Controlando o tráfego de saída no firewall Netdeep

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Controlando o tráfego de saída no firewall Netdeep"

Transcrição

1 Controlando o tráfego de saída no firewall Netdeep 1. Introdução Firewall é um quesito de segurança com cada vez mais importância no mundo da computação. À medida que o uso de informações e sistemas é cada vez maior, a proteção destes requer a aplicação de ferramentas e conceitos de segurança eficientes. O firewall é uma opção praticamente imprescindível. O Firewall pode ser definido como uma barreira de proteção, que controla o tráfego de dados entre seu computador e a Internet (ou entre a rede onde seu computador está instalado e a Internet). Seu objetivo é permitir somente a transmissão e a recepção de dados autorizados. Existem firewalls baseados na combinação de hardware e software e firewalls baseados somente em software. Explicando de maneira mais precisa, o firewall é um mecanismo que atua como "defesa" de um computador ou de uma rede, controlando o acesso ao sistema por meio de regras e a filtragem de dados. 2. Como o firewall funciona Há mais de uma forma de funcionamento de um firewall, que varia de acordo com o sistema, aplicação ou do desenvolvedor do programa. No entanto, existem dois tipos básicos de conceitos de firewalls: o que é baseado em filtragem de pacotes e o que é baseado em controle de aplicações. Ambos nã o devem ser comparados para se saber qual o melhor, uma vez que cada um trabalha para um determinado fim, fazendo que a comparação não seja aplicável. O firewall Netdeep tem ambos tipos de filtros. Este manual mostrará como realizar a filtragem de pacotes no firewall Netdeep, controlando o acesso a protocolos e serviços na Internet. 3. Filtragem de pacotes Por meio de um conjunto de regras estabelecidas, esse tipo de firewall determina que endereços IPs e dados podem estabelecer comunicação e/ou transmitir/receber dados. Alguns sistemas ou serviços podem ser liberados completamente (por exemplo, o serviço de da rede), enquanto outros são bloqueados por padrão, por terem riscos elevados (como softwares de mensagens instantâneas, tal como o MSN). Este tipo, se restringe a trabalhar nas camadas TCP/IP, decidindo quais pacotes de dados podem passar e quais não. Tais escolhas são regras baseadas nas informações endereço IP remoto, endereço IP do destinatário, além da s portas e protocolos usados. Quando devidamente configurado, esse tipo de firewall permite que somente "computadores conhecidos troquem determinadas informações entre si e tenham acesso a determinados recursos". Um firewall assim, também é capaz de analisar informações sobre a conexão e notar alterações suspeitas, além de ter a capacidade de analisar o conteúdo dos pacotes, o que permite um controle ainda maior do que pode ou não ser acessível. 4. Bloqueio de tráfego de saída Por padrão, depois de instalado o firewall Netdeep não bloqueia o tráfego de saída, isto é, as estações da rede podem acessar qualquer serviço na Internet, salvo se os filtros (URL, SMTP, POP3, FTP, HTTP_ estiverem habilitados. Entretanto, os outros serviços como P2P, IMAP, Skype não serão bloqueados caso não realizemos o controle do tráfego de saída. Para esta função o firewall Netdeep disponibiliza o módulo Firewall Avançado. Obs: Para seguir este manual você pode ter instalado e rodando qualquer uma das versões do Netdeep Cop (freeware ou corporativa). Dessa forma regras podem ser criadas para bloquear/liberar portas, endereços de IP/MAC, e outros, através da interface web ou mesmo via linha de comando (SSH). Abaixo seguem as instruções com exemplos de configurações utilizando desde cadastros de serviços e endereços até as configurações avançadas.

2 5. Habilitando o Bloqueio de tráfego de saída Antes de tudo é necessário habilitar as regras do firewall avançado, bloqueando o tráfego de saída. Para fazer isto vá no menu Firewall -> Bloqueio de Tráfego de saída (Firewall Avançado em algumas versões). Clique em Configurações. No campo MAC Address do administrador, digite o Mac -address da sua placa de rede. Obs: No Windows para conseguir isto, vá no Iniciar -> Executar e digite cmd. Nesta tela digite o comando ipconfig. Aparecerá uma tela como esta, no qual você pode copiar o mac -address da sua placa de rede: Este é o endereço MAC da placa de rede. Digite as informações solicitadas. Sua tela deve ficar parecida com a tela abaixo: Habilite este item para criar um registro ou Log para o tráfego que não combinar com suas regras. Esta opção define como o firewall avançado irá bloquear os pacotes. DROP = Ignora conexão. REJECT = enviar retorno de fim de conexão Clique em Salvar e depois clique em Habilitar Firewall Avançado. Atenção: habilitando o firewall avançado todos as portas de saída serão bloqueadas. 6. Cadastro de Serviços Vamos iniciar o cadastro de serviços e endereços. Identificamos serviços e endereços como objetos que guardam informações globais sobre números de portas/protocolos e endereços de hosts, respectivamente. Tais objetos podem ser manipulados em regras ou ainda serem agrupados, representando assim uma categoria específica. Para iniciar o gerenciamento de serviços e endereços, vá no menu "Firewall > Configurações avançadas de Firewall ".

3 7. Configurações de Serviço Em primeiro lugar, aprenderemos a definir alguns serviços não disponíveis na opção Bloqueio de tráfego de saída. O cadastro desses serviços será de grande utilidade quando você for adicionar as regras do seu Netdeep Cop Firewall. Na seção "Serviços Padrões" que exibimos na figura a seguir, estão listados os serviços cadastrados por padrão no Firewall Avançado. Como observamos na figura anterior, há dois serviços em Serviços Personalizados. Estes serviços estão relacionados às portas SSH e HTTPS, de acesso ao NetdeepCop. Para liberar o acesso ao Firewall a outros computadores, além daquele especificado na Página "Configurações de bloqueio de trafego de saída", precisamos cadastrar as portas SSH e HTTPS. Uma vez feito o cadastro, as mesmas estarão disponíveis na página de cadastro de regras. Os serviços acima citados foram adicionados através da seção "Adicionar Serviço", através dos campos Nome do Serviço, Portas e Protocolos. Os detalhes sobre cada serviço são descritos a seguir: Netdeep cop: porta ssh do Netdeep Cop (222/TCP), necessária para administrar seu Netdeep Cop via conexão ssh. Netdeepcopweb (445/TCP): acesso SSL à página administrativa do Netdeep Cop. Além do cadastro você também pode agrupar serviços em um único objeto, ou criar outros objetos como endereços (IP ou MAC) e interfaces. Estes recursos são descritos a seguir: Criar grupos de serviços (Agrupamento de Serviços): agrupar os serviços cadastrados. Cadastro de hosts (Opções de Endereço): através do endereço (IP ou MAC) Criar grupos de endereço (Grupo de endereços): agrupar os objetos de endereço. Adicionar uma nova interface (Configurações das Interfaces): cadastrar uma nova interface (p. ex VPN). Estas opções podem ser acessadas no meu dropdown visualizado na figura a seguir:

