Perguntas e Respostas Primeira Emissão: 16/10/2007 Segunda Emissão: 17/10/2007 Terceira Emissão: 19/10/2007 Quarta Emissão: 23/10/2007

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Perguntas e Respostas Primeira Emissão: 16/10/2007 Segunda Emissão: 17/10/2007 Terceira Emissão: 19/10/2007 Quarta Emissão: 23/10/2007"

Transcrição

1 INFOVIA SISTEMA INDÚSTRIA Edital de Licitação Pregão Conjunto nº 35/2007 Processo n 11476/2007 Perguntas e Respostas Primeira Emissão: 16/10/2007 Segunda Emissão: 17/10/2007 Terceira Emissão: 19/10/2007 Quarta Emissão: 23/10/2007 Página 1 /26

2 Pergunta n o 1: Primeira Emissão: 16/10/2007 Com relação ao item 2.4, salientamos que é comum o contratante assumir a responsabilidade pela guarda e bom uso dos equipamentos em ambientes adequados ao uso dos mesmos. O seguro dos equipamentos encarecerá o serviço. Dessa forma, solicitamos que a CNI assuma a responsabilidade pela guarda dos equipamentos, de forma a não onerar as propostas a serem apresentadas. Solicitação negada. Os interessados devem observar as regras definidas no Edital e seus anexos, elaboradas segundo os interesses e as necessidades dos contratantes, que pretendem unicamente contratar uma prestação de serviços, sendo do CONTRATADO a responsabilidade pelos equipamentos empregados. Note-se que a contratação de seguro é uma faculdade do CONTRATADO, que decidirá segundo sua conveniência. A vistoria dos locais é franqueada aos interessados, de forma que possam conhecer também as condições de segurança para instalação dos equipamentos. Pergunta n o 2: Considerando que os roteadores serão importados, solicita-se que o prazo constante do item 12.9 seja modificado para 120 (cento e vinte) dias, a fim de que essa obrigação possa ser implementada cumprindo a obrigação contratual. Solicitação negada. Os interessados devem observar os prazos definidos no Edital e seus anexos, fixados segundo os interesses e necessidades dos contratantes, mas respeitando sempre a realidade e a razoabilidade. Pergunta n o 3: Com relação à tabela apresentada no item 2.2 (página 4 Anexo I) estão sendo reservados 74 kbps para voz. Já a tabela do item 2.3 da página 6 do Anexo I, não informa a quantidade de canais de voz. Pergunta-se: o sítio ViCo possuirá canais de voz ou não? Página 2 /26

3 Não há qualquer conflito entre os itens 2.2 e 2.3 do Anexo I. A tabela do item 2.3 deixa claro que os roteadores desta Unidade não deverão ter portas analógicas, digitais ou canais de voz. A Unidade ViCo possuirá banda mínima de transmissão de 74kbps dedicada a tráfego de voz, conforme especificado na tabela do item 2.2. Essa banda será utilizada por equipamentos de voz sobre IP, cujo fornecimento não é parte do escopo do presente Edital. Pergunta n o 4: Com relação ao sítio ViCo, solicitamos o endereço completo (CEP, bairro,...) como o nome e telefone da pessoa de contato, para que se possa realizar um estudo de viabilidade da proposta para que esta se torne mais competitiva e, por consequência, a CNI possa alcançar uma maior economicidade nesse certame. A UNIDADE ViCo estará localizada, no território nacional, em prédio com energia ininterrupta para funcionamento por até 4 horas, em caso de falha da energia pública, e atendido, através de fibra óptica ou de rádio, por, pelo menos, duas Operadoras de Telecomunicações. O endereço da UNIDADE ViCo será informado após o término do processo de seleção do fornecedor do serviço de Videoconferência. As propostas de preços deverão considerar a localização da UNIDADE ViCo em Brasília ou nas Regiões Metropolitanas do Rio de Janeiro (Grande Rio) ou São Paulo (Grande São Paulo). O Edital de Licitação e seus anexos contêm informações suficientes para que os interessados possam, em condições isonômicas, elaborar suas propostas. Pergunta n o 5: Entendemos que, no item 2.1.2, o contratado se responsabilizará pelas obras necessárias para fazer com que o link chegue até a caixa de distribuição do sítio, dado que a infra-estrutura interna do prédio não pode ficar por conta da contratada, pois pode haver impedimentos do condomínio que venham a obstar a prestação do serviço. O Item do Edital é bastante claro ao especificar que os custos de qualquer adequação de infra-estrutura serão de responsabilidade do CONTRATADO, o que Página 3 /26

4 inclui o trecho entre o local de instalação do roteador e a caixa de distribuição da UNIDADE, que é o objeto desta pergunta. A avaliação da eventual necessidade dessa adequação e de seus custos é simples e poderá ser feita através de visitas às UNIDADES, conforme previsto no Item 2.3 do Edital. Deve-se notar que todas as unidades são hoje atendidas por uma rede similar à que está sendo licitada. Entretanto, como a solução de acesso a ser usada é uma decisão exclusiva de cada licitante, este deve avaliar as adequações necessárias. Pergunta n o 6: Entendemos que a autorização do Item tem que ser da contratante e não da contratada. Está correto o entendimento? Caso contrário, favor esclarecer. O seu entendimento está correto. É exatamente isso que o item afirma Outras UNIDADES ou serviços também poderão ser acrescidos por meio de contratos feitos diretamente com terceiros, sempre com a prévia e expressa anuência dos CONTRATANTES. Pergunta n o 7: É necessário que seja definida a quantidade de chamadas simultâneas que o gatekeeper deve suportar. Da leitura do Anexo I do Edital (itens 2.2 e 2.3), pode-se ver que a INFOVIA SISTEMA INDÚSTRIA está configurada para suportar 202 terminações de voz, sendo 30 em DF04, 8 em RJ02, 4 em ViCo e 4 em cada uma das demais 40 Unidades. Como cada chamada entre Unidades usa duas terminações, o número máximo possível de chamadas simultâneas é 101. Página 4 /26

5 Pergunta n o 8: Precisamos que seja definido qual o codec desejado, já que com as informações do edital, dividindo a banda definida para voz (página 4) pela quantidade de canais de voz (página 6), chegamos a uma taxa de compressão de 18,4k para a unidade DF04 e 18,5k para as demais unidades que terão canais de voz. Para o cálculo da banda da classe de voz, foi usado o valor de 18,4 kbps por conversação (G a 6,3 kbps; payload size = 24 bytes; sem crtp; sem VAD). As diferenças mencionadas na pergunta são por conta do arredondamento efetuado (para o maior inteiro superior) nas bandas de voz calculadas para cada Unidade. Pergunta n o 9: Segunda Emissão: 17/10/2007 Prevê o item do Edital, abaixo transcrito: A instalação dos equipamentos do CONTRATADO nas UNIDADES, as obras civis eventualmente necessárias para adequação da infraestrutura das UNIDADES e o fornecimento e instalação de bastidores, rádios, antenas, torres, pára-raios, dutos, aterramento e cabos, com os respectivos custos, serão de integral responsabilidade do CONTRATADO. (g.n.) A exigência de obra civil dentro dos locais do cliente se mostra como uma exigência excessiva, pois não é de nossa responsabilidade a construção ou modificação das instalações prediais do cliente. Vale ressaltar neste ponto que muitas destas obras dependem de autorização dos donos dos imóveis, algumas vezes o prédio pode se encontrar em locais tombados. Em todos estes casos citados o SLA de entrega do circuito pode não ser cumprido devido a dificuldades de conclusão da obra. Ademais a Lei de Licitações, no seu Art. 8, 1º, manda que se separe em itens sempre que for possível a divisão em lotes e não ocorra prejuízo do serviço licitado: Art. 8º ( ) 1º As obras, serviços e fornecimentos serão divididos em tantas parcelas quantas se comprovarem técnica e economicamente viáveis, a critério e por conveniência da Administração, procedendo-se à licitação com vistas ao Página 5 /26

6 melhor aproveitamento dos recursos disponíveis no mercado e à ampliação da competitividade, sem perda da economia de escala. (g.n.) Soma-se a este fato decisão do Tribunal de Contas da União, Decisão TCU nº. 393/1994 Plenário: 2. firmar o entendimento, de que, em decorrência do disposto no art. 3º, 1º, inciso I; art. 8º, 1º e artigo 15, inciso IV, todos da Lei nº /93, é obrigatória a admissão, nas licitações para a contratação de obras, serviços e compras, e para alienações, onde o objeto for de natureza divisível, sem prejuízo do conjunto ou complexo, da adjudicação por itens e não pelo preço global, com vistas a propiciar a ampla participação dos licitantes que, embora não dispondo de capacidade para a execução, fornecimento ou aquisição da totalidade do objeto, possam, contudo, fazê-lo com referência a itens ou unidades autônomas, devendo as exigências de habilitação adequarem-se a essa divisibilidade; (...) (g.n.) Este entendimento foi reiterado pelo TCU nas Decisões números 203/1999, 503/2000, 540/2000 e Acórdãos números 298/2002, 300/2003, 357/2005, todos Plenário. Desta forma entendemos que a CONTRATANTE não exige as obras civis, mas apenas as obras de rede interna. Entendimento equivocado. Inicialmente cabe anotar que, conforme preâmbulo do Edital, a licitação é regida pelos regulamentos de licitações e contratos do SESI e do SENAI, publicados no Diário Oficial da União de 16/09/1998 e com alterações publicadas em 26/10/2001, 11/11/2002 e 24/02/2006. A Lei 8.666/93 não se aplica às entidades contratantes, todas privadas, que não integram a Administração Pública. O Item do Edital é bastante claro ao especificar que os custos de qualquer adequação de infra-estrutura serão de responsabilidade do CONTRATADO, o que inclui as obras civis necessárias à adequação da infra-estrutura para suportar a solução de acesso utilizada na prestação do serviço. Como a solução de acesso a ser usada é uma decisão exclusiva de cada licitante, este deve avaliar as adequações necessárias, sendo certo que todos os custos do serviço e obrigações previstas no edital e seus anexos devem ser considerados na elaboração da proposta de preços, conforme item 5.6 do edital. Diante do exposto, as condições deste item são absolutamente razoáveis. Página 6 /26

