Acesso a mercados: a finalidade do investimento e do financiamento

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Acesso a mercados: a finalidade do investimento e do financiamento"

Transcrição

1 Acesso a mercados: a finalidade do investimento e do financiamento

2 Quem vos fala Ângelo Andrade Cirino Secretário Municipal de Indústria, Comércio e Segurança de Cataguases Secretário Executivo do Consórcio Intermunicipal de Cultura do Polo do Audiovisual Mestre em Física Computacional Gestor de Projetos de Inovação Tecnológica pelo CNPq CI Brasil

3 Tripé da Sustentabilidade Gestão Capacitação dos empreendedores Capacidade técnica e operacional Acesso a capital Investimento para empresa nascente Financiamento para empresa no mercado Acesso a mercados Novos mercados Novos produtos ou serviços

4 Problemas Atuais modelos brasileiros de acesso a capital ainda não são adequados à nova economia Agentes econômicos e de fomento tem problemas em fomentar a inovação BNDES ainda não sabe fazer inovação FINEP não alcança diretamente empresas nascentes Governo e Sistema S se apropriam da propriedade intelectual (e não usam e nem deixam usar) Bancos privados não podem investir no risco

5 Ainda problemas Empreendedores carecem de capacidade em gestão Conflito entre sobrevivência e desenvolvimento do produto ou serviço Empresário brasileiro é tradicionalmente avesso ao risco e patrimonialista A academia se habituou a viver de projetos

6 Mais problemas Prazos de avaliação de propostas são muito extensos Impacto negativo no time to market Inovação é igual banana: guardou na gaveta, estraga Capital de risco tende a transformar o empreendedor a empregado da própria empresa Analistas de propostas O acadêmico é preconceituoso O leigo é leigo

7 Um pouco mais de problemas Subvenção tem financiado a desnacionalização Subvenção não leva em conta a entrada do produto no mercado Empreendedores são bons técnicos ou artistas, mas tendem a subestimar qualificação em gestão

8 Premissas para soluções Atender expectativas do capital de risco Respeitar os empreendedores Qualificar os empreendedores Quatro níveis de investimento ou fomento 1. Plano de Negócios ou EVTE 2. Capital anjo ou semente 3. Capital de risco 4. Private equity ou mercado de capitais

9 Mercado de capital É necessário modernizar JOBS Act Jumpstart Our Business Startups Act. Legalizou o crowdfunding, o financiamento coletivo Investidor com renda até US$ pode comprometer no máximo 5% da renda ou US$ 2.000, o que for maior Investidor com renda acima de US$ tem um teto de 10% da renda para investimento Empresa tem direito de captar até US$ 1 milhão

10 Propostas Mecanismo vertical, planejado e monitorado de financiamento nos quatro níveis 1. Plano de Negócios ou EVTE 2. Capital anjo ou semente 3. Capital de risco, pelo menos na primeira rodada 4. Acesso pleno ao mercado de capitais ou private equity Participação do agente financeiro na governança Dos fundos Dos empreendimentos

11 Propostas Compreender que o empreendedor tem de se dedicar integralmente ao desenvolvimento do produto ou serviço, ou seja, remunerar o empreendedor como condição prévia para acesso ao mercado Reduzir drasticamente o prazo de avaliação de projetos e propostas com vistas a time to market Compreender o papel e o peso da propriedade intelectual do empreendedor

12 Propostas Análise da concessão tem de exigir plano de sustentabilidade e de acesso a mercado Estabelecer regras para evitar a desnacionalização Qualificar os empreendedores Criar um novo tipo de empresário, com o famoso espírito animal e com disposição para o risco Qualificar os analistas de propostas e projetos

13 Propostas Exigir resultados dos empreendedores e dos projetos de desenvolvimento Apresentar retorno para o empreendedor após o pitch Criar modelos de reinvestimento Próprio em P&D da empresa Para fundos ligados aos APLs

14 Propostas Produto é para mercado de consumo Serviço é para cadeia produtiva Tecnologia é para fortalecimento ou adensamento da produção Ou seja, financiamento e investimento necessitam visão sistêmica, para complexos produtivos nas suas dimensões territoriais, tecnológicas e inovativa

15 Propostas Financiar a aquisição do produto, tecnologia ou serviço Usar o poder discricionário dos bancos públicos, especialmente o BNDES Modernizar o sistema de compras públicas Modernizar o ambiente público de inovação Induzir e fomentar através de encomendas públicas

16 Propostas Privilegiar o inovador 100% nacional Superar a escolha de vencedores Disseminar, transformar a quantidade em qualidade

17 Obrigado Ângelo Andrade Cirino

Recursos Próprios. Amigos e Familiares

Recursos Próprios. Amigos e Familiares Recursos Próprios Chamado de booststrapping, geralmente é a primeira fonte de capital utilizada pelos empreendedores. São recursos sem custos financeiros. O empreendedor tem total autonomia na tomada de

Leia mais

REDETEC. Marcio Spata rea de Mercado de Capitais. Analista Área. Rio de Janeiro - Novembro/2007

REDETEC. Marcio Spata rea de Mercado de Capitais. Analista Área. Rio de Janeiro - Novembro/2007 REDETEC Analista Área Marcio Spata rea de Mercado de Capitais Rio de Janeiro - Novembro/2007 BNDES em NúmerosN Evolução dos Desembolsos (R$ bilhões) 47 52,3 37 35 40 31,2 18 19 18 23 25 7 10 1995 1997

Leia mais

Iniciativa Nacional de Inovação em Biotecnologia

Iniciativa Nacional de Inovação em Biotecnologia Iniciativa Nacional de Inovação em Biotecnologia Visão Atual e 2021 3º CB APL 29 de novembro de 2007. Brasília - DF 1 CONTEXTO Fórum de Competitividade de Biotecnologia: Política de Desenvolvimento da

