DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE AULA 1

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE AULA 1"

Transcrição

1 DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE AULA 1 CAMPUS SANTO ANDRÉ CELSO CANDIDO SEMESTRE

2 Características da Plataforma.NET A plataforma.net Framework 4.0 (.NET 4.0) é uma plataforma de softwares que fornece integração com um conjunto variado de linguagens de programação, produtividade em desenvolvimento de aplicações, implantação e execução de aplicações em um ambiente gerenciado (MSDN, 2010). O.NET 4.0 é também definido como tecnologia porque é composto de bibliotecas e ferramentas executáveis integradas com o sistema operacional como, por exemplo, o vbc.exe que é o compilador do Visual Basic (VB). 2

3 Características da Plataforma.NET Independência de Sistema Operacional A plataforma compila o programa para código nativo antes da primeira execução. Integração entre Linguagens Todas as linguagens.net utilizam a mesma API de desenvolvimento. 3

4 Características da Plataforma.NET Facilidade de Distribuição Ao ser compilado os executáveis anotam as versões das DLL s que foram utilizadas Os executáveis rodam utilizando sempre as DLL s com que foram compilados Não é necessário mais registrar o programa. O assemblie (blocos de construção) contém toda informação necessária para o funcionamento do programa. 4

5 Arquitetura do.net 4.0 O.NET é uma camada de software que fica entre o Sistema Operacional e as aplicações Applications Core Windows Form WPF ASP.NET ADO.NET LINQ Parallel FX WCF Workflow Foundation Base Class Library Common Language Runtime Windows Operating System 5

6 Arquitetura do.net 4.0 Camada Inferior: Common Language Runtime (CLR) Executa a maior parte das tarefas. Camada Superior: Base Class Library (BCL) Contém os tipos, as interfaces e as bibliotecas de classes utilizadas para a criação de uma aplicação. Dispensando o esforço e o consumo de tempo para que estas sejam codificadas pelo programador da aplicação. O.NETéstandalone (funciona de modo autônomo), ou seja, todo CLR e toda BCL estão contidos na versão da plataforma e, desta forma, não necessita que as versões anteriores estejam instaladas. 6

7 Arquitetura do.net 4.0 Common Language Runtime (CLR) Provê uma camada comum para todas as linguagens.net. Permite que a aplicação seja executada em um ambiente gerenciado onde a aplicação se comunica com o.net, ao invés de se comunicar diretamente com o sistema operacional. Responsável pelo: Controle de execução das aplicações Gerenciamento da memória Gerenciamento de recursos Acesso aos recursos do sistema Serviços de segurança Entre outros... 7

8 Arquitetura do.net 4.0 Base Class Library (BCL) Fornece milhares de tipos, interfaces e classes á serem utilizados nas aplicações. Os namespaces são pacotes ou contêineres que agrupam os tipos, as interfaces e as classes relacionadas a uma tecnologia (Ex: System.Windows.Forms, System.Web) É composta de diversos assemblies: São blocos de construção de aplicativos.net Framework; Eles formam a unidade fundamental de implantação, controle de versão, reutilização, ativação de escopo e permissões de segurança;. 8

9 Arquitetura do.net 4.0.NET Assemblies Os compiladores geram pacotes chamados de.net assemblies (montagens)..net assemblies: É um arquivo que contém códigos em Microsoft; Intermediate Language (MSIL) e; Metadados (metadata). MSIL: é uma linguagem assembly de alto nível, orientada a objetos, com um conjunto de instruções independentes de CPU. Metadados: Contêm informações sobre o código:» Tipos implementados» Funções» Procedimentos» Assinaturas 9

10 Arquitetura do.net 4.0 Execução de Código Quando um.net assembly é chamado, o compilador just in time (JIT) traduz o código em MSIL do.net par ao código executável equivalente e nativo para o sistema operacional no qual o.net assembly está instalado. 10

11 Próxima Aula TIPOS DE DADOS OPERADORES ESTRUTURAS DE CONTROLE 11

12 Aulas de Apoio Estarão disponibilizadas nos descritos a baixo para downloads os arquivos nos formatos: PowerPoints ou Word das aulas. Alguns estarão disponíveis para impressão, outros, somente para leitura, mas não para edição. Em alguns casos em que se fizer necessário a impressão, o professor estará liberando para um melhor desenvolvimento dos trabalhos a ser solicitados. Contato: 12

Fundament n os s da platafo f rm r a. NE N T André Menegassi

Fundament n os s da platafo f rm r a. NE N T André Menegassi Fundamentos da plataforma.net André Menegassi O que é o.net Framework?.NET é uma plataforma de software para desenvolvimento de aplicações que conecta informações, sistemas, pessoas e dispositivos através

Leia mais

Ambiente de Programação Visual. Framework.NET. Prof. Mauro Lopes. Ambiente de Programação Visual Prof. Mauro Lopes

Ambiente de Programação Visual. Framework.NET. Prof. Mauro Lopes. Ambiente de Programação Visual Prof. Mauro Lopes Ambiente de Programação Visual Framework.NET Prof. Mauro Lopes 1-31 13 Objetivos Nesta aula iremos apresentar a tecnologia.net. Ao final desta aula, o aluno terá compreendido a Arquitetura de uma aplicação.net.

Leia mais

Ambiente de Programação Visual. Framework.NET. Prof. Mauro Lopes. Ambiente de Programação Visual Prof. Mauro Lopes

Ambiente de Programação Visual. Framework.NET. Prof. Mauro Lopes. Ambiente de Programação Visual Prof. Mauro Lopes Ambiente de Programação Visual Framework.NET Prof. Mauro Lopes 1-31 16 Objetivos Nesta aula iremos apresentar a tecnologia.net. Ao final desta aula, o aluno terá compreendido a Arquitetura de uma aplicação.net.

