Zootecnia: preservação. da produção à. ano XVII

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Zootecnia: preservação. da produção à. ano XVII"

Transcrição

1 47 nº ano XVII Zootecnia: da produção à preservação Informativo do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de São Paulo Conheça um pouco mais sobre a atuação do zootecnista, um importante profissional para o desenvolvimento econômico do País Leia também Entrevista O zootecnista Alexandre Rossi, o Dr. Pet, aborda a atuação do zootecnista no mercado pet Pág. 16 Artigo Os professores doutores Célia Regina Orlandelli Carrer e Celso da Costa Carrer discutem a zootecnia no contexto da educação superior brasileira Pág. 18 O zootecnista pode atuar em diversas áreas, como a criação de animais de produção e esportivos, o comportamento de animais de companhia e a preservação da fauna silvestre.

2 2 Expediente (Conselho Re g i o n a l d e Medicina Ve t e r i n á r i a d o Es ta d o d e Sã o Pa u l o - CRMV-SP) Informativo Diretoria Executiva Presidente MV Francisco Cavalcanti de Almeida Vice-presidente MV Iveraldo dos Santos Dutra Secretário Geral MV Odemilson Donizete Mossero Tesoureiro MV Mário Eduardo Pulga Conselheiros Efetivos MV Carlos Maurício Leal MV Eliana Kobayashi MV Márcio Rangel de Mello MV Otávio Diniz MV Raul José Silva Gírio MV Silvio Arruda Vasconcellos Conselheiros Suplentes MV Denise Aparecida de Souza Campos MV Antonio Guilherme Machado de Castro MV Maria Lucia Marques de Assis Aquino MV José Rafael Modolo MV Luiz Antonio Abreu e Souza MV Cláudio Regis Depes Chefe de Gabinete Renata da Silva Rezende Delegacias Delegacia Regional de Araçatuba M.V. Cláudia Stefanini Di Sacco Xavier M.V. Eustáquio Zacour de Azevedo M.V. Fabiano Pantarotto Rua Oscar Rodrigues Alves, 55, 7º andar, Sl. 12 Fone: (18) Fax: (18) Delegacia Regional de Botucatu M.V. Maria Lucia de Souza M.V. Maria Denise Lopes M.V. Lucy Marie Ribeiro Muniz Rua Amando de Barros, Fone/fax: (14) Delegacia Regional de Campinas M.V. José Guedes Deak M.V. Lúcio Oliveira Leite M.V. Verena Hildegard Gyarfas Wolf Av. Dr. Campos Sales, 532, sl. 23 Fone: (19) Fax: (19) Delegacia Regional de Marília M.V. Fábio Fernando Ribeiro Manhoso M.V. Elma Pereira dos Santos Polegato M.V. Jayme de Toledo Piza e Almeida Av. Rio Branco, 936, 7º andar Fone/fax: (14) Delegacia Regional de Presidente Prudente M.V. Haroldo Alberti M.V. Luis Carlos Vianna M.V. Ana Cláudia Ambiel Av. Cel. José Soares Marcondes, 983, sl. 61 Fone: (18) Fax: (18) Delegacia Regional de Ribeirão Preto M.V. Carlos Alberto D Avilla de Oliveira M.V. Dario Valente M.V. Paulo Henrique Grassano Murta Rua Visconde de Inhaúma, 490, cj. 306 a 308 Fone/fax: (16) Delegacia Regional de Santos M.V. Isaíra Baptista Kuhn M. V. Agar Costa Alexandrino de Perez M. V. Luiz Carlos Marono Av. Almirante Cochrane, 194, cj. 52 Fone/fax:(13) Delegacia Regional de São José do Rio Preto M.V. Reinaldo Bassam Gonçalves M.V. Fernando Gomes Buchala M.V. Izalco Nuremberg Penha dos Santos Rua Marechal Deodoro, 3.011, 8º andar Fone/fax: (17) Delegacia Regional de Sorocaba M.V. Francisco Marcos Dias Thomazella M.V. Amauri Humberto Ávila M.V. José Henrique Marinho Mauad Rua Sete de Setembro, 287, 16º andar, cj.165 Fone/fax: (15) Delegacia Regional de Taubaté M.V. Reinaldo Simões de Araújo Filho M.V. Karime Cury Scarpelli M.V. Manoel Djalma Torres Junior Rua Jacques Felix, 615 Fone: (12) Fax: (12) Assessoria de Comunicação Editor Responsável: MV Silvio Arruda Vasconcellos Editora Responsável Suplente: MV Denise Aparecida de Souza Campos Jornalista Responsável: Thaís Cardoso MTB: /SP Ouvidoria Assuntos Relativos ao Conselho Sede do CRMV-SP Rua Apeninos, 1088, Paraíso São Paulo (SP) Fone: (11) / Fax: (11) Diagramação: RS Press Editora Impressão: Novo Horizonte Comissões Técnicas Ensino e Pesquisa Prof. Dr. Eduardo Harry Birgel (Presidente) Profª. Drª. Elma Pereira dos Santos Polegato Prof. Dr. Alan Peres Ferraz de Melo Prof. Dr. Luciano Melo de Souza Prof. Dr. José Jurandir Fagliari Prof. Dr. José de Angelis Côrtes Zootecnistas Zoot. Henrique Luis Tavares (Presidente) Prof. Dr. Manoel Garcia Neto Zoot. Celso Gabriel Herrera Nascimento Zoot. Andrea Roberto Bueno Ribeiro Prof. Dr. Paulo Marcelo Tavares Ribeiro Profª. Dra. Carolina Amália de Souza Dantas Muniz Ensino e Pesquisa da Zootecnia Profª. Dra. Célia Regina Orlandelli Carrer (Presidente) Profª. Ana Cláudia Ambiel Profª. Dra. Sandra Aidar de Queiroz Zoot. Luiz Antônio da Silva Pires Responsabilidade Técnica MV Alexandre Jacques Louis Develey (Presidente) Prof. Dr. José Cézar Panetta MV Denise Aparecida de Souza Campos MV Eliana Kobayashi MV Marco Antonio Crescimanno de Almeida Zoot. Henrique Luís Tavares Prof. Dr. Paulo Marcelo Tavares Ribeiro (Suplente) Saúde Animal MV Cláudio Regis Depes (Presidente) MV Abrahão Buchatsky MV Mozar Conteiro Targueta MV Patrícia Silvia Pozzeti Gonçalves Dias MV Anselmo Lucchese Filho Fisioterapia Veterinária Prof. Dr. Silvio Arruda Vasconcellos (Presidente) MV Solange Corrêa Mikail MV Cláudio Ronaldo Pedro MV Sidney Piesco de Oliveira MV Mônica Leão Veras Saúde Pública Veterinária MV Adriana Maria Lopes Vieira (Presidente) MV Luciana Hardt Gomes MV Maria de Lourdes A. Bonadia Reichmann MV Luiz Henrique Martinelli Ramos MV Karime Cury Scarpelli Técnica de Alimentos MV Suely Stringari de Souza (Presidente) MV Nádia Maria Bueno Fernandes Dias MV Rogério Marcos Bunho MV Daniel Bertuzzi Vilela Prof. Dr. José Cezar Panetta MV Eliana Kobayashi MV Aline Maria Augusto da Silva Flório Clínicos de Pequenos Animais MV Márcio Rangel de Mello (Presidente) MV Mário Marcondes dos Santos MV Renato Brescia Miracca MV Kátia Mitsube Tarraga MV Fernanda da Silva Fragata Aquicultura MV Agar Costa Alexandrino de Perez (Presidente) MV Roberto Takanobu Ishikawa MV Cláudio Regis Depes MV Ana Paula de Araújo MV Augusto Perez Montano Animais Selvagens MV Marcelo da Silva Gomes (Presidente) MV Roberto Silveira Fecchio MV Paulo Anselmo Nunes Felippe MV Arsênio Caldeira Baptista Júnior MV Bruno Simões Sergio Petri Bem-Estar Animal MV Karime Cury Scarpelli (Presidente) MV Júlia Maria Matera MV Renata Grotta D Agostinho MV Mônica Maria Almeida Zoot. Alexandre Pongracz Rossi Prof. Dr. Stelio Pacca Loureiro Luna

3 Abril/Maio/Junho Palavra do Presidente Ao zootecnista, nossa homenagem Assim como o médico veterinário, o zootecnista é um importante profissional para diversas áreas ligadas à criação e produção de animais, desde o campo até setores mais próximos de nosso dia a dia, como os animais de companhia. Por isso, merece uma edição especial do Info CRMV-SP. Há alguns anos já nos preocupamos com o espaço dado pelo CRMV- SP a essa também nobre profissão. Por isso, criamos as comissões de Zootecnia, para cuidar de assuntos específicos da área, e de Ensino e Pesquisa da Zootecnia, para tratar de questões relativas à universidade. É fundamental ainda que o próprio zootecnista se envolva nessa discussão, participando dos eventos promovidos por essas e outras comissões técnicas e participando ativamente do Conselho, por meio de nossos canais de comunicação. Como renovar é sempre preciso, trazemos também nesta edição uma nova estrutura para o Info CRMV-SP. Aumentamos o número de páginas e criamos novas seções, permitindo que os colegas tenham ainda mais acesso às atividades realizadas pelo Conselho no trimestre. As comissões técnicas, por exemplo, que são ferramentas de grande valia para o trabalho desenvolvido pelo CRMV-SP, ganharam um espaço especial. Destacamos ainda outros assuntos desta edição. A classe médico-veterinária obteve uma grandiosa vitória recentemente, com a inclusão do médico veterinário nas equipes do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (Nasf ). A conquista teve participação intensa do CFMV, que encaminhou uma solicitação ao Ministério da Saúde, no início do ano, e obteve apoio da senadora e atual ministra-chefe da Casa Civil, Gleise Hoffmann. A Biblioteca Virtual em Medicina Veterinária e Zootecnia (BVS-Vet) também volta a ser destaque no Info CRMV-SP. O colega pode utilizar esse instrumento não apenas na vida acadêmica, mas principalmente para se atualizar e tirar dúvidas quanto a procedimentos comuns ao cotidiano dessas duas profissões. Desejamos a todos uma ótima leitura! O Conselho é de todos! Francisco Cavalcanti de Almeida Presidente

4 4 fazendo a diferença Médicos veterinários vão fazer parte do Nasf Recentemente, os médicos veterinários conseguiram uma importante conquista. Trata-se da inclusão da profissão no Núcleo de Apoio à Saúde da Família (Nasf ). O Nasf é uma iniciativa do governo federal para ampliar o número de profissionais no chamado Programa de Saúde da Família (PSF). Além de profissionais como médicos, professores de educação física, nutricionistas, acupunturistas, homeopatas, farmacêuticos, assistentes sociais, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, psicólogos e terapeutas ocupacionais, as equipes também passarão a dispor de médicos veterinários em sua composição. A presença do médico veterinário nessas equipes é fundamental para reduzir a disseminação de zoonoses. Segundo organizações internacionais, estima-se que 75% das doenças infecciosas emergentes e reemergentes são transmitidas entre o homem, os animais e o ecossistema. No início de 2011, uma equipe da Comissão Nacional de Saúde Pública Veterinária do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) entregou ao ministro da saúde, Alexandre Padilha, uma alteração na portaria GM n 154/2008 para incluir a categoria na composição dos núcleos. A então senadora Gleise Hoffmann, atual ministrachefe da Casa Civil, apoiou o pedido e defendeu a inclusão em pronunciamento no Senado, que também ressaltou os 250 anos da medicina veterinária no mundo. A decisão do Ministério da Saúde foi publicada no início de julho, mas ainda aguarda a publicação de uma portaria que vai oficializar a iniciativa. A composição dos núcleos deverá ter entre três e sete equipes, independente da densidade demográfica da região. A necessidade da contratação dos profissionais será definida por prefeitos e secretários municipais de saúde, o que não implica em aumento de custos para o Sistema Único de Saúde (SUS). CRMV-SP NAS REDES SOCIAIS O CRMV-SP também está presente nas redes sociais. Acesse a página inicial de nosso site (www. crmvsp.gov.br) e veja os links para nossas páginas no Twitter, Facebook, LinkedIn e Orkut. Interaja conosco por mais esses meios de comunicação! Fa l e c o m a Re d a ç ã o Informativo 46 Impecável a matéria de capa Você conhece o seu conselho de classe?. Não bastasse esmiuçar toda a estrutura do Conselho, ainda explicou clara e sucintamente o objetivo das atividades de classe afins. Guardarei este informativo em meu arquivo, com certeza. Parabéns à redação! Rosana Yasue Proprietária da Pelo Modelo Centro de Estética Animal Ano Mundial do Médico Veterinário Gostaria de sugerir que o CRMV-SP, no Ano Mundial do Médico Veterinário, confeccionasse adesivos para carro com o símbolo e quem sabe outros mimos para nós! Ana Lucia Botelho Laschi Via Facebook Resposta da Redação Olá, Ana Lúcia! Levaremos sua sugestão para análise de nossa diretoria. Agradecemos a colaboração! Twitter Este método de relacionamento entre o Conselho e os veterinários está se mostrando muito eficiente, obrigado. Joffre Bayeux Via Twitter Cobrança do Sindimvet pelo posicionamento na questão dos veterinários com o sindicato! Daniele Ares Via Twitter atenção Mantenha seu endereço e seu sempre atualizados no CRMV-SP para continuar recebendo as publicações e comunicados. No site www. crmvsp.gov.br, acesse o link Siscad para fazer as atualizações sempre que necessário. Lembre-se: o CRMV-SP é sua casa e está sempre aberto a sugestões, elogios e críticas. Fale conosco: contato Fale com a Redação Rua Apeninos, 1088, 6 andar, Paraíso CEP São Paulo (SP) Acesse nosso site com conteúdo exclusivo on-line:

5 Abril/Maio/Junho Últimas do CRMV-SP Embu Guaçu Em maio, uma matéria do programa CQC, da TV Bandeirantes, mostrou um estagiário de medicina veterinária exercendo ilegalmente a profissão no Centro de Controle de Zoonoses de Embu Guaçu. O CRMV-SP já havia enviado uma fiscalização ao local e notificado a prefeitura de Embu Guaçu e a faculdade onde o estagiário estudava. Em ofício, a faculdade informou que o convênio com o CCZ e a prefeitura foi rompido. Já a prefeitura enviou ofício explicando que foi realizada uma sindicância interna para apurar os fatos, que concluiu que o estagiário não recebeu a devida orientação dos funcionários do CCZ e da supervisora do estágio. A sindicância determinou, entre outras ações, o encaminhamento de advertência por escrito aos funcionários do CCZ e a suspensão por sete dias da médica veterinária responsável técnica do Centro. O CRMV-SP também encaminhou ofício à Promotoria de Justiça de Embu Guaçu, mas ainda não obteve retorno. Compras coletivas A Assessoria Técnica do CRMV-SP tem recebido vários questionamentos sobre descontos em serviços veterinários oferecidos em sites de compras coletivas. O Conselho não pode interferir nos preços praticados pelo mercado, entretanto, a orientação que tem sido dada aos profissionais é baseada na Resolução CFMV n 722, que aprova o Código de Ética do Médico Veterinário. Segundo o art. 21, não é permitida a prestação de serviços gratuitos ou por preços abaixo dos usualmente praticados, exceto em caso de pesquisa, ensino ou de utilidade pública. Vacinação antirrábica Agosto é geralmente o mês de realização das campanhas de vacinação de cães e gatos contra raiva. Porém, uma nota técnica emitida pela Coordenação Estadual do Programa de Controle da Raiva e pelo Instituto Pasteur, informou que, em função de problemas ocorridos com a vacina no ano passado, haverá atraso na entrega das vacinas e não há previsão de data para a campanha em 2011 no Estado de São Paulo. Por isso, o Centro de Controle de Zoonoses de São Paulo alerta a classe para a necessidade de intensificação de ações de vigilância epidemiológica e solicita que os profissionais estimulem a vacinação. Eles também devem ficar atentos aos casos de reação adversa à vacina nos animais. Dúvidas devem ser esclarecidas com o próprio CCZ pelo telefone (11) ou pelo PRÓXIMOS EVENTOS DO CRMV-SP V Ciclo de Palestras A Medicina Veterinária e o Controle-Higiênico Sanitário de Alimentos - 22/out (8h às 17h30) III Oficina O Ensino da Produção e Reprodução Animal na Medicina Veterinária - 21/out (8h às 17h30) Palestra: Shock wave. Uma nova modalidade de tratamento em Medicina Veterinária - 10/nov (20h às 21h30) II Seminário de Ensino da Medicina Veterinária - 1 e 2/dez (8h às 17h30) BVS-Vet: conheça essa ferramenta Já imaginou encontrar, em apenas um lugar, acesso a todos os sites, bases de dados, informações de interesse da comunidade científica e demais materiais relacionados à medicina veterinária e à zootecnia? Pois saiba que esse lugar já existe: é a Biblioteca Virtual em Medicina Veterinária e Zootecnia (BVS-Vet). A BVS-Vet é uma parceria do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de São Paulo (CRMV-SP) com a Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da USP (FMVZ-USP). O objetivo é facilitar a pesquisa de trabalhos na área por parte de alunos de graduação, pós-graduação, docentes e até profissionais médicos veterinários e zootecnistas que queiram consultar a literatura e tirar dúvidas sobre determinados procedimentos. Entre os recursos da Biblioteca Virtual, destacam-se: * Base Brasileira de Medicina Veterinária e Zootecnia (Vet Index) indexa artigos publicados em periódicos nacionais e indica em qual biblioteca o título está disponível; * Consulta à legislação link para o site do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) que reúne as principais normas e a legislação sobre medicina veterinária e zootecnia, além dos códigos de ética das profissões; * Rede Brasileira de Bibliotecas da Área de Medicina Veterinária e Zootecnia (ReBAV) rede composta por centros cooperantes de todo o País, que alimentam, de forma integrada, as bases de dados e serviços oferecidos; * Busca integrada ferramenta que permite buscar simultaneamente artigos indexados em diversas bases de dados referenciais. Por meio dela, é possível obter o texto completo dos trabalhos; * Localizador de Informação em Medicina Veterinária e Zootecnia (LIS- MVZ) catálogo que permite localizar assuntos relevantes à prática profissional, permitindo que médicos veterinários e zootecnistas se atualizem continuamente; * Agenda de cursos e eventos catálogo nacional on-line que disponibiliza informações sobre eventos e cursos nacionais e internacionais em medicina veterinária e zootecnia; * Relação de revistas eletrônicas brasileiras listagem com revistas científicas eletrônicas de acesso gratuito (open access) das áreas de medicina veterinária e zootecnia. Além desses recursos, está em desenvolvimento a Base Nacional de Teses e Dissertações, que permitirá o acesso ao catálogo das teses e dissertações defendidas em todas as instituições de ensino superior das áreas de medicina veterinária e zootecnia. Nesse catálogo haverá a indicação da biblioteca em que o trabalho está disponível e o link para acesso ao texto completo, quando possível. Não deixe de conhecer mais essa ferramenta para o aprimoramento profissional de médicos veterinários e zootecnistas. Acesse o site www. bvs-vet.org.br ou entre no site do CRMV-SP (www.crmvsp.gov.br) e clique no link Biblioteca Virtual. Mais informações:

