Plano de Atividades Formação Profissional

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Plano de Atividades Formação Profissional"

Transcrição

1 Plano de Atividades Profissional Página 1 de Elaborado: Cristina Pereira Data: Aprovado: Direção Data:

2 Profissional Página 2 de 7 ÍNDICE Introdução... 3 Objetivos Estratégicos... 4 Plano de Atividades... 5 Cronograma... 7

3 Profissional Página 3 de 7 Introdução Este documento tem como objetivo apresentar o Plano do Serviço de Profissional (FP) e definir as linhas orientadoras para o ano de O plano anual de atividades do serviço FP é elaborado tendo em conta os resultados obtidos no ano anterior apresentados no Relatório de Atividades, os objetivos estratégicos da Instituição e o nível de Qualidade exigido para satisfazer as necessidades e expetativas dos clientes, definidos no Plano Estratégico da CERCIMA. Atualmente, o serviço tem como enquadramento legal o Programa de Qualificação de Pessoas com Deficiência e Incapacidade (medida do Programa Operacional Potencial Humano), tendo sido prolonga a candidatura 2014 para mais 6 meses de funcionamento, compreendendo o período de janeiro a junho de 2015, concretizado através da realização de um pedido de alteração da candidatura. Assim, o serviço de Profissional planeou o ano de 2015, tomando como referência o Programa em vigor. Caso as orientações possam alterar substancialmente o seu funcionamento terá de ser realizado um plano retificativo. Para 2015, a equipa técnico-pedagógica será a seguinte: Técnico- Pedagógica Nº Coordenadora 1 Psicóloga 1 Formador/a 1 Formador/técnico de Acompanhamento e em Empresa 1 Técnico de Acompanhamento e em Empresa 1 Total 5

4 Profissional Página 4 de 7 Objetivos Estratégicos Eixo 1 Eixo 2 Ser uma instituição de referência na área de intervenção orçamental Melhorar o modelo de Gestão Organizacional, garantindo uma maior eficácia Eixo 3 Reforçar o nome CERCIMA Eixo 4 Assegurar a excelência dos serviços em todas as áreas

5 OE 1 OE 2 OE 2 Plano de Atividades Mod46/V01. Org ( ) Página 5 de 7 PLANO DE ATIVIDADES OE ESPECÍFICOS INDICADORES META ATIVIDADES CALENDARIZAÇÃO RECURSOS HUMANOS FÍSICOS/MATERIAIS PARCEIROS Monitorizar o Plano Formativo do Serviço Nº 38 Nº de ação de formação 19 Volume de formação 100% Realização Entrevistas de Admissão Psicóloga Sala de Atendimento e Psicologia, Material de desgaste, Computador, Escolas e Entidades locais Dinamizar parcerias facilitadoras da intervenção Nº parcerias 33 Nº de novas parcerias 5 Assinatura Protocolos Organização do Encontro de Parceiros FP Entidades locais Empresas, Famílias e Promover o desenvolvimento de competências Avaliar a intervenção formativa Taxa de execução dos Planos Individuais dos formandos que concluem as ações Taxa de Cumprimento dos Acompanhamentos em formação em contexto de trabalho Taxa de frequência nas sessões de psicologia Taxa de frequência nas UFCD S ministradas em sala Taxa de frequência na formação em contexto de trabalho Taxa de abandono no projeto formativo <20% 95% Monitorizar o Plano Individual do Formando TAFES Realizar o Acompanhamento 95% TAFES Individual do Formando na janeiro a empresa Realizar apoio psicológico 95% Psicóloga Reunião de equipa Monitorizar o Plano Individual do Formando 95% Avaliar Taxas de Frequência com referência entre o 95% previsto/executado, Formadoras Taxa de realização de reuniões de equipa 100%

6 OE3 OE 1 OE 4 Plano de Atividades Mod46/V01. Org ( ) Página 6 de 7 OE ESPECÍFICOS INDICADORES META ATIVIDADES CALENDARIZAÇÃO RECURSOS HUMANOS FÍSICOS/MATERIAIS PARCEIROS Grau de satisfação dos clientes 95% Assegurar a qualidade do serviço e sua melhoria continua Aumentar o nº de formandos Facilitar o acesso à informação Avaliar o grau de satisfação Divulgar o serviço na comunidade Editar o Manual de Assistente Familiar e de Apoio à Comunidade Taxa de recomendação do serviço Nº de reclamações 90% 0 Aplicação do Questionário de Avaliação da Satisfação dos Clientes janeiro a Grau de satisfação dos colaboradores 90% Grau de satisfação dos parceiros 95% Nível de satisfação de Muito Bom na formação ministrada em sala 45% Taxa de admissão de novos formandos 40% Aplicação do Questionário de Avaliação da Satisfação dos Colaboradores Aplicação do Questionário de Avaliação da Satisfação dos Parceiros Avaliar as Unidades Formativas em contexto de sala Divulgação das ações Atualização do Site Reuniões com parceiros estratégico Organização do Manual 100% Avaliação do Manual pelos Reunião com Parceiros para análise do Manual Pesquisa de parceiros/oportunidades para publicação do Manual janeiro a RQ Site, Correio Eletrónico Famílias Empresas Entidades Locais Entidades Parceiras Melhorar a comunicação sobre o processo formativo às famílias e/ou formandos Garantir a informação a e/ou famílias Comunicação da Avaliação a todos os formandos 100% Reunião de Avaliação Monitorização do Plano Assinado Famílias

7 Mod46/V01. Org ( ) Página 7 de 7 CRONOGRAMA Ações Objetivos Responsável pela execução Calendarização Anual Jan fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Relatório de Atividades Descrever os resultados alcançados ao longo do ano, dando conta do nível de execução e do grau de cumprimento dos objetivos Plano de Atividade Apresentar a organização do Serviço e definir as linhas orientadoras para o ano seguinte Monitorização de Plano de Atividades Avaliar a taxa de execução dos objetivos definidos em plano Organização dos Dossiers Pedagógicos Preparar as Ações Pedido de Reembolso Assegurar o financiamento do Serviço Acompanhamento e Avaliação dos Dossier Verificar o cumprimento dos requisitos legais Avaliação de Unidades Formativas Sala Avaliar e registar a Avaliação Formadoras Avaliação de Unidades Tecnológicas Posto de Trabalho Avaliar e registar a Avaliação TAFES Avaliação de Posto de Trabalho Avaliar e registar a Avaliação TAFES Reunião de Avaliação Comunicar a avaliação Encontro de Pais, e técnicos Melhorar a comunicação entre diferentes intervenientes Elaboração de Candidatura ao Programa de Financiamento Assegurar o financiamento do Serviço / /Direção

Plano de Atividades Centro Comunitário Cais do Sal Plano de Atividades Centro Comunitário Cais do Sal

