MATERIAL EXPLICATIVO PLANO CD PREVIBAYER SOCIEDADE DE PREVIDÊNCIA PRIVADA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MATERIAL EXPLICATIVO PLANO CD PREVIBAYER SOCIEDADE DE PREVIDÊNCIA PRIVADA"

Transcrição

1 MATERIAL EXPLICATIVO PREVIBAYER SOCIEDADE DE PREVIDÊNCIA PRIVADA

2 MATERIAL EXPLICATIVO PREZADO COLABORADOR! Você, que está sendo admitido agora ou que ainda não aderiu ao Plano CD, conheça, nas próximas páginas, uma ótima forma de planejar seu futuro e de sua família. A Previbayer oferece aos seus Participantes a possibilidade de complementar a sua aposentadoria e reduzir Imposto de Renda. Aproveite a oportunidade e tire suas dúvidas. BOA LEITURA! 2

3 INTRODUÇÃO Este guia apresenta, de forma resumida, os principais aspectos do Plano CD, proporcionando uma visão geral e simplificada do Regulamento, possibilitando ao colaborador conhecer o Plano, seus inúmeros benefícios e como investir. A Previbayer nasceu em 1982, apenas cinco anos após a primeira lei que dispôs sobre Previdência Complementar no Brasil, com o objetivo de oferecer aos colaboradores um rendimento adicional à Previdência Social. 3

4 MATERIAL EXPLICATIVO CARACTERÍSTICAS DO O Plano foi desenhado na modalidade de Contribuição Definida (CD): o valor do seu benefício pode ser projetado, mas o da sua contribuição mensal já é definido. Você contribui mensalmente com uma parcela proporcional ao seu salário, descontada em folha de pagamento, e a Patrocinadora contribui, no mínimo, com igual valor. O total do seu benefício será o resultado do volume de contribuições que você fará para o Plano, do tempo que você permanecerá contribuindo e dos rendimentos das aplicações financeiras. Trata-se de um investimento muito rentável e de baixo custo, que visa assegurar a tranquilidade do seu futuro. O objetivo principal da Previbayer é suplementar os benefícios pagos pela Previdência Social (INSS), garantindo assim uma renda adicional a todos que participam do Plano e preenchem os requisitos do Regulamento. QUEM PODE PARTICIPAR? Podem participar todos os colaboradores com vínculo empregatício em empresas Patrocinadoras admitidos a partir de Julho de Se você se enquadra nesse grupo, inscreva-se na Previbayer preenchendo o Formulário de Adesão e inicie já as suas contribuições mensais. 4

5 CONTRIBUIÇÕES DO PARTICIPANTE A adesão ao Plano implica na aceitação do desconto em folha de pagamento da Contribuição Básica. Essa contribuição é definida de acordo com a tabela abaixo, que utiliza como unidade de cálculo a UP* (Unidade Previdenciária). FAIXA SALARIAL DESCONTO Até 5 UPs* 0,5% de 5 a 10 UP* 1,0% mais de 10 UP* 5,0% *A UP é reajustada anualmente, no mês de novembro, pelo INPC acumulado do período. Para saber mais sobre a UP vigente, solicitamos por gentileza enviar um para 5

6 MATERIAL EXPLICATIVO CONTRIBUIÇÕES DO PARTICIPANTE até 5 UPs 0,5% de 5 a 10 UPs 1,0% acima de 10 UPs 5,0% SALÁRIO R$ 2.000,00 R$ 1.452,45 R$ 547,55 R$ VALOR UP R$ 290,49* R$ 7,26 R$ 5,48 R$ EXEMPLO: Contribuição Básica para profissionais com salários de R$ 2.000,00, R$ 3.000,00, R$ 4.000,00 e R$ 6.000,00, respectivamente: Contribuição Básica Contribuição Empresa Total SALÁRIO: R$ 2.000,00 R$ 12,74 R$ 25,48 R$ 38,22 É válido ressaltar que a Contribuição Básica é o mínimo exigido para a participação no Plano CD e também usada como base para contribuição da Patrocinadora. O Participante, porém, pode destinar um valor maior para este investimento, objetivando maior tranquilidade para o seu futuro. O valor adicional investido é chamado de Contribuição Voluntária, que pode ser realizada mensalmente em folha de pagamento. Para isso, basta formalizar sua intenção, através de formulário específico disponível no site ou ligando para a Previbayer. até 5 UPs 0,5% de 5 a 10 UPs 1,0% acima de 10 UPs 5,0% Contribuição Básica Contribuição Empresa Total SALÁRIO R$ 3.000,00 R$ 1.452,45 R$ 1.452,45 R$ 95,10 SALÁRIO: R$ 3.000,00 VALOR UP R$ 290,49* R$ 7,26 R$ 14,52 R$ 4,76 R$ 26,54 R$ 53,08 R$ 79,62 6

7 até 5 UPs 0,5% de 5 a 10 UPs 1,0% acima de 10 UPs 5,0% Contribuição Básica Contribuição Empresa Total SALÁRIO R$ 4.000,00 R$ 1.452,45 R$ 1.452,45 R$ 1.095,10 VALOR UP R$ 290,49* R$ 7,26 R$ 14,52 R$ 54,76 R$ 76,54 R$ 153,08 R$ 229,62 O Participante também pode optar em fazer uma Contribuição Esporádica, por ocasião do 13º salário e/ou sempre que desejar. Salientamos que a Contribuição Voluntária/Esporádica não é replicada pela Patrocinadora. Mais uma vantagem: o montante investido na Previdência Complementar pode ser deduzido do Imposto de Renda até 12% da renda bruta anual. Obs.: A Contribuição Básica é descontada do Participante até completar 60 anos de idade. SALÁRIO: R$ 4.000,00 até 5 UPs 0,5% de 5 a 10 UPs 1,0% acima de 10 UPs 5,0% Contribuição Básica SALÁRIO R$ 6.000,00 R$ 1.452,45 R$ 1.452,45 R$ 3.095,10 VALOR UP R$ 290,49* R$ 7,26 R$ 14,52 R$ 154,76 R$ 176,54 Contribuição Empresa R$ 353,08 Total R$ 529,62 SALÁRIO: R$ 6.000,00 *O valor da UP utilizada não é o valor real e serve apenas para exemplificar os cálculos de contribuição. 7

8 MATERIAL EXPLICATIVO CONTRIBUIÇÕES DA PATROCINADORA Para cada Contribuição Básica que o Participante fizer, a Patrocinadora fará duas contribuições, sendo uma Contribuição Normal e outra Contribuição Adicional. A Contribuição Normal será sempre igual à Contribuição Básica realizada pelo Participante e a Contribuição Adicional vai variar a critério da Patrocinadora, conforme descrito no regulamento. BENEFÍCIOS Os Benefícios oferecidos pela Previbayer são resultado das contribuições depositadas, do tempo de vinculação e da performance financeira do Plano. Portanto, quanto antes o colaborador iniciar a sua contribuição, maior será o seu benefício. CONTRIBUIÇÃO BÁSICA CONTRIBUIÇÃO NORMAL + ADICIONAL PARTICIPANTE PATROCINADORA 8

