SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - Ementário de Disciplinas e Bibliografia

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - Ementário de Disciplinas e Bibliografia 2012.1"

Transcrição

1 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - Ementário de Disciplinas e Bibliografia Nome da disciplina: Matemática Discreta Indução matemática. Conjuntos. Álgebra de Conjuntos. Relações Binárias. Funções. Estruturas algébricas. Reticulados. Álgebra Booleana. Técnicas de demonstração de teoremas. Análise Combinatória: Distribuição, permutação e combinação. Enumeração por recurção. Cardinalidade da união de conjuntos. Enumeração de um conjunto relativo a um grupo de permutação. SCHEINERMAN, Edward R. Matemática Discreta: uma introdução. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, SANTOS, J. Plínio O., MELLO, Margarida P., MURARI, I. Introdução a análise combinatória. Campinas: Unicamp, R. GRAHAN, D. KNUTH. Matemática Discreta Fundamentos para ciência de computação. Rio de Janeiro: LTC, HEFEZ, Abramo. Curso de Álgebra, volume I. Rio de Janeiro: Instituto de Matemática pura e aplicada, CNPQ, GONÇALVES, Adilson. Introdução à Álgebra. Rio de Janeiro: Instituto de Matemática pura e aplicada, Nome da disciplina: Comunicação e Expressão Ciência da linguagem. Estudo de normas fundamentais para o desenvolvimento do raciocínio lógico. Desenvolvimento da expressão oral. Produção de textos narrativos, descritivos, dissertativos e técnicos em geral e voltados para a área de Sistemas de

2 Informação. Leitura e análise. Crítica e análise de relatório, documentos administrativos e projetos. ALMEIDA, A. F. & ALMEIDA, V. S. R. Português básico gramática, redação, texto. São Paulo: Atlas, GOLD, M. Redação Empresarial. Escrevendo com sucesso na era da globalização. São Paulo: Makron Books, CEGALLA, D. P. Novíssima Gramática da Língua Portuguesa. São Paulo: Nacional, FIORIN, José Luis e Saviole, Francisco Platão. Para entender o texto. 16ª E.D. São Paulo. Ática. ADLER, Montimer J. e VAN Doren, Charles. Como ter um livro: o guia clássico para leitura inteligente. Rio de Janeiro. Francisco Alves/ Universidade, Nome da disciplina: Lógica Matemática Conectivos lógicos. Cálculo proposicional. Implicações lógicas. Equivalências lógicas. Quantificadores. Silogismos e lógica da argumentação. Linguagem de conjuntos. ALENCAR FILHO, Edgard. Iniciação à Lógica Matemática. São Paulo: Nobel, ABE, J. M.; SCALZITTI, A., SILVA FILHO, J. I. Introdução a Lógica para a Ciência da Computação. São Paulo: Arte e Ciência, BURRIS, Stanley N. Logic for Mathematics and Computer Science. Rio de Janeiro: Prentice-Hall, COPI, Irving Marmer. Introdução à Lógica. São Paulo: Mestre Jou, SERATES, J. Raciocínio Lógico. 6 ed., Brasília: Olímpica, 1997.

3 Nome da Disciplina: Tecnologia e Sociedade Informática e a conjuntura mundial: a atual situação sócio-econômica, influência da informática nas empresas e nas economias. Informática e a sociedade brasileira. Informática e o indivíduo. Informática como ferramenta do Estado. Contratação de bens e serviços de Informática. Informática e cultura. Informática e Educação, Informática e Política. O mercado de trabalho. Situação das indústrias de hardware e software. Pesquisa em informática. Aplicações visando ao benefício social. YOUSSEF; Antonio N., FERNADEZ, Vicente P. Informática e Sociedade. São Paulo: Ática, CASTELLS, Manuel. A galáxia da internet. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, MEYER, Marilyn; BABER, Roberta et al. Nosso Futuro e o Computador. Porto Alegre: Bookman, SCHAFF, Adam. A Sociedade Informática. São Paulo: Brasiliense, TAPIA, Jorge Rubem Biton. Trajetória da Política de Informatica Brasileira. Campinas: Papirus, Sistema Operacional Windows ou similar Editor de Textos Microsoft Word ou similar Nome da Disciplina: Algoritmos e Programação I Resolução de problemas e desenvolvimento de algoritmos. Análise do problema, estratégias de solução, representação e documentação. Tipos de dados escalares e estruturados, matrizes, vetores e conjuntos. Estruturas de controle: seqüência, seleção e iteração. Estudo de casos.

4 CORMEN, T.; LEISERSON, C.; RIVEST, R. Introduction to algorithms. 2. ed. New York: McGraw-Hill, ZIVIANI, N. Projetos de algoritmos com implementação em Pascal e C. São Paulo: Pioneira, LEISERSON, Charles E., RIVEST, Ronald L., CORMEN, Thomas H. Algoritmos teoria e prática. Rio de Janeiro: Campus, OLIVEIRA, Jayr F., MANZANO, José A. N. G. Estudo Dirigido de Algoritmos. São Paulo: Érica, Sistema Operacional Windows VisuAlg Nome da Disciplina: Métodos e Técnicas de Pesquisa Metodologia científica. O que é pesquisa. Fases de um trabalho científico. Regras para textos monográficos de acordo com a ABNT. Regras para artigos nacionais e internacionais. BERVIAN, Pedro A. & CERVO, AMADO L. Metodologia Científica. São Paulo: Makron Books, COSTA, Marco Antonio F. Da & COSTA, Maria de Fátima. Metodologia da Pesquisa Conceitos e Técnicas. São Paulo: Interciência, BRANDÃO, Carlos Rodrigues (org.). Pesquisa Participante. 6ª edição. São Paulo: Brasiliense, CERVO, Armando Luiz. Metodologia Científica. 4ª edição. São Paulo: Makron Books, 1996.

5 LAKATOS, Eva Maria & MARCONI, Marina de Andrade. Fundamentos de Metodologia Científica. São Paulo: Atlas, PÁDUA, Elisabete M. M. de. Metodologia da Pesquisa. Campinas: Papirus, PARKER, Richard & REA, Louis M. Metodologia de Pesquisa. São Paulo: Pioneira, Nome da disciplina: Álgebra Linear e Geometria Analítica Noções básicas de Geometria Euclidiana Plana. Vetores. Vetores no R2 e R3. Produto de Vetores. Estudo da Reta. Estudo do Plano. Distâncias. Noções de cônicas e superfícies quádricas. Sistemas de equações lineares. Matrizes. Dependência e independência linear. Transformações lineares. Equações diferenciais lineares. Sistemas lineares. ANTON, H; RORRES, C. Álgebra Linear com Aplicações. Porto Alegre: Bookman, PENNEY, David E., EDWARDS, C. Henry. Cálculo com Geometria Analítica. Rio de Janeiro: LTC, GIRALDES, Emilia. Curso de Álgebra Linear e Geometria Analítica. São Paulo: McGraw-Hill, LAY, David C. Álgebra Linear e suas Aplicações. Rio de Janeiro: LTC, Nome da disciplina: Inglês Técnico Conscientização do processo de leitura. Exploração de informação não linear, cognato e contexto. Seletividade do tipo de leitura (Skimming/Scanning). Levantamento de

6 hipóteses sobre o texto. Abordagens de pontos gramaticais problemáticos para leitura. Uso do dicionário como estratégia-suporte de leitura: tipos, recursos, prática. Compreensão de pontos principais: palavras-chave, palavras repetidas, anotações de leitura, resumos. ESTERAS, S. R. Infotech english for computer users. Cambridge: Cambridge University Press, GALANTE, Terezinha P., POW, Elisabeth M. Inglês para Processamento de Dados: textos sobre computação, exercícios de compreensão, siglas, abreviações e glossário. São Paulo: Atlas, GALANTE, Terezinha P. Inglês Básico para Informática. São Paulo: Atlas, MICROSOFT PRESS. Dicionário de informática. Rio de Janeiro: Campus, SANDRA, P., TUCK A. Oxford dictionary of computing for learners of english. Oxford: Oxford University Press, Nome da disciplina: Cálculo I Funções de uma variável real. Limites de funções continuidade. Derivadas de funções Diferenciais. Aplicações das derivadas. THOMAS, George B. Cálculo. Rio de Janeiro: Pearson Brasil, ANTON, Howard. Cálculo um Novo Horizonte. Porto Alegre: Bookman, Vol 1 e 2. HAZZAN, Samuel, BUSSAB, Wilton, MORETTIN, Pedro A. Cálculo funções de uma variável. São Paulo: Atual, 1999.

