ANEXO CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ANEXO CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS"

Transcrição

1 ANEXO CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS 1. Com a utilização desses sistemas multifuncionais é possível exercer o controle de velocidade com processamento de infrações e envio das informações para autoridade competente, realizar contagem de tráfego, substituindo sensores de tráfego propostos inicialmente no PER. 2. Adicionalmente ao fornecimento dos sistemas ITS, devem ser prestados os seguintes serviços: Coleta e processamento de imagens e dados captados pelos equipamentos; Envio das imagens captadas à ANTT; Geração de relatórios estatísticos e gerenciais a partir dos dados coletados pelos equipamentos e sistema de processamento; Emprego de todos os recursos materiais e humanos necessários para o atendimento das obrigações elencadas; Disponibilização à ANTT de todas as imagens captadas e dados processados. 3. A coleta de imagens e dados deve possuir, no mínimo, as seguintes características: Remoção da criptografia da imagem coletada e conferência da assinatura digital da mesma; Acessar e permitir a visualização das imagens criptografadas capturadas pelos equipamentos; Confirmar a assinatura digital das imagens garantindo sua integridade e características originais; Possuir função de identificação e registro de usuários e agentes de trânsito, com controle de acesso e com senhas protegidas; 4. Os relatórios estatísticos e gerenciais deverão compreender, no mínimo: Dados relativos ao registro de imagens, emitindo estatísticas quantitativas das imagens e dos dados consistentes e inconsistentes; Dados consolidados de fluxo de veículos (disponíveis no CCO) obtidos por meio dos equipamentos, gerando informações de fluxo de veículos, velocidades praticadas, infrações e Notificações;. Todas as imagens captadas pelos equipamentos e seus dados; Relatórios gerenciais e estatísticos; os dados estatísticos de volume de

2 tráfego serão emitidos e classificados por tipo de veículos (motocicleta, carro de passeio, caminhão e ônibus) e por faixas de velocidade e de horário, em modelos e formulários próprios, a serem definidos pela ANTT;. Relatórios de funcionamento de todos os equipamentos instalados. 5. Registrador Estático de Velocidade com LAP e Sensoriamento de Tráfego: a) Deverá integrar o referido equipamento inteligência para efetuar o reconhecimento automático, e em tempo real, dos veículos que apresentem qualquer pré-notação ou restrição cadastral; b) O equipamento deverá ser de fácil transporte, e deverá possibilitar a montagem e desmontagem em qualquer localidade em cerca de 10 minutos; c) O equipamento ainda deverá identificar a placa do veículo como forma de individualizá-lo e, depois, verificar junto ao cadastro de veículos do órgão se há alguma pré-notação associada ao referido veículo. No caso de restrição, deverá ser ativado um alerta sonoro, de forma instantânea, de modo que o agente da autoridade de trânsito possa efetuar a intervenção necessária; d) No caso de restrição, deverá ser ativado um alerta sonoro, de forma instantânea, de modo que o agente da autoridade de trânsito possa efetuar a intervenção instantânea; e) O processo de identificação deverá ocorrer sem qualquer intervenção humana; f) Os dados de cada infração registrada serão armazenados pelo equipamento em arquivo criptografado, com no mínimo 512 bits, já no momento e local da fiscalização, impedindo dessa forma que sejam adulterados pelos operadores; g) A imagem da infração deverá ser registrada com o certificado digital único e exclusivo de cada equipamento; h) O equipamento deve permitir a transmissão dos dados para o CNSO, de forma automática e de forma manual; i) O equipamento deve possuir GPS e somente operar nos locais previamente liberados; j) Ao ser ligado em um ponto autorizado, deverá automaticamente informar se o local está autorizado e, em caso positivo, informar o endereço correto; k) O equipamento deverá ser do tipo digital computadorizado, sem filme fotográfico; l) Deverá registrar infrações (separadas ou simultâneas); m) Deverá possuir sistemas de coleta de dados: Local, através de transferência via rede para um computador coletor; Remota, via cabo (linha telefônica discada ou digital) ou via rádio

3 (link de micro-ondas ponto a ponto, com repetidores ou via satélite), interligando o equipamento à Central de Operações (CCO); n) O sistema de transferência remota de dados deverá permitir também o acesso em tempo real (online) a todos os dados relativos ao fluxo de tráfego do local e também às imagens das câmeras; o) Deverá possuir um menu de operação, programação e visualização de imagens de uso simples e prático, através de teclado e monitor (padrão IBM PC); p) Deverá permitir ajustes da luminosidade e coloração das imagens (brilho, contraste, intensidade de cor e tonalidade), de modo fixo ou variável, com o horário, via uma tabela programada; q) Deverá permitir a programação de data de entrada e saída do horário de verão para o acerto automático do relógio; r) Deverá possuir sistema de autodiagnóstico com geração de um arquivo (log) contendo registro de todas as ocorrências do sistema, precedidas da data e horário, podendo assim analisar o funcionamento da máquina. s) Deverá gerar registro de imagens codificadas, que podem ser visualizadas somente pelos programas aplicativos do sistema, garantindo o sigilo e a inviolabilidade dos dados; t) O sistema deverá primar por apresentar uma interface simples e de fácil assimilação pelo operador e, além disso, quando operado no modo ONLINE, a ANTT, na sua Central de Operações (CCO), monitorará o procedimento adotado pela fiscalização em campo, permitindo intervenções imediatas; u) O equipamento deverá ter a capacidade de gravar de forma automática os dados e a foto do veículo, eliminando assim a digitação manual dos dados; v) O equipamento deverá ser capaz de acessar, em tempo real, o cadastro de veículos, com o resgate e display instantâneo das características do veículo identificado; w) Juntamente com o equipamento, deverá ser disponibilizado um sistema de processamento via Web, que será responsável pelo pós-processamento dos dados e consulta a relatórios dos dados; 6. O Registrador Ostensivo de Velocidade Eletrônico com Display, LAP, Vídeo Monitoramento e Sensoriamento de Tráfego: a) Deve permitir o registro da imagem de zoom pela frente ou traseira do veículo; b) Deve funcionar 24 horas ininterruptamente; c) Deve possibilitar o acesso a cadastros diversos para resgatar dados relevantes à operação, como dados de veículos, permitindo o resgate das características do veículo identificado em tempo real;

4 d) Deve fiscalizar o tráfego de veículos em faixas exclusivas destinadas a determinado tipo de veículo, sendo seu registro pela identificação do modelo na base de dados; e) Deve medir a velocidade dos veículos em ambos os sentidos simultaneamente; f) Deve, em cada faixa, medir a velocidade dos veículos nos dois sentidos de deslocamento, normal e contramão; g) Deve possibilitar a programação/registro de duas velocidades distintas, conforme o porte veicular; h) Deve possibilitar o acesso ao Cadastro de Veículos Roubados e ao Cadastro de Veículos com situação irregular, em tempo real; i) Deve trabalhar com tabelas de rodízio, identificando o final da placa, confrontando-o com data e horário, identificando e registrando a passagem de veículos infratores em locais controlados; j) Deve identificar a placa e todos os dados de medição do veículo e gravar estes dados no arquivo de imagens; k) Deve gerar informação online sobre os demais dados estatísticos em campo, tais como, fluxo veicular, VDM, número de veículos por faixa/grupo etc. ; l) Deve possibilitar fiscalização local, remota via rádio, remota via satélite, remota via celular e remota via cabo; m) Deve operar com tensão de alimentação 110/220Vac +/- 10%; freqüência 60Hz; n) Temperatura de operação: -10º a +55º C; o) Deve ser composto de um conjunto Controlador + Câmeras + Display. 6.1 As Características Técnicas do controlador, do sistema de Câmeras de registro, do sistema de iluminação e do display estão listadas a seguir Características Técnicas do Controlador a) Deve ser totalmente digital computadorizado, sem filme fotográfico; b) Deve registrar as imagens de infrações separadas ou simultâneas; c) Deve possuir sistema de medição de velocidade e comprimento: por sensores indutivos (laços). Um conjunto de três sensores por faixa de rolamento monitorada (medição independente para cada faixa); d) Deve permitir separação de veículo pelo perfil característico do tipo do veículo; e) Faixa de medição de velocidade: de 5 a 220 km/h. Precisão +/- 2km/h ou