9 1 2 APOSENTADORIA BENEFÍCIO POR INVALIDEZ A partir dos 50 anos de idade e três anos ininterruptos de serviço, o Participante que se desligar da Patrocinadora poderá requerer o pagamento de sua aposentadoria complementar. A Previbayer assegura a você, quando se aposentar, 100% do Saldo de Conta do Participante, constituído pelas contribuições do Participante e da Patrocinadora na data de seu desligamento, mais os rendimentos resultantes das aplicações financeiras. Você terá duas opções de recebimento: a) Renda mensal equivalente a um percentual de 0,4% a 1,4% do saldo; ou b) Pagamento programado do saldo, em parcelas mensais, durante o período de 5 a 20 anos. Em qualquer uma das opções acima, o Participante poderá optar por receber antecipadamente até 25% do saldo em pagamento único no mês que desejar. O Participante que tiver sua aposentadoria por invalidez concedida pela Previdência Social receberá 100% do seu Saldo de Conta de Participante, na Data do Cálculo, conforme as regras e prazos para pagamento do Benefício de aposentadoria descritos anteriormente. Esse benefício é cancelado tão logo o Participante comunique a suspensão do Benefício de aposentadoria por invalidez concedido pela Previdência Social. 3 PECÚLIO OU PENSÃO POR MORTE Esse Benefício será concedido aos Beneficiários do Participante Assistido ou Ativo que vier a falecer. Nesse caso, os Beneficiários legais receberão, sob forma de pagamento único, 100% do saldo de Conta do Participante. Se optar, o cônjuge poderá receber em Renda Mensal. Na ausência dos Beneficiários legais, o montante será rateado conforme indicação dos percentuais pelo Participante para os Beneficiários indicados. 9

10 MATERIAL EXPLICATIVO OPÇÕES EM CASO DE DESLIGAMENTO Para aqueles Participantes que se desligarem da Patrocinadora sem terem preenchido os requisitos para a aposentadoria, a Previbayer oferece quatro opções: Autopatrocínio Resgate de Contribuições Portabilidade Benefício Proporcional Diferido Você poderá escolher uma dessas opções, dependendo do seu tempo de vinculação ao Plano. O prazo para optar é de 30 dias após o recebimento do extrato de desligamento, que acontecerá em até 30 dias após o término do vínculo funcional. Caso não manifeste sua opção no prazo estabelecido, sua escolha será interpretada como pelo Resgate (caso tenha menos de três anos de vinculação ao Plano) ou pelo Benefício Proporcional Diferido (no caso de ter três anos ou mais de vinculação ao Plano). AUTOPATROCÍNIO Independentemente do tempo de vinculação ao Plano, o Participante poderá manter sua participação na Previbayer, desde que assuma duas Contribuições (o Participante deverá pagar mensalmente o somatório da Contribuição Básica e Normal). PORTABILIDADE Após completar a carência de três anos de adesão, o Participante poderá transferir 100% do saldo de sua Conta de Participante (Participante + empresa) para outro Plano de Previdência à sua escolha. 10

11 RESGATE Somente ao desligar-se da Patrocinadora, sem qualquer carência e não sendo elegível a um benefício de aposentadoria, o Participante poderá resgatar 100% do saldo de Conta de Contribuição do Participante, mais a respectiva rentabilidade, descontado o Imposto de Renda de 15% no ato, no caso do regime de tributação progressivo, ou de 35% a 10%, de acordo com a tabela do regime de tributação regressivo. Após três anos de vinculação ao Plano, o Participante poderá resgatar um percentual do saldo da Patrocinadora, de acordo com a tabela do Regulamento do Plano. BENEFÍCIO PROPORCIONAL DIFERIDO O Participante que tiver, no mínimo, três anos de vinculação ao Plano e não preencher os requisitos de elegibilidade ao benefício de aposentadoria, terá direito ao Benefício Proporcional Diferido (BPD), que consiste em manter o saldo de Conta de Participante (Participante + empresa) na Previbayer até completar 50 anos de idade, quando então poderá requerer o seu benefício. Sempre que quiser, o Participante poderá efetuar Contribuições Esporádicas, aumentando o valor acumulado em seu fundo de aposentadoria e o valor do benefício no futuro. 11

12 MATERIAL EXPLICATIVO RENTABILIDADE DOS INVESTIMENTOS As contribuições efetuadas mensalmente pelos Participantes e pela Patrocinadora compõe o Fundo do Plano, cujos recursos são investidos, com a assessoria de profissionais capacitados, de diferentes formas e dentro de limites fixados legalmente, de modo a assegurar rentabilidade. O Programa de Perfis de Investimento Ciclo de Vida é uma forma de fazer gestão dos recursos em planos de previdência ainda pouco explorada pela indústria brasileira de Entidades Fechadas de Previdência Complementar, porém amplamente utilizada pelas entidades abertas e em outros países do mundo, especialmente na Europa e nos Estados Unidos. No momento da sua adesão ao Plano, você PERFIL 20 ANOS OU MAIS para a aposentadoria Este perfil destina-se a Participantes que possuem até 40 anos e é composto em sua maioria por ativos de Renda Fixa com foco no longo prazo, possui também exposição em ativos de renda variável e investimentos no exterior, estes últimos somados representam cerca de 40% do portfólio. PERFIL DE 10 A 20 ANOS para a aposentadoria Este perfil destina-se a Participantes que possuem de 40 a 50 anos e é composto em sua maioria por ativos de Renda Fixa, divididos entre a estratégia de curto e longo prazo, possui também exposição em ativos de renda variável e investimentos no exterior, estes últimos somados representam cerca de 30% do portfólio. 12

13 deverá optar por um dos Perfis abaixo: PERFIL DE 0 A 10 ANOS para a aposentadoria Este perfil destina-se a Participantes que possuem de 50 a 60 anos e é composto em sua maioria por ativos de Renda Fixa com foco no curto prazo, possui também exposição em ativos de renda variável e investimentos no exterior, estes últimos somados representam cerca de 20% do portfólio. PERFIL APOSENTADO Este perfil destina-se a Participantes com mais de 60 anos é composto exclusivamente por ativos de Renda Fixa, sendo a maior parte alocado em ativos de curto prazo, indexados à taxa de juros pós-fixada. O Programa Ciclo de Vida tem como principal característica ajustar os investimentos de cada Participante à sua idade e ao seu momento atual, compreendendo suas necessidades e sua disposição ao risco nesta etapa da vida. MARÇO 1 O PERFIL PODERÁ SER ALTERADO ANUALMENTE, SEMPRE NO MÊS DE MARÇO. Além da dinâmica, adotada no Perfil Ciclo de Vida. 13

14 MATERIAL EXPLICATIVO OPÇÕES DE TRIBUTAÇÃO Os valores pagos por Planos de Previdência são considerados renda e, por essa razão, estão sujeitos à tributação. A Lei nº , de 29/12/2004, trouxe uma nova forma de tributação, que visa menor incidência de imposto àqueles Participantes que deixarem mais tempo o seu dinheiro investido em previdência. Os regimes de tributação podem ser: REGIME DE TRIBUTAÇÃO REGRESSIVO REGIME DE TRIBUTAÇÃO PROGRESSIVO Essa é uma escolha que o Participante deve formalizar no momento da sua adesão ao Plano e não poderá ser alterada enquanto permanecer no Plano CD, administrado pela Previbayer. 14