Plano de Atividades Centro Comunitário Cais do Sal Plano de Atividades Centro Comunitário Cais do Sal Mod46/V01.Org (09.02.2015) Página 1 de 8 Página 1 de 8 2015 Elaborado: Marta Gualdrapa Data: 11-02-2015 Aprovado: Direção Data:12-02-2015 Mod46/V01.Org (09.02.2015) Página 2 de 8 ÍNDICE Introdução 3 Objetivos

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES Página 1 de 28 Atualização: da poupança jun/81 1 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00 26.708,00-0,000% - 26.708,00 26.708,00 26.708,00 jul/81 2 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 1.72.380,00 0,00 0,00 0,00 361.00,00 22,96 22,96 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl

Leia mais

Plano de Atividades Centro de Recursos para a Inclusão Plano de Atividades Centro de Recursos para a Inclusão

Plano de Atividades Centro de Recursos para a Inclusão Plano de Atividades Centro de Recursos para a Inclusão Plano de Atividades Página 1 de 10 Mod46/V01.PG01 Página 1 de 14 OUTUBRO DE 2015 A JULHO DE 2016 Elaborado: Mónica Coelho Data: 09.10.2015 Aprovado: Direção Data15.10.2015 Página 2 de 10 ÍNDICE Introdução...

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl Acum 14 set/11 15

Leia mais

Plano de Atividades Centro de Atividades Ocupacionais Plano de Atividades Centro de Atividades Ocupacionais

Plano de Atividades Centro de Atividades Ocupacionais Plano de Atividades Centro de Atividades Ocupacionais Plano de Atividades Página 1 de 13 Mod46/V01.PG01 Página 1 de 14 JANEIRO A DEZEMBRO DE 2015 Elaborado: Carla Moreira Data: 25.02.2015 Aprovado: Direção Data:26.02.2015 Página 2 de 13 ÍNDICE Introdução

Leia mais

Safra 2016/2017. Safra 2015/2016

Safra 2016/2017. Safra 2015/2016 Valores de ATR e Preço da Tonelada de Cana-de-açúcar - Consecana do Estado do Paraná Safra 2016/2017 Mar/16 0,6048 0,6048 0,6048 66,04 73,77 Abr 0,6232 0,6232 0,5927 64,72 72,29 Mai 0,5585 0,5878 0,5868

Leia mais

DATA DIA DIAS DO FRAÇÃO DATA DATA HORA DA INÍCIO DO ANO JULIANA SIDERAL T.U. SEMANA DO ANO TRÓPICO 2450000+ 2460000+

DATA DIA DIAS DO FRAÇÃO DATA DATA HORA DA INÍCIO DO ANO JULIANA SIDERAL T.U. SEMANA DO ANO TRÓPICO 2450000+ 2460000+ CALENDÁRIO, 2015 7 A JAN. 0 QUARTA -1-0.0018 7022.5 3750.3 1 QUINTA 0 +0.0009 7023.5 3751.3 2 SEXTA 1 +0.0037 7024.5 3752.3 3 SÁBADO 2 +0.0064 7025.5 3753.3 4 DOMINGO 3 +0.0091 7026.5 3754.3 5 SEGUNDA

Leia mais

Data Moeda Valor Vista Descrição Taxa US$ 07-Jul-00 Real 0,5816 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,81 14-Jul-00 Real 0,5938 Sem frete - PIS/COFINS

Data Moeda Valor Vista Descrição Taxa US$ 07-Jul-00 Real 0,5816 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,81 14-Jul-00 Real 0,5938 Sem frete - PIS/COFINS Data Moeda Valor Vista Descrição Taxa US$ 07-Jul-00 Real 0,5816 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,81 14-Jul-00 Real 0,5938 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,8 21-Jul-00 Real 0,6493 Sem frete - PIS/COFINS

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO PROJETO INOVAR+

APRESENTAÇÃO DO PROJETO INOVAR+ APRESENTAÇÃO DO PROJETO INOVAR+ ENQUADRAMENTO OBJETIVO DO PROJETO ENTIDADES PROMOTORAS DESTINATÁRIOS ATIVIDADES INDICADORES DE RESULTADOS METAS A ATINGIR CRONOGRAMA CONTACTOS ENQUADRAMENTO ALENTEJO 2020

Leia mais

Rede Social do Concelho de Pampilhosa da Serra

Rede Social do Concelho de Pampilhosa da Serra Rede Social do Concelho de Pampilhosa da Serra O Plano de para o ano de 2006 constitui-se enquanto instrumento de trabalho tendo sido construído com base no Plano Desenvolvimento Social. Apresenta um conjunto

Leia mais

TABELA PRÁTICA PARA CÁLCULO DOS JUROS DE MORA ICMS ANEXA AO COMUNICADO DA-87/12

TABELA PRÁTICA PARA CÁLCULO DOS JUROS DE MORA ICMS ANEXA AO COMUNICADO DA-87/12 JANEIRO 2,8451 2,7133 2,4903 2,3303 2,1669 1,9859 1,7813 1,6288 1,4527 1,3148 1,1940 1,0684 FEVEREIRO 2,8351 2,6895 2,4758 2,3201 2,1544 1,9676 1,7705 1,6166 1,4412 1,3048 1,1840 1,0584 MARÇO 2,8251 2,6562

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE EXTENSÃO ARTIFAL FORMULÁRIO SIMPLIFICADO DE CANDIDATURA DA PROPOSTA DE ALUNOS NO CAMPUS ARAPIRACA SELEÇÃO 2016

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE EXTENSÃO ARTIFAL FORMULÁRIO SIMPLIFICADO DE CANDIDATURA DA PROPOSTA DE ALUNOS NO CAMPUS ARAPIRACA SELEÇÃO 2016 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE EXTENSÃO ARTIFAL FORMULÁRIO SIMPLIFICADO DE CANDIDATURA DA PROPOSTA DE ALUNOS NO CAMPUS ARAPIRACA SELEÇÃO 2016 A seleção dos alunos bolsistas para o grupo ArtVirus, do programa

Leia mais

Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Setúbal Centro de Competência TIC. Plano de Atividades 2015/2016

Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Setúbal Centro de Competência TIC. Plano de Atividades 2015/2016 Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Setúbal Centro de Competência TIC Plano de Atividades 2015/2016 Outubro de 2015 Centro de Competência TIC da Escola Superior do Instituto Politécnico

Leia mais

Avaliação e Promoção da Qualidade ISCE

Avaliação e Promoção da Qualidade ISCE Avaliação e Promoção da Qualidade ISCE _ ENQUADRAMENTO GERAL _ Gabinete de Avaliação e Promoção da Qualidade Instituto Superior de Ciências Educativas 2011, Março Avaliação e Promoção da Qualidade ISCE

