REDES SOCIAIS ONLINE: uma análise por meio do Facebook no Brasil

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "REDES SOCIAIS ONLINE: uma análise por meio do Facebook no Brasil"

Transcrição

1 REDES SOCIAIS ONLINE: uma análise por meio do Facebook no Brasil André pereira da costa¹, Willderlânia Ximenes Cunha, Sérgio Paulino Abranches 1. Resumo Nos últimos anos, a rede social online Facebook ganhou uma significativa expansão entre os indivíduos no mundo todo e, em especial, um forte crescimento no Brasil, propiciando mais uma forma de interação social. Assim, esse trabalho teve por objetivo discutir os tipos de interações sociais, laços sociais e do capital social, que foram estabelecidos pelos indivíduos (nós), por meio de uma selfie publicada no facebook; rede social que permite a seus usuários expressar suas opiniões, construir novos conhecimentos, postar fotografias, interagir com diversas pessoas, estabelecendo laços sociais. A pesquisa foi realizada durante discussões geradas na disciplina de Tecnologia e Sociedade do Programa de Pós-Graduação em Educação Matemática e Tecnológica da UFPE. Para tanto, consiste em um estudo de caso, no qual realizou-se uma análise quantitativa e qualitativa sobre os comentários e as curtidas geradas pela selfie, procurando olhar para as relações sociais, os laços sociais e o capital social construído pela foto. Nesse sentido, buscou-se fundamentar o trabalho nas discussões acerca das redes sociais e comunidades virtuais, em especial, sobre o poder das redes sociais online. Foi possível notar a presença de dois tipos de laços sociais entre os nós dessa rede: laços fortes, em que os atores estão bem próximos e íntimos na relação social; laços fracos, com contato mais voltado para o âmbito profissional. Outro dado interessante é que as redes sociais no facebook apresentam estruturas bem diferentes. Por um lado, identificaram-se redes grandes, com uma ampla quantidade de nós, mas, que, em geral, apresentam laços sociais fracos. Por outro, há redes pequenas, formadas por um número reduzido de atores, todavia, interagem por meio de laços sociais fortes. Palavras-chaves: Interações sociais. Selfie. Laços sociais. Abstract In recent years, the online social network Facebook has gained a significant expansion among individuals around the world and, in particular, a strong growth in Brazil, providing another form of social interaction. Thus, this study aimed to discuss the types of social interactions, social ties and social capital, which were established by individuals (us) through a selfie published on facebook, a social network that allows users to express their views, build new knowledge, post photos, interact with different people, establishing social ties. This research was conducted during discussions generated in the discipline of Technology and Society at the Graduate Program in Mathematics and Technological Education of UFPE. Therefore, it

2 consists of a case study, in which we carried out a quantitative and qualitative analysis of the comments and likes generated by the selfie, focusing on social relationships, social ties and social capital built by the photo. Thus, this work is based on discussions of social networks and virtual communities, particularly on the power of online social networks. We observed the presence of two types of social ties between the nodes of this network: strong ties, in which the actors are very close and have intimate social relationship; weak ties, with a professional network. Another interesting data is that social networks on Facebook have very different structures. On the one hand, large networks with a large number of ties were identified but, they generally have weak social ties. On the other hand, there are small networks, formed by a small number of actors, however, interact through strong social ties. Keywords: Social interactions. Selfie. Social ties. Introdução Percebe-se que as redes sociais online constituem um dos meios mais eficazes de comunicação e que ganham a cada dia uma enorme dimensão em todos os espaços da sociedade. Elas nada mais são do que grupos de pessoas que, independente de onde estejam localizadas, interagem mutuamente entre si, utilizando os mais diversificados dispositivos móveis com acesso à internet. Nesse caso, o dispositivo tecnológico utilizado é o responsável por mediar essas interações. Nesse mundo virtual, cada indivíduo (membro social do mundo real) pode ser representado por um nó, que estabelece várias relações com outros nós, relações essas, chamadas de laços sociais. Os laços sociais podem ser fortes ou fracos, dependendo da afetividade estabelecida e também do capital social construído entre os nós. Além disso, o conjunto de nós pode formar uma comunidade virtual, mas desde que compartilhem da mesma ideia ou de ideais semelhantes. Dessa forma, um mesmo nó, em uma rede social, pode fazer parte de diferentes tipos de comunidade. Assim, este artigo tem por objetivo discutir os tipos de interações sociais, laços sociais e do capital social, que foram estabelecidos pelos indivíduos (nós), por meio do facebook; rede social que permite a seus usuários expressar suas opiniões, postar fotografias, contatar com diversas pessoas, entre outras funcionalidades. Tal rede tornou-se um recurso para que as

3 pessoas possam manter-se informadas de tudo que acontece não apenas em sua região, mas do que acontece em todo mundo. Nesse estudo, decidiu-se por analisar o facebook, pois é a rede social online que mais cresce atualmente no mundo e, ainda, pelo grande número de usuários no Brasil, chegando a um total de cerca de 81 milhões de perfis entre os brasileiros. Tal interesse se justifica pela curiosidade que os autores desse trabalho tiveram sobre os tipos de relações que estão presentes nas redes sociais online atuais, em decorrência das discussões geradas na disciplina de Tecnologia e Sociedade do Programa de Pós-Graduação em Educação Matemática e Tecnológica da UFPE. Para tanto, a pesquisa se fundamenta nos estudos realizados por Recuero (2003, 2005a, 2005b, 2008, 2009) principalmente, em sua tese acerca das redes sociais e comunidades virtuais, em especial sobre o poder das redes sociais como o Orkut e o Fotolog. Aqui, é apresentada a análise dos laços sociais estabelecidos por uma fotografia, que foi publicada no facebook em dias e horários diferenciados. Nessa fotografia, procurou-se identificar as mais diversificadas relações que permeiam as nossas redes sociais, por meio da apreciação dos comentários e das curtidas geradas com a sua postagem. Revisão de Literatura Facebook no Brasil Atualmente, o Facebook é uma das redes sociais online mais utilizadas em todo mundo. Ela foi apresentada à população mundial em fevereiro de 2004, por meio de seus criadores, sendo três americanos e um brasileiro. O Facebook disponibiliza uma diversificada lista de recursos, que possibilita aos seus usuários um ambiente de conversas, compartilhamento de informações e abordagens de temas de interesses comuns, entre outras funcionalidades. Qualquer pessoa pode fazer parte da rede do Facebook, seja por interesses pessoais, profissionais ou educacionais.

4 No Brasil, por ser de fácil uso, a rede ganhou um espaço evidente ainda maior com a grande mobilidade propiciada pelos tablets e smartphones. De tal modo, é considerado um dos países mais sociáveis do mundo. Uma pesquisa realizada em 2013 revela que, no Brasil, o Facebook chega a 76 milhões de usuários ativos, e 57,9% se conectam tanto a partir de computadores como de dispositivos móveis. Já em fevereiro de 2014 esse número teve um aumento muito significativo, pois, a nova pesquisa aponta que o Facebook tem 1,23 bilhão de usuários mundiais, sendo 81, 2 milhões no Brasil (JORNAL FOLHA DE SÃO PAULO, 2015). A cada dia, o Facebook vem utilizando diversas estratégias para manter os seus usuários conectados por maior tempo em sua rede, onde os aplicativos, jogos entre outros, têm proporcionado aos usuários opções cada vez maiores de atividades possíveis dentro da rede social. Além disso, o uso das redes sociais online num país como o Brasil é utilizada não apenas como espaço de explanação de ideias, mas também como um espaço de expressão legítima da nossa sociedade. Redes sociais na visão de Recuero O diagrama a seguir (Figura 1) apresenta os principais conceitos discutidos por Recuero (2003, 2005a, 2005b, 2008, 2009) no que se refere às relações sociais estabelecidas entre as pessoas no mundo virtual, isto é, numa rede social online.

