SIPTEST System Intelligent Process Testing. Abordagens de teste para metodologias de desenvolvimento específicas.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SIPTEST System Intelligent Process Testing. Abordagens de teste para metodologias de desenvolvimento específicas."

Transcrição

1 SIPTEST System Intelligent Process Testing. Abordagens de teste para metodologias de desenvolvimento específicas. SIPTEST - System Intelligent Testing Link Consulting,SA Pág. 0 de 8

2 Índice 1 Introdução Objetivo do documento Contexto Estrutura do documento Processos de desenvolvimento de testes Modelo Cascata Modelo Espiral V-model Modelo Ágil Test-Driven Development Rapid Application Development Scrum Referências... 7 Link Consulting,SA Pág. 1 de 8

3 1 Introdução 1.1 Objetivo do documento Este documento apresenta o resultado da pesquisa efetuada sobre abordagens de teste para metodologias de desenvolvimento específicas, no âmbito do projeto SIPTEST. Descrevem-se diferentes metodologias de desenvolvimento de software e processos de desenvolvimento de testes e relacionam-se com os processos de desenvolvimento de testes. 1.2 Contexto No desenvolvimento de software existem processos como os modelos Cascata, Espiral, em V e Ágil que tentam delinear as metodologias mais eficientes para o desenvolvimento de cada produto. Cada modelo assenta num conjunto de princípios diferentes para desenvolvimento de aplicações. Desta forma, um modelo de desenvolvimento é escolhido consoante as caraterísticas de um produto e dos seus desenvolvedores [1]. DESENVOLVIMENTO DE TESTES O teste de software é um processo utilizado para identificar a exatidão, completude e qualidade do produto de Software desenvolvido. Normalmente, o teste de software é enquadrado num propósito de maneira a que as metodologias escolhidas para a criação, desenvolvimento e execução de testes sejam as mais efetivas e eficientes para o projeto em mão [1]. As atividades mais gerais envolvidas no desenvolvimento de teste são inspeções e revisão de código, desenho e execução de cenários de teste, teste unitário, modular e de integração, e debugging [1, 2]. Existem diferentes tipos de testes de software que podem ser aplicados nas diversas fases do desenvolvimento para aumentar a confiança na qualidade de uma aplicação de Software, por exemplo, testes de compatibilidade, testes de conformidade, testes funcionais, testes de regressão, testes unitários, testes de desempenho, testes de carga/stress [3, 4]. 1.3 Estrutura do documento Secção 2 deste documento apresenta uma descrição de alto nível de modelos de desenvolvimento de software. De seguida descreve, justificando, o processo ideal de testes para cada modelo descrito. Finalmente, a última secção apresenta um conjunto de referências recolhidas para elaboração deste relatório, entre outras consideradas como leitura relevante no tópico em mão. Link Consulting,SA Pág. 2 de 8

4 2 Processos de desenvolvimento de testes Diferentes modelos de desenvolvimento de software, como os apresentados, exploram diferentes capacidades dos seus desenvolvedores e das caraterísticas do projeto em si. É portanto natural que estes necessitem de diferentes processos de desenvolvimento de testes que sejam o menos intrusivos possível ao desenvolvimento e que consigam maior eficiência, maximizando a eficácia de deteção de erros. Consequentemente são apresentados, de seguida, os processos de teste mais usados em cada um dos modelos de desenvolvimento referidos neste documento [1, 2, 5]. 2.1 Modelo Cascata Este modelo é conhecido por adotar uma abordagem top-down, quer para desenvolvimento de software, quer para testes de Software. Nesta metodologia, são especificados um número de passos a seguir e estes são percorridos iterativamente [6]. Tipicamente, no caso do desenvolvimento de testes, estes passos são [7]: Análise de Requisitos; Especificação de Casos de Teste; Implementação dos Casos de Teste; Teste, Debug e Validação do produto; Publicação e Manutenção do produto. Neste tipo de modelo, não é dada a possibilidade de um testador saltar passos ou refazer passos anteriores isoladamente. Também não é contemplada a possibilidade da execução de várias destas tarefas em paralelo. Desta maneira, este modelo garante que cada tarefa é executada tendo como premissa a tarefa anterior, o que pode permitir desenvolver testes mais rapidamente. Por outro lado, se alguma das tarefas for mal executada, este modelo requer que o testador refaça todas as tarefas dependentes. De acordo com esta metodologia, o processo de testes é normalmente executado no final do ciclo de vida do desenvolvimento, i.e., depois do design e implementação de todos os requisitos da aplicação. Como consequência, os erros são mais complicados de detetar e custam, em média, mais recursos a reparar. Desta maneira, é possível afirmar que este modelo é indicado para uma equipa de testes com conhecimentos avançados, menos inclinada a cometer erros [6]. 2.2 Modelo Espiral O modelo Espiral tem no nome a sua principal característica. Este modelo é baseado em múltiplas iterações ( espiral ) sobre todos os passos descritos no modelo Cascata de maneira a que estes sejam todos executados, por ordem, múltiplas vezes. Este modelo é ideal para aplicações cujas funcionalidades não estão todas disponíveis no início do desenvolvimento [8]. Desta maneira, cada espiral tem como objetivo desenvolver e testar apenas parte das funcionalidades da aplicação (as disponíveis, ou as selecionadas). Isto é verificado também para o desenvolvimento de testes neste modelo. Cada espiral deste modelo contempla portanto os passos descritos acima para o desenvolvimento de testes do modelo Cascata. No entanto, através da segmentação no desenvolvimento de funcionalidades, o modelo Espiral garante que algumas das desvantagens do Link Consulting,SA Pág. 3 de 8

5 desenvolvimento de testes do modelo cascata (no qual se baseia) são eliminadas. No modelo em espiral, por exemplo, os erros são encontrados com mais facilidade e corrigidos em média com menor gasto de recursos [9]. 2.3 V-model Este modelo, por comparação ao modelo Espiral, aplica também uma segmentação no que diz respeito ao desenvolvimento dos testes, sendo essa essencialmente a sua característica: dividir estruturalmente o desenvolvimento dos testes (daí o seu nome e a sua representação característica, mostrada na Fig. 1). O processo pelo qual este modelo se rege pode ser descrito como desenvolvimento top-down e testes botom-up. O benefício em usar este modelo está na interligação e paralelismo das atividades de desenvolvimento e testes [10]. Figura 1 Imagem representativa do Modelo em V A metodologia específica para desenvolvimento dos testes no modelo em V assenta, portanto, numa subdivisão lógica na qual se partem de testes mais pequenos e independentes, para testes mais abrangentes em que todos os módulos são envolvidos. Concretamente, os testes deverão ser corridos de maneira a testar primeiro os componentes e o seu funcionamento (testes unitários), seguidos dos testes de integração entre os componentes, testes ao sistema como um todo e finalizando com testes de aceitação de maneira a validar os requisitos do produto [10, 11]. 2.4 Modelo Ágil A metodologia de testes Ágil consiste num equilíbrio entre uma abordagem iterativa e uma sequencial. Em termos de desenvolvimento, este modelo incita o desenvolvimento rápido e incremental de funcionalidades. Em termos de testes, esta característica tem como repercussão a obtenção de iterações rápidas, práticas e que podem ser usados para testes finais com o utilizador (tendo em conta que parte das funcionalidades da aplicação poderão ser mock objects ou estar mesmo em falta) [12, 13]. Neste modelo estão incorporadas várias técnicas para desenvolvimento de testes (tais como [14]: Test-driven development; Rapid aplication development; Scrum) que assentam no mesmo princípio de desenvolvimento ágil, enunciado acima [15]. Link Consulting,SA Pág. 4 de 8

