A Guerra dos Seis Dias

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A Guerra dos Seis Dias"

Transcrição

1 A Guerra dos Seis Dias Desde o fim da Segunda Guerra Mundial e da criação do Estado de Israel em 1948 que o Oriente Médio vive em uma constante tensão bélica por conta das inúmeras discordâncias entre os povos da região e os israelenses. E a Guerra dos Seis Dias não foi apenas um fato isolado. Ela está dentro deste contexto e faz parte dos fatos que marcaram a História do Oriente Médio. E é sobre ela que vamos falar agora. As tensões pré-conflito: Israel, quem diria, se sentiu acuado A ONU reconheceu e estabeleceu as fronteiras do Estado de Israel em Antes, sem uma pátria, sem um local geográfico definido, os judeus tinham apenas o laço religioso como principal fator de união de todo o povo, desde a Antiguidade. Eles viviam espalhados por diversos países, mas mesmo um judeu nascido por exemplo no Brasil se considerava mais judeu do que brasileiro. A criação do Estado de Israel veio justamente para suprir esta lacuna pátria dos judeus. E a Terra Prometida citada nas escrituras sagradas do povo era justamente ali, onde ficou definido o território israelense. Só que nunca perguntaram aos palestinos se estes aceitavam passar a viver em um local que de uma hora para outra seria controlado pelos judeus. Nem perguntaram aos países vizinhos que, assim como o povo palestino, são maioria muçulmana, se eles aceitavam os judeus vivendo ali ao lado. Óbvio que deu problema. E é mais óbvio ainda imaginar que no meio deste barril de pólvora qualquer desconfiança poderia gerar um atrito e inflamar a região. E foi isso que aconteceu em 1967, a partir do dia do aniversário da fundação do Estado de Israel, 14 de maio. Rumores de que o exército israelense estaria mobilizando tropas na fronteira com a Síria fez com que os egípcios que tinham um acordo de ajuda mútua com os sírios no caso de uma agressão mobilizassem suas tropas para a Península do Sinai, além de fechar o Estreito de Tiran, única via de acesso dos israelenses ao Oceano Índico.

2 MIG-21 egípcio. Israel derrubou 6 destes em abril de Esta informação teria sido passada aos egípcios pelo serviço secreto soviético, mas até hoje não existe uma confirmação oficial de que a movimentação inicial de tropas israelenses era verdadeira ou não. O fato é que ao perceber a movimentação dos egípcios, os israelenses aumentaram sua força militar na fronteira sul. No início de abril, antes destes rumores, Israel já havia derrubado seis Migs egípcios que invadiram o espaço aéreo israelense. Outro fato que deixou os israelenses mobilizados foi o pedido do Egito para que os boinas azuis da ONU deixassem o Sinai. Mesmo sendo território egípcio, o Sinai tinha soldados da ONU trabalhando para garantir uma certa neutralidade na região, devido justamente ao Estreito de Tiran, usado pelos navios israelenses. Dias depois os sírios mobilizaram suas tropas nas Colinas de Golã, região da fronteira com Israel. Governantes árabes iniciaram discursos inflamados contra Israel, e até mesmo inimigos fizeram as pazes: Gamal Abdel Nasser, do Egito, e o rei Hussein, da Jordânia, assinaram um pacto de defesa, e o Iraque logo se juntaria ao pacto. Junho começou com Israel cercada por inimigos prontos para atacar. Estima-se que haviam cerca de 190 mil combatentes mobilizados nas fronteiras de Israel aguardando o comando para invadir, enquanto o exército israelense contava com 70 mil homens ao todo. Como as forças armadas israelenses eram equipadas com armamentos norte-americanos, havia um certo equilíbrio técnico dos armamentos, já que os árabes contavam com equipamentos, armas e veículos soviéticos que, convenhamos, também eram de excelente qualidade. A diferença era a quantidade de armas e material humano a favor dos árabes. E é aí que entrou em cena a estratégia do Mossad, o serviço secreto israelense. A blitzkrieg israelense: Pegando os árabes de surpresa.

3 Não dá para não comparar a tática de guerra utilizada pelos israelenses no dia 5 de junho com a que foi usada pelos alemães no início da Segunda Guerra. As forças armadas de Israel, lideradas pelo general Moshe Dayan, iniciaram um ataque relâmpago contra as bases do Egito e da Síria. Apoio total por terra e ar. (fonte: AP) Simulando voos de rotina, dezenas de caças israelenses rumaram para o sul logo pela manhã, e as 8h45 invadiram o espaço aéreo egípcio. Antes que qualquer avião da força aérea egípcia pudesse levantar voo, os israelenses já bombardeavam as pistas de decolagem e os hangares, destruindo mais de 400 aeronaves em 19 bases militares. Um esquema especial de reabastecimento foi montado nas bases israelenses, de modo que os caças ficavam apenas 7 minutos no solo e rapidamente decolavam para atacar novos alvos egípcios. Á tarde foi a vez de atacar bases e pistas na Síria. Ao fim do dia, quase 500 aeronaves foram destruídas sem sequer sair do chão, além da destruição de centenas de tanques árabes que estavam nestas bases. Israel teve apenas 20 aviões abatidos. Foi um massacre! No segundo dia, o rei Hussein recebeu uma mensagem do primeiro-ministro israelense, Levi Eshkol, informando que Israel não atacaria a Jordânia se a Jordânia não atacasse Israel. Mas, incentivado por Nasser e a falsa informação de que o Egito estava indo bem no confronto, Hussein autorizou que forças jordanianas bombardeassem a parte israelense de Jerusalém. Falta de informações precisas ou não, o fato é que a movimentação jordaniana não lá foi muito feliz. Como já haviam destruído grande parte das aeronaves inimigas, não havia muito apoio aéreo dos vizinhos para ajudar a Jordânia, e utilizando ainda soldados e tanques por terra, Israel até o fim do segundo dia já havia empurrado os jordanianos para além do rio Jordão, ocupando toda a parte oriental da cidade de Jerusalém e a Cisjordânia. O acordo de cessar-fogo entre Israel e Jordânia é assinado ainda no dia 7. Os dias seguintes:

4 Israel já havia vencido a guerra, mas os árabes demoraram um pouco para entender Conquistas de Israel após a Guerra dos Seis Dias. No campo diplomático, os EUA que se declararam neutros logo no início do conflito solicitaram à ONU que forçasse a abertura das negociações de paz entre árabes e israelenses. Mesmo com a grande superioridade bélica, Israel e os EUA temiam uma guerra maior, uma mobilização a longo prazo dos civis e o rearmamento dos árabes pela URSS. A organização militar israelense contrastava com a desorganização militar árabe em grande parte devido ao forte ataque surpresa e a desinformação. Nos países árabes as informações sobre os confrontos que chegavam para a população eram animadores, o que fez milhares de pessoas buscarem o alistamento voluntário. Só que na realidade as forças israelenses que estavam de prontidão no Sinai e lideradas pelo General Ariel Sharon, avançavam no dia 8 de junho sobre o Sinai sem posições definidas e praticando tiro-ao-alvo contra as poucas e frágeis posições egípcias que sobraram após os ataques do dia 5. No fim do dia, toda a força militar egípcia do Sinai estava do outro lado do canal de Suez, e os egípcios tiveram que aceitar o cessar-fogo.