Leia mais

Curso de Capacitação de Gestores de APLs

Curso de Capacitação de Gestores de APLs Programa de Fortalecimento das Cadeias e Arranjos Produtivos Locais Curso de Capacitação de Gestores de APLs Porto Alegre, 22-24/abril/2013 1 Objetivo: Capacitar os gestores (técnicos) a promoverem os

Leia mais

Empreendedorismo Tecnológico. Kleber Ken Teraoka kleber@ujima.com.br

Empreendedorismo Tecnológico. Kleber Ken Teraoka kleber@ujima.com.br Empreendedorismo Tecnológico Kleber Ken Teraoka kleber@ujima.com.br 1 Startups - contexto 2 Empresa de Base Tecnológica (EBT) Produtos/Serviços de alto valor agregado Uso de tecnologia nos produtos ou

Leia mais

Apostamos em quem acredita, confiamos em quem arrisca, e somos muito apaixonados por quem empreende. Por isso, criamos o B.I. Empreendedores!

Apostamos em quem acredita, confiamos em quem arrisca, e somos muito apaixonados por quem empreende. Por isso, criamos o B.I. Empreendedores! Empreendedores Apostamos em quem acredita, confiamos em quem arrisca, e somos muito apaixonados por quem empreende. Por isso, criamos o B.I. Empreendedores! Por meio de um método de aprendizagem único,

Leia mais

Economia Criativa conceito

Economia Criativa conceito Economia Criativa conceito A Economia Criativa é um conceito ainda em desenvolvimento, que compreende a gestão da criatividade para gerar riquezas culturais, sociais e econômicas. Abrange os ciclos de

Leia mais

ATHIS PROMOVENDO A PESQUISA, O DESENVOLVIMENTO, A INOVAÇÃO E O CRESCIMENTO

ATHIS PROMOVENDO A PESQUISA, O DESENVOLVIMENTO, A INOVAÇÃO E O CRESCIMENTO ATHIS PROMOVENDO A PESQUISA, O DESENVOLVIMENTO, A INOVAÇÃO E O CRESCIMENTO Nós acreditamos no senvolvimento e na riqueza uma nação pela capacida das pessoas e empresas competir pela criativida, traduzida

Leia mais

Incidência em políticas públicas: ampliando as possibilidades. Rafael Gioielli Instituto Votorantim / Brasil

Incidência em políticas públicas: ampliando as possibilidades. Rafael Gioielli Instituto Votorantim / Brasil Incidência em políticas públicas: ampliando as possibilidades Rafael Gioielli Instituto Votorantim / Brasil Políticas públicas e Investimento Social Privado MODELO MAIS COMUM MODELO ALTERNATIVO ISP INFLUENCIAR

Leia mais

Empreendedorismo de Inovação em TI: Caminhos e oportunidades. Rodrigo Franco Gonçalves

Empreendedorismo de Inovação em TI: Caminhos e oportunidades. Rodrigo Franco Gonçalves Empreendedorismo de Inovação em TI: Caminhos e oportunidades Rodrigo Franco Gonçalves Apresentação Rodrigo Franco Gonçalves Físico. Mestre e Doutor em Engenharia de Produção Professor de mestrado e doutorado

Leia mais

OS 10 PASSOS PARA CRIAR UMA EMPRESA INOVADORA DE SUCESSO

OS 10 PASSOS PARA CRIAR UMA EMPRESA INOVADORA DE SUCESSO 5º. Diálogo & Inovação Giro de Ideias em Soluções Tecnológicas 5 de Setembro de 205 OS 0 PASSOS PARA CRIAR UMA EMPRESA INOVADORA DE SUCESSO Leandro Carioni Diretor Executivo CENTRO DE EMPREENDEDORISMO

Leia mais

Ana Lúcia Vitale Torkomian. Secretária Adjunta de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério da Ciência e Tecnologia

Ana Lúcia Vitale Torkomian. Secretária Adjunta de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério da Ciência e Tecnologia Sessão Plenária 5: Programas Nacionais de Estímulo e Apoio às Incubadoras de Empresas e Parques Tecnológicos Ana Lúcia Vitale Torkomian Secretária Adjunta de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério

Leia mais

1.1.3. Encontros presenciais para aprimoramento do modelo de negócio das startups, rede de relacionamento e capacitação dos empreendedores;

1.1.3. Encontros presenciais para aprimoramento do modelo de negócio das startups, rede de relacionamento e capacitação dos empreendedores; 1. SOBRE O PROGRAMA: Regulamento da 10 a Edição do Programa Desafio Brasil Desafio Brasil é um programa de âmbito nacional voltado a criação e suporte de novos negócios inovadores de alto impacto (startups).

Leia mais

Associação Nacional das Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores ANPROTEC

Associação Nacional das Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores ANPROTEC Associação Nacional das Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores Atua no segmento do empreendedorismo inovador, por meio do apoio a entidades promotoras de inovação e pela capacitação de empreendedores

Leia mais

A POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO DO GOVERNO FEDERAL E A MACROMETA DE

A POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO DO GOVERNO FEDERAL E A MACROMETA DE A POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO DO GOVERNO FEDERAL E A MACROMETA DE AUMENTAR O INVESTIMENTO PRIVADO EM P&D ------------------------------------------------------- 3 1. O QUE É A PDP? ----------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

O Investimento Anjo Pode Fazer a Diferença para o Empreendedorismo Inovador Brasileiro!

