CAERN. Descrição de Perfis

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CAERN. Descrição de Perfis"

Transcrição

1 4 Nível: Médio/Técnico Reporte: Coordenador Sumário Realizar atividades administrativas de acordo com as necessidades da área, com as normas e procedimentos da empresa, visando garantir a eficiência dos serviços prestados bem como o bom desempenho da área. Atividades Nível de Proficiência Realizar análise de informações estatísticas Realizar análise e compilação de informações estatísticas, fluxogramas e demais instrumentos de informação, objetivando o acompanhamento e controle de trabalhos relativos à sua área de atuação. Elaborar folha de pessoal Elaborar folha de pessoal, levantando e conferindo as informações necessárias ao CPD (Centro de Processamento de Dados), realizar críticas e efetuar alterações com exatidão dos dados e das despesas correspondentes, para fechamento da folha de pagamento. Elaborar gráficos e demonstrativos Elaborar gráficos, demonstrativos e relatórios em geral, por meio da compilação e análise de informações, visando o acompanhamento e controle de trabalhos relativos à sua área de atuação, assim como o fornecimento de subsídios para análise e tomada de decisões. Executar atividades de apoio aos processos de recrutamento e seleção Executar atividades de apoio aos processos de recrutamento e seleção, providenciando divulgação, inscrição e convocação, visando à conclusão do processo. Elaborar relatório de despesa mensal dos benefícios e serviços sociais Elaborar relatório de despesa mensal dos benefícios e serviços sociais, coletando informações por unidade e registrando em formulário específico, visando subsidiar a diretoria com informações administrativo financeira. Elaborar a rescisão do contrato e pedidos de férias Elaborar a rescisão do contrato e pedidos de férias, analisando informações, calculando, emitindo solicitações de pagamento e procedendo a homologação junto ao sindicato, a fim de atender a solicitação da área requisitante. Executar atividades de apoio na elaboração do orçamento-programa Executar atividades de apoio na elaboração e acompanhamento do orçamento-programa, verificando consistência, consolidando dados e comparando valores orçamentários com informações contábeis, visando o planejamento e utilização de recursos financeiros. Deloitte Touche Tohmatsu - Consultoria em Gestão do Capital Humano 06

2 4 Executar atividades de recolhimento de encargos sociais Executar atividades de efetivação de recolhimento de encargos sociais e consignações, emitindo certidões e declarações, visando providenciar registros e respectivos controles. Analisar e acompanhar a vida funcional do colaborador Analisar e acompanhar a vida funcional do colaborador (admissão, lotação, remoções, transferências, rescisões contratuais, freqüência, férias e licenças), para fornecimento de informações aos órgãos quando necessário. Realizar e analisar programação e reprogramação de férias Realizar e analisar programação e reprogramação de férias dos funcionários via sistema, a fim de obter informações sobre o período aquisitivo e gozo de férias. Fazer levantamento da ficha funcional quando necessário Fazer levantamento da ficha funcional quando necessário, coletando dados dos colaboradores em arquivos e sistema, visando atender solicitação da GDH / Diretoria. Participar de audiências quando necessário Participar de audiências quando necessário, para representar a empresa junto a sindicatos e órgãos oficiais. Atender os colaboradores Atender os colaboradores fazendo esclarecimentos verbais ou por escrito, para sanar dúvidas e reclamações referentes a férias, benefícios e serviços e/ou assuntos gerais da setor. Coordenar e repassar informações sobre a folha de pagamento Coordenar e repassar informações sobre a folha de pagamento para as regionais, através de documento, a fim de realizar correções e atualizações. Analisar e informar mensalmente o CAGED Analisar e informar mensalmente o CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), através do programa do Ministério do Trabalho, a fim de manter cadastro atualizado dos colaboradores junto a esse órgão. Analisar e compilar informações no sistema para a DIRF Analisar e compilar informações no sistema para a DIRF (Declaração de Imposto de Renda Retido na Fonte), conferindo as rescisões para fins de declaração anual de rendimento. Controlar mensalmente os benefícios e serviços sociais Controlar mensalmente os benefícios e serviços sociais, verificando os casos de cessação do direito do colaborador usuário, para proceder às exclusões necessárias. Executar atividades de auditoria interna Executar atividades de auditoria interna, verificando o cumprimento das políticas, procedimentos e normas de controle interno, acompanhando e auditando os processos de todas as áreas da empresa, a fim de identificar a necessidade de possíveis correções. Deloitte Touche Tohmatsu - Consultoria em Gestão do Capital Humano 07

3 4 Efetuar trabalhos especiais de auditoria Efetuar trabalhos especiais de auditoria, analisando fatos e documentos inerentes a denúncias quanto a possíveis irregularidades na operação da empresa, a fim de subsidiar a Diretoria com informações que representem a real situação dos fatos. Auxiliar na implementação das recomendações de controle interno Auxiliar no acompanhamento da implementação das recomendações de controle interno, verificando a realização das ações propostas, para assegurar a solução das deficiências detectadas durante as auditorias. Auxiliar os auditores externos Auxiliar os auditores externos, disponibilizando relatórios contábeis e financeiros, quando autorizado, para assegurar que todas as informações necessárias ao bom andamento do trabalho seja disponibilizada. Elaborar relatórios Elaborar relatórios de acordo com a abrangência e relevância dos aspectos auditados, demonstrando a situação apurada, causas, consequências e sugestões que subsidiem as decisões da Diretoria. Arquivar documentos Arquivar documentos, analisando-os e classificando-os, bem como registrando a entrada e saída dos mesmos para outros setores, visando manter o controle para posterior averiguação e para preservar a área organizada. Passar informações à gerência Informar diariamente ao Gerente Financeiro a posição de contas a pagar, emitindo relatório, para definição dos pagamentos a serem liberados e emissão da ordem de pagamento para envio ao banco. Conferir e registrar as notas fiscais no sistema de contas a pagar Conferir e registrar as notas fiscais no sistema de contas a pagar, verificando se as informações estão coerentes com a negociação comercial e financeira (prazo de pagamento, valor de produto ou serviço, etc), visando assegurar o cumprimento das cláusulas contratuais estabelecidas. Acompanhar o fluxo de caixa Acompanhar o fluxo de caixa, registrando diariamente as entradas e saídas de pagamentos e transferências, visando a baixa dos títulos quitados e um melhor controle das disponibilidades por parte da Gerência e Diretoria da área. Realizar conferência dos adiantamentos e prestações de contas Realizar conferência dos adiantamentos e prestações de contas dos colaboradores, analisando os limites estabelecidos e documentos comprobatórios, para garantir o fiel cumprimento da norma que rege os procedimentos em questão. Realizar transferências bancárias Realizar transferências bancárias, (da administração central para as contas das regionais, além de transferências entre contas da CAERN), previamente autorizadas pela Diretoria, emitindo e examinando os extratos, visando manter a Gerência e Diretoria da área cientes das disponibilidades financeiras. Deloitte Touche Tohmatsu - Consultoria em Gestão do Capital Humano 08

