Segurados da Previdência Social

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Segurados da Previdência Social"

Transcrição

1 Segurados da Previdência Social Parte I Empregado e Empregado Doméstico

2 SEGURADOS DO RGPS SEGURADOS OBRIGATÓRIOS FACULTATIVOS

3 SEGURADOS OBRIGATÓRIOS Maiores de 16 anos, salvo na condição de aprendiz (a partir dos 14), que exerçam qualquer tipo de atividade lícita remunerada vinculam-se obrigatoriamente ao regime previdenciário.

4 SEGURADOS OBRIGATÓRIOS CATEGORIAS: 1.Empregado; 2.Empregado doméstico; 3.Contribuinte individual; 4.Trabalhador avulso; 5.Segurado especial.

5 1.Empregados

6 SEGURADO EMPREGADO - Art. 12, I, Lei nº 8.212/91. - Art. 9º, I, Decreto nº 3.048/99. Mais abrangente que o conceito usado no Direito do Trabalho.

7 Aquele que presta serviço de natureza urbana ou rural à empresa em caráter não-eventual, com subordinação e mediante remuneração, inclusive como diretor empregado (cargo de direção, mas mantém características inerentes à relação de emprego assumindo ou não o risco econômico). NOTA: papel do AF.

8 *Aprendiz maior de 14 e menor de 24 anos ou portador de deficiência sem limite de idade, sujeito à formação técnico-profissional metódica, sob a orientação de entidade qualificada; (Lei nº /2005 -> antes o limite era 18 anos) ÚNICA ESPÉCIE DE SEGURADO QUE PODE SE INSCREVER ANTES DOS 16 ANOS.

9 aquele que, contratado por empresa de trabalho temporário, definida em legislação específica, presta serviço para atender a necessidade transitória de substituição de pessoal regular e permanente ou a acréscimo extraordinário de serviços de outras empresas (3 meses, prorrogáveis até o máximo de 9 na primeira hipótese); - Exemplos: substituição de uma empregada grávida, comércio no Natal, fábrica de chocolates durante a Páscoa...

10 Casos de Expatriação Várias hipóteses Lembrar da dica expressa a seguir:

11 Brasileiro civil que trabalha para a União no exterior, em organismo oficial internacional do qual o Brasil seja membro efetivo, ainda que lá domiciliado, salvo se segurado na forma da legislação vigente ou se amparado por regime próprio de previdência social; EX.: representante na ONU (sem cargo efetivo).

12 ATENÇÃO!! Apenas brasileiros contratados para representar interesses da União (se for contratado pelo organismo será contribuinte individual*). *Único caso de expatriação em que o segurado NÃO é empregado!

13 Regra para Memorização Segurado contratado por empresa PRIVADA para trabalhar fora do país, será empregado, seja Brasileiro ou Estrangeiro; Brasileiros contratados para Organismos internacionais: - Se representar a União empregado - Se trabalha para o próprio OI CI

14 O empregado de organismo oficial internacional ou estrangeiro em funcionamento no Brasil, salvo quando coberto por regime próprio de previdência social;

15 Trabalhador contratado no exterior para trabalhar no Brasil, em empresa constituída e funcionando em território nacional segundo as leis brasileiras, ainda que com salário estipulado em moeda estrangeira, salvo se amparado pela previdência social do país de origem. Ex.: estrangeiro gerente de empresa multinacional transferido da unidade da França para filial brasileira.

16 Brasileiro ou estrangeiro domiciliado e contratado no Brasil para trabalhar como empregado no exterior em sucursal de empresa brasileira, constituída sob as leis brasileiras, com sede e administração no Brasil. - EX.: empregado de banco brasileiro com agência no exterior.

