16º Congresso do IBGC O Acionista do Futuro

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "16º Congresso do IBGC O Acionista do Futuro"

Transcrição

1 16º Congresso do IBGC O Acionista do Futuro Geraldo Soares Superintendente de Rl do Itaú Unibanco Holding S.A. Presidente do Conselho de Administração do IBRI Coordenador da Comissão de Comunicação do IBGC Mario Fleck Presidente da Rio Bravo Investimentos Stan Magidson Presidente do Institute of Corporate Directors / Canadá 17/11/2015

2 Benefícios potenciais na comunicação do CA com Acionistas A oportunidade de interação entre os Acionistas e a mais alta administração da Companhia; A possibilidade de conhecimento, pelos Acionistas, da estratégia, dos negócios e da administração da Companhia; O estabelecimento e fortalecimento de uma relação de longo prazo com os acionistas, pautada na confiança e na transparência; A utilização, pelo Conselho de Administração, de canal direto para (i) obter informações sobre demandas em relação à Companhia e sua estratégia e (ii) conhecer a percepção dos Acionistas em relação a Companhia e sua administração

3 Conselho de Administração deve criar mecanismos de comunicação direta com os Acionistas Comunicação tempestiva e eficiente entre o CA e a área de Relações com Investidores; Os membros do CA (além da diretoria executiva) estejam presentes nas Assembleias Gerais; Seja incentivada a participação dos acionistas nas Assembleias Gerais, que é o principal fórum de comunicação entre Acionistas e os membros do CA; Sejam criados mecanismos de comunicação e relacionamento constantes entre o CA e os Acionistas; A presença de membros do CA em reuniões públicas de grande abrangência, ou em reuniões especialmente agendadas pela companhia para comunicação com o mercado, que deve ter periodicidade no mínimo anual. Os membros devem estar devidamente preparados para estas participações e absolutamente alinhados com a comunicação Institucional da Companhia. Canal de comunicação no website da Companhia, administrado e monitorado pela Secretaria de Governança Corporativa (ligada ao Conselho), ou equivalente.

4 Tendências Globais em Relações com Investidores Pesquisa do BNY Mellon Entre Fevereiro e Abril de Global: 7 mil questionários com 550 respondentes em 54 países empresas brasileiras participaram

5 Algum membro do Conselho de reuniu com investidores nos últimos 12 meses? SIM Global: 49% Mercados Desenvolvidos: 47% Mercados Emergentes: 54% Brasil: 57%

6 Principais Motivos pelos quais os membros do Conselho de Administração se encontraram com investidores Prática padrão da empresa Global:54% Mercados Desenvolvidos: 52% Mercados Emergentes: 57% Brasil: 50% Situação Especial Global:29% Mercados Desenvolvidos: 27% Mercados Emergentes: 32% Brasil: 33%

7 Principais Motivos pelos quais os membros do Conselho de Administração NÃO se reuniram com investidores Os Investidores Não solicitaram Global: 41% Mercados Desenvolvidos: 41% Mercados Emergentes: 40% Brasil: 33% Não é política da empresa Global: 45% Mercados Desenvolvidos: 48% Mercados Emergentes: 39% Brasil: 38% Preferência dos membros do Conselho Global:7% Mercados Desenvolvidos: 4% Mercados Emergentes: 13% Brasil: 14%

8 Profissionais presentes quando um membro do Conselho de Administração se reuniu com investidores nos últimos 12 meses % Global Mercados Desenvolvidos Mercados Emergentes Brasil DRI Diretoria Pres. CA e Diretor Pres.CA e Executivo Membro PF do CA Secretario de GC Conselheiros Outros

9 Tópicos de Discussão quando membros do Conselho de Administração se encontraram com investidores % Global Mercados Desenvolvidos Mercados Emergentes Brasil Estratégia da cia Desempenho da Administração Estrutura de Capital M&A Questões ambientais, sociais e de governança Exposição ao risco Avaliação e estrutura do CA Outros

GOVERNANÇA CORPORATIVA

GOVERNANÇA CORPORATIVA GOVERNANÇA CORPORATIVA AULA 2 Prof. Wellington www.maestrocarreira.com.br A Sociedade Anônima regida pela Lei 6.404, de 15 de dezembro de 1976 (Lei das SA) possui o capital dividido em partes iguais chamadas

Leia mais

Glossário Acordo entre sócios/acionistas Administração Agenda de reunião

Glossário Acordo entre sócios/acionistas Administração Agenda de reunião Glossário Acordo entre sócios/acionistas Regula os direitos e obrigações entre sócios/acionistas, as condições que regem as transferências de ações de emissão da organização, o exercício dos direitos políticos,

Leia mais

COMO IMPLEMENTAR GOVERNANÇA NAS EFPC. Liège Ayub

COMO IMPLEMENTAR GOVERNANÇA NAS EFPC. Liège Ayub COMO IMPLEMENTAR GOVERNANÇA NAS EFPC Liège Ayub Conceitos Governança Corporativa (GC) é o sistema pelo qual as organizações são dirigidas, monitoradas e incentivadas, envolvendo os relacionamentos entre

Leia mais

ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA 2017 PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO

ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA 2017 PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO Atendendo ao disposto no artigo 10, da Instrução CVM nº 481, de 17/12/2009, a Companhia apresenta os presentes itens 12.5 a 12.10, do Formulário de Referência: : ITENS 12.5 A 12.10 DO FORMULÁRIO DE REFERÊNCIA

Leia mais

GOVERNANÇA CORPORATIVA

GOVERNANÇA CORPORATIVA GOVERNANÇA CORPORATIVA AULA 4 Prof. Wellington www.maestrocarreira.com.br 1 CONSULTA VISITA À NATURA 27/09 (terça-feira), 29/09 (quinta-feira) ou 24/09 ou 01/10 https://goo.gl/forms/cesrwmvwlqq0fvs02 2