15 REGIME DE TRIBUTAÇÃO REGRESSIVO PROGRESSIVO NO CASO DE BENEFÍCIO Quem optar por esse regime poderá ter seu benefício mensal tributado por uma alíquota que vai variar de 35% a 10%, dependendo do tempo de permanência de cada contribuição no Plano. Isso significa que, a cada dois anos que uma contribuição fica investida em um Plano de Previdência, a alíquota é reduzida em 5%. Quem optar por esse regime terá sua renda de aposentadoria mensal tributada por uma alíquota que vai variar de acordo com o valor do benefício, podendo ser de 0%, 7,5%, 15%, 22,5% ou 27,5%. Essa é a tributação que incide sobre os salários. A Tributação Progressiva também é aplicada aos Participantes que não selecionarem a forma de tributação no ato da adesão. NO CASO DE RESGATE Sobre as contribuições resgatadas que tiverem até dois anos de aplicação, incidirá 35% de IR. Sobre aquelas contribuições que tiverem entre dois e quatro anos de aplicação, incidirá 30% de IR, e assim por diante, até que todas completem dez anos de aplicação, quando incidirá 10% de IR. Nota: Essa opção torna-se mais interessante para aqueles participantes que têm expectativa de deixar suas contribuições investidas em Previdência por um longo prazo. Ocorre o recolhimento de Imposto de Renda na fonte, a uma alíquota de 15%. No ano seguinte, na hora de fazer a sua Declaração de Ajuste do IR, basta incluir as informações deste recolhimento de acordo com o informe que receberá da Previbayer. 15

16 MATERIAL EXPLICATIVO FORMULÁRIO DE ADESÃO O Formulário de Adesão determina as principais regras de seu relacionamento com a Previbayer. Para isso, inclui: Sua declaração expressa de que deseja participar do Plano; Sua concordância quanto ao desconto mensal da Contribuição Básica de seu salário; Relação de todos os seus Beneficiários; Sua opção pelo regime tributário do IR; Sua opção pela Contribuição Voluntária. IMPORTANTE Detalhes adicionais e situações particulares não descritas neste guia podem ser obtidos no Estatuto e no Regulamento da Previbayer, disponíveis para download ou impressão no site As informações contidas neste Guia de Consulta Rápida não substituem as regras e nem modificam os termos e os critérios expressos no Estatuto da Previbayer e no Regulamento do Plano CD, aprovados por portarias da Secretaria de Previdência Complementar. FORMAS DE ENVIO Por meio de malote interno para a Previbayer ou endereçando para nossa sede: Rua Domingos Jorge, 1100 Socorro - São Paulo - SP CEP:

17 17

18 PREVIBAYER Sociedade de Previdência Privada Rua Domingos Jorge, Socorro São Paulo-SP Brasil

CARTILHA DO PLANO DE BENEFÍCIOS

CARTILHA DO PLANO DE BENEFÍCIOS CARTILHA DO PLANO DE BENEFÍCIOS Esta cartilha traz informações e dicas, de forma simples e clara, para que você conheça as vantagens que o seu plano de previdência oferece. Leia com atenção e comece a

Leia mais

MATERIAL. EXPlICatIvo. Plano BAYER CD

MATERIAL. EXPlICatIvo. Plano BAYER CD MATERIAL EXPlICatIvo Plano BAYER CD 1 Prezado Colaborador! você, que está sendo admitido agora ou ainda não aderiu ao Plano de Previdência oferecido pelo Grupo Bayer, tem a oportunidade de conhecer, nas

Leia mais

Entretanto, este benefício se restringe a um teto de 12% da renda total tributável. O plano VGBL é vantajoso em relação ao PGBL para quem:

Entretanto, este benefício se restringe a um teto de 12% da renda total tributável. O plano VGBL é vantajoso em relação ao PGBL para quem: 2 1 3 4 2 PGBL ou VGBL? O plano PGBL, dentre outras, tem a vantagem do benefício fiscal, que é dado a quem tem renda tributável, contribui para INSS (ou regime próprio ou já aposentado) e declara no modelo

Leia mais

Manual do Aposentado e Pensionista EBC Prev. Plano de Benefícios da EBC Empresa Brasil de Comunicação

Manual do Aposentado e Pensionista EBC Prev. Plano de Benefícios da EBC Empresa Brasil de Comunicação Manual do Aposentado e Pensionista Prev Plano de Benefícios da Empresa Brasil de Comunicação SUMÁRIO Qual é o significado de Aposentado e Pensionista?...3 Quando é realizado o pagamento das parcelas do

Leia mais

MUTUOPREV ENTIDADE DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR

MUTUOPREV ENTIDADE DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR MUTUOPREV ENTIDADE DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR 1. CONSTITUÍDA NOS TERMOS DA LEI COMPLEMENTAR 109 DE 29.05.2001, SEM FINS LUCRATIVOS, COM AUTONOMIA ADMINISTRATIVA E PERSONALIDADE JURÍDICA DE DIREITO PRIVADO.

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Em caso de dúvidas, contate os canais de comunicação que a BASF Sociedade de Previdência Complementar disponibiliza a você.

APRESENTAÇÃO. Em caso de dúvidas, contate os canais de comunicação que a BASF Sociedade de Previdência Complementar disponibiliza a você. APRESENTAÇÃO O Plano de Aposentadoria BASF é uma ferramenta importante de planejamento financeiro para o futuro. A iniciativa da BASF em proporcionar um plano dessa natureza aos seus colaboradores demonstra

Leia mais

GUIA PARA ELABORAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE IR PREVIDÊNCIA

GUIA PARA ELABORAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE IR PREVIDÊNCIA Enviamos a todos os clientes que tenham realizado no ano-calendário de 2015 contribuições para o plano de previdência, resgates ou recebido renda de aposentadoria, o INFORME DE RENDIMENTO FINANCEIRO E

Leia mais

FUNDAÇÃO TECHNOS. O presente para o seu futuro

FUNDAÇÃO TECHNOS. O presente para o seu futuro FUNDAÇÃO TECHNOS O presente para o seu futuro ASSUNTOS: - A Previdência no Brasil; - Organograma da Technos; - Vantagens para os funcionários; - Histórico de Rentabilidade; - Controle e Fiscalização; -

Leia mais

Valor máximo: R$ 4.663,75 (2015) Benefícios variáveis, dependendo do valor acumulado pelo servidor

Valor máximo: R$ 4.663,75 (2015) Benefícios variáveis, dependendo do valor acumulado pelo servidor Valor máximo: R$ 4.663,75 (2015) Benefícios variáveis, dependendo do valor acumulado pelo servidor De servidor para servidor Conhecemos o dia a dia de quem trabalha para mover o estado mais importante

Leia mais

Prezado Participante,

Prezado Participante, 1 Prezado Participante, Você que foi admitido na Bayer S.A. até 30 de junho de 2004 e aderiu automaticamente ao plano da Previbayer, terá a oportunidade de relembrar nas próximas páginas aspectos relevantes

Leia mais

Etapa 1. Etapa 2. Etapa 3. Etapa 4

Etapa 1. Etapa 2. Etapa 3. Etapa 4 São Paulo, 02 de janeiro de 2015 PREZADO (A) PARTICIPANTE DO PLANO III, Conforme já divulgado na Edição nº 10 Dezembro/2014 do nosso Jornal e no site, o Plano III da BRF Previdência passará por mudanças

Leia mais

Guia Unicred do IMPOSTO DE RENDA 2016

Guia Unicred do IMPOSTO DE RENDA 2016 Guia Unicred do IMPOSTO DE RENDA 2016 1 ÍNDICE Imposto de Renda 2016... 03 Obrigatoriedade de entrega da declaração... 04 Orientações gerais.... 05 Formas de entrega.... 06 Multa pelo atraso na entrega...

