UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS Comissão Própria de Avaliação

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS Comissão Própria de Avaliação"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS Comissão Própria de Avaliação Outubro / 2005 A tabulação dos dados evidenciados nos instrumentos aplicados junto a 1334 respondentes, revelou os seguintes resultados: 01. O seu curso articula o conhecimento (teorias, procedimentos, técnicas, instrumentos, etc) com a missão da Universidade e suas diretrizes? 1.Sim, em todas as atividades do curso25219,27 2.Sim, no ensino de várias disciplinas43733,41 3.Sim, mas apenas no ensino de algumas disciplinas47136,01 4.Não articula634,82 5.Não sei informar856, , O seu curso possibilita relacionamento com a pastoral universitária? 1.Sim13110,07 2.Esporadicamente16312,53 3.Quase nunca32124,67 4.Não relaciona, mas se refere à pastoral26520,37 5.Não relaciona42132, , O seu curso oferece oportunidade de vivenciar programas comunitários? 1.Sim, em programa de extensão14611,34 2.Sim, por meio de projetos, em várias disciplinas24018,65 3.Sim, por meio de projetos, em algumas disciplinas43633,88 4.Sim, em atividade de pesquisa (iniciação científica)29322,77 5.Não, o curso não oferece/ofereceu oportunidade17213, , Como você avalia o currículo do seu curso? 1.Bem integrado, com clara vinculação entre as disciplinas45434,92 2.Relativamente integrado, discip. vinculadas p/áreas afins64749,77 3.Pouco integrado, poucas disciplinas se interligam14210,92 4.Não apresenta integração alguma entre as disciplinas362,77 5.Não sei dizer211, ,00 1

2 05. Ao iniciarem os trabalhos em cada disciplina, os docentes discutem o plano de ensino com os estudantes? 1.Sim, todos36928,54 2.Sim, a maior parte51840,06 3.Sim, mas apenas cerca da metade14611,29 4.Sim, mas menos da metade18214,08 5.Nenhum discute786, , Os planos de ensino contêm todos os seguintes aspectos: objetivos, procedimentos de ensino e de avaliação, conteúdos e bibliografia da disciplina? 1.Sim, todos contêm47636,90 2.Sim, a maior parte contém54342,09 3.Sim, mas apenas cerca da metade contém12910,00 4.Sim, mas apenas menos da metade contém1148,84 5.Não, nenhum contém282, , Em que medida as orientações contidas nos planos de ensino são adequadas para os estudantes no desenvolvimento do curso? 1.São altamente relevantes26620,62 2.São relevantes64750,16 3.São medianamente relevantes27621,40 4.São de pouca relevância765,89 5.Não são relevantes251, , Que técnica de ensino a maioria dos professores tem utilizado, predominantemente? 1.Aulas expositivas (preleção)26520,56 2.Aulas expositivas, com participação dos estudantes52740,88 3.Aulas teórico-práticas36528,32 4.Trabalhos de grupo, desenvolvidos em sala de aula906,98 5.Outra423, ,00 2

3 09. Você é (foi) solicitado a realizar atividades de pesquisa como estratégia de aprendizagem? 1.Sim, em todas as disciplinas987,59 2.Sim, na maior parte das disciplinas33926,26 3.Sim, mas apenas em metade das disciplinas19114,79 4.Sim, mas em menos de metade das disciplinas41832,38 5.Não, em nenhuma disciplina24518, , Como você avalia os procedimentos de ensino adotados pela maioria dos professores, quanto à adequação aos objetivos do curso? 1.Bastante adequados19114,82 2.Adequados48537,63 3.Parcialmente adequados46536,07 4.Pouco adequados1138,77 5.Inadequados352, , Que tipo de material, dentre os abaixo relacionados, é (foi) mais utilizado por indicação de seus professores durante o curso? 1.Livros-texto e/ou manuais52941,17 2.Apostilas e resumos41532,30 3.Cópias de trechos ou capítulos de livros27021,01 4.Artigos de periódicos especializados282,18 5.Anotações manuais e cadernos de notas433, , Como você caracteriza o uso de recursos audiovisuais nas atividades de ensinoaprendizagem do curso? 1.Amplo e adequado42633,26 2.Amplo, mas inadequado1068,27 3.Restrito, mas adequado52641,06 4.Restrito e inadequado16412,80 5.Minha Escola não dispõe/utiliza esses recursos/meios594, ,00 3

4 13. Que instrumentos de avaliação a maioria dos seus professores adota predominantemente? 1.Provas escritas discursivas96976,06 2.Testes objetivos13510,60 3.Trabalhos de grupo1017,93 4.Trabalhos individuais332,59 5.Provas práticas362, , Como você percebe a disponibilidade dos professores do curso, na instituição, para orientação extraclasse? 1.Todos têm disponibilidade16212,71 2.A maioria tem disponibilidade46136,16 3.Cerca da metade tem disponibilidade29423,06 4.Menos da metade tem disponibilidade29823,37 5.Nenhum tem disponibilidade604, , Seus professores têm demonstrado domínio atualizado das disciplinas ministradas? 1.Sim, todos34727,11 2.Sim, a maior parte deles66051,56 3.Sim, mas apenas metade deles16412,81 4.Sim, mas menos da metade deles997,73 5.Não, nenhum deles100, , O seu curso oferece programas de Iniciação científica e/ou extensão? 1.Sim, com aproveitamento para o currículo50139,36 2.Sim, c/aproveitam.p/o currículo, sem regulamentação13610,68 3.Sim, mas sem aproveitamento para o currículo695,42 4.Não oferece1229,58 5.Não sei informar44534, ,00 4

5 17. O seu curso oferece um programa de monitoria? 1.Sim, com aproveitamento para o currículo70154,85 2.Sim, c/aproveitam.p/o currículo, sem regulamentação1179,15 3.Sim, mas sem aproveitamento para o currículo1229,55 4.Não oferece907,04 5.Não sei informar24819, , Qual a contribuição desses programas (iniciação científica, extensão e monitoria) para sua formação? 1.Ampla57545,03 2.Parcial24819,42 3.Restrita927,20 4.Nenhuma352,74 5.Não participei desses tipos de programa32725, , Seu curso apóia a participação dos estudantes em eventos de caráter científico (congressos, encontros, seminários, etc.)? 1.Com recurso financeiro e dispensa de presença 27421,56 2.C/ disp.de presença, c/ recurso p/quem apresenta trabalho16713,14 3.C/dispensa de presença às aulas p/os que participam48137,84 4.Apenas qdo. a participação se dá por interesse da UCPEL23618,57 5.Não apóia de modo algum1138, , Como você avalia o nível de exigência do curso? 1.Deve exigir muito mais do aluno25419,89 2.Deve exigir um pouco mais do aluno42533,28 3.Exige do aluno na medida certa51140,02 4.Deve exigir um pouco menos do aluno735,72 5.Deve exigir muito menos do aluno141, ,00 5

