Assessoria da Área Pedagógica

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Assessoria da Área Pedagógica"

Transcrição

1

2 Assessoria da Área Pedagógica Jane Carla Claudino Tosin Ramal 1171 Imagem: acesso em 04/05/2016

3 Webs da semana: Web 1 - Humanização e educação - algumas definições Web 2 - A contribuição de Paulo Freire para a escola humanizadora Web 3 - Práticas escolares humanizadoras Web 4 - Proposta curricular na perspectiva humanizadora Web 5 - Relação escola e família - humanizar para aprender Imagem: Acesso em: 14/06/2016

4 Práticas escolares humanizadoras Sinopse: Como podemos tornar nossa escola de fato mais humana e afetiva? Isso pode impactar no resultado da aprendizagem? Como desenvolver ações práticas com viés humanizador? Discutiremos essas e outras questões nessa webconferência. C3%A7as.html Acesso em: 17 jun. 2016

5 Introdução No livro Pedagogia da Autonomia Paulo Freire apresenta alguns saberes que considera necessários à prática educativa. Nessa webconferência, elencamos alguns dos saberes identificados pelo autor e, de acordo com o qual, podem ajudar a desenvolver a autonomia do ser dos educandos.

6 Ensinar exige ciência do inacabamento Seres humanos Ontologicamente vocacionados para exercer historicamente a condição de sujeitos Vivenciar permanentemente a sua humanidade Vocação ontológica para ser mais A perspectiva histórica do seu pensamento se fundamenta na afirmação de que a própria história é um contínuo inacabado e, dessa forma, os seres humanos, como seres históricos, também se constituem humanamente pela sua inconclusão. (Mendonça, 2008, p. 22 e 23)

7 Pensar certo PROFESSOR CRÍTICO DESAFIADOR Mecanicamente memorizador Repetidor cadenciado de frases e de ideias inertes Pensar certo e saber que ensinar não é transferir conhecimento é fundamentalmente pensar certo é uma postura exigente, difícil, às vezes penosa, que temos de assumir diante dos outros e com os outros, em face do mundo e dos fatos, ante nós mesmos.

8 Ensinar exige rigorosidade metódica Educador Reforçar a capacidade crítica do educando, sua curiosidade, sua insubmissão Trabalhar com os educandos a rigorosidade metódica com que devem se aproximar dos objetos cognoscíveis Educador e educandos Criadores, instigadores, inquietos, rigorosamente curiosos, humildes e persistentes Ensinar não se esgota no tratamento do objeto ou do conteúdo, superficialmente feito, mas se alonga à produção das condições em que aprender criticamente é possível.

9 Ensinar exige pesquisa Fala-se hoje, com insistência, no professor pesquisador. No meu entender o que há de pesquisador no professor não é uma qualidade ou uma forma de ser ou de atuar que se acrescente à de ensinar. Faz parte da natureza da prática docente a indagação, a busca, a pesquisa. O de que se precisa é que, em sua formação permanente, o professor se perceba e se assuma, porque professor, como pesquisador. (FREIRE, 1996, p. 29) Imagem: Acesso em 15 jun

10 Ensinar exige respeito aos saberes do educandos Por que não estabelecer uma intimidade entre os saberes curriculares fundamentais aos alunos e a experiência social que eles têm como indivíduo? Analisar a realidade social que os cerca Trazer para o debate questões atuais que afetam toda a sociedade Imagem: Acesso em 15 jun

11 Ensinar exige a corporeificação das palavras pelo exemplo O professor que realmente ensina, quer dizer, que trabalha os conteúdos no quadro da rigorosidade do pensar certo, nega, como falsa, a fórmula farisaica do faça o que mando e não o que eu faço. Quem pensa certo está cansado de saber que as palavras a que falta a corporeidade do exemplo pouco ou quase nada valem. Pensar certo é fazer certo (FREIRE, 1996, p. 34). Imagem: Acesso em 15 jun

12 Ensinar exige risco, aceitação do novo e rejeição a qualquer forma de discriminação: Faz parte do pensar certo, a rejeição mais decidida a qualquer forma de discriminação. A prática preconceituosa de raça, de classe, de gênero ofende a substantividade do ser humano e nega radicalmente a democracia (FREIRE, 1996, p. 34). Imagem: Acesso em 15 jun

13 Ensinar exige reflexão crítica sobre a prática Na formação permanente dos professores, o momento fundamental é o da reflexão crítica sobre a prática. É pensando criticamente sobre a prática de hoje ou de ontem que se pode melhorar a próxima prática. Imagem: Acesso em 15 jun

14 Ensinar exige o reconhecimento e a assunção da identidade cultural Uma das tarefas mais importantes da prática educativo-crítica é propiciar as condições em que os educandos em suas relações uns com os outros e todos com o professor ou a professora ensaiam a experiência profunda de assumir-se. Assumirse com ser social e histórico como ser pensante, comunicante, transformador, criador, realizador de sonhos, capaz de ter raiva porque capaz de amar (FREIRE, 1996, p. 41). Imagem: Acesso em 15 jun

15 Imagem: Acesso em 15 jun Assumir-se como sujeito porque capaz de reconhecer-se como objeto. A assunção de nós mesmos não significa a exclusão dos outros. É a outredade do não eu, ou do tu, que me faz assumir a radicalidade de meu eu. (FREIRE, 1996, p. 41).

16 Ensinar não é transferir conhecimento CURIOSIDADE PERGUNTAS INDAGAÇÕES INIBIÇÕES É necessário à formação docente, numa perspectiva progressista, saber que ensinar não é transferir conhecimento, mas criar as possibilidades para a sua própria produção ou a sua construção. Professor: um ser crítico e inquiridor, inquieto em face a tarefa que tenho a de ensinar e não a de transferir conhecimento. Imagem: Acesso em 15 jun

17 Ensinar exige querer bem aos educandos É preciso descartar como falsa a separação radical entre seriedade docente e afetividade. Não é certo que o professor será melhor quanto mais severo, mais frio, mais distante e cinzento se coloque nas relações com os alunos, no trato dos objetos de conhecimento que deve ensinar. A afetividade não se acha excluída da cognoscibilidade. O que não se pode, obviamente permitir, é que a afetividade interfira no cumprimento ético do dever do professor no exercício de sua autoridade. Não se pode condicionar a avaliação do trabalho escolar de um aluno ao maior ou menor bem querer que se tenha por ele. (FREIRE, 1996, p. 141)

18 A prática educativa é tudo isso: afetividade, alegria, capacidade científica, domínio técnico a serviço da mudança ou, lamentavelmente, da permanência do hoje (FREIRE, 1996, p. 143) Imagem: Acesso em 15 jun. 2016

19 Sugestão de leitura: Daniel Golemam e Peter Senge apresentam uma abordagem educacional voltada para o desenvolvimento de competências emocionais e sociais na escola. Entre elas destacam-se: autoconsciência, autogestão, empatia, habilidades sociais. Essas competências são ensinado em um teoria denominada Aprendizagem Social e Emocional ASE, descrita no livro em questão e podem ser pensados como um foco triplo: interno, no outro e externo.