Leia mais

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 3 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO 9- VALOR DE RESGATE 10- NÚMERO DE EMPREGADOS 11- FOLHA SALÁRIO DA PATROCINADORA

Leia mais

Programa de Previdência Complementar ArcelorMittal Brasil. ArcelorMittal Brasil

Programa de Previdência Complementar ArcelorMittal Brasil. ArcelorMittal Brasil Programa de Previdência Complementar ArcelorMittal Brasil ArcelorMittal Brasil 1 Porque ter um Plano de Previdência Complementar? 2 O Novo Programa de Previdência Complementar ArcelorMittal Brasil Conheça

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER YIELD VIP REFERENCIADO DI CRÉDITO PRIVADO 01.615.744/0001-83 Informações referentes a Maio de 2016

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER YIELD VIP REFERENCIADO DI CRÉDITO PRIVADO 01.615.744/0001-83 Informações referentes a Maio de 2016 LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER YIELD VIP REFERENCIADO DI CRÉDITO PRIVADO 01.615.744/0001-83 Informações referentes a Maio de 2016 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais

Leia mais

Cartilha do Plano PrevSIAS

Cartilha do Plano PrevSIAS Sociedade Ibgeana de Assistência e Seguridade Cartilha do Plano PrevSIAS Plano de Aposentadoria SIAS Instituidor Associação dos Funcionários da SIAS - AFUSI JULHO DE 2013 MENSAGEM DA SIAS Prezado(a) Sr(a).,

Leia mais

Antes de investir, compare o fundo com outros da mesma classificação.

Antes de investir, compare o fundo com outros da mesma classificação. LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS SOBERANO FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO RENDA FIXA - SIMPLES CNPJ/MF: Informações referentes a Maio de 2016 Esta lâmina contém

Leia mais

A DEFASAGEM NA CORREÇÃO DA TABELA DO IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA

A DEFASAGEM NA CORREÇÃO DA TABELA DO IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA A DEFASAGEM NA CORREÇÃO DA TABELA DO IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 1. Marco Legal Vigente Em 25 de março de 2011 o Governo Federal editou a MP 528 que foi convertida na Lei nº 12.469, de 26 de agosto

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O AGORA BOLSA FIC DE FIA 08.909.429/0001-08. Informações referentes a Abril de 2016

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O AGORA BOLSA FIC DE FIA 08.909.429/0001-08. Informações referentes a Abril de 2016 LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O AGORA BOLSA FIC DE FIA 08.909.429/0001-08 Informações referentes a Abril de 2016 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o ÁGORA BOLSA FUNDO

Leia mais

Previdência Complementar no Brasil e seu Potencial de Crescimento VOCÊ

Previdência Complementar no Brasil e seu Potencial de Crescimento VOCÊ Previdência Complementar no Brasil e seu Potencial de Crescimento VOCÊ José Edson da Cunha Júnior Secretaria de Políticas de Previdência Complementar Sumário I Cenário Atual da Previdência Complementar

Leia mais

Texto Original Alteração Justificativa

Texto Original Alteração Justificativa Capítulo 1 Do Objeto 1.1. Este documento, doravante designado Regulamento do Plano DUPREV CD, estabelece os direitos e os deveres das Patrocinadoras, dos Participantes, dos Beneficiários, Beneficiários

Leia mais

Prof. Eugênio Carlos Stieler

Prof. Eugênio Carlos Stieler CAPITALIZAÇÃO COMPOSTA CAPITALIZAÇÁO COMPOSTA: MONTANTE E VALOR ATUAL PARA PAGAMENTO ÚNICO Capitalização composta é aquela em que a taxa de juros incide sobre o capital inicial, acrescido dos juros acumulados

Leia mais

Fundo de Investimento em Ações - FIA

Fundo de Investimento em Ações - FIA Renda Variável Fundo de Investimento em Ações - FIA Fundo de Investimento em Ações O produto O Fundo de Investimento em Ações (FIA) é um investimento em renda variável que tem como principal fator de risco

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O CNPJ: Informações referentes a Outubro de 2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o As informações completas sobre esse fundo podem ser

Leia mais

TESOURO DIRETO TÍTULOS PÚBLICOS

TESOURO DIRETO TÍTULOS PÚBLICOS TÍTULOS PÚBLICOS TESOURO DIRETO ESTA INSTITUIÇÃO É ADERENTE AO CÓDIGO ANBIMA DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS PARA ATIVIDADE DE DISTRIBUIÇÃO DE PRODUTOS DE INVESTIMENTO NO VAREJO. O Tesouro Nacional utiliza

Leia mais

26 de dezembro de 2008. Regulamento do Plano II de Aposentadoria Fundação Banestes de Seguridade Social - BANESES

26 de dezembro de 2008. Regulamento do Plano II de Aposentadoria Fundação Banestes de Seguridade Social - BANESES 26 de dezembro de 2008 Regulamento do Plano II de Aposentadoria Fundação Banestes de Seguridade Social - Conteúdo B.1 Do Objeto...1 B.2 Das Definições...2 B.3 Dos Participantes do Plano II...10 B.4 Dos

Leia mais

Plano de saúde. aposentados e demitidos

Plano de saúde. aposentados e demitidos Plano de saúde aposentados e demitidos A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) foi criada em 2000 com a finalidade de regular o setor de planos privados de assistência à saúde. Essa cartilha tem

Leia mais

Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente

Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente - O que são os FUNDOS DE DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE? São recursos públicos mantidos em contas bancárias específicas. Essas contas têm a finalidade de receber repasses orçamentários e depósitos

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER FIC RENDA FIXA SIMPLES 22.918.245/0001-35 Informações referentes a Maio de 2016

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER FIC RENDA FIXA SIMPLES 22.918.245/0001-35 Informações referentes a Maio de 2016 LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER FIC RENDA FIXA SIMPLES 22.918.245/0001-35 Informações referentes a Maio de 2016 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o SANTANDER

Leia mais

Demonstração do Simulador de Saldo e Benefícios

Demonstração do Simulador de Saldo e Benefícios Demonstração do Simulador de Saldo e Benefícios Disponível na área do participante www.prhosper.com.br área do participante acesso com logine senha Bem vindo(a) ao novo simulador PRhosper! O seu futuro

Leia mais

Previdencia PREVIDÊNCIA

Previdencia PREVIDÊNCIA Cartilha 2 Previdencia PREVIDÊNCIA 3 A MAPFRE Previdência desenvolveu para os participantes dos planos de previdência complementar: PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre), FGB Tradicional (Fundo Gerador

Leia mais

Brazilian Depositary Receipt BDR Nível I Não Patrocinado

Brazilian Depositary Receipt BDR Nível I Não Patrocinado Renda Variável Brazilian Depositary Receipt BDR Nível I Não Patrocinado O produto Os Brazilian Depositary Receipts Nível I Não Patrocinados (BDR NP) são valores mobiliários, emitidos no Brasil por instituições

Leia mais

O Consórcio Conseg Abesprev cobra taxa de adesão, taxas de expediente? Não. O Consórcio Abesprev Conseg é sem Taxa de Adesão e Taxa de Expediente.

