS DO PARANÁ. Autor: Sidnei Di Bacco/Advogado

DEFESAS E RECURSOS PERANTE O TRIBUNAL DE CONTAS DO PARANÁ. Autor: Sidnei Di Bacco/Advogado DEFESAS E RECURSOS PERANTE O TRIBUNAL DE CONTAS DO PARANÁ Autor: Sidnei Di Bacco/Advogado CONTRADITÓRIO E DEFESA PROCESSO VOLUNTÁRIO Ausência de partes: existem somente o interessado (responsável pela

Leia mais

A T A D E A U D I Ê N C I A

A T A D E A U D I Ê N C I A A T A D E A U D I Ê N C I A Aos 27 de julho de 2011, às 16:13 horas, na sala de audiências desta Vara, na presença da Juíza do Trabalho Substituta, ALESSANDRA JAPPONE ROCHA MAGALHÃES, foram apregoados

Leia mais

A apreciação das provas no processo do trabalho

A apreciação das provas no processo do trabalho A apreciação das provas no processo do trabalho Ricardo Damião Areosa* I. Introdução Segundo Aroldo Plínio Gonçalves, processualista mineiro e juiz do trabalho, Nulidade é a conseqüência jurídica prevista

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO Acórdão 5a Turma Comprovado pelo laudo pericial que o Reclamante laborava em condições perigosas, devido o adicional de periculosidade. Vistos, relatados e discutidos os presentes autos de RECURSO ORDINÁRIO

Leia mais

Sentença e Coisa Julgada

Sentença e Coisa Julgada Sentença e Coisa Julgada 2011 Provas em Espécie O presente roteiro destina-se a apontar sucintamente o conteúdo da Sentença e da Coisa Julgada no Processo Civil Brasileiro. Utilizado como material de apoio

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO Acórdão 1a Turma PODER JUDICIÁRIO FEDERAL RECURSO ORDINÁRIO. CERCEAMENTO DE DEFESA. NULIDADE. Quando o juiz determina a produção de determinada prova, imperativo é que as partes, em seu dever de contribuir

Leia mais

AÇÃO DE CONSIGNAÇÃO EM PAGAMENTO

AÇÃO DE CONSIGNAÇÃO EM PAGAMENTO AÇÃO DE CONSIGNAÇÃO EM PAGAMENTO E AÇÃO DE DEPÓSITO 1 Parte I AÇÃO DE CONSIGNAÇÃO EM PAGAMENTO 2 1) O DIREITO MATERIAL DE PAGAMENTO POR CONSIGNAÇÃO a) Significado da palavra consignação b) A consignação

Leia mais

Nº 70053391546 COMARCA DE FELIZ CONSTRUTORA SC LTDA A C Ó R D Ã O

Nº 70053391546 COMARCA DE FELIZ CONSTRUTORA SC LTDA A C Ó R D Ã O APELAÇÃO CÍVEL. LICITAÇÃO. MULTA APLICADA EM RAZÃO DE ATRASO NA EXECUÇÃO DE OBJETO DO CONTRATO. NECESSIDADE DE ABERTURA DE PRAZO PARA DEFESA PRÉVIA. A imposição de qualquer das penalidades previstas nos

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS DE ENSINO SUPERIOR DE LINHARES FACELI CURSO DE DIREITO

FACULDADES INTEGRADAS DE ENSINO SUPERIOR DE LINHARES FACELI CURSO DE DIREITO FACULDADES INTEGRADAS DE ENSINO SUPERIOR DE LINHARES FACELI CURSO DE DIREITO PRATICA JURIDICA II : FASE DE POSTULAÇÃO AILTON SILVA ANTUNES NILSON DE OLIVEIRA JUNIOR TITO MARÇAL DE OLIVEIRA PEREIRA LINHARES-ES

Leia mais

Regimento Interno da Comissão Permanente de Perícia Médica, Segurança e Higiene do Trabalho CPMSHT

Regimento Interno da Comissão Permanente de Perícia Médica, Segurança e Higiene do Trabalho CPMSHT Título I Da Comissão Capítulo I Disposições Gerais Art. 1º - A Comissão Permanente de Perícia Médica, Segurança e Higiene do Trabalho CPMSHT, instituída pelo Decreto nº 9.321, de 1 de março de 2011, integrante

