Síntese das principais medidas de liberalização aplicadas a diversos Sector de Serviços

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Síntese das principais medidas de liberalização aplicadas a diversos Sector de Serviços"

Transcrição

1 Síntese das principais medidas de liberalização aplicadas a diversos sectores de serviços: Sector de Serviços Pontos principais do Suplemento VI ao Acordo Serviços Jurídicos É permitido aos advogados de Macau, que aí exerçam actividade profissional há mais de 5 anos e tenham obtido aprovação no exame judicial no Interior da China, submeter-se a formação intensiva, com duração não inferior a um mês, organizada pela Associação de Advogados do Interior da China, nos termos da Lei da Advocacia da República Popular da China e do Regulamento do Pedido de Acesso ao Estágio de Exercício de Advocacia (a título experimental). Os advogados de Macau que se sujeitem a formação profissional e obtenham aprovação podem solicitar o exercício de advocacia no Interior da China. É permitido aos escritórios de serviços jurídicos de Macau, que tenham estabelecido escritórios de representação no Interior da China operar em associação com um escritório de serviços jurídicos do Interior da China constituído na Província de Guangdong, há mais de um ano, e cujos fundadores (pelo menos um deles) tenham mais de 5 anos de experiência em advocacia. Serviços Médicos É permitida a candidatura ao exame de habilitações profissionais de farmacêutico para o exercício de actividade profissional no Interior da China aos residentes permanentes de Macau que obtenham licença de farmacêutico de Macau e preencham as condições de candidatura previstas nas Regras Provisórias sobre o Regime de Habilitações Profissionais de Farmacêutico para o Exercício da Actividade Profissional do Interior da China (Ren Fa no. (1999) 34), tendo os aprovados direito ao respectivo certificado de habilitação e ao registo nos termos das Medidas Administrativas Provisórias sobre o Registo de Farmacêuticos para o Exercício da Actividade Profissional do Interior da China (Guo Yao Guan Ren no. (2000) 156) e outros documentos relacionados. É permitida a constituição de estabelecimentos de saúde sob a forma de empresas de capitais mistos ou em parceria, estabelecidas no Interior da China por prestadores de serviços de Macau, cuja quota detida pelos

2 investidores estrangeiros não pode exceder 70% do capital. Estudos e Desenvolvimento (Novos Compromissos) É permitida a constituição, no Interior da China, da empresas de capitais inteiramente detidos pelos próprios, para prestar serviços de estudos, experimentação e desenvolvimento de ciências naturais e engenharia. Sector Imobiliário É permitida a prestação, no Interior da China, sob a forma de empresas de capitais inteiramente detidos pelos próprios, de serviços no sector imobiliário. Serviços de Contratação e Colocação de Pessoal As empresas de gestão de navios internacionais constituídas no Interior da China, sob a forma de empresas de capitais inteiramente detidos pelos próprios, de capitais mistos ou em parceria, ao requererem a qualificação para a operação conjunta de serviços de mão de obra estrangeira (envio de marinheiros para outras cidades), dispensam o requerimento de qualificação de investidores estrangeiros em agências de emprego e agências de emprego de quadros especializados. Impressão É permitida constituição, no Interior da China, de empresas de serviços de composição e revisão, sob a forma de empresas de capitais inteiramente detidos pelos próprios, de capitais mistos ou em parceria, exercer actividades relacionadas com a impressão de livros, como revisão, design, composição. Convenções e Exposições É permitida a organização, a título experimental, de exposições nos Municípios de Pequim, Tianjin, Chongqing e nas Províncias de Zhejiang, Jiangsu e Fujian, sob a forma de prestação de serviços transfronteiriços. É delegada na Província de Guangdong a apreciação dos pedidos de autorização de organização naquela Província de feiras de carácter económico e tecnológico, a nível internacional, que ocupem uma área de mais de 1000 metros quadrados. É permitido às empresas estabelecidas na região autónoma de Guangxi e nas Províncias de Hunan, Hainão, Fujian, Jiangxi, Yunnan, Guizhou e Sichuan, sob a forma de empresas de capitais inteiramente detidos pelos próprios, de capitais mistos ou em parceria, exercer, a título experimental, a actividade de organização de exposições no estrangeiro. As empresas expositoras devem estar registadas na

3 respectiva província ou região autónoma. Utilidade Pública É eliminada a restrição relativa à percentagem de capital detido por prestadores de serviços de Macau, em matéria de construção e exploração de redes de gases combustíveis nas cidades da Província de Guangdong, com uma população de menos de um milhão de pessoas. Telecomunicações É permitida a venda, na Província de Guangdong, de cartões de chamadas para telefone das redes fixa e móvel destinados exclusivamente ao uso em Macau (excluindo cartão de chamadas para telemóvel por satélite). Audiovisual É permitida a prestação, no Interior da China, sob a forma de empresas de capitais inteiramente detidos pelos próprios, de serviços de distribuição de videogramas e fonogramas (incluindo obras cinematográficas). É permitida a pós-produção realizada em Macau dos filmes produzidos no Interior da China (incluindo filmes co-produzidos), desde que o pedido seja solicitado pela unidade principal de produção do Interior da China e seja autorizado pela Administração Geral de Rádio, Filme e Televisão do Estado. Construção Para as empresas de construção com capitais de Macau que tenham obtido qualificação no Interior da China, antes da promulgação dos novos Critérios de Qualificação como Empresas de Construção, mantém-se inalterada a política existente sobre o reconhecimento dos gestores de projecto naturais de Macau, no âmbito do processo de apreciação de qualificação de empresas de construção de Macau, por parte do Ministério da Construção, produzindo ainda efeitos o cargo do referido gestor, contratado pela empresa de construção, com capitais de Macau, que tenha obtido qualificação. Após a promulgação dos novos Critérios de Qualificação como Empresas de Construção, será permitido que os gestores de projecto naturais de Macau, já reconhecidos, continuem a desempenhar as suas funções até ao termo dos projectos cuja empreitada da empresa tenha sido iniciada antes dessa promulgação. Distribuição O capital social mínimo exigido às empresas de distribuição das

4 publicações constituídas no Interior da China é idêntico ao aplicável às empresas do Interior da China. Actividade Bancária As sucursais dos bancos estrangeiros, constituídas na Província de Guangdong por bancos de Macau, podem pedir o estabelecimento de filiais noutras cidades da Província de Guangdong que não sejam do local onde a sucursal se situa, conforme as mesmas normas do Interior da China aplicadas aos pedidos de estabelecimento de filiais. Caso os bancos de capitais detidos por investidores estrangeiros constituídos no Interior da China por bancos de Macau tenham estabelecido sucursais na Província de Guangdong, podem os mesmos pedir o estabelecimento de filiais noutras cidades da Província de Guangdong que não sejam do local onde a sucursal se situa, conforme as mesmas normas do Interior da China aplicadas aos pedidos de estabelecimento de filiais. Compra e Venda de Títulos Financeiros É permitido às companhias de compra e venda de títulos financeiros de Macau, que cumpram os requisitos de qualificação de sócios estrangeiros para companhias de compra e venda de títulos financeiros com participação de capitais estrangeiros, estabelecer, na Província de Guangdong, companhias de consultadoria para investimento em títulos financeiros de capitais mistos, com uma companhia de compra e venda de títulos financeiros do Interior da China, que re ú na condições necessárias ao estabelecimento de subsidiárias. A referida companhia de consultadoria para investimento em títulos financeiros de capitais mistos, como subsidiária da companhia de compra e venda de títulos financeiros do Interior da China, exerce exclusivamente a actividade de consultadoria para investimento em títulos financeiros. A participação máxima do capital social detido pela companhia de compra e venda de títulos financeiros de Macau é de um terço. Turismo É permitido aos residentes permanentes de Macau de nacionalidade chinesa, a obtenção do cartão de acompanhantes de viagens (escorts) para fora do Interior da China, podendo ser contratados por agências de viagens internacionais do Interior da China autorizadas para exploração de viagens para fora do Interior da China e agências de Macau e Hong Kong estabelecidas no Interior da China autorizadas