4 4 Efetuar controle das informações do INSS, ISS e Imposto de Renda Efetuar controle do fluxo de informações do INSS, ISS e Imposto de Renda de Pessoa Física e Jurídica (prestadores de serviços), verificando os relatórios financeiros e preenchendo a Guia de Recolhimento da Previdência Social (GRPS), Documento de Arrecadação Municipal (DAM) e Documento de Arrecadação Fiscal (DARF), objetivando manter-se em regularidade com os respectivos órgãos. Escriturar, registrar e cadastrar os terrenos Escriturar, registrar e cadastrar os terrenos, fazendo levantamento dos documentos necessários junto aos órgãos competentes, escriturando e registrando em cartório e cadastrando na Prefeitura. Manter os imóveis devidamente registrados Escriturar, registrar e cadastrar os terrenos, fazendo levantamento dos documentos necessários junto aos órgãos competentes, escriturando e registrando em cartório e cadastrando na Prefeitura. Dirigir, a serviço da empresa, veículos de pequeno e médio porte Dirigir, quando necessário, a serviço da empresa veículos de pequeno e médio porte, para que as atividades sejam cumpridas (CNH A e B). Executar outras atividades Executar outras atividades correlatas e a critério do seu superior imediato. Específicas Nível de Qualificação Informática Capacidade de trabalhar com Editor de Texto e Planilha Eletrônica (word, excel, etc). Administração de Pessoal Conhecimento das rotinas de administração de pessoal (apontamento, rescisão, folha de pagamento, documentação, encargos sociais e benefícios) para execução das atividades da área em cumprimento da Legislação Trabalhista Legislação Trabalhista e Previdenciária Para acompanhamento e aplicação da legislação nas rotinas da área Conservação de Documentos Para a correta guarda e conservação dos documentos da empresa Banco de Dados Para instalar e configurar Banco de Dados, administrar criação de tabelas e analisar performance Sistema de Folha de Pagamento Para emissão/ processamento da folha de pagamento Processo financeiro, contábil, administrativo, comercial e operacional da empre Para verificar se as normas internas estão sendo aplicadas Legislação específica do segmento de saneamento Para orientação e cumprimento da legislação nas rotinas da área Deloitte Touche Tohmatsu - Consultoria em Gestão do Capital Humano 09

5 4 Conhecimento da normas internas da empresa Para aplicação nas atividades da área Matemática financeira Para efetuar cálculos financeiros pertinentes às atividades da função. Normas financeiras Capacidade de compreender e aplicar as normas financeiras da empresa nas rotinas da área. Contabilidade Noções de contabilidade para análise de lançamentos e classificações contábeis. Legislação Fiscal e Tributária Capacidade de compreender e aplicar a legislação em vigor para cumprimento das exigências estabelecidas. Formação: Ensino Médio Técnico Completo em Administração de Empresas Especialização: - Experiência: Anos Legendas Nível de Proficiência Nível de Qualificação - Execução com supervisão/suporte - Competência identificada - Execução sem supervisão/suporte, exceto em tarefas complexas - Competência em desenvolvimento - Execução sem supervisão/suporte inclusive em tarefas complexas - Competência sedimentada 4 - Gerencia, planeja e coordena 5 - Planeja e propõe estratégias, dirige e controla. Data: / / Versão: Assinatura: Deloitte Touche Tohmatsu - Consultoria em Gestão do Capital Humano 0

CAERN. Descrição de Perfis

CAERN. Descrição de Perfis 8 Nível: Médio Reporte: Coordenador Sumário Executar atividades administrativas de apoio às diversas áreas da empresa. Atividades Arquivar documentos Arquivar documentos, classificando-os em pastas específicas,

Leia mais

CAERN. Descrição de Perfis

CAERN. Descrição de Perfis Assistente - Laboratorista 09 Nível: Médio Reporte: Coordenador Sumário Realizar análises físico-químicas e bacteriológicas em amostras de águas e efluentes, determinando os elementos químicos existentes,

Leia mais

Associação Matogrossense dos Municípios

Associação Matogrossense dos Municípios RESOLUÇÃO N.º 004/2010 Dispõe sobre a produção de normas e procedimentos para realização de auditorias internas e inspeções na Associação Matogrossense dos Municípios - AMM. A Presidência da Associação

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO CUNI Nº 024, DE 8 DE MAIO DE 2012 O CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS, no uso de suas atribuições

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO - EDITAL 001/2013-IPPLAN ANEXO 2 ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS

CONCURSO PÚBLICO - EDITAL 001/2013-IPPLAN ANEXO 2 ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS PREFEITURA MUNICIPAL CONCURSO PÚBLICO - EDITAL 001/2013-IPPLAN ANEXO 2 ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS Cargo de Nível Médio Agente Administrativo Contribuir com o correto fluxo de atividades, informações e materiais

Leia mais

ATRIBUIÇÕES DAS FUNÇÕES GRATIFICADAS

ATRIBUIÇÕES DAS FUNÇÕES GRATIFICADAS ATRIBUIÇÕES DAS FUNÇÕES GRATIFICADAS ASSESSORIA DE IMPRENSA: Função GERENTE. Assessorar a Diretoria da Ceasa; Promover e divulgar notícias relacionadas a Ceasa; Estreitar o relacionamento da mídia com

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO DE ARQUITETURA E URBANISMO DO RIO GRANDE DO NORTE

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO DE ARQUITETURA E URBANISMO DO RIO GRANDE DO NORTE ATO NORMATIVO Nº 01, DE 28 DE MARÇO DE 2012. Institui o Normativo de Pessoal EMPREGO DE LIVRE PROVIMENTO E DEMISSÃO DE NÍVEL SUPERIOR, EMPREGOS TEMPORÁRIOS DE NÍVEL SUPERIOR E EMPREGOS TEMPORÁRIOS DE NÍVEL

Leia mais

ANEXO III ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS.

ANEXO III ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS. ANEXO III ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS. 01. SERVENTE Descrição Sintética: compreende os cargos que se destinam a executar, sob supervisão, serviços de limpeza como varrer, lavar, desinfetar e arrumar as dependências

Leia mais

CAERN. Descrição de Perfis

CAERN. Descrição de Perfis 04 Nível: Médio/Técnico Reporte: Engenheiro Sumário Executar atividades de apoio ao cadastro comercial, projetos, fiscalização e acompanhamento de obras de saneamento básico, manutenção de equipamentos

Leia mais

ANEXO I QUADRO DE VAGAS, FUNÇÕES, REMUNERAÇÃO E CARGA HORÁRIA R$1.287,00 R$1.287,00 R$1.287,00 R$1.287,00 R$ 572,00 R$ 572,00

ANEXO I QUADRO DE VAGAS, FUNÇÕES, REMUNERAÇÃO E CARGA HORÁRIA R$1.287,00 R$1.287,00 R$1.287,00 R$1.287,00 R$ 572,00 R$ 572,00 ANEXO I QUADRO DE VAGAS, FUNÇÕES, REMUNERAÇÃO E CARGA HORÁRIA CAMPUS FUNÇÃO REMUNERAÇÃO Caruaru Salgueiro Arcoverde Garanhuns Secretaria Executiva Téc. em Contabilidade Secretaria Executiva Téc. em Contabilidade

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA A EXECUÇÃO FINANCEIRA DA FOLHA DE PAGAMENTO DOS SERVIDORES DO PJERJ

PROCEDIMENTOS PARA A EXECUÇÃO FINANCEIRA DA FOLHA DE PAGAMENTO DOS SERVIDORES DO PJERJ PROCEDIMENTOS PARA A EXECUÇÃO FINANCEIRA DA FOLHA DE PAGAMENTO DOS SERVIDORES DO PJERJ Proposto por: Diretor da Divisão de Acompanhamento das Despesas de Pessoal do Poder Judiciário (DIPJU) Analisado por:

Leia mais

Conta Centralizadora das Bandeiras Tarifárias. Título: PO CCB-01 Operacionalização da Conta Bandeiras. Tipo do documento: Procedimento.