Leia mais

CANCELAMENTO DE SÚMULAS E ORIENTAÇÕES JURISPRUDENCIAIS

CANCELAMENTO DE SÚMULAS E ORIENTAÇÕES JURISPRUDENCIAIS CANCELAMENTO DE SÚMULAS E ORIENTAÇÕES JURISPRUDENCIAIS COMO ERA OJ 156 SDI 1 COMPLEMENTAÇÃO DE APOSENTADORIA. DIFERENÇAS. PRESCRIÇÃO (inserida em 26.03.1999) Ocorre a prescrição total quanto a diferenças

Leia mais

Luiz A. Paranhos Velloso Junior Presidente da Junta Comercial do Estado do Rio de Janeiro ID. 1919046-8

Luiz A. Paranhos Velloso Junior Presidente da Junta Comercial do Estado do Rio de Janeiro ID. 1919046-8 PORTARIA JUCERJA N.º 1.408, DE 25 DE AGOSTO DE 2015. APROVA REGULAMENTO DE CREDENCIAMENTO DE PERITOS GRAFOTÉCNICOS, NO ÂMBITO DA JUCERJA. O PRESIDENTE DA JUNTA COMERCIAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, no

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL OAB XIII EXAME DE ORDEM C006 DIREITO TRIBUTÁRIO

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL OAB XIII EXAME DE ORDEM C006 DIREITO TRIBUTÁRIO C006 DIREITO TRIBUTÁRIO PEÇA PRÁTICO-PROFISSIONAL C006042 Responsabilidade Tributária. Exceção de pré-executividade. Determinada pessoa jurídica declarou, em formulário próprio estadual, débito de ICMS.

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA-GERAL DA REPÚBLICA

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA-GERAL DA REPÚBLICA MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA-GERAL DA REPÚBLICA PORTARIA Nº 173, DE 5 DE MARÇO DE 2015. Revogada pela Portaria PGR/MPF nº 239, de 31 de março de 2015. Regulamenta a avaliação pericial administrativa

Leia mais

PERÍCIA AMBIENTAL CONCEITOS

PERÍCIA AMBIENTAL CONCEITOS PERÍCIA AMBIENTAL CONCEITOS PERÍCIA Exame realizado por técnico, ou pessoa de comprovada aptidão e idoneidade profissional, para verificar e esclarecer um fato, ou estado ou a estimação da coisa que é

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 2ª REGIÃO. Gabinete do Desembargador Federal do Trabalho Davi Furtado Meirelles

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 2ª REGIÃO. Gabinete do Desembargador Federal do Trabalho Davi Furtado Meirelles RECURSO ORDINÁRIO ORIGEM: 38ª VARA DO TRABALHO DE SÃO PAULO RECORRENTE: SINDICATO DOS EMPREGADOS NO COMÉRCIO HOTELEIRO E SIMILARES DE SÃO PAULO E REGIÃO RECORRIDA: PIZZARIA FAMIGLIA LUCCO LTDA. Fornecimento

Leia mais

REGULAMENTO DA COMISSÃO PERICIAL DA ORDEM DOS MÉDICOS DENTISTAS

REGULAMENTO DA COMISSÃO PERICIAL DA ORDEM DOS MÉDICOS DENTISTAS REGULAMENTO DA COMISSÃO PERICIAL DA ORDEM DOS MÉDICOS DENTISTAS Artigo 1.º Criação 1. A Ordem dos Médicos Dentistas, através do conselho diretivo e com a colaboração do conselho deontológico e de disciplina,

Leia mais

SUMÁRIO. CAPÍTULO II - Polícia Judiciária Militar... 17 1 Polícia Judiciária Militar... 17

SUMÁRIO. CAPÍTULO II - Polícia Judiciária Militar... 17 1 Polícia Judiciária Militar... 17 Direito Processual Penal Militar - 4ª Edição SUMÁRIO CAPÍTULO I Princípios... 13 1 Princípios aplicados no processo penal militar... 13 2 Lei do processo penal militar e sua aplicação... 15 3 Aplicação

Leia mais

SEMINÁRIO - O PODER JUDICIÁRIO E O NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL ENUNCIADOS APROVADOS

SEMINÁRIO - O PODER JUDICIÁRIO E O NOVO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL ENUNCIADOS APROVADOS 1) Entende-se por fundamento referido no art. 10 do CPC/2015 o substrato fático que orienta o pedido, e não o enquadramento jurídico atribuído pelas partes. 2) Não ofende a regra do contraditório do art.