17 O brasileiro ou o estrangeiro domiciliado e contratado no Brasil para trabalhar como empregado em empresa domiciliada no exterior com maioria do capital votante pertencente a empresa constituída sob as leis brasileiras, que tenha sede e administração no País e cujo controle efetivo esteja em caráter permanente sob a titularidade direta ou indireta de pessoas físicas domiciliadas e residentes no País ou de entidade de direito público interno;

18 DICA Neste caso, a expatriação ocorre para uma empresa do Grupo Empresarial cujo controle acionário pertença a empresa brasileira, ou seja, outra firma do mesmo grupo e não uma sucursal da mesma empresa. Nos dois casos anteriores o objetivo é o mesmo: proteção social aos residentes no Brasil.

19 Aquele que presta serviço no Brasil à missão diplomática ou à repartição consular de carreira estrangeira ou a órgãos a ela subordinados ou a membros dessa repartição, excluído o não brasileiro sem residência permanente no Brasil e o brasileiro amparado pela legislação previdenciária do país da respectiva missão diplomática ou da repartição consular.

20 ISTO É: Os funcionários contratados para trabalhar nos consulados e embaixadas de outros países em funcionamento no Brasil são segurados empregados, excetuando-se os estrangeiros não residentes e o brasileiro coberto pela previdência do país representado.

21 O brasileiro civil que presta serviços à União no exterior, em repartições governamentais brasileiras, lá domiciliado e contratado, inclusive o auxiliar local, este desde que, em razão de proibição legal, não possa filiar-se ao sistema previdenciário local. Ex.: empregados dos consulados no exterior.

22 O Servidor contratado pela U, E, DF e M, bem como respectivas autarquias e fundações, por tempo determinado, para atender a necessidade temporária de excepcional interesse público. (Ex.: REDA) EX.: pessoas contratadas pela prefeitura para o combate de epidemias.

23 O servidor da União, do Estado, Distrito Federal ou Município, incluídas suas autarquias e fundações, ocupante de emprego público. EX.: servidores de agências nacionais (petróleo, energia etc) celetistas.

24 O servidor da União, Estado, Distrito Federal ou Município, incluídas suas autarquias e fundações, ocupante, exclusivamente, de cargo em comissão declarado em lei de livre nomeação e exoneração. EX.: assessores de deputados e senadores...

25 O servidor do Estado, Distrito Federal ou Município, bem como o das respectivas autarquias e fundações, ocupante de cargo efetivo, desde que, nessa qualidade, não esteja amparado por regime próprio de previdência social. EX.: Prefeitura sem RPPS.

26 O exercente de mandato eletivo federal, estadual, distrital ou municipal, desde que não amparado por regime próprio de previdência social (a partir de 01/02/1998). No período anterior a esta data foram considerados segurados facultativos por falta de previsão legal que os enquadrasse como empregados.

27 Escrevente e auxiliar contratados por titular de serviços notariais e de registro a partir de 21/11/1994, bem como aquele que optou pelo RGPS (serviços notariais devem ser exercidos em caráter privado art. 236 CRFB antes os serviços cartorários eram eminentemente públicos). - Os titulares: notário, tabelião e oficial de registro são contribuintes individuais.

28 Treinador profissional de futebol, independentemente de acordos firmados. Médico e profissional de saúde, plantonista, independentemente da área de atuação, local da prestação do serviço ou forma de remuneração. (Diferente do médico-residente).

29 2. Empregados Domésticos

30 Empregados Domésticos EMPREGADO DOMÉSTICO - Art. 12, II, Lei nº 8.212/91. - Art. 9º, II, Decreto nº 3.048/99. NOVIDADE Lei complementar nº 150/15. É aquele que presta serviço de natureza contínua a pessoa ou família, no âmbito residencial dessas, em atividades sem fins lucrativos.

31 Empregados Domésticos É vedada a contratação de menor de 18 (dezoito) anos para desempenho de trabalho doméstico, de acordo com a Convenção n o 182, de 1999, da Organização Internacional do Trabalho (OIT) e com o Decreto nº 6.481, de 12 de junho de 2008 (Lei complementar nº 150/15).

