GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA NUMA ESCOLA PÚBLICA NA CIDADE DE AREIA: um trabalho educativo

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA NUMA ESCOLA PÚBLICA NA CIDADE DE AREIA: um trabalho educativo"

Transcrição

1 GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA NUMA ESCOLA PÚBLICA NA CIDADE DE AREIA: um trabalho educativo Maria Das Mercês Serafim Dos Santos Neta; Universidade Federal Da Paraíba (UFPB); Ana Cristina Silva Daxenberger (UFPB) Lidiane Alves Soares; Universidade Federal Da Paraíba (UFPB); Orientadora: Ana Cristina Silva Daxenberger (UFPB) INTRODUÇÃO A adolescência é o período de transição entre a infância e a idade adulta, a qual é considerada pela Organização Mundial de Saúde (OMS), cronologicamente, o período entre 10 e 19 anos, e segundo o Estatuto da Criança e do Adolescente, Lei n.º 8.069/90, adolescente é todo indivíduo com idade entre 12 e 18 anos (BRASIL 1990). É nessa fase que os adolescentes começam a perceber o sexo oposto como algo atraente, aumentando o desejo de contato entre os corpos, intensificando a curiosidade da vida sexual e sua própria sexualidade. É também nesse período que os adolescentes, em sua maioria, distanciam-se dos pais, seguindo conselhos geralmente ditados pela sociedade através da mídia e dos amigos, acarretando em consequências drásticas, como por exemplo, a gravidez indesejada (CANELLA, 1998). A família, muitas vezes, é o primeiro obstáculo quando não há diálogo com os pais deixando estes desorientados e fazendo agir com agressividade. Apesar das discussões e trabalhos de informação desenvolvidos para diminuir o índice de adolescentes grávidas, o Brasil ainda encontra-se com um índice

2 elevado. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) entre 2011 e 2012, o total de filhos gerados quando as mães tinham entre 15 e 19 anos quase dobrou: de para Conforme os dados da Secretaria Municipal de Saúde (2013) da cidade de Areia, de 100% das mulheres grávidas, no munícipio, 22,2% são adolescentes com idade inferior a 20 anos. Estes dados mostram que ainda faltam ações afirmativas às populações carentes, sendo essencial exigir do poder público, projetos que venham a favorecer aqueles que estão à margem da sociedade condições de conhecimento sobre a responsabilidade da maternidade e os cuidados sobre à saúde da adolescência. A mãe adolescente tem maior morbmortalidade por complicações na gravidez, desde 1977/1978 a OMS passou a considerar a gravidez na adolescência como sendo de alto risco, devido às repercussões sobre a saúde da mãe e do bebê. Em sua maioria a mãe não apresenta condições fisiológicas completas para gerar um novo ser, apresentando-se com maiores riscos na gravidez do que a mulher adulta (BRITO, et al. 1997). Diante de uma situação desesperadora a adolescente recorre ao aborto e interrupção da gravidez antes da viabilidade fetal, ou seja, antes da 20ª semana, podendo ser espontâneo ou provocado (COSTA, 2001), colocando em riscos não só a sua vida como também a do bebê. O alto índice da gravidez precoce demonstra a necessidade de que sejam desenvolvidas ações voltadas para o comportamento do adolescente, sendo de grande importância à parceria com outros setores da sociedade como escolas e instituições não governamentais, utilizando a informação como principal instrumento para diminuição desse índice. Por este motivo, as ações afirmativas, relatadas e avaliadas neste artigo, foram desenvolvidas com um grupo de estudantes da escola pública estadual, na cidade de Areia, e visualizou um grupo de estudos e formação considerando os aspectos críticos e essenciais sobre a sexualidade na adolescência, e nos permitiu constar dados sobre o que os adolescentes sabem e compreendem sobre a gravidez na adolescência. Isto se fez necessário o alto índice de grávidas jovens na cidade, exigindo uma atuação educativa. METODOLOGIA

3 As atividades tiveram como objetivo desenvolver ações com os estudantes do 3 Ano do ensino médio, de uma escola pública, de forma a proporcionar uma maior conscientização sobre o tema gravidez na adolescência, sendo abordado através de subtemas como; aborto, os riscos da gravidez precoce e os métodos contraceptivos, a partir do índice de adolescentes grávidas no município. As ações afirmativas expostas neste artigo foram desenvolvidas em três encontros: no primeiro, aplicamos um questionário semiestruturado, contendo perguntas abertas e fechadas a fim de conhecer o perfil dos alunos e avaliar a opinião dos mesmos. No segundo, expomos o tema através de data show, com slides contendo o conceito de adolescência, gravidez na adolescência, riscos, aborto e os métodos contraceptivos. Utilizamos um vídeo ilustrativo sobre aborto a fim de conscientizar os jovens a não cometer atos que mais tarde possam causar arrependimento; no terceiro, realizamos uma dinâmica sobre mitos e verdades a respeito da sexualidade, visto que muitos adolescentes não conversam sobre o tema com os pais, dessa maneira dividimos a turma em dois grupos e com a utilização de um baralho feito por nossa equipe contendo frases afirmativas, que poderia ser um mito ou uma verdade. Solicitamos um representante de cada grupo que escolhesse uma carta e lesse a frase escrita para os demais colegas, a mesma deveria ser refletida por todos os integrantes e depois eles deveriam responder se a frase era um mito ou verdade, caso acertassem o grupo pontuava. Desta maneira repetiu-se o mesmo procedimento até não restar mais cartas sobre a mesa e o grupo com mais pontos foi o vencedor. A colaboração da turma resultou num aprendizado recíproco, pois em todos os encontros os alunos realizavam perguntas mostrando-se participativos e interessados no assunto, criando um âmbito agradável de comunicação. Concluímos nossa ação afirmativa com a distribuição de folders e preservativos, frisando a importância de prevenir uma gravidez indesejada assim como as DSTs. RESULTADOS E DISCUSSÃO

4 Nossa ação foi desenvolvida com uma amostra composta por 18 alunos, sendo 3 meninos e 15 meninas, com idades entre 16 e 21 anos, os quais respondendo ao questionário obtemos os seguintes dados; 13 (72%) conhecem grávidas na escola,4 (22%) não conhecem e 1 (6%) não responderam. Ao se questionar qual era a melhor idade a ser iniciada a relação sexual, 4 (quatro) responderam aos 17 anos, 3 alunos responderam com 18 anos, 2 alunos responderam com 19, 1 estudante respondeu com 16 anos, 1 aluno com 15 anos e 1 estudante aos 25 anos. Entretanto 4 acham que não há idade certa para se iniciar a vida sexual e sim quando se estar preparado para realizar o ato. Como ilustra a fala da aluna A: Não há idade certa, mas sim condições psicológicas e físicas para o ato acontecer, além disso não deve só satisfazer o parceiro, mas você também. ( Aluna A) Mostrando assim que para a maioria destes alunos a vida sexual é iniciada na adolescência, numa face de instabilidade emocional, hormonal e sem responsabilidade para as consequências do ato sexual. Ao questionar quais os motivos da ocorrência da gravidez na adolescência, 10 (53%) concordaram que o principal motivo é a submissão ao parceiro, 6 (31%) acreditam que a falta de experiência na utilização de contraceptivos, seja uma das causas de tantas meninas engravidarem na adolescência, e 3 (16%) estudantes afirmam que a falta de informação por meio dos órgãos competentes influenciam a gravidez precoce. Notase que ainda existe falta de autoconfiança feminina para valorização do sexo, evitando em muitos casos a submissão em relação ao parceiro, uma vez que a maioria dos entrevistados são mulheres. Mesmo o aborto sendo ilegal no Brasil, apenas com exceções quando há risco de vida da mãe causado pela gravidez, e/ou quando essa é resultante de um estupro e se o feto não tiver cérebro. Nota-se que entre os estudantes participantes da pesquisa, 7 (23%) alunos desconhecem alguém que já tenha praticado aborto, porém 11 (77%) já conhecem indivíduos que já realizaram o aborto. Mediante esses dados podemos notar que mesmo tendo conhecimento das leis, e sabendo que com a realização do aborto podem estar pondo em a risco a sua vida e a do bebê, as jovens não querem perder sua liberdade, acreditam que com a chegada de uma

