PROGRAMA DE DISCIPLINA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROGRAMA DE DISCIPLINA"

Transcrição

1 DIVISÃO DE ASSUNTOS ACADÊMICOS Secretaria Geral de Cursos PROGRAMA DE DISCIPLINA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS CÓDIGO: EXA801 DISCIPLINA: ALGORITMOS E PROGRAMAÇÃO I CARGA HORÁRIA: 60h EMENTA: Classificação de linguagens de programação. Compiladores e interpretadores. Noção de algoritmo, dado, variável, instrução e programa. Tipos e estruturas elementares de dados. Operadores. Funções embutidas e expressões. Instruções condicionais, incondicionais e de repetição. Tipos definidos pelo programador e tipos abstratos de dados. Estruturas compostas de dados: vetores, matrizes e registros. Noções de estruturas dinâmicas de dados. Subprogramas: funções, procedimentos e recursão. Noções de arquivos em programação. Algoritmos e aplicações. OBJETIVOS: Geral: Ser capaz de resolver problemas através da interpretação de cenários do mundo real, modelando soluções através de algoritmos e estruturas de dados básicas e implementando as soluções através de programas de computador escritos em uma linguagem de programação estruturada. Específicos: Compreender as estruturas dos algoritmos usados nas linguagens de programação modernas e aplicar estas estruturas para projetar a solução de problemas; Ser capaz de escrever, compilar, depurar e testar programas em uma linguagem de programação estruturada (C); Utilizar software de edição de texto, compilação e depuração para o desenvolvimento de programas simples em linguagem C; Aplicar estruturas de dados homogêneas e heterogêneas para modelar dados simples e complexos a partir de problemas reais, bem como lidar com questões de gerenciamento de memória que surgem a partir do uso destas estruturas de dados; - 1 de 6 -

2 OBJETIVOS (Continuação): Analisar problemas, decompondo-os em partes através de técnicas de projeto e desenvolvimento bottom-up ou top-down e projetar soluções integrando as partes através de estruturas modulares como funções e procedimentos; Ser capaz de armazenar, acessar, alterar ou eliminar informação persistente em arquivos sequenciais e de acesso aleatório, utilizando bibliotecas de funções e procedimentos em linguagem C. METODOLOGIA: A metodologia será um híbrido de Grupos Tutoriais ( GT), Consultorias Individuais (CI) e Coletivas (CC) e Aulas Expositivas (AE). A seguir apresentamos os alcances de cada uma destas estratégias metodológicas: Durante todo o curso serão realizadas atividades seguindo a metodologia PBL (Aprendizagem Baseada em Problemas), a qual consistirá basicamente de grupos tutoriais (GT) que objetivam solucionar os problemas e/ou projetos que serão propostos. Esses problemas devem ser resolvidos conforme critérios determinados em documento anexo a cada problema; Os GTs, baseados na estratégia de PBL (Aprendizagem baseada em problemas), permitirão ao aluno chegar ao conhecimento através do processo de reflexão consigo mesmo e das relações com os outros alunos do grupo; As CIs e CCs permitirão ao aluno estabelecer diferentes canais de diálogo no processo de resolução de problemas. As AEs serão aulas expositivas dialogadas com o objetivo de introduzir assuntos que serão tratados mais detalhadamente nos problemas, complementar o processo de aprendizagem após o final de um problema ou até mesmo discutir outros assuntos que não serão abordados no GT. Material Utilizado Para os GTs: Salas acondicionadas para PBL, com quadro branco, kit para escrever no quadro, cadeiras e mesa de reunião. Para as AEs e CCs: Salas tradicionais de aula, com quadro negro ou branco, kit para escrever nos quadros, retro-projetor, computador e canhão multimídia. Para as CIs: Sala do professor com quadro branco, kit para escrever nos quadros, computador, impressora, cadeiras e mesa. - 2 de 6 -

3 AVALIAÇÃO: O módulo será dividido em duas unidades, para que o estudante possa refletir sobre sua situação na metade do curso e, caso necessário, realizar correções de rumo no processo de aprendizagem. O conceito de cada uma das duas unidades será calculado a partir de uma média ponderada (MP) de produtos de grupos tutoriais (PGT), avaliações de conteúdo do módulo (AC) e do desempenho nos grupos tutoriais (DGT), dada a seguir: MP= 0,4 PGT + 0,4 AC + 0,2 DGT Ao final de cada problema, os alunos deverão, individualmente ou em grupo, gerar um produto ou apresentação conforme designado para cada problema; A média PGT será calculada a partir de uma ponderação das notas obtidas nos produtos ou apresentações gerados; As avaliações de conteúdo (AC) tratarão dos conteúdos abordados no módulo e poderão ser provas escritas, listas de exercícios e demais instrumentos de avaliação de conteúdo. Durante os grupos tutoriais, os alunos serão avaliados por seu desempenho (DGT), sendo consideradas as dimensões de participação, contribuição efetiva, criatividade, entrosamento e respeito mútuo em cada um dos passos do ciclo PBL; A média ponderada de cada unidade será transformada em um conceito, utilizando as escalas tradicionais de conversão de notas para conceitos usadas na UEFS. Os dois conceitos resultantes serão os conceitos finais para a avaliação dos alunos; As datas para entrega dos produtos da resolução dos problemas serão definidas ao longo do curso. Provas Finais: Não obtendo conceito suficiente na avaliação do módulo, o estudante poderá fazer prova final, e o conceito final será de acordo com o sistema de avaliação vigente na UEFS. Aprovação no módulo: Para ser aprovado no estudo integrado, o estudante precisa cumprir os seguintes requisitos: Ter frequência igual ou superior a 75% da carga horária efetiva ministrada no módulo isolado, caso contrário haverá reprovação por freqüência e o o módulo completo deverá ser cursado novamente; Ser aprovado na avaliação do módulo, caso contrário haverá reprovação por conceito; Caso o requisito de freqüência seja atendido e o estudante seja reprovado no processo de avaliação, passa a ser opcional a freqüência às atividades acadêmicas ordinárias do respectivo módulo isolado em períodos letivos posteriores, embora a universidade deva reservar espaço para o estudante dentre as vagas semestrais do componente e este deva se - 3 de 6 -