5 Figura 1 Principais conceitos de uma rede social online, segundo Recuero. Fonte: Elaborada pelos autores Recuero (2003, 2005a, 2005b, 2008, 2009) ressalta que as redes sociais online são compreendidas como um corpo de atores (nós), atuando como formadores das estruturas sociais e da composição dos laços sociais por meio das interações mediadas pelo computador. Essas redes nos ajudam a compreender vários aspectos sociais e culturais presentes nas trocas de informações nessas interações (KENSKI, 2007). Essas interações são consideradas mútuas, quando ocorrem em ambientes interligados à rede, onde o computador serve como meio de comunicação, ou reativas com características opostas. Os laços sociais podem ser compreendidos como o grau de proximidade entre os nós de uma rede, isto é, quanto mais os atores interagem, mais próximos eles podem estar dos seus pares. Nesse sentido, os laços sociais podem ser fortes, quando ocorre uma relação de intimidade e proximidade muito forte, ou considerados laços fracos, com menor intimidade e por relações distantes. Assim, as redes sociais propiciam acesso a inúmeros valores importantes para os atores envolvidos e, esses valores podem chamar de capital social. O qual se refere a conexões entre os indivíduos e se faz necessário compreender, por permitir que os tipos de relações e

6 conteúdos compartilhados na rede sejam mais bem compreendidos. Logo, quanto mais interações, maiores serão os laços e o capital social construído pelos indivíduos e, aperfeiçoado pelos laços. Por sua vez, uma comunidade virtual é uma rede, cujos atores interagem e se interessam por temas em comum. Como exemplo disso, pode-se mencionar o caso de um grupo no facebook de colegas de turma da faculdade, que, em geral, funciona como um fórum de discussão sobre disciplinas de curso, eventos acadêmicos, disponibilidade de material didático para download. Metodologia Esta pesquisa consiste em um estudo de caso, com abordagem quantitativa e qualitativa, no qual se analisou os comentários e as curtidas referentes a uma fotografia postada no Facebook, buscando olhar para as relações sociais, os laços sociais e o capital social construído pela foto. Gil (2009, p. 6) relata que o estudo de caso pode ser definido como uma análise intensiva de uma unidade individual (como uma pessoa ou uma comunidade) enfatizando fatores de desenvolvimento em relação ao ambiente. Yin (2010, p. 32) argumenta que um estudo de caso é uma investigação empírica que investiga um fenômeno contemporâneo dentro de seu contexto, especialmente quando os limites entre o fenômeno e o contexto não estão claramente definidos. De acordo com Triviños (2011, p. 133) estudo de caso é uma categoria de pesquisa cujo objeto é uma unidade que se analisa aprofundadamente. Nesse estudo de caso, foram analisados os comentários feitos em uma foto selfie 1, publicada na rede social online Facebook. Optou-se por apreciar os comentários, pois, eles são os principais caminhos de interação entre os facebookueiros 2. A selfie foi postada nos perfis do facebook de cinco pessoas (representados pelas letras A, B, C, D e E, respectivamente), que foram fotografadas, fazendo parte, assim, da imagem. A selfie 1 Autorretrato, isto é, é uma foto tirada e compartilhada na internet, especialmente nas redes sociais online, como o facebook. 2 Usuários do facebook brasileiro.

7 também foi publicada no grupo da turma da universidade desses participantes (representado pela letra F, que consiste em uma comunidade online). Além disso, o perfil de cada pessoa (e também o grupo da universidade) foi considerado como uma rede social no facebook, pois, todos eles estão conectados com outros perfis (de outros atores), interagindo, estabelecendo relações sociais mediadas pelo mundo virtual. Dessa forma, essas redes constituíram os objetos de estudo da pesquisa. Em um primeiro momento, realizou-se um levantamento da quantidade de comentários e curtidas gerados com a postagem da fotografia. O objetivo aqui foi analisar os tipos de interações sociais estabelecidos (associativista ou mútua). Em seguida, procedeu-se a análise do conteúdo das mensagens contidas nos comentários. Dito de outra forma, nesse último momento, a partir do conteúdo dos comentários, foi possível analisar os tipos de laços sociais formados entre os nós de cada rede. Nesse sentido, observou-se também a estrutura dessas redes sociais. A seguir, é apresentada a análise dos dados produzidos na pesquisa. Análise dos Resultados Produzidos Para o estudo das interações entre os atores da rede social, inicialmente, realizou-se um levantamento da quantidade de comentários e de curtidas produzidas pela postagem da fotografia. A seguir, no Quadro 01 são apresentados os dados obtidos em relação à selfie. Quadro 01 Análise quantitativa das relações sociais estabelecidas pela Selfie Relações estabelecidas pelo selfie Rede Número de nós (por Nós Curtidas Comentários rede) A B

8 C D E F Fonte: Dados da pesquisa. É importante destacar que o interesse, nesse trabalho, era pelos comentários, pois, a partir do conteúdo das mensagens era possível observar, com mais propriedade, o grau de proximidade entre os sujeitos das redes e, consequentemente, o tipo de interação e laço mantido entre eles. Assim, as curtidas pelo seu caráter associativista, no qual o indivíduo tem a opção de curtir ou não a foto, foram categorizadas como um tipo de interação social reativa. Pelo quadro, pode-se observar que a rede A possui 1287 nós, desse total, apenas 19 interagiram com o selfie, por meio de 18 curtidas e 02 comentários; a rede B possui 1057 sujeitos conectados, dos quais, 26 participaram da interação proporcionada pela foto, sendo 25 curtidas e nenhum comentário (interação social reativa); a rede C tem 434 atores, sendo que 68 interagiram com 63 curtidas e 09 comentários; a rede D possui 433 nós, desses, 17 participaram com 15 curtidas e 02 comentários; a rede E apresenta 325 sujeitos, porém, não houve participação efetiva de nenhum nó, e nem de curtidas e de comentários (tal fato é um grande indício de que essa rede apresenta uma interação social reativa muito forte); por último, a rede F apresenta 235 membros, desse quantitativo, 78 visualizaram a selfie, contudo, houve apenas 13 curtidas (isso também representa que tal rede possui uma interação social reativa entre os nós). O quadro também mostra que as redes apresentam diferentes estruturas. Há redes com uma quantidade grande de nós e, ainda, redes com uma pequena quantidade de nós, da mesma forma como ocorre na pesquisa de Recuero (2008). Ainda como no trabalho dessa pesquisadora, as redes com menor número de atores apresentam mais comentários do que as redes maiores. Tal fato ocorre, de acordo com Recuero (2008), pois, as redes maiores

9 agrupam um maior quantitativo de interações. Dessa forma, pode-se perceber que as redes menores apresentam laços sociais mais fortes do que as redes maiores. No caso das redes B, E, F, nas quais as interações sociais são reativas, há forte indício de que os sujeitos conectados interagem de modo esparso, apresentando pouca intimidade entre os pares e, consequentemente, os laços sociais que ligam essas pessoas são muito fracos. Agora, a pretensão desse estudo foi verificar a constituição dessas redes, por meio das interações, dos laços e do capital social que emergem do conteúdo dos comentários postados no facebook sobre a selfie. Assim, pode-se notar que a interação social existente é do tipo mútua, com fortes laços sociais estabelecidos entres os sujeitos (nós, atores). Tal fato pode ser constatado nos comentários em A, C e D apresentados logo abaixo. É importante destacar dois pontos: a) cada rede corresponde ao perfil de um sujeito no facebook e b) nos diálogos é mencionado o nome de algumas pessoas; dessa forma, para preservar suas identidades, utilizaram-se nomes fictícios na redação deste trabalho. Rede A (rede de Ariano) UsuárioA01: Saudades de vc Ariano! UsuárioA02: Vcs sao demais!!! Rede C (rede de Hebe) UsuárioC01: Essa minha prima além de ser estudiosa é linda UsuárioC02: Hebe, você está linda! Hebe: Obrigada, UsuárioC02!! Bjao UsuárioA03: saudades de tu Ariano... UsuárioC03: Selfie do bem! UsuárioC04: Realmente... Hebe está lindona! UsuárioC05: Linda... minha amiga Hebe... UsuárioA04: Saudades do meu sobrinho Ariano... UsuárioA05: Que lindo!!!!!!!!!! Rsrsrs Sinto sua falta Ariano! Ariano: <3

10 Rede D (rede de Beth) UsuárioD01: Q saudade da minha amiga Beth! Bjs Beth: Sinto saudades também, UsuárioD01! Bem que podíamos marca algo! Bjos Nota-se que, assim como ocorreu no trabalho de Recuero (2008), aparentemente os grupos compõem-se por meio de interações mútuas, com um diálogo construído por fortes relações e trocas sociais, que apontam laços sociais muito fortes entre os atores, além de uma variedade do capital social. Ainda pelos comentários, é possível observar uma ampla intimidade entre os sujeitos envolvidos nos diálogos e, também, como Recuero (2008), por meio dos comentários, pode-se constatar que os diálogos transitam entre os diversos perfis do facebook, como pode ser observado, por exemplo, nos comentários da Rede C, nos quais os atores da rede A interagem e participam do diálogo travado em C. Outro aspecto importante é que estes grupos se comportam como comunidade, pois, são repousados em relações, interações, laços sociais. São grupos que carecem da atuação entre seus componentes para sustentar o nexo no ciberespaço, sendo que suas interações geram uma considerável quantidade de ligações entre certo número de atores. Tal comunidade é chamada comunidade virtual emergente (RECUERO, 2008). E no caso dos grupos de nós das redes B, E, F, caracterizadas por interações sociais reativas e laços sociais fracos, tais grupos se constituem como comunidade virtual associativa, como discute Recuero (2008). Considerações Finais Nessa pesquisa, apresentaram-se os resultados produzidos em um estudo de caso, por meio da análise do facebook brasileiro. Assim, buscou-se apreciar os tipos de relações sociais, laços sociais e o capital social estabelecidos nessa rede social online. Nesse sentido, optou-se por desenvolver uma análise quantitativa e qualitativa dos dados produzidos. Observou-se que os facebookueiros fazem uso do facebook não apenas como um espaço para publicação de fotografias, mas, também como um meio para interagir socialmente,