6 21. Qual você considera a principal contribuição do curso? 1.A obtenção de diploma de nível superior24319,15 2.A aquisição de cultura geral16012,61 3.A aquisição de formação profissional74959,02 4.A aquisição de formação teórica907,09 5.Melhores perspectivas de ganhos materiais272, ,00 Nas questões de 22 a 31, indique em que medida o conjunto de disciplinas do curso contribui para que o aluno desenvolva as competências relacionadas abaixo. 22. Atuação ética, com responsabilidade social, para a construção de uma sociedade solidária 1.Contribui amplamente55143,63 2.Contribui parcialmente43234,20 3.Contribui muito pouco19415,36 4.Não contribui de forma alguma332,61 5.Não considero que desenvolva tal competência534, , Capacidade de organização, expressão e comunicação do pensamento 1.Contribui amplamente54643,20 2.Contribui parcialmente48438,29 3.Contribui muito pouco18014,24 4.Não contribui de forma alguma221,74 5.Não considero que desenvolva tal competência322, , Análise crítica 1.Contribui amplamente53942,71 2.Contribui parcialmente47237,40 3.Contribui muito pouco19915,77 4.Não contribui de forma alguma231,82 5.Não considero que desenvolva tal competência292, ,00 6

7 25. Compreensão de processos e resolução de problemas no âmbito de sua área de atuação 1.Contribui amplamente55944,33 2.Contribui parcialmente48238,22 3.Contribui muito pouco16713,24 4.Não contribui de forma alguma292,30 5.Não considero que desenvolva tal competência241, , Atuação em equipes interdisciplinares 1.Contribui amplamente37930,18 2.Contribui parcialmente45736,39 3.Contribui muito pouco26521,10 4.Não contribui de forma alguma776,13 5.Não considero que desenvolva tal competência786, , Atuação profissional responsável em relação ao meio-ambiente 1.Contribui amplamente34427,37 2.Contribui parcialmente39631,50 3.Contribui muito pouco29123,15 4.Não contribui de forma alguma1149,07 5.Não considero que desenvolva tal competência1128, , Interpretação de informações (a partir da observação e análise) 1.Contribui amplamente48338,55 2.Contribui parcialmente52241,66 3.Contribui muito pouco18815,00 4.Não contribui de forma alguma282,23 5.Não considero que desenvolva tal competência322, ,00 7

8 29. Utilização de conhecimentos tecnológicos (incluindo procedimentos de metodologia científica) para a prática da profissão 1.Contribui amplamente44235,14 2.Contribui parcialmente49939,67 3.Contribui muito pouco23118,36 4.Não contribui de forma alguma534,21 5.Não considero que desenvolva tal competência332, , Utilização de recursos de informática necessários para o exercício profissional 1.Contribui amplamente40832,48 2.Contribui parcialmente36028,66 3.Contribui muito pouco31525,08 4.Não contribui de forma alguma1169,24 5.Não considero que desenvolva tal competência574, , Aplicação crítica de novos conceitos científicos e de novas tecnologias 1.Contribui amplamente39231,16 2.Contribui parcialmente48638,63 3.Contribui muito pouco26821,30 4.Não contribui de forma alguma665,25 5.Não considero que desenvolva tal competência463, , Como são as instalações físicas (salas de aula, laboratórios etc) utilizadas no seu curso? 1.Amplas, arejadas, bem iluminadas e com mobiliário adequado41432,78 2.Arejadas, bem iluminadas e com mobiliário satisfatório, embora pequenas 30023,75 3.Bem iluminadas e c/ mobiliário satisfatório, mal ventiladas e pequenas23818,84 4.Mal ventiladas e iluminadas, pequenas, c/ mobiliário razoavelmente satisf.15912,59 5.Mal arejadas, mal iluminadas, com mobiliário inadequado, e pequenas 15212, ,00 8

9 33. O espaço pedagógico dos laboratórios é adequado ao número de estudantes? 1.Sim, em todos eles22117,65 2.Sim, na maior parte deles38030,35 3.Sim, mas apenas na metade deles20616,45 4.Sim, mas em menos da metade deles17914,30 5.Não, em nenhum26621, , O material de consumo oferecido é suficiente para o número de estudantes? 1.Sim, em todos os laboratórios21217,04 2.Sim, na maior parte deles36229,10 3.Sim, mas apenas na metade deles19515,68 4.Sim, mas em menos da metade deles24219,45 5.Não, em nenhum23318, , Os equipamentos disponíveis são suficientes para o número de estudantes? 1.Sim, em todos os laboratórios18714,97 2.Sim, na maior parte deles34827,86 3.Sim, mas apenas na metade deles20316,25 4.Sim, mas em menos da metade deles23618,90 5.Não, em nenhum7522, , Como você qualifica os equipamentos de laboratório utilizados no seu curso? 1.Atualizados e bem conservados40232,24 2.Atualizados, mas mal conservados18114,51 3.Desatualizados, mas bem conservados25620,53 4.Desatualizados e mal conservados17914,35 5.Não há laboratório no meu curso22918, ,00 9

10 37. Como a sua Escola viabiliza o acesso dos estudantes aos microcomputadores, para atender às necessidades do curso? 1.Plenamente41332,91 2.De forma limitada63850,84 3.Não viabiliza para os estudantes do meu curso997,89 4.Não viabiliza para nenhum estudante594,70 5.O curso não necessita de microcomputadores463, , Como você avalia o acervo da biblioteca, quanto à atualização, face às necessidades curriculares do seu curso? 1.É atualizado38230,34 2.É medianamente atualizado48938,84 3.É pouco atualizado26220,81 4.É desatualizado1108,74 5.Não sei responder161, , Com relação aos livros mais usados no curso, o número de exemplares disponíveis na biblioteca atende a demanda de estudantes? 1.Atende plenamente14211,29 2.Atende razoavelmente43634,66 3.Atende precariamente31024,64 4.Não atende35027,82 5.Não sei responder201, , Como você avalia o acervo de periódicos científico - acadêmicos disponíveis na biblioteca, quanto à atualização? 1.É atualizado30224,10 2.É medianamente atualizado56445,01 3.É desatualizado16212,93 4.Não existe acervo de periódicos especializ.272,15 5.Não sei responder19815, ,00 10

11 41. Quanto ao horário de funcionamento da biblioteca? 1.Plenamente adequado69955,52 2.Adequado48138,20 3.Pouco adequado463,65 4.Inadequado171,35 5.Não sei responder161, , Instalações para estudo na biblioteca? 1.Plenamente adequadas36328,88 2.Adequadas54943,68 3.Pouco adequadas24119,17 4.Inadequadas987,80 5.Não sei responder60, , Como você avalia a imagem pública da Universidade? 1.Bastante qualificada19115,17 2.Qualificada51040,51 3.Parcialmente qualificada38930,90 4.Pouco qualificada13110,41 5.Desqualificada383, , Como você avalia o nível de satisfação das pessoas em seu curso? 1.Bom, para todos os alunos1048,22 2.Bom, para a maioria dos alunos55443,79 3.Bom, mas apenas para a metade dos alunos31725,06 4.Bom, mas para menos da metade dos alunos18014,23 5.Ruim1108, ,00 11

12 45. Como você considera o nível de participação dos estudantes nos processos decisórios da Universidade? 1.Amplo, com participação em todas as instâncias1199,38 2.Amplo, com participação na maioria das instâncias17914,11 3.Amplo, com participação em algumas instâncias23818,75 4.Restrito, com participação na minoria das instâncias49639,09 5.Restrito, sem participação nas instâncias23718, ,00!! " # $ % & ' ( " # ) * +, $ + ", $ % - ". $ +, - / $ % 0 1 1, 2 $ % 1 3 $, " " & / $ % 1 ) $ % " "! / -, 3 1 1, " 4 "' - $, 1 1 -, 3 2 / $ % "5,, 3 " 6 "7 - $ % 1 ) $ % 1 8 1, 1 ) $ % 0 1 / $ + 9, $ % & 1, 3 / 1 % $ % 1 $ %, " : " , 3, , " ; "7 "7, - " <, -4 = $ +, 3, / $ % 0 16 > = & 3, 3 &, 1 6 = / 3,, 3, 1 6 ; = 3,, 3 14 : 4 = 3, / $ % " ; = 8 4 =, $ % 9, 7?? 7 7 $ %? " 3 -: > ; = 3, 8 " 12