6 6 CRMV-SP em Aç ã o Eventos internos 407ª Sessão Plenária Ordinária, na sede do CRMV-SP, em São Paulo Reunião de atualização com funcionários administrativos e fiscais das Delegacias Regionais Sessões Especiais de Julgamento de Processo Ético Profissional nos dias 24 de maio e 12 de abril 406ª Sessão Plenária Ordinária, em Marília Reinauguração da Delegacia Regional de São José do Rio Preto 405ª Sessão Plenária Ordinária, em São José do Rio Preto Cerimônias de entrega de cédulas de identidade profissional em Araçatuba, Botucatu, Ribeirão Preto, Campinas, Santos, São Paulo e Presidente Prudente Funcionários administrativos e fiscais das dez Delegacias Regionais do CRMV-SP participaram de uma reunião de atualização na sede do Conselho, em junho As 405ª, 406ª e 407ª Sessões Plenárias Ordinárias do CRMV-SP foram realizadas respectivamente em São José do Rio Preto, Marília e na sede, em São Paulo. Esta última teve a participação dos delegados regionais do Conselho em Sorocaba, Amaury Amauri Humberto Ávila; Ribeirão Preto, Dario Valente; Marília, Elma Pereira dos Santos Polegato; Santos, Isaíra Baptista Kuhn; Taubaté, Karime Cury Scarpelli; e Presidente Prudente, Luis Carlos Vianna Debates e ideias Palestra da professora Caris Maroni Nunes (Unesp de Araçatuba) na Delegacia Regional de Sorocaba XI Simpósio Regional de Saúde animal em Marília (SP) X Simpósio Regional de Saúde Animal, em São José do Rio Preto A médica Regina Sílvia Chaves de Lima, o pesquisador científico da Sucen Rubens Pinto Cardoso Junior, o conselheiro efetivo do CRMV-SP e docente da FMVZ-USP, Dr. Sílvio de Arruda Vasconcellos, a pesquisadora científica do Laboratório Regional de Sorocaba do Instituto Adolfo Lutz Aparecida Helena de Souza Gomes, o assessor jurídico do CRMV-SP, Fausto Pagioli Faleiros e o biomédico da Sucen Ricardo Ciaravolo durante mesa redonda no X Simpósio Regional de Saúde Animal, realizado em São José do Rio Preto Abertura do XI Simpósio Regional de Saúde Animal em Marília, que contou com a presença do coordenador de Zoonoses da Secretaria Municipal de Saúde de Marília, Dr. Lupércio Garrido, da pró-reitora de Ação Comunitária da Unimar, Profª Maria Beatriz Trazzi, do próreitor de Graduação da Unimar, Prof. José Roberto Marques de Castro, do coordenador do curso de medicina veterinária da Unimar e delegado regional do CRMV-SP em Marília, Dr. Fábio Manhoso, do presidente do CRMV-SP, Dr. Francisco Cavalcanti de Almeida, do também delegado regional do CRMV-SP em Marília Dr. Jayme Toledo Piza, do coordenador do curso de agronomia da Unimar, Prof. Ronan Gualberto, e do ouvidor do CRMV-SP em Marília Dr. Alessandre Hataka

7 Abril/Maio/Junho Reuniões e audiências Reunião entre o presidente Dr. Francisco Cavalcanti de Almeida, coordenadores e assessores do CRMV-SP para elaboração do Regimento Interno do Conselho, no município de Guarujá (SP) Reunião entre o presidente do CRMV-SP, Dr. Francisco Cavalcanti de Almeida, o coordenador do curso de medicina veterinária da Unimar e delegado regional do Conselho em Marília, Dr. Fábio Manhoso, o presidente da Comissão de Responsabilidade Técnica do CRMV-SP, Dr. Alexandre Develey, o presidente da Comissão de Ensino e Pesquisa do CRMV-SP, Dr. Eduardo Birgel, o assessor jurídico do CRMV-SP, Fausto Faleiros, o presidente do Sindimvet, Dr. Jorge Chehad e a secretária-geral do Sindimvet, Dra. Regina Cláudia Stroebel, sobre programas de trainee em medicina veterinária Audiência pública entre médicos veterinários da região de São José do Rio Preto, a diretoria e os conselheiros do CRMV-SP A diretoria e os conselheiros do CRMV-SP realizaram audiência pública com profissionais da região de São José do Rio Preto. Participaram do encontro o médico veterinário aposentado Dr. Luiz Klinger dos Santos, o diretor do zoológico de São José do Rio Preto, Dr. Bernard Von Schimonsky, o coordenador do curso de medicina veterinária da Unorp, Dr. João Morelli Junior, o delegado regional do CRMV-SP e diretor do Escritório de Defesa Agropecuária de São José do Rio Preto, Fernando Gomes Buchala, a médica veterinária autônoma e responsável técnica na área de laticínios, Dra. Elisângela Basílio, o médico veterinário autônomo Marcos Aurélio Paro, o coordenador do curso de medicina veterinária da Unirp, Dr. Allan Perez Ferraz de Melo, e a professora do curso de medicina veterinária da Unirp, Dra. Roselene Nunes da Silveira CRMV-SP na mídia Eventos acadêmicos Palestra do presidente do CRMV-SP sobre atuação do Conselho e deontologia na Unesp de Jaboticabal destaque O presidente do CRMV-SP, Dr. Francisco Cavalcanti de Almeida, em duas entrevistas: ao programa TV Nikkey, apresentado por Paulo Miyagui e pela jornalista e médica veterinária Priscilla Jerez Moreira, e à TV Marília, com a jornalista Leniza Almeida A empresária e proprietária da Pelo Modelo Centro de Estética Animal, Rosana Yasue Narazaki, foi a segunda colocada no Prêmio Mulher de Negócios, oferecido pelo Sebrae. Em seu discurso, ela agradeceu ao CRMV-SP e ao presidente do Conselho, Dr. Francisco Cavalcanti de Almeida, pelo incentivo para participar do prêmio

8 8 Aconteceu nas Comissões Comissão Técnica de Alimentos Neste trimestre, a Comissão Técnica de Alimentos (CTA) realizou duas reuniões na sede do Conselho. A primeira, no dia 15 de abril, discutiu sugestões para a elaboração de um projeto de lei que vai criar o Serviço de Inspeção Municipal (SIM) para a cidade de São Paulo e para a consulta pública realizada pelo Ministério da Agricultura que avaliou o Regulamento Técnico de Identidade e Qualidade de Conservas de Peixe. Também foi pauta dessa reunião o projeto de lei 253/2010, de autoria do vereador Jamil Murad (PC do B), que torna obrigatória a presença de médicos veterinários responsáveis técnicos em estabelecimentos que comercializam produtos de origem animal, como açougues, supermercados e hipermercados. Nos dias 15 de abril e 4 de maio, o CR- MV-SP participou das audiências públicas sobre o projeto e levou vários médicos veterinários para mostrar a importância da presença do profissional nesses estabelecimentos. No dia 13 de maio, uma nova reunião deu continuidade à discussão do projeto de lei para criar o SIM. Na ocasião, também foram colhidas sugestões para a revisão do Manual de Responsabilidade Técnica e Legislação do CRMV-SP (leia mais sobre a revisão no item Comissão de Responsabilidade Técnica ). Os membros da Comissão de Aquicultura Ana Paula de Araujo, Roberto Takanobu Ishikawa, Eliana Kobayashi, Agar Costa Alexandrino de Pérez e Augusto Pérez Montano com o casal Ximena Sarzosa e Patrício Bustos (palestrante), durante o curso Piscicultura X Medidas Preventivas Evento A CTA também realizou no dia 21 de maio a 4ª edição do ciclo de palestras A Medicina Veterinária e o Controle-Higiênico Sanitário de Alimentos. Entre os temas das palestras, estavam análise laboratorial de produtos de origem animal, motivação e liderança para responsáveis técnicos e o perfil do responsável técnico. As inscrições esgotaram-se menos de 12 horas após o envio de marketing divulgando o evento. Comissão de Ensino e Pesquisa A realização da I Oficina O Ensino Básico em Medicina Veterinária movimentou a Comissão de Ensino e Pesquisa (CEP) no mês de abril. O evento foi promovido no dia 28 e contou com a participação de 31 coordenadores de cursos e docentes de 18 universidades públicas e particulares. As palestras abordaram o ensino de conteúdos das disciplinas de microbiologia, parasitologia, anatomia, histologia, fisiologia, farmacologia, imunologia e bioquímica. Segundo a docente da Unimar e membro da CEP Elma Pereira dos Santos Polegato, o objetivo do evento e de outras oficinas que serão realizadas pela Comissão é a proposição de um currículo mínimo a ser adotado pelos cursos de medicina veterinária, o que evitaria disparidades na formação dos profissionais. As sugestões serão reunidas em um documento que será entregue ao CFMV e ao Ministério da Educação. O diretor do Hospital Veterinário Sena Madureira e membro da Comissão de Clínicos de Pequenos Animais, Mário Marcondes, durante ciclo de palestras promovido em maio Comissão de Aquicultura Na Comissão de Aquicultura, este semestre foi marcado pela realização de três eventos sobre malacocultura, peixes ornamentais e piscicultura. O I Curso de Defesa Sanitária em Malacocultura foi realizado entre os dias 9 e 13 de maio, no auditório do CRMV-SP em São Paulo. Foram abordados tópicos como riscos sanitários, anatomia, métodos de criação de moluscos, patologia, inspeção sanitária e industrial, requisitos para estabelecimentos produtores e comercialização. Nos dias 16 e 17 de junho, o curso Piscicultura e Medidas Preventivas reuniu no auditório do CRMV-SP diversos profissionais e estudantes da área para discutir temas como principais doenças em peixes, doenças de manejo e medidas preventivas. O último evento realizado pela Comissão neste trimestre foi o workshop Gestão Participativa no Comércio de Peixes Ornamentais. Restrito a associações de aquaristas e autoridades do Ministério da Agricultura, Ibama e Ministério da Pesca, o evento teve como objetivo buscar soluções às dificuldades burocráticas na importação, trânsito e comercialização de organismos aquáticos ornamentais. Um Coordenadores dos cursos de zootecnia e membros das comissões de Zootecnia e Ensino e Pesquisa da Zootecnia durante reunião realizada no CRMV-SP

9 Abril/Maio/Junho documento, elaborado com base em sugestões do setor, foi encaminhado aos participantes para providências. Comissão de Bem-Estar Animal A presidente da Comissão de Bem-Estar Animal, Dra. Karime Cury Scarpelli, participou nos dias 8, 9 e 10 de abril do Congresso Internacional de Bem-Estar Animal, realizado pela Associação Médico-Veterinária Brasileira de Bem-Estar Animal (AMVEBBEA). O evento teve o apoio do CRMV-SP. Também participou do congresso o presidente da Comissão de Responsabilidade Técnica, Alexandre Develey. Mesa de encerramento da I Oficina O Ensino Básico em Medicina Veterinária, com os professores doutores Helio José Montassier, Silvana Gorniak, Marco Antonio de Andrade Belo, Eduardo Harry Birgel, Paula Andrea de Santis Bastos, José de Angelis Côrtes e Alan Peres Ferraz de Melo A Comissão de Bem-Estar Animal também realizou reunião no dia 26 de abril, na sede do CRMV-SP, para selecionar artigos para o Informativo CRMV-SP e a Revista de Educação Continuada em Medicina Veterinária e Zootecnia. Comissões de Zootecnia e Ensino e Pesquisa da Zootecnia As comissões de Zootecnia e Ensino e Pesquisa da Zootecnia realizaram reunião conjunta no dia 9 de maio para discutir a programação de evento voltado a coordenadores dos cursos de zootecnia do Estado de São Paulo. O evento, promovido no dia 13 de junho, discutiu as habilidades e competências exigidas pelo mercado de trabalho e a influência das mesmas na construção dos Projetos Político-Pedagógicos dos cursos de graduação em zootecnia. Estiveram presentes os coordenadores das Unesps de Ilha Solteira, Dracena, Botucatu e Jaboticabal, da USP de Pirassununga e da Unoeste de Presidente Prudente. Comissão de Clínicos de Pequenos Animais A Comissão de Clínicos de Pequenos Animais promoveu nos dias 24 e 25 de maio, Os membros da Comissão de Bem-Estar Animal do CRMV-SP Mônica Maria Almeida, Karime Cury Scarpelli, Alexandre Pongracz Rossi e Stelio Pacca Loureiro Luna durante reunião no CRMV-SP no auditório da sede do CRMV-SP, o Ciclo de Palestras A Responsabilidade Técnica na Área Pet. Direcionado a médicos veterinários e estudantes de medicina veterinária do 5 ano, o evento discutiu a responsabilidade técnica sob os pontos de vista do CRMV- SP e do estabelecimento, as implicações legais da responsabilidade técnica, o perfil do profissional, motivação e liderança. Comissão de Fisioterapia Veterinária A Comissão de Fisioterapia Veterinária também teve suas atividades marcadas por um evento neste trimestre. No dia 15 de junho, uma mesa redonda no auditório do CRMV-SP discutiu a situação atual e as perspectivas da área. As palestras abordaram a fisioterapia em cães, a fisioterapia em equinos e o tratamento fisioterápico para osteoartrose. Comissão de Saúde Pública Veterinária No dia 20 de junho, a Comissão de Saúde Pública Veterinária e o Instituto Técnico de Representantes da Comissão de Aquicultura do CRMV-SP, associações de aquaristas e autoridades do Ministério da Agricultura, Ibama e Ministério da Pesca em workshop sobre gestão participativa no comércio de peixes ornamentais Educação e Controle Animal (Itec) promoveram na sede do CRMV-SP uma reunião com médicos veterinários que atuam nos serviços de controle de zoonoses, representantes da Secretaria de Estado da Saúde e representantes do Conselhos de Secretários Municipais de Saúde do Estado de São Paulo (Cosems). O evento mostrou as principais propostas em andamento sobre a normalização técnica das unidades de vigilância de zoonoses que vêm sendo discutidas entre o Ministério da Saúde, o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems) e o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). Comissão de Responsabilidade Técnica A Comissão de Responsabilidade Técnica está coordenando os trabalhos de revisão do Manual de Responsabilidade Técnica e Legislação do CRMV-SP. A atualização está sendo feita por meio de sugestões colhidas entre todas as comissões técnicas do Conselho e organizadas pela Assessoria Técnica Médico-Veterinária. Ainda no segundo semestre deste Mesa de encerramento do Congresso Internacional de Bem-Estar Animal. À direita, a presidente da Comissão de Bem-Estar Animal do CRMV-SP, Karime Cury Scarpelli ano, o conteúdo será disponibilizado para consulta pública pelos médicos veterinários e zootecnistas de todo o Estado.

10 10 Matéria de Capa Da produção à preservação Campo de atuação da Zootecnia é extenso e abrange desde a criação de animais de produção, companhia e esporte até a preservação de espécies da fauna selvagem Um profissional que atua basicamente na produção animal, mas que também pode ter um papel importante em outras áreas, como a preservação ambiental. Essa é a definição que podemos dar ao zootecnista. Embora não pareça, a carreira tem uma boa diversidade de áreas de atuação e é uma opção interessante para quem quer fazer a diferença no crescimento da economia do País. A profissão de zootecnista foi criada em 1968, pela Lei n Seu código de ética e deontologia foi estabelecido pela Resolução n 413/1982 do Conselho Federal de Medicina Veterinária, que deve ser seguido à risca por quem quer atuar nesse campo. O conhecimento dos instrumentos legais referentes à profissão é o que garante que direitos e deveres profissionais sejam acatados e cumpridos, permitindo o legal exercício da Zootecnia em toda sua plenitude dentro dos princípios éticos. É importante também que o zootecnista acompanhe e participe ativamente dos projetos de lei em tramitação no Congresso e das consultas públicas dos órgãos fiscalizadores, explica o zootecnista e presidente da Comissão de Zootecnia do CRMV-SP, Henrique Luís Tavares. Segundo ele, atualmente estão em tramitação seis projetos de lei ligados à área. Entre eles, se destacam o PL 1323/2009, que cria o Conselho Federal de Zootecnia, o PL 6164/2009, que estabelece a jornada de trabalho e o piso salarial, e o PL 2824/2008, que veda o exercício da profissão de zootecnista aos médicos veterinários e agrônomos. Esse último é bastante controverso, pois há uma confusão quanto à Zootecnia como ciência e atividade prevista em lei nessas profissões, e a atribuição do título de zootecnista aos profissionais que não são formados em Zootecnia, afirma Henrique. Empreendedorismo Assim como em todas as outras profissões, o zootecnista que deseja uma boa colocação no mercado de trabalho deve ser um empreendedor. Empreendedorismo nada mais é que a capacidade de uma pessoa identificar e aproveitar uma oportunidade, buscando viabilizá-la por meio do gerenciamento de recursos para transformála em um negócio de sucesso, explica o zootecnista e gerente do Sebrae-SP, Paulo Marcelo Tavares Ribeiro. Segundo ele, culturalmente a sociedade brasileira inibe a atividade empreendedora, já que ela implica em correr riscos calculados. Grande parte da população evita correr riscos. Basta observar a grande procura por carreiras em empregos estáveis, muitas vezes em órgãos públicos. Nossas escolas e universidades acabam refletindo inconscientemente em suas grades curriculares essa tendência. São poucas as que estimulam o empreendedorismo ou colocam em suas grades uma disciplina sobre o tema, diz. Para Ribeiro, é fundamental desenvolver o espírito empreendedor do zootecnista ainda na faculdade. Por ser uma profissão relativamente nova, o mercado de trabalho é bastante restrito e

11 Abril/Maio/Junho competitivo, o que exige do profissional uma boa dose de inovação para competir e prosperar. A formação do zootecnista possibilita que ele trabalhe dentro e fora da porteira, abrangendo uma gama enorme de áreas e atividades na dimensão do agronegócio brasileiro. Desenvolver o empreendedorismo nos estudantes contribui para a geração de oportunidades de negócios, novos campos de trabalho e desenvolvimento do setor agroindustrial, afirma ele. Muito além da porteira Quem pensa que o zootecnista pode atuar apenas diretamente ligado à produção se engana. A sala de aula também pode ser um interessante campo de trabalho para esse profissional. Nas Escolas Técnicas (Etecs) do Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza, por exemplo, ele trabalha na formação e capacitação de alunos de nível médio. Ele pode atuar como professor em 24 cursos e ministrar 120 disciplinas. No site o profissional encontra todos os requisitos de titulação para docência, explica a zootecnista e coordenadora do curso de Zootecnia da Universidade do Oeste Paulista (Unoeste), Ana Claudia Ambiel Corral Camargo. Além das escolas técnicas, o zootecnista também pode e deve contribuir para a melhora do ensino superior, atuando como professor em instituições públicas e privadas. Ele pode trabalhar tanto no próprio curso de Zootecnia quanto em outros cursos das Ciências Agrárias, como Medicina Veterinária e Agronomia, Ciências Biológicas e Agronegócio. O ingresso em instituições públicas é feito por meio de concurso público, enquanto nas privadas segue critérios próprios. De qualquer forma, é necessário ter título de mestre e doutor, explica Ana Cláudia. Segundo o Ministério da Educação e Cultura (MEC), estão cadastrados no Brasil 171 instituições de ensino superior com cursos de Agronomia, 157 de Medicina Veterinária, 92 de Zootecnia e 75 de Agronegócio.