5 para realização de viagens de grupo com destino a Macau e Hong Kong. Para facilitar o lançamento de viagens Itinerário com paragem em várias cidades, as agências, do Interior da China, organizadoras de viagens com destino a Taiwan, podem realizar essas viagens para turistas titulares de Salvo-Conduto para Taiwan concedidos aos Residentes da China, e que sejam igualmente portadores de visto de viagem (cujo número se inicie por L), com permanência em Macau, sob a forma de trânsito. Recreativo e Cultural Quando forem entregues todos os elementos exigidos no requerimento, o prazo de apreciação é de 2 meses (incluindo a apreciação feita pelos peritos) do conteúdo de jogos da Internet, investigados e desenvolvidos em Macau, e importados para o Interior da China. Transporte Marítimo É permitido aos prestadores de serviços de Macau constituir, no Interior da China, companhias de navegação, sob a forma de empresas de capitais inteiramente detidos pelos próprios, destinadas à exploração de transporte marítimo para os seus navios alugados no Interior da China que explorem rotas dos portos de segunda linha entre Macau e a Província de Guangdong, incluindo serviços regulares de expedição de mercadorias, emissão de conhecimentos de carga, liquidação de taxas de frete e assinatura de contratos de serviço. Transporte Aéreo Ao requererem a constituição, no Interior da China, de agências de venda de transporte aéreo, sob a forma de empresas de capitais detidos inteiramente por si próprio, de capitais mistos ou em parceria, é permitida a submissão de garantia financeira prestada por bancos que sejam pessoas colectivas constituídas de acordo com a legislação vigente no Interior da China ou por empresa de prestação de garantias recomendada pela Associação de Transportes Aéreos da China; ou a apresentação de uma garantia financeira prestada por bancos de Macau que será substituída, dentro do prazo fixado, após a aprovação do requerimento pelo Interior da China, pela garantia financeira emitida por bancos que sejam pessoas colectivas, constituídas de acordo com a legislação vigente no Interior da China, ou por empresa de prestação de garantias recomendada pela Associação de

6 Transportes Aéreos da China. Estabelecimentos industriais ou comerciais, em nome individual É permitido aos residentes permanentes de Macau de nacionalidade chinesa exercer, no Interior da China, mais de três actividades: clínicas em nome individual; consultadoria económica e comercial e consultadoria de gestão empresarial; comércio por grosso (produtos têxteis, vestuário, artigos de uso quotidiano, artigos de papelaria, artigos de desporto e outros artigos culturais).

ANEXO Quarto Aditamento e Revisão dos Compromissos Específicos do Interior da China no Domínio da Liberalização do Comércio de Serviços 1

ANEXO Quarto Aditamento e Revisão dos Compromissos Específicos do Interior da China no Domínio da Liberalização do Comércio de Serviços 1 ANEXO Quarto Aditamento e Revisão dos Específicos do Interior da China no Domínio da Liberalização do Comércio de Serviços 1 1. Serviços Comerciais A. Serviços Profissionais a. Serviços Jurídicos (CPC861)

Leia mais

ANEXO Terceiro Aditamento e Revisão dos Compromissos Específicos do Continente no Domínio da Liberalização do Comércio de Serviços 1

ANEXO Terceiro Aditamento e Revisão dos Compromissos Específicos do Continente no Domínio da Liberalização do Comércio de Serviços 1 ANEXO Terceiro Aditamento e Revisão dos Específicos do Continente no Domínio da Liberalização do Comércio de Serviços 1 1. Serviços Comerciais A. Serviços Profissionais a. Serviços Jurídicos (CPC861) 1.

Leia mais

Disposições vigentes em matéria de Comércio de Serviços, ao. abrigo do CEPA que envolvem a Província de Guangdong

Disposições vigentes em matéria de Comércio de Serviços, ao. abrigo do CEPA que envolvem a Província de Guangdong Tradução para Português - Cortesia Disposições vigentes em matéria de Comércio de Serviços, ao abrigo do CEPA que envolvem a Província de Guangdong I. Serviços Jurídicos... 2 II. Serviços de Construção

Leia mais

Apenas para referência CEPA. Sector ou. 1. Serviços Comerciais. Subsector. A. Serviços Profissionais. h. Serviços Médicos e Dentários (CPC9312)

Apenas para referência CEPA. Sector ou. 1. Serviços Comerciais. Subsector. A. Serviços Profissionais. h. Serviços Médicos e Dentários (CPC9312) CEPA 1. A maioria do pessoal médico empregue por hospitais e clínicas que sejam empresas de capitais mistos de Macau e do Continente («joint ventures») pode ser constituída por residentes permanentes de

Leia mais

第 17/2009 號 行 政 長 官 公 告

第 17/2009 號 行 政 長 官 公 告 N.º 28 5-7-2009 BOLETIM OFICIAL DA REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL DE MACAU II SÉRIE 9775 件 和 消 除 潛 在 障 礙, 包 括 具 體 提 出 審 查 進 展 的 措 施 指 標 和 時 限, 協 助 安 全 理 事 會 決 定 是 否 宜 派 遣 聯 合 國 特 派 團 和 特 派 團 的 目 標 ; 7.

Leia mais

Apenas para referência. Agências de viagem e operadores turísticos CEPA. 9. Serviços Turísticos e Outros Serviços Conexos. Sector ou.

Apenas para referência. Agências de viagem e operadores turísticos CEPA. 9. Serviços Turísticos e Outros Serviços Conexos. Sector ou. Agências de viagem e operadores turísticos CEPA A. Hotéis (incluindo prédios-apartamentos) e Restaurantes (CPC641-643) B. Agências de viagem e operadores turísticos (CPC7471) serviços 1. É permitido aos

Leia mais

C. Serviços de Transporte Aéreo. Outros Serviços Aéreos de Apoio

C. Serviços de Transporte Aéreo. Outros Serviços Aéreos de Apoio Suplemento ao Acordo Carga e Descarga de Mercadorias) (CPC74610) Outros Serviços Aéreos de Apoio 1. É permitido aos prestadores de serviços de Macau prestar, em regime de contratação, serviços de gestão

Leia mais

Apenas para referência. Serviços de transporte terrestre CEPA. Sector ou. 11. Serviços de Transporte. Subsector. F. Serviços de transporte terrestre

Apenas para referência. Serviços de transporte terrestre CEPA. Sector ou. 11. Serviços de Transporte. Subsector. F. Serviços de transporte terrestre Serviços de transporte terrestre CEPA F. Serviços de transporte terrestre Transporte terrestre de mercadorias em veículos de tracção e veículos de carga (CPC7123) Transporte de passageiros por estrada

Leia mais

CEPA Suplemento ao Acordo

CEPA Suplemento ao Acordo CEPA B. Actividade bancária e outros serviços financeiros Serviços de compra e venda de títulos financeiros (securities) É permitido aos especialistas da área de compra e venda de títulos financeiros (securities),

Leia mais

Interpretação do conteúdo essencial do

Interpretação do conteúdo essencial do Interpretação do conteúdo essencial do Suplemento X ao «Acordo de Estreitamento das Relações Económicas e Comerciais entre o Interior da China e Macau» 1. Quais são os pontos principais do Suplemento X