5 No dia 9 Israel virou seus canhões para as Colinas de Golã, já que dali, usando armamento de longa distância, os sírios conseguiriam bombardear Israel. Nos dias anteriores os sírios e os israelenses trocaram tiros nas colinas, mas a chegada do grosso da artilharia israelense e o apoio aéreo logo resolveram o confronto. O cessarfogo foi aceito e assinado pelos sírios dia 10, pondo fim aos confrontos. Consequências da Guerra dos Seis Dias: Israel demonstrou imensa superioridade tecnológica e estratégica para vencer de forma rápida seus inimigos e estabelecer novas fronteiras para seu Estado, que triplicou de tamanho em seis dias com os novos territórios anexados. Os árabes pouco puderam fazer contra a estratégia israelense, mas no plano interno seusgovernos ganharam força com a população ao desafiar Israel. Nasser, por exemplo, assinou o cessar-fogo e renunciou à presidência, mas cedeu ao apelo popular e voltou ao cargo falamos um pouco sobre Nasser neste texto sobre os recentes protestos no Egito, deem uma lida porque ele ajuda a entender o porquê do grande apoio do povo egípcio a um ditador. Os confrontos reacenderam o ódio contra os israelenses no Oriente Médio, e desde então Israel mantém suas forças militares em constante prontidão contra possíveis ataques. Nos anos seguintes, novos confrontos militares aconteceram na região, mas Israel sempre esteve pronto para rechaçar os inimigos. Após a Guerra dos Seis Dias a URSS rompeu relações diplomáticas com Israel, e os países árabes, após a Cúpula de Cartum, não reconheceram o Estado de Israel. A ONU aprovou aresolução 242, determinando que Israel retirasse as forças militares dos territórios ocupados e resolvesse o problema dos mais de 300 mil refugiados que nasceram depois desta guerra. Israel nunca cumpriu a Resolução 242, e conta a lenda que o general Moshe Dayan, horas depois do fim dos conflitos, teria levado Ben Gurion o fundador do Estado de Israel para um voo de helicóptero sobre alguns dos territórios recém-anexados. Passaram sobre Gaza, Cisjordânia e Jerusalém Oriental. Quando o helicóptero aterrissou, Gurion segurou Dayan pelo braço e disse ao general que se Israel quisesse um dia ter paz, devia devolver a maior parte do que conquistou naqueles seis dias.

Esquema da conquista da península do Sinai durante a Guerra dos Seis Dias

Esquema da conquista da península do Sinai durante a Guerra dos Seis Dias Guerra dos Seis Dias A Guerra dos Seis Dias foi um conflito armado entre Israel e a frente árabe, formada por Egito, Jordânia e Síria, apoiados pelo Iraque, Kuweit, Arábia Saudita, Argélia e Sudão. O crescimento

Leia mais

A formação do Estado de Israel

A formação do Estado de Israel A formação do Estado de Israel 1946: 500 mil judeus na Palestina querem a independência de Israel do domínio britânico Aumento da tensão entre israelenses e ingleses: centenas de ataques de judeus a britânicos

Leia mais

Israel e o mundo Árabe

Israel e o mundo Árabe Israel e o mundo Árabe Leonardo Herms Maia¹ Regina Cohen Barros² Para uma compreensão espacial e econômica deste assunto, irei abordar temas principais que nos mostram como Israel se tornou uma grande

Leia mais

Conflitos no Oriente Médio. Prof a Maria Fernanda Scelza

Conflitos no Oriente Médio. Prof a Maria Fernanda Scelza Conflitos no Oriente Médio Prof a Maria Fernanda Scelza Revolução Iraniana 1953: o Xá (rei) Mohamed Reza Pahlevi passou a governar autoritariamente o Irã; Seu objetivo era ocidentalizar o país, tornando-o

Leia mais

Geografia. Questão 1. Questão 2. Avaliação: Aluno: Data: Ano: Turma: Professor:

Geografia. Questão 1. Questão 2. Avaliação: Aluno: Data: Ano: Turma: Professor: Avaliação: Aluno: Data: Ano: Turma: Professor: Geografia Questão 1 Em 1967, por ocasião da Guerra dos Seis Dias, Israel ocupou de seus vizinhos árabes uma série de territórios, entre eles a Península do

Leia mais

ATIVIDADES ONLINE 9º ANO

ATIVIDADES ONLINE 9º ANO ATIVIDADES ONLINE 9º ANO 1) (UFV) Das alternativas, aquela que corresponde à causa do acordo entre Israel e a Organização para Libertação da Palestina (OLP) é: a) o fortalecimento do grupo liderado por

Leia mais

Exercícios sobre Israel e Palestina

Exercícios sobre Israel e Palestina Exercícios sobre Israel e Palestina Material de apoio do Extensivo 1. Observe o mapa a seguir, que representa uma área do Oriente Médio, onde ocorrem grandes tensões geopolíticas. MAGNOLI, Demétrio; ARAÚJO,

Leia mais

Unidade III Cidadania e Movimento Aula 16.2 Conteúdo: Israel: uma política desenvolvida na região. A difícil criação de um Estado Palestino.

Unidade III Cidadania e Movimento Aula 16.2 Conteúdo: Israel: uma política desenvolvida na região. A difícil criação de um Estado Palestino. Unidade III Cidadania e Movimento Aula 16.2 Conteúdo: Israel: uma política desenvolvida na região. A difícil criação de um Estado Palestino. 2 Habilidades: Analisar os motivos que levaram ao conflito entre

Leia mais

Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org

Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org Este documento faz parte do Repositório Institucional do Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org TERRA EM TRANSE POVO EM DESESPERO Relatos e reflexões a partir de uma viagem a Jerusalém e territórios

Leia mais

A PAZ ENTRE PALESTINOS E ISRAELENSES CONTINUA DISTANTE

A PAZ ENTRE PALESTINOS E ISRAELENSES CONTINUA DISTANTE Aumentar a fonte Diminuir a fonte MUNDO ÁRABE A PAZ ENTRE PALESTINOS E ISRAELENSES CONTINUA DISTANTE Apesar da vitória diplomática palestina na ONU, a existência de um Estado fica difícil com os novos