20 Próxima Web: Web 4 - Proposta curricular na perspectiva humanizadora 10h 16h30 Obrigada! Imagem:http://www.revistawave.com.br/saude-esporte/comportamento/adolescentesontem-e-hoje/

A importância de ler Paulo Freire

A importância de ler Paulo Freire A importância de ler Paulo Freire Rodrigo da Costa Araújo - rodricoara@uol.com.br I. PRIMEIRAS PALAVRAS Paulo Reglus Neves Freire (1921-1997) o educador brasileiro que via como tarefa intrínseca da educação

Leia mais

A FORMAÇÃO PEDAGÓGICA E A FORMAÇÃO EM EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA DOS TUTORES DA REDE E- TEC BRASIL NO IFRN RESUMO

A FORMAÇÃO PEDAGÓGICA E A FORMAÇÃO EM EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA DOS TUTORES DA REDE E- TEC BRASIL NO IFRN RESUMO A FORMAÇÃO PEDAGÓGICA E A FORMAÇÃO EM EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA DOS TUTORES DA REDE E- TEC BRASIL NO IFRN Edilene Pereira Ferreira Gomes e Hareton Ribeiro Gomes UAB, Campus IFRN UNINTER, Polo

Leia mais

Em busca de um novo educador para uma nova educação

Em busca de um novo educador para uma nova educação Em busca de um novo educador para uma nova educação Sandra Maria Nascimento de Mattos 1 José Roberto Linhares de Mattos 2 Resumo: Este artigo busca dar algumas contribuições na área de formação de professores,

Leia mais

DESAFIOS DO PROFESSOR: ABORDAGEM DOS ASPECTOS RELACIONAIS DA PRÁTICA PEDAGÓGICA

DESAFIOS DO PROFESSOR: ABORDAGEM DOS ASPECTOS RELACIONAIS DA PRÁTICA PEDAGÓGICA DESAFIOS DO PROFESSOR: ABORDAGEM DOS ASPECTOS RELACIONAIS DA PRÁTICA PEDAGÓGICA RESUMO Sílvia Maria de Oliveira Pavão, UNIFRA Caio Cesar Gomes, UFSM Este estudo do tipo bibliográfico tem por objetivo discutir

Leia mais

Pedagogia da Autonomia. Resenha Crítica. Por: Nadine Comaneci Barros Mota

Pedagogia da Autonomia. Resenha Crítica. Por: Nadine Comaneci Barros Mota Pedagogia da Autonomia Resenha Crítica Por: Nadine Comaneci Barros Mota A obra de Paulo Freire, Pedagogia da Autonomia também pode ser considerada como um grandioso guia educacional para todos os profissionais

Leia mais

PAULO FREIRE E FORMAÇÃO DO PROFESSOR NA SOCIEDADE TECNOLÓGICA Sonia Augusta de Moraes 1 Teresa Kazuko Teruya 2

PAULO FREIRE E FORMAÇÃO DO PROFESSOR NA SOCIEDADE TECNOLÓGICA Sonia Augusta de Moraes 1 Teresa Kazuko Teruya 2 PAULO FREIRE E FORMAÇÃO DO PROFESSOR NA SOCIEDADE TECNOLÓGICA Sonia Augusta de Moraes 1 Teresa Kazuko Teruya 2 Introdução O presente artigo apresenta uma reflexão sobre a formação do professor na sociedade

Leia mais

Estágio Supervisionado: Pesquisa e Mobilização de Saberes na Construção da Identidade Docente

Estágio Supervisionado: Pesquisa e Mobilização de Saberes na Construção da Identidade Docente Estágio Supervisionado: Pesquisa e Mobilização de Saberes na Construção da Identidade Docente CARVALHO, Ademar de Lima 1 RESSUMO O presente texto tem por objetivo apresentar uma reflexão sobre o Estágio

Leia mais

NÃO HÁ DOCÊNCIA SEM DISCÊNCIA: REFLEXÕES A PARTIR DE UM TRABALHO DE FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES DO MUNICÍPIO DE SÃO CARLOS, SÃO PAULO

NÃO HÁ DOCÊNCIA SEM DISCÊNCIA: REFLEXÕES A PARTIR DE UM TRABALHO DE FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES DO MUNICÍPIO DE SÃO CARLOS, SÃO PAULO NÃO HÁ DOCÊNCIA SEM DISCÊNCIA: REFLEXÕES A PARTIR DE UM TRABALHO DE FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES DO MUNICÍPIO DE SÃO CARLOS, SÃO PAULO Osmair Benedito da Silva 1 Sabrina Maria de Amorim 1 Luciana

Leia mais

ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO: TECENDO RELAÇÕES COM O PENSAMENTO DE PAULO FREIRE

ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO: TECENDO RELAÇÕES COM O PENSAMENTO DE PAULO FREIRE ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO: TECENDO RELAÇÕES COM O PENSAMENTO DE PAULO FREIRE Marcia Aparecida Alferes 1 Resumo O presente texto pretende refletir sobre a definição dos conceitos de alfabetização e letramento,

Leia mais

PEDAGOGIA DA AUTONOMIA. Saberes Necessários à Prática Educativa PAULO FREIRE

PEDAGOGIA DA AUTONOMIA. Saberes Necessários à Prática Educativa PAULO FREIRE PEDAGOGIA DA AUTONOMIA Saberes Necessários à Prática Educativa PAULO FREIRE 1 Para ter acesso a outras obras livres acesse: WWW.SABOTAGEM.REVOLT.ORG Autor: Paulo Freire Título: Pedagogia da Autonomia Ano

Leia mais

Bett Brasil Educar 2015: A escola dos nossos sonhos: horizontes possíveis, desafios imediatos

Bett Brasil Educar 2015: A escola dos nossos sonhos: horizontes possíveis, desafios imediatos Bett Brasil Educar 2015: A escola dos nossos sonhos: horizontes possíveis, desafios imediatos O Desafio da Definição de Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Profissional e Tecnológica para

Leia mais

PROFESSOR: FORMAÇÃO E COMPROMISSO COM O MUNDO LEITURAS DE ARENDT E FREIRE

PROFESSOR: FORMAÇÃO E COMPROMISSO COM O MUNDO LEITURAS DE ARENDT E FREIRE PROFESSOR: FORMAÇÃO E COMPROMISSO COM O MUNDO LEITURAS DE ARENDT E FREIRE NASCIMENTO, Lizandra Andrade (autora); GHIGGI, Gomercindo (orientador) Financiamento: sem financiamento Instituição: URI São Luiz

Leia mais

Segui buscando en la Red de Bibliotecas Virtuales de CLACSO http://biblioteca.clacso.edu.ar

Segui buscando en la Red de Bibliotecas Virtuales de CLACSO http://biblioteca.clacso.edu.ar Posfácio: Paulo Freire, tecendo o amanhã Titulo Gadotti, Moacir - Autor/a Autor(es) Paulo Freire. Contribuciones para la pedagogía En: Buenos Aires Lugar CLACSO, Consejo Latinoamericano de Ciencias Sociales

Leia mais

AS IMPLICAÇÕES DA GESTÃO DEMOCRATICA NA CONSTRUÇÃO DE UM PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO COLETIVO Hedi Maria Luft UNIJUI Diovanela Liara Schmitt IEDB

AS IMPLICAÇÕES DA GESTÃO DEMOCRATICA NA CONSTRUÇÃO DE UM PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO COLETIVO Hedi Maria Luft UNIJUI Diovanela Liara Schmitt IEDB AS IMPLICAÇÕES DA GESTÃO DEMOCRATICA NA CONSTRUÇÃO DE UM PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO COLETIVO Hedi Maria Luft UNIJUI Diovanela Liara Schmitt IEDB Resumo Este estudo apresentado em forma de pôster tem como