7 Pergunta n o 10: Prevê o item 2.2. do Edital, abaixo transcrito: 2.2 A contratação findará, independentemente de notificação, após 36 (trinta e seis) meses, contados a partir da data de emissão do TERMO DE ACEITAÇÃO DA REDE, prevista no Capitulo 12. (g.n.) O período máximo de contratação permitido pela Lei é de 60 (sessenta) meses, conforme versa Artigo 57, inciso II, abaixo descrito: II - à prestação de serviços a serem executados de forma contínua, que poderão ter a sua duração prorrogada por iguais e sucessivos períodos com vistas à obtenção de preços e condições mais vantajosas para a administração, limitada a sessenta meses; (g.n.) Recomendamos a Administração permitir a contratação por 60 (sessenta) meses, ou ainda, que o contrato possa ser renovável por até 60 (sessenta meses), permitindo a Oi praticar melhores preços para a Administração. Pedimos deferimento. Solicitação negada. Como já informado na resposta da pergunta número 9, a lei 8.666/93 não se aplica aos CONTRATANTES. O dimensionamento do prazo de vigência contratual definido no Edital foi fixado, conforme o Regulamento de Licitações e Contratos do SESI/SENAI, segundo os interesses e necessidades dos contratantes, mas respeitando a realidade e a razoabilidade. Eventual prorrogação do contrato observará os ditames do Regulamento de Licitações e Contratos do SESI e do SENAI e os interesses das partes. Pergunta n o 11: Prevê os itens 2.4. e 2.5. do Edital, abaixo transcritos: Página 7 /26

8 2.4 Os CONTRATANTES não terão qualquer responsabilidade sobre os equipamentos instalados pelo CONTRATADO nas UNIDADES, podendo o CONTRATADO, se desejar, segurá-los por sua conta. (g.n.) 2.5 Sempre que necessário, e de imediato, o CONTRATADO promoverá, às suas expensas, a substituição e/ou reposição de todos os equipamentos utilizados na prestação do serviço, mesmo em decorrência de defeito, extravio, furto, roubo, incêndio, danos provocados por terceiros, fenômenos da natureza, ou quaisquer hipóteses caracterizadoras de caso fortuito ou força maior. (g.n.) É notório que a Administração deve zelar pelo bem público, e para isso o Estado pode se valer de cláusulas exorbitantes para, numa relação contratual, obter supremacia do Estado sobre o particular. Porém, as cláusulas em questão excedem os limites da razoabilidade e proporcionalidade. Vale observar o entendimento de José dos Santos Carvalho Filho1 acerca do Princípio da Razoabilidade, um dos norteadores dos Procedimentos licitatórios: Razoabilidade é a qualidade do que é razoável, ou seja, aquilo que se situa dentro de limites aceitáveis, ainda que os juízos de valor que provocaram a conduta possam dispor-se de forma pouco diversa. Ora, o que é totalmente razoável para uns pode não o ser para outros. (...) Dentro desse quadro, não pode o juiz controlar a conduta do administrador sobre a mera alegação de que não a entendeu razoável. (...) Poderá, isto sim, e até mesmo deverá, controlar os aspectos relativos à legalidade da conduta, ou seja, verificar se estão presentes os requisitos que a lei exige para a validade dos atos administrativos. Esse é o sentido que os Tribunais te emprestado ao controle. (g.n.) Repise-se que nos ensina o Administrativista Hely Lopes Meirelles2, que a razoabilidade de a proporcionalidade dos atos administrativos, está atrelada à proibição do excesso, donde se visa auferir a compatibilidade entre os meios utilizados e fins alcançados. Prevê também o Artigo 70 da Lei 8.666, abaixo transcrito, que o contratado é responsável pelos danos causados diretamente a Administração. Art. 70. O contratado é responsável pelos danos causados diretamente à Administração ou a terceiros, decorrentes de sua culpa ou dolo na execução do contrato, não excluindo ou reduzindo essa responsabilidade a fiscalização ou o acompanhamento pelo órgão interessado. (g.n.) 1 FILHO, José dos Santos Carvalho. Manual de Direito Administrativo. Editora Lúmen Júris. 2003, Rio de Janeiro, páginas 23 e Meirelles, Hely Lopes. Direito administrativo Brasileiro. Ed. Malheiros. 26ª edição Págs. 86 e 87. Página 8 /26

9 A Oi, se compromete a cumprir integralmente o Artigo 70 da Lei 8.666, porém entendemos que a exigência das cláusulas 2.4 e 2.5 do Edital em questão são excessivas e abusivas. Solicitamos a remoção dos itens. Solicitação negada. Como já informado na resposta da pergunta número 9, a lei 8.666/93 não se aplica aos CONTRATANTES. Ver resposta à pergunta n o 1. Pergunta n o 12: Prevê o item 3.3. do Edital, abaixo transcrito: 3.3 Será permitida a participação de consórcios, desde que formados exclusivamente por empresas coligadas, conforme a definição do Regulamento para apuração de controle e de transferência de controle em empresas prestadoras de serviços de telecomunicações, aprovado pela Resolução nº. 101/99 da ANATEL. (g.n.) O Edital em questão possui pontos de atendimento em todos os Estados da Federação. Sendo assim, solicitamos a permissão de consórcio na forma ampla e irrestrita, para que não exclua a Oi do pleito, injusta e injustificadamente. Pedimos deferimento. Solicitação negada. Não há evidência, nem a consulente faz qualquer demonstração, de que a empresa Oi, citada na pergunta, esteja sendo excluída do certame em razão do item 3.3 do edital, que milita no sentido da ampliação do número de competidores no certame. Pergunta n o 13: Prevê o item do Edital, abaixo transcrito: Página 9 /26

10 12.9 O prazo máximo para a obtenção pelo CONTRATADO do TERMO DE ACEITAÇÃO DA REDE é de 90 (noventa) dias, contados a partir da assinatura do CONTRATO. (g.n.) Em virtude do instrumento editalício tratar de implantação de uma rede nacional de dados de alta especificidade e complexidade, solicitamos a Administração alterar o prazo máximo de aceitação da rede para 150 (cento e cinqüenta) dias. Pedimos deferimento. Solicitação negada. Os interessados devem observar os prazos definidos no Edital e seus anexos, fixados segundo os interesses e necessidades dos contratantes, mas respeitando sempre a realidade e a razoabilidade. O serviço que está sendo contratado não é de alta especificidade e complexidade, fazendo parte da oferta-padrão das principais Operadoras de Telecomunicações do país e sendo usado por milhares de empresas. Pergunta n o 14: Prevê o item do Edital, abaixo transcrito: 15.4 O não cumprimento, em qualquer mês, da meta de DISPONIBILIDADE para qualquer UNIDADE, conforme definida no Capítulo 3 do ANEXO I, sujeitará o CONTRATADO à multa de 50% (cinqüenta por cento) do PREÇO MENSAL DO SERVIÇO na respectiva UNIDADE. (g.n.) De fato a Administração Pública possui a faculdade de definir as penalidades aplicáveis, naturalmente, restrito ao disposto em Lei, porém ressalte-se que a discricionariedade da Administração não é absoluta, conforme já mencionado. O poder discricionário da Administração Pública em estipular as penalidades a serem aplicadas, está limitado pelo princípio da proporcionalidade e razoabilidade. Assim sendo, vale observar o entendimento de José dos Santos Carvalho Filho3 acerca do Princípio da Razoabilidade, um dos norteadores dos Procedimentos licitatórios: Razoabilidade é a qualidade do que é razoável, ou seja, aquilo que se situa dentro de limites aceitáveis, ainda que os juízos de valor que provocaram a conduta possam dispor-se de forma pouco diversa. Ora, o que é totalmente razoável para uns pode não o ser para outros. (...) Dentro desse quadro, não pode o juiz controlar a conduta do 3 FILHO, José dos Santos Carvalho. Manual de Direito Administrativo. Editora Lúmen Júris. 2003, Rio de Janeiro, páginas 23 e 24. Página 10 /26

11 administrador sobre a mera alegação de que não a entendeu razoável. (...) Poderá, isto sim, e até mesmo deverá, controlar os aspectos relativos à legalidade da conduta, ou seja, verificar se estão presentes os requisitos que a lei exige para a validade dos atos administrativos. Esse é o sentido que os Tribunais tem emprestado ao controle. (g.n.) Ratificando o acima exposto, vale lembrar os ensinamentos do Administrativista Hely Lopes Meirelles4, acerca da razoabilidade dos atos administrativos, a qual deve estar atrelada à prevenção de lesão aos direitos fundamentais, como o da igualdade. Corroboramos com a exigência colocada no edital quanto à cobrança de multa no caso de não cumprimento, em qualquer mês, da meta de DISPONIBILIDADE para qualquer UNIDADE, mas a Lei 8.666/93 não faz citação a porcentagem de cobrança de multas. Nesse sentido requer-se seja ajustada a cláusula em comento para que o percentual da penalidade seja de 10% (dez por cento) do PREÇO MENSAL DO SERVIÇO na respectiva UNIDADE. Pedimos deferimento. Solicitação negada. Como já informado na resposta da pergunta número 9, a lei 8.666/93 não se aplica aos CONTRATANTES. A meta de DISPONIBILIDADE foi fixada para garantir os níveis de serviço necessários aos negócios dos CONTRATANTES, mas respeitando parâmetros factíveis. Seu descumprimento é uma falha grave na prestação do serviço e que pode causar sérios prejuízos aos CONTRATANTES, o que justifica a penalidade definida no Item 15.4 do Edital. É importante ressaltar que essa penalidade é aplicada apenas sobre o valor do PREÇO MENSAL DO SERVIÇO nas UNIDADES onde a meta de disponibilidade não for atendida, representando um valor absolutamente proporcional ao dano causado. 4 Meirelles, Hely Lopes. Direito administrativo Brasileiro. Ed. Malheiros. 26ª edição Págs. 86 e 87. Página 11 /26

