UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS ESCOLA SUPERIOR DE CIÊNCIAS SOCIAIS PROGRAMA DE PÓS- GRADUAÇÃO EM DIREITO AMBIENTAL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS ESCOLA SUPERIOR DE CIÊNCIAS SOCIAIS PROGRAMA DE PÓS- GRADUAÇÃO EM DIREITO AMBIENTAL"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS ESCOLA SUPERIOR DE CIÊNCIAS SOCIAIS PROGRAMA DE PÓS- GRADUAÇÃO EM DIREITO AMBIENTAL DANIEL ANTONIO DE AQUINO NETO CRÉDITOS DE CARBONO NO MECANISMO DE DESENVOLVIMENTO LIMPO UM ESTUDO DE SEUS FUNDAMENTOS JURÍDICOS Trabalho apresentado ao Programa de Pós- Graduação em Direito Ambiental da Universidade do Estado do Amazonas, como requisito para obtenção do grau de Mestre em Direito Ambiental. ORIENTADORA: Prof. Dra. Cristiane Derani Manaus 2010

2 DANIEL ANTONIO DE AQUINO NETO CRÉDITOS DE CARBONO NO MECANISMO DE DESENVOLVIMENTO LIMPO UM ESTUDO DE SEUS FUNDAMENTOS JURÍDICOS Dissertação apresentada ao Programa de Pósgraduação em Direito Ambiental da Universidade do Estado do Amazonas, como requisito para obtenção do título de Mestre em Direito Ambiental. Orientadora: Prof. Dra. Cristiane Derani Manaus 2010

3 Ficha Catalográfica AQUINO NETO, Daniel Antonio de. Créditos de Carbono no Mecanismo de Desenvolvimento Limpo: Um Estudo de seus Fundamentos Jurídicos. Manaus: UEA, Dissertação (Programa de Mestrado em Direito Ambiental), Escola Superior de Ciências Sociais, Universidade do Estado do Amazonas, Palavras-chave: Créditos de Carbono. Mecanismo de Desenvolvimento Limpo. Mudanças climáticas. Aquecimento global.

4 TERMO DE APROVAÇÃO DANIEL ANTONIO DE AQUINO NETO CRÉDITOS DE CARBONO NO MECANISMO DE DESENVOLVIMENTO LIMPO UM ESTUDO DE SEUS FUNDAMENTOS JURÍDICOS Dissertação aprovada pelo Programa de Pós- Graduação em Direito Ambiental da Universidade do Estado do Amazonas, pela Comissão Julgadora abaixo identificada. Manaus, 08 de julho de Presidente: Prof. Dra. Cristiane Derani. Universidade do Estado do Amazonas Membro: Prof. Dr. José Augusto Fontoura Costa Universidade do Estado do Amazonas Membro: Prof. Dr. Virgílio Maurício Viana Universidade de Colúmbia (EUA)

5 Dedico este trabalho à minha família.

6 AGRADECIMENTOS Toda lista de agradecimentos é algo embaraçosa, pois nunca será possível mencionar todos aqueles que contribuíram direta ou indiretamente para o resultado alcançado. O rol que segue abaixo não é de maneira alguma taxativo: À Universidade do Estado do Amazonas e ao Programa de Mestrado em Direito Ambiental, ambientes acadêmicos nos quais foi possível a confecção desta obra. À sociedade amazonense e aos contribuintes que sustentam esta instituição. Aos professores do curso, pela capacidade acadêmica e dedicação. Aos colegas de mestrado com os quais convivi, troquei ideias e dei risadas. Ao Professor José Roque Nunes Marques, com quem tive o primeiro contato na disciplina de Direito Ambiental (Ecológico), ainda na graduação na Universidade Federal do Amazonas. Às minhas assistentes de pesquisa, Raquel França e Anne Louise Ventura. À minha orientadora, Profa. Dra. Cristiane Derani. Aos meus alunos. À minha mãe.

7 RESUMO Esta dissertação versa sobre o Mercado de Créditos de Carbono no Mecanismo de Desenvolvimento Limpo. A abordagem se inicia com um estudo econômico e jurídico dos bens ambientais. A análise econômica vai desde os textos clássicos, partindo do século XVIII, até as modernas teorias institucionais do século XX. O estudo jurídico parte de um viés histórico, que o autor entende ser o mais apropriado para compreender o instituto dos direitos de propriedade. Em seguida faz-se uma descrição das origens do instituto na legislação internacional (enfatizando o papel dos diversos tratados e conferências), bem como os princípios a ela subjacentes. O trabalho culmina na descrição do sistema de créditos de carbono, que é estudado dentro dentro da modalidade do Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL), verificando-se aspectos teóricos e práticos como a natureza jurídica dos certificados de carbono e a negociação dos mesmos. O trabalho encerra-se com uma conclusão alicerçada em questionamentos, cujas respostas não necessariamente são taxativas. Palavras-chave: Créditos de Carbono. Mecanismo de Desenvolvimento Limpo. Mudanças climáticas. Aquecimento global.

8 ABSTRACT This dissertação refers to the Carbon Credit Market on the Clean Development Mechanism. The research starts with an economic and juridical study of the environmental goods. The economical analysis refers back to classical texts, from the XVIII century and relates them to the modern institucional theories of twentieth century. The juridical evaluation starts with a historical approach, wich the author considers the most appropriate to understand the institute of the property rights. Then, a description of the origins of the institute is made, to the understanding of the mentioned institute in the international legislation (emphasizing the role of the different Treaties and Conferences), as well as the principles attached to it. The study continues with the description of the carbon credit system, which is studied within the modality of the Mechanism of Clean Development (MCD),checking the theoretical and practical aspects of how the juridical nature and negotiation of the carbon credits are. The essay then finishes with a conclusion based in questionings, in which the answers are not necessarily direct Keywords: Carbon credit. Mechanism of Clean Development. Climate change. Global warming.