12 12 O zootecnista e presidente da Comissão de Zootecnia do CRMV-SP, Henrique Luís Tavares O zootecnista e gerente do Sebrae-SP, Paulo Marcelo Tavares Ribeiro Bem-estar animal na zootecnia Quando o assunto é a criação de animais com fins comerciais, há quem ainda associe a atividade à produção máxima em um mínimo de área. A criação de animais de produção foi por muito tempo embasada simplesmente no preceito da máxima intensificação, enfocando principalmente aspectos inerentes à nutrição, à reprodução e à genética, diz a zootecnista e professora doutora da Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU) Andrea Roberto Bueno Ribeiro. Mas o modelo vem sofrendo várias mudanças, principalmente depois que o tema bem-estar animal começou a pautar discussões e até o comportamento dos consumidores de produtos de origem animal. Segundo Andrea, o assunto ganhou destaque não apenas por questões éticas e humanitárias, mas principalmente pelos resultados positivos em termos de produtividade, saúde e qualidade do produto final que esses conceitos podem trazer para a criação animal. Atualmente, grandes empresas multinacionais do ramo de alimentação já fazem auditorias em fazendas, granjas e plantas frigoríficas, exigindo um padrão mínimo de conduta e de instalações que promovam maior bem-estar aos animais. Selos de qualidade, manuais de boas práticas agropecuárias e legislações já começam a ser desenvolvidos e, possivelmente em um futuro próximo, barreiras comerciais incluirão em suas exigências padrões mínimos em bem-estar animal, afirma Andrea. É importante, portanto, que o zootecnista tenha conhecimento dos conceitos de bem-estar animal e os aplique no desenvolvimento de seu trabalho. Assim, teremos uma produção moderna, ética e sustentável, diz Andrea. Bovinocultura Maior exportador e segundo maior produtor de carne bovina do mundo, segundo a Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec), o Brasil possui criações de gado em todos os Estados. Embora o setor represente uma proporção considerável

13 Abril/Maio/Junho A zootecnista e coordenadora do curso de Zootecnia da Universidade do Oeste Paulista (Unoeste), Ana Claudia Ambiel Corral Camargo A zootecnista e professora doutora da Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU), Andrea Roberto Bueno Ribeiro da produção agropecuária, o que significa boas oportunidades de emprego para o zootecnista, a competitividade e a exigência por parte do consumidor crescem cada vez mais, e o mercado também enfrenta o desafio de levar sustentabilidade à pecuária. Por isso, o zootecnista precisa estar preparado para atender a todas as necessidades desse novo cenário. As cadeias produtivas da bovinocultura de corte e leite são complexas, o que resulta na necessidade de um profissional habilitado para atender desde as exigências de alimentação dos animais, que começa com a escolha da planta forrageira e sua interação com aspectos de solo e clima, passam pelas instalações para abrigo e manejo dos animais, pelo manejo reprodutivo e por todas as etapas do processamento industrial do produto, seja ele carne ou leite, até a chegada ao consumidor final, explica a zootecnista e professora doutora da Universidade Estadual de Londrina (UEL), Carolina Amália de Souza Dantas Muniz. Segundo Carolina, a escolha da raça em sistemas de gado de corte ou leite deve estar associada não apenas à qualidade da carne ou ao tipo de leite que se deseja produzir, mas também aos recursos disponíveis, ao mercado em potencial e de como esses fatores interagem entre si. O planejamento estratégico e o estudo da viabilidade econômica são competências do zootecnista, que pode decidir a maneira pela qual o sistema atenderá ao objetivo proposto, diz ela. Nutrição Uma importante área dentro da produção e que oferece campo de trabalho para o zootecnista é a nutrição animal. O setor também passa por mudanças e exige atenção do profissional para a atualização de conhecimentos. Um exemplo disso está na nutrição de precisão. Atualmente, é crescente o número de zootecnistas do setor que compreendem a necessidade de romper com o modelo de programação linear e empregar o modelo não-linear na formulação de rações para se trabalhar com esse conceito. O modelo linear, por definir apenas o custo mínimo da ração, não necessariamente irá permitir um lucro máximo, daí sua grande limitação. Como o desempenho desejado é o máximo, logo se observa que, para um sistema de produção mais moderno, há a necessidade da associação com a economia para que a produção se torne mais eficiente, adotando-se modelos de formulação nãolinear de lucro máximo, explica o zootecnista e professor doutor da Unesp de Araçatuba, Manoel Garcia Neto. Entretanto, segundo ele, para mudar esse paradigma na nutrição, é necessária a utilização da modelagem matemática que permite a manipulação da curva de crescimento mediante alterações da dieta, do manejo, do material genético e sexo, idade de abate e ambiência, com vistas à obtenção do máximo na lucratividade. Já existem, no mercado, alguns softwares livres e comerciais nesse sentido, afirma Garcia Neto. Os modelos não lineares, de acordo com o professor, por serem de base mecanicista, apresentam maior complexidade para descrever o desempenho produtivo (equações não-lineares), permitindo respostas mais precisas. Eles também evitam o inconveniente de se representar de forma linear as respostas que obedecem ao fenômeno dos retornos decrescentes, diz ele. Melhoramento genético Outra área de destaque na atuação do zootecnista, que está em franca expansão e é responsável por boa parte do excelente de-

14 14 sempenho obtido pelo Brasil no panorama agropecuário nos últimos anos, é o melhoramento genético animal. Segundo a zootecnista e professora associada da Unesp de Jaboticabal, Sandra Aidar de Queiroz, quem deseja atuar nesse segmento da zootecnia deve conhecer e gostar de genética quantitativa, de genética molecular e de estatística, e conhecer muito bem o mercado e os sistemas de produção em que se insere a espécie a ser melhorada. O melhoramento de uma espécie deve ser conduzido dentro de um sistema de produção pré-definido, de tal modo que os genes selecionados sejam os mais adequados a esse ambiente de produção. Em decorrência desse aspecto, que inviabiliza a importação de material genético melhorado para sistemas de produção não adequados às condições tropicais, nas três últimas décadas, vários programas comerciais de melhoramento genético de bovinos de corte se desenvolveram e vêm produzindo ótimos resultados no Brasil, afirma ela. Para que esse trabalho fosse reconhecido, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) criou, por meio da Portaria nº 267/95, o Certificado Especial de Identificação e Produção (Ceip). Trata-se de uma certificação emitida para os 20% melhores touros jovens e novilhas por safra provenientes de empresas que participam efetivamente de programas de melhoramento genético aprovados pelo Mapa. O Ceip também isenta de ICMS a comercialização do animal e permite seu ingresso em centrais de inseminação artificial para coleta e comercialização de sêmen. Sandra acredita que a iniciativa será importante para a geração de mais oportunidades de trabalho para os profissionais. A partir No CRMV-SP Conselho mantém comissões de Zootecnia Preocupado em atender às necessidades dos zootecnistas inscritos, o CRMV-SP criou duas comissões técnicas para discutir assuntos relacionados à Zootecnia: a Comissão de Zootecnia e a Comissão de Ensino e Pesquisa da Zootecnia. Formadas pelos zootecnistas Henrique Luiz Tavares, Celso Gabriel Herrera Nascimento, Andrea Roberto Bueno Ribeiro, Paulo Marcelo Tavares Ribeiro, Ana Cláudia Ambiel e Luiz Antônio da Silva Pires, e pelos professores doutores Manoel Garcia Neto, Carolina Amália de Souza Dantas Muniz, Célia Regina Orlandelli Carrer e Sandra Aidar de Queiroz, as comissões se reúnem periodicamente para análise de assuntos de interesse dos profissionais ou a elaboração de eventos. Em junho, por exemplo, foi realizado um encontro com coordenadores dos cursos de Zootecnia para avaliar as habilidades e competências exigidas pelo mercado de trabalho e a influência delas na construção dos Projetos Político-Pedagógicos dos cursos de graduação. Participaram do evento os coordenadores dos cursos de zootecnia dos campi da Unesp de Ilha Solteira, Dracena, Botucatu e Jaboticabal, da USP de Pirassununga e da Unoeste de Presidente Prudente. A Zootecnia também tem dois representantes na Comissão de Responsabilidade Técnica do CRMV-SP, os zootecnistas Paulo Marcelo Tavares Ribeiro e Henrique Luiz Tavares. desses bons resultados, outros programas de melhoramento genético comerciais vêm se desenvolvendo, principalmente para bovinos de leite, ovinos e caprinos. Todos eles demandam ou demandarão zootecnistas para torná-los viáveis e lucrativos, diz ela. O zootecnista e a fiscalização do Mapa Além de instituições de ensino, empresas e propriedades, outra possibilidade de atuação para o zootecnista está nos órgãos públicos. O Ministério da Agricultura é um exemplo. Lá, o profissional tem papel decisivo em virtude dos conhecimentos que adquiriu ao longo de sua formação nas áreas de saúde e bem-estar animal, melhoramento genético, biotecnologia, empreendedorismo, associativismo e cooperativismo, economia e administração, reprodução, planejamento pecuário, nutrição e alimentação animal, além de produção e industrialização de produtos. O amplo conhecimento do zootecnista nessas áreas o credencia como o profissional que tem como missão primordial, o desenvolvimento sustentável do país. No Mapa, ele desenvolve trabalhos relacionados à fiscalização das empresas fabricantes, importadoras e exportadoras de produtos para alimentação animal, fiscalização das empresas de material genético, fiscalização e fomento de convênios, promoção do agronegócio nacional para o mercado externo, estímulo ao cooperativismo e criação de políticas públicas como forma de impulsionar toda a cadeia do agronegócio, entre outros, explica o zootecnista e fiscal federal agropecuário do Mapa, Celso Gabriel Herrera Nascimento. Segundo ele, essa gama de trabalhos tem como objetivo o fortalecimento da ideia de que o Brasil é um fornecedor de produtos seguros e de qualidade tanto para o mercado interno como externo. Perspectivas na biotecnologia A Convenção sobre Diversidade Biológica da ONU definiu a biotecnologia como o uso de conhecimentos sobre os processos biológicos e sobre as propriedades dos seres vivos, com o fim de resolver problemas e criar produtos de utilidade. Mas em uma definição mais ampla, a biotecnologia pode ser caracterizada como o conjunto de técnicas que utilizam organismos vivos ou parte deles para produzir ou modificar produtos, melhorar animais ou plantas e desenvolver animais para usos específicos, o que é mais um importante campo de atuação para o zootecnista. Na Zootecnia, a biotecnologia é aplicada em diversas áreas como, por exemplo, para o estabelecimento de dietas funcionais e nutracêuticas que promoverão maior ganho para a saúde do animal, explica a zootecnista Vera Fernanda Hossepian de Lima. Entre essas áreas, está a nutrigenômica, ciência que estuda como os nutrientes de uma dieta influenciam a expressão gênica permitindo estabelecer estratégias nutricionais que aumentem a produtividade animal. Programas de aquacultura têm dado elevada importância às avaliações genéticas não somente para a ampliação da produção, como também para a manutenção da diversidade genética dos estoques. Estudos genéticos envolvendo marcadores moleculares são utilizados com sucesso na avaliação dos níveis de diversidade

15 Abril/Maio/Junho genética de diferentes estoques naturais e cultivados de espécies de peixes, afirma Vera. O zootecnista também tem papel fundamental na reprodução assistida de animais domésticos e selvagens, atuando principalmente como pesquisador e embriologista. A utilização dos marcadores de DNA pode ser útil nos programas de melhoramento genético para testes de paternidade e maternidade, e seleção assistida por marcadores. Esses marcadores também são eficientes para rastreabilidade da carne bovina, diz a zootecnista. Preservação da fauna selvagem A atuação do zootecnista nem sempre está estritamente ligada à produção animal para fins comerciais. O trabalho desse profissional também pode ter um viés ambiental, tornando-o um instrumento importante para a preservação de diversas espécies. O Brasil é considerado um campeão mundial em biodiversidade. O País concentra o maior número de espécies de mamíferos e de peixes de água doce, o segundo de anfíbios, o terceiro de aves e o quinto de répteis já descritos pelo homem no planeta. Por isso, a responsabilidade em termos de conservação desses animais é grande e cabe ao zootecnista estar bem preparado para, ao lado de outros profissionais, cuidar dessa tarefa. A cada dia, torna-se mais evidente a necessidade da intervenção de profissionais habilitados e capacitados para atuar em instituições dedicadas à pesquisa a campo ou a manutenção de espécies em cativeiro, constituindo assim um banco genético viável para garantir a sobrevivência das gerações futuras, explica o zootecnista e professor da Universidade de Marília (Unimar) Luiz Antonio da Silva Pires. Mas a preocupação com a capacitação de profissionais para atender a essa demanda não vem de agora. No início dos anos 80, as faculdades de Zootecnia e de Medicina Veterinária do Brasil já começaram a incluir em suas grades curriculares disciplinas que possibilitavam a capacitação dos futuros profissionais para essa área. Hoje, o zootecnista está presente em diversas instituições que trabalham com a fauna selvagem, como zoológicos, universidades, centros de pesquisa e organizações não governamentais. Na manutenção ex-situ, é um profissional imprescindível para o sucesso do manejo, uma vez que a nutrição animal pode ser considerada o grande desafio a ser enfrentado para o sucesso reprodutivo das espécies fora de seu ambiente natural. Afinal, é muito difícil oferecer a esses animais em cativeiro um alimento igual ao que eles obtêm na natureza, explica Pires. Como exemplo, o professor cita o caso do tamanduá bandeira (Myrmecophaga tridactyla). O animal alimenta-se exclusivamente de formigas e cupins, o que torna a dieta em cativeiro praticamente impossível. Esse exemplo se repete com diversas outras que evoluíram dentro de ecossistemas próprios e hoje precisam ser mantidas em cativeiro para sobreviverem, diz ele. Pires aconselha o futuro profissional que pretende atuar nessa área a complementar o que a universidade já oferece com estágios em instituições que trabalham com a fauna selvagem. Dessa forma, o aluno poderá conhecer as diferentes possibilidades de atuação do zootecnista no manejo de animais selvagens. A zootecnista e professora doutora da Universidade Estadual de Londrina (UEL), Carolina Amália de Souza Dantas Muniz A zootecnista e professora associada da Unesp de Jaboticabal, Sandra Aidar de Queiroz O zootecnista e fiscal federal agropecuário do Mapa, Celso Gabriel Herrera Nascimento A zootecnista Vera Fernanda Hossepian de Lima O zootecnista e professor da Universidade de Marília (Unimar) Luiz Antonio da Silva Pires

16 16 En t r e v i s ta Mercado pet também é lugar de zootecnista Alexandre Rossi, o Dr. Pet da Rede Record, fala de comportamento animal, possibilidades de atuação dos profissionais no mercado pet e as perspectivas para quem deseja seguir carreira na área Quais as razões que o levaram a diplomar-se em Zootecnia? Meu gosto por criar e lidar com animais. Desde pequeno, sempre fui muito interessado em qualquer tipo de animal. Comecei criando peixes, depois tive hamsters, ratinhos, porquinhos da índia e gatos, entre outros. Quando começou a se envolver com a área de comportamento animal? Como se especializou? Meu interesse por comportamento animal vem desde criança, provavelmente influenciado por meus pais. Minha mãe é bióloga e meu pai, médico psiquiatra e psicanalista. Cursei uma pós-graduação em comportamento de animais domésticos na Austrália, na Universidade de Queensland. Fui voluntário em instituições que lidavam com questões comportamentais e trabalhei na área em alguns países como África do Sul, Tailândia, Inglaterra e Irlanda do Norte. Também fiz mestrado em Psicologia pela USP, na área de concentração de Neurociência e Comportamento. Como você avalia a formação atual em comportamento animal nos cursos de Zootecnia? O que poderia ser melhorado?