Leia mais

A Cemig e a Sustentabilidade Empresarial

A Cemig e a Sustentabilidade Empresarial A Cemig e a Sustentabilidade Empresarial Luiz Fernando Rolla Diretor de Finanças, Relações com Investidores e Controle de Participações O que é desenvolvimento sustentável? Éo desenvolvimento que atende

Leia mais

DIMENSÃO GOVERNANÇA CORPORATIVA CRITÉRIO I - PROPRIEDADE

DIMENSÃO GOVERNANÇA CORPORATIVA CRITÉRIO I - PROPRIEDADE CRITÉRIO I - PROPRIEDADE INDICADOR 1. PROTEÇÃO AOS MINORITÁRIOS PERGUNTA 1 - A companhia tem ações preferenciais? 1.1 - Se SIM, a razão dada pelo número de ações preferenciais da companhia sobre o total

Leia mais

A PETROBRAS E A GOVERNANÇA CORPORATIVA. Desenvolvimento de Sistemas de Gestão. Comunicação Institucional

A PETROBRAS E A GOVERNANÇA CORPORATIVA. Desenvolvimento de Sistemas de Gestão. Comunicação Institucional A PETROBRAS E A GOVERNANÇA CORPORATIVA Desenvolvimento de Sistemas de Gestão Comunicação Institucional A Petrobras já integra o grupo das grandes companhias que adotam as melhores práticas de governança

Leia mais

Melhores Práticas de Governança Corporativa

Melhores Práticas de Governança Corporativa Melhores Práticas de Governança Corporativa 27.11.2014 Melhores Práticas de Governança Corporativa A. Propriedade B. Conselho de Administração C. Gestão D. Auditoria Independente E. Conselho Fiscal F.

Leia mais

PALESTRA SOBRE GOVERNANÇA CORPORATIVA NO MERCADO FINANCEIRO E DE CAPITAIS

PALESTRA SOBRE GOVERNANÇA CORPORATIVA NO MERCADO FINANCEIRO E DE CAPITAIS PALESTRA SOBRE GOVERNANÇA CORPORATIVA NO MERCADO FINANCEIRO E DE CAPITAIS GOVERNANÇA CORPORATIVA ORIGENS Na primeira metade dos anos 90, em um movimento iniciado na Europa e nos Estados Unidos os acionistas

Leia mais

A ATUAÇÃO DO CONSELHEIRO. Romildo Gouveia Pinto CURITIBA, 6 DE JULHO DE 2016

A ATUAÇÃO DO CONSELHEIRO. Romildo Gouveia Pinto CURITIBA, 6 DE JULHO DE 2016 A ATUAÇÃO DO CONSELHEIRO Romildo Gouveia Pinto CURITIBA, 6 DE JULHO DE 2016 Fundado em 27 de novembro de 1995, o IBGC associação de âmbito nacional, sem fins lucrativos é uma organização exclusivamente

Leia mais

Diretoria de Participações PREVI Marco Geovanne Tobias da Silva. Governança Corporativa na PREVI

Diretoria de Participações PREVI Marco Geovanne Tobias da Silva. Governança Corporativa na PREVI Diretoria de Participações PREVI Marco Geovanne Tobias da Silva Governança Corporativa na PREVI APIMEC RIO Novembro/ 2011 1 Modelo PREVI de Governança Corporativa - Histórico O crescimento do portfolio

Leia mais

Conselhos de Administração que Criam Valor

Conselhos de Administração que Criam Valor Conselhos de Administração que Criam Valor Instituto Brasileiro de Governança Corporativa - IBGC Pedro P. Parente Presidente do Conselho de Administração da BM&FBOVESPA CONSELHOS 30/01/2014 DE ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

GOVERNANÇA CORPORATIVA

GOVERNANÇA CORPORATIVA GOVERNANÇA CORPORATIVA AULA 3 Prof. Wellington www.maestrocarreira.com.br 1 trabalhopwell@gmail.com 2 REVISÃO Quais são os princípios da GOVERNANÇA CORPORATIVA?...Explique com as suas palavras cada um

Leia mais

Corporativa e Compliance

Corporativa e Compliance Lei 13.303 Lei 13.303 - Aspectos de Governança Corporativa e Compliance Aspectos de Governança 25a CONVECON Corporativa e Eliete Martins Compliance Sócia- Diretora Governança Corporativa - KPMG 25a CONVECON

Leia mais

ATA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DO IBRI

ATA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DO IBRI ATA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DO IBRI REALIZADA NO DIA 02 DE SETEMBRO DE 2016, ÀS 08H30, NA KROTON EDUCACIONAL-AVENIDA PAULISTA, 1106-10º ANDAR-SP Os trabalhos foram abertos por

Leia mais

Governança Agrega Valor?

Governança Agrega Valor? Governança Agrega Valor? Estudos sugerem que as práticas ESG tem influenciado a performance das companhias. Pesquisa Mercer encomendada pela CalPERS (1) Sumário dos resultados de 36 estudos divulgados

Leia mais

16º Congresso IBGC. "20 anos IBGC: Passado, Presente e Futuro da Governança Corporativa" 17 de novembro de 2015 São Paulo - SP

16º Congresso IBGC. 20 anos IBGC: Passado, Presente e Futuro da Governança Corporativa 17 de novembro de 2015 São Paulo - SP 16º Congresso IBGC "20 anos IBGC: Passado, Presente e Futuro da Governança Corporativa" 17 de novembro de 2015 São Paulo - SP Agregando valor através das práticas de governança corporativa em empresas

Leia mais

Walter Mendes. Resumo. Experiência. Diretor Executivo da ACAF

Walter Mendes. Resumo. Experiência. Diretor Executivo da ACAF Walter Mendes Diretor Executivo da ACAF walter.mendes@cafbrasil.org.br Resumo Economista pela Universidade de São Paulo; Pós-graduado pela Pontifícia Universidade Católica (PUC-SP); Diretor Executivo da

Leia mais

Melhores Práticas de Relações com Investidores Tendências para Comunicação Digital. Assembléias Online 27/08/2008