Conta Centralizadora das Bandeiras Tarifárias. Título: PO CCB-01 Operacionalização da Conta Bandeiras. Tipo do documento: Procedimento. Conta Centralizadora das Bandeiras Tarifárias Título: PO CCB-01 Operacionalização da Conta Bandeiras Tipo do documento: Procedimento Número: 01 Versão: 01 Classificação do documento: Público Vigência:

Leia mais

FIN. 08 - ADIANTAMENTO E PRESTAÇÃO DE CONTAS

FIN. 08 - ADIANTAMENTO E PRESTAÇÃO DE CONTAS 1 de 12 msgq - ADIANTAMENTO E PRESTAÇÃO DE CONTAS MACROPROCESSO FINANCEIRO PROCESSO CONTAS A PAGAR - ADIANTAMENTO E PRESTAÇÃO DE CONTAS 1. OBJETIVO... 2 2. ABRANGÊNCIA... 2 3. DOCUMENTOS RELACIONADOS...

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul Consórcio Intermunicipal do Vale do Jacuí CONSÓRCIO INTERMUNICIPAL DO VALE DO JACUÍ (CI/JACUÍ) CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

Estado do Rio Grande do Sul Consórcio Intermunicipal do Vale do Jacuí CONSÓRCIO INTERMUNICIPAL DO VALE DO JACUÍ (CI/JACUÍ) CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO CONSÓRCIO INTERMUNICIPAL DO VALE DO JACUÍ (CI/JACUÍ) CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO RESOLUÇÃO CA Nº 11/2015 Altera o Anexo I das Resoluções CA 005/2008 e 06/2013 a fim de adequá-los à nova redação do Estatuto

Leia mais

Cargos/Funções necessárias no desenvolvimento das atividades: GERENTE DE ATIVIDADE, ASSISTENTE TÉCNICO ESPECIALIZADO E ASSISTENTE OPERACIONAL

Cargos/Funções necessárias no desenvolvimento das atividades: GERENTE DE ATIVIDADE, ASSISTENTE TÉCNICO ESPECIALIZADO E ASSISTENTE OPERACIONAL Cargos/Funções necessárias no desenvolvimento das atividades: GERENTE DE ATIVIDADE, ASSISTENTE TÉCNICO ESPECIALIZADO E ASSISTENTE OPERACIONAL MACRO FUNÇÃO ATIVIDADE TAREFA Verificar Tabela de Bancos, Analisar

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DOS AGENTES FISCAIS DE RENDAS DO ESTADO DE SÃO PAULO AFRESP. APRESENTAÇÃO

ASSOCIAÇÃO DOS AGENTES FISCAIS DE RENDAS DO ESTADO DE SÃO PAULO AFRESP. APRESENTAÇÃO ASSOCIAÇÃO DOS AGENTES FISCAIS DE RENDAS DO ESTADO DE SÃO PAULO AFRESP. Portaria AFRESP nº 82/2012. APRESENTAÇÃO A Auditoria Interna - AI tem como missão examinar mediante ações preventivas de orientação,

Leia mais

C A R T I L H A D E O R I E N T A Ç Ã O A O C L I E N T E

C A R T I L H A D E O R I E N T A Ç Ã O A O C L I E N T E C A R T I L H A D E O R I E N T A Ç Ã O A O C L I E N T E Missão A Contágil Serviços Contábeis tem a missão de oferecer serviços contábeis de ótima qualidade, proporcionando aos clientes economia e confiança

Leia mais

PLANO DE CURSO QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL

PLANO DE CURSO QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL PLANO DE CURSO QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL 1 - NOME DO CURSO AUXILIAR ADMINISTRATIVO 2 - OBJETIVO Preparar profissionais para realizar atividades de rotinas administrativas, organização de documentos e apoio

Leia mais

I - DA FINALIDADE II - DA CONCEITUAÇÃO

I - DA FINALIDADE II - DA CONCEITUAÇÃO I - DA FINALIDADE 1. Este Normativo de Pessoal tem por finalidade estabelecer, definir e disciplinar os procedimentos para criação, extinção, remuneração, designação, contratação, substituição, dispensa

Leia mais

Capítulo XII SECRETARIA DE SERVIÇOS INTEGRADOS DE SAÚDE

Capítulo XII SECRETARIA DE SERVIÇOS INTEGRADOS DE SAÚDE Capítulo XII SECRETARIA DE SERVIÇOS INTEGRADOS DE SAÚDE FINALIDADE A Secretaria de Serviços Integrados de Saúde, órgão de direção especializada, subordinada ao diretor-geral da Secretaria do Tribunal,

Leia mais

BANRISUL AUTOMÁTICO FUNDO DE INVESTIMENTO CURTO PRAZO CNPJ/MF nº 01.353.260/0001-03

BANRISUL AUTOMÁTICO FUNDO DE INVESTIMENTO CURTO PRAZO CNPJ/MF nº 01.353.260/0001-03 BANRISUL AUTOMÁTICO FUNDO DE INVESTIMENTO CURTO PRAZO CNPJ/MF nº 01.353.260/0001-03 PROSPECTO AVISOS IMPORTANTES I. A CONCESSÃO DE REGISTRO PARA A VENDA DAS COTAS DESTE FUNDO NÃO IMPLICA, POR PARTE DA

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES PARA REMESSA DE DOCUMENTOS PARA CONTABILIZAÇÃO

MANUAL DE INSTRUÇÕES PARA REMESSA DE DOCUMENTOS PARA CONTABILIZAÇÃO MANUAL DE INSTRUÇÕES PARA REMESSA DE DOCUMENTOS PARA CONTABILIZAÇÃO Através deste manual, a Tecnicont pretende orientar seus clientes e facilitar os procedimentos a serem realizados no envio de documentos

Leia mais

LEI Nº 1.510-01/2013

LEI Nº 1.510-01/2013 LEI Nº 1.510-01/2013 EXTINGUE E CRIA CARGOS NO QUADRO DE CARGOS E FUNÇÕES PÚBLICAS DO MUNICÍPIO, FIXANDO PADRÃO SALARIAL, e dá outras providências. MARLI HASENKAMP STIEGEMEIR, Prefeita Municipal em exercício