12 Pergunta n o 15: Prevê o item do Edital, abaixo transcrito: O atraso superior a 60 (sessenta) dias caracterizará inadimplemento total do CONTRATADO, podendo ensejar a resolução do Contrato pelos CONTRATANTES. (g.n.) Em virtude do instrumento editalício tratar de implantação de uma rede nacional de dados de alta especificidade e complexidade, solicitamos a Administração alterar o prazo de atraso máximo da cláusula do Edital para 120 (cento e vinte) dias. Pedimos deferimento. Solicitação negada. Ver resposta à pergunta n o 13. Pergunta n o 16: Prevê o item 3.2. Perda de Pacotes do Anexo I, abaixo transcrito: A perda de pacotes entre o roteador de uma UNIDADE e o roteador de DF04 (ou ViCo), e vice-versa, será medida, ao longo de 1 minuto, através do uso de: pacotes de 64 bytes, marcados com prioridade EF para a classe VOZ; pacotes de bytes, marcados com prioridade AF41 para a Classe VIDEO; pacotes de bytes, marcados com prioridade AF31 ara a Classe DADOS CRÍTICOS. O indicador de nível de serviço estabelecido é que, em 95% das medidas realizadas, a perda de pacotes seja inferior a: 0,5% para a classe VOZ; 1% para a classe VIDEO; 2% para a classe DADOS CRÍTICOS. (g.n.) Cientes de que a classe de voz é uma classe de alta prioridade, solicitamos a Administração alterar para 1% (um por cento), para a classe VOZ, o indicador de nível de serviço. Pedimos deferimento. Página 12 /26

13 Solicitação negada. Exatamente por VOZ ser uma aplicação de grande sensibilidade à perda de pacotes é que o Edital está exigindo, para esta classe, um nível de serviço superior ao das demais classes. Pergunta n o 17: Recomendamos as seguintes melhorias no Anexo II Tabela de Preços para melhor composição e lisura no processo de formação de preço: Na tabela apresentada, faz-se referencia somente a preços mensais por cada unidade (coluna A) a ser atendida. Recomendamos que a coluna contenha colunas referentes a Preços de Instalação. Recomendamos que os preços mensais para cada unidade devam ser segmentados em: - Acesso Rede IP/MPLS; - Porta Rede IP/MPLS; - Aluguel e Manutenção do Roteador; - Gerenciamento de Rede. Recomendamos que a Tabela contenha colunas referentes a Preços de Instalação para cada unidade, conforme a seguir: - Preço de Instalação do Circuito de Acesso; - Preço de Instalação do Roteador; - Preço de Instalação do Gerenciamento de Rede. Recomendamos que o Pregão seja realizado com base no Preço Total do Serviço e não com base no Preço Mensal. Esse preço pode ser obtido através da seguinte fórmula: PREÇO TOTAL DO SERVIÇO = {Preço de Instalação (acessos(a)+roteadores(b)+gerência(c)) + [No. Meses do Contrato X Preço Mensal Total (acessos(d)+portas(e)+roteadores(f)+gerência(g), de todas as unidades)]}. Segue um exemplo de tabela de preços, seguindo as sugestões propostas acima: Página 13 /26

14 UNIDADE (coluna A) INFOVIA SISTEMA INDÚSTRIA - ANEXO II - Tabela de Preços Serviços eventuais Serviços com cobrança Mensal Preço da Instalação do circuito de acesso (A) Preço da Instalação do roteador (B) Preço da Instalação da Gerencia (C) Preço mensal do circuito de acesso a Rede IP/MPLS (D) Preço mensal da porta da Rede IP/MPLS (E) Preço mensal do Aluguel e manutenção de roteadores (F) Preço mensal da Gerencia (G) AC01 AL01 AM01 AM02 AP01 BA01 BA02 CE01 CE05 CE06 DF01 DF04 ES01 GO03 MA01 MG01 MG04 MS01 MT01 PA01 PB01 PE01 PE05 PI03 PR01 PR02 RJ01 RJ02 RJ10 RN01 RO01 RR01 RS01 Página 14 /26

15 SC01 SC02 SC04 SC06 SE01 SP01 SP07 SP16 TO01 ViCo Subtotal PREÇO TOTAL DO SERVIÇO = {Preço de Instalação (acessos(a)+roteador(b)+gerência(c)) + [No. Meses do Contrato X Preço Mensal Total (acessos(d)+portas(e)+roteadores(f)+gerência(g), de todas as unidades)]} Solicitação negada. Os Preços de Instalação referidos na pergunta são componentes dos custos do serviço e, de acordo com o Item 5.6 do Edital, deverão ser considerados pelos LICITANTES quando da elaboração da Proposta de Preços. 5.6 Na elaboração da Proposta de Preços, o LICITANTE deverá considerar todos os custos do serviço e obrigações previstos neste Edital e seus Anexos, sendo certo que não lhe será devida nenhuma contraprestação além do PREÇO MENSAL TOTAL DO SERVIÇO. Em conseqüência, o pregão será realizado conforme previsto no edital, com base no PREÇO MENSAL TOTAL DO SERVIÇO, que é o critério adequado. Pergunta n o 18: Terceira Emissão: 19/10/2007 O item 5.8 do Edital especifica que os CONTRATANTES se responsabilizarão pelo custeio do fornecimento de energia elétrica. Entendemos que neste fornecimento está contemplado a disponibilização de nobreak. Nosso entendimento está correto? Página 15 /26

16 Entendimento equivocado. Os CONTRATANTES não disponibilizarão nobreak nas UNIDADES. Vale ressaltar que o Edital não exige que o CONTRATADO garanta a continuidade da prestação do serviço em caso de falta de energia elétrica numa UNIDADE. Pergunta n o 19: O Edital especifica em seu item que Será de responsabilidade integral e exclusiva do CONTRATADO a definição qualitativa e quantitativa dos recursos materiais que serão aplicados na prestação do serviço. Estabelece ainda pelo item do Edital que O CONTRATADO deverá substituir ou providenciar, por sua conta, a expansão ou atualização tecnológica de qualquer equipamento, quando seu desempenho, funcionalidade ou confiabilidade não atender às especificações do ANEXO I. Entretanto, o item 2.3 do ANEXO I especifica que Não serão aceitos equipamentos já anunciados como fora de linha pelo fabricante até a data da entrega das propostas. Solicitamos, dessa forma, que a especificação do item 2.3 do ANEXO I seja modificada para Não serão aceitos equipamentos já anunciados como sem suporte técnico pelo fabricante até a data da entrega das propostas, pelos seguintes motivos: a) há roteadores anunciados como fora de linha pelo fabricante, mas que atendem perfeitamente as exigências do Edital, além do fato de estes possuírem, mesmo estando fora de linha, o suporte do fabricante; b) a exigência traz uma limitação no que se refere a obtenção de propostas que apresentem a melhor solução técnico-econômica tanto para a Licitante quanto para a CNI / SESI/ SENAI / IEL, pois pode incorrer na necessidade de adquirir equipamentos mais caros que os "fora de linha". Solicitação negada. Novas versões de software são liberadas, periodicamente, pelos fabricantes para corrigir erros, suportar a evolução de padrões e incluir novas funcionalidades, sendo necessário acompanhá-las. Página 16 /26

17 A experiência mostra que isso é, muitas vezes, complexo, impossível ou economicamente inviável para equipamentos considerados pelo fabricante como fora de linha, mesmo que ainda exista suporte técnico residual para eles. Num contrato de 36 meses, esse risco existe e precisa ser minimizado, razão pela qual o Edital exige que não sejam usados roteadores já anunciados como fora de linha pelo fabricante até a data da entrega das propostas. Pergunta n o 20: O Edital, em seu item 9.7.1, estabelece que a Tabela de Preços Definitiva será obtida, mediante a aplicação de um mesmo percentual de redução a todas as células de preço mensal dos serviços (coluna D) da Tabela de Preços original da proposta de preços do licitante vencedor. Neste aspecto, solicitamos a V.Sa. que o percentual de redução seja diferente por unidade, uma vez que o projeto é composto por vários itens de serviço e localidades diferentes, bem como características técnicas distintas, influenciando, portanto, significativamente em descontos diferenciados a serem obtidos para cada um dos serviços e localidades. Solicitação negada. A estratégia de formação de preços e de disputa do pregão é de responsabilidade de cada licitante. O critério do item se destina a evitar a ocorrência de distorção entre a Proposta de Preços Definitiva e a realidade considerada na formulação da Proposta de Preços original. Pergunta n o 21: A Embratel gostaria de confrontar a exigência contida no item da página 6 do Termo de Referência e a exigência contida no item do mesmo documento, referente à proposta de preços, pois ao preencher os dados referentes à qualificação técnica do item poder-se-á ferir a exigência do item 5.2.1, quanto a não identificação da proposta e também a isonomia no certame. Nesse sentido, a Embratel sugere a exclusão do item 4.3.2, alíneas a, b, c e d, a fim de não incorrer no risco de dúbia interpretação por parte dos licitantes. Página 17 /26

18 Solicitação negada. Como não existem itens ou no Termo de Referência, estamos assumindo que a pergunta refere-se aos itens e do corpo do Edital. A descrição da solução do LICITANTE, exigida no item 4.3.2, faz parte dos documentos para Qualificação Técnica e, conforme especificado no item 6.1, deverá ser colocada no Envelope n 02 Habilitação. Já o item refere-se à Proposta de Preços, que, conforme especificado no mesmo item 6.1, deverá ser colocada no Envelope n 01 Proposta de Preços. Dessa forma, não existem os problemas ou riscos mencionados nesta pergunta. Pergunta n o 22: No Termo de Referência item 2.3 Roteadores, estabelece que para a unidade DF04, deverá prover também dois gatekeepers H.323, que poderão residir nos roteadores de acesso ao backbone MPLS ou em roteadores dedicados a essa função. Perguntamos: Visto que os roteadores propostos para esta localidade possuem uma funcionalidade similar ao GATEKEEPER, que gerencia todas as chamadas de voz da rede corporativa, e que se chama Tabela Centralizada de Voz, sem custo adicional para suporte a esta facilidade, entendemos que, assim, atenderemos as premissas deste edital. É correto nosso entendimento? Entendimento errado. O Edital exige a compatibilidade dos gatekeepers com o padrão H.323, de forma a garantir a interoperabilidade com equipamentos de diversos fabricantes. Pergunta n o 23: A Embratel vem à presença para sugerir as seguintes modificações para o item 15.4 das Penalidades e da Resolução do Contrato: a) No que se refere à aplicação de multas, o Edital descreve percentuais sobre o valor total do contrato quando da ocorrência de fatos que Página 18 /26

