Métodos anticoncepcionais

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Métodos anticoncepcionais"

Transcrição

1 Métodos anticoncepcionais

2 Métodos anticoncepcionais A partir da puberdade, o organismo dos rapazes e das garotas se torna capaz de gerar filhos. Mas ter filhos é uma decisão muito séria. Cuidar de uma criança exige condições que em geral os adolescentes ainda não têm. Bebês e crianças precisam de cuidados constantes, carinho e orientação de adultos responsáveis com tempo disponível e condições financeiras para criá-los.

3 Criar, educar e sustentar uma pessoa é uma responsabilidade enorme. Quem pretende ter relações sexuais, mas não quer correr o risco de uma gravidez, precisa utilizar algum método anticoncepcional ou contraceptivo. O casal deve conversar claramente sobre como evitar a gravidez. E isso precisa ser feito antes da primeira relação sexual. Depois, pode ser tarde É a mulher quem fica grávida, mas ela não engravida sozinha! A responsabilidade é do casal. Se os parceiros não conseguem conversar sobre o assunto ainda não chegou a hora de eles terem relações sexuais. É a mulher quem fica grávida, mas ela não engravida sozinha! A responsabilidade é do casal. Se os parceiros não conseguem conversar sobre o assunto ainda não chegou a hora de eles terem relações sexuais.

4 Antes de começar um relacionamento sexual, no entanto, a mulher precisa consultar com um ginecologista. Se o parceiro puder ir junto, melhor. O médico explicará os métodos apropriados ao casal e dará a orientação necessária.

5 Vamos ver quais os métodos anticoncepcionais existentes: Os métodos contraceptivos podem ser divididos didaticamente em: comportamentais, de barreira, dispositivo intra-uterino (DIU), métodos hormonais e cirúrgicos. A escolha do método contraceptivo deve ser sempre personalizada levando-se em conta fatores como idade, números de filhos, compreensão e tolerância ao método, desejo de procriação futura e a presença de doenças crônicas que possam agravar-se com o uso de determinado método. Como todos os métodos têm suas limitações, é importante que saibamos quais são elas, para que eventualmente possamos optar por um dos métodos.

6 Todavia, na orientação sobre os métodos anticoncepcionais deve ser destacada a necessidade da dupla proteção (contracepção e prevenção as DST e HIV/AIDS), mostrando a importância dos métodos de barreira, como os preservativos masculinos ou femininos.

7 Métodos comportamentais Abstinência Evitar o ato sexual com penetração. Método da tabelinha (ou calendário) É um método natural que não emprega nenhum material ou remédio. Consiste em não ter relação sexuais no período fértil, ou seja, no período mais próximo a ovulação. Portanto, só pode dar certo para mulheres que tem o ciclo menstrual bem regular. Para determinar o dia provável da ovulação, primeiro a mulher tem de saber direito qual é seu ciclo e se ele é bem regular. Para isso, deve anotar, por oito meses, pelo menos, o dia do início da menstruação. Conforme você já estudou, a ovulação ocorre, aproximadamente, 14 dias antes da próxima menstruação.

8 A mulher deve anotar em um calendário (na sua tabela ) o primeiro dia do ciclo. Se ela menstrua de 28 em 28 dias, a ovulação deverá ocorrer no 14º dia esse é o dia mais fértil. E não deve ter relações sexuais nos quatro dias anteriores e nos quatro dias posteriores à ovulação. É preciso muito cuidado, o método da tabelinha falha com frequência! Em mulheres com menstruação irregular, ele não funciona mesmo. Até quando o ciclo é bem certinho, pode haver, por algum motivo, irregularidades passageiras. Por isso, não é um método adequado para quem quer de fato evitar a gravidez.

9 Temperatura basal Método oriundo na observação das alterações fisiológicas da temperatura corporal ao longo do ciclo menstrual. Após a ovulação, a temperatura basal aumenta entre 0,3 e 0,8o C (ação da progesterona). A paciente deve medir a temperatura oral, durante 5 minutos, pela manhã (após repouso de no mínimo 5 horas) antes de comer ou fazer qualquer esforço, e anotar os resultados durante dois ou mais ciclos menstruais. Esse procedimento deve ser realizado desde o primeiro dia da menstruação até o dia em que a temperatura se elevar por 3 dias consecutivos.

10 Depois de estabelecer qual é a sua variação normal, e o padrão de aumento, poderá usar a informação, evitando relações sexuais no período fértil. Uma grande desvantagem do método da temperatura é que se a mulher tiver alguma doença, como um simples resfriado ou virose, todo o esquema se altera, tornando impossível retomar a linha basal, ou saber se o aumento de temperatura é devido à ovulação ou a febre. Portanto esse método, tanto quanto a tabelinha não são recomendados para quem realmente deseja evitar a gravidez.

Questionário. O tempo previsto para o preenchimento do questionário é de 10 minutos.

Questionário. O tempo previsto para o preenchimento do questionário é de 10 minutos. Questionário Rita Mafalda Rodrigues de Matos, a frequentar o 4º ano da Licenciatura em Enfermagem da Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade Fernando Pessoa, encontra-se a elaborar o Projecto de

Leia mais

Consultoria Técnica: Keypoint, Consultoria Científica, Lda. Operacionalização do estudo: Lénia Nogueira Relatório Estatístico: Ana Macedo

Consultoria Técnica: Keypoint, Consultoria Científica, Lda. Operacionalização do estudo: Lénia Nogueira Relatório Estatístico: Ana Macedo 2015 Consultoria Técnica: Keypoint, Consultoria Científica, Lda. Operacionalização do estudo: Lénia Nogueira Relatório Estatístico: Ana Macedo 2015 Avaliação das práticas contracetivas das mulheres em

Leia mais

Rua Dr. Thompson Bulcão, Fone: (85) Bairro: Luciano Cavalcante Caixa Postal CEP Fortaleza - Ceará

Rua Dr. Thompson Bulcão, Fone: (85) Bairro: Luciano Cavalcante Caixa Postal CEP Fortaleza - Ceará Dispõe sobre a ampliação de Convénios com o setor terciário de saúde para fornecimento de contraceptivo Sistema Intra-uterino (SIU/DIU) para mulheres dependentes químicas, e dá outras providências. O vereador

Leia mais

Isotretinoína Aurovitas

Isotretinoína Aurovitas Isotretinoína 10 mg e 20 mg cápsulas moles Plano de Prevenção da Gravidez Guia do doente para a utilização de isotretinoína Guia do doente para a utilização de isotretinoína 10 mg e 20 mg cápsulas moles

Leia mais

F1. Quando foi a última vez que a sra fez um exame preventivo para câncer de colo do útero?

