SIPTEST System Intelligent Process Testing. Estudo Ferramentas de Carga e Desempenho

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SIPTEST System Intelligent Process Testing. Estudo Ferramentas de Carga e Desempenho"

Transcrição

1 SIPTEST System Intelligent Process Testing. Estudo Ferramentas de Carga e Desempenho SIPTEST - System Intelligent Testing Link Consulting,SA Pág. 0 de 10

2 Índice 1 Introdução Objectivo do documento Contexto Estrutura do documento Ferramentas de testes de carga e stress Testes de carga Testes de stress Ferramentas Estudos comparativos Referências... 7 Link Consulting,SA Pág. 1 de 10

3 1 Introdução 1.1 Objectivo do documento Este documento apresenta o resultado da pesquisa efectuada sobre ferramentas de testes de desempenho, nomeadamente de testes de carga e stress, no âmbito do projecto SIPTEST. Nele são descritas algumas das mais conceituadas ferramentas e apresentadas as suas funcionalidades. 1.2 Contexto O teste de software é um processo utilizado para identificar a exactidão, completude e qualidade do produto de software desenvolvido. Existem diferentes tipos de testes de software que podem ser aplicados nas diversas fases do desenvolvimento para aumentar a confiança na qualidade de uma aplicação de software, por exemplo, testes de compatibilidade, testes de conformidade, testes funcionais, testes de regressão, testes unitários, testes de desempenho e testes de carga/stress [1, 2]. Este documento foca-se nas ferramentas de testes de carga e de stress. TESTES DE DESEMPENHO O processo de teste para determinar o desempenho de um software [3]. TESTES DE CARGA Tipo de teste de desempenho que mede o comportamento de um componente ou sistema por meio do aumento de carga. Por exemplo, número de utilizadores paralelos e/ou número de transacções para determinar qual o tamanho de carga que pode ser suportada pelo componente ou sistema [3]. TESTES DE STRESS Tipo de teste de desempenho conduzido para avaliar um sistema ou componente no (ou além do) limite da carga esperada ou especificada, ou com disponibilidade reduzida de recursos, tais como, acesso à memória ou servidores [3]. 1.3 Estrutura do documento A secção 2 apresenta ferramentas de testes de carga e stress, descreve as suas principais características e faz uma análise comparativa de um subconjunto dessas ferramentas. A secção 3 apresenta um conjunto de referências para trabalhos na área de testes de carga e stress. Link Consulting,SA Pág. 2 de 10

4 2 Ferramentas de testes de carga e stress 2.1 Testes de carga Os testes de carga detectam problemas relacionados com buffer overflow, memory leaks e má gestão de memória, e determinam os limites superiores dos componentes de uma aplicação de software, por exemplo, bases de dados, hardware e redes, etc., de forma a poder gerir e estimar a carga futura do sistema de software. Para criar um teste de carga, o tester deverá seguir os seguintes passos: Parametrizar e controlar os inputs do componente ou sistema a testar; Monitorizar o componente ou sistema de maneira a conseguir detectar onde e como ocorreu um erro (por vezes usando um debugger); Desenvolver cenários de teste adequados (de acordo com os objectivos do teste) para testar o componentes ou sistema a testar; Executar os testes e monitorizar o sistema. A figura 1 representa um exemplo de um teste de carga num servidor Web. Nela é possível identificar o sistema de monitorização, o sistema de (dois) servidores a ser testado, os inputs do sistema (3 clientes) e o output do sistema (um repositório de dados de administrador). Figura 1 - Esta figura representa um exemplo de um teste de carga e desempenho realizado num servidor; nela podem ser delimitados os clientes (inputs do sistema) à esquerda da figura e o repositório de administrador (outputs do sistema) à direita da figura [4 Link Consulting,SA Pág. 3 de 10

5 2.2 Testes de stress Nos testes de stress realizam-se várias actividades para sobrecarregar os recursos existentes com excesso de trabalho numa tentativa de quebrar o sistema. O objectivo é avaliar a estabilidade da aplicação através de testes além da sua capacidade de forma a controlar a forma como o sistema recupera até à sua forma normal. O desafio é criar um ambiente controlado antes de iniciar o teste para que se possa capturar com precisão e repetidamente o comportamento do sistema nos cenários mais imprevisíveis. Um dos maiores problemas a combater é o de assegurar que o sistema não compromete a segurança de dados sensíveis após a falha. Num teste de stress bemsucedido, o sistema voltará à normalidade, juntamente com todos os seus componentes, mesmo após um crash [22]. 2.3 Ferramentas Existe um conjunto muito vasto de ferramentas de teste de carga e stress. Na tabela abaixo são apresentadas algumas das mais conceituadas ferramentas deste tipo de testes. Nesta tabela são apresentadas ferramentas, com diferentes funcionalidades e propósitos, distinguidas através de factores comparativos considerados relevantes com base nalguns portais da Internet [5 11]. Os factores comparativos escolhidos são os seguintes: Pago/Livre indica se a aplicação é proprietária e paga ou se é livre (freeware); Linguagem dos testes factor importante para determinar a compatibilidade com outras aplicações, linguagem e compatibilidade dos testes, plugins e sistemas operativos; Aplicação activa indica se a aplicação se encontra em desenvolvimento activo ou não; Tipos de teste tipos de testes de desempenho suportados (stress e carga); Sistema Operativo indica o sistema operativo em que a aplicação pode ser executada; Alvo indica o tipo de software que aplicação pode testar Link Consulting,SA Pág. 4 de 10

6 Link Consulting,SA Pág. 5 de 10

7 3 Estudos comparativos Existem alguns estudos comparativos de ferramentas de testes de carga e stress. Os estudos [6, 8, 9, 11 15] comparam, entre muitas outras, as seguintes ferramentas, consideradas as mais conceituadas e mais usadas (subconjunto das ferramentas referidas na tabela anterior): MICROSOFT Web Application Stress Tool (WAS) APPPERFECT LoadTester PUSHTOTEST TestMaker PILOT SOFTWARE LTD SiteTester SOFTLOGICA LLC WAPT HP / MERCURY INTERACTIVE LoadRunner IBM RATIONAL Performance Tester MICRO FOCUS QALoad BORLAND SilkPerformer No entanto, dependendo do objectivo final pretendido com o uso destas aplicações, os critérios de selecção variam. Neste contexto, foram reunidos alguns exemplos e linhas orientadoras [10, 14, 16 20] sobre como escolher uma ferramenta de testes de carga e stress que se adeqúe ao objectivo pretendido com os testes. Adicionalmente existem alguns portais na Internet como por exemplo o do Cordell Vail, da Vail Consulting and Associates [21], que incorporam apontadores para ferramentas úteis para a pesquisa de ferramentas de testes de desempenho, carga e stress. No final deste documento são apresentadas referências que poderão ser interessantes para pesquisa, comparação e/ou escolha de ferramentas de testes de desempenho, carga e stress [23 58]. Link Consulting,SA Pág. 6 de 10

