PIRATARIA DE SOFTWARE EM 2010

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PIRATARIA DE SOFTWARE EM 2010"

Transcrição

1 OITAVO ESTUDO GLOBAL ANUAL DA BSA SOBRE PIRATARIA DE SOFTWARE EM 2010 MAIO 2011

2 ÍNDICE SUMÁRIO EXECUTIVO... 1 TENDÊNCIAS GLOBAIS DE PIRATARIA EM O Mercado Afluente de PCs nas Economias Emergentes... 3 Cenário de Mercado em Transformação... 4 Patrimônio Antipirataria e a Necessidade de Esforços Contínuos... 6 OPINIÃO GLOBAL: DECIDIDAMENTE A FAVOR DOS DIREITOS DE PROPRIEDADE INTELECTUAL, MAS CONFUSA EM RELAÇÃO AO QUE É LEGAL... 7 METODOLOGIA PLANTA DA BSA PARA REDUÇÃO DE PIRATARIA DE SOFTWARE GRÁFICOS E TABELAS Valor Comercial de Software de PC Pirata... 1 Remessas Globais de PCs... 2 Vendas Globais de Software para PC... 2 Maiores e Menores Índices de Pirataria... 3 Índices de Pirataria de Software para PC por Região... 4 Economias com o Maior Valor Comercial de Software Pirata para PC... 5 Valor Comercial de Software sem Licença para PC por Região... 5 Confusão Sobre Canais de Aquisição de Software... 7 Índices de Pirataria de Software para PC e Valor Comercial de Software sem Licença... 8 Apoio aos Direitos de Propriedade Intelectual e Inovação... 10

3 SUMÁRIO EXECUTIVO No mercado global de computadores pessoais, 2010 foi um ano divisor de águas. Pela primeira vez, remessas de PC para economias emergentes superaram as remessas para os mercados consolidados, 174 milhões contra 173 milhões. Nesse aspecto, pelo menos, 2010 pode ser considerado o ano em que as economias emergentes do mundo deixaram de simplesmente emergir: Elas chegaram por completo. Mas esse momento de virada também ressalta como as economias emergentes se tornaram a força motriz por trás da pirataria de software para PC. O valor comercial da pirataria de software cresceu 14 por cento globalmente no ano passado, chegando a um total recorde de $58,8 bilhões, de acordo com o Estudo Global sobre Pirataria de Software em 2010 da BSA. Apenas seis anos atrás, o valor comercial do Software para PC que estava sendo pirateado nas economias emergentes representava menos de um terço do total mundial. No ano passado, já representava mais da metade $31,9 bilhões. O estudo deste ano sobre pirataria de Software para PC é o oitavo a ser realizado pela Business Software Alliance em parceria com a IDC, uma importante empresa de pesquisa de mercado e previsão da indústria de TI. O estudo de 2010 abrange 116 países e regiões, usando uma metodologia sólida que incorpora 182 entradas de dados distintos para cada um deles. Mas o estudo deste ano também acrescenta uma nova dimensão: Pesquisas mais ricas e mais profundas com usuários de PC em 32 países, conduzidas pela Ipsos Public Affairs, uma das principais empresas de pesquisa de opinião pública do mundo. Um resultado surpreendente é que a opinião pública mundial se mostra totalmente a favor dos direitos de propriedade intelectual (PI). Sete de cada 10 usuários de PC são a favor de pagar inovadores por suas criações para promover mais avanços tecnológicos, enquanto apenas três de cada 10 declaram que nenhum indivíduo ou empresa pode controlar as tecnologias que podem beneficiar o resto da sociedade. Isso ocorre até nos mercados com altos índices de pirataria na verdade, principalmente nesses mercados. Além disso, há um reconhecimento generalizado de que o software licenciado é melhor do que o software pirata, pois é considerado mais seguro e mais confiável. O problema é que as pessoas muitas vezes não se dão conta de que o software que elas estão usando é ilegal. Isso ocorre principalmente nos mercados em desenvolvimento. Commercial Value of Pirated PC Software $Billions (2010 Dollars) Developed Markets Emerging Markets Mercados desenvolvidos incluem AU,CA, JP, NZ, SG, TW, EUA, e Europa Ocidental. Os mercados emergentes incluem todos os outros países pesquisados. 1

4 Outros resultados importantes do Estudo Global sobre Pirataria de Software em 2010 da BSA: Calculado em $58,8 bilhões, o valor comercial do Software Pirata para PC quase dobrou em termos reais desde Enquanto o número de PCs vendidos para as economias emergentes representaram 50 por cento do total mundial em 2010, o valor das licenças pagas de software nas economias emergentes representaram menos de 20 por cento do total mundial. A forma mais comum de pirataria que as pessoas praticam nas economias em desenvolvimento é comprar uma única cópia de software e instalá-la em diversos computadores inclusive em escritórios. Cinquenta e um por cento dos usuários de PC pesquisados em mercados emergentes (inclusive a mesma porcentagem de tomadores de decisão em empresas) acreditam erroneamente que esse procedimento seja legal. Metade das 116 regiões estudadas em 2010 tinham índices de pirataria acima de 62 por cento, e dois terços usavam no mínimo um programa de software pirata para cada programa instalado legalmente. O índice de pirataria caiu em 51 das 116 regiões estudadas em 2010 e subiu em apenas 15. Mas, fundamentalmente, as médias regionais aumentaram 1 ponto na Ásia-Pacífico e na América Latina dois polos de forte crescimento econômico dos mercados em desenvolvimento. O índice global de pirataria de Software para PC caiu um ponto percentual em 2010 para 42 por cento 3,6 pontos acima da média dos cinco anos anteriores. Fornecimentos Globais de PC em 2010 Venda global de Software para PC em 2010 Mercados Emergentes 19% Mercados Consolidados 49.9% Mercados Emergentes 50.1% Mercados Consolidados 81% 2

5 TENDÊNCIAS GLOBAIS DA PIRATARIA EM 2010 As vendas de computadores pessoais aumentaram 14 por cento em 2010, em comparação com 4 por cento no ano anterior, quando a indústria de computadores se recuperava da recente recessão. Devido a esse forte crescimento, empresas e consumidores compraram quase $95 bilhões de Software para PC mas instalaram clandestinamente outros $59 bilhões. Isso significa que para cada dólar gasto em software legítimo em 2010, outros 63 cents em software não licenciado também entraram no mercado. Podemos fazer uma analogia entre pirataria global de software e o problema que muitos governos enfrentam ao confrontar déficits orçamentários estruturais e pesadas dívidas públicas. Um ano de melhorias marginais ou resultados mistos não vai corrigir os desequilíbrios a longo prazo. De fato, no ritmo atual, só em 2049 o índice médio de pirataria das economias emergentes (69 por cento) conseguiria se equiparar ao das economias desenvolvidas atuais (26 por cento). O MERCADO AFLUENTE DE PCS NAS ECONOMIAS EMERGENTES Qual o impacto das economias emergentes sobre a pirataria global de software? Considere que o índice médio de pirataria das economias emergentes é duas vezes e meia maior que o das economias desenvolvidas ao passo que as vendas de PCs para os mercados emergentes estão crescendo três vezes mais rápido, 21 por cento contra 7 por cento. Dos 1,4 bilhões de PCs atualmente instalados no mundo inteiro, quase metade estão nos mercados emergentes com altos índices de pirataria. Como esses mercados com altos índices de pirataria são responsáveis pelo rápido crescimento do número de usuários de PC no mundo, eles estão elevando o índice de pirataria global enquanto, marginalmente, melhoram seus próprios índices. Essa situação continuará nos próximos anos, até que algo mais seja feito para baixar os índices e aproximá-los da média global. A forma mais comum de pirataria que as pessoas praticam nas economias em desenvolvimento é comprar uma única cópia de software e instalá-la Maiores e Menores Taxas de Pirataria em 2010 Maior pirataria Menor pirataria Geórgia 93% Estados Unidos 20% Zimbábue 91% Japão 20% Bangladesh 90% Luxemburgo 20% Moldávia 90% Nova Zelândia 22% Iêmen 90% Austrália 24% Armênia 89% Áustria 24% Venezuela 88% Suécia 25% Bielorrússia 88% Bélgica 25% Líbia 88% Finlândia 25% Azerbaijão 88% Suíça 26% Indonésia 87% Dinamarca 26% Ucrânia 86% Alemanha 27% Sri Lanka 86% Reino Unido 27% Iraque 85% Canadá 28% Paquistão 84% Países Baixos 28% Vietnã 83% Noruega 29% Algéria 83% Israel 31% Paraguai 83% Cingapura 34% Nigéria 82% África do Sul 35% Camarões 82% Irlanda 35% Zâmbia 82% Republica Tcheca 36% Guatemala 80% EAU 36% El Salvador 80% Taiwan 37% Bolívia 80% França 39% Quênia 79% Coréia do Sul 40% Botsuana 79% Portugal 40% Costa do Marfim 79% Reunion 40% Nicarágua 79% Hungria 41% Montenegro 79% Eslováquia 42% China 78% Porto Rico 42% 3

6 Taxas de Pirataria de Software de PC por Região EUROPA CENTRAL E ORIENTAL AMÉRICA LATINA ÁSIA PACÍFICO ORIENTE MÉDIO E ÁFRICA MUNDIAL UNIÃO EUROPÉIA EUROPA OCIDENTAL AMÉRICA DO NORTE em diversos computadores inclusive em empresas, onde o software tem seu maior valor. De fato, as pesquisas deste ano revelaram que 51 por cento dos tomadores de decisão empresariais nos mercados em desenvolvimento acreditam erroneamente que esse procedimento seja legal. Isso tem amplas implicações que vão além da indústria de software, pois o software é uma ferramenta de produção em todos os setores da economia. As empresas que não pagam pelos programas que usam para executar suas operações têm uma vantagem de custo injusta em relação às empresas que pagam, o que distorce a concorrência. Enquanto isso, os consumidores têm comprado uma parte crescente dos PCs do mundo nos últimos anos. Três anos atrás, eles representavam 43 por cento da base de PCs instalados no mundo inteiro. Em 2010, esse número subiu para 52 por cento. Este crescimento é significativo, pois os consumidores tendem a instalar mais aplicativos de software por computador do que as empresas. UM CENÁRIO DE MERCADO EM TRANSFORMAÇÃO Combatendo o efeito do crescimento que inflou a pirataria nos mercados emergentes em 2010, estão as forças que se alinharam para puxar os índices de pirataria para baixo com uma margem líquida de 1 por cento. Por exemplo: Os laptops tendem a ter mais software legítimo embutido neles nos pontos de venda do que os desktops, e representam uma parte crescente do mercado de PCs. Os laptops representavam 46 por cento dos PCs em uso no mundo em 2010, bem acima dos 35 por cento em Os assim chamados fornecedores de caixas brancas empresas que montam PCs e os enchem de aplicativos de software sem licença têm uma participação decrescente do mercado de PCs. Houve uma época em que eles estavam por toda parte nos mercados emergentes, representando quase um terço dos PCs vendidos