Leia mais

PEDAGOGIA DA AUTONOMIA Saberes Necessários à Prática Educativa

PEDAGOGIA DA AUTONOMIA Saberes Necessários à Prática Educativa PEDAGOGIA DA AUTONOMIA Saberes Necessários à Prática Educativa Paulo Freire PEDAGOGIA DA AUTONOMIA Saberes Necessários à Prática Educativa 25ª Edição PAZ E TERRA Coleção Leitura Ana Maria A. Freire Produção

Leia mais

Perfil do País NESsT: Brasil

Perfil do País NESsT: Brasil Párcêiros Estrátê gicos Portfólio de Negócios NESsT A NESsT já conduziu trê s compêtiço ês dê nêgo cios sociáis no Brásil dêsdê o sêu lánçámênto êm 2007. Máis dê 55 orgánizáço ês brásilêirás cándidátárám-sê

Leia mais

AS NOVAS TECNOLOGIAS NA EDUCAÇÃO: DESAFIOS ATUAIS PARA A PRÁTICA DOCENTE

AS NOVAS TECNOLOGIAS NA EDUCAÇÃO: DESAFIOS ATUAIS PARA A PRÁTICA DOCENTE AS NOVAS TECNOLOGIAS NA EDUCAÇÃO: DESAFIOS ATUAIS PARA A PRÁTICA DOCENTE Renival Vieira de Freitas Faculdade São Luiz de França. E-mail: renofreitas@hotmail.com Magneide S. Santos Lima Universidade Lusófona

Leia mais

Quando começou a pensar na alfabetização, em 1962, Paulo Freire trazia mais de 15 anos de

Quando começou a pensar na alfabetização, em 1962, Paulo Freire trazia mais de 15 anos de PAULO FREIRE E A ALFABETIZAÇÃO Vera Lúcia Queiroga Barreto 1 Uma visão de alfabetização que vai além do ba,be,bi,bo,bu. Porque implica uma compreensão crítica da realidade social, política e econômica

Leia mais

PAULO FREIRE E A EaD: UMA RELAÇÃO PRÓXIMA E POSSÍVEL

PAULO FREIRE E A EaD: UMA RELAÇÃO PRÓXIMA E POSSÍVEL PAULO FREIRE E A EaD: UMA RELAÇÃO PRÓXIMA E POSSÍVEL Curitiba Paraná- Junho 2010 Isabel Cristina Ribas Gerência de Educação SESI Serviço Social da Indústria Av. Candido de Abreu, 200 80530-902 - Centro

Leia mais

A PEDAGOGIA FREIREANA E A CONSTRUÇÃO DA CIDADANIA NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

A PEDAGOGIA FREIREANA E A CONSTRUÇÃO DA CIDADANIA NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS A PEDAGOGIA FREIREANA E A CONSTRUÇÃO DA CIDADANIA NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS Avanay Samara do N. Santos. Pedagogia - UEPB-CAMPUS III avanaysamara@yahoo.com.br Lidivânia de Lima Macena. Pedagogia -

Leia mais

Aprender em parceria: estudo de metodologia para inserção das tdic na formação continuada de professores da educação básica

Aprender em parceria: estudo de metodologia para inserção das tdic na formação continuada de professores da educação básica TIC Y EDUCACIÓN Aprender em parceria: estudo de metodologia para inserção das tdic na formação continuada de professores da educação básica Luciana Maria Allan; Stela Conceição Bertholo Piconez 1 1 Faculdade

Leia mais

Rousseau e educação: fundamentos educacionais infantil.

Rousseau e educação: fundamentos educacionais infantil. Rousseau e educação: fundamentos educacionais infantil. 1 Autora :Rosângela Azevedo- PIBID, UEPB. E-mail: rosangelauepb@gmail.com ²Orientador: Dr. Valmir pereira. UEPB E-mail: provalmir@mail.com Desde

Leia mais

Triângulo Tático de. Resultados. Análise. Simples Método Gera Tráfego e Vendas por Baixo Custo (e aumenta até 2X as vendas em 8 semanas)

Triângulo Tático de. Resultados. Análise. Simples Método Gera Tráfego e Vendas por Baixo Custo (e aumenta até 2X as vendas em 8 semanas) Triângulo Tático de Resultados Análise Simples Método Gera Tráfego e Vendas por Baixo Custo (e aumenta até 2X as vendas em 8 semanas) Análise A Base de Tudo Análise Tráfego Motor Análise Conversão Combustível

Leia mais

TWITTER NA SALA DE AULA: CONSIDERAÇÕES SOBRE A AÇÃO PEDAGÓGICA E O PROFESSOR REFLEXIVO. Araras, maio de 2011.

TWITTER NA SALA DE AULA: CONSIDERAÇÕES SOBRE A AÇÃO PEDAGÓGICA E O PROFESSOR REFLEXIVO. Araras, maio de 2011. 1 TWITTER NA SALA DE AULA: CONSIDERAÇÕES SOBRE A AÇÃO PEDAGÓGICA E O PROFESSOR REFLEXIVO. Araras, maio de 2011. Ana Carolina Kastein Barcellos - Universidade Metodista de Piracicaba Programa de Pós- graduação

Leia mais

A DISCIPLINA DE BIOLOGIA NO CURSO DE FISIOTERAPIA: VISÃO DISCENTE Taísa Carrijo de Oliveira 1

A DISCIPLINA DE BIOLOGIA NO CURSO DE FISIOTERAPIA: VISÃO DISCENTE Taísa Carrijo de Oliveira 1 A DISCIPLINA DE BIOLOGIA NO CURSO DE FISIOTERAPIA: VISÃO DISCENTE Taísa Carrijo de Oliveira 1 Resumo O Ensino Superior recebe um grande número de alunos com grau de conhecimento prévio, capacidade cognitiva

Leia mais

O PENSAR EDUCAÇÃO EM PAULO FREIRE Para uma Pedagogia de mudanças

O PENSAR EDUCAÇÃO EM PAULO FREIRE Para uma Pedagogia de mudanças O PENSAR EDUCAÇÃO EM PAULO FREIRE Para uma Pedagogia de mudanças Sandra Cristina Schram Marco Antonio Batista Carvalho O propósito deste estudo é refletir sobre a escola, a educação através da ação docente

Leia mais

ESTUDAR TUDO PARA QUÊ, SE OS PROFESSORES NÃO LEVAM TUDO EM CONSIDERAÇÃO? Cipriano Carlos Luckesi 1

ESTUDAR TUDO PARA QUÊ, SE OS PROFESSORES NÃO LEVAM TUDO EM CONSIDERAÇÃO? Cipriano Carlos Luckesi 1 ESTUDAR TUDO PARA QUÊ, SE OS PROFESSORES NÃO LEVAM TUDO EM CONSIDERAÇÃO? Cipriano Carlos Luckesi 1 Recentemente, na oportunidade de uma conferência na cidade do Rio de Janeiro, abordando o tema de uma

Leia mais

EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA: NOVOS DESAFIOS À FORMAÇÃO PROFISSIONAL DOCENTE

EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA: NOVOS DESAFIOS À FORMAÇÃO PROFISSIONAL DOCENTE EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA: NOVOS DESAFIOS À FORMAÇÃO PROFISSIONAL DOCENTE Resumo HENRIQUES, Cecília Machado - UFSM ceciliamhenriques@yahoo.com.br AIMI, Daniela da Silva UFSM daniaimi@gmail.com FELDKERCHER,

Leia mais

A INCLUSÃO DE JOVENS E ADULTOS NO ENSINO MÉDIO: UM ESTUDO DE CASO NA ESCOLA AGROTÉCNICA FEDERAL DE COLORADO DO OESTE RONDÔNIA