O Investimento Anjo Pode Fazer a Diferença para o Empreendedorismo Inovador Brasileiro! O Investimento Anjo Pode Fazer a Diferença para o Empreendedorismo Inovador Brasileiro! Reprodução permitida desde que citada fonte e link para site www.anjosdobrasil.net Afinal, o que é um Anjo?...É importante

Leia mais

Planilha de Objetivos e Ações Viabilizadoras GT de Empreendedorismo, Inovação e Tecnologia A Santa Maria que Queremos

Planilha de Objetivos e Ações Viabilizadoras GT de Empreendedorismo, Inovação e Tecnologia A Santa Maria que Queremos Disseminar a cultura empreendedora e inovadora em Santa Maria Ações de disseminação da Cultura Empreendedora Ações de trabalho conjunto entre Universidades e Comunidade Divulgação do trabalho pelo CEI

Leia mais

1 Disseminar a cultura de empreender e inovar, fortalecendo as ações do Comitê de Empreendedorismo e Inovação (CEI)

1 Disseminar a cultura de empreender e inovar, fortalecendo as ações do Comitê de Empreendedorismo e Inovação (CEI) Planilha de Objetivos e Ações Viabilizadoras GT de Empreendedorismo, Inovação e Tecnologia A Santa Maria que Queremos Visão: "Que em 2020 Santa Maria e região sejam referência pela capacidade de empreender,

Leia mais

Me. GIOVANA F. PUJOL giopujol@windowslive.com

Me. GIOVANA F. PUJOL giopujol@windowslive.com Me. GIOVANA F. PUJOL giopujol@windowslive.com BRASIL - TERRITÓRIO, POPULAÇÃO E ECONOMIA: COMBINAÇÃO VITORIOSA Indonésia Área População > 4 milhões km 2 > 100 milhões Nigéria Canadá Rússia EUA Brasil China

Leia mais

Plano BrasilMaior 2011/2014

Plano BrasilMaior 2011/2014 Plano BrasilMaior 2011/2014 Inovar para competir. Competir para crescer. Agenda de Ações para a Competitividade dos Pequenos Negócios Dimensões do Plano Brasil Maior -Quadro Síntese Dimensão Estruturante:

Leia mais

FINEP - Financiadora de Estudos e Projetos Agência Brasileira de Inovação

FINEP - Financiadora de Estudos e Projetos Agência Brasileira de Inovação FINEP - Financiadora de Estudos e Projetos Agência Brasileira de Inovação Fomento à Inovação no Brasil Desenvolvimento e Sustentabilidade ALIDE Fortaleza, maio 2010 FINEP Empresa pública federal, vinculada

Leia mais

Planilha de Objetivos e Ações Viabilizadoras GT de Empreendedorismo, Inovação e Tecnologia A Santa Maria que Queremos

Planilha de Objetivos e Ações Viabilizadoras GT de Empreendedorismo, Inovação e Tecnologia A Santa Maria que Queremos Planilha de Objetivos e Ações Viabilizadoras GT de Empreendedorismo, Inovação e Tecnologia A Santa Maria que Queremos Visão: "Que em 2020 Santa Maria e região sejam referência pela capacidade de empreender,

Leia mais

A Mobilização Empresarial pela Inovação: 25/05/2011

A Mobilização Empresarial pela Inovação: 25/05/2011 A Mobilização Empresarial pela Inovação: Desafios da Inovação no Brasil Rafael Lucchesi Rafael Lucchesi 25/05/2011 CNI e vários líderes empresariais fizeram um balanço crítico da agenda empresarial em

Leia mais

Apresentação Institucional. Instrumentos de apoio. Evolução dos recursos. Apresentação de propostas

Apresentação Institucional. Instrumentos de apoio. Evolução dos recursos. Apresentação de propostas FINEP Financiadora de Estudos e Projetos Agência Brasileira de Inovação da Finep São Paulo, 28/04/2009 O desenvolvimento das economias modernas demonstra o papel fundamental que, nesse processo, compete

Leia mais

Plano Brasil Maior e as Micro e Pequenas Empresas Agenda de Ações para Competitividade dos Pequenos Negócios. Curitiba, 20 de novembro de 2012

Plano Brasil Maior e as Micro e Pequenas Empresas Agenda de Ações para Competitividade dos Pequenos Negócios. Curitiba, 20 de novembro de 2012 Plano Brasil Maior e as Micro e Pequenas Empresas Agenda de Ações para Competitividade dos Pequenos Negócios Curitiba, 20 de novembro de 2012 PBM: Dimensões Dimensão Estruturante: diretrizes setoriais

Leia mais

Instituição privada dedicada a promover negócios em ciências da vida no Brasil

Instituição privada dedicada a promover negócios em ciências da vida no Brasil Instituição privada dedicada a promover negócios em ciências da vida no Brasil Biominas Brasil tem 21 anos de experiência na criação e desenvolvimento de empresas de ciências da vida. A Biominas Brasil

Leia mais

Centro Internacional de Inovação. Ronald Dauscha

Centro Internacional de Inovação. Ronald Dauscha Centro Internacional de Inovação Ronald Dauscha V Encontro da Rota MM (24.11.2010, CIETEP) C2i Centro Internacional de Inovação Ronald M. Dauscha, Sistema FIEP Federação das Indústrias do Estado do Paraná

Leia mais

DA INCUBAÇÃO À ACELERAÇÃO DE NEGÓCIOS: NOVAS ROTAS DE DESENVOLVIMENTO

DA INCUBAÇÃO À ACELERAÇÃO DE NEGÓCIOS: NOVAS ROTAS DE DESENVOLVIMENTO 1 DA INCUBAÇÃO À ACELERAÇÃO DE NEGÓCIOS: NOVAS ROTAS DE DESENVOLVIMENTO Cesar Simões Salim Professor e Autor de livros de empreendedorismo cesar.salim@gmail.com Visite meu blog: http://colecaoempreendedorismo.blogspot.com/