13 " "#!# # $ %& ' & ' ( ) % * +. $ +, / " # &, "! /, " ) $ % A 7 " "#,!# #, ' ) ' ) - %'. / & %!'. ' & 0 ) %! / B, " A, " "# # 1 ' ) ' ) - %%2 %.! /,, ". $ + / " "# # 3 ' ) ' ) - %'. / & % # / & ". $ + & /, " "# # 4 ) 5. % ' 6 ' % & ' * 7, " "# 7 %8 ) %6 + * & 9 : + & ) " < ' " "# 4 & ' ) +. + %' * + ' * ' ) & + 6 ' & ) % " " # ; %. + + ; % < 8, " " < # 1! # 1 %+. + % #, $ % " " < 0,, ) / * " " " 4 1! 4. ' & #, " # &, 8, " # $, ) $ % / * A " 13

14 " 4 3! 3 # 3! 4 < ' 6 + % C "? / 0 " #, $ % " "< <!< 1 * ' 6 %%) < " 7 0, 2 " < ) $ % $ % / %, " < / 0 * D E "!,, " #, " # D ' E" "1 ; % %+ & ' %. $ + / 0 " ", #! 4 ' +. + % < / 0 * D E "? / 0 " & / " F "- 6 G > > ) " " 4 7! 4 # <! 7 # 1. %' ) %& ' * %8 ) % ( %+. = %. / $ % 0 " ',, " #, 9 $ % 7 " " 4 # ( - '. 6 + ' * $ >* %* ( %' ) &.., $ % " H / + " 7 3 B % "., 3 / % 8 " " 4 # * & ' * 5 & %?. %' ) %&., $ %? % I B $ + " $ +, 2 / ", 3 /, 8 & " 7 $ + 8 &, 8 " 14

15 "3 ; * 5 %' ( %+ $ >* % # ) $ %, "D, ) 0, B 8 0 E"., 3 8 /, " ", 1 # ' 2 %9 + + %.! 0 "? / 0 " 8, ), " < ' " < 0! " ", # <!, 1 < + + %.?- 9 A ' B (. % < ) $ % &, " C ) $ % $ % J $ + 0 K " ", <!, < + + %.?- + ). % * + < ) $ % & & D., 8 ( L "E / "! /, 0 " # & D, &,, E",, $ % 8 " < $ %, 7 I 1 B B * " < 3 " < ) $ % 0 " ", < <!, 3 < + + %.?- %%6 6 ' ' + ) 6 < ) $ % & & D, 8 ( L "E / - D & 8 / / E" # & D, &,, E" < 3, " < ' " ", < < 6 %' %& + < 8, 3 - $ % A, "D % - J 9 E" < ) 0 & " C 9 /, " ) $ % 0 9 F ' " C 8 $ + " "7 1 #!7 1 # %8 ) % + ) & 5 ( ' % C 0 8 " < & &, 8 " < ) $ %, " 15

16 "7 1!7 # 1 6 * %) % & 9 : + < &, 8, " < & " "? & - ) $ %, " < $ ' " "7 # 1 %8 ) % ' + ) 0 * % < &, 8, "., $ % $ %, " "4 1 1 ' %+ 6 ' & % * +. &. < $ % 7 ' " <, 3, " "4 1 ' %+ 6 ' ' ' & %6 + & %. %) D ' < $ %, $ %,, 8 " < $ % & 7 " / $ %, 8 " 16

2.2.4. Questionário a ser Respondido Pelos Estudantes de Pós Graduação

2.2.4. Questionário a ser Respondido Pelos Estudantes de Pós Graduação 2.2.4. Questionário a ser Respondido Pelos Estudantes de Pós Graduação Este questionário é um instrumento de coleta de informações para a realização da auto avaliação da UFG que tem como objetivo conhecer

Leia mais

Questionário para Estudantes de Pós- Graduação na modalidade a distância

Questionário para Estudantes de Pós- Graduação na modalidade a distância Questionário para Estudantes de Pós- Graduação na modalidade a distância Este questionário é um instrumento de coleta de informações para a realização da auto-avaliação da UFG que tem como objetivo conhecer

Leia mais

Questionário de Avaliação da Infra-Estrutura, Instalações Físicas e Recursos Didático-Pedagógicos - Geral Instituição

Questionário de Avaliação da Infra-Estrutura, Instalações Físicas e Recursos Didático-Pedagógicos - Geral Instituição 01. Como são as instalações físicas (salas de aula, laboratórios, ambientes de trabalho / estudo) utilizadas no seu curso? a) Amplas, arejadas, bem iluminadas e com mobiliário adequado. Arejadas, bem iluminadas

Leia mais

2.2.5. Questionário a ser Respondido Pelos Estudantes em EaD.

2.2.5. Questionário a ser Respondido Pelos Estudantes em EaD. 2.2.5. Questionário a ser Respondido Pelos Estudantes em EaD. Este questionário é um instrumento de coleta de informações para a realização da auto avaliação da UFG que tem como objetivo conhecer a opinião

Leia mais

FACULDADE METROPOLITANA DA AMAZONIA - FAMAZ REITORIA

FACULDADE METROPOLITANA DA AMAZONIA - FAMAZ REITORIA Página: 1 de 24 1) Como sua instituição viabiliza o acesso dos estudantes de graduação à Internet para atender às necessidades do curso? Plenamente 36% Parcialmente 62% Não viabiliza para os estudantes

Leia mais

QUESTIONÁRIO-PESQUISA

QUESTIONÁRIO-PESQUISA QUESTIONÁRIO-PESQUISA ENGENHARIA ADMINISTRAÇÃO CIVIL Esta pesquisa é parte integrante do Exame Nacional de Cursos - o Provão - e tem por objetivo não só levantar informações que permitam traçar o perfil

Leia mais

Eixo 1 - Ensino. As questões respondidas pelos discentes sobre a temática do ensino somam oito interrogações, as quais seguem em análise:

Eixo 1 - Ensino. As questões respondidas pelos discentes sobre a temática do ensino somam oito interrogações, as quais seguem em análise: Relatório de análise de dados O presente relatório trata da análise dos resultados provenientes de informações obtidas por meio dos questionários da autoavaliação referentes ao curso de graduação em Dança

Leia mais

QUESTIONÁRIO-PESQUISA CIÊNCIAS CONTÁBEIS

QUESTIONÁRIO-PESQUISA CIÊNCIAS CONTÁBEIS QUESTIONÁRIO-PESQUISA CIÊNCIAS CONTÁBEIS Esta pesquisa é parte integrante do Exame Nacional de Cursos - o Provão - e tem por objetivo não só levantar informações que permitam traçar o perfil do conjunto