4 Para agrupar serviços, selecione a opção Agrupamento de serviços, a página a seguir será exibida: Crie os grupos conforme achar necessário. De uma maneira que facilite o entendimento das regras no futuro. Com os grupos criados, com apenas uma regra, você pode liberar os acessos em comum (serviços usados pela maioria dos computadores da sua rede). Observe a imagem abaixo:

5 Na figura anterior foram definidos os seguintes grupos: Serviços Padrão: contêm serviços que os hosts da sua rede podem querer acessar na Internet (neste exemplo relacionados a correio eletrônico). NetdeepCop admin: contêm serviços (ou portas) relacionados a administração do Netdeep Cop. Este grupo pode ser usado convenientemente para permitir acesso à página de administração do Netdeep Cop a outros hosts além daquele definido no campo "Admin MAC" da seção "Configurações de bloqueio de tráfego de saída. Netdeep Cop: contêm serviços do tipo DNS, Proxy, NTP e DHCP. Este grupo pode ser usado para criar uma regra cujo objetivo seria permitir aos computadores da rede o acesso aos serviços do Netdeep Cop. Depois de definir serviços e grupos de serviços, nós já podemos cadastrar nossa primeira regra no bloqueio de tráfego de saída. Em primeiro lugar, qual será a política de acesso para a nossa rede? Quais serviços queremos permitir aos hosts da rede interna (Green)? Supondo que desejamos que nossa rede tenha acesso aos serviços do Netdeep Cop e da Internet, podemos usar a seguinte política de acesso: Enviar e receber s; Surfar na Web via o Proxy do Netdeep Cop; Usar serviços DNS, DHCP e NTP no Netdeep Cop; E mais tarde, para finalizar o trabalho, queremos permitir que dois hosts de nossa equipe de suporte acessem o Netdeep Cop via página Web de administração (445) e conexão SSH(222). Obs: lembre-se que para o BTS (Bloqueio de tráfego de saída) é DROP (p.ex.: da Rede GREEN para a RED), para tanto, você deverá criar regras que permitirão o tráfego citado acima. 8. Criando regras Nós já definimos alguns serviços e grupos de serviços. Também definimos uma política básica de acesso, tanto de nossa rede à Internet quanto ao próprio firewall. Assim, podemos cadastrar nossa primeira regra de BTS: disponibilizar os serviços do Netdeep Cop aos hosts de nossa rede. Volte a seção Bloqueio de tráfego de saída (Firewall -> Bloqueio de tráfego de saída) e clique na opção Nova Regra. A página Nova Regra está dividida em quatro seções: Origem: identifica a origem do pacote com as opções. Interfaces padrões Formato do endereço (IP ou Mac) e Endereço de Origem (MAC/IP/REDE) Redes Padrões : Rede de origem, padrão da rede Green. Grupos de endereços: Grupos de endereços (hosts) criados pelo usuário. Inverter (exclusão): altera o sentido da regra em relação ao endereço digitado, ou seja, serve para excluir o argumento da regra. No caso do endereço, refere-se a qualquer endereço de entrada, exceto o endereço ou grupo identificado. Destino: identifica o destino do pacote com as opções: Acesso ao servidor: o destino é o Firewall NetdeepCop Outras Redes/Fora: outra rede, cujo padrão é Any (qualquer destino). Endereço personalizado (um host especifico), Grupo de Endereços (um grupo específico de hosts). IP ou Rede de Destino (o campo pode ser p reenchido com um endereço de um host ou rede).

6 Invert (exclusão): indêntico a opção Origem. No caso de destino, refere-se a qualquer endereço de destino, exceto o endereço, rede ou grupo identificado. Serviço Específico: pode conter a opção Grupo de servi ços (quando o usuário cadastra grupo de serviços), Serviços Personalizados para serviços cadastrados) e Serviços Padrões (para serviços cadastrados por padrão no Netdeep Cop). Adicional (opções adicionais): Regra habilitada: você pode apenas cadastrar a regra, sem no entanto, habilitá-la. Se marcar esta opção, a regra ficará ativa automaticamente após o cadastro. Fazer log: marque esta opção se desejar registrar em Log o tráfego da regra. Ação da regra: Ação a ser aplicada à regra (ACEITAR, IGNORAR, REJEITAR, FAZER APENAS LOG). Observação: comentário sobre a regra. Marca de Tempo: habilitando a opção adicionar marca de tempo você pode escolher o intervalo de dias do mês, o dia, a semana, ou intervalo de hora em que a regra estará ativa. Obs: os campos seguidos por uma marca de bola azul são opcionais. Assim para permitir que a rede GREEN use os serviços do NetdeepCop selecione: Origem: Interfaces Padrões: Green Redes Padrões: Green Network Destino: Acesso ao Servidor Marque a opção serviço especifico, e em grupo de serviços escolha a opção netdeepcop (o grupo definido anteriormente para os serviços relacionados ao netdeepcop). No Campo observação digite um comentário sobre a regra.

7 A partir desse ponto, existem duas maneiras de finalizar o processo de criação da regra: clicar em (Próximo) ou (Salvar). A opção Salvar grava e adiciona a regra no final da lista do Bloqueio de trafego de saída. A opção Próximo exibirá uma prévia das opções da regra (origem, destino, serviço, ação, etc), possibilitando ainda selecionar em qual posição na lista a regra será inserida, veja a seguir: Caso precise alterar alguma opção antes de salvar a regra, clique em (Voltar) para mudar a opção. Uma vez terminado o cadastro, clique em (Salvar) para salvar a regra em uma posição específica. A princípio, a posição não é o que interessa, mas posteriormente, quando existirem muitas regras, você pode querer inserir uma regra em um ponto específico da lista. Na seção Regras atuais, você verá um resumo do que foi cadastrado, como exibido a seguir:

8 Como podemos observar na regra 1 da pagina acima, a política define que os serviços do NetdeepCop estarão disponíveis para os hosts se sua LAN (rede Green). Nossa tarefa agora é criar uma regra para permitir o acesso a serviços da internet. Origem: Interfaces Padrões: Green (interface da rede interna) Redes Padrões: Green Network (origem Rede Interna) Destino: Outras redes/fora: outras redes/exterior Redes padrões: any (qualquer destino) Marque Serviço Específico : habilitar a regra por serviço, ou seja, qualquer destino (any) para uma porta (ou portas/protocolos) específica. Selecione em Grupo de serviços: Netdeepcopweb (o segundo grupo de serviços definido em Grupo de Serviços no menu Conf. Avançadas de firewall). Habilite a regra em Regra habilitada. Clique em (Salvar) ou (Próximo)+(Salvar) e assim você gravará sua segunda regra no Bloqueio de tráfego de saída. Desta forma, os computadores da rede interna terão permissão para acessar serviços na internet (no caso SSH você pode adicionar outros serviços como DNS, DHCP, NTP, Proxy e outros). Sua lista Regras Atuais exibirá as duas regras a seguir: IMPORTANTE: Todo o tráfego que não é permitido por suas regras atuais é então bloqueado. Se voc ê deseja permitir a algum outro host o acesso para administrar o Firewall Netdeep pela interface gráfica ou SSH, veja o próximo capítulo Configurações Avançadas.

