MÉTODO NÃO SUPERVISIONADO PARA DETECÇÃO DE NÚCLEOS DE DO TECIDO EPITÉLIO GLANDULAR PROSTÁTICO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MÉTODO NÃO SUPERVISIONADO PARA DETECÇÃO DE NÚCLEOS DE DO TECIDO EPITÉLIO GLANDULAR PROSTÁTICO"

Transcrição

1 MÉTODO NÃO SUPERVISIONADO PARA DETECÇÃO DE NÚCLEOS DE DO TECIDO EPITÉLIO GLANDULAR PROSTÁTICO Domingos Lucas Latorre de Oliveira 1, Marcelo Zanchetta do Nascimento 1, Leandro Alves Neves 2, Moacir Fernandes de Godoy 3, Pedro Francisco Ferraz de Arruda 346, Dalisio de Santi Neto 56 1 Centro de Matemática, Computação e Cognição, Universidade Federal do ABC (UFABC), Santo André, SP, Brasil 2 Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, Departamento de Ciência de Computação e Estatística, Universidade Estadual Paulista (UNESP), São José do Rio Preto, SP, Brasil 3 Núcleo Transdisciplinar para Estudo do Caos e da Complexidade (NUTTECC), Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (FAMERP), São José do Rio Preto, SP, Brasil 4 Serviço de Cirurgia dotransplante Renal do Hospital de Base 5 Serviço de Anatomia Patológica do Hospital de Base 6 Fundação Faculdade Regional de Medicina (FUNFARME), São José do Rio Preto, SP, Brasil Resumo: Neste artigo é proposto um método para segmentar regiões de núcleos celulares do tecido epitelial de glândulas prostáticas. Essa estrutura fornece informações para diagnóstico e prognóstico do câncer de próstata. Na etapa inicial, a técnica de alargamento de contraste foi aplicada na imagem, a fim de melhorar o contraste entre as regiões de interesse e de outras regiões. Em seguida, a técnica de limiarização global foi aplicada, sendo o valor do limiar definido empiricamente. Finalmente, as regiões falsos positivos foram removidas utilizando a técnica de componentes conexos. O desempenho do método proposto foi comparado com a técnica de Otsu e medidas estatísticas de acurácia foram calculadas com base nas imagens de referência (padrão ouro). O resultado do valor médio de precisão do método proposto foi de 93% ± 0,07. Palavras-chave: Projeto Auxiliado por Computador, Próstata, Neoplasias da Próstata Abstract: In this paper is proposed a method for segmentation of cell nuclei regions in epithelium of prostate glands. This structure provides information to diagnosis and prognosis of prostate cancer. In the initial step, the contrast stretching technique was applied in the image in order to improve the contrast between regions of interest and other regions. After, the global thresholding technique was applied, in which the value of threshold was defined empirically. Finally, the false positive regions were removed using the connected components technique. The performance of the proposed method was compared with the Otsu technique and statistical measures of accuracy were calculated based on reference images (gold standard). The result of the mean value of accuracy of proposed method was 93%±0.07. Keywords: Computer-Aided Design, Prostate, Prostatic Neoplasms Introdução O câncer de próstata clínico é a doença da terceira idade, com pico de incidência e mortalidade por volta dos 70 anos de vida, respondendo por 10 a 30% dos tumores clínicos registrados em homens e por 60% de todas as mortes masculinas por câncer 1. Estudos de autópsias em homens mostram que aos 50 anos cerca de 10% tem esse tipo de câncer e que aos 70 anos esse porcentual atinge 40%. Se o indivíduo viver até os anos existe 15% de chance de apresentar moléstia clinicamente detectada e 3% de risco de morte pela neoplasia 2. Mundialmente, a taxa de incidência desse câncer ao longo dos anos cresceu 25 vezes. A análise de alterações das propriedades dos componentes histológicos é uma das principais informações utilizadas pela patologia para o diagnóstico das doenças da próstata e de outros tecidos. No diagnóstico e prognóstico das doenças da próstata, como o câncer, atrofia e hiperplasia, a análise de Regiões de Núcleos de Células do Tecido Epitelial Glandular (RNTEG) é de fundamental 1

2 importância. Alterações na forma, área, perímetro desse tipo de núcleo são indícios de uma possível anormalidade. O uso de microscópios eletrônicos, equipados com câmeras digitais, auxilia os especialistas na avaliação das imagens de lâminas de tecido. Essas tecnologias digitais fornecem imagens que podem ser avaliadas também com algoritmos computacionais para apoiar o diagnóstico (Computer- Aided Diagnosis CAD) 3. Para desenvolver um Computer-Aided Diagnosis CAD de doenças da próstata, como câncer, a segmentação de componentes histológicos torna-se uma etapa fundamental para garantir o sucesso de etapas posteriores. A segmentação de Regiões de Núcleos de Células do Tecido Epitelial Glandular (RNTEG) é uma importante etapa, pois a análise das características desse componente histológico é definida com a base do processo de diagnóstico e prognóstico do câncer de próstata por parte dos especialistas. Neste contexto, propomos um método de segmentação de RNTEG em imagens de tecido da próstata coradas com H&E. Para isso, uma técnica de alargamento de contraste foi utilizada na etapa de pré-processamento. Uma segmentação interativa foi aplicada ao componente de cor Red (R) do modelo de cores Red, Blue e Green (RGB). Finalmente, uma técnica de identificação de componentes conexos foi empregada para eliminar as regiões de falsos positivos. O desempenho do método proposto foi comparado com a técnica de Otsu 4 e medidas estatísticas de acurácia foram calculadas com base nas imagens de referência (padrão ouro). O trabalho está organizado em: Métodos, onde são apresentados o conjunto de imagens e as técnicas utilizadas na construção e validação do método proposto; Resultados e Discussões, em que estão as quantificações obtidas com o método proposto e uma comparação com a técnica clássica de segmentação de Otsu 4. Por fim, são apresentadas as conclusões e propostas para trabalhos futuros. Métodos O método proposto foi organizado em três etapas: pré-processamento, segmentação e pósprocessamento. A figura 1 apresenta um fluxograma com as técnicas utilizadas em cada etapa. Figura 1: Fluxograma do método proposto. Banco de Imagens O banco de imagens utilizado para os testes possui 105 imagens de lâminas histológicas de próstatas fornecidas pelo Laboratório de Patologia do Departamento de Patologia e Medicina Legal da Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto, SP, Brasil. Os tecidos foram corados com Hematoxilina & Eosina (H&E) e suas imagens foram distribuídas em três classes (normal, hiperplasia e câncer), com 35 casos cada. As imagens estão no padrão RGB, 1200 x 900 pixels, com 24 bits de quantização e magnificação de 40x. Os estudos foram aprovados pelo comitê de ética em pesquisa (CEP) da Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (FAMERP). Pré Processamento Imagens coradas com H&E apresentam maior contraste entre as regiões de núcleos de células do tecido epitelial e outras regiões do tecido na imagem do componente de cor R do modelo de cores RGB. Por isso, esse componente de cor foi selecionado para aplicação da técnica de alargamento de contraste. Essa técnica, também conhecida como normalização, permite reorganizar um canal de cor ou um intervalo de cores da imagem, visando aumentar o contraste da mesma 5. Para isso, é necessário 2