17 Abril/Maio/Junho Tenho muito orgulho da minha formação. Pude perceber o quanto foi boa quando trabalhei com outros colegas de diversos países. A preocupação com o bem-estar animal estava surgindo e se tornando algo importante também no Brasil. Hoje em dia, o conhecimento acumulado e as exigências tanto na criação quanto na lida com animais são muito maiores. Portanto, além do ensino dos conceitos básicos, acho cada vez mais importante facilitar e estimular o contato dos alunos com especialistas, instituições e demais cursos, para que possam buscar com mais facilidade informações atuais e específicas. Cada vez acho mais importante o intercâmbio multidisciplinar. Procuro promovê-lo na Cão Cidadão por meio de encontros semanais para discussão de temas comportamentais com profissionais de formação distinta, como biólogos, psicólogos, veterinários e zootecnistas, entre outros. Atualmente, as profissões que lidam com animais passam por uma transformação central para atender a valorização do bemestar, com uma demanda de conhecimento e atuação nesta área. Levando em conta sua experiência, como você analisa as bases conceituais de bem-estar em sua formação como zootecnista e quais as principais aplicações em seu trabalho? Mais uma vez, me considero privilegiado por ter tido as bases de bem-estar animal na minha formação quando ainda não tinha toda essa importância que tem hoje. Apesar das demandas e conceitos terem evoluído muito, as bases foram grandes facilitadoras para meu aperfeiçoamento futuro. oportunidades surgem por meio de pessoas que conviveram conosco durante nossa formação. Esses contatos também poderão ser muito úteis para a montagem de uma boa equipe quando assumimos cargos de direção. Também recomendo a participação em grupos e entidades que estabeleçam regras, criem leis e regulamentem procedimentos, pois o aluno poderá participar ativamente do desenvolvimento da área de animais de companhia, que evolui continuamente. Raio X Alexandre Rossi Formado em Zootecnia pela FMVZ-USP Especialista em Comportamento Animal pela Universidade de Queensland, Austrália Mestre em Psicologia pela USP Tem cinco livros publicados Dedica-se ao quadro Dr. Pet, da Rede Record, e está à frente da Cão Cidadão, empresa especializada em consultas comportamentais e adestramento em domicílio. Em 2010, o mercado pet movimentou no Brasil mais de R$ 10 bilhões, com estimativas de crescimento na ordem de 5% ao ano. Quais as perspectivas que você vislumbra para o zootecnista nesse contexto? Vislumbro oportunidades principalmente nas áreas de nutrição, criação, melhoramento genético e comportamento. Na minha área de atuação, que é comportamento e adestramento animal, percebo a demanda cada vez maior por profissionais especializados. O que você recomenda para um jovem estudante que queira ingressar na área da zootecnia de animais de companhia e quais são os maiores desafios, dificuldades e oportunidades? Recomendo que o aluno procure desenvolver e manter contatos com colegas do curso de Zootecnia e afins, pois grandes

18 18 Ar t i g o A zootecnia no contexto da educação superior brasileira Em 13 de janeiro último, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP/MEC) divulgou a Sinopse Estatística da Educação Superior referente ao ano de Os dados permitem reflexões importantes sobre o sistema brasileiro de educação superior. Neste artigo, procura-se apresentar um corte destes dados posicionando os cursos superiores de Zootecnia no contexto nacional. As Instituições de Ensino Superior (IES) cresceram 15% no período entre 2004 e 2009, totalizando IES em Destas, 89,4% são privadas. No mesmo período, o número de cursos de graduação presencial aumentou em 49%, chegando ao patamar de (8.228 ou 29,6% são públicos). Para efeito dos estudos, o INEP agrupou os cursos em oito diferentes grandes áreas de conhecimento. Na grande área de Agricultura e Medicina Veterinária estão compreendidos, entre outras 25 denominações, os cursos de Zootecnia, Medicina Veterinária e Agronomia. Do total de cursos de graduação presencial, as áreas de Agricultura e Medicina Veterinária representam a menor fração, apenas 2,6%. A título de comparação, as áreas de Educação, Ciências Sociais, Negócios e Direito correspondem a 54% do total. Muito se discute sobre a expansão dos cursos superiores, alguns defendendo a maior inclusão dos jovens na educação superior, outros preocupados com a futura inserção no mundo do trabalho. No caso da Zootecnia, os 93 cursos registrados em 2009 equivalem tão somente a 0,33% dos cursos superiores. De forma inversa ao observado na média nacional, 74% desses cursos são públicos, possivelmente pelo seu alto custo de implantação e manutenção para uma oferta de formação com qualidade. O oferecimento de vagas na educação superior presencial foi de Apesar da relação candidato/vaga (C/V) de 1,97, a taxa de ocupação foi de apenas 47,8%, ou seja, mais da metade das vagas ficaram ociosas. Os cursos de Zootecnia disponibilizaram vagas (um aumento de 57% em cinco anos) com uma Profa. Dra. Célia Regina Orlandelli Carrer Coordenadora do Curso de Zootecnia da Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos da USP e presidente da Comissão de Ensino e Pesquisa da Zootecnia do CRMV-SP Prof. Dr. Celso da Costa Carrer Docente da Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos da USP e membro da Comissão Nacional de Ensino da Zootecnia do CFMV A avaliação quantitativa da formação superior em Zootecnia mostra uma evolução positiva e dinâmica em todos os indicadores disponibilizados. Devem estar na pauta permanente de discussões e planejamento nas IES o diálogo constante com o mundo do trabalho e a antecipação das necessidades científicas e tecnológicas inerentes a essa área relação C/V média de 2,7 e uma taxa de ocupação de 70%, muito superior aos indicadores nacionais. Em 2009, foram registrados jovens matriculados em cursos de Zootecnia (86% em IES públicas), com novos profissionais formados naquele ano. O número de concluintes aumentará substancialmente nos próximos anos, acompanhando o crescimento dos cursos. A avaliação quantitativa da formação superior em Zootecnia mostra uma evolução positiva e dinâmica em todos os indicadores disponibilizados. Devem estar na pauta permanente de discussões e planejamento nas IES o diálogo constante com o mundo do trabalho e a antecipação das necessidades científicas e tecnológicas inerentes a essa área. Uma boa formação superior continuará a promover um diferencial de qualidade e uma contribuição cada vez mais expressiva dos zootecnistas para a melhoria do agronegócio brasileiro. Fontes de consulta: Sinopse Estatística da Educação Superior Graduação, Disponível em: Resumo Técnico do Censo da Educação Superior, Disponível em:

19 Abril/Maio/Junho Finanças - Resumo dos Demonstrativos Financeiros Março, Abril, Maio e Junho de 2011 Saldo Bancário Inicial ,23 Receitas Anuidades Pessoas Físicas/Jurídicas ,83 Multas p/ Infração ,99 Honorários Advocatícios ,87 Ressarcimentos 620,62 Rentabilidade Aplicações ,45 Total Receitas ,76 Despesas Salários/Férias/13º Salário ,92 Benefícios/Encargos ,82 Material de Consumo ,40 Aluguéis/condomínios/IPTU/Seguros ,00 Telefone/Energia Elétrica/Água ,25 Diárias Dir/Cons/Assess/Servidores ,27 Desp. Transp. Dir/Cons/Ass/Servidores ,49 Auxílio Representação 4.573,09 Serviços de Terceiros ,24 Manutenção e Conservação de Bens ,09 Suprimentos Delegacias e Fiscais ,00 Serviços de Informática ,10 Indenizações e Restituições 5.944,85 Repasse Honorários Advocatícios ,40 Desp. Distrib. Ações Executivas ,24 Serviços Postais e Telegráficos ,39 Serviços Divulgação e Publicidade ,61 Impostos, Taxas, Tarifas, Pedágio 6.598,60 Assinaturas e Periódicos 2.252,72 Convênios ,84 Cota Parte CFMV ,74 Despesas Bancárias ,37 Compra de Bens ,00 Total Despesas ,43 Saldo Bancário Final ,56 Composição Saldo Bancário BB - Poupança Multas 2.620,27 BB - Conta Movimento ,25 BB - Arrecadação Bancária ,14 BB - Conta Multas ,38 BB - Conta Honorários ,08 CEF - Santa Cruz 6.503,44 Total ,56 Se r v i ç o Novos inscritos 28509/V CAROLINA CRISTINA DE SOUZA 28510/V BIANCA PAIVA COSTA RODRIGUES DOS SANTOS 28511/V PAULA SILVA DO AMARAL 28512/V MICHELLE CAROLINE CLAVICO 28513/V JULIA DE OLIVEIRA JESUS 28514/V VITOR CUNHA GASPAR 28515/V RODOLFO GIANNETTA CERQUEIRA DE SA 28516/V PEDRO ALVES DE MENDONCA NETO 28517/V MARIA JOSE PARISE DIAS 28518/V MARCO ANTONIO CHAMMA 28519/V PATRICIA MIDORE NAKADAKARI 28520/V PETRONIO BARBOSA DA COSTA GOMES 28521/V THAIS MARQUES GRANATO 28522/V CAIO CESAR PEREIRA DE ANDRADE SILVA 28523/V SERGIO SHODI SASAKI 28524/V HENRIQUE MAXIMO STIEBLER VILELA LEITE 28525/V ELAINE CRISTINA DIAS DOS ANJOS 28526/V ANDREZA JAKELLINE SILVA 28527/V BRUNA FERREIRA PINTO 28528/V HERNANE DE PAULA ELIAS 28529/V MARINA PARISSI ACCIOLY 28530/V JOAO CANDIDO BARRETO FILHO 28531/V FABIANO TAKEO MIYAHIRA 28532/V BRUNA TROTTI RONDINI 28533/V DAYANE DE SOUZA ARRUDA LEMOS 28534/V RIDERSON CESAR LIEBANO 28535/V THIAGO LUIZ CAPARROZ DA SILVA 28536/V JAQUELINE DOS SANTOS 28537/V RITA MARI UMEKI 28538/V NOELIA NEREIDA ANEZ UGARTE 28539/V FERNANDA GAMBA DE ASSIS 28540/V FABIANA CRISTINA TENORIO DA SILVA 28541/V EDUARDO CARNEIRO SILVA 28542/V THALITA MICHELLE QUETE DOS REIS 28543/V SILVIA BEATRIZ DIAS ALVES PORTELA 28544/V ADNAN MENECHELLI DA COSTA 28545/V KARINA AKEMI ISSAGAWA 28546/V BRUNA DA SILVA NOVO 28547/V ANA PAULA DA SILVA 28548/V MURILO POMPEU E SILVA 28549/V CLAUDIA ARAUJO SCINACHI 28550/V SUENE MARIA FRASATO DO NASCIMENTO 28551/V ELIDA MARTINS CARNEIRO 28552/V ACACIO JESUS DE OLIVEIRA 28553/V TARCISIO TORRE LOURENCO 28554/V JOAO GABRIEL DE SOUZA E SILVA 28555/V KARINA CRISTIANY MALAQUIAS YAMAMOTO 28556/V MATHEUS HENRIQUE FABRI RAMOS 28557/V DANIELA REZENDE CARVALHO 28558/V MARIANA TRES CARDOSO 28559/V AUGUSTO TADACHI UEKANE 28560/V GUILHERME MOURA COSENZA 28561/V MATHEUS GUARNIERI BERTOCHI 28562/V DEBORAH PEDROSO GALLES 28563/V MARIANE CESCHIN ERNANDES 28564/V DENISE GUIMARAES OLIVEIRA 28565/V MILTON AKIRA SAITO JUNIOR 28566/V MANOEL PLINIO RIBEIRO NETO 28567/V MIGUEL ANTONIO DO NASCIMENTO 28568/V SERGIO AUGUSTO ALMEIDA MEIRELLES FILHO 28569/V LUANA CAMARGO RODRIGUES 28570/V UBIRATA MUCCI BAURI 28571/V KATHERINE PALMINA COLOMBA 28572/V ELIZABETH PARADA AMORIM 28573/V SILVIA JUNQUEIRA DE FARIA LEITE 28574/V HERMES JOSE CHIOATTO NETTO 28575/V RENATA MOMOI 28576/V KEANE CRISTINY DE JESUS TAVARES 28577/V IZABELLA ANDRADE DOS REIS 28578/V ANA VICTORIA ZEPPELINI NASCIMENTO 28579/V SILKE VERENA SCHWARZBACH 28580/V THOMAS ALEXANDER TREIN 28581/V TASSIA FRAZATTI GARCIA 28582/V MARIANA MORAES MOREIRA 28583/V MAURO FIGUEIREDO DOS SANTOS 28584/V CARLA CRISTINA DE OLIVEIRA CARVALHO 28585/V HELOISA SABINA FACCIOLONGO 28586/V YASMIN FERREIRA FIORIO 28587/V PEDRO MAURICIO POLI NACANDACARE 28588/V LUCIANA VIOTTI LISSALDO 28589/V BEATRIZ CASANOVA SAUAIA 28590/V RAFAEL HENRIQUE MARCEU 28591/V NAYARA DALILA COSTA 28592/V CESAR RODRIGO DE SOUZA SURIAN 28593/V ANDREA MARINO ANDRADE 28594/V THIAGO RANCAN LOUZADA 28595/V ADRIANA SIMOES BRAVOS 28596/V TASSIA BAHOV PERFEITO 28597/V THIAGO LUIZ BELEM SPINA 28598/V RODRIGO SEABRA DA SILVA 28599/V GIOVANNA DALLA VALLE 28600/V CAMILA MASOTTI 28601/V MARIA LETICIA TESCARO PIFFER 28602/V TASSIA RODRIGUES HAVERKAMP 28603/V CARINA MARCHIORI CARVALHO 28604/V CLARA MARIA SANTANA MACHADO 28605/V MARCELO DE OLIVEIRA DIAS HENRIQUES 28606/V SAMARA NUHS 28607/V BRUNO MACIEL AGUIAR DE ANDRADE 28608/V LEONARDO PINFILDI 28609/V CARLA RICCIO MARZULLI 28610/V GETULIO MAKOWSKI DE OLIVEIRA PRADO 28611/V ANIBAL RODRIGUES PEREIRA NETO 28612/V SINTIA BARBOZA BASTOS 28613/V MARCOS DE SOUZA 28614/V MATHEUS DE CASTRO MENEZES 28615/V ALEX MOREIRA DA CUNHA CARVALHO 28616/V LUCIANA MANDELLI PIMENTEL 28617/V GUILHERME FRANCISCO DE MATOS G. MONTEIRO 28618/V MEYRE YUKA JO SANTOS 28619/V OSCAR MARCOS DE LIMA SCHMIDT 28620/V PAULA REIS MATOS 28621/V CAMILA ALMEIDA ROMANINI 28622/V DOUGLAS NUNES DA SILVA 28623/V NATHALIE SAYURI NABECHIMA 28624/V LIVIA MARIA LUCHINI DE OLIVEIRA PRADO 28625/V FLAVIA GUSI DE TOLEDO 28626/V KAREN LINARES FERRARI 28627/V KAREN SATSIE UEHARA 28628/V ADRIANA ROSSI 28629/V PATRICIA BARBOSA DO AMARAL 28630/V KARINA YUKIE HIRATA 28631/V ALAN GASPAR 28632/V LUCIANA MORAIS DE FREITAS 28633/V OSSIAS BERNEGOSSI 28634/V ARIANA DE ANDRADE NOBREGA VENANCIO 28635/V ANA CAROLINA FRASSINI 28636/V SIMONI CIOLA 28637/V MARIA CAROLINA SOTO RIBEIRO DE ASSIS 28638/V MAYRA HARUMI NANBU 28639/V HENRIQUE MACEDO NEUENSCHWANDER 28640/V CAROLINA AULICINO TORRES 28641/V LARISSA TOYOFUKU 28642/V VANESSA VELHO PONZIO 28643/V ANA CAROLINA BUENO FUKUDA 28644/V ANNELISE GRETHER 28645/V BRUNO AZEVEDO SILVA 28646/V MARIANA CABRAL RUGGERO BARROS 28647/V FERNANDA FORTI LOPES 28648/V ROBERTA LOPES DA FONSECA 28649/V VITOR HUGO PICCOLO BOGO 28650/V CICERO DE PAULA MACIEL 28651/V ISABELLE RAYANNE SOUSA DE OLIVEIRA 28652/V EDILAINE PREUS 28653/V TICIANA DONATTI DOS REIS 28654/V DAIANE CRISTINA BONIN 28655/V VALESCA DE BARROS VELOSO 28656/V LETICIA BORGES DE SOUSA NUNES 28657/V MARIANA MORAES DIONYSIO DE SOUZA 28658/V ANA LUCIA ALDROVANDI 28659/V ANA GABRIELA DE TOLEDO 28660/V RAQUEL SANTA CLARA FERNANDES 28661/V JESSICA CASTILLO BIGON 28662/V LIVIA TIEMI KOBAYASHI 28663/V JEFFERSON FILGUEIRA ALCINDO 28664/V LUCIANA CONTINO TEIXEIRA 28665/V ANA PAULA PINTO ARAUJO TRISTAO 28666/V JOAO MARCOS QUIRINO RODRIGUES 28667/V DANIELLE RAFAINE 28668/V GABRIELA MOSCOSO DE MOURA 28669/V WILDEMBERTO ARENA DOS SANTOS 28670/V CAROLINA KIMIE MORI 28671/V MAX EVERTON SCHNEIDER MARTIN 28672/V MARIA APARECIDA DE SOUSA MELO 28673/V MARCELO ROCHA DA SILVA 28674/V FELIPE KUNZ ADAMS 28675/V MARINA MARIA MORAES DE SEIXAS 28676/V CAROLINA BERKMAN 28677/V MARIANA CORREA DESTRO 28678/V ANDRE DE OLIVEIRA CINTRA 28679/V GABRIEL FERNANDO MULLER SANTOS 28680/V JESSICA DOMATO RIBEIRO 28681/V THIAGO CABRERA GARRIDO 28682/V VANESSA GROSSO FERREIRA 28683/V EVANDRO ALVES CANELO 28684/V GLEIDSTON REGIS DUARTE 28685/V STELLA DA FONSECA 28686/V THIAGO CRICA REVUELTA 28687/V PAULO CESAR DE CASTRO FREITAS FILHO 28688/V TAYNA TAZINAFO ANTUNES 28689/V NATALIA PISCIOTTANO NORONHA 28690/V EMERSON LEGATTI 28691/V DANIEL DIOLA BENTO 28692/V BIANCA PAOLA SANTAROSA 28693/V TATIANE DE CASSIA PARDO DE SOUZA 28694/V LILIAN HARDMAN CORAZZA 28695/V SABRINA DE ALMEIDA MOREIRA 28696/V ALEXANDRA FREY BELOTTA 28697/V THALLES AMARO RODRIGUES 28698/V CAMILA LAVORATO DE SOUZA GUEDES 28699/V LUCIANA BIANCHI SERRA 28700/V THERCIO PIRAO NUNES 28701/V CAROLINA BITTAR LEITE DE MORAES 28702/V DANIEL DOS REIS TREZZA 28703/V JAIRO DE MELO JUNIOR 28704/V ANA LIVIA MOTTA SILVA PEREIRA 28705/V CRISTIANE MIYUKI KANEKO 28706/V BRUNNA VIANA E SILVA 28707/V MARIA STELLA FURLAN 28708/V DANIELLE BERGAMASCO 28709/V RENATO ZANETTI TODO 28710/V ANDRESSA DAMASCENO MENDONCA 28711/V MARCO AURELIO AZEVEDO HERNANDES 28712/V CARLA VALERIANO ROLO 28713/V PEDRO DA SILVA NOBREGA 28714/V RAFAEL NOVAES MONTEIRO 28715/V ISABELLA DA ROCHA TURBIANI 28716/V JULIANA MIKARO NAKASATO 28717/V LEANDRO CAGNIN 28718/V PAULO ALBERTO TORRES GLOBO 28719/V MARCIO MANIERO 28720/V LARISSA PINHEIRO VIEIRA 28721/V ADRIELE REGINA PENTEADO PRINA 28722/V BRUNA ARTIOLI ZUNTINI 28723/V LUANA DE CASSIA BICUDO 28724/V JULIANA APARECIDA BOMBARDELLI 28725/V MICHELE FELICE CARVALHO 28726/V MAIRA BIANCHI RODRIGUES ALVES