19 justifiquem a imposição de sanções. Frise-se que as penalidades devem ser aplicadas em conformidade com os princípios de razoabilidade e proporcionalidade, inerentes à Administração Pública, buscando seu único fim, qual seja, ressarcir um dano causado, e não gerar o desequilíbrio do contrato. Afinal, somente desta forma estar-se-á assegurando uma conduta justa e ilibada da Administração na prática de seus atos. Ademais, o aumento abusivo dos riscos para o particular quando da contratação dos serviços, acarreta em maior repasse desse valor para a Administração Pública sob a forma de preço, pois haveria um ônus muito grande a ser suportado somente pela futura contratada. Desta forma, faz-se necessário a revisão dos índices das penalidades constantes no Edital em comento, valendo ressaltar que o usual é exigir multa de 10% sobre o valor mensal da parcela do serviço do contrato em atraso, de forma a manter o equilíbrio contratual e não onerar sobremaneira a empresa contratada. b) Há que observar os percentuais menos gravosos estabelecidos para os mesmos descumprimentos contratuais/penalidades, o que atenderá ao princípio da razoabilidade que deve ser observado nos procedimentos de que se trata. Certos de que estas alterações apenas adequarão o Edital aos usuais percentuais de penalidades compensatórias praticadas nas licitações da Administração Pública e seus prestadores de serviços, sem onerar indevidamente a oferta a ser apresentada à Administração. Solicitação negada. Ver resposta à pergunta n o 14. A bem da precisão, cumpre esclarecer, ademais, que, conforme já exposto na resposta à pergunta n o 9, as entidades contratantes são todas privadas e não integram a Administração Pública. Pergunta n o 24: No item 2.2 do Anexo I Termo de Referência é informado que: Caso a UNIDADE ViCo esteja situada em outros locais, eventuais custos adicionais de conexão à INFOVIA SISTEMA INDÚSTRIA não correrão por conta do CONTRATADO. Considerando o exposto, entendemos que a palavra CONTRATADO neste parágrafo diz respeito ao contratado para a prestação do Página 19 /26

20 serviço de Videocoferência e não do contratado para a prestação do serviço de VPN IP MPLS. Nosso entendimento está correto? Entendimento errado. A palavra CONTRATADO se refere à empresa prestadora de serviços VPN IP MPLS como em todo o edital e seus anexos. Pergunta n o 25: No item 2.2 do Anexo I Termo de Referência é informado que: Para as demais Unidades, os acessos aos nós MPLS do CONTRATADO somente poderão ser feitos através de: - circuitos determinísticos, próprios ou contratados de terceiros; - circuitos frame relay próprios. Considerando a especificação acima, entendemos que no caso de utilização circuitos frame relay, a especificação é que o backbone frame relay, seja próprio, podendo a última milha (conexão física entre o cliente e o backbone) ser contratada de terceiros. Nosso entendimento está correto? Caso negativo, favor esclarecer. Conforme especificado no item 2.2 do Anexo I: A utilização de uma rede Frame Relay como forma de acesso aos nós MPLS do backbone do CONTRATADO será admitida apenas caso as condições abaixo sejam cumpridas: a) a rede Frame Relay utilizada é do próprio CONTRATADO, não sendo permitido o uso de redes de terceiros; b) o CIR do circuito Frame Relay é, pelo menos, igual à velocidade da porta do backbone MPLS a ser utilizada para a UNIDADE; c) sejam comprovadamente atendidos os requisitos mínimos de qualidade de serviço especificados no item 3 deste ANEXO. Em conseqüência, não há restrição à contratação da última milha (conexão física para ligação da UNIDADE à rede frame relay do CONTRATADO) de terceiros. Página 20 /26

Esclarecimentos no Pregão 19/2014 (prestação de serviços de telecomunicação de acesso dedicado à Internet):

Esclarecimentos no Pregão 19/2014 (prestação de serviços de telecomunicação de acesso dedicado à Internet): Esclarecimentos no Pregão 19/2014 (prestação de serviços de telecomunicação de acesso dedicado à Internet): PEDIDO DE ESCLARECIMENTOS 4 (OI) E RESPOSTAS: TRT- TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO 3ª REGIÃO, EM

Leia mais

2.3. Endereço: Avenida Presidente Vargas, 1012, Rio de Janeiro - RJ. 2.7. Responsáveis: Jorge Luís da Silveira; Maria Teresa Outeiro de Azevedo Lima

2.3. Endereço: Avenida Presidente Vargas, 1012, Rio de Janeiro - RJ. 2.7. Responsáveis: Jorge Luís da Silveira; Maria Teresa Outeiro de Azevedo Lima ATA DE REGISTRO DE PREÇOS nº 10/2013 CGTI/DPF A UNIÃO FEDERAL, através da COORDENAÇÃO GERAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DO /MJ, localizada no SPO (Setor Policial), Lote 07, Edifício 23, CEP: 70.610-902,

Leia mais

VIDEOCONFERÊNCIA Edital de Licitação. Perguntas e Respostas Emissão: 24/09/2007

VIDEOCONFERÊNCIA Edital de Licitação. Perguntas e Respostas Emissão: 24/09/2007 VIDEOCONFERÊNCIA Edital de Licitação Pregão Conjunto nº 27/2007 Processo n 11554/2007 Perguntas e Respostas Emissão: 24/09/2007 ITEM QUE ALTERA O EDITAL: Pergunta n o 1: Entendemos que, pelo fato do protocolo

Leia mais

Brasília, 19/09/2013. A Rede Nacional do Ministério Público Federal Ref.: Projeto Básico e Especificações Técnicas

Brasília, 19/09/2013. A Rede Nacional do Ministério Público Federal Ref.: Projeto Básico e Especificações Técnicas Brasília, 19/09/2013. A Rede Nacional do Ministério Público Federal Ref.: Projeto Básico e Especificações Técnicas Prezados, A Telemar Norte Leste S/A, pessoa jurídica de direito privado, prestadora de

Leia mais

PEDIDO DE ESCLARECIMENTO Nº 01 PE Nº 03/2013

PEDIDO DE ESCLARECIMENTO Nº 01 PE Nº 03/2013 PEDIDO DE ESCLARECIMENTO Nº 01 PE Nº 03/2013 Considerando o posicionamento enviado pela área técnica desta CGU-PR, segue abaixo a resposta ao Pedido Esclarecimento nº 01 PE nº 03/2013: QUESTIONAMENTO 01:

Leia mais

PREGÃO Nº 28/2010 PERGUNTAS E RESPOSTAS

PREGÃO Nº 28/2010 PERGUNTAS E RESPOSTAS Pergunta 1 Qual o valor estimado para a contratação? PREGÃO Nº 28/2010 PERGUNTAS E RESPOSTAS Resposta 1 O valor estimado consta do respectivo processo licitatório, que poderá ser consultado no endereço

Leia mais

ESCLARECIMENTO nº 01

ESCLARECIMENTO nº 01 ESCLARECIMENTO nº 01 PROCESSO Nº 149/2010 PREGÃO PRESENCIAL Nº 004/2010 Segue esclarecimento formulado por licitante e a respectiva resposta, com base na informação prestada pela área gestora (DETIN):

Leia mais

DECRETO N 001 A / 2015 De 02 de janeiro de 2015.

DECRETO N 001 A / 2015 De 02 de janeiro de 2015. DECRETO N 001 A / 2015 De 02 de janeiro de 2015. EMENTA: Regulamenta o Sistema de Registro de Preços SRP previsto no art. 15 da Lei nº 8.666/93, no âmbito do Município de Central Bahia. O PREFEITO DO MUNICÍPIO

Leia mais

ESCLARECIMENTOS DE IMPUGNAÇÕES. Em resposta as IMPUGNAÇÕES interpostas pelas empresas CLARO, VIVO, Oi EMBRATEL.

ESCLARECIMENTOS DE IMPUGNAÇÕES. Em resposta as IMPUGNAÇÕES interpostas pelas empresas CLARO, VIVO, Oi EMBRATEL. CIRCULAR nº. 03/2010 PREGÃO PRESENCIAL Nº 150/2010 OBJETO: Contratação de empresas especializadas na prestação de serviço de Telefonia Fixa Comutada (STFC) na modalidade local, LDN e LDI sobre entroncamento

Leia mais

1. Alterar os itens 1.3, 1.3.1, 1.5 e 1.5.1 e acrescentar item 1.3.2 da Cláusula Primeira do Contrato, com a seguinte redação:

1. Alterar os itens 1.3, 1.3.1, 1.5 e 1.5.1 e acrescentar item 1.3.2 da Cláusula Primeira do Contrato, com a seguinte redação: PRIMEIRO ADITIVO AO CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS E FORNECIMENTO DE INFRA-ESTRUTURA DE ACESSO A SERVIÇOS INTERNET DE BANDA ESTREITA DIAL PROVIDER Pelo presente instrumento particular, de um lado, na

Leia mais

Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993.

Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993. DECRETO N.º 7.892, DE 23 DE JANEIRO DE 2013. Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993. A PRESIDENTA DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que

Leia mais

ESCLARECIMENTOS SOBRE QUESTIONAMENTOS, VIA FAX, FEITO POR TELEMAR NORTE LESTE S/A.

