RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO - CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE TANGARÁ DA SERRA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO - CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE TANGARÁ DA SERRA"

Transcrição

1 RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO - CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE TANGARÁ DA SERRA O presente documento foi elaborado e aprovado pela Comissão Própria de Avaliação da UNEMAT, com vistas a disponibilizar para as Comissões de Avaliação dos Campi (Cas)e os Diretores de Faculdades e Núcleo Docente Estruturante(NDE) como um orientativo para a elaboração de relatórios de avaliação dos Campi e dos Cursos. Contém um roteiro com os elementos a serem incluídos nos relatórios de auto-avaliação conforme orientações do Roteiro de Auto Avaliação Institucional e das Diretrizes para a Avaliação das Instituições de Educação Superior. Sua finalidade é de apoio ao trabalho dos Diretores de Faculdades, CAs e NDEs no sentido de coletar dados mais padronizados a respeito das ações acadêmicas, administrativas e pedagógicas de cada Campus e Curso. I DADOS DO CAMPUS Nome dos Membros da CAs Rogério Alexandre Nunes Docente Taiz Angélica de Moura Discente Roberto beltrame - PTES II CONSIDERAÇÕESINICIAIS Os resultados da autoavaliação da Universidade do Estado de Mato Grosso campus de Tangará da Serra apresentados neste documento, fazem parte de um longo processo iniciado no ano de Os trabalhos iniciais foram desenvolvidos pela Comissão Permanente de Autoavaliação da UNEMAT, em seguida foram eleitos os membros das comissões de avaliação dos campi da universidade e definidos os instrumentos de coletas de dados, ainda em 2013 aplicou-se a toda comunidade acadêmica o questionário de autoavaliação que contemplou diversos temas. Os dados coletados serviram de base para discussões em todos os níveis da universidade, resultando em relatórios elaborados pelos cursos e encaminhados à Comissão de Autoavaliação do campus. III-DESENVOLVIMENTO

2 1 Categoria Administrativa e Organizacional: Neste campo observou-se que grande parte Nesta categoria deverão ser analisadas as opiniões da comunidade acadêmica sobre as questões de regulamentação das ações institucionais; gestão e funcionamento do Campus e do Curso; a mobilização da comunidade acadêmica do curso e as condições de trabalho. A atuação da coordenação do campus e as decisões do colegiado regional, as políticas para incentivos para participação em eventos acadêmicos, de apoio à vulnerabilidade social e incentivo a qualificação, assim como os eventos organizados pela UNEMAT obtiveram avaliações negativas. Contudo, entendemos que a universidade está cumprindo com seu papel de apoio a vulnerabilidade acadêmica, que inclusive não vem sendo devidamente aproveitado por parte de alguns acadêmicos. Esta situação sugere avaliação contínua sobre a forma como o benefício vem sendo concedido. Sugerimos que seja exigida produção acadêmica em contrapartida. A imagem que temos com base na nossa realidade, é que apoio doado integralmente não é devidamente valorizado. Os pontos fortes se referem à atuação dos colegiados (CONSUNI, CONEPE, NDE), diretor de faculdade, coordenador e funcionários do curso. Isso foi ratificado com a avaliação positiva da comunicação e gestão do curso no que tange ouvir e solucionar problemas. No âmbito da categoria administrativa e organizacional também foram pontuados na auto avaliação aspectos sobre o calendário acadêmico, materiais de laboratório, biblioteca apresentada em sequencia. Há sugestões para que o calendário acadêmico não sofra grandes alterações uma vez que o semestre letivo estiver em andamento, houve fala dos avaliadores de que as mudanças durante o período letivo atrapalham o planejamento, tal como expresso em : em relação ao calendário, gostaria que FOSSE CUMPRIDO, pois no inicio do semestre é um e no final do semestre o calendário é outro, dificultando para os alunos que fazem planos (Fonte: Relatório descritivo). Entende-se neste aspecto que a demanda de planejamento do calendário acadêmico extrapola o âmbito de atuação do campus, porém, relatamos aqui para fins de ciência dos responsáveis. Os laboratórios foram pontuados como um espaço de materiais escassos e que não permitem as condições necessárias para o ensino das práticas pretendidas, tal como podemos conferir no relato do material descritivo: uma sugestão é que os laboratórios poderia ter mais materiais melhores condições para aulas práticas. Várias são os apontamentos referentes à biblioteca. A atualização do acervo didático é uma delas, além de ser pontuada a quantidade insuficiente dos volumes

3 presentes. Um relato exemplar seria o seguinte: biblioteca necessita de mais livros e com edições novas, com quantidades suficientes para atender uma sala de alunos pois quando é necessário o uso dos livros não há quantidades disponivel. a internet também precisa ser melhorada (Relatório Descritivo). 2 Categoria Pedagógica: Os pontos fracos na visão dos alunos se referem à orientação ao acadêmico (a pergunta não ficou clara para identificar se trata da orientação do professor de disciplina ou da coordenação do curso) e a infraestrutura para aulas práticas. Por outro lado, os pontos positivos que precisam ser melhorados foram: capacidade do coordenador do curso solucionar problemas, acesso e circulação das informações sobre o curso, atendimento pelos funcionários, atuação do colegiado de curso, divulgação de editais de bolsas, divulgação da avaliação do ENADE junto aos alunos. Os pontos positivos que apresentaram um percentual expressivo foram: imagem e contribuição do curso local e regionalmente; relação teoria e prática; domínio de conteúdo pelos professores; apresentação do plano de ensino; organização sequencial do conteúdo facilitando a aprendizagem; metodologias utilizadas para o aprendizado; trabalhos que estimulam novos conhecimentos; indicação de leituras bibliográficas; cumprimento de ementas; instrumentos de avaliação utilizados; retorno do resultado de avaliação; contribuição das disciplinas na formação profissional, e articulação interdisciplinar. Mesmo com a avaliação tão positiva, sentimos que os resultados poderiam ser maximizados com a oferta de uma assessoria pedagógica especializada para alunos e professores. Seria interessante existir um departamento assessoria pedagógica (com formação específica), especialmente para cursos de bacharelado. Quanto ao planejamento e execução de orçamentos faltam atividades de seminários que tornassem as práticas de gestão dos recursos mais claras para a comunidade acadêmica e maior divulgação dos projetos realizados no campus no início de cada semestre. Essa atividade poderia ser realizada por professores coordenadores das atividades de pesquisa e extensão, além da possibilidade de realizar trabalhos interdisciplinares com outros cursos. Vale lembra que os eventos acadêmicos foram considerados bons; entretanto, os alunos se mostraram insatisfeitos quanto à política de incentivo à participação de eventos. Quanto ao acesso e circulação das informações, a