Melhores Práticas de Relações com Investidores Tendências para Comunicação Digital. Assembléias Online 27/08/2008 1 Melhores Práticas de Relações com Investidores Tendências para Comunicação Digital Assembléias Online 27/08/2008 Desafios de Companhias com Ações na Bovespa 1 2 3 Administrar as expectativas do mercado

Leia mais

Boas Práticas de Governança Corporativa. Treinamento Palestra para a ANS 06/02/2013. Gilberto Mifano

Boas Práticas de Governança Corporativa. Treinamento Palestra para a ANS 06/02/2013. Gilberto Mifano Boas Práticas de Governança Corporativa Subtítulo Agregam Valor ou Módulo de Treinamento Palestra para a ANS 06/02/2013 Gilberto Mifano O que é Governança Corporativa? Conflitos entre sócios? A defesa

Leia mais

44º Painel Telebrasil

44º Painel Telebrasil 44º Painel Telebrasil Natal, 31 de maio de 2002 Adriana Sanches Bolsa de Valores de São Paulo Novo Mercado Segmento especial de listagem da BOVESPA Requisitos mais rígidos que os do mercado tradicional,

Leia mais

Gestão da Tecnologia da Informação

Gestão da Tecnologia da Informação TLCne-051027-P0 Gestão da Tecnologia da Informação Disciplina: Governança de TI São Paulo, Agosto de 2012 0 Sumário TLCne-051027-P1 Conteúdo desta Aula Apresentação do Programa Introdução a Governança

Leia mais

INTRODUÇÃO. Definição e Objetivo. Princípios Básicos METODOLOGIA DE RATING DE GOVERNANÇA CORPORATIVA

INTRODUÇÃO. Definição e Objetivo. Princípios Básicos METODOLOGIA DE RATING DE GOVERNANÇA CORPORATIVA INTRODUÇÃO A Governança Corporativa é o conjunto de relações entre a administração de uma instituição, seu conselho, seus acionistas e outras partes interessadas. Adicionalmente, pode ser entendida como

Leia mais

Estratégia de sustentabilidade

Estratégia de sustentabilidade Estratégia de sustentabilidade Fusão I Itaú + Unibanco Visão I Itaú Unibanco Perguntas norteadoras I 2010 - Itaú Unibanco 1 2 3 O que é Performance Sustentável e qual a relação entre Performance Sustentável

Leia mais

Acordo de Acionistas Política da de CPFL Sustentabilidade do Grupo CPFL Energia. Atual Denominação Social da Draft II Participações S.A.

Acordo de Acionistas Política da de CPFL Sustentabilidade do Grupo CPFL Energia. Atual Denominação Social da Draft II Participações S.A. Acordo de Acionistas Política da de CPFL Sustentabilidade Energia S.A. do Grupo CPFL Energia Atual Denominação Social da Draft II Participações S.A. 1 Sumário 1. Introdução 3 2. Objetivo 4 3. Âmbito de

Leia mais

Arezzo&Co s Investor Day

Arezzo&Co s Investor Day Arezzo&Co s Investor Day Governança Corporativa e Encerramento Anderson Birman Presidente do Conselho Estrutura do Conselho A revisão das práticas de governança corporativa, apoiadas pelos Srs José Monforte

Leia mais

Seminário sobre o novo Formulário de Referência e as Instruções 480 e 481

Seminário sobre o novo Formulário de Referência e as Instruções 480 e 481 Seminário sobre o novo Formulário de Referência e as Instruções 480 e 481 Serviços especializados para as empresas de capital aberto referentes à divulgação de informações Relações com Investidores INSTRUÇÃO

Leia mais

ATA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DO IBRI

ATA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DO IBRI ATA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DO IBRI REALIZADA NO DIA 02 DE JUNHO DE 2017, ÀS 08H30, NA SEDE DA DURATEX, AVENIDA PAULISTA, 1.938, 5º ANDAR- SÃO PAULO-SP Os trabalhos foram abertos

Leia mais

ESTRUTURA DE GOVERNANÇA NA LIGHT

ESTRUTURA DE GOVERNANÇA NA LIGHT ESTRUTURA DE GOVERNANÇA NA LIGHT Na estrutura de governança da companhia, o Fórum de Acionistas é o órgão responsável por consolidar o alinhamento das decisões dentro do grupo controlador. Ele é formado

Leia mais

INVESTIMENTOS E PARTICIPAÇÕES EM INFRAESTRUTURA S.A. - INVEPAR. CNPJ nº / NIRE nº Código CVM COMPANHIA ABERTA

INVESTIMENTOS E PARTICIPAÇÕES EM INFRAESTRUTURA S.A. - INVEPAR. CNPJ nº / NIRE nº Código CVM COMPANHIA ABERTA INVESTIMENTOS E PARTICIPAÇÕES EM INFRAESTRUTURA S.A. - INVEPAR CNPJ nº 03.758.318/0001-24 NIRE nº 33.3.002.6.520-1 Código CVM 18775 COMPANHIA ABERTA Em cumprimento ao disposto no artigo 30, II da Instrução

Leia mais

Holding Familiar Planejamento Sucessório.

