PROGRAMAÇÃODE COMPUTADORES I:C# LuizHenriqueC.Corêa

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROGRAMAÇÃODE COMPUTADORES I:C# LuizHenriqueC.Corêa"

Transcrição

1 PROGRAMAÇÃODE COMPUTADORES I:C# LuizHenriqueC.Corêa INFORMAÇÃOECOMUNICAÇÃO

2

3 PROGRAMAÇÃODE COMPUTADORES I:C# LuizHenriqueC.Corêa INFORMAÇÃOECOMUNICAÇÃO

4 Autor Luiz Henrique C. Corrêa Profissional com mais de 5 anos de experiência em desenvolvimento de softwares. Especialista na plataforma.net, com a qual trabalha desde a versão.net 1.1 da Framework. Possui certificações da IBM (RUP), ITIL, além das MCP e MCTS da Microsoft. Entusiasta das Metodologias Ágeis. Revisão NT Editora e Figuramundo Projeto Gráfico NT Editora Editoração Eletrônica NT Editora e Figuramundo Capa NT Editora NT Editora, uma empresa do Grupo NT SCS Q2 - Bl. D - Salas 307 e Ed. Oscar Niemeyer CEP Brasília - DF Fone: (61) e Programação de Computadores III: C#. / NT Editora. -- Brasília: p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm. ISBN Linguagem de Programação, Microsoft.NET, C#. Copyright 2014 por NT Editora. Nenhuma parte desta publicação poderá ser reproduzida por qualquer modo ou meio, seja eletrônico, fotográfico, mecânico ou outros, sem autorização prévia e escrita da NT Editora.

5 LEGENDA ÍCONES Prezado(a) aluno(a), Ao longo dos seus estudos, você encontrará alguns ícones na coluna lateral do material didático. A presença desses ícones o(a) ajudará a compreender melhor o conteúdo abordado e também como fazer os exercícios propostos. Conheça os ícones logo abaixo: Saiba Mais Esse ícone apontará para informações complementares sobre o assunto que você está estudando. Serão curiosidades, temas afins ou exemplos do cotidiano que o ajudarão a fixar o conteúdo estudado. Importante O conteúdo indicado com esse ícone tem bastante importância para seus estudos. Leia com atenção e, tendo dúvida, pergunte ao seu tutor. Dicas Esse ícone apresenta dicas de estudo. Exercícios Toda vez que você vir o ícone de exercícios, responda às questões propostas. Exercícios Ao final das lições, você deverá responder aos exercícios no seu livro. Bons estudos!

6 Sumário 1. A PLATAFORMA MICROSOFT.NET O que é a Plataforma.NET? Características da plataforma Tecnologias disponíveis A evolução da plataforma Elementos fundamentais da framework A IDE MICROSOFT VISUAL STUDIO Versões do Visual Studio Baixando e instalando o Visual Studio Express Edition Conhecendo o Visual Studio Express Edition e entendendo o ambiente de programação Solution e projetos Solution Explorer Application Console A estrutura de um programa C# em Application Console Criando e executando nossa primeira aplicação NOÇÕES BÁSICAS DA LINGUAGEM C# Um pouco de história Características da linguagem Declaração de variáveis Tipos primitivos do C# Palavras reservadas PROGRAMANDO EM C# Estrutura de um programa em C# Entrada, processamento e saída de dados (conceito de sistemas) Desenvolvimento de software Estruturas de controle, decisão e repetição Laço for e a estrutura condicional switch case Enum Cast/Parse NT Editora

7 5. PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS Pensando em objetos Classe Objeto Herança Propriedades ou atributos Encapsulamento Modificadores de acesso Métodos e eventos Interfaces Classes abstratas Classes, métodos e propriedades estáticas (membro static) Sobrecarga de métodos Polimorfismo REFATORANDO O PROJETO Mundo OO Exemplos OO da vida real Estudar OO é um longo caminho Entendendo os benefícios da OO e das boas práticas Arrumando a casa Novo projeto, TelaLogin Colocando a classe TelaLoginEstruturada para funcionar O Princípio da responsabilidade dos métodos e objetos DESENVOLVENDO ORIENTADO A OBJETOS Analisando a classe TelaLoginEstruturada Identificando nossas classes Classes de formulário Conclusão Programação de Computadores III: C# 5

8 8. UM POUCO MAIS SOBRE O FRAMEWORK.NET Classe Object Tipos por valor e por referência (Value Types Reference Types) Struct Trabalhando com strings Concatenando strings corretamente Classe StringBuilder Trabalhando com datas Trabalhando com exceções Tipos nullable COLLECTIONS (COLEÇÕES) Collections Interfaces Arrays Palavras reservadas usadas com collections Collections especializadas GENERICS Boxing e unboxing Coleções Generics List<T> Stack e queue HashSet SortedList Dictionary Criando suas próprias classes genéricas Métodos Generics Conclusão PROGRAMANDO PARA WINDOWS COM C# Introdução Windows Forms Conceitos básicos de aplicações Windows Forms Componentes Eventos BIBLIOGRAFIA NT Editora

9 1. A PLATAFORMA MICROSOFT.NET Todo programa de computador precisa rodar em alguma plataforma. Um programa como o Word, por exemplo, roda na plataforma Windows. O Windows é um sistema operacional moderno, que possui diversos recursos nativos que os programadores podem usufruir para construir os seus programas, são as chamadas API s (http://pt.wikipedia.org/wiki/api). Para fazermos um paralelo mais simples de entender, o sistema operacional é como se fosse o terreno onde iremos construir a nossa casa. Sendo assim, a nossa casa seria o programa que será executado sobre o terreno (sistema operacional) Windows. Diante disso, podemos encarar o Windows como uma plataforma, pois além de abrigar o nosso programa, ele nos oferece recursos que facilitam a criação desses aplicativos. API s: Application Programming Interface NOTA: Neste curso usaremos as palavras sistema, programa e aplicativo como sinônimos. Ou seja, elas sempre representarão a mesma coisa, mesmo que em determinados contextos (fora deste nosso curso) elas tenham significados ligeiramente diferentes. Reprodução proibida. Copyright NT Editora. Todos os direitos reservados. 1.1 O que é a Plataforma.NET? Vamos ampliar o exemplo do terreno e da nossa casa para chegarmos ao entendimento do que significa a Plataforma.NET. Vamos imaginar que o terreno no qual nós queremos construir a nossa casa é bastante arenoso e acidentado. Então, para que a nossa casa possa subir de forma segura, foi necessário criar uma camada superior ao terreno, de forma que essa camada de terra e brita pudesse assentar melhor a nossa casa. Pronto, temos aí uma camada intermediária entre o terreno e a nossa casa. É mais ou menos isso que a Microsoft fez ao criar o.net. Trata-se de uma camada intermediária entre o programa que vamos construir e o sistema operacional. Essa camada intermediária é a Framework.NET, que é a plataforma na qual os nossos programas em C# irão rodar. Uma outra plataforma bem conhecida é a Java (da antiga SUN e atualmente da Oracle). O conceito de Java pode servir perfeitamente para explicar grande parte dos conceitos plataforma.net. Tanto a ideia da Sun ao criar o Java, quanto da Microsoft ao criar o.net era desenvolver uma plataforma intermediária ao sistema operacional. No caso do Java, essa plataforma intermediária (chamada de JVM Java Virtual Machine) possui versões para diversos sistemas operacionais. Essa estratégia é resumida no lema do Java: Write Once Run Anywhere (escreva uma vez e rode em qualquer lugar). Programação de Computadores III: C# 7

