PROPAGANDA INSTITUCIONAL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROPAGANDA INSTITUCIONAL"

Transcrição

1

2 PROPAGANDA INSTITUCIONAL

3 O QUE É - Programa Estadual Intersetorial. - Ação Socioeducativa. - Implantado em Política Pública Estadual pela Lei /06. Comitê Gestor do PIM: Secretarias de Estado da Saúde (coordenação), da Educação, da Cultura e da Justiça e Desenvolvimento Social. Objetivo: Promover ações conjuntas, visando a implementação, o monitoramento e a avaliação de resultados do PIM.

4 QUEM INTEGRA Secretaria da Educação Secretaria da Saúde Família Comunidade Intersetorialidade Secretaria da Justiça e Desenvolvimento Social Secretaria da Cultura Execução do Programa: Prefeituras Municipais

5 OBJETIVO DO PIM Orientar as famílias, a partir de sua cultura e experiências, para que promovam o desenvolvimento integral de suas crianças, desde a gestação até os seis anos de idade.

6 REFERÊNCIA METODOLÓGICA: Programa Educa a Tu Hijo CELEP/Cuba Centro de Referencia Latinoamericano para la Educacion Preescolar EMBASAMENTO TEÓRICO: Neurociência Vygotsky Piaget Bowlby Winnicott

7 ESTRUTURA DO PROGRAMA Grupo Técnico Estadual - GTE Gestor e Coordenador do Programa Monitores Municipais Capacitam e acompanham visitadores e as famílias Município: Famílias Comunidades Comitê Grupo Técnico Municipal - GTM Gerencia o PIM no Município Visitadores Municipais Atendem, acompanham e avaliam as gestantes e famílias 1 monitor = 5 visitadores 1 visitador = 25 famílias

8 Perfil do Visitador Experiência em trabalho comunitário, crianças e/ou famílias. Carga Horária: 30 a 40hs semanais Nível médio concluído. Facilidade na abordagem com as pessoas. Iniciativa, criatividade e liderança. Disponibilidade para trabalhar em equipe. Interesse pelo Programa.

9 COMO É APLICADA A METODOLOGIA As famílias são orientadas por meio de atividades específicas, voltadas à promoção das habilidades e potencialidades das crianças, em seu contexto cultural, através de Modalidades de Atenção.

10 MODALIDADES DE ATENÇÃO FORMAS DE ATENÇÃO ÀS FAMÍLIAS Modalidade Individual: Visita domiciliar - Famílias com crianças 0 a 3 anos - semanal - Gestantes - quinzenal Modalidade Grupal : Espaços da Comunidade - Famílias com crianças 3 a 6 anos - semanal - Gestantes - mensal Reunião Comunitária: Espaços da Comunidade gestantes e famílias - mensal

11 MODALIDADES DE ATENÇÃO ASPECTOS CONTEMPLADOS: Comunicação e Linguagem Motricidade Socioafetivo Cognitivo Saúde e Nutrição Conhecimento e valorização do meio natural e social

12 GUIAS DE ORIENTAÇÃO

13 MODALIDADES DE ATENÇÃO 1) DIAGNÓSTICO INICIAL DE DESENVOLVIMENTO: Marco Zero 2) PLANEJAMENTO DAS MODALIDADES: As atividades são: Planejadas pelo Visitador semanalmente com a orientação do GTM e Monitor, conforme necessidades das famílias, adequadas à faixa etária de cada criança. Estruturadas a partir de atividades lúdicas. Duração de 45 minutos a 1 hora.

14 CAPACITAÇÃO DE VISITADORES CAPACITAÇÃO INICIAL: Teórico/Prático: 60 horas CAPACITAÇÃO CONTINUADA: Periodicidade: Semanal

15 CAPACITAÇÕES CONTINUADAS O CORPO NO BRINCAR: MOVIMENTO, OFICINA DE MÚSICA DANÇA, EXPRESSÃO CORPORAL TEATRO DE BONECOS CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS OFICINA DE BRINQUEDOS RECICLÁVEIS

16 Responsabilidades do PIM Capacitações Iniciais e Continuadas - GTMs e Monitores. Assessoria Técnica permanente - Municípios. Guias de Orientação - equipes municipais, famílias e gestantes. Incentivo Fundo a Fundo mensal de R$ 500,00, calculado pelo nº de Visitadores e de R$1.000,00 para atuação em áreas de maior violência. * Uniformes, Bicicletas e Computadores *

17

18 Ações de Advocacy Capacitação de Radialistas Seminário Internacional da Primeira Infância e Semana Estadual do Bebê Capacitação de Visitadores Simpósio Internacional da Primeira Infância Encontro Estadual de Visitadores Dia do Bebê no Parque

19 Dados 2010 Estado RS com 496 municípios. 355 MUNICÍPIOS CAPACITADOS 233 MUNICÍPIOS COM O PIM IMPLANTADO visitadores famílias crianças gestantes

20 EXPERIÊNCIA MUNICIPAL SÃO JOÃO DO POLÊSINE

21 VÍDEO BBC

Os Planos Municipais de Educação: o atendimento na Creche e o PIM

Os Planos Municipais de Educação: o atendimento na Creche e o PIM Os Planos Municipais de Educação: o atendimento na Creche e o PIM Por que Investir na Primeira Infância Os retornos dos investimentos no desenvolvimento da primeira infância são altos, na medida em que

Leia mais

PIM PRIMEIRA INFÂNCIA MELHOR

PIM PRIMEIRA INFÂNCIA MELHOR PIM PRIMEIRA INFÂNCIA MELHOR O que é o PIM? O Programa Primeira Infância Melhor - PIM integra a política de governo do Estado do Rio Grande do Sul, sob a coordenação da Secretaria da Saúde e apoio das

Leia mais

INSTITUCIÓN: Programa Primeira Infância Melhor. Departamento de Ações em Saúde Secretaria Estadual da Saúde do Rio Grande do Sul

INSTITUCIÓN: Programa Primeira Infância Melhor. Departamento de Ações em Saúde Secretaria Estadual da Saúde do Rio Grande do Sul EXPERIENCIA PRESENTADA EN FORMATO PÓSTER: Primeira Infância Melhor Fazendo Arte: Relato de experiência da Política Pública do Estado do Rio Grande do Sul/ Brasil na formação lúdica de visitadores domiciliares