7 Países com Maior Valor Comercial de Software Ilegal em 2010 País Valor comercial em $M Estados Unidos $9,515 China $7,779 Rússia $2,842 Índia $2,739 Brasil $2,619 França $2,579 Alemanha $2,096 Itália $1,879 Reino Unido $1,846 Japão $1,624 Indonésia $1,322 México $1,199 Espanha $1,105 Canadá $1,066 Tailândia $777 País Valor comercial em $M Coréia do Sul $722 Argentina $681 Venezuela $662 Austrália $658 Malásia $606 Países Baixos $591 Ucrânia $571 Polônia $553 Turquia $516 África do Sul $513 Suíça $424 Arábia Saudita $414 Vietnã $412 Suécia $411 Chile $349 Valor Comercial de Software de PC não Licenciado por Região ($M) ÁSIA PACÍFICO UNIÃO EUROPÉIA EUROPA OCIDENTAL AMÉRICA DO NORTE AMÉRICA LATINA EUROPA CENTRAL E ORIENTAL ORIENTE MÉDIO E ÁFRICA

8 para aquelas regiões em 2008, mas essa taxa caiu para aproximadamente 20 por cento em Os aplicativos de software disponibilizados sem um pagamento antecipado, como no caso de shareware, bem como aplicativos de código aberto, que muitas vezes dependem de contratos de serviço para gerar receitas, representaram entre 20 e 30 por cento de todo software distribuído em 2010, mostrando um aumento em relação à faixa de 12 a 22 por cento em O que contribuiu para o aumento do software gratuito foi uma enxurrada de acordos entre fornecedores de software e fabricantes de PCs, que disponibilizaram gratuitamente alguns aplicativos comerciais, tais como software de segurança. Enquanto o mercado de PCs nas economias emergentes começava a se recuperar da recessão global em 2009, só em 2010 as empresas em países maduros e com baixos índices de pirataria, como Estados Unidos e Japão, voltaram a comprar. Esse crescimento tardio no segmento de empresas resultou na instalação de mais software legítimo em 2010, combatendo os fatores de aumento da pirataria vistos em outros lugares. Além dessas influências do mercado, havia o patrimônio acumulado durante anos de atividades antipirataria nos mercados ao redor do mundo. Eles incluíam esforços de legalização da parte de fabricantes de software, contratos de licenciamento com fabricantes de computadores, parcerias do setor com governos e órgãos regulamentadores, campanhas educativas e programas de gestão de ativos de software (SAM). 6 PATRIMÔNIO ANTI-PIRATARIA E A NECESSIDADE DE ESFORÇOS CONTÍNUOS As reduções na pirataria de software produzem amplos benefícios econômicos. Por exemplo, o Estudo sobre o Impacto da Pirataria da BSA-IDC constatou em 2010 que a redução do índice global de pirataria de software para PC em 10 pontos percentuais 2,5 pontos por ano durante quatro anos criaria $142 bilhões em novas atividades econômicas em nível global até 2013, criando também novos empregos de alta tecnologia e gerando $32 bilhões em receitas de novos impostos para os governos. Em média, mais de 80 por cento desses benefícios reverteriam para as economias locais. Evidentemente, uma ação sincronizada para assegurar uma forte proteção para a propriedade intelectual e reduzir a pirataria de software deverá ser prioritária. Na verdade, o fato de muitos países terem conseguido reduzir os índices de pirataria em 2010 mostra o valor dos esforços contínuos antipirataria que constroem o patrimônio ao longo do tempo. Esses esforços assumem muitas formas, incluindo: Esforços de legalização por parte de fornecedores que fornecem software para o governo em grandes volumes e a baixo custo para substituir software sem licença. Os fornecedores continuaram com esses programas em 2010, transformando usuários de software ilegal em clientes, e deixando que os governos sirvam de exemplo aos seus cidadãos. Acordos com fabricantes de computadores para préinstalar software nos sistemas de hardware antes de serem entregues aos clientes. À medida que o número de fornecedores de caixas brancas sem marca continuar a cair, mais acordos desse tipo serão realizados. O emprego de avanços técnicos, como gestão de direitos digitais que estimulam auto-auditorias de clientes e oferecem serviços exclusivos e de valor agregado que não estão disponíveis para os usuários de software sem licença. Promulgar práticas de gestão de ativos de software (SAM), como a BSA faz com seu programa SAM Advantage, para proporcionar economia aos usuários ainda que eles gastem dinheiro para legalizar software que não tinha licença. Incentivar governos a criar campanhas educativas e realizar atividades de repressão que promovam respeito pelas leis de Propriedade Intelectual e impeçam a pirataria. Se esforços como esses forem contínuos, eles continuarão a aumentar o patrimônio ao longo do tempo.

9 OPINIÃO GLOBAL: DECIDIDAMENTE A FAVOR DOS DIREITOS DE PROPRIEDADE INTELECTUAL, PORÉM CONFUSA EM RELAÇÃO AO QUE É LEGAL No mundo inteiro, uma esmagadora maioria de usuários de PC, tanto nos mercados desenvolvidos como nos emergentes, expressa uma admiração saudável pelo papel que os direitos de propriedade intelectual desempenham, impulsionando a inovação tecnológica e o progresso econômico. Além disso, eles demonstram uma grande preferência pelo software legal em comparação com o software pirata. Mas principalmente nos mercados em desenvolvimento, os usuários de PC não sabem claramente quais formas de aquisição de software são ilegais. A Ipsos pesquisou uma amostra globalmente representativa de usuários de PC em 32 países, perguntando sobre os aplicativos de software que eles instalaram em 2010, onde eles os adquiriram, o que eles valorizam nesses aplicativos, e o que acham dos direitos de propriedade intelectual e das medidas de proteção que cobrem tecnologias como o software. Globalmente, 81 por cento de usuários de PC dizem que valorizam o software legal em comparação com o software pirata por ser mais confiável e oferecer mais proteção contra vírus de computador e hackers. Entretanto, um número surpreendente de entrevistados principalmente em mercados em desenvolvimento não sabem que as formas comuns de se adquirir software pirata são frequentemente ilegais. Por exemplo, quase metade dos usuários de PC nas economias em desenvolvimento (46 por cento) acham que o software baixado por meio de redes peer-to-peer é provavelmente legal. Nas economias maduras, esse número cai para 21 por cento. Da mesma maneira, quase metade dos usuários de PC nos mercados em desenvolvimento (45 por cento) acreditam que seja legal instalar um software emprestado de um amigo ou colega de trabalho, em comparação com 29 por cento nos mercados maduros. A pesquisa mostrou um apoio maciço à propriedade intelectual e inovação, tanto em tese como na prática. Por exemplo, 71 por cento dos entrevistados concordam que os inovadores devem ser pagos por suas criações, pois isso representa um incentivo para mais avanços tecnológicos. Os entrevistados também veem claros benefícios econômicos nos direitos de propriedade intelectual e medidas de proteção. Por exemplo, uma maioria de 59 por cento dos entrevistados no mundo inteiro (inclusive 62 por cento em mercados em desenvolvimento) acreditam que os direitos de propriedade intelectual e medidas de proteção beneficiam suas economias locais. Da mesma forma, uma maioria de 61 por cento dos entrevistados no mundo inteiro (inclusive 64 por cento em mercados em desenvolvimento) acreditam que os direitos de propriedade intelectual e medidas de proteção criam empregos ao invés de tornar caros demais os produtos de que eles precisam. A forma mais comum de pirataria que as pessoas praticam nas economias em desenvolvimento é comprar uma única cópia de software e instalá-la em diversos computadores inclusive em escritórios. A maioria dos usuários de PC acreditam que essa prática seja legal em casa (57 por cento em economias em desenvolvimento e 63 por cento em economias maduras) e quase a metade acredita que seja legal no trabalho (51 por cento em economias em desenvolvimento e 47 por cento de maneira geral). Confusão Sobre Canais de Aquisição de Software Em pesquisa entre aproximadamente usuários de PC em 32 países, a Ipsus perguntou para as pessoas se elas sabiam se os meios comuns de aquisição de software eram legais ou não. % que Responderam É Legal Instalar uma Cópia Emprestado de em Vários um Amigo ou Computadores Colega de Trabalho no Escritório Mercados Emergentes Redes Peer to Peer Mercados Consolidados Emerging markets include: AR, BR, CN, CL, CO, CZ, IN, ID, KR, MY, MX, NG, PL, RU, SA, ZA, TH, TR, UA, VN. Mature markets include: AU, CA, FR, DE, IT, JP, NL, ES, SE, CH, GB, UA, US. 7

10 PC Software Piracy Rates and Commercial Value of Unlicensed Software Asia Pacific Piracy Rates Commercial Value of Unlicensed Software ($M) Australia 24% 25% 26% 28% 29% $658 $550 $613 $492 $515 Bangladesh 90% 91% 92% 92% 92% $137 $127 $102 $92 $90 Brunei 66% 67% 68% 67% $19 $14 $15 $13 China 78% 79% 80% 82% 82% $7,779 $7,583 $6,677 $6,664 $5,429 Hong Kong 45% 47% 48% 51% 53% $227 $218 $225 $224 $180 India 64% 65% 68% 69% 71% $2,739 $2,003 $2,768 $2,025 $1,275 Indonesia 87% 86% 85% 84% 85% $1,322 $886 $544 $411 $350 Japan 20% 21% 21% 23% 25% $1,624 $1,838 $1,495 $1,791 $1,781 Malaysia 56% 58% 59% 59% 60% $606 $453 $368 $311 $289 New Zealand 22% 22% 22% 22% 22% $85 $63 $75 $55 $49 Pakistan 84% 84% 86% 84% 86% $217 $166 $159 $125 $143 Philippines 69% 69% 69% 69% 71% $278 $217 $202 $147 $119 Singapore 34% 35% 36% 37% 39% $233 $197 $163 $159 $125 South Korea 40% 41% 43% 43% 45% $722 $575 $622 $549 $440 Sri Lanka 86% 89% 90% 90% 90% $83 $77 $97 $93 $86 Taiwan 37% 38% 39% 40% 41% $252 $227 $201 $215 $182 Thailand 73% 75% 76% 78% 80% $777 $694 $609 $468 $421 Vietnam 83% 85% 85% 85% 88% $412 $353 $257 $200 $96 Other AP 91% 90% 91% 91% 86% $576 $303 $69 $56 $148 TOTAL AP 60% 59% 61% 59% 55% $18,746 $16,544 $15,261 $14,090 $11,718 Central and Eastern Europe Albania 75% 75% 77% 78% 77% $6 $8 $9 $11 $11 Armenia 89% 90% 92% 93% 95% $23 $14 $7 $8 $8 Azerbaijan 88% 88% 90% 92% 94% $57 $52 $55 $50 $51 Belarus 88% 87% $126 $55 Bosnia 66% 66% 67% 68% 68% $13 $14 $15 $13 $14 Bulgaria 65% 67% 68% 68% 69% $113 $115 $139 $63 $50 Croatia 54% 54% 54% 54% 55% $70 $71 $77 $68 $62 Czech Republic 36% 37% 38% 39% 39% $195 $174 $168 $161 $147 Estonia 50% 50% 50% 51% 52% $23 $19 $21 $20 $16 FYROM 66% 67% 68% 68% 69% $19 $15 $14 $11 $10 Georgia 93% 95% 95% $46 $54 $59 Hungary 41% 41% 42% 42% 42% $131 $113 $146 $125 $111 Kazakhstan 76% 78% 78% 79% 81% $89 $74 $125 $110 $85 Latvia 56% 56% 56% 56% 56% $30 $24 $31 $29 $26 Lithuania 54% 54% 54% 56% 57% $38 $31 $40 $37 $31 Moldova 90% 91% 90% 92% 94% $36 $28 $40 $43 $56 Montenegro 79% 81% 83% 83% 82% $7 $11 $8 $7 $6 Poland 54% 54% 56% 57% 57% $553 $506 $648 $580 $484 Romania 64% 65% 66% 68% 69% $195 $183 $249 $151 $114 Russia 65% 67% 68% 73% 80% $2,842 $2,613 $4,215 $4,123 $2,197 Serbia 74% 74% 74% 76% 78% $95 $67 $99 $72 $59 Slovakia 42% 43% 43% 45% 45% $63 $65 $62 $54 $47 Slovenia 47% 46% 47% 48% 48% $47 $39 $51 $39 $36 Ukraine 86% 85% 84% 83% 84% $571 $272 $534 $403 $337 Rest of CEE 89% 88% 88% 88% 90% $118 $56 $191 $173 $166 TOTAL CEE 64% 64% 66% 68% 68% $5,506 $4,673 $7,003 $6,351 $4,124 8 Latin America Argentina 70% 71% 73% 74% 75% $681 $645 $339 $370 $303 Bolivia 80% 80% 81% 82% 82% $54 $40 $20 $19 $15 Brazil 54% 56% 58% 59% 60% $2,619 $2,254 $1,645 $1,617 $1,148 Chile 62% 64% 67% 66% 68% $349 $315 $202 $187 $163 Colombia 54% 55% 56% 58% 59% $272 $244 $136 $127 $111 Costa Rica 58% 59% 60% 61% 64% $55 $33 $24 $22 $27 Dominican Republic 76% 77% 79% 79% 79% $87 $66 $43 $39 $19 Ecuador 67% 67% 66% 66% 67% $79 $65 $37 $33 $30 El Salvador 80% 80% 80% 81% 82% $55 $46 $28 $28 $18 Guatemala 80% 80% 81% 80% 81% $106 $74 $49 $41 $26 Honduras 73% 74% 74% 74% 75% $22 $17 $9 $8 $7 Mexico 58% 60% 59% 61% 63% $1,199 $1,056 $823 $836 $748 Nicaragua 79% 79% 79% 80% 80% $8 $5 $4 $4 $4 Panama 72% 73% 73% 74% 74% $68 $42 $24 $22 $18 Paraguay 83% 82% 83% 82% 82% $55 $29 $16 $13 $10 Peru 68% 70% 71% 71% 71% $176 $124 $84 $75 $59 Uruguay 69% 68% 69% 69% 70% $78 $40 $25 $23 $16 Venezuela 88% 87% 86% 87% 86% $662 $685 $484 $464 $307 Other LA 84% 83% 84% 83% 83% $405 $430 $319 $195 $96 TOTAL LA 64% 63% 65% 65% 66% $7,030 $6,210 $4,311 $4,123 $3,125