6 2.4.1 Test-Driven Development Test-Driven Development (TDD) é um processo de desenvolvimento de software baseado na repetição de um ciclo de desenvolvimento muito curto no qual o desenvolvedor escreve um caso de teste automatizado relativo a uma nova funcionalidade e só depois a implementa de maneira a passar o teste anteriormente criado [16, 18]. Este método de desenvolvimento está relacionado com os conceitos de desenvolvimento de teste do método Extreme Programming (XP) [17]. O método de desenvolvimento de testes desta metodologia é simples e baseia-se em desenvolvimento de testes unitários e, como dito anteriormente, no desenvolvimento de testes a priori da implementação de uma funcionalidade. Concretamente, os passos a seguir para cada nova funcionalidade são os seguintes [16, 18]: Conceber o teste unitário; Correr os testes e confirmar que este falha (isto porque pode acontecer a nova funcionalidade já ser suportada pela implementação atual); Escrever o código mínimo para o teste passar; Fazer refactor do código de maneira a otimizá-lo e confirmar que os testes ainda passam Rapid Application Development Este modelo adota uma abordagem de desenvolvimento rápido baseado no desenvolvimento de componentes iterativamente. A diferença deste modelo é a prioridade das diferentes tarefas de desenvolvimento, nomeadamente o da interface. Em cada iteração, é apresentada uma versão diferente (melhorada) da interface da aplicação e o cliente pode dar o seu feedback quanto ao progresso da mesma [19, 20]. O processo de desenvolvimento parte portanto da interface do cliente para o desenvolvimento de funcionalidades, ao contrário dos outros modelos. No modelo RAD os testes são desenvolvidos logo após o cliente fornecer o feedback sobre a interface de utilização. Pode-se afirmar que os cenários de testes são criados a partir (e logo após) do feedback do cliente, no entanto, a fase em que são implementados pode variar consoante existam recursos para os desenvolver em paralelo com a implementação das funcionalidades [20]. Por exemplo, pode ser seguida uma metodologia de TDD em que os testes tomam prioridade sobre o desenvolvimento; podem, como o modelo cascata, ser desenvolvidos depois da implementação das funcionalidades; ou podem ser desenvolvidos em paralelo. Em qualquer dos casos, a nova iteração da interface é feita após a conclusão de ambas as fases de desenvolvimento e de testes Scrum O método Scrum é considerado um método ágil de desenvolvimento de software. Este método é maioritariamente usado em gestão de projetos onde é divcil planear com antecedência [21]. Neste método são usados mecanismos de controlo através de processos empíricos, i.e., são usados mecanismos de feedback constante por parte dos desenvolvedores (feedback loops) em vez da gestão de projetos baseada numa hierarquia de decisões estrita (command-and-control), considerada ultrapassada [21, 22]. Nesta metodologia, o desenvolvimento de testes é visto de uma maneira completamente diferente. Este, tal como outros métodos de desenvolvimento de testes, assenta em iterações (normalmente mensais) chamadas sprints. Os sprints são geridos por um coordenador e atribuídos a Link Consulting,SA Pág. 5 de 8

7 cada membro da equipa que darão feedback sobre o desenvolvimento do seu trabalho numa reunião diária de 15 minutos [21]. O fluxo do desenvolvimento de testes desta metodologia pode ser visto na Fig. Figura 2 Workflow do processo de testes da metodologia Scrum [22] Link Consulting,SA Pág. 6 de 8

8 3 Referências [1] James A. WhiZaker, Jason Arbon, Jeff Carollo: How Google Tests Software, Addison Wesley publishing, [2] Edward Kit: Software Testing In The Real World: Improving The Process, ACM Press Books, [3] Myers, G., Sandler, C.: The art of Software testing, [4] Weyuker, E.: Testing component-based Software: A cautionary tale. Software, IEEE , [5] Ilene Burnstein: Practical Software Testing: A Process-Oriented Approach, Springer, [6] Software Testing Mentor: Waterfall Model, Outubro [7] Wikipedia: Waterfall model, Outubro [8] Wikipedia: Spiral model, Outubro [9] Software Testing Mentor: Spiral model, Outubro [10] Wikipedia: V-Model (Software development), Outubro [11] Software Testing Mentor: Vmodel, Outubro [12] Lisa Crispin, Janet Gregory: Agile Testing: A Practical Guide for Testers and Agile Teams, Addison-Wesley, [13] David Talby, Arie Keren, Orit Hazzan, Yael Dubinsky: Agile Software Testing in a Large-Scale Project, Sch. of Comput. Sci. & Eng., Hebrew Univ., Jerusalem, Volume 23, Issue 4, pp , [14] Wikipedia: Agile Software development, Outubro [15] Software Testing Mentor: Agile Methodology, Outubro [16] Wikipedia: Test-driven development, Outubro [17] Wikipedia: Extreme programming, Outubro [18] Kent Beck: Test-Driven Development: By Example, Addison-Wesley Longman, [19] Jamie Munro: Rapid Application Development With CakePHP, Createspace Independent, [20] Beynon-Davies P., Carne C., Mackay H., Tudhope D.: Rapid application development (RAD): an empirical review, European Journal of Information Systems, Volume 8 Number 3, pp , [21] Wikipedia: Scrum (development), Outubro [22] Scrum testing methodology, SlideShare, Outubro 2012, hzp://www.slideshare.net/gaya1985/scrum-testingmethodology [23] Crispin, Lisa, and Janet Gregory. Agile testing: A practical guide for testers and agile teams. Addison-Wesley Professional, [24] Marick, Brian. "Agile methods and agile testing." Software Testing and Quality Engineering Magazine 3.5, [25] Peachord, Bret. "Agile Testing Challenges." Proc. Pacific Northwest Software Quality Conf [26] Robert Culbertson, Chris Brown, Gary Cobb: Rapid Testing, Prentice Hall PTR Upper Saddle River, [27] Cusumano, Michael A. and Smith, Stanley A.: Beyond the waterfall : Software development at MicrosoI, Sloan School of Management, MassachuseZs Institute of Technology, 1995 [28] Liu Shuping and Pang Ling:The Research of V Model in Testing Embedded Software, Conference on Computer Science and Information Technology, [29] Bart Broekman and Edwin Notenboom: Testing Embedded Software, [30] Davis, G.: Managing the test process [Software testing], Conference on Software Methods and Tools, pp , [31] Rex Black: How Agile Methodologies Challenge Testing, The Magazine for Professional Testers, [32] Sumrell, M.: From Waterfall to Agile - How does a QA Team Transition?, Agile Conference (AGILE), pp , Link Consulting,SA Pág. 7 de 8

SIPTEST System Intelligent Process Testing. SLAs a aplicar em frentes de testes funcionais

SIPTEST System Intelligent Process Testing. SLAs a aplicar em frentes de testes funcionais SIPTEST System Intelligent Process Testing. SLAs a aplicar em frentes de testes funcionais SIPTEST - System Intelligent Testing Link Consulting,SA Pág. 0 de 8 Índice 1 Introdução... 2 2 SLAs a aplicar

Leia mais

SIPTEST System Intelligent Process Testing. Metodologias e boas práticas de testes de carga, stress e desempenho

SIPTEST System Intelligent Process Testing. Metodologias e boas práticas de testes de carga, stress e desempenho SIPTEST System Intelligent Process Testing. Metodologias e boas práticas de testes de carga, stress e desempenho SIPTEST - System Intelligent Testing Link Consulting,SA Pág. 0 de 9 Índice 1 Introdução...