Leia mais

Quarenta anos da Guerra de 1967

Quarenta anos da Guerra de 1967 Quarenta anos da Guerra de 1967 Análise Segurança Fernando Maia 20 de junho de 2007 Quarenta anos da Guerra de 1967 Análise Segurança Fernando Maia 20 de junho de 2007 No dia 5 de junho de 2007, foram

Leia mais

ISRAEL E A QUESTÃO PALESTINA

ISRAEL E A QUESTÃO PALESTINA ISRAEL E A QUESTÃO PALESTINA Origem do Judaísmo Os relatos bíblicos são a principal fonte de informações para entender as origens dos judeus. Segundo a Bíblia, Abraão recebeu de Deus a missão de levar

Leia mais

Descolonização e Lutas de Independência no Século XX

Descolonização e Lutas de Independência no Século XX Descolonização e Lutas de Independência no Século XX A Independência da Índia (1947) - Antecedentes: Partido do Congresso (hindu) Liga Muçulmana Longa luta contra a Metrópole inglesa - Desobediência pacífica

Leia mais

CONFLITO ENTRE ISRAEL E PALESTINA CLAUDIO F GALDINO GEOGRAFIA

CONFLITO ENTRE ISRAEL E PALESTINA CLAUDIO F GALDINO GEOGRAFIA CONFLITO ENTRE ISRAEL E PALESTINA CLAUDIO F GALDINO GEOGRAFIA Oferecimento Fábrica de Camisas Grande Negão AQUELA QUE TRAZ EMOÇÃO. PARA VOCÊ E SEU IRMÃO!!! Canaã Terra Prometida Abraão recebeu de Deus

Leia mais

CONFLITO EM GAZA: ENTENDA A GUERRA ENTRE ISRAEL E OS PALESTINOS

CONFLITO EM GAZA: ENTENDA A GUERRA ENTRE ISRAEL E OS PALESTINOS CONFLITO EM GAZA: ENTENDA A GUERRA ENTRE ISRAEL E OS PALESTINOS Um assunto que volta e meia ocupa as manchetes de jornais do mundo inteiro há décadas é a questão sobre o conflito entre israelenses e palestinos

Leia mais

1896 Surgimento do movimento sionista Em 1896, o jornalista judeu Theodor Herzl, autor do livro "O Estado Judeu", criou o movimento sionista.

1896 Surgimento do movimento sionista Em 1896, o jornalista judeu Theodor Herzl, autor do livro O Estado Judeu, criou o movimento sionista. 1896 Surgimento do movimento sionista Em 1896, o jornalista judeu Theodor Herzl, autor do livro "O Estado Judeu", criou o movimento sionista. O objetivo era estabelecer um lar nacional para os judeus na

Leia mais

Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org

Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org Este documento faz parte do Repositório Institucional do Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org Notas do jornalista José Arbex sobre o trabalho da delegação de entidades ligadas o Conselho Internacional

Leia mais

Sessenta anos de Israel

Sessenta anos de Israel Sessenta anos de Israel Resen AnSegurançaCar Resenha Segurança Diego Cristóvão Alves de Souza Paes 03 de junho de 2008 Sessenta anos de Israel Resenha Segurança Diego Cristóvão Alves de Souza Paes 03 de

Leia mais

GUIA DE ESTUDOS PARA CSH

GUIA DE ESTUDOS PARA CSH São José dos Campos, 1 de julho de 2011 SIAN 2011 A arte não é um espelho para refletir o mundo, mas o martelo para forjá-lo - Maiakovski Introdução Com o avanço da globalização, ultrapassando cada vez

Leia mais

Conflito entre Israel e Palestina CONFLITO ATUAL

Conflito entre Israel e Palestina CONFLITO ATUAL Conflito entre Israel e Palestina CONFLITO ATUAL Os conflitos entre Israel e a Faixa de Gaza se intensificaram em junho e julho de 2014. Os dois territórios apresentam instabilidade política há anos, ou

Leia mais

Barak Articula Articulação com o estopim Sharon

Barak Articula Articulação com o estopim Sharon Barak Articula Articulação com o estopim Sharon JERUSALÉM- Ehud Barak está prestes a fazer um acordo para formar um governo de unidade nacional com o líder do direitista palestino Likud, Ariel Sharon,

Leia mais

Oriente Médio. Geografia Monitor: Renata Carvalho e Eduardo Nogueira 21, 24 e 25/10/2014. Material de Apoio para Monitoria

Oriente Médio. Geografia Monitor: Renata Carvalho e Eduardo Nogueira 21, 24 e 25/10/2014. Material de Apoio para Monitoria Oriente Médio 1.(VEST - RIO) A Guerra do Líbano, o conflito Irã/ Iraque, a questão Palestina, a Guerra do Golfo, são alguns dos conflitos que marcam ou marcaram o Oriente Médio. Das alternativas abaixo,

Leia mais

Exercícios de Oriente Médio

Exercícios de Oriente Médio Exercícios de Oriente Médio 1. (Cesgranrio) Quanto aos conflitos entre árabes e israelenses, podemos dizer que: I - se aceleram com a partilha da Palestina realizada pela ONU em 1947, que deu origem ao

Leia mais

Prof ª Viviane Jordão

Prof ª Viviane Jordão Prof ª Viviane Jordão LOCALIZAÇÃO Localização geográfica estratégica, na Ásia Ocidental (ponto de encontro entre a Ásia, Europa e África). ORIENTE MÉDIO 1. Turquia 2. Síria 3. Chipre 4. Líbano 5. Israel

Leia mais

HISTÓRIA - 2 o ANO MÓDULO 59 OS CONFLITOS NO ORIENTE MÉDIO (1973 A 1991)

HISTÓRIA - 2 o ANO MÓDULO 59 OS CONFLITOS NO ORIENTE MÉDIO (1973 A 1991) HISTÓRIA - 2 o ANO MÓDULO 59 OS CONFLITOS NO ORIENTE MÉDIO (1973 A 1991) Como pode cair no enem (ENEM) Em 1947, a Organização das Nações Unidas (ONU) aprovou um plano de partilha da Palestina

Leia mais

Palestina e Israel: Acordos de Oslo, Camp David II e Mapa da Paz. Análise Segurança

Palestina e Israel: Acordos de Oslo, Camp David II e Mapa da Paz. Análise Segurança Palestina e Israel: Acordos de Oslo, Camp David II e Mapa da Paz Análise Segurança Bárbara Gomes Lamas 17 de novembro de 2004 Palestina e Israel: Acordos de Oslo, Camp David II e Mapa da Paz Análise Segurança

Leia mais

ISRAEL E PALESTINA COMO COMEÇOU O CONFLITO?