5 2%; f) Deve permitir a programação da velocidade tolerada em passos de 1 km/h; g) Deve permitir, para fins estatísticos, possibilitar a classificação veicular por comprimento.precisão de +/- 1m; h) Deve possuir a capacidade de armazenar pelo menos (um milhão) de imagens coloridas; i) Deve verificar periódica e automaticamente a quantidade de registros que falta para o esgotamento de sua capacidade de armazenamento e, em caso de riscos, deve avisar imediatamente a Central através dos sistemas de comunicação; j) Deve permitir imagens de registros de infrações consecutivas em intervalo de no mínimo 0,50 segundos; k) Deve possuir um menu de operação, programação e visualização de imagens de uso simples e prático através de teclado e monitor (padrão IBM PC); l) Deve possuir rotinas de autoteste ao iniciar e durante a operação normal, para garantir as condições operacionais do equipamento gerando eventos em arquivo (log) para posterior consulta; m) Deve possuir sistema de autodiagnóstico rodando ao iniciar e durante a operação do sistema, com geração de um arquivo (log), contendo um registro de todas as ocorrências precedidas da data e horário (registros de velocidades, infrações, comandos do operador e eventuais falhas de hardware), permitindo assim analisar o funcionamento e garantir as condições operacionais da máquina; n) Deve possuir ajuste de parâmetros relativos ao hardware utilizado, como, por exemplo, liga/desliga iluminação, verifica modem etc., assim como quanto aos modos de funcionamento como modo teste, modo normal etc; o) Deve possuir ajuste da luminosidade e coloração das imagens (brilho, contraste, intensidade de cor e tonalidade) de modo fixo, variável, com o horário selecionado a partir de uma tabela programada e ajuste automático; p) Deve retornar à operação sem a perda dos registros armazenados, quando ocorrer desarme por falta de energia; q) O horário do equipamento deve estar sincronizado externamente com o relógio de um servidor central (por rede própria ou pela internet) ou localmente através de um GPS; r) Deve possuir relógio interno auto-sustentável com precisão superior a 01 (um) segundo a cada 24 (vinte e quatro) horas; s) Deve permitir a programação de data de entrada e saída do horário de verão acerto automático do relógio; t) Deve permitir que a consulta aos parâmetros operacionais não interrompa a operação normal do equipamento;

6 u) Deve permitir a programação de horários distintos para monitoramento de infração específico para cada tipo e coleta de dados estatísticos; v) Deve gerar registros codificados de imagens, que podem ser visualizados somente pelos programas aplicativos do sistema, garantindo o sigilo e a inviolabilidade dos dados; w) Deve gravar, automaticamente, em cada registro de infração, os seguintes dados: Data da infração em dia, mês e ano (DD/MM/AAAA); Horário com hora, minuto, segundo (hh:mm:ss); Faixa de rolamento monitorada; Velocidade máxima regulamentada, em km/h; Velocidade tolerada; Velocidade do veículo, em km/h; Classificação do veículo (moto, veículo pequeno, médio ou grande); Código para identificação do equipamento e do local de operação, com tamanho suficiente para indicar o número de identificação do operador, do equipamento (número de série que identifica precisamente o mesmo) e dados do local rodovia, ponto exato da rodovia e sentido, evitando o uso de tabelas de correspondência ; Número seqüencial, representando a quantidade de registros efetuados dentro do mesmo elemento de gravação. x) Deve possuir gerenciamento de imagens no padrão JPEG (Joint Pictures Experts Group), BMP, TIFF ou outro padrão conhecido; y) Deve registrar a passagem de todos os veículos, independentemente de cometerem infração; z) Os dados e as imagens armazenadas devem ser protegidos e codificados por senhas de acesso, impossibilitando a sua alteração ou exclusão, por pessoas não autorizadas; aa) Os dados de cada infração registrada deverão ser armazenados pelo equipamento em arquivo criptografado com chave, de no mínimo 512 bits, já no momento e local de fiscalização, impedindo desta forma que sejam adulterados pelos operadores; bb) A imagem da infração registrada deverá ser assinada digitalmente com um certificado digital único e exclusivo para cada faixa do equipamento, utilizando chave assimétrica de 512 até 2048 bits; cc) Deve possuir sistema de coleta e transmissão de dados, que seja transparente ao meio de transmissão, permitindo coleta:

7 Local através da troca da unidade de armazenamento (disco rígido ou memória flash ) ou transferência via rede para um computador coletor; Remota via cabo (linha telefônica discada ou digital); Remota via rádio (link de micro-ondas ponto a ponto, com repetidores); Remota via satélite; Remota via celular (qualquer operadora). dd) O controlador deve permitir interligar o equipamento a uma Central de Monitoramento; ee) Deve permitir fazer ajustes remotos em qualquer momento, para qualquer parâmetro do sistema, tais como luminosidade das imagens, acerto do relógio etc; ff) Deve monitorar até 04 (quatro) faixas de rolamento por controlador; gg) Deve permitir a integração local de mais de um controlador para pistas com mais faixas de rolamento; hh) A manutenção do relógio e a captação de dados e imagens devem ser armazenadas de forma a não serem afetadas por eventuais falhas de energia elétrica na rede de alimentação dos equipamentos, mesmo que estas falhas perdurem por períodos prolongados; ii) Deve possuir no-break com capacidade de no mínimo 15 minutos de funcionamento em caso de falta de energia; jj) Deve possuir sistema de Watchdog (hardware que monitora externamente o controlador), de forma a religar o sistema em caso de travamento do mesmo; kk) O controlador deve ser instalado em caixa ou gabinete. Deve ser altamente resistente a vandalismo e à corrosão e possuir ventilação forçada; ll) Deve possuir eletrodutos em aço galvanizado de alta resistência mecânica e resistência à corrosão; mm) Deve possuir proteção contra sobretensão em todos os sinais e alimentação através de varistores e/ou centelhadores; Características Técnicas do Sistema de Câmeras de Registro a) Deve possuir uma câmera independente para cada faixa de rolamento monitorada; b) Colorida, CCD de 1/3, padrão de cor NTSC, alta sensibilidade (0.1 lux f1.4), ajustes de balanço de cor, ajustes de ganho (AGC off, AGC on/high, AGC on/low); c) Day-Night, deve funcionar colorida durante o dia, e em preto e branco durante a noite, sendo sensível à luz infravermelha nesta condição;

8 d) As imagens devem possuir resolução de 640 x 480 pontos (horizontal x vertical), com cores ou superior; e) Quando necessário, deverá gerar fotos panorâmicas do local da infração para qualquer infração, dependendo da configuração do equipamento; f) Deve possuir alta velocidade de captura (shutter), permitindo imagens nítidas mesmo para veículos em velocidades elevadas (acima de 150km/h); g) Deve ser acondicionada ou fixada em gabinete ou caixa altamente resistente à corrosão e a vandalismo (impacto de projéteis) Características Técnicas do Sistema de Iluminação a) Deve possuir iluminador de luz infravermelha com matriz de leds ou de lâmpada xenon com filtro infravermelho, imperceptível ao olho humano, evitando qualquer tipo de ofuscamento; b) Deve ser instalado em caixa ou gabinete, com alta resistência à corrosão e a vandalismo (impacto de projéteis); c) Seu interior deve ser concebido de forma que seja possível instalar e retirar os módulos do equipamento com facilidade e rapidez; d) Por se tratar de equipamento exposto ao tempo, deve ser concebido de forma a evitar umidade e poeira em seu interior Características Técnicas do Display a) Deve possuir painel visível pelos condutores e pedestres, a qualquer hora do dia e sob quaisquer condições climáticas; b) Deve exibir a velocidade informada pelo medidor de velocidade, sempre na cor âmbar; c) A velocidade exibida deve ser legível a uma distância de até 80 (oitenta) metros; d) Deve exibir a velocidade informada com 3 dígitos na faixa de 000 a 199; e) Deve possuir a legenda km/h legível tanto de dia quanto à noite, até 80 (oitenta) metros de distância; f) Deve possuir dispositivo indicador luminoso, na cor âmbar, piscante e intermitentemente, no topo do equipamento, indicando sua presença; g) Deve, opcionalmente, emitir um sinal/alarme sonoro que indicará uma possível tentativa de acesso não autorizado às partes internas do equipamento; h) Deve possuir placa de sinalização com o limite de velocidade da via, modelo R19, indicando a velocidade máxima permitida para o local, legível a uma distância mínima de 80 (oitenta) metros;

