A Percepção dos Médicos Obstetras a Respeito da Saúde Bucal da Gestante

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A Percepção dos Médicos Obstetras a Respeito da Saúde Bucal da Gestante"

Transcrição

1 Artigo Original A Percepção dos Médicos Obstetras a Respeito da Saúde Bucal da Gestante Obstetrician's Perception of the Oral Health of Pregnant Woman Eliane Gerson FELDENS* Carlos Alberto FELDENS* Paulo Floriani KRAMER* Bianca Muriel CLAAS** Christine Costamilan MARCON** RESUMO O acompanhamento da gestante nas consultas de pré-natal não tem contemplado orientações de saúde bucal, impedindo sua inserção em uma proposta integral de promoção de saúde. Os conhecimentos e práticas da gestante dependem, rotineiramente, de orientações geridas pelo médico obstetra, o que pode estar limitando ações positivas de saúde bucal que impliquem benefícios concretos a todo âmbito familiar. Desta forma, o objetivo do presente estudo foi avaliar o conhecimento dos médicos obstetras acerca de atitudes de promoção de saúde bucal da gestante. A pesquisa envolveu 17 médicos obstetras da cidade de Santa Cruz do Sul/RS, que responderam a questionário especialmente estruturado para o estudo, envolvendo questões relativas a conhecimentos e práticas. Os resultados demonstraram que orientações ou condutas sem base científica, como a suplementação de flúor pré-natal, se constituem em prática comum pelo médico obstetra. Concluiu-se pela necessidade de maior atuação interdisciplinar entre cirurgiões-dentistas e médicos obstetras no acompanhamento da gestante, de forma a garantir que o pré-natal se constitua em um período profícuo de promoção de saúde integral. ABSTRACT Prenatal follow-up of pregnant woman has not included oral health advice, limiting its insertion within an integrated health promotion approach. The pregnant woman's knowledge and practices typically depend on advice given by the obstetrician, which may limit positive oral health actions that would bring concrete benefits to the whole family. The aim of the present study was thus to evaluate obstetricians' knowledge of and attitudes towards the promotion of oral health measures among pregnant women. The study involved 17 obstetricians in the town of Santa Cruz do Sul, state of Rio Grande do Sul, who answered a purpose-designed questionnaire that included questions relating to knowledge and practices. The results show that advice and practices with no scientific basis, such as supplementing prenatal fluoride intake, are routinely found among obstetricians. The study concludes that there is a need for greater inter-disciplinary cooperation between dentists and obstetricians in the follow-up of pregnant woman, so as to ensure that the prenatal consultation becomes a positive period for integrated health promotion. DESCRITORES Gravidez; Odontologia; Obstetrícia; Saúde bucal. DESCRIPTORS Pregnancy; Dentistry; Obstetrics; Oral health. * Professores da Disciplina de Odontopediatria - ULBRA/RS. **Alunas de graduação do Curso de Odontologia - ULBRA/RS. 41

2 INTRODUÇÃO Uma prática médica e odontológica baseada na promoção de saúde pressupõe a interdisciplinaridade entre as áreas da saúde relacionadas com o bem-estar da gestante e do bebê. A equipe que acompanha a gestante no pré-natal deveria ser constituída pelo médico obstetra, pediatra, cirurgião-dentista, enfermeira, assistente social e nutricionista (COZZUPOLI, 1981). Esta organização, entretanto, ainda não faz parte da realidade devido à estrutura vigente dos serviços de saúde e à ausência de conscientização quanto à necessidade de integrar de forma interdisciplinar médicos e dentistas (FARIA, 1996). A gestação é um processo em que ocorrem mudanças fisiológicas e psicológicas importantes, trazendo como conseqüência modificações para o organismo feminino. Os cuidados preventivos deveriam receber atenção especial, pois alterações do equilíbrio bucal, como cárie e doença periodontal, podem ser freqüentes neste período (SPOSTO et al., 1997). Ainda hoje, uma gestante procura o cirurgião-dentista quando algum tipo de alteração já está presente, não sendo corrente uma prática baseada na prevenção das doenças bucais. De outra parte, a gestação apresenta-se para a mulher como um período psíquico propício para sensibilização, modificação e aquisição de hábitos que visem ao bem-estar e ao bom desenvolvimento do bebê (TSAMTSOURIS; STACK; PADAMSEE, 1986; GARCIA, 1995). Este seria, então, o momento adequado para a inserção da mulher dentro de um enfoque educativopreventivo voltado para a promoção de saúde bucal (BORGES, 1999). O cirurgião-dentista é o profissional da área da saúde responsável e capacitado para estabelecer este enfoque educativo e preventivo para a gestante, transformando a futura mãe num vetor insubstituível da promoção de saúde bucal em seu núcleo familiar. Porém, levando-se em conta a realidade socioeconômica, bem como a estrutura do sistema de saúde vigente no Brasil, o médico obstetra é o primeiro e, muitas vezes, único profissional da área da saúde a entrar em contato com a gestante. Conforme Massao (1996), o obstetra e o pediatra assumem um importante papel na prevenção de doenças bucais, sugerindo que os mesmos devam ser capazes de fornecer esclarecimentos e orientações básicas em relação a hábitos de higiene bucal, dieta e encaminhamento para consulta ao cirurgião-dentista. Desta forma, o objetivo deste estudo foi avaliar o nível de conhecimento dos médicos obstetras acerca da saúde bucal da gestante e suas possíveis implicações para o futuro bebê, com ênfase às atitudes educativas e preventivas envolvidas. 42 METODOLOGIA O presente estudo foi realizado na cidade de Santa Cruz do Sul, no estado do Rio Grande do Sul, envolvendo médicos obstetras que responderam a um questionário estruturado para avaliar seus conhecimentos sobre a saúde bucal da gestante. A cidade de Santa Cruz do Sul é reconhecida como grande expoente na produção e beneficiamento de fumo no Brasil e está localizada na encosta nordeste do estado, distante 155 Km da capital, Porto Alegre. De acordo com dados do IBGE-SIDRA (2000), a cidade conta com aproximadamente 107 mil habitantes, entre população urbana e rural. A partir de um levantamento onde foram consultados o Conselho Regional de Medicina (CRM), Instituto de Previdência do Estado (IPE) e UNIMED (maior plano de saúde da cidade), verificou-se que o município contava com 18 médicos obstetras. Os questionários foram entregues nos respectivos locais de trabalho, para preenchimento e posterior coleta. O questionário constituiu-se de oito perguntas abertas e fechadas (Quadro 1). Dos 18 questionários distribuídos, 17 foram respondidos. Os dados obtidos a partir dos questionários foram analisados e interpretados através da estatística descritiva. RESULTADOS E DISCUSSÃO A amostra constou de 17 médicos obstetras que responderam ao questionário confeccionado para o presente estudo. A primeira parte continha informações sobre a formação acadêmica dos participantes. O ano de graduação variou entre 1961 e 1996 sendo que a maioria graduou-se na década de 70 ou 80. Todos fizeram sua formação em universidades do estado do Rio Grande do Sul, sendo 11 em instituições federais e 6 em instituições particulares. Além disso, a residência médica em ginecologia e obstetrícia foi realizada no por 16 médicos. O número de médicos avaliados no presente estudo é pequeno, não sendo possível expressar suas respostas na forma de freqüências relativas. Entretanto, deve-se considerar que os dados não foram obtidos de uma amostra, e sim da população de médicos obstetras no referido município. A ocorrência de apenas um não respondente confirma que o estudo é representativo da população de médicos obstetras de Santa Cruz do Sul. Dos 17 médicos participantes do estudo, nove costumam orientar suas pacientes para uma consulta de revisão odontológica, enquanto que cinco o fazem eventualmente, quando a paciente apresenta queixas de dor ou sangramento gengival, e três não têm o hábito de fazer o encaminhamento para o cirurgião-dentista (Tabela 1).