Leia mais

A RELEVÂNCIA DO TRABALHO INTERDISCIPLINAR NO PROGRAMA PRIMEIRA INFÂNCIA MELHOR 1

A RELEVÂNCIA DO TRABALHO INTERDISCIPLINAR NO PROGRAMA PRIMEIRA INFÂNCIA MELHOR 1 A RELEVÂNCIA DO TRABALHO INTERDISCIPLINAR NO PROGRAMA PRIMEIRA INFÂNCIA MELHOR 1 BERNARDON, Andressa Corrêa 2 ; RAMOS, C. Marília 3 ; LEAL, Francine Ziegler 4 ; TRINDADE, Tatiana Siqueira 5 ; PRESTES,

Leia mais

A ATUAÇÃO DO VISITADOR DO PROGRAMA PRIMEIRA INFÂNCIA MELHOR NO MUNICÍPIO DE SANTA MARIA RS (2012)¹

A ATUAÇÃO DO VISITADOR DO PROGRAMA PRIMEIRA INFÂNCIA MELHOR NO MUNICÍPIO DE SANTA MARIA RS (2012)¹ A ATUAÇÃO DO VISITADOR DO PROGRAMA PRIMEIRA INFÂNCIA MELHOR NO MUNICÍPIO DE SANTA MARIA RS (2012)¹ VIERA², Géssica Bordin; MACHADO², Rafaela Oliveira; PASIN³, Juliana Saibt Martins. 1 Trabalho de Pesquisa

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO PIM 10 ANOS

BOLETIM INFORMATIVO PIM 10 ANOS T E M A S Política Pública de Promoção do Desenvolvimento Infantil Primeira Infância Melhor Qualidade de Vida Atenção Básica e Proteção Social N E S T A E D I Ç Ã O : O PIM nas ondas do rádio (2003 e 2004)

Leia mais

PREFEITURA DE MONTES CLAROS SECRETARIA MUNCIPAL DE PLANEJAMENTO E GESTÃO

PREFEITURA DE MONTES CLAROS SECRETARIA MUNCIPAL DE PLANEJAMENTO E GESTÃO 1ª RETIFICAÇÃO DO EDITAL Nº 004/2014 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA DE PESSOAL PARA ATENDER A RECENSEAMENTO DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA E A DIVERSOS OUTROS PROGRAMAS E SERVIÇOS

Leia mais

Marco Legal da Primeira Infância é um passo importante para o avanço nas políticas públicas de proteção à criança

Marco Legal da Primeira Infância é um passo importante para o avanço nas políticas públicas de proteção à criança Marco Legal da Primeira Infância é um passo importante para o avanço nas políticas públicas de proteção à criança Recurso apresentado contra Projeto aprovado em Comissão Especial da Câmara dos Deputados

Leia mais

O Projeto Casa Brasil de inclusão digital e social

O Projeto Casa Brasil de inclusão digital e social II Fórum de Informação em Saúde IV Encontro da Rede BiblioSUS O Projeto Casa Brasil de inclusão digital e social Maria de Fátima Ramos Brandão Outubro/2007 1 Apresentação O Projeto Casa Brasil Modelos

Leia mais

Plano Integrado de Capacitação de Recursos Humanos para a Área da Assistência Social TEMA A IMPORTÂNCIA DO TRABALHO EM EQUIPE E A ARTICULAÇÃO DA REDE

Plano Integrado de Capacitação de Recursos Humanos para a Área da Assistência Social TEMA A IMPORTÂNCIA DO TRABALHO EM EQUIPE E A ARTICULAÇÃO DA REDE Plano Integrado de Capacitação de Recursos Humanos para a Área da Assistência Social TEMA A IMPORTÂNCIA DO TRABALHO EM EQUIPE E A ARTICULAÇÃO DA REDE Plano Integrado de Capacitação de Recursos Humanos

Leia mais

PROGRAMA TEMPO DE ESCOLAO

PROGRAMA TEMPO DE ESCOLAO PROGRAMA TEMPO DE ESCOLAO O Programa Tempo de Escola foi iniciado em junho de 2010, com a participação de Escolas Municipais e ONGs executoras. O Programa Tempo de Escola, que inclui o Programa Mais Educação

Leia mais

V Mostra de Pesquisa da Pós-Graduação

V Mostra de Pesquisa da Pós-Graduação 520 V Mostra de Pesquisa da Pós-Graduação Política de Atendimento à Primeira Infância: formação e desempenho do Visitador no Programa Primeira Infância Melhor Carolina de Vasconcellos Drügg, Marta Luz

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DOCÊNCIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DOCÊNCIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DOCÊNCIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL 1. APRESENTAÇÃO Este curso, que ora apresentamos, insere-se como mais uma ação na perspectiva da formação do educador e destina-se a especializar

Leia mais

Especialização em Gestão Estratégica de Projetos Sociais

Especialização em Gestão Estratégica de Projetos Sociais Especialização em Gestão Estratégica de Apresentação CAMPUS COMÉRCIO Inscrições Abertas Turma 02 --> Início Confirmado: 07/06/2013 últimas vagas até o dia: 05/07/2013 O curso de Especialização em Gestão

Leia mais

Juventude com Arte, Saúde e Cidadania Autores: Ellen da Silva Mourão; Giovanna Grasiane de Sousa; Preceptora de Serviço: Maria Regina de Paula Fagundes Netto; Preceptora Acadêmica: Lêda Maria Leal de Oliveira.