Leia mais

Apenas para referência. Serviços de transporte marítimo CEPA. Sector ou. 11. Serviços de Transporte. Subsector. A. Serviços de transporte marítimo

Apenas para referência. Serviços de transporte marítimo CEPA. Sector ou. 11. Serviços de Transporte. Subsector. A. Serviços de transporte marítimo Serviços de transporte marítimo CEPA A. Serviços de transporte marítimo H. Serviços de apoio Transporte internacional (transporte de mercadorias e de passageiros) (CPC7211, 7212, excluindo serviços de

Leia mais

Anexo 3 Aditamentos e Revisão dos Compromissos Específicos do Continente no Domínio da Liberalização do Comércio de Serviços 1

Anexo 3 Aditamentos e Revisão dos Compromissos Específicos do Continente no Domínio da Liberalização do Comércio de Serviços 1 Anexo 3 Aditamentos e Revisão dos Específicos do Continente no Domínio da Liberalização do Comércio de Serviços 1 Sector ou 1. Serviços Comerciais A. Serviços Profissionais a. Serviços Jurídicos (CPC861)

Leia mais

ANEXO 2 Segundo Aditamento e Revisão dos Compromissos Específicos do Continente no Domínio da Liberalização do Comércio de Serviços 1

ANEXO 2 Segundo Aditamento e Revisão dos Compromissos Específicos do Continente no Domínio da Liberalização do Comércio de Serviços 1 ANEXO 2 Segundo Aditamento e Revisão dos Específicos do Continente no Domínio da Liberalização do Comércio de Serviços 1 Sector ou 1. Serviços Comerciais A. Serviços Profissionais a. Serviços Jurídicos

Leia mais

ANEXO Sétimo Aditamento e Revisão dos Compromissos Específicos do Interior da China no Domínio da Liberalização do Comércio de Serviços 1

ANEXO Sétimo Aditamento e Revisão dos Compromissos Específicos do Interior da China no Domínio da Liberalização do Comércio de Serviços 1 ANEXO Sétimo Aditamento e Revisão dos Específicos do Interior da China no Domínio da Liberalização do Comércio de Serviços 1 1. Serviços Comerciais A. Serviços Profissionais d. Serviços de Arquitectura

Leia mais

Apenas para referência CEPA. Sector ou. 1. Serviços Comerciais. Subsector. A. Serviços Profissionais. d. Serviços de Arquitectura (CPC8671)

Apenas para referência CEPA. Sector ou. 1. Serviços Comerciais. Subsector. A. Serviços Profissionais. d. Serviços de Arquitectura (CPC8671) CEPA g. Serviços de Planeamento Urbanístico e de Arquitectura Paisagística (excluindo Serviços de elaboração de Planos Directores de Urbanização) (CPC8674) É permitido aos prestadores de serviços de Macau,

Leia mais

ANEXO. 1. Serviços Comerciais. Sector ou Subsector. A. Serviços Profissionais. a. Serviços Jurídicos (CPC861) Compromissos específicos

ANEXO. 1. Serviços Comerciais. Sector ou Subsector. A. Serviços Profissionais. a. Serviços Jurídicos (CPC861) Compromissos específicos ANEXO Oitavo Aditamento e Revisão dos Específicos do Interior da China relativamente a Macau no Domínio da Liberalização do Comércio de Serviços 1 1. Serviços Comerciais A. Serviços Profissionais a. Serviços

Leia mais

Apenas para referência CEPA. Sector ou. 7. Actividade Financeira. Subsector

Apenas para referência CEPA. Sector ou. 7. Actividade Financeira. Subsector CEPA B. Actividade bancária e outros serviços financeiros [excluindo actividade seguradora e serviços de compra e venda de títulos financeiros (securities)] a. Aceitação de depósitos e outros fundos reembolsáveis

Leia mais

ANEXO 4 Compromissos Específicos sobre a Liberalização do Comércio de Serviços

ANEXO 4 Compromissos Específicos sobre a Liberalização do Comércio de Serviços ANEXO 4 Específicos sobre a Liberalização do Comércio de Serviços 1. Nos termos do Acordo de Estreitamento das Relações Económicas e Comerciais entre o Continente Chinês e Macau (adiante designado por

Leia mais

Boletim Informativo do CEPA Edição de Junho de 2010 Número 33 Publicação da Direcção dos Serviços de Economia de Macau

Boletim Informativo do CEPA Edição de Junho de 2010 Número 33 Publicação da Direcção dos Serviços de Economia de Macau Boletim Informativo do CEPA Edição de Junho de 2010 Número 33 Publicação da Direcção dos Serviços de Economia de Macau Índice: 1. Assinatura do Suplemento VII ao CEPA entre o Interior da China e Macau

Leia mais

Suplemento ao Acordo. Suplemento II ao Acordo. O conteúdo só serve de referência

Suplemento ao Acordo. Suplemento II ao Acordo. O conteúdo só serve de referência Suplemento ao Acordo Estabelecimentos industriais ou comerciais, em nome individual É permitido aos cidadãos chineses de entre os residentes permanentes de Macau, com dispensa dos procedimentos de autorização

Leia mais

Boletim Informativo do CEPA Edição de Abril de 2007 Número 22 Publicação da Direcção dos Serviços de Economia de Macau

Boletim Informativo do CEPA Edição de Abril de 2007 Número 22 Publicação da Direcção dos Serviços de Economia de Macau Boletim Informativo do CEPA Edição de Abril de 2007 Número 22 Publicação da Direcção dos Serviços de Economia de Macau Índice: 1. Assinatura do Suplemento IV ao Acordo fortalece o intercâmbio e a cooperação

Leia mais

Sector de Serviços (GNS/W/120) não Especificados. Sector de Serviços (GNS/W/120) não Especificados

Sector de Serviços (GNS/W/120) não Especificados. Sector de Serviços (GNS/W/120) não Especificados Suplemento ao Acordo Estabelecimentos industriais ou comerciais, em nome individual É permitido aos cidadãos chineses de entre os residentes permanentes de Macau, com dispensa dos procedimentos de autorização

Leia mais

Boletim Informativo do CEPA Edição de Março de 2014 Número 48 Publicação da Direcção dos Serviços de Economia de Macau

Boletim Informativo do CEPA Edição de Março de 2014 Número 48 Publicação da Direcção dos Serviços de Economia de Macau Boletim Informativo do CEPA Edição de Março de 2014 Número 48 Publicação da Direcção dos Serviços de Economia de Macau Índice: 1. Balanço da eficácia do Acordo CEPA 2013 2. Primeiro banco com sede em Macau,

Leia mais

Boletim Informativo do CEPA Edição de Dezembro de 2005 Número 13 Publicação da Direcção dos Serviços de Economia de Macau

Boletim Informativo do CEPA Edição de Dezembro de 2005 Número 13 Publicação da Direcção dos Serviços de Economia de Macau Boletim Informativo do CEPA Edição de Dezembro de 2005 Número 13 Publicação da Direcção dos Serviços de Economia de Macau Índice: 1. Reunião conjunta de cooperação Guangdong-Macau 2005 realizada em Macau

Leia mais

Câmara Portuguesa de Comércio no Brasil - São Paulo

Câmara Portuguesa de Comércio no Brasil - São Paulo PROCEDIMENTOS GERAIS PARA O REGISTO DE EMPRESAS EM PORTUGAL As sociedades estrangeiras podem praticar as suas actividades em Portugal através da constituição de uma representação permanente no território