Leia mais

Como acompanhar a evolução dos aplicativos? Console >> Desktop >> Web >> Mobile >> Cloud. Como aproveitar o melhor de cada programador?

Como acompanhar a evolução dos aplicativos? Console >> Desktop >> Web >> Mobile >> Cloud. Como aproveitar o melhor de cada programador? Como acompanhar a evolução dos aplicativos? Console >> Desktop >> Web >> Mobile >> Cloud Como aproveitar o melhor de cada programador? Clientes querem tudo pra ontem. Como atender essa necessidade? Microsoft.NET

Leia mais

Informática para Gestão de Negócios Linguagem de Programação III. Prof. Me. Henrique Dezani dezani@fatecriopreto.edu.br. Agenda

Informática para Gestão de Negócios Linguagem de Programação III. Prof. Me. Henrique Dezani dezani@fatecriopreto.edu.br. Agenda Informática para Gestão de Negócios Linguagem de Programação III Prof. Me. Henrique Dezani dezani@fatecriopreto.edu.br Professor Apresentação Agenda Ementa, Objetivo, Conteúdo Programático, Bibliografia,

Leia mais

Introdução ao C# . Visão geral do.net Framework

Introdução ao C# . Visão geral do.net Framework Introdução ao C# Microsoft.NET (comumente conhecido por.net Framework - em inglês: dotnet) é uma iniciativa da empresa Microsoft, que visa uma plataforma única para desenvolvimento e execução de sistemas

Leia mais

Programando em C# Orientado a Objetos. By: Maromo

Programando em C# Orientado a Objetos. By: Maromo Programando em C# Orientado a Objetos By: Maromo Agenda Módulo 1 Plataforma.Net. Linguagem de Programação C#. Tipos primitivos, comandos de controle. Exercícios de Fixação. Introdução O modelo de programação

Leia mais

Framework.NET, Microsoft Visual C# 2010 Express e Elementos da Linguagem C#

Framework.NET, Microsoft Visual C# 2010 Express e Elementos da Linguagem C# Linguagem de Programação 3 Framework.NET, Microsoft Visual C# 2010 Express e Elementos da Linguagem C# Prof. Mauro Lopes 1-31 35 Objetivos Nesta aula iremos apresentar a tecnologia.net, o ambiente de desenvolvimento

Leia mais

19/05/2009. Módulo 1

19/05/2009. Módulo 1 ASP.NET Módulo 1 Objetivo Mostrar os conceitos fundamentais da plataforma Microsoft.Net e suas ferramentas; Apresentar os conceitos fundamentais de aplicações web e seus elementos; Demonstrar de forma

Leia mais

ASP.NET. Guia do Desenvolvedor. Felipe Cembranelli. Novatec Editora. www.novateceditora.com.br

ASP.NET. Guia do Desenvolvedor. Felipe Cembranelli. Novatec Editora. www.novateceditora.com.br ASP.NET Guia do Desenvolvedor Felipe Cembranelli Novatec Editora www.novateceditora.com.br 1 Introdução à plataforma.net A plataforma Microsoft.NET.NET é uma nova plataforma de software para desenvolvimento

Leia mais

A interface do Microsoft Visual Studio 2005

A interface do Microsoft Visual Studio 2005 Tarefa Orientada 1 A interface do Microsoft Visual Studio 2005 Objectivos: Introdução à framework.net Iniciar o Visual Studio 2005. Criar um novo projecto de Windows Forms em Visual Basic Introdução à

Leia mais

FERRAMENTAS NECESSÁRIAS PARA O DESENVOLVIMENTO EM C#

FERRAMENTAS NECESSÁRIAS PARA O DESENVOLVIMENTO EM C# FERRAMENTAS NECESSÁRIAS PARA O DESENVOLVIMENTO EM C# Camila Sanches Navarro 1,2, Willian Magalhães 2 ¹Universidade paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil sanchesnavarro@gmail.com wmagalhaes@unipar.br

Leia mais

ASP.NET 2.0 e PHP. Autor: Glauber de Almeida e Juarez Fernandes

ASP.NET 2.0 e PHP. Autor: Glauber de Almeida e Juarez Fernandes ASP.NET 2.0 e PHP Autor: Glauber de Almeida e Juarez Fernandes Linguagens pesquisadas ASP.NET 2.0 e PHP. 1 - ASP.NET 2.0 ASP.NET não é nem uma linguagem de programação como VBScript, php, nem um servidor

Leia mais

Framework.NET. Linguagem de Programação III. Mauro Lopes Carvalho Silva. Professor EBTT DAI Departamento Acadêmico de Informática Campus Monte Castelo

Framework.NET. Linguagem de Programação III. Mauro Lopes Carvalho Silva. Professor EBTT DAI Departamento Acadêmico de Informática Campus Monte Castelo Linguagem de Programação III Mauro Lopes Carvalho Silva Professor EBTT DAI Departamento Acadêmico de Informática Campus Monte Castelo Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Maranhão Linguagem

Leia mais

PROGRAMAÇÃODE COMPUTADORES I:C# LuizHenriqueC.Corêa

PROGRAMAÇÃODE COMPUTADORES I:C# LuizHenriqueC.Corêa PROGRAMAÇÃODE COMPUTADORES I:C# LuizHenriqueC.Corêa INFORMAÇÃOECOMUNICAÇÃO PROGRAMAÇÃODE COMPUTADORES I:C# LuizHenriqueC.Corêa INFORMAÇÃOECOMUNICAÇÃO Autor Luiz Henrique C. Corrêa Profissional com mais