8 4 Referências 1. Myers, G., Sandler, C.: The art of software testing. (2004). 2. Weyuker, E.: Testing component-based software: A cautionary tale. Software, IEEE (1998). 3. Standard glossary of terms used in Software Testing, Version 2.1, ISTQB. 4. Polozoff, A.: Performance Testing Protocol for WebSphere Application Server-based Applications. IBM WebSphere Developer Technical Journal. (2002). 5. Load and Performance Tools, 6. Jacob, A., Shaik, R., Tennis, P.: Load test tools evaluation, 7. Evaluation of load/stress tools for Web applications testing. Hughes Systique Coporation (2008). 8. Rao, R.: Top 15 performance testing tools, 9. Tools Comparison, 10. A Comparison of Open Source Load Testing Tools, 11. Web site test tools and site management tools,http://www.softwareqatest.com/qatweb1.html. 12. Vail, C.: Stress, load, volume, performance, benchmark and base line testing tool evaluation and comparison. (2005). 13. OpenSTA, the free performance testing tool, versus the big-guns..., 14. Dunmall, J., Clarke, K.: Real-World Load Testing Tips to Avoid Bottlenecks When Your Web App Goes Live, 15. Functional & Load testing solution, 16. The French Social Security Administration Switches To Web Performance Load TesterTM From Open Source, 17. Choosing a load testing strategy, 18. What is load testing?, 19. Peyton, S.: Choosing an Appropriate Performance Testing Tool, 20. Load Testing Metrics, 21. Vail, C.: Software testing tool finder, 22. Difference Between Performance Testing, Load Testing and Stress Testing With Examples, Link Consulting,SA Pág. 7 de 10

9 stress-testing/. Referências adicionais 23. Avritzer, A., Kondek, J., Liu, D.: Software performance testing based on workload characterization. (2002). 24. Balsamo, S., Inverardi, P., Mangano, C.: An approach to performance evaluation of software architectures. (1998). 25. Balsamo, S., Marzolla, M.: Performance evaluation of UML software architectures with multiclass queueing network models. (2005). 26. Berry, M., Chen, D., Koss, P., Kuck, D., Lo, S., Pang, Y., Pointer, L., Rolo, R., Sameh, A., Clementi, E., Chin, S., Schneider, D.: The perfect club benchmarks: Effective performance evaluation of supercomputers. (1989). 27. Dolan, Elizabeth D., Moré, Jorge J.: Benchmarking optimization software with performance profiles. (2002). 28. Jr, H Lucas: Performance evaluation and monitoring. (1971). 29. Kounev, S.: Software performance evaluation. (2008). 30. Moroz, O., Anisimov, I., Petrov, I., Zernov, D., Kondratiev, D., Gomonova, E.: Automated testing tools research. (2007). 31. Roehrig, H., Blume, H., Ji, T L., Browne, M: Performance tests and quality control of cathode ray tube displays. (1990). 32. Smith, Connie U., Williams, Lloyd G.: Software performance engineering. (2003). 33. Thomas, M.: Web application stress tools. (2011). 34. Tiwari, V., Malik, S.: Software performance evaluation. (1999). 35. Woodside, M.: Software performance evaluation by models. (2000). 36. Doanne, D.: Software load tester. (2002). 37. Straathof, Jeffrey A., Sherriff, Joel L., Maurer, Dawn C., Chhina, Ramendra S.: Load test system and method. (2000). 38. Avritzer, A., Weyuker, Elaine J.: Generating test suites for software load testing. (1994). 39. Myers, Monty G.: System load testing coordination over a network. (2004). 40. Avritzer, A.: Load testing software using deterministic state testing. (1993). 41. Jiang, Zhen M., Hassan, Ahmed E., Hamann, G., Flora, P.: Automated performance analysis of load tests. (2009). 42. Weinberg, A., Alperin, E.: Software system and methods for generatinf a load test using a server access log. (1999). 43. Menascé, Daniel A.: Load testing of Web sites. (2002). 43. Peyton, Ss: Choosing an Appropriate Performance Testing Tool. 44. Avritzer, A.: The automatic generation of load test suites and the assessment of the resulting software. (1995). 45. Schieferdecker, I., Din, G., Apostolidis, D.: Distributed functional and load tests for Web services. (2005). 46. Charles Proxy: LOAD TESTING, 47. MSDN: Considerations for Large Load Tests, Link Consulting,SA Pág. 8 de 10

10 48. AppPerfect: Web Load Testing, 49. Neotys: 50. Christophe Marton: Load testing Flex applications with NeoLoad, 51. Ivan Lisitsyn: Efficiency and capacity of load testing tools, 52. Umair Khan: Website Performance And Load Testing, tml. 53. Oracle: Techniques for Testing Performance/Scalability and Stress-Testing ADF Applications, 54. Open-source Testing: Performance test tools, 55. Grig Gheorghiu: Agile Testing, 56. Alan Booth, Andrew Citron: Stress testing your software without stressing your testers, 57. Gelperin, D., Hetzel, Bill.: The growth of software testing. (1988). 58. Wikipedia: Load testing, Link Consulting,SA Pág. 9 de 10

SIPTEST System Intelligent Process Testing. Metodologias e boas práticas de testes de carga, stress e desempenho

SIPTEST System Intelligent Process Testing. Metodologias e boas práticas de testes de carga, stress e desempenho SIPTEST System Intelligent Process Testing. Metodologias e boas práticas de testes de carga, stress e desempenho SIPTEST - System Intelligent Testing Link Consulting,SA Pág. 0 de 9 Índice 1 Introdução...

Leia mais

SIPTEST System Intelligent Process Testing. Estudo Ferramentas de Automação

SIPTEST System Intelligent Process Testing. Estudo Ferramentas de Automação SIPTEST System Intelligent Process Testing. Estudo Ferramentas de Automação SIPTEST - System Intelligent Testing Link Consulting,SA Pág. 0 de 14 Índice 1 Introdução... 2 1.1 Objectivo do documento... 2

Leia mais

SIPTEST System Intelligent Process Testing. SLAs a aplicar em frentes de testes de carga e desempenho

SIPTEST System Intelligent Process Testing. SLAs a aplicar em frentes de testes de carga e desempenho SIPTEST System Intelligent Process Testing. SLAs a aplicar em frentes de testes de carga e desempenho SIPTEST - System Intelligent Testing Link Consulting,SA Pág. 0 de 8 Índice 1 Introdução... 2 1.1 Objetivo

Leia mais

SIPTEST System Intelligent Process Testing. Estudo Comparativo de Ferramentas de Teste.