11 estabelecendo laços sociais com os seus pares virtuais. Foi possível notar a presença de dois tipos de laços sociais entre os nós dessa rede: laços fortes, em que os atores estão bem próximos e íntimos na relação social; laços fracos, com contato mais voltado para o âmbito profissional. Outro dado interessante é que as redes sociais no facebook apresentam estruturas bem diferentes. Por um lado, identificaram-se redes grandes, com uma ampla quantidade de nós, mas, que, em geral, apresentam laços sociais fracos. Por outro, há redes pequenas, formadas por um número reduzido de atores, todavia, interagem por meio de laços sociais fortes. A intenção desse estudo foi discutir sobre o uso que os brasileiros podem fazer para o facebook, principalmente, como meio de interagir socialmente. É evidente que existem outros elementos a serem analisados, não estudados aqui, que podem contribuir para compreender melhor as redes sociais online. Contudo, por se tratar de um estudo de caso, essa pesquisa apresenta uma análise mais sistematizada sobre o tema, favorecendo o desenvolvimento de novos estudos sobre o fenômeno das redes, como o facebook, por exemplo. Referências GIL, A. C. Estudo de caso. São Paulo: Atlas, JORNAL FOLHA DE SÃO PAULO. Brasil chega a 76 milhões de usuários no Facebook; mais da metade acessa do celular. Disponível em: <http://www1.folha.uol.com.br/tec/2013/ 08/ brasil-chega-a-76-milhoes-de-usuarios-no-facebook-mais-da-metade-acessa-docelular.shtml> Acesso em: 24 maio KENSKI, V. M. Educação e tecnologias: o novo ritmo da informação. Campinas SP: Papirus, RECUERO, R. da C. Weblogs, Webrings e Comunidades Virtuais. In: VII Seminário Internacional de Comunicação, 2002, Porto Alegre. Anais... Porto Alegre, Comunidades Virtuais em Redes Sociais na Internet: Uma proposta de estudo. Ecompos, Internet, v. 4, n. Dez, 2005a.

12 Um estudo do capital social gerado a partir das Redes Sociais no Orkut e nos Weblogs. In: XIV COMPÓS, 2005, Niterói. Anais... Niterói, 2005b. Comunidades em redes sociais na Internet: um estudo de caso dos fotologs brasileiros. Liinc em Revista, v.4, n.1, mar. 2008, Rio de Janeiro, p Mapeando Redes Sociais na Internet através da Conversação Mediada pelo Computador. In: HETKOWSKI, T. M.; NASCIMENTO, A. D. (Orgs.). Educação e Contemporaneidade: pesquisas científicas e tecnológicas. Salvador: EDUFBA, 2009, v., p TRIVIÑOS, A. N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais. 1ª ed. 20ª reimp. São Paulo: Atlas, YIN, R. K. Estudo de caso: Planejamento e métodos. Trad. Ana Thorell; Revisão técnica Cláudio Damacena. 4. ed. Porto Alegre: Bookman, 2010.

O USO DAS REDES SOCIAIS PARA O DESENVOLVIMENTO DAS HABILIDADES DO LETRAMENTO DIGITAL

O USO DAS REDES SOCIAIS PARA O DESENVOLVIMENTO DAS HABILIDADES DO LETRAMENTO DIGITAL O USO DAS REDES SOCIAIS PARA O DESENVOLVIMENTO DAS HABILIDADES DO LETRAMENTO DIGITAL 1. INTRODUÇÃO Lygia de Assis Silva Sérgio Paulino Abranches Universidade Federal de Pernambuco lygia1@hotmail.com/ Este

Leia mais

As Comunidades Virtuais e a Produção do Capital Social: 1 Uma análise sob a comunidade Lollapalooza Brasil

As Comunidades Virtuais e a Produção do Capital Social: 1 Uma análise sob a comunidade Lollapalooza Brasil As Comunidades Virtuais e a Produção do Capital Social: 1 Uma análise sob a comunidade Lollapalooza Brasil Samira NOGUEIRA 2 Márcio Carneiro dos SANTOS 3 Universidade Federal do Maranhão, São Luís, MA

Leia mais

STUDY ABOUT INFLUENCE ON ACADEMIC PERFORMANCE OF STUDENTS USERS OF SOCIAL NETWORKS

STUDY ABOUT INFLUENCE ON ACADEMIC PERFORMANCE OF STUDENTS USERS OF SOCIAL NETWORKS STUDY ABOUT INFLUENCE ON ACADEMIC PERFORMANCE OF STUDENTS USERS OF SOCIAL NETWORKS Elton Rabelo (Instituto de Ensino Superior e Pesquisa INESP, MG, Brasil) - eltonneolandia@yahoo.com.br Thiago Magela Rodrigues

Leia mais

CONSIDERAÇÕES SOBRE O PROCESSO DE ENSINO APRENDIZAGEM DO ESPORTE NA ESCOLA POR MEIO DE UM ESTUDO DE CASO

CONSIDERAÇÕES SOBRE O PROCESSO DE ENSINO APRENDIZAGEM DO ESPORTE NA ESCOLA POR MEIO DE UM ESTUDO DE CASO CONSIDERAÇÕES SOBRE O PROCESSO DE ENSINO APRENDIZAGEM DO ESPORTE NA ESCOLA POR MEIO DE UM ESTUDO DE CASO FINCK, Silvia Christina Madrid (UEPG) 1 TAQUES, Marcelo José (UEPG) 2 Considerações iniciais Sabemos

Leia mais

Museu virtual e redes sociais: Uma possibilidade de interação com a comunidade

Museu virtual e redes sociais: Uma possibilidade de interação com a comunidade 13. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE

Leia mais

RELACIONAMENTOS AMOROSOS E FACEBOOK: UMA REVISÃO DE LITERATURA

RELACIONAMENTOS AMOROSOS E FACEBOOK: UMA REVISÃO DE LITERATURA RELACIONAMENTOS AMOROSOS E FACEBOOK: UMA REVISÃO DE LITERATURA Clarice Frigério Nunes 1 Tiago Neuenfeld Munhoz 2 1. INTRODUÇÃO O desenvolvimento das redes sociais proporciona a conversação nos lugares

Leia mais

PVANET: PRINCIPAIS FERRAMENTAS E UTILIZAÇÃO DIDÁTICA

PVANET: PRINCIPAIS FERRAMENTAS E UTILIZAÇÃO DIDÁTICA 11 PVANET: PRINCIPAIS FERRAMENTAS E UTILIZAÇÃO DIDÁTICA O PVANet é o ambiente virtual de aprendizagem (AVA) de uso exclusivo da UFV. Os AVAs apresentam diferenças de layout, forma de acesso, funcionamento,

Leia mais

A VIVÊNCIA DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

A VIVÊNCIA DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO A VIVÊNCIA DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Autor (1) Sergio Morais Cavalcante Filho Universidade Estadual da Paraíba (UEPB CCEA Patos) email: sergio.smcf@gmail.com RESUMO O presente artigo expõe uma experiência

Leia mais

Análise do processo de avaliação contínua em um curso totalmente à distância

Análise do processo de avaliação contínua em um curso totalmente à distância Análise do processo de avaliação contínua em um curso totalmente à distância Joice Lee Otsuka Instituto de Computação Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) 1 Caixa Postal 6176 CEP: 13083-970 - Campinas,

Leia mais

PERCEPÇÃO DOS ALUNOS SOBRE SUA ATUAÇÃO NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

PERCEPÇÃO DOS ALUNOS SOBRE SUA ATUAÇÃO NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA 1 PERCEPÇÃO DOS ALUNOS SOBRE SUA ATUAÇÃO NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Brasília - DF- Fevereiro 2013 Priscila Alessandra da Silva Universidade Federal de Brasília priscilaalesilva@gmail.com Fernanda Carla Universidade

Leia mais

O advento das mídias sociais digitais e o mercado de trabalho para o profissional de relações públicas

O advento das mídias sociais digitais e o mercado de trabalho para o profissional de relações públicas O advento das mídias sociais digitais e o mercado de trabalho para o profissional de relações públicas Julie Caroline de Alcântara Universidade do Sagrado Coração, Bauru/SP E-mail: juliealcantara.31@gmail.com