Leia mais

SUMÁRIO. Parte 1 AUDIÊNCIA TRABALHISTA

SUMÁRIO. Parte 1 AUDIÊNCIA TRABALHISTA SUMÁRIO Parte 1 AUDIÊNCIA TRABALHISTA Capítulo 1 Procedimentos (Ritos) Ordinário, Sumaríssimo e Sumário 1.1. Rito Ordinário 1.2. Rito Sumaríssimo 1.3. Rito Sumário (ou Rito de Alçada) Capítulo 2 Ajuizamento

Leia mais

SUJEITOS PROCESSUAIS: JUIZ E MINISTÉRIO PÚBLICO

SUJEITOS PROCESSUAIS: JUIZ E MINISTÉRIO PÚBLICO SUJEITOS PROCESSUAIS: JUIZ E MINISTÉRIO PÚBLICO Sujeitos processuais são as pessoas que atuam no processo, ou seja, autor, réu e juiz, existem outros sujeitos processuais, que podem ou não integrar o processo,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 273, de 14.09.2010

RESOLUÇÃO Nº 273, de 14.09.2010 RESOLUÇÃO Nº 273, de 14.09.2010 (Processo nº 10342/2010) (O Presidente do Tribunal, no uso de suas atribuições legais e regimentais, apresenta diversas considerações e submete ao Pleno desta Corte proposta

Leia mais

PORTARIA Nº 530, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2014

PORTARIA Nº 530, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2014 PORTARIA Nº 530, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2014 (Publicada no D.O.U. de 25/11/2014) Disciplina o Processo Administrativo Previdenciário - PAP para análise e julgamento das irregularidades em Regime Próprio

Leia mais

A extinção da personalidade ocorre com a morte, que pode ser natural, acidental ou presumida.

A extinção da personalidade ocorre com a morte, que pode ser natural, acidental ou presumida. Turma e Ano: Turma Regular Master A Matéria / Aula: Direito Civil Aula 04 Professor: Rafael da Mota Mendonça Monitora: Fernanda Manso de Carvalho Silva Personalidade (continuação) 3. Extinção da personalidade:

Leia mais

PROVAS NO PROCESSO DO TRABALHO

PROVAS NO PROCESSO DO TRABALHO TIAGO FERNANDES DE SOUZA Advogado inscrito na OAB/RN 6584 Pós Graduado em Direito Privado Sócio da Monte de Hollanda Advocacia PROVAS NO PROCESSO DO TRABALHO 1. Provas: Conceito e Princípios Probatórios.

Leia mais

Na data designada, foi aberta audiência inaugural, a reclamada apresentou sua defesa, anexando procuração e documentos. Alçada fixada.

Na data designada, foi aberta audiência inaugural, a reclamada apresentou sua defesa, anexando procuração e documentos. Alçada fixada. TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 19ª REGIÃO. 10ª VARA DO TRABALHO DE MACEIÓ/AL. PROCESSO Nº. 0001545-42.2011.5.19.0010. No dia 27 de junho de 2012, no horário designado, na 10ª VARA DO TRABALHO DE MACEIÓ/AL.,

Leia mais

PONTO 1: Execução Trabalhista. Fase de Liquidação de Sentença Trabalhista é uma fase preparatória da execução trabalhista art. 879 da CLT.

PONTO 1: Execução Trabalhista. Fase de Liquidação de Sentença Trabalhista é uma fase preparatória da execução trabalhista art. 879 da CLT. 1 DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO PONTO 1: Execução Trabalhista 1. EXECUÇÃO TRABALHISTA: ART. 876 ART. 892 da CLT Fase de Liquidação de Sentença Trabalhista é uma fase preparatória da execução trabalhista

Leia mais

PADRÃO DE RESPOSTA PEÇA PROFISSIONAL

PADRÃO DE RESPOSTA PEÇA PROFISSIONAL PEÇA PROFISSIONAL Deve-se redigir recurso de apelação endereçado ao juiz de direito da 3.ª Vara Cível de Patos de Minas MG, formular pedido para recebimento da apelação no duplo efeito e remessa dos autos

