Assistência ao Adolescente com Ênfase em Saúde Sexual e Reprodutiva

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Assistência ao Adolescente com Ênfase em Saúde Sexual e Reprodutiva"

Transcrição

1 Assistência ao Adolescente com Ênfase em Saúde Sexual e Reprodutiva Profº. Marcelo Alessandro Rigotti Especialista CCIH Mestrando pela USP Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto - SP

2 Adolescência Conceito: Fase evolutiva que abrange a faixa etária de 10 a 19 anos, onde acontecem importantes mudanças biopsicossociais que determinam especificidades emocionais e comportamentais que repercutem na saúde sexual e reprodutiva dos adolescentes.

3 A população adolescente no município de São Paulo De 0 19 anos: 16% da população total adolescentes. As regiões: - Leste: 17,39% - Sul : 16,92% - Norte: 15,35% - Sudeste: 13,87 - Centro-Oeste: 11,9

4 Situação da gravidez na adolescência no município de São Paulo Total de partos em 2005: < 20 anos: (15% do total) % mães adolescentes por região de saúde: Leste: 17,6 Sul: 15,8 Norte: 15,0 Sudeste: 12,3 Centro-Oeste:10,3 End. Ignorado: 16,2 Total município S.P.: 14,7 Fonte: SINASC/ CEInfo/ SMS/ PMSP

5 Desenvolvimento da Sexualidade Definição: Aspecto central da vida das pessoas e envolve sexo, papéis sexuais, orientação sexual, erotismo, prazer, envolvimento emocional, amor e reprodução. A sexualidade envolve, além do nosso corpo, nossa história, costumes, relações afetivas, nossa cultura.

6 Desenvolvimento da Sexualidade Idade anos: Isolamento, muitas modificações puberais, meninos tendem a buscar companhia do mesmo sexo e, meninas procuram o sexo oposto, masturbação. Idade anos: Incerteza, procura de figuras de identificação não parentais, amigo íntimo, masturbação, experiências homossexuais, abertura para a heterossexualidade. Idade anos: Afirmação da identidade sexual, narcisismo, relações intensas entre ambos os sexos, pouco compromisso. Idade anos: Identidade definida, maior estabilidade emocional, busca do objeto amoroso único, capacidade de troca (dar e receber).

7 Desenvolvimento da Sexualidade Masturbação Forma de auto-conhecimento e busca de prazer Meninas x meninos Frustrações - tensão

8 Desenvolvimento da Sexualidade Polução noturna Jogos sexuais Atividades sexuais entre adolescentes do mesmo sexo, na 2ª etapa do desenvolvimento, comportamento explorador, treino do papel sexual, o outro é visualizado como um espelho. Dano: - diferença de idade - pressão do grupo - ser sempre o passivo

9 Desenvolvimento da Sexualidade O Ficar Namoro corporal sem compromisso social. Pode incluir: carícias, beijos, abraços, toques e até relação sexual. Aspecto positivo: exercício da sexualidade Aspecto negativo: comportamento de risco

10 Desenvolvimento da Sexualidade ATIVIDADE SEXUAL Meninos: desejo sexual é urgente, eminentemente genital e separado da noção de amor. Meninas: desejo sexual é difuso e associado a outros sentimentos. A 1ª relação sexual, em média, situa-se 15-16anos, mais precocemente nas classes sociais menos favorecidas. Condições necessárias para que a experiência sexual seja enriquecedora: Afetividade; Informação aspectos biológicos e preventivos da sexualidade; Capacidade de lidar com eventuais pressões familiares, sociais e com o aprofundamento da relação; Capacidade de exercer essa atividade de maneira agradável para ambos, livre de culpa e consciente, ou seja, não induzido pelo medo de perder o outro ou pela incapacidade de dizer não.

11 Fatores multicausais relacionados à gravidez entre adolescentes Desejo da adolescente Dificuldades na negociação do uso de preservativos X Pactos de fidelidade e confiança Falta de informação sobre sexualidade, saúde reprodutiva e métodos contraceptivos Conflitos na família de origem Necessidade de afirmação junto ao grupo de pertença e/ou junto aos pais Violência doméstica e de gênero Desagregação familiar Baixa escolaridade Situação de pobreza Baixa auto-estima

12 Abordagem em saúde sexual e reprodutiva na adolescência Prevenir, através de informação e discussão de temas, antes do início da vida sexual ativa Vincular informação à reflexão Sensibilizar e informar sobre prevenção em DST/AIDS e métodos contraceptivos Associar a prevenção à vida e ao prazer, não à morte e à dor Não doutrinar e sim fazer interlocução Possibilitar a educação entre pares Incluir os adolescentes do sexo masculino nas discussões sobre sexualidade, saúde reprodutiva, contracepção e paternidade futura Participação efetiva dos adolescentes como agentes multiplicadores Agir intersetorialmente Trabalhar em perspectivas de curto, médio e longo prazo

13 Assistência ao Adolescente com ênfase em Saúde Sexual e Reprodutiva Os serviços de saúde devem oferecer um atendimento integral, antes mesmo do início da vida sexual e devem garantir: Atendimento que dê apoio, sem emitir juízo de valor Confidencialidade Privacidade

14 Assistência ao adolescente em saúde sexual e reprodutiva Pressupõe: Atenção especial às faixas etárias mais precoces (10 a 14 anos), principalmente, quando na região de cobertura se registra aumento da gestação nesta faixa etária; Avaliação integral da (o) adolescente, incluindo avaliação psicossocial; Atendimento para ambos os sexos, atribuindo também responsabilidade aos adolescentes do sexo masculino quanto à concepção e anticoncepção; Os adolescentes devem ser o centro de interesse na entrevista. Eles precisam de momentos de privacidade e confidencialidade com o profissional que os atendem. A presença de pais ou familiares, em algum momento da consulta, deve ser decidida junto com o adolescente;

15 Assistência ao adolescente em saúde sexual e reprodutiva Pressupõe: Discussão sobre sexualidade e sobre comportamento sexual responsável, direitos e deveres sexuais e reprodutivos; Prevenção de DST/HIV, enfocando sexo seguro e dupla proteção; Reflexão sobre questões de gênero, relações intergeracionais e relações afetivas e sociais; Discussão sobre o uso de drogas e violência, principalmente a violência sexual; Incentivar a participação juvenil nas ações educativas e preventivas protagonismo juvenil

16 Acompanhamento da gestante adolescente Equipe ideal: pediatra, ginecologista, assist.social, psicóloga, enfermeira, auxiliar de enfermagem. Rotina estabelecida no PN tradicional e profilaxia das complicações psicossociais. Reuniões com as adolescentes grávidas, seus parceiros, mães adolescentes que frequentaram o grupo anteriormente. Nas reuniões: esclarecimento das modificações gravídicas mais comuns, aspectos obstétricos e psicossociais, importância do PN, cuidados que deve ter consigo mesma e com o bebê, importância do aleitamento materno. Refletir sobre temas: família, prevenção de recidiva de gravidez, incentivo à retomada ou continuidade de seus estudos, valorização da auto-estima.