3 definir limites mínimos e máximos de entrada e saída do histograma O intervalo de entrada foi definido com a maior e menor intensidade de brilho da imagem em questão. O interval de saída foi definido com os limites inferior e superior de possíveis valores de um pixel da imagem (intervalo de valores 0 e 255). A Figura 2 (a) apresenta a imagem e o histograma do componente de cor R de uma amostra de tecido Saudável antes da aplicação da técnica de alargamento de contraste. O resultado obtido após aplicação da técnica está na Figura 2 (b). (a) Figura 2. Imagem e histograma do componente de cor R antes (a) e após aplicação da técnica de alargamento de contraste (b). Segmentação Com a imagem normalizada, a técnica de limiarização global simples descrita em Gonzalez e Woods 5 foi aplicada no componente de cor R, tendo como objetivo separar as regiões candidatas a RNTEG. O valor do limiar foi definido empiricamente e fixado no valor de brilho 135. Um exemplo da aplicação da técnica de segmentação é apresentado na Figura 3, em que regiões candidatas a RNTEG estão marcadas em preto. Remoção de Falsos Positivos Os tecidos estromal e epitelial glandular apresentam núcleos celulares, com valores de intensidades de brilho semelhantes. Por esse fato, as regiões com falsos positivos foram demarcadas na etapa de segmentação, Figura 3 (círculos vermelhos). Essas regiões foram removidas com uma técnica para identificar os componentes conexos 6 aplicada sobre a imagem. O objetivo foi identificar, rotular e quantificar núcleos de pixels. Núcleos com áreas menores que 80 pixels foram definidos como ruídos e removidos. Esse valor representa o limite inferior que define um núcleo, com base em lâminas de tecidos de próstatas com 40x de aumento. (b) 3

4 Figura 3. Amostra de tecido da próstata saudável (H&E, 40x). Regiões candidatas marcadas na cor preto e falsos positivos indicados por circulos na cor vermelho. Avaliação Quantitativa A avaliação quantitativa foi realizada por meio do cálculo da sobreposição entre as regiões da imagem segmentada pelo método proposto e as regiões de uma imagem binária de referência demarcada por um patologista 7. Esse cálculo foi realizado por meio de medida estatística de acurácia (Acc) 8. Essa medida apresenta a proporção de acertos, o total de verdadeiros positivos (Vp) e verdadeiros negativos (Vn), em relação aos positivos (P) e negativos (N): Acc = (Vp + Vn)/(P + N) (1) onde, Vp é a quantidade verdadeiros positivos, representada por pixels de objetos marcados corretamente, Vn é a quantidade verdadeiros negativos, representada por pixels de fundo marcados corretamente, P a quantidade de pixels positivos na imagem de referência, representada por pixels de objetos e N a quantidade de pixels negativos na imagem de referência, representadas por pixels de fundo Resultados e Discussões As figuras 4, 5 e 6 apresentam, respectivamente, os resultados da segmentação de regiões de núcleos de células do tecido epitelial glandular pelo método de Otsu 4 e pelo método proposto em imagens das classes de diagnóstico saudável, hiperplasia e câncer. Figura 4. Amostra de tecido saudável da próstata (H&E, 40x), imagem de referência (a). Resultado da segmentação pelo método de Otsu 4 marcado em preto e falsos positivos indicados por círculos vermelhos (b). Resultado da segmentação pelo método proposto marcado em preto (c). 4

5 Figura 5. Amostra de tecido hiperplásico da próstata (H&E, 40x), imagem de referência (a). Resultado da segmentação pelo método de Otsu 4 marcado em preto e falsos positivos indicados por círculos vermelhos (b). Resultado da segmentação pelo método proposto marcado em preto (c). Figura 6. Amostra de tecido canceroso da próstata (H&E, 40x), imagem de referência (a). Resultado da segmentação pelo método de Otsu 4 marcado em preto e falsos positivos indicados por círculos vermelhos (b). Resultado da segmentação pelo método proposto marcado em preto (c). Para os testes realizados com o método de Otsu 4, também foram aplicadas as etapas de préprocessamento e remoção de falsos positivos (pós-processamento), definidas na seção métodos. Com isso, avaliando os resultados da segmentação do método proposto nas três classes de diagnóstico (Figuras 4 (c), 5 (c) e (c)), observou-se que os resultados foram relevantes no processo de separação das regiões de RNTEG em imagens de diferentes classes de diagnóstico. Não ocorreu excesso (super-segmentação) ou déficit (sub-segmentação) de RNTEG. Por outro lado, os resultados da aplicação do método de Otsu 4 não apresentaram resultados coerentes para a segmentação proposta. Isso pode ser confirmado na imagem de tecido saudável (Figura 4 (a)), em que as estruturas do tecido e as RNTEG não apresentam alterações causadas pelas doenças, como nas imagens de tecido com hiperplasia (Figura 5 (a)) e com câncer (Figura 6 (a)). Para os casos citados, o método de Otsu 4 não demarcou corretamente as áreas de RNTEG, apresentado uma super-segmentação (regiões marcadas por um círculo na cor vermelha nas Figuras 4 (b), 5 (b) e 6 (b)). Para a avaliação quantitativa foram selecionadas aleatoriamente 10 imagens de cada classe, totalizando 30 amostras. Nessas amostras as regiões interesse foram demarcadas por patologistas e foram definidas como referências (padrão ouro) para o nosso sistema. AS Figuras 5 (a), 6 (a) e 7 (a) apresentam, respectivamente, exemplos do padrão ouro utilizado nas classes de tecido normal, hiperplasia e câncer. Os resultados quantificados com nossa proposta e com o método de Otsu 4 são apresentados na Tabela 1. É possível constatar pelos valores apresentados na Tabela 1 que o método proposto forneceu valor médio de acurácia de 0,93±0.07, o que é superior ao método de Otsu 4, que apresentou um valor de 0,91±

6 Conclusão Tabela 1. Resultados comparativos das medidas quantitativas de acurácia Classe Tecido Otsu [4] Acurácia Método Proposto Saudável 0.91± ±0.07 Hiperplásico 0.90± ±0.08 Canceroso 0.92± ±0.05 Valor Médio 0.91± ±0.07 Nesse artigo foi apresentado um método para segmentação de regiões de núcleos de células do tecido epitelial glândular, em imagens de tecido da próstata coradas com H&E. As principais vantagens desse método são: (1) segmentação apropriada de RNTEG presentes em imagens saudáveis, hiperplásicas e cancerosas; (2) segmentação apropriada de imagens com baixa taxa de amostragem. Numa comparação com uma técnica clássica de Otsu, o método demonstrou superioridade nos resultados para segmentação das diferentes classes de tecidos. Para trabalhos futuros, planeja-se automatizar o processo de determinação do valor de limiar para segmentação e avaliar o método em imagens com diferentes níveis de magnificação. Referências [1] Schröder FH, Hugosson J, Roobol MJ, Tammela TL, Ciatto S, Nelen V, et al. Screening and prostate-cancer mortality in a randomized European study. N Engl J Med Mar 26;360(13): [2] Scardino P, Kelman JK. DR. Peter Scardino s Prostate Book. New York: Avery Press, [3] Gurcan, M.N.; Boucheron, L.E.; Can, A.; Madabhushi, A.; Rajpoot, N.M.; Yener, B.: Histopathological image analysis: A review. Submitted to Medical Image Analysis, [4] Otsu, N. A threshold selection method from gray-level histograms. Automatica,1975: pp , vol 11. [5] R. Gonzalez, R. Woods, and S. Eddins, Digital Image Processing Using MATLAB: AND Mathworks, MATLAB SimSV 07. Prentice Hall Press, [6] R. Haralick and L. Shapiro, Computer and robot vision. Addison-Wesley, 1992, vol. 1. [7] F. Estrada and A. Jepson, Benchmarking image segmentation algo-rithms, International journal of computer vision, vol. 85, no. 2, pp , [8] M. Sonka, Handbook of medical imaging: medical image processing and analysis. Society of Photo Optical, 2000, vol. 2. 6

SEGMENTAÇÃO DE IMAGENS EM PLACAS AUTOMOTIVAS

SEGMENTAÇÃO DE IMAGENS EM PLACAS AUTOMOTIVAS SEGMENTAÇÃO DE IMAGENS EM PLACAS AUTOMOTIVAS André Zuconelli 1 ; Manassés Ribeiro 2 1. Aluno do Curso Técnico em Informática, turma 2010, Instituto Federal Catarinense, Câmpus Videira, andre_zuconelli@hotmail.com