SIPTEST System Intelligent Process Testing. Estudo Comparativo de Ferramentas de Teste. SIPTEST System Intelligent Process Testing. Estudo Comparativo de Ferramentas de Teste. SIPTEST - System Intelligent Testing Link Consulting,SA Pág. 0 de 7 Índice 1 Introdução... 2 1.1 Objectivo do documento...

Leia mais

SIPTEST System Intelligent Process Testing. Abordagens de teste para metodologias de desenvolvimento específicas.

SIPTEST System Intelligent Process Testing. Abordagens de teste para metodologias de desenvolvimento específicas. SIPTEST System Intelligent Process Testing. Abordagens de teste para metodologias de desenvolvimento específicas. SIPTEST - System Intelligent Testing Link Consulting,SA Pág. 0 de 8 Índice 1 Introdução...

Leia mais

SIPTEST System Intelligent Process Testing. SLAs a aplicar em frentes de testes funcionais

SIPTEST System Intelligent Process Testing. SLAs a aplicar em frentes de testes funcionais SIPTEST System Intelligent Process Testing. SLAs a aplicar em frentes de testes funcionais SIPTEST - System Intelligent Testing Link Consulting,SA Pág. 0 de 8 Índice 1 Introdução... 2 2 SLAs a aplicar

Leia mais

Rede de Laboratórios de Produtividade de Software

Rede de Laboratórios de Produtividade de Software Rede de Laboratórios de Produtividade de Software Testes em aplicações WEB Uma Visão Geral Programa de Capacitação em Testes de Software Desktop system WEB system Ambiente de aplicativo da Web Rede de

Leia mais

Model Checking of Statecharts using Automatic White Box Test Generation

Model Checking of Statecharts using Automatic White Box Test Generation Model Checking of Statecharts using Automatic White Box Test Generation Um artigo de: Doron Drusinsky (Cupertino, CA) Apresentado por: Charles-Edouard Winandy Disciplina: CSE310-4 Engenharia de Software

Leia mais

SIPTEST System Intelligent Process Testing. Frameworks de Gestão de Serviços de Testes

SIPTEST System Intelligent Process Testing. Frameworks de Gestão de Serviços de Testes SIPTEST System Intelligent Process Testing. Frameworks de Gestão de Serviços de Testes SIPTEST - System Intelligent Testing Link Consulting,SA Pág. 0 de 9 Índice 1 Introdução... 2 1.1 Objetivo do documento...

Leia mais

Quality Assurance & Test Center. Experiência, Metodologia e Ferramentas

Quality Assurance & Test Center. Experiência, Metodologia e Ferramentas Experiência, Metodologia e Ferramentas Março de 2008 Índice 1. Enquadramento 3 2. Experiência e referências 3 2.1 Evolução e principais projectos 3 2.2 Certificações 4 3. Metodologia de testes Link 4 3.1

Leia mais

Dynamic Data Center. A infra-estrutura de suporte às SOA. Francisco Miller Guerra Senior Product Manager Fujitsu Siemens Computers

Dynamic Data Center. A infra-estrutura de suporte às SOA. Francisco Miller Guerra Senior Product Manager Fujitsu Siemens Computers Dynamic Data Center A infra-estrutura de suporte às SOA Francisco Miller Guerra Senior Product Manager Fujitsu Siemens Computers As necessidades do negócio pressionam continuamente as infra-estruturas

Leia mais

SIPTEST System Intelligent Process Testing. Meta Modelo da Base de Conhecimento

SIPTEST System Intelligent Process Testing. Meta Modelo da Base de Conhecimento SIPTEST System Intelligent Process Testing. Meta Modelo da Base de Conhecimento SIPTEST - System Intelligent Testing Link Consulting,SA Pág. 0 de 8 Índice 1 Introdução... 2 2 Meta modelo... 3 2.1 SQA -

Leia mais

Visual Studio Team System 2008 Test Edition com MSDN Premium. Visual Studio Team System 2008 Architecture Edition com MSDN Premium

Visual Studio Team System 2008 Test Edition com MSDN Premium. Visual Studio Team System 2008 Architecture Edition com MSDN Premium PROFISSIONAIS System subscrição System com System Architecture com System Test com System com Projectos de base de dados com integração sistema de versões de todos os objectos e suporte para representação

Leia mais

SWEBOK. Guide to the Software Engineering Body Of Knowledge. Teresa Maciel tmmaciel@gmail.com DEINFO/UFRPE

SWEBOK. Guide to the Software Engineering Body Of Knowledge. Teresa Maciel tmmaciel@gmail.com DEINFO/UFRPE SWEBOK Guide to the Engineering Body Of Knowledge Teresa Maciel tmmaciel@gmail.com DEINFO/UFRPE 1 Iniciativa do IEEE (Institute of Electrical and Electronics Engineers) Computer Society. (www.ieee.org)

Leia mais

Requerimentos e Especificações de Software

Requerimentos e Especificações de Software 1 Requerimentos e Especificações de Software ConfiKeeper Version 2.0, 16-11-2014 by SyncMasters: Carlos Paiva, 2009108909, cpaiva@student.dei.uc.pt Inês Parente, 2012152484, iparente@student.dei.uc.pt

Leia mais

Information technology specialist (systems integration) Especialista em tecnologia da informação (integração de sistemas)

Information technology specialist (systems integration) Especialista em tecnologia da informação (integração de sistemas) Information technology specialist (systems integration) Especialista em tecnologia da informação (integração de sistemas) Professional activities/tasks Design and produce complex ICT systems by integrating

Leia mais

Engenharia de Software I. Curso de Sistemas de Informação. Karla Donato Fook karladf@ifma.edu.br DESU / DAI. Ferramentas

Engenharia de Software I. Curso de Sistemas de Informação. Karla Donato Fook karladf@ifma.edu.br DESU / DAI. Ferramentas Engenharia de Software I Curso de Sistemas de Informação Karla Donato Fook karladf@ifma.edu.br DESU / DAI 2015 Ferramentas 1 Computer-Aided Software Engineering CASE Engenharia de Software Auxiliada por

Leia mais

VISUAL STUDIO TEAM SYSTEM IMPLANTAÇÃO DA SUITE DE FERRAMENTAS

VISUAL STUDIO TEAM SYSTEM IMPLANTAÇÃO DA SUITE DE FERRAMENTAS UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CENTRO DE INFORMÁTICA VISUAL STUDIO TEAM SYSTEM IMPLANTAÇÃO DA SUITE DE FERRAMENTAS PARA APOIO AO PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE

Leia mais

Testes de segurança. Conferência Código Seguro 25 Nov 2004. Dependable Technologies for Critical Systems

Testes de segurança. Conferência Código Seguro 25 Nov 2004. Dependable Technologies for Critical Systems Testes de segurança Conferência Código Seguro 25 Nov 2004 Dependable Technologies for Critical Systems Copyright Critical Software S.A. 1998-2004 All Rights Reserved. Agenda O que é segurança Tipo de segurança