20 /V DANILO GOUVEIA WASQUES 28728/V BARBARA CATARINA ZANGARINE BARBOSA 28729/V BENEDITO DA SILVA VENANCIO 28730/V BARBARA NEGRAO NALLINI 28731/V RACHIEL EDUARDO SILVA REBOUCAS 28732/V RODRIGO LOPES ALGUZ 28733/V BARBARA VARELA GRANJA REIS TELLES 28734/V FABIANA MARIA GONCALVES DE LIMA PODEROSO 28735/V SERGIO AUGUSTO BOTTURA PRIMIANO 28736/V ANDREZA AMARAL DA SILVA 28737/V KELVIN ARAUJO DE SOUZA 28738/V MARIA ISABEL SOUSA PAIVA 28739/V DANIEL UBRIACO O. GONCALVES DE CARVALHO 28740/V FERNANDA CORREA DEVITO 28741/V KATIA MARIS BRAGA 28742/V MARIA LUIZA ANGELI MENDES 28743/V FERNANDO DAL SASSO MENDONCA CRUZ 28744/V FREDERICO CARLINI ZAMBON 28745/V PEDRO HENRIQUE ZAGO 28746/V BIANCA FATORETTO 28747/V ROSIMARY SOUZA DA SILVA NAVARRO 28748/V TULIO ARAUJO GUERRA GUARNIERI 28749/V REGINA RUIZ 28750/V JESSICA ADRIEN MIANE DE QUEIROZ 28751/V MARIANGELA FERNANDA BAPTISTELLA 28752/V AGATHA AKEMI TAKAMINE 28753/V RAQUEL GRAMACHO 28754/V CYNTHIA CRISTINA MAROLA 28755/V FELIPE TRUISI NETO 28756/V MARIANA PACHECO GALGARO 28757/V MICHELE DOS SANTOS LIMA 28758/V CAROLINA GASPAR RUMAO 28759/V ALEX CANAL BRAGA 28760/V ROBERTO PEREIRA JUNIOR 28761/V NATALIA DA SILVA LIMA 28762/V PAULO MOREIRA BOGOSSIAN 28763/V FABIO RUBERTO BONAVENTO 28764/V CAMILA SABAUDO ALVES 28765/V VITOR EDUARDO MANDELLI 28766/V TATIANE SZUCS DOS SANTOS BARROS DIAS 28767/V AMANDA GRAZIELE BACHIN 28768/V GIULIANNE CARLA CROCIOLLI 28769/V LUIZ CARLOS NOGUEIRA STETNER 28770/V GUILHERME HENRIQUE CARDOSO FERNANDES 28771/V CYNTHIA ANNE TROMBINI FRAGA 28772/V PAULO CESAR VIEIRA PERASSOLO 28773/V ANA PAULA FADEL STAHL 28774/V JOANA D ARC TROVA DOS SANTOS 28775/V CLAUDIA FERNANDA RIBEIRO GARCIA 28776/V MARIA ALMEIDA PRADO GALVAO DE FRANCA 28777/V ROSANA PINTO COMINATTO 28778/V MARIANA SOLLER BATISTA 28779/V JONAS NUNES ZANONI 28780/V RAPHAEL MARTINI VICENTE 28781/V GENTIL VISCARDI FILHO 28782/V ANELISE MARIA BOSCO 28783/V FERNANDA CHICHARO CHACAR 28784/V RENATA CRISTINA ALONSO FRANCATTO 28785/V FERNANDA LOMBARDI BETTI 28786/V TERESA CHORENSE NUNES 28787/V ERIKA NAKASHIMA 28788/V RENATA ALTAFIN PARMEJANI 28789/V KATIA ANTUNES CAETANO DE SOUZA 28790/V RENATA TONINI MESQUITA 28791/V JESSICA DE OLIVEIRA LARA CASTANHEIRA 28792/V DANIEL SANCHES RODRIGUEZ 28793/V CRISTINA LEITE XELLA 28794/V LEANDRO ROBERTO CANESI FERREIRA 28795/V CLEBER RONALDO RESQUIN MARTINS VIEIRA 28796/V GABRIEL RISSIO LOURENCO 28797/V RAQUEL DA SILVA MIRANDA 28798/V ERICA BARONI CANGUSSU 28799/V THAIS ACAR 28800/V FABIANA LOPES NASCIMENTO 28801/V PAULA SIQUEIRA PINELLI 28802/V WAGNER EDUARDO MARQUES LAMBERT 28803/V NATHALIA BRANT MALTA SALGUEIRO 28804/V LETICIA DA SILVA MORITZ 28805/V ARETUSA TAMASSAKI KINA 28806/V ELIZA PRATES CAMOLEZI 28807/V BRUNO GONZALEZ DE FREITAS 28808/V NATHASHA STIGLIANO PRAXEDES 28809/V CAROLINA VIDEIRA CORONATO 28810/V IRACEMA NUNES DE BARROS 28811/V FELIPE BRAZ DE SIQUEIRA CARDOZO 28812/V NAYLA FERNANDA DE FREITAS BATISTA 28813/V ANA MARYUSKA ISHIDA 28814/V ANNA BEATRIZ DE ALMEIDA CORREA 28815/V CAROLINA TARDELI 28816/V RAQUEL MARTINS DOS SANTOS 28817/V THIAGO LAGO SIMOES 28818/V HEITOR MARQUES GUIMARO NETO 28819/V MARINA DE CASTRO MARTINS 28820/V ALINE CASARIN DOS SANTOS 28821/V RICARDO JACKCIEL PINTO FERREIRA 28822/V GUSTAVO DE FARIA VILELLA 28823/V GIEDRE GIAO ANSANI 28824/V FERNANDA VALENTIM BATISTA 28825/V MARIA DANIELA GAZZANEO FERREIRA 28826/V LETICIA APARECIDA GUTIERREZ ALEXANDRE 28827/V RAFAEL MARTELLO FIDELIS 28828/V JOAO RICARDO GOMES DE MORAES 28829/V PRISCILA NAPPO CAMACHO 28830/V HUGO SALVADOR OLIVEIRA 28831/V GLEICE LAINE DE SOUZA 28832/V RENATA HUBER 28833/V DANIELE BENITES 28834/V MARCO AURELIO DE OLIVEIRA CESCO 28835/V KARINA MAMONE PEIXOTO 28836/V GABRIEL OLIVA FANTINI 28837/V JULIO AUGUSTO PEREZ RIBEIRO 28838/V MONICA YURIE MACHADO SHIROMA 28839/V FERNANDA BOCCHI SIQUEIRA 28840/V BARBARA GUIZZO MELO 28841/V ALINE SAEMI OGASAWARA 28842/V MARCELA DE OLIVEIRA SAAD GATTAZ 28843/V LEANDRO PATINI DE SOUZA 28844/V PRISCILA TOESCA FERRI 28845/V EDUARDO HUMBERTO RAMOS DE SOUZA 28846/V FRANK REINALDO CARDOSO 28847/V JOAO DIEGO AGOSTINI LOSANO 28848/V VINICIUS TOSHIO IWATA 28849/V SILVIO MERENDA FILHO 28850/V CAMILA FORNARI E SILVA 28851/V LUPERCIO JOSE FICOTO 28852/V ARIANE MONTEIRO 28853/V KADU GEVARTOSKY DO AMARAL 28854/V THAIS PERES GONÇALVES 28855/V GUILHERME DEDEMO RIBEIRO 28856/V VINICIUS DOS SANTOS VIEIRA DIAS 28857/V DAYANA FREITAS DE MELLO 28858/V GISELE PAGANI MARTINS RAMOS 28859/V RICARDO STRANG MACHADO 28860/V SIMONE NASCIMENTO DA SILVA 28861/V TATIANA CAROLINA MUTRAN CORDEIRO 28862/V BRAULIO ARAUJO TEIXEIRA 28863/V HOMERO LEITE MARTINS 28864/V FERNANDA PAES 28865/V SILAS RENZETTI JUNIOR 28866/V SARA AFFONSO 28867/V DANIELE DE OLIVEIRA BENTO 28868/V ANA BEATRIZ CASAL 28869/V FERNANDO RAMOS MARTINS 28870/V PAULO RICARDO DAINEZ 28871/V MELISSA KROTH CAVALARO 28872/V MARYANNY MORAES TORRES 28873/V ALINE ELIAS ANTONIO 28874/V ALINE PETROLINI FLORIANO 28875/V SOFIA RIBEIRO VIEIRA DAUMICHEN 28876/V GUILHERME BOGDANOV GIORGINI 28877/V MARIANA DE ALDEMUNDO PEREIRA 28878/V FERNANDA VERALDI 28879/V LUCAS TADEU MONTANINI ROSSI 28880/V GABRIEL FREDERICO SALAROLI 28881/V PAMELA PIOLI MENEGHESSO 28882/V MAIRA DE ROBERTIS AZEVEDO 28883/V FERNANDA BOECHAT MONDELO PRADA 28884/V MILENA PEREIRA COPPOLA 28885/V ANA CARLA RUIZ PEREIRA 28886/V VANESSA SETUBAL MELO 28887/V ROCKY ALAN LAMERS JUNIOR 28888/V BRUNO SIVIERI DE LIMA 28889/V NATHALIA CRISTINA GOMES DAVID 28890/V ROBERTA RODRIGUES PARRILLO 28891/V NADIA ELENA LEON ROMAN 28892/V FERNANDA KEPCZYNSKI 28893/V ANDRE NOGUEIRA LOUZADA 28894/V RAMON GOMES MESQUITA 28895/V MONISE SILVA ANTONINI 28896/V DOUGLAS SIQUEIRA SILVA 28897/V ANA ELISA MACHADO ELIA 28898/V FERNANDA MILHOSE FELIX 28899/V DANIELA GOYA 28900/V LILIAN DIAS DE OLIVEIRA MANDARANO 28901/V MARIA CLARA MAGAGNIN DE AGUIAR 28902/V CARLOS EDUARDO DOMINGUES 28903/V DANIELA AKEMI SHIGUE 28904/V WAGNER ALEXANDRE MONFREDINI 28905/V DANIEL BERNARDO CHABU 28906/V CYBELLE TERUMI NARITA 28907/V MICHELLE SANTOS COCA 28908/V VERONICA ROCHA GONZALEZ 28909/V CESAR ATSUSHI UEHARA 28910/V THAIS HELENA MARTINS GAMON 28911/V SERGIO RAPOSO JUNIOR 28912/V NATALIA CARVALHO DELFINO 28913/V HUGO DE ABREU 28914/V DAYANA VENTURA SEGANTIN 28915/V RODRIGO ZARPELOM CARNEIRO 28916/V EDUARDO VERONEZI 28917/V LUCAS SERPA CRIVELLARO 28918/V PATRICIA MONKEN DE ASSIS 28919/V ALSTYN WESLEY MOMETTE DA COSTA 28920/V OTAVIO CANUTO BATISTA 28921/V MARIANNE CRISOSTOMO DE ARAUJO CARNEIRO 28922/V RODOLPHO DA COSTA MACHADO 28923/V GUSTAVO HENRIQUE F DA COSTA FERREIRA 28924/V VICTORIA BERTINATO RIBALDO 28925/V ALEX MULLER ALBUQUERQUE SILVERIO 28926/V RENATO WELLER RIBEIRO 28927/V DIEGO GARCIA MOTTA 28928/V MARIANA SCUDELER 28929/V MICHELLY DOS SANTOS SOUZA 28930/V EMANUELE MOSNA 28931/V ANA PAULA DE SA FERNANDES 28932/V GABRIELA ROSADO MANFREDINI 28933/V DIEGO LOBON JIMENEZ FILHO 28934/V ISABELLA BARRANCO 28935/V ALINE VIOLARO RODRIGUES 28936/V GUILHERME JOSE REDONDANO DE OLIVEIRA 28937/V EDUARDO DAINESI 28938/V RAQUEL CRISTINA HAAG 28939/V ANA BEATRIZ ARMELIM 28940/V DIEGO CARON 28941/V NATHALIA BAGNHATORI ROEL 28942/V BRUNO TAKASHI BUENO HONDA 28943/V RICARDO LUIZ FRANCHOZA 28944/V PATRICIA GONCALVES DA SILVA PINA 28945/V JOAO MIGUEL FERNANDES GOMES 28946/V LAIS LIMEIRA RODRIGUES 28947/V WALTER VINICIUS RIBEIRO VILLELA 28948/V MICHELLE ARCURI FERREIRA 28949/V ADRIANA CHIZOLINI SANTOS 28950/V FRANCINI MUNHOZ GERALDINI 28951/V LUCIANA MARQUES GEMAQUE VILHENA 28952/V ADRIANO COGHI POLETTI 28953/V PEDRO HENRIQUE HARO CHICARELI 28954/V ANDRE LUIS DONABELA TANEGUCHI 28955/V GRAZIELLY CASSIA PAVANI 28956/V ALINE ALVES DE GODOY 28957/V MAURICIO AMADIO 28958/V JULIANO CARLOS APARECIDO HELEODORO 28959/V KATIA NAGAHAMA 28960/V BRUNO DA COSTA SANTOS 28961/V AMANDA GONSALES AMARAL 28962/V MARIA AUGUSTA MARTINELLI SASSO 28963/V TALITA DE TOLEDO RIBAS 28964/V MONICA GISELI MOSER 28965/V PEDRO HENRIQUE FERREIRA TELES 28966/V ANA HELENA FERRAZZINI MARVULLO 28967/V ALEXANDRE CESAR DE CAMPOS SILVA 28968/V MARIA CRISTINA VALENZUELA GARNICA 28969/V MARIAMA DOS SANTOS BARBOSA 28970/V ALINE ROCHA FERREIRA 28971/V BIANCA STOKINGER MAGALHAES 28972/V STEPHANIE DE MIRANDA LELA E SILVA 28973/V MARCOS VINICIUS CARDOSO HENRIQUES 28974/V ANDREA ARLETE FERREIRA 28975/V ARNALDO JOSE STAMATO NETO 28976/V MONICA LUCCI VIEIRA DOS SANTOS 28977/V AVEDIS SIMONIAN NETO 28978/V MAURICIO ATAIDE DO PRADO 28979/V SUELEN AMANDA DA SILVA 28980/V ELISABETH DOS SANTOS DUARTE 28981/V NERESTON JOSIAS DE CAMARGO 28982/V CARLA SPADA COSTA 28983/V PRISCILA SOARES FERREIRA 28984/V ABIGAIL SILVA DE OLIVEIRA 28985/V LEILA VELOSO D ANDREA 28986/V SHEILA ROVATI DE OLIVEIRA 28987/V PAULA DA SILVA RAMOS 28988/V LARISSA FRANCISCO DA CUNHA 28989/V VIVIANE DOS SANTOS GUERRA 28990/V JOANA MARA JANUARIO DE MATOS 28991/V FERNANDA CHIARINI WILENS 28992/V PAOLA DE FARIA GEMIGNANI 28993/V JOICE FULBER 28994/V ADILSON FURLAN DE FARIA PRATES 28995/V CELIA MARIA CASTANHA CARRERA 28996/V EDSON ANTONIO CASSARO 28997/V ROSANA MARTINEZ RODRIGUES 28998/V ANA LETICIA RECHIA HONDO 28999/V GUSTAVO ANDRADE LUCIANETI 29000/V RENATO TAYAR JORGE 29001/V FERNANDA PAPARELLI RIBEIRO 29002/V WYRLLEN JAMIE DA SILVA 29003/V MARCOS CRISTOFALO 29004/V RODRIGO CAIRES DE FREITAS 29005/V CAMILA LOURENCO SAMPAIO 29006/V PEDRO PAULO RODRIGUES 29007/V MATEUS AUGUSTO PASSARELLI 29008/V ELIZABETH MARCHEZONI 29009/V SAMARA DEL PINO FERNANDES 29010/V TALITA CRISTINA FIGUEIRA VAZ DE CAMPOS 29011/V GABRIELI PEDROSO LAMANA 29012/V ALINE GABRIELLE DE ALMEIDA 29013/V AMANDA VALERIA GASPAROTI BATISTA 29014/V JEDEAN THIERS DE CARVALHO 29015/V ALEXANDRE LUDKE DE OLIVEIRA 29016/V ANTONIO ALEXANDRE SPERI ALVES 29017/V GABRIEL ISOLA BRAGA 29018/V MARCUS VINICIUS MENDONCA FERNANDES 29019/V TEREZINHA PUCCI DE MORAES 29020/V PAULO RICARDO MARIN 29021/V RAEDER DO CARMO PELEGRINO 29022/V LAIS VIEIRA DA SILVA 29023/V ANDREA ALMEIDA ARMIDORO 29024/V GABRIEL ANGELO 29025/V LUIZ GUSTAVO SILVA OLIVEIRA 29026/V LIGIA DORTAS MAFFEI 29027/V HELOISA DA COSTA MENEZES 29028/V LUCIANA MOURA CAMPOS PARDINI 29029/V LUANA CUNHA DA MOTA 29030/V MARCELO ABIB PERNICE 29031/V SOPHIA CERINO FONSECA 29032/V LUCAS FRUTUOSO GUERRA 29033/V SOPHIA NOGUEIRA GUMBIS ATAULO 29034/V RENATA PIRES DE LIMA MARTINS 29035/V LETICIA YURI OBARA 29036/V MARIA MARCELA SRAPMAN 29037/V LEANDRO JOSE NOVETI 29038/V ARTUR RAVAGNANI FALAVIGNA 29039/V JULIANA CERQUEIRA DA CUNHA 29040/V LAURA MARIA AMADEI DE AGUIAR 29041/V DAIGLES FRANCINI BELASQUE 29042/V ADRIANE PADUAN NOLLI 29043/V ALESSANDRA AMANTEA 29044/V RODRIGO DA ROCHA CARARO 29045/V SABRINA MANZOLI 29046/V MARINA TOSI DE MELO SANTIAGO 29047/V CHRISTIANY APARECIDA GERALDI SOLHA 29048/V GABRIELA DINIZ VIANNA 29049/V NATALIA KONDO 29050/V EVERTON YUKISHIGUE MATSUMOTO 29051/V CARLOS EDUARDO MOURA DELATORE 29052/V KEYLA CARSTENS MARQUES DE SOUSA 29053/V THIAGO MESSIAS COSTA 29054/V KARINA STRINGHETTA 29055/V GUSTAVO HENRIQUE TOLEDO CINTRA 29056/V ISABELLA DE CARVALHO GONCALVES DIAS 29057/V RICARDO ZUANETTI SANTORO 29058/V NARA SARAIVA BERNARDI 29059/V DAIANA PILOTTO 29060/V JOSE HAMILTON RIBEIRO DOS SANTOS JUNIOR 29061/V JULIANO LEONEL GONÇALVES 29062/V JULIANA BEVILACQUA NASSUR DE FREITAS 29063/V MARCELA CARDOSO GUIMARÃES 29064/V HENRIQUE BORDUCHI MELLA 29065/V NOHARA FARIA PERES 29066/V FERNANDA PAVINATTO DE TORO 29067/V FABIO HENRIQUE FERES RUFATO 29068/V FERNANDA HELENA PORTUGAL 29069/V CAROLINE ROCHA GONCALVES 29070/V ANDREA GONCALVES AFFONSO 29071/V ALINE THAIS RODRIGUES 29072/V SERGIO CATANOZI 29073/V GUILHERME ROCHA PULLIN 29074/V DEBORAH MARTINS RODRIGUES 29075/V LARISSA ROCHA NUNES DE PAIVA 29076/V GUILHERME SOARES PINTO 29077/V ANA PAULA DE OLIVEIRA CARVALHO 29078/V TATHIANA IURI HANASILO 29079/V EMNE ELISA GOULART PASCHOALINO 29080/V ALINE CALLEGARI SILVA 29081/V LAURINDO MACACARI NETO 29082/V MARIANA BELUCCI PUZZI 29083/V CAROLINA VILELA FERREIRA B. DE OLIVEIRA 29084/V NATALIA GOULART CONRADO SILVA 29085/V KARINA CRISTINA FACCO OLIVEIRA 29086/V SARA MENEGATTI ZOCA 29087/V LAURA CARDOSO MAIA RIBAS 29088/V MARCELO JUNIOR OLIVATO 29089/V ELAINE DE PAULA ARRUDA 29090/V MARILIA CAETANO PRINCEPE 29091/V JULIANE CRISTINA MIRANDA 29092/V JOVITA DE LAS MERCEDES URZUA 29093/V JACQUELINE ARAUJO WAKS 29094/V JULIO PEREIRA DOS SANTOS 29095/V CINTHIA FAUSTINI 29096/V RAFAEL MARTINS GODOY ROCHA 29097/V MARILDA ONGHERO TAFFAREL 29098/V ALINE DE MELLO CRUZ 29099/V MARCOS SILVA DE OLIVEIRA 29100/V ANDRE LUIS CORREA 29101/V ANGELICA MARIA GOMES OLIVEIRA 29102/V PATRICIA SILVEIRA DE PONTES 29103/V VIVIAN KAROLIS RAMOS 29104/V EDSON RODRIGUES 29105/V LIVIA MAGOSSO RAMIRES 29106/V LETICIA RIBEIRO 29107/V MURILO MARTINS TAGLIATELA 29108/V VINICIUS FLORENCIO MIRANDA 29109/V FERNANDA PEREIRA RISOLI 29110/V TELMA ADRIANA GALHARDO LATTARO 29111/V EVELYN COSTA GONZALES 29112/V PALOMA MACAMBIRA SANZ BELZUNCE 29113/V FATIMA CRISTINA DE CARVALHO MOREIRA 29114/V RENATA DE OLIVEIRA IOVINE 29115/V THAIS GONSALEZ MENDES 29116/V CAROLINA FAVERO BERNARDO 29117/V MARIANA SOUZA BEZERRA HOLANDA 29118/V ALINE CRISTINA MARTINS PORT 29119/V ALINE GUERRERO 29120/V ELIANE MARCUZZO TORRES 29121/V ALINE ANTUNES PEREIRA 29122/V RICARDO UNGARI SIMOES 29123/V FELIPE LEAL BARBOSA DE MORAIS 29124/V LILIAN NARCISO 29125/V ANELIZE SANTI MILARE 29126/V LUIS KAZUYUKI SEIKE JUNIOR 29127/V AMANDA EL ANDERI CHAKUR 29128/V RAFAEL ALBERTO FERNANDES SILVA 29129/V JULIANA CALDO DENIZIO 29130/V ANDREIA CRISTINA VIEIRA 29131/V JULIANA PASCOA NETO 29132/V LUIZ ROBERTO DA SILVA JUNIOR 29133/V IVAN CONSOLI BOGGIANI 29134/V FERNANDA DOS SANTOS GOMES 29135/V LIVIA CORBETTA CRUZ 29136/V WANESSA BUCHI MATHIAS 29137/V JAQUELINE NERATIKA NEGRETTE GARCIA 29138/V CAMILA DE OLIVEIRA CAMPOS C. SANCHES 29139/V RICARDO SALVE PEREIRA 29140/V BRUNO TADEU ROSSI 29141/V ELISANGELA APARECIDA BOFF TARIFA 29142/V ANA CLAUDIA MENDES XAVIER 29143/V CAMILA FELIPPE 29144/V CAMILA ZANETE DA SILVA 29145/V CIRO ALEXANDRE TEIXEIRA CRUVINEL 29146/V CASSIO VINICIUS ZADRA R. DOS SANTOS 29147/V ANA ABREU BRAGA 29148/V FELIPE AUGUSTO DA ROCHA 29149/V CAMILA CANNO GARCIA 29150/V VINICIUS PECANHA PEREIRA 29151/V ELIZABETH CRISTINA MOTA MARCONI 29152/V ANA MARIA DO VAL SANTIAGO PEREIRA 29153/V TELMA KARINA MAMEDE 29154/V THAISA GENTIL RUSSO PARDINI 29155/V CAROLINE STEVANATO MOMESSO 29156/V FABIANA HESSE 29157/V MARIANA MANZOLLI CARVALHO 29158/V ADRIANE STRAVINO VOGADO 29159/V LUANA FERREIRA SAHADE 29160/V JOAO CARLOS ZAMAE RODRIGUES 29161/V RAFAEL DE CARVALHO SIMAS 29162/V CAMILA ROSSETTO 29163/V ALCIDES MACHADO JUNIOR 29164/V DANIELA JANAINA SARAIVA STORTI 29165/V FRANCISCO MARTINS ZAGO CAMOLES 29166/V CAMILA CIASCA PROSDOCIMI 29167/V WALTER HEINZ FERINGER JUNIOR 29168/V DAYANE MOTA GOMES 29169/V RAQUEL BAPTISTA DA LUZ 29170/V KATIA SILVA MARTINS NORONHA 29171/V THAISA APETITTO SANCHES TOSTA 29172/V VINICIUS ATHAYDES CANELLO 29173/V PAULO EDSON BAPTISTA MARTINELLI 29174/V CRISTIANE SILVA ROMERO GONÇALVES PEREIRA 29175/V ARIANE BERNARDO PONCE 29176/V JULIANA SALOMON PIRES 29177/V CARLOS EDUARDO DE F GUIMARAES FILHO 29178/V ALLAN GARCIA 29179/V EDINE CANESIN QUITZAU 29180/V BARBARA DOS SANTOS 29181/V PRISCILA DE MORAIS SILVA 29182/V LORIE TUKAMOTO FERNANDES 29183/V FABIO PARRA SELLERA 29184/V DENISE THEODORO DA SILVA 29185/V SAMMARA BIANCA NATALIA LOPES NASCIMENTO 29186/V LUIZ GUSTAVO SIMOES NUNES 29187/V RONALDO RAFAEL OLIVEIRA 29188/V GISELE JUNQUEIRA DOS SANTOS 29189/V CAMILA VASCONCELLOS DA SILVA 29190/V CARLOS ALBERTO MUNHOS JUNIOR 29191/V FLAVIO BAPTISTA AMORIM 29192/V DEYVID TEIXEIRA ALOTA 29193/V TALITA MARCUZ VIEIRA 29194/V KATIANE NUNES DA COSTA