A INCLUSÃO DE JOVENS E ADULTOS NO ENSINO MÉDIO: UM ESTUDO DE CASO NA ESCOLA AGROTÉCNICA FEDERAL DE COLORADO DO OESTE RONDÔNIA A INCLUSÃO DE JOVENS E ADULTOS NO ENSINO MÉDIO: UM ESTUDO DE CASO NA ESCOLA AGROTÉCNICA FEDERAL DE COLORADO DO OESTE RONDÔNIA FRAGA, Maria Laura de Menezes EAFCO lauramenezes53@yahoo.com.br BERALDO, Tânia

Leia mais

Educar na diversidade do MEC - Um projeto em dois Municípios do Brasil

Educar na diversidade do MEC - Um projeto em dois Municípios do Brasil Educar na diversidade do MEC - Um projeto em dois Municípios do Brasil Windyz B. Ferreira, Mércia Chavier e Alessandra Mendes Neste artigo apresentam-se experiências desenvolvidas por dois municípios brasileiros

Leia mais

Assine e coloque seu número de inscrição no quadro abaixo. Preencha, com traços firmes, o espaço reservado a cada opção na folha de resposta.

Assine e coloque seu número de inscrição no quadro abaixo. Preencha, com traços firmes, o espaço reservado a cada opção na folha de resposta. Prezado(a) candidato(a): 1 Assine e coloque seu número de inscrição no quadro abaixo. Preencha, com traços firmes, o espaço reservado a cada opção na folha de resposta. Nº de Inscrição Nome PROVA DE LÍNGUA

Leia mais

PEDAGOGIA DO MUNDO: AFIRMANDO O COMPROMISSO COM A PRESERVAÇÃO E A RENOVAÇÃO DO MUNDO DIÁLOGOS COM FREIRE E ARENDT

PEDAGOGIA DO MUNDO: AFIRMANDO O COMPROMISSO COM A PRESERVAÇÃO E A RENOVAÇÃO DO MUNDO DIÁLOGOS COM FREIRE E ARENDT PEDAGOGIA DO MUNDO: AFIRMANDO O COMPROMISSO COM A PRESERVAÇÃO E A RENOVAÇÃO DO MUNDO DIÁLOGOS COM FREIRE E ARENDT Lizandra Andrade Nascimento - UFPel Gomercindo Ghiggi - UFPel Resumo: No presente texto

Leia mais

Educação para o trânsito

Educação para o trânsito Material elaborado pelo Ético Sistema de Ensino Ensino Fundamental Publicado em 2011 Projetos temáticos 5 o ANO Data: / / Nível: Escola: Nome: Educação para o trânsito JUSTIFICATIVA O estudo do tema: Educação

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU AVM FACULDADE INTEGRADA

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU AVM FACULDADE INTEGRADA UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU AVM FACULDADE INTEGRADA A EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NO BRASIL E SUA CONTRIBUIÇÃO PARA O ENSINO SUPERIOR Por: ANDREA VIRGINIA MACHADO Orientadora Profª. Monica

Leia mais

EMPREGABILIDADE E MARKETING PESSOAL

EMPREGABILIDADE E MARKETING PESSOAL EMPREGABILIDADE E MARKETING PESSOAL 1 2 Para estar junto não é preciso estar perto, e sim do lado de dentro. Leonardo da Vinci CARO ALUNO Não existem limites para a educação a distância. Seus desafios

Leia mais

EDUCAÇÃO EM ESPAÇOS NÃO-ESCOLARES

EDUCAÇÃO EM ESPAÇOS NÃO-ESCOLARES EDUCAÇÃO EM ESPAÇOS NÃO-ESCOLARES TEMA 1 A ATUAÇÃO DO EDUCADOR EM CRÉDITOS Reitor José Carlos Pettorossi Imparato Pró-Reitora de Graduação e Extensão Elaine Marcílio Santos Pró-Reitor de Pós-Graduação

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO. Albina Pereira de Pinho Silva

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO. Albina Pereira de Pinho Silva UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO Albina Pereira de Pinho Silva O Uso Educativo das Tecnologias da Informação e da Comunicação: uma pedagogia

Leia mais

REGULAMENTO DOS REGIMES DE MUDANÇA DE CURSO, TRANSFERÊNCIA E REINGRESSO. Artigo 1.º. Objecto e âmbito

REGULAMENTO DOS REGIMES DE MUDANÇA DE CURSO, TRANSFERÊNCIA E REINGRESSO. Artigo 1.º. Objecto e âmbito REGULAMENTO DOS REGIMES DE MUDANÇA DE CURSO, TRANSFERÊNCIA E REINGRESSO Artigo 1.º Objecto e âmbito 1 O presente regulamento disciplina, no cumprimento da Portaria n.º 401/2007, de 5 de Abril, os concursos

Leia mais

AS EMOÇÕES EM SALA DE AULA: UM RESGATE NECESSÁRIO À FORMAÇÃO DOCENTE

AS EMOÇÕES EM SALA DE AULA: UM RESGATE NECESSÁRIO À FORMAÇÃO DOCENTE AS EMOÇÕES EM SALA DE AULA: UM RESGATE NECESSÁRIO À FORMAÇÃO DOCENTE Joara Delane Sousa Ribeiro 1 (UFPI/ISA) GT 02 Formação de Professores RESUMO O objetivo do texto é fazer um resgate das emoções em sala

Leia mais

AUTO-AVALIAÇÃO NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA IMPACTO NA FORMAÇÃO DE ESTUDANTES E TUTORES EM CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO RELATO DE EXPERIÊNCIA.

AUTO-AVALIAÇÃO NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA IMPACTO NA FORMAÇÃO DE ESTUDANTES E TUTORES EM CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO RELATO DE EXPERIÊNCIA. AUTO-AVALIAÇÃO NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA IMPACTO NA FORMAÇÃO DE ESTUDANTES E TUTORES EM CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO RELATO DE EXPERIÊNCIA Abril/2008 Lane Primo Senac/CE laneprimo@uol.com.br Categoria: C Métodos

Leia mais

HOMOFOBIA E VIOLÊNCIA: O DESAFIO EDUCACIONAL NA PERSPECTIVAS DE HANNAH ARENET

HOMOFOBIA E VIOLÊNCIA: O DESAFIO EDUCACIONAL NA PERSPECTIVAS DE HANNAH ARENET 1 HOMOFOBIA E VIOLÊNCIA: O DESAFIO EDUCACIONAL NA PERSPECTIVAS DE HANNAH ARENET Marlesson Castelo Branco do Rêgo IFPE Doutorando em Ciências Humanas pela UFSC Introdução Em 2004, o governo federal lançou

Leia mais

O USO DO SOFTWARE EDUCATIVO: REFLEXÕES DA PRÁTICA DOCENTE NA SALA INFORMATIZADA

O USO DO SOFTWARE EDUCATIVO: REFLEXÕES DA PRÁTICA DOCENTE NA SALA INFORMATIZADA O USO DO SOFTWARE EDUCATIVO: REFLEXÕES DA PRÁTICA DOCENTE NA SALA INFORMATIZADA SOFFA, Marilice Mugnaini PUCPR marilice.soffa@pucpr.br ALCÂNTARA, Paulo Roberto de Carvalho PUCPR paulo.alcantara@pucpr.br

Leia mais

Projeto Político Pedagógico. Web conferência 09/04/13 Assessoria Pedagógica Jane Carla Claudino Tosin