Leia mais

O MENSALÃO E A PERDA DE MANDATO ELETIVO

O MENSALÃO E A PERDA DE MANDATO ELETIVO O MENSALÃO E A PERDA DE MANDATO ELETIVO José Afonso da Silva 1. A controvérsia 1. A condenação, pelo Supremo Tribunal Federal, na Ação Penal 470, de alguns deputados federais tem suscitado dúvidas relativamente

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº INSTRUÇÃO Nº 539-35.2015.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL

RESOLUÇÃO Nº INSTRUÇÃO Nº 539-35.2015.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL RESOLUÇÃO Nº INSTRUÇÃO Nº 539-35.2015.6.00.0000 CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL Relator: Ministro Gilmar Mendes Interessado: Tribunal Superior Eleitoral Dispõe sobre pesquisas eleitorais para o pleito

Leia mais

EMENTA CIVIL - DANOS MORAIS - NEGATIVA NA CONCESSÃO DE PASSE LIVRE EM VIAGEM INTERESTADUAL - TRANSPORTE IRREGULAR - INDENIZAÇÃO DEVIDA.

EMENTA CIVIL - DANOS MORAIS - NEGATIVA NA CONCESSÃO DE PASSE LIVRE EM VIAGEM INTERESTADUAL - TRANSPORTE IRREGULAR - INDENIZAÇÃO DEVIDA. Órgão: 1ª Turma Recursal dos Juizados Especiais Cíveis e Criminais Classe: ACJ Apelação Cível no Juizado Especial N. Processo: 2007.09.1.022383-7 Apelante:VIAÇÃO TRANSPIAUÍ SÃO RAIMUNDENSE LTDA Apelado:

Leia mais

ESCOLA DE CONDUÇÃO INVICTA (Fases do Processo de Contra-Ordenações)

ESCOLA DE CONDUÇÃO INVICTA (Fases do Processo de Contra-Ordenações) FASES DO PROCESSO DE CONTRA ORDENAÇÕES Auto de Notícia Menciona os factos constitutivos da infracção, o dia, a hora, o local e as circunstâncias desta. É levantado pelo agente de autoridade. Notificação

Leia mais

Convocação de intérpretes e tradutores para prestação de serviços junto dos tribunais portugueses no âmbito de processos penais

Convocação de intérpretes e tradutores para prestação de serviços junto dos tribunais portugueses no âmbito de processos penais 1 Convocação de intérpretes e tradutores para prestação de serviços junto dos tribunais portugueses no âmbito de processos penais Autora: Vânia Costa Ramos, a d v o g a d a estagiária, e-mail: Vaniacostaramos@netcabo.pt

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA n.º 11, de 21 de maio de 2012.

INSTRUÇÃO NORMATIVA n.º 11, de 21 de maio de 2012. INSTRUÇÃO NORMATIVA n.º 11, de 21 de maio de 2012. INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DO MUNICÍPIO DE CARAGUATATUBA CARAGUAPREV Regulamenta as atribuições do Serviço de Saúde Ocupacional da Divisão de Medicina e

Leia mais

PRÁTICA TRABALHISTA Prof. Leone Pereira e Profa. Renata Orsi

PRÁTICA TRABALHISTA Prof. Leone Pereira e Profa. Renata Orsi Prof. Leone Pereira e Profa. Renata Orsi RECLAMAÇÃO TRABALHISTA Gustavo Mendes foi contratado, em 12/07/2006, pelo Hospital Saúde Perfeita LTDA. para exercer a função de auxiliar de enfermagem, com salário

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XVII EXAME DE ORDEM UNIFICADO

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XVII EXAME DE ORDEM UNIFICADO PADRÃO DE RESPOSTA - PEÇA PROFISSIONAL A sociedade empresária XYZ Ltda., citada em execução fiscal promovida pelo município para a cobrança de crédito tributário de ISSQN, realizou depósito integral e

Leia mais

FUNDAMENTOS. 07/10/2010 15:23:26 Sistema de Acompanhamento de Processos em 1ª Instância pág. 1 / 5

FUNDAMENTOS. 07/10/2010 15:23:26 Sistema de Acompanhamento de Processos em 1ª Instância pág. 1 / 5 TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 19ª REGIÃO VARA DO TRABALHO DE SÃO MIGUEL DOS CAMPOS (AL) SENTENÇA DE CONHECIMENTO - PROCESSO N. 0001520-04.2010.5.19.0062. RELATÓRIO. MANOEL BENEDITO FERREIRA DA SILVA,

Leia mais

Folha de informação rubricada sob nº. do processo nº. (a) P. CoBi nº.: 010/2004 Termo de Responsabilidade Internação Involuntária.