Leia mais

10. SUGESTÕES DE PROPOSTAS PARA IMPLANTAÇÃO NO MUNICÍPIO DE HORTOLÂNDIA/SP

10. SUGESTÕES DE PROPOSTAS PARA IMPLANTAÇÃO NO MUNICÍPIO DE HORTOLÂNDIA/SP 10. SUGESTÕES DE PROPOSTAS PARA IMPLANTAÇÃO NO MUNICÍPIO DE HORTOLÂNDIA/SP Políticas e Ambiente Escolar Padronização dos ambientes físicos de todas as escolas, procurando proporcionar espaços saudáveis

Leia mais

Política Nacional sobre Drogas e o Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas Crack, é possível vencer. SALVADOR/BA ABRIL de 2012

Política Nacional sobre Drogas e o Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas Crack, é possível vencer. SALVADOR/BA ABRIL de 2012 Política Nacional sobre Drogas e o Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas Crack, é possível vencer SALVADOR/BA ABRIL de 2012 MARCOS HISTÓRICOS 1998: Adesão do Brasil aos princípios diretivos

Leia mais

Governo do Estado do Rio Grande do Sul Secretaria da Educação Secretaria do Meio Ambiente Órgão Gestor da Política Estadual de Educação Ambiental

Governo do Estado do Rio Grande do Sul Secretaria da Educação Secretaria do Meio Ambiente Órgão Gestor da Política Estadual de Educação Ambiental Governo do Estado do Rio Grande do Sul Secretaria da Educação Secretaria do Meio Ambiente Órgão Gestor da Política Estadual de Educação Ambiental PROJETO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL

Leia mais

CENTRO DE REFERÊNCIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - CRAS

CENTRO DE REFERÊNCIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - CRAS CENTRO DE REFERÊNCIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - CRAS Porta de entrada dos munícipes que necessitam das ações de assistência social que potencializam a família, a comunidade de referência, fortalecendo seus

Leia mais

PROJETOS DE EXTENSÃO 2011 CURSO RESPONSÁVEL PELO PROJETO

PROJETOS DE EXTENSÃO 2011 CURSO RESPONSÁVEL PELO PROJETO ATENÇÃO À CRIANÇA (S) DE EXECUÇÃO E FREQUÊNCIA Projeto Sorriso Visa proporcionar às crianças internas e usuárias do PSF do Crianças da Casa de Passagem e do PSF Santa Rita bairro Santa Rita o conhecimento

Leia mais

Laboratório de Educação Profissional em Vigilância em Saúde

Laboratório de Educação Profissional em Vigilância em Saúde Laboratório de Educação Profissional em Vigilância em Saúde A formação profissional dos trabalhadores em Vigilância Epidemiológica: contribuições de uma abordagem politécnica de educação Mauro de Lima

Leia mais

Plano de Ação. Colégio Estadual Ana Teixeira. Caculé - Bahia Abril, 2009.

Plano de Ação. Colégio Estadual Ana Teixeira. Caculé - Bahia Abril, 2009. Plano de Ação Colégio Estadual Ana Teixeira Caculé - Bahia Abril, 2009. IDENTIFICAÇÃO DA UNIDADE ESCOLAR Unidade Escolar: Colégio Estadual Ana Teixeira Endereço: Av. Antônio Coutinho nº 247 bairro São

Leia mais

10º Congreso Argentino y 5º Latinoamericano de Educación Física y Ciencias

10º Congreso Argentino y 5º Latinoamericano de Educación Física y Ciencias 10º Congreso Argentino y 5º Latinoamericano de Educación Física y Ciencias Relato de experiência de um agente social sobre suas atividades com as comunidades do município de Santa Maria- RS, através do

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Projovem em Ação

Mostra de Projetos 2011. Projovem em Ação Mostra de Projetos 2011 Projovem em Ação Mostra Local de: Londrina. Categoria do projeto: Projetos em implantação, com resultados parciais. Nome da Instituição/Empresa: Prefeitura Municipal Santa Cecilia

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Terceira Idade e Movimento

Mostra de Projetos 2011. Terceira Idade e Movimento Mostra de Projetos 2011 Terceira Idade e Movimento Mostra Local de: Campina Grande do Sul Categoria do projeto: I - Projetos em implantação, com resultados parciais. Nome da Instituição/Empresa: Secretaria

Leia mais

EIXO 5 GESTÃO DA POLÍTICA NACIONAL DOS DIREITOS HUMANOS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES PROPOSTAS APROVADAS OBTIVERAM ENTRE 80 e 100% DOS VOTOS

EIXO 5 GESTÃO DA POLÍTICA NACIONAL DOS DIREITOS HUMANOS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES PROPOSTAS APROVADAS OBTIVERAM ENTRE 80 e 100% DOS VOTOS EIXO 5 GESTÃO DA POLÍTICA NACIONAL DOS DIREITOS HUMANOS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES PROPOSTAS APROVADAS OBTIVERAM ENTRE 80 e 100% DOS VOTOS Garantir a elaboração e implementação da política e do Plano Decenal

Leia mais

Currículo - Lúcia Freitas

Currículo - Lúcia Freitas Currículo - Lúcia Freitas Bairro Continental Osasco SP Cel. (11) 951409948 email contato@luciafreitas.com.br site: www.luciafreitas.com.br Coren- 34470-E Formação UFPE - Universidade Federal de Pernambuco

Leia mais

SELO SÃO PAULO AMIGO DO IDOSO

SELO SÃO PAULO AMIGO DO IDOSO SELO SÃO PAULO AMIGO DO IDOSO CEPAM 12/11/2014 Comitê Intersecretarial / Desenvolvimento Social 1 Uma CIDADE AMIGA DO IDOSO estimula o envelhecimento ativo ao otimizar as oportunidades de saúde, participação

Leia mais

XVI Congresso Brasileiro de Biblioteconomia e Documentação 22 a 24 de julho de 2015

XVI Congresso Brasileiro de Biblioteconomia e Documentação 22 a 24 de julho de 2015 XVI Congresso Brasileiro de Biblioteconomia e Documentação 22 a 24 de julho de 2015 Modelo 2: resumo expandido de relato de experiência Resumo expandido O Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas de São

Leia mais

PROGRAMA PRIMEIRA INFÂNCIA MELHOR: INICIATIVA PIONEIRA NO BRASIL

PROGRAMA PRIMEIRA INFÂNCIA MELHOR: INICIATIVA PIONEIRA NO BRASIL PROGRAMA PRIMEIRA INFÂNCIA MELHOR: INICIATIVA PIONEIRA NO BRASIL Karine Isis Bernardes Verch Mestre em Educação Estrutura do Programa Primeira Infância Melhor Organograma da Estrutura do PIM Figura 1 Organograma

Leia mais

EDUCAÇÃO INTANTIL NOS PLANOS MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO

EDUCAÇÃO INTANTIL NOS PLANOS MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO EDUCAÇÃO INTANTIL NOS PLANOS MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO O atendimento na creche e o PIM Porto Alegre/RS Março/2015 Secretaria de Educação Básica É direito dos trabalhadores urbanos e rurais à assistência gratuita

Leia mais

ANEXO IV PROPOSTAS APROVADAS NA CONFERÊNCIA ESTADUAL. Eixo MOBILIZAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO MONITORAMENTO

ANEXO IV PROPOSTAS APROVADAS NA CONFERÊNCIA ESTADUAL. Eixo MOBILIZAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO MONITORAMENTO PROPOSTAS APROVADAS NA CONFERÊNCIA ESTADUAL ANEXO IV Eixo MOBILIZAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO MONITORAMENTO 1-Promoção dos Direitos de Crianças e Adolescentes Buscar apoio das esferas de governo (Federal e Estadual)

Leia mais

PROJETO PRAÇA VIVA. INTEGRANTES: Profissionais/ Alunos/ Professores envolvidos.