Projeto Político Pedagógico. Web conferência 09/04/13 Assessoria Pedagógica Jane Carla Claudino Tosin Projeto Político Pedagógico Web conferência 09/04/13 Assessoria Pedagógica Jane Carla Claudino Tosin Jane Carla Claudino Tosin Assessora Pedagógica 0800-725 3536 R.: 1171 jtosin@positivo.com.br O PPP define

Leia mais

PESQUISA E FORMAÇ ÃO DOCENTE: APONTAMENTOS TEÓRICOS RESUMO

PESQUISA E FORMAÇ ÃO DOCENTE: APONTAMENTOS TEÓRICOS RESUMO PESQUISA E FORMAÇ ÃO DOCENTE: APONTAMENTOS TEÓRICOS Giseli Barreto da CRUZ RESUMO No presente texto, buscamos discutir a questão da pesquisa na formaçã o e atuaçã o do professor, assumindo como eixo principal

Leia mais

100 FRASES para um dia mais feliz. de Ana Flávia Miziara

100 FRASES para um dia mais feliz. de Ana Flávia Miziara 100 FRASES para um dia mais feliz de Ana Flávia Miziara Você está alegre? A vida está sorrindo para você? Você se lembrou de sorrir hoje? Lembre-se que a alegria é a fartura da vida e da mente. A vida

Leia mais

A PRÁTICA DA LEITURA, PRODUÇÃO E INTERPRETAÇÃO DE TEXTO PARA GRADUANDOS DE DIREITO

A PRÁTICA DA LEITURA, PRODUÇÃO E INTERPRETAÇÃO DE TEXTO PARA GRADUANDOS DE DIREITO 112 A PRÁTICA DA LEITURA, PRODUÇÃO E INTERPRETAÇÃO DE TEXTO PARA GRADUANDOS DE DIREITO FAILI, Valmir Rogério 1 Aula de Português Carlos Drummond de Andrade A linguagem na ponta da língua, tão fácil de

Leia mais

FORMAÇÃO DOCENTE PARA A EDUCAÇÃO Á DISTÂNCIA: HORIZONTES E DESAFIOS PARA UMA EDUCAÇÃO EMANCIPÁTORIA.

FORMAÇÃO DOCENTE PARA A EDUCAÇÃO Á DISTÂNCIA: HORIZONTES E DESAFIOS PARA UMA EDUCAÇÃO EMANCIPÁTORIA. FORMAÇÃO DOCENTE PARA A EDUCAÇÃO Á DISTÂNCIA: HORIZONTES E DESAFIOS PARA UMA EDUCAÇÃO EMANCIPÁTORIA. Erivania Melo de Morais Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN RESUMO A formação docente

Leia mais

OBJEÇÕES INSTRUMENTO DE SUCESSO O LADO POSITIVIO DAS OBJEÇÕES PARA APRIMORAR O PROFISSIONAL DE VENDAS. Vista a camisa do 0800 E SEJA UM VENCEDOR!!!

OBJEÇÕES INSTRUMENTO DE SUCESSO O LADO POSITIVIO DAS OBJEÇÕES PARA APRIMORAR O PROFISSIONAL DE VENDAS. Vista a camisa do 0800 E SEJA UM VENCEDOR!!! OBJEÇÕES INSTRUMENTO DE SUCESSO O LADO POSITIVIO DAS OBJEÇÕES PARA APRIMORAR O PROFISSIONAL DE VENDAS. OBJEÇÕES VILÃS OU OPORTUNIDADES? A VISÃO ORIENTAL SOBRE Um para CRISE PERIGO (JI) A VISÃO ORIENTAL

Leia mais

GESTÃO ESCOLAR E MUDANÇA ORGANIZACIONAL DA ESCOLA: ANÁLISES PRELIMINARES DE UMA PESQUISA

GESTÃO ESCOLAR E MUDANÇA ORGANIZACIONAL DA ESCOLA: ANÁLISES PRELIMINARES DE UMA PESQUISA GESTÃO ESCOLAR E MUDANÇA ORGANIZACIONAL DA ESCOLA: ANÁLISES PRELIMINARES DE UMA PESQUISA TRES, Janialy Alves Araújo - FAFIRE janialy21@hotmail.com Resumo Este texto apresenta análises preliminares de uma

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DE UMA MONOGRAFIA OU T.C.

CURSO DE PEDAGOGIA NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DE UMA MONOGRAFIA OU T.C. CURSO DE PEDAGOGIA NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DE UMA MONOGRAFIA OU T.C. Essas normas foram elaboradas para atender às exigências da Monografia apresentada como requisito parcial ao curso de Pedagogia, da

Leia mais

A educação em geral e a educação para a cidadania, em especial, devem se tornar uma questão de Estado. Xesús Jares. Entrevista Escuela. Número 3.

A educação em geral e a educação para a cidadania, em especial, devem se tornar uma questão de Estado. Xesús Jares. Entrevista Escuela. Número 3. Entrevista Escuela Número 3.734 1 de fevereiro de 2007 Xesús Rodrigues Jares, coordenador de Educadores para a Paz, há poucos meses lançou seu livro Pedagogia da Convivência, obra concebida a partir de

Leia mais

TCC TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC SUPERVISÃO EDUCACIONAL REGIÃO BAURU CETEC / 2011

TCC TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC SUPERVISÃO EDUCACIONAL REGIÃO BAURU CETEC / 2011 TCC TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC SUPERVISÃO EDUCACIONAL REGIÃO BAURU CETEC / 2011 III IV ELEMENTOS BASILARES DO CURRÍCULO Módulo I CH Módulo II CH Módulo III CH Linguagem, Trabalho e Tecnologia 40/50

Leia mais

Para estar junto não é preciso estar perto, e sim do lado de dentro. Leonardo da Vinci

Para estar junto não é preciso estar perto, e sim do lado de dentro. Leonardo da Vinci INGLÊS 1 2 Para estar junto não é preciso estar perto, e sim do lado de dentro. Leonardo da Vinci CARO ALUNO Não existem limites para a educação a distância. Seus desafios são os mesmos da educação convencional:

Leia mais

NOVAS TECNOLOGIAS, INTERNET E GÊNERO DIGITAL NO ENSINO- APRENDIZAGEM DE LÍNGUA ESTRANGEIRA NO CURSO DE LETRAS/ESPANHOL DA UERN

NOVAS TECNOLOGIAS, INTERNET E GÊNERO DIGITAL NO ENSINO- APRENDIZAGEM DE LÍNGUA ESTRANGEIRA NO CURSO DE LETRAS/ESPANHOL DA UERN NOVAS TECNOLOGIAS, INTERNET E GÊNERO DIGITAL NO ENSINO- APRENDIZAGEM DE LÍNGUA ESTRANGEIRA NO CURSO DE LETRAS/ESPANHOL DA UERN Considerações iniciais Tatiana Lourenço de Carvalho (UERN) tatianacarvalho10@yahoo.com.br

Leia mais

A regra 80/20 no ensino superior privado Divagações sobre estratégias para adequação do portifólio de cursos

A regra 80/20 no ensino superior privado Divagações sobre estratégias para adequação do portifólio de cursos A regra 80/20 no ensino superior privado Divagações sobre estratégias para adequação do portifólio de cursos Maurício Garcia*, novembro de 2005 Vilfredo Paretto nasceu na Itália em 1848, filho de pai italiano

Leia mais

Afetividade Na Aprendizagem

Afetividade Na Aprendizagem Afetividade Na Aprendizagem Sandra Regina De Paula 1 Moacir Alves de Faria 2 Resumo Para haver aprendizagem deve haver troca, e para haver troca, essa troca deve ser permeada de afeto. Precisamos não só

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA PSICOMOTRICIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL: PRÁTICAS DESENVOLVIDAS NO CENTRO EDUCACIONAL LUÍS DA CÂMARA CASCUDO EM MACAÍBA / RN

A IMPORTÂNCIA DA PSICOMOTRICIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL: PRÁTICAS DESENVOLVIDAS NO CENTRO EDUCACIONAL LUÍS DA CÂMARA CASCUDO EM MACAÍBA / RN A IMPORTÂNCIA DA PSICOMOTRICIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL: PRÁTICAS DESENVOLVIDAS NO CENTRO EDUCACIONAL LUÍS DA CÂMARA CASCUDO EM MACAÍBA / RN Autora: Eliza Christina Toscano de Mendonça 1 Co-autores: Luanda

Leia mais

QUAL A FUNÇÃO SOCIAL DA ESCOLA?