9 SUMÁRIO 1. Introdução Recursos Naturais: Uma visão econômica Valor e escassez A ideia do valor para os economistas clássicos Thorstein Veblen e a Economia Institucional Valor e externalidades A classificação e a apropriação de recursos Pigou e a correção do mercado A reação neoclássica: Coase O problema dos bens comuns A valoração contábil dos bens ambientais A precificação dos bens ambientais Valor e Direito Recursos Naturais: Um visão jurídica Esboço histórico da apropriação e da formação da propriedade A propriedade dos recursos naturais A natureza jurídica dos recursos naturais A apropriação dos recursos naturais O tratamento jurídico do problema do Aquecimento Global O problema do Aquecimento Global O Equilíbrio Climático O Efeito Estufa O Fator Antropogênico no Efeito Estufa As Conclusões do IPCC Projeções do IPCC para o Futuro Propostas do IPCC A situação do Brasil no contexto das emissões de GEEs Contestações às conclusões do IPCC Ordenamento jurídico internacional sobre Mudanças Climáticas A Convenção de Mudanças Climáticas das Nações Unidas Conferência das Partes Os órgãos subsidiários A principiologia da legislação internacional sobre mudanças climáticas O Protocolo de Kyoto Os Mecanismos de Flexibilização O Sistema do Mecanismo de Desenvolvimento Limpo Requisitos do MDL Estrutura Institucional do MDL Projetos de MDL no Brasil Ciclo de submissão de projetos de MDL e emissão de RCE Documento de Concepção do Projeto Validação Aprovação Registro Monitoramento das atividades de redução Verificação e certificação das reduções...144

10 Emissão das RCEs Situações especiais Natureza jurídica da RCE Comercialização de créditos de carbono no MDL Os contratos de negociação de créditos de carbono Conclusão Referências...175

11 LISTA DE ILUSTRAÇÕES Gráfico 4.1 Emissões globais de gases de efeito estufa por setor em Gráfico 4.2 As emissões brasileiras em CO Gráfico 4.3 Oferta Interna de Energia: Participação de fontes renováveis e não-renováveis no Brasil em 2005, nos países da OCDE em 2004 e no mundo em Gráfico 4.4 Mudanças de temperatura no século XX...82 Gráfico 4.5 Temperatura, nível do mar e cobertura de neve entre 1850 e LISTA DE TABELAS Tabela 4.1- Emissões Acumuladas de CO

Inventário de Gases de Efeito Estufa

Inventário de Gases de Efeito Estufa Inventário de Gases de Efeito Estufa Gerenciamento de Informações e Ações Dirigidas Nicole Celupi - Three Phase Gerenciamento de Informações e Ações Dirigidas Institucional A Three Phase foi criada em

Leia mais

OS PROJETOS FLORESTAIS NO MECANISMO DE DESENVOLVIMENTO LIMPO / FORESTRY PROJECTS IN THE CLEAN DEVELOPMENT MECHANISM

OS PROJETOS FLORESTAIS NO MECANISMO DE DESENVOLVIMENTO LIMPO / FORESTRY PROJECTS IN THE CLEAN DEVELOPMENT MECHANISM Artigos 9 ARTIGOS TÉCNICOS / ARTICLES OS PROJETOS FLORESTAIS NO MECANISMO DE DESENVOLVIMENTO LIMPO / FORESTRY PROJECTS IN THE CLEAN DEVELOPMENT MECHANISM MARCELO THEOTO ROCHA Engenheiro Agrônomo Doutor

Leia mais

Mercados Mundiais de Carbono: Questões Estratégicas - Aspectos Jurídicos da Estruturação de Projetos de Redução de Emissões

Mercados Mundiais de Carbono: Questões Estratégicas - Aspectos Jurídicos da Estruturação de Projetos de Redução de Emissões Mercados Mundiais de Carbono: Questões Estratégicas - Aspectos Jurídicos da Estruturação de Projetos de Redução de Emissões Vladimir Miranda Abreu vabreu@tozzinifreire.com.br Mercado de Carbono no Brasil

Leia mais

MÓDULO I: Mudança do Clima e Acordos Internacionais. Efeito Estufa. Fontes de Emissões. Impactos. Acordos Internacionais

MÓDULO I: Mudança do Clima e Acordos Internacionais. Efeito Estufa. Fontes de Emissões. Impactos. Acordos Internacionais MÓDULO I: Mudança do Clima e Acordos Internacionais Efeito Estufa Fontes de Emissões Impactos Acordos Internacionais Fontes de Emissões Antropogênicas Fonte: Quarto Relatório de Avaliação do IPCC, 2007.

Leia mais

Tratados internacionais sobre o meio ambiente

Tratados internacionais sobre o meio ambiente Tratados internacionais sobre o meio ambiente Conferência de Estocolmo 1972 Preservação ambiental X Crescimento econômico Desencadeou outras conferências e tratados Criou o Programa das Nações Unidas para

Leia mais

Gestão Ambiental. Disciplina Ciências do Ambiente Profa Elizete A Checon de Freitas Lima

Gestão Ambiental. Disciplina Ciências do Ambiente Profa Elizete A Checon de Freitas Lima Gestão Ambiental Disciplina Ciências do Ambiente Profa Elizete A Checon de Freitas Lima Gestão Ambiental Ato de administrar o ambiente natural ou antrópico (PHILIPPI Jr e BRUNA, 2004). Gestão Ambiental

Leia mais

M ERCADO DE C A R. de captação de investimentos para os países em desenvolvimento.

M ERCADO DE C A R. de captação de investimentos para os países em desenvolvimento. MERCADO DE CARBONO M ERCADO DE C A R O mercado de carbono representa uma alternativa para os países que têm a obrigação de reduzir suas emissões de gases causadores do efeito estufa e uma oportunidade

Leia mais

ESTUDO CRÉDITOS DE CARBONO

ESTUDO CRÉDITOS DE CARBONO ESTUDO CRÉDITOS DE CARBONO Ilidia da Ascenção Garrido Martins Juras Consultora Legislativa da Área XI Meio Ambiente e Direito Ambiental, Organização Territorial e Desenvolvimento Urbano e Regional ESTUDO

Leia mais

NECESSIDADE DE CONHECIMENTO DAS EMISSÕES NOS PROCESSOS PRODUTIVOS. Inventários de Emissões

NECESSIDADE DE CONHECIMENTO DAS EMISSÕES NOS PROCESSOS PRODUTIVOS. Inventários de Emissões NECESSIDADE DE CONHECIMENTO DAS EMISSÕES NOS PROCESSOS PRODUTIVOS Inventários de Emissões O QUE É UM INVENTÁRIO? Um inventário corporativo de emissões diretas e indiretas de gases de efeito estufa é a

Leia mais

Como o efeito estufa pode render dinheiro para o Brasil. A Amazônia e o seqüestro de carbono e o protocolo de kyoto

Como o efeito estufa pode render dinheiro para o Brasil. A Amazônia e o seqüestro de carbono e o protocolo de kyoto Como o efeito estufa pode render dinheiro para o Brasil A Amazônia e o seqüestro de carbono e o protocolo de kyoto Histórico das reuniões 1992 - assinam a Convenção Marco sobre Mudança Climática na ECO-92.