4 avaliação ficou entre bom e razoável; uma justificativa quanto a isso pode ser a suspensão do acesso ao Facebook, pois os alunos acabam acessando mais rapidamente do que o . Além disso, o site do curso foi bloqueado (e continua) pela administração central, tendo acesso a ele, somente quem estivesse logado com institucional (unemat.br). 3 Categoria Infraestrutura: Nesta categoria deverão ser analisadas as opiniões da comunidade acadêmica sobre as questões referentes a infra estrutura necessárias as atividades planejadas de ensino, pesquisa, extensão e gestão. O acervo bibliográfico nas respostas foi apresentado como ponto falho para alunos e professores. Ratificamos esse resultado sabendo da dificuldade de acesso a banco de dados de revistas e periódicos da área do curso e a necessidade da quantidade de referências para o aluno. São notórias as deficiências da infraestrutura física do campus, havendo: a) pouca disponibilidade de bebedouros, b) falta de salas de trabalho adequadas para professores e em alguns casos para funcionários, dificuldade de acesso à internet, c) falta de equipamentos tecnológicos, d) permanência de mosquitos nas salas, e) cantina inadequada nos aspectos de espaço físico, variedade de produtos e qualidade do atendimento, f) serviços de cópias insuficientes (filas de alunos durante o período de aulas), g) falta de equipamentos de multimídia fixos em salas de aulas (o que causa perda de tempo das aulas), h) imagem geral do campus que é criticada por instalações velhas, sem projeto de expansão adequado, i) instalações elétricas inadequadas, j) poeira ocasionada pela falta de asfalto nas ruas laterais, k) ausência de barreira de contenção (cerca/muro e guarita com chancela) para monitorar entradas e saídas e proteger os bens da instituição, das pessoas (já houve furtos e invasão neste campus da universidade) e as pessoas.

5 Quadro Síntese das ações Ciclo avaliativo Síntese das analises Potencialidades Fragilidades Mudanças do Calendário acadêmico Escassez materiais de laboratório Biblioteca com acervo desatualizado Coordenação distante dos discentes Mudanças do Calendário acadêmico Atividades extraclasse. Instalações físicas (instalações elétricas inadequadas, espaço físico da biblioteca, sala de aula e carteiras, falta de ambiente de trabalho para professores, barreiras de contenção). Acesso à internet. Acervo bibliográfico. Recursos didáticos. Políticas de incentivos para participação em eventos acadêmicos e incentivo à Proposições Repasse ao órgão competente. Levantamento das demandas para pedido de compra. Revisão do PPC quanto às referências básicas e levantamento das necessidades para compra. Divulgação das vagas discentes em órgão colegiado e reunião com lideres de turmas. Repasse ao órgão competente. - Incluir esta pontuação no barema; - Instituir uma estratégia de aproximação e parcerias do campus com organizações locais. - Fazer um planejamento estratégico de investimento para curto, médio e longo prazos. - Futuras construções devem contemplar projeto de elétrica e de hidráulica junto ao arquitetônico e estrutural. - Já existe o projeto para melhorias. - Futuras construções devem contemplar projeto de multimídia. - Já que o campus recebe para custeio e manutenção R$ ,00 por curso, que destine um percentual para a compra das bibliografias emergentes e complementares, medida paliativa, que não soluciona o problema, mas o atenua. - Equipar todas as salas de aula com data show e CPU. - A PRAE deve divulgar aos alunos os recursos que tem e promover eventos internos por

6 qualificação. Atuação da coordenação do campus e do colegiado regional. Divulgações de editais para ingresso de alunos com curto espaço de tempo e divulgação limita (somente divulgado no site). Calendário acadêmico. Extensão. Poucos alunos envolvidos em projetos Atividades extraclasse. Instalações físicas (instalações elétricas inadequadas, espaço físico da biblioteca, sala de aula e carteiras, falta de ambiente de trabalho para professores, barreiras de contenção). Acesso à internet. Acervo bibliográfico. campus para aumentar a participação dos alunos. - Divulgar as ações e o que compete a cada um desses setores para que a comunidade fique ciente do que compete e do que está sendo desenvolvido. A PROEG enviar com antecedência para as coordenações de cursos informações quanto aos prazos e as formas de ingresso, não somente vincular na divisão acadêmica. Programar que o calendário tenha pelo menos 18 semanas letivas. Maior atuação com a comunidade externa. Contudo, acreditamos que isso se resolverá com a volta do corpo docente em qualificação. - Incluir esta pontuação no barema; - Instituir uma estratégia de aproximação e parcerias do campus com organizações locais. - Fazer um planejamento estratégico de investimento para curto, médio e longo prazos. - Futuras construções devem contemplar projeto de elétrica e de hidráulica junto ao arquitetônico e estrutural. - Já existe o projeto para melhorias. - Futuras construções devem contemplar projeto de multimídia. - Já que o campus recebe para custeio e manutenção R$ ,00 por curso, que destine um percentual para a compra das bibliografias emergentes e complementares,

7 Domínio do conteúdo pelos professores Cumprimento das ementas Práticas metodológicas de ensino Assiduidade (45% sempre) Hábito de estudar em horário extraclasse (+70% alunos, 87,5% professores) (quase 40% dos alunos estudam 3 horas diárias ou mais) Conhece o projeto do curso (50% sempre e quase sempre) Pontualidade (80% dos alunos) Frequenta a biblioteca (sempre ou quase sempre em torno de 40%) Consulta o endereço eletrônico da UNEMAT (+50% dos alunos) Todos os professores preparam suas aulas Metade dos professores procura trabalhar integrando as disciplinas (opinião dos professores) (na opinião dos alunos quase sempre e sempre 43%) Leitura em livros e revistas especializadas (professores 75%) Todos os professores tiveram pelo menos uma publicação nos últimos 3 anos. Recursos didáticos. Assiduidade Hábito de estudar abaixo do esperado Não conhecer o projeto do curso Pontualidade comprometida Frequência à biblioteca comprometida pela falta de livros de Engenharia Civil (alunos: Insatisfeitos 48%, razoável 36% com o acervo bibliográfico disponível) Interdisciplinaridade em pequena escala Pouca leitura em livros e revistas especializadas (alunos principalmente) Prepara-se para as aulas lendo a bibliografia indicada pelo professor (às vezes e raramente +50%) 62,5% dos professores em engenharia Civil: São contratados; Têm regime parcial de 20 horas medida paliativa, que não soluciona o problema, mas o atenua. - Equipar todas as salas de aula com data show e CPU. Instituir assessoria pedagógica (com formação específica), para cursos de bacharelado. Conscientizar os alunos da importância da frequência às aulas Tutorias, tutorias voluntárias, Focco e conscientizar os alunos. Informar sobre a disponibilidade do projeto na página do curso Empresa de ônibus que faz o traslado TGA-UNEMAT comprometida com o horário e pontualidade. Adquirir livros da área com urgência e conscientizar os alunos Reunião pedagógica para entrosamento dos professores do curso e conscientização sobre a importância dos trabalhos interdisciplinaridade Aquisição e incentivo à leitura Conscientizar da importância das leituras Concurso para professores