Leia mais

Esta dissertação apresentou duas abordagens para integração entre a linguagem Lua e o Common Language Runtime. O objetivo principal da integração foi

Esta dissertação apresentou duas abordagens para integração entre a linguagem Lua e o Common Language Runtime. O objetivo principal da integração foi 5 Conclusão Esta dissertação apresentou duas abordagens para integração entre a linguagem Lua e o Common Language Runtime. O objetivo principal da integração foi permitir que scripts Lua instanciem e usem

Leia mais

PARTE I A Linguagem C#

PARTE I A Linguagem C# PARTE I A Linguagem C# Capítulo 1, C# 3.0 e o.net 3.5 Capítulo 2, Iniciando: Hello World Capítulo 3, Fundamentos da Linguagem C# Capítulo 4, Classes e Objetos Capítulo 5, Herança e Polimorfismo Capítulo

Leia mais

Principais características

Principais características .Net Framework O que é.net? Proprietário da Microsoft Versão simplificada para Linux Versão compacta para dispositivos móveis Plataforma de desenvolvimento e execução Interface com usuário, conectividade

Leia mais

Protótipo de um sistema para licenciamento de aplicativos Microsoft.NET baseado em assinatura digital XML

Protótipo de um sistema para licenciamento de aplicativos Microsoft.NET baseado em assinatura digital XML Protótipo de um sistema para licenciamento de aplicativos Microsoft.NET baseado em assinatura digital XML Acadêmico: Leonardo Chagas D Ippolito Orientador: Prof. Marcel Hugo Blumenau, Dezembro de 2004

Leia mais

Microsoft.NET. Desenvolvimento Baseado em Componentes

Microsoft.NET. Desenvolvimento Baseado em Componentes Microsoft.NET Lirisnei Gomes de Sousa lirisnei@hotmail.com Jair C Leite jair@dimap.ufrn.br Desenvolvimento Baseado em Componentes Resolução de problemas específicos, mas que podem ser re-utilizados em

Leia mais

Protótipo de ferramenta para monitoração de computadores utilizando o padrão de gerência WMI da Microsoft e a plataforma de desenvolvimento.

Protótipo de ferramenta para monitoração de computadores utilizando o padrão de gerência WMI da Microsoft e a plataforma de desenvolvimento. Protótipo de ferramenta para monitoração de computadores utilizando o padrão de gerência WMI da Microsoft e a plataforma de desenvolvimento.net Acadêmico:Rodrigo Jacobowski Orientador: Prof. Francisco

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE. Introdução ao Visual Studio VB.Net. Programação Estruturada. Prof. Celso Candido ADS / REDES / ENGENHARIA

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE. Introdução ao Visual Studio VB.Net. Programação Estruturada. Prof. Celso Candido ADS / REDES / ENGENHARIA Introdução ao Visual Studio VB.Net Programação Estruturada 1 Nesse momento inicial não iremos programar em VB.Net, usando o Visual Studio, mas conhecer alguns comandos e variáveis usadas em uma linguagem

Leia mais

Ambientes Visuais. Ambientes Visuais

Ambientes Visuais. Ambientes Visuais Ambientes Visuais Inicialmente, apenas especialistas utilizavam os computadores, sendo que os primeiros desenvolvidos ocupavam grandes áreas e tinham um poder de processamento reduzido. Porém, a contínua

Leia mais

Uso do Action₀NET com o PI System da OsiSoft

Uso do Action₀NET com o PI System da OsiSoft Uso do Action₀NET com o PI System da OsiSoft Introdução Se sua empresa utiliza o PI System da OsiSoft, o Action₀NET é o software SCADA (Supervisory Control and Data Acquisition) que mais se adequa a sua

Leia mais

PADI 2015/16. Aula 1 Introdução à Plataforma.NET

PADI 2015/16. Aula 1 Introdução à Plataforma.NET PADI 2015/16 Aula 1 Introdução à Plataforma.NET 1 Sumário 1. Framework.NET Arquitectura 2. Linguagem C# 2.0 Sintaxe C# vs. Java vs. C++ 3. IDE: MS Visual Studio 2005 ou superior Ferramentas Console/Win

Leia mais

Desenvolvimento de Aplicação Windows Mobile Acessando um WebService

Desenvolvimento de Aplicação Windows Mobile Acessando um WebService Faculdade de Negócios e Administração de Sergipe Disciplina: Integração Web Banco de Dados Professor: Fábio Coriolano Desenvolvimento de Aplicação Windows Mobile Acessando um WebService Professor: Fabio

Leia mais

Novas Tecnologias Microsoft. http://formacao.rumos.pt/

Novas Tecnologias Microsoft. http://formacao.rumos.pt/ Novas Tecnologias Microsoft http://formacao.rumos.pt/ Rich Internet Applications (RIA) Carlos Lima carlos.lima@rumos.pt Agenda Objectivos da sessão O que é uma RIA O que é o Silverlight Software necessário

Leia mais

Parte I Princípios básicos do Microsoft.NET Framework

Parte I Princípios básicos do Microsoft.NET Framework Sumário Parte I Princípios básicos do Microsoft.NET Framework Capítulo 1 A arquitetura da plataforma de desenvolvimento.net Framework.............................. 35 Compilando código-fonte em módulos

Leia mais

Etec Monsenhor Antonio Magliano. Plano de Trabalho Docente 2014. Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio de Técnico em Informática

Etec Monsenhor Antonio Magliano. Plano de Trabalho Docente 2014. Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio de Técnico em Informática Etec Monsenhor Antonio Magliano Plano de Trabalho Docente 2014 Etec: Monsenhor Antonio Magliano Ensino Técnico Código: 088 Município: Garça Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação Habilitação Profissional:

Leia mais

Linguagem de Programação Procedural (VB) Prof. MSc Eng Marcelo Bianchi AULA 01 - INTRODUÇÃO AO VB

Linguagem de Programação Procedural (VB) Prof. MSc Eng Marcelo Bianchi AULA 01 - INTRODUÇÃO AO VB Linguagem de Programação Procedural (VB) Prof. MSc Eng Marcelo Bianchi AULA 01 - INTRODUÇÃO AO VB Visão Geral do Visual Basic.NET Conceitos Básicos Antes de codificar um programa dentro do Visual Studio

Leia mais

Seminário - C# DSO II. Desenvolvimento de Sistemas Orientados a Objetos 2. Equipe: Diorges, Leonardo, Luís Fernando, Ronaldo

Seminário - C# DSO II. Desenvolvimento de Sistemas Orientados a Objetos 2. Equipe: Diorges, Leonardo, Luís Fernando, Ronaldo Seminário - C# DSO II Desenvolvimento de Sistemas Orientados a Objetos 2 Equipe: Diorges, Leonardo, Luís Fernando, Ronaldo Roteiro Breve Histórico Plataforma.NET Características da Linguagem Sintaxe Versões

Leia mais

Microsoft.NET. Grupo: Eduardo Getassi Maicon Lima Rodrigo Cunha

Microsoft.NET. Grupo: Eduardo Getassi Maicon Lima Rodrigo Cunha Microsoft.NET Grupo: Eduardo Getassi Maicon Lima Rodrigo Cunha Microsoft.NET Introdução ao CLR.NET WebServices FrameWork.NET MVC WebForms Linguagens.NET Versões Visual Studio ADO.NET INTRODUÇÃO Metodologia

Leia mais

COMPARAÇÃO ENTRE OS FRAMEWORKS DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE ENTITY FRAMEWORK E NHIBERNATE : ESTUDO DE CASO EM UM SISTEMA

COMPARAÇÃO ENTRE OS FRAMEWORKS DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE ENTITY FRAMEWORK E NHIBERNATE : ESTUDO DE CASO EM UM SISTEMA 73 COMPARAÇÃO ENTRE OS FRAMEWORKS DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE ENTITY FRAMEWORK E NHIBERNATE : ESTUDO DE CASO EM UM SISTEMA Daniel José Angotti Analista de Negócio, Repom S/A djangotti@gmail.com Carlos

Leia mais

FORMULÁRIO-SÍNTESE DA PROPOSTA - SIGProj EDITAL EDITAL A QUALQUER TEMPO 01/2013 PARTE I - IDENTIFICAÇÃO

FORMULÁRIO-SÍNTESE DA PROPOSTA - SIGProj EDITAL EDITAL A QUALQUER TEMPO 01/2013 PARTE I - IDENTIFICAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO, CULTURA E COMUNIDADE FORMULÁRIO-SÍNTESE DA PROPOSTA - SIGProj EDITAL EDITAL A QUALQUER TEMPO 01/2013 Uso exclusivo da Pró-Reitoria (Decanato)

Leia mais

Introdução ao Veridis Biometrics SDK VERIDIS

Introdução ao Veridis Biometrics SDK VERIDIS Introdução ao Veridis Biometrics SDK Versão do SDK: 5.0 2013 Veridis Biometrics VERIDIS BIOMETRICS Versão do Documento Versão Data Modificações 1 2 3 4 5 23/mar/2011 17/mai/2011 29/jul/2011 3/out/2011

Leia mais

Apresentando o.net Framwork

Apresentando o.net Framwork Disciplina: Programação Web AULA 01 Apresentando o.net Framwork Edmilson Campos, Prof. MsC. http://edmilsoncampos.net edmilson.campos@ifrn.edu.br 2 3 »»»» 4 Code C# VB.NET J# Others Compiler Common Language

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: ETEC RODRIGUES DE ABREU Código: 135 Município: BAURU/SP Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação Habilitação Profissional: TÉCNICO EM INFORMÁTICA

Leia mais

PIM. CST em Análise e Desenvolvimento de Sistemas. Projeto Integrado Multidisciplinar. 4º/3º Períodos 2010/2 UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO

PIM. CST em Análise e Desenvolvimento de Sistemas. Projeto Integrado Multidisciplinar. 4º/3º Períodos 2010/2 UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO CST em Análise e Desenvolvimento de Sistemas PIM Projeto Integrado Multidisciplinar 4º/3º Períodos 2010/2 PIM - PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA Projeto e implementação

Leia mais

Fundamentos de Java. Prof. Marcelo Cohen. 1. Histórico

Fundamentos de Java. Prof. Marcelo Cohen. 1. Histórico Fundamentos de Java Prof. Marcelo Cohen 1. Histórico 1990 linguagem Oak; desenvolvimento de software embutido para eletrodomésticos S.O. para o controle de uma rede de eletrodomésticos o surgimento da

Leia mais

A.S.P. Servidores Windows

A.S.P. Servidores Windows A.S.P. Servidores Windows Servidores TCP/IP O mercado de servidores de rede é dominado essencialmente por duas linhas de produtos: Open Source: Linux, BSD, e seus derivados Proprietários: Microsoft Windows

Leia mais

Fabricio Pires Vasconcellos 1 Diogo de Freitas Nunes 2 Wellington Machado Fernandes 3

Fabricio Pires Vasconcellos 1 Diogo de Freitas Nunes 2 Wellington Machado Fernandes 3 Os Principais Benefícios da Utilização do.net Framework no Processo de Desenvolvimento de Software The Key Benefits of Using the. NET Framework in the Software Development Process Los principales benefícios