Leia mais

MATEMÁTICA Ellen Hertzog ** RESUMO

MATEMÁTICA Ellen Hertzog ** RESUMO MATEMÁTICA Ellen Hertzog ** O TWITTER COMO FERRAMENTA DE ENSINO E APRENDIZAGEM DE RESUMO Este artigo trata da utilização do Twitter como uma ferramenta de ensino e aprendizagem de Matemática. A experiência

Leia mais

A INTERNET COMO RECURSO PEDAGÓGICO DO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

A INTERNET COMO RECURSO PEDAGÓGICO DO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS A INTERNET COMO RECURSO PEDAGÓGICO DO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS Jacqueline Liedja Araujo Silva Carvalho Universidade Federal de Campina Grande (UFCG CCTA Pombal) jliedja@hotmail.com

Leia mais

Resenha. Fernanda Gabriela Gadelha ROMERO 1

Resenha. Fernanda Gabriela Gadelha ROMERO 1 Resenha As redes sociais na internet: instrumentos de colaboração e de produção de conhecimento (Redes Sociais na Internet. Raquel Recuero. Porto Alegre: Sulina, 2009) Fernanda Gabriela Gadelha ROMERO

Leia mais

A CONSTRUÇÃO DE ESPAÇOS E MATERIAIS DIGITAIS PARA A EDUCAÇÃO MATEMÁTICA: O USO DO SMARTPHONE NO ENSINO DA GEOMETRIA

A CONSTRUÇÃO DE ESPAÇOS E MATERIAIS DIGITAIS PARA A EDUCAÇÃO MATEMÁTICA: O USO DO SMARTPHONE NO ENSINO DA GEOMETRIA A CONSTRUÇÃO DE ESPAÇOS E MATERIAIS DIGITAIS PARA A EDUCAÇÃO MATEMÁTICA: O USO DO SMARTPHONE NO ENSINO DA GEOMETRIA Autores : Agata RHENIUS, Melissa MEIER. Identificação autores: Bolsista IFC-Campus Camboriú;

Leia mais

(IM)PACTOS DA/COM A LEITURA LITERÁRIA NA FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES ALFABETIZADORES Fernanda de Araújo Frambach UFRJ

(IM)PACTOS DA/COM A LEITURA LITERÁRIA NA FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES ALFABETIZADORES Fernanda de Araújo Frambach UFRJ (IM)PACTOS DA/COM A LEITURA LITERÁRIA NA FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES ALFABETIZADORES Fernanda de Araújo Frambach UFRJ Resumo O presente trabalho objetiva apresentar uma pesquisa em andamento que

Leia mais

Rafael Jessen Werneck de Almeida Martins. Recomendação de pessoas em redes sociais com base em conexões entre usuários

Rafael Jessen Werneck de Almeida Martins. Recomendação de pessoas em redes sociais com base em conexões entre usuários Rafael Jessen Werneck de Almeida Martins Recomendação de pessoas em redes sociais com base em conexões entre usuários Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial para a obtenção

Leia mais

mbiente Virtua de Aprendizagem

mbiente Virtua de Aprendizagem mbiente Virtua de Aprendizagem Apresentação Este é o Ambiente Virtual de Aprendizagem - o AVA da Unisuam Online. É nosso desejo que a UNISUAM lhe proporcione uma qualificação acadêmica condizente com suas

Leia mais

Análise de Redes Sociais

Análise de Redes Sociais Análise de Redes Sociais Isabela Dantas de Melo 1 Leonardo Augusto Lima Ferreira da Silva 2 Rodrigo Augusto Vasconcelos Sarmento 3 Victor Souza Fernandes 4 Resumo Este trabalho apresenta análises de redes

Leia mais

EDUCADOR INFANTIL E O PROCESSO FORMATIVO NA CONSTRUÇÃO DE ATORES REFLEXIVOS DA PRÁTICA PEDAGÓGICA

EDUCADOR INFANTIL E O PROCESSO FORMATIVO NA CONSTRUÇÃO DE ATORES REFLEXIVOS DA PRÁTICA PEDAGÓGICA GT-1 FORMAÇÃO DE PROFESSORES EDUCADOR INFANTIL E O PROCESSO FORMATIVO NA CONSTRUÇÃO DE ATORES REFLEXIVOS DA PRÁTICA PEDAGÓGICA RESUMO Maria de Lourdes Cirne Diniz Profa. Ms. PARFOR E-mail: lourdinhacdiniz@oi.com.br

Leia mais

SOBRE UM PROJETO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA COM MODELAGEM MATEMÁTICA NA EDUCAÇÃO MATEMÁTICA

SOBRE UM PROJETO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA COM MODELAGEM MATEMÁTICA NA EDUCAÇÃO MATEMÁTICA SOBRE UM PROJETO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA COM MODELAGEM MATEMÁTICA NA EDUCAÇÃO MATEMÁTICA Susana Lazzaretti Padilha Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE) Campus Cascavel susana.lap@hotmail.com

Leia mais

O TRABALHO DE MONOGRAFIA

O TRABALHO DE MONOGRAFIA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS Módulo VI-a 27 a 29 de janeiro de 2011 O TRABALHO DE MONOGRAFIA PRINCÍPIO PARA O CONHECIMENTO E A FORMAÇÃO PROFISSIONAL Prof. Ms. Adriana Fernandes

Leia mais

Participação política na internet: o caso do website Vote na web

Participação política na internet: o caso do website Vote na web Participação política na internet: o caso do website Vote na web Lívia Cadete da Silva 1 Lucas Arantes Zanetti 2 Orientadora: Caroline Kraus Luvizotto 3 Universidade Estadual Paulista, Bauru, SP RESUMO

Leia mais

REDES SOCIAIS COMO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS DA NATUREZA

REDES SOCIAIS COMO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS DA NATUREZA REDES SOCIAIS COMO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS DA NATUREZA Guilherme Garcez Cunha, UNIPAMPA Campus Dom Pedrito, guilhermecunha@unipampa.edu.br; Franciele B. de O. Coelho,

Leia mais

Experiencia aprobada especialmente por el Comité de Selección de OMEP para su publicación electrónica:

Experiencia aprobada especialmente por el Comité de Selección de OMEP para su publicación electrónica: Experiencia aprobada especialmente por el Comité de Selección de OMEP para su publicación electrónica: Construcción de un proyecto educativo en el Museo de Arte: pensando la mediación cultural para la

Leia mais

O uso de blogs no ensino de Matemática 2

O uso de blogs no ensino de Matemática 2 Claudinei Flavia Batista Santos Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia Brasil bs_flavia@hotmail.com Sirlândia Souza Santana sirlandiasantana@hotmail.com Resumo Este trabalho tem como principal objetivo

Leia mais

Tecnologias Web voltadas a Inovação em Produtos e Serviços

Tecnologias Web voltadas a Inovação em Produtos e Serviços Departamento de Ciência da Computação (DCC/UFLA) Prof. André Grützmann andre5@dcc.ufla.br Tecnologias Web voltadas a Inovação em Produtos e Serviços INVESTIR PARA BUSCAR SOLUÇÕES INOVADORAS ATENDER AO

Leia mais

Uma reflexão sobre os processos de mediação em um fórum de discussão a partir da análise de redes sociais. São Leopoldo RS maio 2011

Uma reflexão sobre os processos de mediação em um fórum de discussão a partir da análise de redes sociais. São Leopoldo RS maio 2011 1 Uma reflexão sobre os processos de mediação em um fórum de discussão a partir da análise de redes sociais São Leopoldo RS maio 2011 Patrícia B. Scherer Bassani Feevale patriciab@feevale.br Setor Educacional:

Leia mais

AS MÍDIAS SOCIAIS E O SEU ALCANCE PARA A IMAGEM E O AUMENTO DAS VENDAS DAS PEQUENAS EMPRESAS VAREJISTAS DE SANTA FÉ DO SUL (SP) RESUMO

AS MÍDIAS SOCIAIS E O SEU ALCANCE PARA A IMAGEM E O AUMENTO DAS VENDAS DAS PEQUENAS EMPRESAS VAREJISTAS DE SANTA FÉ DO SUL (SP) RESUMO 200 AS MÍDIAS SOCIAIS E O SEU ALCANCE PARA A IMAGEM E O AUMENTO DAS VENDAS DAS PEQUENAS EMPRESAS VAREJISTAS DE SANTA FÉ DO SUL (SP) RESUMO Clayton Cardoso de MORAES 1 Guilherme Bernardo SARDINHA 2 O presente

Leia mais

3 As Mídias Sociais como Ferramentas de Marketing

3 As Mídias Sociais como Ferramentas de Marketing 26 3 As Mídias Sociais como Ferramentas de Marketing O surgimento das mídias sociais está intimamente ligado ao fenômeno da geração de conteúdo pelo usuário e ao crescimento das redes sociais virtuais

Leia mais

Social Media. Criação Personalização Gerenciamento.