5 criança em suas vidas não conseguirão realizar as mesmas atividades de antes como, por exemplo, de ir para festas aos finais de semana, sendo assim realizam o aborto sem nenhum critério moral ou legal. Os dados também apontam, que todos os entrevistados não incentivariam ninguém a realizar um aborto. As ações desenvolvidas foram de suma importância para os alunos, uma vez que os mesmos tiveram a oportunidade de ter acesso a informações esclarecimentos de suas dúvidas. CONCLUSÃO Pelo fato do tema sexualidade ainda ser um grande tabu em nossa sociedade e os adolescentes não terem oportunidade de falar sobre este tema com seus pais e na própria escola, às ações realizadas neste trabalho foram de suma importância para a educação em saúde (gravidez, aborto e prevenção) contribuindo assim para a vida sexual dos adolescentes. Concluímos que as ações desenvolvidas com os alunos de ensino médio apresentaram uma dupla contribuição, tanto nos aspectos educativos de redução do número de mulheres grávidas na cidade como na diminuição de infecção com DSTs, uma vez que levando informação as pessoas têm mais possibilidades de prevenção. Sendo que ainda existe a necessidade de estudos futuros que contribuam para a corroboração do nosso trabalho. REFERÊNCIAS BIBLIOGRAFICAS Areia. Secretaria Municipal de Saúde de Areia, Índice de jovens grávidas na cidade, Brasil. Estatuto da Criança e do Adolescente. Lei Federal N , Senado Federal: Brasília, BRITO. P. L.; ALMEIDA. E.C.S.; CANELLA. P.; PINTO. C.T. Alguns Aspectos das Disfunções Sexuais Femininas. Ap Atual n

6 CANELLA P. Problemas da sexualidade na adolescência. Ginecologia e Obstetrícia, Atual, v.7, p , COSTA. F. M. V.; CARVALHO. R. Grande Dicionário de Enfermagem. Atual. Rio de Janeiro, 2001.

TÍTULO: ASSISTÊNCIA BÁSICA NA PREVENÇÃO DE DOENÇAS CRÔNICAS ATRAVÉS DO PAPANICOLAU

TÍTULO: ASSISTÊNCIA BÁSICA NA PREVENÇÃO DE DOENÇAS CRÔNICAS ATRAVÉS DO PAPANICOLAU Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: ASSISTÊNCIA BÁSICA NA PREVENÇÃO DE DOENÇAS CRÔNICAS ATRAVÉS DO PAPANICOLAU CATEGORIA: EM ANDAMENTO

Leia mais

DROGAS E EDUCAÇÃO UMA RELAÇÃO PARA A VIDA

DROGAS E EDUCAÇÃO UMA RELAÇÃO PARA A VIDA DROGAS E EDUCAÇÃO UMA RELAÇÃO PARA A VIDA Robson Rogaciano Fernandes da Silva (Universidade Federal de Campina Grande robsonsfr@hotmail.com) Ailanti de Melo Costa Lima (Universidade Estadual da Paraíba

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. "Ser Gestante"

Mostra de Projetos 2011. Ser Gestante Mostra de Projetos 2011 "Ser Gestante" Mostra Local de: Guarapuava Categoria do projeto: Projetos em implantação, com resultados parciais. Cidade: Guarapuava Contato: (42) 3677 3379 / craspinhao@yahoo.com.br

Leia mais

Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar PeNSE

Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar PeNSE Diretoria de Pesquisas Coordenação de População e Indicadores Sociais Gerência de Estudos e Pesquisas Sociais Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar PeNSE Data 26/08/2016 Introdução Adolescência Transição

Leia mais

O estirão Nos meninos, ocorre entre 14 e 16 anos. Nas meninas entre 11 e 12 anos. É a fase que mais se cresce.

O estirão Nos meninos, ocorre entre 14 e 16 anos. Nas meninas entre 11 e 12 anos. É a fase que mais se cresce. A sexualidade no ser humano atravessa um longo desenvolvimento e tem início na adolescência. Cada pessoa tem seu desenvolvimento. No menino a puberdade se inicia com a primeira ejaculação ou polução e

Leia mais

Ignez Helena Oliva Perpétuo

Ignez Helena Oliva Perpétuo Contracepção de emergência na adolescência e a PNDS 2006 Ignez Helena Oliva Perpétuo SEMINÁRIO CONTRACEPÇÃO de EMERGÊNCIA no BRASIL: DINÂMICAS POLÍTICAS e DIREITOS SEXUAIS e REPRODUTIVOS São Paulo, 12

Leia mais

CAIU NA NET : UM ESTUDO SOBRE A CONCEPÇÃO DOS ESTUDANTES DA ESCOLA ESTADUAL DOS RODOVIÁRIOS NO MUNICIPIO DE ALAGOINHAS-BA

CAIU NA NET : UM ESTUDO SOBRE A CONCEPÇÃO DOS ESTUDANTES DA ESCOLA ESTADUAL DOS RODOVIÁRIOS NO MUNICIPIO DE ALAGOINHAS-BA CAIU NA NET : UM ESTUDO SOBRE A CONCEPÇÃO DOS ESTUDANTES DA ESCOLA ESTADUAL DOS RODOVIÁRIOS NO MUNICIPIO DE ALAGOINHAS-BA Anderson José da Silva Brito¹ Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

Passo 5 O questionário foi criado com 27 questões sendo 35 lacunas para serem preenchidas, utilizando-se uma linha temporal desde o diagnóstico da

Passo 5 O questionário foi criado com 27 questões sendo 35 lacunas para serem preenchidas, utilizando-se uma linha temporal desde o diagnóstico da 3 Método Este estudo realizou uma pesquisa do tipo descritivo tendo uma abordagem de pesquisa pré-planejada e estruturada. (MALHOTRA, 2006). A pesquisa buscou o conhecimento adquirido pela gestante analfabeta