11 Middle East and Africa Piracy Rates Commercial Value of Unlicensed Software ($M) Algeria 83% 84% 84% 84% 84% $69 $55 $96 $86 $62 Bahrain 54% 54% 55% 57% 60% $22 $21 $27 $27 $23 Botswana 79% 79% 80% 82% 81% $15 $11 $14 $14 $12 Cameroon 82% 83% 83% 84% 84% $7 $7 $6 $5 $5 Egypt 60% 59% 59% 60% 63% $196 $146 $158 $131 $88 Iraq 85% 85% 85% 85% $147 $129 $205 $124 Israel 31% 33% 32% 32% 32% $170 $148 $172 $121 $102 Ivory Coast 79% 79% 80% 81% 82% $13 $14 $15 $15 $16 Jordan 57% 57% 58% 60% 61% $28 $26 $22 $20 $19 Kenya 79% 79% 80% 81% 80% $85 $66 $31 $28 $22 Kuwait 60% 60% 61% 62% 64% $68 $62 $69 $61 $60 Lebanon 72% 72% 74% 73% 73% $49 $46 $49 $44 $39 Libya 88% 88% 87% 88% $74 $25 $22 $22 Mauritius 56% 56% 57% 57% 59% $5 $4 $5 $4 $3 Morocco 65% 66% 66% 67% 66% $75 $64 $70 $66 $53 Nigeria 82% 83% 83% 82% 82% $225 $156 $132 $114 $100 Oman 62% 63% 62% 61% 62% $33 $39 $26 $23 $25 Qatar 49% 51% 51% 54% 58% $52 $50 $26 $25 $23 Reunion 40% 40% 40% 40% 40% $1 $1 $1 $1 $0 Saudi Arabia 52% 51% 52% 51% 52% $414 $304 $272 $170 $195 Senegal 78% 78% 79% 80% 81% $7 $5 $7 $6 $6 South Africa 35% 35% 35% 34% 35% $513 $324 $335 $284 $225 Tunisia 72% 72% 73% 76% 79% $52 $44 $48 $54 $55 Turkey 62% 63% 64% 65% 64% $516 $415 $468 $365 $314 UAE 36% 36% 36% 35% 35% $173 $155 $170 $94 $62 Yemen 90% 90% 89% 89% $12 $10 $14 $13 Zambia 82% 82% 82% 82% 82% $3 $2 $2 $2 $2 Zimbabwe 91% 92% 92% 91% 91% $6 $4 $4 $3 $2 Other Africa 87% 86% 86% 85% 85% $418 $260 $95 $76 $49 Other ME 88% 88% 87% 87% 89% $630 $294 $438 $448 $423 TOTAL MEA 58% 59% 59% 60% 60% $4,078 $2,887 $2,999 $2,446 $1,985 North America Canada 28% 29% 32% 33% 34% $1,066 $943 $1,222 $1,071 $784 Puerto Rico 42% 46% 44% 44% 45% $42 $46 $36 $33 $31 United States 20% 20% 20% 20% 21% $9,515 $8,390 $9,143 $8,040 $7,289 TOTAL NA 21% 21% 21% 21% 22% $10,623 $9,379 $10,401 $9,144 $8,104 Western Europe Austria 24% 25% 24% 25% 26% $209 $212 $184 $157 $147 Belgium 25% 25% 25% 25% 27% $233 $239 $269 $223 $222 Cyprus 48% 48% 50% 50% 52% $17 $16 $15 $14 $12 Denmark 26% 26% 25% 25% 25% $208 $203 $215 $193 $183 Finland 25% 25% 26% 25% 27% $193 $175 $194 $160 $149 France 39% 40% 41% 42% 45% $2,579 $2,544 $2,760 $2,601 $2,676 Germany 27% 28% 27% 27% 28% $2,096 $2,023 $2,152 $1,937 $1,642 Greece 59% 58% 57% 58% 61% $301 $248 $238 $198 $165 Iceland 49% 49% 46% 48% 53% $16 $11 $23 $33 $32 Ireland 35% 35% 34% 34% 36% $137 $125 $118 $106 $92 Italy 49% 49% 48% 49% 51% $1,879 $1,733 $1,895 $1,779 $1,403 Luxembourg 20% 21% 21% 21% $31 $30 $21 $16 Malta 43% 45% 45% 46% 45% $6 $7 $8 $7 $7 Netherlands 28% 28% 28% 28% 29% $591 $525 $563 $502 $419 Norway 29% 29% 28% 29% 29% $261 $195 $229 $195 $181 Portugal 40% 40% 42% 43% 43% $228 $221 $212 $167 $140 Spain 43% 42% 42% 43% 46% $1,105 $1,014 $1,029 $903 $865 Sweden 25% 25% 25% 25% 26% $411 $304 $372 $324 $313 Switzerland 26% 25% 25% 25% 26% $424 $344 $345 $303 $324 United Kingdom 27% 27% 27% 26% 27% $1,846 $1,581 $2,181 $1,837 $1,670 TOTAL WE 33% 34% 33% 33% 34% $12,771 $11,750 $13,023 $11,655 $10,642 TOTAL WORLDWIDE 42% 43% 41% 38% 35% $58,754 $51,443 $52,998 $47,809 $39,698 European Union 35% 35% 35% 35% 36% $13,458 $12,469 $13,981 $12,383 $11,003 BRIC Countries* 71% 71% 73% 75% 77% $15,979 $14,453 $15,305 $14,429 $10,049 *BRIC Countries are Brazil, Russia, India, and China. 9

12 RESULTADOS DA PESQUISA APOIO AOS DIREITOS DE PROPRIEDADE INTELECTUAL E INOVAÇÃO Questão: As leis que dão a alguém que inventa um novo produto ou uma nova tecnologia o direito de decidir como ele será vendido são chamadas de direitos de propriedade intelectual. Qual destas frases se aproxima mais da sua opinião... FRASE A Os direitos de propriedade intelectual beneficiam pessoas como eu, criando empregos e melhorando a economia. FRASE A Os direitos de propriedade intelectual permitem que as empresas gerem lucros, o que por sua vez beneficia as economias locais. FRASE B Os direitos de propriedade intelectual prejudicam pessoas como eu, tornando caros demais os produtos de que eu preciso. FRASE B Os direitos de propriedade intelectual concentram a riqueza nas mãos das empresas multinacionais, que não geram benefícios econômicos significativos. A PI Cria Empregos 61% A PI Encarece os Produtos 37% A PI Beneficia as Economias Regionais 59% A PI Ajuda Empresas Multinacionais 40% Não Sabiam 2% Não Sabiam 1% 10

13 Questão: De maneira geral, indique com qual das frases abaixo você mais concorda... FRASE A É importante que as pessoas que inventam novos produtos ou tecnologias sejam pagas por isso, pois isso serve de incentivo para que as pessoas produzam mais inovações. Isso é bom para a sociedade porque impulsiona o progresso tecnológico e o crescimento econômico. FRASE B Nenhuma empresa ou indivíduo deve ter o direito de controlar um produto ou uma tecnologia que possa beneficiar o resto da sociedade. Leis como essas limitam o fluxo livre de ideias, sufocam a inovação e dão poder demais a muito poucas pessoas. Os Inventores Devem Ser Pagos 71% Os benefícios Devem Reverter para a Sociedade 29% 11