O Consórcio Conseg Abesprev cobra taxa de adesão, taxas de expediente? Não. O Consórcio Abesprev Conseg é sem Taxa de Adesão e Taxa de Expediente. O que é Consórcio? É um sistema que administra os recursos financeiros de grupos de Pessoas Físicas e/ou Jurídicas com o objetivo de aquisição de bens móveis ou imóveis sem cobrança de juros e com livre

Leia mais

Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios - TVA

Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios - TVA Demonstrativos Financeiros Relatório Anual 2014 Visão Prev Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios TVA Período: 2014 e 2013 dezembro R$ Mil Descrição 2014 2013 Variação (%) 1. Ativos 14.922

Leia mais

Investimentos na Duprev

Investimentos na Duprev Investimentos na Duprev Plano de Aposentadoria Duprev CD Contribuições Participantes + = aposentadoria Contribuições da empresa Saldo para Patrimônio Investido Perfis de Investimento Alternativas de aplicação

Leia mais

LEI 8.849, DE 28 DE JANEIRO DE 1994

LEI 8.849, DE 28 DE JANEIRO DE 1994 LEI 8.849, DE 28 DE JANEIRO DE 1994 Altera a legislação do Imposto sobre a Renda e proventos de qualquer natureza, e dá outras providências. Faço saber que o presidente da República adotou a Medida Provisória

Leia mais

Perfis de Investimento

Perfis de Investimento Perfis de Investimento OBJETIVO O presente documento apresenta como principal objetivo a defi nição de uma estrutura de Perfis de Investimento para os Participantes do Plano de Aposentadoria PREVIPLAN.

Leia mais

Certificado de Recebíveis Imobiliários CRI

Certificado de Recebíveis Imobiliários CRI Renda Fixa Certificado de Recebíveis Imobiliários CRI Certificado de Recebíveis Imobiliários - CRI O produto O Certificado de Recebíveis Imobiliários (CRI) é um título que gera um direito de crédito ao

Leia mais

Safra Títulos Públicos DI - Fundo de Investimento Financeiro (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2004

Safra Títulos Públicos DI - Fundo de Investimento Financeiro (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2004 Safra Títulos Públicos DI - Fundo de Investimento Financeiro Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2004 e de 2003 e parecer de auditores independentes Demonstração da composição e diversificação

Leia mais

Educação Financeira e Previdenciária 03 INVESTIMENTOS

Educação Financeira e Previdenciária 03 INVESTIMENTOS Educação Financeira e Previdenciária 03 INVESTIMENTOS Novembro de 2015 Educação Financeira e Previdenciária Saiba o que considerar HORA DE INVESTIR? Além de poupar para a realização dos seus sonhos, sejam

Leia mais

PROSPETO INFORMATIVO EUR BAC DUAL PORTUGAL 2013-2016 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

PROSPETO INFORMATIVO EUR BAC DUAL PORTUGAL 2013-2016 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO PROSPETO INFORMATIVO EUR BAC DUAL PORTUGAL 201-2016 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Designação Depósito Dual EUR BAC DUAL PORTUGAL 201-2016 Classificação Caracterização do produto Produto Financeiro Complexo

Leia mais

FAELCE - REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMOS - PLANO CD

FAELCE - REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMOS - PLANO CD FAELCE - REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMOS - PLANO CD 1 - OBJETIVO 1.1 Normatizar e disciplinar os critérios, normas e regras, a serem observados na concessão de empréstimos pessoais (mútuos financeiros)

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE RELACIONAMENTO REDE SCB REDE DOS SERVIÇOS DE CRÉDITO DO BRASIL LTDA. PROGRAMA "De Olho no Ponto"

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE RELACIONAMENTO REDE SCB REDE DOS SERVIÇOS DE CRÉDITO DO BRASIL LTDA. PROGRAMA De Olho no Ponto REGULAMENTO DO PROGRAMA DE RELACIONAMENTO REDE SCB REDE DOS SERVIÇOS DE CRÉDITO DO BRASIL LTDA. PROGRAMA "De Olho no Ponto" 1º. Registro nº. 1.372.079, de 21 de setembro de 2012 5º Oficial de Registro

Leia mais

Incluir TODAS as despesas previstas, inclusive aquelas destinadas a eventos de lançamento e divulgação (banners, coquetel, cartazes etc.

Incluir TODAS as despesas previstas, inclusive aquelas destinadas a eventos de lançamento e divulgação (banners, coquetel, cartazes etc. 10. Orçamento 10. ORÇAMENTO CAMPO DESCRIÇÃO DESCRIÇÃO Descreva, de forma clara, quais os itens de despesa previstos no projeto, inclusive impostos previstos em lei. Incluir TODAS as despesas previstas,

Leia mais

Instrução Normativa RFB nº 1.127, de 7 de fevereiro de 2011

Instrução Normativa RFB nº 1.127, de 7 de fevereiro de 2011 Instrução Normativa RFB nº 1.127, de 7 de fevereiro de 2011 DOU de 8.2.2011 Dispõe sobre a apuração e tributação de rendimentos recebidos acumuladamente de que trata o art. 12-A da Lei nº 7.713, de 22

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O HSBC FIC REF DI LP EMPRESA 04.044.634/0001-05 Informações referentes a Abril de 2013

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O HSBC FIC REF DI LP EMPRESA 04.044.634/0001-05 Informações referentes a Abril de 2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o HSBC FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO REFERENCIADO DI LONGO PRAZO. As informações completas sobre esse fundo podem

Leia mais

Balancete. Consolidado. Facopac - Sociedade Previdencia Privada C.N.P.J.: 71.562.656/0001-46. Janeiro/2012

Balancete. Consolidado. Facopac - Sociedade Previdencia Privada C.N.P.J.: 71.562.656/0001-46. Janeiro/2012 1 ATIVO 96.188.642,25 D 6.390.113,18 4.158.982,72 98.419.772,71 D 1.1 DISPONÍVEL 197.613,09 D 2.038.125,38 1.993.131,39 242.607,08 D 1.1.1 IMEDIATO 197.613,09 D 2.038.125,38 1.993.131,39 242.607,08 D 1.1.1.2

Leia mais

Restrições de Investimento: -.

Restrições de Investimento: -. LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O TOKYO-MITSUBISHI UFJ LEADER FI REF DI 00.875.318/0001-16 Informações referentes a 05/2016 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o TOKYO-MITSUBISHI

Leia mais

CAPÍTULO XI FINANÇAS

CAPÍTULO XI FINANÇAS CAPÍTULO XI FINANÇAS A. INVESTIMENTO DOS FUNDOS DA ASSOCIAÇÃO As decisões referentes aos investimentos da associação deverão tomar como base as declarações sobre normas de investimentos para o Fundo Geral

Leia mais

Conheça o InovaPrev, nosso novo plano para o seu futuro.