32 Empregados Domésticos Âmbito residencial não se limita ao espaço físico da residência da pessoa ou da família compreende casa de campo, automóvel, avião etc. Finalidade lucrativa X atividade doméstica. Serviço contínuo (por mais de 2 dias por semana, segundo a LC 150/15) X diaristas.

33 QUESTÕES

34 Miguel, civil, brasileiro nato que mora há muito tempo na Suíça, foi contratado em Genebra para trabalhar na Organização Mundial de Saúde. Seu objetivo é trabalhar nessa entidade por alguns anos e retornar ao Brasil, razão pela qual optou por não se filiar ao regime próprio daquela organização. Nessa situação, Miguel é segurado obrigatório da previdência social brasileira na qualidade de contribuinte individual. ( ) CERTO ( ) ERRADO

35 Beatriz trabalha, em Brasília, na sucursal da Organização das Nações Unidas e não tem vinculação com regime de previdência estrangeiro. Nessa situação, Beatriz é segurada da previdência social brasileira na condição de contribuinte individual. ( ) CERTO ( ) ERRADO

36 INSS 2008 Nelson ocupa cargo em comissão, de livre nomeação e exoneração, na Secretaria de Saúde de uma prefeitura que instituiu regime próprio de previdência social. Nessa condição, apesar de trabalhar em município com regime próprio de previdência, Nelson é segurado empregado do regime geral. ( ) CERTO ( ) ERRADO

37 Um cidadão belga que seja domiciliado e contratado no Brasil por empresa nacional para trabalhar como engenheiro na construção de uma rodovia em Moçambique é segurado da previdência social brasileira na qualidade de empregado. ( ) CERTO ( ) ERRADO

38 Um adolescente de 14 anos de idade, aprendiz, contratado de acordo com a Lei n /2005, apesar de ter menos de 16 anos de idade, que é o piso para inscrição na previdência social, é segurado empregado do regime geral. ( ) CERTO ( ) ERRADO

39 Um tabelião que seja titular do cartório de registro de imóveis em determinado município é vinculado ao respectivo regime de previdência estadual, pois a atividade que exerce é controlada pelo Poder Judiciário. ( ) CERTO ( ) ERRADO

40 Quanto ao empregado doméstico, pode-se afirmar que: a. Trata-se se segurado facultativo do RGPS. b. É categoria de segurado obrigatório, que presta serviço a pessoa jurídica ou física. c. É segurado especial do RGPS. d. É segurado obrigatório, que presta serviço no âmbito da residência, a pessoa física ou família. e. É segurado facultativo, pois sua atividade assemelha-se à da dona de casa.

41 Em relação à atual disciplina legal do empregado doméstico, pode-se afirmar que: a. é assim considerado aquele que presta serviços de forma contínua, subordinada, onerosa e pessoal e de finalidade não lucrativa à pessoa ou à família, no âmbito residencial destas, por mais de 2 (dois) dias por semana. b. exerce a atividade de forma artesanal, individualmente ou em regime de economia familiar. c. é aquele que presta serviços a uma empresa para atender a necessidade transitória de substituição de seu pessoal regular e permanente ou o acréscimo extraordinário de serviço por período não superior a três meses. d. pode ser a mãe de família que cuida da casa e retira do orçamento doméstico o valor exigido para contribuição com o intuito de garantir-se de possível risco social. e. É segurado fora do RGPS, pois possui regime especial diferenciado.