F1. Quando foi a última vez que a sra fez um exame preventivo para câncer de colo do útero? Módulo F - Saúde da Mulher (mulheres de 18 anos e mais de idade) Neste módulo, vamos fazer perguntas sobre a sua saúde, exames preventivos, história reprodutiva e planejamento familiar. F1. Quando foi

Leia mais

Módulo R - Saúde da Mulher (mulheres de 18 anos e mais de idade)

Módulo R - Saúde da Mulher (mulheres de 18 anos e mais de idade) Módulo R - Saúde da Mulher (mulheres de 18 anos e mais de idade) Neste módulo, vamos fazer perguntas sobre a sua saúde, exames preventivos, história reprodutiva e planejamento familiar. R1. Quando foi

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS CIÊNCIAS

LISTA DE EXERCÍCIOS CIÊNCIAS LISTA DE EXERCÍCIOS CIÊNCIAS P2-4º BIMESTRE 8º ANO FUNDAMENTAL II Aluno (a): Turno: Turma: Unidade Data: / /2016 HABILIDADES E COMPETÊNCIAS Compreender as responsabilidades e riscos que envolvem o início

Leia mais

Planificação anual de Educação Sexual - 5ºano

Planificação anual de Educação Sexual - 5ºano AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ANSELMO DE ANDRADE ANO LETIVO 2011-2012 Planificação anual de Educação Sexual - 5ºano Conteúdos Metodologias Objetivos Activides Calenrização Disciplinas envolvis Avaliação Diverside,

Leia mais

Guia para médicos sobre a prescrição de TOCTINO

Guia para médicos sobre a prescrição de TOCTINO Guia para médicos sobre a prescrição de TOCTINO Queira ler atentamente este guia antes de discutir com a sua doente a possibilidade de tratamento com TOCTINO. Aqui encontrará informação acerca da contraceção,

Leia mais

Comparação de Anticoncepcionais Comparação de Métodos Combinados

Comparação de Anticoncepcionais Comparação de Métodos Combinados Comparação de Anticoncepcionais Comparação de Métodos Combinados Como é utilizado Freqüência do uso Eficácia Padrões de Privacidade Anticoncepcionais Orais combinados Ingestão oral da pílula Diária. Depende

Leia mais

Dispositivo Intrauterino com Cobre (DIU TCU)

Dispositivo Intrauterino com Cobre (DIU TCU) Dispositivo Intrauterino com Cobre (DIU TCU) Ação: Provoca uma alteração química que danifica o esperma e o óvulo antes que eles se encontrem. Assincronia no desenvolvimento endometrial por alterações

Leia mais

Filha, agora que vais casar tens de tratar bem do teu marido, ter a comida sempre pronta, dar banho e não recusar ter relações sexuais sempre que ele

Filha, agora que vais casar tens de tratar bem do teu marido, ter a comida sempre pronta, dar banho e não recusar ter relações sexuais sempre que ele Filha, agora que vais casar tens de tratar bem do teu marido, ter a comida sempre pronta, dar banho e não recusar ter relações sexuais sempre que ele quiser. É isso Rosa, se ele arranjar uma mulher fora,

Leia mais

TÍTULO: AUTORES: INSTITUIÇÃO: ÁREA - TEMÁTICA

TÍTULO: AUTORES: INSTITUIÇÃO:   ÁREA - TEMÁTICA TÍTULO: PERFIL DAS ADOLESCENTES MÃES NAS ESCOLAS MUNICIPAIS ESTADUAIS DE BELO JARDIM - PE AUTORES: Ana M. S. Silva*, Amélia S. R. Lima*, Ivanildo M. Silva*, Joselito S. Medeiros*, Simão D. Vasconcelos**.

Leia mais

PREVENÇÃO E TRANSMISSÃO DA INFECÇÃO POR HPV. UNITAU-SP SETOR DE GENITOSCOPIA Prof. Dr André Luis F Santos

PREVENÇÃO E TRANSMISSÃO DA INFECÇÃO POR HPV. UNITAU-SP SETOR DE GENITOSCOPIA Prof. Dr André Luis F Santos PREVENÇÃO E TRANSMISSÃO DA INFECÇÃO POR HPV UNITAU-SP SETOR DE GENITOSCOPIA Prof. Dr André Luis F Santos 2010 DÚVIDAS MAIS FREQUENTES A transmissão pelo HPV é só sexual? Peguei do meu parceiro? Quando?