Leia mais

POSTAGENS REDES SOCIAIS. Twitter

POSTAGENS REDES SOCIAIS. Twitter POSTAGENS REDES SOCIAIS Twitter 06/02 - As Inscrições estão abertas para o MBAe o Curso de Reciclagem para profissionais de Mercado, o PQO. Saiba mais http://goo.gl/xqtj5 13/02 - A Apimec-sul está ampliando

Leia mais

Empreendedorismo inovador O caminho do sucesso

Empreendedorismo inovador O caminho do sucesso Empreendedorismo inovador O caminho do sucesso Agende Guarulhos, 1 de Dezembro Michel Brunet INOVA TOOLS O Plano ❶O O modelo da fileira da Inovação 5 min ❷Os atores da fileira da Inovação 15 min ❸ A criação

Leia mais

Jump$tarting Empresas Inovadoras

Jump$tarting Empresas Inovadoras Reprodução permitida desde que citada fonte e link para site www.anjosdobrasil.net Cassio Spina Jump$tarting Empresas Inovadoras Reprodução permitida desde que citada fonte e link para site www.anjosdobrasil.net

Leia mais

Eixos Programa de longo prazo e impacto geracional Rede Cooperação horizontal 1º, 2º e 3º setores Território Criativo - Setor Cultural Estruturante

Eixos Programa de longo prazo e impacto geracional Rede Cooperação horizontal 1º, 2º e 3º setores Território Criativo - Setor Cultural Estruturante Plano 2002 2022: Programa de Cultura e Desenvolvimento Local iniciado em 2002 e liderado pela Sociedade Civil com instituições do 3º setor com o apoio de empresas privadas e Governos locais, estaduais

Leia mais

Missão. Visão. Transformar o Brasil por meio da Inovação.

Missão. Visão. Transformar o Brasil por meio da Inovação. A Finep -A FINEP Agência Brasileira da Inovação -é uma empresa pública vinculada ao MCTI (Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação) criada em 24 de julho de 1967. -Seu objetivo é atuar em toda a cadeia

Leia mais

Sistema produtivo e inovativo de software e serviços de TI brasileiro: Dinâmica competitiva e Política pública

Sistema produtivo e inovativo de software e serviços de TI brasileiro: Dinâmica competitiva e Política pública Conferência Internacional LALICS 2013 Sistemas Nacionais de Inovação e Políticas de CTI para um Desenvolvimento Inclusivo e Sustentável 11 e 12 de Novembro, 2013 - Rio de Janeiro, Brasil Sistema produtivo

Leia mais

Rumos do Desenvolvimento: Estratégia Empresarial, Inovação e Visão sobre Intangíveis

Rumos do Desenvolvimento: Estratégia Empresarial, Inovação e Visão sobre Intangíveis Rumos do Desenvolvimento: Estratégia Empresarial, Inovação e Visão sobre Intangíveis Seminário FIRJAN / COPPE "Inteligência Estratégica: modismo ou imperativo? 22/08/08 Helena Tenório Veiga de Almeida

Leia mais

Título da Apresentação

Título da Apresentação Título da Apresentação Financiadora de Estudos e Projetos Agência Brasileira de Inovação Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil 2º Workshop Platec E&P Onshore - Sondas de Perfuração e Workover - Equipamentos

Leia mais

Marcos da Evolução do Sistema Brasileiro de Ciência e Tecnologia

Marcos da Evolução do Sistema Brasileiro de Ciência e Tecnologia Marcos da Evolução do Sistema Brasileiro de Ciência e Tecnologia 1950 1960 1951 Criação do Conselho Nacional de Pesquisas e da CAPES CNPq e CAPES apóiam estudantes e pesquisadores individuais (bolsas e

Leia mais

I Seminário Internacional Software e Serviços de TI. Políticas Públicas e Estratégias Empresariais para a AL e o Caribe. São Paulo.

I Seminário Internacional Software e Serviços de TI. Políticas Públicas e Estratégias Empresariais para a AL e o Caribe. São Paulo. I Seminário Internacional Software e Serviços de TI Políticas Públicas e Estratégias Empresariais para a AL e o Caribe São Paulo Fevereiro 2010 José Curcelli Presidente ABES Associação Brasileira das Empresas

Leia mais

Pé na tábua. De olho em empreendimentos com potencial de crescimento rápido e ideias inovadoras, aceleradoras ganham espaço no cenário nacional

Pé na tábua. De olho em empreendimentos com potencial de crescimento rápido e ideias inovadoras, aceleradoras ganham espaço no cenário nacional Shutterstock Pé na tábua De olho em empreendimentos com potencial de crescimento rápido e ideias inovadoras, aceleradoras ganham espaço no cenário nacional POR CAMILA AUGUSTO Já existem dezenas delas nos

Leia mais

Posicionamento Estratégico e Fundo de Apoio ao Empreendedorismo

Posicionamento Estratégico e Fundo de Apoio ao Empreendedorismo Posicionamento Estratégico e Fundo de Apoio ao Empreendedorismo FUNDAÇÃO AEP Fomentar uma verdadeira cultura de empreendedorismo, da valorização e dignificação do papel social do empresário e da modernização

Leia mais

Apoio à Inovação. Luciana Capanema Gerente de Inovação

Apoio à Inovação. Luciana Capanema Gerente de Inovação Apoio à Inovação Luciana Capanema Gerente de Inovação Apoio à Inovação http://www.bndes.gov.br O objetivo do BNDES é fomentar e apoiar operações associadas à formação de capacitações e ao desenvolvimento

Leia mais

Encontrando o Investidor Certo para seu Negócio Reprodução permitida desde que citada fonte e link para site www.anjosdobrasil.net

Encontrando o Investidor Certo para seu Negócio Reprodução permitida desde que citada fonte e link para site www.anjosdobrasil.net Encontrando o Investidor Certo para seu Negócio Reprodução permitida desde que citada fonte e link para site www.anjosdobrasil.net Reprodução permitida desde que citada fonte e link para site www.anjosdobrasil.net