Leia mais

CONTRIBUIÇÕES DE UMA OFICINA SOBRE GENÊRO E SEXUALIDADE NO CONTEXTO ESCOLAR

CONTRIBUIÇÕES DE UMA OFICINA SOBRE GENÊRO E SEXUALIDADE NO CONTEXTO ESCOLAR CONTRIBUIÇÕES DE UMA OFICINA SOBRE GENÊRO E SEXUALIDADE NO CONTEXTO ESCOLAR MARTINS, Beatriz Rodrigues 1 ; ROSINI, Alessandra Monteiro 2 ; CORRÊA, Alessandro Sousa 3 ; DE CARVALHO, Deborah Nogueira 4 ;

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE Enfermagem. Educação em Saúde. Período Pós-Parto

PALAVRAS-CHAVE Enfermagem. Educação em Saúde. Período Pós-Parto 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( X ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA PROJETO CONSULTA

Leia mais

1.1 A paternidade como uma etapa de desenvolvimento para o homem no contexto da família

1.1 A paternidade como uma etapa de desenvolvimento para o homem no contexto da família INDICE pp. INTRODUÇÃO 1 CAPÍTULO I - A TRANSIÇÃO PARA A PATERNIDADE 1. A parentalidade 1.1 A paternidade como uma etapa de desenvolvimento para o homem no contexto da família 10 10 14 1.2 O desejo de paternidade

Leia mais

Larissa S. de Almeida Ligia M. F. Linares Jorge H. A. Cremonine Marcelo A. da Silva. PROJETO: ORIENTAÇÃO E PREVENÇÃO DAS DST s

Larissa S. de Almeida Ligia M. F. Linares Jorge H. A. Cremonine Marcelo A. da Silva. PROJETO: ORIENTAÇÃO E PREVENÇÃO DAS DST s Larissa S. de Almeida Ligia M. F. Linares Jorge H. A. Cremonine Marcelo A. da Silva PROJETO: ORIENTAÇÃO E PREVENÇÃO DAS DST s Publico Alvo. E.E. Prof. Durvalino Grion Adamantina Terceiro ano do Ensino

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL DE ENSINO FUNDAMENTAL REINALDO VACCARI EXTRATERRESTRES: VERDADE OU MITO? Orientadora: Pricila Rocha dos Santos

ESCOLA ESTADUAL DE ENSINO FUNDAMENTAL REINALDO VACCARI EXTRATERRESTRES: VERDADE OU MITO? Orientadora: Pricila Rocha dos Santos ESCOLA ESTADUAL DE ENSINO FUNDAMENTAL REINALDO VACCARI ETRATERRESTRES: VERDADE OU MITO? Orientadora: Pricila Rocha dos Santos Imbé 2008 2 ESCOLA ESTADUAL DE ENSINO FUNDAMENTAL REINALDO VACCARI ETRATERRESTRES:

Leia mais

CONHECIMENTO SOBRE MÉTODOS CONTRACEPTIVOS COM USO DE MATERIAL DIDÁTICO PARA ALUNOS DO ENSINO MÉDIO

CONHECIMENTO SOBRE MÉTODOS CONTRACEPTIVOS COM USO DE MATERIAL DIDÁTICO PARA ALUNOS DO ENSINO MÉDIO CONHECIMENTO SOBRE MÉTODOS CONTRACEPTIVOS COM USO DE MATERIAL DIDÁTICO PARA ALUNOS DO ENSINO MÉDIO Alisson Carlos Avelino Santos 1, Bruno Kaik Alves 2, Herica Rocha Silva 3, Jocélia de Sousa Silva 4, Daniel

Leia mais

PROTAGONIZAR PARA CONSTRUIR: UM PROJETO DE INTERVENÇÃO PARA ADOLESCENTES DA CIDADE DO RIO GRANDE

PROTAGONIZAR PARA CONSTRUIR: UM PROJETO DE INTERVENÇÃO PARA ADOLESCENTES DA CIDADE DO RIO GRANDE PROTAGONIZAR PARA CONSTRUIR: UM PROJETO DE INTERVENÇÃO PARA ADOLESCENTES DA CIDADE DO RIO GRANDE Área Temática: Direitos Humanos e Justiça Coordenador da Ação de Extensão ou Ensino : Simone Paludo 1 Nome

Leia mais

Apoio Social, Expectativas e Satisfação com o Parto em Primíparas com e sem Preparação para o Parto

Apoio Social, Expectativas e Satisfação com o Parto em Primíparas com e sem Preparação para o Parto ÍNDICE INTRODUÇÃO 1 CAPÍTULO I ENQUADRAMENTO TEÓRICO 5 1 - O processo de transição à maternidade 5 1.1 - Factores que influenciam a transição para a maternidade 8 1.1.1 - Características Pessoais 8 1.1.2

Leia mais

Métodos anticoncepcionais

Métodos anticoncepcionais Métodos anticoncepcionais Métodos anticoncepcionais A partir da puberdade, o organismo dos rapazes e das garotas se torna capaz de gerar filhos. Mas ter filhos é uma decisão muito séria. Cuidar de uma

Leia mais

i dos pais O jovem adulto

i dos pais O jovem adulto i dos pais O jovem adulto O desenvolvimento humano é um processo de mudanças emocionais, comportamentais, cognitivas, físicas e psíquicas. Através do processo, cada ser humano desenvolve atitudes e comportamentos

Leia mais

AIDS e HPV Cuide-se e previna-se!

AIDS e HPV Cuide-se e previna-se! AIDS e HPV Cuide-se e previna-se! O que é AIDS? Existem várias doenças que são transmissíveis através das relações sexuais e por isso são chamadas DSTs (doenças sexualmente transmissíveis). As mais conhecidas

Leia mais

Cliente: Febrasgo Data: 08/03/2013 Dia: Sex Assunto: Iniciação sexual. Veículo: Extra Online (RJ) Seção: Mulher Site: extra.globo.

Cliente: Febrasgo Data: 08/03/2013 Dia: Sex Assunto: Iniciação sexual. Veículo: Extra Online (RJ) Seção: Mulher Site: extra.globo. Ginecologista fala sobre sexualidade e cuidados com corpo na adolescência Larissa Moggi No dia Internacional da Mulher, um brinde também para aquelas que estão a alguns passos de se tornarem uma. São as

Leia mais

pnaish E PATERNIDADE E CUIDADO Brasília, JUlHO 2016 Michelle leite da silva

pnaish E PATERNIDADE E CUIDADO Brasília, JUlHO 2016 Michelle leite da silva pnaish E PATERNIDADE E CUIDADO Brasília, JUlHO 2016 Michelle leite da silva POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DO HOMEM PNAISH PORTARIA Nº 1.944, DE 27 DE AGOSTO DE 2009 Diretriz Promover ações

Leia mais

Pesquisa de opinião Você está satisfeito com a sua vida conjugal?