Folha de informação rubricada sob nº. do processo nº. (a) P. CoBi nº.: 010/2004 Termo de Responsabilidade Internação Involuntária. P. CoBi nº.: 010/2004 Título: Termo de Responsabilidade Internação Involuntária. Solicitante: Subcomissão de Análise de Informações sobre Paciente SAIP - IPq Ementa: Internação Involuntária em Psiquiatria.

Leia mais

RECURSO ORDINÁRIO: O artigo 895 parece ser taxativo, em suas alíneas a) e b) ao afirmarem que é cabível o recurso de revista quando:

RECURSO ORDINÁRIO: O artigo 895 parece ser taxativo, em suas alíneas a) e b) ao afirmarem que é cabível o recurso de revista quando: RECURSO ORDINÁRIO: Está previsto no artigo 893 da Consolidação das Leis do trabalho e é disciplinado no artigo 895 da mesma lei. Pode ser interposto, no prazo de 8 dias, tanto das sentenças terminativas,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 36 DO CONSELHO SUPERIOR, DE 20 DE JULHO DE 2015.

RESOLUÇÃO Nº. 36 DO CONSELHO SUPERIOR, DE 20 DE JULHO DE 2015. RESOLUÇÃO Nº. 36 DO CONSELHO SUPERIOR, DE 20 DE JULHO DE 2015. O Presidente do Conselho Superior do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano, no uso de suas atribuições

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL

RESOLUÇÃO Nº CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL RESOLUÇÃO Nº INSTRUÇÃO Nº CLASSE 19 BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL Relator: Ministro Gilmar Mendes Interessado: Tribunal Superior Eleitoral Dispõe sobre pesquisas eleitorais para as eleições de 2016. O Tribunal

Leia mais

A Sentença, em especial a decisão de facto

A Sentença, em especial a decisão de facto Jornadas de Processo Civil CENTRO DE ESTUDOS JUDICIÁRIOS Fórum Lisboa 19 de Abril de 2013 A Sentença, em especial a decisão de facto Com base no texto final da Proposta de Lei n.º 113/XII, aprovado na

Leia mais

CONSIDERAÇÕES SOBRE ATESTADOS MÉDICOS. Caxias do Sul, 23 de julho de 2015

CONSIDERAÇÕES SOBRE ATESTADOS MÉDICOS. Caxias do Sul, 23 de julho de 2015 CONSIDERAÇÕES SOBRE ATESTADOS MÉDICOS Caxias do Sul, 23 de julho de 2015 Conceito de Atestado Declaração escrita e assinada que uma pessoa devidamente qualificada faz sobre a verdade de um fato, e que

Leia mais

REGULAMENTO PROCESSUAL DA BSM

REGULAMENTO PROCESSUAL DA BSM REGULAMENTO PROCESSUAL DA BSM O Conselho de Supervisão da BM&FBOVESPA SUPERVISÃO DE MERCADOS (BSM), no uso das atribuições que lhe confere o Estatuto Social da entidade e após a autorização da Comissão

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DE RONDÔNIA Porto Velho - Fórum Cível Av Lauro Sodré, 1728, São João Bosco, 76.803-686 e-mail:

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DE RONDÔNIA Porto Velho - Fórum Cível Av Lauro Sodré, 1728, São João Bosco, 76.803-686 e-mail: Vara: 1ª Vara Cível Processo: 0023257-48.2012.8.22.0001 Classe: Procedimento Ordinário (Cível) Requerente: Renata Terezinha Souza de Moraes Paschoal Rodrigues Requerido: Banco Bradescard S.A; Makro Atacadista

Leia mais

POPULAR SEGUROS- COMPANHIA DE SEGUROS, S.A.