3 Deveria fazer parte da rotina do médico que faz o acompanhamento pré-natal encaminhar a gestante ao cirurgião-dentista para uma consulta de avaliação e orientações adequadas sobre saúde bucal para ela e para o bebê. A gestante deveria ser motivada a assumir seu papel como sujeito ativo e responsável pela própria saúde bucal e a de sua família. Assim, reveste-se de grande importância a inclusão da consulta odontológica como rotina no controle pré-natal (COZZUPOLI, 1981; SCAVUZZI; ROCHA; VIANNA, 1995; FARIA, 1996). Com relação aos procedimentos odontológicos que poderiam apresentar contra-indicação durante o período gestacional, os médicos obstetras fizeram referências especialmente ao exame radiográfico e exodontias, sendo que seis profissionais não acreditam na existência de procedimentos odontológicos contraindicados na gestação (Figura 1). Tabela 1 - Distribuição dos médicos obstetras (n) quanto à orientação da gestante para consulta ao Cirurgião- Dentista. Santa Cruz do Sul/RS Orientação Quanto à Consulta ao Cirurgião-Dentista 8 7 Sim às Vezes Não N gestante e contato com o médico responsável acerca das condições de saúde geral da paciente (SCAVUZZI; ROCHA; VIANNA, 1998; LIVINGSTON; DELLINGER; HOLDER, 1998). Quando possível, devese optar pelo segundo trimestre de gravidez para realização de procedimentos odontológicos como restaurações, endodontias e exodontias. O primeiro e terceiro trimestres apresentam-se como períodos de maior risco para a gestante e o bebê em desenvolvimento (SPOSTO et al, 1997). Dos 17 médicos participantes do estudo, 15 acreditam que a gravidez pode determinar alterações bucais na gestante, sendo que as mais citadas foram gengivite e fratura de restaurações (Figura 2). A cárie foi mencionada por dois participantes do estudo. O conhecimento dos médicos a respeito da gengivite vai ao encontro de Lindhe (1999) e Machuca et al (1999), que descrevem a gengivite como sendo a alteração mais freqüente na gestação. A gengivite representa uma resposta inflamatória à presença de placa bacteriana, que pode ser modificada pela elevação das taxas dos hormônios sexuais femininos durante a gestação, recebendo a denominação de gengivite gravídica (LINDHE, 1999). Conforme Mundim (1996), o organismo da mulher grávida responde de forma exacerbada aos irritantes locais. Entretanto, gestantes com controle de placa adequado não desenvolvem gengivite, uma vez que placa bacteriana é causa necessária para sua ocorrência Número de médicos Radiografia Exodontia Anestesia Restauração Procedimentos Nenhum Figura 1 - Distribuição dos procedimentos odontológicos contra-indicados durante a gestação de acordo com os médicos obstetras consultados. Santa Cruz do Sul/RS O conhecimento científico atual demonstra que qualquer tratamento odontológico pode ser realizado durante a gestação. Entretanto, o atendimento de gestantes supõe pré-requisitos como conhecimentos básicos sobre anestesia local, técnica e proteção adequada em tomadas radiográficas, manejo correto da 2 Gengivite Fratura rest. Cárie Outras Nenhuma Figura 2 - Distribuição das alterações bucais associadas à gestação de acordo com os médicos obstetras consultados. Santa Cruz do Sul/RS Embora apenas dois profissionais tenham relacionado cárie como alteração bucal associada à gestação, ocorre um incremento do número de lesões cariosas na gestante. Tal fato pode ser atribuído a uma ingestão mais freqüente de carboidratos, maior exposição aos ácidos gástricos (hiperemese), bem como a uma deficiência na higiene bucal (SPOSTO et al, 1997;

4 FOURNIOL FILHO, 1998). A perda ou fratura de restaurações, uma das alterações mais citadas pelos médicos, pode apresentar-se relacionada à recidiva de cárie ou provocada por motivos técnicos: falhas relacionadas à técnica operatória ou ao material restaurador (FOURNIOL FILHO, 1998) e não à gestação. Quando o questionamento tratou da possível relação entre a situação bucal materna e a possibilidade de parto prematuro e baixo peso do bebê, 11 médicos acreditam que esta relação existe, cinco não acreditam que ela ocorra e um profissional não respondeu. Dos 11 médicos que responderam positivamente, sete justificaram sua resposta estabelecendo a associação com a existência de um foco infeccioso bucal. Os demais não apresentaram justificativas. Nenhum deles estabeleceu relação com doença periodontal. Vários fatores estão relacionados com o nascimento de bebês prematuros e com baixo peso, entre eles a desnutrição, idade materna, uso de drogas, álcool e fumo, hipertensão, infecções genito-urinárias, diabetes e múltiplas gestações. Além disso, estudos recentes têm sugerido que a doença periodontal materna pode interferir no crescimento do feto, sendo considerada fator de risco para baixo peso e parto prematuro do bebê (OFFENBACHER et al., 1996; DASANAYAKE, 1998; HILL, 1998). Dos médicos avaliados, nove não acreditam que a dieta materna durante a gestação possa exercer influência sobre o paladar do bebê, seis acreditam que sim e dois não responderam. Entre aqueles que responderam afirmativamente, as justificativas foram herança genética do paladar e a preferência gustativa da mãe que influenciaria o tipo de alimentação do bebê. Estudos demonstram, todavia, que o paladar do bebê inicia seu desenvolvimento em torno da 14ª semana de vida intra-uterina. O bebê fica em contato com o líquido amniótico e a alimentação da grávida modifica a qualidade do líquido para mais ou menos doce. Se a gestante fizer consumo excessivo do açúcar, o bebê pode ter seu paladar direcionado para o doce (KONISCHI; KONISHI, 2002). Quando o item abordado referiu-se ao controle dietético da gestante, buscava-se saber se o médico orientava especificamente a paciente quanto ao consumo de sacarose. Dos 17 médicos, 13 responderam que procediam a esta orientação, enquanto que quatro não orientavam. A maioria dos profissionais respondeu positivamente, justificando a orientação de diminuição do consumo de açúcar pela necessidade de estabelecer um controle calórico na gestação (controle do aumento de peso) e pelo risco de ocorrência de cárie na gestante. Esta conduta encontra respaldo em Oliveira e Oliveira (1999) que relatam que uma parcela considerável de gestantes aumenta a freqüência de ingestão alimentar, 44 demonstrando a necessidade de se intervir precocemente nos hábitos alimentares da grávida, principalmente quanto ao consumo de açúcar. Vários estudos confirmam a relação entre consumo freqüente de carboidratos fermentáveis e atividade cariosa, sendo a sacarose o mais cariogênico de todos os carboidratos (THEILADE; BIRKHED, 1988; KRAMER; FELDENS; ROMANO, 2000). Na avaliação da prescrição de suplementos de flúor à gestante por parte dos médicos, verificou-se que quatro sempre receitam, cinco o fazem dependendo do caso e oito não costumam orientar sua utilização (Tabela 2). Desta forma, nove profissionais receitam sempre ou eventualmente, dependendo de fatores como ausência de flúor na água de abastecimento público. A atitude destes médicos não é corroborada pelos conhecimentos atuais acerca do mecanismo de ação do flúor, que referem efeitos benéficos pós-eruptivos (LEVERETT et al., 1997). A utilização de suplementos de flúor pré-natal está contra-indicada em função de basear-se em uma associação dose/efeito empírica e ausência de estudos científicos bem delineados que demonstrem benefício para os dentes do bebê em desenvolvimento. Além disso, quando o flúor é prescrito na forma associada a vitaminas e sais minerais, ocorre redução da absorção do cálcio contido nestas formulações, o que é preocupante devido à sua importância para a gestante e o feto (CURY, 2001). Apesar de todas evidências contraindicarem o uso do flúor pré-natal, os médicos obstetras continuam fazendo sua prescrição (KAMINETZKY; BAKER, 1981). Tabela 2 - Distribuição dos médicos obstetras (N) quanto à orientação de suplementação de flúor à gestante. Santa Cruz do Sul/RS Orientação Quanto à Suplementação de Flúor Sempre às Vezes Nunca Ao término do questionário foi deixado um espaço para que os médicos registrassem sugestões, críticas ou dúvidas. Houve manifestações quanto à necessidade de maior relacionamento interdisciplinar entre Odontologia e Obstetrícia. Foi demonstrado interesse para obtenção de conhecimentos, com maior embasamento científico, acerca da utilização de flúor. As sugestões e dúvidas dos médicos obstetras, bem como as respostas ao questionário, demonstram o interesse e a necessidade de uma maior inter-relação com a Odontologia. N 4 5 8