Zootecnia: da produção à

Zootecnia: da produção à 47 nº ano XVII Zootecnia: da produção à preservação Informativo do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de São Paulo Conheça um pouco mais sobre a atuação do zootecnista, um importante profissional

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA INSTITUTO FEDERAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAZONAS - Campus Zona Leste

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA INSTITUTO FEDERAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAZONAS - Campus Zona Leste INSTITUTO FEDERAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAZONAS - Campus Zona Leste CICLO DE FUNDAMENTAÇÃO 1º. Semestre Semestre 442 h/ semanal 26 h EIXO TEMÁTICO Eixo DISCIPLINAS disciplinas Tipo INTRODUÇÃO A ATIVIDADE

Leia mais

animal bem-estar Unidos pelo ano XVIII

animal bem-estar Unidos pelo ano XVIII 48 nº ano XVIII Unidos pelo bem-estar animal CCZs, clínicos, ONGs e a própria sociedade se aliam para realizar ações de controle da população urbana de cães e gatos com foco na saúde dos animais e na saúde

Leia mais

Bacharelado em Medicina Veterinária

Bacharelado em Medicina Veterinária Bacharelado em Medicina Veterinária INFORMAÇÕES Duração do Curso: 05 anos (10 semestres) Horário: Manhã Número de Vagas: 100 anuais Coordenador: Profº Dr. Carlos Tadeu Bandeira de Lavor O CURSO O Curso

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS DISCIPLINA UNIDADE PRÉ-REQUISITO CH SEMANAL CH SEMESTRAL TEO PRA TEO PRA 1. Administração Rural EA Economia Rural 2 1 32 16 48

Leia mais

CURSO DE ZOOTECNIA CARACTERIZAÇÃO DOS DOCENTES 1º.

CURSO DE ZOOTECNIA CARACTERIZAÇÃO DOS DOCENTES 1º. 1º. Período Introdução ao Cálculo 60 Luciana Alvarenga Santos Graduação em Engenharia Civil, Mestrado em Estruturas de Concreto. Química Geral 60 Nayara Penoni Graduação em Química e Mestrado em Agroquímica.

Leia mais

LEGISLAÇÃO EM SANIDADE

LEGISLAÇÃO EM SANIDADE Claudio Regis Depes 1983 Médico Veterinário Unesp (Jaboticabal) 2003 Especialização em Saúde Pública Veterinária Unesp (Botucatu) Trabalha na Coordenadoria de Defesa Agropecuária em Assis Gerente do Programa

Leia mais

Medicina Veterinária: Gestão de Carreira e Perspectivas de Mercado

Medicina Veterinária: Gestão de Carreira e Perspectivas de Mercado Conselho Regional de Medicina Veterinária do RS Medicina Veterinária: ria: Gestão de Carreira e Perspectivas de Mercado Conselho Regional de Medicina Veterinária do RS BOA TARDE! Conselho Regional de Medicina

Leia mais

Sistema de Controle Acadêmico. Grade Curricular. Curso : MEDICINA VETERINÁRIA. CRÉDITOS Obrigatórios: 249 Optativos: 12.

Sistema de Controle Acadêmico. Grade Curricular. Curso : MEDICINA VETERINÁRIA. CRÉDITOS Obrigatórios: 249 Optativos: 12. Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Pró-reitoria de Graduação - DAARG DRA - Divisão de Registros Acadêmicos Sistema de Controle Acadêmico Grade Curricular 30/01/2014-13:10:25 Curso : MEDICINA

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 756, DE 17 DE OUTUBRO DE 2003

RESOLUÇÃO Nº 756, DE 17 DE OUTUBRO DE 2003 RESOLUÇÃO Nº 756, DE 17 DE OUTUBRO DE 2003 Dispõe sobre o Registro de Título de Especialista em áreas da Medicina Veterinária, no âmbito dos Conselhos Regionais de Medicina Veterinária. O CONSELHO FEDERAL

Leia mais

Naturais Profa. Dra. Andyara Lena P. de Barros Camargo Resistência e virulência antimicrobiana

Naturais Profa. Dra. Andyara Lena P. de Barros Camargo Resistência e virulência antimicrobiana NÚCLEO DE PESQUISA DE ESCOLA DE CIÊNCIAS DA SAÚDE Núcleo de Pesquisa Centro Integrado de Biologia Molecular CIBmol Composição do Núcleo de Pesquisa em Biologia Molecular CIBmol Coordenador Prof. Dr. Carlos

Leia mais

FLUXOGRAMA DO CURSO DE BACHARELADO EM MEDICINA VETERINÁRIA 2011.2

FLUXOGRAMA DO CURSO DE BACHARELADO EM MEDICINA VETERINÁRIA 2011.2 FLUXOGRAMA DO CURSO DE BACHARELADO EM MEDICINA VETERINÁRIA 2011.2 1 SEMESTRE DISCIPLINA TEORICA PRÁTICA C/H CR 1. Ecologia e Manejo Ambiental 60-60 04 2. Informática Básica 30-30 02 3. Sociologia Rural

Leia mais

Histórico das ações sobre Carga Horária de psicólogos no município do Rio de Janeiro pelo Conselho Regional de Psicologia do Rio de Janeiro - CRP/05

Histórico das ações sobre Carga Horária de psicólogos no município do Rio de Janeiro pelo Conselho Regional de Psicologia do Rio de Janeiro - CRP/05 Histórico das ações sobre Carga Horária de psicólogos no município do Rio de Janeiro pelo Conselho Regional de Psicologia do Rio de Janeiro - CRP/05 Dezembro/2003 - A discussão sobre carga horária para

Leia mais

FINALIDADES E OBJETIVOS DO CURSO

FINALIDADES E OBJETIVOS DO CURSO 1.Identificação e situação legal - Identificação do curso, ato de criação, início do curso e ato de reconhecimento. CURSO: SITUAÇÃO LEGAL: Medicina Veterinária Dados de Criação/Autorização: Documento:

Leia mais

Parecer sobre PL nº 563, de 2014

Parecer sobre PL nº 563, de 2014 Parecer sobre PL nº 563, de 2014 Considerando o compromisso ético dos profissionais médicos-veterinários, conforme resolução nº 722 de 16 de agosto de 2002 do Conselho Federal de Medicina Veterinária,

Leia mais

MEDICINA VETERINÁRIA

MEDICINA VETERINÁRIA MEDICINA VETERINÁRIA 1. TURNO: Integral GRAU ACADÊMICO: Médico Veterinário PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 5 anos Máximo = 8 anos 2. PRINCÍPIOS NORTEADORES DO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO Para a boa formação

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ZOOTECNIA. PRÉ-REQUISITO e/ou CO-REQUISITO (CR)

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ZOOTECNIA. PRÉ-REQUISITO e/ou CO-REQUISITO (CR) MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ZOOTECNIA Quadro 1- Matriz curricular do curso de zootecnia DISCIPLINA 1º Período Introdução à Zootecnia Nenhum 24 08 32 NC OB Exercício da Profissão de Zootecnista Nenhum

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR. Patologia Clínica Veterinária

MATRIZ CURRICULAR. Patologia Clínica Veterinária MATRIZ CURRICULAR No Quadro II está apresentada a estrutura curricular do Curso de Medicina Veterinária da FATENE, distribuída de acordo com os conteúdos essenciais profissionais, definidos pelo Parecer

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 201/2004-CEPE/UNICENTRO

RESOLUÇÃO Nº 201/2004-CEPE/UNICENTRO RESOLUÇÃO Nº 201/2004-CEPE/UNICENTRO Convalida a VI Semana Acadêmica de Medicina Veterinária e o aprova o relatório final. O REITOR DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE, UNICENTRO: Faço saber que o

Leia mais

Palestras Scot Consultoria

Palestras Scot Consultoria Palestras Scot Consultoria índice palestras scot consultoria As melhores e mais fiéis informações de mercado vão até você temas 3 pecuária de corte e seus derivados temas 5 pecuária de leite e derivados

Leia mais

Universidade Estadual de Londrina CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE ZOOTECNIA

Universidade Estadual de Londrina CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE ZOOTECNIA PROPOSTA 1 Curso Nome(s) do(s) Curso(s) ZOOTECNIA Código e-mec 56129 Conceito ENADE 4 Coordenador da Proposta (Tutor do Grupo) ANA MARIA BRIDI 2 Caracterização da Proposta 2.1Área de Conhecimento (código

Leia mais

LINHAS DE PESQUISA EMPREENDEDORISMO, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO

LINHAS DE PESQUISA EMPREENDEDORISMO, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO LINHAS DE PESQUISA EMPREENDEDORISMO, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO Nos países desenvolvidos e, em menor grau, nos países em desenvolvimento, assiste-se ao surgimento de padrões tecno-econômicos onde os resultados

Leia mais

DISCIPLINAS CHP CHS CHST CHSP

DISCIPLINAS CHP CHS CHST CHSP MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA (Bacharelado) Aplicada aos Ingressantes a partir de 2011/1 Turnos Integral Matutino/Vespertino e Integral Vespertino/Noturno 1 o Período BIOLOGIA CELULAR

Leia mais

INFORME UVV-ES Nº10 22-28/04 de 2013 UVV POST. Publicação semanal interna Universidade Vila Velha - ES Produto da Comunicação Institucional

INFORME UVV-ES Nº10 22-28/04 de 2013 UVV POST. Publicação semanal interna Universidade Vila Velha - ES Produto da Comunicação Institucional UVV POST Publicação semanal interna Universidade Vila Velha - ES Produto da Comunicação Institucional FOMENTO À PESQUISA Estão abertas as inscrições de propostas provenientes dos Programas de Pós-Graduação

Leia mais

25/06/2015 R$ - R$ - R$ -

25/06/2015 R$ - R$ - R$ - Demonstrativo Geral das Diárias e Palestras do CRMV Período: JUNHO NOME Cargo Diárias Palestras Finalidade ADEL MAMPRIM FILHO ização Cidade de Euclides da Cunha, 09 a 562,50 11/06/2015 ização Cidade de

Leia mais

OUTORGADO A MÉDICO VETERINÁRIO PAULISTA

OUTORGADO A MÉDICO VETERINÁRIO PAULISTA 1 OUTORGADO A MÉDICO VETERINÁRIO PAULISTA O Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) promove, anualmente, a outorga do Prêmio Professor Paulo Dacorso Filho ao Médico Veterinário brasileiro que mais

Leia mais

INFORME UVV-ES Nº16 03-09/06 de 2013 UVV POST. Publicação semanal interna Universidade Vila Velha - ES Produto da Comunicação Institucional

INFORME UVV-ES Nº16 03-09/06 de 2013 UVV POST. Publicação semanal interna Universidade Vila Velha - ES Produto da Comunicação Institucional UVV POST Publicação semanal interna Universidade Vila Velha - ES Produto da Comunicação Institucional VEST UVV-ES 2013/2 CONHEÇA OS CURSOS OFERTADOS NO VEST UVV-ES 2013/2 Nesta edição do UVV Post, apresentamos

Leia mais

Currículo do Curso de Medicina Veterinária

Currículo do Curso de Medicina Veterinária Currículo do Curso de Medicina Médico Veterinário ATUAÇÃO O(a) Médico(a) Veterinário(a) é o(a) profissional credenciado(a) para desenvolver atividades nas áreas de clínica, cirurgia e obstetrícia veterinárias;

Leia mais

DE CRIADOR PARA CRIADOR

DE CRIADOR PARA CRIADOR DE CRIADOR PARA CRIADOR No clima para a máxima produção com qualidade. Altitude e temperatura perfeitas. O resultado são rebanhos com máxima produção de sêmen com qualidade, para você vender sempre mais.