Leia mais

Infracontrol versão 1.0

Infracontrol versão 1.0 Infracontrol versão 1.0 ¹Rafael Victória Chevarria ¹Tecnologia em Redes de Computadores - Faculdade de Tecnologia SENAC (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial) Rua Gonçalves Chaves 602-A Centro 96015-560

Leia mais

Notas da Aula 15 - Fundamentos de Sistemas Operacionais

Notas da Aula 15 - Fundamentos de Sistemas Operacionais Notas da Aula 15 - Fundamentos de Sistemas Operacionais 1. Software de Entrada e Saída: Visão Geral Uma das tarefas do Sistema Operacional é simplificar o acesso aos dispositivos de hardware pelos processos

Leia mais

UM FRAMEWORK PARA DESENVOLVIMENTO DE

UM FRAMEWORK PARA DESENVOLVIMENTO DE UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CENTRO DE INFORMÁTICA UM FRAMEWORK PARA DESENVOLVIMENTO DE APLICATIVOS EM WINDOWS MOBILE. PROPOSTA DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO Aluno:

Leia mais

ESTUDO DE CASO WINDOWS VISTA

ESTUDO DE CASO WINDOWS VISTA ESTUDO DE CASO WINDOWS VISTA História Os sistemas operacionais da Microsoft para PCs desktop e portáteis e para servidores podem ser divididos em 3 famílias: MS-DOS Windows baseado em MS-DOS Windows baseado

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Aula 6 Estrutura de Sistemas Operacionais Prof.: Edilberto M. Silva http://www.edilms.eti.br Baseado no material disponibilizado por: SO - Prof. Edilberto Silva Prof. José Juan Espantoso

Leia mais

SCPIWeb. SCPIWebDespRec Aplicação Web para Consulta de Despesas e Receitas ( Lei Complementar nº 131 de 27 Maio de 2009 )

SCPIWeb. SCPIWebDespRec Aplicação Web para Consulta de Despesas e Receitas ( Lei Complementar nº 131 de 27 Maio de 2009 ) 2010 SCPIWebDespRec Aplicação Web para Consulta de Despesas e Receitas ( Lei Complementar nº 131 de 27 Maio de 2009 ) SCPIWebCotacao Aplicação Web para Cotação de Preços via Internet Resumo de Instruções

Leia mais

Construindo Aplicações com ASP.NET MVC 2.0 Aula 01 Luiz Alberto Ferreira Gomes. Ciência da Computação da PUC Minas

Construindo Aplicações com ASP.NET MVC 2.0 Aula 01 Luiz Alberto Ferreira Gomes. Ciência da Computação da PUC Minas Construindo Aplicações com ASP.NET MVC 2.0 Aula 01 Luiz Alberto Ferreira Gomes Ciência da Computação da PUC Minas Microsoft Web Plataform 2 Código Dados IIS Express Hospedagem www.microsoft.com/web/downloads/platform.aspx

Leia mais

Parte IX. Luiz Eduardo Borges

Parte IX. Luiz Eduardo Borges Parte IX Luiz Eduardo Borges Sumário (parte VIII) Empacotamento. Integração com Fortran. Integração com linguagem C. Integração com.net. Empacotamento Compilação Empacotamento Fontes (*.py) Bytecode (*.pyc

Leia mais

Aspectos técnicos do desenvolvimento baseado em componentes

Aspectos técnicos do desenvolvimento baseado em componentes Aspectos técnicos do desenvolvimento baseado em componentes Um novo processo de desenvolvimento O uso de componentes traz mudanças no processo de desenvolvimento Além de desenvolver um produto, queremos

Leia mais

Linguagem de Programação JAVA. Professora Michelle Nery Nomeclaturas

Linguagem de Programação JAVA. Professora Michelle Nery Nomeclaturas Linguagem de Programação JAVA Professora Michelle Nery Nomeclaturas Conteúdo Programático Nomeclaturas JDK JRE JEE JSE JME JVM Toolkits Swing AWT/SWT JDBC EJB JNI JSP Conteúdo Programático Nomenclatures

Leia mais

INTRODUÇÃO À LINGUAGEM C/C++

INTRODUÇÃO À LINGUAGEM C/C++ INTRODUÇÃO À LINGUAGEM C/C++ História da Linguagem C/C++ Dennis Ritchie, funcionário do Bell Telephone Laboratories, iniciou em 1972 o desenvolvimento da linguagem C. Ele elaborou grande parte de seu trabalho

Leia mais

Professor Leo Larback Esta apresentação pode ser baixada livremente no site

Professor Leo Larback Esta apresentação pode ser baixada livremente no site C# Professor Leo Larback Esta apresentação pode ser baixada livremente no site www.larback.com.br C# - Definições C# é uma linguagem orientada a objeto que permite aos desenvolvedores construírem uma variedade

Leia mais

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo Sistema Proprietário Windows AULA 04. Prof. André Lucio

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo Sistema Proprietário Windows AULA 04. Prof. André Lucio FTIN Formação Técnica em Informática Módulo Sistema Proprietário Windows AULA 04 Prof. André Lucio Competências da aula 3 Servidor de DHCP. Servidor de Arquivos. Servidor de Impressão. Aula 04 CONCEITOS

Leia mais

Universidade do Contestado Campus Concórdia. Curso de Sistemas de Informação Prof.: Maico Petry. Noções de Software

Universidade do Contestado Campus Concórdia. Curso de Sistemas de Informação Prof.: Maico Petry. Noções de Software Universidade do Contestado Campus Concórdia Curso de Sistemas de Informação Prof.: Maico Petry Noções de Software DISCIPLINA: Fundamentos em Informática Definição A rigor, tudo o que pode ser armazenado