Leia mais

More information >>> HERE <<<

More information >>> HERE <<< More information >>> HERE http://urlzz.org/prgbrazil/pdx/1121t922/ Tags: c8ducetd getting

Leia mais

CONVERSANDO SOBRE SEXO - EDUCAÇÃO SEXUAL PARA ADOLESCENTES DE ENSINO FUNDAMENTAL

CONVERSANDO SOBRE SEXO - EDUCAÇÃO SEXUAL PARA ADOLESCENTES DE ENSINO FUNDAMENTAL CONVERSANDO SOBRE SEXO - EDUCAÇÃO SEXUAL PARA ADOLESCENTES DE ENSINO FUNDAMENTAL Andrea da Silva Santos (1) ; Flaviany Aparecida Piccoli Fontoura (2) ; Discente do Curso de Enfermagem da UEMS, Unidade

Leia mais

COMPOSIÇÃO Cada sabonete de Sanasar contém: benzoato de benzila... 8,0 g Excipientes: essência de cravo, massa base (sebo bovino, óleo de babaçu,

COMPOSIÇÃO Cada sabonete de Sanasar contém: benzoato de benzila... 8,0 g Excipientes: essência de cravo, massa base (sebo bovino, óleo de babaçu, SANASAR benzoato de benzila APRESENTAÇÃO Sanasar sabonete: cartucho com 1 sabonete de 80 g USO TÓPICO USO ADULTO e PEDIÁTRICO COMPOSIÇÃO Cada sabonete de Sanasar contém: benzoato de benzila...... 8,0 g

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS CIÊNCIAS

LISTA DE EXERCÍCIOS CIÊNCIAS LISTA DE EXERCÍCIOS CIÊNCIAS P1-4º BIMESTRE 8º ANO FUNDAMENTAL II Aluno (a): Turno: Turma: Unidade Data: / /2016 HABILIDADES E COMPETÊNCIAS Identificar as principais mudanças pelas quais o indivíduo passa

Leia mais

SAÚDE BUCAL. Cuidados Problemas Tratamento Dicas

SAÚDE BUCAL. Cuidados Problemas Tratamento Dicas SAÚDE BUCAL Cuidados Problemas Tratamento Dicas A saúde começa pela boca A saúde literalmente começa pela boca. Seja pelo alimento que comemos ou pela forma que cuidamos da higiene bucal. A falta de atenção

Leia mais

Principais sintomas: - Poliúria (urinar muitas vezes ao dia e em grandes quantidades); - Polidipsia (sede exagerada); - Polifagia (comer muito);

Principais sintomas: - Poliúria (urinar muitas vezes ao dia e em grandes quantidades); - Polidipsia (sede exagerada); - Polifagia (comer muito); O diabetes mellitus é uma doença crônica que se caracteriza por uma elevada taxa de glicose (açúcar) no sangue. Essa elevação ocorre, na maioria das vezes, por uma deficiência do organismo em produzir

Leia mais

Modelo de referência para a elaboração do plano anual de curso do professor

Modelo de referência para a elaboração do plano anual de curso do professor Modelo de referência para a elaboração do plano anual de curso do professor UNIDADE ESCOLAR: Escola Dinorah Lemos da Silva ÁREA DO CONHECIMENTO: Estudo da Sociedade e da Natureza DOCENTE: Elisabete Silveira

Leia mais

Médicos do Mundo Prevenção do VIH para pessoas que vivem com VIH

Médicos do Mundo Prevenção do VIH para pessoas que vivem com VIH Médicos do Mundo Prevenção do VIH para pessoas que vivem com VIH Mwivano Victoria Malimbwi Intervenções de prevenção para pessoas que vivem com VIH Alargamento de programas de prestação de cuidados e tratamento

Leia mais

Lesão por Esforço Repetitivo (LER)

Lesão por Esforço Repetitivo (LER) Lesão por Esforço Repetitivo (LER) O que é Lesão por esforço repetitivo? Sinônimos: ler, l.e.r., lesão traumática cumulativa Denomina-se Lesão do Esforço Repetitivo ou simplesmente LER, a lesão causada

Leia mais

FLUISOLVAN. Geolab Indústria Farmacêutica S/A Xarope Adulto 6mg/mL Infantil 3mg/mL

FLUISOLVAN. Geolab Indústria Farmacêutica S/A Xarope Adulto 6mg/mL Infantil 3mg/mL FLUISOLVAN Geolab Indústria Farmacêutica S/A Xarope Adulto 6mg/mL Infantil 3mg/mL 3. QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO? Você não deve usar Fluisolvan se tiver alergia ao ambroxol (substância ativa)

Leia mais

Como promover e proteger os direitos de adolescentes e jovens em contextos de vulnerabilidade social agravada?

Como promover e proteger os direitos de adolescentes e jovens em contextos de vulnerabilidade social agravada? Como promover e proteger os direitos de adolescentes e jovens em contextos de vulnerabilidade social agravada? Política pública? Participação social? Conhecimento? Autonomia? Ana Laura Lobato Pesquisadora

Leia mais

GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA NUMA ESCOLA PÚBLICA NA CIDADE DE AREIA: um trabalho educativo

GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA NUMA ESCOLA PÚBLICA NA CIDADE DE AREIA: um trabalho educativo GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA NUMA ESCOLA PÚBLICA NA CIDADE DE AREIA: um trabalho educativo Maria Das Mercês Serafim Dos Santos Neta; Universidade Federal Da Paraíba (UFPB); Maria-merces2011@hotmail.com Ana

Leia mais

de 10 a 19 anos completos. (OMS)

de 10 a 19 anos completos. (OMS) ADOLESCÊNCIA de 10 a 19 anos completos. (OMS) adolescência começa com a primeira manifestação da puberdade e termina no momento em que o desenvolvimento físico está quase concluído. (English, 1958) http://www.efdeportes.com/efd149/crescimento-fisico-de-criancas-de-10-a-14-anos.htm

Leia mais

SEXUALIDADE - definição

SEXUALIDADE - definição A sexualidade SEXUALIDADE - definição É uma energia que nos motiva a procurar o amor, contacto, ternura, intimidade; que se integra no modo como nos sentimos, movemos, tocamos, e somos tocados; é ser-se

Leia mais

Laboratório Janssen cilag Farmacêutica Ltda. Referência Tylenol

Laboratório Janssen cilag Farmacêutica Ltda. Referência Tylenol Laboratório Janssen cilag Farmacêutica Ltda. Referência Tylenol Apresentação de Tylenol Gotas (paracetamol) Solução oral 200 mg/ml em frasco plástico com 15 ml. USO ADULTO E PEDIÁTRICO USO ORAL COMPOSIÇÃO

Leia mais

TYLEMAX paracetamol. APRESENTAÇÃO Linha Farma: Solução oral em frasco plástico opaco gotejador com 10 ml, contendo 200mg/mL de paracetamol.