Leia mais

QUESTIONÁRIO-PESQUISA ENGENHARIA MECÂNICA

QUESTIONÁRIO-PESQUISA ENGENHARIA MECÂNICA QUESTIONÁRIO-PESQUISA ENGENHARIA MECÂNICA Esta pesquisa é parte integrante do Exame Nacional de Cursos o Provão e tem por objetivo não só levantar informações que permitam traçar o perfil do conjunto de

Leia mais

QUESTIONÁRIO SOCIOECONÔMICO

QUESTIONÁRIO SOCIOECONÔMICO 2008 QUESTIONÁRIO SOCIOECONÔMICO Esta pesquisa integra o Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (ENADE/2008) e tem por objetivos: traçar o perfil dos estudantes, ingressantes e concluintes, dos cursos

Leia mais

Capítulo 8. Questionário- Pesquisa. Relatório-Síntese 2000 ANEXO Engenharia Mecânica

Capítulo 8. Questionário- Pesquisa. Relatório-Síntese 2000 ANEXO Engenharia Mecânica Capítulo 8 Questionário- Pesquisa Relatório-Síntese 2000 ANEXO Engenharia Mecânica 121 Relatório- Síntese 2000 ANEXO Engenharia Mecânica 122 EXAME NACIONAL DE CURSOS Esta pesquisa é parte integrante do

Leia mais

QUESTIONÁRIO-PESQUISA CIÊNCIAS CONTÁBEIS

QUESTIONÁRIO-PESQUISA CIÊNCIAS CONTÁBEIS QUESTIONÁRIO-PESQUISA CIÊNCIAS CONTÁBEIS Esta pesquisa é parte integrante do Exame Nacional de Cursos o Provão e tem por objetivo não só levantar informações que permitam traçar o perfil do conjunto de

Leia mais

Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira INEP. Ministério da Educação MEC

Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira INEP. Ministério da Educação MEC 01) Qual o seu estado civil? A) Solteiro(a). B) Casado(a). C) Separado(a)/desquitado(a)/divorciado(a). D) Viúvo(a). E) Outro. 02) Como você se considera? A) Branco(a). B) Negro(a). C) Pardo(a)/mulato(a).

Leia mais

Relatório da CPA (Comissão Própria de Avaliação) da Pesquisa com os Estudantes do Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos

Relatório da CPA (Comissão Própria de Avaliação) da Pesquisa com os Estudantes do Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos Relatório da CPA (Comissão Própria de Avaliação) da Pesquisa com os Estudantes do Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos A presente pesquisa foi realizada em junho de 2011, no Campus

Leia mais

LETRAS PESQUISA EXAME NACIONAL DE CURSOS

LETRAS PESQUISA EXAME NACIONAL DE CURSOS EXAME NACIONAL DE CURSOS Esta pesquisa é parte integrante do Exame Nacional de Cursos o Provão e tem por objetivo não só levantar informações que permitam traçar o perfil do conjunto de graduandos, mas

Leia mais

DIREITO PESQUISA EXAME NACIONAL DE CURSOS

DIREITO PESQUISA EXAME NACIONAL DE CURSOS EXAME NACIONAL DE CURSOS Esta pesquisa é parte integrante do Exame Nacional de Cursos o Provão e tem por objetivo não só levantar informações que permitam traçar o perfil do conjunto de graduandos, mas

Leia mais

ENFERMAGEM FACULDADE MARIA MILZA. Município: CRUZ DAS ALMAS

ENFERMAGEM FACULDADE MARIA MILZA. Município: CRUZ DAS ALMAS ENFERMAGEM FACULDADE MARIA MILZA Município: CRUZ DAS ALMAS O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) apresenta o Relatório do Curso com os resultados do Exame Nacional

Leia mais

ODONTOLOGIA PESQUISA EXAME NACIONAL DE CURSOS

ODONTOLOGIA PESQUISA EXAME NACIONAL DE CURSOS EXAME NACIONAL DE CURSOS Esta pesquisa é parte integrante do Exame Nacional de Cursos o Provão e tem por objetivo não só levantar informações que permitam traçar o perfil do conjunto de graduandos, mas

Leia mais

ASSOCIACAO EDUCACIONAL DE ENSINO SUPERIOR UNIAO DAS FACULDADES DOS GRANDES LAGOS RELATÓRIO GERAL DE REPOSTA DE PROFESSORES. 2º SEMESTRE DE 2013

ASSOCIACAO EDUCACIONAL DE ENSINO SUPERIOR UNIAO DAS FACULDADES DOS GRANDES LAGOS RELATÓRIO GERAL DE REPOSTA DE PROFESSORES. 2º SEMESTRE DE 2013 ASSOCIACAO EDUCACIONAL DE ENSINO SUPERIOR UNIAO DAS FACULDADES DOS GRANDES LAGOS RELATÓRIO GERAL DE REPOSTA DE PROFESSORES. 2º SEMESTRE DE 2013 1.1 Organização Institucional Q1 Cumprimento da missão da

Leia mais

CURSO = Administração - FIC

CURSO = Administração - FIC Sua Vez qualidade do atendimento. 23 Ausente 1 Média 4,00 Modelo padrão,953 Sua Vez qualidade do atendimento. a 1 1 4,2 4,3 4,3 3 4 16,7 17,4 21,7 4 11 45,8 47,8 69,6 5 7 29,2 30,4 100,0 Total 23 95,8

Leia mais

IESG - INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GARÇA LTDA. Rua América, 281 Garça/SP CEP 17400-000 (14) 3407-2505 www.uniesp.edu.br/garca

IESG - INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GARÇA LTDA. Rua América, 281 Garça/SP CEP 17400-000 (14) 3407-2505 www.uniesp.edu.br/garca IESG - INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GARÇA LTDA. Rua América, 281 Garça/SP CEP 17400-000 (14) 3407-2505 www.uniesp.edu.br/garca PROGRAMA DE ACOMPANHAMENTO DOS EGRESSOS O Instituto de Ensino de Garça,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE EDUCAÇÃO CURSO DE PEDAGOGIA ANÁLISE DA AUTOAVALIAÇÃO DOS ESTUDANTES DE PEDAGOGIA/FE/UFG/2013 INTRODUÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE EDUCAÇÃO CURSO DE PEDAGOGIA ANÁLISE DA AUTOAVALIAÇÃO DOS ESTUDANTES DE PEDAGOGIA/FE/UFG/2013 INTRODUÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE EDUCAÇÃO CURSO DE PEDAGOGIA ANÁLISE DA AUTOAVALIAÇÃO DOS ESTUDANTES DE PEDAGOGIA/FE/UFG/2013 INTRODUÇÃO O presente relatório foi elaborado pelo Núcleo Docente

Leia mais

FACULDADE METROPOLITANA DA AMAZONIA - FAMAZ REITORIA

FACULDADE METROPOLITANA DA AMAZONIA - FAMAZ REITORIA Página: 1 de 16 1) O (A) professor (a) apresentou o plano de ensino da disciplina em sala de aula? Sim 92% Não 8% Página: 2 de 16 2) O plano de ensino apresentado pelo professor (a) contém os seguintes

Leia mais

Comissão Própria de Avaliação - CPA

Comissão Própria de Avaliação - CPA AVALIAÇÃO DO CEFET-RJ PELOS DISCENTES -2010/2 A avaliação das Instituições de Educação Superior tem caráter formativo e visa o aperfeiçoamento dos agentes da comunidade acadêmica e da Instituição como

Leia mais

Avaliação Institucional 2005-2. Faculdade de Jussara. Pós-Graduação

Avaliação Institucional 2005-2. Faculdade de Jussara. Pós-Graduação Graduação ITEM: As carteiras das salas de aula são adequadas. 88,2% Graduação ITEM: As instalações do laboratório de informática são adequadas. Graduação ITEM: As instalações da biblioteca são adequadas.