POPULAR SEGUROS- COMPANHIA DE SEGUROS, S.A. PROVEDOR DO CLIENTE Capítulo I - Enquadramento Artigo 1º - Objeto do presente documento Artigo 2º - Direito de apresentação de reclamações ao provedor Artigo 3º - Funções e autonomia do provedor Capítulo

Leia mais

egrégio Conselho da Magistratura a aplicação da pena, nos termos da Lei Estadual 4.930/85. 3.3.8.2 - A aplicação das penalidades de advertência e

egrégio Conselho da Magistratura a aplicação da pena, nos termos da Lei Estadual 4.930/85. 3.3.8.2 - A aplicação das penalidades de advertência e egrégio Conselho da Magistratura a aplicação da pena, nos termos da Lei Estadual 4.930/85. 3.3.8.2 - A aplicação das penalidades de advertência e censura independe de sindicância ou processo, podendo ser

Leia mais

Comissão da Infância e Juventude

Comissão da Infância e Juventude Comissão da Infância e Juventude RESOLUÇÃO Nº, DE DE DE 2013. Altera a Resolução 69/2011, que dispõe sobre a atuação dos membros do Ministério Público como órgão interveniente nos processos judiciais em

Leia mais

Doc.: 3163 Pag.: 1. 17ª Vara do Trabalho de Belo Horizonte- MG. Ata de audiência Autos nº: 858-2012-017-03-00-1

Doc.: 3163 Pag.: 1. 17ª Vara do Trabalho de Belo Horizonte- MG. Ata de audiência Autos nº: 858-2012-017-03-00-1 Pag.: 1 17ª Vara do Trabalho de Belo Horizonte- MG Ata de audiência Autos nº: 858-2012-017-03-00-1 Aos três dias do mês de agosto de 2011, às 17h31min, na 17ªVara do Trabalho de Belo Horizonte-MG, a Meritíssima

Leia mais

NÚCLEO PREPARATÓRIO PARA EXAME DE ORDEM. Ação Rescisória

NÚCLEO PREPARATÓRIO PARA EXAME DE ORDEM. Ação Rescisória Ação Rescisória Vara da Justiça do Trabalho julgou procedente reclamação trabalhista ajuizada por empregado menor de 18 anos, assistido por seu responsável legal, tendo a sentença sido publicada em 12

Leia mais

DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

DAS DISPOSIÇÕES GERAIS RESOLUÇÃO Nº 002/00 - COPLAD Dispõe sobre a avaliação de desempenho em estágio probatório do servidor técnico-administrativo e do docente. O CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO da Universidade Federal do Paraná,

Leia mais

Doc.: 2305. Pag.: 1 1ª VARA DO TRABALHO DE BELO HORIZONTE MG PROCESSO Nº 0001153-71.2014.503.0001

Doc.: 2305. Pag.: 1 1ª VARA DO TRABALHO DE BELO HORIZONTE MG PROCESSO Nº 0001153-71.2014.503.0001 1ª VARA DO TRABALHO DE BELO HORIZONTE MG PROCESSO Nº 0001153-71.2014.503.0001 Pag.: 1 Aos 02 dias do mês de outubro de 2015, às 17h44 na sala de audiência desta Vara, por determinação da MMª Juíza do Trabalho

Leia mais

MANUAL PRÁTICO DE ROTINAS DAS VARAS CRIMINAIS PROCESSO DE EXECUÇÃO PENAL

MANUAL PRÁTICO DE ROTINAS DAS VARAS CRIMINAIS PROCESSO DE EXECUÇÃO PENAL MANUAL PRÁTICO DE ROTINAS DAS VARAS CRIMINAIS PROCESSO DE EXECUÇÃO PENAL Autores: Henrique Baltazar Vilar dos Santos Fábio José Guedes de Sousa Sumário: 1. Início do processo:... 2 a. Recebimento de Processo

Leia mais

O Procedimento Comum Ordinário

O Procedimento Comum Ordinário PROCESSO CIVIL 07 O Procedimento Comum Ordinário Introdução Noções Gerais Noções Iniciais: No processo de conhecimento o procedimento pode ser comum ou especial. É comum quando não houver disposição especial.

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL OAB EXAME DE ORDEM

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL OAB EXAME DE ORDEM DISCIPLINA: DIREITO DO TRABALHO CÓDIGO: C007 QUESTÃO PRÁTICO-PROFISSIONAL QUESTÃO C007036 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Petição Inicial Reclamação Trabalhista Síntese da entrevista realizada com Heitor Samuel

Leia mais

DIREITO EMPRESARIAL FALÊNCIA. Cláudio Basques. A garantia dos credos é o patrimônio do devedor.