17 Seguimento pós-natal da mãe adolescente A 1ª consulta da mãe e de seu filho deve ser o mais precoce possível; na semana seguinte à alta; Nesse atendimento, também avalia-se a maturidade da jovem, dá-se-lhe apoio e segurança, valoriza-se sua capacidade de ser boa mãe, apesar da pouca idade, enfatizando-se a importância do aleitamento materno exclusivo e do planejamento familiar; Orientação sobre a possibilidade de ocorrer outra gravidez, apesar de estarem amamentando, e orientação sobre método anticoncepcional seguro; Incentivo à importância do parceiro nas consultas e nas ações educativas.

PROGRAMA DE ATIVIDADES

PROGRAMA DE ATIVIDADES PROGRAMA DE ATIVIDADES com amor e sexualidade. Ano letivo 2013-2014 Alunos ANO TEMA PÚBLICO- ALVO COMPETÊNCIAS DATAS DURAÇÃO 1 º ano gostar de ti I Alunos do 1º ano Estabelece a ligação entre pensar e

Leia mais

Dra Hedi Martha Soeder Muraro

Dra Hedi Martha Soeder Muraro Dra Hedi Martha Soeder Muraro hemuraro@sms.curitiba.pr.gov.br Missão da SMS Planejar e executar a política de saúde para o Município de Curitiba, responsabilizando-se pela gestão e regulação dos serviços

Leia mais

Psicologia e Educação

Psicologia e Educação Psicologia e Educação 2016.2 Profª. MSc. Fernanda Lima. Unidade III: O que pode fazer o psicólogo na escola. Psicólogo escolar: Papéis e funções na escola. Escola é um espaço social onde pessoas convivem

Leia mais

Componente Curricular: ENFERMAGEM EM ATENÇÃO À SAÚDE DA MULHER E DO HOMEM I

Componente Curricular: ENFERMAGEM EM ATENÇÃO À SAÚDE DA MULHER E DO HOMEM I CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 Componente Curricular: ENFERMAGEM EM ATENÇÃO À SAÚDE DA MULHER E DO HOMEM I Código: ENF- 209 Pré-requisito:

Leia mais

Ignez Helena Oliva Perpétuo

Ignez Helena Oliva Perpétuo Contracepção de emergência na adolescência e a PNDS 2006 Ignez Helena Oliva Perpétuo SEMINÁRIO CONTRACEPÇÃO de EMERGÊNCIA no BRASIL: DINÂMICAS POLÍTICAS e DIREITOS SEXUAIS e REPRODUTIVOS São Paulo, 12

Leia mais

16. pesquisa sobre o serviço de recepção do acompanhamento de pré-natal

16. pesquisa sobre o serviço de recepção do acompanhamento de pré-natal 16. pesquisa sobre o serviço de recepção do acompanhamento de pré-natal Perfil das Gestantes/ Puérperas da Rede de Proteção à Mãe Paulistana RELATÓRIO À MARÇO DE 2015 45 17. pesquisa sobre o serviço de

Leia mais

O estirão Nos meninos, ocorre entre 14 e 16 anos. Nas meninas entre 11 e 12 anos. É a fase que mais se cresce.

O estirão Nos meninos, ocorre entre 14 e 16 anos. Nas meninas entre 11 e 12 anos. É a fase que mais se cresce. A sexualidade no ser humano atravessa um longo desenvolvimento e tem início na adolescência. Cada pessoa tem seu desenvolvimento. No menino a puberdade se inicia com a primeira ejaculação ou polução e

Leia mais

Detecção Precoce do HIV/Aids nos Programas da

Detecção Precoce do HIV/Aids nos Programas da Detecção Precoce do HIV/Aids nos Programas da Atenção BásicaB Características Atuais do Diagnóstico do HIV/AIDS Predomina o diagnóstico tardio da infecção pelo HIV e Aids (43,6% dos diagnósticos) ( sticos

Leia mais

pnaish E PATERNIDADE E CUIDADO Brasília, JUlHO 2016 Michelle leite da silva

pnaish E PATERNIDADE E CUIDADO Brasília, JUlHO 2016 Michelle leite da silva pnaish E PATERNIDADE E CUIDADO Brasília, JUlHO 2016 Michelle leite da silva POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DO HOMEM PNAISH PORTARIA Nº 1.944, DE 27 DE AGOSTO DE 2009 Diretriz Promover ações

Leia mais

1.1 A paternidade como uma etapa de desenvolvimento para o homem no contexto da família

1.1 A paternidade como uma etapa de desenvolvimento para o homem no contexto da família INDICE pp. INTRODUÇÃO 1 CAPÍTULO I - A TRANSIÇÃO PARA A PATERNIDADE 1. A parentalidade 1.1 A paternidade como uma etapa de desenvolvimento para o homem no contexto da família 10 10 14 1.2 O desejo de paternidade

Leia mais

III ENCONTRO DA SUCF CA FF PROTOCOLOS DE ATUAÇÃO AVALIAÇÃO INICIAL

III ENCONTRO DA SUCF CA FF PROTOCOLOS DE ATUAÇÃO AVALIAÇÃO INICIAL III ENCONTRO DA SUCF CA FF PROTOCOLOS DE ATUAÇÃO 26 DE OUTUBRO DE 2012 UCF Materno-Neonatal BM2 CONSULTA DE ENFERMAGEM - TÓPICOS DE REFERÊNCIA AVALIAÇÃO INICIAL Identificação da utente; - Altura (cm) -

Leia mais

POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DO HOMEM. Brasília, 18 de Novembro de 2013 Michelle Leite da Silva

POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DO HOMEM. Brasília, 18 de Novembro de 2013 Michelle Leite da Silva POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DO HOMEM Brasília, 18 de Novembro de 2013 Michelle Leite da Silva DAET- Departamento de Atenção Especializada e Temática Secretaria de Atenção à Saúde - SAS

Leia mais

Módulo Saúde da Mulher

Módulo Saúde da Mulher Universidade Federal de Minas Gerais Núcleo de Educação em Saúde Coletiva Curso de Especialização em Atenção Básica em Saúde da Família Módulo Saúde da Mulher Suelene Coelho Yula Franco Porto Módulo Saúde

Leia mais

CONFERÊNCIA REGIONAL DE POLÍTICAS PARA MULHERES

CONFERÊNCIA REGIONAL DE POLÍTICAS PARA MULHERES CONFERÊNCIA REGIONAL DE POLÍTICAS PARA MULHERES Um desafio para a igualdade numa perspectiva de gênero Ituporanga 30/04/04 Conferência Espaço de participação popular para: Conferir o que tem sido feito

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE IVAIPORÃ-PR PROGRAMA INTERSETORIAL DE ENFRENTAMENTO ÀS SITUAÇÕES DE VIOLÊNCIAS

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE IVAIPORÃ-PR PROGRAMA INTERSETORIAL DE ENFRENTAMENTO ÀS SITUAÇÕES DE VIOLÊNCIAS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE IVAIPORÃ-PR PROGRAMA INTERSETORIAL DE ENFRENTAMENTO ÀS SITUAÇÕES DE VIOLÊNCIAS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE IVAIPORÃ-PR Nova estratégia de gestão em redes em matéria

Leia mais

PREVENÇÃO NAS ESCOLAS

PREVENÇÃO NAS ESCOLAS PREVENÇÃO NAS ESCOLAS PREVENÇÃO NAS ESCOLAS Diga Sim à Vida a Turma da Mônica na Prevenção do Uso de Drogas Parceria: SENAD/MEC/FIOCRUZ 2º ao 5º ano Ensino Fundamental Escolas da Rede Pública Público-Alvo:

Leia mais

O QUE REPRESENTA O ACOMPANHAMENTO DAS CONDICIONALIDADES DE SAÚDE DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA PARA O SUS?

O QUE REPRESENTA O ACOMPANHAMENTO DAS CONDICIONALIDADES DE SAÚDE DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA PARA O SUS? O QUE REPRESENTA O ACOMPANHAMENTO DAS CONDICIONALIDADES DE SAÚDE DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA PARA O SUS? Coordenação-Geral de Saúde das Mulheres CONDICIONALIDADES DE SAÚDE Mulheres entre 14 e 44 anos: Pré-natal

Leia mais

Áreas Temáticas BVS Atenção Primária à Saúde

Áreas Temáticas BVS Atenção Primária à Saúde Áreas Temáticas BVS Atenção Primária à Saúde SINAIS E SINTOMAS Sinais, sintomas, observações e manifestações clínicas que podem ser tanto objetivas (quando observadas por médicos) como subjetivas (quando

Leia mais

Promoção e proteção dos direitos das crianças. A utilidade de critérios, ou pilares concetuais, é

Promoção e proteção dos direitos das crianças. A utilidade de critérios, ou pilares concetuais, é A utilidade de critérios, ou pilares concetuais, é inquestionável para enquadrar as ações de proteção e cuidados à infância. Os profissionais devem partilhar conceitos básicos, que os ajudem a identificar

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE RIBEIRÃO PRETO Secretaria da Saúde

PREFEITURA MUNICIPAL DE RIBEIRÃO PRETO Secretaria da Saúde PREFEITURA MUNICIPAL DE RIBEIRÃO PRETO Secretaria da Saúde PAPEL DA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE NO PROGRAMA BOLSA FAMILIA A Secretaria Municipal de Saúde deverá conforme Art. 14 do Decreto n.º 5.209,

Leia mais

2. Nome do(s) supervisor(es): PROFA. DRA. SONIA REGINA PASIAN. Psicóloga MARIA PAULA FOSS

2. Nome do(s) supervisor(es): PROFA. DRA. SONIA REGINA PASIAN. Psicóloga MARIA PAULA FOSS UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE RIBEIRÃO PRETO DEPARTAMENTO DE PSICOLOGIA E EDUCAÇÃO CENTRO DE PESQUISA E PSICOLOGIA APLICADA ESTÁGIO: AVALIAÇÃO NEUROPSICOLÓGICA

Leia mais

CONTEÚDOS CURRICULARES MÍNIMOS DE EDUCAÇÂO SEXUAL. Carga horária mínima por ano de escolaridade:

CONTEÚDOS CURRICULARES MÍNIMOS DE EDUCAÇÂO SEXUAL. Carga horária mínima por ano de escolaridade: CONTEÚDOS CURRICULARES MÍNIMOS DE EDUCAÇÂO SEXUAL Com base na Portaria nº 196-A/2010 Carga horária mínima por ano de escolaridade: Ciclo Lei nº60/2009, de 6 de agosto Carga Horária (mínima) Nº de horas

Leia mais

Métodos anticoncepcionais

Métodos anticoncepcionais Métodos anticoncepcionais Métodos anticoncepcionais A partir da puberdade, o organismo dos rapazes e das garotas se torna capaz de gerar filhos. Mas ter filhos é uma decisão muito séria. Cuidar de uma

Leia mais

PSE. Programa de Saúde nas Escolas. 68 Relatório de Gestão 2009, 2010, 2011 e 2012 (Copyright. Proibida cópia ou reprodução sem autorização do IABAS)

PSE. Programa de Saúde nas Escolas. 68 Relatório de Gestão 2009, 2010, 2011 e 2012 (Copyright. Proibida cópia ou reprodução sem autorização do IABAS) PSE 68 Relatório de Gestão 200, 2010, 2011 e 2012 (Copyright. Proibida cópia ou reprodução sem autorização do IABAS) b lanço soci l (Copyright. Proibida cópia ou reprodução sem autorização do IABAS) Relatório

Leia mais

Modelo de referência para a elaboração do plano anual de curso do professor

Modelo de referência para a elaboração do plano anual de curso do professor Modelo de referência para a elaboração do plano anual de curso do professor UNIDADE ESCOLAR: Escola Dinorah Lemos da Silva ÁREA DO CONHECIMENTO: Estudo da Sociedade e da Natureza DOCENTE: Elisabete Silveira