Leia mais

AUXÍLIOS FINANCEIROS CONVÊNIOS ENTIDADES REGISTRADAS

AUXÍLIOS FINANCEIROS CONVÊNIOS ENTIDADES REGISTRADAS AUXÍLIOS FINANCEIROS CONVÊNIOS ENTIDADES REGISTRADAS Modalidade/Convênios: Repasse de ARTs e Mútua Cooperação (projetos que objetivem o aperfeiçoamento técnico e cultural). Natureza dos Projetos: Pesquisas

Leia mais

PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA VOLUNTÁRIA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO Campus Campinas

PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA VOLUNTÁRIA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO Campus Campinas PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA VOLUNTÁRIA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO Campus Campinas EDITAL N O 12, DE 23 DE ABRIL DE 2015 O Diretor Geral do Campus Campinas

Leia mais

MUNICÍPIO DE MONTES CLAROS MG. SECRETARIA MUNICIPAL DE POLÍTICAS SOCIAIS

MUNICÍPIO DE MONTES CLAROS MG. SECRETARIA MUNICIPAL DE POLÍTICAS SOCIAIS PORTARIA N 035, 10 DE JUNHO DE 2008 DISPÕE SOBRE O EDITAL PARA INSCRIÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS DA REDE EXECUTORA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL DO MUNICÍPIO DE MONTES CLAROS 2.008 O Secretário Municipal de Políticas

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES SERVIÇO SÓCIO-EDUCATIVO. outubro 2014 a agosto 2015. Realizado em: 02.10.2014. Aprovado pela Direção em: 09.10.

PLANO DE ATIVIDADES SERVIÇO SÓCIO-EDUCATIVO. outubro 2014 a agosto 2015. Realizado em: 02.10.2014. Aprovado pela Direção em: 09.10. PLANO DE ATIVIDADES SERVIÇO SÓCIO-EDUCATIVO outubro 2014 a agosto 2015 Realizado em: 02.10.2014 Aprovado pela Direção em: 09.10.14 Índice Introdução... 3 Linhas orientadoras... 3 Objetivos estratégicos...

Leia mais

Grupos Disponíveis Para Venda - 25/05/2015 10:58:48

Grupos Disponíveis Para Venda - 25/05/2015 10:58:48 25/05/2015 10:59:09 Página 1 Grupo: 000894 Prazo: 084 Prazo Restante: 062 Assembleia Atual: 023 11/06/2015 Vencimento: 08/06/2015 Participantes: 600 Cotas Vagas: 000 Característica: 1 SORTEIO - 1 SORTEIO

Leia mais

CERCINA [PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES] Este é um documento orientador da atividades com vista a prosseguir a missão

CERCINA [PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES] Este é um documento orientador da atividades com vista a prosseguir a missão 20 - CERCINA [PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES] Este é um documento orientador da atividades com vista a prosseguir a missão Índice Enquadramento... 3 Estratégia Organizacional... 3 Visão... 3 Missão... 3 Valores...

Leia mais

Percentagem realizada do Taxa de execução. 5.00 Lar Residencial. conformes/ nº de Garantir a certificação da qualidade. 100.00 registos.

Percentagem realizada do Taxa de execução. 5.00 Lar Residencial. conformes/ nº de Garantir a certificação da qualidade. 100.00 registos. Lar Residencial DS.03.319 POLÍTICAS ANO: 2014 Política da qualidade A organização define, implementa e controla o seu compromisso com a satisfação das necessidades e expectativas legítimas dos clientes

Leia mais

Atenciosamente, Mário Fernando Maia Queiroz Vice-Presidente da Diretoria Executiva

Atenciosamente, Mário Fernando Maia Queiroz Vice-Presidente da Diretoria Executiva Para facilitar o acompanhamento do cenário econômico do Estado do Maranhão, apresentamos este artigo com os exames da atividade bancária, suas fontes de recursos e respectivas aplicações no período de

Leia mais

HISTÓRICO DE REVISÕES REVISÃO DATA SÍNTESE DA REVISÃO

HISTÓRICO DE REVISÕES REVISÃO DATA SÍNTESE DA REVISÃO HISTÓRICO DE REVISÕES REVISÃO DATA SÍNTESE DA REVISÃO ELABORAÇÃO ASSINATURA APROVAÇÃO ASSINATURA ÍNDICE CAPÍTULO 1. POLÍTICA E ESTRATÉGIA/ÂMBITO... 3 1.1 POLÍTICA E ESTRATÉGIA DA ENTIDADE... 3 1.2 OBJECTIVO

Leia mais

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DA EXECUÇÃO FINANCEIRA

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DA EXECUÇÃO FINANCEIRA CONTRATO 07/2013 EXERCÍCIO 2013 jan/13 fev/13 mar/13 abr/13 mai/13 jun/13 jul/13 ago/13 set/13 out/13 nov/13 dez/13 Número da Nota Fiscal emitida - - - - - - 92 99 110 121/133-157 - - Depósitos realizados

Leia mais

Edital n o 79/2013 ANEXO III PROJETO DE PESQUISA AVALIAÇÃO

Edital n o 79/2013 ANEXO III PROJETO DE PESQUISA AVALIAÇÃO Edital n o 79/2013 ANEXO III PROJETO DE PESQUISA AVALIAÇÃO Qualidade do Projeto / Mérito Item Máximo Objetivo e Objetivos Específicos do Projeto 10 Justificativa 10 Clareza da Proposta 10 Coerência e Relevância

Leia mais

Manda o Governo, pelos Ministros de Estado e das Finanças e das Obras Públicas Transportes e Comunicações, o seguinte: Artigo 1.º.

Manda o Governo, pelos Ministros de Estado e das Finanças e das Obras Públicas Transportes e Comunicações, o seguinte: Artigo 1.º. Legislação Portaria n.º 542/2007, de 30 de Abril Publicado no D.R., n.º 83, I Série, de 30 de Abril de 2007 SUMÁRIO: Aprova os Estatutos do Instituto da Construção e do Imobiliário, I.P.. TEXTO: O Decreto-Lei

Leia mais

ANEXOS: ANEXO 1: AÇÕES A SEREM DESENVOLVIDAS NO PROJETO DE COOPERAÇÃO BILATERAL BRASIL FRANÇA.

ANEXOS: ANEXO 1: AÇÕES A SEREM DESENVOLVIDAS NO PROJETO DE COOPERAÇÃO BILATERAL BRASIL FRANÇA. ANEXOS: ANEXO 1: AÇÕES A SEREM DESENVOLVIDAS NO PROJETO DE COOPERAÇÃO BILATERAL BRASIL FRANÇA. 1. Estudo comparativo entre o Curso Técnico em Enfermagem ofertado no IFPR e Ecole d'infirmière. Louise Michel

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE Data Preparado por Aprovado por Página

MANUAL DA QUALIDADE Data Preparado por Aprovado por Página 12-07-2013 Paula Assis Paula Assis 2/23 12-07-2013 Paula Assis Paula Assis 3/23 12-07-2013 Paula Assis Paula Assis 4/23 1.... e só melhoramos se aprendermos! 12-07-2013 Paula Assis Paula Assis 5/23 2.