Leia mais

Private Equity e Venture Capital Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração Educação Executiva

Private Equity e Venture Capital Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração Educação Executiva 1 Porque Educação Executiva Insper A dinâmica do mundo corporativo exige profissionais multidisciplinares, capazes de interagir e formar conexões com diferentes áreas da empresa e entender e se adaptar

Leia mais

Gestão estratégica em finanças

Gestão estratégica em finanças Gestão estratégica em finanças Resulta Consultoria Empresarial Gestão de custos e maximização de resultados A nova realidade do mercado tem feito com que as empresas contratem serviços especializados pelo

Leia mais

DESTAQUES ESTRATÉGICOS: PROJETOS E INICIATIVAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS

DESTAQUES ESTRATÉGICOS: PROJETOS E INICIATIVAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS Destaques Estratégicos: projetos e iniciativas PDP setembro/09 DESTAQUES ESTRATÉGICOS: PROJETOS E INICIATIVAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS Legenda: branco = PDP original Amarelo = modificação posterior ao

Leia mais

Conferência Estadual Paulista de C&TI 12 de abril de 2010 Mesa 1: P&D no setor privado. Sistema de Inovação... Como chegar ao P&D?

Conferência Estadual Paulista de C&TI 12 de abril de 2010 Mesa 1: P&D no setor privado. Sistema de Inovação... Como chegar ao P&D? Conferência Estadual Paulista de C&TI 12 de abril de 2010 Mesa 1: P&D no setor privado Sistema de Inovação... Como chegar ao P&D? Ronald M. Dauscha Agenda - Foco em maturidade de inovação - Serviços para

Leia mais

La Incubadora de Empresas como Herramienta de Desarrolo Regional Brasil

La Incubadora de Empresas como Herramienta de Desarrolo Regional Brasil La Incubadora de Empresas como Herramienta de Desarrolo Regional Brasil Mariza Almeida, DsC Incubadora de Empresas Phoenix Universidade do Estado do Rio de Janeiro Projeto aprovado pelo Programa Nacional

Leia mais

INTRODUÇÃO À ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA 1.1

INTRODUÇÃO À ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA 1.1 1.0 INTRODUÇÃO À ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA 1.1 1.2 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA Qual o objetivo das empresas para a administração financeira? Maximizar valor de mercado da empresa; Aumentar a riqueza dos acionistas.

Leia mais

PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE MADEIRA E MÓVEIS

PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE MADEIRA E MÓVEIS Programas para fortalecer a PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE MADEIRA E MÓVEIS 1 Madeira e Móveis Estratégias: conquista de mercados, focalização, diferenciação e ampliação do acesso Objetivos:

Leia mais

Seminário de formação para cooperação e gestão de projetos. João Guilherme da Silva Passos.

Seminário de formação para cooperação e gestão de projetos. João Guilherme da Silva Passos. Seminário de formação para cooperação e gestão de projetos. João Guilherme da Silva Passos. Proposta de trabalho: Solicitação: linhas de Crédito nacional e regional. Sugestão: Conceituar empreendimentos

Leia mais

Capítulo 7 Colocando o PN em prática

Capítulo 7 Colocando o PN em prática Política de Negócios e Empreendedorismo Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios Capítulo 7 Colocando o PN em prática O plano de negócios é

Leia mais

EQPS Belo Horizonte. Política de Software e Serviços: Política Industrial & Plano de Ação C,T&I 2007-2010

EQPS Belo Horizonte. Política de Software e Serviços: Política Industrial & Plano de Ação C,T&I 2007-2010 EQPS Belo Horizonte Política de Software e Serviços: Política Industrial & Plano de Ação C,T&I 2007-2010 Antenor Corrêa Coordenador-Geral de Software e Serviços Ministério da Ciência e Tecnologia Secretaria

Leia mais

CARTILHAS DE CAPITAL EMPREENDEDOR

CARTILHAS DE CAPITAL EMPREENDEDOR Investimento ANJO BRASÍLIA DF 2015 CARTILHAS DE CAPITAL EMPREENDEDOR 2015 Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Todos os direitos reservados A reprodução não autorizada desta

Leia mais

COMO FOMENTAR MAIS E MELHOR NAS EMPRESAS?

COMO FOMENTAR MAIS E MELHOR NAS EMPRESAS? UM OLHAR DA INVENTTA: COMO FOMENTAR MAIS E MELHOR NAS EMPRESAS? Rafael Augusto, Marina Loures e Vitor Bohnenberger 1. INTRODUÇÃO As empresas sempre nos perguntam Como obter recursos para desenvolver projetos

Leia mais

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE 1) OBJETIVOS - Apresentar de forma transparente as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente

Leia mais

Seminário. Demandas do Exército Brasileiro: Tecnologia, Produtos e Serviços

Seminário. Demandas do Exército Brasileiro: Tecnologia, Produtos e Serviços Seminário Demandas do Exército Brasileiro: Tecnologia, Produtos e Serviços Santa Maria/RS 01/10/2013 A Finep. A FINEP Agência Brasileira da Inovação - é uma empresa pública vinculada ao MCTI (Ministério

Leia mais

Plano Brasil Maior Inovar para competir. Competir para crescer. 2011/2014

Plano Brasil Maior Inovar para competir. Competir para crescer. 2011/2014 II Seminário Brasileiro de Terras-Raras Plano Brasil Maior Inovar para competir. Competir para crescer. 2011/2014 Indústria de Terras Raras no Brasil Proposta de articulação empresarial para integração