TYLEMAX paracetamol. APRESENTAÇÃO Linha Farma: Solução oral em frasco plástico opaco gotejador com 10 ml, contendo 200mg/mL de paracetamol. TYLEMAX paracetamol APRESENTAÇÃO Linha Farma: Solução oral em frasco plástico opaco gotejador com 10 ml, contendo 200mg/mL de paracetamol. USO ADULTO E PEDIÁTRICO USO ORAL COMPOSIÇÃO Cada ml da solução

Leia mais

PLANO DE MATERNIDADE

PLANO DE MATERNIDADE PLANO DE MATERNIDADE PREENCHIMENTO OBRIGATÓRIO INSTRUÇÕES GERAIS Este Plano deverá ser preenchido no momento da decisão de ser tornar mãe. Ele é irrevogável. Responda com mente e coração bem abertos. Responda

Leia mais

COPATROCINADOR UNAIDS 2015 UNFPA FUNDO DE POPULAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS

COPATROCINADOR UNAIDS 2015 UNFPA FUNDO DE POPULAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS COPATROCINADOR UNAIDS 2015 UNFPA FUNDO DE POPULAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS COPATROCINADORES UNAIDS 2015 UNFPA O QUE É O UNFPA? O Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) se esforça para oferecer um mundo

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SERGIPE COORDENADORIA DE ELETRÔNICA CIRCUITOS OSCILADORES. Experimentos de Osciladores

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SERGIPE COORDENADORIA DE ELETRÔNICA CIRCUITOS OSCILADORES. Experimentos de Osciladores INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SERGIPE COORDENADORIA DE ELETRÔNICA CIRCUITOS OSCILADORES Experimentos de Osciladores Relatório requisito Técnico parcial apresentado para como obtenção

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO PROFISSIONAL VOLUNTÁRIO FONOAUDIÓLOGOS GUIA DO VOLUNTÁRIO.

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO PROFISSIONAL VOLUNTÁRIO FONOAUDIÓLOGOS GUIA DO VOLUNTÁRIO. MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO PROFISSIONAL FONOAUDIÓLOGOS GUIA DO www.fundacaoromi.org.br MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO PROFISSIONAL FONOAUDIÓLOGOS atuação do fonoaudiólogo pode acontecer na Fundação Romi (Atendimento

Leia mais

Sexualidade e autismo Parte 2. Fonseca e Ciola, 2015 INFOCO FENAPAES

Sexualidade e autismo Parte 2. Fonseca e Ciola, 2015 INFOCO FENAPAES Sexualidade e autismo Parte 2 Maria Elisa Granchi Fonseca Juliana de Cássia Baptistela Ciola Ensine conceitos Atividades de seleção e histórias sociais Material confeccionado pela equipe do CEDAP Ensine

Leia mais

ACTIVIDADES PARA ALUNOS COM NECESSIDADES EDUCATIVAS ESPECIAIS

ACTIVIDADES PARA ALUNOS COM NECESSIDADES EDUCATIVAS ESPECIAIS ACTIVIDADES PARA ALUNOS COM NECESSIDADES EDUCATIVAS ESPECIAIS ACTIVIDADE 1 Tempo previsível 60 minutos Recursos Necessários: Livro Assim Começa a Vida ; ficha nº12 COMO FAZER: Leitura do livro Assim Começa

Leia mais

CURSO DE CAPACITAÇÃO PARA INSTRUTOR E PROFESSOR DE TAEKWONDO GRÃO MESTRE ANTONIO JUSSERI DIRETOR TÉCNICO DA FEBRAT

CURSO DE CAPACITAÇÃO PARA INSTRUTOR E PROFESSOR DE TAEKWONDO GRÃO MESTRE ANTONIO JUSSERI DIRETOR TÉCNICO DA FEBRAT CURSO DE CAPACITAÇÃO PARA INSTRUTOR E PROFESSOR DE TAEKWONDO GRÃO MESTRE ANTONIO JUSSERI DIRETOR TÉCNICO DA FEBRAT Alongamento é o exercício para preparar e melhorar a flexibilidade muscular, ou seja,

Leia mais

Sorine Adulto. Aché Laboratórios Farmacêuticos S.A. Solução nasal 0,5 mg/ml

Sorine Adulto. Aché Laboratórios Farmacêuticos S.A. Solução nasal 0,5 mg/ml Sorine Adulto Aché Laboratórios Farmacêuticos S.A. Solução nasal 0,5 mg/ml BULA PARA PACIENTE Bula de acordo com a Resolução-RDC nº 47/2009 I- IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Sorine cloridrato de nafazolina

Leia mais

A figura abaixo mostra um encéfalo humano.

A figura abaixo mostra um encéfalo humano. A figura abaixo mostra um encéfalo humano. Podemos afirmar que: a) O telencéfalo corresponde às áreas corticais, sendo formado por sulcos e giros responsáveis por funções superiores como a inteligência,

Leia mais

Bulimia Nervosa Anorexia: -Anorexia Nervosa -Anorexia Alcoólica. Obesidade Bibliografia Conclusão

Bulimia Nervosa Anorexia: -Anorexia Nervosa -Anorexia Alcoólica. Obesidade Bibliografia Conclusão Bulimia Nervosa Anorexia: -Anorexia Nervosa -Anorexia Alcoólica Obesidade Bibliografia Conclusão A Bulimia nervosa é um transtorno alimentar causado pela ingestão de grandes quantidades de alimentos, seguidos

Leia mais

Desenvolver a reflexão sobre as relações entre ciência, sociedade e tecnologia, considerando as questões éticas envolvidas.