Leia mais

29/08/2011. Radiologia Digital. Princípios Físicos da Imagem Digital 1. Mapeamento não-linear. Unidade de Aprendizagem Radiológica

29/08/2011. Radiologia Digital. Princípios Físicos da Imagem Digital 1. Mapeamento não-linear. Unidade de Aprendizagem Radiológica Mapeamento não-linear Radiologia Digital Unidade de Aprendizagem Radiológica Princípios Físicos da Imagem Digital 1 Professor Paulo Christakis 1 2 Sistema CAD Diagnóstico auxiliado por computador ( computer-aided

Leia mais

Processamento de Imagem. Prof. MSc. André Yoshimi Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com

Processamento de Imagem. Prof. MSc. André Yoshimi Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Processamento de Imagem Prof. MSc. André Yoshimi Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Visão Computacional Não existe um consenso entre os autores sobre o correto escopo do processamento de imagens, a

Leia mais

Comparação da avaliação automatizada do Phantom Mama em imagens digitais e digitalizadas

Comparação da avaliação automatizada do Phantom Mama em imagens digitais e digitalizadas Comparação da avaliação automatizada do Phantom Mama em imagens digitais e digitalizadas Priscila do Carmo Santana 1,2,3, Danielle Soares Gomes 3, Marcio Alves Oliveira 3 e Maria do Socorro Nogueira 3

Leia mais

APLICAÇÃO DAS TÉCNICAS DE PROCESSAMENTO DIGITAL DE IMAGENS NA CARACTERIZAÇÃO QUANTITATIVA DE MATERIAIS COMPÓSITOS

APLICAÇÃO DAS TÉCNICAS DE PROCESSAMENTO DIGITAL DE IMAGENS NA CARACTERIZAÇÃO QUANTITATIVA DE MATERIAIS COMPÓSITOS APLICAÇÃO DAS TÉCNICAS DE PROCESSAMENTO DIGITAL DE IMAGENS NA CARACTERIZAÇÃO QUANTITATIVA DE MATERIAIS COMPÓSITOS Fernando de Azevedo Silva Jean-Jacques Ammann Ana Maria Martinez Nazar Universidade Estadual

Leia mais

Segmentação de imagens tridimensionais utilizando o sensor Microsoft Kinect

Segmentação de imagens tridimensionais utilizando o sensor Microsoft Kinect Segmentação de imagens tridimensionais utilizando o sensor Microsoft Kinect Lucas Viana Barbosa 1 ; Wanderson Rigo 2 ; Manassés Ribeiro 3 INTRODUÇÃO Os sistemas de visão artificial vêm auxiliando o ser

Leia mais

CBPF Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas. Nota Técnica

CBPF Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas. Nota Técnica CBPF Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas Nota Técnica Aplicação de Física Médica em imagens de Tomografia de Crânio e Tórax Autores: Dário Oliveira - dario@cbpf.br Marcelo Albuquerque - marcelo@cbpf.br

Leia mais

SMCB: METODOLOGIA PARA A QUANTIZAÇÃO DE CORES EM IMAGENS FACIAIS

SMCB: METODOLOGIA PARA A QUANTIZAÇÃO DE CORES EM IMAGENS FACIAIS CMNE/CILAMCE 007 Porto, 13 a 15 de Junho, 007 APMTAC, Portugal 007 SMCB: METODOLOGIA PARA A QUANTIZAÇÃO DE CORES EM IMAGENS FACIAIS Marcelo Zaniboni 1 *, Osvaldo Severino Junior e João Manuel R. S. Tavares

Leia mais

UBER: Uma ferramenta para realce de microcalcificações mamárias

UBER: Uma ferramenta para realce de microcalcificações mamárias Departamento de Sistemas e Computação FURB Curso de Ciência da Computação Trabalho de Conclusão de Curso 2013/2 UBER: Uma ferramenta para realce de microcalcificações mamárias Acadêmico: Jackson Krause

Leia mais

GABRIEL FILLIPE CENTINI CAMPOS RECONHECIMENTO DE MARMOREIO DE CARNE BASEADO EM SEGMENTAÇÃO DE IMAGENS

GABRIEL FILLIPE CENTINI CAMPOS RECONHECIMENTO DE MARMOREIO DE CARNE BASEADO EM SEGMENTAÇÃO DE IMAGENS GABRIEL FILLIPE CENTINI CAMPOS RECONHECIMENTO DE MARMOREIO DE CARNE BASEADO EM SEGMENTAÇÃO DE IMAGENS LONDRINA PR 2014 GABRIEL FILLIPE CENTINI CAMPOS RECONHECIMENTO DE MARMOREIO DE CARNE BASEADO EM SEGMENTAÇÃO

Leia mais

ESTUDO DE VIABILIDADE TÉCNICA DE AUTOMATIZAÇÃO DA CARACTERIZAÇÃO MICROESTRUTURAL DE FERRO FUNDIDO NODULAR NUMA FUNDIÇÃO DO INTERIOR DO RIO DE JANEIRO

ESTUDO DE VIABILIDADE TÉCNICA DE AUTOMATIZAÇÃO DA CARACTERIZAÇÃO MICROESTRUTURAL DE FERRO FUNDIDO NODULAR NUMA FUNDIÇÃO DO INTERIOR DO RIO DE JANEIRO ESTUDO DE VIABILIDADE TÉCNICA DE AUTOMATIZAÇÃO DA CARACTERIZAÇÃO MICROESTRUTURAL DE FERRO FUNDIDO NODULAR NUMA FUNDIÇÃO DO INTERIOR DO RIO DE JANEIRO David Alves Lidugerio 1, Rodrigo Silva Oliveira 2,

Leia mais

Aula 2 Aquisição de Imagens

Aula 2 Aquisição de Imagens Processamento Digital de Imagens Aula 2 Aquisição de Imagens Prof. Dr. Marcelo Andrade da Costa Vieira mvieira@sc.usp.br EESC/USP Fundamentos de Imagens Digitais Ocorre a formação de uma imagem quando

Leia mais

PROF. DR. JACQUES FACON

PROF. DR. JACQUES FACON PUCPR- Pontifícia Universidade Católica Do Paraná PPGIA- Programa de Pós-Graduação Em Informática Aplicada PROF. DR. JACQUES FACON LIMIARIZAÇÃO DUPLA DE ISTVÁN CSEKE PROJETO DE UMA RÁPIDA SEGMENTAÇÃO PARA

Leia mais

Comparação entre a Máscara de Nitidez Cúbica e o Laplaciano para Realce de Imagens Digitais

Comparação entre a Máscara de Nitidez Cúbica e o Laplaciano para Realce de Imagens Digitais Comparação entre a Máscara de Nitidez Cúbica e o Laplaciano para Realce de Imagens Digitais Wesley B. Dourado, Renata N. Imada, Programa de Pós-Graduação em Matemática Aplicada e Computacional, FCT, UNESP,

Leia mais

Processamento de Imagem. Prof. Herondino

Processamento de Imagem. Prof. Herondino Processamento de Imagem Prof. Herondino Sensoriamento Remoto Para o Canada Centre for Remote Sensing - CCRS (2010), o sensoriamento remoto é a ciência (e em certa medida, a arte) de aquisição de informações

Leia mais

Segmentação de imagens de profundidade por limiarização com morfologia matemática. Jorge Antonio Silva Centeno 1 Regina Tiemy Kishi 2

Segmentação de imagens de profundidade por limiarização com morfologia matemática. Jorge Antonio Silva Centeno 1 Regina Tiemy Kishi 2 Segmentação de imagens de profundidade por limiarização com morfologia matemática Jorge Antonio Silva Centeno 1 Regina Tiemy Kishi 2 Universidade Federal do Paraná - UFPR 1 Departamento de Geomática 2

Leia mais

Processamento e Segmentação de Mamogramas Digitais

Processamento e Segmentação de Mamogramas Digitais Processamento e Segmentação de Mamogramas Digitais Geraldo Henrique Neto 1, Gilmar Cação Ribeiro 1, Fabio Valiengo Valeri 2 1 Bacharelado em Ciência da Computação, Centro Universitário Moura Lacerda, Brasil

Leia mais

Chow&Kaneko buscam as modas da imagem para separar os objetos. Admite que os tons na vizinhança de cada moda são do mesmo objeto.