ESCLARECIMENTOS SOBRE QUESTIONAMENTOS, VIA FAX, FEITO POR TELEMAR NORTE LESTE S/A. Belo Horizonte, 19 de setembro de 2006. ESCLARECIMENTO Nº 03 PREGÃO Nº 012/2006 PROCESSO INTERNO Nº 264/2006 DA: PARA: COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO DA CODEMIG PARTICIPANTES DA LICITAÇÃO OBJETO: CONTRATAÇÃO

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 3.931, DE 19 DE SETEMBRO DE 2001. Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE NUTRICIONISTAS CONSELHO REGIONAL DE NUTRICIONISTAS - 3ª Região (SP, MS)

CONSELHO FEDERAL DE NUTRICIONISTAS CONSELHO REGIONAL DE NUTRICIONISTAS - 3ª Região (SP, MS) CARTA CONVITE Nº: 008/2013. São Paulo, 04 de junho de 2.013. Processo n.º 042-05/2013 Tipo: MENOR PREÇO Firma: A/C: E-mail: Convidamos a referida empresa a apresentar proposta para atendimento do objeto

Leia mais

Rubrica Folha nº 1 / 6

Rubrica Folha nº 1 / 6 1 / 6 Ref.: Pregão Presencialº 029/10. Objeto: Serviços infra-estrutura física e lógica para implantação de link de comunicação entre os escritórios da Emplasa e o escritório da Emplasa e a internet. EMPRESA

Leia mais

ITEM QUESTIONAMENTO DECISÃO JUSTIFICATIVA. Qual o motivo da solicitação desta licença? Ela é compatível / necessária para o serviço?

ITEM QUESTIONAMENTO DECISÃO JUSTIFICATIVA. Qual o motivo da solicitação desta licença? Ela é compatível / necessária para o serviço? EMPRESA 1 ITEM QUESTIONAMENTO DECISÃO JUSTIFICATIVA 5.2 Apresentar o termo de autorização expedido pela Anatel para prestação de serviço de rede de transportes de telecomunicações SRTT e para prestação

Leia mais

EDITAL DE LICITAÇÃO. Pregão nº 17/2015. Processo PRO nº 12053/2015 e SC 019234 PERGUNTAS E RESPOSTAS. Primeira Emissão: 02/06/2015

EDITAL DE LICITAÇÃO. Pregão nº 17/2015. Processo PRO nº 12053/2015 e SC 019234 PERGUNTAS E RESPOSTAS. Primeira Emissão: 02/06/2015 EDITAL DE LICITAÇÃO Pregão nº 17/2015 Processo PRO nº 12053/2015 e SC 019234 PERGUNTAS E RESPOSTAS Primeira Emissão: 02/06/2015 Pergunta n 01: Declara o Edital 9. DO PAGAMENTO 9.1. O pagamento dar-se-á

Leia mais

PROMOÇÃO VIVO CONTROLE MÓVEL COM CARTÃO DE CRÉDITO

PROMOÇÃO VIVO CONTROLE MÓVEL COM CARTÃO DE CRÉDITO PROMOÇÃO VIVO CONTROLE MÓVEL COM CARTÃO DE CRÉDITO DISPOSIÇÕES GERAIS DA PROMOÇÃO 1.1. A promoção Vivo Controle Móvel no Cartão de Crédito é realizada pela Telefônica Brasil S/A, que oferece os benefícios

Leia mais

DECRETO Nº. 6.204, DE 5 DE SETEMBRO DE 2007 DOU 06.09.2007

DECRETO Nº. 6.204, DE 5 DE SETEMBRO DE 2007 DOU 06.09.2007 DECRETO Nº. 6.204, DE 5 DE SETEMBRO DE 2007 DOU 06.09.2007 Regulamenta o tratamento favorecido, diferenciado e simplificado para as microempresas e empresas de pequeno porte nas contratações públicas de

Leia mais

RESPOSTA AO PEDIDO DE ESCLARECIMENTOS Nº 01/2015

RESPOSTA AO PEDIDO DE ESCLARECIMENTOS Nº 01/2015 Serviço Social do Comércio Departamento Regional Minas Gerais Processo nº 11999/14 Folha nº Informações e/ou despachos RESPOSTA AO PEDIDO DE ESCLARECIMENTOS Nº 01/2015 Licitação: Pregão Eletrônico 0053/2015.

Leia mais

SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DO TOCANTINS. PREGÃO PRESENCIAL Edital de Licitação nº 037/2014

SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DO TOCANTINS. PREGÃO PRESENCIAL Edital de Licitação nº 037/2014 SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DO TOCANTINS PREGÃO PRESENCIAL Edital de Licitação nº 037/2014 ASSUNTO: Impugnação ao Edital oferecida pela empresa CLARO/S.A. DECISÃO DA COMISSÃO ESPECIAL

Leia mais

ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DA DEFESA SOCIAL COMISSÃO ESPECIAL DE LICITAÇÃO RELATÓRIO DE PEDIDO DE ESCLARECIMENTO

ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DA DEFESA SOCIAL COMISSÃO ESPECIAL DE LICITAÇÃO RELATÓRIO DE PEDIDO DE ESCLARECIMENTO ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DA DEFESA SOCIAL COMISSÃO ESPECIAL DE LICITAÇÃO RELATÓRIO DE PEDIDO DE ESCLARECIMENTO PROCESSO: 2100-411/2013 LICITAÇÃO: Pregão Presencial em âmbito Internacional

Leia mais

QUESTIONAMENTOS B QUESTIONAMENTO 02

QUESTIONAMENTOS B QUESTIONAMENTO 02 QUESTIONAMENTOS B RESPOSTA: O edital previu, nos subitens 5.1.1. e 5.2. das Condições Gerais da Contratação Anexo 1 do edital, compensações financeiras e penalizações, por eventuais atrasos, e descontos,

Leia mais

DIÁRIO OFICIAL EDIÇÃO Nº 030224 de 30/06/2004

DIÁRIO OFICIAL EDIÇÃO Nº 030224 de 30/06/2004 DIÁRIO OFICIAL EDIÇÃO Nº 030224 de 30/06/2004 GABINETE DO GOVERNADOR D E C R E T O Nº 1.093, DE 29 DE JUNHO DE 2004 Institui, no âmbito da Administração Pública Estadual, o Sistema de Registro de Preços

Leia mais

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS S.A. ELETROBRAS AVISO DE ESCLARECIMENTO Nº 04 EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO DAC Nº 26/2015

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS S.A. ELETROBRAS AVISO DE ESCLARECIMENTO Nº 04 EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO DAC Nº 26/2015 MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS S.A. ELETROBRAS AVISO DE ESCLARECIMENTO Nº 04 EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO DAC Nº 26/2015 A Centrais Elétricas Brasileiras S.A. ELETROBRAS, por

Leia mais

RESPOSTA A RECURSO ADMINISTRATIVO CONCORRÊNCIA N 006/2009

RESPOSTA A RECURSO ADMINISTRATIVO CONCORRÊNCIA N 006/2009 RESPOSTA A RECURSO ADMINISTRATIVO CONCORRÊNCIA N 006/2009 Trata-se de procedimento licitatório, modalidade Concorrência, cujo objeto é a contratação de empresa do ramo da construção civil para execução

Leia mais

REGULAMENTO PROMOÇÃO VIVO FIXO ILIMITADO LOCAL

REGULAMENTO PROMOÇÃO VIVO FIXO ILIMITADO LOCAL REGULAMENTO PROMOÇÃO VIVO FIXO ILIMITADO LOCAL Válido para os Estados de RS, ES, MG, GO, PR, SC, BA, PE, CE, RN, PI, AP, MA, PA, DF, MS, RR e AM, AC, MT, RJ, RO e TO. Antes de participar da Promoção, o

Leia mais

CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S.A. - CERON

CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S.A. - CERON Processo: PREGÃO ELETRÔNICO N.º 060/2008 Objeto: Contratação de Empresa Especializada para a Prestação de Serviços de Comunicação de Dados/Voz/lmagens, serviços que englobam a conservação da Intranet baseada

Leia mais

INTELIG TELECOMUNICAÇÕES LTDA

INTELIG TELECOMUNICAÇÕES LTDA ILMO (A). SR.(A) PREGOEIRO (A) DA COMISSÃO DE LICITAÇÃO DO MINISTÉRIO DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE RE URSOS LOGÍSTICOS

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos 1 de 7 07/10/2015 10:08 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 8.538, DE 6 DE OUTUBRO DE 2015 Vigência Regulamenta o tratamento favorecido, diferenciado e simplificado

Leia mais

ANEXO I TERMOS DE REFERÊNCIA

ANEXO I TERMOS DE REFERÊNCIA ANEXO I TERMOS DE REFERÊNCIA 1. INTRODUÇÃO 1.1 A Orientação Normativa 07/2008, de 31 de outubro de 2008, retificada em 04 de novembro de 2008, em complemento à Lei nº 1.788/2008, de 26 de setembro de 2008,

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE PASSOS

CÂMARA MUNICIPAL DE PASSOS PR/OI/1-HNJXVY/2014 CÂMARA MUNICIPAL DE PASSOS Pregão Presencial N.º 001/2014 LOTE Contratação de empresa especializada para prestação de serviços de telecomunicação de acesso dedicado à internet. Abertura:

Leia mais

TERMO DE USO VIVO EASY. Vivo SP, RJ, ES, PR, MG, BA, GO, MT, CE, PB, PE, AL, RN, PI, PR, SC RR, TO, AM, AP, PA, DF, RS, MS, SE, AC, MA e RO.

TERMO DE USO VIVO EASY. Vivo SP, RJ, ES, PR, MG, BA, GO, MT, CE, PB, PE, AL, RN, PI, PR, SC RR, TO, AM, AP, PA, DF, RS, MS, SE, AC, MA e RO. TERMO DE USO VIVO EASY Vivo SP, RJ, ES, PR, MG, BA, GO, MT, CE, PB, PE, AL, RN, PI, PR, SC RR, TO, AM, AP, PA, DF, RS, MS, SE, AC, MA e RO. As seguintes disposições regulam a utilização do serviço Vivo

Leia mais

PREGÃO PRESENCIAL N 07/2011-PR/PB PEDIDO DE ESCLARECIMENTO Nº 3

PREGÃO PRESENCIAL N 07/2011-PR/PB PEDIDO DE ESCLARECIMENTO Nº 3 MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL Procuradoria da República na Paraíba PREGÃO PRESENCIAL N 07/2011-PR/PB PEDIDO DE ESCLARECIMENTO Nº 3 Referência: Processo n.º 1.24.000.001591/2011-14. Interessado: OMEGATI COMÉRCIO

Leia mais

Decreto nº 8.538, de 6 de outubro de 2015 Decreto nº 6.204, de 5 de setembro de 2007

Decreto nº 8.538, de 6 de outubro de 2015 Decreto nº 6.204, de 5 de setembro de 2007 DECRETO 8.538/2015 COMPARATIVO COM DECRETO 6.204/2007 Outubro/2015 Importante: Pontos acrescidos estão destacados em verde. Pontos suprimidos estão destacados em vermelho. Decreto nº 8.538, de 6 de outubro

Leia mais

CONTRATO DE PERMANÊNCIA E REGULAMENTO DA PROMOÇÃO BANDA LARGA SEM FIXO DA OI REGIÕES DE BAIXA DENSIDADE ADESÃO DE 01/01/2016 a 31/01/2016

CONTRATO DE PERMANÊNCIA E REGULAMENTO DA PROMOÇÃO BANDA LARGA SEM FIXO DA OI REGIÕES DE BAIXA DENSIDADE ADESÃO DE 01/01/2016 a 31/01/2016 Via Oi CONTRATO DE PERMANÊNCIA E REGULAMENTO DA PROMOÇÃO BANDA LARGA SEM FIXO DA OI REGIÕES DE BAIXA DENSIDADE ADESÃO DE 01/01/2016 a 31/01/2016 DADOS DO CLIENTE TITULAR DO PLANO: Nome Completo:........................._.....