PROJETO PRAÇA VIVA. INTEGRANTES: Profissionais/ Alunos/ Professores envolvidos. PROJETO PRAÇA VIVA INTEGRANTES: Profissionais/ Alunos/ Professores envolvidos. Coordenador: Itamar José de Oliveira Junior (Profissional de Educação Física) Acadêmicos do Curso de Educação Física, Nutrição

Leia mais

LAMSA (Recurso Direto)

LAMSA (Recurso Direto) O Instituto Invepar e as empresas do grupo - Linha Amarela S/A - LAMSA (RJ), Concessionária Litoral Norte - CLN (BA), Concessionária Auto Raposo Tavares - CART (SP), MetrôRio (RJ) e Concessionária Bahia

Leia mais

PROJETO BRINQUEDOTECA: BRINCANDO E APRENDENDO

PROJETO BRINQUEDOTECA: BRINCANDO E APRENDENDO INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE FLORESTA ISEF PROJETO BRINQUEDOTECA: BRINCANDO E APRENDENDO FLORESTA PE 2013 SUMÁRIO I. JUSTIFICATIVA II. OBJETIVO A. GERAIS B. ESPECIFICOS III. DESENVOLVIMENTO IV. CRONOGRAMA

Leia mais

Objetivo 2 Ampliar e qualificar o acesso integral e universal à prevenção das DST/HIV/aids para Gays, outros HSH e Travestis.

Objetivo 2 Ampliar e qualificar o acesso integral e universal à prevenção das DST/HIV/aids para Gays, outros HSH e Travestis. Histórico 1º semestre de 2008 Elaboração do Plano Nacional de Enfrentamento da Epidemia de Aids e das DST entre gays, hsh e travestis Agos/08 Oficina Macro Sudeste para apresentação do Plano Nacional Set/08

Leia mais

AUDIÊNCIA PÚBLICA PLANO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO jun/15 GRUPO I META 1

AUDIÊNCIA PÚBLICA PLANO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO jun/15 GRUPO I META 1 AUDIÊNCIA PÚBLICA PLANO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO jun/15 GRUPO I META 1 Universalizar, até 2016, a educação infantil na pré-escola para as crianças de 4 (quatro) a 5 (cinco) anos de idade e ampliar a oferta

Leia mais

ORIENTADORES FAMILIARES: (RE)APROXIMANDO A FAMÍLIA DA EDUCAÇÃO INFANTIL. RESUMO

ORIENTADORES FAMILIARES: (RE)APROXIMANDO A FAMÍLIA DA EDUCAÇÃO INFANTIL. RESUMO ORIENTADORES FAMILIARES: (RE)APROXIMANDO A FAMÍLIA DA EDUCAÇÃO INFANTIL. Márcia Florencio de Souza 1 - CIEDS Nathacha Monteiro Ferreira 2 - CIEDS RESUMO No município do Rio de Janeiro, o Programa Piloto

Leia mais

Secretaria dos Direitos Humanos Presidência da República ÍNDICE

Secretaria dos Direitos Humanos Presidência da República ÍNDICE Secretaria dos Direitos Humanos Presidência da República O QUE É O PLANTAR? O Plano Técnico de Articulação de Rede de Promoção dos Direitos da Pessoa Idosa (PLANTAR) é uma proposta metodológica que pretende

Leia mais

RESULTADOS 2008 SOLIDARIEDADE FRANÇA-BRASIL

RESULTADOS 2008 SOLIDARIEDADE FRANÇA-BRASIL RESULTADOS 2008 SOLIDARIEDADE FRANÇA-BRASIL Rio de janeiro, 26 de janeiro de 2009 FORMAÇÃO DE EDUCADORAS Rede Comunitária de Formação e Estágio - RCFE A RCFE iniciou-se em 2003 com o objetivo de articular

Leia mais

CAPÍTULO I Das Disposições Preliminares

CAPÍTULO I Das Disposições Preliminares C M E CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO NATAL/RN RESOLUÇÃO Nº 003/2011 CME Estabelece normas sobre a Estrutura, Funcionamento e Organização do trabalho pedagógico da Educação de Jovens e Adultos nas unidades

Leia mais

EDUCAÇÃO INFANTIL. COORDENADORA Ângela Maria Soares Ferreira amsoares@ufv.br

EDUCAÇÃO INFANTIL. COORDENADORA Ângela Maria Soares Ferreira amsoares@ufv.br EDUCAÇÃO INFANTIL COORDENADORA Ângela Maria Soares Ferreira amsoares@ufv.br UFV Catálogo de Graduação 2009 327 Currículo do Curso de Licenciatura ATUAÇÃO O Licenciado em é formado para atender as exigências

Leia mais

Gestão Comunitária de Resíduos Orgânicos subsídios para implementação de projetos

Gestão Comunitária de Resíduos Orgânicos subsídios para implementação de projetos Gestão Comunitária de Resíduos Orgânicos subsídios para implementação de projetos Agentes de uma Revolução... Grupo Gestor tem o objetivo de promover o início das atividades, organizar a equipe que irá

Leia mais

SERVIÇOS DE CONVIVÊNCIA E FORTALECIMENTO DE VÍNCULOS SCFV

SERVIÇOS DE CONVIVÊNCIA E FORTALECIMENTO DE VÍNCULOS SCFV SERVIÇOS DE CONVIVÊNCIA E FORTALECIMENTO DE VÍNCULOS SCFV SOCIOASSISTENCIAL X SOCIOEDUCATIVO SOCIOASSISTENCIAL apoio efetivo prestado a família, através da inclusão em programas de transferência de renda