Leia mais

ECOSSISTEMAS DE INOVAÇÃO NOVO DESAFIO PARA GC

ECOSSISTEMAS DE INOVAÇÃO NOVO DESAFIO PARA GC ECOSSISTEMAS DE INOVAÇÃO NOVO DESAFIO PARA GC Prof. Luiz Márcio Spinosa Programa de Pós-Graduação em Gestão de Tecnologias Urbanas Pontifícia Universidade Católica do Paraná Instituto Brasileiro da Qualidade

Leia mais

MANUAL PARA O PROGRAMA DE INCUBAÇÃO INEAGRO-UFRRJ

MANUAL PARA O PROGRAMA DE INCUBAÇÃO INEAGRO-UFRRJ MANUAL PARA O PROGRAMA DE INCUBAÇÃO INEAGRO-UFRRJ 2009 Índice Introdução...3 O que é Base Tecnológica?...3 O que é o Programa de Incubação?...3 Para quem é o Programa de Incubação?...4 Para que serve o

Leia mais

Título da Apresentação

Título da Apresentação Título da Apresentação FINEP Financiadora de Estudos e Projetos Agência Brasileira de Inovação Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil 1º Workshop Platec E&P Onshore Sondeas de Perfuração Onshore Equipamentos

Leia mais

PLANO DE DESENVOLVIMENTO TURÍSTICO 2014/2020 FARROUPILHA - RS

PLANO DE DESENVOLVIMENTO TURÍSTICO 2014/2020 FARROUPILHA - RS PLANO DE DESENVOLVIMENTO TURÍSTICO 2014/2020 FARROUPILHA - RS 22 de Outubro de 2014 AGENDA Relembrar o conceito de Plano Municipal de Turismo Etapas percorridas no desenvolvimento do PMT de Farroupilha

Leia mais

Democratizando o Investimento em startups

Democratizando o Investimento em startups Democratizando o Investimento em startups Queremos inspirar Inovação facilitando conexões e eliminando barreiras para que novas idéias possam mudar o mundo. Atuamos em rede com a primeira plataforma eletrônica

Leia mais

O PROCESSO MENTAL POR TRÁS DE UM BUSINESS PLAN

O PROCESSO MENTAL POR TRÁS DE UM BUSINESS PLAN O PROCESSO MENTAL POR TRÁS DE UM BUSINESS PLAN A Concepção de um Negócio O MODELO MENTAL Percepção de oportunidade de negócio e visão preliminar de como será o negócio A IDEIA E O CONCEITO ORIGINAL Qual

Leia mais

FINANCIADORA DE ESTUDOS E PROJETOS - FINEP INCUBADORA DE FUNDOS INOVAR 10ª CHAMADA DE FUNDOS

FINANCIADORA DE ESTUDOS E PROJETOS - FINEP INCUBADORA DE FUNDOS INOVAR 10ª CHAMADA DE FUNDOS FINANCIADORA DE ESTUDOS E PROJETOS - FINEP INCUBADORA DE FUNDOS INOVAR 10ª CHAMADA DE FUNDOS 1. OBJETO A Financiadora de Estudos e Projetos, na qualidade de Secretaria Executiva da Incubadora de Fundos

Leia mais

Departamento de Ciência da Computação Instituto de Ciências Exatas

Departamento de Ciência da Computação Instituto de Ciências Exatas Departamento de Ciência da Computação Instituto de Ciências Exatas Universidade Federal de Minas Gerais Prof. Antônio Otávio Fernandes Universidade Federal de Minas Gerais FORMAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS

Leia mais

A pobreza é uma realidade ainda muito presente...

A pobreza é uma realidade ainda muito presente... A pobreza é uma realidade ainda muito presente... 4 bilhões de pessoas ganham $4/dia; 75% dos brasileiros dependem exclusivamente do SUS; 23% da população adulta completou ensino médio; A POBREZA AINDA

Leia mais

Oferta Pública. Mercado de Capitais

Oferta Pública. Mercado de Capitais Oferta Pública Mercado de Capitais Oferta Pública Para ter suas ações negociadas na Bolsa, as empresas precisam abrir o capital. O primeiro procedimento para a empresa abrir o capital é entrar com o pedido

Leia mais

BPM Modelagem de Processos de Negócios. BPM Modelagem de Processos de Negócios

BPM Modelagem de Processos de Negócios. BPM Modelagem de Processos de Negócios BPM Modelagem de Processos de Negócios PERFIL DO PALESTRANTE Walter Mossi Formação Acadêmica Bacharel em Administração MBA em Tecnologia da Informação MIT Sloan CISR Summer Session - Generating Business

Leia mais

Apoio financeiro da FINEP para Metrologia e Telecomunicações

Apoio financeiro da FINEP para Metrologia e Telecomunicações Apoio financeiro da FINEP para Metrologia e Telecomunicações Painel Setorial de Telecomunicações INMETRO 27 de outubro de 2006 Missão da FINEP Promover e financiar a inovação e a pesquisa científica e

Leia mais

Visão de Futuro (2022), Competitividade & Inovação

Visão de Futuro (2022), Competitividade & Inovação Visão de Futuro (2022), Competitividade & Inovação Roberto A. Paranhos do Rio Branco Vice-Presidente do CONIC-FIESP São Paulo, 29 de Abril de 2014 CONIC Conselho Superior de Inovação e Competitividade

Leia mais

Novos Empreendedores e o Mercado de Capitais VERDI MONTEIRO

Novos Empreendedores e o Mercado de Capitais VERDI MONTEIRO Novos Empreendedores e o Mercado de Capitais VERDI MONTEIRO Diretor de Fomento de Negócios da BM&FBOVESPA Agenda Agenda A Nova Bolsa Panorama das Ofertas Públicas Indústria de Capital de Desenvolvimento

Leia mais

ABDI A 2004 11.080) O

ABDI A 2004 11.080) O Atualizada em 28 de julho de 2010 Atualizado em 28 de julho de 2010 1 ABDI ABDI A Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial foi instituída em dezembro de 2004 com a missão de promover a execução