10 Ruby: Linguagem de programação interpretada multiparadigma, de tipagem dinâmica e forte, com gerenciamento de memória automático. Scala: Scalable Language ou mesmo Linguagem Evolutiva é uma linguagem de programação de propósito geral, diga-se multiparadigma, projetada para expressar padrões de programação comuns de uma forma concisa, elegante e type-safe. Conceitualmente com o.net ocorre a mesma coisa, porém a Microsoft não criou versões do.net para rodar em outros sistemas operacionais. Mesmo assim, existe uma iniciativa já bem difundida pela comunidade chamada Projeto Mono. Mono é um projeto que tem por objetivo justamente criar uma versão da Framework que rode no Linux. Vale dar uma olhada nesse projeto e acompanhar a sua evolução (http://www.mono-project.com/main_page). A grande diferença inicial das duas plataformas (Java e.net) é que o.net nasceu independente de linguagem, ao contrário do Java que nasceu independente de sistema operacional. Mas com a evolução das suas tecnologias, tanto o Java quanto o.net se adaptaram, e hoje o.net roda em mais plataformas (projeto Mono, mencionado anteriormente), e o Java já permite que mais linguagens sejam utilizadas na JVM, como Ruby e Scala. C# (a nossa linguagem alvo) é uma poderosa linguagem de programação que nos possibilita criar vários tipos de programas para as mais diversas necessidades. Ela é uma das muitas linguagens que pode rodar na Plataforma Microsoft.NET. Outros dois exemplos (de dezenas) de linguagens que rodam na Plataforma.NET é o VB.NET e o F#. No nosso curso, nós aprenderemos somente C#, que, ao lado do VB.NET, é a linguagem de programação mais utilizada na plataforma da Microsoft. Grande parte do poder do C# vem do seu ambiente de execução, que podemos resumir como sendo a Plataforma.NET. É sobre essa poderosa plataforma que os nossos programas serão executados. Por esse motivo, antes de começarmos a falar de C#, é preciso entender um pouco sobre a Plataforma.NET. E é por ela que começaremos a nossa viagem no mundo do C#. 1.2 Características da plataforma A Framework.NET é um completo e poderoso ambiente de execução de programas. Existem milhares de aplicativos construídos para essa plataforma. Alguns dos motivos do seu sucesso são: Um ambiente totalmente orientado a objetos Tudo dentro da plataforma.net foi construído sob o paradigma da orientação a objetos. Este curso apresentará, de forma não aprofundada, esse paradigma. Coleta automática de lixo (Garbage Collector) Em linguagens e plataformas mais antigas era responsabilidade do programador gerenciar o ciclo de vida dos objetos. A Framework.NET possui o Garbage Collector, que gerencia automaticamente o ciclo de vida dos objetos, evitando, assim, diversos problemas. Completa e robusta biblioteca de classes. A biblioteca de classes.net possui diversas classes que facilitam em muito a criação de nossas aplicações. Podemos ter em mente que, graças a framework, nunca começamos um sistema do zero. Uma plataforma independente de linguagem de programação. Podemos desenvolver em VB.NET, C#, F#, Cobol.NET, C++, Python, Ruby... está bom ou querem mais?! Perfeitamente possível de ser portável para outros sistemas operacionais Exemplo do projeto Mono que já comentamos. Reprodução proibida. Copyright NT Editora. Todos os direitos reservados. 8 NT Editora

11 Reprodução proibida. Copyright NT Editora. Todos os direitos reservados. 1.3 Tecnologias disponíveis Como já sabemos, a Plataforma.NET nos dá muitas opções para construirmos robustas aplicações que atenderão as mais variadas necessidades de nossos clientes. Alguns exemplos do que podemos criar com.net: Aplicativos de Console; Aplicativos Web; Aplicativos para servidores; Aplicativos Smart Client (celulares e PDA s); Aplicativos de banco de dados; Serviços Windows; Web Services e muito mais. Vamos comentar duas dessas tecnologias: ASP.NET É a tecnologia que possibilita ao desenvolvedor criar aplicativos WEB (Páginas Dinâmicas para Internet). O grande atrativo do ASP.NET é o desenvolvimento RAD (http://pt.wikipedia.org/ wiki/rapid_application_development). WindowsForms Tecnologia focada na criação de aplicativos para Windows (ex.: Cliente/Servidor). Segue a mesma linha de ferramentas como Visual Basic 6 e Delphi, porém totalmente renovada, fazendo uso de todo o universo da Framework.NET. Veremos, no final do curso, um exemplo de cada uma dessas duas tecnologias para incentivá-los a continuar os estudos na Plataforma.NET. Tenho certeza que gostarão do que irão ver. 1.4 A evolução da plataforma A primeira versão Beta da Framework foi lançada em Porém, somente em 2002, a versão 1.0 da.net Framework foi lançada. Essa primeira versão revolucionou o cenário de desenvolvimento de aplicativos no mundo. Na época, o Java estava em franca ascensão entre a preferência dos desenvolvedores para desenvolvimento de sistemas corporativos. Mas aliada a uma poderosa IDE (http:// pt.wikipedia.org/wiki/ambiente_de_desenvolvimento_integrado) o Microsoft Visual Studio, a Microsoft trouxe para o mundo do desenvolvimento WEB e Mobile a facilidade que sempre lhe rendeu destaque entre os fabricantes de ferramentas de desenvolvimento para plataforma Windows. Tudo isso resultou numa ampla e relativamente rápida aceitação de mercado, definindo a plataforma da Microsoft rapidamente entre as preferidas no desenvolvimento de sistemas, juntamente com Java e PHP. Hoje a Plataforma.NET já se consagra como uma das mais utilizadas no mundo. Esse fato devese principalmente à sua constante evolução. Você, que está entrando agora nesse fascinante mundo do Framework.NET, prepare-se, pois este curso é apenas o primeiro passo de uma longa, porém, divertida caminhada de estudos. Sem nos prender a detalhes, vamos dar uma rápida olhada na evolução da plataforma. RAD: Rapid Application Development ou Desenvolvimento Rápido de Aplicação é um modelo de processo de desenvolvimento de software interativo e incremental que enfatiza um ciclo de desenvolvimento extremamente curto. IDE: Integrated Development Environment ou Ambiente Integrado de Desenvolvimento é um programa de computador que reúne características e ferramentas de apoio ao desenvolvimento de software com o objetivo de agilizar esse processo. Programação de Computadores III: C# 9

12 A versão atual da Framework é a 4.0, sendo que ainda temos muitas empresas utilizando amplamente versões anteriores (2.0 e 3.5 principalmente). Apesar de trabalharmos com as últimas versões da IDE e da Framework, o objetivo deste nosso curso é a linguagem de programação C#, sem nos atentarmos a detalhes de versões. Dessa forma, você estará apto a trabalhar com todas as versões (da 2.0 até a 4.0). Esse foco inicial na linguagem é necessário e vai fazer com que você consiga ter uma base sólida para enfrentar todos os desafios que essa plataforma nos apresenta. Afinal de contas, quanto mais alto desejarmos ir, mais sólidas devem ser as nossas bases, não é mesmo? Atenção! Não se apavore com a figura a seguir... ela resume (sim, isso mesmo, resume!) todas as tecnologias existentes na plataforma.net (versões 3.5 e 4.0). Reprodução proibida. Copyright NT Editora. Todos os direitos reservados. 10 NT Editora

13 Reprodução proibida. Copyright NT Editora. Todos os direitos reservados. Programação de Computadores III: C# 11

14 E então? Gostaram da sopa de letrinhas? Agora deu pra entender melhor onde estamos nos metendo? Vamos tentar esclarecer as coisas: Olhando a figura da versão 4, nós temos na base da figura o.net Framework 2.0 e 3.0. Significa que tudo que está construído na plataforma tem como base a framework. É na framework que encontramos os elementos básicos da plataforma. Para entendermos a fundo os elementos da framework seria necessário um curso específico totalmente focado nela. São inúmeros detalhes tecnológicos que estão muito além do escopo deste curso. Mas não se preocupe muito com esses detalhes nesse primeiro momento, eles são, sim, importantes, mas ao longo das suas experiências com desenvolvimento de aplicativos nessa plataforma, você encontrará motivação para estudar, quando necessário, mais a fundo a framework. É bem verdade que esse estudo mais aprofundado fará de você um melhor desenvolvedor (sempre procure aprender mais e mais sobre seu trabalho), mas dar um passo de cada vez é tão importante quanto se aprofundar nos estudos. 1.5 Elementos fundamentais da framework MSIL (Microsoft Intermediate Language) MSIL ou IL é a linguagem intermediária. Estão lembrados que comentamos que a plataforma.net é independente de linguagem? Pois então, é a MSIL que permite essa mágica. Na verdade, todo código gerado por nós em C# no Visual Studio transformar-se-á numa outra linguagem, que a framework entende, chamada de MSIL ou simplesmente IL. Independentemente da linguagem que você escrever seu programa, quando compilada, será gerada a IL. Mas repare que não é qualquer linguagem que pode ser compilada em.net. Ela deve aderir às especificações da CLS e CTS (comentadas adiante) e só então a linguagem pode ser nomeada como XYZ.NET, assim como Python.NET, Cobol.NET etc. CLS (Common Language Specification) Define (especifica) um conjunto de regras padrão que as linguagens devem implementar para serem executadas pelo CLR. Seguindo essas especificações, podemos criar linguagens para a plataforma.net. A CLS define, entre muitas outras coisas, o que a linguagem deve ter para que o CLR possa gerar a IL. CTS (Common Type System) O CTS é o conjunto comum dos tipos de dados da framework. Mesmo existindo várias linguagens de programação disponíveis para.net, todas elas compartilham um mesmo Sistema de Tipos Comuns. Reprodução proibida. Copyright NT Editora. Todos os direitos reservados. 12 NT Editora