Leia mais

Capacitação Gerencial PST

Capacitação Gerencial PST Capacitação Gerencial PST Secretaria Nacional de Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social SNELIS Ministério do Esporte Direito Social É dever do estado fomentar práticas desportivas formais e não formais:

Leia mais

Acompanhamento das Condicionalidades da Saúde no PBF. Brasília - DF

Acompanhamento das Condicionalidades da Saúde no PBF. Brasília - DF Seminário Regional do Programa Bolsa Família (PBF) - 2011 Acompanhamento das Condicionalidades da Saúde no PBF, Paulo Henrique M. Teixeira Coord. Atenção Primária Brasília - DF Apresentação do município

Leia mais

ANEXO Indicadores ENP! Tabela

ANEXO Indicadores ENP! Tabela ANEXO Indicadores ENP! Tabela Rua Bruxelas, nº 169 São Paulo - SP CEP 01259-020 Tel: (11) 2506-6570 escravonempensar@reporterbrasil.org.br www.escravonempensar.org.br Diminuir o número de trabalhadores

Leia mais

Programa de Capacitação

Programa de Capacitação Programa de Capacitação 1. Introdução As transformações dos processos de trabalho e a rapidez com que surgem novos conhecimentos e informações têm exigido uma capacitação permanente e continuada para propiciar

Leia mais

PROTEÇÃO SOCIAL BÁSICA DO SUAS

PROTEÇÃO SOCIAL BÁSICA DO SUAS PROTEÇÃO SOCIAL BÁSICA DO SUAS CRAS Centro de Referência de Assistência Social PÚBLICO-ALVO: A PROTEÇÃO SOCIAL BÁSICA B DO SUAS Famílias, seus membros e indivíduos em situação de vulnerabilidade social

Leia mais

EDITAL PARA SELEÇÃO DE TÉCNICOS BOLSISTAS PROJETO CVDS

EDITAL PARA SELEÇÃO DE TÉCNICOS BOLSISTAS PROJETO CVDS EDITAL PARA SELEÇÃO DE TÉCNICOS BOLSISTAS PROJETO CVDS Manaus, 04 de Dezembro de 2014. 1. CONTEXTUALIZAÇÃO O Centro Vocacional para o Desenvolvimento Sustentável (CVDS), trata-se de um projeto piloto que

Leia mais

Prêmio Itaú-Unicef Fundamentos da edição 2007. Ações Socioeducativas

Prêmio Itaú-Unicef Fundamentos da edição 2007. Ações Socioeducativas Fundamentos da edição 2007 Ações Socioeducativas I - conjuguem educação e proteção social como meio de assegurar o direito ao desenvolvimento integral de crianças e adolescentes de 6 a 18 anos em condições

Leia mais

CAFÉ DO APOIO TEMA - TUTOR

CAFÉ DO APOIO TEMA - TUTOR CAFÉ DO APOIO TEMA - TUTOR 1. Na opinião do grupo, a oficina de formação dos tutores contribuiu para embasar a atuação desse tutor e apoiar a equipe para o aprofundamento do tema na atenção básica? Por

Leia mais

DIRETRIZ NACIONAL DE EDUCAÇÃO, PROMOCÃO SOCIAL E DESENVOLVIMENTO COOPERATIVISTA

DIRETRIZ NACIONAL DE EDUCAÇÃO, PROMOCÃO SOCIAL E DESENVOLVIMENTO COOPERATIVISTA DIRETRIZ NACIONAL DE EDUCAÇÃO, PROMOCÃO SOCIAL E DESENVOLVIMENTO COOPERATIVISTA Área de Atuação 1. Formação Profissional Cooperativista São ações voltadas à formação, qualificação e capacitação dos associados,

Leia mais

Visa, como objetivo final, a promoção do desenvolvimento sustentável da região.

Visa, como objetivo final, a promoção do desenvolvimento sustentável da região. Agenda 21 Comperj Iniciativa voluntária de relacionamento da Petrobras para contribuir para que o investimento na região retorne para a população, fomentando a formação de capital social e participação

Leia mais

NOTA TÉCNICA 16 2013. Política Nacional de Educação Popular em Saúde

NOTA TÉCNICA 16 2013. Política Nacional de Educação Popular em Saúde NOTA TÉCNICA 16 2013 Política Nacional de Educação Popular em Saúde Brasília, 20 de maio de 2013 INTRODUÇÃO A Política Nacional de Educação Popular em Saúde PNEP-SUS foi apresentada e aprovada no Conselho

Leia mais

Prova Nacional de Concurso para o Ingresso na Carreira Docente

Prova Nacional de Concurso para o Ingresso na Carreira Docente Prova Nacional de Concurso para o Ingresso na Carreira Docente A Prova Docente: Breve Histórico Prova Nacional de Concurso para o Ingresso na Carreira Docente Instituída pela Portaria Normativa nº 3, de

Leia mais

Elaboração de Projetos Sociais e Capitação de Recursos

Elaboração de Projetos Sociais e Capitação de Recursos Elaboração de Projetos Sociais e Capitação de Recursos MARINA MONTEIRO DE QUEIROZ RAVAZZI Coordenadora de Políticas para as Mulheres de Marília/SP Elaboração de Projetos Sociais INSTITUIÇÃO PROPONENTE:

Leia mais

IV Seminário Internacional de Bibliotecas Pública P Comunitárias

IV Seminário Internacional de Bibliotecas Pública P Comunitárias IV Seminário Internacional de Bibliotecas Pública P e Comunitárias 22 a 24 de novembro de 2011 São Paulo 10/11/2011 1 TUSSI Rita de Cássia Tussi Mestre em Letras Área de Estudos Literários Consultora da

Leia mais

TÍTULO: O INGRESSO DA CRIANÇA AOS SEIS ANOS NO ENSINO FUNDAMENTAL DE NOVE ANOS DILEMA OU SOLUÇÃO

TÍTULO: O INGRESSO DA CRIANÇA AOS SEIS ANOS NO ENSINO FUNDAMENTAL DE NOVE ANOS DILEMA OU SOLUÇÃO TÍTULO: O INGRESSO DA CRIANÇA AOS SEIS ANOS NO ENSINO FUNDAMENTAL DE NOVE ANOS DILEMA OU SOLUÇÃO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS SUBÁREA: PEDAGOGIA INSTITUIÇÃO: UNIVERSIDADE DO GRANDE