Desenvolver a reflexão sobre as relações entre ciência, sociedade e tecnologia, considerando as questões éticas envolvidas. ANEXO I UNIVERSIDADE DA REGIÃO DE JOINVILLE UNIVILLE COLÉGIO DA UNIVILLE PLANEJAMENTO DE ENSINO E APRENDIZAGEM 1. Curso: Missão do Colégio: Promover o desenvolvimento do cidadão e, na sua ação educativa,

Leia mais

HORÁRIO DAS AVALIAÇÕES 2016

HORÁRIO DAS AVALIAÇÕES 2016 OBSERVAÇÕES E PROCEDIMENTOS EM DIAS DE AVALIAÇÃO 1) Solicitamos aos alunos que estejam na sala 10 minutos antes do horário marcado para o início das avaliações e que não a deixem sem assinar a lista, que

Leia mais

VIVER MELHOR NA TERRA 1º PERÍODO. Apresentação. - Indicadores do estado de saúde de uma população. - Medidas de acção para a promoção da saúde.

VIVER MELHOR NA TERRA 1º PERÍODO. Apresentação. - Indicadores do estado de saúde de uma população. - Medidas de acção para a promoção da saúde. p.1/8 VIVER MELHOR NA TERRA 40 1º PERÍODO OBSERVAÇÃO: Apresentação SAÚDE INDIVIDUAL COMUNITÁRIA E - Indicadores do estado de saúde de uma população. - Medidas de acção para a promoção da saúde. - Conhecer

Leia mais

III ENCONTRO DA SUCF CA FF PROTOCOLOS DE ATUAÇÃO AVALIAÇÃO INICIAL

III ENCONTRO DA SUCF CA FF PROTOCOLOS DE ATUAÇÃO AVALIAÇÃO INICIAL III ENCONTRO DA SUCF CA FF PROTOCOLOS DE ATUAÇÃO 26 DE OUTUBRO DE 2012 UCF Materno-Neonatal BM2 CONSULTA DE ENFERMAGEM - TÓPICOS DE REFERÊNCIA AVALIAÇÃO INICIAL Identificação da utente; - Altura (cm) -

Leia mais

GOIÂNIA, / / PROFESSOR: Mário Neto. DISCIPLINA: Ciências da Natureza SÉRIE: 8º

GOIÂNIA, / / PROFESSOR: Mário Neto. DISCIPLINA: Ciências da Natureza SÉRIE: 8º GOIÂNIA, / / 2015 PROFESSOR: Mário Neto DISCIPLINA: Ciências da Natureza SÉRIE: 8º ALUNO(a): No Anhanguera você é + Enem Antes de iniciar a lista de exercícios leia atentamente as seguintes orientações:

Leia mais

CARTÃO DE INFORMAÇÃO PARA O DOENTE

CARTÃO DE INFORMAÇÃO PARA O DOENTE Este medicamento está sujeito a monitorização adicional CARTÃO DE INFORMAÇÃO PARA O DOENTE Aspetos de segurança importantes a recordar acerca do seu tratamento com GILENYA O médico pedir-lhe-á que permaneça

Leia mais

MAXIDRATE (cloreto de sódio) Libbs Farmacêutica Ltda. Gel Nasal 4,5 mg/g

MAXIDRATE (cloreto de sódio) Libbs Farmacêutica Ltda. Gel Nasal 4,5 mg/g MAXIDRATE (cloreto de sódio) Libbs Farmacêutica Ltda. Gel Nasal 4,5 mg/g MAXIDRATE cloreto de sódio APRESENTAÇÕES Gel nasal com 4,5 mg/g de cloreto de sódio. Embalagens contendo 1 frasco dosador com 15

Leia mais

Gravidez: Cuidados e Emoções

Gravidez: Cuidados e Emoções Gravidez: Cuidados e Emoções Como são os cuidados do começo ao fim da gravidez, e quais são as emoções mais comuns entre as mamães. Há muitas dúvidas que cercam as mamães de primeira viagem, ou até mesmo

Leia mais

TRANSPULMIN XAROPE ADULTO. Aché Laboratórios Farmacêuticos S.A. xarope 13,33 mg/ml

TRANSPULMIN XAROPE ADULTO. Aché Laboratórios Farmacêuticos S.A. xarope 13,33 mg/ml TRANSPULMIN XAROPE ADULTO Aché Laboratórios Farmacêuticos S.A. xarope 13,33 mg/ml BULA PARA PACIENTE Bula de acordo com a Resolução-RDC nº 47/2009 I- IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Transpulmin guaifenesina

Leia mais

COLÉGIO ESTADUAL JARDIM PORTO ALEGRE- ENSINO FUNDAMENTAL MÉDIO E PROFISSIONAL. Plano de trabalho Disciplina de Ciências

COLÉGIO ESTADUAL JARDIM PORTO ALEGRE- ENSINO FUNDAMENTAL MÉDIO E PROFISSIONAL. Plano de trabalho Disciplina de Ciências COLÉGIO ESTADUAL JARDIM PORTO ALEGRE- ENSINO FUNDAMENTAL MÉDIO E PROFISSIONAL NOME: Lavinha Vier Conti MUNICIPIO: Toledo - Pr CONTEÚDO: Gripe A SÉRIE: 5ª, 6ª, 7ª, 8ª. CONTEÚDO ESTRUTURANTE: Corpo Humano

Leia mais

Técnicas de Manutenção Eletrônica

Técnicas de Manutenção Eletrônica Técnicas de Manutenção Eletrônica AI32E e ET231 Prof. Dr. Hugo Valadares Siqueira Ementa Parte I Aprendizagem do uso de instrumentos de medição. - Testes em componentes eletrônicos. - Equipamentos eletrônicos

Leia mais

EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS

EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS A asma é uma doença inflamatória crônica caracterizada por hiper-responsividade das vias aéreas inferiores e por limitação variável ao fluxo aéreo, reversível espontaneamente ou com

Leia mais

Prof. Lorí Viali, Dr.