15 A Plataforma.NET é totalmente orientada a objetos. Todos os tipos de dados existentes derivam (herança) da Classe System.Object. Mais adiante, no nosso curso, vamos estudar sobre orientação a objetos, assunto imprescindível para que possamos desenvolver em C# (na verdade, em qualquer linguagem moderna!). Porém, o importante nesse ponto é saber que assim como todo código escrito em.net será transformado em IL, todas as linguagens que são executadas em.net acessam o mesmo conjunto de tipos. CLR (Common Language Runtime) Podemos encarar o CLR como o coração da framework, pois é o ambiente de execução das aplicações.net. O CLR cuidará do gerenciamento de memória por meio do Garbage Collector, além de outros detalhes importantes, mas não necessários para nós neste momento. O CLR em ação:.net PE file Class Loader Verifier JIT Managed Native Code JIT Compilers Reprodução proibida. Copyright NT Editora. Todos os direitos reservados. Assembly Toda aplicação.net, quando compilada, é armazenada fisicamente numa unidade denominada Assembly. Podemos ter na nossa aplicação uma ou mais assemblies, as quais são representadas no sistema de arquivos do sistema operacional na forma de arquivos executáveis de extensão.exe ou na forma de uma biblioteca de ligação dinâmica, mais conhecida como DLL, de extensão.dll. Podemos definir as assemblies como o produto final do nosso trabalho em.net. Metadados ou METADATA CLR s Virtual Execution Engine Todo o programa contém informações que são essenciais para o sistema operacional e até mesmo para outros programas. No Sistema Operacional Windows, os programas armazenam essas informações no registro do Windows. Apesar de os nossos programas, feitos em.net, rodarem em Windows, não os desenvolvemos para esse sistema operacional, mas, sim, para a plataforma.net. Sendo assim, as informações dos nossos programas são armazenadas em metadados e não diretamente no registro do Windows. Programação de Computadores III: C# 13

16 Mas que informações são essas? Descrição dos tipos (classes, estruturas, tipos enumerados, etc.) usados na aplicação, podendo esta ter sido gerada em forma de DLL ou executável. Descrição dos membros (propriedades, métodos, eventos, etc.) Descrição de cada unidade de código externo (assembly) usada na aplicação e que é requerida para que esta execute adequadamente. Resolução de chamada de método. Resolução de versões diferentes de uma aplicação. Outra coisa muito importante nas aplicações.net é que mesmo duas aplicações sendo homônimas, elas convivem normalmente no mesmo ambiente. Isto acontece porque a METADATA contém a versão de cada um, evitando o conflito entre as aplicações. A CLR procura na METADATA a versão correta da aplicação a ser executada. PE (Portable Executable Executável Portável) Por meio do PE, o código fonte gerado em.net poderá ser interpretado (executado) em qualquer plataforma que tenha suporte.net, sem necessidade de recompilação da fonte. Compilação JIT (Just in Time) O compilador JIT, também conhecido como JITTER, converte as instruções da IL para instruções específicas da arquitetura do processador, onde a aplicação.net está sendo executada. Existem três tipos de JITTER: Pre-JIT: Compila de uma só vez todo o código da aplicação.net que está sendo executado e o armazena no cache para uso posterior; Econo-JIT: Utilizado em dispositivos móveis em que a memória é um recurso precioso. Sendo assim, o código é compilado sob demanda e a memória alocada, que não está em uso, é liberada quando o dispositivo assim o requer; Normal-JIT: Compila o código sob demanda e joga o código resultante em cache, de forma que esse código não precise ser recompilado quando houver uma nova invocação do mesmo método. Source Code Antes da instalação ou na primeira vez que cada método é chamado Compilação Language Compiler Native Code Execução Code Metadata JIT Compiler Reprodução proibida. Copyright NT Editora. Todos os direitos reservados. 14 NT Editora

17 GC (Garbage Collector Coletor de Lixo) Durante muito tempo, desenvolvedores de software lutaram arduamente para manter os seus programas limpos. Isso significa tratar do gerenciamento de memória usada pelos seus sistemas. Essa é uma atividade bastante onerosa e foco de muitos problemas de bugs nas aplicações. Hoje, para a maioria dos desenvolvedores, gerenciar memória não é mais uma preocupação central. Deixe que o.net cuide disso pra você! O GC é um item muito valioso para os desenvolvedores.net, pois é ele quem cuida de todo o gerenciamento de memória dos nossos programas. Quando uma área de memória não está mais em uso, o GC trata de liberá-la. Porém, não é por existir o GC que nós não iremos nos preocupar com a memória alocada pelo nosso sistema. Existem algumas técnicas importantes que precisamos adotar para que tenhamos sistemas otimizados e mais performáticos. BCL (Base Classe Library Biblioteca de Classe Base) A Biblioteca de Classes.NET possui um incrível numero de classes que ajudam no nosso trabalho diário como desenvolvedores. Classes que trabalham com rede, banco de dados, formulários e tudo mais que é necessário para desenvolvermos uma aplicação completa e robusta encontramos na BCL. As classes da BCL estão organizadas em namespaces. Podemos entender os namespaces como as pastas que usamos no Windows Explorer para armazenar e organizar os nossos arquivos. Quando criamos as nossas classes, podemos (não só podemos, como DEVEMOS) organizá-las em namespaces. Dessa forma, estamos definindo o empacotamento das nossas classes, que facilitará na organização do nosso sistema. Dentro da BCL encontramos diversos namespaces, dentre os quais podemos destacar: Namespaces principais: System: Contém algumas classes de baixo nível usadas para trabalhar com tipos primitivos, operações matemáticas, gerenciamento de memória, etc. Reprodução proibida. Copyright NT Editora. Todos os direitos reservados. System.Collections: Contém pilhas, filas e listas encadeadas. System.Data, System.Data.Common; System.Data.OleDb; System.Data.SqlClient: Acesso à base de dados. Aqui também se encontra o ADO.NET System.Diagnostics: Log de Event, medição de performance, gerenciamento de processos, depuração, etc. System.Drawing e namespace derivados: A.NET oferece uma biblioteca de componentes para trabalhar com gráficos, chamadas GDI+, que se encontra nesse namespace. Programação de Computadores III: C# 15

18 System.IO: Biblioteca para lidar com entrada e saída, gerenciamento de arquivos, etc. System.NET: Bibliotecas para programação de redes, sockets, etc. System.Reflection: Biblioteca necessária para gerar código em tempo de execução, descobrir tipo de variáveis, etc. System.Security: Criptografia, permissão e todo o suporte referente à segurança. System.Threading: Biblioteca para aplicações multithread. System.Web: Biblioteca sobre tudo relacionado a Web, como Webservices, ASP.NET, etc. System.Windows.Forms: Bibliotecas para o desenvolvimento de aplicações Windows tradicionais. System.XML: Biblioteca que permite a interação com documentos XML. Parabéns, você finalizou esta lição! Agora responda às questões ao lado. Exercícios Questão 01 Qual das alternativas abaixo é uma implementação OpenSource que se propõe a portar a plataforma.net para outros sistemas operacionais tal como o Linux? a) Projeto JVM. b) Projeto Mono. c) Projeto Class Library. d) Projeto Console Application. Questão 02 Sobre a plataforma.net, é correto afirmar: a) é independente de Linguagem; b) a linguagem usada para desenvolvimento é somente C#; c) é nativamente independente de Sistema Operacional; d) trabalha apenas com as linguagens VB.NET e C#. Reprodução proibida. Copyright NT Editora. Todos os direitos reservados. 16 NT Editora

19 Questão 03 Quel a característica da plataforma.net tem por objetivo limpar as referências de objetos que não estão mais sendo utilizados? a) Fracamente tipada. b) Coleta Automática de Lixo (Garbage Collector). c) Destruição automática dos objetos instanciados. d) Uso mais eficiente das referências de memória não usadas. Questão 04 Qual dessas linguagens pode ser utilizada para desenvolver sistemas na plataforma.net? a) Visual Basic.NET. b) COBOL.NET. c) C#. d) Todas as anteriores. Questão 05 Qual das tecnologias abaixo da plataforma.net possibilita ao desenvolvedor criar aplicativos WEB (páginas dinâmicas para Internet)? a) ASP.NET. b) ASP. c) PHP. d) Silverlight. Reprodução proibida. Copyright NT Editora. Todos os direitos reservados. Questão 06 Qual das tecnologias abaixo da plataforma.net é focada na criação de aplicativos para Windows (ex.: Cliente/Servidor) e segue a mesma linha de ferramentas como Visual Basic 6 e Delphi? a) Web Forms. b) Windows Forms. c) ASP.NET. d) WCF. Questão 07 Qual das siglas abaixo representa parte da estrutura dos elementos fundamentais da plataforma/framework.net? a) IIS. b) C#. c) WPF. d) CLR. Programação de Computadores III: C# 17