Pesquisa de opinião Você está satisfeito com a sua vida conjugal? Outubro, 2016 Pesquisa de opinião Você está satisfeito com a sua vida conjugal? Outubro, 2016 Introdução O Instituto do Casal realizou uma pesquisa online com 510 pessoas, entre homens e mulheres, entre

Leia mais

Desenvolvendo o Pensamento Matemático em Diversos Espaços Educativos A MATEMÁTICA EM SITUAÇÕES QUE ENGLOBAM ALIMENTAÇÃO E SAÚDE

Desenvolvendo o Pensamento Matemático em Diversos Espaços Educativos A MATEMÁTICA EM SITUAÇÕES QUE ENGLOBAM ALIMENTAÇÃO E SAÚDE A MATEMÁTICA EM SITUAÇÕES QUE ENGLOBAM ALIMENTAÇÃO E SAÚDE Modelagem e Educação Matemática (MEM) GT 4 Ângela Tereza Silva de SOUZA Universidade Federal da Paraíba anjinhatereza@hotmail.com RESUMO Neste

Leia mais

OBJECTIVOS GERAIS E ESPECÍFICOS DA EDUCAÇÃO AFECTIVO- SEXUAL

OBJECTIVOS GERAIS E ESPECÍFICOS DA EDUCAÇÃO AFECTIVO- SEXUAL OBJECTIVOS GERAIS E ESPECÍFICOS DA EDUCAÇÃO AFECTIVO- SEXUAL Numa perspectiva global pretende-se que no 2º ciclo os alunos Adquiram e aumentem conhecimentos: Sobre o conceito de sexualidade e as suas diferentes

Leia mais

COPATROCINADOR UNAIDS 2015 UNFPA FUNDO DE POPULAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS

COPATROCINADOR UNAIDS 2015 UNFPA FUNDO DE POPULAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS COPATROCINADOR UNAIDS 2015 UNFPA FUNDO DE POPULAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS COPATROCINADORES UNAIDS 2015 UNFPA O QUE É O UNFPA? O Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) se esforça para oferecer um mundo

Leia mais

PARTE 1. O que você sempre quis saber

PARTE 1. O que você sempre quis saber PARTE 1 O que você sempre quis saber Vamos ser francos. Namoro é um dos temas mais falados entre os jovens cristãos. As reações à abordagem repetitiva do tema combinam fascínio e cansaço. Por quê? Acreditamos

Leia mais

PROJETO PROLICEN INFORMÁTICA NA ESCOLA : A FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA E O ENSINO MÉDIO PÚBLICO

PROJETO PROLICEN INFORMÁTICA NA ESCOLA : A FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA E O ENSINO MÉDIO PÚBLICO PROJETO PROLICEN INFORMÁTICA NA ESCOLA : A FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA E O ENSINO MÉDIO PÚBLICO Formação de Professores e Educação Matemática (FPM) GT 08 RESUMO Melquisedec Anselmo da Costa AZEVEDO

Leia mais

Material exclusivo para pacientes.

Material exclusivo para pacientes. Material exclusivo para pacientes. O que você deve saber sobre o risco de malformações fetais e ações mandatórias para prevenção de gravidez durante o tratamento com Roacutan (isotretinoína) 1 2 Volta

Leia mais

PESQUISA SOBRE O NÍVEL DE SATISFAÇÃO DOS PROFESSORES COM OS CURSOS DE CAPACITAÇÃO

PESQUISA SOBRE O NÍVEL DE SATISFAÇÃO DOS PROFESSORES COM OS CURSOS DE CAPACITAÇÃO PESQUISA SOBRE O NÍVEL DE SATISFAÇÃO DOS PROFESSORES COM OS CURSOS DE CAPACITAÇÃO Kelvin Henrique Correia de Holanda; Ademária Aparecida de Sousa Universidade Federal de Alagoas; kelvinhenrique16@hotmail.com;

Leia mais

PROJETO DE EXTENSÃO PRÓ-SAÚDE UNIVERSITÁRIA EDUCANDO E PROMOVENDO SAÚDE: CONHECER PARA SE PROTEGER.

PROJETO DE EXTENSÃO PRÓ-SAÚDE UNIVERSITÁRIA EDUCANDO E PROMOVENDO SAÚDE: CONHECER PARA SE PROTEGER. PROJETO DE EXTENSÃO PRÓ-SAÚDE UNIVERSITÁRIA EDUCANDO E PROMOVENDO SAÚDE: CONHECER PARA SE PROTEGER. INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE RIBEIRO,Victor Pena *; MOTA, Dayara Rufino; RODRIGUES, Juliana

Leia mais

Componente Curricular: ENFERMAGEM EM ATENÇÃO À SAÚDE DA MULHER E DO HOMEM I

Componente Curricular: ENFERMAGEM EM ATENÇÃO À SAÚDE DA MULHER E DO HOMEM I CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 Componente Curricular: ENFERMAGEM EM ATENÇÃO À SAÚDE DA MULHER E DO HOMEM I Código: ENF- 209 Pré-requisito:

Leia mais

TRABALHANDO A PREVENÇÃO DOS CÂNCERES DE MAMA, COLO DO ÚTERO E PRÓSTATA COM OS TRABALHADORES DA AGECOLD.

TRABALHANDO A PREVENÇÃO DOS CÂNCERES DE MAMA, COLO DO ÚTERO E PRÓSTATA COM OS TRABALHADORES DA AGECOLD. TRABALHANDO A PREVENÇÃO DOS CÂNCERES DE MAMA, COLO DO ÚTERO E PRÓSTATA COM OS TRABALHADORES DA AGECOLD. Jane Teixeira dos Santos¹; Arino Sales do Amaral². 1Estudante do Curso de Enfermagem da UEMS, Unidade

Leia mais

4. NATALIDADE E MORTALIDADE INFANTIL

4. NATALIDADE E MORTALIDADE INFANTIL . NATALIDADE E MORTALIDADE INFANTIL .. Introdução A taxa de natalidade e a taxa de mortalidade infantil são indicadores frequentemente utilizados na caracterização da população. O estudo da taxa de natalidade,

Leia mais

APÊNDICE A Plano Político Pedagógico da Escola de Pais

APÊNDICE A Plano Político Pedagógico da Escola de Pais APÊNDICE A Plano Político Pedagógico da Escola de Pais Apresentação e Justificativa A exclusão é parte do convencional na coletividade humana. A discriminação tem origem em preconceitos antigos gerados

Leia mais

Consultoria Técnica: Keypoint, Consultoria Científica, Lda. Operacionalização do estudo: Lénia Nogueira Relatório Estatístico: Ana Macedo

Consultoria Técnica: Keypoint, Consultoria Científica, Lda. Operacionalização do estudo: Lénia Nogueira Relatório Estatístico: Ana Macedo 2015 Consultoria Técnica: Keypoint, Consultoria Científica, Lda. Operacionalização do estudo: Lénia Nogueira Relatório Estatístico: Ana Macedo 2015 Avaliação das práticas contracetivas das mulheres em

Leia mais

A EQUIPE MULTIPROFISSIONAL DE UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA E O APOIO ÀS NECESSIDADES BÁSICAS DA FAMILIA

A EQUIPE MULTIPROFISSIONAL DE UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA E O APOIO ÀS NECESSIDADES BÁSICAS DA FAMILIA Pós-Graduação Saúde A EQUIPE MULTIPROFISSIONAL DE UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA E O APOIO ÀS NECESSIDADES BÁSICAS DA FAMILIA Gláucio Jorge de Souza glauciojsouza@ig.com.br Ana Lúcia Santana Maria Belém

Leia mais

Adolescentes e jovens aptos/as a tomarem suas próprias decisões reprodutivas. Apresentado por Sobodu Temitope Oluwaseun (Nigéria)

Adolescentes e jovens aptos/as a tomarem suas próprias decisões reprodutivas. Apresentado por Sobodu Temitope Oluwaseun (Nigéria) Adolescentes e jovens aptos/as a tomarem suas próprias decisões reprodutivas Apresentado por Sobodu Temitope Oluwaseun (Nigéria) Eu com adolescentes que estão fora da escola. Quem são os/as adolescentes?