Leia mais

Suplemento II ao «Acordo de Estreitamento das Relações Económicas e Comerciais entre o Continente Chinês e Macau»

Suplemento II ao «Acordo de Estreitamento das Relações Económicas e Comerciais entre o Continente Chinês e Macau» Suplemento II ao «Acordo de Estreitamento das Relações Económicas e Comerciais entre o Continente Chinês e Macau» Com o objectivo de reforçar o intercâmbio e a cooperação económica e comercial entre o

Leia mais

IMIGRAÇÃO, VISTOS E CONTRATAÇÃO DE ESTRANGEIROS

IMIGRAÇÃO, VISTOS E CONTRATAÇÃO DE ESTRANGEIROS IMIGRAÇÃO, VISTOS E CONTRATAÇÃO DE ESTRANGEIROS 27 de Outubro SUSANA PINTO COELHO Auditório SIBS PASSAPORTE PARA MOÇAMBIQUE ÍNDICE Contratação de Estrangeiros Legislação Regimes Contrato de Trabalho Sanções

Leia mais

Setembro 2013 LEGAL FLASH I ANGOLA SIMPLIFICAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS PARA A REALIZAÇÃO DE OPERAÇÕES CAMBIAIS DE INVISÍVEIS CORRENTES

Setembro 2013 LEGAL FLASH I ANGOLA SIMPLIFICAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS PARA A REALIZAÇÃO DE OPERAÇÕES CAMBIAIS DE INVISÍVEIS CORRENTES LEGAL FLASH I ANGOLA Setembro 2013 LEGAL FLASH I ANGOLA SIMPLIFICAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS PARA A REALIZAÇÃO DE OPERAÇÕES CAMBIAIS DE INVISÍVEIS CORRENTES 2 LEGISLAÇÃO EM DESTAQUE 5 SIMPLIFICAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS

Leia mais

Boletim Informativo do CEPA Edição de Agosto de 2006 Número 17 Publicação da Direcção dos Serviços de Economia de Macau

Boletim Informativo do CEPA Edição de Agosto de 2006 Número 17 Publicação da Direcção dos Serviços de Economia de Macau Boletim Informativo do CEPA Edição de Agosto de 2006 Número 17 Publicação da Direcção dos Serviços de Economia de Macau Índice: 1. Cerimónia de entrega de Certificados do Exame Nacional de Qualificação

Leia mais

Publicação da Direcção dos Serviços de Economia de Macau

Publicação da Direcção dos Serviços de Economia de Macau Boletim Informativo do CEPA Edição de Março de 2013 Número 44 Publicação da Direcção dos Serviços de Economia de Macau Índice: 1. Semana Dinâmica de Macau realizada na cidade de Jinan da província de Shandong

Leia mais

documentos faz comprovativos ao Conservatória Registo Comercial do entrega

documentos faz comprovativos ao Conservatória Registo Comercial do entrega GUIA ALTERAÇÃO PARA PREENCHIMENTO DE ELEMENTOS DO DAS PEDIDO INSTITUIÇÕES E TRATAMENTO OFFSHORE DE FORMALIDADES DE MACAU SOCIAL: As IDENTIFICAÇÃO empresas com licença DOS SÓCIOS para operar E RESPECTIVA

Leia mais

FACULDADE DE DIREITO

FACULDADE DE DIREITO FACULDADE DE DIREITO FACULDADE DE DIREITO SUMÁRIO A. Mestrado e Pós-Graduação em Direito em Língua Chinesa Língua veicular: Língua Chinesa Área de especialização: Variante em Ciências Jurídicas B. Mestrado

Leia mais

Fundo de Desenvolvimento Industrial e de Comercialização Boletim de candidatura ao Plano de apoio a jovens empreendedores

Fundo de Desenvolvimento Industrial e de Comercialização Boletim de candidatura ao Plano de apoio a jovens empreendedores 1/5 1ª Parte Dados do empresário candidato 1.1 Nome do empresário Nº de contribuinte: Chinês : Português : CHAN TAI MAN Inglês : Preencha o nome de contribuinte e o Nº de contribuinte constantes da declaração

Leia mais

Ordem Executiva n 1/2007 (B.O. n 3/07

Ordem Executiva n 1/2007 (B.O. n 3/07 Actividade Bancária Ordem Executiva n 1/2007 (B.O. n 3/07 - I Série, de 15 de Janeiro) Define as taxas de fiscalização de várias instituições autorizadas a operar na Região Administrativa Especial de Macau

Leia mais

澳 門 特 別 行 政 區 政 府 Governo da Região Administrativa Especial de Macau 個 人 資 料 保 護 辦 公 室 Gabinete para a Protecção de Dados Pessoais

澳 門 特 別 行 政 區 政 府 Governo da Região Administrativa Especial de Macau 個 人 資 料 保 護 辦 公 室 Gabinete para a Protecção de Dados Pessoais Parecer n. 05/P/2007/GPDP Assunto: Dúvida sobre se o conteúdo do Impresso de Requerimento do Cartão A destinado a veículos de empresas Notificação ao Cliente corresponde à Lei da Protecção de Dados Pessoais

Leia mais

Departamento de Desenvolvimento de Convenções e Exposições e das Actividades Económicas Plano de Estímulo às Convenções e Exposições

Departamento de Desenvolvimento de Convenções e Exposições e das Actividades Económicas Plano de Estímulo às Convenções e Exposições N.º de candidatura: (Inscreva o n.º de candidatura aposta pela DSE) Departamento de Desenvolvimento de Convenções e Exposições e das Actividades Económicas Plano de Estímulo às Convenções e Exposições

Leia mais

VI. NOMENCLATURA DAS OPERAÇÕES CÓDIGOS. Movimento de regularização contabilística de descobertos em contas externas

VI. NOMENCLATURA DAS OPERAÇÕES CÓDIGOS. Movimento de regularização contabilística de descobertos em contas externas Anexo à Instrução nº 1/96 VI. NOMENCLATURA DAS OPERAÇÕES CÓDIGOS 0. CÓDIGOS ESPECIAIS CÓDIGOS Operação desconhecida abaixo do limiar Movimento de regularização contabilística de descobertos em contas externas

Leia mais

VIII. NOMENCLATURA DAS OPERAÇÕES ÍNDICE TEMÁTICO

VIII. NOMENCLATURA DAS OPERAÇÕES ÍNDICE TEMÁTICO Anexo à Instrução nº 1/96 VIII. NOMENCLATURA DAS OPERAÇÕES ÍNDICE TEMÁTICO A Abatimentos e devoluções - Mercadorias Acções, compra/venda de (ver em Investimento) Aceitação/entrega de notas com movimentação

Leia mais

Boletim Informativo do CEPA Edição de Dezembro de 2009 Número 31 Publicação da Direcção dos Serviços de Economia de Macau

Boletim Informativo do CEPA Edição de Dezembro de 2009 Número 31 Publicação da Direcção dos Serviços de Economia de Macau Boletim Informativo do CEPA Edição de Dezembro de 2009 Número 31 Publicação da Direcção dos Serviços de Economia de Macau Índice: 1. Ciclo de actividades Cidade-Modelo na Implementação do CEPA do ponto

Leia mais

Boletim Informativo do CEPA Edição de Dezembro de 2004 Número 7 Publicação da Direcção de Serviços de Economia de Macau

Boletim Informativo do CEPA Edição de Dezembro de 2004 Número 7 Publicação da Direcção de Serviços de Economia de Macau Boletim Informativo do CEPA Edição de Dezembro de 2004 Número 7 Publicação da Direcção de Serviços de Economia de Macau Índice: 1. Assinatura do Suplemento ao CEPA com maior liberalização 2. Conferência

Leia mais

Centro de Incubação de Negócios para os Jovens

Centro de Incubação de Negócios para os Jovens Centro de Incubação de Negócios para os Jovens Q&A 1. Os serviços prestados pelo Centro de Incubação de Negócios para os Jovens (adiante designado por CINJ) destinam-se apenas para residentes de Macau?