20 Questão 08 Qual dos elementos abaixo pode ser considerado o mais importante dentro da plataforma.net? a) IIS. b) C#. c) WPF. d) CLR. Questão 09 A menor unidade de execução dentro da plataforma.net é o: a) CLR; b) MSIL; c) JIT; d) assembly. Questão 10 A responsabilidade de compilar os arquivos de um programa feito em.net para a linguagem intermediária é: a) CLR; b) assembly; c) JIT; d) IIS. Reprodução proibida. Copyright NT Editora. Todos os direitos reservados. 18 NT Editora

Fundament n os s da platafo f rm r a. NE N T André Menegassi

Fundament n os s da platafo f rm r a. NE N T André Menegassi Fundamentos da plataforma.net André Menegassi O que é o.net Framework?.NET é uma plataforma de software para desenvolvimento de aplicações que conecta informações, sistemas, pessoas e dispositivos através

Leia mais

Introdução ao C# . Visão geral do.net Framework

Introdução ao C# . Visão geral do.net Framework Introdução ao C# Microsoft.NET (comumente conhecido por.net Framework - em inglês: dotnet) é uma iniciativa da empresa Microsoft, que visa uma plataforma única para desenvolvimento e execução de sistemas

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE AULA 1

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE AULA 1 DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE AULA 1 CAMPUS SANTO ANDRÉ CELSO CANDIDO SEMESTRE 2014 1 Características da Plataforma.NET A plataforma.net Framework 4.0 (.NET 4.0) é uma plataforma de softwares que fornece

Leia mais

Framework.NET, Microsoft Visual C# 2010 Express e Elementos da Linguagem C#

Framework.NET, Microsoft Visual C# 2010 Express e Elementos da Linguagem C# Linguagem de Programação 3 Framework.NET, Microsoft Visual C# 2010 Express e Elementos da Linguagem C# Prof. Mauro Lopes 1-31 35 Objetivos Nesta aula iremos apresentar a tecnologia.net, o ambiente de desenvolvimento

Leia mais

Programação de Computadores II: Java. / NT Editora. -- Brasília: 2014. 82p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm.

Programação de Computadores II: Java. / NT Editora. -- Brasília: 2014. 82p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm. Autor José Jesse Gonçalves Graduado em Licenciatura em Matemática pela Universidade Estadual de São Paulo - UNESP, de Presidente Prudente (1995), com especialização em Análise de Sistemas (1999) e mestrado

Leia mais

Informática para Gestão de Negócios Linguagem de Programação III. Prof. Me. Henrique Dezani dezani@fatecriopreto.edu.br. Agenda

Informática para Gestão de Negócios Linguagem de Programação III. Prof. Me. Henrique Dezani dezani@fatecriopreto.edu.br. Agenda Informática para Gestão de Negócios Linguagem de Programação III Prof. Me. Henrique Dezani dezani@fatecriopreto.edu.br Professor Apresentação Agenda Ementa, Objetivo, Conteúdo Programático, Bibliografia,

Leia mais

Parte I Princípios básicos do Microsoft.NET Framework

Parte I Princípios básicos do Microsoft.NET Framework Sumário Parte I Princípios básicos do Microsoft.NET Framework Capítulo 1 A arquitetura da plataforma de desenvolvimento.net Framework.............................. 35 Compilando código-fonte em módulos

Leia mais

ASP.NET 2.0 e PHP. Autor: Glauber de Almeida e Juarez Fernandes

ASP.NET 2.0 e PHP. Autor: Glauber de Almeida e Juarez Fernandes ASP.NET 2.0 e PHP Autor: Glauber de Almeida e Juarez Fernandes Linguagens pesquisadas ASP.NET 2.0 e PHP. 1 - ASP.NET 2.0 ASP.NET não é nem uma linguagem de programação como VBScript, php, nem um servidor

Leia mais

Ambiente de Programação Visual. Framework.NET. Prof. Mauro Lopes. Ambiente de Programação Visual Prof. Mauro Lopes

Ambiente de Programação Visual. Framework.NET. Prof. Mauro Lopes. Ambiente de Programação Visual Prof. Mauro Lopes Ambiente de Programação Visual Framework.NET Prof. Mauro Lopes 1-31 16 Objetivos Nesta aula iremos apresentar a tecnologia.net. Ao final desta aula, o aluno terá compreendido a Arquitetura de uma aplicação.net.

Leia mais

DESENVOLVIMENTODE APLICAÇÕESPARAINTERNET:PHP. VitorFariasCoreia

DESENVOLVIMENTODE APLICAÇÕESPARAINTERNET:PHP. VitorFariasCoreia DESENVOLVIMENTODE APLICAÇÕESPARAINTERNET:PHP VitorFariasCoreia INFORMAÇÃOECOMUNICAÇÃO Autor Vitor Farias Correia Graduado em Sistemas de Informação pela FACITEC e especialista em desenvolvimento de jogos

Leia mais

Ambiente de Programação Visual. Framework.NET. Prof. Mauro Lopes. Ambiente de Programação Visual Prof. Mauro Lopes

Ambiente de Programação Visual. Framework.NET. Prof. Mauro Lopes. Ambiente de Programação Visual Prof. Mauro Lopes Ambiente de Programação Visual Framework.NET Prof. Mauro Lopes 1-31 13 Objetivos Nesta aula iremos apresentar a tecnologia.net. Ao final desta aula, o aluno terá compreendido a Arquitetura de uma aplicação.net.

Leia mais

PADI 2015/16. Aula 1 Introdução à Plataforma.NET

PADI 2015/16. Aula 1 Introdução à Plataforma.NET PADI 2015/16 Aula 1 Introdução à Plataforma.NET 1 Sumário 1. Framework.NET Arquitectura 2. Linguagem C# 2.0 Sintaxe C# vs. Java vs. C++ 3. IDE: MS Visual Studio 2005 ou superior Ferramentas Console/Win

Leia mais

Como acompanhar a evolução dos aplicativos? Console >> Desktop >> Web >> Mobile >> Cloud. Como aproveitar o melhor de cada programador?

Como acompanhar a evolução dos aplicativos? Console >> Desktop >> Web >> Mobile >> Cloud. Como aproveitar o melhor de cada programador? Como acompanhar a evolução dos aplicativos? Console >> Desktop >> Web >> Mobile >> Cloud Como aproveitar o melhor de cada programador? Clientes querem tudo pra ontem. Como atender essa necessidade? Microsoft.NET

Leia mais

ASP.NET. Guia do Desenvolvedor. Felipe Cembranelli. Novatec Editora. www.novateceditora.com.br

ASP.NET. Guia do Desenvolvedor. Felipe Cembranelli. Novatec Editora. www.novateceditora.com.br ASP.NET Guia do Desenvolvedor Felipe Cembranelli Novatec Editora www.novateceditora.com.br 1 Introdução à plataforma.net A plataforma Microsoft.NET.NET é uma nova plataforma de software para desenvolvimento

Leia mais

19/05/2009. Módulo 1

19/05/2009. Módulo 1 ASP.NET Módulo 1 Objetivo Mostrar os conceitos fundamentais da plataforma Microsoft.Net e suas ferramentas; Apresentar os conceitos fundamentais de aplicações web e seus elementos; Demonstrar de forma

Leia mais

Ambientes Visuais. Ambientes Visuais

Ambientes Visuais. Ambientes Visuais Ambientes Visuais Inicialmente, apenas especialistas utilizavam os computadores, sendo que os primeiros desenvolvidos ocupavam grandes áreas e tinham um poder de processamento reduzido. Porém, a contínua

Leia mais

Programando em C# Orientado a Objetos. By: Maromo

Programando em C# Orientado a Objetos. By: Maromo Programando em C# Orientado a Objetos By: Maromo Agenda Módulo 1 Plataforma.Net. Linguagem de Programação C#. Tipos primitivos, comandos de controle. Exercícios de Fixação. Introdução O modelo de programação

Leia mais

PARTE I A Linguagem C#

PARTE I A Linguagem C# PARTE I A Linguagem C# Capítulo 1, C# 3.0 e o.net 3.5 Capítulo 2, Iniciando: Hello World Capítulo 3, Fundamentos da Linguagem C# Capítulo 4, Classes e Objetos Capítulo 5, Herança e Polimorfismo Capítulo

Leia mais

Microsoft.NET. Desenvolvimento Baseado em Componentes

Microsoft.NET. Desenvolvimento Baseado em Componentes Microsoft.NET Lirisnei Gomes de Sousa lirisnei@hotmail.com Jair C Leite jair@dimap.ufrn.br Desenvolvimento Baseado em Componentes Resolução de problemas específicos, mas que podem ser re-utilizados em

Leia mais

ADMINISTRAÇÃODEREDES BASEADASEM LINUX. SalvadorAlvesdeMeloJúnioreIsmaelSouzaAraujo

ADMINISTRAÇÃODEREDES BASEADASEM LINUX. SalvadorAlvesdeMeloJúnioreIsmaelSouzaAraujo ADMINISTRAÇÃODEREDES BASEADASEM LINUX SalvadorAlvesdeMeloJúnioreIsmaelSouzaAraujo INFORMAÇÃOECOMUNICAÇÃO Autor Salvador Alves de Melo Júnior Mestre na área de Automação e Robótica UnB. Especialista em

Leia mais

Planilhas Eletrônicas. / NT Editora. -- Brasília: 2014. 118p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm.

