PROGRAMAÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROGRAMAÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL"

Transcrição

1 PROFIS SOCIEDADE DE PROMOÇÃO SOCIAL DO FISSURADO LÁBIO PALATAL PROGRAMAÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL BAURU

2 1- Identificação Instituição Responsável: PROFIS Sociedade de Promoção Social do Fissurado Lábio Palatal Coordenadores: Fernanda Ap. Fernandes Murakami Assistente Social 2 - Apresentação A programação do Serviço Social tem como objetivo a garantia do racionamento e a organização das atividades e ações articuladas dos serviços sociais da PROFIS Sociedade de Promoção Social do Fissurado Lábio Palatal, especialmente do Serviço Social. As ações previstas visam implementar a política de assistência, oferecida pela PROFIS, associada à de saúde oferecida pelo HRAC/USP, possibilitando a reabilitação global de seus usuários com vista à inclusão social. Os programas do Serviço Social compreendem: Prestação de serviços: refere-se ao atendimento social prestado ao paciente/família e representantes comunitários (motoristas e outros); Ensino e pesquisa: refere-se a participação tanto na produção de conhecimento científico como na formação de recursos humanos; Gestão: refere-se a implantação, coordenação, supervisão e avaliação dos programas desenvolvidos pelo Serviço Social. 3 Objetivos: GERAL Prestar assistência social por meio de programas de apoio e de intercâmbio com o HRAC/USP, garantindo aos seus usuários o acesso e a continuidade do processo de reabilitação, e conseqüentemente sua inclusão social. ESPECÍFICO Desenvolver programas de assistência social integrados com o HRAC/USP, viabilizando o acesso e continuidade do tratamento através da mediação do Serviço Social; Interpretar a finalidade e serviços prestados pela PROFIS para o usuário, sensibilizandoos quanto à importância da sua participação como associado; Prestar atendimento social (providências/encaminhamentos) aos usuários;

3 Planejar, acompanhar, coordenar, desenvolver, supervisionar e avaliar os diferentes programas na área de ensino, pesquisa e gestão de serviços; Colaborar na formação de RH na área de Serviço Social (orientar, supervisionar e avaliar estagiárias/especializandas; ministrar aula no curso de aperfeiçoamento/especialização HRAC/USP; participar de cursos diversos; desenvolver e/ou orientar pesquisas de serviço social); Atender e orientar os funcionários da PROFIS (tanto na área assistencial, quanto administrativa); Participar das reuniões administrativas da PROFIS e do Serviço Social do HRAC/USP; Incentivar, promover e participar de cursos, encontros, eventos e intercâmbios sociais e científicos de interesses da PROFIS; Providenciar/avaliar convênios com pensões, farmácias, lojas, entre outros, conforme as demandas sociais; Implantar, coordenar e avaliar a atuação dos voluntários na PROFIS; Atuar junto com equipe interdisciplinar; Assessorar a diretoria executiva nas atividades desenvolvidas; Solicitar/arrecadar recursos financeiros por meio de eventos, campanhas e solicitações junto à Organizações não Governamentais (ONGs); Realizar relatórios estatísticos dos programas desenvolvidos na Sede da PROFIS; Assessorar nas inscrições junto a órgãos municipais, estaduais e federais, dentre outros. 4 Serviços a serem prestados junto ao usuário - Atendimento de todos os usuários alojados na entidade; - Realização de estudo sócio-econômico; - Pesquisa para avaliação dos serviços prestados; - Reuniões Informativas; - Reuniões quinzenais com as mães da UCE (Unidade de Cuidados Especiais). - Implementação de projetos em parceria com faculdades de Bauru visando à interdisciplinaridade das ações. 5 - Programas de prestação de serviços Assistência social integrada: PROFIS e HRAC/USP

4 Objetivo Desenvolver programas de assistência social, integrados com o HRAC/USP, viabilizando o acesso e a continuidade do tratamento através da mediação do Serviço Social. Atribuições Pacientes matriculados e em tratamento no HRAC/USP. Interpretar a finalidade e programas da PROFIS, orientando sobre direitos e deveres enquanto associado; Desenvolver programas do Serviço Social, em especial com o Projeto Bauru do HRAC/USP nas áreas: habitação, profissionalização, reabilitação, educação, cultura, lazer e participação; Participar de reuniões técnico-administrativas de Serviço Social do HRAC/USP; Definir condutas de admissão e saída do paciente/acompanhante nas dependências da PROFIS, juntamente com equipe do HRAC/USP; Realizar convênios e parcerias com recursos sócio-institucionais, de acordo com a necessidade observada pela PROFIS e HRAC/USP, em especial o Serviço Social; Divulgar as atividades, relatórios e estatísticos (sociais, financeiros) da PROFIS; Captar recursos financeiros para desenvolvimento e manutenção das atividades da PROFIS; Assegurar a operacionalização dos benefícios/contribuições planejados pelo Serviço Social da PROFIS e HRAC/USP; Definir em conjunto com o Serviço Social do HRAC/USP o valor mínimo das contribuições dos associados, considerando as diferentes estratificações sociais e normativas bancárias. - Participar das reuniões com equipe do Serviço Social do HRAC/USP; - Realizar reuniões extraordinárias com HRAC/USP, para discussão e resolução de intercorrências; - Desenvolver atividades burocráticas e administrativas; - Manter contato constante com a Diretoria Técnica de Serviço Social da PROFIS, definindo condutas sociais e administrativas, visando o bom andamento dos serviços.

5 Acolhimento aos usuários Recepção, sala de descanso, berçário, guarda volumes, sanitários, refeitório e atendimento de pacientes não previstos (pacientes que chegam na véspera do atendimento) Objetivos Contribuir no processo de humanização e acolhimento dos usuários da PROFIS, possibilitando sua permanência em Bauru para fins de tratamento no HRAC/USP. Pacientes/acompanhantes em tratamento no HRAC/USP. Recepção aproximadamente 2.000/mês. Sala de Descanso/Berçário aproximadamente 2.100/mês. Refeitório aproximadamente (refeições/mês). Atribuições Acompanhar as atividades desenvolvidas pela equipe da PROFIS, no atendimento aos usuários no que se refere aos serviços de acolhimento prestados; Realizar reuniões, entrevistas e contatos para orientação aos usuários sobre os programas da PROFIS, interpretando o regulamento e serviços de apoio (convênios, informações sobre recursos aéreos, viários, hotelaria, restaurantes, etc.); Prestar atendimento individual/familiar aos pacientes que chegam na véspera do atendimento, orientando-os e encaminhando-os para os recursos comunitários disponíveis (PROFIS, pensões, restaurantes, farmácias, rodoviária, dentre outros) Coordenar, executar e avaliar os serviços prestados; Elaborar e tabular estatísticos; Acompanhar juntamente com o Serviço Social do HRAC/USP os pacientes/pais que permanecem por vários dias na Sala de Descanso/Berçário, para encaminhá-los ao Alojamento da PROFIS; Realizar atendimento aos usuários para esclarecimentos sobre a PROFIS, bem como a importância da contribuição voluntária como associado;

6 Promover atividades educativas e recreativas com os usuários dos programas oferecendo filmes, revistas, folhetos, etc. Acompanhar o atendimento aos usuários na operacionalização dos benefícios e contribuições planejados pelo Serviço Social da PROFIS e/ou do HRAC/USP, garantindo sua qualidade; Estabelecer convênios com hotéis, pensões, restaurantes e farmácias de interesse dos usuários; Atender e prestar informações e encaminhar os usuários para recursos da PROFIS e/ou da comunidade; Realizar reunião diária para esclarecimentos sobre a Associação e sensibilização para contribuição voluntária; Elaborar e tabular estatísticos; Aplicar questionário avaliativo dos serviços prestados pela PROFIS; Acompanhar as atividades desenvolvidas. Alojamento de pacientes/acompanhantes Objetivos Propiciar alojamentos aos pacientes e acompanhantes a fim de viabilizar o tratamento no HRAC/USP. Alojamento feminino 50 leitos (40 camas e 10 berços) Alojamento masculino 19 leitos (17 camas e 02 berços) Atribuições Acompanhar e avaliar os serviços prestados aos usuários do programa; Acompanhar e controlar o fluxo de leitos para o encaminhamento de pacientes/acompanhantes; Agilizar a saída do paciente/acompanhante dos alojamentos; Orientar e supervisionar os funcionários que prestam serviços nos alojamentos; Acompanhar o estatístico diário e mensal para análise do fluxo de serviços; Elaborar e interpretar o regulamento sobre o funcionamento do alojamento aos usuários;