8 Todos os professores participavam de projetos de ensino, extensão ou pesquisa. Assiduidade (45% sempre) Divulgação das produções acadêmicas da instituição para a sociedade Alunos: 25% insatisfeitos, 34% razoável; Professores: insatisfeitos 12,5%, razoável 25% Internet insuficiente (60% insatisfeito) Falta de revistas especializadas na área de Engenharia Civil Laboratório de Desenho Laboratório de Materiais de Construção Laboratório de Mecânica dos Fluidos Assiduidade ônibus Sala de projetos de docentes Limitar o acesso à WiFi enquanto não for possível Adquirir revistas especializadas na área de Engenharia Civil Ampliação do laboratório de desenho (mais pranchetas, réguas e espaço físico) Construir e equipar o laboratório de materiais de construção Construir e equipar o laboratório de mecânica dos fluidos Conscientizar os alunos da importância da frequência às aulas A empresa que traz e leva alunos e funcionários, é precária os horários são alterados sem prévio aviso e o número de ônibus está aquém da necessidade. Deveria haver um contrato com a prefeitura para melhorar o atendimento das linhas para unemat. Políticas para construção de salas. 2)Descrever como os resultados obtidos são incorporados no planejamento da gestão acadêmico- administrativa da instância administrativa. Os resultados obtidos na auto avaliação do campus serão incorporados no planejamento da gestão por meio da ampliação de frentes de trabalho e melhoria já montadas pela coordenação para planejamento e operacionalização das melhoras.

9 IV CONSIDERAÇÕES FINAIS A maior dificuldade para a realização deste relatório foi a confiabilidade nos dados apresentados, conforme relatado anteriormente. É preciso que um profissional de estatística esteja comprometido com o processo de elaboração do instrumento de pesquisa, tabulação e validade dos dados antes de serem divulgados os resultados. Sugerimos que seja recomendado aos cursos que realizem a avaliação junto aos acadêmicos e professores, aumentando sua participação neste processo. Local e Data: Tangará da Serra, 27 de fevereiro de 2015

FESURV UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2009-2010

FESURV UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2009-2010 FESURV UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2009-2010 1 Fragilidade resultado inferior a 50% Ponto a ser melhorado 50% e 59,9% Potencialidade igual ou

Leia mais

RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO CURSO DE TURISMO - CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE NOVA XAVANTINA

RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO CURSO DE TURISMO - CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE NOVA XAVANTINA RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO CURSO DE TURISMO - CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE NOVA XAVANTINA I DADOS DO CURSO Coordenador de Curso e dos membros do NDE Coordenadora do Curso: Márcia Helena Vargas Manfrinato Membro:

Leia mais

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE PSICOLOGIA

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE PSICOLOGIA UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE PSICOLOGIA 1 Dimensão 2 - Acadêmico avaliando professor POTENC. PTO. A MELHOR. FRAGIL. 1 -

Leia mais

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE ENFERMAGEM

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE ENFERMAGEM UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE ENFERMAGEM 1 Dimensão 2 - Acadêmico avaliando professor 1 - O professor comparece com regularidade

Leia mais

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE FISIOTERAPIA

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE FISIOTERAPIA UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE FISIOTERAPIA 1 Dimensão 2 - Acadêmico avaliando professor POTENC. PTO. A MELHOR. FRAGIL. 1

Leia mais

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE SECRETARIADO EXECUTIVO BILÍNGUE

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE SECRETARIADO EXECUTIVO BILÍNGUE UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE SECRETARIADO EXECUTIVO BILÍNGUE 1 Dimensão 2 - Acadêmico avaliando professor 1 - O professor

Leia mais

Representante da Sociedade Civil Organizada Calixto Nunes da França. Representante Discente Artur da Costa Júnior

Representante da Sociedade Civil Organizada Calixto Nunes da França. Representante Discente Artur da Costa Júnior I DADOS DA INSTITUIÇÃO Nome: Faculdade de Medicina de Juazeiro do Norte Código da IES INEP: 1547 Caracterização da IES: Instituição Privada Sem Fins Lucrativos Estado: Ceará Cidade: Juazeiro do Norte Composição

Leia mais

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO AVALIAÇÃO DE CURSO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO NA PERSPECTIVA DO ALUNO

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO AVALIAÇÃO DE CURSO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO NA PERSPECTIVA DO ALUNO 1 COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO AVALIAÇÃO DE CURSO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO NA PERSPECTIVA DO ALUNO PERÍODO: 7 A 16 DE JULHO DE 2010 (DURANTE A MATRÍCULA) LOCAL: LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA DA FACULDADE

Leia mais

Eixo 1 - Ensino. As questões respondidas pelos discentes sobre a temática do ensino somam oito interrogações, as quais seguem em análise:

Eixo 1 - Ensino. As questões respondidas pelos discentes sobre a temática do ensino somam oito interrogações, as quais seguem em análise: Relatório de análise de dados O presente relatório trata da análise dos resultados provenientes de informações obtidas por meio dos questionários da autoavaliação referentes ao curso de graduação em Dança

Leia mais

INSTITUTO METODISTA IZABELA HENDRIX

INSTITUTO METODISTA IZABELA HENDRIX INSTITUTO METODISTA IZABELA HENDRIX CENTRO UNIVERSITÁRIO METODISTA IZABELA HENDRIX RELATÓRIO AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL CURSO DE DIREITO - CAMPUS VN PERÍODO 2014 1 INSTITUTO METODISTA IZABELA HENDRIX CENTRO

Leia mais

INSTITUTO METODISTA IZABELA HENDRIX

INSTITUTO METODISTA IZABELA HENDRIX INSTITUTO METODISTA IZABELA HENDRIX CENTRO UNIVERSITÁRIO METODISTA IZABELA HENDRIX RELATÓRIO AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO INTEGRAL CAMPUS PL PERÍODO 2014 1 INSTITUTO METODISTA

Leia mais

crítica na resolução de questões, a rejeitar simplificações e buscar efetivamente informações novas por meio da pesquisa, desde o primeiro período do

crítica na resolução de questões, a rejeitar simplificações e buscar efetivamente informações novas por meio da pesquisa, desde o primeiro período do Dimensão 2 As políticas para o ensino, a pesquisa, a pós-graduação, a extensão e as respectivas normas de operacionalização, incluídos os procedimentos para estímulo à produção acadêmica, as bolsas de

Leia mais

PORTARIA Nº 300, DE 30 DE JANEIRO DE 2006.