Leia mais

Guia de Apoio ao Formando. Formação à distância

Guia de Apoio ao Formando. Formação à distância Regras&Sugestões- Formação e Consultoria, Lda. Guia de Apoio ao Formando Data de elaboração: abril de 2014 CONTACTOS Regras & Sugestões Formação e Consultoria, Lda. Av. General Vitorino laranjeira, Edifício

Leia mais

EDITAL Nº 01/2014 PROCESSO DE SELEÇÃO

EDITAL Nº 01/2014 PROCESSO DE SELEÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU MBA EM GESTÃO EMPRESARIAL CÂMPUS DE PALMAS Av: NS 15 ALC NO 14, Bloco D - Anfiteatro, Sala

Leia mais

Valores de ATR e Preço da Tonelada de Cana-de-açúcar - Consecana do Estado de São Paulo

Valores de ATR e Preço da Tonelada de Cana-de-açúcar - Consecana do Estado de São Paulo Valores de ATR e Preço da Tonelada de Cana-de-açúcar - Consecana do Estado de São Paulo Safra 2015/2016 Mensal Acumulado Cana Campo (1) Cana Esteira (2) R$/Kg ATR R$/Kg ATR R$/Ton. R$/Ton. Abr/15 0,4909

Leia mais

AG 2008. Relatório 2007. itsmf Portugal

AG 2008. Relatório 2007. itsmf Portugal AG 2008 Relatório 2007 itsmf Portugal ST MARKETING Susana Soares Coordenadora de Marketing e Comunicação itsmf Portugal 1. Newsletter ITIL e TAL Relatório 2007 1. Métricas 500 Subscritores 5 Artigos de

Leia mais

RECALL SMITHS LISTA DOS PRODUTOS ENVOLVIDOS, IMPORTADOS AO BRASIL PELA CIRÚRGICA FERNANDES, COM INFORMAÇÕES SOBRE PRODUTOS VENDIDOS E EM ESTOQUE

RECALL SMITHS LISTA DOS PRODUTOS ENVOLVIDOS, IMPORTADOS AO BRASIL PELA CIRÚRGICA FERNANDES, COM INFORMAÇÕES SOBRE PRODUTOS VENDIDOS E EM ESTOQUE DOCUMENTO 2 LISTA DOS PRODUTOS ENVOLVIDOS, IMPORTADOS AO BRASIL PELA CIRÚRGICA FERNANDES, COM INFORMAÇÕES SOBRE PRODUTOS VENDIDOS E EM ESTOQUE 100.105.025 644425 10 10 fev/05 fev/10 9660 10/10/2005 13/10/2005

Leia mais

Nº de abusos (físicos, psicológicos, financeiros) Nº de acidentes com responsabilidade da organização

Nº de abusos (físicos, psicológicos, financeiros) Nº de acidentes com responsabilidade da organização Cerci Lamas DS.3.79 MONITORIZAÇÃO DAS POLÍTICAS DA ORGANIZAÇÃO ANO: 4 Política da ética A organização define, implementa e controla o seu compromisso relativo a valores morais fundamentais, orientados

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO CONDUCENTE AO MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR A REALIZAR NO BRASIL E A REALIZAR EM PORTUGAL

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO CONDUCENTE AO MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR A REALIZAR NO BRASIL E A REALIZAR EM PORTUGAL FUNDAÇÃO SOUSÂNDRADE INSTITUTO UNIVERSITÁRIO ATLÂNTICO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO CONDUCENTE AO MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR A REALIZAR NO BRASIL E A REALIZAR EM PORTUGAL INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO

Leia mais

Vênus Em Aquário 25 Dez 1939. Vênus Em Peixes 18 Jan 1940. Vênus Em Áries 12 Fev 1940. Vênus Em Touro 8 Mar 1940. Vênus Em Gêmeos 4 Abr 1940

Vênus Em Aquário 25 Dez 1939. Vênus Em Peixes 18 Jan 1940. Vênus Em Áries 12 Fev 1940. Vênus Em Touro 8 Mar 1940. Vênus Em Gêmeos 4 Abr 1940 Vênus Em Aquário 25 Dez 1939 Vênus Em Peixes 18 Jan 1940 Vênus Em Áries 12 Fev 1940 Vênus Em Touro 8 Mar 1940 Vênus Em Gêmeos 4 Abr 1940 Vênus Em Câncer 6 Maio 1940 Vênus Em Gêmeos 5 Jul 1940 Vênus Em

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO HAPINEZ CENTRO DE EXCELÊNCIA PARA A PSICOLOGIA. Pág.1/19

REGULAMENTO INTERNO DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO HAPINEZ CENTRO DE EXCELÊNCIA PARA A PSICOLOGIA. Pág.1/19 REGULAMENTO INTERNO DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO HAPINEZ CENTRO DE EXCELÊNCIA PARA A PSICOLOGIA Pág.1/19 Índice DISPOSIÇÕES GERAIS 3 1. Localização 3 2. Âmbito 3 3. Política e Estratégia de Actuação 3 4. Inscrições

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO ANEXO I. PROJETO DE LONGA DURAÇÃO 1. IDENTIFICAÇÃO 1.1 Título do

Leia mais

Regulamento de Estágio. Bacharelado em Sistemas de Informação Unileste-MG

Regulamento de Estágio. Bacharelado em Sistemas de Informação Unileste-MG Regulamento de Estágio Bacharelado em Sistemas de Informação Unileste-MG Sumário 1. INTRODUÇÃO... 1 2. OBJETIVOS... 1 3. ESTRUTURA ORGANIZACIONAL... 1 4 ATRIBUIÇÕES... 2 4. LOCAIS DE ESTÁGIO E AGENTES

Leia mais

Políticas para a Primeira Infância e os Planos Municipais de Educação

Políticas para a Primeira Infância e os Planos Municipais de Educação Encontro COPEDUC Políticas para a Primeira Infância e os Planos Municipais de Educação Porto Alegre/RS 18 de março de 2015 Planejando a Próxima Década EMENDA CONSTITUCIONAL 59/2009 Artigo 214 Plano Nacional

Leia mais

Plano para a igualdade de género 2014-2016

Plano para a igualdade de género 2014-2016 Plano para a igualdade de género 2014-2016 Plano para a igualdade de género 2014-2016 Plano para a igualdade de género Índice página 3 ÍNDICE 05 1 ENQUADRAMENTO 06 2 CARACTERIZAÇÃO DA INCM 07 3 SÍNTESE