7 Visitar diariamente as unidades para verificar a organização e manutenção das dependências físicas e equipamentos; Orientar os funcionários sobre os problemas e situações ocorridos nos Alojamentos; Verificar diariamente o controle de vagas e os estatísticos para análise da demanda; Realizar reuniões com funcionários para orientações sobre os serviços. Alojamento de motoristas Objetivos Proporcionar aos motoristas de órgãos municipais, estaduais, federais, sindicatos e empresas, alojamento para o descanso, enquanto aguardam o término do atendimento de pacientes no HRAC/USP; Propiciar a troca de experiências e a socialização de conhecimentos, entre os mesmos; Possibilitar sua participação (na cidade de origem) como representante comunitário, prestando apoio aos pacientes e divulgando o HRAC/USP; Motoristas provenientes de: SP, PR, SC, RS, MT, MS, GO, MG, RJ, ES 35 motoristas/mês Atribuições Coordenar, executar e avaliar os serviços sociais prestados aos motoristas; Orientar sobre o regulamento; Acompanhar estatístico mensal para adequação de fluxo e serviços; Desenvolver parceria com o Serviço Social do Hospital, em especial Serviço Social Projetos Comunitários; Desenvolver campanhas junto as Prefeituras Municipais - para arrecadação de recursos financeiros sócio-voluntários Acompanhar a entrada/saída no alojamento; Verificar diariamente as condições de higiene e manutenção do Alojamento; Orientar os motoristas e funcionários quanto aos procedimentos e normas do Alojamento; Fornecer carta explicativa e ficha de cadastro a ser entregue na Prefeitura Municipal para arrecadação de recursos financeiros.

8 Programa de ensino e pesquisa em Serviço Social Formação de recursos humanos (supervisão de estagiárias e especializandas) Objetivo Colaborar com a formação de recursos humanos do Serviço Social, contribuindo para a formação de sua identidade profissional, prepararando profissionais para atuarem no campo assistência social em interface com a saúde (anomalias crânio faciais, deficiência auditiva, visual e distúrbios da linguagem). - Estagiários da Faculdade de Serviço Social - Alunos do curso de especialização em Serviço Social do HRAC/USP Atribuições do Serviço Social Capacitar, supervisionar e avaliar os estagiários e especializandos em Serviço Social; Ministrar aulas no curso de aperfeiçoamento/especialização em Serviço Social do HRAC/USP, abordando temas sobre associações, parceria, assistência e cidadania. Participar de cursos, aulas e reuniões no HRAC/USP e Faculdade de Serviço Social de Bauru; Definir o número de vagas para estagiárias e especializandas do Serviço Social; Orientar e supervisionar os trabalhos científicos e atividades desenvolvidas no campo de estágio; Preparar as estagiárias para futura atuação profissional e oferecer treinamento profissional com especializanda; Participar de reuniões, aulas e cursos oferecidos pelo Hospital e/ou Faculdade de Serviço Social. Participação em eventos científicos Objetivos Divulgar os trabalhos técnico-científicos desenvolvidos pelo Serviço Social da PROFIS em eventos internos e externos, nacionais e internacionais, participando do processo de reciclagem, de formação e troca de experiências.

9 Encontros de coordenadores e associações cadastradas no HRAC/USP (a cada 02 anos); Encontros de Pós Graduação do HRAC/USP (anual); Simpósios de Serviço Social das 3 Universidades: USP, UNESP, e UNICAMP (a cada 02 anos); Congressos Brasileiros de Serviço Social (a cada 02 anos); Outros. Atribuições do Serviço Social Enviar trabalhos científicos para apresentação em eventos; Preparar e proferir palestras e comunicações em geral; Representar o Serviço Social da PROFIS em eventos; Colaborar na organização dos eventos do Serviço Social do HRAC/USP e PROFIS. Solicitar à diretoria para participação nos eventos científicos de interesse do Serviço Social; Divulgar os eventos científicos. Apoio da equipe da PROFIS e do Serviço Social do HRAC/USP Desenvolvimento de pesquisas sociais Objetivo Desenvolver e/ou orientar pesquisas de Serviço Social, contribuindo para a construção de conhecimento na área. Alunos do curso de Serviço Social (graduação). Assistente Social do curso de especialização em Serviço Social. Profissionais de Serviço Social Atribuições do Serviço Social Realizar pesquisas sociais de interesse da instituição, da equipe interdisciplinar e do Serviço Social; Divulgar e publicar os resultados das pesquisas em eventos científicos;

10 Identificar as linhas de pesquisas de interesse da instituição e do Serviço Social; Cadastrar as pesquisas a serem desenvolvidas na PROFIS junto a UEP (Unidade de Ensino e Pesquisa) HRAC/USP visando o parecer dos consultores e da comissão de ética; Encaminhar todos os projetos e relatórios finais de pesquisa a UEP para revisão bibliográfica e normatização; Programa de Administração dos serviços sociais Coordenação dos serviços sociais Objetivos Planejar, organizar, coordenar, supervisionar e avaliar os serviços sociais, visando assegurar a qualidade dos programas de prestação de serviços, ensino e pesquisa. Para tais atividades o Serviço Social conta com o apoio da equipe interdisciplinar (administrador e nutricionista). Equipe da PROFIS, composta atualmente por 17 funcionários (sendo 05 terceirizados e 01 aprendiz - CIPS), 01 especializanda em Serviço Social, conjuntamente com a gerência e Diretoria da PROFIS (18 membros). Atribuições do Serviço Social Planejar, organizar, coordenar e supervisionar as atividades do Serviço Social estabelecendo planos de trabalho e definindo diretrizes básicas nas áreas de ensino, pesquisa e prestação de serviços; Coordenar a implantação e reorganização dos serviços e rotinas do Serviço Social e a distribuição de pessoal e atividades; Discutir e executar atividades juntamente com a diretoria e equipe da PROFIS, bem como do HRAC; Viabilizar recursos financeiros, através de eventos e campanhas diversas; Elaborar ofícios, relatórios (anuais), planos de trabalho, documentos, estatísticos e comunicações internas; Analisar os relatórios quanti-qualitativos dos serviços prestados pela PROFIS; Discutir e propor soluções sobre questões sociais e administrativas da PROFIS;

11 Definir o horário de trabalho, escala de plantão e férias dos funcionários juntamente com o administrador, de acordo com as leis trabalhistas; Participar na seleção e treinamento de pessoal com apoio do RH (Recursos Humanos) do HRAC/USP; Elaborar normas e regulamentos de serviços sociais; Acompanhar o cumprimento das ordens dos serviços e regulamentos da PROFIS; Recepcionar visitantes na PROFIS para veiculação de informações sobre a PROFIS, em parceria com setor de Eventos do HRAC/USP; Representar a PROFIS em eventos internos e externos; Analisar e propor soluções com base nas críticas e sugestões apresentadas por pacientes/acompanhantes que se utilizam dos serviços da PROFIS; Estabelecer e acompanhar convênios e parcerias com farmácias, pensões, escolas, etc; Acompanhar os estatísticos mensais dos diferentes programas para análise do fluxo e serviços, propondo melhorias nos programas; Realizar campanha/cadastro de voluntários; Desenvolver atividades correlatas. Participar de reuniões com equipe do Serviço Social do HRAC/USP (profissionais, chefia e diretoria); Realizar a conferência dos benefícios operacionalizados pela PROFIS (medicação, estada) mediante as fichas de encaminhamento do Serviço Social para PROFIS; Realizar visitas as dependências da PROFIS; Realizar contatos diários com os funcionários para o acompanhamento das atividades; Atender aos pais/pacientes não previstos, bem como aqueles que solicitam atendimento Atendimento aos Funcionários Objetivo Propiciar atendimento aos funcionários, objetivando qualidade de vida e no trabalho, além de orientá-los quanto seus direitos e deveres enquanto cidadãos. A PROFIS conta atualmente com 16funcionários: 01 Administrador

12 02 Assistentes Sociais 04 Auxiliares de Serviços Gerais terceirizados 03 Recepcionistas, sendo 01 terceirizado 04 Técnicos Administrativos 01 Auxiliar Odontológico 01 Aprendiz do CIPS O atendimento conta ainda com: 01 especializanda de Serviço Social Atribuições do Serviço Social Atender aos funcionários em suas necessidades e expectativas, orientando-os quanto aos recursos da PROFIS e comunidade; Proporcionar e motivar os funcionários para participação em cursos e treinamentos diversos; Realizar seleção e recrutamento de funcionários, juntamente com administrador; Desenvolver parcerias e convênios que atendam as necessidades dos funcionários/familiares; Avaliar o desempenho de cada funcionário visando à melhoria dos serviços prestados; Atuar como mediador entre funcionários e Diretoria Executiva; Assessorar o setor administrativo que envolva questões sociais. Atender individualmente e/ou em grupos para informações sobre condutas e rotinas; Orientar os funcionários quanto sua função, divisão de serviços e horário de trabalho juntamente com o administrador; Orientar e supervisionar as atividades desenvolvidas; Atender os funcionários nas questões sociais, financeiras e de saúde; Divulgar eventos, cursos e convênios; Desenvolver atividades administrativas correlatas. Captação de Recursos Objetivo