PORTARIA Nº 300, DE 30 DE JANEIRO DE 2006. PORTARIA Nº 300, DE 30 DE JANEIRO DE 2006. Aprova, em extrato, o Instrumento de Avaliação Externa de Instituições de Educação Superior do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior SINAES O MINISTRO

Leia mais

INSTITUTO METODISTA IZABELA HENDRIX

INSTITUTO METODISTA IZABELA HENDRIX INSTITUTO METODISTA IZABELA HENDRIX CENTRO UNIVERSITÁRIO METODISTA IZABELA HENDRIX RELATÓRIO AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA - LICENCIATURA CAMPUS PL PERÍODO 2014 1 INSTITUTO METODISTA

Leia mais

RELATÓRIO AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL

RELATÓRIO AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL RELATÓRIO AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Referência: Ano letivo de 2012 MANTENEDORA: Sociedade Educacional UNIFAS MANTIDA: Faculdade de Sinop FASIP CÓDIGO DA MANTIDA: 1934 SINOP-MT/2013 RELATÓRIO AUTOAVALIAÇÃO

Leia mais

RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO COORDENAÇÃO DO CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL-HABILITAÇÃO EM JORNALISMO

RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO COORDENAÇÃO DO CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL-HABILITAÇÃO EM JORNALISMO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO COORDENAÇÃO DO CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL-HABILITAÇÃO EM JORNALISMO O presente relatório toma por base os dados apresentados na Avaliação Institucional no segundo semestre de

Leia mais

FACULDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS DE CONSELHEIRO LAFAIETE

FACULDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS DE CONSELHEIRO LAFAIETE 1 FACULDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS DE CONSELHEIRO LAFAIETE RELATÓRIO PARCIAL DA AUTO-AVALIAÇÃO (Síntese dos resultados) COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL - CPA Mantenedora: Fundação Presidente

Leia mais

Planejamento CPA Metropolitana 2013

Planejamento CPA Metropolitana 2013 Planejamento CPA Metropolitana 2013 1 Planejamento CPA Metropolitana Ano 2013 Denominada Comissão Própria de Avaliação, a CPA foi criada pela Legislação de Ensino Superior do MEC pela Lei 10.861 de 10

Leia mais

NORMATIZAÇÃO E REGULAÇÃO DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR LASSALISTA CURSOS DE GRADUAÇÃO

NORMATIZAÇÃO E REGULAÇÃO DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR LASSALISTA CURSOS DE GRADUAÇÃO NORMATIZAÇÃO E REGULAÇÃO DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR LASSALISTA CURSOS DE GRADUAÇÃO PROVÍNCIA LA SALLE BRASIL - CHILE APRESENTAÇÃO O Setor de Educação Superior da Província

Leia mais

Comissão Própria de Avaliação -CPA. Ações e Melhorias Institucionais 2010/2011/2012

Comissão Própria de Avaliação -CPA. Ações e Melhorias Institucionais 2010/2011/2012 Comissão Própria de Avaliação -CPA Ações e Melhorias Institucionais 2010/2011/2012 Comissão Própria de Avaliação - CPA A auto-avaliação objetiva sempre a melhoria da qualidade dos serviços educacionais

Leia mais

2º RELATÓRIO PARCIAL DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL

2º RELATÓRIO PARCIAL DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2º RELATÓRIO PARCIAL DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL - CPA Mantenedora: Fundação Presidente Antônio Carlos Mantida: Faculdade Presidente Antônio Carlos de Araguari

Leia mais

N de cursos ofertados; % de vagas ocupadas/ formas de ingresso.

N de cursos ofertados; % de vagas ocupadas/ formas de ingresso. Anexo II Dimensões Elementos Indicadores quantitativos Indicadores qualitativos % de cursos com projeto pedagógico/ adequados ao Projeto Condições de implementação dos Projetos Projeto Pedagógico dos Institucional

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS CAMPUS BAMBUÍ

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS CAMPUS BAMBUÍ INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS CAMPUS BAMBUÍ RELATÓRIO DO QUESTIONÁRIO APLICADO AO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO II SEMESTRE/2014 COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO (CPA)

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO INTRODUÇÃO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO (PPC) Articulação com o Plano de Desenvolvimento Institucional PDI Projeto Político Pedagógico Indissociabilidade entre ensino, pesquisa

Leia mais

MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010

MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010 MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010 Aprova o instrumento de avaliação para reconhecimento de Cursos Pedagogia, no âmbito do Sistema Nacional de Avaliação

Leia mais

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO (CPA)

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO (CPA) UNIESP FACULDADES INTEGRADAS DE RIBEIRÃO PIRES FIRP COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO (CPA) RELATÓRIO PARCIAL DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL RIBEIRÃO PIRES DEZEMBRO DE 2014 2 COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO PRÓPRIA

Leia mais

O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO Portaria nº 808, de 8 de junho de 00. Aprova o instrumento de avaliação para reconhecimento de Cursos Pedagogia, no âmbito do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior - SINAES. O MINISTRO DE

Leia mais

FACULDADE SETE LAGOAS - FACSETE COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO / CPA RELATÓRIO DAS ATIVIDADES DA CPA NO ANO DE 2013

FACULDADE SETE LAGOAS - FACSETE COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO / CPA RELATÓRIO DAS ATIVIDADES DA CPA NO ANO DE 2013 FACULDADE SETE LAGOAS - FACSETE COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO / CPA RELATÓRIO DAS ATIVIDADES DA CPA NO ANO DE 2013 Sete Lagoas Março de 2014 Sumário 1. DADOS DA INSTITUIÇÃO... 4 1.1. Composição da Comissão

Leia mais

RELATÓRIO SÍNTESE DA CPA (COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO) - 2014

RELATÓRIO SÍNTESE DA CPA (COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO) - 2014 A CPA (Comissão Própria De Avaliação) apresentou ao MEC, em março de 2015, o relatório da avaliação realizada no ano de 2014. A avaliação institucional, realizada anualmente, aborda as dimensões definidas

Leia mais

ASSOCIACAO EDUCACIONAL DE ENSINO SUPERIOR UNIAO DAS FACULDADES DOS GRANDES LAGOS RELATÓRIO GERAL DE REPOSTA DE PROFESSORES. 2º SEMESTRE DE 2013

ASSOCIACAO EDUCACIONAL DE ENSINO SUPERIOR UNIAO DAS FACULDADES DOS GRANDES LAGOS RELATÓRIO GERAL DE REPOSTA DE PROFESSORES. 2º SEMESTRE DE 2013 ASSOCIACAO EDUCACIONAL DE ENSINO SUPERIOR UNIAO DAS FACULDADES DOS GRANDES LAGOS RELATÓRIO GERAL DE REPOSTA DE PROFESSORES. 2º SEMESTRE DE 2013 1.1 Organização Institucional Q1 Cumprimento da missão da