Chow&Kaneko buscam as modas da imagem para separar os objetos. Admite que os tons na vizinhança de cada moda são do mesmo objeto. Respostas Estudo Dirigido do Capítulo 12 Image Segmentation" 1 Com suas palavras explique quais os problemas que podem ocorrer em uma segmentação global baseada em níveis de cinza da imagem. Que técnicas

Leia mais

W. R. Silva Classificação de Mamografias pela densidade do tecido mamário

W. R. Silva Classificação de Mamografias pela densidade do tecido mamário Classificação de Mamografias pela densidade do tecido mamário Welber Ribeiro da Silva Universidade Federal de Ouro Preto Campus Universitário, Ouro Preto MG Brazil 19 de Abril de 2012 Definição Câncer

Leia mais

Sistema de Controle de Acesso Baseado no Reconhecimento de Faces

Sistema de Controle de Acesso Baseado no Reconhecimento de Faces Sistema de Controle de Acesso Baseado no Reconhecimento de Faces Access Control System Based on Face Recognition Tiago A. Neves, Welton S. De Oliveira e Jean-Jacques De Groote Faculdades COC de Ribeirão

Leia mais

de Bordas em Imagens Digitais

de Bordas em Imagens Digitais Anais do CNMAC v.2 ISSN 1984-820X Avaliação Quantitativa de um Método Automático de Extração de Bordas em Imagens Digitais Inês A. Gasparotto Boaventura Departamento de Ciências de Computação e Estatística,

Leia mais

Detecção de mudanças em imagens oriundas de sensoriamento remoto, usando conjuntos fuzzy.

Detecção de mudanças em imagens oriundas de sensoriamento remoto, usando conjuntos fuzzy. Detecção de mudanças em imagens oriundas de sensoriamento remoto, usando conjuntos fuzzy. Marcelo Musci Baseado no artigo: Change detection assessment using fuzzy sets and remotely sensed data: an application

Leia mais

Processamento Digital de Imagens: Técnicas para Análise Morfológica Endotelial

Processamento Digital de Imagens: Técnicas para Análise Morfológica Endotelial Processamento Digital de Imagens: Técnicas para Análise Morfológica Endotelial Edelber B. Oliveira, Renata M. Carvalho e J. J. De Groote Laboratório de Inteligência Artificial e Aplicações Faculdades COC,

Leia mais

USO DO MATLAB NA GERAÇÃO DE IMAGEM SINTÉTICA COM MENOR PROPORÇÃO DE NUVEM

USO DO MATLAB NA GERAÇÃO DE IMAGEM SINTÉTICA COM MENOR PROPORÇÃO DE NUVEM p.001 de 005 USO DO MATLAB NA GERAÇÃO DE IMAGEM SINTÉTICA COM MENOR PROPORÇÃO DE NUVEM JOSÉ ARIMATÉIA BARROSO NETO ANA LÚCIA BEZERRA CANDEIAS Universidade Federal de Pernambuco - UFPE Centro de Tecnologia

Leia mais

Segmentação de Imagens de Placas Automotivas

Segmentação de Imagens de Placas Automotivas Segmentação de Imagens de Placas Automotivas André Zuconelli, Manassés Ribeiro Instituto Federal Catarinense - Campus Videira. Técnico em Informática, turma 2010 Rodovia SC, Km 5 Bairro Campo Experimental

Leia mais

Detecção e Rastreamento de Objetos coloridos em vídeo utilizando o OpenCV

Detecção e Rastreamento de Objetos coloridos em vídeo utilizando o OpenCV Detecção e Rastreamento de Objetos coloridos em vídeo utilizando o OpenCV Bruno Alberto Soares OLIVEIRA 1,3 ; Servílio Souza de ASSIS 1,3,4 ; Izadora Aparecida RAMOS 1,3,4 ; Marlon MARCON 2,3 1 Estudante

Leia mais

CALIBRAÇÃO DE APARELHOS DE RAIO X EM IMAGENS DE TOMOGRAFIA DE CRÂNIO E TÓRAX

CALIBRAÇÃO DE APARELHOS DE RAIO X EM IMAGENS DE TOMOGRAFIA DE CRÂNIO E TÓRAX CMNE/CILAMCE 2007 Porto, 13 a 15 de Junho, 2007 APMTAC, Portugal 2007 CALIBRAÇÃO DE APARELHOS DE RAIO X EM IMAGENS DE TOMOGRAFIA DE CRÂNIO E TÓRAX Dário A.B. Oliveira 1 *, Marcelo P. Albuquerque 1, M.M.G

Leia mais

Instituto Tecnológico de Aeronáutica. Prof. Carlos Henrique Q. Forster Sala 121 IEC. ramal 5981

Instituto Tecnológico de Aeronáutica. Prof. Carlos Henrique Q. Forster Sala 121 IEC. ramal 5981 CC222 Visão Computacional Descrição e Feições Instituto Tecnológico de Aeronáutica Prof. Carlos Henrique Q. Forster Sala 121 IEC ramal 5981 Tópicos da aula Detecção de cantos Detecção de contornos Regiões

Leia mais

MORBIDADE E MORTALIDADE POR NEOPLASIAS NO ESTADO DE PERNAMBUCO

MORBIDADE E MORTALIDADE POR NEOPLASIAS NO ESTADO DE PERNAMBUCO MORBIDADE E MORTALIDADE POR NEOPLASIAS NO ESTADO DE PERNAMBUCO Edmilson Cursino dos Santos Junior (1); Renato Filipe de Andrade (2); Bianca Alves Vieira Bianco (3). 1Fisioterapeuta. Residente em Saúde

Leia mais

Método de Avaliação de Detector de Bordas em Imagens Digitais

Método de Avaliação de Detector de Bordas em Imagens Digitais Método de Avaliação de Detector de Bordas em Imagens Digitais Inês A. G. Boaventura DCCE, IBILCE, UNESP Rua Cristovão Colombo, 2265 15054-000, São José do Rio Preto, SP, Brasil ines@ibilce.unesp.br Adilson

Leia mais

RECONHECIMENTO DE PLACAS DE AUTOMÓVEIS ATRAVÉS DE CÂMERAS IP

RECONHECIMENTO DE PLACAS DE AUTOMÓVEIS ATRAVÉS DE CÂMERAS IP RECONHECIMENTO DE PLACAS DE AUTOMÓVEIS ATRAVÉS DE CÂMERAS IP Caio Augusto de Queiroz Souza caioaugusto@msn.com Éric Fleming Bonilha eric@digifort.com.br Gilson Torres Dias gilson@maempec.com.br Luciano

Leia mais

RESTAURAÇÃO DE DOCUMENTOS ELETRÔNICOS DEGRADADOS COM BINARIZAÇÃO ADAPTATIVA

RESTAURAÇÃO DE DOCUMENTOS ELETRÔNICOS DEGRADADOS COM BINARIZAÇÃO ADAPTATIVA Rios Eletrônica- Revista Científica da FASETE ano 5 n. 5 dezembro de 2011 RESTAURAÇÃO DE DOCUMENTOS ELETRÔNICOS DEGRADADOS COM BINARIZAÇÃO ADAPTATIVA Mestre em Ciência da Computação - Universidade Federal

Leia mais

Universidade Federal de Alagoas Instituto de Matemática. Imagem. Prof. Thales Vieira

Universidade Federal de Alagoas Instituto de Matemática. Imagem. Prof. Thales Vieira Universidade Federal de Alagoas Instituto de Matemática Imagem Prof. Thales Vieira 2014 O que é uma imagem digital? Imagem no universo físico Imagem no universo matemático Representação de uma imagem Codificação

Leia mais

SOFTWARE PARA IDENTIFICAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DE CÉLULAS DO ENDOTÉLIO CORNEANO DESENVOLVIDO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS

SOFTWARE PARA IDENTIFICAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DE CÉLULAS DO ENDOTÉLIO CORNEANO DESENVOLVIDO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS 221 SOFTWARE PARA IDENTIFICAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DE CÉLULAS DO ENDOTÉLIO CORNEANO DESENVOLVIDO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS Jean-Jacques S. De Groote - Prof. Dr. do Centro Universitário Uniseb de Ribeirão Preto.