13 Buscar recursos financeiros/materiais para desenvolvimento e manutenção de programas e serviços oferecidos pela PROFIS. Pacientes/acompanhantes que se utilizam dos serviços da PROFIS ( casos em tratamento no HRAC até dez/04). Atribuições do Serviço Social Verificar a necessidade de solicitação de recursos financeiros e materiais para implantação e manutenção de programas; Levantar fontes captadoras/doadoras de recursos financeiros e materiais (fundações, ONG(s), eventos, festas, bazares, sorteios beneficentes, campanhas de sócios voluntários, etc.); Desenvolver campanhas e eventos, juntamente com a equipe e diretoria da PROFIS, para arrecadação de recursos financeiros; Participar dos cursos e encontros que abordam sobre fontes de captação de recursos financeiros/materiais. Procedimentos, Normas e Rotinas - Realizar contatos com instituições, ONG(s), fundações para obtenção de informações sobre recebimento de recursos; - Elaborar e enviar relatórios e documentos necessários para obtenção de recursos; - Promover e divulgar eventos sociais (festas, feiras, bazares) para arrecadação de recursos financeiros; - Informar a diretoria sobre fontes repassadoras de recursos. Curso de capacitação da diretoria Objetivo Oferecer cursos de gerenciamento (aspectos legais, jurídicos, financeiros, administrativos) de entidades sociais. Membros de diretoria, funcionários e estagiários da PROFIS, HRAC/USP, entidades sociais, etc. Atribuições do Serviço Social - Levantar as expectativas e necessidades da diretoria da PROFIS;

14 - Organizar o calendário dos eventos; - Promover, divulgar e avaliar as palestras. - Convidar e confirmar a presença dos palestrantes; - Providenciar local, recursos audio visual, certificados, xerox de apostilas; - Desenvolver e aplicar pesquisa avaliativa das palestras apresentadas; - Divulgar as palestras através de cartazes, convites e telefonemas aos membros da diretoria e demais interessados. 6 Projetos do Serviço Social Projeto Humaniza PROFIS - Atividades de Artesanato - Atividades Culturais de lazer (bingo) - Datas Comemorativas - Filmes Semanais - Palestras Educativas, dinâmicas - Parceria com o Projeto Sorrir - Beleza em Dia Mensal Projeto Conheça Bauru Objetivos Geral: eliminar as situações de stress causadas pelo longo período de espera por ocasião do tratamento. Específicos: - Proporcionar momentos de descontração/tranqüilidade aos pacientes/acompanhantes. - Aliviar o estado de ansiedade nos pacientes/acompanhantes em espera para realização do tratamento e inclusive nos pacientes pré cirúrgicos. - Possibilitar o entrosamento entre os pacientes e seus familiares e demais acompanhantes. Projeto Padaria Artesanal

15 Objetivos: - Capacitação profissional; - Melhoria na qualidade da alimentação; - Geração de renda; - Transmitir conhecimentos de culinária (teórico-prático), noções básicas de higiene na manipulação de alimentos; - Proporcionar momentos de descontração/interação aos pacientes/acompanhantes e equipe da PROFIS; 7- Metas: - Mais voluntários; - Parcerias com empresários e faculdades da cidade de Bauru; - Eventos: Bazar (quinzenal) Sonho (2ª semana de maio) Festa Junina dos Correios Bingo Almoço Fraternal Confiança Chá Beneficente em parceria com o Rotary Casinha do Papai Noel OBS: Toda renda arrecadada nos eventos será utilizada em benefício dos usuários atendidos na PROFIS e em prol da melhoria e conservação do prédio. Bauru, 21 de dezembro de 2011 Fernanda Ap. Fernandes Murakami CRESS:

14:00 às 18:00hs Sala de Descanso, Berçário, Guarda Volumes, Refeitório e Alojamentos: 24h por dia (inclusive sábados, domingos e feriados).

14:00 às 18:00hs Sala de Descanso, Berçário, Guarda Volumes, Refeitório e Alojamentos: 24h por dia (inclusive sábados, domingos e feriados). 1 - IDENTIFICAÇÃO DA ENTIDADE: Nome: Sociedade de Promoção Social do Fissurado Lábio Palatal - PROFIS Endereço: Rua Silvio Marchione - 3-55 V. Universitária - Bauru/SP CEP: 17012-230 Fones: PROFIS Social

Leia mais

EMENTA CURSO TÉCNICO EM ADMINISTRAÇÃO

EMENTA CURSO TÉCNICO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICO-ALVO: Os Cursos Técnicos são destinados a todos que estão cursando o 2º ano ou já completaram o Ensino Médio e que desejam aprender uma profissão, entrar no mercado de trabalho ou buscar uma melhor

Leia mais

CHEFE DA SEÇÃO DE MANUTENÇÃO ESCOLAR compete acompanhar a tramitação de documentos e processos, observando o protocolo do mesmo; classificar, informar e conservar documentos; controle de matériais, providenciando

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL NOVA SANTA BÁRBARA

PREFEITURA MUNICIPAL NOVA SANTA BÁRBARA PREFEITURA MUNICIPAL NOVA SANTA BÁRBARA EDITAL N.º 002/ 2010. ANEXO III DESCRIÇÃO DOS CARGOS CARGO: 012- Ajudante Geral Requisitos: Conhecimentos gerais na área Atribuições do cargo: Proceder a limpeza

Leia mais

REGIMENTO DA DIRETORIA DE ENFERMAGEM HOSPITAL SÃO PAULO/ HU da UNIFESP. Subseção I. Subseção II. Subseção III. Subseção IV. Subseção V.

REGIMENTO DA DIRETORIA DE ENFERMAGEM HOSPITAL SÃO PAULO/ HU da UNIFESP. Subseção I. Subseção II. Subseção III. Subseção IV. Subseção V. REGIMENTO DA DIRETORIA DE ENFERMAGEM HOSPITAL SÃO PAULO/ HU da UNIFESP SEÇÃO I Da Estrutura Organizacional e Funcionamento da Subseção I Da Direção Subseção II Das Gerências Executivas Subseção III Do

Leia mais

SERÁ ENCAMINHADO AO CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO O NOVO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MATERIAIS, COM INÍCIO PREVISTO PARA 2008

SERÁ ENCAMINHADO AO CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO O NOVO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MATERIAIS, COM INÍCIO PREVISTO PARA 2008 SERÁ ENCAMINHADO AO CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO O NOVO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MATERIAIS, COM INÍCIO PREVISTO PARA 2008 CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MATERIAIS PROJETO PEDAGÓGICO I OBJETIVOS

Leia mais

NÚCLEO DE EXTENSÃO E PÓS-GRADUAÇÃO- NEPG REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA. CAPÍTULO I Das considerações gerais

NÚCLEO DE EXTENSÃO E PÓS-GRADUAÇÃO- NEPG REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA. CAPÍTULO I Das considerações gerais Sociedade de Educação e Cultura de Goiás www.faculdadearaguaia.edu.br Rua 18 n 81 Centro Goiânia Goiás Fone: (62) 3224-8829 NÚCLEO DE EXTENSÃO E PÓS-GRADUAÇÃO- NEPG REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO

Leia mais

Universidade Presidente Antônio Carlos UNIPAC Pró-reitoria de Pesquisa, Extensão, Pós-graduação e Cultura Assessoria de Extensão PROGRAMA DE EXTENSÃO

Universidade Presidente Antônio Carlos UNIPAC Pró-reitoria de Pesquisa, Extensão, Pós-graduação e Cultura Assessoria de Extensão PROGRAMA DE EXTENSÃO Universidade Presidente Antônio Carlos UNIPAC Pró-reitoria de Pesquisa, Extensão, Pós-graduação e Cultura Assessoria de Extensão PROGRAMA DE EXTENSÃO EDITAL 01/2010 O Pró-reitor de Pesquisa, Extensão,

Leia mais

MANUAL INTEGRADO DOS SISTEMAS DO MEIO AMBIENTE E DE SAÚDE OCUPACIONAL E SEGURANÇA (EHS)

MANUAL INTEGRADO DOS SISTEMAS DO MEIO AMBIENTE E DE SAÚDE OCUPACIONAL E SEGURANÇA (EHS) 1/20 DO MEIO AMBIENTE E DE SAÚDE Emitido pelo Coordenador de EHS Luis Fernando Rocha Aguiar Aprovado pela Gerência da Usina de Itaúna Valério Toledo de Oliveira 2/20 Índice: 1 Objetivo e campo de aplicação

Leia mais

LEI Nº 6559 DE 16 DE OUTUBRO DE 2013. INSTITUI A POLÍTICA ESTADUAL DO IDOSO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

LEI Nº 6559 DE 16 DE OUTUBRO DE 2013. INSTITUI A POLÍTICA ESTADUAL DO IDOSO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. LEI Nº 6559 DE 16 DE OUTUBRO DE 2013. INSTITUI A POLÍTICA ESTADUAL DO IDOSO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Rio de

Leia mais

LEI Nº 1.087, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2013.

