PLANO DE TRABALHO 2008

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PLANO DE TRABALHO 2008"

Transcrição

1 PLANO DE TRABALHO DADOS DE IDENTIFICAÇÃO 1.1. NOME DA ENTIDADE: Casa de Nazaré Centro de Apoio ao Menor 1.2. Endereço: Rua Coronel Timóteo nº Bairro: Cristal 1.4. Região CORAS: Nome do Presidente: Conceição Inaia de Andrade 1.6. Assinatura do Presidente:

2 2. DESCRIÇÃO DAS AÇÕES A SEREM DESENVOLVIDAS Programa Descrição Público-alvo destinatário Metas propostas Educação Infantil Creche Serviço de Apoio Sócio Educativo SASE Trabalho Educativo sem geração de renda Grupo de Geração de Renda Encaminhamentos e Núcleo de Apoio Sócio-Familiar NASF Atendimento sócio-psico-pedagógico em tempo integral para crianças de zero à 05 anos, com total suporte alimentar e ações pedagógicas. Aulas em turno inverso à escola para crianças de 06 a 13 anos, com fins de redução da repetência, permanência na escola, resgate da cidadania e construção de valores Oficinas de Informática, Padaria e Cultura em turno inverso à escola, para alunos de 14 a 18 anos. Iniciação ao mundo do trabalho. Grupo de Padaria Pão da Vida. Empreendimento Popular Solidário, com produção e venda de pães, salgados, doces e tortas. Atendimentos as familias. Bolsa- Familia, Programa de Erradicação do Trabalho Infantil PETI. Oficinas de geração de renda. Crianças de zero a 06 anos. 200 Crianças de 07 a 13 anos. 150 Adolescentes de 14 a 18 anos. 80 Jovens de 16 a 24 anos. 12 Mães e pais da Comunidade. 80

3 Formação e política de atendimento ao jovem infrator Acompanhamento e formação aos jovens do Programa Municipal de Execução de Medidas Sócioeducativas em Meio Aberto - PEMSE Jovens infratores encaminhados à entidade. 04 Grupo de Prestação de Serviços Comunitários Acompanhamento aos prestadores de serviço na Esfera Estadual e Federal. Prestadores de serviços. 18 Programa de Atendimento ao Idoso - PAI Grupo da terceira idade, atividades e encaminhamentos. Idosos. 17

4 3. RECURSOS 3.1. Humanos a) administrativos Qualificação Quantidade Situação na Entidade Nº de horas semanais Coordenadores 05 Funcionários 40 Gestor de Recursos 01 Funcionário 30 Secretária 02 Funcionários 40 Zelador 01 Funcionário 40 Cozinheiras 02 Funcionários 40 Auxiliar de Cozinha 04 Funcionários (03) e voluntária (01) 40 / 15 b) Técnicos Qualificação Quantidade Situação na Entidade Nº de horas semanais 3.2. Físicos Educadores 22 Funcionários 40 Monitores 15 Funcionários (11), Estagiário (01) 06 (Trabalho Educativo), 20 (SASE) Psicóloga 01 Funcionário 20 Assistente Social 02 Funcionários 40 Oficineiros 05 Funcionários (03), voluntários (02) 20 Tipo Quantidade Metragem Condição de uso Secretaria 02 12m² / 20m² Ótima Salas atividades múltiplas 03 Variadas, de 30m² à 90m². Ótimas Salas atendimento individual 13 Variadas, de 15m² à 8m². Boas Banheiros 13 6m² Boas Refeitório 02 28m² Ótimas

5 Cozinha 02 12m² Ótimas Biblioteca 02 15m² Ótimas Área lazer ar livre* 05 36m² Boas Área lazer coberta *Observação: Além das 3 áreas especificadas, utilizamos os espaços públicos próximos à Entidade Praças, campos de futebol e vôlei, etc Materiais Especificação Quantidade Condições Computador 31 Boas Mesa para refeição 10 Boas Televisor 13 Boas Geladeira 04 Boas Forno industrial 01 Boas Fogão industrial 03 Boas Freezer 03 Boas Mesa inox 02 Boas DVD Player 02 Boas Vídeo Cassete 08 Boas Som mini system 05 Boas Quadro branco grande 02 Ótimas Quadro branco pequeno 04 Ótimas Caixa amplificada 01 Ótimas Microfone 01 Ótimas Armário alumínio 10 Boas 3.4. Financeiros A Instituição recebe recursos financeiros: sim

6 a) federal Programa Metas Valor em R$ / mês b) estadual Programa Metas Valor em R$ / mês c) municipal Programa Metas Valor em R$ / mês Educação Infantil ,00 NASF ,00 Serviço de Apoio Sócio Educativo - SASE ,84 d) próprios Trabalho Educativo ,24 PETI 80 - Ações Metas Valor em R$ e) Outros Programa Metas Valor em R$ / ano Programa Padrinho Legal Fundação Semear ,00 Projeto De Bem com a Escola Rede Parceria (10 meses)

7 Social 4. OUTRAS ATIVIDADES / AÇÕES Reuniões externas, capacitações, seminários e fóruns. Tipo Período Público Coras Quinzenal Serviço Social ou Dirigente Rede Quinzenal Dirigente e/ou coordenação CMDCA Semanal Conselheiros Fórum de Entidades Mensal Representante Indicado Fórum de Programas Mensal Coordenação Rede de Recursos comunidade Quinzenal Assistentes Sociais Regionalização NASF Mensal Assistentes Sociais Regionalização SASE / Trabalho Educativo Mensal Coordenadores

8 Reuniões internas, seminários, capacitações da entidade. Tipo Período Público Seminário de formação Mensal Educadores e técnico Reunião de Coordenação Semanal Coordenação e administração Reunião de Lideranças Semanal Coordenação e administração Reunião Pedagógica Semanal Educadores Reunião dos Programas Quinzenal Oficineiros e monitores Reunião de Setores Mensal Serviços e coordenação Reunião Administrativa Mensal Todos Reunião de Pais / geral Mensal Pais / Educadores / Diretoria Reunião Pais / por turma Bimestral Pais / Educadores Reunião de Diretoria Bimestral Diretoria NASF Quinzenal Usuários Assembléias Bimestral Alunos Voluntários Semestral Voluntários Prestadores de serviço Mensal Coordenação Outras atividades que serão desenvolvidas em Período de adaptação com alunos; Seminário de abertura; Campanha da Fraternidade Escolhe, pois, a vida! Páscoa teatro e confraternização para a turma; Festa das mães coletiva Assembléia de alunos bimestral; Passeios turísticos, por turma; Festa junina; Jantar-baile da solidariedade beneficente;