Leia mais

A ORIENTAÇÃO SEXUAL NO PROGRAMA DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS DO MUNICÍPIO DE CRICIÚMA

A ORIENTAÇÃO SEXUAL NO PROGRAMA DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS DO MUNICÍPIO DE CRICIÚMA A ORIENTAÇÃO SEXUAL NO PROGRAMA DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS DO MUNICÍPIO DE CRICIÚMA Tatiani Bellettini dos Santos UNESC 1 Paulo Rômulo de Oliveira Frota UNESC 2 Resumo A sexualidade possui vários

Leia mais

Escola Superior de Saúde de Santarém

Escola Superior de Saúde de Santarém Santarém, 4 de Abril de 2013 4º Congresso Luso-Espanhol de Estudantes de Enfermagem Escola Superior de Saúde de Santarém Hélia Dias Olímpia Cruz Conceição Santiago A Escola como Espaço de Construção da

Leia mais

INFLUÊNCIA FAMILIAR E DE OUTRAS FONTES DE INFORMAÇÕES NA CONSTRUÇÃO DOS CONHECIMENTOS DOS ADOLESCENTES ACERCA DA SEXUALIDADE

INFLUÊNCIA FAMILIAR E DE OUTRAS FONTES DE INFORMAÇÕES NA CONSTRUÇÃO DOS CONHECIMENTOS DOS ADOLESCENTES ACERCA DA SEXUALIDADE INFLUÊNCIA FAMILIAR E DE OUTRAS FONTES DE INFORMAÇÕES NA CONSTRUÇÃO DOS CONHECIMENTOS DOS ADOLESCENTES ACERCA DA SEXUALIDADE ARAUJO, M. S.; RODRIGUES, E. E. S.; PACHECO, A. L. D.; SOUZA, L. P. G.; CASTRO,

Leia mais

ISSN ÁREA TEMÁTICA:

ISSN ÁREA TEMÁTICA: 13. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( x ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA

Leia mais

PROJETO: Projeto Juntando os Cacos :

PROJETO: Projeto Juntando os Cacos : ESCOLA ESTADUAL MARECHAL RONDON PROJETO: Projeto Juntando os Cacos : Produção e Divulgação de Textos, vídeos, entrevistas. Nova Andradina-MS Setembro de 2014 ESCOLA ESTADUAL MARECHAL RONDON PROJETO: Projeto

Leia mais

Confira a análise feita por Andréia Schmidt, psicóloga do portal, das respostas apresentadas às questões.

Confira a análise feita por Andréia Schmidt, psicóloga do portal, das respostas apresentadas às questões. Entre os meses de maio e julho de 2009, os alunos do Ensino Fundamental II e do Ensino Médio responderam a um questionário que tinha como objetivo identificar o perfil dos nossos jovens quem são eles,

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL DOS ESTUDANTES DO CURSO DE ESTATÍSTICA NOTURNO

PERFIL PROFISSIONAL DOS ESTUDANTES DO CURSO DE ESTATÍSTICA NOTURNO PERFIL PROFISSIONAL DOS ESTUDANTES DO CURSO DE ESTATÍSTICA NOTURNO Andreza Jardelino da Silva 1,Ednário B. de Mendonça 2, Márcia Marciele dos Santos Silva 3, Kleber N. N. O. Barros 4 Departamento de Estatística,

Leia mais

Ao longo deste ano, fizeram-me muitas perguntas sobre temas variados relacionados com a sexualidade, perguntas essas feitas em diferentes contextos,

Ao longo deste ano, fizeram-me muitas perguntas sobre temas variados relacionados com a sexualidade, perguntas essas feitas em diferentes contextos, INTRODUÇÃO Falemos de Sexo sem Tabus, de uma forma simples, directa e de fácil compreensão, a todos os portugueses, homens e mulheres, curiosos e interessados em melhorar a sua sexualidade. Falar sobre

Leia mais

Questionário: Saúde oral na gravidez: Conhecer para optimizar!

Questionário: Saúde oral na gravidez: Conhecer para optimizar! ANEXO I UNIVERSIDADE FERNANDO PESSOA Faculdade Ciências da Saúde Licenciatura em Medicina Dentária Questionário: Saúde oral na gravidez: Conhecer para optimizar! Pesquisador: Rafael Cardoso de Andrade

Leia mais

Relatório de Pesquisa JULHO / Área de Gestão do Conhecimento Programa Estudos e Pesquisas

Relatório de Pesquisa JULHO / Área de Gestão do Conhecimento Programa Estudos e Pesquisas Relatório de Pesquisa JULHO / 2003 Área de Gestão do Conhecimento Programa Estudos e Pesquisas Coordenação Área de Gestão do Conhecimento Programa Estudos e Pesquisas Coleta de Dados, Tabulação e Elaboração

Leia mais

Relatório de Avaliação do Curso Sensoriamento Remoto e dos Processos de Formação da Precipitação

Relatório de Avaliação do Curso Sensoriamento Remoto e dos Processos de Formação da Precipitação Relatório de Avaliação do Curso Sensoriamento Remoto e dos Processos de Formação da Precipitação Com 110 alunos inscritos, o curso originalmente previsto para o auditório da FUNCEME, foi transferido para

Leia mais

PERFIL GESTACIONAL DAS MULHERES ATENDIDAS NO PROJETO CEPP EM 2013

PERFIL GESTACIONAL DAS MULHERES ATENDIDAS NO PROJETO CEPP EM 2013 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( X ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA PERFIL GESTACIONAL

Leia mais

CURITIBA - PR habitantes habitantes ,84 hab/km². 76,30 anos. População : Estimativa populacional - 2.