QUAL A FUNÇÃO SOCIAL DA ESCOLA? QUAL A FUNÇÃO SOCIAL DA ESCOLA? Adalgiza Ferreira de Siqueira Carina de Souza Peres Josilaine Albergoni Acadêmicos do 3º período de Pedagogia Professora Orientadora Msc. Simone Medeiros Simões do Nascimento

Leia mais

Da direção à gestão: um caminho percorrido

Da direção à gestão: um caminho percorrido Collatio 11 abr-jun 2012 CEMOrOc-Feusp / IJI - Univ. do Porto Da direção à gestão: um caminho percorrido Rosangela Valim 1 João Gualberto de Carvalho Meneses (orientador) 2 Resumo: O presente artigo trata

Leia mais

FORMAÇÃO PERMANENTE E PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO DO CURSO DE PEDAGOGIA: UMA ANÁLISE FREIREANA

FORMAÇÃO PERMANENTE E PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO DO CURSO DE PEDAGOGIA: UMA ANÁLISE FREIREANA FORMAÇÃO PERMANENTE E PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO DO CURSO DE PEDAGOGIA: UMA ANÁLISE FREIREANA Daíze Franciele Nunes da Silva-Graduanda em Pedagogia- UFPB Núbia Gomes de Souza dos Santos-Graduanda em pedagogia

Leia mais

LUDICIDADE: UMA POSSIBILIDADE METODOLÓGICA PARA PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO INFANTIL E SÉRIES INICIAIS DA EDUCAÇÃO BÁSICA

LUDICIDADE: UMA POSSIBILIDADE METODOLÓGICA PARA PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO INFANTIL E SÉRIES INICIAIS DA EDUCAÇÃO BÁSICA LUDICIDADE: UMA POSSIBILIDADE METODOLÓGICA PARA PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO INFANTIL E SÉRIES INICIAIS DA EDUCAÇÃO BÁSICA RESUMO Edena Carla Dorne Cavalli UNIOESTE CAPES ed-cavalli@uol.com.br

Leia mais

OUTRAS POSSIBILIDADES, INCLUINDO FELICIDADE. Cecilia Smaneoto Administradora, Consultora, Professora E Coach

OUTRAS POSSIBILIDADES, INCLUINDO FELICIDADE. Cecilia Smaneoto Administradora, Consultora, Professora E Coach OUTRAS POSSIBILIDADES, INCLUINDO FELICIDADE. Council on Ideas Facilitando, colaborando: -Certificada pelo Sistema ISOR, pelo Instituto HOLOS de São Paulo em Coaching e Mentoring. Mestra em Desenvolvimento

Leia mais

Artigo publicado na Revista Inclusão nº 1, 2005, MEC/ SEESP.

Artigo publicado na Revista Inclusão nº 1, 2005, MEC/ SEESP. Da Educação Segregada à Educação Inclusiva: uma Breve Reflexão sobre os Paradigmas Educacionais no Contexto da Educação Especial Brasileira 1 Rosana Glat e Edicléa Mascarenhas Fernandes Faculdade de Educação

Leia mais

Acadêmica do Curso de Pedagogia Educação Infantil CE/UFSM vafaren@ibest.com 5

Acadêmica do Curso de Pedagogia Educação Infantil CE/UFSM vafaren@ibest.com 5 EDUCAÇÃO POPULAR NUMA PERSPECTIVA DE FORMAÇÃO CONTINUADA DE EDUCADORES DO MST 1 Aline Weber Sulzbacher 2 Igor Correa Pereira 3 Vanessa Farenzena 4 Rosa Maria Martins Dias 5 Resumo: A formação continuada

Leia mais

Empreendedorismo e educação: motivos e efeitos de uma problemática relação

Empreendedorismo e educação: motivos e efeitos de uma problemática relação EMPREENDEDORISMO E EDUCAÇÃO: PROBLEMATIZANDO INTENTOS E RESULTADOS CÊA, Georgia Sobreira dos Santos / UNIOESTE / gecea@uol.com.br 1 EIXO: Educação e Trabalho / nº 8 FONTE FINANCIADORA: Sem financiamento

Leia mais

O CIÚME DE SAUL Lição 57

O CIÚME DE SAUL Lição 57 CIÚME DE SAUL Lição 57 1 1. bjetivos: Ensinar sobre os perigos de ciúmes. 2. Lição Bíblica: 1 Samuel 18 a 20 (Base bíblica para a história o professor) Versículo para decorar: 1 Samuel 18.14 Davi lograva

Leia mais

ção o do saber e da cultura do estudante e da comunidade.

ção o do saber e da cultura do estudante e da comunidade. CADERNO 3 Conselho Escolar e o respeito e a valorizaçã ção o do saber e da cultura do estudante e da comunidade. O caderno trata do sentido político e educacional que o conselho possui, da valorizaçã ção

Leia mais

Mudanças de atitudes e de concepções e o papel das tecnologias da informação e comunicação

Mudanças de atitudes e de concepções e o papel das tecnologias da informação e comunicação Mudanças de atitudes e de concepções e o papel das tecnologias da informação e comunicação Lígia Cristina Bada Rubim [ligiarubim@uol.com.br] Maria Elisabette Brisola Brito Prado [beprado@terra.com.br]

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO OESTE UNICENTRO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MÍDIAS NA EDUCAÇÃO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO OESTE UNICENTRO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MÍDIAS NA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO OESTE UNICENTRO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MÍDIAS NA EDUCAÇÃO REINALDO AFONSO MAYER GUARAPUAVA 2013 REINALDO AFONSO MAYER RESULTADOS E EPECTATIVAS DE UM PLANO DE INOVAÇÃO

Leia mais

Roteiro VcPodMais#005

Roteiro VcPodMais#005 Roteiro VcPodMais#005 Conseguiram colocar a concentração total no momento presente, ou naquilo que estava fazendo no momento? Para quem não ouviu o programa anterior, sugiro que o faça. Hoje vamos continuar

Leia mais

PAINEL 6 MUDANÇAS DECORRENTES DA CRIAÇÃO DA OUVIDORIA NO CREA-PR

PAINEL 6 MUDANÇAS DECORRENTES DA CRIAÇÃO DA OUVIDORIA NO CREA-PR PAINEL 6 MUDANÇAS DECORRENTES DA CRIAÇÃO DA OUVIDORIA NO CREA-PR Implantação: 17 de julho de 2006 Público Alvo Profissionais Empresas Leigos OUVIDORIA Atendimentos Realizados CLIENTE DA OUVIDORIA Julho