Leia mais

Auditoria SUS/BA Organograma proposto DIRETORIA GERAL Assessoria Técnica Colegiado Diretoria de Auditorias de Sistemas e Serviços Diretoria de Gestão e Desenvolvimento Coordenação I Coordenação II

Leia mais

Apresentação da Coordenação. Estadual de Alimentação e Nutrição. do Estado do Paraná

Apresentação da Coordenação. Estadual de Alimentação e Nutrição. do Estado do Paraná Apresentação da Coordenação Estadual de Alimentação e Nutrição do Estado do Paraná Apresentação da Equipe Estadual Estado: PARANÁ Coordenadora: ADRIANE LEANDRO Equipe técnica: ADRIANE LEANDRO CÉLIA RATIGUIERI

Leia mais

Espaço Criança Esperança São Paulo CEE Oswaldo Brandão

Espaço Criança Esperança São Paulo CEE Oswaldo Brandão Espaço Criança Esperança São Paulo CEE Oswaldo Brandão OS RECURSOS FINANCEIROS DO ESPAÇO CRIANÇA ESPERANÇA TV GLOBO realiza CAMPANHA CRIANÇA ESPERANÇA com programa na TV UNESCO recebe DOAÇÃO e apóia diferentes

Leia mais

1- Apoiar a construção coletiva e a implementação do Plano Municipal de Educação. 2 - Educação Inclusiva

1- Apoiar a construção coletiva e a implementação do Plano Municipal de Educação. 2 - Educação Inclusiva Projeto do Plano Conferência Projeto realizado Conferência realizada Elaborar o Plano com ampla participação dos setores da sociedade Realizar a Conferência com a participação de todos os setores da sociedade

Leia mais

SEMINÁRIO SISTEMA INTERMUNICIPAL DE CAPACITAÇÃO EM PLANEJAMENTO E GESTÃO LOCAL PARTICIPATIVA PORTO ALEGRE - 21 A 23 DE NOVEMBRO/2007

SEMINÁRIO SISTEMA INTERMUNICIPAL DE CAPACITAÇÃO EM PLANEJAMENTO E GESTÃO LOCAL PARTICIPATIVA PORTO ALEGRE - 21 A 23 DE NOVEMBRO/2007 SEMINÁRIO SISTEMA INTERMUNICIPAL DE CAPACITAÇÃO EM PLANEJAMENTO E GESTÃO LOCAL PARTICIPATIVA PORTO ALEGRE - 21 A 23 DE NOVEMBRO/2007 Informações gerais da cidade Ofertas de capacitação Demandas de capacitação

Leia mais

visitas às instituições sociais. Os colaboradores voluntários também foram consultados, por meio da aplicação de um questionário.

visitas às instituições sociais. Os colaboradores voluntários também foram consultados, por meio da aplicação de um questionário. 1. Apresentação O Voluntariado Empresarial é um dos canais de relacionamento de uma empresa com a comunidade que, por meio da atitude solidária e proativa de empresários e colaboradores, gera benefícios

Leia mais

INSTITUTO SINGULARIDADES CURSO PEDAGOGIA MATRIZ CURRICULAR POR ANO E SEMESTRE DE CURSO

INSTITUTO SINGULARIDADES CURSO PEDAGOGIA MATRIZ CURRICULAR POR ANO E SEMESTRE DE CURSO INSTITUTO SINGULARIDADES CURSO PEDAGOGIA MATRIZ CURRICULAR POR ANO E SEMESTRE DE CURSO 1º N1 1. Espaços e Práticas Culturais 40h N1 2. Oficina de Artes Visuais 80h N1 3. Prática de Leitura e escrita 80h

Leia mais

MOC 10. CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO DE ATIVIDADES - COMUNIDADE NOSSA SENHORA APARECIDA

MOC 10. CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO DE ATIVIDADES - COMUNIDADE NOSSA SENHORA APARECIDA 10. CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO DE ATIVIDADES - COMUNIDADE NOSSA SENHORA APARECIDA EIXO Macroação ATIVIDADES Compor a equipe técnica com experiências no trabalho de desenvolvimento de comunidade. Identificar

Leia mais

Centro Educacional Pró-Hope

Centro Educacional Pró-Hope Centro Educacional Pró-Hope A escola da Casa Hope As pessoas que são atendidas pela Instituição sofrem com a carência financeira, a doença e o afastamento da rede familiar e social de apoio. Tudo isso

Leia mais

Felin, Rafael Pasqualin; Gularte, Isis Karina Cardoso da Luz. 10mo Congreso Argentino de Educación Física y Ciencias. 9 al 13 de septiembre de 2013

Felin, Rafael Pasqualin; Gularte, Isis Karina Cardoso da Luz. 10mo Congreso Argentino de Educación Física y Ciencias. 9 al 13 de septiembre de 2013 Felin, Rafael Pasqualin; Gularte, Isis Karina Cardoso da Luz Relato de experiência de um agente social sobre suas atividades com as comunidades do município de Santa Maria-RS, através do Programa de Esporte

Leia mais

PLANO DE TRABALHO 2008

PLANO DE TRABALHO 2008 PLANO DE TRABALHO 2008 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO 1.1. NOME DA ENTIDADE: Casa de Nazaré Centro de Apoio ao Menor 1.2. Endereço: Rua Coronel Timóteo nº 350 1.3. Bairro: Cristal 1.4. Região CORAS: 05 1.5.