Leia mais

1 Projeto de Gestão de Arquivos através da Prestadora de Serviços 1.1 CONSARQ Conservação de Arquivos LTDA

1 Projeto de Gestão de Arquivos através da Prestadora de Serviços 1.1 CONSARQ Conservação de Arquivos LTDA 1 Projeto de Gestão de Arquivos através da Prestadora de Serviços 1.1 CONSARQ Conservação de Arquivos LTDA 1.2 Prestação de serviços na área de Gestão Documental: administração, guarda, restauração, organização,

Leia mais

CONCURSO ANUAL DE IDEIAS PARA JOVENS

CONCURSO ANUAL DE IDEIAS PARA JOVENS CONCURSO ANUAL DE IDEIAS PARA JOVENS REGULAMENTO ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO 2 OBJETIVO EIXOS DE INTERVENÇÃO 4 PARTICIPANTES 5 CALENDARIZAÇÃO 4 PROCEDIMENTOS CONCURSAIS 4 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 5 8 AVALIAÇÃO 9

Leia mais

EDITAL N 02/2014 LOGPROS RETIFICAÇÃO DO EDITAL Nº 01/2014

EDITAL N 02/2014 LOGPROS RETIFICAÇÃO DO EDITAL Nº 01/2014 UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU MBA EXECUTIVO EM LOGÍSTICA E PRODUÇÃO SUSTENTÁVEL Av. Paraguai, s/nº esq. c/ Rua Uxiramas

Leia mais

Gestor(a): Desembargadora Maria Nailde Pinheiro Nogueira

Gestor(a): Desembargadora Maria Nailde Pinheiro Nogueira Gestor(a): Desembargadora Maria Nailde Pinheiro Nogueira Meta Meta 2 de 29 Meta 2 de 21 Meta 2 de 212 Meta 2 de 213 Descrição Identificar os processos judiciais mais antigos e adotar medidas concretas

Leia mais

PLANO DE AUTOAVALIAÇÃO

PLANO DE AUTOAVALIAÇÃO AE de maximinos EQUIPA DE AUTOAVALIAÇÃO PLANO DE AUTOAVALIAÇÃO 2012/2013 Equipa de Autoavaliação Alcina Pires Ana Paula Couto Antonieta Silva António Rocha Beatriz Gonçalves José Pedrosa Paula Mesquita

Leia mais

Pós-Graduação em Formação de Gerentes Pós-Graduação em Gestão de Pessoas. COMUNICADO Nº 06, de 11 de abril de 2014

Pós-Graduação em Formação de Gerentes Pós-Graduação em Gestão de Pessoas. COMUNICADO Nº 06, de 11 de abril de 2014 Estado de Goiás Secretaria de Gestão e Planejamento Superintendência da Escola de Governo Henrique Santillo Pós-Graduação em Formação de Gerentes Pós-Graduação em Gestão de Pessoas COMUNICADO Nº 06, de

Leia mais

Eixo Prioritário III Valorização e Qualificação Ambiental e Territorial Equipamentos para a Coesão Local Equipamentos Sociais

Eixo Prioritário III Valorização e Qualificação Ambiental e Territorial Equipamentos para a Coesão Local Equipamentos Sociais Eixo Prioritário III Valorização e Qualificação Ambiental e Territorial Equipamentos para a Coesão Local Equipamentos Sociais Aviso Apresentação de Candidaturas Equipamentos para a Coesão Local Equipamentos

Leia mais

ANEXO II PROPOSTA DE PROJETO DE EXTENSÃO

ANEXO II PROPOSTA DE PROJETO DE EXTENSÃO 1 Identificação 1.1 Título da Proposta ANEXO II PROPOSTA DE PROJETO DE EXTENSÃO 1.2 Origem campus Avançado Patrocínio campus Paracatu campus Uberlândia campus Ituiutaba campus Uberaba 1.3 Coordenação Docente

Leia mais

FASE DE FORMAÇÃO INICIAL

FASE DE FORMAÇÃO INICIAL FASE DE FORMAÇÃO INICIAL Durante o ano de 2003 realizaram-se dois cursos de estágio, o 1º e 2º Curso de Estágio de 2003, os quais foram frequentados por 412 e 711 Advogados Estagiários, respectivamente.

Leia mais

Calendário de Concursos

Calendário de Concursos Calendário de Concursos Resumo dos Principais Programas Investigação e Desenvolvimento Tecnológico Inovação Empresarial Qualificação e Internacionalização PME s Promoção da Eficiência Energética e da Utilização

Leia mais

Curso de Graduação Tecnológica Planejamento e Gestão para o Desenvolvimento Rural, a Distância. www6.ufrgs.br/plageder

Curso de Graduação Tecnológica Planejamento e Gestão para o Desenvolvimento Rural, a Distância. www6.ufrgs.br/plageder Curso de Graduação Tecnológica Planejamento e Gestão para o Desenvolvimento Rural, a Distância www6.ufrgs.br/plageder Apresentação Geral http://www6.ufrgs.br/plageder PLAGEDER Financiamento: Edital nº

Leia mais

CIRCULAR INFORMATIVA

CIRCULAR INFORMATIVA CIRCULAR INFORMATIVA Nº. 47 Data: 2013/12/04 Para conhecimento de: Pessoal docente, discente e não docente ASSUNTO: - Regulamento de Formação Contínua. Para os devidos efeitos, informa-se a comunidade

Leia mais

Série 34 E 35 Relatório de Acompanhamento do CRI 31-jan-14

Série 34 E 35 Relatório de Acompanhamento do CRI 31-jan-14 31-jan-14 a - Juros 6.691.919,50 a - Juros 1.672.979,81 b - Amortização 3.757.333,97 b - Amortização 939.333,65 a - Saldo atual dos CRI Seniors (984.936.461,48) b - Saldo atual dos CRI Junior (246.234.105,79)

Leia mais

Reunião Nacional das Comissões de Ética PERSPECTIVAS FUTURAS DA INVESTIGAÇÃO CLÍNICA EM PORTUGAL

Reunião Nacional das Comissões de Ética PERSPECTIVAS FUTURAS DA INVESTIGAÇÃO CLÍNICA EM PORTUGAL Reunião Nacional das Comissões de Ética PERSPECTIVAS FUTURAS DA INVESTIGAÇÃO CLÍNICA EM PORTUGAL Recursos Humanos Financiamento Condições Legais: Lei de Investigação Clínica Fundo para a Investigação em

Leia mais

circular ifdr Certificação de despesas relativas a um Grande Projeto previamente à decisão de aprovação do projeto pela Comissão Europeia SÍNTESE

circular ifdr Certificação de despesas relativas a um Grande Projeto previamente à decisão de aprovação do projeto pela Comissão Europeia SÍNTESE N.º 02/2013 Versão n.º 01.0 Data de aprovação: 2013/09/30 Certificação de despesas relativas a um Grande Projeto previamente à Elaborada por: Unidade de Certificação SÍNTESE A presente Circular atualiza