CURITIBA - PR habitantes habitantes ,84 hab/km². 76,30 anos. População : Estimativa populacional - 2. CURITIBA - PR População - 2.010: 1.751.907 habitantes Estimativa populacional - 2.016: 1.893.997 habitantes Crescimento anual da população - 2000-2010: 0,99% Densidade demográfica - 2.010: 4.024,84 hab/km²

Leia mais

MEDIAÇÃO DA APRENDIZAGEM PARA PROFISSIONAIS DA SAÚDE RELATO DE EXPERIÊNCIA

MEDIAÇÃO DA APRENDIZAGEM PARA PROFISSIONAIS DA SAÚDE RELATO DE EXPERIÊNCIA MEDIAÇÃO DA APRENDIZAGEM PARA PROFISSIONAIS DA SAÚDE RELATO DE EXPERIÊNCIA Gisele Cristina Tertuliano RESUMO Este artigo é um relato de experiência sobre o processo de aprendizagem de aprendizagem para

Leia mais

PREVENÇÃO DO HIV/AIDS NO INÍCIO DA RELAÇÃO SEXUAL: CONDUTA DOS ADOLESCENTES FRENTE À TEMÁTICA

PREVENÇÃO DO HIV/AIDS NO INÍCIO DA RELAÇÃO SEXUAL: CONDUTA DOS ADOLESCENTES FRENTE À TEMÁTICA 11. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( )COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( x ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA PREVENÇÃO

Leia mais

Psicologia e Educação

Psicologia e Educação Psicologia e Educação 2016.2 Profª. MSc. Fernanda Lima. Unidade III: O que pode fazer o psicólogo na escola. Psicólogo escolar: Papéis e funções na escola. Escola é um espaço social onde pessoas convivem

Leia mais

EDUCAÇÃO SEXUAL NA ESCOLA: UMA ABORDAGEM TEÓRICO-PRÁTICA Raíza Nayara de Melo Silva Universidade Federal de Pernambuco

EDUCAÇÃO SEXUAL NA ESCOLA: UMA ABORDAGEM TEÓRICO-PRÁTICA Raíza Nayara de Melo Silva Universidade Federal de Pernambuco EDUCAÇÃO SEXUAL NA ESCOLA: UMA ABORDAGEM TEÓRICO-PRÁTICA Raíza Nayara de Melo Silva Universidade Federal de Pernambuco raay.melo@hotmail.com Introdução Daniele Andrade de Carvalho Universidade Federal

Leia mais

PERCEPÇÃO DAS CRIANÇAS DA ESCOLA MUNICIPAL CENTRO DE PROMOÇÃO EDUCACIONAL ACERCA DO ESTATUTO CRIANÇA E ADOLESCENTE

PERCEPÇÃO DAS CRIANÇAS DA ESCOLA MUNICIPAL CENTRO DE PROMOÇÃO EDUCACIONAL ACERCA DO ESTATUTO CRIANÇA E ADOLESCENTE 28 PERCEPÇÃO DAS CRIANÇAS DA ESCOLA MUNICIPAL CENTRO DE PROMOÇÃO EDUCACIONAL ACERCA DO ESTATUTO CRIANÇA E ADOLESCENTE FEITOZA, Rosangela 1 BARROS, Ady 2 IGNÁCIO, Alba Valéria Alves 3 CRUZ, Marcelo Sérgio

Leia mais

Como promover e proteger os direitos de adolescentes e jovens em contextos de vulnerabilidade social agravada?

Como promover e proteger os direitos de adolescentes e jovens em contextos de vulnerabilidade social agravada? Como promover e proteger os direitos de adolescentes e jovens em contextos de vulnerabilidade social agravada? Política pública? Participação social? Conhecimento? Autonomia? Ana Laura Lobato Pesquisadora

Leia mais

CONHECIMENTO DE ACADÊMICAS DA ÁREA DA SAÚDE ACERCA DA INTERAÇÃO MEDICAMENTOSA DE CONTRACEPTIVOS ORAIS E ANTIBIÓTICOS

CONHECIMENTO DE ACADÊMICAS DA ÁREA DA SAÚDE ACERCA DA INTERAÇÃO MEDICAMENTOSA DE CONTRACEPTIVOS ORAIS E ANTIBIÓTICOS CONHECIMENTO DE ACADÊMICAS DA ÁREA DA SAÚDE ACERCA DA INTERAÇÃO MEDICAMENTOSA DE CONTRACEPTIVOS ORAIS E ANTIBIÓTICOS Maria Odaléia Crisóstomo de Aquino 1 ; leia_quimica@hotmail.com Anna Daianny Belém de

Leia mais

Dra Hedi Martha Soeder Muraro

Dra Hedi Martha Soeder Muraro Dra Hedi Martha Soeder Muraro hemuraro@sms.curitiba.pr.gov.br Missão da SMS Planejar e executar a política de saúde para o Município de Curitiba, responsabilizando-se pela gestão e regulação dos serviços

Leia mais

REDUÇÃO DO IPI. Luciana Ghidetti de Oliveira

REDUÇÃO DO IPI. Luciana Ghidetti de Oliveira REDUÇÃO DO IPI Luciana Ghidetti de Oliveira A Futura foi às ruas saber a opinião da população capixaba sobre a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), que engloba produtos da linha branca

Leia mais

EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE:

EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE: Amâncio Carvalho * Graça Carvalho EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE: CONCEITOS, PRÁTICAS E NECESSIDADES DE FORMAÇÃO LUSOCIÊNCIA Dedico este livro: Ao André e à Nucha pelo seu apoio incondicional A todos os enfermeiros,

Leia mais

O QUE REPRESENTA O ACOMPANHAMENTO DAS CONDICIONALIDADES DE SAÚDE DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA PARA O SUS?

O QUE REPRESENTA O ACOMPANHAMENTO DAS CONDICIONALIDADES DE SAÚDE DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA PARA O SUS? O QUE REPRESENTA O ACOMPANHAMENTO DAS CONDICIONALIDADES DE SAÚDE DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA PARA O SUS? Coordenação-Geral de Saúde das Mulheres CONDICIONALIDADES DE SAÚDE Mulheres entre 14 e 44 anos: Pré-natal

Leia mais

Modelo de referência para a elaboração do plano anual de curso do professor

Modelo de referência para a elaboração do plano anual de curso do professor Modelo de referência para a elaboração do plano anual de curso do professor UNIDADE ESCOLAR: Escola Dinorah Lemos da Silva ÁREA DO CONHECIMENTO: Estudo da Sociedade e da Natureza DOCENTE: Elisabete Silveira

Leia mais

Detecção Precoce do HIV/Aids nos Programas da

Detecção Precoce do HIV/Aids nos Programas da Detecção Precoce do HIV/Aids nos Programas da Atenção BásicaB Características Atuais do Diagnóstico do HIV/AIDS Predomina o diagnóstico tardio da infecção pelo HIV e Aids (43,6% dos diagnósticos) ( sticos

Leia mais

Isotretinoína Aurovitas

Isotretinoína Aurovitas Isotretinoína 10 mg e 20 mg cápsulas moles Plano de Prevenção da Gravidez Guia do doente para a utilização de isotretinoína Guia do doente para a utilização de isotretinoína 10 mg e 20 mg cápsulas moles

Leia mais

AUMENTO DOS VEREADORES

AUMENTO DOS VEREADORES AUMENTO DOS VEREADORES Dihego Pansini de Souza A população capixaba não aprova o aumento de salário dos vereadores da Grande Vitória (entendese Vitória, Vila Velha, Cariacica e Serra). É o que aponta a

Leia mais

Getúlio Cantão é graduando em Comunicação Social - Publicidade e editor da Futura /

Getúlio Cantão é graduando em Comunicação Social - Publicidade e editor da Futura / TRAIÇÃO Getúlio Cantão Patrícia Gonoring A traição é um assunto constante no cotidiano das pessoas. Sempre exposto na mídia, principalmente através das novelas, dos reality shows e das revistas de celebridade,

Leia mais

Bloco de Recuperação Paralela DISCIPLINA: Língua Portuguesa

Bloco de Recuperação Paralela DISCIPLINA: Língua Portuguesa COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Bloco de Recuperação Paralela DISCIPLINA: Língua Portuguesa Nome: Ano: 4º Ano 2º Etapa 2014 Colégio Nossa Senhora da Piedade Área do Conhecimento: Códigos e Linguagens

Leia mais

DOIS ANOS DA LEI MARIA DA PENHA: O QUE PENSA A SOCIEDADE?