5 Conforme Günay et al (1998), programas preventivos no período pré e pós-natal podem melhorar significativamente a saúde bucal da gestante e de seu filho. É imperioso, pois, que a classe odontológica se mobilize para uma maior interdisciplinaridade com as áreas do conhecimento oferecendo, desta forma, uma abordagem voltada para a promoção de saúde desde o início da vida: a gestação. CONSIDERAÇÕES FINAIS A análise dos resultados permitiu as seguintes conclusões: 1) O conhecimento dos médicos obstetras a respeito da saúde bucal da gestante e suas implicações para o bebê carece de fundamentação científica e demonstra a falta de interdisciplinaridade entre Medicina e Odontologia; 2) Algumas orientações ou condutas sem base científica, como a suplementação de flúor pré-natal, constituem-se em prática comum pelo médico obstetra; 3) É imprescindível uma maior interação da classe odontológica com médicos obstetras e outros profissionais da saúde que acompanham a gestante, a fim de possibilitar a inserção da mulher grávida na filosofia de promoção de saúde, alcançando efeitos benéficos inestimáveis para si, seu filho e sua família. REFERÊNCIAS BORGES, E. S. Prevalência de cárie em crianças de 0-5 anos. Avaliação após 5 anos de um programa preventivo. Rev ABO Nac, São Paulo, v. 7, n. 5, p , out./nov., COZZUPOLI, C. A. Odontologia na gravidez. São Paulo: Panamed, 1981, p CURY, J. A. Uso do flúor e controle da cárie como doença. In: BARATIERI, L. N. Odontologia restauradora - Fundamentos e possibilidades. São Paulo: Santos, P DASANAYAKE, A. P. Poor periodontal health of the pregnant woman as a risk factor for low birth weigh. Ann Periodontol, Chicago, v. 3, n. 1, p , July, FARIA, C. F. Programas odontológicos durante a gravidez e o impacto na saúde do bebê [Monografia de especialização em Odontopediatria/ Associação Paulista de Cirurgiões- Dentistas de Araraquara]. Araraquara, FOURNIOL FILHO, A. Pacientes especiais e a Odontologia. São Paulo: Santos, p , GARCIA, I. L. Cuidados dentales en la mujer embarazada. Rev Rol Enferm, Barcelona, n. 18, n. 205, p Out GÜNAY, H.; DMOCH-BOCKHORN, K.; GÜNAY, Y.; GEURSTEN, W. Effect on caries experience of a long-term preventive program for mothers and children starting during pregnancy. Clin Oral Investig, Berlin, v. 2, n. 3, p , Sept HILL, G. B. Preterm birth: associations with genital and possibly oral microflora. Ann Periodontol, Chicago, v. 3, n. 1, p , July, IBGE-SIDRA [on line]. O Brasil município por município. Disponível em: <http://www.sidra.ibge.gov.br/bda/ default.asp>. Acesso em 18 Julho KAMINETZKY, H. A.; BAKER, H. Principles and practice of obstetrics & perinatology, New York: John Wiley, Cap. 36, p , KONISHI, F.; KONISHI, R. Odontologia intra-uterina: Um novo modelo de construção de saúde bucal. In: CARDOSO, R. J. A.; GONÇALVES, E. A. N. Odontopediatria e prevenção. São Paulo: Artes Médicas, p , KRAMER, P. F.; FELDENS, C. A.; ROMANO, A. R. Promoção de saúde bucal em odontopediatria. Porto Alegre: Artes Médicas, p , LEVERETT, D. H.; ADAIR, S. M.; VAUGHAN, B. W.; PROSKIN, H. M.; MOSS, M. E. Randomized clinical trial of the effect of prenatal fluoride supplement in preventing dental caries. Caries Res, Basel, v. 31, n. 3, p , LINDHE, J. Tratado de periodontia clínica e implantodontia oral. São Paulo: Guanabara-Koogan, Cap.10, LIVINGSTON, H. M.; DELLINGER, T. M.; HOLDER, R. Considerations in the management of the pregnant patient. Spec Care Dentist, Chicago, v. 18, n. 5, p , Sept./Oct MACHUCA, G.; KHOSHFEIZ, O.; LACALLE, J. R.; MACHUCA, C.; BULLÓN, P. The influence of general health and socio-cultural variables on the periodontal condition of pregnant women. J Periodontol, Chicago, v. 70, n. 7, p , July, MASSAO, J. M. Filosofia da clínica de bebês da UNIGRANRIO- RJ. Rev Bras Odont, Rio de Janeiro, v. 53, n. 5, p. 6-13, set./out MUNDIM, M. F. A influência da gestação na saúde bucal: aspectos de interesse da Odontologia [Monografia de especialização em Odontopediatria/ Associação Paulista de Cirurgiões-Dentistas de Araraquara]. Araraquara, p. OFFENBACHER, S.; KATZ, V.; FERTK, G.; COLLINS, J.; BOYD, D.; MAYNOR, G.; McKAIG, R.; BECK, J. Periodontal infecction as a possible risk factor for pre-term low birth weight. J Periodontol, Chicago, v. 67, n. 10, p , Oct OLIVEIRA, A. C. A. P.; OLIVEIRA, A. F. B. Saúde bucal em gestantes: Um enfoque educativo-preventivo. J Bras Odontoped Odonto Bebê, Curitiba, v. 2, n. 7, p , maio/jun SCAVUZZI, A. I. F.; ROCHA, M. C. B. S.; VIANNA, M. I. P. Percepção sobre atenção odontológica na gravidez. J Bras Odontoped Odonto Bebê, Curitiba, v. 1, n. 4, p , out./dez SPOSTO, M. R.; ONOFRE, M. A.; MASSUCATO, E. M. S.; SOARES, L. F. Atendimento odontológico da paciente ra, v. 1, 45

6 gestante: Complicações e cuidados a serem adotados. Odonto 2000, Araraquara, v. 1, n. 1, p , THEILADE, E.; BIRKHED, D. Dieta e cárie. In: THYLSTRUP, A; FEJERSKOV, O. Tratado de cariologia. Rio de Janeiro: Cultura Médica, p , TSAMTSOURIS, A.; STACK, A.; PADAMSEE, M. Dental education of expectant parents. J Pedod, Boston, v.10, n. 4, p , Summer, Recebido para publicação: 13/12/04 Enviado para reformulação: 25/01/05 Aceito para publicação: 07/03/05 Correspondência: Eliane Gerson Feldens Rua Gen. João Telles, 185/1301 Porto Alegre/RS CEP: Fone: (51) MODELO DO QUESTIONÁRIO 1. O Sr(a) costuma orientar a gestante para uma consulta ao cirurgião-dentista? ( ) Sim ( )Não ( ) Eventualmente. Em que circunstâncias? 2. Na sua opinião, que procedimentos odontológicos estariam contra-indicados durante a gestação? ( ) Anestesia ( ) Extrações ( ) Radiografia ( ) Nenhum procedimento ( ) Restaurações ( ) Outros. Quais? 3. Na sua opinião, a gravidez pode determinar alterações bucais na gestante? ( ) Sim Quais? ( ) Gengivite ( ) Cárie ( ) Fratura de restaurações ( ) Outras. Quais? ( ) Não 4. Na sua opinião as condições bucais maternas têm relação com a possibilidade de parto prematuro e baixo peso do bebê? ( ) Sim. Por que? ( ) Não. Por que? 5. O Sr(a) acredita que a dieta materna durante a gestação pode influenciar o futuro paladar do bebê? ( ) Sim. Por que? ( ) Não. Por que? 6. No controle dietético da gestante, o Sr(a) costuma dar orientações quanto ao consumo de sacarose? ( ) Sim. Por que? ( ) Não. Por que? 7. O Sr(a) costuma receitar suplementos de flúor à gestante? ( ) Sim. Por que? ( ) Não. Por que? ( ) Às vezes. Por que? 8. Registre aqui, se quiser, suas sugestões ou questionamentos: 46

ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA:

ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( x ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA

Leia mais

Conhecimento e atitudes dos médicos ginecologistas/obstetras a respeito da saúde bucal da gestante

Conhecimento e atitudes dos médicos ginecologistas/obstetras a respeito da saúde bucal da gestante Conhecimento e atitudes dos médicos ginecologistas/obstetras a respeito da saúde bucal da gestante Knowledge and attitudes of gynecological/obstetric physicians in relation to the oral health of pregnant