Leia mais

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição Intensiva de Férias

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição Intensiva de Férias CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição Intensiva de Férias O curso foi especialmente planejado para os profissionais que desejam trabalhar com desenvolvimento de sistemas seguindo o paradigma Orientado a Objetos

Leia mais

Sistemas Numéricos bit / Byte BIT BYTE. Prof. Celso Candido ADS / REDES / ENGENHARIA

Sistemas Numéricos bit / Byte BIT BYTE. Prof. Celso Candido ADS / REDES / ENGENHARIA BIT BYTE 1 BIT / BYTE Toda informação introduzida em um computador precisa ser entendida pela máquina para que possa ser corretamente interpretada e processada. O computador armazena e movimenta as informações

Leia mais

PLANEJAMENTO DO DESENVOLVIMENTO E INTEGRAÇÕES

PLANEJAMENTO DO DESENVOLVIMENTO E INTEGRAÇÕES Anexo II C Extranet Social PLANEJAMENTO DO DESENVOLVIMENTO E INTEGRAÇÕES Página 1 de 15 Tudo que for diferente do que foi citado nesse documento deverá ser aprovado pela área de tecnologia do SESC. As

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec: Monsenhor Antonio Magliano Código: 088 Município: Garça Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio de

Leia mais

Softwares de Sistemas e de Aplicação

Softwares de Sistemas e de Aplicação Fundamentos dos Sistemas de Informação Softwares de Sistemas e de Aplicação Profª. Esp. Milena Resende - milenaresende@fimes.edu.br Visão Geral de Software O que é um software? Qual a função do software?

Leia mais

Treinar - Cursos e Treinamentos C# Módulo I. Carga horária: 32 Horas

Treinar - Cursos e Treinamentos C# Módulo I. Carga horária: 32 Horas Treinar - Cursos e Treinamentos C# Módulo I Carga horária: 32 Horas Pré-requisito: Para que os alunos possam aproveitar este treinamento ao máximo, é importante que eles tenham participado dos treinamentos

Leia mais

GSA2013 THE GREAT SHAREPOINT ADVENTURE 2013

GSA2013 THE GREAT SHAREPOINT ADVENTURE 2013 Missões Impossíveis em Desenvolvimento de Software. GSA2013 THE GREAT SHAREPOINT ADVENTURE 2013 Este curso de 5 dias explora as oportunidades de desenvolvimento com o SharePoint Server 2013 da Microsoft.

Leia mais

GARANTIA DA QUALIDADE DE SOFTWARE

GARANTIA DA QUALIDADE DE SOFTWARE GARANTIA DA QUALIDADE DE SOFTWARE Fonte: http://www.testexpert.com.br/?q=node/669 1 GARANTIA DA QUALIDADE DE SOFTWARE Segundo a NBR ISO 9000:2005, qualidade é o grau no qual um conjunto de características

Leia mais

Comparando Java e C#

Comparando Java e C# Por: Lincon Alexandre Marques Jonathan T. Dos Santos Ricardo Fumio Tanimoto Abril, 2009 Comparando Java e C# Introdução Escolhemos como tema deste artigo um comparativo entre as linguagens Java e C#, duas

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec: ETEC PROF. MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município: Tupã Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação Habilitação Profissional: Habilitação Profissional

Leia mais

AULA 3 Introdução ao Software

AULA 3 Introdução ao Software AULA 3 Introdução ao Software Disciplina: Introdução à Informática Professor: Gustavo Leitão Email: gustavo.leitao@ifrn.edu.br Introdução ao Software Conteúdo: Conceito de Software Classificação de Softwares

Leia mais

Sistemas Operacionais. Prof. M.Sc. Sérgio Teixeira. Aula 05 Estrutura e arquitetura do SO Parte 2. Cursos de Computação

Sistemas Operacionais. Prof. M.Sc. Sérgio Teixeira. Aula 05 Estrutura e arquitetura do SO Parte 2. Cursos de Computação Cursos de Computação Sistemas Operacionais Prof. M.Sc. Sérgio Teixeira Aula 05 Estrutura e arquitetura do SO Parte 2 Referência: MACHADO, F.B. ; MAIA, L.P. Arquitetura de Sistemas Operacionais. 4.ed. LTC,

Leia mais

Um Driver NDIS Para Interceptação de Datagramas IP

Um Driver NDIS Para Interceptação de Datagramas IP Um Driver NDIS Para Interceptação de Datagramas IP Paulo Fernando da Silva psilva@senior.com.br Sérgio Stringari stringari@furb.br Resumo. Este artigo apresenta o desenvolvimento de um driver NDIS 1 para

Leia mais

4 Estrutura do Sistema Operacional. 4.1 - Kernel

4 Estrutura do Sistema Operacional. 4.1 - Kernel 1 4 Estrutura do Sistema Operacional 4.1 - Kernel O kernel é o núcleo do sistema operacional, sendo responsável direto por controlar tudo ao seu redor. Desde os dispositivos usuais, como unidades de disco,

Leia mais

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA WEB E FLEX Setembro de 2010 à Janeiro de 2011

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA WEB E FLEX Setembro de 2010 à Janeiro de 2011 CURSO DESENVOLVEDOR JAVA WEB E FLEX Setembro de 2010 à Janeiro de 2011 O curso foi especialmente planejado para os profissionais que desejam trabalhar com desenvolvimento de sistemas seguindo o paradigma

Leia mais

3 Serviços na Web (Web services)

3 Serviços na Web (Web services) 3 Serviços na Web (Web services) 3.1. Visão Geral Com base na definição do Word Wide Web Consortium (W3C), web services são aplicações autocontidas, que possuem interface baseadas em XML e que descrevem