9 9. Configurações Avançadas As primeiras regras de BTS foram definidas e agora podemos dar um passo adiante em nossa configuração. Assim, definiremos uma regra de BTS que permita aos outros hosts da rede interna acesso à página do firewall Netdeep. Inicialmente, precisamos cadastrar os endereços MAC das maquinas que farão parte desta regra. Vá na página conf. Avançadas de Firewall e escolha Opções de Endereço : Acima, observamos que foram cadastrados dois hosts que farão parte da administração (Admin 1 e Admin 2). Como podemos observar, os mesmos serão identificados pelo MAC Address, como uma forma de evitar a falsificação de acesso através de IP spoffing. Semelhante ao cadastro de serviços, endereços ou hosts também estarão presentes no momento de criação da regra. Agrupá-los em um único objeto que represente os hosts, é uma ótima opção para poupar trabalho no cadastro da regra. Para criar um grupo de endereços (usando IP s ou MAC Adress), vá no menu Firewall em Conf. Avançadas Firewall e escolha no menu drop-down Grupo de endereços (visto na figura a seguir). Clique na opção (Nome do Grupo de Endereços e preencha o campo ao lado com o nome do grupo que deseja criar. Para este exemplo criamos o grupo denominado Admins. Observe que os endereços MAC cad astrados na seção anterior são exibidos no menu ao lado da opção Endereço Personalizado, clique nesta opção, escolha o objeto Admin1, em seguida, clique em Add. Repita esta operação para o objeto Admin2. Se você procedeu conforme explicado, o BTS exibirá uma tela semelhante a figura a seguir:

10 Agora já podemos criar a regra para o grupo Admins. Volte a pagina de BTS e clique em Nova Regra. Entre com as opções necessárias para a regra. Origem: Interfaces Padrões: Green Grupo de endereços: Admins Destino: Acesso ao Servidor: o destino será o próprio Firewall Clique em Regra habilitada. Selecione Grupo de Serviço : Netdeep Cop (o segundo grupo definido em conf avançadas firewall) Isso é tudo! Sua lista de regras agora deve estar semelhante à figura a seguir: 10. Mais informações: - Netdeep é uma marca registrad a de N ETDEEP TECN OLOGIA LTDA. Contribuições: Cíc ero Teix eira e Antonio Edivaldo de O. Gaspar.

Iniciando a configuração do BOT

Iniciando a configuração do BOT Iniciando a configuração do BOT Traduzido por: Antonio Edivaldo de O. Gaspar, edivaldo.gaspar(at)gmail(dot)com Texto original: http://www.blockouttraffic.de/gettingstarted.php Revisado em: 25/07/06 09:00

Leia mais

Atualizado em 9 de outubro de 2007

Atualizado em 9 de outubro de 2007 2 Nettion R Copyright 2007 by Nettion Information Security. Este material pode ser livremente reproduzido, desde que mantidas as notas de copyright e o seu conteúdo original. Envie críticas e sugestões

Leia mais

GUIA DE CONFIGURAÇÃO SERVIDOR DHCP

GUIA DE CONFIGURAÇÃO SERVIDOR DHCP GUIA DE CONFIGURAÇÃO SERVIDOR DHCP GUIA DE CONFIGURAÇÃO SERVIDOR DHCP Servidor DHCP O Serviço de DHCP (Dynamic Host Configuration Protocol) permite que você controle a configuração e distribuição de endereços

Leia mais

U3 Sistemas Análise e Desenvolvimento de Softwares ===== Manual de Rede Interna ===== Manual. Rede Interna

U3 Sistemas Análise e Desenvolvimento de Softwares ===== Manual de Rede Interna ===== Manual. Rede Interna 1 Manual Rede Interna 01 COLOCANDO O COMPUTADOR EM REDE 2 01.01 Entenda como funciona o processo de conexão em rede do sistema U3: a) SERVIDOR DE DADOS é o computador da sua rede interna que será designado

Leia mais

MANUAL DO ANIMAIL 1.0.0.1142 Terti Software

MANUAL DO ANIMAIL 1.0.0.1142 Terti Software O Animail é um software para criar campanhas de envio de email (email Marketing). Você pode criar diversas campanhas para públicos diferenciados. Tela Principal do sistema Para melhor apresentar o sistema,

Leia mais

Procedimento para instalação do OMNE-Smartweb em Raio-X

Procedimento para instalação do OMNE-Smartweb em Raio-X Procedimento para instalação do OMNE-Smartweb em Raio-X A primeira coisa a analisarmos é onde ficará posicionado o servidor de Raio-x na rede do cliente, abaixo será colocado três situações básicas e comuns

Leia mais

1. DHCP a. Reserva de IP

1. DHCP a. Reserva de IP Configuração de recursos do roteador wireless Tenda 1. DHCP a. Reserva de IP Ao se conectar uma rede que possua servidor DHCP, o host recebe um IP dentro da faixa de distribuição. A cada conexão, o host

Leia mais

Administração do Windows Server 2003

Administração do Windows Server 2003 Administração do Windows Server 2003 Visão geral O Centro de Ajuda e Suporte do Windows 2003 Tarefas do administrador Ferramentas administrativas Centro de Ajuda e Suporte do 2003 Usando o recurso de pesquisa

Leia mais

Manual de Instalação ( Client / Server ) Versão 1.0

Manual de Instalação ( Client / Server ) Versão 1.0 1 pág. PROCEDIMENTO DE INSTALAÇÃO DO SGCOM ATENÇÃO: É OBRIGATÓRIO UMA CONEXÃO COM A INTERNET PARA EXECUTAR A INSTALAÇÃO DO SGCOM. Após o Download do instalador do SGCOM versão Server e Client no site www.sgcom.inf.br

Leia mais

Orientações para o uso do Mozilla Thunderbird

Orientações para o uso do Mozilla Thunderbird Orientações para o uso do Mozilla Thunderbird Mozilla Thunderbird O Mozilla Thunderbird é um software livre feito para facilitar a leitura, o envio e o gerenciamento de e-mails. Índice Configurando o Mozilla

Leia mais

Segurança de redes com Linux. Everson Scherrer Borges Willen Borges de Deus

Segurança de redes com Linux. Everson Scherrer Borges Willen Borges de Deus Segurança de redes com Linux Everson Scherrer Borges Willen Borges de Deus Segurança de Redes com Linux Protocolo TCP/UDP Portas Endereçamento IP Firewall Objetivos Firewall Tipos de Firewall Iptables

Leia mais

MANUAL DE CONFIGURAÇÃO

MANUAL DE CONFIGURAÇÃO MANUAL DE CONFIGURAÇÃO Índice Conteúdo Página Legendas 3 1.0 Primeiro acesso 5 2.0 Cadastro de login e senha 6 3.0 Configuração do Blocker 7 3.1 Senha de acesso 8 3.2 Grade de Horário 9 3.2.1 Configurando

Leia mais

Na Figura a seguir apresento um exemplo de uma "mini-tabela" de roteamento:

Na Figura a seguir apresento um exemplo de uma mini-tabela de roteamento: Tutorial de TCP/IP - Parte 6 - Tabelas de Roteamento Por Júlio Cesar Fabris Battisti Introdução Esta é a sexta parte do Tutorial de TCP/IP. Na Parte 1 tratei dos aspectos básicos do protocolo TCP/IP. Na