9 i) Deve possuir recursos de autodiagnóstico para auxiliar a manutenção em campo; j) O gabinete deve ser de fibra de vidro, facilitando a instalação do equipamento e reduzindo a incidência de roubo; k) Deve permitir a instalação em pórtico, semipórtico, braço projetado e poste lateral. 7. Sistema Integrado de Registro de Velocidade Eletrônico Fixo com LAP, Vídeo Monitoramento e Sensoriamento de Tráfego: a) Deve permitir o registro da imagem de zoom pela frente ou traseira do veículo; b) Deve funcionar 24 horas, ininterruptamente; c) Deve possibilitar o acesso a cadastros diversos para resgatar dados relevantes à operação, como dados de veículos, permitindo o resgate das características do veículo identificado em tempo real; d) Deve fiscalizar o tráfego de veículos em faixas exclusivas destinadas a determinado tipo de veículo, sendo seu registro realizado pela identificação do modelo na base de dados; e) Deve medir a velocidade dos veículos em ambos os sentidos simultaneamente; f) Deve, em cada faixa, medir a velocidade dos veículos nos dois sentidos de deslocamento, normal e contramão; g) Deve possibilitar a programação/registro de duas velocidades distintas, conforme o porte veicular; h) Deve possibilitar o acesso ao Cadastro de Veículos Roubados e ao Cadastro de Veículos com situação irregular, em tempo real; i) Deve trabalhar com tabelas de rodízio, identificando o final da placa confrontando-o com data e horário, identificando e registrando a passagem de veículos infratores em locais controlados; j) Deve identificar a placa e todos os dados de medição do veículo e gravar estes dados no arquivo de imagem; k) Deve gerar informação online sobre demais dados estatísticos em campo, tais como, fluxo veicular, VDM, número de veículos por faixa/grupo etc; l) Deve possibilitar fiscalização local, remota via rádio, remota via satélite, remota via celular e remota via cabo; m) Deve operar com tensão de alimentação 110/220Vac +/- 10%, freqüência 60Hz;

10 n) Temperatura de operação: -10º a +55º C. o) Deve ser composto de um conjunto de Controlador e Câmeras. 7.1 As características técnicas do Controlador e das câmeras estão listadas a seguir Características Técnicas do Controlador a) Deve ser totalmente digital, computadorizado, sem filme fotográfico; b) Deve registrar as imagens de infrações separadas ou simultâneas; c) Deve possuir sistema de medição de velocidade e comprimento por sensores indutivos (laços). Um conjunto de três sensores por faixa de rolamento monitorada (medição independente para cada faixa); d) Deve permitir separação de veículo pelo perfil característico do tipo do veículo; e) Faixa de medição de velocidade de 5 a 220 km/h. Precisão +/- 2km/h ou 2%; f) Deve permitir a programação da velocidade tolerada em passos de 1 km/h; g) Deve possibilitar, para fins estatísticos, a classificação veicular por comprimento - Precisão de +/- 1m; h) Deve possuir a capacidade de armazenar pelo menos (um milhão) de imagens coloridas; i) Deve verificar periódica e automaticamente a quantidade de registros que faltam para o esgotamento de sua capacidade de armazenamento e, em caso de riscos, deve avisar imediatamente a Central através dos sistemas de comunicação; j) Deve permitir imagens de registros de infrações consecutivas em intervalo de no mínimo 0,5 segundos; k) Deve possuir um menu de operação, programação e visualização de imagens de uso simples e prático através de teclado e monitor (padrão IBM PC); l) Deve possuir sistema de autodiagnóstico, rodando ao iniciar e durante a operação do sistema, com geração de um arquivo (log) contendo um registro de todas as ocorrências, precedidas da data e horário (registros de velocidades, infrações, comandos do operador e eventuais falhas de hardware), permitindo assim analisar o funcionamento e garantir as condições operacionais da máquina; m) Deve possuir ajuste de parâmetros relativos ao hardware utilizado, como por exemplo, liga/desliga iluminação, verifica modem etc. E também quanto aos modos de funcionamento, tais como modo teste, modo normal etc; n) Deve possuir ajuste da luminosidade e coloração das imagens (brilho,

11 contraste, intensidade de cor e tonalidade) de modo fixo, variável, com o horário via tabela programada e ajuste automático; o) Deve retornar à operação sem a perda dos registros armazenados, quando ocorrer desarme por falta de energia; p) O horário do equipamento deve estar sincronizado externamente com o relógio de um servidor central (por rede própria ou pela internet) ou localmente através de um GPS; q) Deve possuir relógio interno auto-sustentável com precisão superior a 01 (um) segundo a cada 24 (vinte e quatro) horas; r) Deve permitir a programação de data de entrada e saída do horário de verão, com acerto automático do relógio; s) Deve permitir que a consulta aos parâmetros operacionais não interrompa a operação normal do equipamento; t) Deve permitir a programação de horários distintos para monitoramento de infração, específico para cada tipo e coleta de dados estatísticos; u) Deve gerar registro de imagens codificado, que podem ser visualizados somente pelos programas aplicativos do sistema, garantindo o sigilo e a inviolabilidade dos dados; v) Deve gravar, automaticamente, em cada registro de infração, os seguintes dados: Data da infração em dia, mês e ano (DD/MM/AAAA); Horário com hora, minuto, segundo (hh:mm:ss); Faixa de rolamento monitorada; Velocidade máxima regulamentada, em km/h; Velocidade tolerada; Velocidade do veículo, em km/h; Classificação do veículo (moto, veículo pequeno, médio ou grande); Código para identificação do equipamento e do local de operação, com tamanho suficiente para indicar o número de identificação do operador, do equipamento (número de série que identifica precisamente o mesmo) e dados do local rodovia, ponto exato da rodovia e sentido, evitando o uso de tabelas de correspondência ; Número seqüencial representando a quantidade de registros efetuados dentro do mesmo elemento de gravação. w) Deve possuir gerenciamento de imagens no padrão JPEG (Joint Pictures Experts Group), BMP, TIFF ou outro padrão conhecido; x) Deve registrar a passagem de todos os veículos independentemente de cometerem infração;

12 y) Os dados e imagens armazenados devem ser protegidos e codificados por senhas de acesso, impossibilitando a sua alteração ou exclusão, por pessoas não autorizadas; z) Os dados de cada infração registrada deverão ser armazenados pelo equipamento em arquivo criptografado com chave, de no mínimo 512 bits, já no momento e local de fiscalização, impedindo desta forma que sejam adulterados pelos operadores; aa) A imagem da infração registrada deverá ser assinada digitalmente com um certificado digital único e exclusivo para cada faixa do equipamento, utilizando chave assimétrica de 512 até 2048 bits; bb) Deve possuir sistema de coleta e transmissão de dados, que seja transparente ao meio de transmissão, permitindo coleta: Local através da troca da unidade de armazenamento (disco rígido ou memória flash ) ou transferência via rede para um computador coletor; Remota via cabo (linha telefônica discada ou digital); Remota via rádio (link de micro-ondas ponto a ponto, com repetidores); Remota via satélite; Remota via celular (qualquer operadora). cc) O controlador deve permitir interligar o equipamento a uma Central de Monitoramento; dd) Deve permitir fazer ajustes remotos em qualquer momento, para qualquer parâmetro do sistema, tais como luminosidade das imagens e acerto do relógio; ee) Deve monitorar até 04 (quatro) faixas de rolamento por controlador; ff) Deve permitir a integração local de mais de um controlador para pistas com mais faixas de rolamento; gg) A manutenção do relógio e a captação de dados e imagens devem ser armazenadas de forma a não serem afetadas por eventuais falhas de energia elétrica na rede de alimentação dos equipamentos, mesmo que estas falhas perdurem por períodos prolongados; hh) Deve possuir no-break com capacidade de mínima de 15 minutos de funcionamento em caso de falta de energia; ii) Deve possuir sistema de Watchdog (hardware que monitora externamente o controlador), de forma a religar o sistema em caso de travamento do mesmo; jj) O controlador deve ser instalado em caixa ou gabinete. Deve ser de alta resistência à corrosão e a vandalismo e possuir ventilação forçada; kk) Deve possuir eletrodutos em aço galvanizado de alta resistência mecânica

13 e resistência à corrosão; ll) Deve possuir proteções contra sobretensão em todos os sinais e alimentação através de varistores e centelhadores Características Técnicas do Sistema de Câmeras de Registro a) Deve possuir uma câmera independente para cada faixa de rolamento monitorada; b) Colorida, CCD de 1/3, padrão de cor NTSC, alta sensibilidade (0.1 lux f1.4), ajustes de balanço de cor, ajustes de ganho (AGC off, AGC on/high, AGC on/low); c) Day-Night, deve funcionar colorida durante o dia e em preto e branco durante a noite, sendo sensível à luz infravermelha nesta condição; d) As imagens devem possuir resolução de 640 x 480 pontos (horizontal x vertical), com cores ou superior; e) Quando necessário, deverá gerar fotos panorâmicas do local da infração, para qualquer infração, dependendo da configuração do equipamento; f) Deve possuir alta velocidade de captura (shutter), permitindo imagens nítidas mesmo para veículos em velocidades elevadas (acima de 150km/h); g) Deve ser acondicionada ou fixada em gabinete ou caixa altamente resistente à corrosão e a vandalismo (impacto de projéteis) Características Técnicas do Sistema de Iluminação a) Deve possuir iluminador de luz infravermelha com matriz de leds ou de lâmpada xenon com filtro infravermelho, imperceptível ao olho humano, evitando qualquer tipo de ofuscamento; b) Deve ser instalado em caixa ou em gabinete. Dever possuir alta resistência à corrosão e a vandalismo (impacto de projéteis); c) Seu interior deve ser concebido de forma que seja possível instalar e retirar os módulos do equipamento com facilidade e rapidez; d) Por se tratar de equipamento exposto ao tempo, deve ser concebido de forma a evitar umidade e poeira em seu interior.