42 GABARITO 1. C 2. E 3. NULA 4. C 5. C 6. E 7. D 8. A

Benefícios. Beneficiários. Empregado (art. 9, I) Empregado (art. 9, I) Empregado (art. 9, I) Empregado (art. 9, I) Direito Previdenciário

Benefícios. Beneficiários. Empregado (art. 9, I) Empregado (art. 9, I) Empregado (art. 9, I) Empregado (art. 9, I) Direito Previdenciário Benefícios Direito Previdenciário Obrigatórios (art. 9º) Segurados Facultativos (art. 11) Dependentes (art. 16) Beneficiários Empregado (I) Empdo doméstico (II) Contribuinte individual (V) Trabalhador

Leia mais

Professor Ali Mohamad Jaha Direito Previdenciário Auditor de Controle Externo/TCM-GO/FCC/2015 DIREITO PREVIDENCIÁRIO

Professor Ali Mohamad Jaha Direito Previdenciário Auditor de Controle Externo/TCM-GO/FCC/2015 DIREITO PREVIDENCIÁRIO Auditor de Controle Externo/TCM-GO/FCC/2015 DIREITO PREVIDENCIÁRIO 52. De acordo com a Lei no 8.212/1991, as propostas orçamentárias anuais ou plurianuais da Seguridade Social serão elaboradas por Comissão

Leia mais

01 Q Direito Previdenciário Planos de Benefício da Previdência Social Lei nº 8.213, de 24 de Julho

01 Q Direito Previdenciário Planos de Benefício da Previdência Social Lei nº 8.213, de 24 de Julho 01 Q467435 Direito Previdenciário Planos de Benefício da Previdência Social Lei nº 8.213, de 24 de Julho BETA Pedro mantém vínculo com o Regime Geral da Previdência Social (RGPS) há doze anos e quatro

Leia mais

Hugo Goes Direito Previdenciário Módulo 03 Aula 001-019 Direito Previdenciário para o Concurso do INSS

Hugo Goes Direito Previdenciário Módulo 03 Aula 001-019 Direito Previdenciário para o Concurso do INSS Hugo Goes Direito Previdenciário Módulo 03 Aula 001-019 Direito Previdenciário para o Concurso do INSS Lei 8.213/91, art. 16... 3º. Considera-se companheira ou companheiro a pessoa que, sem ser casada,

Leia mais

ATA Assistente Técnico Administrativo Direito Previdenciário Custeio da Seguridade Social Gilson Fernando

ATA Assistente Técnico Administrativo Direito Previdenciário Custeio da Seguridade Social Gilson Fernando 2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. ATA Assistente Técnico Administrativo Direito Previdenciário Custeio da Gilson Fernando Custeio da Lei nº 8.212/1991 e alterações

Leia mais

REGIME GERAL DA PREVIDÊNCIA SOCIAL DIREITO PREVIDENCIÁRIO. Regimes Previdenciários: Regimes Previdenciários. Regimes Previdenciários:

REGIME GERAL DA PREVIDÊNCIA SOCIAL DIREITO PREVIDENCIÁRIO. Regimes Previdenciários: Regimes Previdenciários. Regimes Previdenciários: DIREITO PREVIDENCIÁRIO Prof. Eduardo Tanaka REGIME GERAL DA PREVIDÊNCIA SOCIAL Prof. Eduardo Tanaka Regimes Previdenciários Regimes Previdenciários: Regime Geral De Previdência Social Regimes Previdenciários

Leia mais

REGIMES DE PREVIDÊNCIA SOCIAL

REGIMES DE PREVIDÊNCIA SOCIAL REGIMES DE PREVIDÊNCIA SOCIAL Regimes Previdenciários Principal Complementar Setor Público Setor Privado RGPS Oficial (União, Estados, Municípios e DF) Privado Civil (União, Estados, Municípios e DF) Militar

Leia mais

TRIBUTAÇÃO SOBRE OS SERVIÇOS NOTARIAIS E REGISTRAIS

TRIBUTAÇÃO SOBRE OS SERVIÇOS NOTARIAIS E REGISTRAIS TRIBUTAÇÃO SOBRE OS SERVIÇOS NOTARIAIS E REGISTRAIS Vander Zambeli Vale Oficial de Registro de Imóveis da Comarca de Betim Fiscalização Autuações da Receita Federal Cruzamento de dados Cobrança dos últimos

Leia mais

Segurados e Dependentes do RGPS

Segurados e Dependentes do RGPS Segurados e Dependentes do RGPS Reis, Camila Oliveira. R375s Segurados e dependentes do RGPS / Camila Oliveira Reis. Varginha, 2015. 23 slides. Sistema requerido: Adobe Acrobat Reader Modo de Acesso: World

Leia mais

Acerca do conceito e dos princípios da seguridade social no Brasil, julgue os itens que se seguem.