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO GOTARDO CNPJ: 18.602.037/0001-55 Insc. Est. Isento São Gotardo Minas Gerais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO GOTARDO CNPJ: 18.602.037/0001-55 Insc. Est. Isento São Gotardo Minas Gerais LEI COMPLEMENTAR 140, DE 14 DE SETEMBRO DE 2015 DISPÕE SOBRE A CRIAÇÃO E EXTINÇÃO DE CARGOS EM COMISSÃO DE LIVRE PROVIMENTO E EXONERAÇÃO, AFETOS ÀS FUNÇÕES DA LEI COMPLEMENTAR MUNICIPAL Nº 67/2008, SEM

Leia mais

SICREDI - FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES VALE CNPJ 11.087.074/0001-23 REGULAMENTO

SICREDI - FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES VALE CNPJ 11.087.074/0001-23 REGULAMENTO SICREDI - FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES VALE CNPJ 11.087.074/0001-23 REGULAMENTO CAPÍTULO I - DO FUNDO 1. O SICREDI - FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES VALE, doravante designado FUNDO, constituído sob a

Leia mais

GESTÃO E FISCALIZAÇÃO DOS CONTRATOS

GESTÃO E FISCALIZAÇÃO DOS CONTRATOS GEFIM CONTRATOS TERCEIRIZADOS COMO MELHORAR A APLICAÇÃO DOS RECURSOS GESTÃO E FISCALIZAÇÃO DOS CONTRATOS Seção Técnica de Gestão de Contratos GESCONT 02/12/2015 GESTÃO E FISCALIZAÇÃO DOS CONTRATOS Obrigação

Leia mais

ATRIBUIÇÕES ESSENCIAIS DA FUNÇÃO

ATRIBUIÇÕES ESSENCIAIS DA FUNÇÃO PERFIL DE CARGO S 1- DADOS DA VAGA Cargo: Analista Função: Analista de Cooperativismo e Monitoramento Unidade Estadual: Sescoop- Maranhão Carga Horária: 40h/ semanais Salário: R$ 1.663,00 (hum mil seiscentos

Leia mais

Manual do. Almoxarifado

Manual do. Almoxarifado Manual do Almoxarifado Parnaíba 2013 APRESENTAÇÃO O Almoxarifado é o local destinado à guarda, localização, segurança e preservação do material adquirido, adequado à sua natureza, a fim de suprir as necessidades

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA CLIENTES

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA CLIENTES I. OBJETIVO A PLUS CONTÁBIL preparou o presente manual para distribuição aos nossos clientes, com o objetivo de: Auxiliá-los no relacionamento com nosso escritório Estabelecer alguns procedimentos básicos

Leia mais

ROTEIRO DE AUDITORIA/PESSOAL ESTATUTÁRIO

ROTEIRO DE AUDITORIA/PESSOAL ESTATUTÁRIO ROTEIRO DE AUDITORIA/PESSOAL ESTATUTÁRIO 1 - OBJETIVO A auditoria de pessoal tem por objetivo certificar-se da regularidade dos atos praticados pela administração, relativos a nomeação, classificação,

Leia mais

JUSTIÇA FEDERAL DA 3ª REGIÃO

JUSTIÇA FEDERAL DA 3ª REGIÃO JUSTIÇA FEDERAL DA 3ª REGIÃO MANUAL DE FISCALIZAÇÃO DE CONTRATOS Expediente Administrativo SEI nº 0013191-61.2014.4.03.8000 Sumário Apresentação... 2 Capítulo I CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS TERCEIRIZADOS

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO GOTARDO CNPJ: 18.602.037/0001-55 Insc. Est. Isento São Gotardo Minas Gerais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO GOTARDO CNPJ: 18.602.037/0001-55 Insc. Est. Isento São Gotardo Minas Gerais LEI COMPLEMENTAR Nº.132, DE 02 DE MARÇO DE 2015. Dispõe sobre a criação e extinção de cargos em comissão de livre provimento e exoneração sem aumento da despesa e dá outras providências. O povo do Município

Leia mais

Manual de Orientações do Subsistema de Supervisão de Resultados - SUP

Manual de Orientações do Subsistema de Supervisão de Resultados - SUP Manual de Orientações do Subsistema de Supervisão de Resultados - SUP Sistema de Monitoramento de Convênios de Assistência Social - SIMCOAS Subsistema de Supervisão de Resultados - SUP apresentação Este

Leia mais

MANUAL OPERACIONAL GESTÃO DE PATRIMÔNIO

MANUAL OPERACIONAL GESTÃO DE PATRIMÔNIO MANUAL OPERACIONAL GESTÃO DE PATRIMÔNIO ÍNDICE: CAPÍTULO 01 NORMA E PROCEDIMENTOS 1 - OBJETIVO 03 2 - VISÃO 03 3 - DISPOSIÇÕES GERAIS 03 4 - DEFINIÇÕES 03 5 - CLASSIFICAÇÃO 03 6 - PEDIDO DE MATERIAL PERMANENTE

Leia mais

GUIA PRÁTICO NOVO FOLHA DE PAGAMENTO

GUIA PRÁTICO NOVO FOLHA DE PAGAMENTO GUIA PRÁTICO NOVO FOLHA DE PAGAMENTO Este manual visa facilitar a integração entre o sistema Folha de Pagamento antigo e a nova versão do sistema Folha de Pagamento. O sistema foi reformulado e agora compartilha

Leia mais

RESUMO DAS ATIVIDADES DE ACOMPANHAMENTO DOS CONTRATOS. Responsável Seqüência Etapa do processo

RESUMO DAS ATIVIDADES DE ACOMPANHAMENTO DOS CONTRATOS. Responsável Seqüência Etapa do processo Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Pró-Reitoria de Planejamento e Administração PR UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ RESUMO DAS ATIVIDADES DE ACOMPANHAMENTO DOS

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE RONDONÓPOLIS Estado de Mato Grosso

CÂMARA MUNICIPAL DE RONDONÓPOLIS Estado de Mato Grosso INSTRUÇÃO NORMATIVA SCL- Nº. 002/2013- Versão 02 Unidade Responsável: Secretaria Legislativa de Administração Unidade Executora: Setor de Material e Patrimônio Aprovação em: 24/01/13 Dispõe sobre os procedimentos

Leia mais

Desoneração da Folha de Pagamento

Desoneração da Folha de Pagamento Instruções de Configuração e Uso Pré-requisitos para adequação do Sistema para o Cálculo da Contribuição Previdenciária sobre o Faturamento. Estes procedimentos são realizados nos módulos: Fiscal (SIGAFIS)

Leia mais

esocial O que muda na sua empresa? TAX

esocial O que muda na sua empresa? TAX TAX esocial O que muda na sua empresa? 20XX KPMG, uma [estrutura legal] brasileira e firma-membro da rede KPMG de firmasmembro independentes e afiliadas à KPMG International Cooperative ( KPMG International

Leia mais

ANEXO ÚNICO DO DECRETO Nº 6.244, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2007.