Leia mais

Questionário para Estudantes de Pós- Graduação na modalidade a distância

Questionário para Estudantes de Pós- Graduação na modalidade a distância Questionário para Estudantes de Pós- Graduação na modalidade a distância Este questionário é um instrumento de coleta de informações para a realização da auto-avaliação da UFG que tem como objetivo conhecer

Leia mais

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADA: UNIME - União Metropolitana para o Desenvolvimento da UF: BA Educação e Cultura ASSUNTO: Recredenciamento da Faculdade

Leia mais

FACULDADE DE ENGENHARIA DE MINAS GERAIS FEAMIG PLANO DE MELHORIAS ACADÊMICAS

FACULDADE DE ENGENHARIA DE MINAS GERAIS FEAMIG PLANO DE MELHORIAS ACADÊMICAS FACULDADE DE ENGENHARIA DE MINAS GERAIS FEAMIG PLANO DE MELHORIAS ACADÊMICAS Fevereiro 2011 PLANO DE MELHORIAS ACADÊMICAS DA FEAMIG Introdução Desde o final do ano de 2007 e o início de 2008, a FEAMIG

Leia mais

RELATÓRIO PARCIAL DA AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2010/02 CURSO DE BACHARELADO EM NUTRIÇÃO

RELATÓRIO PARCIAL DA AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2010/02 CURSO DE BACHARELADO EM NUTRIÇÃO CENTRO UNIVERSITÁRIO DO ESTADO DO PARÁ COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO PARCIAL DA AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2010/02 CURSO DE BACHARELADO EM NUTRIÇÃO CATEGORIAS & DIMENSÕES AVALIADAS: DISCENTES:

Leia mais

A META-AVALIAÇÃO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DA UNIVERSIDADE DE SOROCABA - UNISO. Autores: Osmil Sampaio Leite; Rafael Ângelo Bunhi Pinto

A META-AVALIAÇÃO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DA UNIVERSIDADE DE SOROCABA - UNISO. Autores: Osmil Sampaio Leite; Rafael Ângelo Bunhi Pinto A META-AVALIAÇÃO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DA UNIVERSIDADE DE SOROCABA - UNISO Autores: Osmil Sampaio Leite; Rafael Ângelo Bunhi Pinto Este trabalho apresenta a análise e os resultados da meta-avaliação

Leia mais

Resultado na ótica discente. Comissão Própria de Avaliação Dezembro/2014

Resultado na ótica discente. Comissão Própria de Avaliação Dezembro/2014 Resultado na ótica discente Comissão Própria de Avaliação Dezembro/2014 Metodologia PÚBLICO-ALVO: Discentes dos cursos de graduação da FAESA. METODOLOGIA DA PESQUISA: A metodologia utilizada por meio de

Leia mais

DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização

DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização 2.1 - GRADUAÇÃO 2.1.1. Descrição do Ensino de Graduação na UESC Cursos: 26 cursos regulares

Leia mais

RELATÓRIO PARCIAL DA AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2012/01

RELATÓRIO PARCIAL DA AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2012/01 COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO Curso de Bacharelado em Odontologia RELATÓRIO PARCIAL DA AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2012/01 CATEGORIAS & DIMENSÕES AVALIADAS: Discentes: Desempenho Docente e Projeto Pedagógico

Leia mais

A Função da Comissão Própria de Avaliação (CPA) em uma Instituição de Ensino Superior. Prof. Marcílio A. F. Feitosa

A Função da Comissão Própria de Avaliação (CPA) em uma Instituição de Ensino Superior. Prof. Marcílio A. F. Feitosa A Função da Comissão Própria de Avaliação (CPA) em uma Instituição de Ensino Superior Prof. Marcílio A. F. Feitosa Avaliação das Instituições de Educação Superior A Avaliação Institucional é um dos componentes

Leia mais

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2011 2012 FACULDADE DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO 1 Dimensão 2 - Acadêmico avaliando professor 1 - O professor comparece

Leia mais

PROJETO DE RECOMPOSIÇÃO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AUTO AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL (CPA) FARO

PROJETO DE RECOMPOSIÇÃO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AUTO AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL (CPA) FARO PROJETO DE RECOMPOSIÇÃO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AUTO AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL (CPA) FARO PORTO VELHO 2009 PROJETO DA RECOMPOSIÇÃO COMISSÃO PRÓPRIA DE AUTO AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL CPA INTRODUÇÃO A avaliação

Leia mais

Diretrizes Acadêmicas para os Cursos de Graduação

Diretrizes Acadêmicas para os Cursos de Graduação Diretrizes Acadêmicas para os Cursos de Graduação Diretrizes Acadêmicas para os Cursos de Graduação Os cursos oferecidos pela instituição de Ensino Superior IES devem ter seus projetos pedagógicos construídos

Leia mais

RELATÓRIO DE AUTO AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2015

RELATÓRIO DE AUTO AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2015 1 RELATÓRIO DE AUTO AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2015 CURSOS: ADMINISTRAÇÃO E PEDAGOGIA da Autoavaliação Institucional Instrumentos (questionários): Discente Docente Técnico Administrativo Monte Alto 2015 2

Leia mais

Relatório da Avaliação pela CPA

Relatório da Avaliação pela CPA 1 Relatório da Avaliação pela CPA 10 de outubro 2011 Visando atender a abrangência necessária no que tange à Avaliação Institucional da AJES, conforme Sistema elaborado pela CPA, este Relatório busca aliar

Leia mais

SISTEMA DE AVALIAÇÃO DO PROCESSO ENSINO/APRENDIZAGEM. Coerência do sistema de avaliação

SISTEMA DE AVALIAÇÃO DO PROCESSO ENSINO/APRENDIZAGEM. Coerência do sistema de avaliação SISTEMA DE AVALIAÇÃO DO PROCESSO ENSINO/APRENDIZAGEM Coerência do sistema de avaliação Os instrumentos de avaliação, como provas, trabalhos, resolução de problemas, de casos, além das manifestações espontâneas

Leia mais

RELATÓRIO PARCIAL DA AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2011/01

RELATÓRIO PARCIAL DA AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2011/01 Curso de LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO PARCIAL DA AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2011/01 CATEGORIAS & DIMENSÕES AVALIADAS: DISCENTES: desempenho docente e infraestrutura

Leia mais

Faculdade de Lucas do Rio Verde Credenciada pela Portaria Ministerial nº. 2.653 de 07/12/01 D.O.U. de 10/12/01.