4 AVALIAÇÃO (Continuação): matricular novamente no módulo isolado; neste caso, o estudante deve refazer as atividades de avaliação no(s) período(s) seguinte(s), até que tenha concluído o componente. Havendo dificuldades para os estudantes com reprovação no módulo isolado em período(s) anterior(es) freqüentarem as atividades de avaliação, o corpo docente responsável pelo componente poderá fazer avaliações em separado para estes estudantes. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO: Unidade 1: 1) Linguagens de programação Principais linguagens de programação e suas características Compiladores utilizados Principais ferramentas de desenvolvimento Principais paradigmas de linguagens de programação 2) Algoritmos Conceituação Formas de representação Estruturas de seleção Estruturas de repetição Síntese de algoritmos a partir de uma especificação 3) Introdução à linguagem C Estrutura de um programa em C Tipos de dados (char, int, float, double, etc.) Modificadores (unsigned, long, short, etc.) Constantes e variáveis Entrada e saída de dados (funções printf e scanf) Operadores aritméticos e de atribuição Operadores relacionais e lógicos 4) Estruturas de controle Expressões lógicas Comando if...else Comando switch...case Comandos while e do...while Comando for Comandos break e continue 5) Funções e procedimentos Técnicas de modularização Funções e procedimentos Protótipos Passagem de parâmetros (por referência e valor) - 4 de 6 -

5 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO (Continuação): Uso de bibliotecas e exemplos de funções embutidas ( math.h, stdlib.h, etc.) Recursividade Unidade 2: 6) Vetores e Matrizes Vetores e matrizes: declaração e indexação de elementos Cadeias de caracteres Exemplos de funções embutidas ( string.h) Aplicações 7) Ponteiros e Alocação Dinâmica Aritmética com ponteiros Alocação e desalocação de memória Aplicações 8) Estruturas de dados definidas pelo usuário Estruturas: declaração de tipos e de variáveis Vetores e ponteiros de estruturas Noções de classes e objetos em programação orientada a objetos 9) Arquivos Tipos de arquivo Abertura, leitura, escrita e fechamento de arquivo Operações sobre arquivos de registros: inserção, consulta, alteração e exclusão Aplicações REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA: LIVROS-TEXTO MANZANO, J. A. N. G., OLIVEIRA, J. F. Algoritmos : Lógica para Desenvolvimento de Programação. São Paulo: Érica, MANZANO, J. A. N. G. Estudo Dirigido de Linguagem C. São Paulo: Érica: FORBELLONE, A. V. L., EBERSPACHER, H. F. Lógica de Programação : A Construção de Algoritmos e Estrutura de Dados. 2. ed. São Paulo: Makron Books, MIZRAHI, V. V. Treinamento em Linguagem C : Módulo 1. São Paulo : Makron Books, MIZRAHI, V. V. Treinamento em Linguagem C : Módulo 2. São Paulo : Makron Books, de 6 -

6 REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA (Continuação): SCHILDT, H. C Completo e Total. 3. Ed. São Paulo: Makron Books, LEITURA COMPLEMENTAR ZIVIANI, N. Projeto de Algoritmos com Implementação em Pascal e C. 4. ed. São Paulo: Pioneira, NORTON, P. Introdução à Informática. São Paulo: Makron Books, FARRER, H., et al. Algoritmos Estruturados. 3. ed. Rio de Janeiro: LTC, FARRER, H. et al. Pascal Estruturado. 3. ed. Rio de Janeiro: LTC, CORMEN, T.H., LEISERSON, R.L., RIVEST, R.L. e STEIN, C. Introduction to Algorithms, 2. ed., MIT Press, AHO, A., HOPCROFT, J. e ULLMAN, J. Data Structures and Algorithms, Addison- Wesley Pub Co, KNUTH, D. The Art of Computer Programming, vol. I e III, Addison-Wesley Pub Co, HORSTMANN, C. e CORNELL, G. Core Java 2, V.1: Fundamentos, Makron, DEITEL, H.M. e DEITEL, P.J. Java: Como Programar, Bookman Companhia Editora, KERNIGHAN, B. W., RITCHIE, D. M. C: A Linguagem de Programação padrão ANSI. Ed. Campus, TENENBAUM, A. M., LANGSAM, Y., AUGENSTEIN, M. J. Estruturas de Dados Usando C. São Paulo: Makron Books, DAHL, O. J, DIJKSTRA, E. W., HOARE, C. A. R. Structured Programming. Academic Press, DIJKSTRA, E. W. A Discipline of Programming. New Jersey : Englewood Cliffs, KERNIGHAN, B. W., PIKE, R. The Practice of Programming. Addison-Wesley, de 6 -

DIVISÃO DE ASSUNTOS ACADÊMICOS Secretaria Geral de Cursos PROGRAMA DE DISCIPLINA

DIVISÃO DE ASSUNTOS ACADÊMICOS Secretaria Geral de Cursos PROGRAMA DE DISCIPLINA DIVISÃO DE ASSUNTOS ACADÊMICOS Secretaria Geral de Cursos PROGRAMA DE DISCIPLINA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS CÓDIGO: EXA803 DISCIPLINA: INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE COMPUTAÇÃO CARGA HORÁRIA: 60h EMENTA:

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina: Introdução à Programação Carga horária total: 60 Carga horária teórica: 0 Carga horária prática: 60 Código da Disciplina: CCMP0041 Período de oferta: 2010.2 Turma: CA

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina: INTRODUÇÃO À PROGRAMAÇÃO Carga horária total: 60 h Carga horária teórica: 30 h Carga horária prática: 30 h Código da Disciplina: CCMP0041 Período de oferta: 2015.2 Turma:

Leia mais

ALGORITMOS E TÉCNICAS DE PROGRAMAÇÃO

ALGORITMOS E TÉCNICAS DE PROGRAMAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE ALGORITMOS E TÉCNICAS DE PROGRAMAÇÃO Docente: Éberton da Silva Marinho e-mail: ebertonsm@gmail.com eberton.marinho@ifrn.edu.br

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE ENGENHARIA ELÉTRICA COLEGIADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA/ENG.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE ENGENHARIA ELÉTRICA COLEGIADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA/ENG. UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE ENGENHARIA ELÉTRICA COLEGIADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA/ENG. COMPUTAÇÃO PLANO DE CURSO DISCIPLINA: MÉTODOS E TÉCNICAS DE PROGRAMAÇÃO CÓDIGO:

Leia mais

Web site. Objetivos gerais. Introdução. http://www.inf.ufes.br/~pdcosta/ensino/2009-1-estruturas-de-dados. Profa. Patrícia Dockhorn Costa

Web site. Objetivos gerais. Introdução. http://www.inf.ufes.br/~pdcosta/ensino/2009-1-estruturas-de-dados. Profa. Patrícia Dockhorn Costa Web site http://www.inf.ufes.br/~pdcosta/ensino/2009-1-estruturas-de-dados Estruturas de Dados Aula 1: Introdução e conceitos básicos Profa. Patrícia Dockhorn Costa Email: pdcosta@inf.ufes.br 01/03/2010

Leia mais

Algoritmos e Estrutura de Dados II. Apresentação. Prof a Karina Oliveira. kkco@dei.unicap.br

Algoritmos e Estrutura de Dados II. Apresentação. Prof a Karina Oliveira. kkco@dei.unicap.br Algoritmos e Estrutura de Dados II Apresentação Prof a Karina Oliveira kkco@dei.unicap.br Ementa Proporcionar ao aluno conhecimento teórico e prático para seleção, construção e manipulação de estrutura

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO Rua Dom Manoel de Medeiros, s/n Dois Irmãos 52171-900 Recife-PE Fone: 0xx-81-332060-40 proreitor@preg.ufrpe.br PLANO DE ENSINO

Leia mais

Algoritmo e Programação

Algoritmo e Programação Algoritmo e Programação Professor: José Valentim dos Santos Filho Colegiado: Engenharia da Computação Prof.: José Valentim dos Santos Filho 1 Ementa Noções básicas de algoritmo; Construções básicas: operadores,

Leia mais

Programação de Computadores

Programação de Computadores Programação de Computadores Curso Engenharia Química Modalidade Superior Instituto Federal do Sul de Minas, Câmpus Pouso Alegre Professora Michelle Nery Instituto Federal do Sul de Minas, câmpus Pouso

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação Habilitação Profissional: Técnico em Informática Qualificação:

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO FRANCISCANO ÁREA: Ciências Naturais e Tecnológicas CURSO: Física Médica PLANO DE ENSINO

CENTRO UNIVERSITÁRIO FRANCISCANO ÁREA: Ciências Naturais e Tecnológicas CURSO: Física Médica PLANO DE ENSINO CENTRO UNIVERSITÁRIO FRANCISCANO ÁREA: Ciências Naturais e Tecnológicas CURSO: Física Médica PLANO DE ENSINO 1) Identificação Disciplina Física Computacional Aplicada à Física Médica Código FSM103 Turma:

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC PAULINO BOTELHO Código: 091 Município: São Carlos - SP Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação Habilitação Profissional: Técnico em Informática Qualificação:

Leia mais

De uma forma ampla, o profissional egresso deverá ser capaz de desempenhar as seguintes funções:

De uma forma ampla, o profissional egresso deverá ser capaz de desempenhar as seguintes funções: PLANO DE ENSINO 1. Identificação Curso: Tecnologia em Desenvolvimento de Software Disciplina: Estrutura de Dados Professor: Msc. Tiago Eugenio de Melo CPF: Regime de Trabalho: 40h CH. Semestral: 100h Siape:

Leia mais

Programação para Computação

Programação para Computação Universidade Federal do Vale do São Francisco Programação para Computação Professor: Marcelo Santos Linder E-mail: marcelo.linder@univasf.edu.br Ementa Conceito de algoritmo. Lógica de programação e programação

Leia mais

PLANO DE ENSINO. Período/ Fase: 1º Semestre: 1º Ano: 2011 Disciplina: Programação de Computadores I (PGC21) Carga Horária: 72 horas/aula

PLANO DE ENSINO. Período/ Fase: 1º Semestre: 1º Ano: 2011 Disciplina: Programação de Computadores I (PGC21) Carga Horária: 72 horas/aula PLANO DE ENSINO 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Instituição: Universidade Alto Vale do Rio do Peixe Curso: Sistemas de Informação Professores: Carlos Alberto Zorzo zorzo@uniarp.edu.br Período/ Fase: 1º Semestre:

Leia mais

Universidade Federal do Vale do São Francisco. Estruturas de Dados. Professor: Marcelo Santos Linder E-mail: marcelo.linder@univasf.edu.

Universidade Federal do Vale do São Francisco. Estruturas de Dados. Professor: Marcelo Santos Linder E-mail: marcelo.linder@univasf.edu. Universidade Federal do Vale do São Francisco Estruturas de Dados Professor: Marcelo Santos Linder E-mail: marcelo.linder@univasf.edu.br Ementa Alocação dinâmica de memória; Vetores, pilhas, filas, listas:

Leia mais

Primeiro Curso de Programação em C 3 a Edição

Primeiro Curso de Programação em C 3 a Edição Edson Luiz França Senne Primeiro Curso de Programação em C 3 a Edição Visual Books Sumário Prefácio da Terceira Edição 9 Prefácio da Primeira Edição 11 Aula 1 13 Regras de sintaxe de uma linguagem de programação...

Leia mais

Conceitos Básicos de C

Conceitos Básicos de C Conceitos Básicos de C Bibliografia Problem Solving & Program design in C, Jeri R. Hanly e Elliot B. Kpffman, 3 a edição Data Structures and Algorithm Analysis in C, Mark Allen Weiss, 2 a edição, Addison-Wesley,

Leia mais

Estrutura de dados. Link do Google Drive: http://goo.gl/53c7gu. ED Apresentação Luiz Gonçalves Última revisão 8/12/14

Estrutura de dados. Link do Google Drive: http://goo.gl/53c7gu. ED Apresentação Luiz Gonçalves Última revisão 8/12/14 Estrutura de dados Link do Google Drive: http://goo.gl/53c7gu 1/10 Objetivos do curso Selecionar e/ou implementar estruturas de dados para a resolução de problemas e construir programas de computadores

Leia mais

MC102 Algoritmos e Programação de Computadores 2ª Aula Programa, entrada e saída de dados

MC102 Algoritmos e Programação de Computadores 2ª Aula Programa, entrada e saída de dados MC102 Algoritmos e Programação de Computadores 2ª Aula Programa, entrada e saída de dados 1. Objetivos Falar sobre programa de computador, diferenciando programa em linguagem de máquina, de programa em

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO. Curso: Informática Modalidade: Bacharelado Turno: Integral.