7 ABUD, Zara Issa, BOULOS, Paolo. Cálculo Diferencial e Integral. São Paulo: Makron Books, MORETTIN, Pedro A., HAZZAN, Samuel, BUSSAB, Nilton. Cálculo funções de uma e várias variáveis. São Paulo: Saraiva, STEWART, James. Cálculo. São Paulo: Pioneira, Vol. 1 e 2. Nome da Disciplina: Administração O campo da Administração: a informação ocupacional e a formação do administrador. Fundamentos de teoria e da ciência História da Administração. As contribuições da organização do trabalho, da organização formal e informal. O processo administrativo: As funções seqüências e contínuas. A organização e estruturas organizacionais tradicionais e inovativas. Gerência participativa e a liderança situacional. Temas administrativos atuais. ALBERTIN, Alberto Luiz. Administração de Informática: funções e fatores críticos de sucesso. São Paulo: Atlas, FERNANDES, Almir. Administração Inteligente: novos caminhos para as organizações do século XXI. São Paulo: Futura, CHIAVENATO, I. Administração: Teoria, Processo e Prática. São Paulo: Makron Books, MUNIZ, Adir J., FARIA, Hermínio A. Teoria Geral da Administração: Noções Básicas. São Paulo: Atlas, ROBBINS, Stephen P. Administração: Mudanças e Perspectivas. São Paulo: Saraiva, 2001.

8 Nome da Disciplina: Contabilidade e Custos Teoria da Contabilidade. Tipos de Contabilidade. Funcionamento do processo contábil. Variações da situação líquida. Operações com mercadorias. Balanços. Descrição das funções financeiras. Administração do capital de giro. Técnicas de análise financeira. Planejamento e orçamentos financeiros. Apropriação e sistemas de apropriação de custos. Formação e métodos de avaliação de custos. GRECO, Alvísio; AREND, Lauro. Contabilidade: Teoria e Prática Básicas. Porto Alegre: Sagra Luzzatto, MARTINS, Eliseu. Contabilidade de Custos. São Paulo: Atlas, IUDICIBUS, Sérgio. Teoria da Contabilidade. São Paulo: Atlas, HANSEN, Don R., MOWEN, Maryanne M. Gestão de custos, contabilidade e controle. São Paulo: Pioneira, MAHER, Michael W. Contabilidade de Custos. São Paulo: Atlas, Nome da Disciplina: Organização de Computadores Estrutura interna de um computador. Representação de dados. Circuitos combinacionais lógicos. Aritmética Binária. Álgebra booleana. Arquiteturas convencionais e seus componentes. Conceitos de máquinas virtuais e máquinas multiníveis. Nível de micro programação. Periféricos de entrada/saída. Estudo de casos. MONTEIRO, Mário A. Introdução à Organização de Computadores. Rio de Janeiro: LTC, TANENBAUM, Andrew S. Organização Estruturada de computadores. Rio de Janeiro: LTC, 2001.

9 GAJSKI, Daniel. Principles of Digital Design. Rio de Janeiro: Prentice-Hall, PATTERNSON, David. Organização e Projeto de Computadores. Rio de Janeiro: LTC, STALLINGS, William. Arquitetura e Organização de Computadores. Rio de Janeiro: Prentice Hall, Nome da Disciplina: Algoritmos e Programação II Modularização de programas: funções e procedimentos. Passagem de parâmetros. Complexidade algorítmica. Estudo de uma linguagem de programação estruturada. Prática em construção de algoritmos, transcrição para a linguagem de programação, depuração e documentação. Alocação dinâmica de memória, listas encadeadas. Arquivos: fundamentos e implementação. Noções de Compiladores. Estudo de casos. LEISERSON, Charles E., RIVEST, Ronald L., CORMEN, Thomas H. Algoritmos teoria e prática. Rio de Janeiro: Campus, OLIVEIRA, Jayr F., MANZANO, José A. N. G. Algoritmos: lógica para desenvolvimento da programação. São Paulo: Érica, AVILLANO, Israel C. Algoritmos e Pascal. Rio de Janeiro: Ciência Moderna, FORBELLONE, A., EBERSPACHER, H. Lógica de Programação. São Paulo: Makron Books, TOSCANI, Laira V., VELOSO, Paulo A. S. Complexidade de Algoritmos. Porto Alegre: Sagra-Luzzatto, Compilador Pascal (Free Pascal ou similar) Nome da Disciplina: Linguagens e Técnicas de Programação I

10 Estudo da sintaxe e semântica das linguagens de programação: estrutura do programa, tipos abstratos de dados, expressões, estruturas condicionais, estruturas de repetição, estruturas de dados homogêneas e heterogêneas. Arquivos. Rotinas gráficas. Desenvolvimento de aplicações utilizando uma linguagem de programação. Compiladores. Paradigmas de Linguagens de Programação. Estudo de casos. FRIEDMAN, Daniel, WAND, Mitchell, HAYNES, Christopher T. Fundamentos de Linguagem de Programação. São Paulo: Berkeley Brasil, SEBESTA, R. W. Concepts of programming languages. 5. ed. New York: Addison- Wesley, KERNIGHAN, Brian W., PIKE, Rob. A Prática da Programação. Rio de Janeiro: Campus, KNUTH, D. E. The art of computer programming. New York: Addison-Wesley, STROUSTRUP, Bjanrne. C++ A Linguagem de Programação. Porto Alegre: Bookman, Dev C++ Nome da Disciplina: Estrutura de Dados I Representação e manipulação de estruturas de dados estáticas e dinâmicas, tais como: matrizes, listas encadeadas, pilhas, filas e árvores. Estudo de casos. PREISS, Bruno R. Estrutura de Dados e Algoritmos. Rio de Janeiro: Campus, PEREIRA, Silvio L. Estruturas de dados fundamentais. São Paulo: Érica, : WEISS, M. A. Data structures and algorithm analysis in C++. California: Benjamin/Cummings, 1999.

11 SEDGEWICK, R. Algorithms in C++: Fundamentals, data structures, sorting, searching. New York: Addison-Wesley, Dev C++ Nome da disciplina: Cálculo II Integral definida e indefinida. Processos elementares de integração. Aplicações geométricas e físicas das integrais. Equações diferenciais, Seqüências e Séries. PENNEY, David E., EDWARDS, C. Henry. Cálculo com Geometria Analítica. São Paulo: LTC, GLEASON, Andrew M., FLATH, Daniel E., LOCK, Patti F. Cálculo e Aplicações. São Paulo: Edgard Blucher, ABUD, Zara Issa, BOULOS, Paulo. Cálculo Diferencial e Integral. São Paulo: Makron Books, BOULOS, Paulo. Cálculo Diferencial e Integral. São Paulo: Makron Books, GONÇALVES, Mirian Buss, FLEMMING, Diva M. Cálculo B: funções de várias variáveis integrais. São Paulo: Makron Books, Esta disciplina não utiliza software. Nome da Disciplina: Probabilidade e Estatística Conceitos fundamentais de Estatística. Fases do método estatístico. Organização de dados. Medidas de tendência central e de posição. Medidas de dispersão. Teoria elementar de probabilidade. Variáveis aleatórias. Modelos de distribuição de variáveis aleatórias. Aproximações e ajustes às distribuições teóricas. Amostragem. Distribuição por amostragem. Intervalos de confiança. Testes de hipóteses paramétricos. COSTA NETO, Pedro L. O. Estatística. São Paulo: Edgard Blucher, 2002.

12 MAGALHÃES, Marcos N., LIMA, Carlos P. Noções de Probabilidade e Estatística. São Paulo: Edusp, DOWNING, Douglas, CLARK, Jeffrey. Estatística Aplicada. São Paulo: Saraiva, LEVINE, David M., BERENSON, Mark L., STEPHAN, David. Estatística teoria e aplicações. São Paulo: LTC, MARTINS, Gilberto A. Estatística Geral e Aplicada. São Paulo: Atlas, Planilha Eletrônica (Microsoft Excel ou similar) Nome da Disciplina: Arquitetura de Computadores A arquitetura de Von Neumann. Organização interna de um computador. Registradores, conjunto de instruções, modos de endereçamento. Manipulação de pilhas. Instruções para chamada de subrotinas. Hierarquia de memórias. Interrupções. Entrada e Saída. Interfaces. Arquiteturas não convencionais: conceitos e classificações. Programação em Linguagem de Montagem (Assembly). Estudo de casos. HSU, John Y. Computer Architecture. Londres: CRC Press, MURDOCCA, Milles J., HEURING, Vincent P. Introdução a Arquitetura de Computadores. Rio de Janeiro: Campus, HENNESSY, J. L.; PATTERSON, D. A. Computer architecture: a quantitative approach. San Francisco: Morgan Kaufmann, STALLINGS, William. Arquitetura e Organização de Computadores. Rio de Janeiro: Prentice Hall do Brasil, WEBER, Raul F. Fundamentos de Arquitetura de Computadores. Porto Alegre: Sagra- Luzzatto, Esta disciplina não utiliza software.

13 Nome da Disciplina: Linguagens e Técnicas de Programação II Estudo de uma linguagem de programação orientada a objetos. Implementação de classe-objetos, herança, polimorfismo, estrutura todo-parte, comunicação e associação. Implementação de interface humana e de armazenamento de dados orientados a objetos. Paradigmas de Linguagens de Programação. Estudos de Casos. MOTA, Allison A. Programação orientada a objetos com C++. Florianópolis: Advanced, DEITEL; Harvey M.; DEITEL, Paul J. C++ Como Programar: apresentando projeto orientado a objeto com UML. Porto Alegre: Bookman, BOOCH, G. Object-oriented and design with applications. Califórnia: Benjamin/ Cummings, SINTES, Anthony. Aprenda Programação Orientada a Objetos. São Paulo: Makron Books, DevC++ Nome da Disciplina: Estrutura de Dados II Algorítmos de Ordenação. Pesquisa Seqüencial. Pesquisa Binária. Árvore de Pesquisa (Busca em Profundidade e Largura). Hashing. Introdução a Grafos. AZEREDO, Paulo A. Métodos de Classificação de Dados e Análise de suas Complexidades. Rio de Janeiro: Campus, PEREIRA, Silvio L. Estruturas de dados fundamentais. São Paulo: Érica, MORAES, Celso R. Estruturas de Dados e Algoritmos. São Paulo: Berkeley Brasil, 2001.