AVALIAÇÃO DOS EQUIPAMENTOS/SISTEMAS EM CAMPO TESTE EM ESCALA REAL

AVALIAÇÃO DOS EQUIPAMENTOS/SISTEMAS EM CAMPO TESTE EM ESCALA REAL ANEXO 4 AVALIAÇÃO DOS EQUIPAMENTOS/SISTEMAS EM CAMPO TESTE EM ESCALA REAL CONCORRÊNCIA Nº 02/2012 ANEXO 4 - FL. 2 DA AVALIAÇÃO DOS EQUIPAMENTOS A empresa LICITANTE detentora da melhor proposta, deverá

Leia mais

SISTEMA DE FISCALIZAÇÃO ELETRÔNICA DE VEÍCULOS. Especificações Técnicas

SISTEMA DE FISCALIZAÇÃO ELETRÔNICA DE VEÍCULOS. Especificações Técnicas SISTEMA DE FISCALIZAÇÃO ELETRÔNICA DE VEÍCULOS Características Gerais Especificações Técnicas. Ser de fácil transporte, acondicionado em estrutura resistente a sua condução, formada pelo conjunto dos elementos

Leia mais

Baseado na portaria n 373 de 25 de fevereiro de 2011 do Ministério do Trabalho e Emprego;

Baseado na portaria n 373 de 25 de fevereiro de 2011 do Ministério do Trabalho e Emprego; Características Baseado na portaria n 373 de 25 de fevereiro de 2011 do Ministério do Trabalho e Emprego; Poderá ser utilizado por empresas autorizadas por convenção ou acordo coletivo a usar sistemas

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL - INMETRO Portaria INMETRO/DIMEL/Nº 007, de 11 de janeiro de 2007.

Leia mais

Duas capacidades de armazenamento de digitais. Opção para 1.900 digitais (padrão) ou 9.500 digitais opcional);

Duas capacidades de armazenamento de digitais. Opção para 1.900 digitais (padrão) ou 9.500 digitais opcional); Características Possui estrutura com design moderno e LEDs que indicam a confirmação de registros; Exclusivo sistema de hibernação quando o equipamento encontra-se sem energia vinda da rede elétrica, o

Leia mais

Baseado na portaria n 373 de 25 de fevereiro de 2011 do Ministério do Trabalho e Emprego;

Baseado na portaria n 373 de 25 de fevereiro de 2011 do Ministério do Trabalho e Emprego; Características Baseado na portaria n 373 de 25 de fevereiro de 2011 do Ministério do Trabalho e Emprego; Poderá ser utilizado por empresas autorizadas por convenção ou acordo coletivo a usar sistemas

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul PREFEITURA MUNICIPAL DE PELOTAS S.A.F.- DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS E PATRIMÔNIO 1/5 ANEXO I

Estado do Rio Grande do Sul PREFEITURA MUNICIPAL DE PELOTAS S.A.F.- DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS E PATRIMÔNIO 1/5 ANEXO I S.A.F.- DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS E PATRIMÔNIO 1/5 ANEXO I MEMORIAL TÉCNICO DESCRITIVO CENTRAIS DE ALARMES O presente memorial tem por objetivo descrever as instalações do sistema de proteção

Leia mais

SISTEMA DE RASTREIO ÓPTICO

SISTEMA DE RASTREIO ÓPTICO SISTEMA DE RASTREIO ÓPTICO 1 SISTEMA DE RASTREIO ÓPTICO VISÃO GERAL O Sistema de Rastreio Óptico, ou simplesmente SISROT, foi desenvolvido com o objetivo de rastrear foguetes nos primeiros instantes de

Leia mais

Vid8 Servidor. Correção da conexão com o GME, quando placa VP-1616F com 32 canais; Correção da conexão com o GME, quando configurado em modo DVR;

Vid8 Servidor. Correção da conexão com o GME, quando placa VP-1616F com 32 canais; Correção da conexão com o GME, quando configurado em modo DVR; Vid8 Servidor Versão 8.13.0411 Correção da conexão com o GME, quando placa VP-1616F com 32 canais; Versão 8.12.0311 Correção da conexão com o GME, quando configurado em modo DVR; Versão 8.11.0311 Correção

Leia mais

Características. São Paulo: (11) 4063-5544 Campinas: (19) 4062-9211 Campo Grande: (67) 4062-7122 Cuiabá: (65) 4052-9722. MPEBrasil

Características. São Paulo: (11) 4063-5544 Campinas: (19) 4062-9211 Campo Grande: (67) 4062-7122 Cuiabá: (65) 4052-9722. MPEBrasil Características - Único com este conceito no mercado e com preços atraentes; Iluminação frontal, com chave liga/desliga, em quatro opções de cores (azul, verde, vermelho e amarelo); - Possui sistema de

Leia mais

Especificação técnica de Videodetecção ECD/DAI

Especificação técnica de Videodetecção ECD/DAI Especificação técnica de Videodetecção ECD/DAI 1. Esta Especificação destina se a orientar as linhas gerais para o fornecimento de equipamentos. Devido às especificidades de cada central e de cada aplicação,

Leia mais

Duas capacidades de armazenamento de digitais: 1.900 digitais (padrão) ou 9.500 digitais (opcional);

Duas capacidades de armazenamento de digitais: 1.900 digitais (padrão) ou 9.500 digitais (opcional); Características Possui estrutura com design moderno e LEDs que indicam a confirmação de registros; Os dados são gravados em um cartucho USB. Este modo de gravação oferece total proteção contra a perda

Leia mais

Características Técnicas

Características Técnicas Características Técnicas Equipamento homologado de acordo com o Portaria 1510/09 do MTE, com as seguintes características: Possui 2 processadores de 32 Bits, onde um é dedicado para marcações de ponto

Leia mais

Acabamento em aço inox (Tampa superior embutida, proporcionando um melhor acabamento);

Acabamento em aço inox (Tampa superior embutida, proporcionando um melhor acabamento); Características Fabricada em aço-carbono com pintura em epóxi preto; Tratamento anti-corrosivo; Acabamento em aço inox (Tampa superior embutida, proporcionando um melhor acabamento); Fechadura para acesso

Leia mais

MODULO SERVIDOR DE GERENCIAMENTO DE CHAVES DE ENCRIPTAÇÃO AÉREA OTAR P25, FASE 2

MODULO SERVIDOR DE GERENCIAMENTO DE CHAVES DE ENCRIPTAÇÃO AÉREA OTAR P25, FASE 2 MODULO SERVIDOR DE GERENCIAMENTO DE CHAVES DE ENCRIPTAÇÃO AÉREA OTAR P25, FASE 2 Servidor de Gerenciamento de Chaves de Encriptação Aérea (Criptofonia) OTAR (Over The Air Rekeying), para emprego na rede

Leia mais

Modelo Tecnologia de Identificação Display Impressora. Gráfico; Gráfico; Alfanumérico; Gráfico; Alfanumérico; Alfanumérico; Alfanumérico;

Modelo Tecnologia de Identificação Display Impressora. Gráfico; Gráfico; Alfanumérico; Gráfico; Alfanumérico; Alfanumérico; Alfanumérico; O Velti Ponto está homologado de acordo com a Portaria nº 1.510/2009 do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) em 10 modelos que se diferenciam pela tecnologia de identificação (leitores), tipo de display

Leia mais

Sistema de Telemetria para Hidrômetros e Medidores Aquisição de Dados Móvel e Fixa por Radio Freqüência

Sistema de Telemetria para Hidrômetros e Medidores Aquisição de Dados Móvel e Fixa por Radio Freqüência Sistema de Telemetria para Hidrômetros e Medidores Aquisição de Dados Móvel e Fixa por Radio Freqüência O princípio de transmissão de dados de telemetria por rádio freqüência proporciona praticidade, agilidade,