Holding Familiar Planejamento Sucessório. Holding Familiar Planejamento Sucessório. XXXI Ciclo de Estudos Contábeis Londrina - 2012 1 Apresentação: João Alberto Borges Teixeira - Sócio-Diretor da Almada & Teixeira Consultoria Empresarial; - Sócio-Diretor

Leia mais

( ) Diretoria ( ) Conselho Fiscal ( ) Órgãos Técnicos ou Consultivos Saldo Inicial % de participação Valor Mobiliário/ Derivativo

( ) Diretoria ( ) Conselho Fiscal ( ) Órgãos Técnicos ou Consultivos Saldo Inicial % de participação Valor Mobiliário/ Derivativo Código CVM: 013986 C.N.P.J./M.F. n o. 16.404.287/000155 Em Maio de 2016, não ocorreram operações com valores mobiliários e derivativos, de acordo com o artigo 11 da Instrução CVM n.º (x) Conselho de (

Leia mais

Sexta da Família: planejamento sucessório

Sexta da Família: planejamento sucessório Sexta da Família: planejamento sucessório LUIZ KIGNEL Advogado militante; Especialista em Direito Privado pela USP; Membro do IBDFam e do IBGC. Planejamento Sucessório Luiz Kignel kignel@plkc.com.br www.plkc.com.br

Leia mais

Governança a Corporativa

Governança a Corporativa Governança a Corporativa Governança a Corporativa Rosely Gaeta Notas de Aula 01 e 02 todo conjunto de mecanismos que investidores não controladores têm à disposição para limitar a expropriação ão. Estes

Leia mais

Agenda de. Cursos e Eventos 2018

Agenda de. Cursos e Eventos 2018 Agenda de Cursos e Eventos 2018 Cursos de Governança Corporativa Introdução à Governança Melhores Práticas de Governança Corporativa 24ª Edição SP 27 e 28 de março 25ª Edição SP 30 e 31 de outubro Governança

Leia mais

Seminário IBEF. Repensando o Novo Mercado

Seminário IBEF. Repensando o Novo Mercado Seminário IBEF Nonon no onono non onnon onon no Noonn non on ononno nonon onno Repensando o Novo Mercado A Visão de Relações com Investidores Luiz Henrique Valverde Vice-Presidente Executivo São Paulo,

Leia mais

o papel do conselheiro em face do novo cenário corporativo Fernando Lohmann

o papel do conselheiro em face do novo cenário corporativo Fernando Lohmann o papel do conselheiro em face do novo cenário corporativo Fernando Lohmann A roupa nova do rei A roupa nova do rei A roupa nova do rei crise não mudou o papel do conselho, mas expôs a fragilidade da

Leia mais

Pesquisa Política de Divulgação e Negociação

Pesquisa Política de Divulgação e Negociação Pesquisa Política de Divulgação e Negociação Realizada com 551 Cias Abertas Registradas na CVM 1 Dezembro/2009 Escopo da Pesquisa 1) Pesquisa elaborada conjuntamente pela CVM e IBRI; 2) Conduzida pela

Leia mais

Investimentos Socialmente Responsáveis

Investimentos Socialmente Responsáveis Investimentos Socialmente Responsáveis EUA, Mercados Emergentes e Brasil Agosto de 2009 Situação nos EUA Situação nos EUA Números do Segmento Fundos Abertos com Seleção de Ativos por Critérios de Responsabilidade

Leia mais

Caixa de Assistência dos Empregados. do Banco do Estado do Rio Grande do Sul - Cabergs POLÍTICA DE GOVERNANÇA CORPORATIVA

Caixa de Assistência dos Empregados. do Banco do Estado do Rio Grande do Sul - Cabergs POLÍTICA DE GOVERNANÇA CORPORATIVA Caixa de Assistência dos Empregados do Banco do Estado do Rio Grande do Sul - Cabergs POLÍTICA DE GOVERNANÇA CORPORATIVA Apresentação A Governança Corporativa é um conjunto eficiente de mecanismos, tanto

Leia mais

4º Congresso Brasileiro de Governança Corporativa Panorama Atual da Governança Corporativa no Brasil

4º Congresso Brasileiro de Governança Corporativa Panorama Atual da Governança Corporativa no Brasil 4º Congresso Brasileiro de Governança Corporativa Panorama Atual da Governança Corporativa no Brasil São Paulo 10 de novembro de 2003 Este estudo teve como objetivo levantar o atual grau de aderência às

Leia mais

GOVERNANÇA CORPORATIVA

GOVERNANÇA CORPORATIVA GOVERNANÇA CORPORATIVA CONTEÚDO 1 Prof. Wellington www.maestrocarreira.com.br DESAFIO 1-2º SEMESTRE PRAZO - 25/08 - SEXTA http://www.bmfbovespa.com.br/pt_br/produtos/listados-a-vista-ederivativos/renda-variavel/empresas-listadas.htm

Leia mais

Entrevistador: Catia Santana Entrevistado: Roberto Waack

Entrevistador: Catia Santana Entrevistado: Roberto Waack A governança corporativa, velha conhecida das empresas de capital aberto para as quais o sistema de gestão é obrigatório por lei, também pode ser uma grande aliada para organizações empresariais que desejam

Leia mais

Sumário Parte I Abordagem Introdutória, 5 1 Gestão Empresarial, 7

Sumário Parte I Abordagem Introdutória, 5 1 Gestão Empresarial, 7 Lista de Abreviaturas, xv Prefácio, xvii Introdução, 1 Parte I Abordagem Introdutória, 5 1 Gestão Empresarial, 7 1.1 Evolução histórica do pensamento estratégico, 7 1.2 Considerações sobre gestão empresarial,

Leia mais

Gestor Departamento de Planejamento, Orçamento e Controle (DPOC)

Gestor Departamento de Planejamento, Orçamento e Controle (DPOC) Título Norma de Responsabilidade Socioambiental Gestor Departamento de Planejamento, Orçamento e Controle (DPOC) Abrangência Agências, Departamentos, Empresas Ligadas e Unidades no Exterior Sinopse Diretrizes

Leia mais

Saldo Inicial % de participação Valor Mobiliário/ Derivativo. Mesma Espécie/ Classe Preferencial Classe A

Saldo Inicial % de participação Valor Mobiliário/ Derivativo. Mesma Espécie/ Classe Preferencial Classe A Em Março de 2015, ocorreram operações com valores mobiliários e derivativos, de acordo com o artigo 11 da Instrução CVM n.º (x) Conselho de ( ) Diretoria ( ) Conselho Fiscal ( ) Órgãos Técnicos ou Preferencial