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO. Curso: Informática Modalidade: Bacharelado Turno: Integral. UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PLANO DE ENSINO - PERÍODO LETIVO/ANO 2007 ANO DO CURSO 4 o Curso: Informática Modalidade: Bacharelado Turno: Integral Centro: Centro de

Leia mais

Plano de Ensino de Disciplina Ciência da Computação 2011

Plano de Ensino de Disciplina Ciência da Computação 2011 Plano de Ensino de Disciplina Ciência da Computação 2011 Disciplina: LP4 LABORATÓRIO DE PROGRAMAÇÃO IV Área de Conhecimento Tecnologia da Computação Código: LP4 Série: 5 0 período Carga Horária Semanal:

Leia mais

Programação de Computadores

Programação de Computadores 1 Fundamentos de Computação Conteúdo: 1. Introdução à Ciência da Computação 2. Algoritmos e fluxogramas 3. Conceitos fundamentais: variáveis, atribuição, expressões 4. Estruturas de controle: seleção 5.

Leia mais

Introdução à Programação

Introdução à Programação Introdução à Programação Introdução a Linguagem C Construções Básicas Programa em C #include int main ( ) { Palavras Reservadas } float celsius ; float farenheit ; celsius = 30; farenheit = 9.0/5

Leia mais

Curso de Linguagem C

Curso de Linguagem C Curso de Linguagem C 1 Aula 1 - INTRODUÇÃO...4 AULA 2 - Primeiros Passos...5 O C é "Case Sensitive"...5 Dois Primeiros Programas...6 Introdução às Funções...7 Introdução Básica às Entradas e Saídas...

Leia mais

LP II Estrutura de Dados. Introdução e Linguagem C. Prof. José Honorato F. Nunes honorato.nunes@ifbaiano.bonfim.edu.br

LP II Estrutura de Dados. Introdução e Linguagem C. Prof. José Honorato F. Nunes honorato.nunes@ifbaiano.bonfim.edu.br LP II Estrutura de Dados Introdução e Linguagem C Prof. José Honorato F. Nunes honorato.nunes@ifbaiano.bonfim.edu.br Resumo da aula Considerações Gerais Introdução a Linguagem C Variáveis e C Tipos de

Leia mais

Júlio Arakaki Ítalo S. Vega

Júlio Arakaki Ítalo S. Vega Plano de Ensino de Disciplina Ciência da Computação 1 o /2013 Disciplina: Área de Conhecimento: Código: Carga Horária Semanal: Carga Horária Semestral: Coordenador: Professores: LABORATÓRIO DE PROGRAMAÇÃO

Leia mais

CMP1060 INFORMÁTICA E COMPUTAÇÃO PLANO DE ENSINO - 2014/2. Profª Angélica da Silva Nunes

CMP1060 INFORMÁTICA E COMPUTAÇÃO PLANO DE ENSINO - 2014/2. Profª Angélica da Silva Nunes CMP1060 INFORMÁTICA E COMPUTAÇÃO PLANO DE ENSINO - 2014/2 Profª Angélica da Silva Nunes MINI CURRÍCULO Graduação: Engª Civil/UFG Pos-graduação latu sensu (especialização) Docência universitária/puc Goiás

Leia mais

Resumo da Introdução de Prática de Programação com C. A Linguagem C

Resumo da Introdução de Prática de Programação com C. A Linguagem C Resumo da Introdução de Prática de Programação com C A Linguagem C O C nasceu na década de 70. Seu inventor, Dennis Ritchie, implementou-o pela primeira vez usando um DEC PDP-11 rodando o sistema operacional

Leia mais

Programação Estruturada I

Programação Estruturada I Programação Estruturada I Introdução a Linguagem C Prof. Thiago Caproni Tavares 1 Prof. Mateus dos Santos 2 1 thiago.tavares@ifsuldeminas.edu.br 2 mateus.santos@ifsuldeminas.edu.br Última Atualização:

Leia mais

Capítulo 2: Introdução à Linguagem C

Capítulo 2: Introdução à Linguagem C Capítulo 2: Introdução à Linguagem C INF1005 Programação 1 Pontifícia Universidade Católica Departamento de Informática Programa Programa é um algoritmo escrito em uma linguagem de programação. No nosso

Leia mais

formação em programação em c/c++

formação em programação em c/c++ formação em programação em c/c++ O Treinamento de Programação em C/C++ com duração de 20 semanas (média de 6 meses), preparará o aluno para programar em duas das linguagens mais poderosas da computação.

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC. Ensino Técnico

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC PROF. MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município: TUPÃ Eixo Tecnológico: INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Habilitação Profissional: TÉCNICA DE NÍVEL MÉDIO DE TÉCNICO

Leia mais

INF 1005 Programação I

INF 1005 Programação I INF 1005 Programação I Aula 03 Introdução a Linguagem C Edirlei Soares de Lima Estrutura de um Programa C Inclusão de bibliotecas auxiliares: #include Definição de constantes:

Leia mais

e-mail: ebertonsm@gmail.com eberton.marinho@gmail.com

e-mail: ebertonsm@gmail.com eberton.marinho@gmail.com INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE Ambientes de Programação e Banco de Dados Docente: Éberton da Sl Silva Marinho e-mail: ebertonsm@gmail.com eberton.marinho@gmail.com

Leia mais

EDITAL PARA TESTE SELETIVO N.º 002/2007- DCC

EDITAL PARA TESTE SELETIVO N.º 002/2007- DCC EDITAL PARA TESTE SELETIVO N.º 002/2007 DCC A Universidade do Estado de Mato Grosso UNEMAT, através da Faculdade de Ciências Exatas e do Departamento de Ciência da Computação do Campus Universitário de

Leia mais

Sobre o Professor Dr. Sylvio Barbon Junior

Sobre o Professor Dr. Sylvio Barbon Junior 5COP096 Teoria da Computação Aula 1 Apresentação da Disciplina e Revisão de Conceitos Prof. Dr. Sylvio Barbon Junior 1 Sobre o Professor Dr. Sylvio Barbon Junior 5COP096 Teoria da Computação Formação:

Leia mais

Dinâmica. Apresentação da sala;