Conheça o InovaPrev, nosso novo plano para o seu futuro. Conheça o InovaPrev, nosso novo plano para o seu futuro. Cartilha InovaPrev 2 Sumário 4 APRESENTAÇÃO 6 GLOSSÁRIO 12 QUEM É A SISTEL? 13 O QUE É O INOVAPREV? 13 A QUEM SE DESTINA? 14 O QUE SIGNIFICA MIGRAR

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BRADESCO FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES SELECTION 03.660.879/0001-96. Informações referentes a Abril de 2016

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BRADESCO FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES SELECTION 03.660.879/0001-96. Informações referentes a Abril de 2016 LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BRADESCO FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES SELECTION 03.660.879/0001-96 Informações referentes a Abril de 2016 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais

Leia mais

PREÇOS DOS SERVIÇOS DE ACREDITAÇÃO DE ORGANISMOS DE CERTIFICAÇÃO E DE INSPEÇÃO

PREÇOS DOS SERVIÇOS DE ACREDITAÇÃO DE ORGANISMOS DE CERTIFICAÇÃO E DE INSPEÇÃO PREÇOS DOS SERVIÇOS DE ACREDITAÇÃO DE ORGANISMOS DE CERTIFICAÇÃO E DE INSPEÇÃO NORMA Nº: NIE-CGCRE-140 APROVADA EM DEZ/2015 Nº 01/07 SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Campo de Aplicação 3 Responsabilidade 4 Histórico

Leia mais

RESOLUÇÃO CREDUNI 004/2015

RESOLUÇÃO CREDUNI 004/2015 RESOLUÇÃO CREDUNI 004/2015 Atualiza a Resolução CREDUNI 003/2015 de 8/09/2015 sobre critérios e taxas de juros de empréstimos e financiamentos de acordo com as condições oferecidas pelo cooperado modificando

Leia mais

PROPOSTAS PARA IMPLANTAÇÃO DO PISO SALARIAL DO MAGISTÉRIO E REESTRUTURAÇÃO DAS CARREIRAS DA EDUCAÇÃO BÁSICA 17 DE ABRIL DE 2015

PROPOSTAS PARA IMPLANTAÇÃO DO PISO SALARIAL DO MAGISTÉRIO E REESTRUTURAÇÃO DAS CARREIRAS DA EDUCAÇÃO BÁSICA 17 DE ABRIL DE 2015 PROPOSTAS PARA IMPLANTAÇÃO DO PISO SALARIAL DO MAGISTÉRIO E REESTRUTURAÇÃO DAS CARREIRAS DA EDUCAÇÃO BÁSICA 17 DE ABRIL DE 2015 POLÍTICA REMUNERATÓRIA 1. PISO DO MAGISTÉRIO 1.1. Reajuste de 31,78% no vencimento

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BRADESCO FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES IBOVESPA PLUS 03.394.711/0001-86

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BRADESCO FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES IBOVESPA PLUS 03.394.711/0001-86 LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BRADESCO FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES IBOVESPA PLUS 03.394.711/0001-86 Informações referentes a Maio de 2016 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais

Leia mais

BB Crédito Imobiliário

BB Crédito Imobiliário Selecione a Linha de Crédito Aquisição PF PMCMV Aquisição PF PMCMV Convênios Aquisição PF FGTS Pró-Cotista Aquisição FGTS PF Aquisição PF FGTS Convênios Dados da Agência acolhedora / condutora da Operação

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº 2.242/2016 DE 15 DE JUNHO DE 2016

LEI MUNICIPAL Nº 2.242/2016 DE 15 DE JUNHO DE 2016 LEI MUNICIPAL Nº 2.242/2016 DE 15 DE JUNHO DE 2016 Altera a Lei Municipal n. 1.554, de 04 de julho de 2005 que Reestrutura o Regime Próprio de Previdência Social do Município de Barra do Bugres/MT e, dá

Leia mais

Anexo II - Planilha de Formação de Preço - Serviço de Vigilância - PRT24ª - Sede - Campo Grande/MS

Anexo II - Planilha de Formação de Preço - Serviço de Vigilância - PRT24ª - Sede - Campo Grande/MS Anexo II - Planilha de Formação de Preço - Serviço de Vigilância - PRT24ª - Sede - Campo Grande/MS ENTRADA DE DADOS - Convenção Coletiva de Trabalho 2013/2014 DATA BASE DA CATEGORIA: 01 de março I - REMUNERAÇÃO

Leia mais

Aprovado pela Portaria nº 155 de 29/03/2011 DOU 31/03/2011

Aprovado pela Portaria nº 155 de 29/03/2011 DOU 31/03/2011 Aprovado pela Portaria nº 155 de 29/03/2011 DOU 31/03/2011 Artigo 18 Ao Participante que tiver completado 50 (cinqüenta) anos de idade após ter cumprido a carência de 120 (cento e vinte) meses de contribuições

Leia mais

Portaria n.º 1458/2009. de 31 de Dezembro

Portaria n.º 1458/2009. de 31 de Dezembro Portaria n.º 1458/2009 de 31 de Dezembro O Governo suspendeu, durante o ano de 2010, o mecanismo de actualização do indexante dos apoios sociais (IAS), das prestações sociais e da revalorização das remunerações

Leia mais

Prezados(as) apaeanos(as),

Prezados(as) apaeanos(as), 1 Prezados(as) apaeanos(as), Em 2015 a campanha Apae Noel continua a sortear vários prêmios. Quem participa só tem a ganhar! Vamos mostrar mais uma vez a todo o Brasil que além de concorrer a prêmios,

Leia mais

MUDANÇAS NA TRIBUTAÇÃO DAS APLICAÇÕES FINANCEIRAS MP 206/04

MUDANÇAS NA TRIBUTAÇÃO DAS APLICAÇÕES FINANCEIRAS MP 206/04 MUDANÇAS NA TRIBUTAÇÃO DAS APLICAÇÕES FINANCEIRAS MP 206/04 RENDA VARIÁVEL IR GANHO DE CAPITAL OS GANHOS LÍQUIDOS AUFERIDOS EM OPERAÇÕES REALIZADAS EM BOLSAS DE VALORES, DE MERCADORIAS E ASSEMELHADAS,

Leia mais

Plano Pós-Pago Alternativo de Serviço

Plano Pós-Pago Alternativo de Serviço 1 - Aplicação Plano Pós-Pago Alternativo de Serviço Plano Nº 030 - Plano Online 500MB Requerimento de Homologação Nº 8886 Este Plano Pós-Pago Alternativo de Serviço é aplicável pela autorizatária CLARO

Leia mais

ENAP - Brasília-DF, 30 de abril de 2014. ExecPrev. Plano de Previdência Complementar do Servidor Público Federal

ENAP - Brasília-DF, 30 de abril de 2014. ExecPrev. Plano de Previdência Complementar do Servidor Público Federal ENAP - Brasília-DF, 30 de abril de 2014 ExecPrev Plano de Previdência Complementar do Servidor Público Federal 1 2 Adesão Ingresso no Serviço Público Adesão à Funpresp Acumulação Formação da Poupança Previdenciária

Leia mais

PROJETO DE EDUCAÇÃO FINANCEIRA E PREVIDENCIÁRIA

PROJETO DE EDUCAÇÃO FINANCEIRA E PREVIDENCIÁRIA PROJETO DE EDUCAÇÃO FINANCEIRA E PREVIDENCIÁRIA APRESENTAÇÃO COM A COLABORAÇÃO DO MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL E DA ABRAPP. DESENVOLVIDA PARA A 2ª SEMANA DA EDUCAÇÃO FINANCEIRA, REALIZADA ENTRE OS