14 PREISS, B. R. Data structures and algorithms with object-oriented design patterns in C++. New York: IE-Willey, DevC++ Nome da Disciplina: Psicologia Organizacional Conceitos de psicologia - aspectos gerais. Relações da psicologia com administração e informática. O indivíduo e a organização. Comportamento humano. Personalidade. Papéis e valores. Processos de liderança. Tensão e conflito. Feedback. Funcionamento e desenvolvimento de grupos. A psicologia operacional. Relações interpessoais. Desenvolvimento organizacional. Variáveis organizacionais. DAVIDOFF, Linda L. Introdução à psicologia 3ª edição. São Paulo: Makron books, SPECTOR, Paul E. Psicologia nas Organizações. São Paulo: Saraiva, BANOV, Márcia R. Ferramentas da Psicologia Organizacional. São Paulo: CENAUN, AGUIAR, Maria A. F. Psicologia Aplicada a Administração. São Paulo: Excellus, SILVA, Ulisses F. Psicologia das Organizações tópicos atuais. Campinas: Alínea, Nome da Disciplina: Sistemas Operacionais Objetivos e evolução dos sistemas operacionais. Estrutura e contexto dentro do software básico. Gerenciamento de processos e da CPU. Gerenciamento de memória (real e virtual). Gerenciamento de entrada e saída. Deadlocks. Gerência de arquivos. Estudo de casos.

15 OLIVEIRA, Romulo S., CARISSIMI, Alexandre S., TOSCANI, Simão. Sistemas Operacionais. Porto Alegre: Sagra-Luzzatto, SILBERSCHATZ, A.; GALVIN, Peter; GAGNE, Greg. Sistemas Operacionais: conceitos e aplicações. São Paulo: Campus, MACHADO, Francis B., MAIA, Luiz P. Arquitetura de Sistemas Operacionais. Rio de Janeiro: LTC, WOODHULL, Albert S., TANENBAUM, Andrew S. Sistemas Operacionais. Porto Alegre: Bookman, Sistemas Operacionais Nome da Disciplina: Banco de Dados Conceitos básicos: independência de dados, modelos, abordagens hierárquica, rede e relacional. A abordagem relacional: modelos de dados e restrições de integridade, álgebra e cálculo relacional. Linguagem SQL. Normalização e dependências funcionais. Modelagem entidade-relacionamento. Conceito de Sistemas de Gerência de Banco de Dados. Estudos de Casos. KORTH, H., SILBERCHATZ, A. Sistemas de bancos de dados. São Paulo: McGraw- Hill, GARCIA MOLINA, Hector; ULLMAN,Jeffrey D.; WIDOM,Jennifer. Implementação de sistemas de bancos de dados. Rio de Janeiro: Campus, DATE, Christopher J. Introdução a Sistemas de Banco de Dados. Rio de Janeiro: Campus, ELMASRI, R., NAVATHE, S. B. Fundamentals of database systems. Califórnia: Benjamin/Cummings, MySQL (ou similar)

16 DBDesigner (ou similar) Nome da disciplina: Teoria Geral de Sistemas Definição de sistemas. Concepção de sistemas. Sistemas gerais. Evolução da análise. Classificação de Sistemas de Informação. Sistemas de Informação como processo empresarial. Planejamento estratégico de sistemas de informação. LEJK, Mark, DEEKS, David. Introduction to Systems Analysis Techniques. New Jersey: Prentice Hall, MACHADO, Felipe N. R. Análise Relacional de Sistemas. São Paulo: Érica, FERNANDES, D. B. Metodologia dinâmica para o desenvolvimento de sistemas versáteis. São Paulo: Érica, GANE, Chris, SARSON, Trish. Análise Estruturada de Sistemas. Rio de Janeiro: LTC, Nome da disciplina: Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas Evolução de técnicas/metodologias de desenvolvimento de sistemas (de software e de informação). Apresentação de técnicas/metodologias de desenvolvimento de sistemas (de software e de informação). Estudo de casos com as metodologias apresentadas. Análise comparativa das metodologias apresentadas. OLIVEIRA, J. F. Metodologia para desenvolvimento de projeto de sistemas. São Paulo: Érica, SILVA, N. P. Projeto e desenvolvimento de sistemas. São Paulo: Érica, 2001.

17 CONSTANTINO JR., Walter, SURIAN, Jorge. Metodologia para Desenvolvimento de Sistemas. São Paulo: CENAUN, GANE, Chris. Desenvolvimento rápido de sistemas. Rio de Janeiro: LTC, Nome da disciplina: Linguagens Formais e Autômatos Alfabetos e linguagens. Linguagens, gramáticas e expressões regulares, autômatos finitos. Linguagens e gramáticas livre do contexto e automatos de pilha. Propriedades das Linguagens de Livre Contexto. Linguagens sensíveis ao contexto. Estudos de Casos. HOPCROFT, J. E., ULLMAN, J. D. Introduction to automata theory, languages, and computation. New York: Addison-Wesley, MENEZES, Paulo F. B. Linguagens Formais e Autômatos. Porto Alegre: Sagra- Luzzatto, DU, Ding-Zhu, KO, Ker-I. Problem solving in automata, languages. New York: John Wiley, FULOP, Zoltan, GECSEG, Ferenc. Automata, Languagens and Programming. New York: Springer-Verlag, DevC++ Nome da Disciplina: Linguagens e Técnicas de Programação III Estudo de uma linguagem de programação para desenvolvimento de aplicativos voltados para Internet. (Inicialmente JAVA e HTML). Paradigmas de Linguagens de Programação. Estudos de Casos.

18 HUNTER, Jason. Java Servlet programação. Rio de Janeiro: Ciência Moderna, WROX AUTHOR TEAM. HTML 4.01 Programmer s Reference. Chicago: WROX Press, LEMAY, Laura. Aprenda a criar páginas WEB com HTML e XHTML. São Paulo: Makron Books, SOUZA, Emílio C. Programação Orientada a Objetos com Java. Florianópolis: Relativa, JCreator J2SDK Nome da Disciplina: Gerência e Projeto de Banco de Dados Arquitetura de sistemas de gerenciamento de banco de dados. Gerenciamento de transação: transações, controle de concorrência, sistema de recuperação, segurança e integridade de dados. Banco de dados distribuídos. Integração de bancos de dados e Internet. Estudos de Casos. HEUSER, C. A. Projeto de banco de dados. Porto Alegre: Sagra & Luzzato, MOLINA, Hector G. Implementação de Sistemas de Banco de Dados. Rio de Janeiro: Campus, ABREU, Maurício, MACHADO, Felipe N. R. Projeto de Banco de Dados. São Paulo: Érica, COUGO, Paulo. Modelagem Conceitual e Projeto de Bancos de Dados. Rio de Janeiro: Campus, MySQL (ou similar) DBDesigner (ou similar)

19 Nome da disciplina: Legislação e Ética Profissional Noções de legislação trabalhista, comercial e fiscal. Tipos de sociedades. Propriedade industrial, patentes e direitos. Reflexos sobre o agir. Ética profissional. Aspectos sociais e profissionais da computação. Mercado de trabalho. Código de ética profissional. DUPAS, Gilberto. Ética e Poder na Sociedade de Informação. São Paulo: Unesp, NALINI, José R. Ética Geral e Profissional. São Paulo: Revista dos Tribunais, CORREA, G. T. Aspectos Jurídicos da Internet. São Paulo: Saraiva, LAMOTTE, S. N. Profissional de Informática: aspectos administrativos e legais. Porto Alegre: Sagra Luzzatto, MARCACINI, Augusto T. R. Direito e Informática. Rio de Janeiro: Forense, PAESANI, Liliana M. Direito e Internet: liberdade, privacidade e responsabilidade civil. São Paulo: Atlas, Nome da Disciplina: Gestão de Empresas Informatizadas A importância do conhecimento sobre a gestão empresarial para o profissional de Sistemas de Informação. A motivação e o ambiente dos negócios empresariais. Integração das áreas organizacionais. Áreas funcionais e ambiente organizacional e aplicação da informática nas diversas áreas. Gestão da mudança. Gestão de Pessoas. Estudos de Casos. FERNANDES, Almir. Administração inteligente: novos caminhos para as organizações do século XXI. São Paulo: Futura, FOINA, Paulo Rogério. Tecnologia de informação: planejamento e gestão. São Paulo: Atlas, 2001.