Dinâmica. Apresentação da sala; Apresentação Disciplina: Algoritmos Curso: Análise e Desenvolvimento de Sistemas Profº Allbert Velleniche de Aquino Almeida E-mail: allbert.almeida@fatec.sp.gov.br Site: http://www.allbert.com.br /allbert.almeida

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 205 Ensino Técnico Etec: Paulino Botelho Código: 09 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação Habilitação Profissional: Técnico em Programação de Jogos

Leia mais

Aula Inicial. c Professores de ALPRO I 08/2010. Faculdade de Informática PUCRS. ALPRO I (FACIN) Aula Inicial 08/2010 1 / 23

Aula Inicial. c Professores de ALPRO I 08/2010. Faculdade de Informática PUCRS. ALPRO I (FACIN) Aula Inicial 08/2010 1 / 23 Aula Inicial c Professores de ALPRO I Faculdade de Informática PUCRS 08/2010 ALPRO I (FACIN) Aula Inicial 08/2010 1 / 23 Nota Este material não pode ser reproduzido ou utilizado de forma parcial sem a

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Unidade Universitária Escola de Engenharia Curso Engenharia Mecânica Disciplina Computação, Algoritmos e Programação I Professor(es) Sergio Vicente Denser Pamboukian Lincoln Cesar Zamboni Melanie Lerner

Leia mais

Apresentar os conceitos básicos e as estruturas de linguagem relacionadas à tomada de decisão ofertadas pela linguagem C, tais como:

Apresentar os conceitos básicos e as estruturas de linguagem relacionadas à tomada de decisão ofertadas pela linguagem C, tais como: Cláudio C. Rodrigues Faculdade da Computação - UFU LINGUAGEM C - 02: ESTRUTURA DE SELEÇÃO CONDICIONAL Faculdade da Computação - UFU 1 Objetivo Apresentar os conceitos básicos e as estruturas de linguagem

Leia mais

Programas simples em C

Programas simples em C Programas simples em C Problema 1. Escreve um programa em C que dados dois inteiros indique se são iguais ou qual o maior. Utilizar a construção em 5 etapas... quais? 1. Perceber o problema 2. Ideia da

Leia mais

Universidade Federal do Vale do São Francisco - UNIVASF Colegiado de Engenharia de Computação CECOMP

Universidade Federal do Vale do São Francisco - UNIVASF Colegiado de Engenharia de Computação CECOMP Algoritmos e Programação Ricardo Argenton Ramos Baseado nos slides do professor Jadsonlee da Silva Sá Ementa Conceito de algoritmo. Lógica de programação e programação estruturada. Linguagem de definição

Leia mais

PROGRAMA DE ATIVIDADES EM DISCIPLINAS A DISTÂNCIA

PROGRAMA DE ATIVIDADES EM DISCIPLINAS A DISTÂNCIA PROGRAMA DE ATIVIDADES EM DISCIPLINAS A DISTÂNCIA PROGRAMA DE ATIVIDADES EM DISCIPLINAS A DISTÂNCIA DISCIPLINA: ALGORÍTMOS E PROGRAMAÇÃO CURSO: BACHAREL EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PROFESSOR: ROSÂNGELA SILQUEIRA

Leia mais

Algoritmos e Linguagem de Programação I

Algoritmos e Linguagem de Programação I Algoritmos e Linguagem de Programação I Roberto Ferreira roberto.ferreira@lapa.ifbaiano.edu.br 2014.1 Módulo I Aula 4 Introdução ao C Linguagem de Programação É um conjunto de regras sintáticas e semânticas

Leia mais

Programação Orientada a Objeto

Programação Orientada a Objeto Programação Orientada a Objeto Prof Márcio Bueno poonoite@marciobueno.com Ementa Levar o aluno a discutir, exercitar e consolidar o uso de técnicas de programação que tenham um impacto considerável sobre

Leia mais

Algoritmos e Estrutura de Dados II

Algoritmos e Estrutura de Dados II Universidade Federal do Vale do São Francisco Algoritmos e Estrutura de Dados II Professor: Marcelo Santos Linder E-mail: marcelo.linder@univasf.edu.br Ementa Árvores B, grafos e tabelas de hash: alocação

Leia mais

ENGENHARIA DE SOFTWARE AULA 1. estrutura do curso e conceitos fundamentais. professor Luciano Roberto Rocha. www.lrocha.com

ENGENHARIA DE SOFTWARE AULA 1. estrutura do curso e conceitos fundamentais. professor Luciano Roberto Rocha. www.lrocha.com ENGENHARIA DE SOFTWARE AULA 1 estrutura do curso e conceitos fundamentais professor Luciano Roberto Rocha www.lrocha.com Sobre o docente Especialista em Desenvolvimento Web (UEM) Mestre em Tecnologia Educacional

Leia mais

Disciplina A Disciplina B Código Disciplina C/H Curso Disciplina C/H Código Curso Ano do Currículo

Disciplina A Disciplina B Código Disciplina C/H Curso Disciplina C/H Código Curso Ano do Currículo Equivalências: Curso Sistemas de Informação (21806) Observação: A está CONTIDA em B B é SUBSTITUTA de A A é EQUIVALENTE de B 1º PERÍODO Código Disciplina C/H Curso Disciplina C/H Código Curso Ano do Conclusão

Leia mais

BCC701 Programação de Computadores I. Fernanda Sumika Hojo de Souza ufop.fernanda@gmail.com www.decom.ufop.br/fernanda

BCC701 Programação de Computadores I. Fernanda Sumika Hojo de Souza ufop.fernanda@gmail.com www.decom.ufop.br/fernanda BCC701 Programação de Computadores I Fernanda Sumika Hojo de Souza ufop.fernanda@gmail.com www.decom.ufop.br/fernanda Conteúdo ProgramáHco Organização de computadores Conceitos básicos Representação de

Leia mais

QUALIFICAÇÃO TÉCNICA EM DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS

QUALIFICAÇÃO TÉCNICA EM DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS Desenvolvimento De Sistemas - Lógica De Programação. 1. Lógica de Programação I 1.1 Introdução á Lógica de Programação 1.2 O que é lógica? 1.3 Lógica Matemática 1.4 Lógica de Programação 1.5 Seqüência

Leia mais

Disciplina: INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE COMPUTAÇÃO Carga Horária: 68 (sessenta e oito) horas Crédítos: 04 (quatro)