Leia mais

Configuração do Servidor DHCP no Windows Server 2003

Configuração do Servidor DHCP no Windows Server 2003 Configuração do Servidor DHCP no Windows Server 2003 Como instalar o Serviço DHCP Antes de poder configurar o serviço DHCP, é necessário instalá lo no servidor. O DHCP não é instalado por padrão durante

Leia mais

ALTERNATIVA PARA CONEXÃO VIA INTERNET DE IP MASCARADO A IP REAL

ALTERNATIVA PARA CONEXÃO VIA INTERNET DE IP MASCARADO A IP REAL Documento: Tutorial Autor: Iuri Sonego Cardoso Data: 27/05/2005 E-mail: iuri@scripthome.cjb.net Home Page: http://www.scripthome.cjb.net ALTERNATIVA PARA CONEXÃO VIA INTERNET DE IP MASCARADO A IP REAL

Leia mais

Despachante Express - Software para o despachante documentalista veicular DESPACHANTE EXPRESS MANUAL DO USUÁRIO VERSÃO 1.1

Despachante Express - Software para o despachante documentalista veicular DESPACHANTE EXPRESS MANUAL DO USUÁRIO VERSÃO 1.1 DESPACHANTE EXPRESS MANUAL DO USUÁRIO VERSÃO 1.1 1 Sumário 1 - Instalação Normal do Despachante Express... 3 2 - Instalação do Despachante Express em Rede... 5 3 - Registrando o Despachante Express...

Leia mais

PAINEL GERENCIADOR DE E-MAILS

PAINEL GERENCIADOR DE E-MAILS Este manual foi criado com o objetivo de facilitar o gerenciamento de suas contas de e-mail. Com ele, o administrador poderá criar e excluir e-mails, alterar senha, configurar redirecionamento de contas,

Leia mais

Follow-Up Acompanhamento Eletrônico de Processos (versão 3.0) Manual do Sistema. 1. Como acessar o sistema Requisitos mínimos e compatibilidade

Follow-Up Acompanhamento Eletrônico de Processos (versão 3.0) Manual do Sistema. 1. Como acessar o sistema Requisitos mínimos e compatibilidade do Sistema Índice Página 1. Como acessar o sistema 1.1 Requisitos mínimos e compatibilidade 03 2. Como configurar o Sistema 2.1 Painel de Controle 2.2 Informando o nome da Comissária 2.3 Escolhendo a Cor

Leia mais

Procedimentos para Configuração de Redirecionamento de Portas

Procedimentos para Configuração de Redirecionamento de Portas 1 Procedimentos para Configuração de Redirecionamento de Portas O DIR 635 tem duas opções para liberação de portas: Virtual server: A opção Virtual Server permite que você defina uma única porta pública

Leia mais

Guia de Conectividade Worldspan Go Res! A V A N Ç A D O

Guia de Conectividade Worldspan Go Res! A V A N Ç A D O Guia de Conectividade Worldspan Go Res! A V A N Ç A D O Í n d i c e Considerações Iniciais...2 Rede TCP/IP...3 Produtos para conectividade...5 Diagnosticando problemas na Rede...8 Firewall...10 Proxy...12

Leia mais

Planejando uma política de segurança da informação

Planejando uma política de segurança da informação Planejando uma política de segurança da informação Para que se possa planejar uma política de segurança da informação em uma empresa é necessário levantar os Riscos, as Ameaças e as Vulnerabilidades de

Leia mais

SUMÁRIO 1. AULA 6 ENDEREÇAMENTO IP:... 2

SUMÁRIO 1. AULA 6 ENDEREÇAMENTO IP:... 2 SUMÁRIO 1. AULA 6 ENDEREÇAMENTO IP:... 2 1.1 Introdução... 2 1.2 Estrutura do IP... 3 1.3 Tipos de IP... 3 1.4 Classes de IP... 4 1.5 Máscara de Sub-Rede... 6 1.6 Atribuindo um IP ao computador... 7 2

Leia mais

Passo a Passo da instalação da VPN

Passo a Passo da instalação da VPN Passo a Passo da instalação da VPN Dividiremos este passo a passo em 4 partes: Requisitos básicos e Instalação Configuração do Servidor e obtendo Certificados Configuração do cliente Testes para saber

Leia mais

Procedimentos para Reinstalação do Sisloc

Procedimentos para Reinstalação do Sisloc Procedimentos para Reinstalação do Sisloc Sumário: 1. Informações Gerais... 3 2. Criação de backups importantes... 3 3. Reinstalação do Sisloc... 4 Passo a passo... 4 4. Instalação da base de dados Sisloc...

Leia mais

Configurando o DDNS Management System

Configurando o DDNS Management System Configurando o DDNS Management System Solução 1: Com o desenvolvimento de sistemas de vigilância, cada vez mais usuários querem usar a conexão ADSL para realizar vigilância de vídeo através da rede. Porém

Leia mais

Como funciona? SUMÁRIO

Como funciona? SUMÁRIO SUMÁRIO 1. Introdução... 2 2. Benefícios e Vantagens... 2 3. Como utilizar?... 2 3.1. Criar Chave / Senha de Usuário... 2 3.2. Recursos da Barra Superior... 2 3.2.1. Opções... 3 3.2.1.1. Mover Para...

Leia mais

Manual de utilização do sistema de envio de sms marketing e corporativo da AGENCIA GLOBO. V 1.0. www.sms.agenciaglobo.net

Manual de utilização do sistema de envio de sms marketing e corporativo da AGENCIA GLOBO. V 1.0. www.sms.agenciaglobo.net Manual de utilização do sistema de envio de sms marketing e corporativo da AGENCIA GLOBO. V 1.0 www.sms.agenciaglobo.net 1 ACESSO O SISTEMA 1.1 - Para acessar o sistema de envio entre no site http://sms.agenciaglobo.net/

Leia mais

GUIA DE CONFIGURAÇÃO CONEXÕES VPN SSL (CLIENT TO SERVER)

GUIA DE CONFIGURAÇÃO CONEXÕES VPN SSL (CLIENT TO SERVER) GUIA DE CONFIGURAÇÃO CONEXÕES VPN SSL (CLIENT TO SERVER) Conexões VPN SSL (Client to Server) 1- Introdução Uma VPN (Virtual Private Network, ou rede virtual privada) é, como o nome sugere, uma rede virtual,

Leia mais

IPTABLES. Helder Nunes Haanunes@gmail.com

IPTABLES. Helder Nunes Haanunes@gmail.com IPTABLES Helder Nunes Haanunes@gmail.com Firewall Hoje em dia uma máquina sem conexão com a internet praticamente tem o mesmo valor que uma máquina de escrever. É certo que os micros precisam se conectar

Leia mais

Manual do Sistema "Vida Controle de Contatos" Editorial Brazil Informatica

Manual do Sistema Vida Controle de Contatos Editorial Brazil Informatica Manual do Sistema "Vida Controle de Contatos" Editorial Brazil Informatica I Vida Controle de Contatos Conteúdo Part I Introdução 2 1 Vida Controle... de Contatos Pessoais 2 Part II Configuração 2 1 Configuração...