Leia mais

DELIBERAÇÃO Nº 38, DE 11 DE JULHO DE 2003

DELIBERAÇÃO Nº 38, DE 11 DE JULHO DE 2003 DELIBERAÇÃO Nº 38, DE 11 DE JULHO DE 2003 Dispõe sobre requisitos técnicos mínimos para a fiscalização da velocidade, de avanço de sinal vermelho e da parada sobre a faixa de pedestres de veículos automotores,

Leia mais

O equipamento está homologado de acordo com a Portaria nº 1.510/2009 MTE, disponível em 7 modelos:

O equipamento está homologado de acordo com a Portaria nº 1.510/2009 MTE, disponível em 7 modelos: Características O equipamento está homologado de acordo com a Portaria nº 1.510/2009 MTE, disponível em 7 modelos: --Prisma E - Display alfa numérico (biometria + código de barras); --Prisma F - Display

Leia mais

Especificação Técnica

Especificação Técnica Velti Ponto (REP) O Velti Ponto está homologado de acordo com a Portaria nº 1.510/2009 do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) em 10 modelos que se diferenciam pela tecnologia de identificação (leitores),

Leia mais

Duas capacidades de armazenamento de digitais. Opção para 1.900 digitais (padrão) ou 9.500 (opcional);

Duas capacidades de armazenamento de digitais. Opção para 1.900 digitais (padrão) ou 9.500 (opcional); Características Fabricada em aço-carbono, com pintura em epóxi preto; Tratamento anticorrosivo; Acabamento em aço inox; Fechadura para acesso aos componentes eletrônicos; Iluminação frontal, com chave

Leia mais

Servidor de Gerenciamento de Chaves de Encriptação Aérea OTAR

Servidor de Gerenciamento de Chaves de Encriptação Aérea OTAR Servidor de Gerenciamento de Chaves de Encriptação Aérea OTAR P25 Fase 1 Requisitos Gerais Servidor de Gerenciamento de Chaves de Encriptação (Criptofonia) OTAR (Over The Air Rekeying), para emprego na

Leia mais

Sistema de localização e bloqueio veicular por célula de comunicação Objetivo Principal

Sistema de localização e bloqueio veicular por célula de comunicação Objetivo Principal de comunicação Objetivo Principal Prover uma solução de baixo custo para Identificação, localização, bloqueio e recuperação de veículos roubados ou procurados, através de micro circuitos embarcados de

Leia mais

MOTO LINK VÍDEO MONITORAMENTO DIGITAL. Divisão Relm Monitoramento. Divisão Relm Monitoramento

MOTO LINK VÍDEO MONITORAMENTO DIGITAL. Divisão Relm Monitoramento. Divisão Relm Monitoramento MOTO LINK VÍDEO MONITORAMENTO DIGITAL 3G NOV/2014 MULTI-APLICAÇÕES OPERADORA CDMA/EDGE/GPRS/3G INTERNET CENTRAL DE MONITORAMENTO Evento / Foto ilustrativa Evento / Foto ilustrativa Software de Reprodução

Leia mais

Duas capacidades de armazenamento de digitais. Opção para 1.900 digitais (padrão) ou 9.500 digitais (opcional);

Duas capacidades de armazenamento de digitais. Opção para 1.900 digitais (padrão) ou 9.500 digitais (opcional); Características Fabricada em aço-carbono, com pintura em epóxi preto; Tratamento anticorrosivo e acabamento em aço inox; Fechadura para acesso aos componentes eletrônicos; Sistema de amortecimento de giros

Leia mais

Portaria Inmetro/Dimel n.º 0247, de 10 de dezembro de 2012.

Portaria Inmetro/Dimel n.º 0247, de 10 de dezembro de 2012. Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA INMETRO Portaria Inmetro/Dimel n.º 0247, de 10 de dezembro

Leia mais

PowerSpy Sistema de Monitoramento de Painéis de Distribuição

PowerSpy Sistema de Monitoramento de Painéis de Distribuição PowerSpy Sistema de Monitoramento de Painéis de Distribuição Uma solução completa para a medição e monitoramento de um vasto conjunto de grandezas elétricas, com indicações de valores individuais para

Leia mais

MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA DO COMÉRCIO E DO TURISMO - MICT

MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA DO COMÉRCIO E DO TURISMO - MICT MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA DO COMÉRCIO E DO TURISMO - MICT INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL - INMETRO Portaria INMETRO/DIMEL/Nº 223, de 18 de dezembro de 1996. O Diretor

Leia mais

Características Técnicas

Características Técnicas Características Técnicas Equipamento homologado de acordo com o Portaria 1510/09 do MTE, com as seguintes características: Possui 2 processadores de 32 Bits, onde um é dedicado para marcações de ponto

Leia mais

INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES DA ERRATA Nº 1 ITEM 18 (PÁG:7/9)

INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES DA ERRATA Nº 1 ITEM 18 (PÁG:7/9) Mediante solicitação do TCE, estamos encaminhando, as informações complementares ao item 18 da ERRATA nº 1 (pág: 7/9): Software aplicativo de controle e gerenciamento de tráfego compatível com todos os

Leia mais

INDICADORES GERENCIAIS PRÓ-ATIVOS DE SEGURANÇA E SAÚDE. DISPOSITIVOS DE CONTROLE DE UTILIZAÇÃO NOS VEÍCULOS DO GRUPO CEEE.

INDICADORES GERENCIAIS PRÓ-ATIVOS DE SEGURANÇA E SAÚDE. DISPOSITIVOS DE CONTROLE DE UTILIZAÇÃO NOS VEÍCULOS DO GRUPO CEEE. INDICADORES GERENCIAIS PRÓ-ATIVOS DE SEGURANÇA E SAÚDE. DISPOSITIVOS DE CONTROLE DE UTILIZAÇÃO NOS VEÍCULOS DO GRUPO CEEE. Autores João Carlos Lindau Roberto de Azevedo Ferreira GRUPO CEEE RESUMO Cada

Leia mais

CDE4000 MANUAL 1. INTRODUÇÃO 2. SOFTWARE DE CONFIGURAÇÃO 3. COMUNICAÇÃO

CDE4000 MANUAL 1. INTRODUÇÃO 2. SOFTWARE DE CONFIGURAÇÃO 3. COMUNICAÇÃO CDE4000 MANUAL 1. INTRODUÇÃO O controlador CDE4000 é um equipamento para controle de demanda e fator de potência. Este controle é feito em sincronismo com a medição da concessionária, através dos dados

Leia mais

GerSAT Manual de Usuário

GerSAT Manual de Usuário GerSAT Manual de Usuário Manual do Usuário Ver. 1.1 Junho 2015 Informações importantes Antes de utilizar o equipamento, pedimos para que leia e siga todas as instruções descritas neste manual, pois a utilização

Leia mais

PORTARIA Nº 102, DE 30 DE OUTUBRO DE 2008

PORTARIA Nº 102, DE 30 DE OUTUBRO DE 2008 PORTARIA Nº 102, DE 30 DE OUTUBRO DE 2008 O DIRETOR DO DEPARTAMENTO NACIONAL DE TRÂNSITO - DENATRAN, no uso das atribuições que lhe foram conferidas pelo art. 19, inciso I, da Lei nº 9.503, de 23 de setembro

Leia mais

Câmeras. Internas. www.foscam.com.br

Câmeras. Internas. www.foscam.com.br Câmeras Internas IP WIRELESS FOSCAM FI9821W A câmera IP FOSCAM FI9821W é uma solução para clientes que procuram um equipamento de alto desempenho, com compressão de imagem H.264 e resolução Megapixel.