LEI Nº 1.087, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2013. PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DO ALEGRE MG Praça Nestor Daniel de Carvalho, 129 Centro São José do Alegre MG CEP: 37.510-000 Tel/Fax: (35) 3645-1222 CNPJ: 18.025.999/0001-99 LEI Nº 1.087, DE 10 DE DEZEMBRO

Leia mais

MUNICÍPIO DE LUISLÂNDIA MG CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS EFETIVOS EDITAL 1/2015 ANEXO III ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS

MUNICÍPIO DE LUISLÂNDIA MG CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS EFETIVOS EDITAL 1/2015 ANEXO III ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS Advogado Prestar assistência jurídica às questões de direito administrativo, trabalhista, civil, tributário e constitucional. Agente de Combate às Endemias Desenvolver e executar atividades de prevenção

Leia mais

ANEXO II ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS/FUNÇÕES

ANEXO II ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS/FUNÇÕES ANEXO II ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS/FUNÇÕES - Monitor de Marcenaria, Monitor de Artesanato, Monitor de Música e/ou Violão e Monitor de Patinação e/ou Dança Ministrar aulas teóricas e práticas, conforme a atividade

Leia mais

Regimento Interno CAPÍTULO PRIMEIRO DAS FINALIDADES

Regimento Interno CAPÍTULO PRIMEIRO DAS FINALIDADES Regimento Interno CAPÍTULO PRIMEIRO DAS FINALIDADES ARTIGO 1º As atividades socioeducativas desenvolvidas pela Associação Projeto Cuidado- APJ,reger-se-ão pelas normas baixadas nesse Regimento e pelas

Leia mais

PROGRAMA DE EXTENSÃO PROEX

PROGRAMA DE EXTENSÃO PROEX PROGRAMA DE EXTENSÃO PROEX INTRODUÇÃO A extensão universitária é, na realidade, uma forma de interação que deve existir permanentemente entre a universidade e os diversos setores da sociedade. Assim, a

Leia mais

Resolução nº 30/CONSUP/IFRO, de 03 de outubro de 2011.

Resolução nº 30/CONSUP/IFRO, de 03 de outubro de 2011. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA CONSELHO SUPERIOR Resolução nº 30/CONSUP/IFRO, de 03 de outubro

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO Licenciatura em Artes Visuais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO Licenciatura em Artes Visuais ESTÁGIO SUPERVISIONADO Licenciatura em Artes Visuais São as seguintes as disciplinas de Estágio Supervisionado do Curso de Artes Visuais (licenciatura): Estágio Supervisionado I (ART30049) 120 horas Propõe

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 042/2013, de 20 de maio de 2013.

PROJETO DE LEI Nº 042/2013, de 20 de maio de 2013. PROJETO DE LEI Nº 042/2013, de 20 de maio de 2013. Altera e consolida a estrutura administrativa da Prefeitura Municipal de Céu Azul e dá outras providências. O PODER LEGISLATIVO MUNICIPAL DE CÉU AZUL,

Leia mais

ANEXO 1 REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO NACIONAL DE RESIDÊNCIA EM ENFERMAGEM CAPÍTULO I DA NATUREZA, FINALIDADE, SEDE E FORO

ANEXO 1 REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO NACIONAL DE RESIDÊNCIA EM ENFERMAGEM CAPÍTULO I DA NATUREZA, FINALIDADE, SEDE E FORO ANEXO 1 REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO NACIONAL DE RESIDÊNCIA EM ENFERMAGEM CAPÍTULO I DA NATUREZA, FINALIDADE, SEDE E FORO Art. 1º - A Comissão Nacional de Residência em Enfermagem - Conarenf, criada pela

Leia mais

MODELO SUGESTIVO DE REGIMENTO PARA GRANDES EVENTOS NO UNASP NOME DO EVENTO REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I - DA DEFINIÇÃO, PROMOÇÃO E REALIZAÇÃO

MODELO SUGESTIVO DE REGIMENTO PARA GRANDES EVENTOS NO UNASP NOME DO EVENTO REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I - DA DEFINIÇÃO, PROMOÇÃO E REALIZAÇÃO MODELO SUGESTIVO DE REGIMENTO PARA GRANDES EVENTOS NO UNASP NOME DO EVENTO REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I - DA DEFINIÇÃO, PROMOÇÃO E REALIZAÇÃO Art. 1º O NOME DO EVENTO acontecerá na cidade de Local de Período

Leia mais

EIXO I GESTÃO CULTURAL DEMOCRÁTICA E PARTICIPATIVA

EIXO I GESTÃO CULTURAL DEMOCRÁTICA E PARTICIPATIVA PLANO MUNICIPAL DE CULTURA DE BALNEÁRIO CAMBORIÚ Comissão de Elaboração do Plano Municipal de Cultura: Anderson Beluzzo, Celso Peixoto, Dagma Castro, Elias Alcides Luciano, Guilhermina Stuker, João Alexandre

Leia mais

TELESSAÚDE BRASIL REDES NA ATENÇÃO BÁSICA

TELESSAÚDE BRASIL REDES NA ATENÇÃO BÁSICA MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA TELESSAÚDE BRASIL REDES NA ATENÇÃO BÁSICA MANUAL INSTRUTIVO Sumário Introdução... 3 Atividades a serem desenvolvidas dentro

Leia mais

VAGAS PCD VAGAS AP DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES INERENTES AOS CARGOS CARGO FUNÇÃO PRÉ -REQUISITOS

VAGAS PCD VAGAS AP DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES INERENTES AOS CARGOS CARGO FUNÇÃO PRÉ -REQUISITOS PFEITURA MUNICIPAL DE ACIDA DE GOIÂNIA SECTARIA DA EDUCAÇÃO DO MUNICÍPIO DE ACIDA DE GOIÂNIA CONCURSO PÚBLICO PARA SELEÇÃO DO QUADRO DE PESSOAL DA SECTARIA DE EDUCAÇÃO DO MUNICÍPIO DE ACIDA DE GOIÂNIA

Leia mais

INSTITUTO MUNICIPAL DE ENSINO SUPERIOR IMES - CATANDUVA CURSO DE PSICOLOGIA ATIVIDADES PRÁTICAS DE FORMACÃO

INSTITUTO MUNICIPAL DE ENSINO SUPERIOR IMES - CATANDUVA CURSO DE PSICOLOGIA ATIVIDADES PRÁTICAS DE FORMACÃO INSTITUTO MUNICIPAL DE ENSINO SUPERIOR IMES - CURSO DE PSICOLOGIA ATIVIDADES PRÁTICAS DE FORMACÃO 1 ATIVIDADES PRÁTICAS DE FORMACÃO O curso de Psicologia do IMES- se compromete com a organização e desenvolvimento

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 14/2016 DISPÕE SOBRE A CRIAÇÃO DO CONSELHO MUNICIPAL DE PARTICIPAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA COMUNIDADE NEGRA CAPÍTULO I

PROJETO DE LEI Nº 14/2016 DISPÕE SOBRE A CRIAÇÃO DO CONSELHO MUNICIPAL DE PARTICIPAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA COMUNIDADE NEGRA CAPÍTULO I PROJETO DE LEI Nº 14/2016 DISPÕE SOBRE A CRIAÇÃO DO CONSELHO MUNICIPAL DE PARTICIPAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA COMUNIDADE NEGRA RUI VALDIR OTTO BRIZOLARA, Prefeito Municipal de Morro Redondo, Estado do Rio

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO GOTARDO CNPJ: 18.602.037/0001-55 Insc. Est. Isento São Gotardo Minas Gerais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO GOTARDO CNPJ: 18.602.037/0001-55 Insc. Est. Isento São Gotardo Minas Gerais LEI COMPLEMENTAR Nº.132, DE 02 DE MARÇO DE 2015. Dispõe sobre a criação e extinção de cargos em comissão de livre provimento e exoneração sem aumento da despesa e dá outras providências. O povo do Município