Social Media. Criação Personalização Gerenciamento. Criação Personalização Gerenciamento. A Cafuné Design trabalha com as principais mídias e plataformas digitais do momento: Facebook, Twiiter, Instagram, Youtube e LinkedIn. Novas ferramentas de mídia social

Leia mais

As Tecnologias de Informação e Comunicação para Ensinar na Era do Conhecimento

As Tecnologias de Informação e Comunicação para Ensinar na Era do Conhecimento As Tecnologias de Informação e Comunicação para Ensinar na Era do Conhecimento Nirave Reigota Caram Universidade Sagrado Coração, Bauru/SP E-mail: nirave.caram@usc.br Comunicação Oral Pesquisa em Andamento

Leia mais

Trabalhando Matemática: percepções contemporâneas

Trabalhando Matemática: percepções contemporâneas CONSTRUINDO CONCEITOS SOBRE FAMÍLIA DE FUNÇÕES POLINOMIAL DO 1º GRAU COM USO DO WINPLOT Tecnologias da Informação e Comunicação e Educação Matemática (TICEM) GT 06 MARCOS ANTONIO HELENO DUARTE Secretaria

Leia mais

Keyswords: Video production; Environmental Chemistry; water pollution

Keyswords: Video production; Environmental Chemistry; water pollution 156 PRODUÇÃO DE VÍDEOS EDUCATIVOS SOBRE MEIO AMBIENTE NO SEMIÁRIDO COMO FERRAMENTA DE APRENDIZAGEM PARA ALUNOS DE QUÍMICA José Estrela dos SANTOS Luciano Leal de Morais SALES Fernando Antonio Portela da

Leia mais

PESQUISA SOBRE O PERFIL DE ALUNOS NA UTILIZAÇÃO DE UM SITE DOCENTE DO ENSINO SUPERIOR

PESQUISA SOBRE O PERFIL DE ALUNOS NA UTILIZAÇÃO DE UM SITE DOCENTE DO ENSINO SUPERIOR PESQUISA SOBRE O PERFIL DE ALUNOS NA UTILIZAÇÃO DE UM SITE DOCENTE DO ENSINO SUPERIOR Wesley Humberto da Silva (Fundação Araucária), André Luis Andrade Menolli (Orientador) e-mail: wesleyhumberto11@mail.com

Leia mais

Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior

Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior INTRODUÇÃO O que é pesquisa? Pesquisar significa, de forma bem simples, procurar respostas para indagações propostas. INTRODUÇÃO Minayo (1993, p. 23), vendo por

Leia mais

Reflexões sobre as dificuldades na aprendizagem de Cálculo Diferencial e Integral

Reflexões sobre as dificuldades na aprendizagem de Cálculo Diferencial e Integral III Mostra de Pesquisa da Pós-Graduação PUCRS Reflexões sobre as dificuldades na aprendizagem de Cálculo Diferencial e Integral Marcelo Cavasotto, Prof.ª Dra. Ruth Portanova (orientadora) Mestrado em Educação

Leia mais

1. Introdução. 2. Conceitos. 3. Metodologia. 4. Resultados. 5. Considerações

1. Introdução. 2. Conceitos. 3. Metodologia. 4. Resultados. 5. Considerações Comunidades de Prática Experiências e Contribuições da Tecnologia para a Educação Profissional Lane Primo Senac Ceará 2012 Sumário 1. Introdução 2. Conceitos 3. Metodologia 4. Resultados 5. Considerações

Leia mais

O uso da informática na escola: Webquest como estratégia de aprendizagem construtivista

O uso da informática na escola: Webquest como estratégia de aprendizagem construtivista O uso da informática na escola: Webquest como estratégia de aprendizagem construtivista Maira Teresinha Lopes Penteado 1 Gisele Dorneles Fernandes 2 RESUMO: O presente artigo tem por finalidade esclarecer

Leia mais

Ao considerar e ao explicitar a representação feita, nota-se sua lógica e o que levou o aluno a tal escolha. A partir dela, o professor pode chegar a

Ao considerar e ao explicitar a representação feita, nota-se sua lógica e o que levou o aluno a tal escolha. A partir dela, o professor pode chegar a 37 Ao trabalhar questões socioambientais e o conceito de natureza, podemos estar investigando a noção de natureza que os alunos constroem ou construíram em suas experiências e vivências. Alguns alunos

Leia mais

Pós-graduação em Engenharia de Produção

Pós-graduação em Engenharia de Produção Pós-graduação em Engenharia de Produção Vamos refletir Que tipo de rede social você participa? Existe alguma rede social que seja emergente e associativa? Tem alguma rede social na sua empresa? Identifique

Leia mais

Tarcia Paulino da Silva Universidade Estadual da Paraíba Tarcia_cg@hotmail.com. Roseane Albuquerque Ribeiro Universidade Estadual da Paraíba

Tarcia Paulino da Silva Universidade Estadual da Paraíba Tarcia_cg@hotmail.com. Roseane Albuquerque Ribeiro Universidade Estadual da Paraíba Tecnologias Assistivas e Inclusão Digital: A importância do computador no processo de aprendizagem de crianças com deficiência intelectual da APAE- Campina Grande/ PB Tarcia Paulino da Silva Universidade

Leia mais

A PRÁTICA PEDAGÓGICA DO PROFESSOR DE PEDAGOGIA DA FESURV - UNIVERSIDADE DE RIO VERDE

A PRÁTICA PEDAGÓGICA DO PROFESSOR DE PEDAGOGIA DA FESURV - UNIVERSIDADE DE RIO VERDE A PRÁTICA PEDAGÓGICA DO PROFESSOR DE PEDAGOGIA DA FESURV - UNIVERSIDADE DE RIO VERDE Bruna Cardoso Cruz 1 RESUMO: O presente trabalho procura conhecer o desempenho profissional dos professores da faculdade

Leia mais

... MERCADO DE GAMES NO BRASIL EM FASE DE CONSTRUÇÃO! MUITOS CAMPOS ABERTOS, PORÉM SEM A ESPECIALIZAÇÃO NECESSÁRIA. Precisa-se de mão de obra para:

... MERCADO DE GAMES NO BRASIL EM FASE DE CONSTRUÇÃO! MUITOS CAMPOS ABERTOS, PORÉM SEM A ESPECIALIZAÇÃO NECESSÁRIA. Precisa-se de mão de obra para: MERCADO DE GAMES NO BRASIL EM FASE DE CONSTRUÇÃO! Precisa-se de mão de obra para: Marketing Vendas Distribuição Finanças Localização Desenvolvimento de novos negócios Programação... MUITOS CAMPOS ABERTOS,

Leia mais

SUGESTÕES PARA ARTICULAÇÃO ENTRE O MESTRADO EM DIREITO E A GRADUAÇÃO

SUGESTÕES PARA ARTICULAÇÃO ENTRE O MESTRADO EM DIREITO E A GRADUAÇÃO MESTRADO SUGESTÕES PARA ARTICULAÇÃO ENTRE O MESTRADO EM DIREITO E A GRADUAÇÃO Justificativa A equipe do mestrado em Direito do UniCEUB articula-se com a graduação, notadamente, no âmbito dos cursos de

Leia mais

O PROCESSO GERENCIAR DA ENFERMAGEM NO CENTRO CIRÚRGICO EM UM HOSPITAL REGIONAL NO MUNÍCIPIO DE PAU DOS FERROS, RN, BRASIL.

O PROCESSO GERENCIAR DA ENFERMAGEM NO CENTRO CIRÚRGICO EM UM HOSPITAL REGIONAL NO MUNÍCIPIO DE PAU DOS FERROS, RN, BRASIL. ÁREA TEMÁTICA: Enfermagem O PROCESSO GERENCIAR DA ENFERMAGEM NO CENTRO CIRÚRGICO EM UM HOSPITAL REGIONAL NO MUNÍCIPIO DE PAU DOS FERROS, RN, BRASIL. CARVALHO, Sancherleny Bezerra de. Acadêmica do 6º período

Leia mais

SOFTWARES SOCIAIS E MUNDOS VIRTUAIS: MAPEAMENTO DAS FERRAMENTAS PARA A MOBILIZAÇÃO EM SAÚDE 1

SOFTWARES SOCIAIS E MUNDOS VIRTUAIS: MAPEAMENTO DAS FERRAMENTAS PARA A MOBILIZAÇÃO EM SAÚDE 1 SOFTWARES SOCIAIS E MUNDOS VIRTUAIS: MAPEAMENTO DAS FERRAMENTAS PARA A MOBILIZAÇÃO EM SAÚDE 1 Bruna Mayara de Lima Cibotto 2 ; Patrícia Marques da Silva Prado 2 ; Ana Paula Machado Velho 3. RESUMO: O presente

Leia mais

AS CONTRIBUIÇÕES DAS VÍDEO AULAS NA FORMAÇÃO DO EDUCANDO.