Leia mais

A A transversalidade da Saúde Ambiental na formação do Médico Veterinário

A A transversalidade da Saúde Ambiental na formação do Médico Veterinário XIX Seminário Nacional de Ensino de Medicina Veterinária A A transversalidade da Saúde Ambiental na formação do Médico Veterinário Dr. Luciano Menezes Ferreira Comissão Nacional de Saúde Ambiental (CNSA)

Leia mais

O PREFEITO MUNICIPAL DE CORRENTE, ESTADO DO PIAUÍ, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo art. 55, 2º, I, da Lei Orgânica do Município,

O PREFEITO MUNICIPAL DE CORRENTE, ESTADO DO PIAUÍ, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo art. 55, 2º, I, da Lei Orgânica do Município, LEI ORDINÁRIA Nº 564/2014, DE 13 DE MARÇO DE 2014 Amplia o quadro de pessoal efetivo da Prefeitura, define atribuições e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE CORRENTE, ESTADO DO PIAUÍ, no uso

Leia mais

Comissão avalia qualidade de ensino da FABE

Comissão avalia qualidade de ensino da FABE CPA / PESQUISA Comissão avalia qualidade de ensino da FABE Avaliação positiva: A forma de abordagem dos objetivos gerais dos cursos também foi bem avaliada e a qualidade do corpo docente continua em alta.

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO (UFRPE) UNIDADE ACADÊMICA DE SERRA TALHADA (UAST) SEMESTRE LETIVO: 2015.1

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO (UFRPE) UNIDADE ACADÊMICA DE SERRA TALHADA (UAST) SEMESTRE LETIVO: 2015.1 CURSO: ZOOTECNIA 1º PERÍODO TURNO: MANHÃ TURMA: SZ1 SALA 10 BLOCO 02 PERFIL: ZTC-02-1 MORF5005 Anatomia Animal I - Z 45 h Hugo Barbosa do Nascimento hugo_nascimento@ymail.com ECOL5000 Ecologia e Conservação

Leia mais

AQUICULTURA. Curso Sanidade em Aqüicultura. CRMVSP, 25 de maio de 2012

AQUICULTURA. Curso Sanidade em Aqüicultura. CRMVSP, 25 de maio de 2012 LEGISLAÇÃO SANITÁRIA EM AQUICULTURA Curso Sanidade em Aqüicultura CRMVSP, 25 de maio de 2012 CONCEITOS - A saúde é um direito de todos e dever do Estado (Constituição Federal); - Ações indelegáveis de

Leia mais

CFMV Conselho Federal de Medicina Veterinária

CFMV Conselho Federal de Medicina Veterinária CFMV Conselho Federal de Medicina Veterinária Zoot. Adeilton Ricardo da Silva Conselheiro Efetivo Professor da FIMCA e UNIRON Agência IDARON adeiltonricardo@ibest.com.br Sistema CFMV/CRMV: É uma Autarquia

Leia mais

INFORMAÇÕES GERAIS. Duração do Curso: semestral mínimo de 09 e máximo de 18 em horas-aula: 4.320. Vagas oferecidas: 50 semestrais - matutino)

INFORMAÇÕES GERAIS. Duração do Curso: semestral mínimo de 09 e máximo de 18 em horas-aula: 4.320. Vagas oferecidas: 50 semestrais - matutino) INFORMAÇÕES GERAIS Habilitação: Farmacêutico, podendo exercer todas as competências inerentes ao profissional farmacêutico, incluindo atuação em Farmácia Comunitária, manipulação de fórmulas magistrais,

Leia mais

FEFUC - FOLDER EXPLICATIVO DE FUNCIONAMENTO DE CURSOS CURSO DE FARMÁCIA 1ª LINHA CONCEITUAL: CARACTERIZAÇÃO DO PROFISSIONAL DE FARMÁCIA

FEFUC - FOLDER EXPLICATIVO DE FUNCIONAMENTO DE CURSOS CURSO DE FARMÁCIA 1ª LINHA CONCEITUAL: CARACTERIZAÇÃO DO PROFISSIONAL DE FARMÁCIA 1 FEFUC - FOLDER EXPLICATIVO DE FUNCIONAMENTO DE CURSOS CURSO DE FARMÁCIA 1ª LINHA CONCEITUAL: CARACTERIZAÇÃO DO PROFISSIONAL DE FARMÁCIA O PROFISSIONAL FARMACÊUTICO O Farmacêutico é um profissional da

Leia mais

MEC/CAPES. Portal de Periódicos

MEC/CAPES. Portal de Periódicos MEC/CAPES Portal de Periódicos A CAPES e a formação de recursos de alto nível no Brasil Criada em 1951, a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) é uma agência vinculada ao

Leia mais

Currículos dos Cursos do CCB UFV MEDICINA VETERINÁRIA. COORDENADORA DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA Paula Dias Bevilacqua paula@ufv.

Currículos dos Cursos do CCB UFV MEDICINA VETERINÁRIA. COORDENADORA DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA Paula Dias Bevilacqua paula@ufv. 88 Currículos dos Cursos do CCB UFV MEDICINA VETERINÁRIA COORDENADORA DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA Paula Dias Bevilacqua paula@ufv.br UFV Catálogo de Graduação 2002 89 ATUAÇÃO O(a) Médico(a) Veterinário(a)

Leia mais

SENADO FEDERAL Comissão de Assuntos Sociais

SENADO FEDERAL Comissão de Assuntos Sociais SENADO FEDERAL Comissão de Assuntos Sociais AUDIÊNCIA PÚBLICA REALIZADA NA COMISSÃO DE ASSUNTOS SOCIAIS EM 28 DE JUNHO DE 2006 PARA INSTRUIR O PROJETO DE LEI DO SENADO Nº25, DE 2002, QUE DISPÕE SOBRE O

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO CNE/CES 1, DE 18 DE FEVEREIRO DE 2003. (*)

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO CNE/CES 1, DE 18 DE FEVEREIRO DE 2003. (*) CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO CNE/CES 1, DE 18 DE FEVEREIRO DE 2003. (*) Institui Diretrizes Curriculares Nacionais dos Cursos de Graduação em Medicina Veterinária.

Leia mais

CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS Curso de Ciências Biológicas Diretora: Profª. Dra. Lourdes Maria Abdu El-moor Loureiro Assessores: Profª. Dra. Melina Guimarães Profª. Dra. Luciana de Mendonça Galvão Agosto

Leia mais

1. GRADE CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA BIOTECNOLÓGICA

1. GRADE CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA BIOTECNOLÓGICA 1. GRADE CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA BIOTECNOLÓGICA 1 2. CARACTERÍSTICAS GERAIS DO CURSO DE ENGENHARIA BIOTECNOLÓGICA Para melhor entendimento desta proposta de reestruturação curricular apresentamos

Leia mais

TURMA 10 H. CURSO PROFISSIONAL DE: Técnico de Multimédia RELAÇÃO DE ALUNOS

TURMA 10 H. CURSO PROFISSIONAL DE: Técnico de Multimédia RELAÇÃO DE ALUNOS Técnico de Multimédia 10 H 7536 Alberto Filipe Cardoso Pinto 7566 Ana Isabel Lomar Antunes 7567 Andreia Carine Ferreira Quintela 7537 Bruno Manuel Martins Castro 7538 Bruno Miguel Ferreira Bogas 5859 Bruno

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PATOLOGIA PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PATOLOGIA PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PATOLOGIA PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Porto Alegre, março de 2009. 1. O Programa O Programa de Pós-Graduação em Patologia (PPG-Patol) foi criado com o objetivo de formar pessoal

Leia mais

MEDICINA VETERINÁRIA. 1 Aline Mesquita Galvão Moura. Tempo Integral. 2 Ana Paula Prudente Jacintho. Mestre. Tempo Integral.

MEDICINA VETERINÁRIA. 1 Aline Mesquita Galvão Moura. Tempo Integral. 2 Ana Paula Prudente Jacintho. Mestre. Tempo Integral. MEDICINA VETERINÁRIA Nº. Nome do docente Formação 1 Aline Mesquita Galvão Moura 2 Ana Paula Prudente Jacintho 3 André Luiz Baptista Galvão 4 Bruno Fornitano Cholfe 5 Camila Garcel Pancote 6 Carla Daniela

Leia mais

BIOÉTICA E ÉTICA MÉDICA

BIOÉTICA E ÉTICA MÉDICA BIOÉTICA E ÉTICA MÉDICA CIDES EXT. TELEFONE Direção - Doutor Rui Nunes 26845 220426845 Lic. Filipa Santos (Secretariado) 26840 220426840 Doutora Guilhermina Rego 26844 220426844 Mestre Ivone Duarte 26841

Leia mais

Onde os Biomédicos atuam?

Onde os Biomédicos atuam? Onde os Biomédicos atuam? Os profissionais Biomédicos estão distribuídos por todas as esferas científicas públicas e privadas das universidades, faculdades, centros universitários, institutos de pesquisas,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 4, DE 2 DE FEVEREIRO DE 2006 1

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 4, DE 2 DE FEVEREIRO DE 2006 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 4, DE 2 DE FEVEREIRO DE 2006 1 Aprova as Diretrizes Curriculares Nacionais para o curso de graduação em Zootecnia

Leia mais

NOME TITULAÇÃO QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL CARGO/FUNÇÃO

NOME TITULAÇÃO QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL CARGO/FUNÇÃO NOME TITULAÇÃO QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL CARGO/FUNÇÃO José Romualdo Degasperi Educação Reitor Ricardo Spindola Mariz Educação Pró-Reitor Adelaide dos Santos Figueiredo Luiz Síveres Antônio Pereira Lima

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL E SUDESTE DO PARÁ CONCURSO PÚBLICO PARA A CARREIRA DE TÉCNICO-ADMINISTRATIVO EM EDUCAÇÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL E SUDESTE DO PARÁ CONCURSO PÚBLICO PARA A CARREIRA DE TÉCNICO-ADMINISTRATIVO EM EDUCAÇÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL E SUDESTE DO PARÁ CONCURSO PÚBLICO PARA A CARREIRA DE TÉCNICO-ADMINISTRATIVO EM EDUCAÇÃO EDITAL N.º 51/2014 UNIFESSPA, DE 21 DE JULHO DE 2014 ANEXO I

Leia mais

SERVIDORES DO CCA. Alberto Luis da Silva Pinto Cargo: Assistente em Administração e-mail: alspinto@ufpi.edu.br Setor: Secretaria Administrativa

SERVIDORES DO CCA. Alberto Luis da Silva Pinto Cargo: Assistente em Administração e-mail: alspinto@ufpi.edu.br Setor: Secretaria Administrativa SERVIDORES DO CCA Alberto Luis da Silva Pinto e-mail: alspinto@ufpi.edu.br Setor: Secretaria Administrativa Amilton Gonçalves da Silva Cargo: Auxiliar Operacional Aminthas Floriano Filho Cargo: Técnico

Leia mais

PARTE 1 - LEIS PARTE 2 - DECRETOS

PARTE 1 - LEIS PARTE 2 - DECRETOS PARTE 1 - LEIS 5.517, de 23-10-1968 Dispõe sobre o exercício da profissão de médico veterinário e cria os Conselhos Federal e Regionais de Medicina Veterinária 5.550, de 04-12-1968 Dispõe sobre o exercício

Leia mais

O papel do engenheiro agrônomo no desenvolvimento das plantas medicinais

O papel do engenheiro agrônomo no desenvolvimento das plantas medicinais O papel do engenheiro agrônomo no desenvolvimento das plantas medicinais Alexandre Sylvio Vieira da Costa 1 1.Engenheiro Agrônomo. Professor Universidade Vale do Rio Doce/Coordenador Adjunto da Câmara

Leia mais

DISTRIBUIÇÃO DE VAGAS PARA PROFESSOR E FORMAÇÃO NECESSÁRIA

DISTRIBUIÇÃO DE VAGAS PARA PROFESSOR E FORMAÇÃO NECESSÁRIA 06/ 05/ INSTITUTO FEDERAL DO AMAZONAS PRÓ-REITORIA DE ENSINO PROCESSO SELETIVO DO º SEMESTRE 05 ANEXO II EDITAL Nº 8/05 DISTRIBUIÇÃO DE VAGAS PARA PROFESSOR E FORMAÇÃO NECESSÁRIA Técnico em Redes de Computadores

Leia mais

DISCIPLINA. Anatomia Descritiva Animais Domésticos I 40 40 80 Citologia 30 10 40

DISCIPLINA. Anatomia Descritiva Animais Domésticos I 40 40 80 Citologia 30 10 40 1º ANO 1º SEMESTRE Anatomia Descritiva Animais Domésticos I Citologia Bioquímica I Conservação dos Recursos Naturais Genética Animal Básica Microbiologia Veterinária I Bioestatística aplicada a Medicina

Leia mais

FERNANDO HADDAD, Prefeito do Município de São Paulo, usando das atribuições que lhe são conferidas por lei,

FERNANDO HADDAD, Prefeito do Município de São Paulo, usando das atribuições que lhe são conferidas por lei, PORTARIA 111, DE 7 DE MARÇO DE 2014 FERNANDO HADDAD, Prefeito do Município de São Paulo, usando das atribuições que lhe são conferidas por lei, RESOLVE: Formalizar a composição do Conselho Municipal de

Leia mais

Seminário gratuito do PROFUTURO aborda estratégias para o crescimento dos negócios

Seminário gratuito do PROFUTURO aborda estratégias para o crescimento dos negócios Seminário gratuito do PROFUTURO aborda estratégias para o crescimento dos negócios O Programa de Estudos do Futuro da FIA (Fundação Instituto de Administração) realizará no dia 24 de agosto, a partir das

Leia mais

MONITORAMENTO DE POLÍTICAS PÚBLICAS 2013

MONITORAMENTO DE POLÍTICAS PÚBLICAS 2013 A PARTICIPAÇÃO DO CIDADÃO NA CONSTRUÇÃO E NO MONITORAMENTO DE POLÍTICAS PÚBLICAS AGENDA CICLO ORÇAMENTÁRIO 2013 MONITORAMENTO DE POLÍTICAS PÚBLICAS 2013 MESA DA ASSEMBLEIA Deputado Dinis Pinheiro Presidente

Leia mais

Leite. A utilização de softwares no gerenciamento produtivo de pequenas propriedades. relatório de inteligência. Abril 2014

Leite. A utilização de softwares no gerenciamento produtivo de pequenas propriedades. relatório de inteligência. Abril 2014 Leite relatório de inteligência Abril 2014 A utilização de softwares no gerenciamento produtivo de pequenas propriedades A rotina em uma propriedade leiteira exige acompanhamento e atenção em todos os

Leia mais

REGIMENTO DO HOSPITAL VETERINÁRIO DA FACULDADE DE MEDICINA VETERINÁRIA E ZOOTECNIA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. CAPÍTULO I Dos objetivos

REGIMENTO DO HOSPITAL VETERINÁRIO DA FACULDADE DE MEDICINA VETERINÁRIA E ZOOTECNIA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. CAPÍTULO I Dos objetivos REGIMENTO DO HOSPITAL VETERINÁRIO DA FACULDADE DE MEDICINA VETERINÁRIA E ZOOTECNIA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO CAPÍTULO I Dos objetivos Artigo 1º - O Hospital-Escola Veterinário (HOVET) é órgão anexo

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO SECRETARIA MUNICIPAL DA SAÚDE CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO SECRETARIA MUNICIPAL DA SAÚDE CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO SECRETARIA MUNICIPAL DA SAÚDE CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE SÃO PAULO ATA DA 5ª REUNIÃO PLENÁRIA EXTRAORDINÁRIA DO CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE

Leia mais

2013-2013 Curso de curta duração em Inseminação Artificial em Bovinocultura. Fazenda Paraíso, FAZENDA PARAÍSO, Brasil