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO DE ARQUITETURA E URBANISMO DO RIO GRANDE DO NORTE

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO DE ARQUITETURA E URBANISMO DO RIO GRANDE DO NORTE ATO NORMATIVO Nº 01, DE 28 DE MARÇO DE 2012. Institui o Normativo de Pessoal EMPREGO DE LIVRE PROVIMENTO E DEMISSÃO DE NÍVEL SUPERIOR, EMPREGOS TEMPORÁRIOS DE NÍVEL SUPERIOR E EMPREGOS TEMPORÁRIOS DE NÍVEL

Leia mais

ATRIBUIÇÕES ESSENCIAIS DA FUNÇÃO

ATRIBUIÇÕES ESSENCIAIS DA FUNÇÃO PERFIL DE CARGO S 1- DADOS DA VAGA Cargo: Analista Função: Analista de Cooperativismo e Monitoramento Unidade Estadual: Sescoop- Maranhão Carga Horária: 40h/ semanais Salário: R$ 1.663,00 (hum mil seiscentos

Leia mais

Nome da Ação 1.2: Descrição da Ação 1.2: Nome da Ação 1.3: Descrição da Ação 1.3: Nome da Ação 1.4: Descrição da Ação 1.4:

Nome da Ação 1.2: Descrição da Ação 1.2: Nome da Ação 1.3: Descrição da Ação 1.3: Nome da Ação 1.4: Descrição da Ação 1.4: PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID DETALHAMENTO DO SUBPROJETO 1. Unidade: 2. Área do Subprojeto: Cassilândia 3. Curso(s) envolvido(s) na proposta: Interdisciplinar Obs.: Para

Leia mais

ADITIVO 01 AO EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PÚBLICO N 001/2015

ADITIVO 01 AO EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PÚBLICO N 001/2015 ADITIVO AO EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PÚBLICO N 1/25 O Prefeito Municipal de São João Nepomuceno MG, faz saber que fica alterado o Edital de Processo Seletivo Público da seguinte forma: O quadro de vagas

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO. 2. Das Vagas

EDITAL DE SELEÇÃO. 2. Das Vagas EDITAL DE SELEÇÃO 1. Dos Objetivos A Funape Fundação de Apoio a Pesquisa em parceria com o Núcleo de Estudos Agrários NEAGRI/UnB vem por meio deste edital proceder ao recrutamento de profissionais, abaixo

Leia mais

REGIMENTO INTERNO ABRIGO CAMINHO DA ESPERANÇA CASA TRANSITÓRIA DE ITAPEVA

REGIMENTO INTERNO ABRIGO CAMINHO DA ESPERANÇA CASA TRANSITÓRIA DE ITAPEVA REGIMENTO INTERNO ABRIGO CAMINHO DA ESPERANÇA CASA TRANSITÓRIA DE ITAPEVA Capítulo I Sessão I - Dos objetivos: Gerais e Específicos Artigo 1º - O Abrigo CAMINHO DA ESPERANÇA Casa Transitória de Itapeva,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE HORIZONTE ANEXO VIII (EDITAL DE CONCURSO 01/2014) Atribuições sumárias dos cargos

PREFEITURA MUNICIPAL DE HORIZONTE ANEXO VIII (EDITAL DE CONCURSO 01/2014) Atribuições sumárias dos cargos ANEXO VIII (EDITAL DE CONCURSO 01/2014) Atribuições sumárias dos cargos ADMINISTRADOR Desempenhar atividades relativas à administração de pessoal, material, orçamento, organização e métodos, sistemas de

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA AGRONÔMICA

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA AGRONÔMICA REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA AGRONÔMICA 2014 São Luis de Montes Belos Goiás Faculdade Montes Belos Curso de Engenharia Agronômica São Luis de Montes Belos - Goiás COORDENADOR

Leia mais

SAÚDE PÚBLICA PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA. Palestrante: Carolina Ferri

SAÚDE PÚBLICA PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA. Palestrante: Carolina Ferri SAÚDE PÚBLICA PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA Palestrante: Carolina Ferri Programa de Saúde da Família Estratégia de reorientação do modelo assistencial, operacionalizada mediante a implantação de equipes

Leia mais

Maiêutica - Serviço Social

Maiêutica - Serviço Social A CIDADANIA NO PROCESSO DE EDUCAÇÃO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES INTEGRADOS NO PROGRAMA DE ERRADICAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL PETI: ABORDANDO A COOPERAÇÃO, RESPEITO, DIÁLOGO E SOLIDARIEDADE NA CONVIVÊNCIA

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE IMBITUBA CONCURSO PÚBLICO - EDITAL N o 01/2014 ANEXO I

PREFEITURA MUNICIPAL DE IMBITUBA CONCURSO PÚBLICO - EDITAL N o 01/2014 ANEXO I RELAÇÃO S VINCULADA ÀS LEIS MUNICIPAIS N 3.135/07; 3.330/08 PROGRAMAS FERAIS NÍVEL SUPERIOR 001 MÉDICO CLÍNICO GERAL - ESF 002 MÉDICO GINECOLOGISTA - NASF 003 MÉDICO PEDIATRA - NASF 004 MÉDICO PSIQUIATRA

Leia mais

CATEGORIA FUNCIONAL: CHEFE DE SERVIÇOS PADRÃO DE VENCIMENTO: CC1

CATEGORIA FUNCIONAL: CHEFE DE SERVIÇOS PADRÃO DE VENCIMENTO: CC1 CATEGORIA FUNCIONAL: CHEFE DE SERVIÇOS PADRÃO DE VENCIMENTO: CC1 Dirigir, orientar, planejar e controlar as atividades do setor e da equipe que dirige, acompanhando os trabalhos dos mesmos para assegurar

Leia mais

EDUCAR E PESQUISAR HISTÓRICO. Data Revisão Descrição Elaborado por: Aprovado por:

EDUCAR E PESQUISAR HISTÓRICO. Data Revisão Descrição Elaborado por: Aprovado por: Ministério da Saúde FIOCRUZ Fundação Oswaldo Cruz EDUCAR E PESQUISAR HISTÓRICO Data Revisão Descrição Elaborado por: Aprovado por: 00 Emissão Inicial 10/03/2012 01 Alteração do Formato Ângela Maria Ribeiro

Leia mais

Sistema Único de Saúde, para fortalecimento dos processos de descentralização da gestão da saúde, em conformidade com a legislação vigente.

Sistema Único de Saúde, para fortalecimento dos processos de descentralização da gestão da saúde, em conformidade com a legislação vigente. GOVERNO DO ESTADO DO ESPIRÍTO SANTO SECRETARIA ESTADUAL DE SAÚDE DO ESPÍRITO SANTO CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS E FORMAÇÃO DE CADASTRO DE RESERVA EM CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR EDITAL Nº 1 SESA/ES,

Leia mais

CURSO: EDUCAR PARA TRANSFORMAR. Fundação Carmelitana Mário Palmério Faculdade de Ciências Humanas e Sociais

CURSO: EDUCAR PARA TRANSFORMAR. Fundação Carmelitana Mário Palmério Faculdade de Ciências Humanas e Sociais Fundação Carmelitana Mário Palmério Faculdade de Ciências Humanas e Sociais Educação de Qualidade ao seu alcance EDUCAR PARA TRANSFORMAR O CURSO DE LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS CURSO: LICENCIATURA

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITARANTIM ESTADO DA BAHIA

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITARANTIM ESTADO DA BAHIA CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM CARGOS DE NIVEL ELEMENTAR, NÍVEL FUNDAMENTAL, NÍVEL MÉDIO E NÍVEL SUPERIOR. COMPLEMENTAR DO ANEXOIII, DESCRIÇÃO E ATRIBUIÇÕES DE CARGOS, DO EDITAL DE ABERTURA

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ - UEPI CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE NUTRIÇÃO. Chamada Pública nº 01, de 27 de janeiro de 2016

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ - UEPI CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE NUTRIÇÃO. Chamada Pública nº 01, de 27 de janeiro de 2016 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ - UEPI CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE NUTRIÇÃO Chamada Pública nº 01, de 27 de janeiro de 2016 Processo Seletivo para Apoio Técnico, Acadêmico e Operacional

Leia mais

Artigo 2 - Os temas escolhidos para atingirem os objetivos do Congresso abordarão, primordialmente: Artigo 3 - O CBCTA também visa a realização de:

Artigo 2 - Os temas escolhidos para atingirem os objetivos do Congresso abordarão, primordialmente: Artigo 3 - O CBCTA também visa a realização de: CAPÍTULO I - DOS OBJETIVOS E DAS FINALIDADES Artigo 1 - Os objetivos do Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia de Alimentos (CBCTA), pro-movido pela sbcta são: a - Promover o intercâmbio entre profissionais