Planilhas Eletrônicas. / NT Editora. -- Brasília: 2014. 118p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm. Autor Ismael Souza Araujo Pós-graduado em Gerência de Projetos PMBOK UNICESP, Graduado em Tecnologia em Segurança da Informação - UNICESP. Professor de concurso da área de informática e consultor em EAD.

Leia mais

Excelência no Atendimento ao Cliente. / NT Editora. -- Brasília: 2013. 27p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm.

Excelência no Atendimento ao Cliente. / NT Editora. -- Brasília: 2013. 27p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm. Autor Gilberto Lacerda Santos É Professor Associado IV da Faculdade de Educação da Universidade de Brasília, onde atua, há mais de 25 anos, em extensão, graduação e pós-graduação no campo das aplicações

Leia mais

Principais características

Principais características .Net Framework O que é.net? Proprietário da Microsoft Versão simplificada para Linux Versão compacta para dispositivos móveis Plataforma de desenvolvimento e execução Interface com usuário, conectividade

Leia mais

A interface do Microsoft Visual Studio 2005

A interface do Microsoft Visual Studio 2005 Tarefa Orientada 1 A interface do Microsoft Visual Studio 2005 Objectivos: Introdução à framework.net Iniciar o Visual Studio 2005. Criar um novo projecto de Windows Forms em Visual Basic Introdução à

Leia mais

Fundamentos de Java. Prof. Marcelo Cohen. 1. Histórico

Fundamentos de Java. Prof. Marcelo Cohen. 1. Histórico Fundamentos de Java Prof. Marcelo Cohen 1. Histórico 1990 linguagem Oak; desenvolvimento de software embutido para eletrodomésticos S.O. para o controle de uma rede de eletrodomésticos o surgimento da

Leia mais

Seminário - C# DSO II. Desenvolvimento de Sistemas Orientados a Objetos 2. Equipe: Diorges, Leonardo, Luís Fernando, Ronaldo

Seminário - C# DSO II. Desenvolvimento de Sistemas Orientados a Objetos 2. Equipe: Diorges, Leonardo, Luís Fernando, Ronaldo Seminário - C# DSO II Desenvolvimento de Sistemas Orientados a Objetos 2 Equipe: Diorges, Leonardo, Luís Fernando, Ronaldo Roteiro Breve Histórico Plataforma.NET Características da Linguagem Sintaxe Versões

Leia mais

Elementos da Linguagem C#

Elementos da Linguagem C# Linguagem de Programação III Mauro Lopes Carvalho Silva Professor EBTT DAI Departamento Acadêmico de Informática Campus Monte Castelo Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Maranhão Linguagem

Leia mais

Introdução a lógica de programação. Aula 02: Linguagens de Programação e Introdução ao Visual C# Express

Introdução a lógica de programação. Aula 02: Linguagens de Programação e Introdução ao Visual C# Express Introdução a lógica de programação Aula 02: Linguagens de Programação e Introdução ao Visual C# Express Roteiro da aula Linguagem de Programação Visual C#: Introdução a C# através de comandos de entrada

Leia mais

Introdução aos computadores, à Internet e à World Wide Web. 2005 by Pearson Education do Brasil

Introdução aos computadores, à Internet e à World Wide Web. 2005 by Pearson Education do Brasil 1 Introdução aos computadores, à Internet e à World Wide Web OBJETIVOS Neste capítulo, você aprenderá: Conceitos básicos de hardware e software. Conceitos básicos de tecnologia de objeto, como classes,

Leia mais

Linguagem de Programação Procedural (VB) Prof. MSc Eng Marcelo Bianchi AULA 01 - INTRODUÇÃO AO VB

Linguagem de Programação Procedural (VB) Prof. MSc Eng Marcelo Bianchi AULA 01 - INTRODUÇÃO AO VB Linguagem de Programação Procedural (VB) Prof. MSc Eng Marcelo Bianchi AULA 01 - INTRODUÇÃO AO VB Visão Geral do Visual Basic.NET Conceitos Básicos Antes de codificar um programa dentro do Visual Studio

Leia mais

Esta dissertação apresentou duas abordagens para integração entre a linguagem Lua e o Common Language Runtime. O objetivo principal da integração foi

Esta dissertação apresentou duas abordagens para integração entre a linguagem Lua e o Common Language Runtime. O objetivo principal da integração foi 5 Conclusão Esta dissertação apresentou duas abordagens para integração entre a linguagem Lua e o Common Language Runtime. O objetivo principal da integração foi permitir que scripts Lua instanciem e usem

Leia mais

Protótipo de ferramenta para monitoração de computadores utilizando o padrão de gerência WMI da Microsoft e a plataforma de desenvolvimento.

Protótipo de ferramenta para monitoração de computadores utilizando o padrão de gerência WMI da Microsoft e a plataforma de desenvolvimento. Protótipo de ferramenta para monitoração de computadores utilizando o padrão de gerência WMI da Microsoft e a plataforma de desenvolvimento.net Acadêmico:Rodrigo Jacobowski Orientador: Prof. Francisco

Leia mais

UMA ABORDAGEM COMPARATIVA ENTRE AS LINGUAGENS DE PROGRAMAÇÃO JAVA E C#

UMA ABORDAGEM COMPARATIVA ENTRE AS LINGUAGENS DE PROGRAMAÇÃO JAVA E C# UMA ABORDAGEM COMPARATIVA ENTRE AS LINGUAGENS DE PROGRAMAÇÃO JAVA E C# Robson Bartelli¹, Wyllian Fressatti¹. ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil robson_lpbartelli@yahoo.com.br,wyllian@unipar.br

Leia mais

FERRAMENTAS NECESSÁRIAS PARA O DESENVOLVIMENTO EM C#

FERRAMENTAS NECESSÁRIAS PARA O DESENVOLVIMENTO EM C# FERRAMENTAS NECESSÁRIAS PARA O DESENVOLVIMENTO EM C# Camila Sanches Navarro 1,2, Willian Magalhães 2 ¹Universidade paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil sanchesnavarro@gmail.com wmagalhaes@unipar.br

Leia mais

QUESTÕES PROVA 2 (28 a 44)

QUESTÕES PROVA 2 (28 a 44) QUESTÕES PROVA 2 (28 a 44) 28) A orientação a objetos é uma forma abstrata de pensar um problema utilizando-se conceitos do mundo real e não, apenas, conceitos computacionais. Nessa perspectiva, a adoção

Leia mais

Protótipo de um sistema para licenciamento de aplicativos Microsoft.NET baseado em assinatura digital XML

Protótipo de um sistema para licenciamento de aplicativos Microsoft.NET baseado em assinatura digital XML Protótipo de um sistema para licenciamento de aplicativos Microsoft.NET baseado em assinatura digital XML Acadêmico: Leonardo Chagas D Ippolito Orientador: Prof. Marcel Hugo Blumenau, Dezembro de 2004

Leia mais

ADMINISTRAÇÃODEREDES BASEADASEM LINUX. SalvadorAlvesdeMeloJúnioreIsmaelSouzaAraújo

ADMINISTRAÇÃODEREDES BASEADASEM LINUX. SalvadorAlvesdeMeloJúnioreIsmaelSouzaAraújo ADMINISTRAÇÃODEREDES BASEADASEM LINUX SalvadorAlvesdeMeloJúnioreIsmaelSouzaAraújo INFORMAÇÃOECOMUNICAÇÃO Autor Salvador Alves de Melo Júnior e Ismael Souza Araújo Salvador Alves de Melo Júnior: Mestre