Leia mais

AVAL3500. Porta Giratória AVAL3500. 48 3254 8800 I www.mineoro.com.br

AVAL3500. Porta Giratória AVAL3500. 48 3254 8800 I www.mineoro.com.br AVAL3500 Imagem meramente ilustrativa. Porta Giratória AVAL3500 A Porta de Giratória Mineoro modelo AVAL3500 é o modelo mais utilizado em instituições financeiras em todo Brasil. Constitui a mais avançada

Leia mais

Madis Rodbel Lança equipamento de ponto que atende a portaria 1510 do MTE

Madis Rodbel Lança equipamento de ponto que atende a portaria 1510 do MTE No dia 21 de agosto de 2009, o Ministério do Trabalho e Emprego assinou a Portaria 1510, que regulamenta o Registro Eletrônico de Ponto - REP e a utilização do Sistema de Registro Eletrônico de Ponto -

Leia mais

DISPOSITIVO PARA RASTREAMENTO DE VEÍCULOS, COLETA, TRANSMISSÃO E DISPONIBILIZAÇÃO DE DADOS EM TEMPO REAL APRESENTAÇÃO

DISPOSITIVO PARA RASTREAMENTO DE VEÍCULOS, COLETA, TRANSMISSÃO E DISPONIBILIZAÇÃO DE DADOS EM TEMPO REAL APRESENTAÇÃO DISPOSITIVO PARA RASTREAMENTO DE VEÍCULOS, COLETA, TRANSMISSÃO E DISPONIBILIZAÇÃO DE DADOS EM TEMPO REAL APRESENTAÇÃO Luiz Carlos Miller Araras, outubro de 2010 DA LOCALIZAÇÃO DO DISPOSITIVO: O GPTD captura

Leia mais

Manual. Rev 2 - junho/07

Manual. Rev 2 - junho/07 Manual 1.Desbloquear o software ------------------------------------------------------------------02 2.Botões do programa- --------------------------------------------------------------------- 02 3. Configurações

Leia mais

GEST - SISTEMA DE GESTOR DE ESTACIONAMENTOS

GEST - SISTEMA DE GESTOR DE ESTACIONAMENTOS GEST - SISTEMA DE GESTOR DE ESTACIONAMENTOS VISÃO GERAL 1- INTRODUÇÃO GEST Sistema Gestor de Estacionamentos é o sistema desenvolvido pela INFRAERO para o controle operacional e financeiro do fluxo e permanência

Leia mais

Viggia Manual de instruções

Viggia Manual de instruções Viggia Manual de instruções INDICE 1. INTRODUÇÃO...1 1.1. O QUE É O VIGGIA?...1 1.2. QUAIS AS APLICAÇÕES DO LEITOR VIGGIA?...2 2. KIT VIGGIA...3 3. CONFIGURAÇÃO DO LEITOR VIGGIA...4 3.1. TOP RONDA...4

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL - INMETRO Portaria INMETRO/DIMEL/Nº 135, de 18 de agosto de 2005.

Leia mais

Câmera CFTV Digital Sem Fio

Câmera CFTV Digital Sem Fio Câmera CFTV Digital Sem Fio Manual do Usuário Você acaba de adquirir um produto Leadership, testado e aprovado por diversos consumidores em todo Brasil. Neste manual estão contidas todas as informações

Leia mais

MANUAL RASTREAMENTO 2013

MANUAL RASTREAMENTO 2013 MANUAL RASTREAMENTO 2013 Visão Geral O menu geral é o principal módulo do sistema. Através do visão geral é possível acessar as seguintes rotinas do sistema: Sumário, localização, trajetos, últimos registros.

Leia mais

Capacidade de gerenciamento de até 15.000 colaboradores na Memória de Trabalho (MT);

Capacidade de gerenciamento de até 15.000 colaboradores na Memória de Trabalho (MT); Características Registrador eletrônico de ponto que atende a Portaria 1.510/09 do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), e os requisitos da Portaria 595/13 do Inmetro, que determina novos padrões de segurança

Leia mais

ori Portaria á su R al Time e U o dlauna M

ori Portaria á su R al Time e U o dlauna M M a nua ld o Usu á roi Portaria Re al Time Sumário Introdução... Especificações... 3 3 Ilustrações Portaria RT sem descarga de coletor... Portaria RT com descarga de coletor... Portaria RT TCP/IP... Portaria

Leia mais

Manual de Instalação... 2 RECURSOS DESTE RELÓGIO... 3 1 - REGISTRANDO O ACESSO... 4 1.1 Acesso através de cartão de código de barras:...

Manual de Instalação... 2 RECURSOS DESTE RELÓGIO... 3 1 - REGISTRANDO O ACESSO... 4 1.1 Acesso através de cartão de código de barras:... 0 Conteúdo Manual de Instalação... 2 RECURSOS DESTE RELÓGIO... 3 1 - REGISTRANDO O ACESSO... 4 1.1 Acesso através de cartão de código de barras:... 4 1.2 Acesso através do teclado (digitando a matrícula):...

Leia mais

DAS CARACTERÍSTICAS MÍNIMAS

DAS CARACTERÍSTICAS MÍNIMAS TERMO DE REFERÊNCIA DO OBJETO Contratação de empresa especializada para elaboração de projeto, fornecimento de materiais e instalação de Circuito Fechado de TV (CFTV) para o Museu da Língua Portuguesa.

Leia mais

LINHA DOUBLE WAY MONOFÁSICA

LINHA DOUBLE WAY MONOFÁSICA 42BEspecificação Técnica LINHA DOUBLE WAY MONOFÁSICA 3 / 6 / 8 / 10 / 12 / 15 / 20 kva 38BEngetron Engenharia Eletrônica Ind. e Com. Ltda Atendimento ao consumidor: (31) 3359-5800 Web: Hwww.engetron.com.br

Leia mais

PORTARIA N 1279, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2010

PORTARIA N 1279, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2010 PORTARIA N 1279, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2010 O DIRETOR DO DEPARTAMENTO NACIONAL DE TRÂNSITO - DENATRAN, no uso da atribuição que lhe confere o artigo 19 da Lei nº. 9.503, de 23 de setembro de 1997, que instituiu

Leia mais

Câmera com Iluminador Infravermelho

Câmera com Iluminador Infravermelho Câmera com Iluminador Infravermelho Manual de Instruções 051118, VER.: 2.0, NO.: 040115 Obrigado por adquirir o nosso produto. Antes de operar esta unidade, por favor, leia este manual de instruções cuidadosamente

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO ARENA 13 CONTROL CENTER

MANUAL DO USUÁRIO ARENA 13 CONTROL CENTER 1 MANUAL DO USUÁRIO ARENA 13 CONTROL CENTER 2 TERMO DE CONFIDENCIALIDADE As informações contidas neste documento são confidenciais e se constituem em propriedade da BLOCKSAT SISTEMAS DE SEGURANÇA LTDA

Leia mais

Relógio de Ponto Hexa - HENRY

Relógio de Ponto Hexa - HENRY Relógio de Ponto Hexa - HENRY Visão Geral Equipamento Homologado pelo Ministério do Trabalho e Certificado pelo Inmetro. Trabalha com vários tipos de comunicação, tornando-se um equipamento moldável e

Leia mais

Controle de Acesso. Automático de Veículos. saiba mais. automação

Controle de Acesso. Automático de Veículos. saiba mais. automação Controle de Acesso Automático de Veículos Este trabalho tem como objetivo desenvolver uma solução tecnológica que permita o controle dos portões automáticos remotamente através da internet. Aplicando-se

Leia mais

Manual de operação. BS Ponto Versão 5.1

Manual de operação. BS Ponto Versão 5.1 Manual de operação BS Ponto Versão 5.1 conteúdo 1. Instalação do sistema Instalando o BS Ponto Configurando o BS Ponto 2. Cadastrando usuários Cadastro do usuário Master Alterando a senha Master Cadastro

Leia mais

MEDIÇÃO INDIVIDUALIZADA

MEDIÇÃO INDIVIDUALIZADA MEDIÇÃO INDIVIDUALIZADA Central de Coleta e Armazenamento de Dados (Especificação) A Central de Coleta e Armazenamento de Dados deverá apresentar as seguintes características: 1. Receber, de forma contínua,

Leia mais

GT GPRS RASTREADOR VIA GPS COM BLOQUEADOR

GT GPRS RASTREADOR VIA GPS COM BLOQUEADOR GT GPRS RASTREADOR VIA GPS COM BLOQUEADOR O GT GPRS é um equipamento wireless que executa a função de recepção e transmissão de dados e voz. Está conectado à rede de telefonia celular GSM/GPRS, para bloqueio

Leia mais

Acionamento através de senha*, cartão de proximidade ou biometria. Compatível com fechaduras magnéticas, eletroímãs e cancelas.

Acionamento através de senha*, cartão de proximidade ou biometria. Compatível com fechaduras magnéticas, eletroímãs e cancelas. 1/8 SISTEMA ZIGLOCK TCP Visão Geral: Instalação e configuração simplificada. Alta capacidade de armazenamento de registros e usuários. Acionamento através de senha*, cartão de proximidade ou biometria.

Leia mais

XDR. Solução para Big Data.