14 METODOLOGIA O Estudo Global sobre Pirataria de Software da BSA quantifica o volume e o valor dos aplicativos de software sem licença instalados no ano anterior neste caso, Para compilar o relatório, a BSA trabalha em conjunto com duas das principais empresas de pesquisa independentes do mundo IDC e Ipsos Public Affairs para medir, entender e avaliar a pirataria global de software. Todo ano, a BSA e seus parceiros procuram novas formas de coletar dados confiáveis e melhorar o relatório. PESQUISA GLOBAL DE USUÁRIO DE SOFTWARE Este ano, a BSA contratou a conceituada empresa de pesquisa Ipsos Public Affairs para pesquisar mais de usuários de PC entre consumidores e usuários corporativos. A pesquisa foi conduzida, on-line ou pessoalmente, em 32 mercados que compõem uma amostra globalmente representativa de regiões, níveis de sofisticação de TI e diversidade regional e cultural. As pesquisas são usadas, em parte, para determinar a carga de software de cada país isto é, uma imagem do número de programas de software instalados por PC, incluindo programas comerciais, de código aberto e de código misto. Os entrevistados informam quantos pacotes de software, e de que tipo, foram instalados nos PCs deles no ano anterior; qual a porcentagem de pacotes novos e de atualizações; se já vieram instalados nos computadores ou não; e se foram instalados num computador novo ou num computador comprado antes de Além disso, a BSA expandiu as pesquisas este ano para investigar melhor as principais atitudes e comportamentos sociais relacionados a propriedade intelectual e o uso de software licenciado versus sem licença. Esta investigação fornece uma perspectiva nova para a dinâmica da pirataria de software no mundo inteiro. CALCULANDO OS ÍNDICES DE PIRATARIA DE SOFTWARE Desde 2003, a BSA trabalha com a IDC, principal fornecedora de estatísticas de mercado e previsões do setor de TI, para determinar os índices de pirataria de Software para PC e o valor comercial de software pirata. O processo consiste em coletar 182 entradas de dados distintos e avaliar tendências de PC e software em cada um dos 116 mercados. Uma apresentação de vídeo detalhada da metodologia do IDC pode ser vista em O método básico para obter o índice de pirataria e o valor comercial de software sem licença em um país consiste em: 1. Determinar quanto Software para PC foi distribuído durante o ano. 2. Determinar quanto foi pago ou adquirido legalmente durante o ano. 3. Subtrair um do outro para obter a quantidade de software sem licença. Uma vez conhecida a quantidade de software sem licença, o índice de pirataria de software para PC é calculada como uma porcentagem do total de software instalado. Piracy Rate = Unlicensed Software Units Total Software Units Installed 12

15 Para calcular o total de unidades de software instaladas o denominador o IDC determina quantos computadores existem no país e quantos deles receberam software durante o ano. A IDC rastreia essas informações trimestralmente em 105 países, em produtos denominados Rastreadores de PC ou como parte de trabalhos contratados. Os países restantes são pesquisados anualmente para este estudo. Depois que a IDC determina o número de computadores existentes, e usando os dados de carga de software coletados na pesquisa, ela pode determinar o total de unidades de software instaladas licenciadas e sem licença em cada país. # PCs Getting Software x Software Units per PC = Total Software Units Installed Para estimar a carga de software em países não pesquisados, a IDC usa uma série de correlações entre as cargas de software conhecidas através dos países da pesquisa e sua classificação em uma medida de mercados emergentes publicada pela International Telecommunications Union, denominada Índice de Desenvolvimento ICT. A IDC também leva em consideração outras correlações, tais como produto interno bruto per capita, penetração de PCs e diversas medidas de força institucional. Com isso, a IDC estima a carga de software para países não pesquisados. Para obter o número de unidades de software sem licença numerador da equação da pirataria a IDC usa uma medida de valor do mercado de software. A IDC publica regularmente dados do mercado de software de aproximadamente 80 países e analisa outros 20 por contratação. Para os poucos países que restam, a IDC conduz uma pesquisa anual para fins deste estudo. Esta pesquisa determina o valor do mercado de software adquirido legalmente. Para converter o valor do mercado de software em número de unidades, a IDC determina um preço médio por unidade de software para todos os aplicativos de software para PC do país. Para tanto, é desenvolvida uma matriz de preços de software específica para cada país por exemplo, varejo, licença para volume, OEM, gratuito e código aberto numa matriz de produtos, incluindo segurança, automação de escritório, sistemas operacionais, entre outros. As informações da IDC referentes a preços são fornecidas por seus rastreadores de preços e pelas pesquisas de analistas locais. As ponderações OEM versus varejo, consumidor versus empresa são tiradas de pesquisas da IDC. Para obter a média combinada do preço final da unidade de software, a IDC multiplica as duas matrizes. Para chegar ao total de unidades de software legítimo, a IDC aplica a seguinte fórmula: Software Market Value Average Software Unit Price = Legitimate Software Units Subtrair o número de unidades de software legítimo do total de unidades de software para obter o número de unidades de software não licenciado instaladas durante o ano. Total Software Units Installed Legitimate Software Units = Unlicensed Software Units Este processo fornece os dados de base para a equação básica da pirataria. 13

16 14 CALCULANDO O VALOR COMERCIAL DO SOFTWARE PIRATA O valor comercial do software pirata é o valor do software não licenciado instalado em um determinado ano, como se ele tivesse sido vendido no mercado. Ele fornece outra medida da escala de pirataria de software e possibilita fazer importantes comparações ano-a-ano de mudanças no cenário da pirataria de software. O valor é calculado usando-se a mesma combinação de preços usada para determinar o preço médio da unidade de software, incluindo: varejo, licença para volume, OEM, gratuito e código aberto, etc. O preço médio da unidade de software é menor do que os preços de varejo cobrado nas lojas. Tendo calculado o total de unidades de software instaladas, bem como o número de unidades de software legítimo e sem licença instaladas e o preço médio por unidade de software, a IDC consegue calcular o valor comercial do software sem licença: # Unlicensed Software Units x Average Software Unit Price = Commercial Value QUAIS APLICATIVOS DE SOFTWARE ESTÃO INCLUÍDOS O Estudo Global sobre Pirataria de Software da BSA calcula a quantidade de software pirata que está rodando em computadores pessoais inclusive desktops, laptops e ultra-portáteis, incluindo netbooks. Ele inclui sistemas operacionais, software de sistemas, como bancos de dados e pacotes de segurança, aplicativos para empresas e aplicativos para consumidores, tais como jogos, finanças pessoais e software de referência. O estudo também leva em consideração a disponibilidade de software legítimo e gratuito e software de código aberto, que é o software licenciado de uma maneira que o coloca em domínio público para uso comum. Ele é geralmente gratuito, mas também pode ser usado em produtos comerciais. O estudo exclui o software executado em servidores ou mainframes e drivers de dispositivo de rotina, bem como utilitários para download, tais como protetores de tela, que não iriam deslocar o software pago e não seriam reconhecidos pelo usuário como um programa de software. Isso inclui software na forma de serviço, se for pago, mas exclui serviços gratuitos através da internet que possam substituir a necessidade de um pacote pago a ser instalado em um PC. O software vendido como parte do programa de legalização como vendas em grande volume para o governo distribuir para escolas está incluído no estudo. O IMPACTO DA TAXA DE CÂMBIO De 2003 a 2008, os valores em dólar nas tabelas de valores correspondiam ao valor do dólar do ano anterior. Por exemplo, o valor do software sem licença de 2006 estava declarado em dólares de 2005; o valor do software sem licença de 2007 estava declarado em dólares de 2006, e assim por diante. Em 2009, a BSA e a IDC decidiram publicar valores em dólares no valor do ano sendo pesquisado. Os valores de 2009 estavam declarados em dólares de 2009, os valores de 2010 em dólares de Isso é importante para a avaliação de alterações nos valores ao longo do tempo. Algumas das alterações serão baseadas na dinâmica de mercado real e outras, nas flutuações da taxa de câmbio de um ano para outro. Por exemplo, o valor comercial global do software pirata deste ano é 14 por cento maior que o valor publicado no ano passado. Mas se convertermos os valores do ano passado para o dólar de 2010, a diferença é de 13 por cento. Isso não parece muita coisa, mas para países individuais, a diferença entre o crescimento nominal e o crescimento constante do dólar pode ser significativa.

17 PLANTA DA BSA PARA REDUÇÃO DE PIRATARIA DE SOFTWARE EDUCAÇÃO DO PÚBLICO A redução da pirataria de software pode exigir uma mudança fundamental na atitude do público em relação ao software e PI. Assim sendo, a educação do público é essencial para aumentar a conscientização da importância da gestão de ativos de software e do respeito a trabalhos criativos através da conformidade com o licenciamento de software. A experiência mostra que as campanhas de conscientização público-privada da pirataria e do valor da PI podem ser extremamente eficazes. Além disso, o apoio a iniciativas da indústria para promover a prática comercial de gerir e otimizar compras, utilização e manutenção de software um processo conhecido como gestão de ativos de software (SAM) pode reduzir a pirataria e ajudar as organizações a auferir maior valor de ativos de software. Por exemplo, a BSA oferece uma estrutura denominada SAM Advantage (www.bsa.org/samadvantage). TRATADO SOBRE DIREITOS AUTORAIS DA WIPO Em 1996, em resposta direta à crescente ameaça da pirataria na Internet, membros da Organização Mundial de Propriedade Intelectual (World Intellectual Property Organization - WIPO) fizeram novos tratados de direitos autorais para permitir uma maior repressão contra pirataria digital e on-line. Desde então, quase 90 países aderiram aos tratados da WIPO. Aproximadamente 2 bilhões de pessoas no mundo inteiro têm acesso à Internet aumentando a força e o potencial do software, mas também abrindo novas portas para piratas distribuírem seus produtos. Para garantir a proteção de obras com direitos autorais na era digital, os países precisam atualizar as leis de direitos autorais para implementar suas obrigações WIPO. Entre outras coisas, essas medidas garantem que obras protegidas por direitos autorais não fiquem disponíveis on-line sem a permissão do autor e que ferramentas de proteção contra cópia não sejam violadas ou neutralizadas. MECANISMOS DE REPRESSÃO Leis de direitos autorais fortes são essenciais mas inúteis sem uma ação de repressão eficiente que atravesse fronteiras internacionais e se estenda para todas as plataformas de computação. Os governos deverão cumprir suas obrigações de acordo com o Contrato de Direitos sobre Propriedade Intelectual (TRIPS) da Organização Mundial do Comércio, adotando e implementando leis que atendam normas internacionais de proteção de direitos de Propriedade Intelectual. As leis de Propriedade Intelectual também deverão fornecer proteção e rigorosa repressão contra apropriação indevida e violação de novas inovações de software, tais como tecnologias de cloud computing. RECURSOS DEDICADOS Muitas vezes, os ladrões de software não são tratados com a mesma seriedade que outros criminosos, e a punição é insignificante demais para constituir um impedimento efetivo. Os países podem aumentar a proteção à propriedade intelectual com as seguintes medidas: Criando unidades de repressão à violação de PI em nível local e nacional, e providenciando recursos dedicados para investigar e punir violações de PI; Aumentando a cooperação transfronteira entre a polícia e outras agências de repressão para melhorar a coordenação para aplicação da lei em diversos países; e Apoiando o treinamento de funcionários responsáveis pela aplicação da lei e do sistema judiciário (inclusive estabelecimento de tribunais especializados em Propriedade Intelectual, quando pertinente) e oferecendo melhor assistência técnica para assegurar que as pessoas nas linhas de frente da repressão à pirataria estejam equipadas com as ferramentas necessárias para mudar a natureza do roubo de Propriedade Intelectual. LIDERAR PELO EXEMPLO Os governos são os maiores usuários de software no mundo. Eles podem servir de exemplo a ser seguido pelo setor privado, implementando políticas SAM, exigindo que todos os órgãos governamentais usem software legítimo, e promovendo o uso de software legítimo por empresas estatais, empreiteiras e fornecedores do governo. 15