Leia mais

Microsoft.NET. Grupo: Eduardo Getassi Maicon Lima Rodrigo Cunha

Microsoft.NET. Grupo: Eduardo Getassi Maicon Lima Rodrigo Cunha Microsoft.NET Grupo: Eduardo Getassi Maicon Lima Rodrigo Cunha Microsoft.NET Introdução ao CLR.NET WebServices FrameWork.NET MVC WebForms Linguagens.NET Versões Visual Studio ADO.NET INTRODUÇÃO Metodologia

Leia mais

Linguagem de Programação Orientada a Objeto. Introdução a Orientação a Objetos Professora Sheila Cáceres

Linguagem de Programação Orientada a Objeto. Introdução a Orientação a Objetos Professora Sheila Cáceres Linguagem de Programação Orientada a Objeto Introdução a Orientação a Objetos Professora Sheila Cáceres Introdução a Orientação a Objetos No mundo real, tudo é objeto!; Os objetos se relacionam entre si

Leia mais

Aula 01: Linguagens de Programação e Introdução ao Visual C# Express

Aula 01: Linguagens de Programação e Introdução ao Visual C# Express Aula 01: Linguagens de Programação e Introdução ao Visual C# Express EMENTA: Introdução ao Visual C#. Fundamentos da Linguagem. Estruturas de decisão e repetição. Modularização de Programas: Funções. Arrays

Leia mais

Desenvolvimento Web TCC-00.226 Turma A-1

Desenvolvimento Web TCC-00.226 Turma A-1 Desenvolvimento Web TCC-00.226 Turma A-1 Conteúdo Introdução ao Ambiente de Desenvolvimento Professor Leandro Augusto Frata Fernandes laffernandes@ic.uff.br Material disponível em http://www.ic.uff.br/~laffernandes/teaching/2013.2/tcc-00.226

Leia mais

C# E.NET GUIA DO DESENVOLVEDOR

C# E.NET GUIA DO DESENVOLVEDOR C# E.NET GUIA DO DESENVOLVEDOR I Consultores Editoriais Lorenzo Ridolfi Gerente Sênior Accenture Sérgio Colcher Professor do departamento de Informática da PUC-Rio Preencha a ficha de cadastro no final

Leia mais

Treinar - Cursos e Treinamentos C# Módulo I. Carga horária: 32 Horas

Treinar - Cursos e Treinamentos C# Módulo I. Carga horária: 32 Horas Treinar - Cursos e Treinamentos C# Módulo I Carga horária: 32 Horas Pré-requisito: Para que os alunos possam aproveitar este treinamento ao máximo, é importante que eles tenham participado dos treinamentos

Leia mais

Programação Orientada a Objetos

Programação Orientada a Objetos Programação Orientada a Objetos Universidade Católica de Pernambuco Ciência da Computação Prof. Márcio Bueno poonoite@marciobueno.com Fonte: Material da Profª Karina Oliveira Introdução ao Paradigma OO

Leia mais

Programação de Computadores II TCC-00.309 Turma A-1

Programação de Computadores II TCC-00.309 Turma A-1 Material elaborado pelo prof. Leandro A. F. Fernandes com contribuições dos profs. Anselmo A. Montenegro e Marcos Lage Programação de Computadores II TCC-00.309 Turma A-1 Conteúdo Introdução ao Ambiente

Leia mais

Sistemas Gerenciadores de Bancos de Dados. / NT Editora. -- Brasília: 2013. 94p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm.

Sistemas Gerenciadores de Bancos de Dados. / NT Editora. -- Brasília: 2013. 94p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm. Autor Ismael Sousa Araujo Pós-graduado em Gerência de Projetos PMBOK UNICESP. Graduado em Tecnologia em Segurança da Informação UNICESP. Professor de concurso da área de informática e consultor em EAD.

Leia mais

Framework.NET. Linguagem de Programação III. Mauro Lopes Carvalho Silva. Professor EBTT DAI Departamento Acadêmico de Informática Campus Monte Castelo

Framework.NET. Linguagem de Programação III. Mauro Lopes Carvalho Silva. Professor EBTT DAI Departamento Acadêmico de Informática Campus Monte Castelo Linguagem de Programação III Mauro Lopes Carvalho Silva Professor EBTT DAI Departamento Acadêmico de Informática Campus Monte Castelo Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Maranhão Linguagem

Leia mais

UNICE Ensino Superior Linguagem de Programação Ambiente Cliente Servidor.

UNICE Ensino Superior Linguagem de Programação Ambiente Cliente Servidor. UNICE Ensino Superior Linguagem de Programação Ambiente Cliente Servidor. Modelo Cliente/Servidor Por HIARLY ALVES Fortaleza - CE Apresentação. O mais famoso tipo de arquitetura utilizada em redes de computadores

Leia mais

Paradigmas de Linguagens de Programação

Paradigmas de Linguagens de Programação Paradigmas de Linguagens de Programação Faculdade Nova Roma Cursos de Ciências da Computação (6 Período) Prof. Adriano Avelar - Site: www.adrianoavelar.com Email: edson.avelar@yahoo.com.br Ementa Introdução

Leia mais

Introdução à Lógica de Programação. / NT Editora. -- Brasília: 2013. 135p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm.

Introdução à Lógica de Programação. / NT Editora. -- Brasília: 2013. 135p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm. Autor José Jesse Gonçalves Graduado em Licenciatura em Matemática pela Universidade Estadual de São Paulo - UNESP, de Presidente Prudente (1995), com especialização em Análise de Sistemas (1999) e mestrado

Leia mais

Desenvolvimento ASP.net

Desenvolvimento ASP.net Desenvolvimento ASP.net Desenvolvimento ASP.net Framework.net Common Language Runtime Assembly Garbage Collection Conceitos de C# Características da Linguagem Operadores e estruturas 1 Framework.net Visão.net

Leia mais

Orientação a Objetos com Java

Orientação a Objetos com Java Orientação a Objetos com Java Julio Cesar Nardi julionardi@yahoo.com.br 2011/2 Aula 01: Começando com Java Objetivos: Compreender o que é Java, OO e suas vantagens; Entender os procedimentos para criação

Leia mais

Linguagem de Programação Visual

Linguagem de Programação Visual Linguagem de Programação Visual Unidade 1 Ambiente de desenvolvimento Curso Técnico em Informática SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 SOBRE O JAVA... 3 AMBIENTE DE DESENVOLVIMENTO... 5 RECURSOS DA FERRAMENTA NETBEANS...

Leia mais

Comparando Java e C#

Comparando Java e C# Por: Lincon Alexandre Marques Jonathan T. Dos Santos Ricardo Fumio Tanimoto Abril, 2009 Comparando Java e C# Introdução Escolhemos como tema deste artigo um comparativo entre as linguagens Java e C#, duas

Leia mais

Construindo Aplicações com ASP.NET MVC 2.0 Aula 01 Luiz Alberto Ferreira Gomes. Ciência da Computação da PUC Minas

Construindo Aplicações com ASP.NET MVC 2.0 Aula 01 Luiz Alberto Ferreira Gomes. Ciência da Computação da PUC Minas Construindo Aplicações com ASP.NET MVC 2.0 Aula 01 Luiz Alberto Ferreira Gomes Ciência da Computação da PUC Minas Microsoft Web Plataform 2 Código Dados IIS Express Hospedagem www.microsoft.com/web/downloads/platform.aspx

Leia mais

Programação de Computadores - I. Profª Beatriz Profº Israel

Programação de Computadores - I. Profª Beatriz Profº Israel Programação de Computadores - I Profª Beatriz Profº Israel A linguagem JAVA A linguagem Java O inicio: A Sun Microsystems, em 1991, deu inicio ao Green Project chefiado por James Gosling. Projeto que apostava

Leia mais

Introdução à Linguagem Java

Introdução à Linguagem Java Introdução à Linguagem Java Histórico: Início da década de 90. Pequeno grupo de projetos da Sun Microsystems, denominado Green. Criar uma nova geração de computadores portáveis, capazes de se comunicar

Leia mais

Programação Orientada a Objetos OOP. IFES Campus Vitória Engenharia Elétrica 2015-2 Professor: Danilo A. Silva

Programação Orientada a Objetos OOP. IFES Campus Vitória Engenharia Elétrica 2015-2 Professor: Danilo A. Silva Programação Orientada a Objetos OOP IFES Campus Vitória Engenharia Elétrica 2015-2 Professor: Danilo A. Silva Sobre a disciplina Carga horária : 60 horas (30 teóricas e 30 práticas) Material do curso estará