Leia mais

SIPTEST System Intelligent Process Testing. Frameworks de Gestão de Serviços de Testes

SIPTEST System Intelligent Process Testing. Frameworks de Gestão de Serviços de Testes SIPTEST System Intelligent Process Testing. Frameworks de Gestão de Serviços de Testes SIPTEST - System Intelligent Testing Link Consulting,SA Pág. 0 de 9 Índice 1 Introdução... 2 1.1 Objetivo do documento...

Leia mais

Processo de Desenvolvimento de Software. Unidade V Modelagem de PDS. Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com

Processo de Desenvolvimento de Software. Unidade V Modelagem de PDS. Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com Processo de Desenvolvimento de Software Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com Conteúdo Programático desta aula Modelo Cascata (Waterfall) ou TOP DOWN. Modelo Iterativo. Metodologia Ágil.

Leia mais

SIPTEST System Intelligent Process Testing. Estado da arte na prática de testes tendo como referência o CMMI

SIPTEST System Intelligent Process Testing. Estado da arte na prática de testes tendo como referência o CMMI SIPTEST System Intelligent Process Testing. Estado da arte na prática de testes tendo como referência o CMMI SIPTEST - System Intelligent Testing Link Consulting,SA Pág. 0 de 10 Índice 1 Introdução...

Leia mais

ENG1000 Introdução à Engenharia

ENG1000 Introdução à Engenharia ENG1000 Introdução à Engenharia Aula 01 Processo de Desenvolvimento de Software Edirlei Soares de Lima Processo de Software O processo de software consiste em um conjunto estruturado

Leia mais

Sistemas de Informação e Programação II Odorico Machado Mendizabal

Sistemas de Informação e Programação II Odorico Machado Mendizabal Sistemas de Informação e Programação II Odorico Machado Mendizabal Universidade Federal do Rio Grande FURG C3 Engenharia de Computação 16 e 23 de março de 2011 Processo de Desenvolvimento de Software Objetivos

Leia mais

DSI é o processo cujo objetivo é introduzir mudanças num sistema de informação, com objetivo de melhorar o seu desempenho.

DSI é o processo cujo objetivo é introduzir mudanças num sistema de informação, com objetivo de melhorar o seu desempenho. - DSI DSI é o processo cujo objetivo é introduzir mudanças num sistema de informação, com objetivo de melhorar o seu desempenho. Preocupação: Problema técnicos Mudança na natureza e conteúdo do trabalho

Leia mais

SIPTEST System Intelligent Process Testing. Estudo Comparativo de Ferramentas de Teste.

SIPTEST System Intelligent Process Testing. Estudo Comparativo de Ferramentas de Teste. SIPTEST System Intelligent Process Testing. Estudo Comparativo de Ferramentas de Teste. SIPTEST - System Intelligent Testing Link Consulting,SA Pág. 0 de 7 Índice 1 Introdução... 2 1.1 Objectivo do documento...

Leia mais

Universidade Federal do Espírito Santo Centro Tecnológico Departamento de Informática Programa de Pós-Graduação em Informática

Universidade Federal do Espírito Santo Centro Tecnológico Departamento de Informática Programa de Pós-Graduação em Informática Universidade Federal do Espírito Santo Centro Tecnológico Departamento de Informática Programa de Pós-Graduação em Informática Disciplina: INF5008 Prof.: (monalessa@inf.ufes.br) Conteúdo 8. Metodologias

Leia mais

Ferramenta para Gerenciamento de Requisitos em Metodologias Ágeis

Ferramenta para Gerenciamento de Requisitos em Metodologias Ágeis Ferramenta para Gerenciamento de Requisitos em Metodologias Ágeis Eduardo dos Santos Gonçalves 1, Heitor Boeira dos Reis Filho 1 1 Universidade Luterana do Brasil (ULBRA) Av. Itacolomi, 3.600 Bairro São

Leia mais

Desenvolvimento Ágil de Software

Desenvolvimento Ágil de Software Desenvolvimento Ágil de Software Métodos ágeis (Sommerville) As empresas operam em um ambiente global, com mudanças rápidas. Softwares fazem parte de quase todas as operações de negócios. O desenvolvimento

Leia mais

Desenvolvimento Orientado a Testes Utilizando Metodologias Ágeis

Desenvolvimento Orientado a Testes Utilizando Metodologias Ágeis Desenvolvimento Orientado a Testes Utilizando Metodologias Ágeis José Leandro Porto Targão 1, Michael Willian Cremoneze 1, Marcos Teixeira 1, Leandro Solagna 1, André Luiz Garcia 1, Allan Biesdorf 1, Luciano

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Engenharia de Software Processos de software Departamento de Matemática Universidade dos Açores Hélia Guerra helia@uac.pt Processo Um processo é uma série de etapas envolvendo actividades, restrições e

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 06 PROFª BRUNO CALEGARO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 06 PROFª BRUNO CALEGARO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 06 PROFª BRUNO CALEGARO Santa Maria, 27 de Setembro de 2013. Revisão aula anterior Desenvolvimento Ágil de Software Desenvolvimento e entrega

Leia mais

Engenharia de Software Introdução. Ricardo Argenton Ramos UNIVASF Engenharia de Software I - Aula 1

Engenharia de Software Introdução. Ricardo Argenton Ramos UNIVASF Engenharia de Software I - Aula 1 Engenharia de Software Introdução Ricardo Argenton Ramos UNIVASF Engenharia de Software I - Aula 1 Tópicos Apresentação da Disciplina A importância do Software Software Aplicações de Software Paradigmas

Leia mais

SIPTEST System Intelligent Process Testing. Abordagens de teste para arquiteturas de software específicas.