Leia mais

MEDIDAS DE PROMOÇÃO E PREVENÇÃO DE CÁRIE EM ESCOLARES ADOLESCENTES DO CASTELO BRANCO

MEDIDAS DE PROMOÇÃO E PREVENÇÃO DE CÁRIE EM ESCOLARES ADOLESCENTES DO CASTELO BRANCO MEDIDAS DE PROMOÇÃO E PREVENÇÃO DE CÁRIE EM ESCOLARES ADOLESCENTES DO CASTELO BRANCO DIAS, Larissa Nadine Silva 1 FARIAS, Luciana Lombardi Pedrosa de 2 LIMA, Maria Germana Galvão Correia 3 RESUMO A adolescência

Leia mais

Título: PROMOÇÃO DE SAÚDE BUCAL NA EMEB JOÃO MARIA GONZAGA DE LACERDA

Título: PROMOÇÃO DE SAÚDE BUCAL NA EMEB JOÃO MARIA GONZAGA DE LACERDA Título: PROMOÇÃO DE SAÚDE BUCAL NA EMEB JOÃO MARIA GONZAGA DE LACERDA Autores: Ana Cláudia Morandini Sanchez, CD Serviço de saúde: Unidade de Saúde da Família VILA ANA Palavras-chaves: cárie dentária,

Leia mais

Placa bacteriana espessa

Placa bacteriana espessa A IMPORTÂNCIA DA SAÚDE BUCAL A saúde bucal é importante porque a maioria das doenças e a própria saúde começam pela boca. Por exemplo, se você não se alimenta bem, não conseguirá ter uma boa saúde bucal,

Leia mais

ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções)

ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) 13. CONEX Produto Resumo Expandido 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( X ) SAÚDE ( ) TRABALHO

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO PRÉ-NATAL

A IMPORTÂNCIA DO PRÉ-NATAL A IMPORTÂNCIA DO PRÉ-NATAL Programa BemVindo - www.bemvindo.org.br A OMS - Organização Mundial da Saúde diz que "Pré-Natal" é conjunto de cuidados médicos, nutricionais, psicológicos e sociais, destinados

Leia mais

AUTOPERCEPÇÃO EM SAÚDE BUCAL: IDOSOS E FAMÍLIA

AUTOPERCEPÇÃO EM SAÚDE BUCAL: IDOSOS E FAMÍLIA III MOSTRA NACIONAL DE PRODUÇÃO EM SAÚDE DA FAMÍLIA IV SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE ATENÇÃO PRIMÁRIA/SAÚDE DA FAMÍLIA III CONCURSO NACIONAL DE EXPERIÊNCIAS EM SAÚDE DA FAMÍLIA 05 A 08 DE AGOSTO DE 2008 -

Leia mais

CÁRIE DENTÁRIA: CONSCIENTIZANDO ESCOLARES DE UMA ESCOLA PÚBLICA NO MUNICÍPIO DE CRUZ ALTA- RS

CÁRIE DENTÁRIA: CONSCIENTIZANDO ESCOLARES DE UMA ESCOLA PÚBLICA NO MUNICÍPIO DE CRUZ ALTA- RS CÁRIE DENTÁRIA: CONSCIENTIZANDO ESCOLARES DE UMA ESCOLA PÚBLICA NO MUNICÍPIO DE CRUZ ALTA- RS SANTOS, Aniúsca V¹; MANGGINI, Bruna K¹; MACIESKI, Franciele¹; SOARES, Jéssica Cavalheiro 1 ; TAMANHO, Jiana¹;

Leia mais

ÁREA TÉCNICA DE SAÚDE BUCAL

ÁREA TÉCNICA DE SAÚDE BUCAL Prefeitura do Município de São Paulo Secretaria Municipal da Saúde Coordenação de Desenvolvimento da Gestão Descentralizada ÁREA TÉCNICA DE SAÚDE BUCAL DIAGNÓSTICO PRECOCE E PREVENÇÃO DO CÂNCER BUCAL RELATÓRIO

Leia mais

CONSULTA PUERPERAL DE ENFERMAGEM: IMPORTÂNCIA DA ORIENTAÇÃO PARA O ALEITAMENTO MATERNO

CONSULTA PUERPERAL DE ENFERMAGEM: IMPORTÂNCIA DA ORIENTAÇÃO PARA O ALEITAMENTO MATERNO 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( X) SAÚDE ( ) TRABALHO (

Leia mais

Elizabeth Azevedo Soares TJPE 2011

Elizabeth Azevedo Soares TJPE 2011 Elizabeth Azevedo Soares TJPE 2011 Organograma PROGRAMA Promoção de saúde em seu conceito mais amplo, ou seja, despertar nos pacientes a importância da higiene bucal, da prevenção e a associação destas

Leia mais

TÍTULO: AUTORES: INSTITUIÇÃO: RESUMO INTRODUÇÃO

TÍTULO: AUTORES: INSTITUIÇÃO:  RESUMO INTRODUÇÃO TÍTULO: ATENDIMENTO A PACIENTES ESPECIAIS: UMA PRÁTICA DE INCLUSÃO SOCIAL AUTORES: Roger Keller Celeste; Luiz Alberto de Lorenzi Arteche; Carine Bertotto; Luciane Bertotto; Luciana Pacheco; Sergio Miguens

Leia mais

TÍTULO: AUTORES: INSTITUIÇÃO: ÁREA TEMÁTICA 1-INTRODUÇÃO (1) (1).

TÍTULO: AUTORES: INSTITUIÇÃO: ÁREA TEMÁTICA 1-INTRODUÇÃO (1) (1). TÍTULO: A IMPORTÂNCIA DA EQUIPE MULTIDISCIPLINAR NA MELHORIA DA QUALIDADE DE VIDA E INCLUSÃO SOCIAL DE INDIVÍDUOS PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS ASSISTIDOS PELA APAE DE VIÇOSA, MG. AUTORES: André

Leia mais

Gestantes frente ao tratamento odontológico

Gestantes frente ao tratamento odontológico ARTIGO ORIGINAL Gestantes frente ao tratamento odontológico Pregnant women during dental treatment Érica Pereira Nascimento Fernanda Silva Andrade Cirurgiãs-dentistas Ana Maria Duarte Dias Costa Professora

Leia mais

Análise de conhecimentos e práticas de mães sobre saúde bucal

Análise de conhecimentos e práticas de mães sobre saúde bucal Análise de conhecimentos e práticas de mães sobre saúde bucal ROSIANGELA RAMALHO DE SOUZA KNUPP URUBATAN VIEIRA DE MEDEIROS PAULA BAPTISTA MACHADO DE MELLO DENNIS DE CARVALHO FERREIRA MÁRCIA MARIA PEREIRA

Leia mais

Diretrizes Assistenciais

Diretrizes Assistenciais Diretrizes Assistenciais Protocolo de Tratamento Odontológico Versão eletrônica atualizada em Janeiro 2009 A EQUIPE DE SAÚDE BUCAL NA UTMO Fernanda de Paula Eduardo Letícia Mello Bezinelli Pacientes que

Leia mais

Vitamina D: é preciso dosar e repor no pré-natal? Angélica Amorim Amato 2013

Vitamina D: é preciso dosar e repor no pré-natal? Angélica Amorim Amato 2013 Vitamina D: é preciso dosar e repor no pré-natal? Angélica Amorim Amato 2013 É preciso dosar e repor vitamina D no pré-natal? A dosagem de vitamina D pelos métodos mais amplamente disponíveis é confiável?

Leia mais

MEDIDAS DE ADEQUAÇÃO DO MEIO BUCAL PARA CONTROLE DA CÁRIE DENTÁRIA EM ESCOLARES DO CASTELO BRANCO

MEDIDAS DE ADEQUAÇÃO DO MEIO BUCAL PARA CONTROLE DA CÁRIE DENTÁRIA EM ESCOLARES DO CASTELO BRANCO MEDIDAS DE ADEQUAÇÃO DO MEIO BUCAL PARA CONTROLE DA CÁRIE DENTÁRIA EM ESCOLARES DO CASTELO BRANCO BARROS, Ítala Santina Bulhões 1 LIMA, Maria Germana Galvão Correia 2 SILVA, Ariadne Estffany Máximo da

Leia mais

Escrito por Administrator Ter, 02 de Fevereiro de 2010 09:14 - Última atualização Qua, 10 de Março de 2010 08:44

Escrito por Administrator Ter, 02 de Fevereiro de 2010 09:14 - Última atualização Qua, 10 de Março de 2010 08:44 Mitos e Verdades da Odontologia Mitos: Quanto maior e colorida for nossa escova dental, melhor! Mentira. A escova dental deve ser pequena ou média para permitir alcançar qualquer região da nossa boca.