Leia mais

Consulado Geral de Angola em Caracas/Venezuela

Consulado Geral de Angola em Caracas/Venezuela REPÚBLICA DE ANGOLA Consulado Geral de Angola em Caracas/Venezuela PEDIDO DE VISTO DE ENTRADA Tratamento Médico Trabalho Ordinário Fixação de Residência Trânsito Privilegiado Permanência Temporária Turismo

Leia mais

SEGUNDA RODADA DE NEGOCIAÇÃO DE COMPROMISSOS ESPECÍFICOS EM MATÉRIA DE SERVIÇOS

SEGUNDA RODADA DE NEGOCIAÇÃO DE COMPROMISSOS ESPECÍFICOS EM MATÉRIA DE SERVIÇOS MERCOSUL/CMC/DEC Nº 56/00 SEGUNDA RODADA DE NEGOCIAÇÃO DE ROMISSOS ESPECÍFICOS EM MATÉRIA DE SERVIÇOS TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto, as Decisões Nº 13/97, 9/98, 12/98

Leia mais

FUNCHAL. CAE Rev_3 68312 ACTIVIDADES DE ANGARIAÇÃO IMOBILIÁRIA ÂMBITO:

FUNCHAL. CAE Rev_3 68312 ACTIVIDADES DE ANGARIAÇÃO IMOBILIÁRIA ÂMBITO: O conteúdo informativo disponibilizado pela presente ficha não substitui a consulta dos diplomas legais referenciados e da entidade licenciadora. FUNCHAL CAE Rev_3 68312 ACTIVIDADES DE ANGARIAÇÃO IMOBILIÁRIA

Leia mais

Capítulo I Denominação, sede e objecto. Artigo 1º. (Firma e sede) Artigo 2º. (Agências, filiais, delegações e outras formas de representação)

Capítulo I Denominação, sede e objecto. Artigo 1º. (Firma e sede) Artigo 2º. (Agências, filiais, delegações e outras formas de representação) Capítulo I Denominação, sede e objecto Artigo 1º (Firma e sede) 1 - A sociedade adopta a firma de APOR - Agência para a Modernização do Porto, S.A. e tem a sua sede na Rua Justino Teixeira, nº 861, 4300-281

Leia mais

1. Planos Gerais para as Zonas de Comércio Livre de Guangdong, Tianjin e Fujian, aprovados pelo Governo Central

1. Planos Gerais para as Zonas de Comércio Livre de Guangdong, Tianjin e Fujian, aprovados pelo Governo Central Boletim Informativo do CEPA Edição de Março de 2015 Número 52 Publicação da Direcção dos Serviços de Economia de Macau Índice: 1. Planos Gerais para as Zonas de Comércio Livre de Guangdong, Tianjin e Fujian,

Leia mais

申 請 人 須 於 研 究 生 資 助 發 放 技 術 委 員 會 的 網 上 系 統 填 寫 申 請 表, 然 後 列 印 並 簽 署, 連 同 有 關 申 請 文 件 一 併 遞 交

申 請 人 須 於 研 究 生 資 助 發 放 技 術 委 員 會 的 網 上 系 統 填 寫 申 請 表, 然 後 列 印 並 簽 署, 連 同 有 關 申 請 文 件 一 併 遞 交 申 請 人 須 於 研 究 生 資 助 發 放 技 術 委 員 會 的 網 上 系 統 填 寫 申 請 表, 然 後 列 印 並 簽 署, 連 同 有 關 申 請 文 件 一 併 遞 交 Os candidatos a bolsas de mérito para estudos pós-graduados devem preencher on-line o boletim de candidatura.

Leia mais

REPÚBLICA DE ANGOLA CONSULADO GERAL DA REPÚBLICA DE ANGOLA PEDIDO DE VISTO TRABALHO PRIVILEGIADO PARA FIXAÇÃO DE RESIDÊNCIA

REPÚBLICA DE ANGOLA CONSULADO GERAL DA REPÚBLICA DE ANGOLA PEDIDO DE VISTO TRABALHO PRIVILEGIADO PARA FIXAÇÃO DE RESIDÊNCIA Vistos de Privilegiado Documentos necessários: Carta do interessado, dirigida à Missão Consular de Angola, a solicitar o visto, com assinatura reconhecida pelo Notário e visado por este Consulado; Formulário

Leia mais

DSE3006 Plano de Apoio Financeiro a Sítios Electrónicos de Pequenas e Médias Empresas (CSRAEM) : pmese.info@economia.gov.

DSE3006 Plano de Apoio Financeiro a Sítios Electrónicos de Pequenas e Médias Empresas (CSRAEM) : pmese.info@economia.gov. Número dos serviços Designação dos serviços Entidade responsável Local de atendimento Horário de funcionamento (DSE) Horário de funcionamento (CSRAEM) DSE3006 Plano de Apoio Financeiro a Sítios Electrónicos

Leia mais

ASSEMBLEIA NACIONAL. Lei n 5/02 de 16 de Abril

ASSEMBLEIA NACIONAL. Lei n 5/02 de 16 de Abril ASSEMBLEIA NACIONAL Lei n 5/02 de 16 de Abril o amplo debate político e académico desenvolvido a partir de meados da década de 80 do século XX, no âmbito da implementação do Programa de Saneamento Económico

Leia mais

Visto de Permanência Temporária

Visto de Permanência Temporária Visto de Permanência Temporária Documentos necessários: Requerimento fundamentado, dirigido à Missão Consular de Angola, a solicitar o Visto de Permanência Temporária, com assinatura reconhecida no Notário

Leia mais

A APLICAÇÃO DE CAPITAIS, IMPOSTO DO SELO E IMPOSTO DE CONSUMOC

A APLICAÇÃO DE CAPITAIS, IMPOSTO DO SELO E IMPOSTO DE CONSUMOC REFORMA FISCAL: IMPOSTO SOBRE A APLICAÇÃO DE CAPITAIS, IMPOSTO DO SELO E IMPOSTO DE CONSUMOC MARÇO 2012 Integrado na reforma fiscal que está em curso, a Imprensa Nacional disponibilizou recentemente o

Leia mais

Relatório de Actividades do Ano de 2013 do Conselho Consultivo da Reforma Jurídica. Conselho Consultivo da Reforma Jurídica

Relatório de Actividades do Ano de 2013 do Conselho Consultivo da Reforma Jurídica. Conselho Consultivo da Reforma Jurídica Relatório de Actividades do Ano de 2013 do Conselho Consultivo da Reforma Jurídica Conselho Consultivo da Reforma Jurídica Março de 2014 Índice 1. Resumo das actividades....1 2. Perspectivas para as actividades

Leia mais

1. Objectivo do Plano

1. Objectivo do Plano Fundo de Desenvolvimento Industrial e de Comercialização Plano de Apoio Financeiro a Sítios Electrónicos de Pequenas e Médias Empresas Termos e Condições Organização: Departamento de Desenvolvimento de

Leia mais

VISTOS GOLD NOVAS MODALIDADES ENTRAM. Novas modalidades: EM FUNCIONAMENTO

VISTOS GOLD NOVAS MODALIDADES ENTRAM. Novas modalidades: EM FUNCIONAMENTO VISTOS GOLD NOVAS MODALIDADES ENTRAM EM FUNCIONAMENTO Podem ser atribuídas Autorizações de Residência para Investimento a cidadãos de Estados terceiros i.e., que não pertençam ao Espaço Schengen, que exerçam

Leia mais

VISTO DE PERMANÊNCIA TEMPORÁRIA

VISTO DE PERMANÊNCIA TEMPORÁRIA VISTO DE PERMANÊNCIA TEMPORÁRIA Documentos necessários: ESTRANG e O Ã E AÇ Requerimento fundamentado, dirigido à Missão Consular de Angola, a solicitar o Visto de Permanência Temporária, R G I com assinatura

Leia mais

UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu. Guia de preenchimento do Formulário de Candidatura da Entidade Organizadora

UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu. Guia de preenchimento do Formulário de Candidatura da Entidade Organizadora UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu Guia de preenchimento do Formulário de Candidatura da Entidade Organizadora ÍNDICE ENQUADRAMENTO... 3 1. Descrição... Erro! Marcador não definido. 2. Entidade Gestora...