Leia mais

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO AVALIAÇÃO DE CURSO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO NA PERSPECTIVA DO ALUNO

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO AVALIAÇÃO DE CURSO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO NA PERSPECTIVA DO ALUNO 1 COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO AVALIAÇÃO DE CURSO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO NA PERSPECTIVA DO ALUNO PERÍODO: 7 A 16 DE JULHO DE 2010 (DURANTE A MATRÍCULA) LOCAL: LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA DA FACULDADE

Leia mais

Avaliação Institucional 2005-2. Faculdade de Jussara. Administração de Empresas

Avaliação Institucional 2005-2. Faculdade de Jussara. Administração de Empresas CURSO:ADMINISTRAÇÃO EMPRESAS ITEM: As carteiras das salas de aula são adequadas. CURSO:ADMINISTRAÇÃO EMPRESAS ITEM: A infra-estrutura do prédio da Faculdade é adequada. CURSO:ADMINISTRAÇÃO EMPRESAS ITEM:

Leia mais

AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL LEVANTAMENTO DAS MEDIDAS REALIZADAS

AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL LEVANTAMENTO DAS MEDIDAS REALIZADAS AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL LEVANTAMENTO DAS MEDIDAS REALIZADAS RELATÓRIO DO CURSO DE GESTÃO AMBIENTAL CPA 2011/12 Porto Velho RO 2011/2012 COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO - CPA Profª Drª. Nelice Milena Batistelli

Leia mais

ENFERMAGEM FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA. Município: PALMITOS

ENFERMAGEM FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA. Município: PALMITOS ENFERMAGEM FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA Município: PALMITOS O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) apresenta o Relatório do Curso com os resultados

Leia mais

AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL CURSO COORDENAÇÃO DE CURSO DOCENTES E UNIDADE CURRICULAR ATENDIMENTO AO ALUNO INFRAESTRUTURA COMUNICAÇÃO E IMAGEM

AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL CURSO COORDENAÇÃO DE CURSO DOCENTES E UNIDADE CURRICULAR ATENDIMENTO AO ALUNO INFRAESTRUTURA COMUNICAÇÃO E IMAGEM FACULDADE SENAC PORTO ALEGRE FSPOA AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL CURSO COORDENAÇÃO DE CURSO DOCENTES E UNIDADE CURRICULAR ATENDIMENTO AO ALUNO INFRAESTRUTURA COMUNICAÇÃO E IMAGEM CPA 2013/2 PARTICIPAÇÃO

Leia mais

Boletim CPA/UFRPE Curso de Zootecnia Unidade Acadêmica de Garanhuns Edição n. 01 Ciclo Avaliativo: 2012-2014

Boletim CPA/UFRPE Curso de Zootecnia Unidade Acadêmica de Garanhuns Edição n. 01 Ciclo Avaliativo: 2012-2014 Edição n. 01 Ciclo Avaliativo: 2012-2014 Apresentando o Boletim CPA: É com enorme satisfação que a Comissão Própria de Avaliação (CPA/UFRPE), responsável por coordenar os processos internos de avaliação

Leia mais

PORTARIA Nº 300, DE 30 DE JANEIRO DE 2006.

PORTARIA Nº 300, DE 30 DE JANEIRO DE 2006. PORTARIA Nº 300, DE 30 DE JANEIRO DE 2006. Aprova, em extrato, o Instrumento de Avaliação Externa de Instituições de Educação Superior do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior SINAES O MINISTRO

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira INEP Diretoria de Avaliação da Educação Superior - DAES SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR

Leia mais

SETORES ADMINISTRATIVOS DAS FACULDADES PONTA GROSSA

SETORES ADMINISTRATIVOS DAS FACULDADES PONTA GROSSA Faculdades Ponta Grossa Comissão Própria de Avaliação Avaliação Institucional 2015/1 INÍCIO SAIR SETORES ADMINISTRATIVOS DAS FACULDADES PONTA GROSSA 01.01. 01 Conheço os meus direitos e deveres como acadêmico.

Leia mais

Instrumento: Docentes

Instrumento: Docentes COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CAMPUS PRESIDENTE EPITÁCIO CURSO: TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS Resultado da Autoavaliação Institucional Instrumento: Docentes Presidente Epitácio -

Leia mais

LOCALIZAÇÃO: PAVIMENTO TÉRREO IDENTIFICAÇÃO ÁREA (M 2 ) CAPACIDADE Auditório 367,23 406

LOCALIZAÇÃO: PAVIMENTO TÉRREO IDENTIFICAÇÃO ÁREA (M 2 ) CAPACIDADE Auditório 367,23 406 INFRA-ESTRUTURA FÍSICA E TECNOLÓGICA As salas de aula da FACULDADE BARRETOS estão aparelhadas para turmas de até 60 (sessenta) alunos, oferecendo todas as condições necessárias para possibilitar o melhor

Leia mais

Relatório da IES ENADE 2012 EXAME NACIONAL DE DESEMEPNHO DOS ESTUDANTES GOIÁS UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS

Relatório da IES ENADE 2012 EXAME NACIONAL DE DESEMEPNHO DOS ESTUDANTES GOIÁS UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS Relatório da IES ENADE 2012 EXAME NACIONAL DE DESEMEPNHO DOS ESTUDANTES GOIÁS UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais G O V E R N O F E D E R A L P A Í S R

Leia mais

PROGRAMA SELO DE QUALIDADE

PROGRAMA SELO DE QUALIDADE CONSELHO REGIONAL DE QUÍMICA IV REGIÃO (SP) COMISSÃO DE ENSINO TÉCNICO PROGRAMA SELO DE QUALIDADE PARA CURSOS TÉCNICOS DA ÁREA QUÍMICA CRITÉRIOS PARA A RECERTIFICAÇÃO VERSÃO 1 - NOVEMBRO DE 2010 WWW.CRQ4.ORG.BR

Leia mais

Dimensão 1 - Organização Didático-Pedagógica do Curso

Dimensão 1 - Organização Didático-Pedagógica do Curso AUTO-AVALIAÇAO INSTITUCIONAL DO CURSO DE PEDAGOGIA FACED-UFAM / Professores Dimensão 1 - Organização Didático-Pedagógica do Curso Objetivos do Curso 01 - Tenho conhecimento do Projeto Pedagógico do Curso.