Leia mais

IBM Rational Quality Manager. Felipe Freire IBM Rational pfreire@br.ibm.com

IBM Rational Quality Manager. Felipe Freire IBM Rational pfreire@br.ibm.com Gerenciamento de Qualidade IBM Rational Quality Manager Felipe Freire IBM Rational pfreire@br.ibm.com Introdução Jazz Rational Quality Manager Demonstração Agenda 2 Teste de software?!? O que é? Para que

Leia mais

Test-Module: uma ferramenta para gerenciamento de testes de software integrada ao FireScrum

Test-Module: uma ferramenta para gerenciamento de testes de software integrada ao FireScrum Test-Module: uma ferramenta para gerenciamento de testes de software integrada ao FireScrum Audrey B. Vasconcelos, Iuri Santos Souza, Ivonei F. da Silva, Keldjan Alves Centro de Informática Universidade

Leia mais

Plataforma integrada para testes em arquitecturas orientadas a serviços

Plataforma integrada para testes em arquitecturas orientadas a serviços Plataforma integrada para testes em arquitecturas orientadas a serviços Índice Introdução... 2 A solução... 2 Plataforma Integrada (principais características)... 4 Eliminar limitações à execução de testes

Leia mais

ANEXO 6 Critérios e Parâmetros de Pontuação Técnica

ANEXO 6 Critérios e Parâmetros de Pontuação Técnica 449 ANEXO 6 Critérios e Parâmetros de Pontuação Técnica A. Fatores de Pontuação Técnica: Critérios Pontos Peso Pontos Ponderados (A) (B) (C) = (A)x(B) 1. Qualidade 115 1 115 2. Compatibilidade 227 681.

Leia mais

PRO201 - Integrando o Visual Studio 2005 Team Edition for Database Professional no Ciclo de Desenvolvimento de Software. Regis Gimenis - Microsoft

PRO201 - Integrando o Visual Studio 2005 Team Edition for Database Professional no Ciclo de Desenvolvimento de Software. Regis Gimenis - Microsoft PRO201 - Integrando o Visual Studio 2005 Team Edition for Database Professional no Ciclo de Desenvolvimento de Software Regis Gimenis - Microsoft 01. 02. 03. 04. 05. Introdução Visual Studio Team System

Leia mais

SIPTEST System Intelligent Process Testing. Estado da arte na prática de testes tendo como referência o CMMI

SIPTEST System Intelligent Process Testing. Estado da arte na prática de testes tendo como referência o CMMI SIPTEST System Intelligent Process Testing. Estado da arte na prática de testes tendo como referência o CMMI SIPTEST - System Intelligent Testing Link Consulting,SA Pág. 0 de 10 Índice 1 Introdução...

Leia mais

Tese / Thesis Work Análise de desempenho de sistemas distribuídos de grande porte na plataforma Java

Tese / Thesis Work Análise de desempenho de sistemas distribuídos de grande porte na plataforma Java Licenciatura em Engenharia Informática Degree in Computer Science Engineering Análise de desempenho de sistemas distribuídos de grande porte na plataforma Java Performance analysis of large distributed

Leia mais

Andrew Diniz da Costa. Automação do Processo de Gerência do Teste de Software. Tese de Doutorado

Andrew Diniz da Costa. Automação do Processo de Gerência do Teste de Software. Tese de Doutorado Andrew Diniz da Costa Automação do Processo de Gerência do Teste de Software Tese de Doutorado Tese apresentada como requisito parcial para obtenção do grau de Doutor pelo Programa de Pós-graduação em

Leia mais

3 Serviços na Web (Web services)

3 Serviços na Web (Web services) 3 Serviços na Web (Web services) 3.1. Visão Geral Com base na definição do Word Wide Web Consortium (W3C), web services são aplicações autocontidas, que possuem interface baseadas em XML e que descrevem

Leia mais

SISTEMAS DISTRIBUIDOS. Prof. Marcelo de Sá Barbosa

SISTEMAS DISTRIBUIDOS. Prof. Marcelo de Sá Barbosa Prof. Marcelo de Sá Barbosa CLUSTER: Um cluster é um conjunto de computadores independentes conectados por rede que formam um sistema único através do uso de software. Um cluster, ou aglomerado de computadores,

Leia mais

Comunicações de Dados

Comunicações de Dados IPCA Instituto Politécnico do Cávado e do Ave Escola Superior de Tecnologia Comunicações de Dados Apresentação da Aplicação: Grupo 2 Adélio Miranda Carlos Pereira Luís Barreto Estrutura da apresentação

Leia mais

Gestão do Risco e da Qualidade no Desenvolvimento de Software

Gestão do Risco e da Qualidade no Desenvolvimento de Software Gestão do Risco e da Qualidade no Desenvolvimento de Software Questionário Taxinómico do Software Engineering Institute António Miguel 1. Constrangimentos do Projecto Os Constrangimentos ao Projecto referem-se

Leia mais

IBM Software Demos Rational Software Delivery Platform - Apresentação do cenário da demonstração

IBM Software Demos Rational Software Delivery Platform - Apresentação do cenário da demonstração As demonstrações desta seção apresentam um cenário do cotidiano de uma equipe de desenvolvimento usando o IBM Rational Software Delivery Platform. Esse é o novo nome do Rational Software Development Platform

Leia mais

Curriculum Vitae de Ricardo Morla

Curriculum Vitae de Ricardo Morla Curriculum Vitae de Ricardo Morla Curriculum Vitae de Ricardo Santos Morla Identificação Ricardo Santos Morla Unidades a que pertence Telecomunicações Departamento de Engenharia Electrotécnica e de Computadores

Leia mais

Monitoramento de Métricas de Segurança da Informação

Monitoramento de Métricas de Segurança da Informação Monitoramento de Métricas de Segurança da Informação Rafael Seidi Shigueoka¹, Bruno Bogaz Zarpelão¹ 1 Departamento de Computação Universidade Estadual de Londrina (UEL) Caixa Postal 10.011 CEP 86057-970

Leia mais

ANEXO XII INFRAESTRUTURA E SEGURANÇA. A finalidade desse Anexo é apresentar a infraestrutura e a segurança requeridas para a execução do Contrato.

ANEXO XII INFRAESTRUTURA E SEGURANÇA. A finalidade desse Anexo é apresentar a infraestrutura e a segurança requeridas para a execução do Contrato. 1 ANEXO XII INFRAESTRUTURA E SEGURANÇA 1. FINALIDADE A finalidade desse Anexo é apresentar a infraestrutura e a segurança requeridas para a execução do Contrato. 2. INFRAESTRUTURA PARA REALIZAÇÃO DOS SERVIÇOS

Leia mais

Oracle Enterprise Manager 10g Grid Control NOVO

Oracle Enterprise Manager 10g Grid Control NOVO Oracle University Contact Us: +351214235182 Oracle Enterprise Manager 10g Grid Control NOVO Duration: 5 Days What you will learn Este curso oferece uma visão geral dos recursos do Grid Control 10.2.0.4.