Prof. Lorí Viali, Dr. Prof. Lorí Viali, Dr. viali@mat.ufrgs.br http://www.mat.ufrgs.br/~viali/ Distribuição Conjunta Suponha que se queira analisar o comportamento conjunto das variáveis X = Grau de Instrução e Y = Região

Leia mais

Diapositivo 1. RL1 Raquel Lopes;

Diapositivo 1. RL1 Raquel Lopes; Biologia Humana 11º ano Escola Secundária Júlio Dinis Ovar BIOLOGIA HUMANA 11º ano TD Reprodução Humana??? raquelopes 09 raquelopes15@gmail.com RL1 Diapositivo 1 RL1 Raquel Lopes; 05-01-2009 Biologia Humana

Leia mais

Organoneuro Cerebral

Organoneuro Cerebral Organoneuro Cerebral Laboratório Gross S/A Drágea tartarato do ácido gamaminobutírico 100mg + ácido glutâmico 100mg + fosfato de cálcio dibásico 50mg + nitrato de tiamina 25mg + cloridrato de piridoxina

Leia mais

Capítulo 16 Intimidade Sexual

Capítulo 16 Intimidade Sexual Capítulo 16 Intimidade Sexual Você sabia? Muitas pessoas que sofreram algum evento cardíaco têm medo de voltar a fazer sexo ou preocupações a esse respeito. Sentir medo ou preocupação é uma forma de o

Leia mais

A Saúde do Viajante... para além do obrigatório

A Saúde do Viajante... para além do obrigatório A preocupação com a saúde deverá ser a última coisa que um viajante pode ter nas suas férias. Para isso existem profissionais na àrea da Medicina do Viajante que o ajudam a evitar problemas quando se está

Leia mais

CUIDADOS COM A SAÚDE

CUIDADOS COM A SAÚDE CUIDADOS COM A SAÚDE Andressa Malagutti Assis Realizar exames periodicamente, fazer exercícios e cuidar da alimentação são medidas básicas para cuidar da saúde. Além de prevenir e ajudar na cura de doenças

Leia mais

NORMAS COMPLEMENTARES AO EDITAL Nº 03 DE 2016 CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS DE PROFESSOR ASSISTENTE 1 DA UNIRV UNIVERSIDADE DE RIO VERDE

NORMAS COMPLEMENTARES AO EDITAL Nº 03 DE 2016 CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS DE PROFESSOR ASSISTENTE 1 DA UNIRV UNIVERSIDADE DE RIO VERDE UniRV NORMAS COMPLEMENTARES AO EDITAL Nº 03 DE 2016 CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS DE PROFESSOR ASSISTENTE 1 DA UNIRV O Reitor da UniRV, no uso de suas atribuições legais, na forma do que dispõe

Leia mais

SARNÉRICO (BENZOATO DE BENZILA)

SARNÉRICO (BENZOATO DE BENZILA) SARNÉRICO (BENZOATO DE BENZILA) BELFAR LTDA Emulsao tópica 100 ml SARNÉRICO Benzoato de benzila APRESENTAÇÃO Emulsão tópica contendo benzoato de benzila 0,2 ml/ml Frasco contendo 100 ml USO TÓPICO USO

Leia mais

002 003 004 005 006 007 008 Universidades Públicas: Institutos Politécnicos: Universidades Privadas: Universidades Públicas: Institutos Politécnicos: Universidades Públicas: Universidades Privadas: Universidades

Leia mais

Pensamento da juventude católica sobre sexualidade, reprodução e Estado laico (Brasil, )

Pensamento da juventude católica sobre sexualidade, reprodução e Estado laico (Brasil, ) Pensamento da juventude católica sobre sexualidade, reprodução e Estado laico (Brasil, 2005-2007) Pesquisas de Opinião Pública IBOPE/CDD-Br OPP/2007, OPP165/2006 e OPP008/2005 PESQUISA IBOPE OPP/2007 Entre

Leia mais

Uma observação sobre a utilização de cuidados preventivos pela mulher

Uma observação sobre a utilização de cuidados preventivos pela mulher Uma observação sobre a utilização de cuidados preventivos pela mulher Branco MJ, Paixão E, Vicente LF. Uma observação sobre a utilização de cuidados preventivos pela mulher. Lisboa: Instituto Nacional

Leia mais

DISCIPLINA DE UROLOGIA

DISCIPLINA DE UROLOGIA DISCIPLINA DE UROLOGIA CURSO DE GRADUAÇÃO Internato 5º ANO - 2013 1 OBJETIVOS Formação do aluno com atuação na prática médica supervisionada na área do conhecimento da Urologia para a formação integral

Leia mais

Engenharia Biomédica - UFABC

Engenharia Biomédica - UFABC Engenharia de Reabilitação e Biofeedback Projeto de Dispositivos de Reabilitação e Tecnologia Assistiva Professor: Pai Chi Nan 1 História II Guerra mundial (1939-1945) Aumento de número de pessoas com

Leia mais

Manual de montagem. Equipamento básico ISOBUS com tomada de cabine ISOBUS

Manual de montagem. Equipamento básico ISOBUS com tomada de cabine ISOBUS Manual de montagem Equipamento básico ISOBUS com tomada de cabine ISOBUS Última atualização: V3.20161221 30322575-02-PT Leia e respeite este manual de instruções. Guarde este manual de instruções para

Leia mais

2º Ciclo do Ensino Básico 2ª FASE

2º Ciclo do Ensino Básico 2ª FASE ESCOLA BÁSICA 2,3 PROFESSOR JOÃO FERNANDES PRATAS Matriz do Exame de Equivalência à Frequência _2010_/_2011_ Disciplina Ciências da Natureza Duração da prova - _90_minutos 2º Ciclo do Ensino Básico 2ª

Leia mais

Planificação Anual GR Disciplina Ciências Naturais (Curso Vocacional 9ºK) 9ºAno

Planificação Anual GR Disciplina Ciências Naturais (Curso Vocacional 9ºK) 9ºAno Planificação Anual GR 520 - Disciplina Ciências Naturais (Curso Vocacional 9ºK) 9ºAno Estratégias / Processos de operacionalização 1º Módulo 6 - Manual virtual A avaliação final da disciplina 18 1. Saúde

Leia mais

APRESENTAÇÕES Gel nasal com 4,5 mg/g de cloreto de sódio. Embalagens contendo 1 frasco dosador com 15 g ou 30 g.