ISRAEL E PALESTINA COMO COMEÇOU O CONFLITO? ISRAEL E PALESTINA COMO COMEÇOU O CONFLITO? O movimento sionista, que procurava criar um Estado para os judeus, ganhou força no início do século 20, incentivado pelo antissemitismo sofrido por judeus na

Leia mais

Sangue nas mãos dos EUA

Sangue nas mãos dos EUA Pelo Socialismo Questões político-ideológicas com atualidade http://www.pelosocialismo.net Publicado em 2014/08/04, em: http://www.rebelion.org/noticia.php?id=188051 Tradução do castelhano de TAM Colocado

Leia mais

O mundo árabe-muçulmano após a Primavera. Prof. Alan Carlos Ghedini

O mundo árabe-muçulmano após a Primavera. Prof. Alan Carlos Ghedini O mundo árabe-muçulmano após a Primavera Prof. Alan Carlos Ghedini Entre as causas da Primavera Árabe podemos citar: Altos índices de desemprego na região Crise econômica Pouca ou nenhuma representação

Leia mais

Entenda Os conflitos. HISTÓRIA Os antecedentes

Entenda Os conflitos. HISTÓRIA Os antecedentes HISTÓRIA Os antecedentes Com o fim da Primeira Guerra Mundial e a vitória sobre o império Otomano, os britânicos passaram a controlar a região da Palestina ou Terra Santa. Na mesma época, o movimento sionista

Leia mais

Século XXI. Sobre a cultura islâmica após os atentados de 11 de setembro. Palavras amáveis não custam nada e conseguem muito.

Século XXI. Sobre a cultura islâmica após os atentados de 11 de setembro. Palavras amáveis não custam nada e conseguem muito. Século XXI Oficialmente, o século XXI, inicia-se cronologicamente no final do ano 2000. Historicamente podemos destacar que os eventos que aconteceram um ano após a entrada do novo milênio marcam a chegada

Leia mais

Região de conflitos 1) Irã x Iraque: 2) Guerra do Golfo ou Iraque x Kuwait 3) Guerra no Afeganistão: 4) Guerra no Iraque ou Iraque x EUA:

Região de conflitos 1) Irã x Iraque: 2) Guerra do Golfo ou Iraque x Kuwait 3) Guerra no Afeganistão: 4) Guerra no Iraque ou Iraque x EUA: AVALIAÇÃO MENSAL DE GEOGRAFIA 1º Bim./2012 GABARITO Professor(a): Marcelo Duílio / Mônica Moraes Curso: Fund. II 9º ano Data: 08 / 03 / 2012 Tarde versão 2 Nome: BOA PROVA!!! Nº.: Instruções gerais Para

Leia mais

Uma Primavera dos Povos Árabes?

Uma Primavera dos Povos Árabes? Uma Primavera dos Povos Árabes? Documento de Trabalho Oriente Médio e Magreb Danny Zahreddine 18 de Junho de 2011 Uma Primavera dos Povos Árabes? Documento de Trabalho Oriente Médio e Magreb Danny Zahreddine

Leia mais

Conflito Israel - Palestina

Conflito Israel - Palestina Conflito Israel - Palestina Prof. Diego Araujo Campos Mestre em Ciências Sociais PUC/RJ Dia 25 de março 20:30 Auditório Cristina Bastos no IFFluminense Realização: Apoio: A Questão no Pós-Segunda Guerra

Leia mais

Colégio Jardim São Paulo 2012 9 os Anos. ORIENTE MÉDIO 2. prof. Marcelo Duílio profa. Mônica Moraes

Colégio Jardim São Paulo 2012 9 os Anos. ORIENTE MÉDIO 2. prof. Marcelo Duílio profa. Mônica Moraes Colégio Jardim São Paulo 2012 9 os Anos. ORIENTE MÉDIO 2 prof. Marcelo Duílio profa. Mônica Moraes 1 ORIENTE MÉDIO Quadro político e socioeconômico Essa região divide se politicamente em uma porção continental:

Leia mais

A resolução 1559 e o assassinato do ex- Primeiro Ministro Rafic Al Hariri e seus impactos para o equilíbrio regional de poder no Oriente Médio

A resolução 1559 e o assassinato do ex- Primeiro Ministro Rafic Al Hariri e seus impactos para o equilíbrio regional de poder no Oriente Médio A resolução 1559 e o assassinato do ex- Primeiro Ministro Rafic Al Hariri e seus impactos para o equilíbrio regional de poder no Oriente Médio Análise Segurança Prof. Danny Zahreddine 25 de fevereiro de

Leia mais

Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org

Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org Este documento faz parte do Repositório Institucional do Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org CLIPPING FSM 2009 AMAZÔNIA Jornal: CARTA MAIOR Data: 31/01/09 http://www.cartamaior.com.br/templates/materiamostrar.cfm?materia_id=15558

Leia mais

Descolonização Afroasiática

Descolonização Afroasiática Aula 50 Descolonização Afroasiática 1 Fatores Setor 1602 2 Casos Nacionais 3 China ealvespr@gmail.com Objetivo da aula Analisar o quadro geral da descolonização afroasiática após a Segunda Guerra Mundial.

Leia mais

A Antiguidade Oriental Hebreus

A Antiguidade Oriental Hebreus A Antiguidade Oriental Hebreus (Monoteísmo e judaísmo) Mar Mediterrâneo Delta do Nilo Egito NASA Photo EBibleTeacher.com Península nsula do Sinai Mt. Sinai Mar Vermelho Canaã Tradicional Rota do Êxodo

Leia mais

Formação do Estado de Israel

Formação do Estado de Israel Arão e Sara recebem de Deus Canaã para viverem e a promessa que sua família se transformaria em uma nação numerosa. Livro do Bereshit (Gênesis) - Torá1 17/04/2013 1 BANDEIRA DE ISRAEL 17/04/2013 2 Primeira

Leia mais

Profª: Sabrine V.Welzel

Profª: Sabrine V.Welzel GEOGRAFIA 3 ano Ensino Médio Oriente Médio 1 (Ufg) O Estado de Israel foi criado pela ONU em 1948. Desde a sua criação, Israel mantém um conflito permanente com os palestinos. Sobre esse conflito, explique

Leia mais

Material de AULA AO VIVO. Conteúdo teórico da aula de hoje

Material de AULA AO VIVO. Conteúdo teórico da aula de hoje Olá meu amigo desenrolado, Seja bem- vindo à primeira aula ao vivo do Desenrolado.com. Eu sou o professor George Wilton da disciplina de Geografia que está inserida dentro da área de Ciências humanas e

Leia mais

Professora Erlani. Capítulo 3 Apostila 4

Professora Erlani. Capítulo 3 Apostila 4 Capítulo 3 Apostila 4 Aspectos cruciais para a compreensão do Oriente Médio e de suas relações internacionais petróleo e terrorismo. Petróleo indispensável como fonte de energia. Terrorismo desencadeia