ANEXO ÚNICO DO DECRETO Nº 6.244, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2007. DECRETO Nº 6.244, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2007. ESTABELECE AS ATRIBUIÇÕES, NÍVEL DE ESCOLARIDADE E JORNADA DE TRABALHO DE S PÚBLICOS DO IPRESB. RUBENS FURLAN, Prefeito do Município de Barueri, usando das

Leia mais

ATO NORMATIVO Nº 014/2006.

ATO NORMATIVO Nº 014/2006. ATO NORMATIVO Nº 014/2006. Dispõe sobre a organização da Superintendência de Gestão Administrativa do Ministério Público do Estado da Bahia e dá outras providências. O PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA DO ESTADO

Leia mais

Rua Ulisses Caldas, 81 - Centro - Natal/RN 59025-090 (55)xx84-3232-8863 www.natal.rn.gov.br

Rua Ulisses Caldas, 81 - Centro - Natal/RN 59025-090 (55)xx84-3232-8863 www.natal.rn.gov.br LEI Nº. 6.067, DE 11 DE MARÇO DE 2010. Altera a Lei Ordinária 5.711/06, que dispõe sobre a Organização Administrativa da Câmara Municipal do Natal, e dá outras providências. A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE

Leia mais

Gestão Financeira de Entidades Sindicais

Gestão Financeira de Entidades Sindicais Gestão Financeira de Entidades Sindicais Constituição Federal Art. 150. Sem prejuízo de outras garantias asseguradas ao contribuinte, é vedado à União, aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios:

Leia mais

PEME PROGRAMA DE ENRIQUECIMENTO DA MERENDA ESCOLAR PROCEDIMENTOS DO ADIANTAMENTO

PEME PROGRAMA DE ENRIQUECIMENTO DA MERENDA ESCOLAR PROCEDIMENTOS DO ADIANTAMENTO PROGRAMA DE ENRIQUECIMENTO DA MERENDA ESCOLAR PROCEDIMENTOS DO ADIANTAMENTO 2014 A verba é liberada na forma de adiantamento para um responsável na unidade escolar que ficará encarregado de efetuar as

Leia mais

Processo. Programa de Acreditação AABB/ABHH para Serviços de Hemoterapia, Bancos de Sangue e Terapia Celular

Processo. Programa de Acreditação AABB/ABHH para Serviços de Hemoterapia, Bancos de Sangue e Terapia Celular Programa de AABB/ABHH para Serviços de Hemoterapia, Bancos de Sangue e Terapia Celular Fazer download dos formulários no portal da ABHH www.abhh.org.br 1. Solicitação da Organização para iniciar o processo

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA DIRETORIA DO TESOURO ESTADUAL GERÊNCIA FINANCEIRA DO TESOURO ESTADUAL

ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA DIRETORIA DO TESOURO ESTADUAL GERÊNCIA FINANCEIRA DO TESOURO ESTADUAL Orientação Técnica GEFTE/DITE nº 003/2015 Florianópolis, 14 de setembro de 2015. Assunto: Procedimentos para Pagamento de Tributos com Acréscimos Legais (Juros e Multa) A Diretoria do Tesouro Estadual,

Leia mais

EDITAL DE CHAMAMENTO PARA COTAÇÃO DE PREÇO

EDITAL DE CHAMAMENTO PARA COTAÇÃO DE PREÇO EDITAL DE CHAMAMENTO PARA COTAÇÃO DE PREÇO O Secretário Municipal de Saúde do Município de Araucária, Estado do Paraná, torna público, para conhecimento de todos os interessados, o CHAMAMENTO PÚBLICO,

Leia mais

LEI N 2163/2015 DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

LEI N 2163/2015 DISPOSIÇÕES PRELIMINARES LEI N 2163/2015 Reformula o Plano de Cargos, Carreiras e Salários dos Servidores da Caixa de Assistência, Previdência e Pensões dos Servidores Públicos Municipais de Porciúncula CAPREM e estabelece normas

Leia mais

PROCEDIMENTO DA QUALIDADE

PROCEDIMENTO DA QUALIDADE Pág.: 1 de 8 1. OBJETIVO Estabelecer as diretrizes e as atividades relativas à identificação, avaliação e desenvolvimento da competência das pessoas, por meio de ações de treinamento e conscientização.

Leia mais

Parâmetro Acessar em Fonte de atualização. Parâmetros / Salário mínimo. Atualizações / Cadastros / Plano

Parâmetro Acessar em Fonte de atualização. Parâmetros / Salário mínimo. Atualizações / Cadastros / Plano 1. Atualizar as Tabelas do Sistema No módulo de Gestão de Pessoal, clicar Atualizações / Definição de cálculo / Parâmetro e atualizar as seguintes tabelas para o mês em curso: Parâmetro Acessar em Fonte

Leia mais

Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Lei Federal nº 4.320, de 17/03/1964 (Lei de Orçamento).

Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Lei Federal nº 4.320, de 17/03/1964 (Lei de Orçamento). Código: MAN-SADM-001 Versão: 00 Data de Aprovação: 28/04/2010 Elaborado por: Gerência de Contratação Aprovado por: Secretaria Administrativa 1 Objetivo Estabelecer os critérios e os procedimentos para

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA SCL SISTEMA DE COMPRAS, LICITAÇÕES E CONTRATOS Nº 001/2015.

INSTRUÇÃO NORMATIVA SCL SISTEMA DE COMPRAS, LICITAÇÕES E CONTRATOS Nº 001/2015. INSTRUÇÃO NORMATIVA SCL SISTEMA DE COMPRAS, LICITAÇÕES E CONTRATOS Nº 001/2015. DISPÕE SOBRE OS PROCEDIMENTOS PARA A AQUISIÇÃO DE BENS E SERVIÇOS MEDIANTE LICITAÇÃO, INCLUSIVE DISPENSA E INEXIGIBILIDADE,

Leia mais

Guia Básico de Processos Corporativos do Sistema Indústria

Guia Básico de Processos Corporativos do Sistema Indústria Guia Básico de Processos Corporativos do Sistema Indústria 1ª Versão 1 Guia Básico de Processos Corporativos do Sistema Indústria PROCESSO DE ADMISSÃO 1ª Versão 2 ÍNDICE 1 - INTRODUÇÃO 2 - VISÃO SISTÊMICA

Leia mais

Gestão e acompanhamento de Projeto de Desenvolvimento de Trainees. Acompanhamento e manutenção da estrutura de Cargos e Salários de empresa.