18 SOBRE A BSA A Business Software Alliance (BSA) é a principal defensora da indústria global de software perante governos e no mercado internacional. É uma associação de cerca de 100 empresas de classe mundial que investem anualmente bilhões de dólares para criar soluções de software que estimulam a economia e melhoram a vida moderna. A BSA é a principal organização antipirataria do mundo e é uma líder respeitada na formulação de políticas públicas que promovem inovações em tecnologia e impulsionam o crescimento econômico. Através de relações com o governo, aplicação das leis de propriedade intelectual e atividades educacionais em aproximadamente 90 países, a BSA protege a propriedade intelectual e promove a inovação; trabalha para abrir mercados e garantir uma concorrência justa; e aumenta a segurança e confiança na tecnologia da informação para consumidores, empresas e governos. PROTEGENDO A PROPRIEDADE INTELECTUAL E PROMOVENDO A INOVAÇÃO Os direitos de Propriedade Intelectual (IPR) direitos autorais, patentes e marcas registradas proporcionam uma estrutura legal para empreendimentos criativos, que são a base das economias em crescimento. Eles também são essenciais para o desenvolvimento de software comercial, que é a maior indústria de direitos autorais do mundo. Trabalhando com formuladores de políticas, liderando ações de aplicação das leis e conduzindo iniciativas de educação do público no mundo inteiro, a BSA faz com que o respeito pelos direitos de propriedade intelectual permeie a sociedade e a economia global. Defesa dos Direitos de Propriedade Intelectual: a BSA trabalha com governos ao redor do mundo para garantir que as leis de proteção à propriedade intelectual se mantenham em sintonia com as inovações da tecnologia, como por exemplo, as tecnologias de cloud computing. Repressão ao Roubo de Software: a BSA realiza programas rigorosos de repressão em aproximadamente 50 países, ajudando seus membros a se protegerem contra o roubo de software através de ações legais contra a violação de licenças comerciais e de usuário final, operações de falsificação e pirataria na Internet. Importantes Pesquisas sobre o Setor: a BSA publica os estudos globais mais conceituados sobre pirataria e seu impacto econômico, destacando o escopo do problema e ajudando a formular respostas com políticas nacionais e internacionais. Educando o público: a BSA informa os consumidores sobre os prejuízos associados à pirataria de software e oferece um programa de treinamento inovador para ajudar as organizações e gerir seus ativos de software de maneira mais eficaz. ABRINDO MERCADOS E ASSEGURANDO UMA CONCORRÊNCIA JUSTA Os mercados abertos são fundamentais para o crescimento econômico e a prosperidade. A BSA expande as oportunidades de mercado para a indústria de software, trabalhando em conjunto com governos para derrubar barreiras comerciais e eliminar preferências de compras discriminatórias que sufocam a inovação por distorcer a concorrência. 16

19 Derrubando Barreiras para o Crescimento: a BSA fornece informações, análise de especialistas e insights da indústria aos formuladores de políticas para promover uma agenda de mercados abertos. Estes esforços incluem um foco especial nas assim-chamadas economias BRIC do Brasil, Rússia, Índia e China, que são os mercados de tecnologia que mais crescem no mundo, mas que também abrigam uma pirataria exacerbada. Promovendo Neutralidade em Tecnologia: a BSA incentiva uma concorrência justa entre tecnologias, promovendo padrões reconhecidos internacionalmente e políticas imparciais de aquisição de TI para os governos. Apoiando Inovações: a BSA trabalha com formuladores de políticas ao redor do mundo para criar condições para novas tecnologias prosperarem, como por exemplo a tecnologia de cloud computing. Além de colaborar nos padrões para tecnologias, este trabalho consiste em elevar as medidas de proteção da propriedade intelectual, alinhando princípios legais internacionais e enfrentando outros desafios que estão além da capacidade ou jurisdição de alguma empresa ou governo. Impulsionando a Colaboração Público-Privada: Com base na perícia dos seus membros e nas relações de trabalho produtivas com funcionários públicos, a BSA funciona como um centro de conhecimento e um catalisador para incentivar a cooperação e criar consenso entre a indústria e os governos. Protegendo os Consumidores: À medida que novas tecnologias emergem, como por exemplo cloud computing, a BSA e seus membros desenvolvem padrões de privacidade e segurança adequados e oferecem seus insights aos formuladores de políticas e reguladores. Mapeando Soluções de Políticas: a BSA desenvolveu uma estrutura global de segurança cibernética para ajudar os governos a formular políticas que efetivamente detenham e punam o crime cibernético, reduzam as ameaças, informem e protejam os consumidores e respondam a incidentes cibernéticos. AUMENTANDO A CONFIANÇA NA TECNOLOGIA Segurança e privacidade sustentam a confiança na tecnologia da informação para consumidores, empresas e governos. A BSA promove uma gestão de dados responsável e facilita a aceitação e adoção de cada onda nova de inovações que transformam o mercado da tecnologia e geram valor para a sociedade. 17

20 Business Software Alliance Global Offices BSA Worldwide Headquarters th Street, NW Suite 700 Washington, DC T: F: BSA Asia-Pacific 300 Beach Road #25-08 The Concourse Singapore T: F: BSA Europe, Middle EAst & Africa 2 Queen Anne s Gate Buildings Dartmouth Street London, SW1H 9BP United Kingdom T: F: Bangkok, Thailand Beijing, China Brussels, Belgium Hanoi, Vietnam Jakarta, Indonesia Kuala Lumpur, Malaysia München, Germany New Delhi, India São Paulo, Brazil Taipei, Taiwan Tokyo, Japan

Mercado das Sombras. Estudo Global de Pirataria de Software BSA 2011. Publicado em maio de 2012

Mercado das Sombras. Estudo Global de Pirataria de Software BSA 2011. Publicado em maio de 2012 Mercado das Sombras Estudo Global de Pirataria de Software BSA 2011 Publicado em maio de 2012 Conteúdo Resumo Executivo...1 Tendências Globais...2 Hábitos de Piratas Autodeclarados...2 Economias Emergentes

Leia mais

Relatório Gráfico de Acessibilidade à Página www.ceivap.org.br Janeiro até Dezembro / 2007

Relatório Gráfico de Acessibilidade à Página www.ceivap.org.br Janeiro até Dezembro / 2007 Relatório Gráfico de Acessibilidade à Página www.ceivap.org.br Janeiro até Dezembro / 2007 1. Visitações Diárias ( Y ) Visitas ( X ) Dia do mês 1.1) Janeiro 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15

Leia mais

Interpretação da norma NBR ISO/IEC 27001:2006

Interpretação da norma NBR ISO/IEC 27001:2006 Curso e Learning Sistema de Gestão de Segurança da Informação Interpretação da norma NBR ISO/IEC 2700:2006 Todos os direitos de cópia reservados. Não é permitida a distribuição física ou eletrônica deste

Leia mais

Pesquisa Global Nielsen sobre a Confiança do Consumidor Maio de 2009

Pesquisa Global Nielsen sobre a Confiança do Consumidor Maio de 2009 Pesquisa Global Nielsen sobre a Confiança do Consumidor Maio de 2009 Observações metodológicas Página 2 Enfoque da pesquisa Mensurar o sentimento e a confiança do consumidor no futuro da economia Padrões

Leia mais

EDUCAÇÃO. Base para o desenvolvimento

EDUCAÇÃO. Base para o desenvolvimento EDUCAÇÃO Base para o desenvolvimento 1 Por que investir em educação? 2 Por que investir em educação? 1. Acesso à cidadania. 2. Aumento da renda pessoal (prêmio salarial): 10% por um ano a mais de escolaridade.

Leia mais

EDUCAÇÃO. Base do Desenvolvimento Sustentável

EDUCAÇÃO. Base do Desenvolvimento Sustentável EDUCAÇÃO Base do Desenvolvimento Sustentável 1 Por que investir em educação? 2 Por que investir em educação? 1. Acesso à cidadania. 2. Aumento da renda pessoal (prêmio salarial): 10% por um ano a mais

Leia mais

Q: Preciso contratar um numero de empregados para solicitar o visto E2? R: Não, o Visto E2 não requer um numero de empregados como o Visto Eb5.

Q: Preciso contratar um numero de empregados para solicitar o visto E2? R: Não, o Visto E2 não requer um numero de empregados como o Visto Eb5. RE: Visto E1 O E2 Visto E1 O E2 Q :Preciso contratar um advogado para solicitar o Visto E2? R: Sim, o visto E2 requer o conhecimento especializado da legislacao migratória e a experiência de um advogado

Leia mais

FAQ Obrigatoriedade do GTIN

FAQ Obrigatoriedade do GTIN FAQ Obrigatoriedade do GTIN 1. O que é o GTIN? GTIN, acrônimo para Global Trade Item Number é um identificador para itens comerciais desenvolvido e controlado pela GS1, antiga EAN/UCC. GTINs, anteriormente

Leia mais

Sétimo Estudo Global Anual de Pirataria de Software da BSA

Sétimo Estudo Global Anual de Pirataria de Software da BSA Sétimo Estudo Global Anual de Pirataria de Software da BSA June 2002 Sétimo Estudo Global Anual de Pirataria de Software da BSA No início de 2002, a International Planning and Research Corporation (IPR)

Leia mais

Cenário e Oportunidade de vendas nas óticas

Cenário e Oportunidade de vendas nas óticas Cenário e Oportunidade de vendas nas óticas Claudia Bindo Gerente de Novos Negócios GfK 2013 1 Empresas de Ótica & Eyewear Pesquisa do Mercado Global feita para você TM Apresentação corporativa GfK 2013

Leia mais

Universidade Nova de Lisboa Ano Lectivo 2006/2007. João Amador Seminário de Economia Europeia. Economia Portuguesa e Europeia. Exame de 1 a época

Universidade Nova de Lisboa Ano Lectivo 2006/2007. João Amador Seminário de Economia Europeia. Economia Portuguesa e Europeia. Exame de 1 a época Universidade Nova de Lisboa Ano Lectivo 2006/2007 FaculdadedeEconomia João Salgueiro João Amador Seminário de Economia Europeia Economia Portuguesa e Europeia Exame de 1 a época 5 de Janeiro de 2007 Atenção:

Leia mais

A importância e desafios da agricultura na economia regional. Assessoria Econômica

A importância e desafios da agricultura na economia regional. Assessoria Econômica A importância e desafios da agricultura na economia regional Assessoria Econômica A Agricultura é importante para o crescimento e desenvolvimento econômico ou é apenas fornecedora de alimentos? Taxa Média

Leia mais

Vantagem Competitiva. O Impacto Econômico do Software Devidamente Licenciado BUSINESS SOFTWARE ALLIANCE

Vantagem Competitiva. O Impacto Econômico do Software Devidamente Licenciado BUSINESS SOFTWARE ALLIANCE O Impacto Econômico do Licenciado BUSINESS SOFTWARE ALLIANCE A Conteúdo Resumo Executivo....1 O Valor do Licenciado...2 Análise Macroeconômica...2 Vantagem no PIB....3 Retorno de Investimento no PIB...4

Leia mais

May 2009 SIXTH Annual BSA-IDC Global Software 08 PIRACY STUDY

May 2009 SIXTH Annual BSA-IDC Global Software 08 PIRACY STUDY May 2009 SIXTH Annual BSA-IDC Global Software 08 PIRACY STUDY ÍNDICE INTRODUÇÃO 01 Figura 1: Unidades de Software para PCs por categoria 02 Figura 2: Onde o software está instalado 03 IMPACTO DA CRISE

Leia mais

Resumo Executivo. Índice. Pirataria 2009 - e o impacto da recessão... 3

Resumo Executivo. Índice. Pirataria 2009 - e o impacto da recessão... 3 Maio 2010 7º Estudo Anual de Pirataria de Software Global Estudo de Pirataria 2009 seventh Annual BSA/IDC Global Software PIRACY STUDY 1 Resumo Executivo Apesar da recessão global mais significativa dos