2013-2013 Curso de curta duração em Inseminação Artificial em Bovinocultura. Fazenda Paraíso, FAZENDA PARAÍSO, Brasil CURRICULUM VITAE JULIO RAMOS REIS Endereço: Rua Iraci, 712, Boa Esperança Patrocínio - MG CEP: 38740-000 Telefones: (34) 9178-4616 / (34) 9903-1156 E-mail: julioramosreis@gmail.com Dados pessoais Filiação

Leia mais

CONSIDERANDO a aprovação em reunião do dia 19/03/2007, pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão;

CONSIDERANDO a aprovação em reunião do dia 19/03/2007, pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão; RESOLUÇÃO CEPE/CA Nº 189/2007 Aprova o Regulamento do Programa de Residência em Medicina Veterinária, da Universidade Estadual de Londrina. contidos no processo nº 13270/2006; CONSIDERANDO os pronunciamentos

Leia mais

Diretoria Executiva. Gestão 2010/2011

Diretoria Executiva. Gestão 2010/2011 Diretoria Executiva Gestão 2010/2011 Gestão 2010/2011 Diretoria Executiva Presidente Maurício Mendes - CEO da Informa Economics FNP Vice- Presidente Jacques Paciullo Neto Diretor Comercial da Rede Globo

Leia mais

Professor(a) Disciplina Curso Código Datas Horário. Denize Rufino. Luciano Eduardo Polaquini. Renê Souza. Renê Souza

Professor(a) Disciplina Curso Código Datas Horário. Denize Rufino. Luciano Eduardo Polaquini. Renê Souza. Renê Souza Professor(a) Disciplina Curso Código Datas Horário Denize Rufino Luciano Eduardo Polaquini Renê Souza Renê Souza Anatomia Humana Bases Neurológicas do Comportamento Bromatologia Economia e Administração

Leia mais

INFORME UVV-ES Nº40 09-15/12 de 2013 UVV POST. Publicação semanal interna Universidade Vila Velha - ES Produto da Comunicação Institucional

INFORME UVV-ES Nº40 09-15/12 de 2013 UVV POST. Publicação semanal interna Universidade Vila Velha - ES Produto da Comunicação Institucional UVV POST Publicação semanal interna Universidade Vila Velha - ES Produto da Comunicação Institucional RENOVAÇÃO DE MATRÍCULA 2014/1 Con ra os prazos de renovação de matrícula e de outros procedimentos

Leia mais

Boletim Informativo. Já somos 336 associados! Mutirão de associados. Executivos Públicos Associados do Estado de São Paulo. Julho de 2013 Página 1

Boletim Informativo. Já somos 336 associados! Mutirão de associados. Executivos Públicos Associados do Estado de São Paulo. Julho de 2013 Página 1 Executivos Públicos Associados do Estado de São Paulo Boletim Informativo Julho de 2013 Página 1 Já somos 336 associados! 400 350 20 de julho Secretaria Associados 20/abr 20/jul Novas filiações Educação

Leia mais

Bem estar animal em cursos de pós-graduação: uma proposta. Marcos Macari Departamento de Morfologia e Fisiologia Animal Unesp Campus de Jaboticabal

Bem estar animal em cursos de pós-graduação: uma proposta. Marcos Macari Departamento de Morfologia e Fisiologia Animal Unesp Campus de Jaboticabal Bem estar animal em cursos de pós-graduação: uma proposta Marcos Macari Departamento de Morfologia e Fisiologia Animal Unesp Campus de Jaboticabal Crescimento populacional - Estimativa de uma população

Leia mais

Curso de inseminação artificial da Alta dá dicas de como aumentar a rentabilidade em sua fazenda

Curso de inseminação artificial da Alta dá dicas de como aumentar a rentabilidade em sua fazenda São Paulo, 12 março de 2014 Curso de inseminação artificial da Alta dá dicas de como aumentar a rentabilidade em sua fazenda Suprir a demanda de mercado com produtos de qualidade e sustentáveis. Este é

Leia mais

Edital PROGRAD nº 28 de 26 de julho de 2013

Edital PROGRAD nº 28 de 26 de julho de 2013 Edital PROGRAD nº 28 de 26 de julho de 13 A Pró-Reitoria de da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA), no uso de suas atribuições, torna público que estarão abertas as inscrições

Leia mais

Sua empresa mais competitiva! Projeto de Patrocínio EXPEN 2014

Sua empresa mais competitiva! Projeto de Patrocínio EXPEN 2014 Sua empresa mais competitiva! Projeto de Patrocínio EXPEN 2014 1ª FEIRA DO SUL DO BRASIL COM SOLUÇÕES COMPLETAS DE GESTÃO, SERVIÇOS E TECNOLOGIA PARA A SUA EMPRESA Na EXPEN 2014, você encontrará tecnologia,

Leia mais

RELAÇÃO DOS CANDIDATOS APROVADOS NA 1º ETAPA PÓS-RECURSO. Credenciamento de Consultores e Instrutores do Sebrae/ DF.

RELAÇÃO DOS CANDIDATOS APROVADOS NA 1º ETAPA PÓS-RECURSO. Credenciamento de Consultores e Instrutores do Sebrae/ DF. RELAÇÃO DOS CANDIDATOS APROVADOS NA 1º ETAPA PÓS-RECURSO. Credenciamento de es e es do Sebrae/ DF. ÀREA DE CONHECIMENTO: AGRONEGÓCIOS agronegócios Alejandro Luiz Pereira da Silva empreendimentos agropecuários

Leia mais

Natureza - OBRIGATÓRIA PRÁTICA 54 TEÓRICA 36. Natureza - OBRIGATÓRIA PRÁTICA 36. Natureza - OBRIGATÓRIA PRÁTICA 18. Natureza - OBRIGATÓRIA TEÓRICA 36

Natureza - OBRIGATÓRIA PRÁTICA 54 TEÓRICA 36. Natureza - OBRIGATÓRIA PRÁTICA 36. Natureza - OBRIGATÓRIA PRÁTICA 18. Natureza - OBRIGATÓRIA TEÓRICA 36 1 de 6 Nível:BACHARELADO 01 VET101 - Anatomia Veterinária I - Ativa VET102 - Biologia Celular - Ativa desde: VET103 - Bioquímica e Biofísica - Ativa VET104 - Técnica Hospitalar - Ativa desde: VET105 -

Leia mais

ATA DE REUNIÃO. Ata da Sessão Plenária nº 3409 Data: 19/02/2013 Folha: 01/02

ATA DE REUNIÃO. Ata da Sessão Plenária nº 3409 Data: 19/02/2013 Folha: 01/02 Ata da Sessão Plenária nº 3409 Data: 19/02/2013 Folha: 01/02 1. PRESENÇAS: 1.1. Conselheiros Titulares: Adm. Wagner Siqueira Presidente Adm. Jorge Humberto Moreira Sampaio V.P. de Planej. e Desenvolv.

Leia mais

FUNDAMENTOS E HISTÓRIA DA NUTRIÇÃO. Profª Omara Machado Araujo de Oliveira

FUNDAMENTOS E HISTÓRIA DA NUTRIÇÃO. Profª Omara Machado Araujo de Oliveira FUNDAMENTOS E HISTÓRIA DA NUTRIÇÃO Profª Omara Machado Araujo de Oliveira Nutricionista (UFF) Mestre em Saúde Coletiva (UFF) Pós-Graduada em Nutrição Clínica ( UFF) Surgimento da Nutrição O campo da Nutrição

Leia mais

MANUAL DO CANDIDATO. PROCESSO SELETIVO 2013 Cursos Técnicos a Distância 2 SEMESTRE

MANUAL DO CANDIDATO. PROCESSO SELETIVO 2013 Cursos Técnicos a Distância 2 SEMESTRE MANUAL DO CANDIDATO PROCESSO SELETIVO 2013 Cursos Técnicos a Distância 2 SEMESTRE APRESENTAÇÃO Neste Manual, desenvolvido pela Comissão de Processo Seletivo (COPESE) do Instituto Federal de Educação, Ciência

Leia mais

PROJETO DE PATROCÍNIO EMPRESAS E INSTITUIÇÕES

PROJETO DE PATROCÍNIO EMPRESAS E INSTITUIÇÕES PROJETO DE PATROCÍNIO EMPRESAS E INSTITUIÇÕES ÍNDICE PATROCINADOR 04 APRESENTAÇÃO 05 ATIVIDADES DO EVENTO 06 PÚBLICO ALVO 07 PERÍODOS 08 LOCAL DO EVENTO 09 REALIZAÇÃO 11 COORDENAÇÃO GERAL 14 PROGRAMAÇÃO

Leia mais

REMINISCÊNCIAS DO ENSINO DA VETERINÁRIA RIA COMPILADAS EM QUATRO OFICINAS REALIZADAS PELA CEP/CRMV/SP (2010 2011).

REMINISCÊNCIAS DO ENSINO DA VETERINÁRIA RIA COMPILADAS EM QUATRO OFICINAS REALIZADAS PELA CEP/CRMV/SP (2010 2011). CEP - Comissão de Ensino e Pesquisa REMINISCÊNCIAS DO ENSINO DA VETERINÁRIA RIA COMPILADAS EM QUATRO OFICINAS REALIZADAS PELA CEP/CRMV/SP (2010 2011). Prof. Dr. Luciano Melo de Souza UNICASTELO e CEP/CRMV-SP

Leia mais

Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superio Resultados da 1ª Fase do Concurso Nacional de Acesso de 2011

Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superio Resultados da 1ª Fase do Concurso Nacional de Acesso de 2011 14286394 ALBANO LUIS ANDRADE PEREIRA Não colocado 14388714 ANA BEATRIZ MARTINS MACHADO Colocada em 3133 9104 14371141 ANA CATARINA MOREIRA LEAL Colocada em 7003 14319342 ANA CATARINA SOUSA RIBEIRO Colocada

Leia mais

Responsabilidades Secretaria de Defesa Agropecuária

Responsabilidades Secretaria de Defesa Agropecuária Responsabilidades Secretaria de Defesa Agropecuária Prevenção, controle e erradicação de doenças e pragas animais e vegetais de interesse econômico e de importância para a saúde pública. Assegurar a sanidade,

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS-UFT SELEÇÃO PÚBLICA SIMPLIFICADA PARA PROFESSOR SUBSTITUTO 2014.1 EDITAL Nº 36/2014, DE 08 DE MAIO DE 2014

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS-UFT SELEÇÃO PÚBLICA SIMPLIFICADA PARA PROFESSOR SUBSTITUTO 2014.1 EDITAL Nº 36/2014, DE 08 DE MAIO DE 2014 FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS-UFT SELEÇÃO PÚBLICA SIMPLIFICADA PARA PROFESSOR SUBSTITUTO 2014.1 EDITAL Nº 36/2014, DE 08 DE MAIO DE 2014 O REITOR DA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO - MEDICINA VETERINÁRIA

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO - MEDICINA VETERINÁRIA 1. IDENTIFICAÇÃO DA DISCIPLINA MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO - MEDICINA Estágio Supervisionado Obrigatório (ESO) é uma disciplina curricular da Faculdade de Medicina Veterinária da Faculdade

Leia mais

Programa Alta Gestação promove democratização da inseminação artificial em ovinos no Brasil

Programa Alta Gestação promove democratização da inseminação artificial em ovinos no Brasil Programa Alta Gestação promove democratização da inseminação artificial em ovinos no Brasil Parceria entre Alta Genetics, Pfizer e Sérgio Nadal promete acelerar os rebanhos comerciais do país. A carne

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS. O REITOR DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS, usando de suas atribuições legais e estatutárias,

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS. O REITOR DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS, usando de suas atribuições legais e estatutárias, MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CONVOCAÇÃO - CEPEC Nº 13/2009 SESSÃO ORDINÁRIA - DIA 06/10/2009 O REITOR DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS, usando de suas atribuições legais e estatutárias,

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE NITERÓI (COMCITEC)

CONSELHO MUNICIPAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE NITERÓI (COMCITEC) CONSELHO MUNICIPAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE NITERÓI (COMCITEC) COMCITEC Gestão Plenárias Conferência Eventos Legislação QUEM SOMOS? O COMCITEC é um órgão autônomo que atua em estreita articulação com

Leia mais

Hospital Sofia Feldman

Hospital Sofia Feldman Hospital Sofia ldman Relatório de Remuneração de Médicos Referente a Mês/Ano: 07/2015 NOME DO TRABALHADOR ROBERTO SALES MARTINS VERCOSA PAULO MAX GARCIA LEITE LUCAS BARBOSA DA SILVA JOAO BATISTA MARINHO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 Aos quatorze dias do mês de fevereiro de dois mil e quatorze, quatorze horas e quinze minutos, reuniu-se o corpo docente do na

Leia mais

DECLARAÇÃO DE ATIVIDADES DOCENTES

DECLARAÇÃO DE ATIVIDADES DOCENTES ADRIANA LANA RAMOS 00328096 ACD Apoio Acadêmico 1 Orientação de Monografias. ADM Atividade Administrativa 29 Vice-Diretora da Faculdade de Adminiostração e Finanças. EXT Extensão 10 Coordenadora do Projeto

Leia mais

ATA DE REUNIÃO. Ata da Sessão Plenária nº 3362 Data: 21/08/2012 Folha: 01/02

ATA DE REUNIÃO. Ata da Sessão Plenária nº 3362 Data: 21/08/2012 Folha: 01/02 Ata da Sessão Plenária nº 3362 Data: 21/08/2012 Folha: 01/02 1. PRESENÇAS: 1.1. Conselheiros Titulares: Adm. Wagner Siqueira Presidente Adm. Carlos Roberto Fernandes de Araujo V.P. de Administração e Finanças

Leia mais

EDITAL Abertura de inscrições para a seleção de candidatos ao Programa de Pós-Graduação em Patologia Ambiental e Experimental da UNIP

EDITAL Abertura de inscrições para a seleção de candidatos ao Programa de Pós-Graduação em Patologia Ambiental e Experimental da UNIP EDITAL Abertura de inscrições para a seleção de candidatos ao Programa de Pós-Graduação em Patologia Ambiental e Experimental da UNIP Mestrado: Recomendado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal

Leia mais

FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL DOS DOCENTES DE BIOLOGIA QUE ATUAM NAS ESCOLAS PÚBLICAS NA CIDADE DE ANÁPOLIS/GOIÁS

FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL DOS DOCENTES DE BIOLOGIA QUE ATUAM NAS ESCOLAS PÚBLICAS NA CIDADE DE ANÁPOLIS/GOIÁS FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL DOS DOCENTES DE BIOLOGIA QUE ATUAM NAS ESCOLAS PÚBLICAS NA CIDADE DE ANÁPOLIS/GOIÁS Jaqueline Souza Lacerda 1,4 ; Eude de Sousa Campos 2,4 ; Andréia Juliana Leite Rodrigues

Leia mais

Núcleo de Pesquisa Comércio Internacional, Gestão e Sustentabilidade.

Núcleo de Pesquisa Comércio Internacional, Gestão e Sustentabilidade. Núcleo de Pesquisa Comércio Internacional, Gestão e Sustentabilidade. Composição do Núcleo de Pesquisa em Comércio Internacional, Gestão e Sustentabilidade. Linhas de Pesquisa Coordenador Prof. Dr. Sérgio

Leia mais

CURSO DE BACHARELADO EM NUTRIÇÃO-FORMAÇÃO NUTRICIONISTA

CURSO DE BACHARELADO EM NUTRIÇÃO-FORMAÇÃO NUTRICIONISTA CURSO DE BACHARELADO EM NUTRIÇÃO-FORMAÇÃO NUTRICIONISTA Coordenaçăo: Profª. MS. Mara Rosana dos Santos E-mail: nutricao@immes.com.br Telefone (96)3223-4244 ramal: 211 Ser Nutricionista É atuar em todas

Leia mais

INFORME UVV-ES Nº19 24-30/06 de 2013 UVV POST. Publicação semanal interna Universidade Vila Velha - ES Produto da Comunicação Institucional

INFORME UVV-ES Nº19 24-30/06 de 2013 UVV POST. Publicação semanal interna Universidade Vila Velha - ES Produto da Comunicação Institucional UVV POST Publicação semanal interna Universidade Vila Velha - ES Produto da Comunicação Institucional UVV POST ENTRA DE FÉRIAS Mais um semestre chega ao m e o UVV Post entra de férias junto com quem ele

Leia mais

3. A lista está organizada por Profissional Indicado pela Pessoa Jurídica (pág. 02 à 03) e Profissional Individual (pág. 04 à 11).

3. A lista está organizada por Profissional Indicado pela Pessoa Jurídica (pág. 02 à 03) e Profissional Individual (pág. 04 à 11). SEBRAE AL Edital 01/ 2011 Credenciamento de Profissionais Individuais e Pessoas Jurídicas para Compor o Cadastro de Consultores e Instrutores do Sistema SEBRAE RESULTADO DO PROCESSO DE CREDENCIAMENTO Publicado

Leia mais

INFORME UVV-ES Nº34 28/10-03/11 de 2013 UVV POST. Publicação semanal interna Universidade Vila Velha - ES Produto da Comunicação Institucional

INFORME UVV-ES Nº34 28/10-03/11 de 2013 UVV POST. Publicação semanal interna Universidade Vila Velha - ES Produto da Comunicação Institucional UVV POST Publicação semanal interna Universidade Vila Velha - ES Produto da Comunicação Institucional HOSPITAL VETERINÁRIO RECEBE NOVOS EQUIPAMENTOS E REFORMAS Obras são necessárias devido ao aumento de

Leia mais

VERIFICAÇÃO DAS CONDIÇÕES DE OFERTA PARA FINS DE RECONHECIMENTO DE CURSOS DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA VETERINÁRIA

VERIFICAÇÃO DAS CONDIÇÕES DE OFERTA PARA FINS DE RECONHECIMENTO DE CURSOS DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA VETERINÁRIA 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR - SESu COORDENAÇÃO DAS COMISSÕES DE ESPECIALISTAS DE ENSINO COMISSÃO DE ESPECIALISTAS EM ENSINO EM MEDICINA VETERINÁRIA VERIFICAÇÃO

Leia mais

EDUARDO ERNESTO CHINAGLIA PRESIDENTE

EDUARDO ERNESTO CHINAGLIA PRESIDENTE EDUARDO ERNESTO CHINAGLIA PRESIDENTE MÉDICO CRM 27962 Graduação em Medicina no ano de 1976 Faculdade de Medicina de Itajubá Itajubá MG Cargos Administrativos: Diretor Presidente da Unimed Leste Paulista

Leia mais