Leia mais

EMIRADOS ÁRABES UNIDOS

EMIRADOS ÁRABES UNIDOS EMIRADOS ÁRABES UNIDOS Para os empresários portugueses Ajman Fujairah Sharjah Dubai Ras Al-Khaimah Umm Al Qaiwain O País Designação Oficial: Emirados Árabes Unidos Forma de Estado: Federação de sete Emirados

Leia mais

Regulamento n.º 1/2008, de 12 de Maio de 2008

Regulamento n.º 1/2008, de 12 de Maio de 2008 Regulamento n.º 1/2008, de 12 de Maio de 2008 Fundos de Investimento Imobiliário Registo e Autorização de Peritos Avaliadores B.O n.º 18 - I Série Regulamento nº 1/2008 12 de Maio Fundos de Investimento

Leia mais

Sistema de qualificação Sectores especiais

Sistema de qualificação Sectores especiais União Europeia Publicação no suplemento do Jornal Oficial da União Europeia 2, rue Mercier, 2985 Luxembourg, Luxemburgo +352 29 29 42 670 ojs@publications.europa.eu Informação e formulários em linha: http://simap.europa.eu

Leia mais

INSTRUÇÃO 1/2006 INSTRUÇÕES RELATIVAS AOS PROCEDIMENTOS A ADOPTAR PARA CUMPRIMENTO DOS DEVERES DE NATUREZA PREVENTIVA DA PRÁTICA DOS CRIMES DE

INSTRUÇÃO 1/2006 INSTRUÇÕES RELATIVAS AOS PROCEDIMENTOS A ADOPTAR PARA CUMPRIMENTO DOS DEVERES DE NATUREZA PREVENTIVA DA PRÁTICA DOS CRIMES DE INSTRUÇÃO 1/2006 INSTRUÇÕES RELATIVAS AOS PROCEDIMENTOS A ADOPTAR PARA CUMPRIMENTO DOS DEVERES DE NATUREZA PREVENTIVA DA PRÁTICA DOS CRIMES DE BRANQUEAMENTO DE CAPITAIS E DE FINANCIAMENTO AO TERRORISMO

Leia mais

Procedimento para Licenciamento de Fontes Radioactivas Seladas

Procedimento para Licenciamento de Fontes Radioactivas Seladas MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR Procedimento para Licenciamento de Fontes Radioactivas Seladas 1. Legislação e Regulamentos Aplicáveis Decreto-Lei n.º 38/2007, de 19 de Fevereiro, do

Leia mais

Seminário sobre introdução à credenciação dos profissionais da área da Medicina

Seminário sobre introdução à credenciação dos profissionais da área da Medicina Seminário sobre introdução à credenciação dos profissionais da área da Medicina 1. Pergunta: O curso em Medicina Clínica está disponível nas modalidades de 5 e 7 anos, qual é a diferença? A modalidade

Leia mais

ATRAIR INVESTIMENTO ESTRANGEIRO PARA PORTUGAL OS REGIMES DOS GOLDEN VISA E DOS RESIDENTES NÃO HABITUAIS

ATRAIR INVESTIMENTO ESTRANGEIRO PARA PORTUGAL OS REGIMES DOS GOLDEN VISA E DOS RESIDENTES NÃO HABITUAIS ATRAIR INVESTIMENTO ESTRANGEIRO PARA PORTUGAL OS REGIMES DOS GOLDEN VISA E DOS RESIDENTES NÃO HABITUAIS ENQUADRAMENTO LEGAL Fontes utilizadas: www.sef.pt; www.portugal.gov.pt ENQUADRAMENTO LEGAL A autorização

Leia mais

Cod_estat A1010 A1020 A1030 A1040 A2010 A3010 A4010 A5010 A5020 B1110 B1120 B1130 B1140 B1211 B1212 B1213 B1214 B1221 B1222 B1223 B1224 B1230 B1240

Cod_estat A1010 A1020 A1030 A1040 A2010 A3010 A4010 A5010 A5020 B1110 B1120 B1130 B1140 B1211 B1212 B1213 B1214 B1221 B1222 B1223 B1224 B1230 B1240 Cod_estat A1010 A1020 A1030 A1040 A2010 A3010 A4010 A5010 A5020 B1110 B1120 B1130 B1140 B1211 B1212 B1213 B1214 B1221 B1222 B1223 B1224 B1230 B1240 B1310 B1320 B1330 B1340 B1410 B1420 B1430 B1440 B1510

Leia mais

Assim, na sequência de despacho de Sua Excelência o Secretário Regional da Saúde, datado de 16 de dezembro de 2014, determina-se o seguinte:

Assim, na sequência de despacho de Sua Excelência o Secretário Regional da Saúde, datado de 16 de dezembro de 2014, determina-se o seguinte: Circular Normativa Nº 35 Para: Assunto: Fonte: Contacto na DRS: Serviços de Saúde do Serviço Regional de Saúde C/C Secção Regional da RAA da Ordem dos Enfermeiros Autorização para exercício de Enfermagem

Leia mais

Programa INOV Contacto - Estágios Internacionais Edição 2013/14

Programa INOV Contacto - Estágios Internacionais Edição 2013/14 Programa INOV Contacto - Estágios Internacionais Edição 2013/14 Protocolo de Estágio Entre AICEP - Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal, E.P.E. e Entre PRIMEIRO: AICEP - Agência para

Leia mais

O FOMENTO DAS MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS

O FOMENTO DAS MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS O FOMENTO DAS MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS MAIO 2012 1. REGULAMENTO DAS MICRO,, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS A Lei n.º 30/11, publicada em Setembro, definiu o novo regime das Micro, Pequenas e Médias

Leia mais

GABINETE DO SECRETÁRIO PARA OS ASSUNTOS SOCIAIS E CULTURA 第 309 /2005 號 行 政 長 官 批 示 社 會 文 化 司 司 長 辦 公 室 第 114 /2005 號 社 會 文 化 司 司 長 批 示.