Leia mais

http://www.amoportugal.org/

http://www.amoportugal.org/ OBJETIVOS A promoção de eventos de âmbito nacional com recurso à mobilização de Voluntários e ao envolvimento de parcerias públicas e privadas gratuitas. O desenvolvimento da cooperação e da solidariedade

Leia mais

CARTA DO DIRETOR-EXECUTIVO

CARTA DO DIRETOR-EXECUTIVO International Coffee Organization Organización Internacional del Café Organização Internacional do Café Organisation Internationale du Café P CARTA DO DIRETOR-EXECUTIVO RELATÓRIO SOBRE O MERCADO CAFEEIRO

Leia mais

Es t i m a t i v a s

Es t i m a t i v a s Brasileiros no Mundo Es t i m a t i v a s Ministério das Relações Exteriores - MRE Subsecretaria Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior - SGEB Departamento Consular e de Brasileiros no Exterior

Leia mais

Necessidade de visto para. Não

Necessidade de visto para. Não País Necessidade de visto para Turismo Negócios Afeganistão África do Sul Albânia, Alemanha Andorra Angola Antígua e Barbuda Arábia Saudita Argélia. Argentina Ingresso permitido com Cédula de Identidade

Leia mais

CREBi Media Kit. Site CREBI Conforme relatórios de visitas emtidos em dezembro de 2008, temos os seguintes dados médios:

CREBi Media Kit. Site CREBI Conforme relatórios de visitas emtidos em dezembro de 2008, temos os seguintes dados médios: CREBi Media Kit Atualmente, somos a mais representativa mídia eletrônica do setor de jóias e afins e também já superamos em muito as maiores médias de outras categorias de mídia. O CREBi oferece três canais

Leia mais

Revitalização da Indústria Fonográfica no Brasil

Revitalização da Indústria Fonográfica no Brasil Revitalização da Indústria Fonográfica no Brasil Impacto Positivo de uma Redução de Tributos para Empresas e Consumidores Rio de Janeiro, 27 de maio de 2009 Em 2008, o mercado brasileiro de CDs e DVDs

Leia mais

A Norma Brasileira e o Gerenciamento de Projetos

A Norma Brasileira e o Gerenciamento de Projetos A Norma Brasileira e o Gerenciamento de Projetos Realidade Operacional e Gerencial do Poder Judiciário de Mato Grosso Na estrutura organizacional, existe a COPLAN que apoia administrativamente e oferece

Leia mais

PRODUTIVIDADE DO TRABALHO E COMPETITIVIDADE: BRASIL E SEUS CONCORRENTES

PRODUTIVIDADE DO TRABALHO E COMPETITIVIDADE: BRASIL E SEUS CONCORRENTES PRODUTIVIDADE DO TRABALHO E COMPETITIVIDADE: BRASIL E SEUS CONCORRENTES Eduardo Augusto Guimarães Maio 2012 Competitividade Brasil 2010: Comparação com Países Selecionados. Uma chamada para a ação África

Leia mais

A Diferença de Conformidade

A Diferença de Conformidade A Diferença de Conformidade P E S Q U I S A GLO BAL D A BSA SO BRE SO FTWA RE JUNHO 2014 CONTENTS Sumário Executivo...1 Uso de Software Não Licenciado em Ambientes com Agravamento de Ameaças....2 Paralelos

Leia mais

Evolução da renda no Governo Lula: Cinco conclusões definitivas. Reinaldo Gonçalves 1 4 março 2011

Evolução da renda no Governo Lula: Cinco conclusões definitivas. Reinaldo Gonçalves 1 4 março 2011 Evolução da renda no Governo Lula: Cinco conclusões definitivas Reinaldo Gonçalves 1 4 março 2011 A divulgação dos dados de evolução da renda do Brasil pelo IBGE e a base de dados do FMI permitem algumas

Leia mais

Bem-vindos à Conferência de Imprensa da EMO. Dr. Wolfram von Fritsch Presidente do Conselho de Administração. 24 de Maio de 2011 no Porto.

Bem-vindos à Conferência de Imprensa da EMO. Dr. Wolfram von Fritsch Presidente do Conselho de Administração. 24 de Maio de 2011 no Porto. Bem-vindos à Conferência de Imprensa da EMO Dr. Wolfram von Fritsch Presidente do Conselho de Administração 24 de Maio de 2011 no Porto Seite 1 Feiras no mix dos meios de comunicação Global Fairs Global

Leia mais

CONHECENDO O CHILE ATRAVÉS DE SEU SETOR SERVIÇOS. www.prochile.gob.cl

CONHECENDO O CHILE ATRAVÉS DE SEU SETOR SERVIÇOS. www.prochile.gob.cl CONHECENDO O CHILE ATRAVÉS DE SEU SETOR SERVIÇOS www.prochile.gob.cl O Chile surpreende pela sua variada geografia. Suas montanhas, vales, desertos, florestas e milhares de quilômetros de costa, o beneficiam

Leia mais

Renovar Idéias: Política Monetária e o Crescimento Econômico no Brasil PSDB-ITV 16/2/2006

Renovar Idéias: Política Monetária e o Crescimento Econômico no Brasil PSDB-ITV 16/2/2006 Renovar Idéias: Política Monetária e o Crescimento Econômico no Brasil PSDB-ITV 16/2/2006 Julio Gomes de Almeida Diretor-Executivo IEDI Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial Motor do Crescimento

Leia mais

ED 2068/09. 16 junho 2009 Original: inglês. Obstáculos ao consumo

ED 2068/09. 16 junho 2009 Original: inglês. Obstáculos ao consumo ED 2068/09 16 junho 2009 Original: inglês P Obstáculos ao consumo 1. Cumprimentando os Membros, o Diretor-Executivo recorda-lhes que, de acordo com o Artigo 33 do Convênio Internacional do Café de 2001

Leia mais

76% das empresas portuguesas prevê novas contratações em 2016

76% das empresas portuguesas prevê novas contratações em 2016 76% das empresas portuguesas prevê novas contratações em 2016 LISBOA (17 Dezembro, 2015) O Estudo Workforce+Pay 2016 lançado pela Korn Ferry (NYSE:KFY), a consultora global na gestão organizacional e de

Leia mais

ESPANHA Porta de acessoà Europa para as multinacionais brasileiras

ESPANHA Porta de acessoà Europa para as multinacionais brasileiras ESPANHA Porta de acessoà Europa para as multinacionais brasileiras Existem muitas empresas e investimentos espanhóis no Brasil. É a hora de ter investimentos brasileiros na Espanha Presidente Lula da Silva,

Leia mais

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil País Afeganistão África do Sul Albânia Alemanha Andorra Angola Antígua e Barbuda Arábia Saudita Argélia Argentina Armênia Austrália

Leia mais

JORGE SUKARIE NETO Campos de Jordão. 19 de Setembro

JORGE SUKARIE NETO Campos de Jordão. 19 de Setembro JORGE SUKARIE NETO Campos de Jordão. 19 de Setembro HORÁRIO ATIVIDADE LOCAL 07h00 Café da Manhã Restaurante Principal 08h45 Abertura Brasoftware Salão Tangará 10h00 Business Suite Salão Nobre 13h00 Almoço

Leia mais

JORGE SUKARIE NETO Campos de Jordão. 23 de Maio

JORGE SUKARIE NETO Campos de Jordão. 23 de Maio JORGE SUKARIE NETO Campos de Jordão. 23 de Maio AGENDA HORÁRIO ATIVIDADE LOCAL 07h00 Café da Manhã Restaurante Principal 08h45 Abertura Brasoftware Salão Tangará 10h00 Business Suite Salão Nobre 13h00

Leia mais

BRASIL. 2º Trimestre 2015 Escritórios Corporativos Classe A e A+ Economia & Mercado

BRASIL. 2º Trimestre 2015 Escritórios Corporativos Classe A e A+ Economia & Mercado Evolução do Emprego Formal (%) Taxa de Vacância (%) 2º Trimestre 215 Economia & Mercado O aumento da desaprovação do governo pelos eleitores e a crise política continuam afetando a confiança dos empresários

Leia mais

Global leader in hospitality consulting. Global Hotel Market Sentiment Survey 1 Semestre 2014 BRASIL

Global leader in hospitality consulting. Global Hotel Market Sentiment Survey 1 Semestre 2014 BRASIL Global leader in hospitality consulting Global Hotel Market Sentiment Survey 1 Semestre 2014 BRASIL % DE RESPOSTAS POR REGIÃO INTRODUÇÃO Américas 19% Ásia 31% A pesquisa global de opinião sobre o mercado

Leia mais

"Faça tudo o mais simples possível, mas com qualidade." (Adaptado livremente de A. Einstein)

Faça tudo o mais simples possível, mas com qualidade. (Adaptado livremente de A. Einstein) Fácil assim. 12345 "Faça tudo o mais simples possível, mas com qualidade." (Adaptado livremente de A. Einstein) 12345 Tudo é mais fácil com Lenze. O forte dinamismo dos tempos atuais o coloca em confronto

Leia mais

Parceria para Governo Aberto Open Government Partnership (OGP)

Parceria para Governo Aberto Open Government Partnership (OGP) Parceria para Governo Aberto Open Government Partnership (OGP) 1ª Conferência Anual de Alto-Nível da Parceria para Governo Aberto - OGP Roberta Solis Ribeiro Assessoria Internacional - CGU Conselho da

Leia mais

2012: Desenvolvimento Inclusivo Sustentável? Marcelo Neri -Ipea

2012: Desenvolvimento Inclusivo Sustentável? Marcelo Neri -Ipea 2012: Desenvolvimento Inclusivo Sustentável? Marcelo Neri -Ipea Evolução segundo a ótica do Relatório Stiglitz-Sen: http://www.stiglitz-sen-fitoussi.fr/documents/rapport_anglais.pdf Recomendações Enfatizarrenda

Leia mais

Ranking Mundial de Juros Reais Mar/13

Ranking Mundial de Juros Reais Mar/13 Ranking Mundial de Juros Reais Mar/13 O Ranking Mundial de Juros Reais é um comparativo entre as taxas praticadas em 40 países do mundo e os classifica conforme as taxas de juros nominais determinadas

Leia mais

Políticas para Inovação no Brasil

Políticas para Inovação no Brasil Políticas para Inovação no Brasil Naercio Menezes Filho Centro de Políticas Públicas do Insper Baixa Produtividade do trabalho no Brazil Relative Labor Productivity (GDP per Worker) - 2010 USA France UK

Leia mais

Preçário dos Cartões Telefónicos PT

Preçário dos Cartões Telefónicos PT Preçário dos Cartões Telefónicos PT Cartão Telefónico PT 5 e (Continente)... 2 Cartão Telefónico PT 5 e (Região Autónoma dos Açores)... 6 Cartão Telefónico PT 5 e (Região Autónoma da Madeira)... 10 Cartão

Leia mais

Regiões e Blocos Multinacionais de Mercado

Regiões e Blocos Multinacionais de Mercado Regiões e Blocos Multinacionais de Mercado Cateora e Graham, 2006, Cap. 10 Prof.ª. Fernanda Ilhéu McGraw-Hill/Irwin 2005 The McGraw-Hill Companies, Inc. All rights reserved. Regiões e Blocos Multinacionais