Leia mais

Seção 1: Solicitação de Registro

Seção 1: Solicitação de Registro Formulário de Registro e Validação de Atividade de Projeto de MDL (Ao submeter este formulário, a entidade operacional designada confirma que a atividade de MDL proposta atende a todos os requisitos de

Leia mais

O projeto de Neutralização das Emissões de Carbono do Camarote Expresso 2222 envolve as seguintes etapas:

O projeto de Neutralização das Emissões de Carbono do Camarote Expresso 2222 envolve as seguintes etapas: Relatório de Emissões de Carbono Camarote Expresso 2222 Carnaval Salvador 2010 Introdução As atividades da humanidade têm aumentado como nunca visto a concentração de gases poluidores na atmosfera. Alguns

Leia mais

Visão. Brasil precisa inovar mais em tecnologias de redução de emissões de carbono. do Desenvolvimento. nº 97 4 ago 2011

Visão. Brasil precisa inovar mais em tecnologias de redução de emissões de carbono. do Desenvolvimento. nº 97 4 ago 2011 Visão do Desenvolvimento nº 97 4 ago 2011 Brasil precisa inovar mais em tecnologias de redução de emissões de carbono Por André Albuquerque Sant Anna (APE) e Frederico Costa Carvalho (AMA) Economistas

Leia mais

CONTEÚDO E HABILIDADES APRENDER A APRENDER APRENDER A APRENDER FAZENDO E APRENDENDO GEOGRAFIA. Aula 18.2 Conteúdo.

CONTEÚDO E HABILIDADES APRENDER A APRENDER APRENDER A APRENDER FAZENDO E APRENDENDO GEOGRAFIA. Aula 18.2 Conteúdo. A A Aula 18.2 Conteúdo Mudanças globais 2 A A Habilidades Perceber as mudanças globais que estão ocorrendo no Brasil e no mundo. 3 A A Conferências e protocolos Preocupados com os problemas relacionados

Leia mais

Mercado de Créditos de Carbono Fases dos Projetos MDL

Mercado de Créditos de Carbono Fases dos Projetos MDL Mercado de Créditos de Carbono Fases dos Projetos MDL BRITCHAM SP 18/08/06 São Paulo samuel barbosa 3 DET NORSKE VERITAS Introdução FUNDAÇÃO - Fundação independente estabelecida na Noruega em 1864. OBJETIVO

Leia mais

Controle de estoque de peças de reposição: revisão da literatura e um estudo de caso

Controle de estoque de peças de reposição: revisão da literatura e um estudo de caso Rafael Paradella Freitas Controle de estoque de peças de reposição: revisão da literatura e um estudo de caso Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial para obtenção do grau

Leia mais

O Protocolo de Kyoto e o Mandato de Bali:

O Protocolo de Kyoto e o Mandato de Bali: Briefing A Caminho de Bali Brasília, 21 de Novembro 2007 O Protocolo de Kyoto e o Mandato de Bali: O que o mundo precisa fazer para combater as mudanças climáticas As mudanças climáticas são, sem dúvida,

Leia mais

PROCESSOS NECESSÁRIOS PARA REALIZAR UM PROJETO DE MDL E GERAR CRÉDITOS DE CARBONO 1

PROCESSOS NECESSÁRIOS PARA REALIZAR UM PROJETO DE MDL E GERAR CRÉDITOS DE CARBONO 1 PROCESSOS NECESSÁRIOS PARA REALIZAR UM PROJETO DE MDL E GERAR CRÉDITOS DE CARBONO 1 BASSO, R. L. 2 ; BERTAGNOLLI, D. D. de O. 3 ; LONDERO, P. R. 2 ; OLIVEIRA, L. A. de 2 ; SCHUMACHER, L. I. 3 1 Trabalho

Leia mais

O que é o mercado de carbono e como ele opera no Brasil?

O que é o mercado de carbono e como ele opera no Brasil? O que é o mercado de carbono e como ele opera no Brasil? Fernando B. Meneguin 1 O crédito de carbono é um certificado eletrônico que é emitido quando há diminuição de emissão de gases que provocam o efeito

Leia mais

Status dos projetos no âmbito do Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL) no Brasil e no mundo

Status dos projetos no âmbito do Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL) no Brasil e no mundo Status dos projetos no âmbito do Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL) no Brasil e no mundo 1º Período de compromisso do Protocolo de Quioto (2008-2012) (Data final de coleta de dados: 12/02/2014) O

Leia mais

Perguntas Frequentes Mudanças Climáticas

Perguntas Frequentes Mudanças Climáticas Perguntas Frequentes Mudanças Climáticas 1) O que é Mudança do Clima? A Convenção Quadro das Nações Unidas para Mudança do Clima (em inglês: United Nations Framework Convention on Climate Change UNFCCC),

Leia mais

Projetos de MDL no Brasil: Cuidados e Riscos que devem ser Avaliados. Vladimir Miranda Abreu vabreu@tozzini.com.br

Projetos de MDL no Brasil: Cuidados e Riscos que devem ser Avaliados. Vladimir Miranda Abreu vabreu@tozzini.com.br Projetos de MDL no Brasil: Cuidados e Riscos que devem ser Avaliados Vladimir Miranda Abreu vabreu@tozzini.com.br Mercado de Carbono Somente projetos estruturados com base nos mecanismos de flexibilização

Leia mais

CURSO ENERGIAS RENOVÁVEIS BIOMASSA

CURSO ENERGIAS RENOVÁVEIS BIOMASSA CURSO ENERGIAS RENOVÁVEIS BIOMASSA JULIETA BARBOSA MONTEIRO, Dra julieta@lepten.ufsc.br 2011-1 DISPONIBILIDADE DE RECURSOS ANEEL Potencial Instalado (MW) PROCESSOS DE CONVERSÃO DA BIOMASSA PNE 2030

Leia mais

MERCADO DE CARBONO NO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO

MERCADO DE CARBONO NO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO MERCADO DE CARBONO NO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO III SISCA 21 e 22 de agosto de 2013 Felipe Jané Bottini Green Domus Desenvolvimento Sustentável felipe@greendomus.com.br +55 (11) 5093 4854 http://storymaps.esri.com//globalfootprint/

Leia mais

Mineração e Sustentabilidade Ambiental. Ricardo Santana Biólogo, MSc

Mineração e Sustentabilidade Ambiental. Ricardo Santana Biólogo, MSc Mineração e Sustentabilidade Ambiental Ricardo Santana Biólogo, MSc Itinga, setembro de 2010 Itinga Mineração - Missão Transformar recursos minerais em riquezas e desenvolvimento sustentável Para nossos