9 Jantar dos amigos da Casa de Nazaré; Cursos diversos: SENAC / SESC / SECRASO Seminário de formação; grande grupo e por programas; Homenagem aos dentistas Voluntários do Projeto: Adotei um Sorriso. Participação como membros do CMDCA presidente e coordenador; Participação no curso SUAS; Participação na Conferência Mundial das Cidades; Fórum do Orçamento Participativo da região; Fórum de Educação Microrregião 05; 5. CONSIDERAÇÕES FINAIS A Casa de Nazaré tem por objetivo promover uma cultura de paz a fim de que as nossas crianças, adolescentes, educadores e famílias, construam seu projeto de vida como protagonistas de sua história. Dentre os nossos objetivos específicos, estão: Priorizar a formação e atualização dos educadores para qualificar o atendimento; Trabalhar de maneira integrada, em equipe e união; Buscar crescimento individual e coletivo; Procurar trabalhar com prazer, gostando de fazer o que faz; Ser fiel a proposta pedagógica da Entidade; Trabalhar a criança no seu todo, principalmente na visão social; Trabalhar com maior integração com a família e comunidade; Realizar mostra dos trabalhos; Trabalhar valores que promovam a paz; Promover palestras de cunho franciscano, pedagógico, político-social; Desenvolver ao longo do ano, a elaboração de um planejamento estratégico; Fundamentar nosso trabalho educativo na filosofia franciscana; Primar pela capacitação permanente;

10 Reformular a metodologia de trabalho junto ao SASE; Incentivar os educadores a completar e complementar sua formação. Montagem de Projeto dentro da Resolução 100. A Casa de Nazaré Centro de Apoio ao Menor, em menos de cinco anos aumentou em 100% o seu atendimento, motivados pela missão de não deixar a Comunidade à mercê da sorte e tomando para si os valores de Responsabilidade Social e resgate da Cidadania, aliado aos princípios Franciscanos. É uma preocupação de toda a equipe da Casa de Nazaré buscar soluções estratégicas de qualificação de nosso atendimento e ao mesmo tempo prover sustentabilidade e profissionalismo aos projetos e programas desenvolvidos na Instituição ao longo de seus 20 anos de história completados no ano passado. Neste ano a entidade priorizará os seguintes eixos em nossas atividades educativas, seguindo o planejamento traçado em 2007: FORMAÇÃO FAMÍLIA INTEGRAÇÃO MEIO AMBIENTE Da mesma maneira, são significativos e expressivos os resultados alcançados pela entidade nos anos anteriores: Aprimoramento crescente na qualidade dos serviços prestados; Pleno reconhecimento pela sociedade civil, órgãos públicos e empresários, como centro de referência no atendimento a crianças e adolescentes em situação de risco pessoal e social. Manutenção de equipe interdisciplinar em convênios com a FASC (Fundação de Assistência Social e Cidadania) e SMED (Secretaria Municipal de Educação) com assessoria técnica e com a possibilidade de ampliação em outras áreas. A expansão da área física com

11 Adequações e reformas internas e externas, sempre mantendo a Instituição de acordo com a legislação vigente e com as necessidades de atendimento. Encaminhamento de jovens para o Primeiro Emprego e Adolescente Aprendiz Sucesso na busca por resultados: PROGRAMA SASE (07 a 13 anos) média de aprovação no Ensino Fundamental dos alunos da Casa de Nazaré em 2006: 91% (média estadual em 2005: 81%). Para 2008 iniciamos o projeto SASE De Bem com a Escola, onde temos como meta, além de proporcionar vivências e educação complementar, aumentar nosso índice para 95% de educandos aprovados.

20 anos promovendo a vida! RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2007

20 anos promovendo a vida! RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2007 20 anos promovendo a vida! RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2007 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO 1.1. NOME DA ENTIDADE: Casa de Nazaré Centro de Apoio ao Menor 1.2. Endereço: Rua Coronel Timóteo nº 350 1.3. Bairro: Cristal

Leia mais

PLANO DE TRABALHO EXERCÍCIO 2014. Dados de Identificação: Nome da Entidade: Associação de Cegos Louis Braille - ACELB. Bairro: Rubem Berta

PLANO DE TRABALHO EXERCÍCIO 2014. Dados de Identificação: Nome da Entidade: Associação de Cegos Louis Braille - ACELB. Bairro: Rubem Berta ASSOCIAÇÃO DE CEGOS LOUIS BRAILLE CNPJ. 88173968/0001-60 Endereço: Rua Braille, 480 Núcleo Residencial Costa e Silva Bairro: Rubem Berta POA-RS - CEP: 91150-140 e-mail: acelb@terra.com.br Fone: 3344-18-04-33406840

Leia mais

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2004

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2004 RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2004 1. Palestras informativas O que é ser voluntário Objetivo: O voluntariado hoje, mais do que nunca, pressupõe responsabilidade e comprometimento e para que se alcancem os resultados

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Projovem em Ação

Mostra de Projetos 2011. Projovem em Ação Mostra de Projetos 2011 Projovem em Ação Mostra Local de: Londrina. Categoria do projeto: Projetos em implantação, com resultados parciais. Nome da Instituição/Empresa: Prefeitura Municipal Santa Cecilia

Leia mais

1- Apoiar a construção coletiva e a implementação do Plano Municipal de Educação. 2 - Educação Inclusiva

1- Apoiar a construção coletiva e a implementação do Plano Municipal de Educação. 2 - Educação Inclusiva Projeto do Plano Conferência Projeto realizado Conferência realizada Elaborar o Plano com ampla participação dos setores da sociedade Realizar a Conferência com a participação de todos os setores da sociedade

Leia mais

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2003

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2003 RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2003 1. Palestras informativas O que é ser voluntário Objetivo: O voluntariado hoje, mais do que nunca, pressupõe responsabilidade e comprometimento e para que se alcancem os resultados

Leia mais

ORIENTAÇÕES TÉCNICAS PLANO DE TRABALHO

ORIENTAÇÕES TÉCNICAS PLANO DE TRABALHO ORIENTAÇÕES TÉCNICAS PLANO DE TRABALHO DADOS CADASTRAIS PLANO DE TRABALHO - ENTIDADE ÓRGÃO / ENTIDADE PROPONENTE: CNPJ: ENDEREÇO: ENDEREÇO ELETRÔNICO (E-MAIL): CIDADE: UF: CEP: (DDD) FONE: CONTA CORRENTE:

Leia mais

(Anexo II) DESCRIÇÃO ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO

(Anexo II) DESCRIÇÃO ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO (Anexo II) DESCRIÇÃO ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO... 3 2 ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO Missão: Atuar nas diferentes áreas (administração, planejamento e orientação educacional) com o intuito

Leia mais

visitas às instituições sociais. Os colaboradores voluntários também foram consultados, por meio da aplicação de um questionário.

visitas às instituições sociais. Os colaboradores voluntários também foram consultados, por meio da aplicação de um questionário. 1. Apresentação O Voluntariado Empresarial é um dos canais de relacionamento de uma empresa com a comunidade que, por meio da atitude solidária e proativa de empresários e colaboradores, gera benefícios