AS CONTRIBUIÇÕES DAS VÍDEO AULAS NA FORMAÇÃO DO EDUCANDO. AS CONTRIBUIÇÕES DAS VÍDEO AULAS NA FORMAÇÃO DO EDUCANDO. Autor: José Marcos da Silva Instituição: UFF/CMIDS E-mail: mzosilva@yahoo.com.br RESUMO A presente pesquisa tem como proposta investigar a visão

Leia mais

EXPLORANDO O ÍNDICE DE MASSA CORPORAL POR MEIO DA MODELAGEM MATEMÁTICA

EXPLORANDO O ÍNDICE DE MASSA CORPORAL POR MEIO DA MODELAGEM MATEMÁTICA ISSN 2177-9139 EXPLORANDO O ÍNDICE DE MASSA CORPORAL POR MEIO DA MODELAGEM MATEMÁTICA. Caroline Conrado Pereira 1 caroline_conrado@ymail.com Centro Universitário Franciscano, Rua Silva Jardim, 1175 Santa

Leia mais

Um produto para jogar um conteúdo matemático e estudar um jogo social

Um produto para jogar um conteúdo matemático e estudar um jogo social Um produto para jogar um conteúdo matemático e estudar um jogo social 1 2 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 OBJETIVOS... 4 3 DESENVOLVIMENTO... 5 4 CONCLUSÃO... 11 5 REFERÊNCIA... 11 TABELA DE FIGURAS Figura

Leia mais

SUSTENTABILIDADE NO COTIDIANO ESCOLAR: Desafios da construção de uma proposta interdisciplinar

SUSTENTABILIDADE NO COTIDIANO ESCOLAR: Desafios da construção de uma proposta interdisciplinar SUSTENTABILIDADE NO COTIDIANO ESCOLAR: Desafios da construção de uma proposta interdisciplinar Mariely Rodrigues Anger 1 Ana Carla Ferreira Nicola Gomes 2 Jussara Aparecida da Fonseca 3 Resumo: Apresentam-se

Leia mais

Atividades CTS em uma abordagem argumentativa: a reflexão de um futuro professor

Atividades CTS em uma abordagem argumentativa: a reflexão de um futuro professor Atividades CTS em uma abordagem argumentativa: a reflexão de um futuro professor Ariane Baffa Lourenço 1, Maria Lúcia V. dos S. Abib 2 e Salete Linhares Queiroz 3 1 Programa de Pós-Graduação Interunidades

Leia mais

Dica 2 - Tenha todos os dados na frente.

Dica 2 - Tenha todos os dados na frente. Cartões de Negócios Dica 1 - Tenha sempre os seus cartões de negócios. Parece óbvio falar sobre cartões de negócios quando se trata de networking, mas não é. É incrível verificar o elevado número e percentual

Leia mais

Trabalho interdisciplinar e atividade extensionista na UEPG: o projeto Portal Comunitário

Trabalho interdisciplinar e atividade extensionista na UEPG: o projeto Portal Comunitário Trabalho interdisciplinar e atividade extensionista na UEPG: o projeto Portal Comunitário SOUZA, Kauana Mendes 1 ; XAVIER, Cintia 2 Universidade Estadual de Ponta Grossa, Paraná, PR RESUMO O projeto Portal

Leia mais

10º Congreso Argentino y 5º Latinoamericano de Educación Física y Ciencias

10º Congreso Argentino y 5º Latinoamericano de Educación Física y Ciencias 10º Congreso Argentino y 5º Latinoamericano de Educación Física y Ciencias O Programa Esporte e Lazer da Cidade e o seu processo formativo para egressos do curso de educação física da Universidade Federal

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE - UNICENTRO CURSO ESPECIALIZAÇÃO DE MÍDIAS NA EDUCAÇÃO VÂNIA RABELO DELGADO ORIENTADOR: PAULO GUILHERMETI

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE - UNICENTRO CURSO ESPECIALIZAÇÃO DE MÍDIAS NA EDUCAÇÃO VÂNIA RABELO DELGADO ORIENTADOR: PAULO GUILHERMETI UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE - UNICENTRO CURSO ESPECIALIZAÇÃO DE MÍDIAS NA EDUCAÇÃO VÂNIA RABELO DELGADO ORIENTADOR: PAULO GUILHERMETI UTILIZAÇÃO DO LABORATORIO DE INFORMÁTICA Guarapuava 2013

Leia mais

MEMÓRIA URBANA DE PALMAS-TO: LEVANTAMENTO DE INFORMAÇÕES E MATERIAL SOBRE O PLANO DE PALMAS E SEUS ANTECEDENTES

MEMÓRIA URBANA DE PALMAS-TO: LEVANTAMENTO DE INFORMAÇÕES E MATERIAL SOBRE O PLANO DE PALMAS E SEUS ANTECEDENTES MEMÓRIA URBANA DE PALMAS-TO: LEVANTAMENTO DE INFORMAÇÕES E MATERIAL SOBRE O PLANO DE PALMAS E SEUS ANTECEDENTES Nome dos autores: Gislaine Biddio Rangel¹; Ana Beatriz Araujo Velasques². 1 Aluna do Curso

Leia mais

ANEXO V À RESOLUÇÃO Nº XX/2015, DE XX DE XXXX DE 2015.

ANEXO V À RESOLUÇÃO Nº XX/2015, DE XX DE XXXX DE 2015. ANEXO V À RESOLUÇÃO Nº XX/2015, DE XX DE XXXX DE 2015. 1 OBJETIVO O objetivo deste documento é estipular um plano de ação para criar e gerenciar perfis do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

O BLOG NUMA PERSPECTIVA EDUCOMUNICATIVA

O BLOG NUMA PERSPECTIVA EDUCOMUNICATIVA O BLOG NUMA PERSPECTIVA EDUCOMUNICATIVA SANTOS, Suara Macedo dos 1 - UFPE Grupo de Trabalho Comunicação e Tecnologia Agência Financiadora: não contou com financiamento Resumo O trabalho apresentado resulta

Leia mais

Tecnologias e tempo docente

Tecnologias e tempo docente http://portalrevistas.ucb.br/index.php/raead ISSN: 2357-7843 Tecnologias e tempo docente Autor 1 1 : Ana Maria Brigatte KENSKI, Vani Moreira. Tecnologias e tempo docente ocente. Papirus Editora, 2013.

Leia mais

WALDILÉIA DO SOCORRO CARDOSO PEREIRA

WALDILÉIA DO SOCORRO CARDOSO PEREIRA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO E ENSINO DE CIÊNCIAS NO AMAZONAS MESTRADO PROFISSIONAL EM ENSINO DE CIÊNCIAS NO AMAZONAS WALDILÉIA DO SOCORRO CARDOSO PEREIRA PROPOSTAS

Leia mais

AS TIRAS DA MAFALDA: CONTEÚDOS DE GEOGRAFIA NA LINGUAGEM DE QUADRINHOS

AS TIRAS DA MAFALDA: CONTEÚDOS DE GEOGRAFIA NA LINGUAGEM DE QUADRINHOS AS TIRAS DA MAFALDA: CONTEÚDOS DE GEOGRAFIA NA LINGUAGEM DE QUADRINHOS Anderson Iury Nunes BARROS andersoniury@yahoo.com.br Instituto de Estudos Sócio-Ambientais IESA/UFG Bolsista Prolicen Camila Porto

Leia mais

ABORDAGEM AMBIENTAL NOS LIVROS DIDÁTICOS DE QUÍMICA APROVADOS PELO PNLEM/2007. Programa de mestrado em Educação em Ciências e Matemática - UFG

ABORDAGEM AMBIENTAL NOS LIVROS DIDÁTICOS DE QUÍMICA APROVADOS PELO PNLEM/2007. Programa de mestrado em Educação em Ciências e Matemática - UFG ABORDAGEM AMBIENTAL NOS LIVROS DIDÁTICOS DE QUÍMICA APROVADOS PELO PNLEM/2007 Karla Ferreira DIAS 1 ; Dr. Agustina Rosa ECHEVERRÍA 2 1,2 Programa de mestrado em Educação em Ciências e Matemática - UFG

Leia mais

Juventude e música: a produção nos cursos de pós-graduação brasileiros 1

Juventude e música: a produção nos cursos de pós-graduação brasileiros 1 Juventude e música: a produção nos cursos de pós-graduação brasileiros 1 Thenille Braun Janzen Universidade Federal de Uberlândia Resumo: O presente relato de experiência pretende destacar os resultados