Leia mais

UNIDADE DE CUIDADOS NA COMUNIDADE DE CASTELO BRANCO. Valor da Sexualidade na Adolescência

UNIDADE DE CUIDADOS NA COMUNIDADE DE CASTELO BRANCO. Valor da Sexualidade na Adolescência UNIDADE DE CUIDADOS NA COMUNIDADE DE CASTELO BRANCO Valor da Sexualidade na Adolescência energia que nos motiva a procurar amor, contacto, ternura e intimidade; que se integra no modo como nos sentimos,

Leia mais

FACULDADE SUDOESTE PAULISTANO. Programa de Orientação. Psicopedagógica

FACULDADE SUDOESTE PAULISTANO. Programa de Orientação. Psicopedagógica 1 FACULDADE SUDOESTE PAULISTANO Programa de Orientação Psicopedagógica 2 Regulamento do Programa de Orientação Psicopedagógica da Faculdade Sudoeste Paulistano INTRODUÇÃO A necessidade de atenção às dificuldades

Leia mais

LGBT: Público ou Privado. Gênero, Orientação Sexual e Identidade de Gênero

LGBT: Público ou Privado. Gênero, Orientação Sexual e Identidade de Gênero LGBT: Público ou Privado Gênero, Orientação Sexual e Identidade de Gênero 1969 Revolta de Stonewall que marca o Dia Mundial do Orgulho LGBT; 1973 A OMS deixa de classificar a homossexualidade como doença;

Leia mais

COGESPA 2016 PREVENÇÃO. Eixo II - Enfrentamento da Epidemia das DST/Aids entre mulheres no Estado de São Paulo

COGESPA 2016 PREVENÇÃO. Eixo II - Enfrentamento da Epidemia das DST/Aids entre mulheres no Estado de São Paulo COGESPA 2016 PREVENÇÃO Eixo II - Enfrentamento da Epidemia das DST/Aids entre mulheres no Estado de São Paulo DST/Aids entre mulheres no Estado de São Paulo Diminuir a incidência de HIV/Aids entre as mulheres

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. "Ser Gestante"

Mostra de Projetos 2011. Ser Gestante Mostra de Projetos 2011 "Ser Gestante" Mostra Local de: Guarapuava Categoria do projeto: Projetos em implantação, com resultados parciais. Cidade: Guarapuava Contato: (42) 3677 3379 / craspinhao@yahoo.com.br

Leia mais

PLANOS DE MONITORAMENTO E ACOMPANHAMENTO DO PAIR

PLANOS DE MONITORAMENTO E ACOMPANHAMENTO DO PAIR S DE MONITORAMENTO E ACOMPANHAMENTO DO PAIR DE MONITORAMENTO E ACOMPANHAMENTO DO PAIR ANÁLISE DA SITUAÇÃO NACIONAL 1. Identificar causas/ fatores de vulnerabilidade e modalidades de violência sexual contra

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE Obstetrícia. Educação em saúde. Consulta de enfermagem.

PALAVRAS-CHAVE Obstetrícia. Educação em saúde. Consulta de enfermagem. 14. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido - ISSN 2238-9113 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE

Leia mais

Abordagem da Saúde Sexual e Sexualidade do Adolescente. Dr José Antônio Ferreira Martins SESI Jovem Vida

Abordagem da Saúde Sexual e Sexualidade do Adolescente. Dr José Antônio Ferreira Martins SESI Jovem Vida Abordagem da Saúde Sexual e Sexualidade do Adolescente. Dr José Antônio Ferreira Martins SESI Jovem Vida Adolescência Éimportante a caracterização desta fase como a mais importante na maturação sexual

Leia mais

Parto Normal. A importância de conhecer as vantagens.

Parto Normal. A importância de conhecer as vantagens. Parto Normal A importância de conhecer as vantagens. PARTO NORMAL Ser mãe é ter o prazer de se sentir especial não só durante os nove meses de gestação, mas pelo resto da vida. O momento do nascimento

Leia mais

Como promover e proteger os direitos de adolescentes e jovens em contextos de vulnerabilidade social agravada?

Como promover e proteger os direitos de adolescentes e jovens em contextos de vulnerabilidade social agravada? Como promover e proteger os direitos de adolescentes e jovens em contextos de vulnerabilidade social agravada? Política pública? Participação social? Conhecimento? Autonomia? Ana Laura Lobato Pesquisadora

Leia mais

Aspectos psicossociais relacionados ao uso de drogas na adolescência

Aspectos psicossociais relacionados ao uso de drogas na adolescência Aspectos psicossociais relacionados ao uso de drogas na adolescência Juliana Joni Parada Psiquiatra clínica e forense pela ABP Especialista em Dependência Química pela UNIFESP Coordenadora do Ambulatório

Leia mais

ANEXOS PUC-Rio - Certificação Digital Nº /CA

ANEXOS PUC-Rio - Certificação Digital Nº /CA ANEXOS 33+ ROTEIRO DAS PALESTRAS Situações determinantes do psiquismo humano: história mítica (situações anteriores à concepção e ao nascimento de uma criança), projeção do futuro da criança. primeiro

Leia mais

Caderneta da Gestante

Caderneta da Gestante MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE AÇÕES PROGRAMÁTICAS ESTRATÉGICAS COORDENAÇÃO GERAL DE SAÚDE DAS MULHERES Caderneta da Gestante * A assistência pré-natal se constitui em

Leia mais

Consultoria Técnica: Keypoint, Consultoria Científica, Lda. Operacionalização do estudo: Lénia Nogueira Relatório Estatístico: Ana Macedo

Consultoria Técnica: Keypoint, Consultoria Científica, Lda. Operacionalização do estudo: Lénia Nogueira Relatório Estatístico: Ana Macedo 2015 Consultoria Técnica: Keypoint, Consultoria Científica, Lda. Operacionalização do estudo: Lénia Nogueira Relatório Estatístico: Ana Macedo 2015 Avaliação das práticas contracetivas das mulheres em

Leia mais

IGUALDADE NÃO É (SÓ) QUESTÃO DE MULHERES

IGUALDADE NÃO É (SÓ) QUESTÃO DE MULHERES IGUALDADE NÃO É (SÓ) QUESTÃO DE MULHERES TERESA MANECA LIMA SÍLVIA ROQUE DIFERENÇAS ENTRE HOMENS E MULHERES APENAS UMA QUESTÃO DE SEXO? SEXO GÉNERO SEXO: conjunto de características biológicas e reprodutivas