Faculdade de Lucas do Rio Verde Credenciada pela Portaria Ministerial nº. 2.653 de 07/12/01 D.O.U. de 10/12/01. CONSELHO PEDAGÓGICO - COP RESOLUÇÃO Nº. 13/2008, DE 03 DE ABRIL DE 2008 Aprova o Regulamento de Monitoria Faculdade de Lucas do Rio Verde. O Presidente do Conselho Pedagógico - COP, face ao disposto no

Leia mais

MINUTA DE RESOLUÇÃO PARA REGULAMENTAÇÃO E MANUTENÇÃO DO REGIME DE TRABALHO EM DEDICAÇÃO EXCLUSIVA DA UNEMAT RESOLUÇÃO Nº. - CONEPE

MINUTA DE RESOLUÇÃO PARA REGULAMENTAÇÃO E MANUTENÇÃO DO REGIME DE TRABALHO EM DEDICAÇÃO EXCLUSIVA DA UNEMAT RESOLUÇÃO Nº. - CONEPE MINUTA DE RESOLUÇÃO PARA REGULAMENTAÇÃO E MANUTENÇÃO DO REGIME DE TRABALHO EM DEDICAÇÃO EXCLUSIVA DA UNEMAT RESOLUÇÃO Nº. - CONEPE Regulamenta o regime de trabalho de Tempo Integral, em Dedicação Exclusiva

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Despacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União de 16/05/2005 (*) Portaria/MEC nº 1.625, publicada no Diário Oficial da União de 16/05/2005 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO

Leia mais

Autoavaliação Institucional

Autoavaliação Institucional Autoavaliação Institucional Relatório da Comissão Própria de Ano de 2014 1 SUMÁRIO I - DADOS DA INSTITUIÇÃO 3 II- COMPOSIÇÃO DA CPA 3 III CONSIDERAÇÕES INICIAIS 3 IV -DESENVOLVIMENTO 4 V. AÇÕES PLANEJADAS

Leia mais

FACULDADE GLOBAL DE UMUARAMA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA FACULDADE GLOBAL DE UMUARAMA FGU / UNIESP RELATÓRIO FINAL 2012/2013

FACULDADE GLOBAL DE UMUARAMA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA FACULDADE GLOBAL DE UMUARAMA FGU / UNIESP RELATÓRIO FINAL 2012/2013 FACULDADE GLOBAL DE UMUARAMA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA FACULDADE GLOBAL DE UMUARAMA FGU / UNIESP RELATÓRIO FINAL 2012/2013 UMUARAMA, DEZEMBRO, 2012 RELATÓRIO DE AUTO-AVALIAÇÃO I DADOS DA INSTITUIÇÃO Nome/

Leia mais

FACULDADE METROPOLITANA DA AMAZONIA - FAMAZ REITORIA

FACULDADE METROPOLITANA DA AMAZONIA - FAMAZ REITORIA Página: 1 de 24 1) Como sua instituição viabiliza o acesso dos estudantes de graduação à Internet para atender às necessidades do curso? Plenamente 36% Parcialmente 62% Não viabiliza para os estudantes

Leia mais

AUTOAVALIAÇÃO DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UNISC. Ana Karin Nunes* Rosângela Gabriel** Christian Ricardo Rohr* Maria Elisa Baumhardt**

AUTOAVALIAÇÃO DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UNISC. Ana Karin Nunes* Rosângela Gabriel** Christian Ricardo Rohr* Maria Elisa Baumhardt** AUTOAVALIAÇÃO DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UNISC Ana Karin Nunes* Rosângela Gabriel** Christian Ricardo Rohr* Maria Elisa Baumhardt** * Assessoria de Avaliação Institucional da Universidade de Santa

Leia mais

RELATÓRIO PARCIAL DA AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2010/10. Curso tecnológico em Redes de Computadores

RELATÓRIO PARCIAL DA AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2010/10. Curso tecnológico em Redes de Computadores CENTRO UNIVERSITÁRIO DO ESTADO DO PARÁ COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO PARCIAL DA AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2010/10 Curso tecnológico em Redes de Computadores CATEGORIAS & DIMENSÕES AVALIADAS:

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 6/2014 TÍTULO I: DOS OBJETIVOS

RESOLUÇÃO Nº 6/2014 TÍTULO I: DOS OBJETIVOS RESOLUÇÃO Nº 6/2014 O Diretor da Faculdade de Direito no uso de suas atribuições, altera a resolução 13/2005 que passará a ter a seguinte redação: TÍTULO I: DOS OBJETIVOS Art. 1º. A avaliação institucional

Leia mais

Plano de Ação da CPA

Plano de Ação da CPA Centro Universitário do Estado do Pará - CESUPA Plano de Ação da CPA Ano 2014 CPA/CESUPA 2014 C o m i s s ã o P r ó p r i a d e A v a l i a ç ã o C P A / C E S U P A APRESENTAÇÃO O plano de ações da CPA

Leia mais

ROTEIRO PARA SUPERVISÃO I INTRODUÇÃO

ROTEIRO PARA SUPERVISÃO I INTRODUÇÃO ROTEIRO PARA SUPERVISÃO I INTRODUÇÃO Este documento tem a finalidade de estabelecer um referencial para o exercício da função de supervisão dos Cursos das Instituições do Ensino Superior, do Sistema Estadual

Leia mais

DIMENSÃO 1 A MISSÃO E O PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL

DIMENSÃO 1 A MISSÃO E O PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL Faculdade Educacional da Lapa 1 FAEL RESULTADOS - AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2012 O referido informativo apresenta uma súmula dos resultados da autoavaliação institucional, realizada no ano de 2012, seguindo

Leia mais

Presidência da República Federativa do Brasil Ministério da Educação Secretaria Executiva Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais

Presidência da República Federativa do Brasil Ministério da Educação Secretaria Executiva Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Presidência da República Federativa do Brasil Ministério da Educação Secretaria Executiva Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira INEP Diretoria de Avaliação da Educação

Leia mais

PONTOS FRACOS E PONTOS FORTES E PROPOSTA PARA SOLUCIONAR E/OU MINIMIZAR

PONTOS FRACOS E PONTOS FORTES E PROPOSTA PARA SOLUCIONAR E/OU MINIMIZAR PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO COORDENADORIA DE ACOMPANHAMENTO E AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL SÍNTESE DE RELATORIO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL E DE AVALIAÇÃO EXTERNA PONTOS FRACOS E PONTOS FORTES E PROPOSTA

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira INEP Diretoria de Avaliação da Educação Superior - DAES SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR

Leia mais

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA Faculdades Integradas Dom Pedro II São José do Rio Preto - SP

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA Faculdades Integradas Dom Pedro II São José do Rio Preto - SP RELATÓRIO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DAS FACULDADES INTEGRADAS DOM PEDRO II SÃO JOSÉ DO RIO PRETO-SP 1. CONSIDERAÇÕES INICIAIS As, ao apresentar o Relatório do sistema de autoavaliação (CPA), consideram