Gestão e acompanhamento de Projeto de Desenvolvimento de Trainees. Acompanhamento e manutenção da estrutura de Cargos e Salários de empresa. Aparecido da Silva ÁREAS DE ATUAÇÃO RECURSOS HUMANOS / ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAL Resumo de Qualificações Sólida experiência na área de Recursos Humanos, com ênfase em Recrutamento e seleção de Pessoal e

Leia mais

ANEXO II REQUISITOS, ATRIBUIÇÕES E REMUNERAÇÕES DOS CARGOS

ANEXO II REQUISITOS, ATRIBUIÇÕES E REMUNERAÇÕES DOS CARGOS CARGO/GRUPO Analista Informática Sistemas ANEXO II REQUISITOS, ATRIBUIÇÕES E REMUNERAÇÕES DOS CARGOS ATRIBUIÇÕES Codificar e manter aplicações e classes Executar análise, diagnóstico e correção problemas

Leia mais

Auditoria nos RPPS RECOMENDAÇÕES

Auditoria nos RPPS RECOMENDAÇÕES RECOMENDAÇÕES 1. CRIAÇÃO DE UMA ESTRUTURA MÍNIMA PARA ATENDER AS DEMANDAS DO RPPS 2. MANTER ARQUIVO SEPARADO DOS DOCUMENTOS DO RPPS RESUMO DAS FOLHAS DE PAGAMENTOS DOS SERVIDORES ATIVOS, INATIVOS E PENSIONISTAS

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DE CONTROLE INTERNO E AUDITORIA

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DE CONTROLE INTERNO E AUDITORIA ORIENTAÇÕES TÉCNICAS PARA A ELABORAÇÃO DA PRESTAÇÃO DE CONTAS DOS DIRETÓRIOS PARTIDÁRIOS Tendo em vista a obrigação das agremiações partidárias de prestar contas até 30 de abril de 2014, referente ao exercício

Leia mais

Banco Mundial. Capacitação em Gestão de Convênios e Projetos

Banco Mundial. Capacitação em Gestão de Convênios e Projetos Banco Mundial Capacitação em Gestão de Convênios e Projetos Versão: Agosto/2011 O QUE É O PROGRAMA PRODUZIR? O PRODUZIR é um programa do Governo do Estado da Bahia, coordenado pela CAR - Companhia de Desenvolvimento

Leia mais

Aqui seus Resultados Aparecem

Aqui seus Resultados Aparecem Aqui seus Resultados Aparecem 2 Evolution Folha de Pagamento Cálculo automático de INSS, IRRF, FGTS, Controle de período aquisitivo de férias e faltas não insalubridade, periculosidade, pensão alimentícia,

Leia mais

Treinamento Sistema Folha Union Módulo I

Treinamento Sistema Folha Union Módulo I FOLHA DE PAGAMENTO MÓDULO I - TABELAS O sistema de folha foi desenvolvido especialmente para simplificar a rotina do departamento de pessoal, dinamizando informações e otimizando rotinas. Esta apostila

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE VOTORANTIM/SP CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS Nº 01/2016

CÂMARA MUNICIPAL DE VOTORANTIM/SP CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS Nº 01/2016 ANEXO I DESCRIÇÃO DOS CARGOS 1.01 - PORTEIRO - Fiscalizar e controlar a entrada e saída de pessoas; - Orientar acerca do horário de atendimento ao público e indicar a entrada destinada aos mesmos; - Impedir

Leia mais

Tabela de funcionalidades. Sage Folha de Pagamento. Tabela de Funcionalidades. Sage Sage Gestão Contábil A evolução A do do escritório

Tabela de funcionalidades. Sage Folha de Pagamento. Tabela de Funcionalidades. Sage Sage Gestão Contábil A evolução A do do escritório Sage Sage Gestão Contábil A evolução A do do escritório Tabela de funcionalidades A disponibilidade da funcionalidade dependerá da modalidade do pacote 1 Com esta funcionalidade, é possível executar os

Leia mais

Retenções na Fonte e Informações para a D.C.T.F. (Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais)

Retenções na Fonte e Informações para a D.C.T.F. (Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais) São Paulo, agosto de 2012 Retenções na Fonte e Informações para a D.C.T.F. (Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais) Prezado cliente: Sua empresa está obrigada a entrega da DCTF (apresentação

Leia mais

NOR - PRO - 105 PAGAMENTO DA DESPESA

NOR - PRO - 105 PAGAMENTO DA DESPESA 1. OBJETIVO 1.1. Estabelecer normas e procedimentos para o pagamento de despesas referentes às contratações de prestação de serviços, ao fornecimento de bens permanentes e de consumo e às obras e serviços

Leia mais

DECRETO EXECUTIVO Nº. 100/2009

DECRETO EXECUTIVO Nº. 100/2009 DECRETO EXECUTIVO Nº. 100/2009 Homologa a Instrução Normativa do Sistema de Controle de Almoxarifado SCA N.º 001/2009 VERSÃO 01/2009, que dispõe sobre os procedimentos de Controle do Almoxarifado da Prefeitura

Leia mais

Demonstrativo da Composição e Diversificação da Carteira

Demonstrativo da Composição e Diversificação da Carteira Demonstrativo da Composição e Diversificação da Carteira Mês/Ano: 31 de março de 2016 Nome do Fundo: Alfa I - Fundo Mútuo de CNPJ: 03.919.892/0001-17 Administrador: Banco Alfa de Investimento S.A. CNPJ:

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS A respeito das normas brasileiras de contabilidade, julgue os itens a seguir. 51 Considere que determinada entidade, que passava por uma auditoria independente, tenha contratado

Leia mais

AVALIAÇÃO: MARÇO/2008 DADOS DOS RISCOS. Funcionário em desacordo com a função, gerando problemas de ordem técnica.

AVALIAÇÃO: MARÇO/2008 DADOS DOS RISCOS. Funcionário em desacordo com a função, gerando problemas de ordem técnica. Solicitação de aprovação informal da contratação. 2 Aprovação informal da contratação Gestor do requisitante 3 Seleção do novo funcionário. Risco Financeiro Risco Legal/Fiscal Risco de Orçamento Risco

Leia mais

Definição: Documentação que comprova os atos e fatos que originam o lançamento na escrituração contábil da entidade Ministério da Previdência Social.

Definição: Documentação que comprova os atos e fatos que originam o lançamento na escrituração contábil da entidade Ministério da Previdência Social. Definição: Documentação que comprova os atos e fatos que originam o lançamento na escrituração contábil da entidade Ministério da Previdência Social. Documentos que possuem validade fiscal perante o fisco

Leia mais

DECRETO Nº 2.400, DE 26 DE FEVEREIRO DE 2010.

DECRETO Nº 2.400, DE 26 DE FEVEREIRO DE 2010. DECRETO Nº 2.400, DE 26 DE FEVEREIRO DE 2010. Aprova o Regimento Interno da Secretaria Executiva do Núcleo Segurança. O GOVERNADOR DO ESTADO DE MATO GROSSO, no uso das atribuições que lhe confere o art.