Leia mais

Trabalho 2 Fundamentos de computação Gráfica

Trabalho 2 Fundamentos de computação Gráfica Trabalho 2 Fundamentos de computação Gráfica Processamento de Imagens Aluno: Renato Deris Prado Tópicos: 1- Programa em QT e C++ 2- Efeitos de processamento de imagens 1- Programa em QT e C++ Para o trabalho

Leia mais

2 Trabalhos Relacionados

2 Trabalhos Relacionados 2 Trabalhos Relacionados O desenvolvimento de técnicas de aquisição de imagens médicas, em particular a tomografia computadorizada (TC), que fornecem informações mais detalhadas do corpo humano, tem aumentado

Leia mais

Aula 6 - Segmentação de Imagens Parte 2. Prof. Adilson Gonzaga

Aula 6 - Segmentação de Imagens Parte 2. Prof. Adilson Gonzaga Aula 6 - Segmentação de Imagens Parte 2 Prof. Adilson Gonzaga 1 Motivação Extração do Objeto Dificuldades Super segmentação over-segmentation 1) Segmentação por Limiarização (Thresholding Global): Efeitos

Leia mais

VISUALIZAÇÃO VOLUMÉTRICA DE EXAMES DE RESSONÂNCIA MAGNÉTICA DA MAMA

VISUALIZAÇÃO VOLUMÉTRICA DE EXAMES DE RESSONÂNCIA MAGNÉTICA DA MAMA PIBIC-UFU, CNPq & FAPEMIG Universidade Federal de Uberlândia Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação DIRETORIA DE PESQUISA VISUALIZAÇÃO VOLUMÉTRICA DE EXAMES DE RESSONÂNCIA MAGNÉTICA DA MAMA Gabriel Jara

Leia mais

MundoGEOXperience - Maratona de Ideias Geográficas 07/05/2014

MundoGEOXperience - Maratona de Ideias Geográficas 07/05/2014 MundoGEOXperience - Maratona de Ideias Geográficas 07/05/2014 ANÁLISE DE TÉCNICAS PARA DETECÇÃO DE MUDANÇA UTILIZANDO IMAGENS DO SENSORIAMENTO REMOTO DESLIZAMENTOS EM NOVA FRIBURGO/RJ EM 2011 Trabalho

Leia mais

Thales Trigo. Formatos de arquivos digitais

Thales Trigo. Formatos de arquivos digitais Esse artigo sobre Formatos de Arquivos Digitais é parte da Tese de Doutoramento do autor apresentada para a obtenção do titulo de Doutor em Engenharia Elétrica pela Escola Politécnica da USP. Thales Trigo

Leia mais

REGINA ISHIBASHI 1 ALUIR PORFÍRIO DAL POZ 2

REGINA ISHIBASHI 1 ALUIR PORFÍRIO DAL POZ 2 EXTRAÇÃO AUTOMÁTICA DE SEGMENTOS DE RODOVIA VIA DETECTOR DE LINHAS DE STEGER REGINA ISHIBASHI 1 ALUIR PORFÍRIO DAL POZ 2 (1) Universidade Estadual Paulista - Unesp Faculdade de Ciências e Tecnologia -

Leia mais

Fundamentos de Imagens Digitais. Aquisição e Digitalização de Imagens. Aquisição e Digitalização de Imagens. Aquisição e Digitalização de Imagens

Fundamentos de Imagens Digitais. Aquisição e Digitalização de Imagens. Aquisição e Digitalização de Imagens. Aquisição e Digitalização de Imagens Fundamentos de Imagens Digitais Aquisição e Serão apresentadas as principais características de uma imagem digital: imagem do ponto de vista matemático processo de aquisição e digitalização de uma imagem

Leia mais

ANÁLISE COMPARATIVA DOS GRAUS HISTOLÓGICOS ENTRE TUMOR PRIMÁRIO E METÁSTASE AXILAR EM CASOS DE CÂNCER DE MAMA

ANÁLISE COMPARATIVA DOS GRAUS HISTOLÓGICOS ENTRE TUMOR PRIMÁRIO E METÁSTASE AXILAR EM CASOS DE CÂNCER DE MAMA ANÁLISE COMPARATIVA DOS GRAUS HISTOLÓGICOS ENTRE TUMOR PRIMÁRIO E METÁSTASE AXILAR EM CASOS DE CÂNCER DE MAMA Pinheiro, A.C ¹, Aquino, R. G. F. ¹, Pinheiro, L.G.P. ¹, Oliveira, A. L. de S. ¹, Feitosa,

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE: Massas Nodulares, Classificação de Padrões, Redes Multi- Layer Perceptron.

PALAVRAS-CHAVE: Massas Nodulares, Classificação de Padrões, Redes Multi- Layer Perceptron. 1024 UMA ABORDAGEM BASEADA EM REDES PERCEPTRON MULTICAMADAS PARA A CLASSIFICAÇÃO DE MASSAS NODULARES EM IMAGENS MAMOGRÁFICAS Luan de Oliveira Moreira¹; Matheus Giovanni Pires² 1. Bolsista PROBIC, Graduando

Leia mais

Descrição de um Software livre como Sistema de Análise Clínica

Descrição de um Software livre como Sistema de Análise Clínica Descrição de um Software livre como Sistema de Análise Clínica Autores: Yuri Reno Xavier Felipe Ribeiro de Oliveira Resumo: Este projeto visa demonstrar um sistema de medição óptico, baseado em técnicas

Leia mais

2.1.2 Definição Matemática de Imagem

2.1.2 Definição Matemática de Imagem Capítulo 2 Fundamentação Teórica Este capítulo descreve os fundamentos e as etapas do processamento digital de imagens. 2.1 Fundamentos para Processamento Digital de Imagens Esta seção apresenta as propriedades

Leia mais

Capítulo II Imagem Digital

Capítulo II Imagem Digital Capítulo II Imagem Digital Proc. Sinal e Imagem Mestrado em Informática Médica Miguel Tavares Coimbra Resumo 1. Formação de uma imagem 2. Representação digital de uma imagem 3. Cor 4. Histogramas 5. Ruído

Leia mais

DETECÇÃO DE AGRUPAMENTOS DE MICROCALCIFICAÇÕES EM IMAGENS MAMOGRÁFICAS DIGITAIS

DETECÇÃO DE AGRUPAMENTOS DE MICROCALCIFICAÇÕES EM IMAGENS MAMOGRÁFICAS DIGITAIS PIBIC-UFU, CNPq & FAPEMIG Universidade Federal de Uberlândia Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação DIRETORIA DE PESQUISA DETECÇÃO DE AGRUPAMENTOS DE MICROCALCIFICAÇÕES EM IMAGENS MAMOGRÁFICAS DIGITAIS

Leia mais

3 Materiais e Métodos

3 Materiais e Métodos 3 Materiais e Métodos Este capítulo apresenta as etapas experimentais e os materiais usados neste trabalho, assim como os equipamentos e as técnicas envolvidas no mesmo. 3.1. Materiais e Preparação de