APRESENTAÇÕES Gel nasal com 4,5 mg/g de cloreto de sódio. Embalagens contendo 1 frasco dosador com 15 g ou 30 g. MAXIDRATE cloreto de sódio APRESENTAÇÕES Gel nasal com 4,5 mg/g de cloreto de sódio. Embalagens contendo 1 frasco dosador com 15 g ou 30 g. USO TÓPICO NASAL USO ADULTO E PEDIÁTRICO COMPOSIÇÃO 4,5 mg de

Leia mais

HC UFPR COMITÊ DE INFLUENZA SUÍNA

HC UFPR COMITÊ DE INFLUENZA SUÍNA HOSPITAL DE CLÍNICAS UFPR HC UFPR COMITÊ DE INFLUENZA SUÍNA 27 de abril DIREÇÃO DE ASSISTÊNCIA SERVIÇO DE EPIDEMIOLOGIA INFECTOLOGIA CLÍNICA - ADULTO E PEDIÁTRICA SERVIÇO DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR

Leia mais

NATURETTI. Senna alexandrina Miller + Cassia fistula 28,9 mg + 19,5 mg

NATURETTI. Senna alexandrina Miller + Cassia fistula 28,9 mg + 19,5 mg NATURETTI Senna alexandrina Miller + Cassia fistula 28,9 mg + 19,5 mg Espécie vegetal e parte da planta utilizada Espécie vegetal: Senna alexandrina Miller (sene), Cassia fistula (cássia). Partes utilizadas:

Leia mais

INTRODUÇÃO. COMO FAZER O HACCP FUNCIONAR REALMENTE NA PRÁTICA* Sara Mortimore PREPARAÇÃO E PLANEAMENTO ETAPA 1 INTRODUÇÃO

INTRODUÇÃO. COMO FAZER O HACCP FUNCIONAR REALMENTE NA PRÁTICA* Sara Mortimore PREPARAÇÃO E PLANEAMENTO ETAPA 1 INTRODUÇÃO ESCOLA SUPERIOR AGRÁRIA DE COIMBRA MESTRADO EM ENGENHARIA ALIMENTAR SEGURANÇA ALIMENTAR INTRODUÇÃO Sistema de controlo simples e lógico COMO FAZER O FUNCIONAR REALMENTE NA PRÁTICA* Sara Mortimore Ana Santos,

Leia mais

Taxa Metabólica Basal: é importante medir? Tânia Kadima Magalhães Ferreira

Taxa Metabólica Basal: é importante medir? Tânia Kadima Magalhães Ferreira Taxa Metabólica Basal: é importante medir? Tânia Kadima Magalhães Ferreira Taxa Metabólica Basal (TMB) A TMB é definida como taxa de gasto energético no estado pós-absortivo após um jejum noturno de 12hs.

Leia mais

Fluitoss. Xarope adulto 50mg/mL e Xarope pediátrico 20mg/mL

Fluitoss. Xarope adulto 50mg/mL e Xarope pediátrico 20mg/mL Fluitoss Xarope adulto 50mg/mL e Xarope pediátrico 20mg/mL MODELO DE BULA COM INFORMAÇÕES AO PACIENTE Fluitoss carbocisteína APRESENTAÇÕES Xarope adulto 50mg/mL Embalagem contendo 01 frasco com 100mL +

Leia mais

GLYTEOL XPE. Kley Hertz S/A Indústria e Comércio Xarope guaifenesina 13,33 mg/ml

GLYTEOL XPE. Kley Hertz S/A Indústria e Comércio Xarope guaifenesina 13,33 mg/ml GLYTEOL XPE Kley Hertz S/A Indústria e Comércio Xarope guaifenesina 13,33 mg/ml IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Glyteol XPE guaifenesina APRESENTAÇÕES Xarope contendo 200 mg/15 ml de guaifenesina em frasco

Leia mais

Manual Prático. Elisabete Aguiar

Manual Prático. Elisabete Aguiar Manual Prático Elisabete Aguiar Índice A BARRA DE OPÇÕES... 4 Abrir um documento existente... 6 Guardar um documento Word... 7 Ambiente de Trabalho no Microsoft Word 2007... 9 Configuração de Páginas...

Leia mais

Colaboradores...5 Dedicatória...6 Agradecimentos...7 Prefácio...9

Colaboradores...5 Dedicatória...6 Agradecimentos...7 Prefácio...9 Sumário Colaboradores...5 Dedicatória...6 Agradecimentos...7 Prefácio...9 PARTE I Introdução à profissão de enfermagem 1 Enfermagem uma profissão em evolução...21 Visão geral...22 Revisão histórica...22

Leia mais

Organização da Produção

Organização da Produção Organização da Produção ESTUDO DE TEMPOS E MÉTODOS Jorge Muniz 2011 Estudo de Tempos e Métodos Definição É o estudo sistemático dos sistemas de trabalho Objetivos Desenvolver um sistema e método que se

Leia mais

Construção de competências matemáticas através do lúdico: Sistema de numeração

Construção de competências matemáticas através do lúdico: Sistema de numeração Construção de competências matemáticas através do lúdico: Sistema de numeração Letícia Fonseca Reis F. Castro Matemática e Livro das Formas 07/06/2011 Conteúdos Matemática Educação Infantil Espaço e forma

Leia mais

Emissora O cial. Dpto. Comercial: (62)

Emissora O cial. Dpto. Comercial: (62) Dpto. Comercial: (62) 3311-9408 www.radio96fm.net Rádio 96fm Líder em audiência há mais de 40 anos, a 96 FM supera como emissora. Presente em mais de 85 municípios do estado, ela possui maior audiência