Leia mais

PLATAFORMA DE REDES SOCIAIS COMO FERRAMENTA DE ENSINO A DISTÂNCIA

PLATAFORMA DE REDES SOCIAIS COMO FERRAMENTA DE ENSINO A DISTÂNCIA Congresso de Métodos Numéricos em Engenharia 2015 Lisboa, 29 de Junho a 2 de Julho, 2015 APMTAC, Portugal, 2015 PLATAFORMA DE REDES SOCIAIS COMO FERRAMENTA DE ENSINO A DISTÂNCIA Thiago M. R. Dias 1, Elton

Leia mais

Oficina de Inclusão Tecnológica

Oficina de Inclusão Tecnológica 1 Oficina de Inclusão Tecnológica Ementa: O curso LinkedIn apresenta, de forma geral, como desenvolver seu networking através desta rede social. Demonstra como fazer parte dela (inscrição), montagem do

Leia mais

Nome do candidato TÍTULO DO PROJETO

Nome do candidato TÍTULO DO PROJETO Nome do candidato TÍTULO DO PROJETO Projeto de Pesquisa apresentado ao Programa de Pós- Graduação em Comunicação da Universidade Federal de Santa Maria como requisito parcial para a seleção de ingresso

Leia mais

REDE DE INTERCÂMBIO ENTRE ESTUDANTES: UMA NOVA PROPOSTA DE INTERATIVIDADE E COMUNICAÇÃO PARA O ENSINO À DISTÂNCIA

REDE DE INTERCÂMBIO ENTRE ESTUDANTES: UMA NOVA PROPOSTA DE INTERATIVIDADE E COMUNICAÇÃO PARA O ENSINO À DISTÂNCIA 1 REDE DE INTERCÂMBIO ENTRE ESTUDANTES: UMA NOVA PROPOSTA DE INTERATIVIDADE E COMUNICAÇÃO PARA O ENSINO À DISTÂNCIA Indaial - SC Abril/2011 Francieli Stano Torres UNIASSELVI chellystano@yahoo.com.br Luis

Leia mais

NÚCLEO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E ENSINO DE FÍSICA E AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES

NÚCLEO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E ENSINO DE FÍSICA E AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES NÚCLEO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E ENSINO DE FÍSICA E AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES Edson Crisostomo dos Santos Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES edsoncrisostomo@yahoo.es

Leia mais

COMO SE CONECTAR A REDE SOCIAL FACEBOOK? Passo-a-passo para criação de uma nova conta

COMO SE CONECTAR A REDE SOCIAL FACEBOOK? Passo-a-passo para criação de uma nova conta Universidade Federal de Minas Gerais Faculdade de Educação NÚCLEO PR@XIS Núcleo Pr@xis COMO SE CONECTAR A REDE SOCIAL FACEBOOK? Passo-a-passo para criação de uma nova conta Francielle Vargas* Tutorial

Leia mais

Princípios de pesquisa na área de educação: análise de dados.

Princípios de pesquisa na área de educação: análise de dados. www..botanicaonline.com.br Site organizado pela Profa. Dra. Suzana Ursi Depto. de Botânica, Instituto de Biociências, USP Princípios de pesquisa na área de educação: análise de dados. Autor: João Rodrigo

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO CAMPUS GUARULHOS

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO CAMPUS GUARULHOS INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO CAMPUS GUARULHOS PROJETO ACESSIBILIDADE TIC: ACESSIBILIDADE AO CURRÍCULO POR MEIO DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Projeto aprovado

Leia mais

Trabalho sobre Social Media Como implementar Social Media na empresa

Trabalho sobre Social Media Como implementar Social Media na empresa Como implementar Social Media na empresa 1 As razões: Empresas ainda desconhecem benefícios do uso de redes sociais Das 2,1 mil empresas ouvidas em estudo do SAS Institute e da Harvard Business Review,

Leia mais

ENSINO DE MATEMÁTICA PONTO BLOG

ENSINO DE MATEMÁTICA PONTO BLOG ENSINO DE MATEMÁTICA PONTO BLOG Moema Gomes Moraes 1 RESUMO: Este trabalho faz uma reflexão sobre os aspectos relacionados ao uso de Blogs no ensino de Matemática. Para isto, ele inicia fazendo uma reflexão

Leia mais

Profissionais de Alta Performance

Profissionais de Alta Performance Profissionais de Alta Performance As transformações pelas quais o mundo passa exigem novos posicionamentos em todas as áreas e em especial na educação. A transferência pura simples de dados ou informações

Leia mais

O PAPEL DO PSICÓLOGO NA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS DAS ORGANIZAÇÕES

O PAPEL DO PSICÓLOGO NA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS DAS ORGANIZAÇÕES O PAPEL DO PSICÓLOGO NA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS DAS ORGANIZAÇÕES CHAVES, Natália Azenha Discente do Curso de Psicologia da Faculdade de Ciências da Saúde FASU/ACEG GARÇA/SP BRASIL e-mail: natalya_azenha@hotmail.com

Leia mais

O caminho para o sucesso. Promovendo o desenvolvimento para além da universidade

O caminho para o sucesso. Promovendo o desenvolvimento para além da universidade O caminho para o sucesso Promovendo o desenvolvimento para além da universidade Visão geral Há mais de 40 anos, a Unigranrio investe em ensino diferenciado no Brasil para cumprir com seu principal objetivo

Leia mais

O USO DO FÓRUM DE DISCUSSÃO E RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS NO AVA MOODLE: UMA ESTRATÉGIA PARA O ENSINO DE MATEMÁTICA PARA ALUNAS SURDAS

O USO DO FÓRUM DE DISCUSSÃO E RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS NO AVA MOODLE: UMA ESTRATÉGIA PARA O ENSINO DE MATEMÁTICA PARA ALUNAS SURDAS O USO DO FÓRUM DE DISCUSSÃO E RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS NO AVA MOODLE: UMA ESTRATÉGIA PARA O ENSINO DE MATEMÁTICA PARA ALUNAS SURDAS Carlos Eduardo Rocha dos Santos, UNIBAN, carlao_santos@yahoo.com.br Oswaldo

Leia mais

Aline de Souza Santiago (Bolsista PIBIC-UFPI), Denis Barros de Carvalho (Orientador, Departamento de Fundamentos da Educação/UFPI).

Aline de Souza Santiago (Bolsista PIBIC-UFPI), Denis Barros de Carvalho (Orientador, Departamento de Fundamentos da Educação/UFPI). A Produção de pesquisas sobre Educação dos Programas de Pós-graduação (Mestrados e Doutorados) cadastrados na Biblioteca Digital de Teses e Dissertações BDTD. Aline de Souza Santiago (Bolsista PIBIC-UFPI),

Leia mais

OS JOGOS DIGITAIS EDUCATIVOS NAS AULAS DE CIÊNCIAS

OS JOGOS DIGITAIS EDUCATIVOS NAS AULAS DE CIÊNCIAS OS JOGOS DIGITAIS EDUCATIVOS NAS AULAS DE CIÊNCIAS SAYONARA RAMOS MARCELINO FERREIRA QUIRINO (UEPB) WILAVIA FERREIRA ALVES (UEPB) RAFAELA CORREIA DOS SANTOS (UEPB) PAULA ALMEIDA DE CASTRO (ORIENTADORA

Leia mais

PO 19: ENSINO DE ÂNGULOS: O AUXÍLIO DA LOUSA DIGITAL COMO FERRAMENTA TECNOLÓGICA

PO 19: ENSINO DE ÂNGULOS: O AUXÍLIO DA LOUSA DIGITAL COMO FERRAMENTA TECNOLÓGICA PO 19: ENSINO DE ÂNGULOS: O AUXÍLIO DA LOUSA DIGITAL COMO FERRAMENTA TECNOLÓGICA José Erildo Lopes Júnior 1 juniormat2003@yahoo.com.br RESUMO Neste trabalho, vamos apresentar o conteúdo de ângulos, através

Leia mais

Fácil e comum é se ouvir uma empresa levantar a bandeira do fluxo de informação com seus diversos públicos, inclusive o interno. A este, a maioria das empresas enaltece com orgulho um setor específico,

Leia mais

5 Considerações finais 5.1. Reflexões sobre os resultados

5 Considerações finais 5.1. Reflexões sobre os resultados 5 Considerações finais 5.1. Reflexões sobre os resultados Ao longo da história o boca a boca sempre se mostrou como um meio eficaz de promoção de produtos e serviços, como advento da Internet esse poder