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL REGULAMENTO DO PROGRAMA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL Fortaleza, 2012 INDICE CAPÍTULO I... 3 DO OBJETIVO GERAL... 3 CAPÍTULO II... 3 DOS OBJETIVOS ESPECÍFICOS... 3 CAPÍTULO III... 4 DA ORGANIZAÇÃO DO PROGRAMA

Leia mais

Apoio às políticas públicas já existentes;

Apoio às políticas públicas já existentes; Uma voz complementa a outra, um sorriso cativa o próximo e é nesse pensamento que o Instituto Mundo Melhor, organização sem fins lucrativos liderada pelo Grupo MM Mercadomóveis, trabalha com projetos sociais

Leia mais

Proposta de Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos Proteção Social Básica do SUAS BLOCO I - DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

Proposta de Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos Proteção Social Básica do SUAS BLOCO I - DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Proposta de Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos Proteção Social Básica do SUAS BLOCO I - DADOS DE IDENTIFICAÇÃO NOME DA ENTIDADE: TIPO DE SERVIÇO: ( ) de convivência para crianças de 3

Leia mais

Responsabilidade Social

Responsabilidade Social Responsabilidade Social INSTITUTO DE CIDADANIA EMPRESARIAL DO MARANHÃO ICE/MA MISSÃO: Difundir o conceito de desenvolvimento sustentável de modo a incentivar as empresas a adotarem a responsabilidade social

Leia mais

Programa Viver é Melhor. Categoria do projeto: I Projetos em andamento (projetos em execução atualmente)

Programa Viver é Melhor. Categoria do projeto: I Projetos em andamento (projetos em execução atualmente) Programa Viver é Melhor Mostra Local de: Londrina Categoria do projeto: I Projetos em andamento (projetos em execução atualmente) Nome da Instituição/Empresa: Legião da Boa Vontade (LBV) Cidade: Londrina/PR

Leia mais

ROTEIRO DE OBSERVAÇÃO INDIVIDUAL DO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO DO CAMPO

ROTEIRO DE OBSERVAÇÃO INDIVIDUAL DO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO DO CAMPO ROTEIRO DE OBSERVAÇÃO INDIVIDUAL DO CURSO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO DO CAMPO 1. DADOS DO ESTAGIÁRIO 1.1 Estagiário (a): 1.2 Habilitação: 1.3 Duração da atividade: Início: Término: 2. IDENTIFICAÇÃO DA

Leia mais

PROGRAMA Nº- 105 CASA DA MULHER/CENTRO ESPECIALIZADO DE ATENDIMENTO A MULHER CASA ABRIGO

PROGRAMA Nº- 105 CASA DA MULHER/CENTRO ESPECIALIZADO DE ATENDIMENTO A MULHER CASA ABRIGO ÓRGÃO RESPONSÁVEL: Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulher NOME: PROGRAMA Nº- 105 CASA DA MULHER/CENTRO ESPECIALIZADO DE ATENDIMENTO A MULHER CASA ABRIGO Código Descrição FUNÇÃO: 14 Direitos

Leia mais

Proposta de Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos Proteção Social Básica do SUAS BLOCO I - DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

Proposta de Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos Proteção Social Básica do SUAS BLOCO I - DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Proposta de Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos Proteção Social Básica do SUAS BLOCO I - DADOS DE IDENTIFICAÇÃO NOME DA ENTIDADE: TIPO DE SERVIÇO: ( ) de convivência para crianças de 3

Leia mais

PPA 2012-2015 PLANO DE DESENVOLVIMENTO ESTRATÉGICO 1043 - PROGRAMA ESCOLA DO LEGISLATIVO

PPA 2012-2015 PLANO DE DESENVOLVIMENTO ESTRATÉGICO 1043 - PROGRAMA ESCOLA DO LEGISLATIVO 1043 - PROGRAMA ESCOLA DO LEGISLATIVO 100 - ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE GOIÁS O Programa Escola do Legislativo tem como objetivo principal oferecer suporte conceitual de natureza técnico-científica

Leia mais

Areas Metas Ações Parcerias Período

Areas Metas Ações Parcerias Período Escola Municipal Bernardo Ferreira Guimarães - Ensino Fundamental Criada pelo Decreto nº 6564 de 02/05/1962 Municipalizada a partir de 01/01/98 Res. Nº 9166/98 MG 11/02/98 Praça José Júlio de Souza Nº

Leia mais

Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Juruti 2012-2014

Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Juruti 2012-2014 Plano de Ação Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Juruti 2012-2014 APRESENTAÇÃO Nosso O Conselho dos Direitos da Criança e do Adolescente do município de Juruti apresenta, no

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Terceira Idade e Movimento

Mostra de Projetos 2011. Terceira Idade e Movimento Mostra de Projetos 2011 Terceira Idade e Movimento Mostra Local de: Campina Grande do Sul Categoria do projeto: I - Projetos em implantação, com resultados parciais. Nome da Instituição/Empresa: Secretaria

Leia mais

Creche Pelicano Atendimento - 95 Crianças - entre 1 anos e seis meses a quatro anos

Creche Pelicano Atendimento - 95 Crianças - entre 1 anos e seis meses a quatro anos Missão Promover programas sustentáveis e contínuos, priorizando a educação da criança e o re-erguimento da família formando bases sólidas na diminuição das desigualdades sociais. Títulos Reconhecida com

Leia mais

Nossos Valores Quem Somos? Nossa Missão Nossa Visão Nossa Atuação Nossos Resultados Modelos de Ecovilas e Projetos Sustentáveis.

Nossos Valores Quem Somos? Nossa Missão Nossa Visão Nossa Atuação Nossos Resultados Modelos de Ecovilas e Projetos Sustentáveis. Nossos Valores Quem Somos? Nossa Missão Nossa Visão Nossa Atuação Nossos Resultados Modelos de Ecovilas e Projetos Sustentáveis Localização Missão, Valores e Visão Os 5 Pilares Objetivos e estratégias

Leia mais

INVESTIMENTO SOCIAL. Agosto de 2014

INVESTIMENTO SOCIAL. Agosto de 2014 INVESTIMENTO SOCIAL Agosto de 2014 INVESTIMENTO SOCIAL Nós promovemos o desenvolvimento sustentável de diversas maneiras Uma delas é por meio do Investimento Social INVESTIMENTO INVESTIENTO SOCIAL - Estratégia

Leia mais

Relatório Consolidado Indicadores Quantitativos. Programa de Fortalecimento Institucional, Participação e Controle Social Barro Alto - GO

Relatório Consolidado Indicadores Quantitativos. Programa de Fortalecimento Institucional, Participação e Controle Social Barro Alto - GO Relatório Consolidado Indicadores Quantitativos Programa de Fortalecimento Institucional, Participação e Controle Social Barro Alto - GO Relatório Consolidado Programa de Fortalecimento e Barro Alto -