20 ARANTES, Nélio. Sistemas de Gestão Empresarial. São Paulo: Atlas, BULGACOV, Sergio. Manual de Gestão Empresarial. São Paulo: Atlas, ECONOMY, Peter J., NELSON, Bob. Gestão Empresarial. Rio de Janeiro: Campus, Nome da Disciplina: Engenharia de Software Princípios da Engenharia de Software. A importância do software. Características do software e aplicações. A crise do software. Mitos do desenvolvimento de software. Desenvolvimento de software: paradigmas, ciclos de vida, técnicas. Fases de desenvolvimento: análise, projeto, implementação, testes, manutenção. Análise orientada a objetos UML, Booch, OMT. Ferramentas CASE. Reutilização de software. Alternativas de projeto: Frameworks e Design Patterns. Estudos de Casos. REZENDE, Denis A. Engenharia de Software e Sistemas de Informação. Rio de Janeiro: Brasport, SOMMERVILLE, Ian. Software Engineering. New York: Addison Wesley, PAULA FILHO, Wilson P. Engenharia de Software. Rio de Janeiro: LTC, PRESSMAN, Roger S. Engenharia de Software. São Paulo: McGraw-Hill, Ferramentas CASE (Open Project). Nome da Disciplina: Interface Homem-Máquina Fatores humanos em software interativo: teoria, princípios e regras básicas. Estilos de sistemas interativos: sistemas de seleção de menus, botões de opção, linguagens de comandos, manipulação direta, etc. Projeto de interfaces. Ferramentas. Ergonomia.

21 Estudos de casos. JOHNSON, Chirs. Human-Computer Interaction. Amsterdam: IOS Press, SHNEIDERMAN, B. Designing The User Interface: Strategies For Human-Computer Interaction. Reading: Addinson-Wesley, PELVSO, Ângelo. Informática e Afetividade. Bauru, SP: EDUSC, SODRÉ, Muniz. Reinventando a Cultura. Petrópolis, RJ: Vozes, Nome da Disciplina: Redes de Computadores e Teleprocessamento I História da evolução das redes de computadores. Meios de transmissão. Características da transmissão. Técnicas de modulação e multiplexação. Arquitetura OSI/ISO. Nível físico. Modems. Técnicas de detecção e correção de erros. Topologias de rede. Protocolos de acesso à rede. Protocolo TCP/IP e Internet. Estudos de Casos. DANTAS, Mario. Tecnologias de Redes de Comunicação e Computadores. Rio de Janeiro: Axcel Books, FALBRIARD, Claude. Protocolos e Aplicações para Redes de Computadores. São Paulo: Érica, TANENBAUM, Andrew S. Redes de Computadores. Rio de Janeiro: Campus, SOUSA, Lindeberg B. TCP-IP Básico & Conectividade em Redes. São Paulo: Érica, Sistemas Operacionais Nome da Disciplina: Linguagens e Técnicas de Programação IV

22 Estudo de uma linguagem de programação visual, incluindo acesso a banco de dados e desenvolvimento de aplicativos voltados para Internet. (Inicialmente o Visual Basic e Delphi.). Paradigmas de Linguagens de Programação. Estudos de Casos. GUNDGEIGER, Dave. CDO & MAPI Programação com Visual Basic. Rio de Janeiro: Ciência Moderna, OLIVEIRA, Carlos A. J. Programação em Delphi 6 Orientado por Projeto. São Paulo: Érica, BORATTI, Isaias. Programação orientada a objetos usando Delphi. Florianópolis: Visual Books, SILVA, Ijauí F. Visual Basic.Net. São Paulo: Érica, Visual Basic Delphi ou similar Nome da Disciplina: Estágio Supervisionado I Trabalho a ser desenvolvido pelo aluno em organização privada ou pública (orientado por um Supervisor de Estágio) conveniada com a instituição, que deve resultar em um relatório de atividades, com o objetivo de adquirir experiência em um ambiente de trabalho real e pôr em prática os conhecimentos teóricos adquiridos no curso, além de colher subsídios para a elaboração do Trabalho de Conclusão do curso. A ser indicada pelo Professor Orientador, à época da realização do Estágio. Nome da disciplina: Tópicos Especiais em Sistemas de Informação

23 Disciplina abordando tópicos variáveis, ou seja, tendências, desenvolvimento e técnicas modernas em Sistemas de Informação. O programa é divulgado por ocasião do oferecimento da disciplina. A ser definido, juntamente com o programa, no início do Semestre. Nome da Disciplina: Métodos Quantitativos Aplicados a Gestão de Empresas Informatizadas Métodos quantitativos aplicados a gestão de pessoas, mercadologia, produção e finanças: administração salarial, avaliação de desempenho, previsão de vendas, pesquisa de mercado, controle de estoque, controle de qualidade, planejamento e controle de produção, contabilidade e custos, índices financeiros, etc. SHIGUNOV NETO, Alexandre. Avaliação de Desempenho. Rio de Janeiro: Book Express, TRUJILLO, Victor. Pesquisa de Mercado Qualitativa & Quantitativa. São Paulo: Scortecci, BODIE, Zvi. Finanças. Porto Alegre: Bookman, CAMPOS, Vicente F.TQC Controle da Qualidade Total. Belo Horizonte: EDG, HIPÓLITO, José A. M. Administração Salarial. São Paulo: Atlas, Nome da Disciplina: Computação Gráfica Sistemas gráficos. Elementos matemáticos para computação gráfica 2D. Aplicações gráficas interativas 2D. Hardware gráfico e processo de visualização 2D. Conceitos e

24 representação de objetos 3D: modelos, estruturas. Visualização e renderização de objetos 3D. Remoção de partes ocultas. Cenas realísticas: iluminação e textura. Técnicas de modelagem. Soluções gráficas para sistemas interativos. Síntese de imagens. Animação. Produtos gráficos para CAD/CAM. Estudos de Casos. ANGEL, Edward. Interactive Computer Graphics: a top-down approach with OpenGL. New York: Addison-Wesley, WATT, A. 3D Computer Graphics. Harlow: Addison-Wesley, GONZALEZ, Rafael C., WOODS, Richard E. Processamento de Imagens Digitais. São Paulo: Edgard Blucher, MORRISON, Mike. Mágicas da Computação Gráfica. São Paulo: Berkeley, DevC++ Nome da Disciplina: Redes de Computadores e Teleprocessamento II Sistemas de endereçamento em redes. Algoritmos de roteamento. Avaliação do desempenho de redes. Exemplos de redes. Serviços Embratel. Redes Locais. Padrão IEEE-802. FDDI. Interconexão de redes. Gerenciamento de Redes. Redes de Alta Velocidade. Redes Via Satélite. Segurança e Custos em Redes. Integração de Serviços de Voz, Dados e Imagens. Estudos de Casos. KUROSE, James F.; ROSS, Keith W. Redes de computadores e a internet: uma nova abordagem. São Paulo: Addison Wesley, MORAES, Alexandre Fernandes & CIRONE, Antonio Carlos. Redes de computadores: da ethernet à internet. São Paulo: Érica, COMER, Douglas E. Redes de Computadores e Internet. Porto Alegre: Bookman, 2000.

LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO

LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO Coordenador: Duração: Carga Horária: LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO Victor Emanuel Corrêa Lima 6 semestres 2800 horas Situação Legal: Reconhecido pela Portaria MEC nº 503 de 15/02/2006 MATRIZ CURRICULAR Primeiro

Leia mais

EMENTÁRIO DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

EMENTÁRIO DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 1/5 ANEXO II RESOLUÇÃO CONSEPE Nº 31/2005 EMENTÁRIO DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO I SEMESTRE Algoritmos e Estruturas de Dados I Fundamentos da Computação Fundamentos Matemáticos para a Computação

Leia mais

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Exatas e da Terra - Campus I

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Exatas e da Terra - Campus I Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas II/CPD025 Conceitos orientação a objetos. Evolução das técnicas de modelagem orientadas a objetos. Estrutura da linguagem UML. Conceito de processo interativo

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CST SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DISCIPLINA: Algoritmo e Programação I A disciplina aborda o estudo de algoritmos, envolvendo os conceitos fundamentais: variáveis, tipos de dados, constantes,

Leia mais

Sistemas de Informação 3º ANO

Sistemas de Informação 3º ANO Sistemas de Informação 3º ANO BANCO DE DADOS Carga horária: 120h Visão geral do gerenciamento de banco de dados. Arquitetura de um Sistema Gerenciador de Banco de Dados. Modelagem e projeto de banco de

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS Introdução a Programação 1º PERÍODO Fundamentos de construção de algoritmos e programas. Algoritmos:

Leia mais

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 1 CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2011.1 BRUSQUE (SC) 2015 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 ARQUITETURA DE COMPUTADORES... 4 02 FILOSOFIA... 4 03 FUNDAMENTOS MATEMÁTICOS PARA COMPUTAÇÃO...