Leia mais

MUNICÍPIO DE BOM PRINCÍPIO Estado do Rio Grande do Sul

MUNICÍPIO DE BOM PRINCÍPIO Estado do Rio Grande do Sul ANEXO III DESCRIÇÃO DAS FUNÇÕES GRATIFICADAS DO MAGISTÉRIO CARGO: COORDENADOR DO DEPARTAMENTO PEDAGÓGICO DA EDUCAÇÃO INFANTIL Coordenar as atividades específicas da área, participando do planejamento e

Leia mais

MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS

MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS SUMÁRIO Introdução... 2 Objetivos... 3 Abrangência... 3 Estrutura Organizacional e Competências... 3 NPA - 1 Fornecimento e Concessão de Convites... 13 NPA - 2 Nomeação de Diretores... 14 1 INTRODUÇÃO

Leia mais

PLANO BÁSICO DE ORGANIZAÇÃO ABRAPP - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS ENTIDADES FECHADAS DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR

PLANO BÁSICO DE ORGANIZAÇÃO ABRAPP - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS ENTIDADES FECHADAS DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR Aprovado na 135ª Reunião Ordinária do Conselho Deliberativo, em 18 de dezembro de 2012 1 PLANO BÁSICO DE ORGANIZAÇÃO ABRAPP - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS ENTIDADES FECHADAS DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR Aprovado

Leia mais

NORMAS DE PSICOPEDAGOGIA ESCOLAR DA EDUCAÇÃO BÁSICA (NPEEB)

NORMAS DE PSICOPEDAGOGIA ESCOLAR DA EDUCAÇÃO BÁSICA (NPEEB) MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO E CULTURA DO EXÉRCITO DIRETORIA DE EDUCAÇÃO PREPARATÓRIA E ASSISTENCIAL NORMAS DE PSICOPEDAGOGIA ESCOLAR DA EDUCAÇÃO BÁSICA (NPEEB) 1ª

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA MUNICÍPIO DE POMERODE

ESTADO DE SANTA CATARINA MUNICÍPIO DE POMERODE EDITAL DE PROCESSO SELETIVO N.º 002/2013 ANEXO VII DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS E DOS S ATENDENTE EM CONSULTÓRIO DENTÁRIO (ACD) Orientar os pacientes sobre higiene bucal; Marcar consultas; Preencher e anotar

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO SERVIÇO DE PSICOLOGIA IMS/CAT/UFBA. Título I. Das Disposições Gerais. Capítulo I

REGIMENTO INTERNO DO SERVIÇO DE PSICOLOGIA IMS/CAT/UFBA. Título I. Das Disposições Gerais. Capítulo I 1 REGIMENTO INTERNO DO SERVIÇO DE PSICOLOGIA IMS/CAT/UFBA Título I Das Disposições Gerais Capítulo I Dos Objetivos e da Estruturação Geral do Serviço de Psicologia Art. 1º - O Serviço de Psicologia é parte

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Resgate da Cidadania: uma questão de direito

Mostra de Projetos 2011. Resgate da Cidadania: uma questão de direito Mostra de Projetos 2011 Resgate da Cidadania: uma questão de direito Mostra Local de: Londrina. Categoria do projeto: Projetos em implantação, com resultados parciais. Nome da Instituição/Empresa: (Campo

Leia mais

Vigilância Sanitária de Alimentos. Ana Valéria de Almeida Carli Médica Veterinária Coordenadora do SIM-CURITIBA e Vigilância Sanitária de Alimentos

Vigilância Sanitária de Alimentos. Ana Valéria de Almeida Carli Médica Veterinária Coordenadora do SIM-CURITIBA e Vigilância Sanitária de Alimentos Prefeitura Municipal de Curitiba Secretaria Municipal da Saúde Centro de Saúde Ambiental Vigilância Sanitária de Alimentos Ana Valéria de Almeida Carli Médica Veterinária Coordenadora do SIM-CURITIBA e

Leia mais

MANUAL DO PROGRAMA DE ESTAGIO SUPERVISIONADO CAMPUS COLINAS DO TOCANTINS-TO

MANUAL DO PROGRAMA DE ESTAGIO SUPERVISIONADO CAMPUS COLINAS DO TOCANTINS-TO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA COORDENAÇÃO DE INTERAÇÃO SERVIÇO ESCOLA-EMPRESA MANUAL DO PROGRAMA DE ESTAGIO SUPERVISIONADO CAMPUS COLINAS DO TOCANTINS-TO COLINAS

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO DEPARTAMENTO DE ORÇAMENTO E CONTROLE PROGRAMA Nº- 250

PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO DEPARTAMENTO DE ORÇAMENTO E CONTROLE PROGRAMA Nº- 250 PROGRAMA Nº- 250 QUALIFICAÇÃO E CAPACITAÇÃO DE PROFISSIONAIS E DEPENDENTES QUÍMICOS SUB-FUNÇÃO: 244 ASSISTÊNCIA COMUNITÁRIA Realizar Cursos de Capacitação para Profissionais que atuam na área de reabilitação

Leia mais

ANEXO III ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS VIGIA DESCRIÇÃO SUMÁRIA Executar tarefas de guarda, fiscalização e defesa do patrimônio da Prefeitura. MOTORISTA DESCRIÇÃO SUMÁRIA Executar tarefas relacionadas ao transporte

Leia mais

ESTATUTO DAS LIGAS ACADÊMICAS Diretoria de Extensão e Assuntos Comunitários

ESTATUTO DAS LIGAS ACADÊMICAS Diretoria de Extensão e Assuntos Comunitários ESTATUTO DA LIGA ACADÊMICA DE HOMEOPATIA DA CIÊNCIAS MÉDICAS - LHCMA Capítulo I - Da Natureza e Finalidade ART. 1º - A LIGA DE HOMEOPATIA DA CIÊNCIAS MÉDICAS é uma entidade sem fins lucrativos, com duração

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE GRAVATAÍ

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE GRAVATAÍ FACULDADE DE TECNOLOGIA DE GRAVATAÍ REGIMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO Atualização do Regimento de 2012 Porto Alegre, março de 2015 Faculdade de Tecnologia de Porto Alegre Av. Julio de Castilhos,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DO PAULISTA

PREFEITURA MUNICIPAL DO PAULISTA ANEXO I QUADRO DE VAGAS I - PARA A SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE EMPREGO / FORMAÇÃO TOTAL DE VAGAS VAGAS RESERVADA S P / PCD ANALISTA AMBIENTAL FORMAÇÃO EM ENGENHARIA CIVIL 01 - ANALISTA AMBIENTAL FORMAÇÃO

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DA CULTURA REGIMENTO INTERNO DO MUSEU DE PORTO ALEGRE JOAQUIM JOSÉ FELIZARDO

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DA CULTURA REGIMENTO INTERNO DO MUSEU DE PORTO ALEGRE JOAQUIM JOSÉ FELIZARDO PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DA CULTURA REGIMENTO INTERNO DO MUSEU DE PORTO ALEGRE JOAQUIM JOSÉ FELIZARDO TÍTULO I DA NATUREZA E MISSÃO Art. 1º. O Museu de Porto Alegre Joaquim

Leia mais

Prefeitura Municipal de São Sebastião do Alto Estado do Rio de Janeiro ANEXO III ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS

Prefeitura Municipal de São Sebastião do Alto Estado do Rio de Janeiro ANEXO III ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS ANEXO III ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS GARI DESCRIÇÃO SUMÁRIA Compreende os cargos que tem como atribuições varrer e limpar ruas e logradouros públicos e coletar o lixo acumulado em sarjetas, caixas de ralos

Leia mais

5ª EDIÇÃO DA CERTIFICAÇÃO SELO ODM MOVIMENTO NÓS PODEMOS PARANÁ REGULAMENTO

5ª EDIÇÃO DA CERTIFICAÇÃO SELO ODM MOVIMENTO NÓS PODEMOS PARANÁ REGULAMENTO 5ª EDIÇÃO DA CERTIFICAÇÃO SELO ODM MOVIMENTO NÓS PODEMOS PARANÁ REGULAMENTO O Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade - Nós Podemos Paraná, articulado pelo Sesi-PR e com o apoio de diversas instituições

Leia mais

TREINAMENTO, CONSCIENTIZAÇÃO E COMPETÊNCIA

TREINAMENTO, CONSCIENTIZAÇÃO E COMPETÊNCIA ESTALEIRO ENSEADA 1/5 TREINAMENTO, CONSCIENTIZAÇÃO E COMPETÊNCIA 1. Objetivo Este procedimento estabelece a sistemática de levantamento de competências, promoção da conscientização e treinamento. 2. Aplicação