DOIS ANOS DA LEI MARIA DA PENHA: O QUE PENSA A SOCIEDADE? DOIS ANOS DA LEI MARIA DA PENHA: O QUE PENSA A SOCIEDADE? Principais resultados da PESQUISA IBOPE / THEMIS Realização Ibope / Themis - Assessoria Jurídica e Estudos de Gênero Parceria Instituto Patrícia

Leia mais

TÍTULO: POSSIBILIDADES DAS VIVÊNCIAS LÚDICAS NO TEMPO ÓCIO VIVIDO PELAS CRIANÇAS NO RECREIO

TÍTULO: POSSIBILIDADES DAS VIVÊNCIAS LÚDICAS NO TEMPO ÓCIO VIVIDO PELAS CRIANÇAS NO RECREIO Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: POSSIBILIDADES DAS VIVÊNCIAS LÚDICAS NO TEMPO ÓCIO VIVIDO PELAS CRIANÇAS NO RECREIO CATEGORIA:

Leia mais

CENÁRIO DO CÂNCER DE MAMA

CENÁRIO DO CÂNCER DE MAMA OUTUBRO ROSA Outubro Rosa é uma campanha de conscientização que tem como objetivo principal alertar as mulheres e a sociedade sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama.

Leia mais

FACULDADE SUDOESTE PAULISTANO. Programa de Orientação. Psicopedagógica

FACULDADE SUDOESTE PAULISTANO. Programa de Orientação. Psicopedagógica 1 FACULDADE SUDOESTE PAULISTANO Programa de Orientação Psicopedagógica 2 Regulamento do Programa de Orientação Psicopedagógica da Faculdade Sudoeste Paulistano INTRODUÇÃO A necessidade de atenção às dificuldades

Leia mais

INSTITUIÇÃO:UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO

INSTITUIÇÃO:UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO TÍTULO: RELAÇÕES FAMILIARES ENTRE PAIS E FILHOS ADOLESCENTES: E VOCÊ, CONVERSA COM SEUS PAIS? AUTORES: Cardoso, J. S. L.; Figueiredo, F. H.; Lima, C. S.; Menezes, C. D.; Pereira, J. L E-mail: jubasimo@hotmail.com

Leia mais

http://www.youtube.com/watch?v=iyhtwmg3kcu Um pouco do cenário atual:! 56,2% dos trabalhadores da região metropolitana de São Paulo são do sexo feminino. As mulheres são o chefe da casa em mais de 1/3

Leia mais

Comportamento empreendedor dos alunos em uma Instituição de Ensino Superior. Cristiane Bertolino

Comportamento empreendedor dos alunos em uma Instituição de Ensino Superior. Cristiane Bertolino Comportamento empreendedor dos alunos em uma Instituição de Ensino Superior Cristiane Bertolino Problema de pesquisa A partir da década de 1990 Visão renovada da empreendedorismo Promover o desenvolvimento

Leia mais

TÍTULO: AVALIAÇÃO DA ACUIDADE VISUAL PELA ENFERMAGEM: UTILIZAÇÃO DA TABELA DE SNELLEN EM CRIANÇAS DO ENSINO FUNDAMENTAL I

TÍTULO: AVALIAÇÃO DA ACUIDADE VISUAL PELA ENFERMAGEM: UTILIZAÇÃO DA TABELA DE SNELLEN EM CRIANÇAS DO ENSINO FUNDAMENTAL I 16 TÍTULO: AVALIAÇÃO DA ACUIDADE VISUAL PELA ENFERMAGEM: UTILIZAÇÃO DA TABELA DE SNELLEN EM CRIANÇAS DO ENSINO FUNDAMENTAL I CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: ENFERMAGEM

Leia mais

UM ESTUDO SOBRE DOENÇAS CAUSADAS POR ANIMAIS DE RUA E SEUS IMPACTOS NA SAÚDE PÚBLICA.

UM ESTUDO SOBRE DOENÇAS CAUSADAS POR ANIMAIS DE RUA E SEUS IMPACTOS NA SAÚDE PÚBLICA. UM ESTUDO SOBRE DOENÇAS CAUSADAS POR ANIMAIS DE RUA E SEUS IMPACTOS NA SAÚDE PÚBLICA. Catarina Alencar Guerra Figueiredo Orientador: Michael Filardi Coorientadora: Marisa Falco Fonseca Garcia RELEVÂNCIA

Leia mais

PRINCIPIOS NORTEADORES PARA ELABORAÇAO DO TRABALHO

PRINCIPIOS NORTEADORES PARA ELABORAÇAO DO TRABALHO PRINCIPIOS NORTEADORES PARA ELABORAÇAO DO TRABALHO Identificar situação-problema : no âmbito das atribuições de coordenar, acompanhar e monitorar o processo de educação integral na Secretaria de Educação.

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº DE DE 2015.

PROJETO DE LEI Nº DE DE 2015. PROJETO DE LEI Nº DE DE 2015. Determina a obrigatoriedade de inserção de mensagens educativas sobre o uso de drogas ilícitas nos ingressos de eventos esportivos e shows culturais ou esportivos voltados

Leia mais

Caderneta da Gestante

Caderneta da Gestante MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE AÇÕES PROGRAMÁTICAS ESTRATÉGICAS COORDENAÇÃO GERAL DE SAÚDE DAS MULHERES Caderneta da Gestante * A assistência pré-natal se constitui em

Leia mais

«Unidade dos afetos»: miniequipas ajudam a estabelecer uma relação mais próxima com os utentes

«Unidade dos afetos»: miniequipas ajudam a estabelecer uma relação mais próxima com os utentes 2016-10-19 18:47:05 http://justnews.pt/noticias/usf-santa-maria-unidade-dos-afetos-promove-atendimento-personalizado-e-integridade-nocuidar «Unidade dos afetos»: miniequipas ajudam a estabelecer uma relação

Leia mais

Compras a prazo por mulheres

Compras a prazo por mulheres Compras a prazo por mulheres Sophia Mind A Sophia Mind Pesquisa e Inteligência de Mercado é a empresa do grupo de comunicação feminina Bolsa de Mulher voltada para pesquisa e inteligência de mercado. Cem

Leia mais

Maria José Fonseca 1 Pablo Weber da Silva Bernardo 2 Carlos Alessandro Pereira Martins 3 Erika Karla Barros da Costa 4

Maria José Fonseca 1 Pablo Weber da Silva Bernardo 2 Carlos Alessandro Pereira Martins 3 Erika Karla Barros da Costa 4 1 COMO TRABALHAR A SEXUALIDADE DAS CRIANÇAS EM IDADE DE 5 A 6 ANOS? PAIS E PROFESSORES ESTÃO PREPARADOS OU REPRIMEM ESSA FASE DO DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA? Maria José Fonseca 1 Pablo Weber da Silva Bernardo