Leia mais

REALCE DE MICROCALCIFICAÇÕES EM IMAGENS DE MAMOGRAFIA UTILIZANDO FILTROS PASSA-ALTA

REALCE DE MICROCALCIFICAÇÕES EM IMAGENS DE MAMOGRAFIA UTILIZANDO FILTROS PASSA-ALTA REALCE DE MICROCALCIFICAÇÕES EM IMAGENS DE MAMOGRAFIA UTILIZANDO FILTROS PASSA-ALTA Caio Cesar Amorim Borges e Danilo Rodrigues de Carvalho Universidade Federal de Goiás, Escola de Engenharia Elétrica

Leia mais

PROCESSAMENTO DIGITAL DE IMAGENS

PROCESSAMENTO DIGITAL DE IMAGENS PROCESSAMENTO DIGITAL DE IMAGENS Motivado por duas principais aplicações: Melhorar a informação da imagem para interpretação humana Processamento de cenas para percepção de máquinas (Visão Computacional)

Leia mais

UFGD FCA PROF. OMAR DANIEL BLOCO 4 PROCESSAMENTO DE IMAGENS

UFGD FCA PROF. OMAR DANIEL BLOCO 4 PROCESSAMENTO DE IMAGENS UFGD FCA PROF. OMAR DANIEL BLOCO 4 PROCESSAMENTO DE IMAGENS Executar as principais técnicas utilizadas em processamento de imagens, como contraste, leitura de pixels, transformação IHS, operações aritméticas

Leia mais

Pré-processamento de Imagens Mamográficas Digitais: Uma Técnica para Realce de Microcalcificações no domínio da freqüência

Pré-processamento de Imagens Mamográficas Digitais: Uma Técnica para Realce de Microcalcificações no domínio da freqüência Pré-processamento de Imagens Mamográficas Digitais: Uma Técnica para Realce de Microcalcificações no domínio da freqüência Larissa Cristina dos Santos Romualdo 1, Marcelo Andrade da Costa Vieira 2, Cláudio

Leia mais

Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação ICMC-USP

Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação ICMC-USP Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação ICMC-USP Monitoramento de população de aves por meio de segmentação de imagens aéreas: uma abordagem por algoritmos de detecção de comunidades, superpixels

Leia mais

Uma Versão Intervalar do Método de Segmentação de Imagens Utilizando o K-means

Uma Versão Intervalar do Método de Segmentação de Imagens Utilizando o K-means TEMA Tend. Mat. Apl. Comput., 6, No. 2 (2005), 315-324. c Uma Publicação da Sociedade Brasileira de Matemática Aplicada e Computacional. Uma Versão Intervalar do Método de Segmentação de Imagens Utilizando

Leia mais

Figura 01: Aplicações do Filtro Espacial Passa-Baixa.

Figura 01: Aplicações do Filtro Espacial Passa-Baixa. 791 IMPLEMENTAÇÃO DE TÉCNICAS DE PRÉ-PROCESSAMENTO E PROCESSAMENTO DE IMAGENS PARA RADIOGRAFIAS CARPAIS Rafael Lima Alves 1 ; Michele Fúlvia Angelo 2 Bolsista PROBIC, Graduando em Engenharia de Computação,

Leia mais

MINERAÇÃO DE DADOS PARA DETECÇÃO DE SPAMs EM REDES DE COMPUTADORES

MINERAÇÃO DE DADOS PARA DETECÇÃO DE SPAMs EM REDES DE COMPUTADORES MINERAÇÃO DE DADOS PARA DETECÇÃO DE SPAMs EM REDES DE COMPUTADORES Kelton Costa; Patricia Ribeiro; Atair Camargo; Victor Rossi; Henrique Martins; Miguel Neves; Ricardo Fontes. kelton.costa@gmail.com; patriciabellin@yahoo.com.br;

Leia mais

André Salazar e Marcelo Mamede CANCER PATIENTS: CORRELATION WITH PATHOLOGY. Instituto Mário Penna e HC-UFMG. Belo Horizonte-MG, Brasil.

André Salazar e Marcelo Mamede CANCER PATIENTS: CORRELATION WITH PATHOLOGY. Instituto Mário Penna e HC-UFMG. Belo Horizonte-MG, Brasil. F-FDG PET/CT AS A PREDICTOR OF INVASIVENESS IN PENILE CANCER PATIENTS: CORRELATION WITH PATHOLOGY André Salazar e Marcelo Mamede Instituto Mário Penna e HC-UFMG. Belo Horizonte-MG, Brasil. 2014 CÂNCER

Leia mais

ANÁLISE DOS CRITÉRIOS UTILIZADOS NA ORGANIZAÇÃO DE BANCOS DE MAMOGRAFIAS NO PADRÃO DE DENSIDADE BI-RADS

ANÁLISE DOS CRITÉRIOS UTILIZADOS NA ORGANIZAÇÃO DE BANCOS DE MAMOGRAFIAS NO PADRÃO DE DENSIDADE BI-RADS ANÁLISE DOS CRITÉRIOS UTILIZADOS NA ORGANIZAÇÃO DE BANCOS DE MAMOGRAFIAS NO PADRÃO DE DENSIDADE BI-RADS S. C. M. Rodrigues 1, A. F. Frère 1, e E. L. L. Rodrigues 1 1 Universidade de São Paulo/ Depto. Engenharia

Leia mais

Introdução do Processamento de Imagens. Julio C. S. Jacques Junior juliojj@gmail.com

Introdução do Processamento de Imagens. Julio C. S. Jacques Junior juliojj@gmail.com Introdução do Processamento de Imagens Julio C. S. Jacques Junior juliojj@gmail.com Porque processar uma imagem digitalmente? Melhoria de informação visual para interpretação humana Processamento automático

Leia mais

Análise do uso de diferentes bandas de cores na detecção do disco óptico em imagens de retina

Análise do uso de diferentes bandas de cores na detecção do disco óptico em imagens de retina Análise do uso de diferentes bandas de cores na detecção do disco óptico em imagens de retina Fernando A. Sousa, Luckas M. R. dos Santos e Rodrigo de M. S. Veras 1 Departamento de Computação Universidade

Leia mais

Avaliação do uso de agrupamento semissupervisionado na segmentação do disco óptico em imagens de retina

Avaliação do uso de agrupamento semissupervisionado na segmentação do disco óptico em imagens de retina Avaliação do uso de agrupamento semissupervisionado na segmentação do disco óptico em imagens de retina Luis G. T. dos Santos 1, Marcos A. de S. Frazão 1, Rodrigo de M. S. Veras 1 1 Departamento de Computação,

Leia mais

ANGELO, ESCARPINATI, MARQUES, BATISTA, SOUZA (2012)

ANGELO, ESCARPINATI, MARQUES, BATISTA, SOUZA (2012) IMPLEMENTAÇÃO DE TÉCNICAS DE PROCESSAMENTO DIGITAL DE IMAGENS PARA AUXÍLIAR NA REALIZAÇÃO DE ANÁLISES CEFALOMÉTRICAS Michele Fúlvia Angelo Doutora em Engenharia Elétrica pela Universidade de São Paulo

Leia mais

INSTITUIÇÃO: INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO ESPÍRITO SANTO

INSTITUIÇÃO: INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO ESPÍRITO SANTO Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: DIGITALIZAÇÃO DE EXAMES DE ECG CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: ENGENHARIAS E TECNOLOGIAS SUBÁREA:

Leia mais

Estudo da aplicabilidade das técnicas de morfologia matemática e redes neurais aplicadas ao problema de segmentação de placas de carros

Estudo da aplicabilidade das técnicas de morfologia matemática e redes neurais aplicadas ao problema de segmentação de placas de carros Alessandra Bussador e Miguel D. Matrakas 63 Estudo da aplicabilidade das técnicas de morfologia matemática e redes neurais aplicadas ao problema de segmentação de placas de carros Alessandra Bussador (Mestre)

Leia mais

Uma Proposta de Melhoria Automática em Imagens Faciais

Uma Proposta de Melhoria Automática em Imagens Faciais Uma Proposta de Melhoria Automática em Imagens Faciais André Sobiecki 1, Carlos Eduardo Thomaz 2 e Luiz Antonio Pereira Neves 3 Universidade do Estado de Santa Catarina UDESC 1 Centro Universitário da

Leia mais

SIAPDI: um sistema de processamento distribuído de imagens medicas com CORBA

SIAPDI: um sistema de processamento distribuído de imagens medicas com CORBA SIAPDI: um sistema de processamento distribuído de imagens medicas com CORBA Euclides de Moraes Barros Junior, M.Sc - UFSC O SIAPDI O desenvolvimento deste trabalho teve como motivação solucionar os problemas

Leia mais

Redes neurais aplicadas na identificação de variedades de soja

Redes neurais aplicadas na identificação de variedades de soja Redes neurais aplicadas na identificação de variedades de soja Fábio R. R. Padilha Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul - UNIJUÍ Rua São Francisco, 5 - Sede Acadêmica, 987-,

Leia mais

RUÍDOS EM IMAGENS FILTRAGEM DE RUÍDOS. o Flutuações aleatórias ou imprecisões em dados de entrada, precisão numérica, arredondamentos etc...