Leia mais

Exportar para Crescer. Novos Caminhos para o Mercado Externo

Exportar para Crescer. Novos Caminhos para o Mercado Externo Exportar para Crescer Novos Caminhos para o Mercado Externo Panorama Coface 30 06 2011 Denise Cortez Grupo Coface Visão Global Empresa de Origem francesa especializada no Gerenciamento de Risco de Crédito:

Leia mais

Argentina Dispensa de visto, por até 90 dias Dispensa de visto, por até 90 dias. Entrada permitida com Cédula de Identidade Civil

Argentina Dispensa de visto, por até 90 dias Dispensa de visto, por até 90 dias. Entrada permitida com Cédula de Identidade Civil PAÍS Visto de Turismo Visto de Negócios Observação Afeganistão Visto exigido Visto exigido África do Sul Dispensa de visto, por até 90 dias Dispensa de visto, por até 90 dias Albânia Dispensa de visto,

Leia mais

CIESP SOROCABA Riscos Comerciais e Políticos e Seguro de Crédito à Exportação. Denise Cortez Executiva de Negocios

CIESP SOROCABA Riscos Comerciais e Políticos e Seguro de Crédito à Exportação. Denise Cortez Executiva de Negocios CIESP SOROCABA Riscos Comerciais e Políticos e Seguro de Crédito à Exportação 26 04 2012 Denise Cortez Executiva de Negocios Panorama Mundial Desta vez, a crise é realmente diferente Crescimento mundial

Leia mais

Longevidade e Impactos na Previdência Social Desenvolvimentos Recentes

Longevidade e Impactos na Previdência Social Desenvolvimentos Recentes Longevidade e Impactos na Previdência Social Desenvolvimentos Recentes Seminário Valor Econômico: O Futuro do Mercado de Previdência, Seguros e Resseguros Rio de Janeiro, 28 de maio de 2014 Por: Helmut

Leia mais

Ranking Mundial de Juros Reais Jan/14

Ranking Mundial de Juros Reais Jan/14 Ranking Mundial de Juros Reais Jan/14 O Ranking Mundial de Juros Reais é um comparativo entre as taxas praticadas em 40 países do mundo e os classifica conforme as taxas de juros nominais determinadas

Leia mais

CISCO ETHERNET PARA A FÁBRICA

CISCO ETHERNET PARA A FÁBRICA OVERVIEW CISCO ETHERNET PARA A FÁBRICA A solução Ethernet para a Fábrica (EttF) da Cisco é um componente da visão Rede Inteligente para Manufatura (INM) da Cisco. Ela elimina a distância entre o escritório

Leia mais

Fresas Interpoladoras de Rosca em Metal Duro

Fresas Interpoladoras de Rosca em Metal Duro Fresas Interpoladoras de Rosca em Metal Duro Introdução O programa de fresas de metal duro para interpolar rosca da Dormer é abrangente e as ferramentas são de alta performance oferecendo ao usuário uma

Leia mais

DESPESA EM I&D E Nº DE INVESTIGADORES EM 2007 EM PORTUGAL

DESPESA EM I&D E Nº DE INVESTIGADORES EM 2007 EM PORTUGAL DESPESA EM I&D E Nº DE INVESTIGADORES EM 2007 EM PORTUGAL Súmula dos dados provisórios do Inquérito ao Potencial Científico e Tecnológico Nacional, IPCTN, 2007 I DESPESA 1. Despesa em I&D nacional total

Leia mais

ACESSOS À BVS-PSI MEDIDOS PELO GOOGLE ANALYTICS

ACESSOS À BVS-PSI MEDIDOS PELO GOOGLE ANALYTICS ACESSOS À BVS-PSI MEDIDOS PELO GOOGLE ANALYTICS 1º. Semestre 2013 O Google Analytics é um serviço gratuito oferecido pelo Google que permite analisar as estatísticas de visitação de um site. Este é o primeiro

Leia mais

Ranking Mundial de Juros Reais SET/14

Ranking Mundial de Juros Reais SET/14 Ranking Mundial de Juros Reais SET/14 O Ranking Mundial de Juros Reais é um comparativo entre as taxas praticadas em 40 países do mundo e os classifica conforme as taxas de juros nominais determinadas

Leia mais

Global leader in hospitality consulting. Global Hotel Market Sentiment Survey 1 Semestre 2015 BRASIL

Global leader in hospitality consulting. Global Hotel Market Sentiment Survey 1 Semestre 2015 BRASIL Global leader in hospitality consulting Global Hotel Market Sentiment Survey 1 Semestre 2015 BRASIL INTRODUÇÃO Europe 43% % DE RESPOSTAS POR REGIÃO Americas 9% Asia 48% A pesquisa global de opinião sobre

Leia mais

BRASIL. 2º Semestre 2014 Escritórios Corporativos. Economia & Mercado. Oferta e Demanda. Tendências de Mercado

BRASIL. 2º Semestre 2014 Escritórios Corporativos. Economia & Mercado. Oferta e Demanda. Tendências de Mercado . m² Variação do preço pedido (%) 2º Semestre 214 Economia & Mercado Depois da definição das eleições no segundo semestre de 214, a redução das expectativas do mercado com relação ao resultado do crescimento

Leia mais

LISTA DE REPRESENTAÇÕES SOI 2012 AGÊNCIA INTERNACIONAL DE ENERGIA ATÔMICA AIEA PAÍSES MEMBROS

LISTA DE REPRESENTAÇÕES SOI 2012 AGÊNCIA INTERNACIONAL DE ENERGIA ATÔMICA AIEA PAÍSES MEMBROS 1 LISTA DE REPRESENTAÇÕES SOI 2012 AGÊNCIA INTERNACIONAL DE ENERGIA ATÔMICA AIEA ÁFRICA DO SUL ARÁBIA SAUDITA BRASIL CANADÁ COREIA DO SUL EGITO EQUADOR HOLANDA ITÁLIA JORDÂNIA NÍGER SUÉCIA ALEMANHA ARGENTINA

Leia mais

Notas: Este tarifário é taxado de 30 em 30 segundos após o primeiro minuto. Após os 1500 SMS's tmn-tmn grátis ou após os 250 SMS s para outras redes,

Notas: Este tarifário é taxado de 30 em 30 segundos após o primeiro minuto. Após os 1500 SMS's tmn-tmn grátis ou após os 250 SMS s para outras redes, Notas: Este tarifário é taxado de 30 em 30 segundos após o primeiro minuto. Após os 1500 SMS's tmn-tmn grátis ou após os 250 SMS s para outras redes, passa a pagar 0,080. Notas: Este tarifário é taxado

Leia mais

Pesquisa de Q2 2013. Expectativa de Emprego Manpower Brasil

Pesquisa de Q2 2013. Expectativa de Emprego Manpower Brasil Pesquisa de Q2 213 Expectativa de Emprego Manpower Brasil Pesquisa de Expectativa de Emprego Manpower Brasil Sumário Q2/13 Expectativa de Emprego no Brasil 1 Comparativo por Região Comparativo por Setor

Leia mais

Gestores mundiais mais confiantes na recuperação económica

Gestores mundiais mais confiantes na recuperação económica 27 de Janeiro, 2010 13ª edição Anual do CEO Survey da PricewaterhouseCoopers em Davos Gestores mundiais mais confiantes na recuperação económica Cerca de 40% dos CEOs prevê aumentar o número de colaboradores

Leia mais

Cisco Systems Incorporation

Cisco Systems Incorporation Cisco Systems Incorporation 1. Principais Características Matriz: Cisco Systems Inc. Localização: São José, Califórnia, Estados Unidos Ano de fundação: 1984 Internet: www.cisco.com Faturamento (2000):

Leia mais

MVNO Operadoras Virtuais no Brasil. Conhecendo o usuário brasileiro. Valter Wolf 18 de Novembro de 2010

MVNO Operadoras Virtuais no Brasil. Conhecendo o usuário brasileiro. Valter Wolf 18 de Novembro de 2010 MVNO Operadoras Virtuais no Brasil Conhecendo o usuário brasileiro Valter Wolf 18 de Novembro de 2010 O estudo A&R contempla 17 países com mais de 20 mil entrevistas, agrupadas em 3 categorias: Mature,

Leia mais

Pesquisa de Q2 2012. Expectativa de Emprego Manpower Brasil

Pesquisa de Q2 2012. Expectativa de Emprego Manpower Brasil Pesquisa de Q2 212 Expectativa de Emprego Manpower Brasil Pesquisa de Expectativa de Emprego Manpower Brasil Sumário Q2/12 Expectativa de Emprego no Brasil 1 Comparativo por Região Comparativo por Setor

Leia mais

mídiakit www.tvgazeta.com.br

mídiakit www.tvgazeta.com.br mídiakit www.tvgazeta.com.br JUNHO / 2015 #HISTÓRIA Fundada no aniversário da cidade de São Paulo, a TV Gazeta fala com uma metrópole globalizada com a intimidade de quem esteve presente na vida e no coração

Leia mais

MERCADO BRASILEIRO DE SOFTWARE PANORAMA E TENDÊNCIAS

MERCADO BRASILEIRO DE SOFTWARE PANORAMA E TENDÊNCIAS MERCADO BRASILEIRO DE SOFTWARE PANORAMA E TENDÊNCIAS 2009 Introdução Resumo Executivo Apesar das turbulências que marcaram o ano de 2008, com grandes variações nos indicadores econômicos internacionais,

Leia mais

Brasil 2012 SERVIÇOS E TARIFAS

Brasil 2012 SERVIÇOS E TARIFAS SERVIÇOS E TARIFAS Soluções FedEx para o seu negócio Caso você tenha necessidade de enviar documentos urgentes, economizar em remessas regulares ou enviar cargas pesadas, a FedEx tem uma solução de transporte

Leia mais

RESUMO GERAL Atualizada até 31/12/2012

RESUMO GERAL Atualizada até 31/12/2012 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Atualizado até 30/09/2011 RESUMO GERAL Atualizada até 31/12/2012 1 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Autorizações

Leia mais

RESUMO GERAL Atualizada até 30/09/2012

RESUMO GERAL Atualizada até 30/09/2012 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Atualizado até 30/09/2011 RESUMO GERAL Atualizada até 30/09/2012 1 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Autorizações

Leia mais

Entrance Visas in Brazil ( Updating on 01/11/2013 )

Entrance Visas in Brazil ( Updating on 01/11/2013 ) Entrance Visas in Brazil ( Updating on 01/11/2013 ) Legend # Entrance allowed by presenting Civil Identity Card * - Maximum stay of 90 days every 180 days For more informations: Phone: +55 11 2090-0970

Leia mais

Consumidores online ao redor do mundo e meios de comunicação multi-telas: hoje e amanhã

Consumidores online ao redor do mundo e meios de comunicação multi-telas: hoje e amanhã Um relatório Nielsen Consumidores online ao redor do mundo e meios de comunicação multi-telas: hoje e amanhã Maio 20 Smartphones estãode cada vez mais populares. Os tablets serão *os próximos? Posse e

Leia mais

Panorama Mundial (2013)

Panorama Mundial (2013) Panorama Mundial (2013) Produção mundial alcançou US$ 444 bilhões em 2013; Mesmo com os efeitos da crise internacional, registra 85% de crescimento desde 2004, a uma taxa média de 7% ao ano; 54% da produção

Leia mais

PROJETO SERIALIZAÇÃO. Projeto Serialização DHL

PROJETO SERIALIZAÇÃO. Projeto Serialização DHL PROJETO SERIALIZAÇÃO Projeto Serialização DHL 1 Serialização SETRM 2015 DEUTSCHE POST DHL DHL Supply Chain é parte do Grupo Deutsche Post com presença global e extensivo portifólio em serviços Logísticos

Leia mais

Cada grupo irá explorar os blocos econômicos que serão definidos em sala de aula.