Leia mais

EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS

EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 60 h 1º Evolução histórica dos computadores. Aspectos de hardware: conceitos básicos de CPU, memórias,

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DA 3ª. ETAPA

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DA 3ª. ETAPA EMENTAS DA 3ª. ETAPA Núcleo Temático: PROGRAMAÇÃO Disciplina: ESTRUTURA DE DADOS 108 há ( 72 ) Teóricas ( 36 ) Práticas Tipos abstratos de dados. Estudo das estruturas lineares: pilhas, filas e listas

Leia mais

CURSO DE INFORMÁTICA LICENCIATURA 1 PERÍODO

CURSO DE INFORMÁTICA LICENCIATURA 1 PERÍODO CURSO DE INFORMÁTICA LICENCIATURA 1 PERÍODO DISCIPLINA: Metodologia Científica H111900 Finalidade da metodologia científica. Importância da metodologia no âmbito das ciências. Metodologia de estudos. O

Leia mais

Ementário das Disciplinas

Ementário das Disciplinas Ementário das Disciplinas As ementas das disciplinas estão agrupadas em semestres para uma melhor visualização da organização da matriz curricular. As referências bibliográficas serão especificadas no

Leia mais

CURSO TECNOLÓGICO 2008/01 1º SEMESTRE. Programação e Estruturas de Dados Fundamentais

CURSO TECNOLÓGICO 2008/01 1º SEMESTRE. Programação e Estruturas de Dados Fundamentais 1º SEMESTRE Programação e Estruturas de Dados Fundamentais 8 Créditos Desenvolver a lógica de programação através da construção de algoritmos utilizando português estruturado Representar a solução de problemas

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO (PROENG) ASSESSORIA DE DESENVOLVIMENTO ASSESSORIA JURÍDICA

PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO (PROENG) ASSESSORIA DE DESENVOLVIMENTO ASSESSORIA JURÍDICA FORMULÁRIO DE ALTERAÇÃO DE EMENTAS CURSO: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO MATRIZ(ES) CURRICULAR(ES): 2015 ALTERAÇÕES PASSAM A VIGORAR A PARTIR DO SEMESTRE: 1 Arquitetura de Computadores Arquitetura de Computadores

Leia mais

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 1 CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) 2015 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 ARQUITETURA DE COMPUTADORES... 4 02 FILOSOFIA... 4 03 FUNDAMENTOS MATEMÁTICOS... 4 04 TEORIA

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA DIVISÃO DE ASSUNTOS ACADÊMICOS Secretaria Geral de Cursos PROGRAMA DE DISCIPLINA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS CÓDIGO: EXA801 DISCIPLINA: ALGORITMOS E PROGRAMAÇÃO I CARGA HORÁRIA: 60h EMENTA: Classificação

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE PELOTAS DIRETORIA DE RECURSOS HUMANOS ANEXO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE PELOTAS DIRETORIA DE RECURSOS HUMANOS ANEXO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE PELOTAS DIRETORIA DE RECURSOS HUMANOS ANEXO Este Anexo integra o Edital Nº 35/2007, que disciplina o Concurso Público destinado ao provimento

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (EAD) SISTEMAS PARA INTERNET INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 68 A disciplina estuda a área da informática como um todo e os conceitos fundamentais, abrangendo

Leia mais

EMENTÁRIO E BIBLIOGRAFIAS

EMENTÁRIO E BIBLIOGRAFIAS EMENTÁRIO E BIBLIOGRAFIAS 1º SEMESTRE LIN-101 Linguagem e Expressão Unidade Curricular: Linguagem e Expressão Identificação: LIN-101 Semestre: 1º Carga Horária: 30 horas Número de Aulas: 36 aulas Aulas

Leia mais

DISCIPLINA CRED CH PRÉ - REQUISITOS 1ª FASE Geometria Analítica e Álgebra Linear

DISCIPLINA CRED CH PRÉ - REQUISITOS 1ª FASE Geometria Analítica e Álgebra Linear CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS AUTORIZAÇÃO: Portaria UDESC nº 646/2001 RECONHECIMENTO: Decreto Estadual nº 3324/2005 renovado pelo Decreto Estadual nº 1664/2013 PERÍODO

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO CST ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 68 A disciplina estuda a área da informática como um todo e os conceitos fundamentais, abrangendo desde a

Leia mais

UNIVERSIDADE DO CONTESTADO UnC Curso de Sistemas de Informação

UNIVERSIDADE DO CONTESTADO UnC Curso de Sistemas de Informação EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS Disciplina: História do Contestado As civilizações primitivas do contestado. As origens, formação e herança cultural do homem do contestado. A índole guerreira do caboclo catarinense.

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO 1.ª SÉRIE 2.ª SÉRIE CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE (ÁREA: INFORMÁTICA)

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO 1.ª SÉRIE 2.ª SÉRIE CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE (ÁREA: INFORMÁTICA) MATRIZ CURRICULAR CURSO: GRADUAÇÃO: REGIME: DURAÇÃO: INTEGRALIZAÇÃO: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE (ÁREA: ) TECNÓLOGO SERIADO ANUAL - NOTURNO 03 (TRÊS) ANOS LETIVOS MÍNIMO:

Leia mais

Identificação: INF201 Semestre: 1º Carga Horária: 60 horas Número de Aulas: 72 aulas Aulas Teóricas:

Identificação: INF201 Semestre: 1º Carga Horária: 60 horas Número de Aulas: 72 aulas Aulas Teóricas: 2º SEMESTRE INF201 - Banco de dados I Banco de dados I Identificação: INF201 Semestre: 1º Carga Horária: 60 horas 20 aulas Aulas práticas: 52 aulas Fornecer conhecimentos sobre a concepção, utilização,

Leia mais

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR ORGANIZAÇÃO CURRICULAR O curso Técnico em Informática, em Nível Médio Subseqüente, será organizado de forma semestral, com aulas presenciais, compostos por disciplinas, com conteúdos estabelecidos, tendo

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO. Curso: Informática Modalidade: Bacharelado Turno: Integral.

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO. Curso: Informática Modalidade: Bacharelado Turno: Integral. UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PLANO DE ENSINO - PERÍODO LETIVO/ANO 2007 ANO DO CURSO 4 o Curso: Informática Modalidade: Bacharelado Turno: Integral Centro: Centro de

Leia mais

DISCIPLINA: CONSTRUÇÃO DE COMPILADORES

DISCIPLINA: CONSTRUÇÃO DE COMPILADORES Semestre 5 Válido somente com assinatura e carimbo do IFCE Cód. Disciplina Créditos Horas Nat. Prérequisitos Teóricos Práticos TELM.066 Construção de Compiladores 2 2 80 OBR TELM.061 TELM.067 Sistemas

Leia mais

TABELA DE EQUIVALÊNCIA FECOMP Curso de Engenharia de Computação

TABELA DE EQUIVALÊNCIA FECOMP Curso de Engenharia de Computação TABELA DE EQUIVALÊNCIA FECOMP Curso de Engenharia de Computação Disciplina A Disciplina B Código Disciplina C/H Curso Disciplina C/H Código Curso Ano do Currículo 66303 ESTRUTURA DE DADOS I 68/0 ENG. DE

Leia mais

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Exatas e da Terra - Campus I

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Exatas e da Terra - Campus I Projeto Avançado de Sistemas/CPD029 Conceito de padrão de projeto. Padrões de projeto para software orientado a objetos. Mapeamento objetorelacional baseado em padrões. Padrões de arquitetura de software.

Leia mais

CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO 1 PERÍODO

CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO 1 PERÍODO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO 1 PERÍODO Area de Ciências Humanas e Sociais Aplicadas DISCIPLINA: PRÁTICAS INVESTIGATIVAS I H111926 03 60 Introdução e ensaio da prática investigativa. Procedimentos metodológicos

Leia mais

Algoritmos e Estrutura de Dados II. Apresentação. Prof a Karina Oliveira. kkco@dei.unicap.br

Algoritmos e Estrutura de Dados II. Apresentação. Prof a Karina Oliveira. kkco@dei.unicap.br Algoritmos e Estrutura de Dados II Apresentação Prof a Karina Oliveira kkco@dei.unicap.br Ementa Proporcionar ao aluno conhecimento teórico e prático para seleção, construção e manipulação de estrutura

Leia mais

ANEXO I ESTRUTURA CURRICULAR E EMENTA DO CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA SUBSEQUENTE CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA - SUBSEQUENTE. Introdução à Informática

ANEXO I ESTRUTURA CURRICULAR E EMENTA DO CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA SUBSEQUENTE CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA - SUBSEQUENTE. Introdução à Informática ANEXO I ESTRUTURA CURRICULAR E EMENTA DO CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA SUBSEQUENTE ESTRUTURA CURRICULAR CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA - SUBSEQUENTE Componentes Curriculares Introdução à Informática Aplicativos

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Matriz Curricular vigente a partir de 2012/1 Carga Horária Total

Leia mais

ANEXO À RESOLUÇÃO Nº. 226, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2014.

ANEXO À RESOLUÇÃO Nº. 226, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2014. ANEXO À RESOLUÇÃO Nº. 226, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2014. CURSO LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO ESTRUTURA CURRICULAR 1.1 QUADRO GERAL DA ESTRUTURA CURRICULAR Carga Horária LOTAÇÃO Módulo Disciplina Teoria Prática

Leia mais

Web site. Objetivos gerais. Introdução. http://www.inf.ufes.br/~pdcosta/ensino/2009-1-estruturas-de-dados. Profa. Patrícia Dockhorn Costa

Web site. Objetivos gerais. Introdução. http://www.inf.ufes.br/~pdcosta/ensino/2009-1-estruturas-de-dados. Profa. Patrícia Dockhorn Costa Web site http://www.inf.ufes.br/~pdcosta/ensino/2009-1-estruturas-de-dados Estruturas de Dados Aula 1: Introdução e conceitos básicos Profa. Patrícia Dockhorn Costa Email: pdcosta@inf.ufes.br 01/03/2010

Leia mais

CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS - CCT

CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS - CCT CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS - CCT Área de Conhecimento Banco de Dados Ementa/Bibliografia Conceitos básicos; Modelos de dados; Aspectos de modelagem de dados; Projeto e Aplicações de Banco de Dados.