Leia mais

DÉCADA DE 70. Eventos marcantes: Guerra do Vietnã Watergate Crise do Petróleo Revolução Iraniana

DÉCADA DE 70. Eventos marcantes: Guerra do Vietnã Watergate Crise do Petróleo Revolução Iraniana Eventos marcantes: Guerra do Vietnã Watergate Crise do Petróleo Revolução Iraniana GUERRA DO VIETNÃ Após o fim da Guerra da Indochina (1954), Vietnã é dividido na altura do paralelo 17: Norte: república

Leia mais

O risco de mudança de estação na África e Oriente Médio

O risco de mudança de estação na África e Oriente Médio O risco de mudança de estação na África e Oriente Médio Roberto Carvalho de Medeiros (*) O mundo inteiro tem assistido um conjunto de fatos no antigo Magreb 1 e no Oriente Médio que, a meu ver, por si

Leia mais

ATUDALIDADES - Conflitos na Atualidade

ATUDALIDADES - Conflitos na Atualidade ATUDALIDADES - Conflitos na Atualidade Origem dos povos ORIENTE MÉDIO: Conflitos árabes-israelenses: 1948 Independência de Israel 1949 Guerras da Independência 1956 Crise de Suez 1964 Criação da OLP` 1967

Leia mais

I s r a e l. P a l e s t i n o s ORIENTE MÉDIO OU ÁSIA OCIDENTAL

I s r a e l. P a l e s t i n o s ORIENTE MÉDIO OU ÁSIA OCIDENTAL I s r a e l P a l e s t i n o s ORIENTE MÉDIO OU ÁSIA OCIDENTAL 1 ISRAEL PRINCIPAIS FATOS HISTÓRICOS MAPA DE ISRAEL E DA REGIÃO A LÍBANO B COLINAS DE GOLÃ C CISJORDÃNIA D RIO JORDÃO E MAR MORTO F DESERTO

Leia mais

II ENCONTRO DOS AMIGOS DE SIÃO 04 de maio de 2011 AS MODERNAS GUERRAS DE ISRAEL. Pr. José Nogueira

II ENCONTRO DOS AMIGOS DE SIÃO 04 de maio de 2011 AS MODERNAS GUERRAS DE ISRAEL. Pr. José Nogueira 04 de maio de 2011 AS MODERNAS GUERRAS DE ISRAEL Pr. José Nogueira INTRODUÇÃO Sem dúvida que nós vivemos numa época privilegiada. Tenho certeza que estamos ao término da Sexta Dispensação Bíblica: A Dispensação

Leia mais

Conflitos Geopolíticos II. Oriente Médio, África, Índia, Curdistão e Timor Leste

Conflitos Geopolíticos II. Oriente Médio, África, Índia, Curdistão e Timor Leste Conflitos Geopolíticos II Oriente Médio, África, Índia, Curdistão e Timor Leste Oriente Médio Histórico Israel X Palestina 1947 Partilha da Palestina/Israel pela ONU 1948-49 implantação do Estado de Israel

Leia mais

Oriente Médio (Parte 1) Professor Luiz Fernando

Oriente Médio (Parte 1) Professor Luiz Fernando Oriente Médio (Parte 1) Professor Luiz Fernando Aspectos Físicos É uma região da Ásia Climas Secos (área de alta pressão atmosférica) Reflete na agropecuária Predominância de planaltos Principal região

Leia mais

Recursos para Estudo / Atividades

Recursos para Estudo / Atividades COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Final 3ª Etapa 2014 Disciplina: Geografia Série: 1ª Professor : Carlos Alexandre Turma: FG Caro aluno, você está recebendo o conteúdo de recuperação.

Leia mais

Empreendedorismo e marketing na Internet. Página 1

Empreendedorismo e marketing na Internet. Página 1 Empreendedorismo e marketing na Internet Página 1 O que é empreender? Segundo o Michaelis, por em execução Citando Bob Wollheim: Empreendedor é uma pessoa que faz o que os outros não fazem, que vê o que

Leia mais

OBJETIVOS Ao fi nal da aula o(a) aluno(a) deverá: analisar os diversos aspectos que fazem da região da Palestina alvo de diversos conflitos.

OBJETIVOS Ao fi nal da aula o(a) aluno(a) deverá: analisar os diversos aspectos que fazem da região da Palestina alvo de diversos conflitos. Aula9 O ORIENTE MÉDIO META Compreender os processos que levaram palestinos e judeus a disputar o mesmo território. OBJETIVOS Ao fi nal da aula o(a) aluno(a) deverá: analisar os diversos aspectos que fazem

Leia mais

TEMA 3 UMA EXPERIÊNCIA

TEMA 3 UMA EXPERIÊNCIA TEMA 3 UMA EXPERIÊNCIA DOLOROSA: O NAZISMO ALEMÃO A ascensão dos nazistas ao poder na Alemanha colocou em ação a política de expansão territorial do país e o preparou para a Segunda Guerra Mundial. O saldo

Leia mais

Guerras na África voltam a recrutar crianças

Guerras na África voltam a recrutar crianças Guerras na África voltam a recrutar crianças Por Juan Carlos Bow Unicef calcula que há mais de 6 mil lutando na República Centro-Africana Não importa a origem do conflito armado, seja religioso, econômico

Leia mais

O povo da Bíblia HEBREUS

O povo da Bíblia HEBREUS O povo da Bíblia HEBREUS A FORMAÇÃO HEBRAICA Os hebreus eram pastores nômades que se organizavam em tribos lideradas por chefes de família denominado patriarca. Principais patriarcas: Abraão, Jacó e Isaac.

Leia mais

Reunião de Seção CONFERÊNCIA RELIGIOSA MUNDIAL

Reunião de Seção CONFERÊNCIA RELIGIOSA MUNDIAL Reunião 08 Reunião de Seção CONFERÊNCIA RELIGIOSA MUNDIAL Área de Desenvolvimento enfatizada: ESPIRITUAL Ramo: Sênior Mês recomendado para desenvolver esta reunião: Indiferente. Recomendada para abertura

Leia mais

Gaza 2014: suásticas e palavra "Hamas" são pichadas em sinagoga dos EU

Gaza 2014: suásticas e palavra Hamas são pichadas em sinagoga dos EU Terra - SP 28/07/2014-11:07 Gaza 2014: suásticas e palavra "Hamas" são pichadas em sinagoga dos EU Um dia antes os veículos de uma família judaica moradora de Miami Beach apareceram pintados com as palavras

Leia mais

MESOPOTÂMIA ORIENTE MÉDIO FENÍCIA ISRAEL EGITO PÉRSIA. ORIENTE MÉDIO origem das primeiras civilizações