Leia mais

PROGRAMA TEMPO DE ESCOLAO

PROGRAMA TEMPO DE ESCOLAO PROGRAMA TEMPO DE ESCOLAO O Programa Tempo de Escola foi iniciado em junho de 2010, com a participação de Escolas Municipais e ONGs executoras. O Programa Tempo de Escola, que inclui o Programa Mais Educação

Leia mais

ANEXO IV PROPOSTAS APROVADAS NA CONFERÊNCIA ESTADUAL. Eixo MOBILIZAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO MONITORAMENTO

ANEXO IV PROPOSTAS APROVADAS NA CONFERÊNCIA ESTADUAL. Eixo MOBILIZAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO MONITORAMENTO PROPOSTAS APROVADAS NA CONFERÊNCIA ESTADUAL ANEXO IV Eixo MOBILIZAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO MONITORAMENTO 1-Promoção dos Direitos de Crianças e Adolescentes Buscar apoio das esferas de governo (Federal e Estadual)

Leia mais

PROJETO. A inserção das Famílias no CAMP

PROJETO. A inserção das Famílias no CAMP PROJETO A inserção das Famílias no CAMP APRESENTAÇÃO O CAMP-Gna é uma entidade filantrópica sediada em Goiânia, no Setor Central, onde funciona ininterruptamente há 36 anos. Desde 01 de julho de 1973,

Leia mais

DEGRAU Desenvolvimento e Geração de Redes

DEGRAU Desenvolvimento e Geração de Redes Programa Convivência e Aprendizado no Trabalho M O V I M E N T O DEGRAU Desenvolvimento e Geração de Redes Ficha de Cadastro da Entidade Certificadora Dados da Entidade A. IDENTIFICACÃO 1. Entidade 2.

Leia mais

PATRULHA JUVENIL DE GARÇA

PATRULHA JUVENIL DE GARÇA Rua Baden Powell, 451 Telefone: (14) 3471-1630 / 3471-1816 CEP 17400-000 Garça - S P Fundada em 26 de Setembro de 1972 CNPJ 47.645.809/0001-34 Isenta de Contribuições Sociais conforme Decreto nº 3.048

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO JACARÉ ESTADO DO PARANÁ

PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO JACARÉ ESTADO DO PARANÁ PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO JACARÉ ESTADO DO PARANÁ A N E X O I E D I T A L D E C O N C U R S O P Ú B L I C O Nº 01/2015 D O S R E Q U I S I T O S E A T R I B U I Ç Õ E S D O S C A R G O S RETIFICAÇÃO

Leia mais

ANEXO I DESCRIÇÃO DAS ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS TABELA A ATRIBUIÇÕES DO CARGO PROFESSOR E PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA 20 HORAS

ANEXO I DESCRIÇÃO DAS ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS TABELA A ATRIBUIÇÕES DO CARGO PROFESSOR E PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA 20 HORAS ANEXO I DESCRIÇÃO DAS ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS TABELA A ATRIBUIÇÕES DO CARGO PROFESSOR E PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA 20 HORAS CARGO: PROFESSOR E PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA 20 HORAS - Ministrar aulas de

Leia mais

Prefeitura e Com unidade m udando Porto Alegre para m elhor.

Prefeitura e Com unidade m udando Porto Alegre para m elhor. Governar para quem m ais precisa: Prefeitura e Com unidade m udando Porto Alegre para m elhor. O trabalho da Fasc está sendo fortalecido e am pliado. N ova sede adm inistrativa da FASC Recuperação e adequação

Leia mais

PAIF. Programa de Atenção Integral à Família - PAIF CRAS

PAIF. Programa de Atenção Integral à Família - PAIF CRAS Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Secretaria Nacional de Assistência Social Programa de Atenção Integral à Família - PAIF CRAS PAIF IMPORTANTE INTERRELAÇÃO ENTRE PAIF E CRAS CRAS O

Leia mais

Programa Escola Aberta

Programa Escola Aberta Programa Escola Aberta O Programa Escola Aberta foi criado a partir de um acordo de cooperação técnica entre Ministério da Educação e a Unesco, implantado em 2004. No Estado do Paraná tem seu início no

Leia mais

DIRETRIZES GERAIS PARA UM PLANO DE GOVERNO

DIRETRIZES GERAIS PARA UM PLANO DE GOVERNO DIRETRIZES GERAIS PARA UM PLANO DE GOVERNO Ações de Inclusão Social e de Combate à Pobreza Modelo Próprio de Desenvolvimento Infra-estrutura para o Desenvolvimento Descentralizado Transparência na Gestão

Leia mais

SERVI O SOCIAL NOVA JERUSAL M

SERVI O SOCIAL NOVA JERUSAL M SERVI O SOCIAL NOVA JERUSAL M Jardim das Paineiras Campinas/SP - Brasil - CEP.: 13.091-107 Fone.(19) 3255-8350 e-mail: falecom@ssnjcamp.org CNPJ: 67.170993/0001-10 Site: www.ssnjcamp.org SERVI O SOCIAL

Leia mais

A hora é agora! Vamos juntos alcançar um verdadeiro legado social.

A hora é agora! Vamos juntos alcançar um verdadeiro legado social. A hora é agora! Vamos juntos alcançar um verdadeiro legado social. 2013 foi ótimo! Mas, 2014 está sendo ainda melhor. Um ano de oportunidades, transformações... Mais uma chance de fazer melhor e com excelência!

Leia mais

INSTITUTO NOROESTE DE BIRIGUI RELATÓRIO PEDAGÓGICO E ADMINISTRATIVO REFERENTE AO MÊS DE JANEIRO DE 2014

INSTITUTO NOROESTE DE BIRIGUI RELATÓRIO PEDAGÓGICO E ADMINISTRATIVO REFERENTE AO MÊS DE JANEIRO DE 2014 INSTITUTO NOROESTE DE BIRIGUI RELATÓRIO PEDAGÓGICO E ADMINISTRATIVO REFERENTE AO MÊS DE JANEIRO DE 2014 EDUCAÇÃO INFANTIL E FUNDAMENTAL I Atendimento a pais (novas matrículas) Organização do PAP (Estudo

Leia mais

Espaço Criança Esperança São Paulo CEE Oswaldo Brandão

Espaço Criança Esperança São Paulo CEE Oswaldo Brandão Espaço Criança Esperança São Paulo CEE Oswaldo Brandão OS RECURSOS FINANCEIROS DO ESPAÇO CRIANÇA ESPERANÇA TV GLOBO realiza CAMPANHA CRIANÇA ESPERANÇA com programa na TV UNESCO recebe DOAÇÃO e apóia diferentes

Leia mais

Regulamentação da Questão do Trabalho do Adolescente no Município de São José dos Campos