Leia mais

Roteador Load-Balance / Mikrotik RB750

Roteador Load-Balance / Mikrotik RB750 Roteador Load-Balance / Mikrotik RB750 Equipamento compacto e de alto poder de processamento, ideal para ser utilizado em provedores de Internet ou pequenas empresas no gerenciamento de redes e/ou no balanceamento

Leia mais

Configuração do cliente de e-mail Thunderbird para usuários DAC

Configuração do cliente de e-mail Thunderbird para usuários DAC Configuração do cliente de e-mail Thunderbird para usuários DAC A. Configurando a autoridade certificadora ICPEdu no Thunderbird Os certificados utilizados nos serviços de e-mail pop, imap e smtp da DAC

Leia mais

MANUAL DO ADMINISTRADOR

MANUAL DO ADMINISTRADOR WinShare Proxy admin MANUAL DO ADMINISTRADOR Instalação do WinShare Índice 1. Instalação 2. Licenciamento 3. Atribuindo uma senha de acesso ao sistema. 4. Configurações de rede 5. Configurações do SMTP

Leia mais

MANUAL C R M ÍNDICE. Sobre o módulo de CRM... 2. 1 Definindo a Campanha... 3

MANUAL C R M ÍNDICE. Sobre o módulo de CRM... 2. 1 Definindo a Campanha... 3 ÍNDICE Sobre o módulo de CRM... 2 1 Definindo a Campanha... 3 1.1 Incluir uma campanha... 3 1.2 Alterar uma campanha... 4 1.3 Excluir... 4 1.4 Procurar... 4 2 Definindo os clientes para a campanha... 4

Leia mais

MANUAL DO CLIENTE DE CONTAS DE EMAIL

MANUAL DO CLIENTE DE CONTAS DE EMAIL MANUAL DO CLIENTE DE CONTAS DE EMAIL Índice 1 Introdução 2 2 Contas de Emails 2 3 Conceitos do Serviço de Emails 2 4 Acesso Webmail 3 6 Alterar Senha Via Web 9 7 Solução de Problemas 10 ocedimento 11 8

Leia mais

GUIA INTEGRA SERVICES E STATUS MONITOR

GUIA INTEGRA SERVICES E STATUS MONITOR GUIA INTEGRA SERVICES E STATUS MONITOR 1 - Integra Services Atenção: o Integra Services está disponível a partir da versão 2.0 do software Urano Integra. O Integra Services é um aplicativo que faz parte

Leia mais

Firewall. Tutorial Firewall em Linux Acadêmicos: Felipe Zottis e Cleber Pivetta

Firewall. Tutorial Firewall em Linux Acadêmicos: Felipe Zottis e Cleber Pivetta Tutorial Firewall em Linux Acadêmicos: Felipe Zottis e Cleber Pivetta Firewall Firewall é um quesito de segurança com cada vez mais importância no mundo da computação. À medida que o uso de informações

Leia mais

Configuração do email da UFS no Outlook Express

Configuração do email da UFS no Outlook Express Universidade Federal de Sergipe Centro de Processamento de Dados Coordenação de Redes de Computadores Configuração do email da UFS no Outlook Express Conteúdo Pág Configuração Básica... 01 Teste da Configuração

Leia mais

e-mails editores de e-mails Como configurar contas de nos principais Como configurar contas de e-mails nos principais editores de e-mails

e-mails editores de e-mails Como configurar contas de nos principais Como configurar contas de e-mails nos principais editores de e-mails Como configurar contas de e-mails nos principais editores de e-mails Podemos acessar nossos e-mails pelo webmail, que é um endereço na internet. Os domínios que hospedam com a W3alpha, acessam os e-mails

Leia mais

INDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. CONFIGURAÇÃO MÍNIMA... 4 3. INSTALAÇÃO... 4 4. INTERLIGAÇÃO DO SISTEMA... 5 5. ALGUNS RECURSOS... 6 6. SERVIDOR BAM...

INDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. CONFIGURAÇÃO MÍNIMA... 4 3. INSTALAÇÃO... 4 4. INTERLIGAÇÃO DO SISTEMA... 5 5. ALGUNS RECURSOS... 6 6. SERVIDOR BAM... 1 de 30 INDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. CONFIGURAÇÃO MÍNIMA... 4 3. INSTALAÇÃO... 4 3.1. ONDE SE DEVE INSTALAR O SERVIDOR BAM?... 4 3.2. ONDE SE DEVE INSTALAR O PROGRAMADOR REMOTO BAM?... 4 3.3. COMO FAZER

Leia mais

Vamos criar uma nova Página chamada Serviços. Clique em Adicionar Nova.

Vamos criar uma nova Página chamada Serviços. Clique em Adicionar Nova. 3.5 Páginas: Ao clicar em Páginas, são exibidas todas as páginas criadas para o Blog. No nosso exemplo já existirá uma página com o Título Página de Exemplo, criada quando o WorPress foi instalado. Ao

Leia mais

STK (Start Kit DARUMA) Utilizando conversor Serial/Ethernet com Mini-Impressora DR600/DR700.

STK (Start Kit DARUMA) Utilizando conversor Serial/Ethernet com Mini-Impressora DR600/DR700. STK (Start Kit DARUMA) Utilizando conversor Serial/Ethernet com Mini-Impressora DR600/DR700. Neste STK mostraremos como comunicar com o conversor Serial/Ethernet e instalar o driver Genérico Somente Texto

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO SUMÁRIO

MANUAL DO USUÁRIO SUMÁRIO SUMÁRIO 1. Home -------------------------------------------------------------------------------------------------------- 7 2. Cadastros -------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

Manual do usuário. Mobile Auto Download

Manual do usuário. Mobile Auto Download Manual do usuário Mobile Auto Download Mobile Auto Download Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Intelbras. Este manual serve como referência para a sua instalação e

Leia mais

Construtor de sites SoftPixel GUIA RÁPIDO - 1 -

Construtor de sites SoftPixel GUIA RÁPIDO - 1 - GUIA RÁPIDO - 1 - Sumário Introdução...3 Por que utilizar o Construtor de Sites?...3 Vantagens do Construtor de Sites...3 Conceitos básicos...3 Configuração básica do site...5 Definindo o layout/template

Leia mais

Configuração do email da UFS no Outlook 2007

Configuração do email da UFS no Outlook 2007 Universidade Federal de Sergipe Centro de Processamento de Dados Coordenação de Redes de Computadores Configuração do email da UFS no Outlook 2007 Conteúdo Pág Configuração Básica... 01 Teste da Configuração

Leia mais

CONFIGURAÇÃO DO OUTLOOK EXPRESS

CONFIGURAÇÃO DO OUTLOOK EXPRESS CONFIGURAÇÃO DO OUTLOOK EXPRESS Antes de configurar o Outlook, é necessário fazer a instalação do certificado de segurança. Veja a seguir como fazer 1 Faça o download do arquivo: https://www.pae.sc.gov.br/down/caciasc.crt

Leia mais

Manual de configuração do sistema

Manual de configuração do sistema Manual de configuração do sistema (v.1.5.x Beta) Rua México, 119 Sala 2004 Centro Rio de Janeiro, RJ www.doctors-solution.com.br www.simdoctor.com.br contato@simdoctor.com.br Sumário 1. Fazendo seu primeiro