MESOPOTÂMIA ORIENTE MÉDIO FENÍCIA ISRAEL EGITO PÉRSIA. ORIENTE MÉDIO origem das primeiras civilizações MESOPOTÂMIA FENÍCIA ISRAEL EGITO ORIENTE MÉDIO PÉRSIA ORIENTE MÉDIO origem das primeiras civilizações CIVILIZAÇÕES DA ANTIGUIDADE ORIENTAL Mesopotâmia - Iraque Egito Hebreus Israel Fenícios Líbano Pérsia

Leia mais

DÉCADA DE 60. Eventos marcantes:

DÉCADA DE 60. Eventos marcantes: Eventos marcantes: Invasão da Baía dos Porcos Crise dos Mísseis de Cuba Aquecimento da corrida espacial Revolução Cultural na China Guerra dos Seis Dias Início da Guerra do Vietnã INVASÃO DA BAÍA DOS PORCOS

Leia mais

Professor Sebastião Abiceu Colégio Marista São José Montes Claros MG 6º ano

Professor Sebastião Abiceu Colégio Marista São José Montes Claros MG 6º ano Professor Sebastião Abiceu Colégio Marista São José Montes Claros MG 6º ano A Bíblia, na parte denominada Antigo Testamento (Torá), é o principal documento da história dos hebreus. Foi escrita ao longo

Leia mais

Recursos para Estudo / Atividades

Recursos para Estudo / Atividades COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Paralela 2ª Etapa 2014 Disciplina: Geografia Série: 1ª Professor : Carlos Alexandre Turma: FG Caro aluno, você está recebendo o conteúdo de recuperação.

Leia mais

DINÂMICA LOCAL INTERATIVA INTERATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES GEOGRAFIA AULA. Conteúdo: Áreas de Tensão no Mundo

DINÂMICA LOCAL INTERATIVA INTERATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES GEOGRAFIA AULA. Conteúdo: Áreas de Tensão no Mundo Conteúdo: Áreas de Tensão no Mundo Habilidade: Compreender os conflitos atuais existentes entre os países e as principais consequências para as populações. ESTADOS UNIDOS x MÉXICO Muro construído na década

Leia mais

ISRAEL X ÁRABES / GUERRA DOS 6 DIAS ISRAEL X ÁRABES / GUERRA DO YOM KIPPUR

ISRAEL X ÁRABES / GUERRA DOS 6 DIAS ISRAEL X ÁRABES / GUERRA DO YOM KIPPUR PROPOSTA ORIGINAL DA ONU JERUSALÉM 57 58 ISRAEL X ÁRABES / GUERRA DOS 6 DIAS ISRAEL X ÁRABES / GUERRA DO YOM KIPPUR Golda Meir, foi uma fundadora do Estado de Israel. Emigrou para a Palestina no ano de

Leia mais

Geografia: Conflitos Mundiais (Parte 1)

Geografia: Conflitos Mundiais (Parte 1) Geografia: Conflitos Mundiais (Parte 1) Questão Israel x Palestina: A região da Palestina desde a Antiguidade vem sendo palco da ação de potências que se sucedem com o passar do tempo. A terra foi disputada

Leia mais

Analista diz que bases instaladas no território brasileiro tiveram importância fundamental na 2ª Guerra Mundial

Analista diz que bases instaladas no território brasileiro tiveram importância fundamental na 2ª Guerra Mundial 2ª GUERRA MUNDIAL Novos estudos feitos por um historiador norte americano, revelam que os Estados Unidos teriam cogitado que as forças militares brasileiras, então em combate na Italia, ocupassem a Austria

Leia mais

A GUERRA DO PARAGUAI FOI O MAIOR E MAIS SANGRENTO CONFLITO ARMADO OCORRIDO NA AMÉRICA DO SUL PERÍODO= 1864-1870

A GUERRA DO PARAGUAI FOI O MAIOR E MAIS SANGRENTO CONFLITO ARMADO OCORRIDO NA AMÉRICA DO SUL PERÍODO= 1864-1870 Não é possível exibir esta imagem no momento. A GUERRA DO PARAGUAI FOI O MAIOR E MAIS SANGRENTO CONFLITO ARMADO OCORRIDO NA AMÉRICA DO SUL PERÍODO= 1864-1870 É também chamada Guerra da Tríplice Aliança

Leia mais

Bíblia para crianças. apresenta O PEQUENO DE GIDEÃO

Bíblia para crianças. apresenta O PEQUENO DE GIDEÃO Bíblia para crianças apresenta O PEQUENO EXÉRCITO DE GIDEÃO Escrito por: Edward Hughes Ilustradopor:Janie Forest Adaptado por: Ruth Klassen O texto bíblico desta história é extraído ou adaptado da Bíblia

Leia mais

Ficha Limpa Lei já vale para eleições de 2012 José Renato Salatiel* Especial para a Página 3 Pedagogia & Comunicação

Ficha Limpa Lei já vale para eleições de 2012 José Renato Salatiel* Especial para a Página 3 Pedagogia & Comunicação MATERIAL COMPLEMENTAR - ATUALIDADES NOS VESTIBULARES COLÉGIO IMPULSO SIMPLESMENTE O MELHOR. 3 o ANO INTEGRADO / EM 1 o BIMESTRE DATA: 04/04/2012 ALUNO: TURMA: N o : EIXO TEMÁTICO 01 Ficha Limpa Lei já

Leia mais

CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS Próximo HISTÓRIA GUERRAS E CRISES: MARCAS DO SÉCULO XX. Caderno 9» Capítulo 1. www.sejaetico.com.

CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS Próximo HISTÓRIA GUERRAS E CRISES: MARCAS DO SÉCULO XX. Caderno 9» Capítulo 1. www.sejaetico.com. CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS HISTÓRIA GUERRAS E CRISES: MARCAS DO SÉCULO XX Caderno 9» Capítulo 1 www.sejaetico.com.br CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS A Primeira Guerra Mundial (1914-1918) Caderno

Leia mais

Guerra por domínio territorial e econômico.