Disciplina: INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE COMPUTAÇÃO Carga Horária: 68 (sessenta e oito) horas Crédítos: 04 (quatro) Disciplina: INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS DE COMPUTAÇÃO Carga Horária: 68 (sessenta e oito) horas Crédítos: 04 (quatro) 1. EMENTA: Histórico da computação. Computadores: estrutura funcional, periféricos, organização

Leia mais

LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO

LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO Coordenador: Duração: Carga Horária: LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO Victor Emanuel Corrêa Lima 6 semestres 2800 horas Situação Legal: Reconhecido pela Portaria MEC nº 503 de 15/02/2006 MATRIZ CURRICULAR Primeiro

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE FACULDADE DE COMPUTAÇÃO E INFORMÁTICA

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE FACULDADE DE COMPUTAÇÃO E INFORMÁTICA EDITAL DO PROGRAMA DE CERTIFICAÇÕES EM COMPUTAÇÃO MACK COMPUTING CERTIFICATION MCC 2º SEMESTRE DE 2014 O Diretor da Faculdade de Computação e Informática (FCI), no uso de suas atribuições estatutárias

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PLANO DE ENSINO Ano Semestre letivo 2015 02 1. Identificação Código 1.1 Disciplina: Simulações Computacionais no Ensino

Leia mais

NORMAS COMPLEMENTARES DE TRANSFERÊNCIA EXTERNA FACULTATIVA/2013

NORMAS COMPLEMENTARES DE TRANSFERÊNCIA EXTERNA FACULTATIVA/2013 NORMAS COMPLEMENTARES DE TRANSFERÊNCIA EXTERNA FACULTATIVA/2013 CURSOS SUPERIORES DE - TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS - CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO 1. CURSOS E VAGAS OFERECIDAS Cursos de

Leia mais

Aprovação do curso e Autorização da oferta. Parte 1 (solicitante)

Aprovação do curso e Autorização da oferta. Parte 1 (solicitante) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO

Leia mais

PLANO DE ENSINO. 02 EMENTA (conforme o projeto do curso) 03 OBJETIVO GERAL DA UNIDADE CURRICULAR 04 OBJETIVOS ESPECÍFICOS DA UNIDADE CURRICULAR

PLANO DE ENSINO. 02 EMENTA (conforme o projeto do curso) 03 OBJETIVO GERAL DA UNIDADE CURRICULAR 04 OBJETIVOS ESPECÍFICOS DA UNIDADE CURRICULAR 01 Carga horária total: 60 Nº de semanas: 20 IDENTIFICAÇÃO PLANO DE ENSINO CURSO: CST Sistemas para Internet PERÍODO: 3 UNIDADE CURRICULAR: SI43E Construção de Páginas Web II NOTURNO PROFESSOR(ª): Antonio

Leia mais

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Exatas e da Terra - Campus I

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Exatas e da Terra - Campus I SISTEMAS DE INFORMAÇÃO/CPD005 2 1-3 60 A origem e o conceito da teoria geral de sistemas. O conceito de sistemas. Componentes de um sistema de informação. Relações entre sistemas e ambiente. Hierarquia

Leia mais

Ficha da Unidade Curricular (UC)

Ficha da Unidade Curricular (UC) Impressão em: 03-01-2013 16:09:57 Ficha da Unidade Curricular (UC) 1. Identificação Unidade Orgânica : Escola Superior de Tecnologia e Gestão Curso : [IS] Informática para a Saúde Tipo de Curso : UC/Módulo

Leia mais

PLANO DE ENSINO DA DISCIPLINA

PLANO DE ENSINO DA DISCIPLINA PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE CAMPINAS PLANO DE ENSINO DA DISCIPLINA CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS, AMBIENTAIS E DE TECNOLOGIAS CURSO: ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO DISCIPLINA: SISTEMAS OPERACIONAIS B CÓDIGO:

Leia mais

Parte II Introdução a Linguagens de Programação

Parte II Introdução a Linguagens de Programação Programação de Computadores III Aula 1 Professor Leandro Augusto Frata Fernandes laffernandes@ic.uff.br Material disponível em http://www.ic.uff.br/~laffernandes/teaching/2011.1/tcc-03.063 Roteiro da Aula

Leia mais

Linguagem C: Estruturas de Controle. Prof. Leonardo Barreto Campos 1

Linguagem C: Estruturas de Controle. Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Linguagem C: Estruturas de Controle Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Sumário Estrutura de Controle e de Fluxo Comandos de Seleção: O comando if; Ifs Aninhados; A escada if-else-if; A expressão condicional;

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO Rua Dom Manoel de Medeiros, s/n Dois Irmãos 52171-900 Recife-PE Fone: 0xx-81-332060-40 proreitor@preg.ufrpe.br PLANO DE ENSINO

Leia mais

CRÉDITO CARGA DISTRIBUIÇÃO DA CARGA HORÁRIA HORÁRIA TEÓRIC PRÁTICA TEO/PRA T OUTRAS TEOR/PRÁTICAS 20 20 20

CRÉDITO CARGA DISTRIBUIÇÃO DA CARGA HORÁRIA HORÁRIA TEÓRIC PRÁTICA TEO/PRA T OUTRAS TEOR/PRÁTICAS 20 20 20 UNIDADE UNIVERSITÁRIA: FCT - Faculdade de Ciências e Tecnologia/UNESP CURSO: Ciência da Computação Noturno HABILITAÇÃO: Bacharelado OPÇÃO: DEPARTAMENTO RESPONSÁVEL: DMC Departamento de Matemática e Computação

Leia mais

Plano de Ensino. Conteúdo Programático

Plano de Ensino. Conteúdo Programático I. Dados Identificadores Curso Disciplina Tecnologia em Mecatrônica Industrial Linguagem de Programação Semestre / Módulo 3º Carga Horária Semanal: 02 h/a Semestral: 40 horas II. Ementa Cursando esta disciplina,

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DA 3ª. ETAPA

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DA 3ª. ETAPA EMENTAS DA 3ª. ETAPA Núcleo Temático: PROGRAMAÇÃO Disciplina: ESTRUTURA DE DADOS 108 há ( 72 ) Teóricas ( 36 ) Práticas Tipos abstratos de dados. Estudo das estruturas lineares: pilhas, filas e listas