Leia mais

O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO Portaria nº 808, de 8 de junho de 00. Aprova o instrumento de avaliação para reconhecimento de Cursos Pedagogia, no âmbito do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior - SINAES. O MINISTRO DE

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação a Distância SEED Departamento de Regulação e Supervisão da Educação a Distância Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep

Leia mais

crítica na resolução de questões, a rejeitar simplificações e buscar efetivamente informações novas por meio da pesquisa, desde o primeiro período do

crítica na resolução de questões, a rejeitar simplificações e buscar efetivamente informações novas por meio da pesquisa, desde o primeiro período do Dimensão 2 As políticas para o ensino, a pesquisa, a pós-graduação, a extensão e as respectivas normas de operacionalização, incluídos os procedimentos para estímulo à produção acadêmica, as bolsas de

Leia mais

PADRÕES DE QUALIDADE PARA AUTORIZAÇÃO E RECONHECIMENTO DE CURSOS DE GRADUAÇÃO EM SERVIÇO SOCIAL

PADRÕES DE QUALIDADE PARA AUTORIZAÇÃO E RECONHECIMENTO DE CURSOS DE GRADUAÇÃO EM SERVIÇO SOCIAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DEPARTAMENTO DE POLÍTICA DE ENSINO SUPERIOR COORDENAÇÃO DAS COMISSÕES DE ESPECIALISTAS DE ENSINO COMISSÃO DE ESPECIALISTAS DE ENSINO

Leia mais

Resumo da coleta de dados junto aos alunos

Resumo da coleta de dados junto aos alunos UNIVERSIDADE DO GRANDE RIO PROF. JOSÉ DE SOUZA HERDY COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO Resumo da coleta de dados junto aos alunos CURSO: Engenharia da Produção Os dados revelam que: Auto análise * 59 dedicam

Leia mais

Data 2008 BLOCO I INFORMAÇÕES GERAIS

Data 2008 BLOCO I INFORMAÇÕES GERAIS COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA/FACESA INSTRUMENTO DE COLETA DE DADOS SEGMENTO: ALUNOS Data 2008 CURSO: Enfermagem / TURNO: Matutino SEMESTRE: Primeiro BLOCO I INFORMAÇÕES GERAIS P1. Sexo A) ( ) Feminino

Leia mais

Reitor Prof. Dr. Reinaldo Centoducatte. Vice-Reitora Profª. Drª. Ethel Leonor Noia Maciel

Reitor Prof. Dr. Reinaldo Centoducatte. Vice-Reitora Profª. Drª. Ethel Leonor Noia Maciel Reitor Prof. Dr. Reinaldo Centoducatte Vice-Reitora Profª. Drª. Ethel Leonor Noia Maciel PROGRAMA DE AUTOAVALIAÇÃO DE CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO Pró-Reitoria de Graduação

Leia mais

Anexo 7. Questionário on line para a comunidade externa

Anexo 7. Questionário on line para a comunidade externa Anexo 7. Questionário on line para a comunidade externa Anexo 8. Padrão de respostas do questionário do estudante aplicados aos alunos do ENADE 2009 e 2010. Os dados foram estimados a partir do relatório

Leia mais

FACULDADE ANCHIETA DE ENSINO SUPERIOR DO PARANÁ RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2SEM2013 COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO

FACULDADE ANCHIETA DE ENSINO SUPERIOR DO PARANÁ RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2SEM2013 COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO FACULDADE ANCHIETA DE ENSINO SUPERIOR DO PARANÁ RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2SEM2013 COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO Constituída em atendimento à Lei nº 10.861/2004, regulamentada pela Portaria

Leia mais

Universidade do Vale do Paraíba Univap. Resultados Gerais Avaliação Docente/Discente 2º Semestre 2010 Curso de Publicidade e Propaganda

Universidade do Vale do Paraíba Univap. Resultados Gerais Avaliação Docente/Discente 2º Semestre 2010 Curso de Publicidade e Propaganda Universidade do Vale do Paraíba Univap Resultados Gerais Avaliação Docente/Discente 2º Semestre 2010 Curso de Publicidade e Propaganda São José dos Campos, Janeiro de 2011 HTTP://www.univap.br/cpa - (12)3947.1032

Leia mais

GUIA DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA

GUIA DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA GUIA DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA 2013 ATIVIDADES COMPLEMENTARES O que são? São práticas acadêmicas de múltiplos formatos, obrigatórias, que podem ser realizadas dentro ou fora

Leia mais

PROGRAMA DE APOIO E APERFEIÇOAMENTO PEDAGÓGICO AO DOCENTE

PROGRAMA DE APOIO E APERFEIÇOAMENTO PEDAGÓGICO AO DOCENTE PROGRAMA DE APOIO E APERFEIÇOAMENTO PEDAGÓGICO AO DOCENTE DA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS DE GUARANTÂ DO NORTE - MT 2011 Apresentação Articulado com o novo Plano de Desenvolvimento Institucional (2011-2015)

Leia mais

AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL LEVANTAMENTO DAS MEDIDAS REALIZADAS

AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL LEVANTAMENTO DAS MEDIDAS REALIZADAS AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL LEVANTAMENTO DAS MEDIDAS REALIZADAS RELATÓRIO DO CURSO PEDAGOGIA CPA 2011/12 Porto Velho RO 2011/2012 1 COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO - CPA Profª Drª. Nelice Milena Batistelli Serbino

Leia mais

MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA O CURSO DE FISIOTERAPIA

MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA O CURSO DE FISIOTERAPIA MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA O CURSO DE FISIOTERAPIA MONTES CLAROS - MG SUMÁRIO 1. Introdução 4 2. Obrigatoriedade das atividades complementares 5 3. Modalidades de Atividades Complementares

Leia mais

MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010

MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010 MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010 Aprova o instrumento de avaliação para reconhecimento de Cursos Pedagogia, no âmbito do Sistema Nacional de Avaliação

Leia mais

FACULDADE MORAES JÚNIOR MACKENZIE RIO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE NIVELAMENTO CAPÍTULO I DA NATUREZA

FACULDADE MORAES JÚNIOR MACKENZIE RIO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE NIVELAMENTO CAPÍTULO I DA NATUREZA FACULDADE MORAES JÚNIOR MACKENZIE RIO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE NIVELAMENTO CAPÍTULO I DA NATUREZA Art. 1º. A Faculdade Moraes Júnior Mackenzie Rio FMJ Mackenzie Rio, proporcionará aulas de Nivelamento

Leia mais

Especialização em Atendimento Educacional Especializado

Especialização em Atendimento Educacional Especializado Especialização em Atendimento Educacional Especializado 400 horas Escola Superior de Tecnologia e Educação de Rio Claro ASSER Rio Claro Objetivos do curso: De acordo com a Lei de Diretrizes e Bases, especialmente

Leia mais

Mônica Lima Universidade Federal da Bahia Monica Aparecida Tomé Pereira Universidade Federal do Vale do São Francisco

Mônica Lima Universidade Federal da Bahia Monica Aparecida Tomé Pereira Universidade Federal do Vale do São Francisco 349 PERCEPÇÃO DOS ESTUDANTES SOBRE INFRAESTRUTURA DOS CURSOS DE PSICOLOGIA: CONSIDERAÇÕES A PARTIR DO ENADE-2006 Mônica Lima Universidade Federal da Bahia Monica Aparecida Tomé Pereira Universidade Federal

Leia mais

FESURV UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2009-2010

FESURV UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2009-2010 FESURV UNIVERSIDADE DE RIO VERDE CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2009-2010 1 Fragilidade resultado inferior a 50% Ponto a ser melhorado 50% e 59,9% Potencialidade igual ou

Leia mais

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA RELATÓRIO FINAL DE AUTO-AVALIAÇÃO DO CURSO DE PEDAGOGIA DA CPA DA FACULDADE ARAGUAIA 2014/01 a 2014/02 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 3 1. Análise dos resultados

Leia mais

Presidência da República Federativa do Brasil Ministério da Educação Secretaria Executiva Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais

Presidência da República Federativa do Brasil Ministério da Educação Secretaria Executiva Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Presidência da República Federativa do Brasil Ministério da Educação Secretaria Executiva Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira INEP Diretoria de Avaliação da Educação

Leia mais

1.2 - Como você avalia a divulgação dos resultados da autoavaliação institucional para a comunidade universitária da sua unidade/subunidade?