Acerca do conceito e dos princípios da seguridade social no Brasil, julgue os itens que se seguem. (): Acerca do conceito e dos princípios da seguridade social no Brasil, julgue os itens que se seguem. 80 A seguridade social representa um conjunto integrado de ações direcionadas à proteção exclusiva

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 8.212, DE 24 DE JULHO DE 1991. Texto compilado Regulamento Dispõe sobre a organização da Seguridade Social, Atualizações decorrentes

Leia mais

DIREITO PREVIDENCIÁRIO CONCURSO INSS. PROF. ADRIANA MENEZES

DIREITO PREVIDENCIÁRIO CONCURSO INSS. PROF. ADRIANA MENEZES DIREITO PREVIDENCIÁRIO CONCURSO INSS PROF. ADRIANA MENEZES www.adrianamenezes.com DÚVIDAS QUANTO À LEGISLAÇÃO A SER COBRADA NA PROVA E A PROVA EM SI. Será cobrada a legislação previdenciária em vigor até

Leia mais

Seguridade do Servidor Federal Lei 8112/1990

Seguridade do Servidor Federal Lei 8112/1990 Seguridade do Servidor Federal Lei 8112/1990 - Lei 8122/1990, arts. 183 a 230 Professora Claudete Pessôa SEGURIDADE SOCIAL DO SERVIDOR A União manterá Plano de Seguridade Social para o servidor e sua família

Leia mais

Segurados Obrigatórios e Facultativos P R O F. M U R I L LO S A P I A G U T I E R

Segurados Obrigatórios e Facultativos P R O F. M U R I L LO S A P I A G U T I E R Segurados Obrigatórios e Facultativos P R O F. M U R I L LO S A P I A G U T I E R Beneficiários da Previdência Social Beneficiários Segurados Dependentes Obrigatórios Facultativos Quadro Explicativo dos

Leia mais

Direito Previdenciário. Prof. Gláucio Diniz de Souza

Direito Previdenciário. Prof. Gláucio Diniz de Souza Direito Previdenciário Prof. Gláucio Diniz de Souza Competência Legal Constitucional Cabe privativamente à união legislar sobre seguridade social (art 22, XXIII) ; A competência sobre previdência social,

Leia mais

REGIMES PREVIDENCIÁRIOS. Prof. Me. Danilo Ripoli

REGIMES PREVIDENCIÁRIOS. Prof. Me. Danilo Ripoli REGIMES PREVIDENCIÁRIOS parte 2 Prof. Me. Danilo Ripoli O PLANO DE BENEFÍCIOS DA PREVIDÊNCIA SOCIAL No PBPS estão todas as normas que regem a relação jurídica entre segurados, dependentes e previdência

Leia mais

CURSO PREPARATÓRIO Concurso para JUIZ FEDERAL Prova escrita ALEXANDRE ROSSATO DA S. AVILA 2016

CURSO PREPARATÓRIO Concurso para JUIZ FEDERAL Prova escrita ALEXANDRE ROSSATO DA S. AVILA 2016 CURSO PREPARATÓRIO Concurso para JUIZ FEDERAL Prova escrita ALEXANDRE ROSSATO DA S. AVILA 2016 RELAÇÃO JURÍDICA PREVIDENCIÁRIA: BENEFICIÁRIOS, SEGURADOS E DEPENDENTES Prof. Dr. Alexandre Triches BENEFICIÁRIOS