Leia mais

PERFIL EMPREENDEDOR DE ALUNOS DE GRADUAÇÃO EM DESIGN DE MODA

PERFIL EMPREENDEDOR DE ALUNOS DE GRADUAÇÃO EM DESIGN DE MODA PERFIL EMPREENDEDOR DE ALUNOS DE GRADUAÇÃO EM DESIGN DE MODA Alini, CAVICHIOLI, e-mail¹: alini.cavichioli@edu.sc.senai.br Fernando Luiz Freitas FILHO, e-mail²: fernando.freitas@sociesc.org.br Wallace Nóbrega,

Leia mais

O ENSINO DO PRINCÍPIO DE BERNOULLI ATRAVÉS DA WEB: UM ESTUDO DE CASO

O ENSINO DO PRINCÍPIO DE BERNOULLI ATRAVÉS DA WEB: UM ESTUDO DE CASO O ENSINO DO PRINCÍPIO DE BERNOULLI ATRAVÉS DA WEB: UM ESTUDO DE CASO Rivanildo Ferreira de MOURA 1, Marcos Antônio BARROS 2 1 Aluno de Graduação em Licenciatura em Física, Universidade Estadual da Paraíba-UEPB,

Leia mais

TURISMO E INCLUSÃO SOCIAL: um estudo da acessibilidade nos meios de hospedagem em Balneário Camboriú 1

TURISMO E INCLUSÃO SOCIAL: um estudo da acessibilidade nos meios de hospedagem em Balneário Camboriú 1 TURISMO E INCLUSÃO SOCIAL: um estudo da acessibilidade nos meios de hospedagem em Balneário Camboriú 1 Amanda Fantatto de Melo 2 ; Priscilla Gomes Welter 3 ; Sônia R. de S. Fernandes 4 INTRODUÇÃO O turismo

Leia mais

A PESQUISA NO ENSINO DE CIÊNCIAS NATURAIS: RELAÇÃO ENTRE A TEORIA E A PRÁTICA DOCENTE DE ENSINO

A PESQUISA NO ENSINO DE CIÊNCIAS NATURAIS: RELAÇÃO ENTRE A TEORIA E A PRÁTICA DOCENTE DE ENSINO A PESQUISA NO ENSINO DE CIÊNCIAS NATURAIS: RELAÇÃO ENTRE A TEORIA E A PRÁTICA DOCENTE DE ENSINO Silvana Sousa Andrade - UESC 1 GT15 - O Professor e a Pesquisa RESUMO: Este estudo aborda a relação entre

Leia mais

Apresentação do Banco de Dados Mundial sobre Fortificações

Apresentação do Banco de Dados Mundial sobre Fortificações Apresentação do Banco de Dados Mundial sobre Fortificações Roberto Tonera Projeto Fortalezas Multimídia - Universidade Federal de Santa Catarina Brasil projeto@fortalezasmultimidia.com.br artonera@hotmail.com

Leia mais

O PAPEL DA AGÊNCIA DE JORNALISMO DA UEPG NO FOMENTO À PRODUÇÃO DE NOTÍCIAS INSTITUCIONAIS NA WEB

O PAPEL DA AGÊNCIA DE JORNALISMO DA UEPG NO FOMENTO À PRODUÇÃO DE NOTÍCIAS INSTITUCIONAIS NA WEB 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( X ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA O PAPEL DA

Leia mais

Redes sociais. Guilherme Calil n o 05 Leonardo Pessoa n o 11 Natália Kovalski n o 21 Nícolas Morando n o 22 Renan Sangalli n o 26 Thiago Macedo n o 28

Redes sociais. Guilherme Calil n o 05 Leonardo Pessoa n o 11 Natália Kovalski n o 21 Nícolas Morando n o 22 Renan Sangalli n o 26 Thiago Macedo n o 28 Guilherme Calil n o 05 Leonardo Pessoa n o 11 Natália Kovalski n o 21 Nícolas Morando n o 22 Renan Sangalli n o 26 Thiago Macedo n o 28 Redes sociais Pesquisa estatística Professora: Rosa Zoppi FAEC Fundação

Leia mais

REFLEXÕES PEDAGÓGICAS

REFLEXÕES PEDAGÓGICAS REFLEXÕES PEDAGÓGICAS A forma como trabalhamos, colaboramos e nos comunicamos está evoluindo à medida que as fronteiras entre os povos se tornam mais diluídas e a globalização aumenta. Essa tendência está

Leia mais

MODELAGEM COM EQUAÇÕES DIFERENCIAIS DE PRIMEIRA ORDEM E APLICAÇÕES À ECONOMIA

MODELAGEM COM EQUAÇÕES DIFERENCIAIS DE PRIMEIRA ORDEM E APLICAÇÕES À ECONOMIA MODELAGEM COM EQUAÇÕES DIFERENCIAIS DE PRIMEIRA ORDEM E APLICAÇÕES À ECONOMIA PAULO, João Pedro Antunes de Universidade Estadual de Goiás UnU de Iporá jpadepaula@hotmail.com RESUMO Esta pesquisa foi feita

Leia mais

OS SABERES NA FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA. Cleber Luiz da Cunha 1, Tereza de Jesus Ferreira Scheide 2

OS SABERES NA FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA. Cleber Luiz da Cunha 1, Tereza de Jesus Ferreira Scheide 2 Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 1029 OS SABERES NA FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA Cleber Luiz da Cunha 1, Tereza de Jesus Ferreira Scheide 2

Leia mais

O fórum em ambientes virtuais de aprendizagem na formação de professores para a educação básica

O fórum em ambientes virtuais de aprendizagem na formação de professores para a educação básica O fórum em ambientes virtuais de aprendizagem na formação de professores para a educação básica Eixo temático 2: Formação de professores e cultura digital Márcia Guimarães Oliveira de Souza 1 Tiago Zanquêta

Leia mais

ID:1587 REDES SOCIAIS VIRTUAIS COMO FACILITADORAS DE APRENDIZAGEM NA ODONTOLOGIA: OPINIÃO DOS ESTUDANTES DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO BRASIL

ID:1587 REDES SOCIAIS VIRTUAIS COMO FACILITADORAS DE APRENDIZAGEM NA ODONTOLOGIA: OPINIÃO DOS ESTUDANTES DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO BRASIL ID:1587 REDES SOCIAIS VIRTUAIS COMO FACILITADORAS DE APRENDIZAGEM NA ODONTOLOGIA: OPINIÃO DOS ESTUDANTES DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO BRASIL Barbosa de Souza, Fábio; Jamelli, Silvia Regina; Dantas

Leia mais

SÉRIES INDICADAS 8.º e 9.º ano do Ensino Fundamental e Ensino Médio.

SÉRIES INDICADAS 8.º e 9.º ano do Ensino Fundamental e Ensino Médio. SÉRIES INDICADAS 8.º e 9.º ano do Ensino Fundamental e Ensino Médio. RESUMO Nós, jovens brasileiros, é uma continuidade do conhecido Este jovem brasileiro, sucesso do portal por 6 edições consecutivas.

Leia mais

EDUCAÇÃO FÍSICA E EDUCAÇÃO ESPECIAL: A RELAÇÃO DE PARCERIA ENTRE PROFESSORES QUE TRABALHAM NO MODELO DE ENSINO COLABORATIVO

EDUCAÇÃO FÍSICA E EDUCAÇÃO ESPECIAL: A RELAÇÃO DE PARCERIA ENTRE PROFESSORES QUE TRABALHAM NO MODELO DE ENSINO COLABORATIVO EDUCAÇÃO FÍSICA E EDUCAÇÃO ESPECIAL: A RELAÇÃO DE PARCERIA ENTRE PROFESSORES QUE TRABALHAM NO MODELO DE ENSINO COLABORATIVO Patrícia Santos de Oliveira¹ Melina Thais da Silva² RESUMO A proposta de trabalho

Leia mais

Introdução redes sociais mulheres Digg

Introdução redes sociais mulheres Digg O século XIX ficou conhecido como o século europeu; o XX, como o americano. O século XXI será lembrado como o Século das Mulheres. (Tsvi Bisk, Center for Strategic Futurist Thinking, 2008) A Sophia Mind,

Leia mais

TELEMEDICINA:NOVAS TECNOLOGIAS NO ENSINO SUPERIOR

TELEMEDICINA:NOVAS TECNOLOGIAS NO ENSINO SUPERIOR TELEMEDICINA:NOVAS TECNOLOGIAS NO ENSINO SUPERIOR Alessandra R. M. de Castro-HE-UFPEL/FAU 1 Resumo: O presente estudo trata do relato de experiência a partir de uma nova tecnologia, denominada telemedicina,

Leia mais

Como monitorar o que estão falando da minha empresa

Como monitorar o que estão falando da minha empresa http://www.tecnocratadigital.com.br/wp-content/uploads/2010/11/social-media-optimization.jpg Como monitorar o que estão falando da minha empresa nas Mídias Sociais de forma simples e direta. Paulo Milreu

Leia mais