Leia mais

O apoio do BNDES à Inovação por meio do Capital de Risco

O apoio do BNDES à Inovação por meio do Capital de Risco O apoio do BNDES à Inovação por meio do Capital de Risco CNI-MEI São Paulo, 19 de outubro de 2015 Agenda Atuação da BNDESPAR em Capital de Risco Participações diretas Participações por meio de Fundos de

Leia mais

Política Industrial, Tecnológica e de Comércio Exterior Construindo o Brasil do Futuro

Política Industrial, Tecnológica e de Comércio Exterior Construindo o Brasil do Futuro Política Industrial, Tecnológica e de Comércio Exterior Construindo o Brasil do Futuro Mario Sergio Salerno Diretor de Estudos Setoriais do IPEA 1 de julho de 2005 Uma nova trajetória de desenvolvimento

Leia mais

Agenda para Micro e Pequenas Empresas

Agenda para Micro e Pequenas Empresas Agenda para Micro e Pequenas Empresas As Micro e Pequenas Empresas (MPE) são de vital importância para o desenvolvimento econômico de Goiás, pois atuam em diversas atividades econômicas, tais como indústria,

Leia mais

Apoio à Inovação. Junho de 2013

Apoio à Inovação. Junho de 2013 Apoio à Inovação Junho de 2013 Inovação: Conceito (...) implementação de um produto (bem ou serviço) novo ou significativamente aprimorado, ou um processo, ou um novo método de marketing, ou um novo método

Leia mais

PROGRAMAS E INCENTIVOS À INOVAÇÃO PARA EMPRESAS

PROGRAMAS E INCENTIVOS À INOVAÇÃO PARA EMPRESAS PROGRAMAS E INCENTIVOS À INOVAÇÃO PARA EMPRESAS Evaldo F. Vilela - Ph.D. Secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais. Lei Federal de Inovação LEI Nº 10.973, DE 2 DE DEZEMBRO

Leia mais

O ciclo virtuoso da inovação: a importância da educação e do empreendedorismo

O ciclo virtuoso da inovação: a importância da educação e do empreendedorismo O ciclo virtuoso da inovação: a importância da educação e do empreendedorismo Robert S. Kaplan 45 Reunião de Qualidade Ricardo Felizzola ricfeli@altus.com.br 28/04/2009 Steve Jobs A Inovação Por que se

Leia mais

Inovação, ação inovadora e financiamento à inovação. IEL/ES junho de 2009 INOVA FINDES

Inovação, ação inovadora e financiamento à inovação. IEL/ES junho de 2009 INOVA FINDES Inovação, ação inovadora e financiamento à inovação IEL/ES junho de 2009 INOVA FINDES Inovação introdução de novidade ou aperfeiçoamento no ambiente produtivo ou social que resulte em novos produtos, processos

Leia mais

BNDES Prosoft. Programa BNDES para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação

BNDES Prosoft. Programa BNDES para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação BNDES Prosoft Programa BNDES para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação Objetivo - Contribuir para o desenvolvimento da indústria nacional de software

Leia mais

1 Introdução 2 O Empreendedorismo e o Mercado de Capitais 3 Questões Jurídicas no Empreendedorismo 4 Como Captar Recursos 5 Debates 6 - Encerramento

1 Introdução 2 O Empreendedorismo e o Mercado de Capitais 3 Questões Jurídicas no Empreendedorismo 4 Como Captar Recursos 5 Debates 6 - Encerramento 1 Introdução 2 O Empreendedorismo e o Mercado de Capitais 3 Questões Jurídicas no Empreendedorismo 4 Como Captar Recursos 5 Debates 6 - Encerramento O EMPREENDEDORISMO E O MERCADO DE CAPITAIS - Luiz Guilherme

Leia mais

MACRO-OBJETIVOS DO PROGRAMA MACRO-METAS DO PROGRAMA LINHA DO TEMPO

MACRO-OBJETIVOS DO PROGRAMA MACRO-METAS DO PROGRAMA LINHA DO TEMPO MACRO-OBJETIVOS DO PROGRAMA 1- FORTALECER O SETOR DE SOFTWARE E SERVIÇOS DE TI, NA CONCEPÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE TECNOLOGIAS AVANÇADAS; 2- CRIAR EMPREGOS QUALIFICADOS NO PAÍS; 3- CRIAR E FORTALECER EMPRESAS

Leia mais

Apostamos em quem acredita, confiamos em quem arrisca, e somos muito apaixonados por quem empreende. Por isso, criamos o B.I. Empreendedores!

Apostamos em quem acredita, confiamos em quem arrisca, e somos muito apaixonados por quem empreende. Por isso, criamos o B.I. Empreendedores! Empreendedores Apostamos em quem acredita, confiamos em quem arrisca, e somos muito apaixonados por quem empreende. Por isso, criamos o B.I. Empreendedores! Por meio de um método de aprendizagem único,

Leia mais

INT VIDEO INSTITUCIONAL

INT VIDEO INSTITUCIONAL INT VIDEO INSTITUCIONAL Carlos Alberto Teixeira 16 de Fevereiro de 2011 Investimentos e Incentivos Fiscais - Projetos de Inovação em Ciência e Tecnologia Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha

Leia mais

Parque Científico e Tecnológico de Macaé

Parque Científico e Tecnológico de Macaé Parque Científico e Tecnológico de Macaé Carlos Eduardo Lopes da Silva¹ Ramon Baptista Narcizo² Joelson Tavares Rodrigues³ Resumo Este artigo apresenta os principais conceitos e estratégias que apóiam