Leia mais

Evoluçãodos Segmentos Especiais

Evoluçãodos Segmentos Especiais Evoluçãodos Segmentos Especiais Evento IBRI 21/06/2017 INFORMAÇÃO PÚBLICA INFORMAÇÃO 1 PÚBLICA AGENDA. Práticas internacionais de governança corporativa e análise de estatutos sociais Processo de evolução

Leia mais

Selo ABRASCA de Boas Práticas

Selo ABRASCA de Boas Práticas Selo ABRASCA de Boas Práticas As Companhias podem usufruir a logomarca do Selo ABRASCA de Boas Práticas, Em relatórios, releases, informações periódicas e eventuais, publicações, prospectos, lâminas ou

Leia mais

CALENDÁRIO DE ANIMAÇÃO TURÍSTICA

CALENDÁRIO DE ANIMAÇÃO TURÍSTICA 2016-2020 2016 3 a 10 fevereiro 6 fevereiro 9 fevereiro - Exposições e 7 a 17 abril 9 abril 10 abril 17 abril 4, 11, 18 e 25 junho 28 agosto a 11 setembro 4 setembro 5 a 11 setembro 10 setembro 15 a 17

Leia mais

O Cooperativismo Estratégias de fidelização dos cooperados para sustentação do negócio cooperativo

O Cooperativismo Estratégias de fidelização dos cooperados para sustentação do negócio cooperativo O Cooperativismo Estratégias de fidelização dos cooperados para sustentação 1 28/05/2012 Mudanças no contexto organizacional Salvador Dali 2 28/05/2012 A nossa sociedade ( ) como prefiro denominá-la pós-moderna

Leia mais

Tendências da Comunicação Corporativa no Brasil para Março 2015

Tendências da Comunicação Corporativa no Brasil para Março 2015 Tendências da Comunicação Corporativa no Brasil para 2015 Março 2015 2015 ABERJE Tendências na Comunicação Corporativa no Brasil 2015 Concepção e planejamento: Prof. Dr. Paulo Nassar Coordenação: Carlos

Leia mais

DIRETRIZES DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA PETROBRAS

DIRETRIZES DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA PETROBRAS DIRETRIZES DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA PETROBRAS O objetivo deste documento é estabelecer diretrizes para o modelo de governança corporativa da Petrobras, visando à atuação ativa do Conselho de Administração

Leia mais

ITAÚSA - INVESTIMENTOS ITAÚ S.A. CNPJ / Companhia Aberta NIRE

ITAÚSA - INVESTIMENTOS ITAÚ S.A. CNPJ / Companhia Aberta NIRE ITAÚSA - INVESTIMENTOS ITAÚ S.A. CNPJ 61.532.644/0001-15 Companhia Aberta NIRE 35300022220 ATA SUMÁRIA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 4 DE MAIO DE 2017 DATA, HORA E LOCAL: em 4 de

Leia mais

CODIM. PRONUNCIAMENTO DE ORIENTAÇÃO Nº22, de 09 de março de 2017.

CODIM. PRONUNCIAMENTO DE ORIENTAÇÃO Nº22, de 09 de março de 2017. CODIM COMITÊ DE ORIENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES AO MERCADO (ABRAPP - ABRASCA AMEC ANBIMA ANCORD - ANEFAC APIMEC BM&FBOVESPA CFC IBGC IBRACON IBRI) PRONUNCIAMENTO DE ORIENTAÇÃO Nº22, de 09 de

Leia mais

Governança Corporativa e Governança Governamental no Contexto do Poder Judiciário

Governança Corporativa e Governança Governamental no Contexto do Poder Judiciário Governança Corporativa e Governança Governamental no Contexto do Poder Judiciário Prof. Dr. J. Souza Neto, CGEIT, CRISC Universidade Católica de Brasília Vice-Presidente do Capítulo Brasília da ISACA Agenda

Leia mais

REGRAS, PROCEDIMENTOS E CONTROLES INTERNOS

REGRAS, PROCEDIMENTOS E CONTROLES INTERNOS REGRAS, PROCEDIMENTOS E CONTROLES INTERNOS Banco Sumitomo Mitsui Brasileiro S.A 1 1. SUMÁRIO Em atendimento a Instrução CVM nº 558, o Banco Sumitomo Mitsui Brasileiro S.A. (doravante denominado simplesmente

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DOS COMITÊS DE ASSESSORAMENTO

REGIMENTO INTERNO DOS COMITÊS DE ASSESSORAMENTO REGIMENTO INTERNO DOS COMITÊS DE ASSESSORAMENTO O Conselho de Administração da BM&FBOVESPA (respectivamente o Conselho e a Companhia ) será assessorado por quatro comitês permanentes: Auditoria; Governança

Leia mais

Rio Bravo Investimentos. Outubro/2016

Rio Bravo Investimentos. Outubro/2016 Rio Bravo Investimentos Outubro/2016 Rio Bravo Investimentos 2 Rio Bravo Investimentos Rio Bravo Investimentos DTVM Ltda. Gestora independente de investimentos com mais de R$ 11,4 bilhões de AUM* em fundos

Leia mais

CURSO 2014 SP GOVERNANÇA CORPORATIVA PARA ACIONISTAS E HERDEIROS DE EMPRESA FAMILIAR

CURSO 2014 SP GOVERNANÇA CORPORATIVA PARA ACIONISTAS E HERDEIROS DE EMPRESA FAMILIAR Apoio: CURSO 2014 SP GOVERNANÇA CORPORATIVA PARA ACIONISTAS E HERDEIROS DE EMPRESA FAMILIAR Com a criação de mecanismos que permitem aos acionistas uma visão panorâmica sobre as empresas, as boas práticas

Leia mais

Sumário. 1. Política de Sustentabilidade da Rede D Or São Luiz Objetivos Abrangência Diretrizes...2

Sumário. 1. Política de Sustentabilidade da Rede D Or São Luiz Objetivos Abrangência Diretrizes...2 Rede D Or São Luiz Sumário 1. Política de Sustentabilidade da Rede D Or São Luiz...2 1.1. Objetivos...2 1.2. Abrangência...2 1.3. Diretrizes...2 Diretriz Econômica...2 Diretriz Social...3 Diretriz Ambiental...4