GABINETE DO SECRETÁRIO PARA OS ASSUNTOS SOCIAIS E CULTURA 第 309 /2005 號 行 政 長 官 批 示 社 會 文 化 司 司 長 辦 公 室 第 114 /2005 號 社 會 文 化 司 司 長 批 示. 956 澳 門 特 別 行 政 區 公 報 第 一 組 第 40 期 2005 年 10 月 3 日 獨 一 條 許 可 透 過 三 月 二 十 二 日 第 89/99/M 號 訓 令 而 獲 授 許 可 於 澳 門 設 立 分 支 公 司 以 經 營 一 般 保 險 業 務 的 Companhia de Seguros Fidelidade S.A., 中 文 名 稱 為 忠 誠 保 險 公 司,

Leia mais

Definição do conceito fiscal de prédio devoluto

Definição do conceito fiscal de prédio devoluto Definição do conceito fiscal de prédio devoluto A dinamização do mercado do arrendamento urbano e a reabilitação e renovação urbanas almejadas no Novo Regime do Arrendamento Urbano (NRAU), aprovado pela

Leia mais

Âmbito. 2 - Um «transportador» é qualquer pessoa física ou jurídica ou qualquer empresa autorizada, quer na República Portuguesa, quer na

Âmbito. 2 - Um «transportador» é qualquer pessoa física ou jurídica ou qualquer empresa autorizada, quer na República Portuguesa, quer na Decreto do Governo n.º 18/86 Acordo entre o Governo da República Portuguesa e o Governo da República Federal da Áustria Relativo ao Transporte Rodoviário Internacional de Passageiros e Mercadorias O Governo

Leia mais

VISTO DE TRATAMENTO MÉDICO

VISTO DE TRATAMENTO MÉDICO VISTO DE TRATAMENTO MÉDICO Documentos necessários: ESTRANG e O Ã E AÇ Carta do interessado, dirigida à Missão Consular de Angola, a solicitar o Visto de Tratamento Médico, com assinatura R G I reconhecida

Leia mais

PASSAPORTE PARA ANGOLA

PASSAPORTE PARA ANGOLA PASSAPORTE PARA ANGOLA Susana Almeida Brandão 27 de Maio 2011 VEÍCULOS DE INVESTIMENTO Veículos de Investimento Sociedade comercial angolana Sucursal de sociedade estrangeira SOCIEDADES POR QUOTAS vs SOCIEDADES

Leia mais

Nos termos da alínea c) do n.º 1 do artigo 200.º da Constituição, o Governo decreta o seguinte: Artigo único

Nos termos da alínea c) do n.º 1 do artigo 200.º da Constituição, o Governo decreta o seguinte: Artigo único Decreto n.º 18/97 Acordo de Cooperação no Domínio do Turismo entre o Governo da República Portuguesa e o Governo dos Estados Unidos Mexicanos, assinado na Cidade do México em 6 de Novembro de 1996 Nos

Leia mais

Procedimentos e documentos necessários para a instrução do pedido de Autorização

Procedimentos e documentos necessários para a instrução do pedido de Autorização Autorização para o exercício da actividade de mediação de seguros Entidade competente: Autoridade Monetária de Macau Departamento de Supervisão de Seguros (AMCM DSG) Endereço:Calçada do Gaio, N 24 e 26,

Leia mais

MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES. Instituto Nacional de Aviação Civil, I.P. Regulamento n.º /2010

MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES. Instituto Nacional de Aviação Civil, I.P. Regulamento n.º /2010 MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS, TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES Instituto Nacional de Aviação Civil, I.P. Regulamento n.º /2010 Define o Perfil do Administrador Responsável (Accountable Manager) e as Habilitações

Leia mais

a consulta dos diplomas legais referenciados e da entidade licenciadora.

a consulta dos diplomas legais referenciados e da entidade licenciadora. O conteúdo informativo disponibilizado pela presente ficha não substitui FUNCHAL a consulta dos diplomas legais referenciados e da entidade licenciadora. CAE Rev_3: 49310, 49391 e 49392 TRANSPORTE RODOVIÁRIO

Leia mais

INVESTIMENTO ESTRANGEIRO

INVESTIMENTO ESTRANGEIRO INVESTIMENTO ESTRANGEIRO Formalidades a cumprir I II III o investidor deverá solicitar uma autorização prévia para concessão do Estatuto de Investidor Externo. O pedido poderá ser efetuado através da agência

Leia mais

DESTAQUES LEGISLATIVOS OUTUBRO 2014

DESTAQUES LEGISLATIVOS OUTUBRO 2014 ANGOLA DESTAQUES LEGISLATIVOS BANCÁRIO E FINANCEIRO DESPACHO PRESIDENCIAL N.º 189/14 PRESIDENTE DA REPÚBLICA Sumário: Autoriza a celebração dos Acordos de Financiamento entre a TAAG Linhas Aéreas de Angola,

Leia mais

Our innovative solutions wherever you need us. ABREU ADVOGADOS FERREIRA ROCHA & ASSOCIADOS Em parceria: Portugal Moçambique. Consolidar o Futuro

Our innovative solutions wherever you need us. ABREU ADVOGADOS FERREIRA ROCHA & ASSOCIADOS Em parceria: Portugal Moçambique. Consolidar o Futuro Our innovative solutions wherever you need us. ABREU ADVOGADOS FERREIRA ROCHA & ASSOCIADOS Em parceria: Portugal Moçambique Consolidar o Futuro Abreu Advogados Ferreira Rocha & Associados 2012 PORTUGAL

Leia mais

VISTO DE FIXAÇÃO E RESIDÊNCIA. e Residência, com assinatura reconhecida no Notário e visado por este Consulado;

VISTO DE FIXAÇÃO E RESIDÊNCIA. e Residência, com assinatura reconhecida no Notário e visado por este Consulado; VISTO DE FIXAÇÃO E RESIDÊNCIA Documentos necessários: ESTRANG e O Ã E AÇ Carta do requerente, devidamente fundamentada, dirigida à Missão Consular de Angola, a solicitar o Visto de Fixação R G I IRO e

Leia mais

PROCEDIMENTO. Ref. Pcd. 3-sGRHF. Bolsas de Investigação Científica da UA, financiadas pela UA ou por outras verbas desde que não provenientes da FCT

PROCEDIMENTO. Ref. Pcd. 3-sGRHF. Bolsas de Investigação Científica da UA, financiadas pela UA ou por outras verbas desde que não provenientes da FCT PROCEDIMENTO Ref. Pcd. 3-sGRHF Bolsas de Investigação Científica da UA, financiadas pela UA ou por outras verbas desde que não provenientes da FCT Data: 14 /07/2011 Elaboração Nome: Fátima Serafim e Helena

Leia mais

REGULAMENTO DO CARTÃO JOVEM ConVida DO MUNICÍPIO DE SANTO TIRSO. Nota Justificativa

REGULAMENTO DO CARTÃO JOVEM ConVida DO MUNICÍPIO DE SANTO TIRSO. Nota Justificativa REGULAMENTO DO CARTÃO JOVEM ConVida DO MUNICÍPIO DE SANTO TIRSO Nota Justificativa O cartão Jovem ConVida do Município de Santo Tirso é uma iniciativa desta autarquia, que visa proporcionar aos jovens

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 2689. I - constituir um ou mais representantes no País; II - preencher formulário, cujo modelo constitui o Anexo a esta Resolução;

RESOLUÇÃO Nº 2689. I - constituir um ou mais representantes no País; II - preencher formulário, cujo modelo constitui o Anexo a esta Resolução; RESOLUÇÃO Nº 2689 Dispõe sobre aplicações de investidor não residente nos mercados financeiro e de capitais. O BANCO CENTRAL DO BRASIL, na forma do art. 9º da Lei nº 4.595, de 31 de dezembro de 1964, torna

Leia mais

O RELATÓRIO DE GESTÃO E OS REQUISITOS DO CÓDIGO DAS SOCIEDADES COMERCIAIS

O RELATÓRIO DE GESTÃO E OS REQUISITOS DO CÓDIGO DAS SOCIEDADES COMERCIAIS O RELATÓRIO DE GESTÃO E OS REQUISITOS DO CÓDIGO DAS SOCIEDADES COMERCIAIS (Esta informação contém apenas informação geral, não se destina a prestar qualquer serviço de auditoria, consultadoria de gestão,