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DO CONSELHO LOCAL DE AÇÃO SOCIAL DO MUNICÍPIO DE GONDOMAR

REGULAMENTO INTERNO DO CONSELHO LOCAL DE AÇÃO SOCIAL DO MUNICÍPIO DE GONDOMAR REGULAMENTO INTERNO DO CONSELHO LOCAL DE AÇÃO SOCIAL DO MUNICÍPIO DE GONDOMAR Aprovado em Reunião Plenária do Conselho Local de Ação Social de Gondomar de 16 de março de 2015, em Reunião de Câmara de 01

Leia mais

MODELO DE PROJETO DE PESQUISA

MODELO DE PROJETO DE PESQUISA IDENTIFICAÇÃO DO PESQUISADOR Nome do pesquisador responsável MODELO DE PROJETO DE PESQUISA Instituição Titulação Departamento CPF Endereço Telefone Fax E-Mail EQUIPE COLABORADORA Nome Departamento Titulação

Leia mais

Plano de Formação Promovida - 2009

Plano de Formação Promovida - 2009 * da e de RH à Não se aplica 39 19-01-2009 16-02-2009 2ª, 4ª e 6ª 09:30/12:30 Jan-09 à * Não se aplica 39 19-01-2009 16-02-2009 2ª, 4ª e 6ª 19:00/22:00 à Não se aplica 39 26-01-2009 20-02-2009 2ª, 4ª e

Leia mais

Programa de Apoio à Organização de Eventos das Associações ou Sociedades Técnico Científicas e Institutos de Pesquisa

Programa de Apoio à Organização de Eventos das Associações ou Sociedades Técnico Científicas e Institutos de Pesquisa Chamada Pública 15/2014 Programa de Apoio à Organização de Eventos das Associações ou Sociedades Técnico Científicas e Institutos de Pesquisa A Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico

Leia mais

Políticas. Melhorar a conformidade Conformidade das práticas 75.0. Melhorar o desempenho económico Desempenho global por resposta social 75.

Políticas. Melhorar a conformidade Conformidade das práticas 75.0. Melhorar o desempenho económico Desempenho global por resposta social 75. Melhorar a conformidade Conformidade das práticas 75.0 Conformidade dos registos 75.0 Melhorar o desempenho económico Desempenho global por resposta social 75.0 Satisfazer as necessidades e espectativas

Leia mais

CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS

CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS PROGRAMA OPERACIONAL VALORIZAÇÃO DO TERRITÓRIO Deliberações CMC POVT: 15/10/2007, 19/02/2008, 6/02/2012, 8/08/2012 e 2/10/2013 RECUPERAÇÃO DO PASSIVO AMBIENTAL ENTRADA EM VIGOR EM 3/10/2013 NA REDAÇÃO

Leia mais

Estrutura do PDI 2014-2018

Estrutura do PDI 2014-2018 APRESENTAÇÃO O Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais (IFMG) além de constituir um requisito legal, tal como previsto no Artigo

Leia mais

PLANO TIC. O Coordenador TIC Egídia Fernandes Ferraz Gameiro [1] 2 0 0 9-2 0 1 0

PLANO TIC. O Coordenador TIC Egídia Fernandes Ferraz Gameiro [1] 2 0 0 9-2 0 1 0 PLANO TIC 2 0 0 9-2 0 1 0 O Coordenador TIC Egídia Fernandes Ferraz Gameiro [1] EB1/PE Santa Cruz http://escolas.madeira-edu.pt/eb1pescruz eb1pescruz@madeira-edu.pt IDENTIFICAÇÃO DO COORDENADOR TIC Egídia

Leia mais

Casa do Povo de Vilarandelo. Plano de Ação 2015-2018

Casa do Povo de Vilarandelo. Plano de Ação 2015-2018 Plano de Ação 2015-2018 Eixo de Intervenção 1 Emprego, Formação e Qualificação a) Estabelecimento da Parceria com o Instituto de Emprego e Formação Profissional, I.P., com o objetivo de facilitar os processos

Leia mais

COMUNICADO SDG Nº 02/2013

COMUNICADO SDG Nº 02/2013 COMUNICADO SDG Nº 02/2013 O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo divulga aos órgãos jurisdicionados da área municipal o calendário de obrigações para 2013 necessárias ao atendimento das exigências

Leia mais

EFICÁCIA PESO: 65% EFICIÊNCIA PESO: 20% Data: 2015.09.24 Versão: V2 ANO: 2015. Ministério da Agricultura e do Mar. Designação do Serviço Organismo:

EFICÁCIA PESO: 65% EFICIÊNCIA PESO: 20% Data: 2015.09.24 Versão: V2 ANO: 2015. Ministério da Agricultura e do Mar. Designação do Serviço Organismo: ANO: 2015 Data: 2015.09.24 Versão: V2 Ministério da Agricultura e do Mar Designação do Serviço Organismo: Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, I.P. Missão: MISSÃO: Propor, acompanhar e

Leia mais

VICE-PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL, S.R. DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE SOCIAL Despacho n.º 1009/2012 de 20 de Julho de 2012

VICE-PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL, S.R. DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE SOCIAL Despacho n.º 1009/2012 de 20 de Julho de 2012 VICE-PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL, S.R. DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE SOCIAL Despacho n.º 1009/2012 de 20 de Julho de 2012 O Decreto Regulamentar n.º 84-A/2007, de 10 de dezembro, alterado pelos Decretos

Leia mais

Fluxo de caixa desde Dom 10/10/10 GP5 - Cronograma 201010010

Fluxo de caixa desde Dom 10/10/10 GP5 - Cronograma 201010010 Jun/10 Jul/10 Ago/10 Set/10 Out/10 Nov/ Projeto GP5: Casa Popular Gerenciamento de Projetos 1ª Entrega Project Charter do Projeto Pesquisar sobre o Projeto R$ 5.754,38 R$ 1.912,50 Descrever o Project Charter

Leia mais

MODERNIZAÇÃO DO SISTEMA DE CÂMBIO &

MODERNIZAÇÃO DO SISTEMA DE CÂMBIO & MODERNIZAÇÃO DO SISTEMA DE CÂMBIO & 1 Tópicos: Ações da BM&FBOVESPA Principais Ações de Divulgação pela ABBI Interação da ABBI com o Mercado Plano de Ação da ABBI - Pesquisa junto as IFs, - Projeto Piloto,

Leia mais

Câmara Municipal de Santa Maria da Feira Aviso n.º 1/2015 OFERTA DE ESTÁGIOS PROFISSIONAIS - PEPAL 5ª EDIÇÃO

Câmara Municipal de Santa Maria da Feira Aviso n.º 1/2015 OFERTA DE ESTÁGIOS PROFISSIONAIS - PEPAL 5ª EDIÇÃO Câmara Municipal de Santa Maria da Feira Aviso n.º 1/2015 OFERTA DE ESTÁGIOS PROFISSIONAIS - PEPAL 5ª EDIÇÃO O Município de Santa Maria da Feira, no âmbito do Programa de Estágios Profissionais na Administração