Leia mais

Cargo Vagas Código Detalhes da vaga Requisitos: - Disponibilidade para atuar em Vitória. - Residir na Grande Vitória. - Possuir experiência na função

Cargo Vagas Código Detalhes da vaga Requisitos: - Disponibilidade para atuar em Vitória. - Residir na Grande Vitória. - Possuir experiência na função Cargo Vagas Código Detalhes da vaga - Ensino Superior completo ou cursando em Administração ou Ensino Técnico completo em Administração - Disponibilidade para atuar em Vitória - Residir na Grande Vitória

Leia mais

AOS: INSPETORES SETORIAIS Manaus, 28 de janeiro de 2009. Solicito aos Inspetores Setoriais que orientem os Órgãos sob sua inspeção o seguinte:

AOS: INSPETORES SETORIAIS Manaus, 28 de janeiro de 2009. Solicito aos Inspetores Setoriais que orientem os Órgãos sob sua inspeção o seguinte: COMUNICAÇÃO INTERNA Nº 02 AOS: INSPETORES SETORIAIS Manaus, 28 de janeiro de 2009 Solicito aos Inspetores Setoriais que orientem os Órgãos sob sua inspeção o seguinte: 1 EMISSÃO DA GUIA DE RECOLHIMENTO

Leia mais

INSTITUTO FENASBAC DE EXCELÊNCIA PROFISSIONAL - I.FENASBAC REGIMENTO INTERNO. Capítulo I - FINALIDADE

INSTITUTO FENASBAC DE EXCELÊNCIA PROFISSIONAL - I.FENASBAC REGIMENTO INTERNO. Capítulo I - FINALIDADE INSTITUTO FENASBAC DE EXCELÊNCIA PROFISSIONAL - I.FENASBAC REGIMENTO INTERNO Capítulo I - FINALIDADE Artigo 1º - O Instituto FENASBAC tem as seguintes finalidades: I. promover a geração de conhecimento,

Leia mais

ÍNDICE ANALÍTICO: 1.0. CADASTRO DE CONTABILISTAS... 4 1.1. Primeiro Acesso... 4 1.2. Visão Geral... 11

ÍNDICE ANALÍTICO: 1.0. CADASTRO DE CONTABILISTAS... 4 1.1. Primeiro Acesso... 4 1.2. Visão Geral... 11 MANUAL DE USO DO SISTEMA GOVERNO DIGITAL ÍNDICE ANALÍTICO: 1.0. CADASTRO DE CONTABILISTAS... 4 1.1. Primeiro Acesso... 4 1.2. Visão Geral... 11 2.0. SOLICITAÇÕES DE AIDF E AUTORIZAÇÃO DE EMISSÃO DE NOTA

Leia mais

Empresa que presta serviços de telefonia fixa ou móvel.

Empresa que presta serviços de telefonia fixa ou móvel. Proposto por: Equipe do Departamento de Segurança Eletrônica e de Telecomunicações (DETEL) Analisado por: Diretor do Departamento de Segurança Eletrônica e de Telecomunicações (DETEL) Aprovado por: Diretor

Leia mais

D E S C R I Ç Ã O S U M Á R I A D A S A T R I B U I Ç Õ E S

D E S C R I Ç Ã O S U M Á R I A D A S A T R I B U I Ç Õ E S GRUPO 8 Cargo: Cargo Exercido: Nível Analista Analista de Gestão de Riscos, Caixa e Tesouraria I Unidade: PRESIDÊNCIA / SURIC / Gerência de Gestão de Riscos ou SUFIN / Gerências de Gestão de Caixa ou Tesouraria

Leia mais

NORMA DE TREINAMENTO (NOR-352)

NORMA DE TREINAMENTO (NOR-352) COMPANHIA DE DESENVOLVIMENTO DOS VALES DO SÃO FRANCISCO E DO PARNAÍBA Vinculada ao Ministério da Integração Nacional - MI NORMA DE TREINAMENTO (NOR-352) FOR-101/01 MANUAL DE RECURSOS HUMANOS CÓDIGO: 350

Leia mais

REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I DAS ATRIBUIÇÕES REGIMENTAIS

REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I DAS ATRIBUIÇÕES REGIMENTAIS 1 REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I DAS ATRIBUIÇÕES REGIMENTAIS Art. 1º - Este Regimento Interno estabelece processos e procedimentos necessários ao funcionamento e administração da COOPERATIVA e se regula

Leia mais

DECRETO Nº 14.407 DE 09 DE ABRIL DE 2013. Aprova o Regulamento do Sistema Financeiro e de Contabilidade do Estado, e dá outras providências.

DECRETO Nº 14.407 DE 09 DE ABRIL DE 2013. Aprova o Regulamento do Sistema Financeiro e de Contabilidade do Estado, e dá outras providências. DECRETO Nº 14.407 DE 09 DE ABRIL DE 2013 Aprova o Regulamento do Sistema Financeiro e de Contabilidade do Estado, e dá outras providências. (Publicado no DOE de 10 de abril de 2013) O GOVERNADOR DO ESTADO

Leia mais

Processo de Compras GENS

Processo de Compras GENS Processo de Compras GENS Manual do Colaborador Versão 2.0 ÍNDICE 1. APRESENTAÇÃO... 3 1.1 Objetivos... 3 1.1.1 Objetivo da definição do Processo de Compras... 3 1.1.2 Objetivo deste Manual... 3 2. PROCESSO

Leia mais

PORTARIA Nº 293, DE 4 DE OUTUBRO DE 2007. Art. 4º - Fica revogada a Orientação Normativa GEARP 001, de 28 de setembro de 2000.

PORTARIA Nº 293, DE 4 DE OUTUBRO DE 2007. Art. 4º - Fica revogada a Orientação Normativa GEARP 001, de 28 de setembro de 2000. PORTARIA Nº 293, DE 4 DE OUTUBRO DE 2007 O SECRETÁRIO-ADJUNTO DO PATRIMÔNIO DA UNIÃO, no uso de suas atribuições, tendo em vista o disposto no Art. 32 do Regimento Interno da Secretaria do Patrimônio da

Leia mais

Nota Fiscal Eletronica:

Nota Fiscal Eletronica: Nota Fiscal Eletronica: Sistema de gestão do imposto sobre serviço de qualquer natureza, ISSQN, onde é controlada toda a escrituração dos contribuintes, e acompanhando a arrecadação do tributo através

Leia mais

Demonstrações Contábeis Referentes ao Exercício Findo em 30 de Junho de 2012 e Relatório dos Auditores Independentes CNPJ 00.857.