XDR. Solução para Big Data. XDR Solução para Big Data. ObJetivo Principal O volume de informações com os quais as empresas de telecomunicações/internet têm que lidar é muito grande, e está em constante crescimento devido à franca

Leia mais

Especificação Técnica BEREP

Especificação Técnica BEREP Especificação Técnica BEREP 1 1 Objetivo Os produtos da linha BEREP são produtos especificos para controle de ponto de funcionários. Foram concebidos dentro das especificações técnicas estabelecidas pelas

Leia mais

Central de Alarme de Oito Zonas

Central de Alarme de Oito Zonas Central de Alarme de Oito Zonas R02 ÍNDICE CARACTERÍSTICAS GERAIS:... 3 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS:... 3 CONHECENDO A CENTRAL:... 4 COMO A CENTRAL FUNCIONA:... 4 COMO APAGAR A MEMÓRIA DA CENTRAL:... 4 COMO

Leia mais

Sumário INSTALAÇÃO DO SIATRON CONDOMÍNIO ATIVAÇÃO DA LICENÇA PRESTADORES DE SERVIÇOS PARÂMETROS DO SISTEMA

Sumário INSTALAÇÃO DO SIATRON CONDOMÍNIO ATIVAÇÃO DA LICENÇA PRESTADORES DE SERVIÇOS PARÂMETROS DO SISTEMA Sumário INSTALAÇÃO DO SIATRON CONDOMÍNIO ATIVAÇÃO DA LICENÇA SIATRON SÍNDICO LOGIN NO SISTEMA FAMÍLIA MORADORES VEÍCULOS FUNÇÃO PÂNICO PRESTADORES DE SERVIÇOS PARÂMETROS DO SISTEMA CONFIGURAÇÕES ACORDA

Leia mais

Manual do usuário Vídeo Porteiro Sem Fio VPV-800

Manual do usuário Vídeo Porteiro Sem Fio VPV-800 Manual do usuário Vídeo Porteiro Sem Fio VPV-800 Atenção: Antes de operar o equipamento, leia o manual do usuário, qualquer dano causado decorrente de utilização errônea do mesmo implicará na perda imediata

Leia mais

MADIS RODBEL SOLUÇÕES DE PONTO E ACESSO LTDA

MADIS RODBEL SOLUÇÕES DE PONTO E ACESSO LTDA MADIS RODBEL SOLUÇÕES DE PONTO E ACESSO LTDA Manual de operação Relógio MD 5705 Revisão 1.02 Maio de 2010 1 Índice Apresentação... 3 Display de LCD... 3 Leitor de crachás... 3 Leitor biométrico... 3 Teclado...

Leia mais

Manual do Usuário Acesso ao Sistema

Manual do Usuário Acesso ao Sistema Dispositivo de Monitoramento, Rastreamento e Bloqueio por Satélite Manual do Usuário Acesso ao Sistema www.kgk-global.com Conteúdo Conteúdo... 2 Entrar no sistema... 3 Interface... 4 Monitoramento on-line...

Leia mais

Guia de consulta rápida

Guia de consulta rápida Guia de consulta rápida DigiFlash Smart Trigger 1 2 3 4 5 17 Smart Trigger 6 7 8 9 16 15 14 13 12 11 10 O DigiFlash Smart Trigger é um dispositivo para disparar flashes a partir de um evento externo. Pode

Leia mais

FICHA TÉCNICA DO PRODUTO

FICHA TÉCNICA DO PRODUTO FICHA TÉCNICA DO PRODUTO A barra sinalizadora Winglux-S oferece uma solução moderna de sinalização com tecnologia 100% digital. Equipada com módulos de 4 ou 8 LEDs de 1W - 45 Lumens (típico) conhecidos

Leia mais

c Publicada no DOU de 2-9-2003.

c Publicada no DOU de 2-9-2003. RESOLUÇÃO DO CONTRAN N o 146, DE 27 DE AGOSTO DE 2003 Dispõe sobre requisitos técnicos mínimos para a fiscalização da velocidade de veículos automotores, reboques e semirreboques, conforme o Código de

Leia mais

FingerTech Importação e Comércio de produtos tecnológicos LTDA

FingerTech Importação e Comércio de produtos tecnológicos LTDA FingerTech Importação e Comércio de produtos tecnológicos LTDA Avenida Tiradentes, 501 - Torre 2 5 Andar - Sala 502 Jardim Shangrilá A - 86070-565 Londrina - PR Sumário 1. Introdução...4 1.1 Características...4

Leia mais

FORMAS DE UTILIZAÇÃO DOS PRODUTOS:

FORMAS DE UTILIZAÇÃO DOS PRODUTOS: O ID REP SB é um produto específico para controle de ponto de funcionários. Foi concebido dentro das especificações técnicas estabelecidas pelas novas regras de funcionamento de sistemas eletrônicos de

Leia mais

Software para Gestão de Frotas Economia e Controle total de seus veículos

Software para Gestão de Frotas Economia e Controle total de seus veículos Software para Gestão de Frotas Economia e Controle total de seus veículos A MobiView é originada do Grupo Original Brasil, fundado em 1990 e desde 2005 é especializada em desenvolvimento de softwares para

Leia mais

Medidores de nível de combustível LLS 20160 е LLS-AF 20310

Medidores de nível de combustível LLS 20160 е LLS-AF 20310 Medidores de nível de combustível LLS 20160 е LLS-AF 20310 Conteúdo 1 INTRODUÇÃO... 3 2 DESCRIÇÃO E OPERAÇÃO... 4 2.1 USO DO PRODUTO... 4 2.2 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS... 4 2.2.1 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

Leia mais

ANEXO III TERMO DE REFERÊNCIA CAPÍTULO V REQUISITOS TÉCNICOS DOS EQUIPAMENTOS, PRODUTOS E SERVIÇOS.

ANEXO III TERMO DE REFERÊNCIA CAPÍTULO V REQUISITOS TÉCNICOS DOS EQUIPAMENTOS, PRODUTOS E SERVIÇOS. ANEXO III TERMO DE REFERÊNCIA CAPÍTULO V REQUISITOS TÉCNICOS DOS EQUIPAMENTOS, PRODUTOS E SERVIÇOS. 5.1. Os equipamentos medidores de velocidade e os aplicativos deverão atender as condições mínimas de

Leia mais

Menus de configuração mais simples e auto explicativos com acesso protegido por senha de segurança;

Menus de configuração mais simples e auto explicativos com acesso protegido por senha de segurança; Características Relógio protocolador eletrônico; Menus de configuração mais simples e auto explicativos com acesso protegido por senha de segurança; Configuração via software, com opções para preenchimento

Leia mais

Imóvel Mix SGI. 1. Acesso ao Sistema 2. Aspectos Gerais 3. Configuração da Empresa 4. Cadastro de Usuários

Imóvel Mix SGI. 1. Acesso ao Sistema 2. Aspectos Gerais 3. Configuração da Empresa 4. Cadastro de Usuários Imóvel Mix SGI Imóvel Mix SGI 1. Acesso ao Sistema 2. Aspectos Gerais 3. Configuração da Empresa 4. Cadastro de Usuários 5. Controle de Acesso 6. Cadastro de Clientes 7. Cadastro de Imóveis 8. Vistoria

Leia mais

3.1.6 Entradas digitais Quantidade: 8. Tipo: NPN / PNP conforme configuração, dividida em 2 grupos de 4 entradas. Impedância de entrada: 8.8KΩ.

3.1.6 Entradas digitais Quantidade: 8. Tipo: NPN / PNP conforme configuração, dividida em 2 grupos de 4 entradas. Impedância de entrada: 8.8KΩ. 8 Tecla Cancelar. Utilizado para retorno de nível de programação. 9 Tecla Enter. Utilizado para acessar programação. Obs.: Todas as teclas podem ser utilizadas no diagrama Ladder. 3. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

Leia mais

Nobreak. 160 e 300 kva. senoidal on-line trifásico PERFIL PROTEÇÕES

Nobreak. 160 e 300 kva. senoidal on-line trifásico PERFIL PROTEÇÕES Nobreak senoidal on-line trifásico dupla convers o 60 a 300 kva 60 kva de 80 a 120 kva 160 e 300 kva PERFIL Os nobreaks on-line de dupla conversão da linha Gran Triphases foram desenvolvidos com o que

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS e OPERACIONAIS ID REP SMALL BUSINESS

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS e OPERACIONAIS ID REP SMALL BUSINESS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS e OPERACIONAIS ID REP SMALL BUSINESS ÍNDICE a) OBJETIVO...3 b) MODELO...3 c) ID REP c.1) Características Funcionais Genéricas...4 c.2) Características Operacionais Genéricas...5

Leia mais

GUIA PARA HABILITAÇÃO DAS BIOMETRIAS LINEAR (SÉRIE LN) NO SOFTWARE HCS 2010 V9.0 (BETA 3) 11/06/2014

GUIA PARA HABILITAÇÃO DAS BIOMETRIAS LINEAR (SÉRIE LN) NO SOFTWARE HCS 2010 V9.0 (BETA 3) 11/06/2014 GUIA PARA HABILITAÇÃO DAS BIOMETRIAS LINEAR (SÉRIE LN) NO SOFTWARE HCS 2010 V9.0 (BETA 3) 11/06/2014 A partir da versão 9.0 (BETA 3) do Software HCS 2010 é possível monitorar e gerenciar as biometrias