Leia mais

Indicadores para avaliação de projetos sociais: os Projetos Comunitários FMCSV. Inês Mindlin Lafer gerente de programas

Indicadores para avaliação de projetos sociais: os Projetos Comunitários FMCSV. Inês Mindlin Lafer gerente de programas Indicadores para avaliação de projetos sociais: os Projetos Comunitários FMCSV Inês Mindlin Lafer gerente de programas 27 de maio de 2010 Agenda Apresentação FMCSV Os projetos Comunitários FMCSV A avaliação

Leia mais

Consultorias Associadas

Consultorias Associadas BEM VINDOS! 2013 Coordenação Geral : Coordenação Acadêmica: Somando Talentos : Consultorias Associadas CONSIDERAÇÕES GERAIS : A implantação da Escola de Líderes pelo Clube de RH vem de atender a uma necessidade

Leia mais

TÉCNICO EM DESENVOLVIMENTO INFANTIL (TEDI) 1.200 Horas (dois semestres) CBO: 3311-05

TÉCNICO EM DESENVOLVIMENTO INFANTIL (TEDI) 1.200 Horas (dois semestres) CBO: 3311-05 TÉCNICO EM DESENVOLVIMENTO INFANTIL (TEDI) 1.200 Horas (dois semestres) CBO: 3311-05 1 JUSTIFICATIVA 1. SUPEN/SEDUC.PI mediação tecnológica do Programa Mais Saber; 2. PI quarto lugar: índice de 35,9 matriculadas

Leia mais

Creche Pelicano Atendimento - 95 Crianças - entre 1 anos e seis meses a quatro anos

Creche Pelicano Atendimento - 95 Crianças - entre 1 anos e seis meses a quatro anos Missão Promover programas sustentáveis e contínuos, priorizando a educação da criança e o re-erguimento da família formando bases sólidas na diminuição das desigualdades sociais. Títulos Reconhecida com

Leia mais

EIXO 2 PROTEÇÃO E DEFESA DOS DIREITOS: PROPOSTAS APROVADAS OBTIVERAM ENTRE 80 e 100% DOS VOTOS

EIXO 2 PROTEÇÃO E DEFESA DOS DIREITOS: PROPOSTAS APROVADAS OBTIVERAM ENTRE 80 e 100% DOS VOTOS EIXO 2 PROTEÇÃO E DEFESA DOS DIREITOS: PROPOSTAS APROVADAS OBTIVERAM ENTRE 80 e 100% DOS VOTOS Garantir a elaboração e implementação da Política e do Plano Decenal de Direitos Humanos de Criança e Adolescente

Leia mais

PORTARIA NORMATIVA INTERMINISTERIAL Nº- 17, DE 24 DE ABRIL DE 2007

PORTARIA NORMATIVA INTERMINISTERIAL Nº- 17, DE 24 DE ABRIL DE 2007 PORTARIA NORMATIVA INTERMINISTERIAL Nº- 17, DE 24 DE ABRIL DE 2007 Institui o Programa Mais Educação, que visa fomentar a educação integral de crianças, adolescentes e jovens, por meio do apoio a atividades

Leia mais

PROJETO TÉCNICO SAF/ATER 120/2010. PROJETO ATER - DESENVOLVIMENTO Rural Inclusivo e Sustentável Região da Grande Dourados, MS

PROJETO TÉCNICO SAF/ATER 120/2010. PROJETO ATER - DESENVOLVIMENTO Rural Inclusivo e Sustentável Região da Grande Dourados, MS PROJETO TÉCNICO SAF/ATER 120/2010 PROJETO ATER - DESENVOLVIMENTO Rural Inclusivo e Sustentável Região da Grande Dourados, MS Propósito da Coopaer Identificar problemas oriundos da Cadeia produtiva leite;

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Baú da Leitura

Mostra de Projetos 2011. Baú da Leitura Mostra de Projetos 2011 Baú da Leitura Mostra Local de: Dois Vizinhos Categoria do projeto: Projeto em implantação, com resultados parciais Nome da Instituição/Empresa: Secretaria Municipal de Educação,

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO MATRIZ CURRICULAR Curso: Graduação: Habilitação: Regime: Duração: PEDAGOGIA LICENCIATURA FORMAÇÃO PARA O MAGISTÉRIO EM EDUCAÇÃO INFANTIL SERIADO ANUAL - NOTURNO 4 (QUATRO) ANOS LETIVOS Integralização:

Leia mais

DOCUMENTO TÉCNICO DO PROJETO

DOCUMENTO TÉCNICO DO PROJETO DOCUMENTO TÉCNICO DO PROJETO Este roteiro de elaboração do Documento Técnico do Projeto tem por objetivo subsidiar a apresentação de propostas para desenvolvimento do Programa Luta pela Cidadania, que

Leia mais

Levantamento dos Programas de Atendimento à Primeira Infância no Rio de Janeiro. www.ciespi.org.br

Levantamento dos Programas de Atendimento à Primeira Infância no Rio de Janeiro. www.ciespi.org.br Levantamento dos Programas de Atendimento à Primeira Infância no Rio de Janeiro Foram utilizadas as seguintes categorias para o levantamento: executores, objetivos e público-alvo. Espaço de Desenvolvimento

Leia mais

O Programa de Educação em Saúde e Mobilização Social em Guarulhos-SP: desenvolvimento e contribuições

O Programa de Educação em Saúde e Mobilização Social em Guarulhos-SP: desenvolvimento e contribuições O Programa de Educação em Saúde e Mobilização Social em Guarulhos-SP: desenvolvimento e contribuições Autora: Vânia Maria Nunes dos Santos Outros autores: Marcos Tsutomu Tamai, Erotides Lacerda Choueri

Leia mais

O Lugar da Educação Infantil nas Políticas para a Primeira Infância. Rio de Janeiro/RJ Setembro/2015

O Lugar da Educação Infantil nas Políticas para a Primeira Infância. Rio de Janeiro/RJ Setembro/2015 SEMINÁRIO NACIONAL CURRÍCULO E AVALIAÇÃO NA EDUCAÇÃO INFANTIL: POLÍTICAS PARA A PRIMEIRA INFÂNCIA O Lugar da Educação Infantil nas Políticas para a Primeira Infância Rio de Janeiro/RJ Setembro/2015 Secretaria

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO DE VISITADORES PARA O PROGRAMA PRIMEIRA INFÂNCIA MELHOR - PIM

EDITAL DE SELEÇÃO DE VISITADORES PARA O PROGRAMA PRIMEIRA INFÂNCIA MELHOR - PIM Educar é impregnar de sentido o que fazemos a cada instante. (Paulo Freire) EDITAL DE SELEÇÃO DE VISITADORES PARA O PROGRAMA PRIMEIRA INFÂNCIA MELHOR - PIM O Município de Mariano Moro/RS, por intermédio