Leia mais

IFSP CAMPUS: SUZANO RELATÓRIO ANALÍTICO

IFSP CAMPUS: SUZANO RELATÓRIO ANALÍTICO IFSP CAMPUS: SUZANO RELATÓRIO ANALÍTICO Comissão Própria de Avaliação Institucional: Representante Docente: Fábio Nazareno Machado-da-Silva Representante Técnico-administrativo: Diego Martins Braga Representante

Leia mais

Projeto de Reestruturação e Expansão REUNI - UFRN

Projeto de Reestruturação e Expansão REUNI - UFRN Projeto de Reestruturação e Expansão REUNI - UFRN Alguns indicadores I n d i c a d o r e s 2006 Acréscimo Número de Alunos Graduação (Regulares, Probásica e Educação a Distância) 23.924 Pós-Graduação (Mestrado

Leia mais

Comissão de Avaliação divulga resultados da pesquisa

Comissão de Avaliação divulga resultados da pesquisa COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE PIAGET CPA Edição nº 01 Abril de 2015 Comissão de Avaliação divulga resultados da pesquisa Alunos, docentes e funcionários avaliaram a instituição. Veja o resultado

Leia mais

RELATÓRIO PARCIAL DA AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2012/01

RELATÓRIO PARCIAL DA AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2012/01 COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO Curso de Bacharelado em Enfermagem RELATÓRIO PARCIAL DA AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2012/01 CATEGORIAS & DIMENSÕES AVALIADAS: Discentes: Desempenho Docente e Projeto Pedagógico

Leia mais

2.2.4. Questionário a ser Respondido Pelos Estudantes de Pós Graduação

2.2.4. Questionário a ser Respondido Pelos Estudantes de Pós Graduação 2.2.4. Questionário a ser Respondido Pelos Estudantes de Pós Graduação Este questionário é um instrumento de coleta de informações para a realização da auto avaliação da UFG que tem como objetivo conhecer

Leia mais

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA RELATÓRIO FINAL DE AUTO-AVALIAÇÃO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DA CPA DA FACULDADE ARAGUAIA

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA RELATÓRIO FINAL DE AUTO-AVALIAÇÃO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DA CPA DA FACULDADE ARAGUAIA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA RELATÓRIO FINAL DE AUTO-AVALIAÇÃO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DA CPA DA FACULDADE ARAGUAIA 2013/01 a 2013/02 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 3 1. Diagnóstico geral

Leia mais

PROGRAMA DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DO FIAM-FAAM CENTRO UNIVERSITÁRIO

PROGRAMA DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DO FIAM-FAAM CENTRO UNIVERSITÁRIO PROGRAMA DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DO FIAM-FAAM CENTRO UNIVERSITÁRIO Relatório Final de Autoavaliação Institucional 2014 Comissão Permanente de Avaliação CPA. A publicação desta síntese do Relatório

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO MARAJÓ BREVES FACULDADE DE MATEMÁTICA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO MARAJÓ BREVES FACULDADE DE MATEMÁTICA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO MARAJÓ BREVES FACULDADE DE MATEMÁTICA REGIMENTO INTERNO DA FACULDADE DE MATEMÁTICA, CAMPUS UNIVERSITÁRIO DO MARAJÓ BREVES, UFPA.

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE CURSO DE GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA

REGULAMENTO DO NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE CURSO DE GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA REGULAMENTO DO NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE CURSO DE GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA Art. 1º - O Núcleo Docente Estruturante do Curso de Graduação em Odontologia, instituído pela Portaria IMMES nº 010, de 15 de

Leia mais

Boletim Informativo da Coordenação do Curso de Licenciatura em Geografia do Campus Binacional - UNIFAP

Boletim Informativo da Coordenação do Curso de Licenciatura em Geografia do Campus Binacional - UNIFAP Boletim Informativo da Coordenação do Curso de Licenciatura em Geografia do Campus Binacional - UNIFAP COGEO/CAMBINACIONAL/UNIFAP A Coordenação do Curso de Licenciatura em Geografia do Campus Binacional

Leia mais

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA RELATÓRIO FINAL DE AUTOAVALIAÇÃO DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS 2014/01 a 2014/02 APRESENTAÇÃO O Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 62 DE 26 DE SETEMBRO DE 2013

RESOLUÇÃO Nº 62 DE 26 DE SETEMBRO DE 2013 RESOLUÇÃO Nº 62 DE 26 DE SETEMBRO DE 2013 O CONSELHO UNIVERSITÁRIO da Universidade Federal do Pampa, em sua 45ª Reunião Ordinária, realizada no dia 26 de setembro de 2013, no uso das atribuições que lhe

Leia mais

PLANO DE AÇÃO 2014 Curso de Bacharelado em Ciência da Computação MARCOS PAULO A. DE SOUSA. Melhorar infraestrutura OBJETIVO 01:

PLANO DE AÇÃO 2014 Curso de Bacharelado em Ciência da Computação MARCOS PAULO A. DE SOUSA. Melhorar infraestrutura OBJETIVO 01: OBJETIVO 01: Melhorar infraestrutura Sobre os laboratórios e instalações específicas para seu como: ambulatórios, clínicas e núcleo (A qualidade dos equipamentos disponíveis) Sobre a Biblioteca (A disponibilidade

Leia mais

INSTITUTO DE PÓS-GRADUAÇÃO & GRADUAÇÃO DIRETORIA DE GRADUAÇÃO E EXTENSÃO COORDENAÇÃO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO PROJETO DE MONITORIA

INSTITUTO DE PÓS-GRADUAÇÃO & GRADUAÇÃO DIRETORIA DE GRADUAÇÃO E EXTENSÃO COORDENAÇÃO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO PROJETO DE MONITORIA PROJETO DE MONITORIA Goiânia GO 2013 IP5p Instituto de Pós-Graduação e Graduação IPOG 2014 Projeto de monitoria /Instituto de Pós-Graduação e Graduação IPOG: Organizadora: Silvana de Brito Arrais Dias.