1.2 - Como você avalia a divulgação dos resultados da autoavaliação institucional para a comunidade universitária da sua unidade/subunidade? Informações do Questionário Programa Autoavaliação Institucional - UFSM - 2014 Questionário Questões Gerais Descrição do Programa A aplicação do instrumento de autoavaliação é fundamental para toda instituição

Leia mais

O ensino de administração no curso de ciências contábeis da Universidade estadual do centro-oeste/unicentro campus universitário de Irati/PR

O ensino de administração no curso de ciências contábeis da Universidade estadual do centro-oeste/unicentro campus universitário de Irati/PR O ensino de administração no curso de ciências contábeis da Universidade estadual do centro-oeste/unicentro campus universitário de Irati/PR Edson Roberto Macohon (FURB) edson_macohon@al.furb.br Maria

Leia mais

CARACTERÍSTICAS DE UM PROGRAMA (MESTRADO) NOTA 3

CARACTERÍSTICAS DE UM PROGRAMA (MESTRADO) NOTA 3 CAPES - ÁREA DE ENSINO DE CIÊNCIAS E MATEMÁTICA ÁREA 46 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO PARA PROGRAMAS ACADÊMICOS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU CARACTERÍSTICAS DE UM PROGRAMA (MESTRADO) NOTA 3 Para obter nota

Leia mais

A. Critérios para Avaliação e Aprovação de Cursos Novos de História

A. Critérios para Avaliação e Aprovação de Cursos Novos de História A. Critérios para Avaliação e Aprovação de Cursos Novos de História 1. Apoio institucional. Clara manifestação de apoio por parte da IES proponente, expressa tanto no provimento da infraestrutura necessária,

Leia mais

RELATÓRIO AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL FACULDADE POLITÉCNICA DE UBERLÃNDIA 2009-2010

RELATÓRIO AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL FACULDADE POLITÉCNICA DE UBERLÃNDIA 2009-2010 RELATÓRIO AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL FACULDADE POLITÉCNICA DE UBERLÃNDIA 2009-2010 UBERLÂNDIA, MG JANEIRO, 2011 1 Este relatório aqui apresentado foi elaborado pela Comissão Própria de Avaliação da Faculdade

Leia mais

Resultado na ótica discente. Comissão Própria de Avaliação Dezembro/2014

Resultado na ótica discente. Comissão Própria de Avaliação Dezembro/2014 Resultado na ótica discente Comissão Própria de Avaliação Dezembro/2014 Metodologia PÚBLICO-ALVO: Discentes dos cursos de graduação da FAESA. METODOLOGIA DA PESQUISA: A metodologia utilizada por meio de

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO EM TURISMO (BACHARELADO)

CURSO DE GRADUAÇÃO EM TURISMO (BACHARELADO) CURSO DE GRADUAÇÃO EM TURISMO (BACHARELADO) O Curso de Graduação em Turismo da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ibitinga foi reformulado no ano de 2008, tendo a proposta de adaptação do seu

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico. Qualificação: Técnico em Informática

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico. Qualificação: Técnico em Informática Administração Central Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação Habilitação Profissional: Técnico em

Leia mais

COMISSÃO DE ENSINO MÉDIO E EDUCAÇÃO SUPERIOR Parecer nº 428/2007 Processo UERGS nº 1.673/19.50/06.9

COMISSÃO DE ENSINO MÉDIO E EDUCAÇÃO SUPERIOR Parecer nº 428/2007 Processo UERGS nº 1.673/19.50/06.9 ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO COMISSÃO DE ENSINO MÉDIO E EDUCAÇÃO SUPERIOR Parecer nº 428/2007 Processo UERGS nº 1.673/19.50/06.9 Reconhece o Curso de Pedagogia Educação Infantil,

Leia mais

Minuta do Regimento Geral de Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu da Universidade Federal de São Carlos

Minuta do Regimento Geral de Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu da Universidade Federal de São Carlos Minuta do Regimento Geral de Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu da Universidade Federal de São Carlos CapítuloI Dos Objetivos Art.1º - Os cursos de pós-graduação lato sensu da Universidade Federal de São

Leia mais

INFRAESTRUTURA 1. ESPAÇO FÍSICO 1.1. Gabinetes de Trabalho para Professores Tempo Integral - TI

INFRAESTRUTURA 1. ESPAÇO FÍSICO 1.1. Gabinetes de Trabalho para Professores Tempo Integral - TI INFRAESTRUTURA 1. ESPAÇO FÍSICO Atualmente a FIBRA encontra-se em novas instalações contando com 33 salas de aula climatizadas, com instalações de equipamentos de multimídia, auditório climatizado com

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação a Distância SEED Departamento de Regulação e Supervisão da Educação a Distância - Dresead Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO INTRODUÇÃO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO (PPC) Articulação com o Plano de Desenvolvimento Institucional PDI Projeto Político Pedagógico Indissociabilidade entre ensino, pesquisa

Leia mais

VERIFICAÇÃO DAS CONDIÇÕES DE OFERTA PARA FINS DE RECONHECIMENTO DE CURSOS DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA VETERINÁRIA

VERIFICAÇÃO DAS CONDIÇÕES DE OFERTA PARA FINS DE RECONHECIMENTO DE CURSOS DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA VETERINÁRIA 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR - SESu COORDENAÇÃO DAS COMISSÕES DE ESPECIALISTAS DE ENSINO COMISSÃO DE ESPECIALISTAS EM ENSINO EM MEDICINA VETERINÁRIA VERIFICAÇÃO

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA - UDESC COMISSÃO DE ENSINO INTERDEPARTAMENTAL. Joinville, 08 de Junho de 2011.

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA - UDESC COMISSÃO DE ENSINO INTERDEPARTAMENTAL. Joinville, 08 de Junho de 2011. UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA - UDESC COMISSÃO DE ENSINO INTERDEPARTAMENTAL Joinville, 08 de Junho de 2011. Ilmo. Sr Diretor de Ensino Prof. Dr. José de Oliveira Att: Relatório final da avaliação

Leia mais

ANEXO II - QUESTIONÁRIO SOCIOCULTURAL

ANEXO II - QUESTIONÁRIO SOCIOCULTURAL ANEXO II - QUESTIONÁRIO SOCIOCULTURAL Processo Seletivo Faculdade AMEC Trabuco 2005.1 Este questionário, que compõe o material de inscrição, tem o objetivo exclusivo de coletar dados socioculturais dos

Leia mais

Respeito ao meio ambiente, colocando o conhecimento científico adquirido a serviço da sociedade e permitindo o desenvolvimento sustentável.