Leia mais

Necessidade de Separação dos Subtipos de Ligações VC2 e VC3 TELEFÔNICA BRASIL S/A

Necessidade de Separação dos Subtipos de Ligações VC2 e VC3 TELEFÔNICA BRASIL S/A Necessidade de Separação dos Subtipos de Ligações VC2 e VC3 TELEFÔNICA BRASIL S/A 1) Planilha de formação de preços. Falta de Minutagem dos sub-tipos de ligações vc1, vc2 e vc3. O Anexo V do Termo de Referência

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA

ESTADO DE SANTA CATARINA DECRETO N.º 2356/2013 Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993, e dá outras providências. Rosane Minetto Selig, Prefeita Municipal de Ouro

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo

Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAL COORDENADORIA DE LICITAÇÕES E CONTRATOS São Paulo, 08 de maio de 2014. REF.: Pregão Eletrônico Federal 28/2014 Aquisição

Leia mais

Perguntas e Respostas Emissão: 14/11/2007

Perguntas e Respostas Emissão: 14/11/2007 INTERNET Edital de Licitação Pregão Conjunto nº 39/2007 Processo n 14761/2007 Perguntas e Respostas Emissão: 14/11/2007 Pergunta n o 1: No item 4.2 do Anexo I Termo de Referência é especificado que: Para

Leia mais

JULGAMENTO DO PEDIDO

JULGAMENTO DO PEDIDO JULGAMENTO DO PEDIDO Feito: Impugnação dos termos do Edital Referência: Edital e anexos do Pregão Presencial nº 11/2014 Objeto: Contratação de empresa especializada para fornecimento de links para acesso

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO DA BAHIA TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA

PODER JUDICIÁRIO DA BAHIA TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA FOLHA DE INFORMAÇÃO PA 30.065/2013 Pregão Eletrônico nº 059/2013 Objeto: Contratação de serviço especializado, continuado, de telefonia fixa, comutada STFC nas modalidades local (troncos digitais e linhas

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE PASSOS

CÂMARA MUNICIPAL DE PASSOS PR/OI/1-HNJXVY/2014 CÂMARA MUNICIPAL DE PASSOS Pregão Presencial N.º 001/2014 LOTE Contratação de empresa especializada para prestação de serviços de telecomunicação de acesso dedicado à internet. Abertura:

Leia mais

PARECER. REFERÊNCIA: Processo n.º 08151.378/2010. Pregão nº 11/2010

PARECER. REFERÊNCIA: Processo n.º 08151.378/2010. Pregão nº 11/2010 REFERÊNCIA: Processo n.º 08151.378/2010 Pregão nº 11/2010 OBJETO: Contratação de empresa especializada em telecomunicações para prestação de serviço de telefonia móvel nas modalidades chamada local e DDD,

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral do Amapá COORDENADORIA DE MATERIAL E PATRIMÔNIO

Tribunal Regional Eleitoral do Amapá COORDENADORIA DE MATERIAL E PATRIMÔNIO ATA DE REGISTRO DE PREÇOS n.º 25 /2014 PROCESSO n.º 62/2013 (Protocolo nº 6.007). PREGÃO ELETRÔNICO n.º 49/2013 VALIDADE: 12 (doze) meses Aos quatorze dias do mês de abril do ano de dois mil e quatorze,

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS. RESOLUÇÃO CNSP N o 227, DE 2010.

MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS. RESOLUÇÃO CNSP N o 227, DE 2010. MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS RESOLUÇÃO CNSP N o 227, DE 2010. Dispõe sobre o capital mínimo requerido para autorização e funcionamento e sobre planos corretivo e de recuperação

Leia mais

Projeto Básico - Prestação de Serviços

Projeto Básico - Prestação de Serviços Diretoria de Tecnologia Gerência de Fornecimento de TI Projeto Básico - Prestação de Serviços 1. Objeto: 1.1 Contratação de empresa para prestação de serviços especializados de escuta de gravações e monitoração

Leia mais

CONTRATO DE LICENÇA DE USO MENSAL E PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

CONTRATO DE LICENÇA DE USO MENSAL E PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS CONTRATO DE LICENÇA DE USO MENSAL E PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS JLR SERVIÇOS DE ATENDIMENTO E ORGANIZAÇÃO DE DOCUMENTOS LTDA, com sede a Rua Dona Elisa Fláquer, nº 70-13 º andar - sala 134, Centro - Santo André

Leia mais

OI INTERNET MÓVEL - PNBL PLANO NACIONAL BANDA LARGA - OI INTERNET MÓVEL

OI INTERNET MÓVEL - PNBL PLANO NACIONAL BANDA LARGA - OI INTERNET MÓVEL Via do Cliente Oferta válida de 20/10/2015 a 23/11/2015 OI INTERNET MÓVEL - PNBL PLANO NACIONAL BANDA LARGA - OI INTERNET MÓVEL Certificamos a sua adesão à OFERTA OI INTERNET MÓVEL PNBL que consiste na

Leia mais

TERCEIRA ATA DE DIVULGAÇÃO DE RESPOSTAS AOS QUESTIONAMENTOS FORMULADOS POR EMPRESA INTERESSADA NA CONCORRÊNCIA Nº 1/2014 DA SAC/PR

TERCEIRA ATA DE DIVULGAÇÃO DE RESPOSTAS AOS QUESTIONAMENTOS FORMULADOS POR EMPRESA INTERESSADA NA CONCORRÊNCIA Nº 1/2014 DA SAC/PR PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE AVIAÇÃO CIVIL TERCEIRA ATA DE DIVULGAÇÃO DE RESPOSTAS AOS QUESTIONAMENTOS FORMULADOS POR EMPRESA INTERESSADA NA CONCORRÊNCIA Nº 1/2014 DA SAC/PR Objeto da Concorrência

Leia mais

Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso

Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso QUESTIONAMENTO 01 BRUNA APARECIDA SOUZA AO SR. PREGOEIRO RESPONSÁVEL PELO CERTAME DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO, PREGÃO ELETRÔNICO Nº 100/2015 - SRP, MANUTENÇÃO DE VEÍCULOS. Prezados, bom dia! A

Leia mais

Regulamento Oferta LIVE TIM Empresas 16/12/2013 a 31/03/2015

Regulamento Oferta LIVE TIM Empresas 16/12/2013 a 31/03/2015 Regulamento Oferta LIVE TIM Empresas 16/12/2013 a 31/03/2015 1. INTRODUÇÃO 1.1 Esta Promoção é realizada pela TIM Celular S/A, prestadora de SCM, com sede na Avenida Giovanni Gronchi, número 7.143, Cidade

Leia mais

EDITAL DE TOMADA DE PREÇO N.º 004/2015. Objeto

EDITAL DE TOMADA DE PREÇO N.º 004/2015. Objeto EDITAL DE TOMADA DE PREÇO N.º 004/2015 O Município de Benjamin Constant do Sul - RS, em conformidade com a Lei Federal n.º 8.666/93 e suas alterações, torna público para conhecimento dos interessados a

Leia mais

Contrato de Comodato de Equipamentos

Contrato de Comodato de Equipamentos Contrato de Comodato de Equipamentos ELITEINFOR com sede na Cidade de Lagoa Grande / PE, na Rua Joaquim Nabuco, 175, Centro, CEP: 56395-000, inscrita no CNPJ sob n.º 13.636.627/0001-85, doravante denominado

Leia mais

Perguntas e Respostas

Perguntas e Respostas Gerenciamento do Tráfego de Internet Edital de Licitação PREGÃO PRESENCIAL Nº 34/2010 Processo SAP nº 4180/2010 Perguntas e Respostas Página 1 /15 Pergunta n o 1: Os dispositivos de filtro de conteúdo

Leia mais

SERVIÇOS DE RESPONSABILIDADE DE PRESTADORAS DE STFC (SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO). INCLUSÃO

SERVIÇOS DE RESPONSABILIDADE DE PRESTADORAS DE STFC (SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO). INCLUSÃO São Paulo, 01 de julho de 2013. Respostas às Impugnações de Edital de Licitação. Interessadas: VIVO S/A e CLARO S/A Referente: Respostas às Impugnações oferecidas ao PROCESSO ADMINISTRATIVO N.º 031/2013

Leia mais

Compartilhamento de Infraestrutura 2012 (Telemar R1)

Compartilhamento de Infraestrutura 2012 (Telemar R1) Compartilhamento de Infraestrutura 2012 (Telemar R1) Data Base: Julho 2012 Versão 1.0 Índice DESCRIÇÃO GERAL... 2 SEGMENTOS ALVO... 2 BENEFÍCIOS... 2 ABRANGÊNCIA... 2 SITES... 3 COLOCATION INDOOR... 4

Leia mais

EXCELENTÍSSIMA SENHORA PRESIDENTE DO CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO. Objeto: Prestação de Serviço de Manutenção Predial

EXCELENTÍSSIMA SENHORA PRESIDENTE DO CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO. Objeto: Prestação de Serviço de Manutenção Predial EXCELENTÍSSIMA SENHORA PRESIDENTE DO CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO Pregão Presencial nº. 003/2008 Objeto: Prestação de Serviço de Manutenção Predial EMENTA: AUSÊNCIA DE COMPROVAÇÃO ECONÔMICO-FINANCEIRA

Leia mais

ESCLARECIMENTO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 023/2015-EMAP. O edital especifica em seu item 11.1.13.3, transcrito abaixo:

ESCLARECIMENTO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 023/2015-EMAP. O edital especifica em seu item 11.1.13.3, transcrito abaixo: ESCLARECIMENTO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 023/2015-EMAP O Pregoeiro da Empresa Maranhense de Administração Portuária - EMAP, em razão de solicitação da empresa TELEMAR NORTE LESTE S.A, torna público aos interessados,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCA Secretaria de Planejamento e Gestão Econômica Divisão de Licitações e Compras Convite nº 081/2007 Fls.

PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCA Secretaria de Planejamento e Gestão Econômica Divisão de Licitações e Compras Convite nº 081/2007 Fls. Convite nº 081/2007 Fls. 1 CARTA CONVITE Processo nº 11784/05 Convite nº 081/2007 Entrega Envelopes até o dia: 15 de junho de 2007, às 14h00. Abertura Envelopes dia: 15 de junho de 2007, às 14h30. A COMISSÃO

Leia mais

ANEXO X ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA. Pregão para Registro de Preços nº 004/2015

ANEXO X ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA. Pregão para Registro de Preços nº 004/2015 ANEXO X ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA Pregão para Registro de Preços nº 004/2015 1) DO OBJETO Constitui objeto desta especificação a contratação de empresa para o fornecimento de peças originais de reposição de

Leia mais

RESPOSTA Nº 01 DO EDITAL ADG 003/2015 - Contratação de Prestação de Serviços de Telecomunicação Corporativa (RTC)

RESPOSTA Nº 01 DO EDITAL ADG 003/2015 - Contratação de Prestação de Serviços de Telecomunicação Corporativa (RTC) RESPOSTA Nº 01 DO EDITAL ADG 003/2015 - Contratação de Prestação de Serviços de Telecomunicação Corporativa (RTC) PERGUNTA 1: Com relação ao exposto no item 3.1.12.2 do Anexo II: A solução deverá suportar

Leia mais

TELECOMUNICAÇÕES BRASILEIRAS S.A. TELEBRÁS

TELECOMUNICAÇÕES BRASILEIRAS S.A. TELEBRÁS PÁG. 1 DE 13 PRÁTICA DE SERVIÇO DE BANDA LARGA REQUISITOS MÍNIMOS PARA OS PRESTADORES DE SERVIÇO DO PROGRAMA NACIONAL DE BANDA LARGA - PNBL Sumário 1.OBJETIVO... 2 2.CAMPO DE APLICAÇÃO... 2 3.DEFINIÇÕES...

Leia mais

QUESTIONAMENTOS 11/09/2007

QUESTIONAMENTOS 11/09/2007 QUESTIONAMENTOS 11/09/2007 1. Prevê o item 13.20 do edital, assim como no Termo de Referência e na minuta do contrato, abaixo transcrito: 13.20 tender de imediato as solicitações do serviço de telecomunicações

Leia mais

EMPRESA MUNICIPAL DE INFORMÁTICA S/A IPLANRIO COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO ESCLARECIMENTO PROCESSO 07.002.351/2015 PE 0398/2015

EMPRESA MUNICIPAL DE INFORMÁTICA S/A IPLANRIO COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO ESCLARECIMENTO PROCESSO 07.002.351/2015 PE 0398/2015 EMPRESA MUNICIPAL DE INFORMÁTICA S/A IPLANRIO COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO ESCLARECIMENTO PROCESSO 07.002.351/2015 PE 0398/2015 1) No termo de referência Especificação Técnica, 6. Obrigações da Contratada,

Leia mais

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE HANDEBOL

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE HANDEBOL EDITAL DE LICITAÇÃO nº 002/2012 TOMADA DE PREÇOS PARA PRESTADORES DE SERVIÇOS E PRESTAÇÕES DE CONTAS NA GESTÃO DE PROJETOS A CBHb, de acordo com a Lei 10.264 de 16 de julho de 2001 Lei Agnelo/Piva, regulamentada

Leia mais

Telecomunicações de São Paulo S/A

Telecomunicações de São Paulo S/A INSTRUMENTO PARTICULAR DE CESSÃO DE USO DA RELAÇÃO DE ASSINANTES No. M O D E L O A Telecomunicações de São Paulo S/A - TELESP, sociedade constituída sob as leis brasileiras, com sede na Capital do Estado

Leia mais

Às EMPRESAS CADASTRADAS E INTERESSADAS NO PREGÃO ELETRÔNICO 006/2010 ATT: Sr. Representante legal.

Às EMPRESAS CADASTRADAS E INTERESSADAS NO PREGÃO ELETRÔNICO 006/2010 ATT: Sr. Representante legal. Em Fortaleza, aos 30 de março de 2010. Ofício 056/2010/CPL/PGJ Às EMPRESAS CADASTRADAS E INTERESSADAS NO PREGÃO ELETRÔNICO 006/2010 ATT: Sr. Representante legal. ASSUNTO: RESPOSTA IMPUGNAÇÃO TELEMAR NORTE

Leia mais

Diretoria de Operação

Diretoria de Operação Diretoria de Operação Superintendência de Telecomunicações e Sistemas de Controle Departamento de Telecomunicações Divisão de Operação e Gerenciamento de Recursos de Telecomunicações TERMO DE REFERÊNCIA

Leia mais

ANEXO VIII MINUTA CONTRATUAL

ANEXO VIII MINUTA CONTRATUAL ANEXO VIII MINUTA CONTRATUAL CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS QUE ENTRE SI CELEBRAM AS ENTIDADES DO SISTEMA INDÚSTRIA (CNI, SESI/DN, SENAI/DN E IEL/NC) E A EMPRESA [INSERIR NOME DA EMPRESA] PROCESSO SAP

Leia mais

ESTADO DO ACRE DECRETO Nº 5.966 DE 30 DE DEZEMBRO DE 2010

ESTADO DO ACRE DECRETO Nº 5.966 DE 30 DE DEZEMBRO DE 2010 Regulamenta o tratamento favorecido, diferenciado e simplificado para as microempresas, empresas de pequeno porte e equiparadas nas contratações de bens, prestação de serviços e execução de obras, no âmbito

Leia mais

terá a capacidade inicial de 32Mb, com possibilidade de expansão mínima de até 128Mb.

terá a capacidade inicial de 32Mb, com possibilidade de expansão mínima de até 128Mb. MEMORIAL DESCRITIVO Objeto 1.1 O objeto do presente Termo de Referência (TR) é a contratação de empresa, ou consórcio de empresas, para o provimento de serviço de acesso à rede Internet no município SANTO

Leia mais

RESPOSTA AOS QUESTIONAMENTOS DA EMPRESA OI S.A., REFERENTES AO PREGÃO ELETRÔNICO N 02/2012.

RESPOSTA AOS QUESTIONAMENTOS DA EMPRESA OI S.A., REFERENTES AO PREGÃO ELETRÔNICO N 02/2012. RESPOSTA AOS QUESTIONAMENTOS DA EMPRESA OI S.A., REFERENTES AO PREGÃO ELETRÔNICO N 02/2012. Questionamento 01 1 - Quanto ao item 6. 2 DEFINIÇÃO DAS CLASSES (Anexo I - Termo de Referencia): 6.2.1. CLASSE

Leia mais

CONTRATO Nº 04/2015 CLÁUSULA I DO OBJETO

CONTRATO Nº 04/2015 CLÁUSULA I DO OBJETO CONTRATO Nº 04/2015 Pelo presente instrumento particular, de um lado a Câmara Municipal de Itajubá, com sede na Praça Amélia Braga, 45, centro, inscrita no CNPJ sob o nº 00.993.308/0001-85, neste ato representada

Leia mais

MENSAGEM PREGÃO ELETRÔNICO N. 45/2014 ESCLARECIMENTO N. 2

MENSAGEM PREGÃO ELETRÔNICO N. 45/2014 ESCLARECIMENTO N. 2 MENSAGEM Assunto: Esclarecimento Referência: Pregão Eletrônico n. 45/2014 Data: 06/3/2015 Objeto: Registro de Preços para fornecimento de equipamentos, componentes de solução de rede local, incluindo instalação

Leia mais

REGULAMENTO PROMOÇÃO VIVO FIXO ILIMITADO LOCAL

REGULAMENTO PROMOÇÃO VIVO FIXO ILIMITADO LOCAL REGULAMENTO PROMOÇÃO VIVO FIXO ILIMITADO LOCAL Válido para os Estados de RS, ES,MG, GO, PR, SC, BA, PE, CE, RN, PI, AP, MA, PA, DF, MS, RR e AM, AC, MT, RJ, RO e TO Antes de participar da Promoção, o usuário

Leia mais

EMPRESA MUNICIPAL DE INFORMÁTICA S/A IPLANRIO COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO ESCLARECIMENTO PROCESSO 01.300.493/2012 PE 0101/2013

EMPRESA MUNICIPAL DE INFORMÁTICA S/A IPLANRIO COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO ESCLARECIMENTO PROCESSO 01.300.493/2012 PE 0101/2013 EMPRESA MUNICIPAL DE INFORMÁTICA S/A IPLANRIO COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO ESCLARECIMENTO PROCESSO 01.300.493/2012 PE 0101/2013 1 - No ANEXO II, TERMO DE REFERÊNCIA ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS, Notebooks

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO. Empresas de Pequeno Porte em Compras Governamentais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO. Empresas de Pequeno Porte em Compras Governamentais Benefícios para Micro Empresa e Empresas de Pequeno Porte em Compras Governamentais I) Objetivo Tópicos II) Avaliação da experiência do Governo Federal III) Principais Pontos da LC nº 123/2006 e do Decreto

Leia mais

PREGÃO N. 2014/47 ESCLARECIMENTOS. Tendo em vista as perguntas realizadas por empresas participantes da licitação, informamos:

PREGÃO N. 2014/47 ESCLARECIMENTOS. Tendo em vista as perguntas realizadas por empresas participantes da licitação, informamos: PREGÃO N. 2014/47 ESCLARECIMENTOS Tendo em vista as perguntas realizadas por empresas participantes da licitação, informamos: 1) No item 10.3.2 Documentação De Qualificação Econômico-Financeira, não é

Leia mais

A oferta será realizada pela VIVO nas seguintes condições:

A oferta será realizada pela VIVO nas seguintes condições: REGULAMENTO Duo Negócios A oferta será realizada pela VIVO nas seguintes condições: 1. Das Definições Para esta, aplicam-se as seguintes definições: 1.1. : Oferta especial para a aquisição dos produtos

Leia mais

Contratos. Licitações & Contratos - 3ª Edição

Contratos. Licitações & Contratos - 3ª Edição Contratos 245 Conceito A A Lei de Licitações considera contrato todo e qualquer ajuste celebrado entre órgãos ou entidades da Administração Pública e particulares, por meio do qual se estabelece acordo

Leia mais

VALEC: Desenvolvimento Sustentável do Brasil 1º CADERNO DE PERGUNTAS E RESPOSTAS CONCORRÊNCIA Nº 011/2009

VALEC: Desenvolvimento Sustentável do Brasil 1º CADERNO DE PERGUNTAS E RESPOSTAS CONCORRÊNCIA Nº 011/2009 1º CADERNO DE PERGUNTAS E RESPOSTAS CONCORRÊNCIA Nº 011/2009 1) As licenças ambientais e municipais necessárias para execução das obras (licenças prévias ou de instalação, por exemplo) já foram integralmente

Leia mais

Perguntas e Respostas Conselho de Usuários VIVO

Perguntas e Respostas Conselho de Usuários VIVO Perguntas e Respostas Conselho de Usuários VIVO Resolução n o 623, de 18 de Outubro de 2013 1. Qual a Resolução que trata sobre Conselho de Usuários e onde ela está disponível? Trata-se da Resolução n

Leia mais

Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso do Sul Sistema Cofen/Conselhos Regionais - Autarquia Federal criada pela Lei Nº 5.

Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso do Sul Sistema Cofen/Conselhos Regionais - Autarquia Federal criada pela Lei Nº 5. TERMO DE REFERÊNCIA I DO OBJETO 1.1. Contratação de pessoa jurídica especializada para prestação de serviço de limpeza e desinfecção de caixa d água para subseção de Dourados/MS do Coren/MS, conforme as

Leia mais

Assunto: Pregão Presencial nº 001/2009 Referência: Esclarecimentos e Respostas de pretensos licitantes, de 19/04/2010.

Assunto: Pregão Presencial nº 001/2009 Referência: Esclarecimentos e Respostas de pretensos licitantes, de 19/04/2010. Assunto: Pregão Presencial nº 001/2009 Referência: Esclarecimentos e Respostas de pretensos licitantes, de 19/04/2010. ESCLARECIMENTO 1 1) Quanto à Planilha de Preços Basilares Máximos (Anexo IV) Mesmo

Leia mais

CARTA CONVITE Nº 005/2008 M I N U T A

CARTA CONVITE Nº 005/2008 M I N U T A IMPORTANTE : PARA PARTICIPAR DA LICITAÇÃO O INTERESSADO DEVERÁ RETIRAR O EDITAL SOB PROTOCOLO COM ATÉ 24 HORAS DE ANTECEDÊNCIA DO CERTAME NA SEDE DO CONSELHO SITUADO À RUA PAMPLONA, 1200 JD PAULISTA CEP:

Leia mais

Contrato de Adesão CONTRATO DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO (STFC)

Contrato de Adesão CONTRATO DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO (STFC) Contrato de Adesão CONTRATO DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO (STFC) O texto deste Contrato foi submetido à aprovação da Agência Nacional de Telecomunicações - ANATEL, estando sujeito a

Leia mais

ENDEREÇO: CIDADE: ESTADO:

ENDEREÇO: CIDADE: ESTADO: CONVIDADO / CGC: CARTA CONVITE CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA DE TELECOMUNICAÇÕES E COMUNICAÇÃO DE DADOS PARA A PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE FRAME-RELAY PARA CONECTIVIDADE DA REDE DE DADOS DO À DO SERPRO.

Leia mais

Ata de julgamento de Impugnação ao Pregão Eletrônico AA 37/2007

Ata de julgamento de Impugnação ao Pregão Eletrônico AA 37/2007 Ata de julgamento de Impugnação ao Pregão Eletrônico AA 37/2007 COMBRAS ENGENHARIA LTDA. apresentou Impugnação ao Edital do Pregão Eletrônico AA nº 37/2007, que tem por objeto a contratação de empresa

Leia mais

PROJETO BÁSICO PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS ACADÊMICOS NA ÁREA DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

PROJETO BÁSICO PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS ACADÊMICOS NA ÁREA DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA PROJETO BÁSICO PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS ACADÊMICOS NA ÁREA DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA IMPLEMENTAÇÃO DE PROJETO DE CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO LATU SENSO EM EFICIÊNCIA ENERGÉTICA PARA COMPOR O PROGRAMA DE EFICIÊNCIA

Leia mais

TERMO DE ADESÃO PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE INTERMEDIAÇÃO

TERMO DE ADESÃO PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE INTERMEDIAÇÃO TERMO DE ADESÃO PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE INTERMEDIAÇÃO São partes deste Instrumento, VAIVOLTA.COM SERVIÇOS DE INTERNET SA, inscrita no CNPJ/MF sob o nº 15.529.518/0001-94, com sede na Rua Frei Caneca,

Leia mais

Regulamento OFERTA DO PLANO DE SERVIÇO Oi Velox 3G + mini modem Wi-fi"

Regulamento OFERTA DO PLANO DE SERVIÇO Oi Velox 3G + mini modem Wi-fi Oi MÓVEL S.A., autorizatária do Serviço Móvel Pessoal com sede no Setor Comercial Norte, quadra 03, Bloco A, Ed. Estação Telefônica Térreo Parte 2, Brasília, inscrita no CNPJ sob o nº 05.423.963/0001-11,

Leia mais

OFERTA PÚBLICA DE COMPRA E VENDA DE ENERGIA ELÉTRICA

OFERTA PÚBLICA DE COMPRA E VENDA DE ENERGIA ELÉTRICA OFERTA PÚBLICA DE COMPRA E VENDA DE ENERGIA ELÉTRICA EDITAL DE LEILÃO - CGTEE Nº 002/2014 OFERTA PÚBLICA DE COMPRA E VENDA DE ENERGIA ELÉTRICA EDITAL DE LEILÃO CGTEE Nº 002/2014 1. CONSIDERAÇÕES INICIAIS

Leia mais

PORTARIA CAU/SP Nº 063, DE 31 DE AGOSTO DE 2015.

PORTARIA CAU/SP Nº 063, DE 31 DE AGOSTO DE 2015. PORTARIA CAU/SP Nº 063, DE 31 DE AGOSTO DE 2015. Aprova a Instrução Normativa nº 06, de 31 de agosto de 2015, que regulamenta os trâmites administrativos dos Contratos no âmbito do Conselho de Arquitetura

Leia mais

ANEXO I T E R M O DE R E F E R Ê N C I A EDITAL DE PREGÃO Nº 05/2015 CREMEB

ANEXO I T E R M O DE R E F E R Ê N C I A EDITAL DE PREGÃO Nº 05/2015 CREMEB ANEXO I T E R M O DE R E F E R Ê N C I A EDITAL DE PREGÃO Nº 05/2015 CREMEB 1 -DO OBJETO O objeto do Pregão Presencial é a contratação de empresa especializada para prestação de serviços de rádio-táxi

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Prestação de Serviços de suporte técnico para a Ferramenta de Scanner de Vulnerabilidades de Aplicações Web Acunetix

TERMO DE REFERÊNCIA Prestação de Serviços de suporte técnico para a Ferramenta de Scanner de Vulnerabilidades de Aplicações Web Acunetix TERMO DE REFERÊNCIA Prestação de Serviços de suporte técnico para a Ferramenta de Scanner de Vulnerabilidades de Aplicações Web Acunetix, e, atualização de novas versões e das vulnerabilidades detectáveis.

Leia mais

PREGÃO PRESENCIAL N. 23/2013 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

PREGÃO PRESENCIAL N. 23/2013 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO 1 PREGÃO PRESENCIAL N. 23/2013 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA Objeto PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE INTERNET BANDA LARGA ATRAVÉS DE EMPRESA ESPECIALIZADA NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE LINK DE INTERNET VIA REDE

Leia mais

CARTA CONVITE Nº 002/2010

CARTA CONVITE Nº 002/2010 IMPORTANTE: PARA PARTICIPAR DA LICITAÇÃO O INTERESSADO DEVERÁ RETIRAR O EDITAL SOB PROTOCOLO COM ATÉ 24 HORAS DE ANTECEDENCIA DO CERTAME NA SEDE DO CONSELHO SITUADO À RUA PAMPLONA, 1200 JD PAULISTA CEP:

Leia mais

RESPOSTA DO MINISTÉRIO DA SAÚDE AOS COMENTÉRIOS E CONTRIBUIÇÕES APRESENTADOS NA CONSULTA PÚBLICA

RESPOSTA DO MINISTÉRIO DA SAÚDE AOS COMENTÉRIOS E CONTRIBUIÇÕES APRESENTADOS NA CONSULTA PÚBLICA RESPOSTA DO MINISTÉRIO DA SAÚDE AOS COMENTÉRIOS E CONTRIBUIÇÕES APRESENTADOS NA CONSULTA PÚBLICA O do MINISTÉRIO DA SAÚDE torna público as resposta aos comentários e contribuições referentes a consulta

Leia mais

ESCLARECIMENTO Nº 02 Segue abaixo, solicitações formuladas por empresas participantes da licitação supra e as respectivas respostas de FURNAS:

ESCLARECIMENTO Nº 02 Segue abaixo, solicitações formuladas por empresas participantes da licitação supra e as respectivas respostas de FURNAS: ESCLARECIMENTO Nº 02 Segue abaixo, solicitações formuladas por empresas participantes da licitação supra e as respectivas respostas de FURNAS: 1. Pergunta: Item 7.1. do Edital: O PROPONENTE poderá inspecionar

Leia mais