Leia mais

O PROTOCOLO DE KYOTO E O MECANISMO DE DESENVOLVIMENTO LIMPO

O PROTOCOLO DE KYOTO E O MECANISMO DE DESENVOLVIMENTO LIMPO O PROTOCOLO DE KYOTO E O MECANISMO DE DESENVOLVIMENTO LIMPO TRÍPOLI, Marco Antonio Portela Acadêmicas do curso de Graduação em Medicina Veterinária da Faculdade de Ciências Sociais e Agrárias de Itapeva

Leia mais

CRÉDITOS DE CARBONO (FINANCIAMENTO)

CRÉDITOS DE CARBONO (FINANCIAMENTO) CRÉDITOS DE CARBONO (FINANCIAMENTO) ILÍDIA DA A. G. MARTINS JURAS Consultora Legislativa da Área XI Meio Ambiente e Direito Ambiental, Organização Territorial, Desenvolvimento Urbano e Regional JANEIRO/2001

Leia mais

POLITICAS PARA AS MUDANÇAS CLIMATICAS

POLITICAS PARA AS MUDANÇAS CLIMATICAS IV FORUM DA TERRA POLITICAS PARA AS MUDANÇAS CLIMATICAS Denise de Mattos Gaudard SABER GLOBAL / IIDEL FIRJAN Rio de Janeiro Novembro 2011 O QUE ESTA ACONTECENDO COM NOSSO PLANETA? Demanda de Consumo de

Leia mais

O Mercado Brasileiro de Redução de Emissões. Carlos Alberto Widonsck

O Mercado Brasileiro de Redução de Emissões. Carlos Alberto Widonsck O Mercado Brasileiro de Redução de Emissões Carlos Alberto Widonsck O Protocolo de Quioto (1997) Define diretrizes para estimular a redução de emissões de gases de efeito estufa; Países Desenvolvidos (Anexo

Leia mais

Verificação e Validação de Projetos e Inventários de Gases de Efeito Estufa conforme ISO14064

Verificação e Validação de Projetos e Inventários de Gases de Efeito Estufa conforme ISO14064 Verificação e Validação de Projetos e Inventários de Gases de Efeito Estufa conforme ISO14064 Nasario de S.F. Duarte Jr. Resumo:o mercado de créditos de carbono assume proporções econômicas elevadas, e

Leia mais

Fundado em 2003, o Instituto Totum conta com profissionais com grande experiência e altamente qualificados em projetos de créditos de carbono.

Fundado em 2003, o Instituto Totum conta com profissionais com grande experiência e altamente qualificados em projetos de créditos de carbono. Fundado em 2003, o Instituto Totum conta com profissionais com grande experiência e altamente qualificados em projetos de créditos de carbono. Os serviços envolvem uma ampla faixa de consultoria, desde

Leia mais

Mudança Organizacional em uma Empresa Familiar Brasileira: um estudo de caso

Mudança Organizacional em uma Empresa Familiar Brasileira: um estudo de caso Cristina Lyra Couto de Souza Mudança Organizacional em uma Empresa Familiar Brasileira: um estudo de caso Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada ao Departamento de Administração da PUC-Rio como

Leia mais

BRICS Monitor. Especial RIO+20. Os BRICS rumo à Rio+20: África do Sul. Novembro de 2011

BRICS Monitor. Especial RIO+20. Os BRICS rumo à Rio+20: África do Sul. Novembro de 2011 BRICS Monitor Especial RIO+20 Os BRICS rumo à Rio+20: África do Sul Novembro de 2011 Núcleo de Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade BRICS Policy Center / Centro de Estudos e Pesquisas BRICS BRICS

Leia mais

Recuperação energética de gás de aterro & Créditos de carbono. Fórum Permanente "Meio Ambiente e Sociedade"

Recuperação energética de gás de aterro & Créditos de carbono. Fórum Permanente Meio Ambiente e Sociedade Recuperação energética de gás de aterro & Créditos de carbono Fórum Permanente "Meio Ambiente e Sociedade" São Paulo, Brasil 15 de Outubro de 2013 Sumário MDL & Créditos de Carbono Panorama do Mercado

Leia mais

DIMENSÃO MUDANÇAS CLIMÁTICAS

DIMENSÃO MUDANÇAS CLIMÁTICAS DIMENSÃO MUDANÇAS CLIMÁTICAS CONTEÚDO CRITÉRIO I - POLÍTICA... 2 INDICADOR 1: COMPROMISSO, ABRANGÊNCIA E DIVULGAÇÃO... 2 CRITÉRIO II GESTÃO... 3 INDICADOR 2: RESPONSABILIDADES... 3 INDICADOR 3: PLANEJAMENTO/GESTÃO

Leia mais

O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E OS PROJETOS DE MDL NO BRASIL SUSTAINABLE DEVELOPMENT AND PROJECTS OF MDL IN BRAZIL

O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E OS PROJETOS DE MDL NO BRASIL SUSTAINABLE DEVELOPMENT AND PROJECTS OF MDL IN BRAZIL O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E OS PROJETOS DE MDL NO BRASIL SUSTAINABLE DEVELOPMENT AND PROJECTS OF MDL IN BRAZIL Recebido para publicação em agosto de 2010. RESUMO: O Protocolo de Quioto foi criado durante

Leia mais

Análise de Sistemas de Planejamento Avançado (APS): conceituação e avaliação

Análise de Sistemas de Planejamento Avançado (APS): conceituação e avaliação Gisele Gomes Aguilar Análise de Sistemas de Planejamento Avançado (APS): conceituação e avaliação Dissertação de Mestrado (Opção profissional) Dissertação apresentada como requisito parcial para obtenção

Leia mais

Relatório de atribuição do Certificado off7. Observatório Português de Boas práticas Laborais

Relatório de atribuição do Certificado off7. Observatório Português de Boas práticas Laborais Relatório de atribuição do Certificado off7 Observatório Português de Boas práticas Laborais Ano: 2011 1. Índice 1. ÍNDICE... 2 2. SUMÁRIO EXECUTIVO... 3 3. INTRODUÇÃO... 5 4. MEDIR... 8 4.1. METODOLOGIA

Leia mais

Conceito e Evolução da utilização da Energia

Conceito e Evolução da utilização da Energia Energia Limpa Agenda O que é energia limpa? Tipos de energia limpa Energia Hídrica Energia Eólica Energia Geotérmica Biomassa Energia Solar Energia do Mar O Brasil neste cenário Protocolo de Kyoto Conceito