Leia mais

Apresentação da plataforma.net. Ambientes Virtuais de Execução. Semestre de Verão, 12/13

Apresentação da plataforma.net. Ambientes Virtuais de Execução. Semestre de Verão, 12/13 Apresentação da plataforma.net Ambientes Virtuais de Execução Semestre de Verão, 12/13 Desenvolvimento baseado em componentes Desenvolvimento modular funcionalidades genéricas implementadas em componentes

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC. Ensino Técnico

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC PROF. MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município: TUPÃ Eixo Tecnológico: INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Habilitação Profissional: TÉCNICA DE NÍVEL MÉDIO DE TÉCNICO

Leia mais

Explorando o novo.net multiplataforma: ASP.NET Core,.NET Core e EF Core

Explorando o novo.net multiplataforma: ASP.NET Core,.NET Core e EF Core Explorando o novo.net multiplataforma: ASP.NET Core,.NET Core e EF Core Rogério Moraes de Carvalho Consultor e desenvolvedor no Cebraspe/Cespe Microsoft Most Valuable Professional (MVP) rogeriom.wordpress.com

Leia mais

Banco de Dados de Músicas. Andre Lima Rocha Campos Osório Pereira Carvalho

Banco de Dados de Músicas. Andre Lima Rocha Campos Osório Pereira Carvalho Banco de Dados de Músicas Andre Lima Rocha Campos Osório Pereira Carvalho Definição Aplicação Web que oferece ao usuário um serviço de busca de músicas e informações relacionadas, como compositor, interprete,

Leia mais

Linguagens de. Aula 02. Profa Cristiane Koehler cristiane.koehler@canoas.ifrs.edu.br

Linguagens de. Aula 02. Profa Cristiane Koehler cristiane.koehler@canoas.ifrs.edu.br Linguagens de Programação III Aula 02 Profa Cristiane Koehler cristiane.koehler@canoas.ifrs.edu.br Linguagens de Programação Técnica de comunicação padronizada para enviar instruções a um computador. Assim

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE MATEMATICA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO LINGUAGENS DE APLICAÇÃO COMERCIAL SILAS QUEIROZ SILVA

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE MATEMATICA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO LINGUAGENS DE APLICAÇÃO COMERCIAL SILAS QUEIROZ SILVA UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE MATEMATICA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO LINGUAGENS DE APLICAÇÃO COMERCIAL SILAS QUEIROZ SILVA Mini-Seminário Visual Basic 6.0 Salvador - BA 18/05/2009

Leia mais

11/3/2009. Software. Sistemas de Informação. Software. Software. A Construção de um programa de computador. A Construção de um programa de computador

11/3/2009. Software. Sistemas de Informação. Software. Software. A Construção de um programa de computador. A Construção de um programa de computador Sistemas de Informação Prof. Anderson D. Moura Um programa de computador é composto por uma seqüência de instruções, que é interpretada e executada por um processador ou por uma máquina virtual. Em um

Leia mais

Desenvolvimento de Aplicações Locais na Plataforma Microsoft

Desenvolvimento de Aplicações Locais na Plataforma Microsoft Desenvolvimento de Aplicações Locais na Plataforma Microsoft Profª. Angelina V.S. Melaré angelinamelare@gmail.com Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas 1ºsem/2008 Objetivo da Aula Saber diferenciar

Leia mais

LINGUAGENS E PARADIGMAS DE PROGRAMAÇÃO. Ciência da Computação IFSC Lages. Prof. Wilson Castello Branco Neto

LINGUAGENS E PARADIGMAS DE PROGRAMAÇÃO. Ciência da Computação IFSC Lages. Prof. Wilson Castello Branco Neto LINGUAGENS E PARADIGMAS DE PROGRAMAÇÃO Ciência da Computação IFSC Lages. Prof. Wilson Castello Branco Neto Conceitos de Linguagens de Roteiro: Apresentação do plano de ensino; Apresentação do plano de

Leia mais

Curso de Linux Básico

Curso de Linux Básico Curso de Linux Básico Oficina TecnoJovem Outubro/2013 Instalação de Programas Introdução Pacotes Gerenciamento de Pacotes Exemplos Material baseado na Documentação Ubuntu, disponível na Internet (WIKI)

Leia mais

OPORTUNIDADES CWI: Analista de Sistemas Sênior

OPORTUNIDADES CWI: Analista de Sistemas Sênior OPORTUNIDADES CWI: Analista de Sistemas Sênior - Experiência em levantamento de requisitos. - Elaboração de especificação funcional. - Desejável conhecimento em logística e transporte. Analista de Testes

Leia mais

FundamentosemInformática

FundamentosemInformática FundamentosemInformática 04 Software Conteúdo Conceito de Software Classificação de Softwares Conceito de Sistema Operacional(S.O.) FunçõesBásicasdeumS.O. um Arquivos Atributos Diretórios 1 -Conceitos

Leia mais

Com relação às áreas de conhecimento de projetos conforme o. PMBoK, julgue os itens subseqüentes.