Leia mais

HMI Caracteristicas e extensões utilizando FT View ME v6.1 e PanelView Plus 6

HMI Caracteristicas e extensões utilizando FT View ME v6.1 e PanelView Plus 6 HMI Caracteristicas e extensões utilizando FT View ME v6.1 e PanelView Plus 6 Dangelo Ávila Gerente de Produto Email: dmavila@ra.rockwell.com Cel: (021) 98207-5700 PUBLIC PUBLIC - 5058-CO900H Agenda 1.

Leia mais

Projecto de Reengenharia dos Postos de Trabalho BANIF e BCA

Projecto de Reengenharia dos Postos de Trabalho BANIF e BCA Projecto de Reengenharia dos Postos de Trabalho BANIF e BCA 19 November 2007 Objectivos para o BANIF Standardização dos postos de trabalho Focar a equipa de IT em tarefas pro-activas de gestão, minimizando

Leia mais

MCSD Web Applications Developer [Ativar Portugal]

MCSD Web Applications Developer [Ativar Portugal] MCSD Web Applications Developer [Ativar Portugal] Microsoft - Percursos Nível: Intermédio Duração: 99h Sobre o curso A GALILEU integrou na sua oferta formativa, o Percurso de Formação e Certificação MCSD

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE INFORMÁTICA - INSTALAÇÃO E GESTÃO DE REDES

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE INFORMÁTICA - INSTALAÇÃO E GESTÃO DE REDES PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE INFORMÁTICA - INSTALAÇÃO E GESTÃO DE REDES PERFIL PROFISSIONAL Técnico de Informática Instalação e Gestão de Redes Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/5 ÁREA

Leia mais

Instituto Superior de Engenharia do Porto Administração de Sistemas Informáticos I Clusters

Instituto Superior de Engenharia do Porto Administração de Sistemas Informáticos I Clusters Instituto Superior de Engenharia do Porto Administração de Sistemas Informáticos I Clusters Trabalho elaborado por: 980368 - Sérgio Gonçalves Lima 1010949 - Nisha Sudhirkumar Chaganlal Clusters O que é

Leia mais

JULIANO AUGUSTO DE SOUZA OLIVEIRA

JULIANO AUGUSTO DE SOUZA OLIVEIRA UNIVERSIDADE DE RIBEIRÃO PRETO CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS, NATURAIS E TECNOLÓGICAS PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM BANCO DE DADOS JULIANO AUGUSTO DE SOUZA OLIVEIRA IMPLEMENTAÇÃO DE UM SISTEMA DE CONTROLE DE

Leia mais

OVERVIEW DO EAMS. Enterprise Architecture Management System 2.0

OVERVIEW DO EAMS. Enterprise Architecture Management System 2.0 OVERVIEW DO EAMS Enterprise Architecture Management System 2.0 NETWORKS @arqcorp_br #eamsrio http://arquiteturacorporativa.wordpress.com/ WE MANAGE KNOWLEDGE, WITH YOU Arquitetura Empresarial Repositório

Leia mais

Uma Ferramenta para Geração Automática de Testes Funcionais e Protótipos de Interface a partir de Casos de Uso

Uma Ferramenta para Geração Automática de Testes Funcionais e Protótipos de Interface a partir de Casos de Uso Uma Ferramenta para Geração Automática de Testes Funcionais e Protótipos de Interface a partir de Casos de Uso Ernesto C. Brasil 1, Thiago C. de Sousa 2 1 Centro de Ensino Unificado de Teresina (CEUT)

Leia mais

INTERCONEXÃO DE REDES DE COMPUTADORES

INTERCONEXÃO DE REDES DE COMPUTADORES 1 INTERCONEXÃO DE REDES DE COMPUTADORES Parte 7 Introdução à Gerência de Redes Prof. Pedro S. Nicolletti (Peter), 2013 Resumo 2 Conceitos Básicos de SNMP Introdução Arquitetura MIB Segurança SNMPv1, SNMPv2

Leia mais

SIPTEST System Intelligent Process Testing.

SIPTEST System Intelligent Process Testing. SIPTEST System Intelligent Process Testing. Sistema de incentivos à investigação e desenvolvimento tecnológico (SI I&DT) Relatório técnico-científico final do projeto nº 22952 (Janeiro de 2012 Dezembro

Leia mais

Prof. Ms. José Eduardo Santarem Segundo santarem@univem.edu.br. Demonstrar o impacto que o tema virtualização tem representado no mercado

Prof. Ms. José Eduardo Santarem Segundo santarem@univem.edu.br. Demonstrar o impacto que o tema virtualização tem representado no mercado Prof. Ms. José Eduardo Santarem Segundo santarem@univem.edu.br Demonstrar o impacto que o tema virtualização tem representado no mercado de TI. Apresentar alguns conceitos e técnicas sobre a tecnologia

Leia mais

Princípios de Sistemas Distribuídos. Tecnologias utilizadas em sistemas distribuídos Aula 5

Princípios de Sistemas Distribuídos. Tecnologias utilizadas em sistemas distribuídos Aula 5 Princípios de Sistemas Distribuídos Tecnologias utilizadas em sistemas distribuídos Aula 5 Conceitos de comunicação entre processos Interprocess Communication (IPC) Sistemas distribuídos são construídos

Leia mais

Construindo uma aplicação Web completa utilizando ASP.Net 2.0, Visual Studio 2005 e IIS 7.0 ( Parte 1)

Construindo uma aplicação Web completa utilizando ASP.Net 2.0, Visual Studio 2005 e IIS 7.0 ( Parte 1) Construindo uma aplicação Web completa utilizando ASP.Net 2.0, Visual Studio 2005 e IIS 7.0 ( Parte 1) Marcus Garcia Microsoft Most Valuable Professional INETA Regional Director MAS Mentor Associado Um

Leia mais

Gerência de Redes: Modelos de Gerência de Redes: Modelo FCAPS: Ferramentas de Gerência de Redes:

Gerência de Redes: Modelos de Gerência de Redes: Modelo FCAPS: Ferramentas de Gerência de Redes: Gerência de Redes: - Gerência de redes é o monitoramento de qualquer estrutura física e/ou lógica de uma rede. É de extrema importância esse gerenciamento para que se obtenha um bom fluxo no tráfego das

Leia mais

Enterprise Architecture Management System

Enterprise Architecture Management System GRUPO AITEC Enterprise Architecture Management System Solução de gestão para Arquiteturas Empresariais Unidade Arquitetura Empresarial Agosto de 2010 Índice 1 Introdução... 3 1.1 Porquê automatizar Blueprints?...