Leia mais

UM ESTUDO PARA A EVOLUÇÃO DO PHP COM A LINGUAGEM ORIENTADA A OBJETOS

UM ESTUDO PARA A EVOLUÇÃO DO PHP COM A LINGUAGEM ORIENTADA A OBJETOS UM ESTUDO PARA A EVOLUÇÃO DO PHP COM A LINGUAGEM ORIENTADA A OBJETOS Jean Henrique Zenzeluk* Sérgio Ribeiro** Resumo. Este artigo descreve os conceitos de Orientação a Objetos na linguagem de programação

Leia mais

Novas Tecnologias Microsoft. http://formacao.rumos.pt/

Novas Tecnologias Microsoft. http://formacao.rumos.pt/ Novas Tecnologias Microsoft http://formacao.rumos.pt/ Rich Internet Applications (RIA) Carlos Lima carlos.lima@rumos.pt Agenda Objectivos da sessão O que é uma RIA O que é o Silverlight Software necessário

Leia mais

Guia do Programador Joel Saade

Guia do Programador Joel Saade C# Guia do Programador Joel Saade Novatec Copyright 2011 da Novatec Editora Ltda. Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei 9.610 de 19/02/1998. É proibida a reprodução desta obra, mesmo parcial,

Leia mais

PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS EM JAVA*

PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS EM JAVA* PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS EM JAVA* Adair Santa Catarina Curso de Ciência da Computação Unioeste Campus de Cascavel PR Fev/2014 *Adaptado de PACHECO, R C S & RIEKE, R N INE UFSC Disponível em: http://wwwstelaufscbr/~pacheco/dsoo/htm/downloadshtm

Leia mais

Linguagem de Programação JAVA. Professora Michelle Nery Nomeclaturas

Linguagem de Programação JAVA. Professora Michelle Nery Nomeclaturas Linguagem de Programação JAVA Professora Michelle Nery Nomeclaturas Conteúdo Programático Nomeclaturas JDK JRE JEE JSE JME JVM Toolkits Swing AWT/SWT JDBC EJB JNI JSP Conteúdo Programático Nomenclatures

Leia mais

Gerenciamento de Mensagens e Tarefas / NT Editora. -- Brasília: 2013. 80p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm.

Gerenciamento de Mensagens e Tarefas / NT Editora. -- Brasília: 2013. 80p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm. Autor Silvone Assis Mestre e Engenheiro Elétricista pela UnB, MBA em Gestão de Empresas pela FGV, Especialista em Sistemas Multimídia para Ensino e Treinamento pela IBM/TTI. Foi professor dos Departamentos

Leia mais

Análise e Acompanhamento de Projetos. / NT Editora. -- Brasília: 2013. 54p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm.

Análise e Acompanhamento de Projetos. / NT Editora. -- Brasília: 2013. 54p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm. Autor Clorisval Gomes Pereira Júnior Possui graduação em Desenho Industrial pela Universidade de Brasília (1993), graduação em Educação Artística pela Universidade de Brasília (1989) e mestrado em Design

Leia mais

BEM-VINDOS AO CURSO DE ORIENTADO A OBJETOS

BEM-VINDOS AO CURSO DE ORIENTADO A OBJETOS 21/11/2013 PET Sistemas de Informação Faculdade de Computação Universidade Federal de Uberlândia 1 BEM-VINDOS AO CURSO DE ORIENTADO A OBJETOS Leonardo Pimentel Ferreira Higor Ernandes Ramos Silva 21/11/2013

Leia mais

UM FRAMEWORK PARA DESENVOLVIMENTO DE

UM FRAMEWORK PARA DESENVOLVIMENTO DE UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CENTRO DE INFORMÁTICA UM FRAMEWORK PARA DESENVOLVIMENTO DE APLICATIVOS EM WINDOWS MOBILE. PROPOSTA DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO Aluno:

Leia mais

Introdução... 3 Requisitos funcionais... 4 Requisitos não funcionais... 6 Viabilidade técnica... 7

Introdução... 3 Requisitos funcionais... 4 Requisitos não funcionais... 6 Viabilidade técnica... 7 Índice Introdução... 3 Requisitos funcionais... 4 Requisitos não funcionais... 6 Viabilidade técnica... 7 1) HARDWARE... 7 Decisão... 10 2) LINGUAGENS E FRAMEWORKS... 11 Decisão... 14 3) SOFTWARE... 15

Leia mais

ADMINISTRAÇÃODEREDES BASEADASEM WINDOWS. IsmaelSouzaAraujo

ADMINISTRAÇÃODEREDES BASEADASEM WINDOWS. IsmaelSouzaAraujo ADMINISTRAÇÃODEREDES BASEADASEM WINDOWS IsmaelSouzaAraujo INFORMAÇÃOECOMUNICAÇÃO Autor Ismael Souza Araujo Pós-graduado em Gerência de Projetos PMBOK UNICESP, graduado em Tecnologia em Segurança da Informação

Leia mais

Estudo comparativo entre tecnologias Java: Applet e JWS.

Estudo comparativo entre tecnologias Java: Applet e JWS. Estudo comparativo entre tecnologias Java: Applet e JWS. Clara Aben-Athar B. Fernandes¹, Carlos Alberto P. Araújo¹ 1 Centro Universitário Luterano de Santarém Comunidade Evangélica Luterana (CEULS/ULBRA)

Leia mais

Desenvolvendo um Ambiente de Aprendizagem a Distância Utilizando Software Livre

Desenvolvendo um Ambiente de Aprendizagem a Distância Utilizando Software Livre Desenvolvendo um Ambiente de Aprendizagem a Distância Utilizando Software Livre Fabrício Viero de Araújo, Gilse A. Morgental Falkembach Programa de Pós-graduação em Engenharia de Produção - PPGEP Universidade

Leia mais

Desenvolvimento de Aplicação Windows Mobile Acessando um WebService

Desenvolvimento de Aplicação Windows Mobile Acessando um WebService Faculdade de Negócios e Administração de Sergipe Disciplina: Integração Web Banco de Dados Professor: Fábio Coriolano Desenvolvimento de Aplicação Windows Mobile Acessando um WebService Professor: Fabio

Leia mais

Capítulo 1. Introdução ao Java. Rui Rossi dos Santos Programação de Computadores em Java Editora NovaTerra

Capítulo 1. Introdução ao Java. Rui Rossi dos Santos Programação de Computadores em Java Editora NovaTerra Capítulo 1 Introdução ao Java Objetivos do Capítulo Compor uma visão histórica mínima para a compreensão da origem do Java. Compreender o que é o Java e para que finalidades ele é empregado. Delinear algumas

Leia mais

Sistema Datachk. Plano de Projeto. Versão <1.0> Z u s a m m e n a r b e i t I d e i a s C o l a b o r a t i v a s

Sistema Datachk. Plano de Projeto. Versão <1.0> Z u s a m m e n a r b e i t I d e i a s C o l a b o r a t i v a s Plano de Projeto Versão Z u s a m m e n a r b e i t I d e i a s C o l a b o r a t i v a s 2010 2 Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autores 07/04/2010 1.0 Criação da primeira versão do Plano

Leia mais

Estrutura de um Sistema Linux Moderno Padrões de um Sistema Linux. Prof. Claudio Silva

Estrutura de um Sistema Linux Moderno Padrões de um Sistema Linux. Prof. Claudio Silva Estrutura de um Sistema Linux Moderno Padrões de um Sistema Linux Estrutura de um Sistema Linux Por ter sua origem universitária, a forma como o Linux foi concebido é de perfeito agrado para o seu estudo.

Leia mais

FAT32 ou NTFS, qual o melhor?