Leia mais

Representação no Brasil Caixa Postal 08563

Representação no Brasil Caixa Postal 08563 Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura SAS Quadra 5 Bloco H Lote 6 Telefone: (55-61)2106 3542 Ed. CNPq/IBICT/UNESCO 9 º andar Fax: (55-61) 3322-4261 70070-914 Brasília DF

Leia mais

ESTÁGIO COMO ESPAÇO DE APRENDIZAGEM PROFISSIONAL DA DOCÊNCIA NO CURSO DE PEDAGOGIA

ESTÁGIO COMO ESPAÇO DE APRENDIZAGEM PROFISSIONAL DA DOCÊNCIA NO CURSO DE PEDAGOGIA ESTÁGIO COMO ESPAÇO DE APRENDIZAGEM PROFISSIONAL DA DOCÊNCIA NO CURSO DE PEDAGOGIA Aline Tamires Kroetz Ayres Castro UFSM Sueli Salva UFSM RESUMO: Este estudo considera que o curso de Pedagogia e os estágios

Leia mais

IMPACTOS DO PROJETO INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA (PIBID) NA GEOGRAFIA: EXPERIÊNCIAS NA FORMAÇÃO CIDADÃ CRÍTICA

IMPACTOS DO PROJETO INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA (PIBID) NA GEOGRAFIA: EXPERIÊNCIAS NA FORMAÇÃO CIDADÃ CRÍTICA IMPACTOS DO PROJETO INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA (PIBID) NA GEOGRAFIA: EXPERIÊNCIAS NA FORMAÇÃO CIDADÃ CRÍTICA PASCHOAL, Wilson Aparecido 1 CAVARSAN, Eni Conceição 2 O objetivo deste

Leia mais

ARTIGO ORIGINAL RELATÓRIO FINAL PROJETO DE PESQUISA

ARTIGO ORIGINAL RELATÓRIO FINAL PROJETO DE PESQUISA PROJETO DE PESQUISA Folha de rosto do comitê de ética em pesquisa Folha de rostro (no verso a ficha catalográfica) Índice Lista de abreviaturas, siglas, símbolos e sinais 1. Informações gerais 2. Projeto

Leia mais

SABERES PEDAGÓGICOS E A PRÁTICA DO BOM PROFESSOR: O que expressam acadêmicos em estágio dos cursos de Pedagogia e Ciências Biológicas

SABERES PEDAGÓGICOS E A PRÁTICA DO BOM PROFESSOR: O que expressam acadêmicos em estágio dos cursos de Pedagogia e Ciências Biológicas SABERES PEDAGÓGICOS E A PRÁTICA DO BOM PROFESSOR: O que expressam acadêmicos em estágio dos cursos de Pedagogia e Ciências Biológicas Igor Daniel Martins Pereira 1 UFPel Marta Nörnberg 2 UFPel FAPERGS

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM CARGO PÚBLICO DA PREFEITURA MUNICIPAL DE SERTANEJA, PARANÁ

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM CARGO PÚBLICO DA PREFEITURA MUNICIPAL DE SERTANEJA, PARANÁ CADERNO DE PROVA PEDAGOGO N.º DE INSCRIÇÃO DO(A) CANDIDATO(A) Domingo, 18 de janeiro de 2015. 1 6 11 16 21 2 7 12 17 22 3 8 13 18 23 4 9 14 19 24 5 10 15 20 25 ANTES DE INICIAR A PROVA, LEIA AS INSTRUÇÕES

Leia mais

O SIGNIFICADO DA PESQUISA:

O SIGNIFICADO DA PESQUISA: O SIGNIFICADO DA PESQUISA: ESCRITO POR Clive de Freitas PUBLICADO Outubro 2013 como ela molda nossas vidas e cria marcas O RESUMO Como profissionais de marketing, é fácil reduzir a pesquisa para métricas

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Especial EDUCAÇÃO INCLUSIVA A FAMÍLIA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Especial EDUCAÇÃO INCLUSIVA A FAMÍLIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Especial EDUCAÇÃO INCLUSIVA A FAMÍLIA Brasília - 2004 Série: EDUCAÇÃO INCLUSIVA 1. A Fundamentação Filosófica 2. O Município 3 A Escola 4 A Família FICHA TÉCNICA

Leia mais

Introdução. múltiplas interferências (SILVA, 2006).

Introdução. múltiplas interferências (SILVA, 2006). 1 FORMAÇÃO E AÇÃO DO DOCENTE ONLINE RODRIGUES, Tatiana Claro dos Santos UNESA taticlaro@globo.com GT-16: Educação e Comunicação Agência Financiadora: CAPES Introdução As tecnologias da informação e comunicação

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE EDUCAÇÂO E HUMANIDADES FACULDADE DE EDUCAÇÃO DEPARTAMENTE DE ESTUDOS APLICADOS AO ENSINO

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE EDUCAÇÂO E HUMANIDADES FACULDADE DE EDUCAÇÃO DEPARTAMENTE DE ESTUDOS APLICADOS AO ENSINO UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE EDUCAÇÂO E HUMANIDADES FACULDADE DE EDUCAÇÃO DEPARTAMENTE DE ESTUDOS APLICADOS AO ENSINO Limites e possibilidades do curso de pedagogia como lócus de

Leia mais

FORMAÇÃO DE PROFESSORES E IDENTIDADE PROFISSIONAL

FORMAÇÃO DE PROFESSORES E IDENTIDADE PROFISSIONAL FORMAÇÃO DE PROFESSORES E IDENTIDADE PROFISSIONAL Profª Ms. Vanderlice dos Santos Andrade Sól 1. INTRODUÇÃO A construção da identidade profissional possui relações estreitas com o ambiente de formação

Leia mais

AMOR, ESPERANÇA E EDUCAÇÃO: RELATO DE UMA EXPERIÊNCIA EM EDUCAÇÃO POPULAR NA AMAZÔNIA.

AMOR, ESPERANÇA E EDUCAÇÃO: RELATO DE UMA EXPERIÊNCIA EM EDUCAÇÃO POPULAR NA AMAZÔNIA. AMOR, ESPERANÇA E EDUCAÇÃO: RELATO DE UMA EXPERIÊNCIA EM EDUCAÇÃO POPULAR NA AMAZÔNIA. RESUMO Ivanilde Apoluceno de Oliveira UEPA e UNAMA 1 Tânia Regina Lobato dos Santos UEPA 2 Este estudo bibliográfico

Leia mais

RESENHA PRIMEIRAS LETRAS, PRIMEIRA LEITURA: PRÁTICAS DE ALFABETIZADORES DE JOVENS E ADULTOS

RESENHA PRIMEIRAS LETRAS, PRIMEIRA LEITURA: PRÁTICAS DE ALFABETIZADORES DE JOVENS E ADULTOS RESENHA PRIMEIRAS LETRAS, PRIMEIRA LEITURA: PRÁTICAS DE ALFABETIZADORES DE JOVENS E ADULTOS CARVALHO, Marlene. Primeiras letras: alfabetização de jovens e adultos em espaços populares. São Paulo: Ática,

Leia mais

LER E ESCREVER: APRENDER COM O LÚDICO

LER E ESCREVER: APRENDER COM O LÚDICO LER E ESCREVER: APRENDER COM O LÚDICO Inês Aparecida Costa QUINTANILHA; Lívia Matos FOLHA; Dulcéria. TARTUCI; Maria Marta Lopes FLORES. Reila Terezinha da Silva LUZ; Departamento de Educação, UFG-Campus