SIPTEST System Intelligent Process Testing. Abordagens de teste para arquiteturas de software específicas. SIPTEST System Intelligent Process Testing. Abordagens de teste para arquiteturas de software específicas. SIPTEST - System Intelligent Testing Link Consulting,SA Pág. 0 de 10 Índice 1 Introdução... 2

Leia mais

extreme Programming extreme Programming (XP) Metodologia Ágil Partes do XP Communication (comunicação) 1. Valores do XP

extreme Programming extreme Programming (XP) Metodologia Ágil Partes do XP Communication (comunicação) 1. Valores do XP extreme Programming extreme Programming (XP) Metodologia ágil para equipes pequenas a médias desenvolvendo software com requesitos vagos ou que mudam freqüentemente. [Beck 2000] Em XP, codificação é principal

Leia mais

Tópicos. Métodos Ágeis. Histórico; Valores; Métodos Ágeis x Modelos Tradicionais; Exemplo: Referências Bibliográficas.

Tópicos. Métodos Ágeis. Histórico; Valores; Métodos Ágeis x Modelos Tradicionais; Exemplo: Referências Bibliográficas. Métodos Ágeis Edes Garcia da Costa Filho edes_filho@dc.ufscar.br 1 Tópicos Histórico; Valores; Métodos Ágeis x Modelos Tradicionais; Exemplo: Extreme Programming (XP). Referências Bibliográficas. 2 Histórico

Leia mais

Engenharia de Software. Apostila I >>> Introdução à ES - HEngholmJr

Engenharia de Software. Apostila I >>> Introdução à ES - HEngholmJr Engenharia de Software Apostila I >>> Introdução à ES - HEngholmJr Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 12/08/2014 1.0 Criação da primeira versão HEngholmJr Agenda Introdução à Engenharia

Leia mais

SOFTWARE PROCESSES. Ian Sommerville, 8º edição Capítulo 4 Aula de Luiz Eduardo Guarino de Vasconcelos

SOFTWARE PROCESSES. Ian Sommerville, 8º edição Capítulo 4 Aula de Luiz Eduardo Guarino de Vasconcelos SOFTWARE PROCESSES Ian Sommerville, 8º edição Capítulo 4 Aula de Luiz Eduardo Guarino de Vasconcelos Objetivos Introduzir modelos de processo de software Descrever uma variedade de modelos de processo

Leia mais

Pós Graduação Engenharia de Software

Pós Graduação Engenharia de Software Pós Graduação Engenharia de Software Ana Candida Natali COPPE/UFRJ Programa de Engenharia de Sistemas e Computação FAPEC / FAT Estrutura do Módulo Parte 1 QUALIDADE DE SOFTWARE PROCESSO Introdução: desenvolvimento

Leia mais

METODOLOGIA ÁGIL. Lílian Simão Oliveira

METODOLOGIA ÁGIL. Lílian Simão Oliveira METODOLOGIA ÁGIL Lílian Simão Oliveira Fonte: Pressman, 2004 Aulas Prof. Auxiliadora Freire e Sabrina Schürhaus Alexandre Amorin Por quê???? Principais Causas Uso das Funcionalidades Processos empírico

Leia mais

Manifesto Ágil e as Metodologias Ágeis (XP e SCRUM)

Manifesto Ágil e as Metodologias Ágeis (XP e SCRUM) Programação Extrema Manifesto Ágil e as Metodologias Ágeis (XP e SCRUM) Prof. Mauro Lopes Programação Extrema Prof. Mauro Lopes 1-31 45 Manifesto Ágil Formação da Aliança Ágil Manifesto Ágil: Propósito

Leia mais

Projeto SIAC 2.0: Uma aplicação do framework Demoiselle para o desenvolvimento de Sistema de Informações Acadêmicas da UFBA (SIAC)

Projeto SIAC 2.0: Uma aplicação do framework Demoiselle para o desenvolvimento de Sistema de Informações Acadêmicas da UFBA (SIAC) Projeto SIAC 2.0: Uma aplicação do framework Demoiselle para o desenvolvimento de Sistema de Informações Acadêmicas da UFBA (SIAC) André Luís Monteiro P. dos Santos 1, Fernando Cezar Borges 1, Leandro

Leia mais

DOMAIN-DRIVEN DESIGN E TEST-DRIVEN DEVELOPMENT

DOMAIN-DRIVEN DESIGN E TEST-DRIVEN DEVELOPMENT DOMAIN-DRIVEN DESIGN E TEST-DRIVEN DEVELOPMENT Jaqueline Rissá Franco email: jaquerifr@gmail.com Karla Marturelli Mattos Luciano Mathias Doll João Almeida Resumo: Este artigo mostra novas abordagens na

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Engenharia de Software Metodologias para Desenvolvimento de Software XP e SCRUM Prof. MSc. Edilberto Silva prof.edilberto.silva@gmail.com http://www.edilms.eti.br Agenda Desenvolvimento Ágil de Software

Leia mais

Com metodologias de desenvolvimento

Com metodologias de desenvolvimento Sociedade demanda grande quantidade de sistemas/aplicações software complexo, sistemas distribuídos, heterogêneos requisitos mutantes (todo ano, todo mês, todo dia) Mas, infelizmente, não há gente suficiente

Leia mais

7HVW'ULYHQ'HYHORSPHQW

7HVW'ULYHQ'HYHORSPHQW 81,9(56,'$'()('(5$/'25,2*5$1'('268/,167,7872'(,1)250È7,&$ 7HVW'ULYHQ'HYHORSPHQW Otávio Gaspareto REJDVSDUHWR#LQIXIUJVEU,QWURGXomR 7HVWGULYHQGHYHORSPHQW, ou TDD, também conhecido por WHVWILUVWGHYHORSPHQW,

Leia mais

REVISÃO ENGENHARIA DO SOFTWARE. Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com

REVISÃO ENGENHARIA DO SOFTWARE. Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com REVISÃO ENGENHARIA DO SOFTWARE Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com Software Sequencia de Instruções a serem seguidas ou executadas Dados e rotinas desenvolvidos por computadores Programas

Leia mais

Sistemas de Informação I

Sistemas de Informação I + Sistemas de Informação I Processo de software I Ricardo de Sousa Britto rbritto@ufpi.edu.br + O que é Engenharia de Software n Definição dada pela IEEE [IEE93]: n Aplicação de uma abordagem sistemática,

Leia mais

Estudo sobre Desenvolvimento de Software Utilizando o Framework Ágil Scrum

Estudo sobre Desenvolvimento de Software Utilizando o Framework Ágil Scrum Estudo sobre Desenvolvimento de Software Utilizando o Framework Ágil Scrum Andre Scarmagnani 1, Fabricio C. Mota 1, Isaac da Silva 1, Matheus de C. Madalozzo 1, Regis S. Onishi 1, Luciano S. Cardoso 1

Leia mais

Análise comparativa entre a engenharia de requisitos e o método de desenvolvimento ágil: Scrum

Análise comparativa entre a engenharia de requisitos e o método de desenvolvimento ágil: Scrum Análise comparativa entre a engenharia de requisitos e o método de desenvolvimento ágil: Scrum Patrícia Bastos Girardi, Sulimar Prado, Andreia Sampaio Resumo Este trabalho tem como objetivo prover uma

Leia mais

05/05/2010. Década de 60: a chamada Crise do Software

05/05/2010. Década de 60: a chamada Crise do Software Pressman, Roger S. Software Engineering: A Practiotioner s Approach. Editora: McGraw- Hill. Ano: 2001. Edição: 5 Introdução Sommerville, Ian. SW Engineering. Editora: Addison Wesley. Ano: 2003. Edição:

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Engenharia de Software Slide 05 Modelos de Processos Maurício Archanjo Nunes Coelho mauricio.coelho@ifsudestemg.edu.br Instituto Federal Análise de Sistemas Por que surgiu a Engenharia de Software? Resposta

Leia mais

Comparativo entre Processos Ágeis. Daniel Ferreira dfs3@cin.ufpe.br

Comparativo entre Processos Ágeis. Daniel Ferreira dfs3@cin.ufpe.br Comparativo entre Processos Ágeis Daniel Ferreira dfs3@cin.ufpe.br O que discutiremos: Histórico Os Princípios Ágeis Comparação Do ponto de vista incremental Do ponto de vista funcional Vantagens e Desvantagens

Leia mais

Notas de Aula 02: Processos de Desenvolvimento de Software

Notas de Aula 02: Processos de Desenvolvimento de Software Notas de Aula 02: Processos de Desenvolvimento de Software Objetivos da aula: Introduzir os conceitos de um processo de desenvolvimento de software Definir os processos básicos Apresentar as vantagens

Leia mais

Princípios da Engenharia de Software Aula 02. Prof.: Franklin M. Correia

Princípios da Engenharia de Software Aula 02. Prof.: Franklin M. Correia Princípios da Engenharia de Software Aula 02 Prof.: Franklin M. Correia Na aula anterior... Introdução a Engenharia de Software O que é software? O que é Engenharia de Software? Conceitos importantes Tipos

Leia mais

Metodologias Ágeis. Aécio Costa

Metodologias Ágeis. Aécio Costa Metodologias Ágeis Aécio Costa Metodologias Ágeis Problema: Processo de desenvolvimento de Software Imprevisível e complicado. Empírico: Aceita imprevisibilidade, porém tem mecanismos de ação corretiva.

Leia mais

5. Métodos ágeis de desenvolvimento de software

5. Métodos ágeis de desenvolvimento de software Engenharia de Software 5. Métodos ágeis de desenvolvimento de software Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt Desenvolver e entregar software o mais rapidamente possível é hoje em dia um dos

Leia mais

Leves ou pesadas Incrementais, cascata, lineares... etc. Pro ativas e reativas RAD, SDLC

Leves ou pesadas Incrementais, cascata, lineares... etc. Pro ativas e reativas RAD, SDLC Classificações: Leves ou pesadas Incrementais, cascata, lineares... etc. Pro ativas e reativas RAD, SDLC Vantagens das metodologias light Flexível para mudanças Adaptável a novos requisitos Orientada

Leia mais

Comparação entre Metodologias Ágeis e Tradicionais para o Desenvolvimento de Software

Comparação entre Metodologias Ágeis e Tradicionais para o Desenvolvimento de Software Comparação entre Metodologias Ágeis e Tradicionais para o Desenvolvimento de Software MICHEL DOS SANTOS SOARES 1 Unipac - Universidade Presidente Antônio Carlos Faculdade de Tecnologia e Ciências de Conselheiro

Leia mais

RESUMO: APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS DO ESTUDO DE CASO:

RESUMO: APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS DO ESTUDO DE CASO: MÉTRICAS PARA ESTIMATIVA DE SOFTWARES EM QUE SE APLICAM METODOLOGIA ÁGIL Juliana Cotta Ferreira RESUMO: A engenharia de software discute-se muito sobre métricas, devido à sua importância para acompanhar

Leia mais

Introdução a Engenharia de Software. Alterações na aula do Prof. Reinaldo Bianchi Alterado por: Antonio Carlos Souza ADS - IFBA

Introdução a Engenharia de Software. Alterações na aula do Prof. Reinaldo Bianchi Alterado por: Antonio Carlos Souza ADS - IFBA Introdução a Engenharia de Software Alterações na aula do Prof. Reinaldo Bianchi Alterado por: Antonio Carlos Souza ADS - IFBA Bibliografia Engenharia de Software, Roger Pressman, Makron Books: o mais

Leia mais

DISCIPLINA ENGENHARIA DE SOFTWARE Aula 03 Desenvolvimento Ágil Modelos Ágeis. Profª Esp.: Maysa de Moura Gonzaga

DISCIPLINA ENGENHARIA DE SOFTWARE Aula 03 Desenvolvimento Ágil Modelos Ágeis. Profª Esp.: Maysa de Moura Gonzaga DISCIPLINA ENGENHARIA DE SOFTWARE Aula 03 Desenvolvimento Ágil Modelos Ágeis Profª Esp.: Maysa de Moura Gonzaga 2º Semestre / 2011 Extreme Programming (XP); DAS (Desenvolvimento Adaptativo de Software)

Leia mais

Metodologia para Planejamento, Execução e Controle de Teste de Software. Roteiro

Metodologia para Planejamento, Execução e Controle de Teste de Software. Roteiro Metodologia para Planejamento, Execução e Controle de Teste de Software Arilo Claudio Dias Neto - acdn@cos.ufrj.br Gladys Machado P. S. Lima - gladysmp@cos.ufrj.br Guilherme Horta Travassos - ght@cos.ufrj.br

Leia mais

SAMUEL HEITOR DE CAMARGO LOURENÇO INSERÇÃO DAS MELHORES PRÁTICAS DE TESTE DE SOFTWARE NO CICLO DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS EMBARCADOS AUTOMOTIVOS

SAMUEL HEITOR DE CAMARGO LOURENÇO INSERÇÃO DAS MELHORES PRÁTICAS DE TESTE DE SOFTWARE NO CICLO DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS EMBARCADOS AUTOMOTIVOS SAMUEL HEITOR DE CAMARGO LOURENÇO INSERÇÃO DAS MELHORES PRÁTICAS DE TESTE DE SOFTWARE NO CICLO DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS EMBARCADOS AUTOMOTIVOS LONDRINA - PR 2013 2 SAMUEL HEITOR DE CAMARGO LOURENÇO

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Engenharia de Software Processos de software Departamento de Matemática Universidade dos Açores Hélia Guerra helia@uac.pt Processo Um processo é uma série de etapas envolvendo actividades, restrições e

Leia mais

O evento não fará uso do vídeo (webcam), somente slides e áudio. Se necessário, ajuste o idioma da sala na barra de ferramentas superior

O evento não fará uso do vídeo (webcam), somente slides e áudio. Se necessário, ajuste o idioma da sala na barra de ferramentas superior 1 Orientações iniciais Dê preferência ao uso de uma conexão de banda larga O evento não fará uso do vídeo (webcam), somente slides e áudio Se necessário, ajuste o idioma da sala na barra de ferramentas

Leia mais

Manifesto Ágil - Princípios

Manifesto Ágil - Princípios USP UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SÃO PAULO Métodos Ágeis Alunos: Rogério Guaraci dos Santos - rgsantos@ime.usp.br Giulian Dalton Luz - gdaltonl@ime.usp.br Manifesto Ágil - Princípios Indivíduos e interações

Leia mais

Indicadores para teste de software em desenvolvimento ágil

Indicadores para teste de software em desenvolvimento ágil Sistemas Produtivos e Desenvolvimento Profissional: Desafios e Perspectivas Indicadores para teste de software em desenvolvimento ágil RAQUEL BORTOLUCI Centro Paula Souza SP Brasil raquelborto@gmail.com

Leia mais

MANIFESTO ÁGIL. Esses conceitos aproximam-se melhor com a forma que pequenas e médias organizações trabalham e respondem à mudanças.