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE RORAIMA SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE HOSPITAL MATERNO INFANTIL NOSSA SENHORA DE NAZARETH COORDENAÇÃO DE TERAPIA E SUPORTE

GOVERNO DO ESTADO DE RORAIMA SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE HOSPITAL MATERNO INFANTIL NOSSA SENHORA DE NAZARETH COORDENAÇÃO DE TERAPIA E SUPORTE GOVERNO DO ESTADO DE RORAIMA SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE HOSPITAL MATERNO INFANTIL NOSSA SENHORA DE NAZARETH COORDENAÇÃO DE TERAPIA E SUPORTE PROJETO MEU BEBÊ, MINHA VIDA OFICINAS TERAPÊUTICAS E OCUPACIONAIS

Leia mais

A N E X O I - E D I T A L 01/2015 A T R I B U I Ç Õ E S E R E Q U I S I T O S D O S C A R G O S C O N C U R S O P Ú B L I C O Nº 002/2015

A N E X O I - E D I T A L 01/2015 A T R I B U I Ç Õ E S E R E Q U I S I T O S D O S C A R G O S C O N C U R S O P Ú B L I C O Nº 002/2015 A N E X O I - E D I T A L 01/2015 A T R I B U I Ç Õ E S E R E Q U I S I T O S D O S C A R G O S C O N C U R S O P Ú B L I C O Nº 002/2015 NÍVEL SUPERIOR CIRURGIÃO DENTISTA BUCO MAXILO FACIAL - CEOCAM Realizar

Leia mais

Manual de Estágio. Serviço Social

Manual de Estágio. Serviço Social Manual de Estágio Serviço Social Sumário Manual de Estágio SERVIÇO SOCIAL INTRODUÇÃO... 03 1. ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL... 03 2. INFORMAÇÕES INICIAIS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO ES...

Leia mais

Diretrizes para programas de leitura organizados por bibliotecas - algumas sugestões práticas

Diretrizes para programas de leitura organizados por bibliotecas - algumas sugestões práticas Diretrizes para programas de leitura organizados por bibliotecas - algumas sugestões práticas Introdução A Seção de Leitura da IFLA tem o prazer de apresentar algumas sugestões práticas para as bibliotecas

Leia mais

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Catarinense Campus Santa Rosa do Sul COORDENAÇÃO GERAL DE EXTENSÃO - CGEX PLANEJAMENTO - 2013

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Catarinense Campus Santa Rosa do Sul COORDENAÇÃO GERAL DE EXTENSÃO - CGEX PLANEJAMENTO - 2013 PLANEJAMENTO - 2013 GESTÃO 2012-2015 1. ORGANOGRAMA DA EXTENSÃO DIMENÇÕES 1. Programas e projetos 2. Projetos tecnológicos 3. Projetos sociais 4. Projetos culturais, artístico, e esportivo 5. Projetos

Leia mais

Prefeitura Municipal de Chácara Rua: Heitor Candido, 60 Centro 36.110-000 Chácara Minas Gerais Telefax: (32) 3277-1014 E-mail; pchacara@acessa.com.

Prefeitura Municipal de Chácara Rua: Heitor Candido, 60 Centro 36.110-000 Chácara Minas Gerais Telefax: (32) 3277-1014 E-mail; pchacara@acessa.com. LEI 646 DE 14 DE DEZEMBRO DE 2005 Dispõe sobre a Política Municipal do Idoso. O Prefeito Municipal de Chácara, MG, faço saber que a Câmara Municipal de Chácara decreta e eu sanciono a seguinte Lei: INSTITUI

Leia mais

RESOLUÇÃO N o 68 de 01/07/2013 - CAS RESOLVE:

RESOLUÇÃO N o 68 de 01/07/2013 - CAS RESOLVE: RESOLUÇÃO N o 68 de 01/07/2013 - CAS Regulamenta o Serviço Integrado de Atendimento ao Aluno e ao Egresso (SIAE), da Universidade Positivo (UP). O CONSELHO ACADÊMICO SUPERIOR (CAS), órgão da administração

Leia mais

INTREGRAPE PROJETO APE

INTREGRAPE PROJETO APE INTREGRAPE PROJETO APE Ações Preventivas na Escola Atua no fortalecimento e desenvolvimento do Eixo-Saúde no Programa Escola da Família, sistematizando ações de organização social, que qualifique multiplicadores

Leia mais

Regulamento Interno da Farmácia Escola de Dispensação de Medicamentos do Curso de Bacharelado em Farmácia da Faculdade Asces

Regulamento Interno da Farmácia Escola de Dispensação de Medicamentos do Curso de Bacharelado em Farmácia da Faculdade Asces Regulamento Interno da Farmácia Escola de Dispensação de Medicamentos do Curso de Bacharelado em Farmácia da Faculdade Asces Caruaru-PE 2014 REGULAMENTO INTERNO DA FARMÁCIA ESCOLA DE DISPENSAÇÃO DE MEDICAMENTOS

Leia mais

- REGIMENTO INTERNO - Secretaria de Cultura

- REGIMENTO INTERNO - Secretaria de Cultura - REGIMENTO INTERNO - Secretaria de Cultura Leis nº 6.529/05 e nº 6.551/06, Decreto nº 12.633/06, nº 14.770/10, nº 15.416/12 e nº 15.486/12 I - Secretaria Executiva: - auxiliar e assessorar o Secretário

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 08/03-COUN

RESOLUÇÃO Nº 08/03-COUN RESOLUÇÃO Nº 08/03-COUN Estabelece o Regimento Interno do Núcleo de Educação a Distância (NEAD) da Universidade Federal do Paraná. O CONSELHO UNIVERSITÁRIO da Universidade Federal do Paraná, no uso de

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR Minuta de Projeto de Resolução para audiência pública de 11/12/2015 Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para o curso de graduação em Educação

Leia mais

ANEXO II REQUISITOS, ATRIBUIÇÕES E REMUNERAÇÕES DOS CARGOS

ANEXO II REQUISITOS, ATRIBUIÇÕES E REMUNERAÇÕES DOS CARGOS CARGO/GRUPO Analista Informática Sistemas ANEXO II REQUISITOS, ATRIBUIÇÕES E REMUNERAÇÕES DOS CARGOS ATRIBUIÇÕES Codificar e manter aplicações e classes Executar análise, diagnóstico e correção problemas

Leia mais

- REGIMENTO INTERNO -

- REGIMENTO INTERNO - - REGIMENTO INTERNO - Secretaria de Assistência Social Leis nº 6.529/05 e nº 6.551/06, Decretos nº 12.634/06, nº 13.239/07, nº 15.181/11, 15.454/12 e nº 15.581/12 I - Secretaria Executiva: - auxiliar e

Leia mais

1. Graduação em Enfermagem, fixado na forma do Anexo II e da Lei Estadual N 13.666, de 05 de julho de 2002. PECULIARIDADE

1. Graduação em Enfermagem, fixado na forma do Anexo II e da Lei Estadual N 13.666, de 05 de julho de 2002. PECULIARIDADE CARGO: AGENTE PROFISSIONAL - AP FUNÇÃO: ENFERMEIRO CÓDIGO DA FUNÇÃO: APEN CBO: 07110 CARGA HORÁRIA: 40 horas COMPLEXIDADE/ESCOLARIDADE EXIGIDA JORNADA: nos termos da legislação vigente 1. Graduação em

Leia mais

RELATÓRIO DA OFICINA: COMO AGIR NA COMUNIDADE E NO DIA A DIA DO SEU TRABALHO. Facilitadoras: Liliane Lott Pires e Maria Inês Castanha de Queiroz

RELATÓRIO DA OFICINA: COMO AGIR NA COMUNIDADE E NO DIA A DIA DO SEU TRABALHO. Facilitadoras: Liliane Lott Pires e Maria Inês Castanha de Queiroz 1 RELATÓRIO DA OFICINA: COMO AGIR NA COMUNIDADE E NO DIA A DIA DO SEU TRABALHO Facilitadoras: Liliane Lott Pires e Maria Inês Castanha de Queiroz Contrato: AS.DS.PV.024/2010 Empresa: SENSOTECH ASSESSORAMENTO

Leia mais

DELIBERAÇÃO CES Nº 130 /2015 De, 10 de junho de 2015.

DELIBERAÇÃO CES Nº 130 /2015 De, 10 de junho de 2015. Secretaria Estadual De Saúde Conselho Estadual De Saúde - RJ DELIBERAÇÃO CES Nº 130 /2015 De, 10 de junho de 2015. APROVA O REGIMENTO IN- TERNO DA 7ª CONFERÊNCIA ESTADUAL DE SAÚDE DO RIO DE JANEIRO. O

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 07, de 1º de setembro de 2010.