Regulamentação da Questão do Trabalho do Adolescente no Município de São José dos Campos RESOLUÇÃO No. 12/96 O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente - CMDCA de São José dos Campos, usando de suas atribuições, aprovou em sua Reunião Ordinária do dia 04 de junho de 1.996,

Leia mais

Obra Kolping Estadual de São Paulo

Obra Kolping Estadual de São Paulo Obra Kolping Estadual de São Paulo Fundação: 04 de março de 2012 Religião Recreação Família Trabalho Sociedade Obra Kolping Estadual de São Paulo Objetivo Geral Fortalecimento Institucional das Comunidades

Leia mais

ANEXO I ROTEIRO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS FIA 2011. Cada projeto deve conter no máximo 20 páginas

ANEXO I ROTEIRO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS FIA 2011. Cada projeto deve conter no máximo 20 páginas Cada projeto deve conter no máximo 20 páginas 1. APRESENTAÇÃO Faça um resumo claro e objetivo do projeto, considerando a situação da criança e do adolescente, os dados de seu município, os resultados da

Leia mais

REGIMENTO INTERNO ABRIGO CAMINHO DA ESPERANÇA CASA TRANSITÓRIA DE ITAPEVA

REGIMENTO INTERNO ABRIGO CAMINHO DA ESPERANÇA CASA TRANSITÓRIA DE ITAPEVA REGIMENTO INTERNO ABRIGO CAMINHO DA ESPERANÇA CASA TRANSITÓRIA DE ITAPEVA Capítulo I Sessão I - Dos objetivos: Gerais e Específicos Artigo 1º - O Abrigo CAMINHO DA ESPERANÇA Casa Transitória de Itapeva,

Leia mais

PROJETO CASA LAR DO CEGO IDOSO CIDADANIA NO ACOLHIMENTO INSTITUCIONAL

PROJETO CASA LAR DO CEGO IDOSO CIDADANIA NO ACOLHIMENTO INSTITUCIONAL PROJETO CASA LAR DO CEGO IDOSO CIDADANIA NO ACOLHIMENTO INSTITUCIONAL DADOS DA ORGANIZAÇÃO: Nome: Associação de Cegos Louis Braille - ACELB, mantenedora da Casa Lar do Cego Idoso Endereço: Rua Braille

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE MORADORES DO BAIRRO PEDREGAL PROJETO OFICINA ESCOLA

ASSOCIAÇÃO DE MORADORES DO BAIRRO PEDREGAL PROJETO OFICINA ESCOLA Relatório das Ações Desenvolvidas pelo Projeto Oficina Escola 1. Apresentação Companheiros (as) da Associação Tremembé estamos concluindo mais um ano missão e com isso somos convidados (as) a socializar

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTOS ESTÂNCIA BALNEÁRIA SECRETARIA DE EDUCAÇÃO. 1 Nome da Unidade: 2 Nome do Diretor: 3 Endereço da Unidade:

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTOS ESTÂNCIA BALNEÁRIA SECRETARIA DE EDUCAÇÃO. 1 Nome da Unidade: 2 Nome do Diretor: 3 Endereço da Unidade: I - PERFIL E FUNCIONAMENTO DA UNIDADE ESCOLAR 1 Nome da Unidade: 2 Nome do Diretor: 3 Endereço da Unidade: 4 Telefone: E-mail: 5 Localização: ( ) área urbana ( ) área rural ( ) área urbana periférica 6

Leia mais

EIXO 2 PROTEÇÃO E DEFESA DOS DIREITOS: PROPOSTAS APROVADAS OBTIVERAM ENTRE 80 e 100% DOS VOTOS

EIXO 2 PROTEÇÃO E DEFESA DOS DIREITOS: PROPOSTAS APROVADAS OBTIVERAM ENTRE 80 e 100% DOS VOTOS EIXO 2 PROTEÇÃO E DEFESA DOS DIREITOS: PROPOSTAS APROVADAS OBTIVERAM ENTRE 80 e 100% DOS VOTOS Garantir a elaboração e implementação da Política e do Plano Decenal de Direitos Humanos de Criança e Adolescente

Leia mais

Plano de Ação. Colégio Estadual Ana Teixeira. Caculé - Bahia Abril, 2009.

Plano de Ação. Colégio Estadual Ana Teixeira. Caculé - Bahia Abril, 2009. Plano de Ação Colégio Estadual Ana Teixeira Caculé - Bahia Abril, 2009. IDENTIFICAÇÃO DA UNIDADE ESCOLAR Unidade Escolar: Colégio Estadual Ana Teixeira Endereço: Av. Antônio Coutinho nº 247 bairro São

Leia mais

Maria Tertuliana de Souza Oliveira Secretária Municipal

Maria Tertuliana de Souza Oliveira Secretária Municipal Maria Tertuliana de Souza Oliveira Secretária Municipal Assistência Social Contexto Histórico Perde o caráter Assistencialista e passa ser Direito de acordo com critérios estabelecidos por Lei ( LOAS no

Leia mais

Projeto Cidades da Copa PLANO DE AÇÃO PORTO ALEGRE - RS

Projeto Cidades da Copa PLANO DE AÇÃO PORTO ALEGRE - RS Projeto Cidades da Copa PLANO DE AÇÃO PORTO ALEGRE - RS PORTO ALEGRE EM AÇÃO É ESPORTE E EDUCAÇÃO O esporte não é educativo a priori, é o educador que precisa fazer dele ao mesmo tempo um objeto e meio

Leia mais

1. Centro para a Juventude. 199 jovens frequentaram os cursos de:

1. Centro para a Juventude. 199 jovens frequentaram os cursos de: Relatório Despertar 2014 2 Apoiada na crença de que é possível contribuir para o desenvolvimento humano na totalidade dos seus potenciais, a Associação Comunitária Despertar, realiza anualmente ações que

Leia mais

PLANO DE TRABALHO Rede Nacional de Jovens Líderes

PLANO DE TRABALHO Rede Nacional de Jovens Líderes PLANO DE TRABALHO Rede Nacional de Jovens Líderes pág. 1 VISÃO GERAL Objetivo 1 - No âmbito da seção escoteira, apoiar a correta aplicação do método escoteiro, em especial as práticas democráticas previstas

Leia mais

PLANO DE TRABALHO Rede Nacional de Jovens Líderes

PLANO DE TRABALHO Rede Nacional de Jovens Líderes PLANO DE TRABALHO Rede Nacional de Jovens Líderes PLANO DE TRABALHO Rede Nacional de Jovens Líderes pág. 1 PLANO DE TRABALHO Rede Nacional de Jovens Líderes MISSÃO Somos uma rede nacional escoteira de

Leia mais

Anexo II CARGOS DE DCA

Anexo II CARGOS DE DCA Anexo II CARGOS DE DCA CARGO: COORDENADOR DO DEPARTAMENTO PEDAGÓGICO DE EDUCAÇÃO INFANTIL COORDENADOR DO DEPARTAMENTO PEDAGÓGICO DE ENSINO FUNDAMENTAL Coordenar atividades específicas de área, participando