Leia mais

Tutorial: Webmail. Dicas de Uso e Funcionalidades 02/2015. Versão 01

Tutorial: Webmail. Dicas de Uso e Funcionalidades 02/2015. Versão 01 Tutorial: Webmail Dicas de Uso e Funcionalidades 02/2015 Versão 01 Conteúdo Tutorial: Webmail 2015 Descrição... 2 Possíveis problemas... 5 Criando Regras de Mensagens (Filtros Automáticos)... 11 A partir

Leia mais

Utilizando o correio eletrônico da UFJF com Thunderbird e IMAP

Utilizando o correio eletrônico da UFJF com Thunderbird e IMAP Utilizando o correio eletrônico da UFJF com Thunderbird e IMAP O cliente de e-mail web utilizado pela UFJF é um projeto OpenSource que não é desenvolvido pela universidade. Por isso, pode ocorrer que alguns

Leia mais

GUIA PRÁTICO DE INSTALAÇÃO

GUIA PRÁTICO DE INSTALAÇÃO GUIA PRÁTICO DE INSTALAÇÃO 1 1. PROCEDIMENTOS ANTES DA INSTALAÇÃO SIGEP WEB - Gerenciador de Postagens dos Correios 1.1. Solicitar Senha para Fechamento de PLP Solicitar ao seu consultor comercial a senha

Leia mais

Abra o software de programação. Clique na opção VOIP, depois opção configuração conforme as imagens:

Abra o software de programação. Clique na opção VOIP, depois opção configuração conforme as imagens: Caro cliente, atendendo a sua solicitação de auxílio no processo de configuração da placa VoIP na central Impacta, segue um passo-a-passo para ajudar a visualização. Abra o software de programação. Clique

Leia mais

Configurando o Controle dos Pais no Windows Vista

Configurando o Controle dos Pais no Windows Vista Autor: Bruno Leonardo MCP, MCDST, MCSA http://brunoleonardoleal.spaces.live.com 24/06/2007 Configurando o Controle dos Pais no Windows Vista Página 1 de 16 O Controle dos Pais está disponível nas versões

Leia mais

BH PARK Software de Estacionamento

BH PARK Software de Estacionamento BH PARK Software de Estacionamento WWW.ASASSOFTWARES.COM.BR Índice 1 Informações Básicas... 1 1.1 Sair da aplicação... 1 1.2 Travar aplicação... 1 1.3 Licenciando a aplicação... 1 1.4 Contrato de Manutenção...

Leia mais

www.nddigital.com.br Manual de Administração DPS Printer 2.1 NDDigital S/A - Software

www.nddigital.com.br Manual de Administração DPS Printer 2.1 NDDigital S/A - Software www.nddigital.com.br Manual de Administração DPS Printer 2.1 NDDigital S/A - Software 2 Introdução Este manual foi elaborado para administradores, para entendimento do funcionamento do produto e administração

Leia mais

VVS Sistemas (21)3405-9500

VVS Sistemas (21)3405-9500 Índice Assunto Página Apresentação... 2 Funcionamento do Módulo... 3 Instalação do Módulo... 4 Configurações no C-Plus NF-e... 9 Acessando os arquivos... 11 Apresentação Apresentamos o módulo C-Plus NF-e

Leia mais

Objetivo. Este documento tem como objetivo demonstrar o conceito, o processo de instalação e o funcionamento do SITEF (Tef dedicado).

Objetivo. Este documento tem como objetivo demonstrar o conceito, o processo de instalação e o funcionamento do SITEF (Tef dedicado). Sitef - Instalação Objetivo Este documento tem como objetivo demonstrar o conceito, o processo de instalação e o funcionamento do SITEF (Tef dedicado). O que é Sitef? O SiTef (ou tef dedicado) é um conjunto

Leia mais

Manual das funcionalidades Webmail AASP

Manual das funcionalidades Webmail AASP Manual das funcionalidades Webmail AASP 1. Configurações iniciais 2. Regras 3. Histórico da conta 4. Autorresposta 5. Dados de acesso (alterando senha de acesso) 6. Identidade (assinatura) 7. Redirecionamento

Leia mais

FIREWALL. Prof. Fabio de Jesus Souza. fabiojsouza@gmail.com. Professor Fabio Souza

FIREWALL. Prof. Fabio de Jesus Souza. fabiojsouza@gmail.com. Professor Fabio Souza FIREWALL Prof. Fabio de Jesus Souza fabiojsouza@gmail.com Professor Fabio Souza O que são Firewalls? Os firewalls são sistemas de segurança que podem ser baseados em: um único elemento de hardware; um

Leia mais

Configurando um Grupo Doméstico e Compartilhando arquivos no Windows 7

Configurando um Grupo Doméstico e Compartilhando arquivos no Windows 7 Configurando um Grupo Doméstico e Compartilhando arquivos no Windows 7 Para criar um grupo doméstico e compartilhar arquivos é necessário que tenhamos pelo menos dois computadores ligados entre si (em

Leia mais

Manual do Visualizador NF e KEY BEST

Manual do Visualizador NF e KEY BEST Manual do Visualizador NF e KEY BEST Versão 1.0 Maio/2011 INDICE SOBRE O VISUALIZADOR...................................................... 02 RISCOS POSSÍVEIS PARA O EMITENTE DA NOTA FISCAL ELETRÔNICA.................

Leia mais

COMPARTILHAMENTO DO DISCO E PERMISSÕES DE REDE PÚBLICAS E DE GRUPOS DE TRABALHO.

COMPARTILHAMENTO DO DISCO E PERMISSÕES DE REDE PÚBLICAS E DE GRUPOS DE TRABALHO. COMPARTILHAMENTO DO DISCO E PERMISSÕES DE REDE PÚBLICAS E DE GRUPOS DE TRABALHO. 1. Compartilhar a máquina servidor clicando com o botão direito do mouse em disco local e no menu de contexto não pção Propriedades.

Leia mais

Segurança na Rede Local Redes de Computadores

Segurança na Rede Local Redes de Computadores Ciência da Computação Segurança na Rede Local Redes de Computadores Disciplina de Desenvolvimento de Sotware para Web Professor: Danilo Vido Leonardo Siqueira 20130474 São Paulo 2011 Sumário 1.Introdução...3

Leia mais

Senha Admin. Nessa tela, você poderá trocar a senha do administrador para obter acesso ao NSControl. Inicialização

Senha Admin. Nessa tela, você poderá trocar a senha do administrador para obter acesso ao NSControl. Inicialização Manual do Nscontrol Principal Senha Admin Nessa tela, você poderá trocar a senha do administrador para obter acesso ao NSControl. Inicialização Aqui, você poderá selecionar quais programas você quer que

Leia mais

Manual Operacional SIGA

Manual Operacional SIGA SMS - ATTI Julho -2012 Conteúdo Sumário... 2... 3 Consultar Registros... 4 Realizar Atendimento... 9 Adicionar Procedimento... 11 Não Atendimento... 15 Novo Atendimento... 16 Relatórios Dados Estatísticos...