FAT32 ou NTFS, qual o melhor? FAT32 ou NTFS, qual o melhor? Entenda quais as principais diferenças entre eles e qual a melhor escolha O que é um sistema de arquivos? O conceito mais importante sobre este assunto, sem sombra de dúvidas,

Leia mais

Definições. Parte 02. Java Conceitos e. Desenvolvimento de Programação Orientada a Objetos. Prof. Pedro Neto

Definições. Parte 02. Java Conceitos e. Desenvolvimento de Programação Orientada a Objetos. Prof. Pedro Neto Java Conceitos e Definições Parte 02 Prof. Pedro Neto Aracaju Sergipe - 2011 Conteúdo 2 O que é Java i. Java ii. Máquina Virtual iii. Java lento? Hotspot e JIT iv. Versões do Java e a confusão do Java2

Leia mais

Prof. M.Sc. Fábio Procópio Prof. M.Sc. João Maria Criação: Fev/2010

Prof. M.Sc. Fábio Procópio Prof. M.Sc. João Maria Criação: Fev/2010 Prof. M.Sc. Fábio Procópio Prof. M.Sc. João Maria Criação: Fev/2010 Primeira Dica Afirmação O que é Java? Características do Java Como Java Funciona Plataforma Java Edições Java Java SE Java EE Java ME

Leia mais

GRUPO: Igor de Oliveira Nunes Mateus Tassinari Ferreira Renan Sarcinelli

GRUPO: Igor de Oliveira Nunes Mateus Tassinari Ferreira Renan Sarcinelli GRUPO: Igor de Oliveira Nunes Mateus Tassinari Ferreira Renan Sarcinelli Surgimento do C# No final de 1990 a Microsoft tinha diversas tecnologias e linguagens de programação. Toda vez que um programador

Leia mais

Capítulo 1. Introdução. 1.1 Linguagens. OBJETIVOS DO CAPÍTULO Ao final deste capítulo você deverá ser capaz de:

Capítulo 1. Introdução. 1.1 Linguagens. OBJETIVOS DO CAPÍTULO Ao final deste capítulo você deverá ser capaz de: i Sumário 1 Introdução 1 1.1 Linguagens....................................... 1 1.2 O que é um Compilador?................................ 2 1.3 Processadores de Programas: Compiladores, Interpretadores

Leia mais

1.1. Java como plataforma, além da linguagem

1.1. Java como plataforma, além da linguagem Capítulo 1 A plataforma Java Diversas plataformas de desenvolvimento possuem grande penetração no mercado. A plataforma Java atingiu a liderança devido a algumas características relacionadas ao seu processo

Leia mais

Qualidade de Software

Qualidade de Software Qualidade de Software O software é algo abstrato, pois são as instruções que quando executadas atingem o propósito desejado no sistema computacional. (Algoritmo). As principais características são: Complexidade:

Leia mais

2QRYR&ODULRQ1(73DUWH,

2QRYR&ODULRQ1(73DUWH, 2QRYR&ODULRQ1(73DUWH, 3RU-XOLR&pVDU3HGURVR Gosto de escrever sobre FRLVDV QRYDV, sobre QRYDV WHFQRORJLDV, enfrentar desafios e pesquisas sobre o assunto. Afinal, de velho, basta eu! Como assinante da Clarion

Leia mais

Sistemas Operacionais. Prof. M.Sc. Sérgio Teixeira. Aula 05 Estrutura e arquitetura do SO Parte 2. Cursos de Computação

Sistemas Operacionais. Prof. M.Sc. Sérgio Teixeira. Aula 05 Estrutura e arquitetura do SO Parte 2. Cursos de Computação Cursos de Computação Sistemas Operacionais Prof. M.Sc. Sérgio Teixeira Aula 05 Estrutura e arquitetura do SO Parte 2 Referência: MACHADO, F.B. ; MAIA, L.P. Arquitetura de Sistemas Operacionais. 4.ed. LTC,

Leia mais

Introdução ao Uso dos Computadores. / NT Editora. -- Brasília: 2013. 51p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm.

Introdução ao Uso dos Computadores. / NT Editora. -- Brasília: 2013. 51p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm. Autor José Ricardo Moreira Pós graduado em Literatura e autor de literatura para jovens de todas as idades, como prefere classificar as narrativas alinhadas com os grandes temas da atualidade. Em meados

Leia mais

Lógica de Programação

Lógica de Programação Lógica de Programação Unidade 4 Ambiente de desenvolvimento Java QI ESCOLAS E FACULDADES Curso Técnico em Informática SUMÁRIO A LINGUAGEM JAVA... 3 JVM, JRE, JDK... 3 BYTECODE... 3 PREPARANDO O AMBIENTE

Leia mais

Ambiente Visual para o Desenvolvimento de Jogos Eletrônicos

Ambiente Visual para o Desenvolvimento de Jogos Eletrônicos Ambiente Visual para o Desenvolvimento de Jogos Eletrônicos Diego Cordeiro Barboza 1, Júlio César da Silva 2 1 UNIFESO, Centro de Ciências e Tecnologia, Curso de Ciência da Computação, diego.cbarboza@gmail.com

Leia mais

Introdução. à Linguagem JAVA. Prof. Dr. Jesus, Edison O. Instituto de Matemática e Computação. Laboratório de Visão Computacional

Introdução. à Linguagem JAVA. Prof. Dr. Jesus, Edison O. Instituto de Matemática e Computação. Laboratório de Visão Computacional Introdução à Linguagem JAVA Prof. Dr. Jesus, Edison O. Instituto de Matemática e Computação Laboratório de Visão Computacional Vantagens do Java Independência de plataforma; Sintaxe semelhante às linguagens

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO DEPARTAMENTO DE ESTATÍSTICA E INFORMÁTICA BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO RAPID APPLICATION DEVELOPMENT

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO DEPARTAMENTO DE ESTATÍSTICA E INFORMÁTICA BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO RAPID APPLICATION DEVELOPMENT UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO DEPARTAMENTO DE ESTATÍSTICA E INFORMÁTICA BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO RAPID APPLICATION DEVELOPMENT Disciplina: Modelagem a Programação Orientada a Objetos

Leia mais

IIH Introdução à Informática e Hardware

IIH Introdução à Informática e Hardware INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO - CAMPUS VOTUPORANGA Técnico em Manutenção e Suporte em Informática IIH Introdução à Informática e Hardware Aula: Linguagens de Programação

Leia mais

Parte IX. Luiz Eduardo Borges

Parte IX. Luiz Eduardo Borges Parte IX Luiz Eduardo Borges Sumário (parte VIII) Empacotamento. Integração com Fortran. Integração com linguagem C. Integração com.net. Empacotamento Compilação Empacotamento Fontes (*.py) Bytecode (*.pyc

Leia mais

Alfamídia Programação: Desenvolvendo com C#

Alfamídia Programação: Desenvolvendo com C# Alfamídia Programação: Desenvolvendo com C# Todos os direitos reservados para Alfamídia Prow AVISO DE RESPONSABILIDADE As informações contidas neste material de treinamento são distribuídas NO ESTADO EM

Leia mais

OOP - Java. Artur Duque Rossi Mestrado em Modelagem Computacional Universidade Federal de Juiz de Fora

OOP - Java. Artur Duque Rossi Mestrado em Modelagem Computacional Universidade Federal de Juiz de Fora OOP - Java Artur Duque Rossi Mestrado em Modelagem Computacional Universidade Federal de Juiz de Fora 1 Sumário Java Aviso! História do Java Programação Orientada à Objetos Os quatro pilares da OOP Abstração

Leia mais

FBV - Linguagem de Programação II. Um pouco sobre Java

FBV - Linguagem de Programação II. Um pouco sobre Java FBV - Linguagem de Programação II Um pouco sobre Java História 1992: um grupo de engenheiros da Sun Microsystems desenvolve uma linguagem para pequenos dispositivos, batizada de Oak Desenvolvida com base

Leia mais

O que há de novo no C# 3.0

O que há de novo no C# 3.0 2 C# 2008 Para Leigos Fazer o C# e outras linguagens.net portáteis para outros sistemas operacionais é muito além do escopo deste livro. Mas você pode esperar que, dentro de poucos anos, os programas C#

Leia mais

Conceitos Básicos sobre Sistemas Operacionais

Conceitos Básicos sobre Sistemas Operacionais Conceitos Básicos sobre Sistemas Operacionais Ivanovitch Medeiros Dantas da Silva Universidade Federal do Rio Grande do Norte Departamento de Engenharia de Computação e Automação DCA0800 - Algoritmos e

Leia mais

MAPEAMENTO OBJETO RELACIONAL: UM ESTUDO DE CASO

MAPEAMENTO OBJETO RELACIONAL: UM ESTUDO DE CASO MAPEAMENTO OBJETO RELACIONAL: UM ESTUDO DE CASO UTILIZANDO O HIBERNATE Rafael Laurino GUERRA, Dra. Luciana Aparecida Martinez ZAINA Faculdade de Tecnologia de Indaiatuba FATEC-ID 1 RESUMO Este artigo apresenta

Leia mais

Ferramentas RAD e DELPHI

Ferramentas RAD e DELPHI Origem: http://my.opera.com/maicokrause/blog/ferramentas-rad-e-delphi Data: 17 Nov 2009 Autor: Maico Krause Ferramentas RAD e DELPHI Thursday, 16. July 2009, 14:27:40 Desenvolvimento, Delphi, Engenharia

Leia mais