Leia mais

CADASTRO DE ENTIDADE DE ACOLHIMENTO

CADASTRO DE ENTIDADE DE ACOLHIMENTO Nome da Instituição Endereço (Rua/Av/Pça) Complemento: Tribunal de Justiça do Estado da Bahia Coordenadoria da Infância e Juventude Tribunal de Justiça do Estado da Bahia, 5ª Avenida do CAB, CEP 41746-900

Leia mais

UNIVERSIDADE METODISTA DE SÃO PAULO

UNIVERSIDADE METODISTA DE SÃO PAULO UNIVERSIDADE METODISTA DE SÃO PAULO PROJETO DE EXTENSÃO EDITAL N.º 05/2010 PROJETO RONDON- JULHO 2011 A Universidade Metodista de São Paulo concorrerá a quatro operações nacionais no mês de Julho de 2011.

Leia mais

ATIVIDADES DE ENSINO

ATIVIDADES DE ENSINO RELATÓRIO DE 2006 Em 2006 o Vila Fátima ampliou suas instalações físicas, possibilitando assim uma melhor organização das atividades de ensino-serviço. Contudo, esta ampliação não será suficiente, caso

Leia mais

ANEXO I. Roteiro para Inspeção Bimestral das Unidades de Internação. (artigos 94, 95 e 124, do Estatuto da Criança e do Adolescente)

ANEXO I. Roteiro para Inspeção Bimestral das Unidades de Internação. (artigos 94, 95 e 124, do Estatuto da Criança e do Adolescente) SIGLAS: ANEXO I Roteiro para Inspeção Bimestral das Unidades de Internação (artigos 94, 95 e 124, do Estatuto da Criança e do Adolescente) ECA: Estatuto da Criança e do Adolescente; Informações Iniciais

Leia mais

Curso de Publicidade e Propaganda NORMAS DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES

Curso de Publicidade e Propaganda NORMAS DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES Curso de Publicidade e Propaganda NORMAS DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES Viçosa, Minas Gerais 2015 1 INTRODUÇÃO As atividades complementares, inseridas no projeto pedagógico, têm por finalidade proporcionar

Leia mais

http://www.youtube.com/watch?v=h54vsr wwueo

http://www.youtube.com/watch?v=h54vsr wwueo http://www.youtube.com/watch?v=h54vsr wwueo Site:http://www.ccnma.org.br Coordenador: Carlos Sérgio Ferreira (coordenação cultura e identidade Afro brasileira) O Centro de Cultura Negra do Maranhão é uma

Leia mais

Universidade Livre para a Eficiência Humana. Desenvolver e valorizar o ser humano nas empresas e sociedade

Universidade Livre para a Eficiência Humana. Desenvolver e valorizar o ser humano nas empresas e sociedade Universidade Livre para a Eficiência Humana Desenvolver e valorizar o ser humano nas empresas e sociedade MISSÃO Realizar ações inovadoras de inclusão social no mundo do trabalho, por meio do desenvolvimento

Leia mais

Juventude com Arte, Saúde e Cidadania Autores: Ellen da Silva Mourão; Giovanna Grasiane de Sousa; Preceptora de Serviço: Maria Regina de Paula Fagundes Netto; Preceptora Acadêmica: Lêda Maria Leal de Oliveira.

Leia mais

Formando o aluno para a responsabilidade social. Esther Carvalho Março 2010

Formando o aluno para a responsabilidade social. Esther Carvalho Março 2010 Formando o aluno para a responsabilidade social Esther Carvalho Março 2010 Missão "Servir com excelência, por meio da educação, formando cidadãos éticos, solidários e competentes" Visão "Ser referência

Leia mais

1- Apoiar a construção coletiva e a implementação do Plano Municipal de Educação. 2 - Educação Inclusiva

1- Apoiar a construção coletiva e a implementação do Plano Municipal de Educação. 2 - Educação Inclusiva Atingir as metas estabelecidas no Plano Municipal de Educação Projeto do Plano Municipal de Educação Conferência Municipal de Educação Projeto realizado Conferência realizada Elaborar o Plano Municipal

Leia mais

PROTEÇÃO SOCIAL BÁSICA DO SUAS

PROTEÇÃO SOCIAL BÁSICA DO SUAS PROTEÇÃO SOCIAL BÁSICA DO SUAS CRAS Centro de Referência de Assistência Social PÚBLICO-ALVO: A PROTEÇÃO SOCIAL BÁSICA B DO SUAS Famílias, seus membros e indivíduos em situação de vulnerabilidade social

Leia mais

CANDIDATOS DA MICRORREGIÃO 1

CANDIDATOS DA MICRORREGIÃO 1 CANDIDATOS DA MICRORREGIÃO 1 Nome de urna: Ana Reni Número: 1442 - Conselheira tutelar gestão 1995/ 1998 e 2008/2011 - Educadora social, com formação FUNDAR,( Fundação Darci Ribeiro) - Promotora Legal

Leia mais

ORIENTAÇÃO TÉCNICA Nº 02/2013

ORIENTAÇÃO TÉCNICA Nº 02/2013 ORIENTAÇÃO TÉCNICA Nº 02/2013 Aos: Senhores(as) Secretários(as) Municipais de Assistência Social e Conselheiros Municipais de Assistência Social. Referente: Elaboração do Plano Municipal de Assistência

Leia mais

ADITIVO Nº 01 AO EDITAL DA SELEÇÃO PÚBLICA SIMPLIFICADA Nº 01/11 DA PREFEITURA MUNICIPAL DE SERTÂNIA/PE

ADITIVO Nº 01 AO EDITAL DA SELEÇÃO PÚBLICA SIMPLIFICADA Nº 01/11 DA PREFEITURA MUNICIPAL DE SERTÂNIA/PE ADITIVO Nº 01 AO EDITAL DA SELEÇÃO PÚBLICA SIMPLIFICADA Nº 01/11 DA PREFEITURA MUNICIPAL DE SERTÂNIA/PE A Prefeita do Município de Sertânia, Estado de Pernambuco, no uso de suas atribuições legais e atendendo

Leia mais

INTERSETORIALIDADE: A EXPERIÊNCIA DE CURITIBA. Ana Luiza Suplicy Gonçalves Diretora de Proteção Social Básica Fundação de Ação Social - FAS

INTERSETORIALIDADE: A EXPERIÊNCIA DE CURITIBA. Ana Luiza Suplicy Gonçalves Diretora de Proteção Social Básica Fundação de Ação Social - FAS INTERSETORIALIDADE: A EXPERIÊNCIA DE CURITIBA Ana Luiza Suplicy Gonçalves Diretora de Proteção Social Básica Fundação de Ação Social - FAS INTERSETORIALIDADE É a articulação de saberes e experiências no