Leia mais

OBJETIVO PÚBLICO-ALVO PROGRAMA

OBJETIVO PÚBLICO-ALVO PROGRAMA Curso de Auditoria Interna, Controle Interno e Gestão de Riscos carga-horária: 16 horas OBJETIVO Fornecer aos participantes o conhecimento básico e bases técnicas e práticas fundamentais para que possam

Leia mais

Graduação em Administração

Graduação em Administração Graduação em Administração Disciplina: Governança Corporativa Aula 11: Governança Corporativa São José dos Campos, maio de 2011 Origem da expressão definição Governança (do francês gouvernance): sistematização

Leia mais

MANUAL PARA PARTICIPAÇÃO EM ASSEMBLEIAS GERAIS DE ACIONISTAS. 189ª Assembleia Geral Extraordinária

MANUAL PARA PARTICIPAÇÃO EM ASSEMBLEIAS GERAIS DE ACIONISTAS. 189ª Assembleia Geral Extraordinária MANUAL PARA PARTICIPAÇÃO EM ASSEMBLEIAS GERAIS DE ACIONISTAS 189ª Assembleia Geral Extraordinária 09 de fevereiro de 2015 ÍNDICE 1. Mensagem da Administração... 3 2. Orientações para Participação na Assembleia

Leia mais

Pesquisa de Remuneração e Estruturas de Conselhos de Administração. Apresentação. 31 de Maio de 2005 W W W. W A T S O N W Y A T T. C O M.

Pesquisa de Remuneração e Estruturas de Conselhos de Administração. Apresentação. 31 de Maio de 2005 W W W. W A T S O N W Y A T T. C O M. Pesquisa de Remuneração e Estruturas de Conselhos de Administração Apresentação W W W. W A T S O N W Y A T T. C O M. BR 31 de Maio de 2005 Introdução Objetivo: Mapear as práticas e políticas de remuneração

Leia mais

IPO da Redecard em Julho de 2007 EDSON SANTOS - CFO

IPO da Redecard em Julho de 2007 EDSON SANTOS - CFO IPO da Redecard em Julho de 2007 EDSON SANTOS - CFO 19 de setembro 2008 Redecard e a Indústria de Meios de Pagamentos no Brasil A Redecard é a principal credenciadora da MasterCard e Diners Club no Brasil,

Leia mais

Programa Conversas Difíceis e Gestão de Conflitos

Programa Conversas Difíceis e Gestão de Conflitos Programa Conversas Difíceis e Gestão de Conflitos Contexto Estamos vivenciando uma forte mudança cultural em que executivos, parceiros, sócios e conselheiros buscam relações com maior transparência, participação

Leia mais

PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO PARA A REFORMA DO ESTATUTO SOCIAL DA TIM PARTICIPAÇÕES S.A.

PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO PARA A REFORMA DO ESTATUTO SOCIAL DA TIM PARTICIPAÇÕES S.A. PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO PARA A REFORMA DO ESTATUTO SOCIAL DA TIM PARTICIPAÇÕES S.A. A TIM Participações S.A. ( TPART ou a Companhia ) vem apresentar a Proposta da Administração para a Assembleia Geral

Leia mais

POLÍTICA DE REGULAÇÃO DAS EMPRESAS ELETROBRAS. Política de Regulação das Empresas Eletrobras

POLÍTICA DE REGULAÇÃO DAS EMPRESAS ELETROBRAS. Política de Regulação das Empresas Eletrobras Política de Regulação das Empresas Eletrobras Versão 1.0 08/12/2014 1 Sumário 1. Objetivo... 3 2. Conceitos... 3 3. Princípios... 3 4. Diretrizes... 4 5. Responsabilidades... 5 6. Disposições Gerais...

Leia mais

Focado na área de reorganização

Focado na área de reorganização DIREITO SOCIETÁRIO Introdução Focado na área de reorganização societária, planejamento sucessório, operações de cisão, fusão e incorporação e constituição de sociedades empresariais, Lima Junior, Domene

Leia mais

Comissão de Valores Mobiliários

Comissão de Valores Mobiliários Comissão de Valores Mobiliários A informação nas Companhias Abertas Sigilo e Divulgação Maio/2015 Ressalto que as opiniões que expressarei aqui hoje refletem exclusivamente a minha visão e não necessariamente

Leia mais

Ano VI - nº 82 - Edição de 25 de Outubro de 2005

Ano VI - nº 82 - Edição de 25 de Outubro de 2005 Ano VI - nº 82 - Edição de 25 de Outubro de 2005 IBRI realiza Workshop IR Magazine Awards Brazil 2005 O IBRI (Instituto Brasileiro de Relações com os Investidores), a IR Magazine e a revista RI realizarão

Leia mais

Introdução à Governança Corporativa

Introdução à Governança Corporativa Introdução à Governança Corporativa TERCEIRO SETOR 1 2º Seminário FEAC de 2014 2 Governança Corporativa Terceiro Setor 3 CONCEITO de TERCEIRO SETOR Organizações privadas, criadas de forma voluntária com

Leia mais

BM&FBOVESPA. Política de Controles Internos. Diretoria de Controles Internos, Compliance e Risco Corporativo. Última Revisão: março de 2013.

BM&FBOVESPA. Política de Controles Internos. Diretoria de Controles Internos, Compliance e Risco Corporativo. Última Revisão: março de 2013. BM&FBOVESPA Diretoria de Controles Internos, Compliance e Risco Corporativo Página 1 Última Revisão: março de 2013 Uso interno Índice 1. OBJETIVO... 3 2. ABRANGÊNCIA... 3 3. REFERÊNCIA... 3 4. CONCEITOS...