Com relação às áreas de conhecimento de projetos conforme o. PMBoK, julgue os itens subseqüentes. De acordo com o comando a que cada um dos itens de 1 a 70 se refira, marque, na folha de respostas, para cada item: o campo designado com o código C, caso julgue o item CERTO; ou o campo designado com

Leia mais

Hardware (Nível 0) Organização. Interface de Máquina (IM) Interface Interna de Microprogramação (IIMP)

Hardware (Nível 0) Organização. Interface de Máquina (IM) Interface Interna de Microprogramação (IIMP) Hardware (Nível 0) Organização O AS/400 isola os usuários das características do hardware através de uma arquitetura de camadas. Vários modelos da família AS/400 de computadores de médio porte estão disponíveis,

Leia mais

Introdução. Sumários. Objectivos da cadeira. História das linguagens de programação. Classificação das Linguagens de programação

Introdução. Sumários. Objectivos da cadeira. História das linguagens de programação. Classificação das Linguagens de programação Introdução Sumários Objectivos da cadeira História das linguagens de programação Classificação das Linguagens de programação Aplicação das linguagens de programação Noção de compiladores Software à usar

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE II. Aula 07 A linguagem de programação C# e sua sintaxe

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE II. Aula 07 A linguagem de programação C# e sua sintaxe DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE II Aula 07 A linguagem de programação C# e sua sintaxe Na aula passada... Avaliamos o conceito de Integrated Development Environment (IDE); Aprendemos um pouco da evolução do

Leia mais

3 Multi-Agent System for Stock Exchange Simulation

3 Multi-Agent System for Stock Exchange Simulation Multi-Agent System for Stock Exchange Simulation 29 3 Multi-Agent System for Stock Exchange Simulation A participação na competição Agent Reputation Trust (ART) Testbed [10] motivou o estudo do domínio

Leia mais

DIGIMAN. WTB Tecnologia 2009. www.wtb.com.br

DIGIMAN. WTB Tecnologia 2009. www.wtb.com.br DIGIMAN MANDADO JUDICIAL ELETRÔNICO Arquitetura WTB Tecnologia 2009 www.wtb.com.br Arquitetura de Software O sistema DIGIMAN é implementado em três camadas (apresentação, regras de negócio e armazém de

Leia mais

Aplicações. Sistema Operacional Hardware. Os sistemas de computadores são projetados com basicamente 3 componentes: Máquinas Virtuais e Emuladores

Aplicações. Sistema Operacional Hardware. Os sistemas de computadores são projetados com basicamente 3 componentes: Máquinas Virtuais e Emuladores Máquinas Virtuais e Emuladores Marcos Aurelio Pchek Laureano Sistemas de Computadores Os sistemas de computadores são projetados com basicamente 3 componentes: hardware sistema operacional aplicações Sistemas

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR II. Desenvolvimento de Websites com o. Framework.NET

ESTÁGIO CURRICULAR II. Desenvolvimento de Websites com o. Framework.NET FÁBIO RICARDO ROMAN ESTÁGIO CURRICULAR II Desenvolvimento de Websites com o Framework.NET EMPRESA: Easy Desenvolvimento de Softwares LTDA ME. SETOR: Desenvolvimento SUPERVISOR: Fernando Alves Michalak

Leia mais

VERIFICAR PORTABILIDADE DE APLICAÇÕES. NET QUANDO EXECUTADAS EM AMBIENTES DIVERSOS (WINDOWS, WEB E MOBILE)

VERIFICAR PORTABILIDADE DE APLICAÇÕES. NET QUANDO EXECUTADAS EM AMBIENTES DIVERSOS (WINDOWS, WEB E MOBILE) VERIFICAR PORTABILIDADE DE APLICAÇÕES. NET QUANDO EXECUTADAS EM AMBIENTES DIVERSOS (WINDOWS, WEB E MOBILE) Alexandre Coutinho Evangelista 1 Luiz Gustavo Galves Mählmann 2 Newton Cunha Muller 3 RESUMO Este

Leia mais

Figura 01 Kernel de um Sistema Operacional

Figura 01 Kernel de um Sistema Operacional 01 INTRODUÇÃO 1.5 ESTRUTURA DOS SISTEMAS OPERACIONAIS O Sistema Operacional é formado por um Conjunto de rotinas (denominado de núcleo do sistema ou kernel) que oferece serviços aos usuários e suas aplicações

Leia mais

Prevayler. Perola. André Luís Sales de Moraes Juliana Keiko Yamaguchi Tatiana Yuka Takaki

Prevayler. Perola. André Luís Sales de Moraes Juliana Keiko Yamaguchi Tatiana Yuka Takaki Prevayler Perola André Luís Sales de Moraes Juliana Keiko Yamaguchi Tatiana Yuka Takaki Prevayler Prevayler é a implementação em Java do conceito de Prevalência. É um framework que prega uma JVM invulnerável

Leia mais

Estrutura, Processos e Threads

Estrutura, Processos e Threads Estrutura, Processos e Threads Prof. Edwar Saliba Júnior Março de 2007 1 Sistema computacional A p l i c a t i v o s U t i l i t á r i o s N ú c l e o d o S i s t e m a O p e r a c i o n a l H a r d w

Leia mais

ORDEM DE SERVIÇO OS 003/DINFO/2013 16/09/2013

ORDEM DE SERVIÇO OS 003/DINFO/2013 16/09/2013 A DIRETORIA DE INFORMÁTICA DINFO DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO -UERJ, no uso de suas atribuições legais, estabelece: Art. 1º: Para fins de normatização do Desenvolvimento Tecnológico na UERJ

Leia mais

FERRAMENTAS PARA DESENVOLVIMENTO EM C#

FERRAMENTAS PARA DESENVOLVIMENTO EM C# FERRAMENTAS PARA DESENVOLVIMENTO EM C# Camila Sanches Navarro 1,2, Wyllian Fressatti 2 ¹Universidade paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil sanchesnavarro@gmail.com wyllian@unipar.br Resumo. Este artigo

Leia mais

Anexo I Formulário para Proposta

Anexo I Formulário para Proposta PLATAFORMA CGI.br Solicitação de Propostas SP Anexo I Formulário para Proposta Data: 05/07/2013 Versão: 1.1 Plataforma CGI.br Solicitação de Propostas - SP Anexo I Formulário para Proposta 1. Estrutura

Leia mais