Leia mais

http://sigproj1.mec.gov.br/projetos/imprimir.php?modalidade=1&projeto_id=126773...

http://sigproj1.mec.gov.br/projetos/imprimir.php?modalidade=1&projeto_id=126773... Página 1 de 7 Imprimir Fechar 1. Introdução 1.1 Identificação da Ação Título: A Melhor Idade na Era Digital 2013 Coordenador: Tipo da Ação: / Docente Projeto Edital: EDITAL PAEX 04/2012 Vinculada à Programa

Leia mais

Regulamento de Formação da B-Training, Consulting

Regulamento de Formação da B-Training, Consulting Regulamento de Formação da B-Training, Consulting Desde já seja bem-vindo à B-Training, Consulting! Agradecemos a sua preferência e desejamos que o Curso corresponda às suas expectativas e que obtenha

Leia mais

Agrupamento de Escolas Eng.º Fernando Pinto de Oliveira. Articulação e sequencialidade: Construindo um trajeto significativo (Pré escolar 1º ciclo)

Agrupamento de Escolas Eng.º Fernando Pinto de Oliveira. Articulação e sequencialidade: Construindo um trajeto significativo (Pré escolar 1º ciclo) Articulação e sequencialidade: Construindo um trajeto significativo (Pré escolar 1º ciclo) 1 2013/2017 Índice Nota introdutória/fundamentação 1. Enquadramento do Projeto 1.1. Contextualização/Justificação

Leia mais

INSTITUTO POLITÉCNICO DE VISEU ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE VISEU REGULAMENTO DOS CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO TECNOLÓGICA

INSTITUTO POLITÉCNICO DE VISEU ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE VISEU REGULAMENTO DOS CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO TECNOLÓGICA INSTITUTO POLITÉCNICO DE VISEU ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE VISEU REGULAMENTO DOS CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO TECNOLÓGICA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1.º Objeto e âmbito O presente regulamento

Leia mais

Campus Votuporanga Cursos Técnicos Integrados ao Ensino Médio

Campus Votuporanga Cursos Técnicos Integrados ao Ensino Médio Campus Votuporanga Cursos Técnicos Integrados ao JANEIRO: Dia Mundial da Paz (Confraternização Universal) - Feriado. Recesso. / a / Férias Docentes. 7 a 9 ª Chamada Matrícula Ingressantes (Integrado SEE)

Leia mais

Políticas. APPACDM Viana do Castelo

Políticas. APPACDM Viana do Castelo Políticas APPACDM Viana do Castelo Índice Introdução... 3 Política da Qualidade... 4 Liderança... 4 Recursos Humanos... 5 Direitos... 6 Ética... 6 Parcerias... 7 Participação... 7 Abordagem Centrada na

Leia mais

anos MEDIA KIT 2014 REVISTA TÉCNICA DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E GESTÃO DA SAÚDE www.tecnohospital.pt

anos MEDIA KIT 2014 REVISTA TÉCNICA DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E GESTÃO DA SAÚDE www.tecnohospital.pt anos MEDIA KIT 2014 REVISTA TÉCNICA DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E GESTÃO DA SAÚDE www.tecnohospital.pt Porquê anunciar na TecnoHospital? A TecnoHospital é uma revista técnica de engenharia, arquitetura

Leia mais

F4D7 - Solicitação de Convênio para Execução de Projetos e/ou Eventos

F4D7 - Solicitação de Convênio para Execução de Projetos e/ou Eventos Página: 1 de 8 INSTRUÇÕES PARA FIRMAR CONVÊNIO COM O CREA-CE Conforme Art. 25. Serão admitidas para cumprimento do objeto do convênio firmado entre o Crea e a instituição de ensino ou a entidade de classe

Leia mais

Mapa Estratégico de Minas Gerais

Mapa Estratégico de Minas Gerais Mapa Estratégico de Minas Gerais ORGANIZAÇÃO DAS ÁREAS DE RESULTADO => Desafios setoriais Desdobrados em: => Objetivos Estratégicos Traduzidos em: => Resultados Finalísticos: Indicadores e Metas Materializados

Leia mais

FORMULÁRIO DE PROGRAMA DE EXTENSÃO

FORMULÁRIO DE PROGRAMA DE EXTENSÃO Registro na Extensão Nº: Em / / FORMULÁRIO DE PROGRAMA DE EXTENSÃO 1 - Identificação: 1.1 - Título 1 : 1.2 - Área Temática Principal (assinalar apenas uma área temática, aquela que melhor define o problema

Leia mais

Diário da República, 1.ª série N.º 41 1 de Março de 2010 575. Artigo 25.º. Artigo 20.º

Diário da República, 1.ª série N.º 41 1 de Março de 2010 575. Artigo 25.º. Artigo 20.º Diário da República, 1.ª série N.º 41 1 de Março de 2010 575 Artigo 20.º Oferta formativa e monitorização 1 A oferta formativa destinada aos activos desempregados é assegurada através de cursos de educação

Leia mais

Programa de atividades 2015

Programa de atividades 2015 Programa de atividades 2015 Programa de atividades 2015 (Documento de trabalho) Lisboa, 2015 Plano Nacional de Formação Financeira www.todoscontam.pt Edição Conselho Nacional de Supervisores Financeiros

Leia mais

MINISTERIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal do Amapá UNIFAP CAMPUS BINACIONAL DE OIAPOQUE PLANO DE TRABALHO

MINISTERIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal do Amapá UNIFAP CAMPUS BINACIONAL DE OIAPOQUE PLANO DE TRABALHO PLANO DE TRABALHO INFORMAÇÕES DA UNIDADE Nome da unidade: Chefia: Eduardo Margarit Alfena do Carmo Designado por: Portaria 780/2015 Chefia imediata: José Olímpio de Freitas Dias Designado por: Portaria

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO PROJECTO

APRESENTAÇÃO DO PROJECTO APRESENTAÇÃO DO PROJECTO ENQUADRAMENTO OBJETIVO DO PROJETO ENTIDADES PROMOTORAS DESTINATÁRIOS ATIVIDADES INDICADORES DE RESULTADOS METAS A ATINGIR CRONOGRAMA CONTACTOS ENQUADRAMENTO ALENTEJO 2020 - Programa

Leia mais

VISÃO A CERCI Braga será uma entidade de referência no âmbito da inclusão social, proporcionando melhor qualidade de vida aos seus clientes.

VISÃO A CERCI Braga será uma entidade de referência no âmbito da inclusão social, proporcionando melhor qualidade de vida aos seus clientes. Ano: 2015 Instituição: CERCI Braga Caracterização Síntese: MISSÃO Contribuir para a congregação e articulação de esforços no sentido de melhorar a qualidade de vida das pessoas com deficiência intelectual

Leia mais

Visconde do Rio Branco-MG, 27 de Agosto de 2013.