Leia mais

O BNDES E A INOVAÇÃO

O BNDES E A INOVAÇÃO O BNDES E A INOVAÇÃO LUCIANO COUTINHO PRESIDENTE DO BNDES FÓRUM NACIONAL - INAE 17 de Maio de 2007 1 Onde Estamos A indústria de transformação precisa voltar a funcionar como motor propulsor da economia

Leia mais

MBA. Controladoria PÚBLICO-ALVO COMPLEMENTAÇÃO ACADÊMICA MATERIAL DIDÁTICO. Controladoria

MBA. Controladoria PÚBLICO-ALVO COMPLEMENTAÇÃO ACADÊMICA MATERIAL DIDÁTICO. Controladoria MBA Controladoria Controladoria O MBA Controladoria une a tradição do Ibmec em pesquisas avançadas em Administração, Economia e Finanças com a Controladoria. Com este embasamento, propõe-se desenvolver

Leia mais

Workshop 007 Tecnologia da Informação

Workshop 007 Tecnologia da Informação Workshop 007 Diretor, Softex Blumenau, November 20 th th 2007 Logo Empresa Encontro Econômico Brasil-Alemanha 2007 QUESTÕES APRESENTADAS: 1) Como o Brasil desenvolve o setor de TI e quais os maiores desafios?

Leia mais

Financiamento da ação inovadora. Manaus CBA/Suframa 26/11/2009

Financiamento da ação inovadora. Manaus CBA/Suframa 26/11/2009 Financiamento da ação inovadora Manaus CBA/Suframa 26/11/2009 Tema 1 Como acessar recursos? Organizando a ação inovadora! O que é inovação? Entendendo a ação inovadora 3 Inovação é... A introdução de novidade

Leia mais

Apresentação Institucional IEL/SC

Apresentação Institucional IEL/SC Apresentação Institucional IEL/SC Natalino Uggioni Joaçaba, 12 de Maio de 2014 IEL NO BRASIL O Sistema Indústria Presente nos 26 estados brasileiros e no Distrito Federal, o Sistema Indústria é composto

Leia mais

Princípios ref. texto nº de votos N

Princípios ref. texto nº de votos N Princípios N G A E Estimular os processos de articulação de políticas públicas nos territórios, garantindo canais de diálogo entre os entes federativos, suas instituições e a sociedade civil. Desenvolvimento

Leia mais

Sede Sebrae Nacional

Sede Sebrae Nacional Sede Sebrae Nacional Somos o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresa, uma entidade privada sem fins lucrativos, e a nossa missão é promover a competitividade e o desenvolvimento sustentável

Leia mais

Inovação como Estratégia de Negócio. Filipe cassapo, Sistema FIEP Federação das Industrias do Estado do Paraná C2i Centro Internacional de Inovação

Inovação como Estratégia de Negócio. Filipe cassapo, Sistema FIEP Federação das Industrias do Estado do Paraná C2i Centro Internacional de Inovação Inovação como Estratégia de Negócio Filipe cassapo, Sistema FIEP Federação das Industrias do Estado do Paraná C2i Centro Internacional de Inovação Conteúdos Desafios da Competitividade Industrial no PR

Leia mais

Parceria de sucesso para sua empresa

Parceria de sucesso para sua empresa Parceria de sucesso para sua empresa A Empresa O Grupo Espaço Solução atua no mercado de assessoria e consultoria empresarial há 14 anos, sempre realizando trabalhos extremamente profissionais, pautados

Leia mais

Porquê Economia Social?

Porquê Economia Social? Porquê Economia Social? A economia social, para além do seu peso quantitativo, tem vindo nas últimas décadas a afirmar a sua capacidade de colaborar de uma forma eficaz para: Resolução dos novos problemas

Leia mais

Investimento Anjo: Motor de Crescimento das Start-ups

Investimento Anjo: Motor de Crescimento das Start-ups A Retomada dos Investimentos e Mercado de Capitais Fórum Fortaleza CE Instituto IBMEC 18 de agosto de 2015 Investimento Anjo: Motor de Crescimento das Start-ups Antonio José J. Botelho, Ph.D. Diretor de

Leia mais

Estratégias para atuação do Instituto de Ciência e Tecnologia da UFF no município de Rio das Ostras

Estratégias para atuação do Instituto de Ciência e Tecnologia da UFF no município de Rio das Ostras Estratégias para atuação do Instituto de Ciência e Tecnologia da UFF no município de Rio das Ostras Rio das Ostras RJ Setembro de 2012 Sumário da apresentação Panorama de Rio das Ostras Instituto de Ciência

Leia mais

PROFILE RESUMIDO LIDERANÇA DAS EQUIPES

PROFILE RESUMIDO LIDERANÇA DAS EQUIPES PROFILE RESUMIDO LIDERANÇA DAS EQUIPES A Prima Consultoria A Prima Consultoria é uma empresa regional de consultoria em gestão, fundamentada no princípio de entregar produtos de valor para empresas, governo

Leia mais

Programa Inovar Seed Forum e Forum de Anjos como Politica Pública de Promoção do Empreendedorismo Inovador

Programa Inovar Seed Forum e Forum de Anjos como Politica Pública de Promoção do Empreendedorismo Inovador Programa Inovar Seed Forum e Forum de Anjos como Politica Pública de Promoção do Empreendedorismo Inovador Rochester Gomes da Costa Chefe do Departamento de Empreendedorismo Inovador Area de Investimentos

Leia mais

FUNDO FUCAPE DE INVESTIMENTOS E PARTICIPAÇÕES

FUNDO FUCAPE DE INVESTIMENTOS E PARTICIPAÇÕES FUNDO FUCAPE DE INVESTIMENTOS E PARTICIPAÇÕES 1. Objetivo e Escopo O fundo Fucape Investimentos e Participações (doravante denominado Fundo Fucape) tem como objetivo o fomento de projetos de negócios elaborados

Leia mais