Leia mais

Firewall. Alunos: Hélio Cândido Andersson Sales

Firewall. Alunos: Hélio Cândido Andersson Sales Firewall Alunos: Hélio Cândido Andersson Sales O que é Firewall? Firewall pode ser definido como uma barreira de proteção, que controla o tráfego de dados entre seu computador e a Internet (ou entre a

Leia mais

Outlook 2003. Apresentação

Outlook 2003. Apresentação Outlook 2003 Apresentação O Microsoft Office Outlook 2003 é um programa de comunicação e gerenciador de informações pessoais que fornece um local unificado para o gerenciamento de e-mails, calendários,

Leia mais

Portaria Express 3.0

Portaria Express 3.0 Portaria Express 3.0 A portaria do seu condomínio mais segura e eficiente. Com a preocupação cada vez mais necessária de segurança nos condomínio e empresas, investe-se muito em segurança. Câmeras, cercas,

Leia mais

Processo de Envio de email

Processo de Envio de email Processo de Envio de email Introdução O envio de documentos de forma eletrônica vem sendo muito utilizado, assim o envio de arquivos, relatórios, avisos, informações é realizado via e-mail. O sistema disponibiliza

Leia mais

Omega Tecnologia Manual Omega Hosting

Omega Tecnologia Manual Omega Hosting Omega Tecnologia Manual Omega Hosting 1 2 Índice Sobre o Omega Hosting... 3 1 Primeiro Acesso... 4 2 Tela Inicial...5 2.1 Área de menu... 5 2.2 Área de navegação... 7 3 Itens do painel de Controle... 8

Leia mais

Guia Site Empresarial

Guia Site Empresarial Guia Site Empresarial Índice 1 - Fazer Fatura... 2 1.1 - Fazer uma nova fatura por valores de crédito... 2 1.2 - Fazer fatura alterando limites dos cartões... 6 1.3 - Fazer fatura repetindo última solicitação

Leia mais

ROTEIRO PARA INSTALAÇÃO DO BITVISE, CONFIGURAÇÃO DE CHAVES SSH, DEFINIÇÃO DAS PORTAS PARA OS TÚNEIS SSH E CONFIGURAÇÃO DO THUNDERBIRD

ROTEIRO PARA INSTALAÇÃO DO BITVISE, CONFIGURAÇÃO DE CHAVES SSH, DEFINIÇÃO DAS PORTAS PARA OS TÚNEIS SSH E CONFIGURAÇÃO DO THUNDERBIRD ROTEIRO PARA INSTALAÇÃO DO BITVISE, CONFIGURAÇÃO DE CHAVES SSH, DEFINIÇÃO DAS PORTAS PARA OS TÚNEIS SSH E CONFIGURAÇÃO DO THUNDERBIRD PARTE 1 INSTALAÇÃO DO BITVISE E CRIAÇÃO E INSTALAÇÃO DA CHAVE SSH PARA

Leia mais

Entendendo como funciona o NAT

Entendendo como funciona o NAT Entendendo como funciona o NAT Vamos inicialmente entender exatamente qual a função do NAT e em que situações ele é indicado. O NAT surgiu como uma alternativa real para o problema de falta de endereços

Leia mais

O que é conexão de área de trabalho remoto?

O que é conexão de área de trabalho remoto? O que é conexão de área de trabalho remoto? Conexão de Área de Trabalho Remota é uma tecnologia que permite sentar-se ao computador e conectar-se a um computador remoto em um local diferente. Por exemplo,

Leia mais

Manual de Instalação e Utilização do Pedido Eletrônico Gauchafarma

Manual de Instalação e Utilização do Pedido Eletrônico Gauchafarma Manual de Instalação e Utilização do Pedido Eletrônico Gauchafarma 1. INSTALAÇÃO Antes de iniciar a instalação do pedido eletrônico, entre em contato com o suporte da distribuidora e solicite a criação

Leia mais

Firewall. Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Disciplina: Serviços de Redes. Campus Cachoeiro Curso Técnico em Informática

Firewall. Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Disciplina: Serviços de Redes. Campus Cachoeiro Curso Técnico em Informática Firewall Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Disciplina: Serviços de Redes Campus Cachoeiro Curso Técnico em Informática Firewall (definições) Por que do nome firewall? Antigamente, quando as casas

Leia mais

BEM-VINDO AO dhl PROVIEW

BEM-VINDO AO dhl PROVIEW BEM-VINDO AO dhl PROVIEW Guia de Usuário O DHL PROVIEW COLOCA VOCÊ NO CONTROLE DE SEUS ENVIOS. PROVIEW O DHL ProView é uma ferramenta de rastreamento on-line que permite o gerenciamento dos envios, a programação

Leia mais

Nesse artigo abordaremos os principais aspectos de instalação e uso do NTOP no Fedora Core 4.

Nesse artigo abordaremos os principais aspectos de instalação e uso do NTOP no Fedora Core 4. Diego M. Rodrigues (diego@drsolutions.com.br) O NTOP é um programa muito simples de ser instalado e não requer quase nenhuma configuração. Ele é capaz de gerar excelentes gráficos de monitoramento das

Leia mais

Cartilha da Nota Fiscal Eletrônica 2.0 Hábil Empresarial PROFISSIONAL & Hábil Enterprise

Cartilha da Nota Fiscal Eletrônica 2.0 Hábil Empresarial PROFISSIONAL & Hábil Enterprise Cartilha da Nota Fiscal Eletrônica 2.0 Hábil Empresarial PROFISSIONAL & Hábil Enterprise Koinonia Software Ltda (0xx46) 3225-6234 Índice I Índice Cap. I Introdução 1 1 Orientações... Iniciais 1 Cap. II

Leia mais

LANGUARD WEB INTERFACE INTERNET / INTRANET HTTP / SMTP / SNMP INTERFACE RS-232 / RJ-45 / USB DESCRIÇÃO TÉCNICA BÁSICA - DTB

LANGUARD WEB INTERFACE INTERNET / INTRANET HTTP / SMTP / SNMP INTERFACE RS-232 / RJ-45 / USB DESCRIÇÃO TÉCNICA BÁSICA - DTB LANGUARD WEB INTERFACE INTERNET / INTRANET HTTP / SMTP / SNMP INTERFACE RS-232 / RJ-45 / USB PARA UTILIZAÇÃO COM SISTEMAS NO BREAKS MONOFÁSICOS GUARDIAN LINHAS ENERGIZA E SEICA DESCRIÇÃO TÉCNICA BÁSICA

Leia mais

GUIA MUDANÇA E FORMATAÇÃO DE SERVIDOR - MILLENNIUM

GUIA MUDANÇA E FORMATAÇÃO DE SERVIDOR - MILLENNIUM GUIA MUDANÇA E FORMATAÇÃO DE SERVIDOR - MILLENNIUM ÍNDICE ITEM Página 1. Objetivo... 3 2. Requisitos... 3 3. Diretório do Millennium... 3 4. Procedimento para Transferência de Servidor... 3 4.1 Compartilhamento

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CERCOMP (CENTRO DE RECURSOS COMPUTACIONAIS) TUTORIAL DE USO DO WEBMAIL - UFG

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CERCOMP (CENTRO DE RECURSOS COMPUTACIONAIS) TUTORIAL DE USO DO WEBMAIL - UFG UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CERCOMP (CENTRO DE RECURSOS COMPUTACIONAIS) TUTORIAL DE USO DO WEBMAIL - UFG Página 1 de 26 Sumário Introdução...3 Layout do Webmail...4 Zimbra: Nível Intermediário...5 Fazer

Leia mais

HOW TO Como calcular os tempos de navegação web e chats do MSN.