Leia mais

Under Strict Embargo Not for distribution or publication until 19 November, 2014, 10:01 Washington D.C. Time (EST)/15:01 GMT

Under Strict Embargo Not for distribution or publication until 19 November, 2014, 10:01 Washington D.C. Time (EST)/15:01 GMT Under Strict Embargo Not for distribution or publication until 19 November, 2014, 10:01 Washington D.C. Time (EST)/15:01 GMT NEGOCIAÇÕES FUNDAMENTAIS SOBRE MUDANÇA CLIMÁTICA CRUCIAL NOS PRÓXIMOS DIAS EM

Leia mais

Projetos de MDL em aterros sanitários do Brasil: análise política, socioeconômica e ambiental

Projetos de MDL em aterros sanitários do Brasil: análise política, socioeconômica e ambiental Projetos de MDL em aterros sanitários do Brasil: análise política, socioeconômica e ambiental Margareth de C. Oliveira Pavan 1 e Virgínia Parente 2 1 Bacharel em Química - Universidade de São Paulo, Mestre

Leia mais

Título: Perspectivas da Suinocultura Brasileira na Captura de Carbono no Tratamento de Dejetos Suínos através s de Biodigestores em

Título: Perspectivas da Suinocultura Brasileira na Captura de Carbono no Tratamento de Dejetos Suínos através s de Biodigestores em Título: Perspectivas da Suinocultura Brasileira na Captura de Carbono no Tratamento de Dejetos Suínos através s de Biodigestores em Projetos de MDL. Fernando Rodrigues Marques (Business School São Paulo

Leia mais

V FEIRA INTERNACIONAL DA AMAZÔNIA CARBONO PARA ESTIMULAR SUSTENTÁVEL NO ESTADO DO

V FEIRA INTERNACIONAL DA AMAZÔNIA CARBONO PARA ESTIMULAR SUSTENTÁVEL NO ESTADO DO Universidade Federal do Amazonas Centro de Desenvolvimento Energético Amazônico V FEIRA INTERNACIONAL DA AMAZÔNIA MERCADO VOLUNTÁRIO DE CARBONO PARA ESTIMULAR PROJETOS DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NO

Leia mais

Mudança do Clima. Luiz Gylvan Meira Filho

Mudança do Clima. Luiz Gylvan Meira Filho SABESP São Paulo, 12 de novembro de 2008 Mudança do Clima Luiz Gylvan Meira Filho Pesquisador Visitante Instituto de Estudos Avançados Universidade de São Paulo A terra recebe energia do sol na forma de

Leia mais

Painel Créditos de Carbono: emissão, comercialização e tratamento contábil. Maisa de Souza Ribeiro

Painel Créditos de Carbono: emissão, comercialização e tratamento contábil. Maisa de Souza Ribeiro Painel Créditos de Carbono: emissão, comercialização e tratamento contábil Maisa de Souza Ribeiro Objetivos do Protocolo de Quioto Desenvolvimento Social, Ambiental e Econômico Países Poluidores PROTOCOLO

Leia mais

SERGIO MACHADO REZENDE Presidente da Comissão

SERGIO MACHADO REZENDE Presidente da Comissão Resolução nº 6, de 06 de junho de 2007 Altera a Resolução nº 2, de 10 de agosto de 2005, em relação à versão do do documento de concepção de projeto do Conselho Executivo do Mecanismo de Desenvolvimento

Leia mais

CRÉDITOS DE CARBONO: NATUREZA JURÍDICA NO BRASIL

CRÉDITOS DE CARBONO: NATUREZA JURÍDICA NO BRASIL 1 CRÉDITOS DE CARBONO: NATUREZA JURÍDICA NO BRASIL Lucas ARANTES- PEREIRA 1, Bruno Rangel CHAGAS 2 RESUMO O objetivo do presente trabalho foi de elaborar uma revisão bibliográfica acerca da natureza jurídica

Leia mais

Resumo do artigo: O Protocolo de Quito e o reflorestamento da Mata Atlântica: possibilidades para a bacia do Rio São João.

Resumo do artigo: O Protocolo de Quito e o reflorestamento da Mata Atlântica: possibilidades para a bacia do Rio São João. Resumo do artigo: O Protocolo de Quito e o reflorestamento da Mata Atlântica: possibilidades para a bacia do Rio São João. Seção 2: Políticas públicas e instrumentos econômicos para o desenvolvimento sustentável

Leia mais

Contextos da Educação Ambiental frente aos desafios impostos. Núcleo de Educação Ambiental Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro

Contextos da Educação Ambiental frente aos desafios impostos. Núcleo de Educação Ambiental Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro Contextos da Educação Ambiental frente aos desafios impostos pelas mudanças climáticas Maria Teresa de Jesus Gouveia Núcleo de Educação Ambiental Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro

Leia mais

Resumo Aula-tema 02: Panorama mundial e nacional mudanças climáticas e políticas públicas emergentes.

Resumo Aula-tema 02: Panorama mundial e nacional mudanças climáticas e políticas públicas emergentes. Resumo Aula-tema 02: Panorama mundial e nacional mudanças climáticas e políticas públicas emergentes. As mudanças nos ecossistemas, causadas pelo modelo de desenvolvimento econômico atual, trazem impactos

Leia mais

Distribuição Eletrônica na Hotelaria: Desenvolvimento de Serviços para a Internet

Distribuição Eletrônica na Hotelaria: Desenvolvimento de Serviços para a Internet Leonardo Pimenta de Mello Distribuição Eletrônica na Hotelaria: Desenvolvimento de Serviços para a Internet Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial para obtenção do título

Leia mais

A Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro publica a seguinte lei: Capítulo I Das Disposições Preliminares

A Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro publica a seguinte lei: Capítulo I Das Disposições Preliminares Projeto de lei n. Institui a Política Estadual sobre Mudança do Clima e fixa seus princípios, objetivos, diretrizes e instrumentos. A Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro publica a seguinte

Leia mais

Prefeitura Municipal de Jaboticabal

Prefeitura Municipal de Jaboticabal LEI Nº 4.715, DE 22 DE SETEMBRO DE 2015 Institui a Política Municipal de estímulo à produção e ao consumo sustentáveis. RAUL JOSÉ SILVA GIRIO, Prefeito Municipal de Jaboticabal, Estado de São Paulo, no

Leia mais

Proposta para otimização de processos licitatórios na Companhia Brasileira de Trens Urbanos - CBTU