Leia mais

18º. Congresso do IBGC Painel: Comitê de Auditoria: muito além da regra

18º. Congresso do IBGC Painel: Comitê de Auditoria: muito além da regra kpmg 18º. Congresso do IBGC Painel: Comitê de Auditoria: muito além da regra Um panorama sobre as regras e práticas de Comitês de Auditoria no Brasil Rogério Andrade Sócio líder Auditoria SP Marco regulatório

Leia mais

ECORODOVIAS INFRAESTRUTURA E LOGISTICA S/A Regimento Interno do Conselho de Administração (CA) 23/08/2013

ECORODOVIAS INFRAESTRUTURA E LOGISTICA S/A Regimento Interno do Conselho de Administração (CA) 23/08/2013 1 Composição 1.1 O Conselho de Administração é integrado por no mínimo 5(cinco) e, no máximo 10(dez) membros (sendo pelo menos 20% independentes) indicados pelos acionistas na Assembléia Geral Ordinária

Leia mais

Unidade II GOVERNANÇA CORPORATIVA. Profa. Ligia Vianna

Unidade II GOVERNANÇA CORPORATIVA. Profa. Ligia Vianna Unidade II GOVERNANÇA CORPORATIVA Profa. Ligia Vianna Introdução Governança corporativa é o sistema que assegura aos sócios-proprietários o governo estratégico da empresa e a efetiva monitoração da diretoria

Leia mais

Revisão aprovada na 1ª Reunião Extraordinária do Conselho Deliberativo

Revisão aprovada na 1ª Reunião Extraordinária do Conselho Deliberativo Revisão aprovada na 1ª Reunião Extraordinária do Conselho Deliberativo Fevereiro de 2016 Contribuir para a melhor qualidade de vida de seus participantes, oferecendo produtos e serviços previdenciários

Leia mais

COMISSÃO DE COMUNICAÇÃO E DE MERCADO DE CAPITAIS IBGC

COMISSÃO DE COMUNICAÇÃO E DE MERCADO DE CAPITAIS IBGC COMISSÃO DE COMUNICAÇÃO E DE MERCADO DE CAPITAIS IBGC Preparação para Assembleias e Manual de Participação de Acionistas: A Visão do Conselho de Administração 8 de março de 2017 Redatores: Anna Guimarães,

Leia mais

GOVERNANÇA CORPORATIVA: PRINCIPAIS DIFERENÇAS ENTRE OS MODELOS ANGLO-SAXÃO E NIPO-GERMÃNICO. VICTÓRIA, Lia¹; MAEHLER, Alisson².

GOVERNANÇA CORPORATIVA: PRINCIPAIS DIFERENÇAS ENTRE OS MODELOS ANGLO-SAXÃO E NIPO-GERMÃNICO. VICTÓRIA, Lia¹; MAEHLER, Alisson². GOVERNANÇA CORPORATIVA: PRINCIPAIS DIFERENÇAS ENTRE OS MODELOS ANGLO-SAXÃO E NIPO-GERMÃNICO. Autor(es): Apresentador: Orientador: Revisor 1: Revisor 2: Instituição: VICTÓRIA, Lia Beatriz Gomes Lia Beatriz

Leia mais

O Conselho de Administração e as atribuições da CGPAR n.º 09/2016

O Conselho de Administração e as atribuições da CGPAR n.º 09/2016 Painel 2 1 o Fórum AudiCaixa de Governança Corporativa em Estatais O Conselho de Administração e as atribuições da CGPAR n.º 09/2016 FOCO: Boas práticas de governança de estatais, Supervisão de fundos

Leia mais

Governança Corporativa Transparência e Sustentabilidade

Governança Corporativa Transparência e Sustentabilidade FECOMERCIO - 21/11 SÃO PAULO Governança Corporativa Transparência e Sustentabilidade LUIZ DE LUCA Coordenador Comissão GC em Saúde - IBGC Superintendente Corporativo Hospital Samaritano Governança Corporativa

Leia mais

R$ 451 bilhões em Ativos 21,4% de Market Share 522 fundos 13 carteiras administradas Receita prevista: R$1,7 bi

R$ 451 bilhões em Ativos 21,4% de Market Share 522 fundos 13 carteiras administradas Receita prevista: R$1,7 bi Subsidiária do BB DTVM - Liderança Background Subsidiária Integral do Banco do Brasil Fundada em 1986 Liderança no Mercado Nacional desde 1994 Gestão de Recursos R$ 451 bilhões em Ativos 21,4% de Market

Leia mais

Próxima etapa do processo de evolução dos Segmentos de Listagem

Próxima etapa do processo de evolução dos Segmentos de Listagem Próxima etapa do processo de evolução dos Segmentos de Listagem 07/11/2016 1 Segunda fase da Audiência Pública 07/11/2016 2 Cronograma Onde estamos? 27/06 Início da Audiência Pública 07/11 Início da segunda

Leia mais

REALIZAÇÃO DO PLANO DE AÇÃO 2012

REALIZAÇÃO DO PLANO DE AÇÃO 2012 REALIZAÇÃO DO PLANO DE AÇÃO 2012 Plenamente Realizado Parcialmente Realizado Não Realizado Relacionamento Fortalecer delegações brasileiras para os congressos COF e EFC Articular a agenda dos associados

Leia mais

Encontro de Líderes Supermercado Moderno - Porto Alegre -

Encontro de Líderes Supermercado Moderno - Porto Alegre - Encontro de Líderes Supermercado Moderno - Porto Alegre - Profissionalização da gestão e da governança: o desafio das empresas familiares Prof. Dalton Sardenberg 2014 O QUE CARACTERIZA UMA EMPRESA FAMILIAR?