Guerra por domínio territorial e econômico. Guerra da Crimeia Quando: De 1853 até 1856 Guerra por domínio territorial e econômico. Cerca de 595 mil mortos Por que começou: A Rússia invocou o direito de proteger os lugares santos dos cristãos em

Leia mais

Oriente Médio Oceania

Oriente Médio Oceania 1 Fonte: Para viver juntos: Geografia, 9º ano: ensino fundamental. São Paulo: Edições SM, 2008, p. 206. O mapa acima nos mostra uma região que tem sido motivo de disputas e conflitos entre os europeus

Leia mais

Inglaterra-1ºpais industrializado X Alemanha (aceleradamente desenvolvida após a unificação);

Inglaterra-1ºpais industrializado X Alemanha (aceleradamente desenvolvida após a unificação); 1. Fatores que contribuíram para a eclosão do conflito: 1.1 - Concorrência econômica ( choque de imperialismos): Inglaterra-1ºpais industrializado X Alemanha (aceleradamente desenvolvida após a unificação);

Leia mais

A atual situação do Egito e as perspectivas para a reconstrução do país

A atual situação do Egito e as perspectivas para a reconstrução do país A atual situação do Egito e as perspectivas para a reconstrução do país Análise Oriente Médio e Magreb Pedro Casas 14 de Março de 2011 A atual situação do Egito e as perspectivas para a reconstrução do

Leia mais

Carta Aberta do Conselho da Paz dos EUA Para Todos Os Nossos Amigos e Camaradas Do Movimento Pela Paz

Carta Aberta do Conselho da Paz dos EUA Para Todos Os Nossos Amigos e Camaradas Do Movimento Pela Paz Carta Aberta do Conselho da Paz dos EUA Para Todos Os Nossos Amigos e Camaradas Do Movimento Pela Paz Caros Amigos e Camaradas da Paz, Como é do vosso conhecimento, o nosso mundo encontra-se numa conjuntura

Leia mais

RESOLUÇÕES E COMENTÁRIOS DAS

RESOLUÇÕES E COMENTÁRIOS DAS 1 RESOLUÇÕES E COMENTÁRIOS DAS QUESTÕES ( ) I Unidade ( ) II Unidade ( x ) III Unidade FÍSICA E GEOGRAFIA Curso: Ensino Fundamental Ano: 9.º Turma: ABCDEF Data: / / 1 11 009 Física Prof. s Fernandes e

Leia mais

Unidade 4: Obedeça ao Senhor Neemias e o muro

Unidade 4: Obedeça ao Senhor Neemias e o muro Histórias do Velho Testamento 3 a 6 anos Histórias de Deus:Gênesis-Apocalipse Unidade 4: Obedeça ao Senhor Neemias e o muro O Velho Testamento está cheio de histórias que Deus nos deu, espantosas e verdadeiras.

Leia mais

Jefté era de Mizpá, em Gileade, terra de Jó e Elias. Seu nome (hebraico/aramaico - יפתח Yiftach / Yipthaχ). Foi um dos Juízes de

Jefté era de Mizpá, em Gileade, terra de Jó e Elias. Seu nome (hebraico/aramaico - יפתח Yiftach / Yipthaχ). Foi um dos Juízes de Jefté era de Mizpá, em Gileade, terra de Jó e Elias. Seu nome (hebraico/aramaico - יפתח Yiftach / Yipthaχ). Foi um dos Juízes de Israel por um período de seis anos (Jz 2:7 ). Jefté viveu em Gileade e foi

Leia mais

Sua pergunta vem com restrições claras: Não citar religião ou dogmas religiosos.

Sua pergunta vem com restrições claras: Não citar religião ou dogmas religiosos. Bom dia, Ilario, como vai? Sua pergunta vem com restrições claras: Não citar religião ou dogmas religiosos. Mas, como (tentar) compreender uma crise numa região que tem justamente no exercício da fé, a

Leia mais

ORIENTE MÉDIO CAPÍTULO 10 GRUPO 07

ORIENTE MÉDIO CAPÍTULO 10 GRUPO 07 ORIENTE MÉDIO CAPÍTULO 10 GRUPO 07 LOCALIZAÇÃO Compreende a região que se estende do Mar Vermelho e Canal de Suez, no Egito, até o Afeganistão, a leste. Também fazem parte do Oriente Médio a Ilha de Chipre,

Leia mais

www.linkchurch.net É o que vamos fazer rapidamente sem nos atermos muito a datas e nomes de pessoas.

www.linkchurch.net É o que vamos fazer rapidamente sem nos atermos muito a datas e nomes de pessoas. www.linkchurch.net Todo estudo deste Periodo tem e será fundamentado em fatos históricos. Não ha registro na Biblia deste periodo, muitas literaturas sacras surgiram neste periodo mas foram consideradas

Leia mais

Carta do Oriente-Médio n. 2/2014

Carta do Oriente-Médio n. 2/2014 1 Carta do Oriente-Médio n. 2/2014 A Carta visa transmitir notícias e comentários sobre o Oriente-Médio - e Israel em particular - que usualmente não chegam ao seu conhecimento. Observações dos leitores

Leia mais

Quatro Dicas Para o ENEM. Prof: Marcio Santos ENEM 2009. As Quatro Áreas de Conhecimento

Quatro Dicas Para o ENEM. Prof: Marcio Santos ENEM 2009. As Quatro Áreas de Conhecimento Quatro Dicas Para o ENEM Prof: Marcio Santos ENEM 2009 Ciências Humanas Dominar Linguagens: saber ler e entender textos, mapas e gráficos. Manter-se Atualizado: ler jornais, revistas, assistir telejornais.

Leia mais

HISTÓRIA - 3 o ANO MÓDULO 62 ORIENTE MÉDIO

HISTÓRIA - 3 o ANO MÓDULO 62 ORIENTE MÉDIO HISTÓRIA - 3 o ANO MÓDULO 62 ORIENTE MÉDIO Como pode cair no enem Um gigante da indústria da internet, em gesto simbólico, mudou o tratamento que conferia à sua página palestina. O site de buscas alterou

Leia mais

A visita de Shimon Peres ao Brasil e a relação brasileira com o Oriente Médio

A visita de Shimon Peres ao Brasil e a relação brasileira com o Oriente Médio A visita de Shimon Peres ao Brasil e a relação brasileira com o Oriente Médio Análise Desenvolvimento Jéssica Silva Fernandes 15 de dezembro de 2009 A visita de Shimon Peres ao Brasil e a relação brasileira

Leia mais

Unidade III. Aula 16.1 Conteúdo Aspectos políticos. A criação dos Estados nas regiões; os conflitos árabe-israelenses. Cidadania e Movimento

Unidade III. Aula 16.1 Conteúdo Aspectos políticos. A criação dos Estados nas regiões; os conflitos árabe-israelenses. Cidadania e Movimento CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Unidade III Cidadania e Movimento Aula 16.1 Conteúdo Aspectos políticos. A criação dos Estados nas regiões; os conflitos árabe-israelenses. 2

Leia mais

GRUPO IV 2 o BIMESTRE PROVA A

GRUPO IV 2 o BIMESTRE PROVA A A GERAÇÃO DO CONHECIMENTO Transformando conhecimentos em valores www.geracaococ.com.br Unidade Portugal Série: 6 o ano (5 a série) Período: MANHÃ Data: 12/5/2010 PROVA GRUPO GRUPO IV 2 o BIMESTRE PROVA

Leia mais

Ap. Ozenir Correia TEMA: OPERAÇÃO JERICÓ X OPERAÇÃO LAVA JATO.