Leia mais

ANEXO 8 Planilha de Pontuação Técnica

ANEXO 8 Planilha de Pontuação Técnica 491 ANEXO 8 Planilha de Pontuação Técnica Nº Processo 0801428311 Licitação Nº EDITAL DA CONCORRÊNCIA DEMAP Nº 09/2008 [Razão ou denominação social do licitante] [CNPJ] A. Fatores de Pontuação Técnica:

Leia mais

Desenvolvimento de aplicações para a Cloud. Introdução

Desenvolvimento de aplicações para a Cloud. Introdução Desenvolvimento de aplicações para a Cloud Introdução Introdução } O que é Cloud Computing? } Porquê o termo Cloud? 2 Introdução } O que é Cloud Computing? } Porquê o termo Cloud? } Cloud Computing versus

Leia mais

Arquitectura de Sistemas Computacionais

Arquitectura de Sistemas Computacionais Arquitectura de Sistemas Computacionais Práticas 2004-2005 Prof. Dr. Paulo Sampaio Departamento de Matemática e Engenharias UNIVERSIDADE DA MADEIRA A plataforma Nokia Series 60 Optimizado para Symbian

Leia mais

Introduction to Network Design and Planning

Introduction to Network Design and Planning Introduction to Network Design and Planning Joao.Neves@fe.up.pt 1 In the Beginning... The project of a Network was the result of the inspiration of a guru or an "artist" (after all was considered an art...)

Leia mais

História resumida em fatos do Teste de Software. Por Emerson Rios. Ano Fato Descrição 40s 1947 Lançamento do Mark II

História resumida em fatos do Teste de Software. Por Emerson Rios. Ano Fato Descrição 40s 1947 Lançamento do Mark II História resumida em fatos do Teste de Por Emerson Rios Ano Fato Descrição 40s 1947 Lançamento do Mark II 50s 1957 Tabelas matemáticas e outras ajudas à computação 60s 1961 Computer Programming Fundamentals

Leia mais

Transportes. Transportation. Semestre do plano de estudos 1

Transportes. Transportation. Semestre do plano de estudos 1 Nome UC Transportes CU Name Código UC 706 Curso MEC Semestre do plano de estudos 1 Área científica Engenharia Civil Duração Semestral Horas de trabalho 120 ECTS 4.5 Horas de contacto T - 22,5; TP - 22,5

Leia mais

A base de dados. A plataforma Internet Oracle9i Completa, Logo Simples. Page 1. Luís Marques Senior Sales Consultant Solutions Team

A base de dados. A plataforma Internet Oracle9i Completa, Logo Simples. Page 1. Luís Marques Senior Sales Consultant Solutions Team A base de dados Luís Marques Senior Sales Consultant Solutions Team A plataforma Internet Oracle9i Completa, Logo Simples Oracle9i Application Server Oracle9i Database Server Page 1 Áreas em foco na base

Leia mais

Penetration Testing Workshop

Penetration Testing Workshop Penetration Testing Workshop Information Security FCUL 9 Maio 2013 Workshop FCUL Marco Vaz, CISSP, CISA, ISO27001LA, ITILv3 Expert Consultant Partner (mv@integrity.pt) Herman Duarte, OSCP, Associate CISSP,

Leia mais

Soluções IBM SmartCloud. 2014 IBM Corporation

Soluções IBM SmartCloud. 2014 IBM Corporation Soluções IBM SmartCloud Estratégia de Cloud Computing da IBM Business Process as a Service Software as a Service Platform as a Service Infrastructure as a Service Design Deploy Consume Tecnologias para

Leia mais

IBM Software Demos Rational Software Delivery Platform - Teste automatizado

IBM Software Demos Rational Software Delivery Platform - Teste automatizado Na parte final da demonstração, Jan, nossa testadora, usará o IBM Rational Functional Tester ou RFT para registrar um novo script de teste. O RFT está integrado ao IBM Rational Software Delivery Platform

Leia mais

Service Oriented Architecture SOA

Service Oriented Architecture SOA Service Oriented Architecture SOA Arquitetura orientada aos serviços Definição: Arquitetura de sistemas distribuídos em que a funcionalidade é disponibilizada sob a forma de serviços (bem definidos e independentes)

Leia mais

Portofólio das Representações. Apresentação Monitorização e Alarmistica

Portofólio das Representações. Apresentação Monitorização e Alarmistica Portofólio das Representações Apresentação Monitorização e Alarmistica 1 Monitorização de Infra-Estrutura A Data Systems disponibiliza um pacote de Serviços dedicados à gestão e Monitorização de redes

Leia mais

System Quality Assurance

System Quality Assurance System Quality Assurance Visão Reduzir os custos inerentes à existência de defeitos em produção, em sistemas de alta complexidade funcional e de elevada heterogeneidade tecnológica, através de um conjunto

Leia mais

IplanRio DOP - Diretoria de Operações GIT - Gerência de Infraestrutura Tecnológica Gerente da GIT

IplanRio DOP - Diretoria de Operações GIT - Gerência de Infraestrutura Tecnológica Gerente da GIT 1. IDENTIFICAÇÃO Padrão Segmento Código P06.002 Revisão v. 2014 Plataformas Web 2. PUBLICAÇÃO Recursos Tecnológicos Versão Data para adoção Publicação v. 2014 23 de dezembro de 2014 PORTARIA N Nº 225 de

Leia mais

Verificação e Validação de Sistemas de Software para Projetos Espaciais

Verificação e Validação de Sistemas de Software para Projetos Espaciais Verificação e Validação de Sistemas de Software para Projetos Espaciais Coordenador: Carlos H.N. Lahoz Equipe: Miriam C. B. Alves Martha A. D. Abdala Luciene Bianca Alves (bolsista DTI) Tópicos: 1- Objetivo

Leia mais

Europass Curriculum Vitae

Europass Curriculum Vitae Europass Curriculum Vitae Personal information Surname(s) / First name(s) Address(es) Custódio, Jorge Filipe Telephone(s) +351 919687707 Email(s) Personal website(s) Nationality(-ies) Rua Francisco Pereira

Leia mais

Análise e Conc epç ão de Sist em as de Inform aç ão 3URFHVVRV(QJ GH5HTXLVLWRV. Adaptado a partir de Gerald Kotonya and Ian Sommerville

Análise e Conc epç ão de Sist em as de Inform aç ão 3URFHVVRV(QJ GH5HTXLVLWRV. Adaptado a partir de Gerald Kotonya and Ian Sommerville Análise e Conc epç ão de Sist em as de Inform aç ão 3URFHVVRV(QJ GH5HTXLVLWRV Adaptado a partir de Gerald Kotonya and Ian Sommerville 1 Objectivos Introduzir a noção de processos e de modelos de processos

Leia mais

Como selecionar um Sistema de Informação em Saúde?