Leia mais

Centro de Intervenção Comunitária Boavista Olheiros Plano de Acção -Departamento de Formação 2014/2015

Centro de Intervenção Comunitária Boavista Olheiros Plano de Acção -Departamento de Formação 2014/2015 Departamento de Formação Clube Pais & Filhos Escola de Pais Projecto + Recreio Partilha de Saberes; Encontro Intergeracional; Fortalecimento das Relações Interpessoais. Desafios/Medos dos Pais; Relações

Leia mais

ACOMPANHAMENTO DAS CONDICIONALIDADES DE SAÚDE E POSSIBILIDADES DE AMPLIAÇÃO DE ACESSO AOS DIREITOS REPRODUTIVOS E SEXUAIS. RESUMO

ACOMPANHAMENTO DAS CONDICIONALIDADES DE SAÚDE E POSSIBILIDADES DE AMPLIAÇÃO DE ACESSO AOS DIREITOS REPRODUTIVOS E SEXUAIS. RESUMO 1 ACOMPANHAMENTO DAS CONDICIONALIDADES DE SAÚDE E POSSIBILIDADES DE AMPLIAÇÃO DE ACESSO AOS DIREITOS REPRODUTIVOS E SEXUAIS. RESUMO Este artigo trata-se de um estudo preliminar sobre a utilização e o acesso

Leia mais

Onde andam os anjos da guarda? Levantando o véu sobre o que se passa por cá

Onde andam os anjos da guarda? Levantando o véu sobre o que se passa por cá Onde andam os anjos da guarda? Levantando o véu sobre o que se passa por cá Carta ao pai Não exis)rá qualidade humana, se não cuidarmos da infância. Armando Leandro Objetivo Geral Contribuir para a afirmação

Leia mais

A identidade como fator distintivo entre os seres humanos

A identidade como fator distintivo entre os seres humanos A identidade como fator distintivo entre os seres humanos Homem Unidade Diversidade Espécie humana Património genético único; tempo, sociedade e cultura diferentes Eu sou único Eu sou eu, diferente de

Leia mais

ACONSELHAMENTO e TESTE RÁPIDO DE SÍFILIS

ACONSELHAMENTO e TESTE RÁPIDO DE SÍFILIS ACONSELHAMENTO e TESTE RÁPIDO DE SÍFILIS A implantação do teste rápido para sífilis, como método alternativo de triagem, é uma iniciativa do Departamento DST, AIDS e Hepatites Virais que visa contribuir

Leia mais

ASSISTÊNCIA PRÉ-NATAL. Centro de Saúde de Serpa

ASSISTÊNCIA PRÉ-NATAL. Centro de Saúde de Serpa ASSISTÊNCIA PRÉ-NATAL Centro de Saúde de Serpa Justificação: Incube aos serviços de saúde Assegurar as actividades necessárias para uma assistência eficiente e humanizada, na preparação e no acompanhamento

Leia mais

EDUCAÇÃO INFANTIL VMSIMULADOS QUESTÕES DE PROVAS DE CONCURSOS PÚBLICOS

EDUCAÇÃO INFANTIL VMSIMULADOS QUESTÕES DE PROVAS DE CONCURSOS PÚBLICOS EDUCAÇÃO INFANTIL 01. A estrutura do Referencial Curricular Nacional para Educação Infantil tem como eixos principais: (A) ações de cuidar e proteger e promoção do brincar. (B) uso de diferentes linguagens

Leia mais

Projeto: Valorização do Trabalho e dos Trabalhadores do MS COLETIVO MS Ministério da Saúde Secretaria Executiva

Projeto: Valorização do Trabalho e dos Trabalhadores do MS COLETIVO MS Ministério da Saúde Secretaria Executiva Valorização do Trabalho e dos Trabalhadores do MS 2011 2014 Ministério da Saúde Secretaria Executiva O Coletivo MS é um grupo de trabalhadores do Ministério da Saúde, coordenado pela Secretaria Executiva,

Leia mais

ANEXO 1 ROTEIRO DE PESQUISA

ANEXO 1 ROTEIRO DE PESQUISA ANEXO 1 ROTEIRO DE PESQUISA GÊNERO E POLÍTICAS PÚBLICAS Atenção: Esta pesquisa procura verificar em que tipo de programas públicos a problemática da mulher tem se constituído como dimensão relevante para

Leia mais

Órgão Ministério do Turismo (MTur) Representação Efetiva Câmara Temática de Turismo Sustentável e Infância do CNT Representante Ana Paula de Siqueira

Órgão Ministério do Turismo (MTur) Representação Efetiva Câmara Temática de Turismo Sustentável e Infância do CNT Representante Ana Paula de Siqueira T U R I S M O Órgão Ministério do Turismo (MTur) Representação Efetiva Câmara Temática de Turismo Sustentável e Infância do CNT Representante Ana Paula de Siqueira Assessora Secretaria Geral da CNC Ações

Leia mais

PROTAGONIZAR PARA CONSTRUIR: UM PROJETO DE INTERVENÇÃO PARA ADOLESCENTES DA CIDADE DO RIO GRANDE

PROTAGONIZAR PARA CONSTRUIR: UM PROJETO DE INTERVENÇÃO PARA ADOLESCENTES DA CIDADE DO RIO GRANDE PROTAGONIZAR PARA CONSTRUIR: UM PROJETO DE INTERVENÇÃO PARA ADOLESCENTES DA CIDADE DO RIO GRANDE Área Temática: Direitos Humanos e Justiça Coordenador da Ação de Extensão ou Ensino : Simone Paludo 1 Nome

Leia mais

MÊS DE PREVENÇÃO DAS VIOLÊNCIAS NO NAMORO

MÊS DE PREVENÇÃO DAS VIOLÊNCIAS NO NAMORO SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE E DEFESA CIVIL DO RIO DE JANEIRO (SMSDC-RJ) SUBSECRETARIA DE ATENÇÃO PRIMÁRIA, VIGILÂNCIA E PROMOÇÃO DA SAÚDE (SUBPAV) SUPERINTENDÊNCIA DE PROMOÇÃO DA SAÚDE (SPS) COORDENAÇÃO