Leia mais

Carta Aberta aos candidatos e candidatas às prefeituras e Câmaras Municipais

Carta Aberta aos candidatos e candidatas às prefeituras e Câmaras Municipais Carta Aberta aos candidatos e candidatas às prefeituras e Câmaras Municipais Estatuto da Criança e do Adolescente: 18 anos, 18 Compromissos A criança e o adolescente no centro da gestão municipal O Estatuto

Leia mais

CANDIDATOS DA MICRORREGIÃO 9

CANDIDATOS DA MICRORREGIÃO 9 CANDIDATOS DA MICRORREGIÃO 9 Nome de urna: Jacque Pache Número: 9011 Experiência na Área da Infância: - conselheira tutelar 2008/2011. - assistente direção: fundação de proteção especial RS. FPE - Coordenadora

Leia mais

Projeto FORMAÇÃO CONTINUADA : Desenvolvimento Profissional e Novas Práxis Educativas.

Projeto FORMAÇÃO CONTINUADA : Desenvolvimento Profissional e Novas Práxis Educativas. Projeto FORMAÇÃO CONTINUADA : Desenvolvimento Profissional e Novas Práxis Educativas. SEMED CASA DA EDUCAÇÃO Coordenadoria de Formação e Acompanhamento Pedagógico FORMAÇÃO CONTINUADA Coordenação / Profissionais

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO - REDES DA MARÉ Nº 01/2012

EDITAL DE SELEÇÃO - REDES DA MARÉ Nº 01/2012 EDITAL DE SELEÇÃO - REDES DA MARÉ Nº 01/2012 A Redes da Maré seleciona tecedores para o Programa Criança Petrobras (PCP) na Maré. Antes de se candidatar, conheça bem os valores e atuação da instituição.

Leia mais

Outubro 2009. Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini

Outubro 2009. Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini Outubro 2009 Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini Sustentabilidade Articulação Ampliação dos limites Sistematização Elementos do Novo Modelo Incubação

Leia mais

DEMOCRACIA, ÉTICA E RENOVAÇÃO

DEMOCRACIA, ÉTICA E RENOVAÇÃO PLANO DE GESTÃO CANDIDATURA A DIREÇÃO GERAL DO IFSC CÂMPUS CHAPECÓ ROBERTA PASQUALLI DIRETORA GERAL LUIS FERNANDO POZAS DIRETOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO ELIANDRO LUIZ MINSKI DIRETOR DE ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

PROGRAMA DE AÇÃO E ORÇAMENTO 2015. Servir a comunidade; educar para a cidadania e incluir os mais vulneráveis

PROGRAMA DE AÇÃO E ORÇAMENTO 2015. Servir a comunidade; educar para a cidadania e incluir os mais vulneráveis PROGRAMA DE AÇÃO E ORÇAMENTO 2015 Servir a comunidade; educar para a cidadania e incluir os mais vulneráveis CAPÍTULO I AETP: A INSTITUIÇÃO 1. Introdução No decorrer do ano de 2015 prevê-se que a AETP

Leia mais

PROPAGANDA INSTITUCIONAL

PROPAGANDA INSTITUCIONAL PROPAGANDA INSTITUCIONAL O QUE É - Programa Estadual Intersetorial. - Ação Socioeducativa. - Implantado em 2003. - Política Pública Estadual pela Lei 12.544/06. Comitê Gestor do PIM: Secretarias de Estado

Leia mais

Hospital de Caridade de Ijuí. Projeto Jovem Aprendiz

Hospital de Caridade de Ijuí. Projeto Jovem Aprendiz Hospital de Caridade de Ijuí Projeto Jovem Aprendiz Abril / 2010 IDENTIFICAÇÃO DA ORGANIZAÇÃO Nome: Associação Hospital de Caridade Ijuí CNPJ: 90.730.508/0001-38 Principal Responsável pela Organização:

Leia mais

Telejornalismo e Educação para a Cidadania: uma experiência de Educomunicação

Telejornalismo e Educação para a Cidadania: uma experiência de Educomunicação Telejornalismo e Educação para a Cidadania: uma experiência de Educomunicação Educomunicação Comunicação-Educação Uma área emergente Pesquisa na linha do NCE/ECA/USP As pesquisas do NCE/ECA/USP buscam

Leia mais

LEI N.º 4.013 de 17 de dezembro de 2010.

LEI N.º 4.013 de 17 de dezembro de 2010. LEI N.º 4.013 de 17 de dezembro de 2010. O PREFEITO MUNICIPAL DE URUGUAIANA: Cria Cargos de Professor para os Níveis da Educação Infantil e do Ensino Fundamental, de provimento efetivo, no Quadro de Pessoal

Leia mais

Relat a óri r o Despert r ar r 2 013

Relat a óri r o Despert r ar r 2 013 Relatório Despertar 2013 2 Apoiada na crença de que é possível contribuir para o desenvolvimento humano na totalidade dos seus potenciais, a Associação Comunitária Despertar, realiza anualmente ações que

Leia mais

Coordenadores de pais Aproximação família-escola

Coordenadores de pais Aproximação família-escola Coordenadores de pais Aproximação família-escola Contexto nacional Pesquisa Nacional sobre o Perfil dos Dirigentes Municipais da Educação no Brasil (2010) 3410 gestores Segundo maior problema enfrentado

Leia mais

Norma Operacional Nº 001/2014 CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E OBJETIVOS

Norma Operacional Nº 001/2014 CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E OBJETIVOS Norma Operacional Nº 001/2014 Dispõe sobre os procedimentos para as atividades complementares adotadas no nstituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Campus Restinga para

Leia mais

Declara de Utilidade Pública o Grupo Obreiros da Luz Divina, com sede no Município de Itanhaém.

Declara de Utilidade Pública o Grupo Obreiros da Luz Divina, com sede no Município de Itanhaém. PROJETO DE LEI No 541, DE 2013 Declara de Utilidade Pública o Grupo Obreiros da Luz Divina, com sede no Município de Itanhaém. A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE SÃO PAULO DECRETA: Artigo 1o - Fica

Leia mais

Há 40 anos, dedicamos ao bem mais precisoso: A vida.