Leia mais

Serviços Remotos Xerox Um passo na direção certa

Serviços Remotos Xerox Um passo na direção certa Serviços Remotos Xerox Um passo na direção certa Diagnóstico de problemas Avaliação dos dados da máquina Pesquisa de defeitos Segurança garantida do cliente 701P41699 Visão geral dos Serviços Remotos Sobre

Leia mais

IW10. Rev.: 02. Especificações Técnicas

IW10. Rev.: 02. Especificações Técnicas IW10 Rev.: 02 Especificações Técnicas Sumário 1. INTRODUÇÃO... 1 2. COMPOSIÇÃO DO IW10... 2 2.1 Placa Principal... 2 2.2 Módulos de Sensores... 5 3. APLICAÇÕES... 6 3.1 Monitoramento Local... 7 3.2 Monitoramento

Leia mais

3. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

3. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS 3. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS 3.2 CARACTERÍSTICAS DE SOFTWARE 1. CARACTERÍSTICAS O CLG535R é um controlador programável que integra os principais recursos empregados em uma automação industrial. Dispõe integrado

Leia mais

Solução Hibrida para Integração de Câmeras Analógicas e Câmeras IP no Mesmo Servidor

Solução Hibrida para Integração de Câmeras Analógicas e Câmeras IP no Mesmo Servidor Gravador de Vídeo Digital Hibrido em Tempo-Real de até 36 Câmeras Solução Hibrida para Integração de Câmeras Analógicas e Câmeras IP no Mesmo Servidor Velocidade de gravação e visualização entre 120 FPS

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE UNIDADES REMOTAS PARA CONEXÃO COM SISTEMA SUPERVISÓRIO

TERMO DE REFERÊNCIA ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE UNIDADES REMOTAS PARA CONEXÃO COM SISTEMA SUPERVISÓRIO 1 OBJETIVO... 2 2 REMOTA... 2 2.1 DESCRIÇÃO GERAL... 2 2.2 ALIMENTAÇÃO... 2 2.3 RELÓGIO INTERNO... 2 2.4 ENTRADA DE PULSOS... 2 2.5 ENTRADA DIGITAL AUXILIAR... 2 2.6 REGISTRO DA CONTAGEM DE PULSOS (LOG)

Leia mais

Especificações Técnicas e Funcionais

Especificações Técnicas e Funcionais Introdução Especificações Técnicas e Funcionais A presente Especificação, elaborada pela São Paulo Transporte S.A. SPTrans, tem como objetivo estabelecer os requisitos técnicos, operacionais e funcionais

Leia mais

Manual do Aplicativo de Configurações

Manual do Aplicativo de Configurações Registrador Eletrônico de Ponto Manual do Aplicativo de Configurações Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda. Rua Rio Piquiri, 400 - Jardim Weissópolis Código Postal 83.322-010 Pinhais - Paraná

Leia mais

Introdução. Geral. Sumário Localização Trajetos Últimos registros Comandos Configurações. Relatórios

Introdução. Geral. Sumário Localização Trajetos Últimos registros Comandos Configurações. Relatórios Introdução Geral Sumário Localização Trajetos Últimos registros Comandos Configurações Relatórios Deslocamentos e paradas Velocidade Telemetria Acessos Falhas de comunicação Cadastro Cliente Subcliente

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL - INMETRO

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL - INMETRO MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL - INMETRO Portaria INMETRO/DIMEL/Nº 065, de 18 de maio de 2000.

Leia mais

Cobrança de Pedágio por Trecho Percorrido

Cobrança de Pedágio por Trecho Percorrido Cobrança de Pedágio por Trecho Percorrido (Set/2015) A R T E S P André Luís Pina Assessor de Tecnologia da Informação www.saopaulo.sp.gov.br Slide 1 CBR&C BRASVIAS - 2015 Slide 2 Sobre a Slide 3 Criada

Leia mais

SISTEMA DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS EXTRAJUDICIAL SIG-EX

SISTEMA DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS EXTRAJUDICIAL SIG-EX SISTEMA DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS EXTRAJUDICIAL SIG-EX Atualizado em 27.05.2011 MANUAL DO USUÁRIO 1. Apresentação 1.1. Acessando o Sistema 1.2. Tela Principal 2. Página Principal SUMÁRIO 3. Módulo Corregedoria

Leia mais

ANEXO VII PREGÃO PRESENCIAL Nº. 054/2014. Termo de Referencia

ANEXO VII PREGÃO PRESENCIAL Nº. 054/2014. Termo de Referencia ANEXO VII PREGÃO PRESENCIAL Nº. 054/2014 Termo de Referencia 1. OBJETO Aquisição de equipamentos de sistema de segurança (circuito fechado DVR), sendo DVR, Câmeras e Fontes 2. Descrição Quantidade Equipamento

Leia mais

TRUESAFE 2010 SISTEMA INTEGRADO DE CONTROLE DE ACESSO MAXTEL

TRUESAFE 2010 SISTEMA INTEGRADO DE CONTROLE DE ACESSO MAXTEL TRUESAFE 2010 SISTEMA INTEGRADO DE CONTROLE DE ACESSO MAXTEL A Maxtel Tecnologia, traz para você o que há de mais moderno em Sistema de Controle de Acesso para empresas, edifícios, escolas, clubes e condomínios.

Leia mais

ANEXO II SISTEMA DE PAINÉIS DE MENSAGENS VARIÁVEIS FIXOS. 1. Os painéis de mensagem variável - fixos deverão:

ANEXO II SISTEMA DE PAINÉIS DE MENSAGENS VARIÁVEIS FIXOS. 1. Os painéis de mensagem variável - fixos deverão: ANEXO II SISTEMA DE PAINÉIS DE MENSAGENS VARIÁVEIS FIXOS CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS 1. Os painéis de mensagem variável - fixos deverão: a) Ser projetados para implantação externa junto às vias de tráfego,

Leia mais

www.lojatotalseg.com.br

www.lojatotalseg.com.br Manual do Aplicativo de Configurações J INTRODUÇÃO Este manual visa explicar a utilização do software embarcado do equipamento Prisma. De fácil utilização e com suporte a navegadores de internet de todos

Leia mais

Informações Técnicas. Neokoros TI - Biometric Technology

Informações Técnicas. Neokoros TI - Biometric Technology Informações Técnicas Neokoros TI - Biometric Technology IMPORTANTE. POR FAVOR, LEIA COM ATENÇÃO: As informações contidas neste documento referem-se à utilização do sistema Dokeo. As recomendações referentes

Leia mais

Relé de proteção do diferencial 865

Relé de proteção do diferencial 865 Relé de proteção do diferencial 865 Para a proteção do diferencial de motores, transformadores e geradores Boletim 865, Série A Guia de especificações Sumário Página de descrição da seção 1.0 Características

Leia mais

Placa Acessório Modem Impacta

Placa Acessório Modem Impacta manual do usuário Placa Acessório Modem Impacta Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Intelbras. A Placa Modem é um acessório que poderá ser utilizado em todas as centrais

Leia mais

Quadro de Comando 24V SMD CAN ISO 9001. 32 bits. A modernização necessária para seu elevador! 240m/min. Até 48. Componentes. Alimentação.

Quadro de Comando 24V SMD CAN ISO 9001. 32 bits. A modernização necessária para seu elevador! 240m/min. Até 48. Componentes. Alimentação. Quadro de Comando Componentes SMD Processador 32 bits Alimentação 24V Até 48 Comunicação CAN pavimentos Velocidade até Apenas conexões* 240m/min 27 Empresa com Duplex, Triplex e Quadriplex ISO 9001 A modernização

Leia mais

Características. Hexa Controle de ponto

Características. Hexa Controle de ponto Características Os modelos são: o HEXA A - BIOMETRIA/CÓDIGO DE BARRAS/PROXIMIDADE/MIFARE o HEXA B - BIOMETRIA/PROXIMIDADE o HEXA C - BIOMETRIA/CÓDIGO DE BARRAS o HEXA D - BIOMETRIA/MIFARE o HEXA E - CÓDIGO

Leia mais

Manual. ID REP Config Versão 1.0

Manual. ID REP Config Versão 1.0 Manual ID REP Config Versão 1.0 Sumário 1. Introdução... 3 2. Pré-Requisitos... 3 3. Instalação do ID REP Config... 4 4. Visão Geral do Programa... 8 4.1. Tela Principal... 8 4.2. Tela de Pesquisa... 12

Leia mais