Leia mais

Ementário das disciplinas do curso de Sistemas de Informação

Ementário das disciplinas do curso de Sistemas de Informação Ementário das disciplinas curso de Sistemas de Informação 01 ADMINISTRAÇÃO E GERÊNCIA DE REDES Introdução ao gerenciamento de redes. Modelos e software de gerenciamento, Áreas funcionais. A arquitetura

Leia mais

UFV Catálogo de Graduação 2014 109 EMENTÁRIO

UFV Catálogo de Graduação 2014 109 EMENTÁRIO UFV Catálogo de Graduação 2014 109 EMENTÁRIO As disciplinas ministradas pelo Campus Rio Paranaíba são identificadas por um código composto por três letras maiúsculas, ligadas a cada instituto, seguidas

Leia mais

Centro Universitário de Brusque Unifebe Curso de Sistemas de Informação

Centro Universitário de Brusque Unifebe Curso de Sistemas de Informação Ementário das disciplinas Grade 2009.1 01 ADMINISTRAÇÃO GERAL Fase: I Carga Horária: 60h/a Créditos: 04 Introdução à administração. Antecedentes históricos da administração. Escolas de administração. Administração

Leia mais

Engenharia da Computação Relação das Disciplinas do Currículo Pleno

Engenharia da Computação Relação das Disciplinas do Currículo Pleno Engenharia da Computação Relação das s do Currículo Pleno O curso de Engenharia de Computação apresenta o seguinte currículo pleno, distribuído em 9 períodos letivos. 4 º Período 3 º Período 2 º Período

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DAS DISCIPLINAS 3ª. ETAPA

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DAS DISCIPLINAS 3ª. ETAPA EMENTAS DAS DISCIPLINAS 3ª. ETAPA 1 TECNOLÓGICA BANCO DE DADOS I ( 34 ) Teóricas Etapa: 3ª 68h/a ( 34 ) Práticas Apresentação dos conceitos fundamentais de bancos de dados. Exploração do modelo entidaderelacionamento

Leia mais

FACULDADE PROJEÇÃO ESCOLA DE TECNOLOGIA UNIDADE SOBRADINHO

FACULDADE PROJEÇÃO ESCOLA DE TECNOLOGIA UNIDADE SOBRADINHO 1 FACULDADE PROJEÇÃO ESCOLA DE TECNOLOGIA UNIDADE SOBRADINHO Edital numero 005/2014 _ ETEC para o Processo de Seleção de alunos para a Fábrica de Software. FACULDADE PROJEÇÃO O Diretor da Escola de Tecnologia,

Leia mais

Ementário das disciplinas do curso de Sistemas de Informação

Ementário das disciplinas do curso de Sistemas de Informação Ementário das disciplinas curso de Sistemas de Informação 01 ADMINISTRAÇÃO E GERÊNCIA DE REDES Introdução ao gerenciamento de redes. Modelos e software de gerenciamento, Áreas funcionais. A arquitetura

Leia mais

PLANO DE ENSINO. Período/ Fase: 1º Semestre: 1º Ano: 2011 Disciplina: Programação de Computadores I (PGC21) Carga Horária: 72 horas/aula

PLANO DE ENSINO. Período/ Fase: 1º Semestre: 1º Ano: 2011 Disciplina: Programação de Computadores I (PGC21) Carga Horária: 72 horas/aula PLANO DE ENSINO 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Instituição: Universidade Alto Vale do Rio do Peixe Curso: Sistemas de Informação Professores: Carlos Alberto Zorzo zorzo@uniarp.edu.br Período/ Fase: 1º Semestre:

Leia mais

EMENTAS DO CURSO ADMINISTRAÇÃO INDUSTRIAL

EMENTAS DO CURSO ADMINISTRAÇÃO INDUSTRIAL EMENTAS DO CURSO ADMINISTRAÇÃO INDUSTRIAL EDA 1601 - INGLÊS INSTRUMENTAL I (2.0.0)2 English for Specific Purposes": introdução. Leitura e compreensão de texto: estratégias de leitura. Organização e partes

Leia mais

DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS Registros Acadêmicos da Graduação. Ementas por Currículo 05/03/2014 10:06. Centro de Ciências Exatas e Naturais

DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS Registros Acadêmicos da Graduação. Ementas por Currículo 05/03/2014 10:06. Centro de Ciências Exatas e Naturais 5// :6 Centro de Ciências Exatas e Naturais Curso: Ciência da Computação (Noturno) Currículo: 7/ CMP.8.- Introdução à Computação Ementa: O que é Ciência da Computação. História da Computação. Estrutura

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul FACULDADE DE INFORMÁTICA

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul FACULDADE DE INFORMÁTICA DEPARTAMENTO: Fundamentos da Computação CURSO: Bacharelado em Sistemas de Informação DISCIPLINA: Fundamentos da Computação CÓDIGO: 4610H CRÉDITOS: 04 CARGA HORÁRIA: 60 horas-aula VALIDADE: a partir de

Leia mais

De uma forma ampla, o profissional egresso deverá ser capaz de desempenhar as seguintes funções:

De uma forma ampla, o profissional egresso deverá ser capaz de desempenhar as seguintes funções: PLANO DE ENSINO 1. Identificação Curso: Tecnologia em Desenvolvimento de Software Disciplina: Estrutura de Dados Professor: Msc. Tiago Eugenio de Melo CPF: Regime de Trabalho: 40h CH. Semestral: 100h Siape:

Leia mais

Programação de Computadores em C

Programação de Computadores em C Programação de Computadores em C Primeira edição Carlos Camarão Universidade Federal de Minas Gerais Doutor em Ciência da Computação pela Universidade de Manchester, Inglaterra Lucília Figueiredo Universidade

Leia mais

Dados das Disciplinas de Serviço

Dados das Disciplinas de Serviço Dados das Disciplinas de Serviço Curso: Agronomia Disciplina: Introdução à Computação (2 turmas) Professor: Cristiane Conceitos básicos: Noções de lógica de programação; tipos primitivos; constantes e

Leia mais

Ementas das Disciplinas do Bacharelado em Sistemas de Informação da UNIRIO

Ementas das Disciplinas do Bacharelado em Sistemas de Informação da UNIRIO Ementas das Disciplinas do Bacharelado em Sistemas de Informação da UNIRIO 2 de junho de 2010 Sumário Administração de Bancos de Dados.................................. 3 Administração Financeira.......................................

Leia mais

Av. Gen. Carlos Cavalcanti, 4748 - CEP 84030-900 - Tel. 0** (42) 220-3000 - Ponta Grossa Pr. - www.uepg.br

Av. Gen. Carlos Cavalcanti, 4748 - CEP 84030-900 - Tel. 0** (42) 220-3000 - Ponta Grossa Pr. - www.uepg.br CURSO DE BACHARELADO EM INFORMÁTICA Turno: NOTURNO Reconhecido pela Portaria MEC nº 357, de 14.06.88, D.O.U. de 16.06.88 Para completar o currículo pleno do curso superior de graduação em Bacharelado em

Leia mais

Engenharia da Computação. 1 o ANO

Engenharia da Computação. 1 o ANO Engenharia da Computação 1 o ANO ÁLGEBRA LINEAR E GEOMETRIA ANALÍTICA Matrizes, Sistemas lineares e Determinantes. Vetores. Espaços vetoriais. Produto escalar e vetorial. Retas e planos. Projeção ortogonal.

Leia mais

FACULDADE PROJEÇÃO ESCOLA DE TECNOLOGIA

FACULDADE PROJEÇÃO ESCOLA DE TECNOLOGIA FACULDADE PROJEÇÃO ESCOLA DE TECNOLOGIA Edital para o Processo de Seleção de alunos para o Laboratório de Práticas de Desenvolvimento Unidade de Sobradinho FACULDADE PROJEÇÃO O Diretor da Escola de Tecnologia,

Leia mais

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Exatas e da Terra - Campus I

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Exatas e da Terra - Campus I Lógica e Matemática Discreta/MAT002 4 - - 4 60 Lógica sentencial e de Primeira ordem. Sistemas dedutivos naturais e axiomáticos. Completeza, consistência e coerência. Formalização de problemas. Conjuntos.