Há 40 anos, dedicamos ao bem mais precisoso: A vida. Há 40 anos, dedicamos ao bem mais precisoso: A vida. A cada ano, mais de 600 jovens participam de várias oficinas de formação e produção cultural, nas áreas de literatura, artesanato, teatro, dança, música

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Construindo a Sociedade que Queremos

Mostra de Projetos 2011. Construindo a Sociedade que Queremos Mostra de Projetos 2011 Construindo a Sociedade que Queremos Mostra Local de: Piraquara Categoria do projeto: I - Projetos em implantação, com resultados parciais. Nome da Instituição/Empresa: Associação

Leia mais

EDITAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS MUNICÍPIO DE MARANGUAPE-CE

EDITAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS MUNICÍPIO DE MARANGUAPE-CE EDITAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS MUNICÍPIO DE MARANGUAPE-CE EDITAL N 20/2015 1. INTRODUÇÃO A ASSOCIAÇÃO BENEFICENTE LUZIA LOPES GADÊLHA, por meio do Termo Convênio nº 05/2015, como parte integrante

Leia mais

Em resumo, trata-se de seis (6) modalidades de serviços de 24 horas:

Em resumo, trata-se de seis (6) modalidades de serviços de 24 horas: MORADIA ASSISTIDA OBJETIVO GERAL: Garantir o acolhimento institucional de pessoas em situação de rua abordadas pelo projeto Centro Legal, servindo de referência como moradia para os em tratamento de saúde

Leia mais

PLANO DE EDUCAÇÃO DA CIDADE DE SÃO PAULO: processo, participação e desafios. Seminário dos/as Trabalhadores/as da Educação Sindsep 24/09/2015

PLANO DE EDUCAÇÃO DA CIDADE DE SÃO PAULO: processo, participação e desafios. Seminário dos/as Trabalhadores/as da Educação Sindsep 24/09/2015 PLANO DE EDUCAÇÃO DA CIDADE DE SÃO PAULO: processo, participação e desafios Seminário dos/as Trabalhadores/as da Educação Sindsep 24/09/2015 Ação Educativa Organização não governamental fundada por um

Leia mais

ANEXO II CONDIÇÕES E CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO PARA APOIO E/ OU IMPLANTAÇÃO DE ÓRGÃOS COLEGIADOS E APOIO A FÓRUNS E REDES

ANEXO II CONDIÇÕES E CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO PARA APOIO E/ OU IMPLANTAÇÃO DE ÓRGÃOS COLEGIADOS E APOIO A FÓRUNS E REDES ANEXO II CONDIÇÕES E CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO PARA APOIO E/ OU IMPLANTAÇÃO DE ÓRGÃOS COLEGIADOS E APOIO A FÓRUNS E REDES I ÁREAS DE INTERESSE Criança e Adolescente Apoio aos Fóruns, Comitês, Associações

Leia mais

OBJETIVO. Aproveitar as diversas competências dos pais e da equipe da Escola nos projetos sugeridos pela comissão

OBJETIVO. Aproveitar as diversas competências dos pais e da equipe da Escola nos projetos sugeridos pela comissão DESCRIÇÃO Grupo de mães do Conselho de Pais da Escola Nova que constituiu uma Comissão Social para propor iniciativas na CSI. Fundação assiste 221 crianças nas idades de 3 a 10 anos. Alunos se distribuem

Leia mais

DIAGNÓSTICO DA ESCOLA ESTADUAL DE ENSINO MÉDIO LUIZ MARIA FERRAZ - CIEP (CENTRO INTEGRADO DE EDUCAÇÃO PÚBLICA)

DIAGNÓSTICO DA ESCOLA ESTADUAL DE ENSINO MÉDIO LUIZ MARIA FERRAZ - CIEP (CENTRO INTEGRADO DE EDUCAÇÃO PÚBLICA) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA - UNIPAMPA - BAGÉ PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA SUBPROJETO DE MATEMÁTICA PIBID DIAGNÓSTICO DA ESCOLA ESTADUAL DE ENSINO MÉDIO LUIZ

Leia mais

COORDENADORIA DE PROTEÇÃO SOCIAL BÁSICA

COORDENADORIA DE PROTEÇÃO SOCIAL BÁSICA COORDENADORIA DE PROTEÇÃO SOCIAL BÁSICA Nome do Projeto: Cadastro Único (Cadúnico) Bolsa familia Coordenador: Elenara Muneron CRESS 5027 Metas do Cadúnico: atender todas as famílias com renda percapita

Leia mais

GESTÃO DA TRANSVERSALIDADE DAS AÇÕES SOCIAIS E POLICIAIS NOS TERRITÓRIOS DE PAZ JANEIRO / 2012

GESTÃO DA TRANSVERSALIDADE DAS AÇÕES SOCIAIS E POLICIAIS NOS TERRITÓRIOS DE PAZ JANEIRO / 2012 GESTÃO DA TRANSVERSALIDADE DAS AÇÕES SOCIAIS E POLICIAIS NOS TERRITÓRIOS DE PAZ JANEIRO / 2012 1 APRESENTAÇÃO: 1) CENTRO DE REFERÊNCIA DO RSnaPAZ 2) COMITÊ GESTOR DO TERRITÓRIO DE PAZ 3) BANCO DE DADOS

Leia mais

PROGRAMA ESCOLA ABERTA CIDADANIA. Recurso do Governo do Estado

PROGRAMA ESCOLA ABERTA CIDADANIA. Recurso do Governo do Estado PROGRAMA ESCOLA ABERTA CIDADANIA Recurso do Governo do Estado Apresentação O Programa Escola Aberta para a Cidadania tem como objetivo o desenvolvimento de uma cultura para a paz e a garantia dos direitos

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Serviços e Cidadania

Mostra de Projetos 2011. Serviços e Cidadania Mostra de Projetos 2011 Serviços e Cidadania Mostra Local de: Londrina. Categoria do projeto: Projetos em implantação, com resultados parciais. Nome da Instituição/Empresa: Instituto GRPCOM Cidade: Londrina.

Leia mais

PLANO DE AÇÃO - 2014

PLANO DE AÇÃO - 2014 PREFEITURA MUNICIPAL DE QUIXADÁ SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO PEDAGÓGICO PLANO DE AÇÃO - 2014 MISSÃO Assessorar as Regionais Educacionais, fortalecendo o processo

Leia mais

QUESTIONÁRIO DE SONDAGEM DA PRÁTICA PEDAGÓGICA DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

QUESTIONÁRIO DE SONDAGEM DA PRÁTICA PEDAGÓGICA DADOS DE IDENTIFICAÇÃO ESTADO DO MARANHÃO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA ADJUNTA DE ENSINO SECRETARIA ADJUNTA DE PROJETOS ESPECIAIS QUESTIONÁRIO DE SONDAGEM DA PRÁTICA PEDAGÓGICA DADOS DE IDENTIFICAÇÃO URE: ESCOLA:

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE. CAPÍTULO I Da Finalidade. CAPÍTULO II Dos Princípios, Objetivos e Metas Seção I Dos Princípios

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE. CAPÍTULO I Da Finalidade. CAPÍTULO II Dos Princípios, Objetivos e Metas Seção I Dos Princípios LEI N. 1.343, DE 21 DE JULHO DE 2000 Institui a Política Estadual do Idoso - PEI e dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE seguinte Lei: FAÇO SABER que a Assembléia Legislativa do Estado

Leia mais