Ap. Ozenir Correia TEMA: OPERAÇÃO JERICÓ X OPERAÇÃO LAVA JATO. Ap. Ozenir Correia TEMA: OPERAÇÃO JERICÓ X OPERAÇÃO LAVA JATO. TEXTO: 1 Entrando em Jericó, atravessava Jesus a cidade. 2 Eis que um homem, chamado Zaqueu, maioral dos publicanos e rico, 3 procurava ver

Leia mais

total pelo ofensiva controlo de Alepo guerra A batalha de Alepo atingiu o

total pelo ofensiva controlo de Alepo guerra A batalha de Alepo atingiu o Exército ofensiva controlo sírio lança total pelo de Alepo guerra A batalha de Alepo atingiu o seu ponto crucial. Com 20 mil homens, tanques e blindados, o regime de Assad quer reconquistar bairro de Salaheddine

Leia mais

JOÁS, O MENINO REI Lição 65. 1. Objetivos: Ensinar que devemos permanecer fiéis a Deus embora nossos amigos parem de segui-lo.

JOÁS, O MENINO REI Lição 65. 1. Objetivos: Ensinar que devemos permanecer fiéis a Deus embora nossos amigos parem de segui-lo. JOÁS, O MENINO REI Lição 65 1 1. Objetivos: Ensinar que devemos permanecer fiéis a Deus embora nossos amigos parem de segui-lo. 2. Lição Bíblica: 2 Reis 11; 2 Crônicas 24.1-24 (Base bíblica para a história

Leia mais

A fundação do Estado de Israel e o conflito na Palestina

A fundação do Estado de Israel e o conflito na Palestina A fundação do Estado de Israel e o conflito na Palestina Podemos assistir novamente ao espetáculo de horror promovido na Palestina. Incursões militares israelenses, cujo objetivo é a dominação da região

Leia mais

7. TURQUIA OTOMANOS ISLAMISMO 8. IRÃ PERSAS e AZERIS ISLAMISMO (MAIORIA XIITA) 9. ISRAEL JUDEUS JUDAÍSMO

7. TURQUIA OTOMANOS ISLAMISMO 8. IRÃ PERSAS e AZERIS ISLAMISMO (MAIORIA XIITA) 9. ISRAEL JUDEUS JUDAÍSMO CONFLITO PALESTINO-ISRAELENSE O r i e n t e M é d i o 7 mi Km 2 Elo: 03 Continentes - Mar - Oceano. EGITO 25.000 Km 2 20 Mi Hab. Jordânia + sul do Líbano + Israel + Gaza e Cisjordânia ( Estado Palestino

Leia mais

PROF PIMENTEL PRÉ-PROVA CENTRAL DE CURSOS. www.profpimentel.com.br PREFEITURA MUNICIPAL DE RIBEIRÃO PRETO

PROF PIMENTEL PRÉ-PROVA CENTRAL DE CURSOS. www.profpimentel.com.br PREFEITURA MUNICIPAL DE RIBEIRÃO PRETO PREFEITURA MUNICIPAL DE RIBEIRÃO PRETO PRÉ-PROVA SUMÁRIO 8h30 - Português - Heliane Miscali...Pág. 03 8h50 - Matemática - Rogério Pizza...Pág. 09 9h10 - Informática - Francis David...Pág. 19 9h30 - Atualidades

Leia mais

Discurso pronunciado pelo Deputado João Mendes de Jesus (PSL-RJ), em / /2005. Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados, Demais Presentes,

Discurso pronunciado pelo Deputado João Mendes de Jesus (PSL-RJ), em / /2005. Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados, Demais Presentes, 1 Discurso pronunciado pelo Deputado João Mendes de Jesus (PSL-RJ), em / /2005. Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados, Demais Presentes, É com muita emoção que ocupo esta importante Tribuna

Leia mais

EGIPTO. DA PRIMAVERA ÁRABE PARA A PRIMAVERA ISLÂMICA

EGIPTO. DA PRIMAVERA ÁRABE PARA A PRIMAVERA ISLÂMICA 2012/08/26 EGIPTO. DA PRIMAVERA ÁRABE PARA A PRIMAVERA ISLÂMICA O processo de transição egípcio para uma democracia, tal como preparado pelo Conselho Supremo das Forças Armadas (CSFA), nunca seguiu o trajeto

Leia mais

Israel & Palestina. História de Israel e Palestina:

Israel & Palestina. História de Israel e Palestina: Israel & Palestina Israel & Palestina: ISRAEL - Área: 20.770 km2 - Capital: * Tel Aviv (sede diplomática) * Jerusalém (sede do governo, reivindicada pelos israelenses, mas não reconhecida internacionalmente)

Leia mais

PROVA DE HISTÓRIA 2 a ETAPA DO VESTIBULAR 2007

PROVA DE HISTÓRIA 2 a ETAPA DO VESTIBULAR 2007 PROVA DE HISTÓRIA a ETAPA DO VESTIBULAR 007 01. Leia, com atenção, as considerações sobre o movimento conhecido como Cruzadas e, em seguida, faça o que se pede. Guerra proclamada pelo Papa em nome de Cristo

Leia mais

islamizadas (Turcomenistão, Azerbajão, Tadjiquistão, Usbequistão, Quirguistão e Casaquistão). História - Claudiomar

islamizadas (Turcomenistão, Azerbajão, Tadjiquistão, Usbequistão, Quirguistão e Casaquistão). História - Claudiomar 1 O ORIENTE MÉDIO: Outros envolvidos nas questões do Oriente Médio: Paquistão, norte e nordeste da África (Egito, Líbia, Tunísia, Marrocos, Argélia, Etiópia, Somália, Djibuti e Sudão) e exrepúblicas soviéticas

Leia mais

Associação Catarinense das Fundações Educacionais ACAFE PARECER DOS RECURSOS

Associação Catarinense das Fundações Educacionais ACAFE PARECER DOS RECURSOS 11) China, Japão e Índia são três dos principais países asiáticos. Sobre sua História, cultura e relações com o Ocidente, analise as afirmações a seguir. l A China passou por um forte processo de modernização

Leia mais

A Irlanda do Norte, ou Ulster, e a República da Irlanda, ou Eire, situam-se na Ilha da Irlanda. Na Irlanda do Norte, que integra o Reino Unido, vivem

A Irlanda do Norte, ou Ulster, e a República da Irlanda, ou Eire, situam-se na Ilha da Irlanda. Na Irlanda do Norte, que integra o Reino Unido, vivem QUESTÃO IRLANDESA A Irlanda do Norte, ou Ulster, e a República da Irlanda, ou Eire, situam-se na Ilha da Irlanda. Na Irlanda do Norte, que integra o Reino Unido, vivem cerca de 1,8 milhão de habitantes,

Leia mais