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Promoção da Saúde e do Desenvolvimento Integral das Gestantes e das Crianças que mais necessitam

Mostra de Projetos 2011. Promoção da Saúde e do Desenvolvimento Integral das Gestantes e das Crianças que mais necessitam Mostra de Projetos 2011 Promoção da Saúde e do Desenvolvimento Integral das Gestantes e das Crianças que mais necessitam Mostra Local de: Piraquara Categoria do projeto: I - Projetos em implantação, com

Leia mais

ANEXO III DESCRIÇÕES DE CARGOS MAGISTÉRIO PÚBLICO DO MUNICÍPIO DE CAMAÇARI

ANEXO III DESCRIÇÕES DE CARGOS MAGISTÉRIO PÚBLICO DO MUNICÍPIO DE CAMAÇARI ANEXO III DESCRIÇÕES DE CARGOS MAGISTÉRIO PÚBLICO DO MUNICÍPIO DE CAMAÇARI CARGO: PROFESSOR DESCRIÇÃO SUMÁRIA: Executar as atividades de regência de classe, planejamento escolar, participação na elaboração

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 1882 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA CONSULTOR POR PRODUTO

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 1882 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA CONSULTOR POR PRODUTO Impresso por: RODRIGO DIAS Data da impressão: 14/12/2012-15:54:03 SIGOEI - Sistema de Informações Gerenciais da OEI TERMO DE REFERÊNCIA Nº 1882 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA CONSULTOR POR PRODUTO 1.

Leia mais

Responsabilidade Social

Responsabilidade Social Responsabilidade Social INSTITUTO DE CIDADANIA EMPRESARIAL DO MARANHÃO ICE/MA MISSÃO: Difundir o conceito de desenvolvimento sustentável de modo a incentivar as empresas a adotarem a responsabilidade social

Leia mais

Projeto Amamentar é tri: garantindo o direito à alimentação saudável desde pequenininho.

Projeto Amamentar é tri: garantindo o direito à alimentação saudável desde pequenininho. Prefeitura Municipal de Porto Alegre Secretaria Municipal de Educação Setor de Nutrição Projeto Amamentar é tri: garantindo o direito à alimentação saudável desde pequenininho. Annelise Barreto Krause

Leia mais

Visita à Secretaria Municipal de Piraí - Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 30 de julho de 2013.

Visita à Secretaria Municipal de Piraí - Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 30 de julho de 2013. Visita à Secretaria Municipal de Piraí - Rio de Janeiro Rio de Janeiro, 30 de julho de 2013. 1 1) Informações da Instituição ü Município sede: Piraí RJ ü Dados gerais do Município: Piraí é um município

Leia mais

MODELO PROJETO: PRÊMIO POR INOVAÇÃO E QUALIDADE

MODELO PROJETO: PRÊMIO POR INOVAÇÃO E QUALIDADE MODELO PROJETO: PRÊMIO POR INOVAÇÃO E QUALIDADE 1 Identificação Título Feira da Mata sorrindo para o futuro Área temática Estudos Epidemiológicos / Comunicação, Promoção e Educação em Saúde Lotação Feira

Leia mais

UNICEF BRASIL Edital de Licitação de Consultoria RH/2012/061

UNICEF BRASIL Edital de Licitação de Consultoria RH/2012/061 UNICEF BRASIL Edital de Licitação de Consultoria RH/2012/061 O UNICEF, Fundo das Nações Unidas para a Infância, a Organização mundial pioneira na defesa dos direitos das crianças e adolescentes, convida

Leia mais

Equipe de Saúde. Jeanine e Sarah

Equipe de Saúde. Jeanine e Sarah Equipe de Saúde Jeanine e Sarah Considerando o saber popular dos agentes comunitários, quais as atividades de educação e promoção do aleitamento materno e alimentação complementar saúdável podem ser realizadas

Leia mais

EDITAL Nº 003/2009. Quadro de vagas. semanal ASC-01 Analista Social - Comercialização 01 44h R$3.949,69

EDITAL Nº 003/2009. Quadro de vagas. semanal ASC-01 Analista Social - Comercialização 01 44h R$3.949,69 EDITAL Nº 003/2009 O Presidente da UNIÃO BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO E ENSINO UBEE, por meio do Diretor do Instituto Marista de Solidariedade IMS, torna público a abertura de inscrições para contratação de

Leia mais

JUSTIÇA PARA O SÉCULO 21

JUSTIÇA PARA O SÉCULO 21 JUSTIÇA PARA O SÉCULO 21 TERMO DE COOPERAÇÃO Associação dos Juízes do Rio Grande do Sul AJURIS,Escritório Antena da UNESCO no Rio Grande do Sul / Programa Criança Esperança, Poder Judiciário do Estado

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.264, DE 24 DE ABRIL DE 2012

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.264, DE 24 DE ABRIL DE 2012 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.264, DE 24 DE ABRIL DE 2012 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Graduação em Serviço

Leia mais

Relatório Consolidado Indicadores Quantitativos. Programa de Fortalecimento Institucional, Participação e Controle Social Barro Alto - GO

Relatório Consolidado Indicadores Quantitativos. Programa de Fortalecimento Institucional, Participação e Controle Social Barro Alto - GO Relatório Consolidado Indicadores Quantitativos Programa de Fortalecimento Institucional, Participação e Controle Social Barro Alto - GO Relatório Consolidado Programa de Fortalecimento e Barro Alto -

Leia mais

ANEXO I ROTEIRO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS FIA 2011. Cada projeto deve conter no máximo 20 páginas

ANEXO I ROTEIRO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS FIA 2011. Cada projeto deve conter no máximo 20 páginas Cada projeto deve conter no máximo 20 páginas 1. APRESENTAÇÃO Faça um resumo claro e objetivo do projeto, considerando a situação da criança e do adolescente, os dados de seu município, os resultados da

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 257/06-CEE/MT

RESOLUÇÃO Nº 257/06-CEE/MT RESOLUÇÃO Nº 257/06-CEE/MT Dispõe sobre a Implantação do Ensino Fundamental para Nove Anos de duração, no Sistema Estadual de Ensino de Mato Grosso, e dá outras providências. O CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO

Leia mais