Proposta para otimização de processos licitatórios na Companhia Brasileira de Trens Urbanos - CBTU Adriana Fonseca Lins Proposta para otimização de processos licitatórios na Companhia Brasileira de Trens Urbanos - CBTU Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial para obtenção

Leia mais

Efeitos da economia do carbono na economia nacional e europeia. Luís Fernão Souto

Efeitos da economia do carbono na economia nacional e europeia. Luís Fernão Souto Efeitos da economia do carbono na economia nacional e europeia Luís Fernão Souto As alterações climáticas são uma evidência Os 10 anos mais quentes desde sempre ocorreram após o ano de 1990! O dióxido

Leia mais

O DIREITO AMBIENTAL DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS E O MERCADO DE CARBONO

O DIREITO AMBIENTAL DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS E O MERCADO DE CARBONO O DIREITO AMBIENTAL DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS E O MERCADO DE CARBONO UNESP-S.J do Rio Preto RAFAEL AZEREDO DE OLIVEIRA Mudanças Climáticas e Aquecimento Global FORMAÇÃO DO IPCC Criado pela ONU Organização

Leia mais

COP 21 INDC BRASILEIRA

COP 21 INDC BRASILEIRA COP 21 Vinte e três anos após a assinatura da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC), a 21 a Conferência das Partes (COP21), que será realizada em Paris (entre os dias 30 novembro

Leia mais

Capital Humano e Capital Social: Construir Capacidades para o Desenvolvimento dos Territórios

Capital Humano e Capital Social: Construir Capacidades para o Desenvolvimento dos Territórios UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE LETRAS DEPARTAMENTO DE GEOGRAFIA Capital Humano e Capital Social: Construir Capacidades para o Desenvolvimento dos Territórios Sandra Sofia Brito da Silva Dissertação

Leia mais

Brasil, Mudanças Climáticas e COP21

Brasil, Mudanças Climáticas e COP21 Brasil, Mudanças Climáticas e COP21 Carlos Rittl Secretário Executivo São Paulo, 10 de agosto de 2015 SBDIMA Sociedade Brasileira de Direito Internacional do Meio Ambiente Eventos climáticos extremos Desastres

Leia mais

Resolução nº 1 da Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima. A Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima,

Resolução nº 1 da Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima. A Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima, Resolução nº 1 da Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima A Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima, Lembrando o objetivo final da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança

Leia mais

O potencial para fazer referência a mecanismos de mercado em INDCs Nota de informação

O potencial para fazer referência a mecanismos de mercado em INDCs Nota de informação Briefing Note September 2015 O potencial para fazer referência a mecanismos de mercado em INDCs Nota de informação Antecedentes INDCs Como a sessão da Conferência das Partes da Convenção-Quadro das Nações

Leia mais

Uma análise das cooperativas agropecuárias brasileiras envolvidas no Mercado de Crédito de Carbono 1

Uma análise das cooperativas agropecuárias brasileiras envolvidas no Mercado de Crédito de Carbono 1 UMA ANÁLISE DAS COOPERATIVAS AGROPECUÁRIAS BRASILEIRAS ENVOLVIDAS NO MERCADO DE CRÉDITO DE CARBONO gustavo.simao@ufv.br APRESENTACAO ORAL-Agropecuária, Meio-Ambiente, e Desenvolvimento Sustentável GUSTAVO

Leia mais

Marcos Paulo Garrido Bittencourt de Oliveira. O uso de mídias sociais como ferramentas para criação de novos negócios: Estudo de caso

Marcos Paulo Garrido Bittencourt de Oliveira. O uso de mídias sociais como ferramentas para criação de novos negócios: Estudo de caso Marcos Paulo Garrido Bittencourt de Oliveira O uso de mídias sociais como ferramentas para criação de novos negócios: Estudo de caso Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada ao Programa de Pósgraduação

Leia mais

Mudanças Climáticas e Economia. Secretaria de Acompanhamento Econômico SEAE

Mudanças Climáticas e Economia. Secretaria de Acompanhamento Econômico SEAE Mudanças Climáticas e Economia Secretaria de Acompanhamento Econômico SEAE Junho de 2009 Aquecimento global como falha de mercado O clima tem forte relação com a atividade econômica: Interação mais conhecida

Leia mais

Crédito de carbono: uma moeda ambiental como fator de motivação econômica

Crédito de carbono: uma moeda ambiental como fator de motivação econômica Crédito de carbono: uma moeda ambiental como fator de motivação econômica Luci Inês Bassetto (UTFPR) luciines@cefetprp.br Tanatiana Ferreira Guelbert (UTFPR) guelbert@cefetpr.br João Luiz Kovaleski (UTFPR-PG)

Leia mais

CAPÍTULO 3 PROTOCOLO DE KIOTO

CAPÍTULO 3 PROTOCOLO DE KIOTO CAPÍTULO 3 PROTOCOLO DE KIOTO Medidas estão sendo tomadas... Serão suficientes? Estaremos, nós, seres pensantes, usando nossa casa, com consciência? O Protocolo de Kioto é um acordo internacional, proposto

Leia mais

Economia de Baixo de Carbono, onde estamos? para onde vamos?

Economia de Baixo de Carbono, onde estamos? para onde vamos? Seminário sobre Sustentabilidade no Setor Elétrico Brasileiro Economia de Baixo de Carbono, onde estamos? para onde vamos? 21 de novembro de 2014 Aneel Brasília O conteúdo deste relatório foi produzido

Leia mais

Capacitação em Sistema de Monitoramento Florestal para promover o REDD+

Capacitação em Sistema de Monitoramento Florestal para promover o REDD+ Capacitação em Sistema de Monitoramento Florestal para promover o REDD+ Thiago Zampiva Att: Japan International Cooperation Agency - JICA Surgimento do REDD+ O que aconteceu Princípios da UNFCCC Compromisso

Leia mais

U.N. CONFERENCE ON SUSTAINABLE DEVELOPMENT RIO + 20. Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável

U.N. CONFERENCE ON SUSTAINABLE DEVELOPMENT RIO + 20. Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável U.N. CONFERENCE ON SUSTAINABLE DEVELOPMENT RIO + 20 Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável CONFERÊNCIA RIO+20 20 e 22 de junho de 2012 20º aniversário da Conferência das Nações

Leia mais

Problemas Ambientais

Problemas Ambientais Problemas Ambientais Deflorestação e perda da Biodiversidade Aquecimento Global Buraco na camada de ozono Aquecimento Global - Efeito de Estufa Certos gases ficam na atmosfera (Troposfera) e aumentam