Leia mais

DIREITO PREVIDENCIÁRIO Questões realizadas pela Fundação Carlos Chagas FCC. 1. O financiamento da Seguridade Social, incluindo a assistência social:

DIREITO PREVIDENCIÁRIO Questões realizadas pela Fundação Carlos Chagas FCC. 1. O financiamento da Seguridade Social, incluindo a assistência social: DIREITO PREVIDENCIÁRIO Questões realizadas pela Fundação Carlos Chagas FCC 1. O financiamento da Seguridade Social, incluindo a assistência social: a) é tripartite, a cargo do Poder Público, das empresas

Leia mais

ANEXO II DO COMUNICADO RFB ALTERA OS PROCEDIMENTOS REFERENTE ÀS CONTRIBUIÇÕES PREVIDENCIÁRIAS.

ANEXO II DO COMUNICADO RFB ALTERA OS PROCEDIMENTOS REFERENTE ÀS CONTRIBUIÇÕES PREVIDENCIÁRIAS. ANEXO II DO COMUNICADO RFB ALTERA OS PROCEDIMENTOS REFERENTE ÀS CONTRIBUIÇÕES PREVIDENCIÁRIAS. Abrangência: pessoas físicas e jurídicas sujeitas ao recolhimento das Contribuições Previdenciárias (INSS).

Leia mais

Direito Constitucional

Direito Constitucional Direito Constitucional Da Seguridade Social - Da Previdência Social Professor: André Vieira www.acasadoconcurseiro.com.br Direito Constitucional Seção III DA PREVIDÊNCIA SOCIAL Art. 201. A PREVIDÊNCIA

Leia mais

ANEXO I DO COMUNICADO RFB ALTERA OS PROCEDIMENTOS REFERENTE ÀS CONTRIBUIÇÕES PREVIDENCIÁRIAS.

ANEXO I DO COMUNICADO RFB ALTERA OS PROCEDIMENTOS REFERENTE ÀS CONTRIBUIÇÕES PREVIDENCIÁRIAS. ANEXO I DO COMUNICADO RFB ALTERA OS PROCEDIMENTOS REFERENTE ÀS CONTRIBUIÇÕES PREVIDENCIÁRIAS. Abrangência: pessoas físicas e jurídicas sujeitas ao recolhimento das Contribuições Previdenciárias (INSS).

Leia mais

CAPÍTULO 4 o regime geral de previdência SoCiAl rgps Sumário 1. INTRODUÇÃO exceto o desemprego involuntário,

CAPÍTULO 4 o regime geral de previdência SoCiAl rgps Sumário 1. INTRODUÇÃO exceto o desemprego involuntário, CAPÍTULO 4 O Regime Geral de Previdência Social RGPS Sumário 1. Introdução 2. Os beneficiários do RGPS: 2.1 Os segurados obrigatórios; 2.2. O segurado facultativo; 2.3. Os dependentes 3. Dos benefícios

Leia mais

Direito Previdenciário

Direito Previdenciário CEM CADERNO DE EXERCÍCIOS MASTER Direito Previdenciário Delegado da Polícia Federal Período: 2004-2016 Direito Previdenciário 1) CESPE - DPF/PF/2004 No item a seguir, é apresentada uma situação hipotética

Leia mais

Seção I. Dos segurados

Seção I. Dos segurados Seção I Dos segurados Art. 11. São segurados obrigatórios da Previdência Social as seguintes pessoas físicas: I - como empregado: a) aquele que presta serviço de natureza urbana ou rural à empresa, em

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação

Coordenação-Geral de Tributação Fl. 10 Fls. 1 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta Interna nº 25 - Data 7 de novembro de 2014 Origem COORDENAÇÃO GERAL DE ARRECADAÇÃO E COBRANÇA (CODAC) ASSUNTO: CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS PREVIDENCIÁRIAS