Visconde do Rio Branco-MG, 27 de Agosto de 2013. ANEXO IV MODELO DE PLANO DE TRABALHO E PRESTAÇÃO DE CONTAS PREFEITURA MUNICIPAL DE VISCONDE DO RIO BRANCO SECRETARIA MUNICIPAL DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL Senhor (a) Secretário (a), ASSOCIAÇÃO RECREATIVA

Leia mais

EIXO PRIORITÁRIO VI ASSISTÊNCIA TÉCNICA. Convite Público à Apresentação de Candidatura no Domínio da Assistência Técnica aos Órgãos de Gestão

EIXO PRIORITÁRIO VI ASSISTÊNCIA TÉCNICA. Convite Público à Apresentação de Candidatura no Domínio da Assistência Técnica aos Órgãos de Gestão EIXO PRIORITÁRIO VI ASSISTÊNCIA TÉCNICA Convite Público à Apresentação de Candidatura no EIXO PRIORITÁRIO VI ASSISTÊNCIA TÉCNICA Convite Público à Apresentação de Candidatura no Domínio da Assistência

Leia mais

Políticas. Melhorar a participação das entidades interessadas. APPACDM de Soure. Data elaboração 2010-04-21. Objetivo Indicador Meta

Políticas. Melhorar a participação das entidades interessadas. APPACDM de Soure. Data elaboração 2010-04-21. Objetivo Indicador Meta Data elaboração 2010-04-21 Melhorar a participação das entidades interessadas Política da participação A organização define, implementa e controla o seu compromisso relativo à participação e inclusão dos

Leia mais

ESCOLA DE HOTELARIA E TURISMO DE CABO VERDE

ESCOLA DE HOTELARIA E TURISMO DE CABO VERDE PLANO ESTRATÉGICO PARA A OFERTA FORMATIVA DA ESCOLA DE HOTELARIA E TURISMO DE CABO VERDE Think Tomorrow: Estratégia Oferta Formativa 2014-2019 02, Maio de 2014 FICHA TÉCNICA Concepção e Redacção Sérgio

Leia mais

Sistema Nacional de Certificação Energética e da Qualidade do Ar Interior nos Edifícios

Sistema Nacional de Certificação Energética e da Qualidade do Ar Interior nos Edifícios Sistema Nacional de Certificação Energética e da Qualidade do Ar Interior nos Edifícios Sessão de Divulgação Gestão de Energia - Novas Disposições Regulamentares, sua Articulação e Estratégias Auditório

Leia mais

PLANO TIC 2009-2010. O Coordenador TIC Virgílio Freitas [1]

PLANO TIC 2009-2010. O Coordenador TIC Virgílio Freitas [1] PLANO TIC 2009-2010 O Coordenador TIC Virgílio Freitas [1] ESCOLA EB1/PE Visconde Cacongo URL: http://escolas.madeira-edu.pt/eb1pevcacongo Email: eb1pevcacongo@madeira-edu.pt IDENTIFICAÇÃO DO COORDENADOR

Leia mais

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997 RESOLUÇÃO Nº 29-CONSET/SES/I/UNICENTRO, DE 11 DE JUNHO DE 2012. Aprova o Projeto de Etensão Integração: vivências lúdicas em instituições de abrigo, na modalidade de Intervenção Etensionista, na categoria

Leia mais

EDITAL- Faculdade SATC n 035/2011 de 07.06.2011 APROVADOS NO PROCESSO SELETIVO 2011/2 (VESTIBULAR) PRIMEIRA CHAMADA

EDITAL- Faculdade SATC n 035/2011 de 07.06.2011 APROVADOS NO PROCESSO SELETIVO 2011/2 (VESTIBULAR) PRIMEIRA CHAMADA A Direção da Faculdade SATC, mantida pela Associação Beneficente da Indústria Carbonífera de Santa Catarina - SATC, credenciada pela Portaria Ministerial n. 3.556 de 26/11/2003, publicada no D.O.U., em

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO CONDUCENTE AO MESTRADO EM GESTÃO DA EDUCAÇÃO A REALIZAR NO BRASIL E A REALIZAR EM PORTUGAL

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO CONDUCENTE AO MESTRADO EM GESTÃO DA EDUCAÇÃO A REALIZAR NO BRASIL E A REALIZAR EM PORTUGAL FUNDAÇÃO SOUSÂNDRADE INSTITUTO UNIVERSITÁRIO ATLÂNTICO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO CONDUCENTE AO MESTRADO EM GESTÃO DA EDUCAÇÃO A REALIZAR NO BRASIL E A REALIZAR EM PORTUGAL UNIVERSIDADE ATLÂ NTICA São Luís

Leia mais

PROGRAMA DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UNIEVANGÉLICA - 2015/2016. Projeto de Pesquisa do Coordenador e Subprojeto do Discente

PROGRAMA DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UNIEVANGÉLICA - 2015/2016. Projeto de Pesquisa do Coordenador e Subprojeto do Discente PROGRAMA DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UNIEVANGÉLICA - 20/20 Projeto de Pesquisa do Coordenador e Subprojeto do Discente Projeto de Pesquisa NOME DO COORDENADOR EM CAIXA ALTA INFORMAÇÕES GERAIS

Leia mais

JORNAL OFICIAL. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Quarta-feira, 18 de maio de 2016. Série. Número 89

JORNAL OFICIAL. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Quarta-feira, 18 de maio de 2016. Série. Número 89 REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA JORNAL OFICIAL Quarta-feira, 18 de maio de 2016 Série Sumário SECRETARIAS REGIONAIS DAS FINANÇAS E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E DE EDUCAÇÃO Portaria n.º 211/2016 Primeira alteração

Leia mais

Projeto Normas de Auditoria Governamental Aplicáveis ao Controle Externo Brasileiro: elaboração, aprovação, edição e disseminação.

Projeto Normas de Auditoria Governamental Aplicáveis ao Controle Externo Brasileiro: elaboração, aprovação, edição e disseminação. Projeto Normas de Auditoria Governamental Aplicáveis ao Controle Externo Brasileiro: elaboração, aprovação, edição e disseminação. SUMÁRIO EXECUTIVO 1 Área do Projeto Auditoria Governamental. 2 Objetivos

Leia mais

Centro para a Qualificação e o Ensino Profissional do Agrupamento de Escolas N.º 2 de Beja. Enquadramento

Centro para a Qualificação e o Ensino Profissional do Agrupamento de Escolas N.º 2 de Beja. Enquadramento Centro para a Qualificação e o Ensino Profissional do Agrupamento de Escolas N.º 2 de Beja Legislação de referência: 1. Despacho n.º 13147/2014 de 29 de outubro 2. Despacho N.º 1709-A/2014 de 3 de fevereiro

Leia mais