Leia mais

Meninas casadas até os 18 anos na América Latina (%) Meninas casadas até os 15 anos (%) Bolivia (Plurinational State Costa Rica (17º) Brazil (3º)

Meninas casadas até os 18 anos na América Latina (%) Meninas casadas até os 15 anos (%) Bolivia (Plurinational State Costa Rica (17º) Brazil (3º) Nicaragua (1º) Dominican Republic (2º) Brazil (3º) Honduras (4º) Guatemala (5º) Equatorial Guinea (6º) Panama (7º) Cuba (8º) El Salvador (9º) Uruguay (10º) Colombia (11º) Guyana (12º) Mexico (13º) Ecuador

Leia mais

Uma atividade pedagógica para abordagem do tema: Gravidez na Adolescência

Uma atividade pedagógica para abordagem do tema: Gravidez na Adolescência Uma atividade pedagógica para abordagem do tema: Gravidez na Adolescência Tamini Wyzykowski - (tamini.wyzykowski@gmail.com) Mestranda em Educação nas Ciências da UNIJUÍ - Bolsista CAPES Marli Dallagnol

Leia mais

PROJECTO EDUCAR PARA A SAÚDE

PROJECTO EDUCAR PARA A SAÚDE Ano lectivo 2009/2010 PROJECTO EDUCAR PARA A SAÚDE Equipa: Ana Luísa Leal António Sousa Célia Oliveira Justa Costa PROJECTO EDUCAR PARA A SAÚDE 1º PERÍODO ÁREA de INTERVENÇÃO- HÁBITOS ALIMENTARES DEFICITÁRIOS

Leia mais

Planificação Semanal

Planificação Semanal Planificação Semanal Local de estágio: EB nº31 do Lumiar Professora Cooperante: Cecília Mergulhão Turma: 3º ano C Coordenadora de Estágio: Mestre Maria de Fátima Santos Discente: Maria de Fátima Ferreira

Leia mais

IDADE GESTACIONAL, ESTADO NUTRICIONAL E GANHO DE PESO DURANTE A GESTAÇÃO DE PARTURIENTES DO HOSPITAL SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE PELOTAS RS

IDADE GESTACIONAL, ESTADO NUTRICIONAL E GANHO DE PESO DURANTE A GESTAÇÃO DE PARTURIENTES DO HOSPITAL SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE PELOTAS RS IDADE GESTACIONAL, ESTADO NUTRICIONAL E GANHO DE PESO DURANTE A GESTAÇÃO DE PARTURIENTES DO HOSPITAL SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE PELOTAS RS Autor(es): LEIVAS, Vanessa Isquierdo; GONÇALVES, Juliana Macedo;

Leia mais

PREVENÇÃO E TRANSMISSÃO DA INFECÇÃO POR HPV. UNITAU-SP SETOR DE GENITOSCOPIA Prof. Dr André Luis F Santos

PREVENÇÃO E TRANSMISSÃO DA INFECÇÃO POR HPV. UNITAU-SP SETOR DE GENITOSCOPIA Prof. Dr André Luis F Santos PREVENÇÃO E TRANSMISSÃO DA INFECÇÃO POR HPV UNITAU-SP SETOR DE GENITOSCOPIA Prof. Dr André Luis F Santos 2010 DÚVIDAS MAIS FREQUENTES A transmissão pelo HPV é só sexual? Peguei do meu parceiro? Quando?

Leia mais

aprendizes no Estado de São Paulo 1.296

aprendizes no Estado de São Paulo 1.296 CAMP SBC e COLMEIA RESULTADOS DA PESQUISA Aspectos Gerais Números de questionários respondidos e enviados por aprendizes no Estado de São Paulo 1.296 Foram compilados: 1.000 Abrangência do questionário

Leia mais

A contribuição do movimento humano para a ampliação das linguagens

A contribuição do movimento humano para a ampliação das linguagens A contribuição do movimento humano para a ampliação das linguagens Movimento humano e linguagens A linguagem está envolvida em tudo o que fazemos, ela é peça fundamental para a expressão humana. Na Educação

Leia mais

Oobjetivo do presente texto é o

Oobjetivo do presente texto é o Oobjetivo do presente texto é o de descrever como os psicólogos organizacionais avaliam o exercício de sua profissão. Os dados utilizados foram os dos Conselhos Federal e Regionais de Psicologia, obtidos

Leia mais

JOGOS EDUCATIVOS COMO FACILITADORES DO ENSINO DE CIÊNCIAS NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

JOGOS EDUCATIVOS COMO FACILITADORES DO ENSINO DE CIÊNCIAS NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS JOGOS EDUCATIVOS COMO FACILITADORES DO ENSINO DE CIÊNCIAS NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS Laianny Rêgo de Albuquerque; Roberto Jorge Lucena Ponciano Filho; Carlos Eduardo Alves Soares Universidade Federal

Leia mais

Resposta Sexual Perante Falso Feedback Negativo: Preditores Psicológicos e Correlatos Neuro-Fisiológicos

Resposta Sexual Perante Falso Feedback Negativo: Preditores Psicológicos e Correlatos Neuro-Fisiológicos Resposta Sexual Perante Falso Feedback Negativo: Preditores Psicológicos e Correlatos Neuro-Fisiológicos Estado da Arte Estudos têm demonstrado o papel desempenhado pelos fatores psicológicos na disfunção

Leia mais

A CAMPANHA DO HPV NAS ESCOLAS E SUA REPERCUSSÃO

A CAMPANHA DO HPV NAS ESCOLAS E SUA REPERCUSSÃO 1 A CAMPANHA DO HPV NAS ESCOLAS E SUA REPERCUSSÃO Prof. a M. a Djiane Strelciunas Docente no Curso de Licenciatura em Pedagogia - Faculdade de São Paulo - FASP Centro Novo Andreia da Silva Andrade Cristiane

Leia mais

CNC-CENTRO DE NEFROLOGIA DE CANINDÉ

CNC-CENTRO DE NEFROLOGIA DE CANINDÉ CNC-CENTRO DE NEFROLOGIA DE CANINDÉ Praça Frei Aurélio 1397,Centro-Canindé-Ce CEP:62.700-000 Fone:(85)3343-1826 Fax:(85)3343-1838 E-mail:cnccaninde@yahoo.com.br RELATÓRIO DAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS NO

Leia mais

CLUBE DE AVENTUREIROS HORIZONTE KIDS-FRAIBURGO - SC PALESTRAS COM CRIANÇAS DE 6 A 9 ANOS RESUMO

CLUBE DE AVENTUREIROS HORIZONTE KIDS-FRAIBURGO - SC PALESTRAS COM CRIANÇAS DE 6 A 9 ANOS RESUMO CLUBE DE AVENTUREIROS HORIZONTE KIDS-FRAIBURGO - SC PALESTRAS COM CRIANÇAS DE 6 A 9 ANOS Ana Paula Scherer de Brum* Daiana Letícia Vargas** RESUMO O Projeto de Extensão realizado no Clube de Aventureiros

Leia mais