Leia mais

Cartilha do Participante

Cartilha do Participante FACEAL Fundação Ceal de Assistência Social e Previdência Cartilha do Participante Manual de Perguntas e Respostas Plano Faceal CD Prezado leitor, A FACEAL apresenta esta cartilha de perguntas e respostas

Leia mais

Regulamento básico: finanças e controladoria

Regulamento básico: finanças e controladoria Regulamento básico: finanças e controladoria Diretoria de Administração e Planejamento Abril de 2002 Este regulamento estabelece as diretrizes a serem adotadas pela RNP na gestão de seus recursos financeiros,

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL 2014 VERSÃO RESUMIDA

RELATÓRIO ANUAL 2014 VERSÃO RESUMIDA RELATÓRIO ANUAL 2014 VERSÃO RESUMIDA A ACIPREV Fundo Multiinstituído de Previdência Complementar apresenta o relatório das principais atividades da Entidade durante o ano de 2014, resumidamente, como autoriza

Leia mais

EDITAL Nº 039/2015 SELEÇÃO DE BOLSISTAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA DO PIBID/UNIFAL-MG

EDITAL Nº 039/2015 SELEÇÃO DE BOLSISTAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA DO PIBID/UNIFAL-MG MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas - UNIFAL-MG Pró-Reitoria de Graduação Rua Gabriel Monteiro da Silva, 700 - Alfenas/MG - CEP 37130-000 Fone: (35) 3299-1329 Fax: (35) 3299-1078 grad@unifal-mg.edu.br

Leia mais

POLÍTICAS DE RECURSOS HUMANOS UNIDADE RECURSOS HUMANOS E PROCESSOS GERÊNCIA DE GESTÃO DE PROCESSOS

POLÍTICAS DE RECURSOS HUMANOS UNIDADE RECURSOS HUMANOS E PROCESSOS GERÊNCIA DE GESTÃO DE PROCESSOS POLÍTICAS DE RECURSOS HUMANOS COB UNIDADE RECURSOS HUMANOS E PROCESSOS GERÊNCIA DE GESTÃO DE PROCESSOS POLRH-001 GESTÃO DE CARGOS E SALÁRIOS Revisão: 03 ÁREA RESPONSÁVEL: Recursos Humanos SUMÁRIO CAPÍTULO

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM CARGOS NA CÂMARA MUNICIPAL DE PAULO FRONTIN/PR CADERNO DE PROVA CONTADOR

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM CARGOS NA CÂMARA MUNICIPAL DE PAULO FRONTIN/PR CADERNO DE PROVA CONTADOR CADERNO DE PROVA CONTADOR Nº. DE INSCRIÇÃO DO(A) CANDIDATO(A) Domingo, 03 de junho de 2012. N.º DE INSCRIÇÃO DO(A) CANDIDATO(A) 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28

Leia mais

CERT Exceptions ED 15 pt. Exceções. Documento Explicativo. Válido a partir de: 02/03/2016 Distribuição: Pública

CERT Exceptions ED 15 pt. Exceções. Documento Explicativo. Válido a partir de: 02/03/2016 Distribuição: Pública CERT Exceptions ED 15 pt Exceções Documento Explicativo Válido a partir de: 02/03/2016 Distribuição: Pública Índice 1 Objetivo... 3 2 Área de Aplicação... 3 3 Definições... 3 4 Processo... 3 5 Tipos de

Leia mais

Aportes Esporádicos e Contribuições Únicas. 2ª a 12ª. 1% sobre contribuição

Aportes Esporádicos e Contribuições Únicas. 2ª a 12ª. 1% sobre contribuição Rio de Janeiro, 3 de julho de 2008 Ref.: Comissionamento Corretores Segue a atualização dos percentuais de comissões previstos para os produtos abaixo relacionados, válidos para propostas implantadas a

Leia mais

REGULAMENTO. Promoção Nextel 3G Smart Blackberry 300P

REGULAMENTO. Promoção Nextel 3G Smart Blackberry 300P REGULAMENTO Promoção Nextel 3G Smart Blackberry 300P Esta promoção é comercializada pela NEXTEL TELECOMUNICAÇÕES Ltda., prestadora do Serviço Móvel Pessoal SMP, doravante denominada simplesmente NEXTEL,

Leia mais

2.2 Estruturar ação de oficina de integração com gestores, trabalhadores, usuários e familiares da RAPS, redes de saúde e rede intersetorial.

2.2 Estruturar ação de oficina de integração com gestores, trabalhadores, usuários e familiares da RAPS, redes de saúde e rede intersetorial. Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Ações Programáticas e Estratégicas Coordenação Geral de Saúde Mental, Álcool e Outras Drogas. II Chamada para Seleção de Redes Visitantes

Leia mais

MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA E DO COMÉRCIO SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS. CIRCULAR N 016, de 4 de junho de 1973

MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA E DO COMÉRCIO SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS. CIRCULAR N 016, de 4 de junho de 1973 MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA E DO COMÉRCIO SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS CIRCULAR N 016, de 4 de junho de 1973 Altera dispositivos das Normas de Seguros Aeronáuticos Circular n 19/71, da SUSEP. O SUPERINTENDENTE

Leia mais

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA FINANÇAS E TRABALHO, SOLIDARIEDADE E SEGURANÇA SOCIAL. 1112 Diário da República, 1.ª série N.º 64 1 de abril de 2016

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA FINANÇAS E TRABALHO, SOLIDARIEDADE E SEGURANÇA SOCIAL. 1112 Diário da República, 1.ª série N.º 64 1 de abril de 2016 1112 Diário da República, 1.ª série N.º 64 1 de abril de 2016 ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA Lei n.º 8/2016 Procede à décima alteração ao Código do Trabalho, aprovado pela Lei n.º 7/2009, de 12 de fevereiro,

Leia mais

Lucratividade: Crescer, Sobreviver ou Morrer

Lucratividade: Crescer, Sobreviver ou Morrer Lucratividade: Crescer, Sobreviver ou Morrer Foco da Palestra Orientar e esclarecer os conceitos de Lucratividade e a importância para existência e sucesso das empresas. Proporcionar aos participantes

Leia mais

M =C J, fórmula do montante

M =C J, fórmula do montante 1 Ciências Contábeis 8ª. Fase Profa. Dra. Cristiane Fernandes Matemática Financeira 1º Sem/2009 Unidade I Fundamentos A Matemática Financeira visa estudar o valor do dinheiro no tempo, nas aplicações e

Leia mais

COTAS SOCIAIS REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE ISENÇÃO DA TAXA DE INSCRIÇÃO DO CONCURSO VESTIBULAR

COTAS SOCIAIS REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE ISENÇÃO DA TAXA DE INSCRIÇÃO DO CONCURSO VESTIBULAR COTAS SOCIAIS REGULAMENTO PARA REQUERIMENTO NAS COTAS SOCIAIS O sistema de Cotas Sociais, utilizados no Processo Seletivo da FAFIPA, é destinado a candidatos que tenham realizados seus estudos de ensino

Leia mais

Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Teresópolis, Guapimirim e Magé

Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Teresópolis, Guapimirim e Magé Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Teresópolis, Guapimirim e Magé Fundado em 01 de março de 1996 Entidade reconhecida no Arquivo de Entidades Sindicais do MTE sob o nº 46000-006947/96