HOW TO Como calcular os tempos de navegação web e chats do MSN. Página: 1 de 7 Introdução O objetivo desse FAQ visa mostrar como é calculado o tempo de navegação web e chats MSN, para isso será utilizado a opção quotas. O que são quotas? São limites em termos de tempo

Leia mais

Manual de Instalação OpenVPN e Sitef

Manual de Instalação OpenVPN e Sitef Todos os instaladores e arquivos necessários são disponibilizados em nosso FTP ( ftp://177.19.236.157 ) exeto modulos e arquivos Software Express ( Sitef, ClientSitef, modulos cartões... ) disponibilizados

Leia mais

ESET Remote Administrator ESET EndPoint Solutions ESET Remote Adminstrator Workgroup Script de Logon

ESET Remote Administrator ESET EndPoint Solutions ESET Remote Adminstrator Workgroup Script de Logon AGENDA 1. Download dos pacotes de instalação ESET Remote Administrator 2. Download dos pacotes de instalação ESET EndPoint Solutions 3. Procedimento de instalação e configuração básica do ESET Remote Adminstrator

Leia mais

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO 1 ÍNDICE 1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO... 3 1.1 REQUISITOS BASICOS DE SOFTWARE... 3 1.2 REQUISITOS BASICOS DE HARDWARE... 3 2 EXECUTANDO O INSTALADOR... 3 2.1 PASSO 01... 3 2.2 PASSO

Leia mais

Instalação: permite baixar o pacote de instalação do agente de coleta do sistema.

Instalação: permite baixar o pacote de instalação do agente de coleta do sistema. O que é o projeto O PROINFODATA - programa de coleta de dados do projeto ProInfo/MEC de inclusão digital nas escolas públicas brasileiras tem como objetivo acompanhar o estado de funcionamento dos laboratórios

Leia mais

Como conectar-se a rede Sem Fio (Wireless) da UNISC. Observação:

Como conectar-se a rede Sem Fio (Wireless) da UNISC. Observação: Setor de Informática UNISC Manual Prático: Como conectar-se a rede Sem Fio (Wireless) da UNISC Pré-Requisitos: Sistema Operacional Linux Ubuntu. O Noteboo Observação: Este documento abrange somente o Sistema

Leia mais

Como conectar-se à rede Sem Fio (Wireless) da UNISC. Pré-Requisitos:

Como conectar-se à rede Sem Fio (Wireless) da UNISC. Pré-Requisitos: Setor de Informática UNISC Manual Prático: Como conectar-se à rede Sem Fio (Wireless) da UNISC Pré-Requisitos: O Notebook deve possuir adaptador Wireless instalado (drivers) e estar funcionando no seu

Leia mais

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA Manual de Utilização Google Grupos Sumário (Clique sobre a opção desejada para ir direto à página correspondente) Utilização do Google Grupos Introdução... 3 Página

Leia mais

Instalação Cliente Notes 6.5

Instalação Cliente Notes 6.5 Instalação Cliente Notes 6.5 1/1 Instalação Cliente Notes 6.5 LCC.008.2005 Versão 1.0 Versão Autor ou Responsável Data 1.0 Fabiana J. Santos 18/11/2005 RESUMO Este documento apresenta um roteiro de instalação

Leia mais

Manual de Instalação. SafeSign Standard 3.0.77. (Para MAC OS 10.7)

Manual de Instalação. SafeSign Standard 3.0.77. (Para MAC OS 10.7) SafeSign Standard 3.0.77 (Para MAC OS 10.7) 2/23 Sumário 1 Introdução... 3 2 Pré-Requisitos Para Instalação... 3 3 Ambientes Homologados... 4 4 Hardware Homologado... 4 5 Instruções de Instalação... 5

Leia mais

Manual Captura S_Line

Manual Captura S_Line Sumário 1. Introdução... 2 2. Configuração Inicial... 2 2.1. Requisitos... 2 2.2. Downloads... 2 2.3. Instalação/Abrir... 3 3. Sistema... 4 3.1. Abrir Usuário... 4 3.2. Nova Senha... 4 3.3. Propriedades

Leia mais

Arquitetura de Rede de Computadores

Arquitetura de Rede de Computadores TCP/IP Roteamento Arquitetura de Rede de Prof. Pedro Neto Aracaju Sergipe - 2011 Ementa da Disciplina 4. Roteamento i. Máscara de Rede ii. Sub-Redes iii. Números Binários e Máscara de Sub-Rede iv. O Roteador

Leia mais

Como conectar-se à rede Sem Fio (Wireless) da UNISC. Pré-Requisitos:

Como conectar-se à rede Sem Fio (Wireless) da UNISC. Pré-Requisitos: Setor de Informática UNISC Manual Prático: Como conectar-se à rede Sem Fio (Wireless) da UNISC Pré-Requisitos: O Notebook deve possuir adaptador Wireless instalado (drivers) e estar funcionando no seu

Leia mais

Portal nddcargo 4.1.5.0 Manual de Utilização Call Center Visão Administrador

Portal nddcargo 4.1.5.0 Manual de Utilização Call Center Visão Administrador Portal nddcargo 4.1.5.0 Manual de Utilização Call Center Visão Administrador Histórico de alterações Data Versão Autor Descrição 23/11/2012 1 Criação do documento. 2 1. Introdução... 4 2. Funcionalidades

Leia mais

Como configurar e-mails nos celulares. Ebook. Como configurar e-mails no seu celular. W3alpha - Desenvolvimento e hospedagem na internet

Como configurar e-mails nos celulares. Ebook. Como configurar e-mails no seu celular. W3alpha - Desenvolvimento e hospedagem na internet Ebook Como configurar e-mails no seu celular Este e-book irá mostrar como configurar e-mails, no seu celular. Sistemas operacionais: Android, Apple, BlackBerry, Nokia e Windows Phone Há muitos modelos

Leia mais

GUIA DE CONFIGURAÇÃO FILTRO DE URL

GUIA DE CONFIGURAÇÃO FILTRO DE URL GUIA DE CONFIGURAÇÃO FILTRO DE URL GUIA DE CONFIGURAÇÃO FILTRO DE URL O módulo Filtro URL estende a funcionalidade do Netdeep Secure com a capacidade de bloquear o acesso a conteúdo web indesejado, filtrando

Leia mais

LICENCIAMENTO V14 USANDO REPRISE LICENSE MANAGER

LICENCIAMENTO V14 USANDO REPRISE LICENSE MANAGER LICENCIAMENTO V14 USANDO REPRISE LICENSE MANAGER V14 de BricsCAD vem com um novo sistema de licenciamento, com base na tecnologia de licenciamento de Reprise Software. Este novo sistema oferece um ambiente

Leia mais