Leia mais

Aspectos de Segurança em Programação com Java

Aspectos de Segurança em Programação com Java Aspectos de Segurança em Programação com Java Marcos Alexandre de Melo Medeiros Paulo Sérgio Motta Pires Departamento de Engenharia de Computação e Automação DCA UFRN marcosam@info.ufrn.br, pmotta@dca.ufrn.br

Leia mais

EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS

EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 60 h 1º Evolução histórica dos computadores. Aspectos de hardware: conceitos básicos de CPU, memórias,

Leia mais

Engenharia da Computação Relação das Disciplinas do Currículo Pleno

Engenharia da Computação Relação das Disciplinas do Currículo Pleno Engenharia da Computação Relação das s do Currículo Pleno O curso de Engenharia de Computação apresenta o seguinte currículo pleno, distribuído em 9 períodos letivos. 4 º Período 3 º Período 2 º Período

Leia mais

IFTO LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO AULA 01

IFTO LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO AULA 01 IFTO LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO AULA 01 Prof. Manoel Campos da Silva Filho Tecnólogo em Processamento de Dados / Unitins Mestre em Engenharia Elétrica / UnB http://manoelcampos.com mcampos at ifto.edu.br Versão

Leia mais

CURSO DE INFORMÁTICA. Algoritmos. Parte 3. Ricardo José Cabeça de Souza

CURSO DE INFORMÁTICA. Algoritmos. Parte 3. Ricardo José Cabeça de Souza CURSO DE INFORMÁTICA Algoritmos Ricardo José Cabeça de Souza Parte 3 Sumário UNIDADE I - ALGORITMOS 1.6 Pseudo-Linguagem (Pseudocódigo) 1.6.1 Pseudo-Linguagem 1.6.2 Identificadores 1.6.2.1 Nomeação de

Leia mais

Proporcionar uma visão geral da metodologia de Sistemas Operacionais.

Proporcionar uma visão geral da metodologia de Sistemas Operacionais. ANO 3 5º Período Sistema Operacional 1.Identificação: Identificação Disciplina Carga Horária Sistema Operacional 72 h/a Créditos 4 2.Ementa: Histórico da Criação e Evolução dos Sistemas Operacionais. Conceitos

Leia mais

Estrutura da linguagem de programação C Prof. Tiago Eugenio de Melo tiago@comunidadesol.org

Estrutura da linguagem de programação C Prof. Tiago Eugenio de Melo tiago@comunidadesol.org Estrutura da linguagem de programação C Prof. Tiago Eugenio de Melo tiago@comunidadesol.org Breve Histórico A linguagem de programação C foi criada na década de 70, por Dennis Ritchie, que a implementou,

Leia mais

Linguagem Formais e Autômatos

Linguagem Formais e Autômatos Linguagem Formais e Autômatos Apresentação da disciplina, metodologia de ensino, conteúdos, avaliações e bibliografia Prof. MSc. Hugo Vieira L. Souza Este documento está sujeito a copyright. Todos os direitos

Leia mais

Aula 01. - Bibliografia - Definições - Operadores - Criação de um algoritmo - Exercícios. Algoritmo e Programação. Prof. Fábio Nelson.

Aula 01. - Bibliografia - Definições - Operadores - Criação de um algoritmo - Exercícios. Algoritmo e Programação. Prof. Fábio Nelson. - Bibliografia - Definições - Operadores - Criação de um algoritmo - Exercícios Aula 01 Slide 1 BIBLIOGRAFIA SCHILDT H. C Completo e Total, Makron Books. SP, 1997. Curso de linguagem C da UFMG. ZIVIANI,

Leia mais

GERÊNCIA DE DADOS SEMIESTRUTURADOS. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza

GERÊNCIA DE DADOS SEMIESTRUTURADOS. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza GERÊNCIA DE DADOS SEMIESTRUTURADOS Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza Ementa Características dos dados da Web. Modelagem de dados semiestruturados. Linguagens de consulta para

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010 PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010 Curso: Administração Disciplina: Administração de Sistemas de Informação Carga Horária Semestral: 80 Semestre do Curso: 6 1 - Ementa (sumário, resumo) Sistemas de

Leia mais

CURSO DE INFORMÁTICA. Algoritmos. Parte 4. Ricardo José Cabeça de Souza

CURSO DE INFORMÁTICA. Algoritmos. Parte 4. Ricardo José Cabeça de Souza CURSO DE INFORMÁTICA Algoritmos Ricardo José Cabeça de Souza Parte 4 Sumário UNIDADE I - ALGORITMOS 1.8 AVALIAÇÃO DE APRENDIZAGEM 1.9 EXERCÍCIOS RESOLVIDOS 1.10 AVALIAÇÃO DE APRENDIZAGEM 1.11 SÍNTESE DA

Leia mais

Linguagem Matemática e as Artes

Linguagem Matemática e as Artes Linguagem Matemática e as Artes Hermes Renato Hildebrand e José Armando Valente Sumário Introdução Matemática como linguagem Capítulo 01 Etnomatemática e os Espaços de Representação 1. Etnomatemática;

Leia mais

Conceitos de Linguagens de Programação

Conceitos de Linguagens de Programação Conceitos de Linguagens de Programação Aula 07 Nomes, Vinculações, Escopos e Tipos de Dados Edirlei Soares de Lima Introdução Linguagens de programação imperativas são abstrações

Leia mais

MC102 Algoritmos e Programação de Computadores 1ª Aula Introdução à Programação de Computadores

MC102 Algoritmos e Programação de Computadores 1ª Aula Introdução à Programação de Computadores MC102 Algoritmos e Programação de Computadores 1ª Aula Introdução à Programação de Computadores 1. Objetivos Situar a atividade de programação de computadores Apresentar conceitos fundamentais relativos

Leia mais

Implementação de um analisador léxico: a primeira etapa na construção do compilador Marvel

Implementação de um analisador léxico: a primeira etapa na construção do compilador Marvel Implementação de um analisador léxico: a primeira etapa na construção do compilador Marvel Cláudio Lopes (peso 0.3), Gildo Leonel (peso 0.3), Sérgio Rossini (peso 0.3) 1. Visão Geral Departamento de Ciência