Leia mais

SÍNDROME DE DOWN: A HORA DA NOTÍCIA. Isaías Emilio da Silva

SÍNDROME DE DOWN: A HORA DA NOTÍCIA. Isaías Emilio da Silva SÍNDROME DE DOWN: A HORA DA NOTÍCIA Isaías Emilio da Silva UM MOMENTO QUE NUNCA SERÁ ESQUECIDO Por Ana Beduschi Nahas, enfermeira e mãe de um rapaz com síndrome de Down Menino ou menina?" É a primeira

Leia mais

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS ALAGOAS

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS ALAGOAS PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS ALAGOAS OBJETIVOS ATIVIDADES RESPONSÁVEIS E PARCERIAS CRONOGRAMA MONITORAMEN TO INDICADOR 1. Incluir anualmente,

Leia mais

Erivedge (vismodegibe)

Erivedge (vismodegibe) Informações de segurança importantes para todos os pacientes sobre os riscos de Erivedge (vismodegibe) na gravidez e amamentação Para obter informações de segurança importantes, consulte a bula de Erivedge

Leia mais

II Encontro de Benchmarking dos Enfermeiros Especialistas de Saúde Infantil e Pediátrica. Projecto de Enfermagem para a Parentalidade ME-QUER

II Encontro de Benchmarking dos Enfermeiros Especialistas de Saúde Infantil e Pediátrica. Projecto de Enfermagem para a Parentalidade ME-QUER II Encontro de Benchmarking dos Enfermeiros Especialistas de Saúde Infantil e Pediátrica Projecto de Enfermagem para a Parentalidade BEM-ME ME-QUER Fundação Bissaya Barreto 16 de Outubro de 2009 BEM-ME-QUER

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 457/VIII NOVAS MEDIDAS NO ÂMBITO DA SEXUALIDADE JUVENIL. Exposição de motivos

PROJECTO DE LEI N.º 457/VIII NOVAS MEDIDAS NO ÂMBITO DA SEXUALIDADE JUVENIL. Exposição de motivos PROJECTO DE LEI N.º 457/VIII NOVAS MEDIDAS NO ÂMBITO DA SEXUALIDADE JUVENIL Exposição de motivos Talvez nunca como hoje tenha sido tão evidente a necessidade de uma educação para a sexualidade responsável

Leia mais

Profª Esp. Simone Mourão Abud. Abordagem: ato ou efeito de abordar Abordar: aproximar-se de; tratar de; chegar; encostar (Ferreira, 1983)

Profª Esp. Simone Mourão Abud. Abordagem: ato ou efeito de abordar Abordar: aproximar-se de; tratar de; chegar; encostar (Ferreira, 1983) Abordagem Familiar Instrumentos de Abordagem Familiar: GENOGRAMA E ECOMAPA Profª Esp. Simone Mourão Abud Abordagem: ato ou efeito de abordar Abordar: aproximar-se de; tratar de; chegar; encostar (Ferreira,

Leia mais

Impacto do Desenvolvimento na Primeira Infância sobre a Aprendizagem. Daniel Domingues dos Santos (FEA-RP/USP) Pesquisador representante do NCPI

Impacto do Desenvolvimento na Primeira Infância sobre a Aprendizagem. Daniel Domingues dos Santos (FEA-RP/USP) Pesquisador representante do NCPI Impacto do Desenvolvimento na Primeira Infância sobre a Aprendizagem Daniel Domingues dos Santos (FEA-RP/USP) Pesquisador representante do NCPI Conceitos Primeira Infância: período dos 0 aos 6 anos. Desenvolvimento:

Leia mais

i dos pais O jovem adulto

i dos pais O jovem adulto i dos pais O jovem adulto O desenvolvimento humano é um processo de mudanças emocionais, comportamentais, cognitivas, físicas e psíquicas. Através do processo, cada ser humano desenvolve atitudes e comportamentos

Leia mais

F1. Quando foi a última vez que a sra fez um exame preventivo para câncer de colo do útero?

F1. Quando foi a última vez que a sra fez um exame preventivo para câncer de colo do útero? Módulo F - Saúde da Mulher (mulheres de 18 anos e mais de idade) Neste módulo, vamos fazer perguntas sobre a sua saúde, exames preventivos, história reprodutiva e planejamento familiar. F1. Quando foi

Leia mais

Horário de atendimento Segunda a Sexta-feira das 7h às 19h.

Horário de atendimento Segunda a Sexta-feira das 7h às 19h. CENTRO DE REFERÊNCIA DE DST/AIDS PENHA Endereço: Praça Nossa Senhora da Penha, 55 (subsolo) Penha CEP 03632-060 Telefones: 2092-4020 / 2295-0391 Supervisão Técnica de Saúde Penha Coordenadoria Regional

Leia mais

EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE NO ENSINO BÁSICO

EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE NO ENSINO BÁSICO EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE NO ENSINO BÁSICO ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DE VELAS ANO LETIVO 2012 / 2013 ÍNDICE ÍNDICE... 1 EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE NO ENSINO BÁSICO... 2 1. Legislação:... 2 2. Finalidades da educação

Leia mais

CONVITE II ENCONTRO NACIONAL DE JOVENS VIVENDO COM HIV AIDS

CONVITE II ENCONTRO NACIONAL DE JOVENS VIVENDO COM HIV AIDS CONVITE II ENCONTRO NACIONAL DE JOVENS VIVENDO COM HIV AIDS Caros(as) Companheiros(as), É com muita alegria que divulgamos e convidamos para o II Encontro Nacional de Jovens Vivendo com HIV/Aids, organizado

Leia mais

Pesquisa de opinião Você está satisfeito com a sua vida conjugal?

Pesquisa de opinião Você está satisfeito com a sua vida conjugal? Outubro, 2016 Pesquisa de opinião Você está satisfeito com a sua vida conjugal? Outubro, 2016 Introdução O Instituto do Casal realizou uma pesquisa online com 510 pessoas, entre homens e mulheres, entre

Leia mais

InfoReggae - Edição 34 Mães Brasileiras 09 de Maio de Coordenador Executivo José Júnior. Coordenador Editorial

InfoReggae - Edição 34 Mães Brasileiras 09 de Maio de Coordenador Executivo José Júnior. Coordenador Editorial O Grupo Cultural AfroReggae é uma organização que luta pela transformação social e, através da cultura e da arte, desperta potencialidades artísticas que elevam a autoestima de jovens das camadas populares.