MANIFESTO ÁGIL. Esses conceitos aproximam-se melhor com a forma que pequenas e médias organizações trabalham e respondem à mudanças. METODOLOGIAS ÁGEIS SURGIMENTO As metodologias ágeis surgiram em resposta ao problema dos atrasos no desenvolvimento de software e aos cancelamentos, devido ao fato dos sistemas demorarem muito tempo para

Leia mais

METODOLOGIA DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS SCRUM: ESTUDO DE REVISÃO. Bruno Edgar Fuhr 1

METODOLOGIA DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS SCRUM: ESTUDO DE REVISÃO. Bruno Edgar Fuhr 1 METODOLOGIA DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS SCRUM: ESTUDO DE REVISÃO Bruno Edgar Fuhr 1 Resumo: O atual mercado de sistemas informatizados exige das empresas de desenvolvimento, um produto que tenha ao mesmo

Leia mais

Agenda. Introdução Etapas genéricas Atividades de apoio Ferramentas de apoio Modelos genéricos Modelos de mercado Modelos de melhoria

Agenda. Introdução Etapas genéricas Atividades de apoio Ferramentas de apoio Modelos genéricos Modelos de mercado Modelos de melhoria Agenda Introdução Etapas genéricas Atividades de apoio Ferramentas de apoio Modelos genéricos Modelos de mercado Modelos de melhoria Introdução Processo de software é o conjunto de ferramentas, métodos

Leia mais

MÓDULO 9 METODOLOGIAS DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS

MÓDULO 9 METODOLOGIAS DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS MÓDULO 9 METODOLOGIAS DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS O termo metodologia não possui uma definição amplamente aceita, sendo entendido na maioria das vezes como um conjunto de passos e procedimentos que

Leia mais

Engenharia de Software Introdução. Ricardo Argenton Ramos UNIVASF Engenharia de Software I - Aula 1

Engenharia de Software Introdução. Ricardo Argenton Ramos UNIVASF Engenharia de Software I - Aula 1 Engenharia de Software Introdução Ricardo Argenton Ramos UNIVASF Engenharia de Software I - Aula 1 Tópicos Apresentação da Disciplina A importância do Software Software Aplicações de Software Paradigmas

Leia mais

Gestão de Projetos de TI: Desenvolvimento Rápido Centrado no Usuário

Gestão de Projetos de TI: Desenvolvimento Rápido Centrado no Usuário Gestão de Projetos de TI: Desenvolvimento Rápido Centrado no Usuário Wannyemberg Klaybin da Silva Dantas 1, Adriano Araújo Santos 1 1 Departamento de Matemática, Estatística e Computação Universidade Estadual

Leia mais

O que é software? Software e Engenharia de Software. O que é software? Tipos de Sistemas de Software. A Evolução do Software

O que é software? Software e Engenharia de Software. O que é software? Tipos de Sistemas de Software. A Evolução do Software O que é software? Software e Engenharia de Software Programas de computador Entidade abstrata. Ferramentas (mecanismos) pelas quais: exploramos os recursos do hardware. executamos determinadas tarefas

Leia mais

Prof. Me. Marcos Echevarria

Prof. Me. Marcos Echevarria Prof. Me. Marcos Echevarria Nas décadas de 80 e 90 a visão geral sobre a melhor maneira de desenvolver software era seguir um cuidadoso planejamento para garantir uma boa qualidade; Esse cenário era aplicável

Leia mais

Msc. Daniele Carvalho Oliveira Doutoranda em Ciência da Computação UFU Mestre em Ciência da Computação UFU Bacharel em Ciência da Computação UFJF

Msc. Daniele Carvalho Oliveira Doutoranda em Ciência da Computação UFU Mestre em Ciência da Computação UFU Bacharel em Ciência da Computação UFJF Msc. Daniele Carvalho Oliveira Doutoranda em Ciência da Computação UFU Mestre em Ciência da Computação UFU Bacharel em Ciência da Computação UFJF 1. Identificação de um problema a ser implementado 2. Análise

Leia mais

Análise de aspectos do processo de desenvolvimento de software em métodos ágeis.

Análise de aspectos do processo de desenvolvimento de software em métodos ágeis. IX WORKSHOP DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA DO CENTRO PAULA SOUZA São Paulo, 15 e 16 de outubro de 2014 Estratégias Globais e Sistemas Produtivos Brasileiros ISSN: 2175-1897 Análise de aspectos do processo

Leia mais

Requisitos para Gestão de Requisitos no Desenvolvimento de Software que Utilizam Prática Ágeis

Requisitos para Gestão de Requisitos no Desenvolvimento de Software que Utilizam Prática Ágeis Requisitos para Gestão de Requisitos no Desenvolvimento de Software que Utilizam Prática Ágeis Abstract. Resumo. 1. Introdução Vinicius A. C. de Abreu 1 Departamento de Ciência da Computação - DCC Universidade

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 05 PROFª BRUNO CALEGARO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 05 PROFª BRUNO CALEGARO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 05 PROFª BRUNO CALEGARO Santa Maria, 24 de Setembro de 2013. Revisão aula anterior Processos de Software Engenharia de Requisitos, Projeto,

Leia mais

Ágil. Rápido. Métodos Ágeis em Engenharia de Software. Introdução. Thiago do Nascimento Ferreira. Introdução. Introdução. Introdução.

Ágil. Rápido. Métodos Ágeis em Engenharia de Software. Introdução. Thiago do Nascimento Ferreira. Introdução. Introdução. Introdução. Introdução Métodos Ágeis em Engenharia de Software Thiago do Nascimento Ferreira Desenvolvimento de software é imprevisível e complicado; Empresas operam em ambiente global com mudanças rápidas; Reconhecer

Leia mais

Escolha e implantação de uma metodologia de desenvolvimento de software: um estudo de caso para o Laboratório de Aplicação em Tecnologia da Informação

Escolha e implantação de uma metodologia de desenvolvimento de software: um estudo de caso para o Laboratório de Aplicação em Tecnologia da Informação Escolha e implantação de uma metodologia de desenvolvimento de software: um estudo de caso para o Laboratório de Aplicação em Tecnologia da Informação Elton A. dos Santos Departamento de Informática e

Leia mais

Levantamento de requisitos no desenvolvimento ágil de software

Levantamento de requisitos no desenvolvimento ágil de software Levantamento de requisitos no desenvolvimento ágil de software Ricardo Augusto Ribeiro de Mendonça Coordenação de Pós-Graduação Lato Sensu Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC Goiás) Goiânia

Leia mais

Modelos de Processo (métodos)