Leia mais

NORMATIZAÇÃO DO FUNCIONAMENTO DO SERVIÇO DE ODONTOLOGIA HOSPITALAR

NORMATIZAÇÃO DO FUNCIONAMENTO DO SERVIÇO DE ODONTOLOGIA HOSPITALAR NORMATIZAÇÃO DO FUNCIONAMENTO DO SERVIÇO DE ODONTOLOGIA HOSPITALAR Atuação e conceitos da Odontologia Hospitalar e Medicina Oral A Odontologia exercida pela grande maioria dos dentistas brasileiros enfoca

Leia mais

OBJETIVOS. Objetivo Gerail

OBJETIVOS. Objetivo Gerail TÍTULO:PROJETO CUIDADOS ODONTOLÓGICOS AO PORTADOR DE DEFICIÊNCIA AUTORES: Profª. Gracia Maria Salles Maciel Koerich Ac. Janaína Masson Ac. Márcia Martins Pacheco T. A. Sérgio José Sena INSTITUIÇÃO:UNIVERSIDADE

Leia mais

AV. TAMBORIS ESQUINA COM RUA DAS PEROBAS, S/Nº - SETOR SÃO LOURENÇO CEP 76530-000 MUNDO NOVO GOIÁS FONES:

AV. TAMBORIS ESQUINA COM RUA DAS PEROBAS, S/Nº - SETOR SÃO LOURENÇO CEP 76530-000 MUNDO NOVO GOIÁS FONES: SAÚDE BUCAL INTRODUÇÃO A evolução da Odontologia enquanto ciência da saúde é uma realidade incontestável. Dentro deste contexto de mudanças de paradigma, no qual a Promoção de Saúde toma o lugar da prática

Leia mais

Gravidez na Adolescência

Gravidez na Adolescência Hospital Prof. Doutor Fernando da Fonseca Serviço de Obstetrícia Direcção de Serviço: Dr.ª Fernanda Matos Sessão Clínica Hospitalar Gravidez na Adolescência Bruna Ambrósio Mariana Miranda Participação

Leia mais

O presente trabalho visa relatar um programa de promoção de saúde. desenvolvido como atividade de Extensão Universitária da Faculdade de

O presente trabalho visa relatar um programa de promoção de saúde. desenvolvido como atividade de Extensão Universitária da Faculdade de TÍTULO:PROGRAMA DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA DE ALUNOS DA FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE PERNAMBUCO FOP/UPE AUTORES: BARROS, E.S,, MACIEL, A*. E, MENEZES, V. A**., MESQUITA, M. F INSTITUIÇÃO: Faculdade de Odontologia

Leia mais

Dicas para a Saúde Bucal do seu Bebê

Dicas para a Saúde Bucal do seu Bebê Dicas para a Saúde Bucal do seu Bebê Cirurgiã-Dentista CROSP 52214 Mamãe Você pode muito para influenciar positivamente a saúde e o bem-estar do seu filho! A gestação é um período muito importante para

Leia mais

1 Universidade Federal da Paraíba, discente colaborador, e-mail: juliane.jfa@bol.com.br

1 Universidade Federal da Paraíba, discente colaborador, e-mail: juliane.jfa@bol.com.br RELATO DE ACADÊMICOS DE ODONTOLOGIA DA UFPB TRABALHANDO COM EDUCAÇÃO EM SAÚDE NA ATENÇÃO A MÃES E GESTANTES ASCENDINO 1, Juliane Fabrício; CUNHA 2, Paula Angela S. M. Cunha. FERREIRA 3, Heloísa de Almeida;

Leia mais

Elevação dos custos do setor saúde

Elevação dos custos do setor saúde Elevação dos custos do setor saúde Envelhecimento da população: Diminuição da taxa de fecundidade Aumento da expectativa de vida Aumento da demanda por serviços de saúde. Transição epidemiológica: Aumento

Leia mais

PROMOÇÂO DE SAÙDE BUCAL EM CRIANÇAS CARENTES DE CURITIBA

PROMOÇÂO DE SAÙDE BUCAL EM CRIANÇAS CARENTES DE CURITIBA PROMOÇÂO DE SAÙDE BUCAL EM CRIANÇAS CARENTES DE CURITIBA Área temática: Saúde Coordenador: Elaine Machado Benelli Equipe executora: Mayra Xavier e Silva *, Luciana Schneider e Elaine Machado Benelli ***

Leia mais

TÉCNICAS DE PROMOÇÃO E PREVENÇÃO DA CÁRIE DENTÁRIA EM CRIANÇAS

TÉCNICAS DE PROMOÇÃO E PREVENÇÃO DA CÁRIE DENTÁRIA EM CRIANÇAS TÉCNICAS DE PROMOÇÃO E PREVENÇÃO DA CÁRIE DENTÁRIA EM CRIANÇAS Kelin Angélica Zonin* Róger Reche* Leodinei Lodi** *Acadêmicos do curso de Odontologia da Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai

Leia mais

RESOLUÇÃO. Artigo 2º - O Currículo, ora alterado, será implantado no início do ano 2000, para os matriculados no 1º semestre.

RESOLUÇÃO. Artigo 2º - O Currículo, ora alterado, será implantado no início do ano 2000, para os matriculados no 1º semestre. RESOLUÇÃO CONSEPE 51/99 ALTERA O PLANO CURRICULAR E O REGIME DO CURSO DE ODONTOLOGIA, DO CÂMPUS DE BRAGANÇA PAULISTA. O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, no uso da atribuição

Leia mais

PROJETO VIGILANTES DO SORRISO

PROJETO VIGILANTES DO SORRISO PROJETO VIGILANTES DO SORRISO Juliana Santos Oliveira NOVAFAPI Cosme José Albergaria da Silva Filho NOVAFAPI Marissol Antunes Fernandes NOVAFAPI Adriana Oquendo Machado NOVAFAPI INTRODUÇÃO O PETI (Programa

Leia mais

DISCIPLINA ESTUDOS PREVENTIVOS EM CARIOLOGIA TEMA:

DISCIPLINA ESTUDOS PREVENTIVOS EM CARIOLOGIA TEMA: DISCIPLINA ESTUDOS PREVENTIVOS EM CARIOLOGIA TEMA: Métodos de prevenção da cárie dentária - estratégias coletivas, no contexto da promoção da saúde bucal Profa. Dra. Eliete Rodrigues de Almeida Profa.

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE: Uso Racional de Medicamentos. Erros de medicação. Conscientização.

PALAVRAS-CHAVE: Uso Racional de Medicamentos. Erros de medicação. Conscientização. 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( x ) SAÚDE ( ) TRABALHO

Leia mais

PREVALÊNCIA DE CÁRIE PRECOCE DA INFÂNCIA EM CRIANÇAS ATENDIDAS EM UM PROGRAMA DE ATENÇÃO MATERNO-INFANTIL

PREVALÊNCIA DE CÁRIE PRECOCE DA INFÂNCIA EM CRIANÇAS ATENDIDAS EM UM PROGRAMA DE ATENÇÃO MATERNO-INFANTIL PREVALÊNCIA DE CÁRIE PRECOCE DA INFÂNCIA EM CRIANÇAS ATENDIDAS EM UM PROGRAMA DE ATENÇÃO MATERNO-INFANTIL Zacarias Soares de Brito Neto (Bolsista do PIBIC/UFPI ICV); Lúcia de Fátima Almeida de Deus Moura

Leia mais

A Importância da Saúde Bucal. na Saúde Geral

A Importância da Saúde Bucal. na Saúde Geral PALESTRA A Importância da Saúde Bucal na Saúde Geral A saúde começa pela boca Os dentes são importantes na mastigação dos alimentos, fala, e estética, influenciando diretamente na auto-estima do indivíduo

Leia mais

Perfil de médicos ginecologistas/obstetras de Londrina com relação à saúde oral da gestante