Leia mais

Aumento da Licença Paternidade: estratégia para o desenvolvimento integral na Primeira Infância

Aumento da Licença Paternidade: estratégia para o desenvolvimento integral na Primeira Infância Aumento da Licença Paternidade: estratégia para o desenvolvimento integral na Primeira Infância Milena do Carmo m.santos@promundo.org.br Promundo-Brasil Brasília, 06 de julho de 2016. Instituto Promundo

Leia mais

SERVIÇOS DE PSICOLOGIA E ORIENTAÇÃO SPO

SERVIÇOS DE PSICOLOGIA E ORIENTAÇÃO SPO SERVIÇOS DE PSICOLOGIA E ORIENTAÇÃO SPO DECRETO-LEI Nº190/1991 DE 17 MAIO DECRETO-LEI Nº300/1997 DE 31 OUTUBRO / PORTARIA Nº 63 / 2001 DE 30 DE JANEIRO A escola e seus actores Agrupamento de Escolas de

Leia mais

Programas Saúde na Escola e Mais Educação: O Compromisso da Educação com o PNAE

Programas Saúde na Escola e Mais Educação: O Compromisso da Educação com o PNAE V ENCONTRO NACIONAL DO PROGRAMA NACIONAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR - 2010 Programas Saúde na Escola e Mais Educação: O Compromisso da Educação com o PNAE Intersetorialidade para a implementação da Lei nº

Leia mais

PROGRAMA DE ACÇÃO SAÚDE. - Advocacia junto ao Ministério da Saúde para criação de mais centros de testagem voluntária.

PROGRAMA DE ACÇÃO SAÚDE. - Advocacia junto ao Ministério da Saúde para criação de mais centros de testagem voluntária. PROGRAMA DE ACÇÃO A diversidade e complexidade dos assuntos integrados no programa de acção da OMA permitirá obter soluções eficazes nos cuidados primários de saúde, particularmente na saúde reprodutiva

Leia mais

SEXUALIDADE - definição

SEXUALIDADE - definição A sexualidade SEXUALIDADE - definição É uma energia que nos motiva a procurar o amor, contacto, ternura, intimidade; que se integra no modo como nos sentimos, movemos, tocamos, e somos tocados; é ser-se

Leia mais

Reflexões... A família e a adolescência no contexto da contemporaneidade

Reflexões... A família e a adolescência no contexto da contemporaneidade Reflexões... A família e a adolescência no contexto da contemporaneidade 1. Como podemos definir família no mundo pós-moderno? 2. Como a família deve interagir com as instâncias sociais, entre elas a escola?

Leia mais

Módulo R - Saúde da Mulher (mulheres de 18 anos e mais de idade)

Módulo R - Saúde da Mulher (mulheres de 18 anos e mais de idade) Módulo R - Saúde da Mulher (mulheres de 18 anos e mais de idade) Neste módulo, vamos fazer perguntas sobre a sua saúde, exames preventivos, história reprodutiva e planejamento familiar. R1. Quando foi

Leia mais

Fiscalização dos Abrigos e Casas de Acolhida da PCR

Fiscalização dos Abrigos e Casas de Acolhida da PCR Fiscalização dos Abrigos e Casas de Acolhida da PCR PERFIL: O espaço Andaluz acolhe em caráter temporário mães adolescentes com filhos ou filhas com trajetória de rua. As usuárias as escolas da rede pública,

Leia mais

R2. Qual o principal motivo da sra nunca ter feito um exame preventivo? 01. Nunca teve relações sexuais 02. Não acha necessário 03.

R2. Qual o principal motivo da sra nunca ter feito um exame preventivo? 01. Nunca teve relações sexuais 02. Não acha necessário 03. Módulo R. Saúde da Mulher (mulheres de 18 anos e mais de idade) Neste módulo, vamos fazer perguntas sobre a sua saúde, exames preventivos, história reprodutiva e planejamento familiar. R1. Quando foi a

Leia mais

Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar PeNSE

Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar PeNSE Diretoria de Pesquisas Coordenação de População e Indicadores Sociais Gerência de Estudos e Pesquisas Sociais Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar PeNSE Data 26/08/2016 Introdução Adolescência Transição

Leia mais

A disciplina apresenta as principais teorias do desenvolvimento biopsicossocial infantil, com ênfase na abordagem psicanalítica.

A disciplina apresenta as principais teorias do desenvolvimento biopsicossocial infantil, com ênfase na abordagem psicanalítica. Unidade Universitária Centro de Ciências Biológicas e da Saúde - 040 Curso Psicologia Disciplina Psicologia do Desenvolvimento Infantil Professor(es) e DRTs Priscila Palermo Felipini 113088-8 Santuza Fernandes

Leia mais

A saúde dos adolescentes em Portugal: respostas e desafios

A saúde dos adolescentes em Portugal: respostas e desafios A saúde dos adolescentes em Portugal: respostas e desafios Andreia Jorge Silva Direção de Serviços de Prevenção da Doença e Promoção da Saúde 1 PNS/ELS - Obesidade Saúde dos Adolescentes PNS/Saúde dos

Leia mais

ISSN ÁREA TEMÁTICA:

ISSN ÁREA TEMÁTICA: 13. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( x ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA

Leia mais

Larissa S. de Almeida Ligia M. F. Linares Jorge H. A. Cremonine Marcelo A. da Silva. PROJETO: ORIENTAÇÃO E PREVENÇÃO DAS DST s

Larissa S. de Almeida Ligia M. F. Linares Jorge H. A. Cremonine Marcelo A. da Silva. PROJETO: ORIENTAÇÃO E PREVENÇÃO DAS DST s Larissa S. de Almeida Ligia M. F. Linares Jorge H. A. Cremonine Marcelo A. da Silva PROJETO: ORIENTAÇÃO E PREVENÇÃO DAS DST s Publico Alvo. E.E. Prof. Durvalino Grion Adamantina Terceiro ano do Ensino

Leia mais

CONSIDERAÇÕES E PRESSUPOSTOS - Falta de cursos de pos-graduação em educação desenvolvimento sustentável e convivência com o Semiárido;

CONSIDERAÇÕES E PRESSUPOSTOS - Falta de cursos de pos-graduação em educação desenvolvimento sustentável e convivência com o Semiárido; GRUPO 4 POLITICAS PUBLICAS CONSIDERAÇÕES E PRESSUPOSTOS - Falta de cursos de pos-graduação em educação desenvolvimento sustentável e convivência com o Semiárido; - PP com foque muito pequeno (especificas),

Leia mais

PNS Pesquisa Nacional de Saúde 2013 Ciclos de vida, Brasil e grandes regiões Volume 3

PNS Pesquisa Nacional de Saúde 2013 Ciclos de vida, Brasil e grandes regiões Volume 3 PNS Pesquisa Nacional de Saúde 2013 Ciclos de vida, Brasil e grandes regiões Volume 3 ABRANGÊNCIA A Pesquisa Nacional de Saúde 2013 foi planejada para a estimação de vários indicadores com a precisão desejada

Leia mais

Estratégias de comunicação dos riscos Módulo B3

Estratégias de comunicação dos riscos Módulo B3 Estratégias de comunicação dos riscos Módulo B3 A tradução deste documento foi feita por Translators Without Borders, único responsável pela qualidade e fidelidade ao original desta versão em português.