Demonstrações Contábeis Referentes ao Exercício Findo em 30 de Junho de 2012 e Relatório dos Auditores Independentes CNPJ 00.857. Banpará Renda Fixa Tradicional Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento ongo Prazo (Administrado pela BB Gestão de Recursos Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários S.A. - BB DTVM)

Leia mais

CENTRO DE APOIO AOS PEQUENOS EMPREENDIMENTOS DO PIAUÍ CEAPE/PI

CENTRO DE APOIO AOS PEQUENOS EMPREENDIMENTOS DO PIAUÍ CEAPE/PI c Aos Conselheiros e Diretores do CENTRO DE APOIO AOS PEQUENOS EMPREENDIMENTOS DO PIAUÍ CEAPE/PI C.N.P.J.(MF): 01.668.749/0001-74 Teresina - PI PARECER DE AUDITORIA R e f e r e n t e a o e x e r c í c

Leia mais

Oportunidades na área Administrativa

Oportunidades na área Administrativa Oportunidades na área Administrativa Aux. Administrativo (cálculos de seguros) Remuneração: R$ 1074.00 Seguro de vida, refeição, vale transporte. Descrição: Realizar calculo de apólice de seguro. Segunda

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho ATENDIMENTO IT. 14 16 1 / 23 1. OBJETIVO Estabelecer diretrizes para o atendimento realizado pelo Crea GO ao profissional, empresa e público em geral. 2. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA Lei n 5.194 24 de dezembro

Leia mais

O Presidente do Gonselho Gomércio no Distrito Federal, no uso de

O Presidente do Gonselho Gomércio no Distrito Federal, no uso de H PORTARIA ÍÍN'' - SESC/AR/DF NO 38112012. O Presidente do Gonselho Gomércio no Distrito Federal, no uso de regimentais, Dispõe sobre normas e procedimentos complementares relacionados â compra e/ou aquisição

Leia mais

SERVICE LEVEL AGREEMENT

SERVICE LEVEL AGREEMENT SERVICE LEVEL AGREEMENT SERVIÇOS PRESTADOS CERTIDÃO NEGATIVA ESTADUAL/ MUNICIPAL/ FEDERAL Este serviço consiste em fornecer a Certidão Negativa de Débitos Estadual/Municipal aos clientes e Assessorias

Leia mais

AUDITORIA CONTÁBIL. as normas são para controlar a qualidade do. os procedimentos de auditoria descrevem as

AUDITORIA CONTÁBIL. as normas são para controlar a qualidade do. os procedimentos de auditoria descrevem as Normas de Auditoria as normas são para controlar a qualidade do exame e do relatório; os procedimentos de auditoria descrevem as tarefas realmente cumpridas pelo auditor, na realização do exame. 2 CONCEITO

Leia mais

COORDENADOR ADMINISTRATIVO DE VENDAS

COORDENADOR ADMINISTRATIVO DE VENDAS COORDENADOR ADMINISTRATIVO DE VENDAS Escolaridade: Superior completo em áreas afins Experiência: Necessário experiência em: - Gestão Comercial (preferencialmente como analista de vendas ou outra interna),

Leia mais

ILHABELA - FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES INVESTIDOR PROFISSIONAL. CNPJ/MF n 08.515.219/0001-35 FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES DE 04.04.

ILHABELA - FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES INVESTIDOR PROFISSIONAL. CNPJ/MF n 08.515.219/0001-35 FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES DE 04.04. ILHABELA - FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES INVESTIDOR PROFISSIONAL CNPJ/MF n 08.515.219/0001-35 FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES DE 04.04.2016 1- PERIODICIDADE MÍNIMA PARA DIVULGAÇÃO DA CARTEIRA

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 10/15 COPLAD

RESOLUÇÃO Nº 10/15 COPLAD RESOLUÇÃO Nº 10/15 COPLAD Estabelece o Regimento e o Organograma da Unidade de Auditoria Interna da Universidade Federal do Paraná. O CONSELHO DE PLANEJAMENTO E ADMINISTRAÇÃO, da Universidade Federal do

Leia mais

COORDENADORIA DO IMPOSTO SOBRE SERVIÇOS DE QUALQUER NATUREZA E TAXAS SUBSECRETARIA DE TRIBUTAÇÃO E FISCALIZAÇÃO

COORDENADORIA DO IMPOSTO SOBRE SERVIÇOS DE QUALQUER NATUREZA E TAXAS SUBSECRETARIA DE TRIBUTAÇÃO E FISCALIZAÇÃO COORDENADORIA DO IMPOSTO SOBRE SERVIÇOS DE QUALQUER NATUREZA E TAXAS SUBSECRETARIA DE TRIBUTAÇÃO E FISCALIZAÇÃO PORTARIA F/SUBTF/CIS N.º 178 DE 25 DE OUTUBRO DE 2010 Dispõe sobre cancelamento de guia de

Leia mais

ORIENTAÇÕES SOBRE PAGAMENTO DE TRIBUTOS COM ACRÉSCIMOS LEGAIS (JUROS E MULTA)

ORIENTAÇÕES SOBRE PAGAMENTO DE TRIBUTOS COM ACRÉSCIMOS LEGAIS (JUROS E MULTA) ORIENTAÇÕES SOBRE PAGAMENTO DE TRIBUTOS COM ACRÉSCIMOS LEGAIS (JUROS E MULTA) DITE Gerência Financeira do Tesouro Estadual GEFTE 1 GOVERNO DO ESTADO DE SANTA CATARINA João Raimundo Colombo (Governador

Leia mais

Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Lei Federal nº 4.320, de 17/03/1964 (Lei de Orçamento).

Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Lei Federal nº 4.320, de 17/03/1964 (Lei de Orçamento). Código: MAN-SADM-001 Versão: 01 Data de Aprovação: 21/10/2010 Elaborado por: Gerência de Contratação Aprovado por: Secretaria Administrativa 1 Objetivo Estabelecer os critérios e os procedimentos para

Leia mais

Declaração Eletrônica de Serviços de Instituições Financeiras DES-IF

Declaração Eletrônica de Serviços de Instituições Financeiras DES-IF Declaração Eletrônica de Serviços de Instituições Financeiras DES-IF TERMO DE REFERÊNCIA PREFEITURA DE BELO HORIZONTE Novembro/2008 Versão 1.0.1 1 Sumário 1 Sumário...2 2 Apresentação...5 3 Conceito...6

Leia mais

NORMA DE CONTROLO INTERNO (NCI)

NORMA DE CONTROLO INTERNO (NCI) NORMA DE CONTROLO INTERNO (NCI) Freguesia de Almagreira PREÂMBULO Tendo em conta o estipulado na Lei n.º 169/99, de 18 de Setembro (que estabelece o quadro de competências, assim como o regimento jurídico

Leia mais

SELECIONAMOS: Faturamento

SELECIONAMOS: Faturamento SELECIONAMOS: Monitoramento Remuneração: R$ 1400.00 Benefícios: _VALE ALIMENTAÇAO R$220,00 _SEGURO DE VIDA Descrição: ATIVIDADES PRINCIPAIS: ABERTURA DE O.S., ACOMPANHAMENTO E CONFERENCIA DE FATURAS DE

Leia mais

Processos Administrativos de Compras

Processos Administrativos de Compras Processos Administrativos de Compras INTRODUÇÃO A função compras é um segmento essencial do Departamento de Materiais e Suprimentos, que tem pôr finalidade suprir as necessidades de materiais ou serviços

Leia mais

Guia Básico de Processos Corporativos do Sistema Indústria. 1ª Versão

Guia Básico de Processos Corporativos do Sistema Indústria. 1ª Versão Guia Básico de Processos Corporativos do Sistema Indústria 1ª Versão 1 Guia Básico de Processos Corporativos do Sistema Indústria PROCESSO DE CONTAS A PAGAR 1ª Versão 2 ÍNDICE 1 - INTRODUÇÃO 2 - VISÃO

Leia mais