Perfil de médicos ginecologistas/obstetras de Londrina com relação à saúde oral da gestante Perfil de médicos ginecologistas/obstetras de Londrina com relação à saúde oral da gestante Profile of Londrina's gynecologists and obstetritians regarding pregnant women's dental health Ana Paula Vicen'^Menoli*

Leia mais

PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA. Orientações Gerais sobre as ações de Saúde Bucal no Programa Saúde na Escola

PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA. Orientações Gerais sobre as ações de Saúde Bucal no Programa Saúde na Escola PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA Orientações Gerais sobre as ações de Saúde Bucal no Programa Saúde na Escola A avaliação e promoção de saúde bucal é ação essencial que integra o Componente I do Programa Saúde

Leia mais

Programa de Controle de Peso Corporal

Programa de Controle de Peso Corporal 15 Programa de Controle de Peso Corporal Denis Marcelo Modeneze Mestre em Educação Física na Área de Atividade Física, Adaptação e Saúde na UNICAMP principal objetivo de desenvolver este tema com os alunos

Leia mais

MODELO PROJETO: PRÊMIO POR INOVAÇÃO E QUALIDADE

MODELO PROJETO: PRÊMIO POR INOVAÇÃO E QUALIDADE MODELO PROJETO: PRÊMIO POR INOVAÇÃO E QUALIDADE 1 Identificação Título Feira da Mata sorrindo para o futuro Área temática Estudos Epidemiológicos / Comunicação, Promoção e Educação em Saúde Lotação Feira

Leia mais

disponibilidade do proprietário. Em geral, a melhor forma de profilaxia consiste na escovação dentária diária em animais de pequeno porte e, três

disponibilidade do proprietário. Em geral, a melhor forma de profilaxia consiste na escovação dentária diária em animais de pequeno porte e, três Perfil do proprietário de cães e gatos da cidade de Jataí GO em relação aos cuidados odontológicos de seus animais RESENDE, Lara Gisele¹; PAIVA, Jacqueline de Brito¹; ARAÚJO, Diego Pereira¹; CARVALHO,

Leia mais

Av. Júlio de Castilhos, 2101, sala 51, Centro 95010-005. Caxias do Sul-RS (54) 32239207 (54) 99012424 ncguerra@terra.com.br

Av. Júlio de Castilhos, 2101, sala 51, Centro 95010-005. Caxias do Sul-RS (54) 32239207 (54) 99012424 ncguerra@terra.com.br Currículo Natalia Comerlato Guerra Hecher Cirurgiã Dentista Especialista em Dentística Restauradora Av. Júlio de Castilhos, 2101, sala 51, Centro 95010-005. Caxias do Sul-RS (54) 32239207 (54) 99012424

Leia mais

Preferências alimentares individuais; Disponibilidade dos alimentos no mercado; Influência das propagandas no mercado, na televisão.

Preferências alimentares individuais; Disponibilidade dos alimentos no mercado; Influência das propagandas no mercado, na televisão. Nutrição na Infância e Adolescência A alimentação e a nutrição constituem requisitos básicos para a promoção e a proteção da saúde, possibilitando a afirmação plena do potencial de crescimento e desenvolvimento

Leia mais

SEJA BEM-VINDO! AGORA VOCÊ É UM DENTISTA DO BEM

SEJA BEM-VINDO! AGORA VOCÊ É UM DENTISTA DO BEM SEJA BEM-VINDO! AGORA VOCÊ É UM DENTISTA DO BEM Caro dentista, agora você faz parte da Turma do Bem! É com grande satisfação que preparamos esse manual com informações sobre o Projeto DENTISTA DO BEM.

Leia mais

Doença Periodontal Orientações para manter uma boca saudável Anatomia Estrutura saudável Gengivas A A figura mostra as gengivas de uma pessoa que tenha a constituição clara. As pessoas de pele escura têm

Leia mais

Aspectos Norteadores da Atenção à Saúde Bucal de Gestantes da Estratégia Saúde da Família de João Pessoa, Brasil

Aspectos Norteadores da Atenção à Saúde Bucal de Gestantes da Estratégia Saúde da Família de João Pessoa, Brasil ISSN 1981-3708 Aspectos Norteadores da Atenção à Saúde Bucal de Gestantes da Estratégia Saúde da Família de João Pessoa, Brasil Guiding Aspects of Oral Health Care of Pregnant Women in the Family Health

Leia mais

ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções)

ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) 13. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE (X) SAÚDE

Leia mais

ATENÇÃO À SAÚDE DA CRIANÇA

ATENÇÃO À SAÚDE DA CRIANÇA ATENÇÃO À SAÚDE DA CRIANÇA Áreas temáticas: Educação e Saúde Coordenador: Profª Norma Suely Falcão De Oliveira Melo Equipe executora: Orientadoras: Profª Norma Suely Falcão De Oliveira Melo (coordenador);

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO E PESQUISA RESOLUÇÃO N.º 2.891, DE 28 DE FEVEREIRO DE 2002

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO E PESQUISA RESOLUÇÃO N.º 2.891, DE 28 DE FEVEREIRO DE 2002 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO E PESQUISA RESOLUÇÃO N.º 2.891, DE 28 DE FEVEREIRO DE 2002 Define o currículo do Curso de Graduação em Odontologia. O REITOR

Leia mais

DIABETES MELLITUS. Ricardo Rodrigues Cardoso Educação Física e Ciências do DesportoPUC-RS

DIABETES MELLITUS. Ricardo Rodrigues Cardoso Educação Física e Ciências do DesportoPUC-RS DIABETES MELLITUS Ricardo Rodrigues Cardoso Educação Física e Ciências do DesportoPUC-RS Segundo a Organização Mundial da Saúde, existem atualmente cerca de 171 milhões de indivíduos diabéticos no mundo.

Leia mais

QUALIDADE NO REPROCESSAMENTO DE ARTIGOS PELO VAPOR SATURADO SOB PRESSÃO. Unidade Acadêmica: Núcleo de Estudos em Saúde Coletiva - NESC/UFG

QUALIDADE NO REPROCESSAMENTO DE ARTIGOS PELO VAPOR SATURADO SOB PRESSÃO. Unidade Acadêmica: Núcleo de Estudos em Saúde Coletiva - NESC/UFG QUALIDADE NO REPROCESSAMENTO DE ARTIGOS PELO VAPOR SATURADO SOB PRESSÃO. Alline Cristhiane da Cunha MENDONÇA 1 ; Ana Lúcia Queiroz BEZERRA 2 ; Anaclara Ferreira Veiga TIPPLE 3. Unidade Acadêmica: Núcleo

Leia mais

Cuidados profissionais para a higiene bucal HIGIENE BUCAL

Cuidados profissionais para a higiene bucal HIGIENE BUCAL HIGIENE BUCAL A Higiene bucal é considerada a melhor forma de prevenção de cáries, gengivite, periodontite e outros problemas na boca, além de ajudar a prevenir o mau-hálito (halitose). Higiene bucal é

Leia mais

PREVALÊNCIA DE CÁRIE DENTÁRIA NOS ALUNOS DA ESCOLA MUNICIPAL ADELMO SIMAS GENRO, SANTA MARIA, RS: UMA ANÁLISE DESCRITIVA PARCIAL 1

PREVALÊNCIA DE CÁRIE DENTÁRIA NOS ALUNOS DA ESCOLA MUNICIPAL ADELMO SIMAS GENRO, SANTA MARIA, RS: UMA ANÁLISE DESCRITIVA PARCIAL 1 Disc. Scientia. Série: Ciências da Saúde, Santa Maria, v. 7, n. 1, p. 121-125, 2006. 121 ISSN 1982-2111 PREVALÊNCIA DE CÁRIE DENTÁRIA NOS ALUNOS DA ESCOLA MUNICIPAL ADELMO SIMAS GENRO, SANTA MARIA, RS:

Leia mais

PALAVRAS CHAVE: Promoção de saúde, paciente infantil, extensão

PALAVRAS CHAVE: Promoção de saúde, paciente infantil, extensão TÍTULO:PROGRAMA DE ATENÇÃO ODONTOLÓGICA À CRIANÇA NA PRIMEIRA INFÂNCIA AUTORES: Mesquita, M. F, Menezes, V. A*., Maciel, A. E.**, Barros, E.S INSTITUIÇÃO:Faculdade de Odontologia de Pernambuco. FOP/UPE

Leia mais

CONCEPÇÕES DE IDOSOS ACERCA DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM PARA UM ENVELHECER SAUDÁVEL

CONCEPÇÕES DE IDOSOS ACERCA DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM PARA UM ENVELHECER SAUDÁVEL CONCEPÇÕES DE IDOSOS ACERCA DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM PARA UM ENVELHECER SAUDÁVEL Ocilma Barros de Quental. Faculdade de Medicina do ABC(ocilmaquental2011@hotmail.com) Sheylla Nadjane Batista Lacerda.