Leia mais

Seminário Melhores Práticas de Divulgação de Informações

Seminário Melhores Práticas de Divulgação de Informações O tempo todo com o Brasil Comissão de Valores Mobiliários Instituto Brasileiro de Relações com Investidores Seminário Melhores Práticas de Divulgação de Informações Marco Geovanne Tobias da Silva Gerente

Leia mais

Auditoria e o Fator de Sucesso. Luciano Medeiros

Auditoria e o Fator de Sucesso. Luciano Medeiros Auditoria e o Fator de Sucesso Luciano Medeiros O Mercado de Auditoria No Brasil há cerca de 360 auditores PJ registrados na CVM; Há, também, por volta de 70 auditores PF com registro na CVM; Por outro

Leia mais

Troféu Transparência Comunicação Visual

Troféu Transparência Comunicação Visual Troféu Transparência 2015 Comunicação Visual INTRODUÇÃO Melhores Práticas da Auditoria Interna com foco em Riscos. Teoria Fomentar a discussão sobre o atual papel das atividades de Auditoria Interna; Prática

Leia mais

Manual de Governança Corporativa

Manual de Governança Corporativa Documento: Área Emitente: Manual de Governança Corporativa Assessoria de Planejamento, Orçamento, Controle e Regulatório HISTÓRICO DAS REVISÕES Rev. nº. Data Descrição 01 19/12/2012 Segregação do Manual

Leia mais

MANUAL PARA PARTICIPAÇÃO EM ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA

MANUAL PARA PARTICIPAÇÃO EM ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA MANUAL PARA PARTICIPAÇÃO EM ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA 177ª Assembleia Geral Extraordinária 30 de outubro de 2009 CPLE6 CPLE3 CPLE6 CPLE5 CPLE6 ÍNDICE 1. Mensagem do Presidente do Conselho de Administração

Leia mais

Fórum de Empresas Estatais Federais Plano de Cargos, Salários e Remuneração Capacitação de RH para Inovação

Fórum de Empresas Estatais Federais Plano de Cargos, Salários e Remuneração Capacitação de RH para Inovação Fórum de Empresas Estatais Federais Plano de Cargos, Salários e Remuneração Capacitação de RH para Inovação A prática de remuneração variável e gestão por competências no setor público brasileiro Agenda

Leia mais

1º encontro das ações educativas em museus da cidade de São Paulo

1º encontro das ações educativas em museus da cidade de São Paulo 1º encontro das ações educativas em museus da cidade de São Paulo exposições de artes visuais caráter temporário: 3 exposições ao ano duração média de 3 meses equipe e horários de atendimento variável

Leia mais

Diretoria de Tecnologia Dr. Antônio Cesar Azevedo Neves

Diretoria de Tecnologia Dr. Antônio Cesar Azevedo Neves Diretoria de Tecnologia Dr. Antônio Cesar Azevedo Neves GOVERNANÇA CORPORATIVA Conceitos e Prática Alfredo Martini Neto Superintendente de Gestão do Conhecimento Agenda Conceito básico Origens e evolução

Leia mais

4ª Pesquisa IBRI-Fipecafi sobre o Perfil do Profissional e da Área de Relações com Investidores FEA-USP

4ª Pesquisa IBRI-Fipecafi sobre o Perfil do Profissional e da Área de Relações com Investidores FEA-USP 4ª Pesquisa IBRI-Fipecafi sobre o Perfil do Profissional e da Área de Relações com Investidores FEA-USP O CONTEÚDO DA PESQUISA - AMOSTRA - PORTE DAS EMPRESAS RESPONDENTES - PERFIL DOS PROFISSIONAIS DE

Leia mais

Panorama da Governança Corporativa no Brasil

Panorama da Governança Corporativa no Brasil Panorama da Governança Corporativa no Brasil Panorama da Governança Corporativa no Brasil Introdução A recente evolução da economia brasileira tem sido acompanhada por movimentos profundos nas empresas

Leia mais

PESQUISA DA COMUNICAÇÃO INTERNA NO BRASIL

PESQUISA DA COMUNICAÇÃO INTERNA NO BRASIL PESQUISA DA COMUNICAÇÃO INTERNA NO BRASIL UMA ANÁLISE DA ÁREA EM 2017 Realização Panorama da Comunicação Interna no Brasil em 2017 SUMÁRIO SOBRE A PESQUISA TEMPO DE EXISTÊNCIA DA ÁREA PERFIL DAS EMPRESAS

Leia mais

Sistema OCB/AM FECOOP NORTE - OCB/AM - SESCOOP/AM CALENDÁRIO 2016 I SEMESTRE

Sistema OCB/AM FECOOP NORTE - OCB/AM - SESCOOP/AM CALENDÁRIO 2016 I SEMESTRE CALENDÁRIO 2016 I SEMESTRE JANEIRO DE 2016 08 a 14 - Módulo Informática: Aprendiz Cooperativo II -Turma A e B. 11 a 31 - Cursos por demandas de Cooperativas: Cooperativismo básico. 13 - Vídeo Conferência

Leia mais

REUNIÃO DO ADVISORY BOARD. CFA Society, Março 2015

REUNIÃO DO ADVISORY BOARD. CFA Society, Março 2015 REUNIÃO DO ADVISORY BOARD CFA Society, Março 2015 PAUTA RECORRENTE E EM ANDAMENTO Atualização sobre o andamento do trabalho dos Comitês: CFAA; CGC Sobre a nova Conselheira, Ana Novaes; Breve relato sobre

Leia mais

GERAÇÃO FUTURO CORRETORA DE VALORES S/A BTG PACTUAL SERVIÇOS FINANCEIROS S/A DTVM. BTG PACTUAL ASSET MANAGEMENT S/A DTVM.

GERAÇÃO FUTURO CORRETORA DE VALORES S/A BTG PACTUAL SERVIÇOS FINANCEIROS S/A DTVM. BTG PACTUAL ASSET MANAGEMENT S/A DTVM. GERAÇÃO FUTURO - GESTÃO DE RECURSOS S/A CNPJ: 09.630.188/0001-26 CREDENCIAMENTO EM: 13 de junho de 2016 à 12 de dezembro de 2016. GERAÇÃO FUTURO CORRETORA DE VALORES S/A CNPJ: 27.652.684/0001-62 CREDENCIAMENTO

Leia mais