Modelos de Processo (métodos) Modelos de Processo (métodos) Um modelo de processo ou método define um conjunto de atividades específicas. Principais modelos: Cascata (Waterfall) Espiral (Spiral) Evolutivo Incremental Processo Unificado

Leia mais

Agilidade -foco no. por Yóris Linhares

Agilidade -foco no. por Yóris Linhares Agilidade -foco no conhecimento por Yóris Linhares Era uma vez em um reino distante onde se desenvolvia software... Todas as necessidades dos clientes eram conhecidas no início do desenvolvimento A equipe

Leia mais

Desenvolvimento Guiado por Testes

Desenvolvimento Guiado por Testes Desenvolvimento Guiado por Testes Test-Driven Development (TDD) Guilherme Chapiewski http://gc.blog.br gc@mandic.com.br O que é TDD? Regras fundamentais do TDD: Escreva o teste da implementação ANTES de

Leia mais

SIPTEST System Intelligent Process Testing. Estudo Ferramentas de Automação

SIPTEST System Intelligent Process Testing. Estudo Ferramentas de Automação SIPTEST System Intelligent Process Testing. Estudo Ferramentas de Automação SIPTEST - System Intelligent Testing Link Consulting,SA Pág. 0 de 14 Índice 1 Introdução... 2 1.1 Objectivo do documento... 2

Leia mais

SCRUM. Processo de Desenvolvimento de Software. Disciplina: Engenharia de Software I Professora: Eliane Martins

SCRUM. Processo de Desenvolvimento de Software. Disciplina: Engenharia de Software I Professora: Eliane Martins SCRUM Processo de Desenvolvimento de Software Disciplina: Engenharia de Software I Professora: Eliane Martins Camila R. Rocha RA: 022247 Silvia C. M. Soares RA: 012895 Agenda Introdução Objetivos Características

Leia mais

Retorno do Investimento em Testes Software

Retorno do Investimento em Testes Software Retorno do Investimento em Testes Software Rui Ribeiro Santos Av. Conde de Valbom, 30 8º 1050-068 Lisboa PORTUGAL Telef: +351 213 510 540 Fax: +351 213 510 549 Email: rui.santos@wintrust-intl.com URL:

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS METODOLOGIAS ÁGEIS ENGENHARIA DE SOFTWARE 10/08/2013

LISTA DE EXERCÍCIOS METODOLOGIAS ÁGEIS ENGENHARIA DE SOFTWARE 10/08/2013 LISTA DE EXERCÍCIOS METODOLOGIAS ÁGEIS ENGENHARIA DE SOFTWARE 10/08/2013 Disciplina: Professor: Engenharia de Software Edison Andrade Martins Morais http://www.edison.eti.br prof@edison.eti.br Área: Metodologias

Leia mais

Conheça as metodologias Scrum e Extreme Programming e quais as diferenças entre as metodologias tradicionais e ágeis

Conheça as metodologias Scrum e Extreme Programming e quais as diferenças entre as metodologias tradicionais e ágeis Processos Ágeis Aprenda o que são processos ágeis Conheça as metodologias Scrum e Extreme Programming e quais as diferenças entre as metodologias tradicionais e ágeis Leonardo Simas, Osias Carneiro, Vagner

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DE PROJETOS DE SOFTWARE - SGPS

SISTEMA DE GESTÃO DE PROJETOS DE SOFTWARE - SGPS SISTEMA DE GESTÃO DE PROJETOS DE SOFTWARE - SGPS Lilian R. M. Paiva, Luciene C. Oliveira, Mariana D. Justino, Mateus S. Silva, Mylene L. Rodrigues Engenharia de Computação - Universidade de Uberaba (UNIUBE)

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Engenharia de Software Conceitos e Metodologias para Desenvolvimento de Software Cascata, Prototipação, Espiral e RUP Prof. MSc. Edilberto Silva prof.edilberto.silva@gmail.com http://www.edilms.eti.br

Leia mais

Objetivos. Processos de Software. Tópicos abordados. O processo de software. Modelos genéricos de modelos de processo de software.

Objetivos. Processos de Software. Tópicos abordados. O processo de software. Modelos genéricos de modelos de processo de software. Processos de Software Objetivos Apresentar os modelos de processo de software Conjunto coerente de atividades para especificar, projetar, implementar e testar s de software Descrever os diferentes modelos

Leia mais

Questões Gerais e Modelos de Ciclo de Vida

Questões Gerais e Modelos de Ciclo de Vida Questões Gerais e Modelos de Ciclo de Vida 41 Existem vários modelos de desenvolvimento de software, cada um com suas particularidades. A respeito desse assunto, assinale a opção correta. A) No modelo

Leia mais

Nome: Login: CA: Cidade: UF CARTÃO RESPOSTA QUESTÃO RESPOSTA QUESTÃO RESPOSTA

Nome: Login: CA: Cidade: UF CARTÃO RESPOSTA QUESTÃO RESPOSTA QUESTÃO RESPOSTA ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS TURMA 2008 3º PERÍODO - 5º MÓDULO AVALIAÇÃO MP1 DATA 05/03/2009 ENGENHARIA DE SOFTWARE Dados de identificação do Acadêmico: Nome: Login: CA: Cidade: UF CARTÃO RESPOSTA

Leia mais

Processos de Software

Processos de Software Processos de Software Prof. Márcio Lopes Cornélio Slides originais elaborados por Ian Sommerville O autor permite o uso e a modificação dos slides para fins didáticos O processo de Um conjunto estruturado

Leia mais

Teste de software. Definição

Teste de software. Definição Definição O teste é destinado a mostrar que um programa faz o que é proposto a fazer e para descobrir os defeitos do programa antes do uso. Quando se testa o software, o programa é executado usando dados

Leia mais

Tópicos. Engenharia de Software: Uma Visão Geral

Tópicos. Engenharia de Software: Uma Visão Geral Tópicos 2 3 Engenharia de Software: Uma Visão Geral SCE 186 - Engenharia de Software Profs. José Carlos Maldonado e Elisa Yumi Nakagawa 2 o semestre de 2002 A importância do Software Software Aplicações

Leia mais

MODELOS DE PROCESSO. Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com

MODELOS DE PROCESSO. Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com MODELOS DE PROCESSO Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com Objetivo Apresentar os modelos de processos de desenvolvimento de software Permitir uma melhor compreensão do processo de desenvolvimento

Leia mais

Fatores (Des)Motivadores na Adoção de Metodologias Ágeis no Desenvolvimento de Sistemas de Informação

Fatores (Des)Motivadores na Adoção de Metodologias Ágeis no Desenvolvimento de Sistemas de Informação 1 Fatores (Des)Motivadores na Adoção de Metodologias Ágeis no Desenvolvimento de Sistemas de Informação Fernando Kenji Kamei Faculdade de Alagoas fkenjikamei@gmail.com Felipe Prata Lima CPMAT/UFAL felipepratalima@gmail.co

Leia mais

O que é um processo de software?