Leia mais

Economia de Floresta em Pé

Economia de Floresta em Pé Seminário Perspectivas Florestais para Conservação da Amazônia Economia de Floresta em Pé 12/Julho/2011 Porto Velho, Rondônia AGENDA MECANISMO DE DESENVOLVIMENTO LIMPO CARBONO DE FLORESTA REDD NA PRÁTICA

Leia mais

Gestão Hospitalar O caso de hospitais privados do Rio de Janeiro

Gestão Hospitalar O caso de hospitais privados do Rio de Janeiro Alexandre Cunha Lobo de Melo Gestão Hospitalar O caso de hospitais privados do Rio de Janeiro Dissertação de mestrado Dissertação de mestrado apresentada ao Departamento de Administração da Pontifícia

Leia mais

III Forum Brasileiro de Energia Mercado Voluntário de Carbono, alternativa de leverage para energias renováveis

III Forum Brasileiro de Energia Mercado Voluntário de Carbono, alternativa de leverage para energias renováveis III Forum Brasileiro de Energia Mercado Voluntário de Carbono, alternativa de leverage para energias renováveis Cristiano McMannis Segundo o Relatório State and Trends of Carbon Market 2011, publicado

Leia mais

Sustentabilidade Planetária: Mudanças Climáticas Globais. André Rocha Ferretti Fundação O Boticário de Proteção à Natureza

Sustentabilidade Planetária: Mudanças Climáticas Globais. André Rocha Ferretti Fundação O Boticário de Proteção à Natureza Sustentabilidade Planetária: Mudanças Climáticas Globais André Rocha Ferretti Fundação O Boticário de Proteção à Natureza Via Láctea Estamos aqui Sistema Solar Terra Estamos aqui Planeta Terra Estamos

Leia mais

CRÉDITOS DE CARBONO: UMA ABORDAGEM DA MENSURAÇÃO CONTÁBIL EM EMPRESAS BRASILEIRAS

CRÉDITOS DE CARBONO: UMA ABORDAGEM DA MENSURAÇÃO CONTÁBIL EM EMPRESAS BRASILEIRAS CRÉDITOS DE CARBONO: UMA ABORDAGEM DA MENSURAÇÃO CONTÁBIL EM EMPRESAS BRASILEIRAS Andréia Regina Soares dos Santos 1, Rogério Capobianco Oliveira 2 1 Rua Patativa, 200 bloco 9 apto 12 Vila Tatetuba CEP

Leia mais

Créditos de carbono em projetos de biogás. Seminário de biogás Instituto Ekos 02/10/2008

Créditos de carbono em projetos de biogás. Seminário de biogás Instituto Ekos 02/10/2008 Créditos de carbono em projetos de biogás Seminário de biogás Instituto Ekos 02/10/2008 First Climate MDL, CERs processo, venda Projetos de biogás identificação, trabalho, prazos, lucro, riscos Serviços

Leia mais

RETROSPECTIVA DAS AÇÕES DA REDE CLIMA DA CNI EM 2013

RETROSPECTIVA DAS AÇÕES DA REDE CLIMA DA CNI EM 2013 RETROSPECTIVA DAS AÇÕES DA REDE CLIMA DA CNI EM 2013 Cenário Nacional e Internacional De acordo com os termos do protocolo Kyoto, as nações industrializadas se comprometeriam a reduzir em 5,2% as emissões

Leia mais

Capítulo 21 Meio Ambiente Global. Geografia - 1ª Série. O Tratado de Kyoto

Capítulo 21 Meio Ambiente Global. Geografia - 1ª Série. O Tratado de Kyoto Capítulo 21 Meio Ambiente Global Geografia - 1ª Série O Tratado de Kyoto Acordo na Cidade de Kyoto - Japão (Dezembro 1997): Redução global de emissões de 6 Gases do Efeito Estufa em 5,2% no período de

Leia mais

Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima. MDL Conselho Executivo Relatório da 32 a reunião do Conselho Executivo Anexo 38 página 1

Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima. MDL Conselho Executivo Relatório da 32 a reunião do Conselho Executivo Anexo 38 página 1 página 1 Orientação sobre o registro de atividades de projetos no âmbito de um programa de atividades como uma única atividade de projeto do MDL (Versão 2.1) A Conferência das Partes na qualidade de reunião

Leia mais

especialmente, depois das turbulências ambientais como: enchentes, inundações,

especialmente, depois das turbulências ambientais como: enchentes, inundações, Mercado de Carbono_Aspectos tributários Rafaela Silva Brito 1. INTRODUÇÃO A temática ambiental tem despertado a atenção da comunidade internacional, especialmente, depois das turbulências ambientais como:

Leia mais

Sustentabilidade e Responsabilidade Social no Setor Elétrico Brasileiro: Novos Desafios

Sustentabilidade e Responsabilidade Social no Setor Elétrico Brasileiro: Novos Desafios Sustentabilidade e Responsabilidade Social no Setor Elétrico Brasileiro: Novos Desafios Lisangela da Costa Reis Novembro/ 2008 Introdução Forte associação entre RSC e Sustentabilidade Construção de agendas

Leia mais

Evitando o Desforestamento na Amazônia: REDD e os Mercados PSA Cuiabá, 1º de abril de 2009

Evitando o Desforestamento na Amazônia: REDD e os Mercados PSA Cuiabá, 1º de abril de 2009 Evitando o Desforestamento na Amazônia: REDD e os Mercados PSA Cuiabá, 1º de abril de 2009 Desflorestamento e Mudança do Clima Luiz Gylvan Meira Filho Pesquisador Visitante Instituto de Estudos Avançados

Leia mais

A intensificação da degradação se deu a partir da Revolução Industrial;

A intensificação da degradação se deu a partir da Revolução Industrial; AMBIENTALISMO NO MUNDO GLOBALIZADO 1 O Ano Passado 2 Degradação do meio ambiente A intensificação da degradação se deu a partir da Revolução Industrial; A mobilização da sociedade com objetivo de conter

Leia mais

Posição da indústria química brasileira em relação ao tema de mudança climática

Posição da indústria química brasileira em relação ao tema de mudança climática Posição da indústria química brasileira em relação ao tema de mudança climática A Abiquim e suas ações de mitigação das mudanças climáticas As empresas químicas associadas à Abiquim, que representam cerca

Leia mais

Mesa Redonda Avançando ando com os projetos de gás g s de aterros

Mesa Redonda Avançando ando com os projetos de gás g s de aterros Mesa Redonda Avançando ando com os projetos de gás g s de aterros USEPA e M2M, CETESB, e Prefeitura de Ribeirão Preto 17 de setembro de 2010 Tema IV Processos de MDL Potencial de MDL para projetos de Destruição