Leia mais

Curso de Ética 2014 Lurdes Gonçalves

Curso de Ética 2014 Lurdes Gonçalves Curso de Ética 2014 Lurdes A Adolescência é uma etapa da vida marcada por profundas alterações quer fisiológicas e psicológicas quer intelectuais e sociais. Tarefas: - Aquisição de AUTONOMIA - Construção

Leia mais

UNIDADE I A Construção do Conhecimento Psicológico: 1.1 Conceituações

UNIDADE I A Construção do Conhecimento Psicológico: 1.1 Conceituações PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina: Psicologia da Educação II Código da Disciplina: EDU312 Curso: Pedagogia Semestre de oferta da disciplina: 3º Faculdade responsável: Pedagogia Programa em vigência a partir

Leia mais

Ensino Público de Qualidade que faz a Diferença! Ensino Fundamental, Médio e Profissional.

Ensino Público de Qualidade que faz a Diferença! Ensino Fundamental, Médio e Profissional. Ensino Público de Qualidade que faz a Diferença! Ensino Fundamental, Médio e Profissional. Avenida das Acácias, 60, Jardim Pérola D Oeste, 85012-130 Telefone: (42) 3623 3394 / 36235954 Guarapuava / NRE:

Leia mais

DIABETES: ABORDAGEM MULTIDISCIPLINAR (NOV 2016) - PORTO

DIABETES: ABORDAGEM MULTIDISCIPLINAR (NOV 2016) - PORTO DIABETES: ABORDAGEM MULTIDISCIPLINAR (NOV 2016) - PORTO A Diabetes Mellitus é uma doença crónica, cujos índices de incidência e prevalência aumentam a cada ano. Para poderem prestar cuidados de saúde globais

Leia mais

Maria João Sousa Nº14. Disciplina de Português

Maria João Sousa Nº14. Disciplina de Português Maria João Sousa Nº14 Disciplina de Português Os segredos da juventude Ao falarmos de juventude, de jovens associamos, de imediato, a ideia de mudança, de transformação. É, de facto, um período repleto

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Informação e Comunicação CURSO: Manutenção e Suporte em Informática FORMA/GRAU:( x )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DO PARANÁ REDE DE ATENÇÃO À SAÚDE MENTAL - 2014

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DO PARANÁ REDE DE ATENÇÃO À SAÚDE MENTAL - 2014 SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DO PARANÁ REDE DE ATENÇÃO À SAÚDE MENTAL - 2014 A MODELAGEM DA REDE DE ATENÇÃO À SAÚDE MENTAL 1. A análise de situação de saúde 2. A escolha do modelo de 3. A definição do

Leia mais

cüé} Ü xvxàé v àé a a Å `âäà áàâüt Zâ Z Ç â U Ç áát U â áát

cüé} Ü xvxàé v àé a a  Å `âäà áàâüt  Zâ Z Ç â U Ç áát U â áát cüé}xvàé a ^âåx ftu @`âäà Å áàâüt `âäà Å áàâüt@ @Vtv{xâ@ Zâ Ç U áátâ OBJECTIVOS GLOBAIS: Prevenir e combater c a desnutrição das grávidas e das crianças dos 0 aos 5 anos através da produção e comercialização

Leia mais

Hospital das Clínicas da F.M.U.S.P.

Hospital das Clínicas da F.M.U.S.P. Hospital das Clínicas da F.M.U.S.P. A Conquista da Liderança Profª. Drª. Maria Aparecida Rhein Schirato Rhein-Schirato Associados A organização social é a vitória da civilização sobre a barbárie. Ambas

Leia mais

A CAPACITAÇÃO EM ALEITAMENTO MATERNO PARA EQUIPES DE SAÚDE DA FAMÍLIA: O PSF AMIGO DO PEITO

A CAPACITAÇÃO EM ALEITAMENTO MATERNO PARA EQUIPES DE SAÚDE DA FAMÍLIA: O PSF AMIGO DO PEITO A CAPACITAÇÃO EM ALEITAMENTO MATERNO PARA EQUIPES DE SAÚDE DA FAMÍLIA: O PSF AMIGO DO PEITO Prof. Antônio Prates Caldeira Centro de Ciências Biológicas e da Saúde Universidade Estadual de Montes Claros

Leia mais

Problema para a saúde do homem O Livro dos Acidentes de Cone Jr destinado principalmente às crianças.

Problema para a saúde do homem O Livro dos Acidentes de Cone Jr destinado principalmente às crianças. 1830 - Problema para a saúde do homem O Livro dos Acidentes de Cone Jr destinado principalmente às crianças. CAUSAS EXTERNAS (violência e acidentes) : Importante causa de morbimortalidade infantil, incapacidade

Leia mais

PERFIL GESTACIONAL DAS MULHERES ATENDIDAS NO PROJETO CEPP EM 2013

PERFIL GESTACIONAL DAS MULHERES ATENDIDAS NO PROJETO CEPP EM 2013 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( X ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA PERFIL GESTACIONAL

Leia mais

Grupo 5A. Adolfo Lutz. Projeto de Intervenção. Parque das Orquídeas

Grupo 5A. Adolfo Lutz. Projeto de Intervenção. Parque das Orquídeas Grupo 5A Adolfo Lutz Projeto de Intervenção Parque das Orquídeas Universidade Potiguar Curso de Bacharelado em Medicina Atenção Integral à Saúde 01 AIS 01 Gestação na adolescência e educação sexual Docentes:

Leia mais