Leia mais

Suporte Básico de Vida. European Resuscitation Council

Suporte Básico de Vida. European Resuscitation Council Suporte Básico de Vida Objectivos No fim deste curso deverá conseguir: Abordar a vítima inconsciente. Executar compressões torácicas e ventilação boca-a-boca/nariz/nariz e boca. Colocar a vítima inconsciente

Leia mais

Capítulo 9 Metas e planos de ação

Capítulo 9 Metas e planos de ação Capítulo 9 Metas e planos de ação Objetivos de aprendizagem 1. Definir um objetivo de como você quer viver 2. Estabelecer metas para alcançar esse objetivo 3. Criar planos de ação para alcançar suas metas

Leia mais

NUTRIÇÃO E SUAS DEFINIÇÕES

NUTRIÇÃO E SUAS DEFINIÇÕES FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA Departamento de Educação Física NUTRIÇÃO E SUAS DEFINIÇÕES Disciplina Nutrição aplicada à Educação Física e ao Esporte Prof. Dr. Ismael Forte Freitas Júnior HISTÓRICO

Leia mais

Ano Lectivo 2009/2010

Ano Lectivo 2009/2010 Ano Lectivo 2009/2010 Feito por: Carlos Grilo Caracteres sexuais primários e secundários.3 Sistema reprodutor masculino.4 Sistema reprodutor feminino.5 Ciclo ovário.5 Ciclo uterino.7 Fecundação 9 Caracteres

Leia mais

Liberação de Atualização

Liberação de Atualização Liberação de Atualização Autônomos Efetuadas diversas alterações e novas implementações nas rotinas de Autônomos. Com estas alterações, será possível criar eventos diversos de vencimento e desconto e lançá-los

Leia mais

Barreira óptica de segurança-categoria 4 G4

Barreira óptica de segurança-categoria 4 G4 Barreira óptica de segurança-categoria 4 G4 Descrição As Barreiras ópticas de segurança-*cortinas de luz* são equipamentos óptico-eletrônicos utilizados para segurança em máquinas e equipamentos onde o

Leia mais

CONHECIMENTO DE ACADÊMICAS DA ÁREA DA SAÚDE ACERCA DA INTERAÇÃO MEDICAMENTOSA DE CONTRACEPTIVOS ORAIS E ANTIBIÓTICOS

CONHECIMENTO DE ACADÊMICAS DA ÁREA DA SAÚDE ACERCA DA INTERAÇÃO MEDICAMENTOSA DE CONTRACEPTIVOS ORAIS E ANTIBIÓTICOS CONHECIMENTO DE ACADÊMICAS DA ÁREA DA SAÚDE ACERCA DA INTERAÇÃO MEDICAMENTOSA DE CONTRACEPTIVOS ORAIS E ANTIBIÓTICOS Maria Odaléia Crisóstomo de Aquino 1 ; leia_quimica@hotmail.com Anna Daianny Belém de

Leia mais

Área - Saúde Sexual e Reprodutiva

Área - Saúde Sexual e Reprodutiva Área - Saúde Sexual e Reprodutiva Sugestão de Actividades Novas Capacidades Reprodutivas ACTIVIDADE 1 Ciclo Ovárico Duração Previsível 50 a 60 m COMO FAZER? 1 Breve exposição teórica sobre o ciclo ovárico

Leia mais

Estás grávida? Podemos ajudar-te.

Estás grávida? Podemos ajudar-te. Estás grávida? Podemos ajudar-te. QUEM SOMOS? O Apoio à Vida é uma Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) nascida em 1998 com a finalidade de ajudar, acolher e formar adolescentes e mulheres

Leia mais

Tylenol Gotas. Janssen-Cilag Farmacêutica Ltda. Solução Oral. 200 mg/ml

Tylenol Gotas. Janssen-Cilag Farmacêutica Ltda. Solução Oral. 200 mg/ml Tylenol Gotas Janssen-Cilag Farmacêutica Ltda. Solução Oral 200 mg/ml TYLENOL paracetamol APRESENTAÇÕES Solução oral em frasco com 15 ml, contendo 200 mg/ml de paracetamol. USO ADULTO E PEDIÁTRICO USO

Leia mais

A saúde dos adolescentes em Portugal: respostas e desafios

A saúde dos adolescentes em Portugal: respostas e desafios A saúde dos adolescentes em Portugal: respostas e desafios Andreia Jorge Silva Direção de Serviços de Prevenção da Doença e Promoção da Saúde 1 PNS/ELS - Obesidade Saúde dos Adolescentes PNS/Saúde dos

Leia mais

Introdução aos Números Pseudo-aleatórios. Profa. Dra. Soraia Raupp Musse

Introdução aos Números Pseudo-aleatórios. Profa. Dra. Soraia Raupp Musse Introdução aos Números Pseudo-aleatórios Profa. Dra. Soraia Raupp Musse Conceito: Um gerador de número pseudo-aleatório é um algoritmo que gera uma seqüência de números, os quais são aproximadamente independentes

Leia mais

APRESENTAÇÕES Spray nasal solução isotônica de cloreto de sódio estéril, isenta de conservante. 9,0 mg/ml. Spray de jato contínuo contendo 100 ml.

APRESENTAÇÕES Spray nasal solução isotônica de cloreto de sódio estéril, isenta de conservante. 9,0 mg/ml. Spray de jato contínuo contendo 100 ml. IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Eflua cloreto de sódio 0,9% APRESENTAÇÕES Spray nasal solução isotônica de cloreto de sódio estéril, isenta de conservante. 9,0 mg/ml. Spray de jato contínuo contendo 100 ml.

Leia mais

supor

supor MANUAL DE TESTE A/B Este manual é de uso exclusivo de clientes, parceiros, fornecedores e colaboradores da Dinamize. No caso de dúvidas, entre em contato através do e-mail suporte@dinamize.com. CONHEÇA

Leia mais