RUÍDOS EM IMAGENS FILTRAGEM DE RUÍDOS. o Flutuações aleatórias ou imprecisões em dados de entrada, precisão numérica, arredondamentos etc... RUÍDOS EM IMAGENS FILTRAGEM DE RUÍDOS RUÍDOS EM IMAGENS Em Visão Computacional, ruído se refere a qualquer entidade em imagens, dados ou resultados intermediários, que não são interessantes para os propósitos

Leia mais

Operações Pontuais. Guillermo Cámara-Chávez

Operações Pontuais. Guillermo Cámara-Chávez Operações Pontuais Guillermo Cámara-Chávez Um modelo simples de formação de uma imagem Para que a imagem de uma cena real possa ser processada ou armazenda na forma digital deve passar por dois processos

Leia mais

A limiarização é uma das abordagens mais importantes de segmentação de imagens. A limiarização é um caso específico de segmentação.

A limiarização é uma das abordagens mais importantes de segmentação de imagens. A limiarização é um caso específico de segmentação. Limiarização A limiarização é uma das abordagens mais importantes de segmentação de imagens. A limiarização é um caso específico de segmentação. O princípio da limiarização consiste em separar as regiões

Leia mais

Segmentação Multicritério para Detecção de Nódulos Pulmonares em Imagens de Tomografia Computadorizada

Segmentação Multicritério para Detecção de Nódulos Pulmonares em Imagens de Tomografia Computadorizada Vanessa de Oliveira Campos Segmentação Multicritério para Detecção de Nódulos Pulmonares em Imagens de Tomografia Computadorizada Tese de Doutorado Tese apresentada ao Programa de Pós-graduação em Engenharia

Leia mais

Bioestatística. Organização Pesquisa Médica. Variabilidade. Porque existe variabilidades nos fenômenos naturais? Fontes de variação:

Bioestatística. Organização Pesquisa Médica. Variabilidade. Porque existe variabilidades nos fenômenos naturais? Fontes de variação: Bioestatística Lupércio F. Bessegato & Marcel T. Vieira UFJF Departamento de Estatística 2010 Organização Pesquisa Médica Variabilidade Porque existe variabilidades nos fenômenos naturais? Fontes de variação:

Leia mais

Fundamentos de Processamento de Imagens SCC0251/5830 Processamento de Imagens

Fundamentos de Processamento de Imagens SCC0251/5830 Processamento de Imagens Fundamentos de Processamento de Imagens SCC0251/5830 Processamento de Imagens Prof. Moacir Ponti Jr. www.icmc.usp.br/~moacir Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação USP 2012/1 Moacir Ponti Jr.

Leia mais

4 Avaliação Experimental

4 Avaliação Experimental 4 Avaliação Experimental Este capítulo apresenta uma avaliação experimental dos métodos e técnicas aplicados neste trabalho. Base para esta avaliação foi o protótipo descrito no capítulo anterior. Dentre

Leia mais

Descritores de textura na análise de imagens de microtomografia computadorizada

Descritores de textura na análise de imagens de microtomografia computadorizada Trabalho apresentado no XXXV CNMAC, Natal-RN, 2014. Descritores de textura na análise de imagens de microtomografia computadorizada Sandro R. Fernandes Departamento de Educação e Tecnologia, Núcleo de

Leia mais

Processamento de histogramas

Processamento de histogramas REALCE DE IMAGENS BASEADO EM HISTOGRAMAS Processamento de histogramas O que é um histograma? É uma das ferramentas mais simples e úteis para o PDI; É uma função que mostra a frequência com que cada nível

Leia mais

SOFTWARE AUTOMÁTICO PARA DETERMINAÇÃO DA IDADE ÓSSEA BASEADO NO MÉTODO DE EKLOF & RINGERTZ

SOFTWARE AUTOMÁTICO PARA DETERMINAÇÃO DA IDADE ÓSSEA BASEADO NO MÉTODO DE EKLOF & RINGERTZ Revista Brasileira de Física Médica (2009) - Volume 2, Número 1, p.15-19 Artigo Original SOFTWARE AUTOMÁTICO PARA DETERMINAÇÃO DA IDADE ÓSSEA BASEADO NO MÉTODO DE EKLOF & RINGERTZ C.O. Júnior, E.L.L. Rodrigues

Leia mais

Processamento de Sinais Áudio-Visuais

Processamento de Sinais Áudio-Visuais Processamento de Sinais Áudio-Visuais Parte III Imagem e Video Prof. Celso Kurashima Introdução à Engenharia da Informação Fevereiro/2011 1 A Picture is worth a thousand words Uma imagem vale mil palavras

Leia mais

Sensoriamento Remoto

Sensoriamento Remoto Sensoriamento Remoto É a utilização conjunta de modernos sensores, equipamentos para processamento de dados, equipamentos de transmissão de dados, aeronaves, espaçonaves etc, com o objetivo de estudar

Leia mais

Método Automatizado para Determinação de Cor em Carne de Frango e Normalização de Efeitos de Luminosidade

Método Automatizado para Determinação de Cor em Carne de Frango e Normalização de Efeitos de Luminosidade Método Automatizado para Determinação de Cor em Carne de Frango e Normalização de Efeitos de Luminosidade Saulo Martiello Mastelini 1, Sylvio Barbon Jr. 1 1 Departamento de Computação Universidade Estadual

Leia mais

INTRODUÇÃO À PATOLOGIA Profª. Thais de A. Almeida

INTRODUÇÃO À PATOLOGIA Profª. Thais de A. Almeida INTRODUÇÃO À PATOLOGIA Profª. Thais de A. Almeida DEFINIÇÃO: Pathos: doença Logos: estudo Estudo das alterações estruturais, bioquímicas e funcionais nas células, tecidos e órgãos visando explicar os mecanismos

Leia mais

Núcleo Regional de Especialidades de Vitória CRE Metropolitano

Núcleo Regional de Especialidades de Vitória CRE Metropolitano 1 Núcleo Regional de Especialidades de Vitória CRE Metropolitano PROPOSTA DE PROTOCOLO E FLUXO ASSISTENCIAL PARA CÂNCER DE PRÓSTATA Autor: Paulo Roberto F. de Oliveira, Rodrigo Alves Tristão e Wilson Alvarenga

Leia mais

O USO DE SOFTWARES PARA O TRATAMENTO DE IMAGENS: APLICAÇÕES NA PROPAGANDA IMPRESSA

O USO DE SOFTWARES PARA O TRATAMENTO DE IMAGENS: APLICAÇÕES NA PROPAGANDA IMPRESSA O USO DE SOFTWARES PARA O TRATAMENTO DE IMAGENS: APLICAÇÕES NA PROPAGANDA IMPRESSA Orientação: Prof. Ms. Sílvio Carvalho Neto Acadêmicos: Lívia Rocha Portugal, Ana Paula de Almeida, Roberta Guidoni Moreira