Leia mais

PEDIDO DE VISTO. Nome: Data de nascimento / / Local de nascimento. País de nascimento Nacionalidade origem. Nacionalidade actual Passaporte nº

PEDIDO DE VISTO. Nome: Data de nascimento / / Local de nascimento. País de nascimento Nacionalidade origem. Nacionalidade actual Passaporte nº REPUBLICA DE ANGOLA SECÇÃO CONSULAR DE ANGOLA EM BUENOS AIRES PEDIDO DE VISTO TRÂNSITO TURISMO CURTA DURAÇÃO ORDINÁRIO Nome: Estado Civil Sexo Data de nascimento / / Local de nascimento País de nascimento

Leia mais

Autorização para o exercício da actividade de seguros

Autorização para o exercício da actividade de seguros Autorização para o exercício da actividade de seguros Entidade competente: Seguros (AMCM DSG) Autoridade Monetária de Macau Departamento de Supervisão de Endereço :Calçada do Gaio, N 24 e 26, Macau Telefone

Leia mais

ESPAÇOS COMERCIAIS NO MERCADO DO BAIRRO DO CONDADO

ESPAÇOS COMERCIAIS NO MERCADO DO BAIRRO DO CONDADO JUNTA DE FREGUESIA DE MARVILA CONCURSO PÚBLICO N / 2 ESPAÇOS COMERCIAIS NO MERCADO DO BAIRRO DO CONDADO Avisam-se todos os interessados que entre os dias de março e de abril de 2 se encontra aberto Concurso

Leia mais

Sumário das actividades do IPIM em 2009

Sumário das actividades do IPIM em 2009 Sumário das actividades do IPIM em 2009 Tendo em consideração a situação do mercado internacional e o crescimento económico local, o Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau (IPIM)

Leia mais

Manual de Instrução. Para o preenchimento do questionário sobre OPERAÇÕES E POSIÇÕES COM EXTERIOR BANCOS COMERCIAIS

Manual de Instrução. Para o preenchimento do questionário sobre OPERAÇÕES E POSIÇÕES COM EXTERIOR BANCOS COMERCIAIS Manual de Instrução Para o preenchimento do questionário sobre OPERAÇÕES E POSIÇÕES COM EXTERIOR BANCOS COMERCIAIS Direcção de Estatísticas Económicas e Financeiras DEEF 1.Introdução O Manual de Instrução

Leia mais

OUTUBRO/NOVEMBRO 2009

OUTUBRO/NOVEMBRO 2009 FISCAL N.º 4/2009 OUTUBRO/NOVEMBRO 2009 INCENTIVOS FISCAIS A PROJECTOS DE INVESTIMENTO DE INTERNACIONALIZAÇÃO No passado mês de Setembro foram publicados dois decretos-lei que completaram e alteraram o

Leia mais

S. R. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA DIREÇÃO-GERAL DO ENSINO SUPERIOR

S. R. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA DIREÇÃO-GERAL DO ENSINO SUPERIOR Regulamento de Formação Avançada e Qualificação de Recursos Humanos da Direção-Geral do Ensino Superior (Aprovado por despacho, de 15 de junho de 2012, do Presidente do Conselho Diretivo da Fundação para

Leia mais

DESTAQUES LEGISLATIVOS DEZEMBRO 2013

DESTAQUES LEGISLATIVOS DEZEMBRO 2013 ANGOLA JANEIRO 2014 VISÃO GLOBAL, EXPERIÊNCIA LOCAL DESTAQUES LEGISLATIVOS DEZEMBRO 2013 AMBIENTE DESPACHO N.º 2746/13, MINISTÉRIO DO AMBIENTE DIÁRIO DA REPÚBLICA Iª SÉRIE N.º 235, DE 6 DE DEZEMBRO DE

Leia mais

Mercado em números. China. Designação oficial: República Popular da China. Capital: Pequim. Localização: Ásia Oriental

Mercado em números. China. Designação oficial: República Popular da China. Capital: Pequim. Localização: Ásia Oriental Designação oficial: República Popular da Capital: Pequim Localização: Ásia Oriental Fronteiras terrestres: 22.457 Km com o Afeganistão (91 km), Butão (477 km), Burma (2.129 km), India (2.659 km), Cazaquistão

Leia mais

Outubro 2013 LEGAL FLASH I ANGOLA REGIME PROVISÓRIO DE CONSTITUIÇÃO E TRANSFORMAÇÃO DE SOCIEDADES COMERCIAIS UNIPESSOAIS LEGISLAÇÃO EM DESTAQUE 4

Outubro 2013 LEGAL FLASH I ANGOLA REGIME PROVISÓRIO DE CONSTITUIÇÃO E TRANSFORMAÇÃO DE SOCIEDADES COMERCIAIS UNIPESSOAIS LEGISLAÇÃO EM DESTAQUE 4 LEGAL FLASH I ANGOLA Outubro 2013 LEGAL FLASH I ANGOLA REGIME PROVISÓRIO DE CONSTITUIÇÃO E TRANSFORMAÇÃO DE SOCIEDADES COMERCIAIS UNIPESSOAIS 2 LEGISLAÇÃO EM DESTAQUE 4 I. REGIME PROVISÓRIO DE CONSTITUIÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO DE CONCESSÃO DE INCENTIVOS AO INVESTIMENTO

REGULAMENTO DE CONCESSÃO DE INCENTIVOS AO INVESTIMENTO REGULAMENTO DE CONCESSÃO DE INCENTIVOS AO INVESTIMENTO Considerando que os Municípios dispõem de atribuições no domínio da promoção do desenvolvimento, de acordo com o disposto na alínea n) do n.º 1 do

Leia mais

CHINA Apresentação de Casos de Sucesso

CHINA Apresentação de Casos de Sucesso CHINA Apresentação de Casos de Sucesso Parceiro e membro da IMCN: KK Yeung Management MERCAL CONSULTING GROUP A Member of IMCN- International Management Consultancies Network ÍNDICE DA APRESENTAÇÃO 1.

Leia mais

Investir em Moçambique Aspectos jurídicos do Investimento Imobiliário. Manuel Camarate de Campos

Investir em Moçambique Aspectos jurídicos do Investimento Imobiliário. Manuel Camarate de Campos Manuel Camarate de Campos logo_rsalp Investir em Moçambique Coimbra, 3 de Novembro de 2014 Investimento imobiliário? Habitação (condomínios, moradias, habitação social) Centros comerciais/retail Parks

Leia mais

MANUAL DO AGENTE AUTÔNOMO DE INVESTIMENTOS

MANUAL DO AGENTE AUTÔNOMO DE INVESTIMENTOS CORRETORA DE VALORES MOBILIÁRIOS E CÂMBIO LTDA MANUAL DO AGENTE AUTÔNOMO DE INVESTIMENTOS Revisado em agosto/2013 Página 1/8 1. CRITÉRIOS BÁSICOS Em atendimento a Instrução CVM 497 de 03 de junho de 2011,

Leia mais

B-Bruxelas: Estudo comparativo relativo a contratos de computação em nuvem 2013/S 084-140907. Anúncio de concurso. Serviços

B-Bruxelas: Estudo comparativo relativo a contratos de computação em nuvem 2013/S 084-140907. Anúncio de concurso. Serviços 1/5 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:140907-2013:text:pt:html B-Bruxelas: Estudo comparativo relativo a contratos de computação em nuvem 2013/S 084-140907

Leia mais