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE ODONTOLOGIA PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina: Cariologia I Código: 3428 Carga Horária: 68 horas Ano Letivo: 2007 Curso: Odontologia

Leia mais

RELATO DE EXPERIÊNCIA: ADOLESCENTES E ATIVIDADE SEXUAL PRECOCE EM UMA UNIDADE DE SAÚDE NA ZONA OESTE RJ

RELATO DE EXPERIÊNCIA: ADOLESCENTES E ATIVIDADE SEXUAL PRECOCE EM UMA UNIDADE DE SAÚDE NA ZONA OESTE RJ Revista Eletrônica Novo Enfoque, ano 2013, v. 17, n. 17, p. 134 138 RELATO DE EXPERIÊNCIA: ADOLESCENTES E ATIVIDADE SEXUAL PRECOCE EM UMA UNIDADE DE SAÚDE NA ZONA OESTE RJ PORTO, Adriana Vianna Costa 1

Leia mais

ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM NA GESTAÇÃO

ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM NA GESTAÇÃO ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM NA GESTAÇÃO Cristina Bertochi 1 Alcy Aparecida Leite Souza 2 Daiane Morilha Rodrigues 3 INTRODUÇÃO A gravidez é um período de mudanças físicas e emocionais, que cada mulher vivência

Leia mais

Como obter resultados com a otimização dos consultórios com os TSB e ASB

Como obter resultados com a otimização dos consultórios com os TSB e ASB Como obter resultados com a otimização dos consultórios com os TSB e ASB 6º SINPLO Simpósio Internacional de Planos Odontológicos Fabiana Car Pernomiam 2011 Ergonomia racionalizar o trabalho, possibilitar

Leia mais

Relatório Estatístico da Pesquisa Realizada no 23º Congresso Estadual da APEOESP

Relatório Estatístico da Pesquisa Realizada no 23º Congresso Estadual da APEOESP Relatório Estatístico da Pesquisa Realizada no 23º Congresso Estadual da APEOESP (1 a 3 de dezembro de 2010) Objetivos da Pesquisa: 1) Gerais: Conhecer mais profundamente a saúde e condições de trabalho

Leia mais

4. PROGRAMAS DE ATENÇÃO ODONTOLÓGICA PARA BEBÊS, CRIANÇAS E ADOLESCENTES

4. PROGRAMAS DE ATENÇÃO ODONTOLÓGICA PARA BEBÊS, CRIANÇAS E ADOLESCENTES 4. PROGRAMAS DE ATENÇÃO ODONTOLÓGICA PARA BEBÊS, CRIANÇAS E ADOLESCENTES Elaborado por: Marcelo S. Bönecker (Coordenador) Adriana Modesto Luiz Reynaldo de Figueiredo Walter Objetivo A Associação Brasileira

Leia mais

MANUAL PARA PREENCHIMENTO DAS FICHAS

MANUAL PARA PREENCHIMENTO DAS FICHAS MANUAL PARA PREENCHIMENTO DAS FICHAS OBJETIVO Este manual foi elaborado para orientar o usuário quanto ao preenchimento das fichas de Coleta de Dados Simplificados (CDS). Esse documento visa descrever

Leia mais

EDITAL PÚBLICO PARA SELEÇÃO DE ALUNOS A PÓS-GRADUAÇÃO LATO-SENSU EM MEDICINA FETAL

EDITAL PÚBLICO PARA SELEÇÃO DE ALUNOS A PÓS-GRADUAÇÃO LATO-SENSU EM MEDICINA FETAL EDITAL PÚBLICO PARA SELEÇÃO DE ALUNOS A PÓS-GRADUAÇÃO LATO-SENSU EM MEDICINA FETAL 2014 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO... 3 2. CARACTERÍSTICAS GERAIS DO CURSO... 3 3. PRÉ-REQUISITOS... 4 4. INSCRIÇÃO... 4 5.

Leia mais

NÍVEL DE CONHECIMENTO DOS PROFISSIONAIS ENFERMEIROS SOBRE A SAÚDE DO HOMEM NO MUNICÍPIO DE CAJAZEIRAS-PB.

NÍVEL DE CONHECIMENTO DOS PROFISSIONAIS ENFERMEIROS SOBRE A SAÚDE DO HOMEM NO MUNICÍPIO DE CAJAZEIRAS-PB. NÍVEL DE CONHECIMENTO DOS PROFISSIONAIS ENFERMEIROS SOBRE A SAÚDE DO HOMEM NO MUNICÍPIO DE CAJAZEIRAS-PB. Antonio José Barbosa Neto (ajbneto_@hotmail.com) 1 Ceciliana Araújo Leite (cecidemais@hotmail.com)

Leia mais

Cré d. Cód Sem Módulo Ementa Créd

Cré d. Cód Sem Módulo Ementa Créd Conselho Universitário - CONSUNI Câmara de Ensino Curso de Graduação em Odontologia da UNIPLAC Quadro de Equivalência para Fins de Aproveitamento de Estudos entre duas Estruturas Curriculares Modulares

Leia mais

CUIDE DOS SEUS DENTES

CUIDE DOS SEUS DENTES SENADO FEDERAL CUIDE DOS SEUS DENTES SENADOR CLÉSIO ANDRADE 2 Cuide dos seus dentes apresentação Pesquisas científicas comprovam que dentes estragados provocam outras doenças que aparentemente não têm

Leia mais

ABRA A BOCA CONTRA O CÂNCER BUCAL

ABRA A BOCA CONTRA O CÂNCER BUCAL Protocolo Nº: 002-S. Unidade(s) de aprendizagem ou disciplina de referência: Diagnóstico Bucal ( Unidade de Aprendizagem); Patologia Buco Dental e Estomatologia I e II ( disciplina de referência) Ementa:

Leia mais

Clique para editar o nome do autor Clique para editar o cargo do autor. Organização da atenção ao pré-natal, parto e nascimento

Clique para editar o nome do autor Clique para editar o cargo do autor. Organização da atenção ao pré-natal, parto e nascimento Clique para editar o nome do autor Clique para editar o cargo do autor Clique para editar local e data Organização da atenção ao pré-natal, parto e nascimento Rio de Janeiro, 06 de julho de 2015 A importância

Leia mais

Módulo 4: NUTRIÇÃO. Por que a boa nutrição é importante para o bebê? Qual o melhor leite para eles? Como monitorar o crescimento dos recém-nascidos?

Módulo 4: NUTRIÇÃO. Por que a boa nutrição é importante para o bebê? Qual o melhor leite para eles? Como monitorar o crescimento dos recém-nascidos? Atenção à saúde do Recém-nascido de Risco Superando pontos críticos Módulo 4: NUTRIÇÃO Por que a boa nutrição é importante para o bebê? Qual o melhor leite para eles? Q Quais uais são são as as necessidades

Leia mais

PRODUÇÃO DO CUIDADO EM SAÚDE BUCAL AOS USUÁRIOS PORTADORES DE HIPERTENSÃO ARTERIAL NO PSF EM FEIRA DE SANTANA-BA

PRODUÇÃO DO CUIDADO EM SAÚDE BUCAL AOS USUÁRIOS PORTADORES DE HIPERTENSÃO ARTERIAL NO PSF EM FEIRA DE SANTANA-BA 1363 PRODUÇÃO DO CUIDADO EM SAÚDE BUCAL AOS USUÁRIOS PORTADORES DE HIPERTENSÃO ARTERIAL NO PSF EM FEIRA DE SANTANA-BA Laís Ramos Queiroz¹; Erenilde Marques de Cerqueira² 1. Bolsista PROBIC, Graduanda em