Como selecionar um Sistema de Informação em Saúde? Como selecionar um Sistema de Informação em Saúde? Beatriz de Faria Leão, MD, PhD Vidatis Sistemas de Informação em Saúde.com www.vidatis.com.br Como foi construído seu Sistema de Informação? A direção

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DE FIREWALL S PARA AMBIENTES CORPORATIVOS

A IMPORTÂNCIA DE FIREWALL S PARA AMBIENTES CORPORATIVOS A IMPORTÂNCIA DE FIREWALL S PARA AMBIENTES CORPORATIVOS Rafael Mariano Rodrigues Silva¹, Júlio Cesar Pereira¹ Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil rafaelmarianors@gmail.com, juliocesarp@unipar.br

Leia mais

Sharepoint Support (m/f)

Sharepoint Support (m/f) Sharepoint Support (m/f) Quais as minhas responsabilidades: Responsabilidades ao nível do suporte técnico aplicacional em SharePoint nas versões 2007,2010 e 2013, tarefas de troubleshouting e resolução

Leia mais

Laboratório de Engenharia de Software

Laboratório de Engenharia de Software Laboratório de Engenharia de Software FEUP/LEIC - Licenciatura em Engenharia Informática, 2005/06 Ademar Aguiar ademar.aguiar at fe.up.pt João Correia Lopes jlopes at fe.up.pt Francisco Reinaldo reifeup

Leia mais

Sábados. Nãoo. Inglêss. Empresa Função. Empresa Função. Empresa Função. Não. Não Não

Sábados. Nãoo. Inglêss. Empresa Função. Empresa Função. Empresa Função. Não. Não Não Caro candidato, pedimos lhe que preencha os dados do seguinte formulário com o máximo rigor e objectividade para que possamos analisar as suas competências e delinear o seu perfil para uma futura colaboração

Leia mais

Universidade Técnica de Lisboa Instituto Superior Técnico. Guia de Laboratório de Gestão de Redes e Sistemas Dsitribuídos

Universidade Técnica de Lisboa Instituto Superior Técnico. Guia de Laboratório de Gestão de Redes e Sistemas Dsitribuídos Universidade Técnica de Lisboa Instituto Superior Técnico Guia de Laboratório de Gestão de Redes e Sistemas Dsitribuídos Teresa Maria Sá Ferreira Vazão Vasques LERCI LEIC Versão 3.0 Setembro de 2005 Conteúdo

Leia mais

CASE STUDY FOR RUNNING HPC APPLICATIONS IN PUBLIC CLOUDS

CASE STUDY FOR RUNNING HPC APPLICATIONS IN PUBLIC CLOUDS Universidade da Beira Interior Mestrado em Engenharia Informática Sistemas de Informação Sistemas Distribuídos e Tolerância a Falhas Apresentação de Artigo CASE STUDY FOR RUNNING HPC APPLICATIONS IN PUBLIC

Leia mais

Advanced IT S/A. EM10g Grid Control. Introdução. Introdução. Agenda. Como alcança estes objetivos Grid Control Home Page Pode gerenciar:

Advanced IT S/A. EM10g Grid Control. Introdução. Introdução. Agenda. Como alcança estes objetivos Grid Control Home Page Pode gerenciar: Agenda Advanced IT S/A EM10g Grid Control Denise Cunha Advanced IT S/A - DBA Gerenciando Deployments (distribuições) Estendendo o EM Sistema de Jobs Start e Stop do EM Objetivos Extrair informações críticas

Leia mais

FLISOL 2015. Criptografia é importante! Aprenda meios simples de proteger arquivos com ferramentas livres.

FLISOL 2015. Criptografia é importante! Aprenda meios simples de proteger arquivos com ferramentas livres. FLISOL 2015 Criptografia é importante! Aprenda meios simples de proteger arquivos com ferramentas livres. Prof. Esp. Paulo Henrique S. Barbosa facebook.com/groups/facimplinux ImperatriX hackerspacema groups.google.com/group/hackerspacema

Leia mais

IIS 6 Gerenciando Problemas Críticos. Paulo Teixeira & Wellington Rampazo Microsoft

IIS 6 Gerenciando Problemas Críticos. Paulo Teixeira & Wellington Rampazo Microsoft IIS 6 Gerenciando Problemas Críticos Paulo Teixeira & Wellington Rampazo Microsoft Microsoft Services Premier Field Engineering Serviços Proativos Situações Críticas Premier Field Engineering Serviços

Leia mais

Uso de Ferramentas Open Source para gestão de Projetos Eduardo Cardoso Moraes

Uso de Ferramentas Open Source para gestão de Projetos Eduardo Cardoso Moraes Uso de Ferramentas Open Source para gestão de Projetos Eduardo Cardoso Moraes Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação Centro de Informática Universidade Federal do Pernambuco Resumo. Atualmente

Leia mais

Gestão e Controle de Energia Building Technologies

Gestão e Controle de Energia Building Technologies Gestão e Controle de Energia Copyright Siemens Switzerland Ltd. All rights reserved. Índice Empresa e Organização 3 Performance e Sustentabilidade em Edifícios 6 Produtos, Soluções e Serviços 10 Gestão

Leia mais

Especificação do Projecto

Especificação do Projecto MERC 2010/11 RCM/TRC/SIRS Especificação do Projecto Grupo nº: _5 Turno (e campus): Taguspark Nome Número João Vasques 63512 Rui Costa 63524 Mário Nzualo 62551 1 Nome do Projecto Mobile Payment System -

Leia mais

Revista Inteligência Competitiva Daniela Ramos Teixeira

Revista Inteligência Competitiva Daniela Ramos Teixeira 15 INTELIGÊNCIA DE MERCADO: TRANSFORMANDO AS OLIMPÍADAS EM NEGÓCIOS 1 RESUMO Um dos grandes desafios das organizações hoje é a aplicabilidade assertiva das técnicas de análise e métodos utilizados em Inteligência

Leia mais

Mauro Risonho de Paula Assumpção Security Researcher OpenVAS Project. http://gts.nic.br/reunioes/gts-22/

Mauro Risonho de Paula Assumpção Security Researcher OpenVAS Project. http://gts.nic.br/reunioes/gts-22/ Mauro Risonho de Paula Assumpção Security Researcher OpenVAS Project http://gts.nic.br/reunioes/gts-22/ In memorian Alberto Fabiano Medeiros br.linkedin.com/in/albertofabiano Who i am? 1/21 Entusiasta

Leia mais

Unified Software Development Process

Unified Software Development Process 59/170 Unified Software Development Process Sumário Breve história do Unified Process O Unified Process O ciclo de vida do Unified Process O RUP (Rational Unified Process) 60/170 Breve História do Unified