Leia mais

FACULDADE UNIDADE SERRA PLANO DE AÇÃO - CPA

FACULDADE UNIDADE SERRA PLANO DE AÇÃO - CPA FACULDADE UNIDADE SERRA PLANO DE AÇÃO - CPA PLANO DE AÇÃO Apresentação do Plano de Ação da CPA Os dados trabalhados são baseados na Avaliação Institucional realizada em Maio/2013 CPA- (comissão permanente

Leia mais

Boletim CPA/UFRPE Curso de Zootecnia Unidade Acadêmica de Garanhuns Edição n. 01 Ciclo Avaliativo: 2012-2014

Boletim CPA/UFRPE Curso de Zootecnia Unidade Acadêmica de Garanhuns Edição n. 01 Ciclo Avaliativo: 2012-2014 Edição n. 01 Ciclo Avaliativo: 2012-2014 Apresentando o Boletim CPA: É com enorme satisfação que a Comissão Própria de Avaliação (CPA/UFRPE), responsável por coordenar os processos internos de avaliação

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação a Distância SEED Departamento de Regulação e Supervisão da Educação a Distância Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep

Leia mais

Síntese do plano de atuação da CPA- ciclo avaliativo 2008/2010

Síntese do plano de atuação da CPA- ciclo avaliativo 2008/2010 Síntese do plano de atuação da CPA- ciclo avaliativo 2008/2010 O trabalho da CPA/PUCSP de avaliação institucional está regulamentado pela Lei federal nº 10.861/04 (que institui o SINAES), artigo 11 e pelo

Leia mais

MODELO. Professor, UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS Preenchimento do FORMULÁRIO ELETRÔNICO de avaliação

MODELO. Professor, UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS Preenchimento do FORMULÁRIO ELETRÔNICO de avaliação Professor, Apresentamos um modelo do Formulário Eletrônico a ser preenchido pelo coordenador do curso durante o processo de autorização ou reconhecimento de cursos. Colocamos na última coluna sugestão

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU CAPÍTULO I DA CONSTITUIÇÃO, NATUREZA, FINALIDADES E OBJETIVOS DOS CURSOS Art. 1. Os Cursos de Pós-Graduação Lato sensu do Instituto Federal de Rondônia

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA - UDESC COMISSÃO DE ENSINO INTERDEPARTAMENTAL. Joinville, 08 de Junho de 2011.

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA - UDESC COMISSÃO DE ENSINO INTERDEPARTAMENTAL. Joinville, 08 de Junho de 2011. UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA - UDESC COMISSÃO DE ENSINO INTERDEPARTAMENTAL Joinville, 08 de Junho de 2011. Ilmo. Sr Diretor de Ensino Prof. Dr. José de Oliveira Att: Relatório final da avaliação

Leia mais

SOCIEDADE ROLIMOURENSE DE EDUCAÇÃO E CULTURA S/C FACULDADE DE ROLIM DE MOURA FAROL. Relatório de auto-avaliação da Faculdade de Rolim de Moura

SOCIEDADE ROLIMOURENSE DE EDUCAÇÃO E CULTURA S/C FACULDADE DE ROLIM DE MOURA FAROL. Relatório de auto-avaliação da Faculdade de Rolim de Moura 1 SOCIEDADE ROLIMOURENSE DE EDUCAÇÃO E CULTURA S/C FACULDADE DE ROLIM DE MOURA FAROL Relatório de auto-avaliação da Faculdade de Rolim de Moura Rolim de Moura, 2010 2 RESUMO O relatório, ora apresentado,

Leia mais

FUNDAÇÃO VISCONDE DE CAIRU/CEPPEV COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA. Relatório descritivo DA Avaliação Institucional

FUNDAÇÃO VISCONDE DE CAIRU/CEPPEV COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA. Relatório descritivo DA Avaliação Institucional FUNDAÇÃO VISCONDE DE CAIRU/CEPPEV COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA Relatório descritivo DA Avaliação Institucional Novembro/Dezembro de 2005 Nome do Curso Perfil da Amostra Número de Professores Gestão

Leia mais

Atribuições dos Coordenadores do Curso de Graduação em Direito: a) Coordenador do Curso de Graduação em Direito:

Atribuições dos Coordenadores do Curso de Graduação em Direito: a) Coordenador do Curso de Graduação em Direito: 306 Atribuições dos Coordenadores do Curso de Graduação em Direito: a) Coordenador do Curso de Graduação em Direito: 1. conhecer do Estatuto da Instituição e do Regimento do Curso; 2. apresentar, por escrito,

Leia mais

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação Bacharelados, Licenciaturas e Cursos Superiores de Tecnologia (presencial e a distância)

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação Bacharelados, Licenciaturas e Cursos Superiores de Tecnologia (presencial e a distância) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior Sinaes

Leia mais

Faculdade de Direito Promove Comissão Própria de Avaliação PROJETO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL

Faculdade de Direito Promove Comissão Própria de Avaliação PROJETO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Faculdade de Direito Promove Comissão Própria de Avaliação PROJETO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Abril de 2012 Página 1 de 11 Sumário Introdução 3 Justificativa 5 Objetivos 6 Metodologia 7 Dimensões de

Leia mais

FACULDADE DE DIREITO DA ALTA PAULISTA (Fadap) CURSO DIREITO

FACULDADE DE DIREITO DA ALTA PAULISTA (Fadap) CURSO DIREITO FACULDADE DE DIREITO DA ALTA PAULISTA (Fadap) CURSO DIREITO RELATÓRIO COM DADOS DO QUESTIONÁRIO APLICADO AOS ALUNOS DO CURSO DE DIREITO EM 215 PELA COMISSÃO DE AVALIAÇÃO DO CURSO 215/Tupã/SP Infraestrutura

Leia mais

[1] O conhecimento adquirido no Curso/Instituição para sua formação profissional 0% 0% 26% 48% 25%

[1] O conhecimento adquirido no Curso/Instituição para sua formação profissional 0% 0% 26% 48% 25% PEDAGOGIA Save as PDF Dimensão 2.1 - AVALIAÇÃO DO ENSINO [1] O conhecimento adquirido no Curso/Instituição para sua formação profissional 0% 0% 26% 48% 25% [2] O sistema de avaliação da aprendizagem utilizado

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E NATURAIS COLEGIADO DE CURSO DE CIÊNCIAS SOCIAIS

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E NATURAIS COLEGIADO DE CURSO DE CIÊNCIAS SOCIAIS UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E NATURAIS COLEGIADO DE CURSO DE CIÊNCIAS SOCIAIS Anexo 6 Projeto de Acompanhamento e Avaliação do Curso de Ciências Sociais - Bacharelado

Leia mais

Instrumento de Avaliação de Cursos Superiores de Pedagogia

Instrumento de Avaliação de Cursos Superiores de Pedagogia MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira INEP Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior -

Leia mais

[1] O conhecimento adquirido no Curso/Instituição para sua formação profissional 0% 2% 35% 29% 32%

[1] O conhecimento adquirido no Curso/Instituição para sua formação profissional 0% 2% 35% 29% 32% MARKETING Save as PDF Dimensão 2.1 - AVALIAÇÃO DO ENSINO [1] O conhecimento adquirido no Curso/Instituição para sua formação profissional 0% 2% 35% 29% 32% [2] O sistema de avaliação da aprendizagem utilizado

Leia mais