Leia mais

Núcleo de Atenção Integral à Saúde Unimed São José dos Campos

Núcleo de Atenção Integral à Saúde Unimed São José dos Campos Núcleo de Atenção Integral à Saúde Unimed São José dos Campos Núcleo de Atenção Integral à Saúde da Unimed SJC O Núcleo de Ação Integral à Saúde (NAIS) é o setor responsável pela promoção da saúde e prevenção

Leia mais

Avaliação da efetividade de higiene bucal em pacientes motivados EVALUATION OF THE OF ORAL HYGIENE EFFECTIVENESS IN MOTIVATED PATIENTS

Avaliação da efetividade de higiene bucal em pacientes motivados EVALUATION OF THE OF ORAL HYGIENE EFFECTIVENESS IN MOTIVATED PATIENTS Avaliação da efetividade de higiene bucal em pacientes motivados EVALUATION OF THE OF ORAL HYGIENE EFFECTIVENESS IN MOTIVATED PATIENTS Adriene Mara Souza Lopes e Silva Ana Helena Antunes Fernandes Loriggio

Leia mais

A Mulher Dependente de Substâncias Psicoativas

A Mulher Dependente de Substâncias Psicoativas A Mulher Dependente de Substâncias Psicoativas Dependência de substâncias psicoativas Consenso na literatura sobre a importância de se estudar o subgrupo das mulheres nas suas Características Evolução

Leia mais

EXPOSIÇÃO DE RISCO DOS PARTICIPANTES DO PROJETO UEPG-ENFERMAGEM NA BUSCA E PREVENÇÃO DO HIV/AIDS

EXPOSIÇÃO DE RISCO DOS PARTICIPANTES DO PROJETO UEPG-ENFERMAGEM NA BUSCA E PREVENÇÃO DO HIV/AIDS 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( X ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA EXPOSIÇÃO DE RISCO DOS PARTICIPANTES DO PROJETO UEPG-ENFERMAGEM

Leia mais

Título do Projeto! JUNTOS PELA SAÚDE

Título do Projeto! JUNTOS PELA SAÚDE Título do Projeto! JUNTOS PELA SAÚDE População Saudável Campanhas para realização dos exames preventivos Material Educativo Comunicação População Saudável Educação em Saúde: Esta ação tem como objetivo

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIENCIAS DA SAÚDE CURSO DE GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA PROJETO PRÓ-SAÚDE

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIENCIAS DA SAÚDE CURSO DE GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA PROJETO PRÓ-SAÚDE UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIENCIAS DA SAÚDE CURSO DE GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA PROJETO PRÓ-SAÚDE Florianópolis, 09 de novembro de 2007. Da: Coordenadoria do Curso de Graduação em

Leia mais

SAÚDE BUCAL NOS IDOSOS DO PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA

SAÚDE BUCAL NOS IDOSOS DO PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA 1 SAÚDE BUCAL NOS IDOSOS DO PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA Elazi Gomes de Oliveira Chacar Lima 1 1 Cirurgiã-Dentista aluna do Curso de Pós-Graduação em Saúde da Família da Faculdade de Medicina de Campos RESUMO

Leia mais

O Nutricionista nas Políticas Públicas: atuação no Sistema Único de Saúde

O Nutricionista nas Políticas Públicas: atuação no Sistema Único de Saúde O Nutricionista nas Políticas Públicas: atuação no Sistema Único de Saúde Patrícia Constante Jaime CGAN/DAB/SAS/MS Encontro sobre Qualidade na Formação e Exercício Profissional do Nutricionista Brasília,

Leia mais

PROGRAMA MÃE CORUJA DO IPOJUCA

PROGRAMA MÃE CORUJA DO IPOJUCA PROGRAMA MÃE CORUJA DO IPOJUCA Às gestantes do Ipojuca O Programa Mãe Coruja é uma grande conquista das mulheres de Pernambuco. E no Ipojuca, um avanço da administração municipal em busca de melhor assistir,

Leia mais

Vigilância Epidemiológica. Meio Ambiente e Saúde Pública Prof. Adriano Silva

Vigilância Epidemiológica. Meio Ambiente e Saúde Pública Prof. Adriano Silva Vigilância Epidemiológica Meio Ambiente e Saúde Pública Prof. Adriano Silva EPIDEMIOLOGIA Epidemiologia é o estudo da frequência, da distribuição e dos condicionantes e determinantes dos estados ou eventos

Leia mais

ANEXO RESOLUÇÃO COFEN Nº 468/2014 ATUAÇÃO DO ENFERMEIRO NO ACONSELHAMENTO GENÉTICO

ANEXO RESOLUÇÃO COFEN Nº 468/2014 ATUAÇÃO DO ENFERMEIRO NO ACONSELHAMENTO GENÉTICO ANEXO RESOLUÇÃO COFEN Nº 468/2014 ATUAÇÃO DO ENFERMEIRO NO ACONSELHAMENTO GENÉTICO I. OBJETIVO Estabelecer diretrizes para atuação privativa do Enfermeiro em Aconselhamento Genético, no âmbito da equipe

Leia mais

25. PERIODICIDADE DAS CONSULTAS DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA

25. PERIODICIDADE DAS CONSULTAS DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA 25. PERIODICIDADE DAS CONSULTAS DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA Elaborado por: Júlio Carlos Noronha (coordenador) Paulo César Barbosa Rédua Maria de Lourdes de Andrade Massara Objetivo A Associação Brasileira

Leia mais

MODELO PROJETO: PRÊMIO POR INOVAÇÃO E QUALIDADE

MODELO PROJETO: PRÊMIO POR INOVAÇÃO E QUALIDADE MODELO PROJETO: PRÊMIO POR INOVAÇÃO E QUALIDADE 1 Identificação Título Câncer de Colo de útero: a importância de diagnostico precoce. Área temática Comunicação, Promoção e Educação em Saúde Lotação Boninal

Leia mais

PARTO NORMAL NA SAÚDE SUPLEMENTAR

PARTO NORMAL NA SAÚDE SUPLEMENTAR PROMOÇÃO DO PARTO NORMAL NA SAÚDE SUPLEMENTAR Ações já realizadas pela ANS desde 2004 Sensibilização do setor, promoção e participação ii em eventos para discussão com especialistas nacionais e internacionais

Leia mais

PROJETO DE INCENTIVO À INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA

PROJETO DE INCENTIVO À INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA PROJETO DE INCENTIVO À INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA 1. Introdução Desnecessário discorrer sobre a importância da iniciação científica para a formação acadêmica e seus benefícios

Leia mais

Visitando o dentista durante a gestação Problemas comuns de saúde oral durante a gestação Conselhos de saúde oral

Visitando o dentista durante a gestação Problemas comuns de saúde oral durante a gestação Conselhos de saúde oral Saúde Oral e a Gestação Visitando o dentista durante a gestação Problemas comuns de saúde oral durante a gestação Conselhos de saúde oral Como usar este guia A gestação é o momento perfeito para começar

Leia mais

AVALIAÇÃO NUTRICIONAL DE MENINAS DO INTERIOR DO ESTADO DE SÃO PAULO Uyeda, Mari*

AVALIAÇÃO NUTRICIONAL DE MENINAS DO INTERIOR DO ESTADO DE SÃO PAULO Uyeda, Mari* AVALIAÇÃO NUTRICIONAL DE MENINAS DO INTERIOR DO ESTADO DE SÃO PAULO Uyeda, Mari* Resumo: Vasconcellos, Jorge** As mudanças ocorridas em nosso pais, principalmente a crescente modernização e urbanização,

Leia mais

ANEXO II ATRIBUIÇÕES DOS INTEGRANTES DO PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA

ANEXO II ATRIBUIÇÕES DOS INTEGRANTES DO PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA ANEXO II ATRIBUIÇÕES DOS INTEGRANTES DO PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA ATRIBUIÇÕES DO MÉDICO I- Realizar consultas clínicas aos usuários de sua área adstrita; II- Participar das atividades de grupos de controle

Leia mais

TÍTULO: AUTORES INSTITUIÇÃO:

TÍTULO: AUTORES INSTITUIÇÃO: TÍTULO: PERFIL DAS ATIVIDADES EXTENSIONISTAS DOS CURSOS DE ODONTOLOGIA DA REGIÃO SUL DO BRASIL. AUTORES: BALAGUEZ, Carina G.; RADTKE, Anne C. M.; MIGUENS JR, Sergio A. Q.. E-mail:anneradtke@hotmail.com.

Leia mais