O que é um processo de software? O que é um processo de software? Um conjunto de atividades realizadas por pessoas cujo objetivo é desenvolvimento ou evolução de software e sua documentação. Atividades genéricas em todos os processos:

Leia mais

LINGUAGEM DE ESPECIFICAÇÃO E DESCRIÇÃO (SDL) APLICADA AO PROCESSO DE VERIFICAÇÃO E VALIDAÇÃO DE SISTEMAS REATIVOS

LINGUAGEM DE ESPECIFICAÇÃO E DESCRIÇÃO (SDL) APLICADA AO PROCESSO DE VERIFICAÇÃO E VALIDAÇÃO DE SISTEMAS REATIVOS LINGUAGEM DE ESPECIFICAÇÃO E DESCRIÇÃO (SDL) APLICADA AO PROCESSO DE VERIFICAÇÃO E VALIDAÇÃO DE SISTEMAS REATIVOS Fabiana Fraga Ferreira Bacharelanda em Sistemas de Informação Bolsista de Iniciação Científica

Leia mais

DISCIPLINA ENGENHARIA DE SOFTWARE Aula 03 Processo Unificado e Desenvolvimento Ágil. Profª Esp.: Maysa de Moura Gonzaga

DISCIPLINA ENGENHARIA DE SOFTWARE Aula 03 Processo Unificado e Desenvolvimento Ágil. Profª Esp.: Maysa de Moura Gonzaga DISCIPLINA ENGENHARIA DE SOFTWARE Aula 03 Processo Unificado e Desenvolvimento Ágil Profª Esp.: Maysa de Moura Gonzaga 2º Semestre / 2011 O Processo Unificado dos autores Ivar Jacobson, Grady Booch e James

Leia mais

Desenvolvimento Ágil de Software com Programação extrema (XP) Ricardo Argenton Ramos

Desenvolvimento Ágil de Software com Programação extrema (XP) Ricardo Argenton Ramos Desenvolvimento Ágil de Software com Programação extrema (XP) Ricardo Argenton Ramos Novos ventos no mundo do Desenvolvimento de Software Sociedade demanda grande quantidade de sistemas/aplicações software

Leia mais

Engenharia de Software II

Engenharia de Software II Engenharia de Software II Aula 3 http://www.ic.uff.br/~bianca/engsoft2/ Aula 3-29/04/2006 1 Monitoria Marina Albuquerque E-mail: monitoriaes2@yahoo.com.br Horário de Atendimento: Terça e quinta de 09:00

Leia mais

Sistemas de Informação I

Sistemas de Informação I + Sistemas de Informação I Extreme Programming I Ricardo de Sousa Britto rbritto@ufpi.edu.br Você gostaria de trabalhar assim? Análise de Requisitos Longe de acordo Requerimentos Complexo Anarquia Perto

Leia mais

Verificação e Validação

Verificação e Validação Verificação e Validação Patrícia Macedo Joaquim Filipe João Ascenso 2005/2006 EST, Setúbal Verificação e Validação Verificação Garante que o software cumpre as especificações Consistência interna Estamos

Leia mais

OS BENEFÍCIOS DA INTEGRAÇÃO DA ENGENHARIA DE SOFTWARE E DA INTERAÇÃO HUMANO-COMPUTADOR NO DESENVOLVIMENTO DO SOFTWARE CATALÓG RESUMO

OS BENEFÍCIOS DA INTEGRAÇÃO DA ENGENHARIA DE SOFTWARE E DA INTERAÇÃO HUMANO-COMPUTADOR NO DESENVOLVIMENTO DO SOFTWARE CATALÓG RESUMO OS BENEFÍCIOS DA INTEGRAÇÃO DA ENGENHARIA DE SOFTWARE E DA INTERAÇÃO HUMANO-COMPUTADOR NO DESENVOLVIMENTO DO SOFTWARE CATALÓG THE BENEFITS OF INTEGRATION OF SOFTWARE ENGINEERING AND HUMAN- -COMPUTER INTERACTION

Leia mais

Fasci-Tech MAPEAMENTO DOS PROCESSOS DE NEGÓCIO PARA DESENVOLVIMENTO DE UM SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO

Fasci-Tech MAPEAMENTO DOS PROCESSOS DE NEGÓCIO PARA DESENVOLVIMENTO DE UM SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO MAPEAMENTO DOS PROCESSOS DE NEGÓCIO PARA DESENVOLVIMENTO DE UM SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO Resumo: Carlos Alberto dos Santos 1 Profa. MSc. Rosangela Kronig 2 Abstract: Num ambiente globalizado e em constante

Leia mais

UMA ABORDAGEM PARA VIABILIZAR A ADERÊNCIA DA METODOLOGIA SCRUM AO MODELO MPS.BR NÍVEL G.

UMA ABORDAGEM PARA VIABILIZAR A ADERÊNCIA DA METODOLOGIA SCRUM AO MODELO MPS.BR NÍVEL G. UMA ABORDAGEM PARA VIABILIZAR A ADERÊNCIA DA METODOLOGIA SCRUM AO MODELO MPS.BR NÍVEL G. Magda A. Silvério Miyashiro 1, Maurício G. V. Ferreira 2, Bruna S. P. Martins 3, Fabio Nascimento 4, Rodrigo Dias

Leia mais

Análise de Sistemas. Conceito de análise de sistemas

Análise de Sistemas. Conceito de análise de sistemas Análise de Sistemas Conceito de análise de sistemas Sistema: Conjunto de partes organizadas (estruturadas) que concorrem para atingir um (ou mais) objectivos. Sistema de informação (SI): sub-sistema de

Leia mais

Método Ágil aplicado ao Desenvolvimento de Software Confiável baseado em Componentes

Método Ágil aplicado ao Desenvolvimento de Software Confiável baseado em Componentes Método Ágil aplicado ao Desenvolvimento de Software Confiável baseado em Componentes Alan Braz 1, Orientadora: Cecília M. F. Rubira 1, Co-orientador: Marco Vieira 2 1 Instituto de Computação Universidade

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Engenharia de Software Guide to the SWEBOK (Guide to the Software Engineering Body of Knowledge) IEEE Computer Society Professor José Eduardo A. de O. Teixeira - Slide 1 IEEE Institute of Eletric and Eletronic

Leia mais

Scrum Guia Prático. Raphael Rayro Louback Saliba Certified Scrum Master. Os papéis, eventos, artefatos e as regras do Scrum. Solutions. www.domain.

Scrum Guia Prático. Raphael Rayro Louback Saliba Certified Scrum Master. Os papéis, eventos, artefatos e as regras do Scrum. Solutions. www.domain. Scrum Guia Prático Os papéis, eventos, artefatos e as regras do Scrum Solutions www.domain.com Raphael Rayro Louback Saliba Certified Scrum Master 1 Gráfico de Utilização de Funcionalidades Utilização

Leia mais

Uma introdução ao SCRUM. Evandro João Agnes evandroagnes@yahoo.com.br

Uma introdução ao SCRUM. Evandro João Agnes evandroagnes@yahoo.com.br Uma introdução ao SCRUM Evandro João Agnes evandroagnes@yahoo.com.br Agenda Projetos de Software O que é Scrum Scrum framework Estrutura do Scrum Sprints Ferramentas Projetos de software Chaos Report Standish

Leia mais