Leia mais

Desenvolvimento de um Sistema Híbrido para Rastreamento

Desenvolvimento de um Sistema Híbrido para Rastreamento Desenvolvimento de um Sistema Híbrido para Rastreamento de Objetos aplicado ao Futebol de Robôs Eduardo W. Basso 1, Diego M. Pereira 2, Paulo Schreiner 2 1 Laboratório de Robótica Inteligente Instituto

Leia mais

SISTEMA AUTOMÁTICO DE PULVERIZAÇÃO UTILIZANDO TÉCNICAS DE PROCESSAMENTO DIGITAL DE IMAGENS. PERNOMIAN, Viviane Araujo. DUARTE, Fernando Vieira

SISTEMA AUTOMÁTICO DE PULVERIZAÇÃO UTILIZANDO TÉCNICAS DE PROCESSAMENTO DIGITAL DE IMAGENS. PERNOMIAN, Viviane Araujo. DUARTE, Fernando Vieira REVISTA CIENTÍFICA ELETRÔNICA DE AGRONOMIA ISSN 1677-0293 PERIODICIDADE SEMESTRAL ANO III EDIÇÃO NÚMERO 5 JUNHO DE 2004 -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

LFNATEC Publicação Técnica do Laboratório de Física Nuclear Aplicada

LFNATEC Publicação Técnica do Laboratório de Física Nuclear Aplicada ISSN 2178-4507 LFNATEC Publicação Técnica do Laboratório de Física Nuclear Aplicada Volume 15, Número 02 Outubro de 2011 1ª Edição Londrina Paraná LFNATEC - Publicação Técnica do Laboratório de Física

Leia mais

Segmentação e Visualização do Fígado a partir de Imagens de Tomografia Computadorizada

Segmentação e Visualização do Fígado a partir de Imagens de Tomografia Computadorizada Dário Augusto Borges Oliveira Segmentação e Visualização do Fígado a partir de Imagens de Tomografia Computadorizada Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial para obtenção

Leia mais

FEN- 06723 Processamento Digital de Imagens. Projeto 2 Utilização de máscaras laplacianas

FEN- 06723 Processamento Digital de Imagens. Projeto 2 Utilização de máscaras laplacianas FEN- 06723 Processamento Digital de Imagens Projeto 2 Utilização de máscaras laplacianas Marcelo Musci Mestrado Geomática/UERJ-2004 Abstract The Laplacian is also called as second difference function,

Leia mais

TITULO: TEMPO DE PERMANÊNCIA E MORTALIDADE HOSPITALAR COMPARAÇÃO ENTRE HOSPITAIS PÚBLICOS E PRIVADOS

TITULO: TEMPO DE PERMANÊNCIA E MORTALIDADE HOSPITALAR COMPARAÇÃO ENTRE HOSPITAIS PÚBLICOS E PRIVADOS TITULO: TEMPO DE PERMANÊNCIA E MORTALIDADE HOSPITALAR COMPARAÇÃO ENTRE HOSPITAIS PÚBLICOS E PRIVADOS Autores: Mônica Martins Departamento de Administração e Planejamento em Saúde, Escola Nacional de Saúde

Leia mais

Uma Proposta de Recuperação de Imagens Mamográficas Baseada em Conteúdo

Uma Proposta de Recuperação de Imagens Mamográficas Baseada em Conteúdo Uma Proposta de Recuperação de Imagens Mamográficas Baseada em Conteúdo H. E. R. Gato 1,3, F. L. S. Nunes 2 e H. Schiabel 1 1 USP- Depto. de Engenharia Elétrica, São Carlos, Brasil 2 Centro Universitário

Leia mais

Detecção em tempo real de movimentos de olhos e boca em um vídeo em cores

Detecção em tempo real de movimentos de olhos e boca em um vídeo em cores Detecção em tempo real de movimentos de olhos e boca em um vídeo em cores Daniel Ponciano dos Santos Barboza, Programa de Engenharia de Sistemas e Computação - PESC/COPPE Universidade Federal do Rio de

Leia mais

Modelagem e Desenvolvimento de Software para Análise de Imagens de Estruturas de Tecidos Animais e Vegetais

Modelagem e Desenvolvimento de Software para Análise de Imagens de Estruturas de Tecidos Animais e Vegetais IX WORKSHOP DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA DO CENTRO PAULA SOUZA São Paulo, 15 e 16 de outubro de 2014 Estratégias Globais e Sistemas Produtivos Brasileiros ISSN: 2175-1897 Modelagem e Desenvolvimento de

Leia mais

Protótipo tipo de um Ambiente para Processamento de Imagens Raster 2D

Protótipo tipo de um Ambiente para Processamento de Imagens Raster 2D Protótipo tipo de um Ambiente para Processamento de Imagens Raster 2D Adriana Fornazari Prof. Dalton Solano dos Reis Orientador Roteiro Introdução Ambientes de processamento de imagens Arquivos gráficos

Leia mais

A contribuição da matemática no realce de imagens digitais de documentos manuscritos Dario Scott *

A contribuição da matemática no realce de imagens digitais de documentos manuscritos Dario Scott * A contribuição da matemática no realce de imagens digitais de documentos manuscritos Dario Scott * Resumo: Os problemas enfrentados pelos historiadores que se utilizam de fontes documentais manuscritas,

Leia mais

Análises estatísticas da incidência de AIDS no Município de Rio Claro. 1 Resumo. 2 Abstract

Análises estatísticas da incidência de AIDS no Município de Rio Claro. 1 Resumo. 2 Abstract Análises estatísticas da incidência de AIDS no Município de Rio Claro Sophia Lanza de Andrade 1 Liciana Vaz de Arruda Silveira 2 Jorge Gustavo Falcão 3 José Sílvio Govone 3 1 Resumo O presente trabalho

Leia mais

CPMG- SGT NADER ALVES DOS SANTOS CÂNCER DE PRÓSTATA PROF.WEBER

CPMG- SGT NADER ALVES DOS SANTOS CÂNCER DE PRÓSTATA PROF.WEBER CPMG- SGT NADER ALVES DOS SANTOS CÂNCER DE PRÓSTATA PROF.WEBER Próstata Sobre o Câncer Sintomas Diagnóstico e exame Tratamento Recomendações O QUE É A PRÓSTATA? A próstata é uma glândula que tem o tamanho

Leia mais

Processamento Digital de Imagens

Processamento Digital de Imagens Processamento Digital de Imagens Israel Andrade Esquef a Márcio Portes de Albuquerque b Marcelo Portes de Albuquerque b a Universidade Estadual do Norte Fluminense - UENF b Centro Brasileiro de Pesquisas

Leia mais

ESTUDOS EPIDEMIOLÓGICOS. Roberto Esmeraldo R3 CCP

ESTUDOS EPIDEMIOLÓGICOS. Roberto Esmeraldo R3 CCP ESTUDOS EPIDEMIOLÓGICOS Roberto Esmeraldo R3 CCP SENSIBILIDADE capacidade de um teste diagnóstico identificar os verdadeiros positivos, nos indivíduos verdadeiramente doentes. sujeito a falso-positivos

Leia mais

ROBÓTICA INTELIGENTE: USO DE VISÃO COMPUTACIONAL VOLTADA PARA O CONTROLE E NAVEGAÇÃO DE ROBÔS MÓVEIS AUTÔNOMOS

ROBÓTICA INTELIGENTE: USO DE VISÃO COMPUTACIONAL VOLTADA PARA O CONTROLE E NAVEGAÇÃO DE ROBÔS MÓVEIS AUTÔNOMOS ROBÓTICA INTELIGENTE: USO DE VISÃO COMPUTACIONAL VOLTADA PARA O CONTROLE E NAVEGAÇÃO DE ROBÔS MÓVEIS AUTÔNOMOS Matheus Doretto Compri, Fernando Osório, Denis Wolf Instituto de Ciências Matemáticas e de

Leia mais