Respeito ao meio ambiente, colocando o conhecimento científico adquirido a serviço da sociedade e permitindo o desenvolvimento sustentável. Coordenação do Curso de Engenharia Química da UFPR (CCEQ) Planejamento Estratégico 2012-2017 Apresentação: O curso de Engenharia Química da UFPR foi criado em 1954 pelo Decreto-Lei nº 6.489, assim completará

Leia mais

2º RELATÓRIO PARCIAL DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL

2º RELATÓRIO PARCIAL DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2º RELATÓRIO PARCIAL DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL - CPA Mantenedora: Fundação Presidente Antônio Carlos Mantida: Faculdade Presidente Antônio Carlos de Araguari

Leia mais

Regulamento Atividades Complementares. Faculdade da Cidade de Santa Luzia - FACSAL

Regulamento Atividades Complementares. Faculdade da Cidade de Santa Luzia - FACSAL Regulamento Atividades Complementares Faculdade da Cidade de Santa Luzia - 2014 Regulamento das Atividades Complementares CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Artigo 1º - As Atividades

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC PROFESSOR MASSUYUKI KAWANO EXTENSÃO E. E. INDIA VANUÍRE Código: 9136 Município: Tupã Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnica

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente 2015

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL Plano de Trabalho Docente 2015 Técnica de Nível Médio de TÉCNICO EM INFORMÁTICA EtecMONSENHOR ANTONIO MAGLIANO Código: 088 Município: GARÇA EE: Eixo

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO JACARÉ ESTADO DO PARANÁ

PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO JACARÉ ESTADO DO PARANÁ PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO JACARÉ ESTADO DO PARANÁ A N E X O I E D I T A L D E C O N C U R S O P Ú B L I C O Nº 01/2015 D O S R E Q U I S I T O S E A T R I B U I Ç Õ E S D O S C A R G O S RETIFICAÇÃO

Leia mais

RELATÓRIO SÍNTESE DA CPA (COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO) - 2014

RELATÓRIO SÍNTESE DA CPA (COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO) - 2014 A CPA (Comissão Própria De Avaliação) apresentou ao MEC, em março de 2015, o relatório da avaliação realizada no ano de 2014. A avaliação institucional, realizada anualmente, aborda as dimensões definidas

Leia mais

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA RELATÓRIO FINAL DE AUTO-AVALIAÇÃO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS DA CPA DA FACULDADE ARAGUAIA 2014/01 a 2014/02 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 3 1. Análise

Leia mais

Centro de Estudos Avançados em Pós Graduação e Pesquisa

Centro de Estudos Avançados em Pós Graduação e Pesquisa GESTÃO EDUCACIONAL INTEGRADA: Oferecendo 04 Habilitações: supervisão de ensino, orientação educacional, inspeção de ensino e administração escolar. JUSTIFICATIVA O Curso de Especialização em Gestão Educacional

Leia mais

Faculdade Escola Paulista de Direito

Faculdade Escola Paulista de Direito REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE DIREITO São Paulo 2014 ESCOLA PAULISTA DE DIREITO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE DIREITO ATIVIDADES COMPLEMENTARES As atividades

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico. Qualificação: Assistente Técnico em Mecânica

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico. Qualificação: Assistente Técnico em Mecânica Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico ETEC Paulino Botelho Código : 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Controle e Processos Industriais Habilitação Profissional: Técnico em Mecânica Qualificação:

Leia mais

D I R E I T O SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR SINAES AUTORIZAÇÃO

D I R E I T O SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR SINAES AUTORIZAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Superior Sesu Departamento de Supervisão da Educação Superior - Desup Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep Diretoria

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES 1 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Este regulamento, elaborado pela Coordenação do Curso de Ciências Econômicas da Universidade Metodista de São Paulo, tem por objetivo regulamentar o desenvolvimento

Leia mais

RELATÓRIO PARCIAL DA AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2010/02 CURSO DE BACHARELADO EM NUTRIÇÃO

RELATÓRIO PARCIAL DA AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2010/02 CURSO DE BACHARELADO EM NUTRIÇÃO CENTRO UNIVERSITÁRIO DO ESTADO DO PARÁ COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO PARCIAL DA AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2010/02 CURSO DE BACHARELADO EM NUTRIÇÃO CATEGORIAS & DIMENSÕES AVALIADAS: DISCENTES:

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS CAMPUS BAMBUÍ

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS CAMPUS BAMBUÍ INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS CAMPUS BAMBUÍ RELATÓRIO DO QUESTIONÁRIO APLICADO AO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO II SEMESTRE/2014 COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO (CPA)

Leia mais

Relatório de Avaliação TECNOLOGIA EM ANALISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS

Relatório de Avaliação TECNOLOGIA EM ANALISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS Relatório de Avaliação TECNOLOGIA EM ANALISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS A temática tecnologia da informação esta em todas as áreas: áreas da saúde, empresarial, governamental. A humanidade está entrando

Leia mais

SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR SINAES CREDENCIAMENTO DE PÓLO DE APOIO PRESENCIAL PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR SINAES CREDENCIAMENTO DE PÓLO DE APOIO PRESENCIAL PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação a Distância SEED Departamento de Regulação e Supervisão da Educação a Distância - Dresead Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira

Leia mais

Pós graduação em Psicologia Educacional DESCRITIVO DE CURSO

Pós graduação em Psicologia Educacional DESCRITIVO DE CURSO Pós graduação em Psicologia Educacional DESCRITIVO DE CURSO 1. Apresentação O curso de Pós Graduação Lato Sensu em Psicologia Educacional da POSGLOGAL visa a formação profissional de graduados que tenham

Leia mais

Instrumento de Avaliação de Cursos Superiores de Pedagogia

Instrumento de Avaliação de Cursos Superiores de Pedagogia MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira INEP Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior -

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Etec Ensino Técnico Etec:Monsenhor Antonio Magliano Código: 088 Município: Garça Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio

Leia mais

RELATÓRIO GERENCIAL AVALIAÇÃO DAS CONDIÇÕES DE ENSINO PÓS-GRADUAÇÃO EAD

RELATÓRIO GERENCIAL AVALIAÇÃO DAS CONDIÇÕES DE ENSINO PÓS-GRADUAÇÃO EAD RELATÓRIO GERENCIAL AVALIAÇÃO DAS CONDIÇÕES DE ENSINO PÓS-GRADUAÇÃO EAD 2º SEMESTRE CENTRO UNIVERSITÁRIO INTERNACIONAL UNINTER COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA RELATÓRIO GERENCIAL DA AVALIAÇÃO DAS CONDIÇÕES

Leia mais

Indicador 1: Objetivos, organização e relevância do conjunto das unidades curriculares. 1 2 3 4 5 N respostas NOTA 1 2 14 12 4 33 6,2

Indicador 1: Objetivos, organização e relevância do conjunto das unidades curriculares. 1 2 3 4 5 N respostas NOTA 1 2 14 12 4 33 6,2 AVALIAÇÃO DE UCs RESUMO GERAL DOS INDICADORES 2012 LETRAS PORTUGUÊS/INGLÊS(BACHARELADO) - VESPERTINO Indicador 1: Objetivos, organização e relevância do conjunto das unidades curriculares 1 2 14 12 4 33

Leia mais

Relatório da Avaliação pela CPA

Relatório da Avaliação pela CPA 1 Relatório da Avaliação pela CPA 10 de outubro 2011 Visando atender a abrangência necessária no que tange à Avaliação Institucional da AJES, conforme Sistema elaborado pela CPA, este Relatório busca aliar

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC DE JARAGUÁ DO SUL

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC DE JARAGUÁ DO SUL FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC DE JARAGUÁ DO SUL CREDENCIAMENTO DA FACULDADE Portaria Nº 380 de 20 de março de 2008, publicada no DOU em 25 de março de 2008. Diretor da Faculdade: Mauricio Anisio Ferreira

Leia mais