Leia mais

PROSPECTO INFORMATIVO Depósito Indexado - Produto Financeiro Complexo

PROSPECTO INFORMATIVO Depósito Indexado - Produto Financeiro Complexo Designação Classificação Caracterização do Produto Garantia de Capital Caixa Eurovalor maio 2016_PFC Produto Financeiro Complexo Depósito Indexado Depósito indexado não mobilizável antecipadamente, pelo

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO MAPFRE Investimento Dinâmico Não Normalizado ISIN: ES0138022001 Instrumento de Captação de Aforro Estruturado Contrato de Seguro ligado a Fundo de Investimento Fundo Autónomo (Fundo de Fundos): FondMapfre

Leia mais

Avaliação de Empresas Profa. Patricia Maria Bortolon

Avaliação de Empresas Profa. Patricia Maria Bortolon Avaliação de Empresas RISCO E RETORNO Aula 2 Retorno Total É a variação total da riqueza proporcionada por um ativo ao seu detentor. Fonte: Notas de Aula do Prof. Claudio Cunha Retorno Total Exemplo 1

Leia mais

Os passos a seguir servirão de guia para utilização da funcionalidade Acordo Financeiro do TOTVS Gestão Financeira.

Os passos a seguir servirão de guia para utilização da funcionalidade Acordo Financeiro do TOTVS Gestão Financeira. Acordo Financeiro Produto : RM - Totvs Gestão Financeira 12.1.1 Processo : Acordo Financeiro Subprocesso : Template de Acordo Controle de Alçada Negociação Online Data da publicação : 29 / 10 / 2012 Os

Leia mais

Resumo do Regulamento de Utilização do Cartão Business Travel Bradesco

Resumo do Regulamento de Utilização do Cartão Business Travel Bradesco Resumo do Regulamento de Utilização do Cartão Business Travel Bradesco SUMÁRIO EXECUTIVO Resumo do Regulamento de Utilização do Cartão Business Travel Bradesco. IMPORTANTE: LEIA ESTE SUMÁRIO COM ATENÇÃO

Leia mais

CONTRATO DE PARTICIPAÇÃO DE FUNDO DE ARRECADAÇÃO

CONTRATO DE PARTICIPAÇÃO DE FUNDO DE ARRECADAÇÃO CONTRATO DE PARTICIPAÇÃO DE FUNDO DE ARRECADAÇÃO CONTRATADA: Comissão Organizadora dos Eventos de Formatura do mês de Dezembro de 2010 do curso de Direito da Universidade Presbiteriana Mackenzie, denominada

Leia mais

GESTÃO DO AGRONEGÓCIO

GESTÃO DO AGRONEGÓCIO Pós-Graduação em GESTÃO DO AGRONEGÓCIO Ingresso agosto de 2016 Informações: (51) 3218-1355 ernani.neto@espm.br O Curso tem por objetivo capacitar os participantes na utilização de práticas contemporâneas

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECOLÓGICA DA BAHIA COORDENAÇÃO TÉCNICA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECOLÓGICA DA BAHIA COORDENAÇÃO TÉCNICA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECOLÓGICA DA BAHIA COORDENAÇÃO TÉCNICA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA NORMAS COMPLEMENTARES PARA CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DO CEFET-BA Normas adicionais

Leia mais

TABELA DE SALÁRIO MÍNIMO REGIONAL (REVISADA A DE SC)

TABELA DE SALÁRIO MÍNIMO REGIONAL (REVISADA A DE SC) TABELA DE SALÁRIO MÍNIMO REGIONAL (REVISADA A DE SC) REAJUSTAMENTO, ATUALIZAÇÃO E REVISÃO DOS BENEFÍCIOS DA PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA SOCIAL FORMAS DE REAJUSTAMENTO/ACUMULAÇÃO DE BENEFÍCIO 1 - BENEFÍCIOS

Leia mais

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL A FUNDAÇÃO COPEL DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA SOCIAL, pessoa jurídica de direito privado, entidade fechada de previdência complementar, sem fins lucrativos, registrada

Leia mais

EDITAL UFU/DRII /18/2011 PROCESSO SELETIVO PARA ESTAGIÁRIO (A)

EDITAL UFU/DRII /18/2011 PROCESSO SELETIVO PARA ESTAGIÁRIO (A) UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA D I R E T O R I A D E R E L A Ç Õ E S I N T E R N A C I O N A I S E I N T E R I N S T I T U C I O N A I S Av. João Naves de Ávila, 22 CEP 38.408-00 Uberlândia-MG Campus

Leia mais

Aplicável a todos os alunos Cursos de Pós-Graduação Mestrado Acadêmico e Doutorado

Aplicável a todos os alunos Cursos de Pós-Graduação Mestrado Acadêmico e Doutorado 1 - SEMESTRALIDADES ESCOLARES 1.1 - Vigente no 2º Semestre de 2015: Pagamento em 6 (seis) parcelas mensais, com vencimento todo dia 10 (dez). Mensal Semestre Mensalidade Plena R$ 2.370,00 * R$ 14.220,00

Leia mais

RESOLUGÃO CFP N 002/98 de 19 de abril de 1998. O CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA, no uso de suas atribuições legais e regimentais,

RESOLUGÃO CFP N 002/98 de 19 de abril de 1998. O CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA, no uso de suas atribuições legais e regimentais, RESOLUGÃO CFP N 002/98 de 19 de abril de 1998 "Altera a Consolidação das Resoluções do Conselho Federal de Psicologia, aprovada pela Resolução CFP N 004/86, de 19 de outubro de 1986." O CONSELHO FEDERAL

Leia mais

1. CONTAS DE DEPÓSITO (PARTICULARES) (ÍNDICE)

1. CONTAS DE DEPÓSITO (PARTICULARES) (ÍNDICE) 1.1. Depósitos à ordem 1. Comissão de gestão/manutenção de conta Conta NB 100% (clientes particulares residentes e não residentes, maiores de 18 anos). Conta NB 100% 55+ (clientes particulares residentes

Leia mais

BPI αlpha O FEI que investe em Produtos Estruturados.

BPI αlpha O FEI que investe em Produtos Estruturados. O FEI que investe em Produtos Estruturados. UMA NOVA FORMA DE INVESTIR O BPI Alpha é o primeiro Fundo Especial de Investimento (FEI) do BPI e tem como objectivo principal dar aos clientes o acesso a uma

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO ÚNICA CURSOS AVANÇADOS EM ODONTOLOGIA

REGULAMENTO INTERNO ÚNICA CURSOS AVANÇADOS EM ODONTOLOGIA REGULAMENTO INTERNO ÚNICA CURSOS AVANÇADOS EM ODONTOLOGIA 1. OBJETO 1.1. A ÚNICA Cursos Avançados em Odontologia oferece cursos de treinamento em formação continuada na área de Odontologia para estudantes

Leia mais

OBJETIVO REGULAMENTO. 1. Da Participação

OBJETIVO REGULAMENTO. 1. Da Participação OBJETIVO O Prêmio mantra Brasil Design de Interiores tem por objetivo oferecer aos participantes o reconhecimento aos seus trabalhos e destaque no mercado. Com esta iniciativa queremos divulgar a diversidade

Leia mais