Leia mais

LISTA DE TEMAS PARA CONCURSO DE PROFESSOR ADJUNTO EDITAL 90/2010 ÁREA DE ANATOMIA VEGETAL GERAL, COM ÊNFASE EM ANATOMIA ECOLÓGICA * * * * * *

LISTA DE TEMAS PARA CONCURSO DE PROFESSOR ADJUNTO EDITAL 90/2010 ÁREA DE ANATOMIA VEGETAL GERAL, COM ÊNFASE EM ANATOMIA ECOLÓGICA * * * * * * ÁREA DE ANATOMIA VEGETAL GERAL, COM ÊNFASE EM ANATOMIA ECOLÓGICA 1. Sistema de formação. 2. Sistema de revestimento (de proteção). 3. Tecidos fundamentais (parênquima, colênquima e esclerênquima). 4. Sistema

Leia mais

Ficha da Unidade Curricular (UC)

Ficha da Unidade Curricular (UC) Impressão em: 03-01-2013 16:09:57 Ficha da Unidade Curricular (UC) 1. Identificação Unidade Orgânica : Escola Superior de Tecnologia e Gestão Curso : [IS] Informática para a Saúde Tipo de Curso : UC/Módulo

Leia mais

Nome da Disciplina: Lingua Estrangeira Moderna Inglês

Nome da Disciplina: Lingua Estrangeira Moderna Inglês Nome da Disciplina: Lingua Estrangeira Moderna Inglês Ementa: Leitura de Textos Acadêmicos: capacitar o aluno para compreender textos em língua inglesa, em sua área de atuação, desenvolvendo estratégias

Leia mais

CURSO DE BACHARELADO EM INFORMÁTICA Currículo n 2

CURSO DE BACHARELADO EM INFORMÁTICA Currículo n 2 CURSO DE BACHARELADO EM INFORMÁTICA Turno: NOTURNO Currículo n 2 Reconhecido pela Portaria MEC nº. 357, de 14.06.88, D.O.U. de 16.06.88. Renovação de Reconhecimento Decreto nº. 7.154, D.O.E. de 19.05.2010.

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET Introdução à Computação A disciplina apresenta a área da Computação como um todo, desde a história e a evolução dos computadores

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS DA ESPECIALIZAÇÃO EM BANCO DE DADOS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS DA ESPECIALIZAÇÃO EM BANCO DE DADOS EMENTAS DAS DISCIPLINAS DA ESPECIALIZAÇÃO EM BANCO DE DADOS Nome da Disciplina: Introdução à Banco de Dados teoria e projeto Carga horária: 50 Docente responsável: Plínio de Sá Leitão Júnior (INF/UFG)

Leia mais

Prática: 80. PROFESSOR: José Alberto F. Rodrigues Filho. CARGA HORÁRIA SEMANAL: 4 Prática: 4

Prática: 80. PROFESSOR: José Alberto F. Rodrigues Filho. CARGA HORÁRIA SEMANAL: 4 Prática: 4 PLANO DE ENSINO Período Letivo: 1º Semestre de 2014 Faculdade de Tecnologia de Bragança Paulista CURSO: Tecnologia em Gestão da Tecnologia da Informação TURNO: Tarde / Noite DISCIPLINA: Projeto Interdisciplinar

Leia mais

DISCIPLINA DO CURRÍCULO

DISCIPLINA DO CURRÍCULO Língua Portuguesa 40 h DISCIPLINA DO CURRÍCULO Possibilitar ao educando o desenvolvimento da escrita, oralidade, capacidade de leitura e competência textual com recursos que auxiliam no âmbito profissional

Leia mais

Introdução APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA. joseana@computacao.ufcg.edu.br

Introdução APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA. joseana@computacao.ufcg.edu.br Universidade Federal de Campina Grande Centro de Engenharia Elétrica e Informática Unidade Acadêmica de Sistemas e Computação Curso de Bacharelado em Ciência da Computação Introdução APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO COMPANHIA DE PROCESSAMENTO DE DADOS DO MUNICÍPIO DE GOIÂNIA COMDATA EDITAL N.º 001/07 PROGRAMAS DAS PROVAS CARGOS DE ENSINO MÉDIO

CONCURSO PÚBLICO COMPANHIA DE PROCESSAMENTO DE DADOS DO MUNICÍPIO DE GOIÂNIA COMDATA EDITAL N.º 001/07 PROGRAMAS DAS PROVAS CARGOS DE ENSINO MÉDIO PROGRAMAS DAS PROVAS CARGOS DE ENSINO MÉDIO LÍNGUA PORTUGUESA - PROVA COMUM A TODOS OS CARGOS DE ENSINO MÉDIO 1 Interpretação textual Metáfora, metonímia, ambigüidade, ironia, denotação e conotação, pontos

Leia mais

FACULDADE PROJEÇÃO ESCOLA DE TECNOLOGIA. Edital para o Processo de Seleção de alunos para o Laboratório de Práticas de Desenvolvimento.

FACULDADE PROJEÇÃO ESCOLA DE TECNOLOGIA. Edital para o Processo de Seleção de alunos para o Laboratório de Práticas de Desenvolvimento. FACULDADE PROJEÇÃO ESCOLA DE TECNOLOGIA Edital para o Processo de Seleção de alunos para o Laboratório de Práticas de Desenvolvimento. FACULDADE PROJEÇÃO O Diretor da Escola de Tecnologia, Professor Luiz

Leia mais

Proporcionar uma visão geral da metodologia de Sistemas Operacionais.

Proporcionar uma visão geral da metodologia de Sistemas Operacionais. ANO 3 5º Período Sistema Operacional 1.Identificação: Identificação Disciplina Carga Horária Sistema Operacional 72 h/a Créditos 4 2.Ementa: Histórico da Criação e Evolução dos Sistemas Operacionais. Conceitos

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO ESPÍRITO SANTO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO ESPÍRITO SANTO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO ESPÍRITO SANTO A Comissão Responsável pela Realização do Concurso Público regido pelo Edital 041/2007 faz saber

Leia mais

2. FOWLER, Martin; SCOTT, Kendall. UML Essencial. São Paulo: Bookman, 2005.

2. FOWLER, Martin; SCOTT, Kendall. UML Essencial. São Paulo: Bookman, 2005. 3º semestre INF302 - Análise e Modelagem de Sistemas I Análise e Modelagem de Sistemas I Identificação: INF302 Semestre: 1º Carga Horária 60 horas Número de Aulas: 72 aulas Aulas 52 aulas Aulas práticas:

Leia mais

NORMAS COMPLEMENTARES DE TRANSFERÊNCIA EXTERNA FACULTATIVA/2013

NORMAS COMPLEMENTARES DE TRANSFERÊNCIA EXTERNA FACULTATIVA/2013 NORMAS COMPLEMENTARES DE TRANSFERÊNCIA EXTERNA FACULTATIVA/2013 CURSOS SUPERIORES DE - TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS - CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO 1. CURSOS E VAGAS OFERECIDAS Cursos de

Leia mais

linguagem técnica de informática; Perceber os sinais de pontuação e identificar sua função no texto; Ler siglas e identificar seus significados;

linguagem técnica de informática; Perceber os sinais de pontuação e identificar sua função no texto; Ler siglas e identificar seus significados; PLANO DE CURSO Disciplina Competências Habilidades Bases Tecnológicas INGLÊS TÉCNICO Aumentar e consolidar o seu vocabulário ativo e passivo, através da fixação de novas palavras e expressões contidas

Leia mais

DESIGN DISCIPLINAS QUE PODEM SER OFERECIDAS PARA OUTROS CURSOS CURSO DE ORIGEM DA DISCIPLINA NOME DA DISCIPLINA EMENTA C.H. OBSERVAÇÕES PREVISÃO

DESIGN DISCIPLINAS QUE PODEM SER OFERECIDAS PARA OUTROS CURSOS CURSO DE ORIGEM DA DISCIPLINA NOME DA DISCIPLINA EMENTA C.H. OBSERVAÇÕES PREVISÃO DISCIPLINAS QUE PODEM SER OFERECIDAS PARA OUTROS CURSOS CURSO DE ORIGEM DA DISCIPLINA DESIGN NOME DA DISCIPLINA EMENTA C.H. OBSERVAÇÕES PREVISÃO Raciocínio Lógico Matemática Financeira A disciplina trata

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação Habilitação Profissional: TÉCNICO EM INFORMÁTICA Qualificação:

Leia mais

Programa Interunidades de Pós-Graduação em Bioinformática - Universidade de São Paulo

Programa Interunidades de Pós-Graduação em Bioinformática - Universidade de São Paulo *Tópicos e Bibliografia da Prova de Seleção em Bioinformática Área: Biológicas 1 Estrutura e Função de ácidos nucleicos 1.1 Fluxo da Informação genética 1.2 Blocos estruturais do DNA e RNA 1.3 Níveis de

Leia mais

DISCIPLINA CRED CH PRÉ-REQUISITO 1ª FASE Algoritmos

DISCIPLINA CRED CH PRÉ-REQUISITO 1ª FASE Algoritmos CURSO DE BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO AUTORIZAÇÃO: Resolução nº 89/2007 CONSUNI RECONHECIMENTO: Decreto Estadual nº 858/2012 renovado pela Resolução CEE nº 3/2015 PERÍODO DE CONCLUSÃO: Mínimo:

Leia mais

Introdução à Arquitetura de Computadores. Prof.ª Ms. Elaine Cecília Gatto

Introdução à Arquitetura de Computadores. Prof.ª Ms. Elaine Cecília Gatto Introdução à Arquitetura de Computadores Prof.ª Ms. Elaine Cecília Gatto 1 O nome refere-se ao matemático John Von Neumann, que foi considerado o criador dos computadores da forma como são projetados até

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CTS DE REDES DE COMPUTADORES INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 68 A disciplina estuda a área da informática como um todo e os conceitos fundamentais, abrangendo desde a história e a evolução