Cada grupo irá explorar os blocos econômicos que serão definidos em sala de aula. Trabalho 01 dividido em 2 partes 1ª Parte Cada grupo irá explorar os blocos econômicos que serão definidos em sala de aula. 2ª Parte Perguntas que serão expostas após a apresentação da 1ª Parte, e que

Leia mais

Global leader in hospitality consulting. Global Hotel Market Sentiment Survey 2 Semestre 2013 BRASIL

Global leader in hospitality consulting. Global Hotel Market Sentiment Survey 2 Semestre 2013 BRASIL Global leader in hospitality consulting Global Hotel Market Sentiment Survey 2 Semestre 2013 BRASIL 50 40 30 20 10 0-10 -20-30 -40-50 Fev 2009 Jul 2009 SENTIMENT NÍVEL GLOBAL Jan 2010 % DE RESPOSTAS POR

Leia mais

Anuário Estatístico de Turismo - 2012

Anuário Estatístico de Turismo - 2012 Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Ministério do Turismo Anuário Estatístico de Turismo - 2012 Volume 39 Ano base 2011 Sumário I Turismo receptivo 1. Chegadas de turistas ao Brasil - 2010-2011

Leia mais

Barômetro de Banda Larga no Brasil, 2005-2010

Barômetro de Banda Larga no Brasil, 2005-2010 Mauro Peres, Research Director IDC Brasil Barômetro Banda Larga no Brasil, 2005-2010 Resultados 2006 Preparado para Preparado para Meta Banda Larga em 2010 no Brasil: 10 milhão conexões www.idc.com Agenda

Leia mais

PLC 116/10. Eduardo Levy

PLC 116/10. Eduardo Levy PLC 116/10 Senado Federal Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania Comissão de Assuntos Econômicos Comissão de Educação, Cultura

Leia mais

Expectativas para 2015

Expectativas para 2015 Crise Economia Pessimismo Política Otimismo Segurança Saúde Prosperidade Expectativas para 2015 OBJETIVO Medir a expectativa da população mundial para o ano seguinte, por meio de índices de esperança e

Leia mais

www.dalecarnegie.com. Programa de Treinamentos De Alta Performance

www.dalecarnegie.com. Programa de Treinamentos De Alta Performance www.dalecarnegie.com. Programa de Treinamentos De Alta Performance Copyright 2007 Dale Carnegie & Associates, Inc. 290 Motor Parkway Hauppauge, New York 11788 All rights reserved. Tabela de Conteúdos 1.

Leia mais

Despesas em Propaganda no Brasil e sua Interligação com a Economia Internacional. Fábio Pesavento ESPM/SUL André M. Marques UFPB

Despesas em Propaganda no Brasil e sua Interligação com a Economia Internacional. Fábio Pesavento ESPM/SUL André M. Marques UFPB Despesas em Propaganda no Brasil e sua Interligação com a Economia Internacional Fábio Pesavento ESPM/SUL André M. Marques UFPB O NÚCLEO DE ECONOMIA EMPRESARIAL ESPM-SUL PESQUISA E APOIO 1. Despesas em

Leia mais

Anuário Estatístico de Turismo - 2015

Anuário Estatístico de Turismo - 2015 Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Ministério do Turismo Anuário Estatístico de Turismo - 2015 Volume 42 Ano base 2014 Sumário I Turismo receptivo 1. Chegadas de turistas ao Brasil - 2013-2014

Leia mais

1.a. Atividades principais processamento de alimentos. São cinco as suas divisões, com seus respectivos produtos:

1.a. Atividades principais processamento de alimentos. São cinco as suas divisões, com seus respectivos produtos: Nestlé S.A. 1. Principais Características Matriz: Nestlé S.A. Localização: Vevey, Suíça Ano de fundação: 1866 Internet: www.nestle.com Faturamento (2000): US$ 47.092 mi Empregados (1999): 230.929 1.a.

Leia mais

L A E R T E J. S I L V A

L A E R T E J. S I L V A MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES Subsecretaria-Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior Departamento de Imigração e Assuntos Jurídicos Divisão de Imigração Quadro Geral de Regime de Vistos para

Leia mais

Comércio (Países Centrais e Periféricos)

Comércio (Países Centrais e Periféricos) Comércio (Países Centrais e Periféricos) Considera-se a atividade comercial, uma atividade de alto grau de importância para o desenvolver de uma nação, isso se dá pela desigualdade entre o nível de desenvolvimento

Leia mais

Brasil 2015. FedEx International Priority. FedEx International Economy 3

Brasil 2015. FedEx International Priority. FedEx International Economy 3 SERVIÇOS E TARIFAS Soluções FedEx para o seu negócio Caso você tenha necessidade de enviar documentos urgentes, economizar em remessas regulares ou enviar cargas pesadas, a FedEx tem uma solução de transporte

Leia mais

MANUAL PROGRAMA DE ESTÁGIO IAESTE 2009/2010

MANUAL PROGRAMA DE ESTÁGIO IAESTE 2009/2010 MANUAL PROGRAMA DE ESTÁGIO IAESTE 2009/2010 Caro Participante, Seja bem-vindo ao Programa de intercâmbio de estágio oferecido mundialmente pela IAESTE! Leia atentamente este manual. Ele contém todas as

Leia mais

Evolução Nacional da Sociedade da Informação e Comparações Internacionais

Evolução Nacional da Sociedade da Informação e Comparações Internacionais Evolução Nacional da Sociedade da Informação e Comparações Internacionais Forum para a Sociedade da Informação Aveiro, 10 Mar 2006 Luis Magalhães Presidente da UMIC Agência para a Sociedade do Conhecimento,

Leia mais

A Governança da Internet no Brasil e os padrões para Web

A Governança da Internet no Brasil e os padrões para Web A Governança da Internet no Brasil e os padrões para Web ALGUNS EVENTOS E DADOS IMPORTANTES DA INTERNET NO BRASIL E NO MUNDO NO BRASIL Primeira conexão à redes (Bitnet) => Outubro 88 Domínio.br foi registrado

Leia mais

Desafios Institucionais do Brasil: A Qualidade da Educação

Desafios Institucionais do Brasil: A Qualidade da Educação Desafios Institucionais do Brasil: A Qualidade da Educação André Portela Souza EESP/FGV Rio de Janeiro 13 de maio de 2011 Estrutura da Apresentação 1. Porque Educação? Educação e Crescimento 2. Educação

Leia mais

Brasil como maior exportador mundial de carne bovina: conquistas e desafios

Brasil como maior exportador mundial de carne bovina: conquistas e desafios Brasil como maior exportador mundial de carne bovina: conquistas e desafios João Ricardo Albanez Superintendente de Política e Economia Agrícola, Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de

Leia mais

15 Impostos ぜ い き ん 1 Impostos Nacionais Residentes e Não residentes

15 Impostos ぜ い き ん 1 Impostos Nacionais Residentes e Não residentes 15.Impostos ぜい きん 税 金 Os residentes no Japão por período superior a 1 ano, mesmo os de nacionalidade estrangeira, são obrigados a recolher impostos da mesma forma que os cidadãos japoneses caso recebam

Leia mais

Resumo executivo. Metodologia. versus RESUMO EXECUTIVO DO EMC PRIVACY INDEX

Resumo executivo. Metodologia. versus RESUMO EXECUTIVO DO EMC PRIVACY INDEX Privacidade versus Conveniência Resumo executivo As manchetes sobre privacidade na Internet estão fomentando um debate sobre quanto de acesso governos e empresas devem ter a atividades, comunicações e

Leia mais

4Pro. Telemóvel Telefone Internet Televisão

4Pro. Telemóvel Telefone Internet Televisão 4Pro A oferta mais competitiva, desenhada para empresas e profissionais que lhe garante os melhores resultados 2 cartões de telemóvel com comunicações ilimitadas para todas as redes nacionais, para uma

Leia mais

Missão Empresarial EUA Flórida. 21 a 26 de Março 2015

Missão Empresarial EUA Flórida. 21 a 26 de Março 2015 Missão Empresarial EUA Flórida 21 a 26 de Março 2015 Apoiamos empresas a ter sucesso nos mercados internacionais Sobre nós Na Market Access prestamos serviços de apoio à exportação e internacionalização.

Leia mais

1.a. Atividades principais concepção, produção, desenvolvimento e distribuição de bens duráveis e produtos profissionais. São três as suas divisões:

1.a. Atividades principais concepção, produção, desenvolvimento e distribuição de bens duráveis e produtos profissionais. São três as suas divisões: Electrolux AB 1. Principais Características Matriz: Electrolux AB Localização: Estocolmo, Suécia Ano de fundação: 1901 Internet: www.electrolux.com Faturamento (2000): US$ 11.537 mi Empregados (2000):

Leia mais

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil (Atualizado em 07/02/2013) Legenda

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil (Atualizado em 07/02/2013) Legenda Ministério das Relações Exteriores Subsecretaria-Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior Departamento de Imigração e Assuntos Jurídicos Divisão de Imigração Quadro Geral de Regime de Vistos para

Leia mais

SEMINÁRIO EXPORTAR, EXPORTAR, EXPORTAR. Viana do Castelo, 11de Fevereiro

SEMINÁRIO EXPORTAR, EXPORTAR, EXPORTAR. Viana do Castelo, 11de Fevereiro SEMINÁRIO EXPORTAR, EXPORTAR, EXPORTAR Viana do Castelo, 11de Fevereiro www.cosec.pt COSEC Companhia de Seguro de Créditos, S.A. 2014 Índice Sobre a COSEC Seguro de Créditos Soluções à medida em resumo

Leia mais

PERFIL DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO

PERFIL DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO PERFIL DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO Março/2013 2 ÍNDICE 03. Apresentação 04. População Mundial 05. População ocupada 06. PIB Mundial 07. PIB per capita Mundial 08. Exportação Mundial

Leia mais

o Diretor Executivo da Fundação de Apoio à Pesquisa e Desenvolvimento - FAPED, no uso de suas atribuições legais,

o Diretor Executivo da Fundação de Apoio à Pesquisa e Desenvolvimento - FAPED, no uso de suas atribuições legais, Deliberação 01 de 23 de fevereiro de 2015. o Diretor Executivo da Fundação de Apoio à Pesquisa e Desenvolvimento - FAPED, no uso de suas atribuições legais, CONSIDERANDO o que dispõe a Lei n." 8.958, de

Leia mais

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Destaques do Education at a Glance 2014

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Destaques do Education at a Glance 2014 Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Destaques do Education at a Glance 2014 Diretor de Estatísticas Educacionais Carlos Eduardo Moreno Sampaio

Leia mais

Compliance e o Desenvolvimento empresarial Marina Araújo 2013

Compliance e o Desenvolvimento empresarial Marina Araújo 2013 Compliance e o Desenvolvimento empresarial Marina Araújo 2013 Qual o impacto do Compliance para o desenvolvimento? Qual o impacto do Compliance para o desenvolvimento? Econômico Como o Compliance das empresas

Leia mais