Leia mais

PLANO DE ENSINO DO ANO LETIVO DE 2009

PLANO DE ENSINO DO ANO LETIVO DE 2009 LANO DE ENSINO DO ANO LEIVO DE 2009 CURSO: Administração. DISCILINA: Laboratório de Informática. CARGA HORÁRIA: eórica: 30. rática: 50. otal: 80. ANO: 1º ano. ROFESSOR: Antonio Fernando Moratori. 1. EMENA:

Leia mais

Semântica de Referência e Vetores / Matrizes

Semântica de Referência e Vetores / Matrizes Semântica de Referência e Vetores / Matrizes Prof. Edwar Saliba Júnior Fevereiro de 2011 Unidade 04 Semântica de Referência e Vetores / Matrizes 1 Conteúdo Semântica de Java Referência entre Objetos Perda

Leia mais

Estruturas de Repetição

Estruturas de Repetição Estruturas de Repetição Lista de Exercícios - 04 Linguagem e Técnicas de Programação Professor: Edwar Saliba Júnior Estruturas de Repetição O que são e para que servem? São comandos que são utilizados

Leia mais

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Exatas e da Terra - Campus I

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Exatas e da Terra - Campus I Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas II/CPD025 Conceitos orientação a objetos. Evolução das técnicas de modelagem orientadas a objetos. Estrutura da linguagem UML. Conceito de processo interativo

Leia mais

CST em Análise e Desenvolvimento de Sistemas 2ª Série Programação Estruturada II

CST em Análise e Desenvolvimento de Sistemas 2ª Série Programação Estruturada II CST em Análise e Desenvolvimento de Sistemas 2ª Série Programação Estruturada II A Atividade Prática Supervisionada (ATPS) é um procedimento metodológico de ensinoaprendizagem desenvolvido por meio de

Leia mais

CURSO DE INFORMÁTICA LICENCIATURA 1 PERÍODO

CURSO DE INFORMÁTICA LICENCIATURA 1 PERÍODO CURSO DE INFORMÁTICA LICENCIATURA 1 PERÍODO DISCIPLINA: Metodologia Científica H111900 Finalidade da metodologia científica. Importância da metodologia no âmbito das ciências. Metodologia de estudos. O

Leia mais

Construção de Compiladores. Construção de Compiladores. Motivação. Motivação. Contexto Histórico. Classificações: Gerações 09/03/2010

Construção de Compiladores. Construção de Compiladores. Motivação. Motivação. Contexto Histórico. Classificações: Gerações 09/03/2010 Construção de Compiladores Prof. Raimundo Santos Moura (http://www.ufpi.br/rsm) Construção de Compiladores Livro-Texto: AHO, Alfred V.; ULLMAN, Jeffrey D.; SETHI, R. Compiladores: princípios, técnicas

Leia mais

Apresentação da disciplina Introdução a Programação

Apresentação da disciplina Introdução a Programação Apresentação da disciplina Introdução a Programação Professores: Turma A: Marcelo Akira - marceloakira@inf.ufg.br Turma B: Prof. Hebert - hebert@inf.ufg.br Conteúdo interativo e slides disponíveis em:

Leia mais

PLANO DE ENSINO. DISCIPLINA: (06241) Algoritmos e Estruturas de Dados. PRÉ-REQUISITOS: Matemática Discreta e Introdução a Programação

PLANO DE ENSINO. DISCIPLINA: (06241) Algoritmos e Estruturas de Dados. PRÉ-REQUISITOS: Matemática Discreta e Introdução a Programação UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO Rua Dom Manoel de Medeiros, s/n Dois Irmãos 52171-900 Recife-PE Fone: 0xx-81-332060-40 proreitor@preg.ufrpe.br PLANO DE ENSINO

Leia mais

PLANO DE ENSINO ( X ) OBRIGATÓRIA ( ) OPTATIVA. DEPARTAMENTO: Estatística e Informática (DEINFO) PROFESSOR RESPONSÁVEL: Francielle Silva dos Santos

PLANO DE ENSINO ( X ) OBRIGATÓRIA ( ) OPTATIVA. DEPARTAMENTO: Estatística e Informática (DEINFO) PROFESSOR RESPONSÁVEL: Francielle Silva dos Santos UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO Rua Dom Manoel de Medeiros, s/n Dois Irmãos 52171-900 Recife-PE Fone: 0xx-81-332060-40 proreitor@preg.ufrpe.br PLANO DE ENSINO

Leia mais

AULA 2: INTRODUÇÃO A LINGUAGEM DE C. Curso: Ciência da Computação Profª.: Luciana Balieiro Cosme

AULA 2: INTRODUÇÃO A LINGUAGEM DE C. Curso: Ciência da Computação Profª.: Luciana Balieiro Cosme AULA 2: INTRODUÇÃO A LINGUAGEM DE C Curso: Ciência da Computação Profª.: Luciana Balieiro Cosme Agenda Introdução a linguagem C Compiladores Variáveis IDEs Exemplos Exercícios Introdução A Linguagem C

Leia mais

Pró-Reitoria de Ensino de Graduação P L A N O D E E N S I N O

Pró-Reitoria de Ensino de Graduação P L A N O D E E N S I N O Pró-Reitoria de Ensino de Graduação P L A N O D E E N S I N O Curso: Ciência da Computação Unidade Curricular: Linguagem Formais e Autômatos Modalidade: Presencial (X ) Semipresencial ( ) Período: 4º Ano/

Leia mais

Processamento da Informação Teoria. Algoritmos e Tipos de dados

Processamento da Informação Teoria. Algoritmos e Tipos de dados Processamento da Informação Teoria Algoritmos e Tipos de dados Semana 01 Prof. Jesús P. Mena-Chalco 24/04/2013 (*) Slides adaptados das aulas do Prof. Harlen Costa Batagelo Algumas definições de algoritmo

Leia mais

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC de Fundamentos de Linguagens de Programação para Multimídia

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC de Fundamentos de Linguagens de Programação para Multimídia MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO

Leia mais

Capítulo 2 Introdução à Programação Estrutura de Controle

Capítulo 2 Introdução à Programação Estrutura de Controle Engenharia Elétrica PROGRAMAÇÃO PARA ENGENHARIA I Capítulo 2 Introdução à Programação Estrutura de Controle Prof. Claudinei Dias email: prof.claudinei.dias@gmail.com Plano de Ensino 2. Introdução à Programação

Leia mais