Leia mais

1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO PLANO DE ENSINO 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Instituição: Universidade Alto Vale do Rio do Peixe Curso: Sistemas de Informação Professores: Marcos Eduardo Godinho Período/ Fase: 2º Semestre: 2º Ano: 2010

Leia mais

Jogos Digitais 2 ANO Disciplina: Física para Jogos Digitais. Carga Horária: 60h

Jogos Digitais 2 ANO Disciplina: Física para Jogos Digitais. Carga Horária: 60h Jogos Digitais 2 ANO Disciplina: Física para Jogos Digitais Ementa: Definição de posição, velocidade e aceleração de partículas e de corpos rígidos. Distribuição e equilíbrio de forças e de momentos. Propagação

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DAS DISCIPLINAS 5ª. ETAPA

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DAS DISCIPLINAS 5ª. ETAPA EMENTAS DAS DISCIPLINAS 5ª. ETAPA 1 TECNOLÓGICA REDES DE COMPUTADORES ( 68 ) Teóricas Etapa: 05 68 há ( 00 ) Práticas Introdução dos principais conceitos de Redes de Computadores: tipos, tecnologias de

Leia mais

ANEXO I CARGO: Professor Substituto/Temporário

ANEXO I CARGO: Professor Substituto/Temporário EDITAL 035/2013 DE 22 DE MAIO DE 2013 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR SUBSTITUTO/TEMPORÁRIO ANEXO I CARGO: Professor Substituto/Temporário Área Libras Informática (Hardware/Redes

Leia mais

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Exatas e da Terra - Campus I

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Exatas e da Terra - Campus I Probabilidade e Estatística/MAT066 Fundamentos de análise combinatória. Conceito de probabilidade e seus teoremas fundamentais. Variáveis aleatórias. Distribuições de probabilidade. Conceito e objetivos

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DAS DISCIPLINAS 1ª. ETAPA

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DAS DISCIPLINAS 1ª. ETAPA UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DAS DISCIPLINAS 1ª. ETAPA Curso: ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS Disciplina: FUNDAMENTOS DE COMPUTAÇÃO E SISTEMAS

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO (PROENG) ASSESSORIA DE DESENVOLVIMENTO ASSESSORIA JURÍDICA

PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO (PROENG) ASSESSORIA DE DESENVOLVIMENTO ASSESSORIA JURÍDICA FORMULÁRIO DE ALTERAÇÃO DE EMENTAS CURSO: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO MATRIZ(ES) CURRICULAR(ES): 2011 ALTERAÇÕES PASSAM A VIGORAR A PARTIR DO SEMESTRE: 2015.1 Banco de Dados I Estudo dos aspectos de modelagem

Leia mais

EMENTÁRIO E BIBLIOGRAFIA BÁSICA

EMENTÁRIO E BIBLIOGRAFIA BÁSICA EMENTÁRIO E BIBLIOGRAFIA BÁSICA 2º ANO Nome da disciplina: Física Geral II Carga horária: 90h Acústica e Ondas. Óptica Física e Geométrica. Lei de Coulomb; Campo Elétrico. Lei de Gauss. Potencial. Capacitância.

Leia mais

DISCIPLINA: INGLÊS TÉCNICO E INSTRUMENTAL II CARGA HORÁRIA: 33 HORAS PERÍODO: 3º SEMESTRE LETIVO: 2012.2 CRÉDITOS: 02

DISCIPLINA: INGLÊS TÉCNICO E INSTRUMENTAL II CARGA HORÁRIA: 33 HORAS PERÍODO: 3º SEMESTRE LETIVO: 2012.2 CRÉDITOS: 02 DISCIPLINA: INGLÊS TÉCNICO E INSTRUMENTAL II CARGA HORÁRIA: 33 HORAS PERÍODO: 3º SEMESTRE LETIVO: 2012.2 CRÉDITOS: 02 OBJETIVOS Ler e compreender textos de gêneros diversos utilizando as estratégias/técnicas

Leia mais

Ementas Curso Técnico em Informática 1º PERÍODO

Ementas Curso Técnico em Informática 1º PERÍODO Ementas Curso Técnico em Informática 1º PERÍODO Disciplina: Fundamentos de Informática Período: 1º Carga Horária Total 34 h/a Teórica: 24 h/a Prática: 10 h/a Odilon Fernandes Neto Geral: Conhecer conceitos

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO EDITAL DGP Nº 76/2010 TÉCNICO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

CONCURSO PÚBLICO EDITAL DGP Nº 76/2010 TÉCNICO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO CONCURSO PÚBLICO EDITAL DGP Nº 76/2010 TÉCNICO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DA PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA / MATEMÁTICA / LEGISLAÇÃO LÍNGUA PORTUGUESA Compreensão e interpretação de

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE COMPUTAÇÃO

EMENTAS DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE COMPUTAÇÃO EMENTAS DAS S DO CURSO DE COMPUTAÇÃO INTRODUÇÃO A INFORMÁTICA EMENTA: Conceito de Informática, informação, dados e computadores; evolução histórica dos computadores; anatomia de um computador conceitos

Leia mais

Etapas da Elaboração de um Projeto de Banco de Dados

Etapas da Elaboração de um Projeto de Banco de Dados Etapas da Elaboração de um Projeto de Banco de Dados Apresentar os modelos de dados em rede, hierárquicos, relacionais e orientados a objetos. Demonstrar as etapas de desenvolvimento de um projeto de banco

Leia mais

EDITAL GR Nº 707/2014. Quadro de Disciplinas Especiais ou Unidades de Aprendizagem Especiais com Pré-Requisito semestre 2015A 2º Período

EDITAL GR Nº 707/2014. Quadro de Disciplinas Especiais ou Unidades de Aprendizagem Especiais com Pré-Requisito semestre 2015A 2º Período Quadro de Disciplinas Especiais ou Unidades de Aprendizagem Especiais com Pré-Requisito semestre 2015A 2º Período Disciplina Especial Ofertada Pré-Requisito Ementa Análise das Demonstrações Contábeis II

Leia mais

DISCIPLINA: Arquitetura e Organização de Computadores II 2ECOM.027

DISCIPLINA: Arquitetura e Organização de Computadores II 2ECOM.027 DISCIPLINA: Arquitetura e Organização de Computadores II CÓDIGO: 2ECOM.027 Validade: a partir do 1º semestre de 2007 Carga Horária: Total: 0 h/a Semanal: 04 aulas Créditos: 04 Modalidade: Teórica Classificação

Leia mais

Disciplina de Projetos e Análise de Algoritmos. Aula 1 - Apresentação aos Algoritmos Computacionais

Disciplina de Projetos e Análise de Algoritmos. Aula 1 - Apresentação aos Algoritmos Computacionais Aula 1 - Apresentação aos Algoritmos Computacionais O que é a Disciplina? Disciplina de Projeto e Análise de Algoritmos Esta é uma disciplina de Algoritmos em nível de Pós-Graduação! Temas a serem abordados:

Leia mais

Universidade Federal do ABC Rua Santa Adélia, 166 - Bairro Bangu - Santo André - SP - Brasil CEP 09.210-170 - Telefone/Fax: +55 11 4996-3166

Universidade Federal do ABC Rua Santa Adélia, 166 - Bairro Bangu - Santo André - SP - Brasil CEP 09.210-170 - Telefone/Fax: +55 11 4996-3166 Universidade Federal do ABC Rua Santa Adélia, 166 - Bairro Bangu - Santo André - SP - Brasil CEP 09.210-170 - Telefone/Fax: +55 11 4996-3166 1. CÓDIGO E NOME DA DISCIPLINA BC1508 - ENGENHARIA DE SOFTWARE

Leia mais

PLANO DE ENSINO E APRENDIZAGEM CURSO: Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas

PLANO DE ENSINO E APRENDIZAGEM CURSO: Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina: Análise Estruturada de Sistemas C.H. Teórica: 40 PLANO DE ENSINO E APRENDIZAGEM CURSO: Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Período Letivo: Série: Periodo: 1 sem/2012 2ª Série

Leia mais

Ministério da Educação UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Campus Curitiba PLANO DE ENSINO

Ministério da Educação UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Campus Curitiba PLANO DE ENSINO Ministério da Educação UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Campus Curitiba PLANO DE ENSINO CURSO Engenharia Eletrônica MATRIZ FUNDAMENTAÇÃO LEGAL (Resolução do COEPP que aprovou a matriz curricular

Leia mais

Projeto Pedagógico do Bacharelado em Ciência da Computação. Comissão de Curso e NDE do BCC

Projeto Pedagógico do Bacharelado em Ciência da Computação. Comissão de Curso e NDE do BCC Projeto Pedagógico do Bacharelado em Ciência da Computação Comissão de Curso e NDE do BCC Fevereiro de 2015 Situação Legal do Curso Criação: Resolução CONSU no. 43, de 04/07/2007. Autorização: Portaria

Leia mais

Ementas Disciplinas Obrigatórias

Ementas Disciplinas Obrigatórias Ementas Disciplinas Obrigatórias INFORMÁTICA Algoritmos I Resolução de problemas e desenvolvimento de algoritmos: análise do problema, estratégias de solução e representação. Estruturação e modularização.

Leia mais