Leia mais

SISTEMA ESCOLAR BRASILEIRO (José Augusto Dias)

SISTEMA ESCOLAR BRASILEIRO (José Augusto Dias) 1 SISTEMA ESCOLAR BRASILEIRO (José Augusto Dias) INTRODUÇÃO Em 1954, Querino Ribeiro apresentou a seguinte definição de sistema escolar: Por sistema escolar se entende um conjunto de escolas que, tomando

Leia mais

PVI PERFIL DE VALORES INDIVIDUAIS ANÁLISE DOS RESULTADOS

PVI PERFIL DE VALORES INDIVIDUAIS ANÁLISE DOS RESULTADOS PVI PERFIL DE VALORES INDIVIDUAIS ANÁLISE DOS RESULTADOS VISÃO GERAL DE HOJE Fornecer INFORMAÇÕES RELEVANTES PARA REFLEXÃO, para criar CLIMA APOIADOR, levando à CONSCIENTIZAÇÃO, pois a DECISÃO DE MUDAR

Leia mais

Pedagogia de Projetos

Pedagogia de Projetos Pedagogia de Projetos 1 Este texto foi adaptado pela Profª. Fábia Magali a partir das referências citadas na bibliografia e trabalhado no Encontro de Professores da Rede Municipal de Montes Claros em julho/98.

Leia mais

A FORMAÇÃO DE PROFESSORES EM EJA: TEORIA E PRÁTICA - UNIDADE EM PERMANENTE CONSTRUÇÃO

A FORMAÇÃO DE PROFESSORES EM EJA: TEORIA E PRÁTICA - UNIDADE EM PERMANENTE CONSTRUÇÃO A FORMAÇÃO DE PROFESSORES EM EJA: TEORIA E PRÁTICA - UNIDADE EM PERMANENTE CONSTRUÇÃO Karla Rodrigues Scaramussa Centro Universitário São Camilo - Espírito Santo karlascaramussa@saocamilo-es.br Giselda

Leia mais

REFLEXIVA MUDANÇA PARADIGMÁTICA NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES

REFLEXIVA MUDANÇA PARADIGMÁTICA NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES REFLEXIVA MUDANÇA PARADIGMÁTICA NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES Resumo FERREIRA, Jacques de Lima - PUCPR drjacqueslima@hotmail.com CARPIM, lucymara - PUCPR lucymara@pr.senac.br SILVA, Margarete Virgínia Gonçalves

Leia mais

Revista Eletrônica Acolhendo a Alfabetização nos Países de Língua Portuguesa ISSN: 1980-7686 suporte@mocambras.org Universidade de São Paulo Brasil

Revista Eletrônica Acolhendo a Alfabetização nos Países de Língua Portuguesa ISSN: 1980-7686 suporte@mocambras.org Universidade de São Paulo Brasil Revista Eletrônica Acolhendo a Alfabetização nos Países de Língua Portuguesa ISSN: 1980-7686 suporte@mocambras.org Universidade de São Paulo Brasil Sales dos SANTOS, Débora Thais; Moretti FERRARI, Fernanda;

Leia mais

FORMAÇÃO PEDAGÓGICA EM AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM PARA DOCENTES UNIVERSITÁRIOS

FORMAÇÃO PEDAGÓGICA EM AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM PARA DOCENTES UNIVERSITÁRIOS 1 FORMAÇÃO PEDAGÓGICA EM AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM PARA DOCENTES UNIVERSITÁRIOS Daniela da Costa Britto Pereira Lima Universidade Estadual de Goiás e Universidade Federal de Goiás Juliana Guimarães

Leia mais

A EDUCAÇÃO FINANCEIRA NA PERSPECTIVA MULTIDISCIPLINAR: O EDUCANDO COMO CONSTRUTOR DE SEU CONHECIMENTO

A EDUCAÇÃO FINANCEIRA NA PERSPECTIVA MULTIDISCIPLINAR: O EDUCANDO COMO CONSTRUTOR DE SEU CONHECIMENTO A EDUCAÇÃO FINANCEIRA NA PERSPECTIVA MULTIDISCIPLINAR: O EDUCANDO COMO CONSTRUTOR DE SEU CONHECIMENTO Resumo Lúcia Miranda Gouvêa NEPED/UFJF Colégio Santa Catarina luciagouve@hotmail.com Todo o imediatismo

Leia mais

Ambiência escolar Marista: desafios da educação popular na evangelização

Ambiência escolar Marista: desafios da educação popular na evangelização Ambiência escolar Marista: desafios da educação popular na evangelização Adriano de Souza Viana 1 A práxis pastoral no ambiente educativo é sempre desafiante. Melhor dizendo, toda ação educativa é sempre

Leia mais

Formação, desafios e perspectivas do professor de música

Formação, desafios e perspectivas do professor de música Formação, desafios e perspectivas do professor de música João Alderlei Leite da Silva email: joaoderlei17@hotmail.com Lucas Roberto Guedes email: lucasrobertoguedes@gmail.com Verônica Agnelli Chiarelli

Leia mais

A LITERATURA INFANTIL E O PENSAR CRÍTICO

A LITERATURA INFANTIL E O PENSAR CRÍTICO A LITERATURA INFANTIL E O PENSAR CRÍTICO SILVIA CRISTINA FERNANDES PAIVA (UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO - UFMT). Resumo O presente trabalho é fruto de reflexões de uma pesquisa em mestrado, ainda

Leia mais

PLANO GESTÃO QUADRIENAL PERÍODO : 2014-2018

PLANO GESTÃO QUADRIENAL PERÍODO : 2014-2018 PLANO GESTÃO QUADRIENAL PERÍODO : 2014-2018 1 - IDENTIFICAÇÃO DA UNIDADE ESCOLAR E. E. Prof.Daniel Verano 1.1 - LOCALIZAÇÃO: Rua Carlos Luvison, nº. 180, PBV Votorantim. CEP : 18110-035 1.2- LEGISLAÇÃO

Leia mais

UMA CONSTRUÇÃO DE GESTÃO DEMOCRÁTICA/PARTICIPATIVA NO ÂMBITO ESCOLAR

UMA CONSTRUÇÃO DE GESTÃO DEMOCRÁTICA/PARTICIPATIVA NO ÂMBITO ESCOLAR UMA CONSTRUÇÃO DE GESTÃO DEMOCRÁTICA/PARTICIPATIVA NO ÂMBITO ESCOLAR Neiva Maestro 1 A participação, sem dúvida, é o principal meio de se assegurar a gestão da escola que se quer democrática. Deve possibilitar

Leia mais

TRAUMA PSÍQUICO ORIENTAÇÕES GERAIS AOS MÉDICOS NÚCLEO DE ESTUDOS E TRATAMENTO DO TRAUMA (NET-TRAUMA)

TRAUMA PSÍQUICO ORIENTAÇÕES GERAIS AOS MÉDICOS NÚCLEO DE ESTUDOS E TRATAMENTO DO TRAUMA (NET-TRAUMA) TRAUMA PSÍQUICO ORIENTAÇÕES GERAIS AOS MÉDICOS NÚCLEO DE ESTUDOS E TRATAMENTO DO TRAUMA (NET-TRAUMA) SERVIÇO DE PSIQUIATRIA HOSPITAL DE CLÍNICAS DE PORTO ALEGRE (HCPA) DEPARTAMENTO DE PSIQUIATRIA UNIVERSIDADE

Leia mais