Leia mais

Funcionalidades da ferramenta zabbix

Funcionalidades da ferramenta zabbix Funcionalidades da ferramenta zabbix Jordan S. Romano¹, Eduardo M. Monks¹ ¹Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC PELOTAS (FATEC PELOTAS) Rua Gonçalves Chaves,

Leia mais

TENDÊNCIAS DE PROJECTOS DE IT EM PORTUGAL

TENDÊNCIAS DE PROJECTOS DE IT EM PORTUGAL TENDÊNCIAS DE PROJECTOS DE IT EM PORTUGAL Estudo Infosistema 4º trimestre de 2014 OBJECTIVO DO ESTUDO Objectivo: Analisar as tendências de projectos de IT em Portugal Período em análise: 4º Trimestre de

Leia mais

IBM SOA - Arquitetura Lógica

IBM SOA - Arquitetura Lógica IBM SOA - Arquitetura Lógica "##$ (web browser) (webrowser) Internet! 44 SOA on your terms and our expertise Ambiente de Desenvolvimento SOA Requisitos CIO Gerente Projeto Gerencia Arquitetura Dados Arquiteto

Leia mais

Dino SMART Production. Monitoração de Jobs da produçao do ambiente mainframe IBM

Dino SMART Production. Monitoração de Jobs da produçao do ambiente mainframe IBM Dino SMART Production Monitoração de Jobs da produçao do ambiente mainframe IBM Portfolio - Dino Explorer Suite - Componentes Dino Smart Monitoração: Aplicações Serviços Jobs (Online e Batch) SLA s Reengenharia;

Leia mais

Desenvolvimento e disponibilização de Conteúdos para a Internet

Desenvolvimento e disponibilização de Conteúdos para a Internet Desenvolvimento e disponibilização de Conteúdos para a Internet Por Matheus Orion OWASP A Open Web Application Security Project (OWASP) é uma entidade sem fins lucrativos e de reconhecimento internacional,

Leia mais

SEÇÃO V SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO GOVERNAMENTAL ETAPA 01. Especificação de Perfis Profissionais

SEÇÃO V SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO GOVERNAMENTAL ETAPA 01. Especificação de Perfis Profissionais SEÇÃO V SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO GOVERNAMENTAL ETAPA 01 Especificação de Perfis Profissionais SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO GOVERNAMENTAL ETAPA 01 1 CONTEÚDO 1. APRESENTAÇÃO... 3 2. EQUIPE GERENCIAL E

Leia mais

SEÇÃO IV. Documento de Plataforma Tecnológica SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO GOVERNAMENTAL ETAPA 01 SEÇÃO IV DOCUMENTO DE PLATAFORMA TECNOLÓGICA

SEÇÃO IV. Documento de Plataforma Tecnológica SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO GOVERNAMENTAL ETAPA 01 SEÇÃO IV DOCUMENTO DE PLATAFORMA TECNOLÓGICA SEÇÃO IV SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO GOVERNAMENTAL ETAPA 01 Documento de Plataforma Tecnológica SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO GOVERNAMENTAL ETAPA 01 1 CONTEÚDO 1. APRESENTAÇÃO... 3 2. PLATAFORMA TECNOLÓGICA...

Leia mais

Dell Server PRO Management Pack 4.0 para o Microsoft System Center Virtual Machine Manager Guia de instalação

Dell Server PRO Management Pack 4.0 para o Microsoft System Center Virtual Machine Manager Guia de instalação Dell Server PRO Management Pack 4.0 para o Microsoft System Center Virtual Machine Manager Guia de instalação Notas, avisos e advertências NOTA: uma NOTA indica informações importantes que ajudam você

Leia mais

Tutorial Eclipse (IDE)

Tutorial Eclipse (IDE) www.dejavuxteam.wordpress.com Tutorial Eclipse (IDE) (Start) Sumário Introdução O que é o Eclipse? Característica e Ferramentas Download Preparando Ambiente de Trabalho Iniciando o Eclipse Criando um Projeto

Leia mais

SIPTEST System Intelligent Process Testing. SLAs a aplicar em frentes de testes de segurança

SIPTEST System Intelligent Process Testing. SLAs a aplicar em frentes de testes de segurança SIPTEST System Intelligent Process Testing. SLAs a aplicar em frentes de testes de segurança SIPTEST - System Intelligent Testing Link Consulting,SA Pág. 0 de 10 Índice 1 Introdução... 2 1.1 Testes de

Leia mais

Ferramentas Livres para Monitoração de Servidores

Ferramentas Livres para Monitoração de Servidores Ferramentas Livres para Monitoração de Servidores Arlindo Follador Neto 1, Joaquim Quinteiro Uchôa 2 1 Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Engenharia Elétrica Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Leia mais

Design de Multimédia e Interacção

Design de Multimédia e Interacção índice 1. Interacção 1.1 Definições 2.1 Definições 2.2 Definições - diagrama 1 2.3 Definições - sumário 2.4 Princípios - diagrama 2 2.5 So, What is Interaction Design? Bibliografia 1. Interacção 1.1 Definições

Leia mais

Top Ten OWASP. Fausto Levandoski 1. Curso Tecnólogo em Segurança da Informação Av. Unisinos, 950 93.022-000 São Leopoldo RS Brasil. farole@gmail.

Top Ten OWASP. Fausto Levandoski 1. Curso Tecnólogo em Segurança da Informação Av. Unisinos, 950 93.022-000 São Leopoldo RS Brasil. farole@gmail. Top Ten OWASP Fausto Levandoski 1 1 Universidade do Vale do Rios dos Sinos (UNISINOS) Curso Tecnólogo em Segurança da Informação Av. Unisinos, 950 93.022-000 São Leopoldo RS Brasil farole@gmail.com Abstract.

Leia mais

Sou um especialista em SQL Server em todas as funções existentes: DBA, programação T SQL, BI, SSAS, SSIS

Sou um especialista em SQL Server em todas as funções existentes: DBA, programação T SQL, BI, SSAS, SSIS CV de Nuno Teixeira Resumo Olá, Sou um especialista em SQL Server em todas as funções existentes: DBA, programação T SQL, BI, SSAS, SSIS e SSRS. Tenho tido muita experiência hands on com o SQL Server,

Leia mais

Gestão de Segurança num Contexto de Contenção de Despesas

Gestão de Segurança num Contexto de Contenção de Despesas Gestão de Segurança num Contexto de Contenção de Despesas IDC 2011 Security is not a product it is a Process Bruce Schneier http://www.schneier.com Agenda: 1. Contexto 2. Certificados Digitais 3. Segurança

Leia mais

Desenvolvimento de uma Aplicação WEB para monitorização de BD Oracle

Desenvolvimento de uma Aplicação WEB para monitorização de BD Oracle Desenvolvimento de uma Aplicação WEB para monitorização de BD Oracle Luís Filipe Borges Pinto Resumo: Este projecto consiste na implementação de uma aplicação WEB para monitorização

Leia mais