RESOLUÇÃO Nº 07, de 1º de setembro de 2010. RESOLUÇÃO Nº 07, de 1º de setembro de 2010. Revoga a Resolução de nº 05, de 16 de junho de 2010, que define as atribuições do cargo de Pedagogo da rede municipal de ensino de Governador Valadares e as

Leia mais

ANEXO A DO CONTRATO GESTÃO DAS UNIDADES DE SAÚDE PELA ORGANIZAÇÃO SOCIAL COORDENAÇÃO OPERACIONAL DE ATENDIMENTO EM EMERGÊNCIAS EMERGÊNCIA PRESENTE

ANEXO A DO CONTRATO GESTÃO DAS UNIDADES DE SAÚDE PELA ORGANIZAÇÃO SOCIAL COORDENAÇÃO OPERACIONAL DE ATENDIMENTO EM EMERGÊNCIAS EMERGÊNCIA PRESENTE ANEXO A DO CONTRATO GESTÃO DAS UNIDADES DE SAÚDE PELA ORGANIZAÇÃO SOCIAL COORDENAÇÃO OPERACIONAL DE ATENDIMENTO EM EMERGÊNCIAS EMERGÊNCIA PRESENTE A. UNIDADES DA COORDENAÇÃO OPERACIONAL DE ATENDIMENTO

Leia mais

RESOLUÇÃO N. 135/2013/TCE-RO

RESOLUÇÃO N. 135/2013/TCE-RO RESOLUÇÃO N. 135/2013/TCE-RO Institui a Política de Comunicação Social e Marketing do Tribunal de Contas do Estado de Rondônia e dá outras providências. O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE NUTRIÇÃO CURRÍCULO 2 I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE NUTRIÇÃO CURRÍCULO 2 I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE NUTRIÇÃO CURRÍCULO 2 I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Nutrição é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes Curriculares Nacionais

Leia mais

Equipamentos Data Show e Pasta contendo: lápis, caneta e papel para anotação, tema a discutir, sonorização.

Equipamentos Data Show e Pasta contendo: lápis, caneta e papel para anotação, tema a discutir, sonorização. PREPARAÇÃO Número de participantes estimado: 100 Local: Sesc Data: 20/09 Duração: 8hs Recepcionista / Credenciamento Convites: Convite oficial, faixa, carro de som nas ruas, entrevistas nas rádios e outros

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAL

RESPONSABILIDADE SOCIAL RESPONSABILIDADE SOCIAL Antes mesmo de inaugurar seu hospital, em 1971, a Sociedade já se dedicava ao exercício da responsabilidade social, atendendo crianças carentes da comunidade na área de Pediatria

Leia mais

Código de Conduta Ética

Código de Conduta Ética Código de Conduta Ética MENSAGEM DO PRESIDENTE O Código de Conduta Ética das Empresas Concremat contempla os princípios que devem estar presentes nas relações da empresa com seus colaboradores, clientes,

Leia mais

PRODUTO 1 METODOLOGIA Plano Local de Habitação de Interesse Social PLHIS Município de Teresópolis - RJ

PRODUTO 1 METODOLOGIA Plano Local de Habitação de Interesse Social PLHIS Município de Teresópolis - RJ PRODUTO 1 METODOLOGIA Plano Local de Habitação de Interesse Social PLHIS Município de Teresópolis - RJ Setembro/2010 APRESENTAÇÃO Este documento denominado Metodologia é o primeiro produto apresentado

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE VOTORANTIM/SP CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS Nº 01/2016

CÂMARA MUNICIPAL DE VOTORANTIM/SP CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS Nº 01/2016 ANEXO I DESCRIÇÃO DOS CARGOS 1.01 - PORTEIRO - Fiscalizar e controlar a entrada e saída de pessoas; - Orientar acerca do horário de atendimento ao público e indicar a entrada destinada aos mesmos; - Impedir

Leia mais

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: Conselho Nacional de Educação/Câmara de Educação UF: DF Superior ASSUNTO: Diretrizes Curriculares Nacionais para

Leia mais

LEI Nº 728/99 - DE, 19 DE MARÇO DE 1.999. O Prefeito Municipal de Jaciara-MT:

LEI Nº 728/99 - DE, 19 DE MARÇO DE 1.999. O Prefeito Municipal de Jaciara-MT: LEI Nº 728/99 - DE, 19 DE MARÇO DE 1.999. ALTERA A LEI Nº 464 DE 18 DE ABRIL DE 1.991, A LEI Nº 470 DE 03 DE JUNHO DE 1.991 E A LEI Nº 569, DE 02 DE FEVEREIRO DE 1.994, AUTORIZA O EXECUTIVO A FAZER CONTRATAÇÃO

Leia mais

OSMAR DE LIMA MAGALHÃES Secretário do Governo Municipal

OSMAR DE LIMA MAGALHÃES Secretário do Governo Municipal PREFEITURA DE GOIÂNIA 1 GABINETE DO PREFEITO DECRETO Nº 2598, DE 19 DE ABRIL DE 2013. Aprova o Regimento Interno da Secretaria Municipal de Políticas para as Pessoas com Deficiência ou Mobilidade Reduzida.

Leia mais

Consulta Pública nº 01/2016

Consulta Pública nº 01/2016 MAPA CONCEITUAL MATRIZ POR COMPETÊNCIAS Figura 1. Mapa conceitual da estrutura de matriz por competências As ações-chave podem ser desdobradas ainda (de acordo com o nível de especificidade de uma matriz

Leia mais

INSTRUÇÃO/CEAF Nº 001/2013

INSTRUÇÃO/CEAF Nº 001/2013 INSTRUÇÃO/CEAF Nº 001/2013 Estabelece regras a serem observadas na elaboração de Planos de Trabalho para realização de convênios de cooperação técnica que venham ser firmados entre o Ministério Público

Leia mais

POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DA PÓS-GRADUAÇÃO DA CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DOS PRINCÍPIOS

POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DA PÓS-GRADUAÇÃO DA CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DOS PRINCÍPIOS POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DA PÓS-GRADUAÇÃO DA CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DOS PRINCÍPIOS Art. 1. A Política de Assistência Estudantil da Pós-Graduação da UFGD é um arcabouço de princípios e diretrizes

Leia mais

REGIMENTO INTERNO. Regimento Interno do Corpo Clínico do Hospital Unimed João Pessoa I - FINALIDADE:

REGIMENTO INTERNO. Regimento Interno do Corpo Clínico do Hospital Unimed João Pessoa I - FINALIDADE: Código: RCC.DIR.001 Data: 28/08/2002 Versão: 1 Página: 1 de 20 I - FINALIDADE: Este documento apresenta a forma de organização das instâncias de poder do Hospital, sua configuração em Departamentos, Serviços

Leia mais

ANEXO I MODELO DE CURRICULO

ANEXO I MODELO DE CURRICULO ANEXO I MODELO DE CURRICULO Número do edital: Cargo pretendido: DADOS PESSOAIS Nome Completo: Nº de filho: Data de Nascimento: / / Estado Civil: Local de Nascimento: Identidade: Órgão emissor/uf: CPF:

Leia mais

Publicado Edital de Processo Seletivo para cargo comissionado na Anvisa

Publicado Edital de Processo Seletivo para cargo comissionado na Anvisa Publicado Edital de Processo Seletivo para cargo comissionado na Anvisa A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulga Edital do Processo Seletivo destinado ao preenchimento do cargo em comissão

Leia mais

UNIVERSIDADE SANTA CECÍLIA - UNISANTA RELATÓRIO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO - CPA

UNIVERSIDADE SANTA CECÍLIA - UNISANTA RELATÓRIO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO - CPA UNIVERSIDADE SANTA CECÍLIA - UNISANTA RELATÓRIO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO - CPA NÚCLEO DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL NAI É preciso avaliar para aprimorar CONSIDERAÇÕES INICIAIS A UNISANTA desenvolveu,

Leia mais

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA FACULDADE DE APUCARANA FAP

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA FACULDADE DE APUCARANA FAP REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA FACULDADE DE APUCARANA FAP Regulamento do Curricular Supervisionado do Curso de Graduação em Pedagogia - Licenciatura Faculdade de

Leia mais

Missão: Prestar assistência de qualidade em Hematologia e Hemoterapia à população e coordenar a Hemorrede do Estado.

Missão: Prestar assistência de qualidade em Hematologia e Hemoterapia à população e coordenar a Hemorrede do Estado. Missão: Prestar assistência de qualidade em Hematologia e Hemoterapia à população e coordenar a Hemorrede do Estado. Visão: Visão: Ser Ser um um Centro Centro de de Excelência em em hematologia e hemoterapia.

Leia mais