DIREITO EMPRESARIAL FALÊNCIA. Cláudio Basques. A garantia dos credos é o patrimônio do devedor. DIREITO EMPRESARIAL FALÊNCIA Cláudio Basques A garantia dos credos é o patrimônio do devedor. LEI N. 11.101, DE 9 DE FEVEREIRO DE 2005 Nova Lei de Falências Art. 1º Esta lei disciplina a recuperação judicial,

Leia mais

DIREITO ADMINISTRATIVO Prof. Danilo Vieira Vilela. Processo Administrativo Processo Administrativo. Lei n 9784/1999. Conceito. Fases.

DIREITO ADMINISTRATIVO Prof. Danilo Vieira Vilela. Processo Administrativo Processo Administrativo. Lei n 9784/1999. Conceito. Fases. Direito Administrativo UNISO 1 DIREITO ADMINISTRATIVO Prof. Danilo Vieira Vilela Processo Administrativo Processo Administrativo. Lei n 9784/1999. Conceito. Fases. Processo - conjunto de atos dirigidos

Leia mais

I - nos crimes punidos com reclusão em que a pena mínima cominada for superior a 2 (dois) anos; (Redação dada pela Lei nº 6.416, de 24.5.

I - nos crimes punidos com reclusão em que a pena mínima cominada for superior a 2 (dois) anos; (Redação dada pela Lei nº 6.416, de 24.5. Art. 323. Não será concedida fiança: I nos crimes punidos com pena de reclusão, salvo ao réu maior de setenta anos ou menor de vinte e um, no caso de não ser superior a dois anos o máximo da pena cominada;

Leia mais

PEDIDO DE VISTA NA INDICAÇÃO Nº 022/2012, RELATIVA AO PROJETO DE LEI Nº 2963/11, DE RELATORIA DO DR. IVAN NUNES FERREIRA.

PEDIDO DE VISTA NA INDICAÇÃO Nº 022/2012, RELATIVA AO PROJETO DE LEI Nº 2963/11, DE RELATORIA DO DR. IVAN NUNES FERREIRA. PEDIDO DE VISTA NA INDICAÇÃO Nº 022/2012, RELATIVA AO PROJETO DE LEI Nº 2963/11, DE RELATORIA DO DR. IVAN NUNES FERREIRA. VOTO DE VISTA: FAUZI AMIM SALMEM PELA APROVAÇÃO DO RELATÓRIO, COM AS SEGUINTES

Leia mais

APLICAÇÃO DA LEI PROCESSUAL PENAL. APLICAÇÃO DA LEI PROCESSUAL PENAL NO ESPAÇO Dispositivo Legal... 35 Princípio da territorialidade...

APLICAÇÃO DA LEI PROCESSUAL PENAL. APLICAÇÃO DA LEI PROCESSUAL PENAL NO ESPAÇO Dispositivo Legal... 35 Princípio da territorialidade... Sumário Título I APLICAÇÃO DA LEI PROCESSUAL PENAL Capítulo I APLICAÇÃO DA LEI PROCESSUAL PENAL NO ESPAÇO Dispositivo Legal... 35 Princípio da territorialidade... 35 Capítulo II APLICAÇÃO DA LEI PROCESSUAL

Leia mais

OAB 2ª FASE PENAL PROF. SIDNEY FILHO

OAB 2ª FASE PENAL PROF. SIDNEY FILHO OAB 2ª FASE PENAL PROF. SIDNEY FILHO MEMORIAIS (OAB/SP 133 - ADAPTADO) Pedro foi acusado de roubo qualificado por denúncia do Promotor de Justiça da comarca, o dia 1 de julho de 2006. Dela constou que

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01 TCE-TO de 07 de março de 2012. Dispõe sobre o processo eletrônico no âmbito do Tribunal de Contas do Estado do Tocantins.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01 TCE-TO de 07 de março de 2012. Dispõe sobre o processo eletrônico no âmbito do Tribunal de Contas do Estado do Tocantins. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01 TCE-TO de 07 de março de 2012. Dispõe sobre o processo eletrônico no âmbito do Tribunal de Contas do Estado do Tocantins. O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO TOCANTINS, no uso de

Leia mais