Leia mais

Padrões de produção e consumo

Padrões de produção e consumo INDICADORES AMBIENTAIS DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO 113 Padrões de produção e consumo Recicloteca da COMLURB - Gávea 114 INDICADORES AMBIENTAIS DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO ÁGUA ATMOSFERA SOLO BIODIVERSIDADE

Leia mais

SUSTENTABILIDADE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTAVEL

SUSTENTABILIDADE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTAVEL SUSTENTABILIDADE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTAVEL Histórico, Significado e implicações www.danielbertoli.com Histórico Preocupações no pós-guerra (50 e 60) Discussões sobre contaminação e exaustão de recursos

Leia mais

Seminário sobre Inventários de Emissões de Gases de Efeito Estufa em Cidades

Seminário sobre Inventários de Emissões de Gases de Efeito Estufa em Cidades Seminário sobre Inventários de Emissões de Gases de Efeito Estufa em Cidades 23 de Maio 2013 Igor Reis de Albuquerque Gerente de Mudanças Climáticas ICLEI Governos Locais pela Sustentabilidade Secretariado

Leia mais

Armazenamento de CO 2 no Mecanismo de Desenvolvimento Limpo - Oportunidades na CPLP

Armazenamento de CO 2 no Mecanismo de Desenvolvimento Limpo - Oportunidades na CPLP Workshop Armazenamento de CO 2 no Mecanismo de Desenvolvimento Limpo - Oportunidades na CPLP Lisboa, 19-20 Setembro 2013 Divulgar o estado de conhecimento sobre a tecnologia de captura e armazenamento

Leia mais

MERCADO PAULISTA DE EMISSÕES ATMOSFÉRICAS

MERCADO PAULISTA DE EMISSÕES ATMOSFÉRICAS MERCADO PAULISTA DE EMISSÕES ATMOSFÉRICAS Fabricio Dorado Soler Advogado do escritório Pinheiro Pedro Advogados, especialista em Gestão Ambiental pela Faculdade de Saúde Pública da USP e pósgraduado em

Leia mais

CRÉDITOS DE CARBONO COMO FORMA DE VALORAÇÃO DE ATIVOS AMBIENTAIS

CRÉDITOS DE CARBONO COMO FORMA DE VALORAÇÃO DE ATIVOS AMBIENTAIS CRÉDITOS DE CARBONO COMO FORMA DE VALORAÇÃO DE ATIVOS AMBIENTAIS 1 Sérgio Luiz Agostinho Gonçalves - Mestre Professor do curso de Ciências Contábeis SUDAMERICA Cataguases MG (sergluiz@hotmail.com) Jeanne

Leia mais

Mercado de Carbono Atividade de Suporte ao MDL

Mercado de Carbono Atividade de Suporte ao MDL Mercado de Carbono Atividade de Suporte ao MDL Banco Sumitomo Mitsui Brasileiro S.A Setembro 2008 Índice O Protocolo de Quioto e as emissões dos GEE Os Mecanismos O ciclo e a estrutura de aprovação do

Leia mais

Geografia. Professor: Jonas Rocha

Geografia. Professor: Jonas Rocha Geografia Professor: Jonas Rocha Questões Ambientais Consciência Ambiental Conferências Internacionais Problemas Ambientais Consciência Ambiental Até a década de 1970 o homem acreditava que os recursos

Leia mais

Inventário de emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) e adoção de políticas de mudanças climáticas pelas empresas. 16 de Março de 2010

Inventário de emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) e adoção de políticas de mudanças climáticas pelas empresas. 16 de Março de 2010 Inventário de emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) e adoção de políticas de mudanças climáticas pelas empresas. 16 de Março de 2010 UNIDADE DE NEGÓCIO CARBONO - UNICAR Efluentes e Resíduos Inventários

Leia mais

PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORES

PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORES PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORES O Projeto de Cooperação Internacional do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), BRA/07/002 Modernização Institucional para Fortalecimento

Leia mais

Seção 1: Solicitação de Registro

Seção 1: Solicitação de Registro F-MDL-REG Formulário de Registro e Validação de Atividade de Projeto de MDL (Ao submeter este formulário, a entidade operacional designada confirma que a atividade de MDL proposta atende a todos os requisitos

Leia mais

Comportamento do Consumidor em Relação à Educação a Distância: Abordagem Funcional das Atitudes Aplicada ao Marketing

Comportamento do Consumidor em Relação à Educação a Distância: Abordagem Funcional das Atitudes Aplicada ao Marketing André Luis Canedo Lauria Comportamento do Consumidor em Relação à Educação a Distância: Abordagem Funcional das Atitudes Aplicada ao Marketing Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada ao Programa

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL 4ª CÂMARA DE COORDENAÇÃO E REVISÃO SUB-GRUPO DE TRABALHO DE TRATADOS INTERNACIONAIS

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL 4ª CÂMARA DE COORDENAÇÃO E REVISÃO SUB-GRUPO DE TRABALHO DE TRATADOS INTERNACIONAIS FORMULÁRIO DESCRITIVO DA NORMA INTERNACIONAL Norma Internacional: Protocolo de Quioto à Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas Assunto: Diminuição da emissão de gases de efeito estufa

Leia mais

A Retenção de Clientes no Setor de Ensino: Estudo de Caso em um Curso de Inglês

A Retenção de Clientes no Setor de Ensino: Estudo de Caso em um Curso de Inglês Adriana Lúcia de Escobar Chaves A Retenção de Clientes no Setor de Ensino: Estudo de Caso em um Curso de Inglês Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial para obtenção do grau

Leia mais

FORMULÁRIO DO DOCUMENTO DE CONCEPÇÃO DE PROJETO PARA ATIVIDADES DE PROJETOS DE FLORESTAMENTO E REFLORESTAMENTO (MDL-FR-DCP) - Versão 01

FORMULÁRIO DO DOCUMENTO DE CONCEPÇÃO DE PROJETO PARA ATIVIDADES DE PROJETOS DE FLORESTAMENTO E REFLORESTAMENTO (MDL-FR-DCP) - Versão 01 MECANISMO DE DESENVOLVIMENTO LIMPO FORMULÁRIO DO DOCUMENTO DE CONCEPÇÃO DE PROJETO PARA ATIVIDADES DE PROJETOS DE FLORESTAMENTO E REFLORESTAMENTO (MDL-FR-DCP) 1 SUMÁRIO A. Descrição geral da atividade

Leia mais