Leia mais

Unidade I DIREITO SOCIAL. Prof. Ligia Vianna

Unidade I DIREITO SOCIAL. Prof. Ligia Vianna Unidade I DIREITO SOCIAL Prof. Ligia Vianna 1- Introdução Constituição Federal Direitos Sociais; ART. 6º.: São direitos sociais a educação, a saúde, o trabalho, a moradia, o lazer, a segurança, a previdência

Leia mais

PREVIDÊNCIA SOCIAL 1

PREVIDÊNCIA SOCIAL 1 PREVIDÊNCIA SOCIAL 1 SEGURIDADE SOCIAL NA CONSTITUIÇÃO FEDERAL ORDEM SOCIAL PRIMADO DO TRABALHO Art. 193. A ordem social tem como base o primado do trabalho, e como objetivo o bem-estar e a justiça sociais.

Leia mais

ANEXO A DOCUMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO DO ESTUDANTE E DOS MEMBROS DE SEU GRUPO FAMILIAR

ANEXO A DOCUMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO DO ESTUDANTE E DOS MEMBROS DE SEU GRUPO FAMILIAR ANEXO A DOCUMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO DO ESTUDANTE E DOS MEMBROS DE SEU GRUPO FAMILIAR O Departamento Financeiro, Estágio e Programas deverá solicitar, salvo em caso de dúvida, somente um dos seguintes comprovantes

Leia mais

CARLOS MENDONÇA DIREITO PREVIDENCIÁRIO

CARLOS MENDONÇA DIREITO PREVIDENCIÁRIO CARLOS MENDONÇA DIREITO PREVIDENCIÁRIO Conteúdo Programático Direito Previdenciário: Seguridade social: origem e evolução legislativa no Brasil; conceito; organização e princípios constitucionais. Da assistência

Leia mais

Edição Número 128 de 06/07/2005

Edição Número 128 de 06/07/2005 Atos do Congresso Nacional Edição Número 128 de 06/07/2005 EMENDA CONSTITUCIONAL N o 47 Altera os arts. 37, 40, 195 e 201 da Constituição Federal, para dispor sobre a previdência social, e dá outras providências.

Leia mais

TÍTULO I PARTE GERAL

TÍTULO I PARTE GERAL TÍTULO I PARTE GERAL Capítulo 1 A Previdência Social Previdência vem do latim praevidentia, qualidade de quem vê antecipadamente. Aquele que age de forma previdente antecipa-se às contingências futuras

Leia mais

Auditor Fiscal Seguridade Social Art. 201 CF Leandro Macedo

Auditor Fiscal Seguridade Social Art. 201 CF Leandro Macedo Auditor Fiscal Seguridade Social Art. 201 CF Leandro Macedo 2014 2015 Copyright. Curso Agora Eu Eu Passo - - Todos os direitos reservados ao ao autor. O RGPS NA CONSTITUIÇÃO FEDERAL LEANDRO MACÊDO DEFINIÇÃO

Leia mais

SB = média dos últimos 36 salários-de-contribuição, considerados em um período não superior a 48 meses, cujo divisor não pode ser inferior a 24.

SB = média dos últimos 36 salários-de-contribuição, considerados em um período não superior a 48 meses, cujo divisor não pode ser inferior a 24. APOSENTADORIA POR TEMPO DE SERVIÇO (REGRAS VIGENTES ANTES DA EC 20/98) * Requisitos: Qualidade de Segurado e Carência 30 anos de tempo de serviço, se homem, e 25, se mulher * Cálculo do benefício: 70%

Leia mais

CHECK LIST DE DOCUMENTOS SOLICITADOS PARA CONTRATAÇÃO DE PROGRAMAS

CHECK LIST DE DOCUMENTOS SOLICITADOS PARA CONTRATAÇÃO DE PROGRAMAS CHECK LIST DE DOCUMENTOS SOLICITADOS PARA CONTRATAÇÃO DE PROGRAMAS DOCUMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO DO ESTUDANTE E DOS MEMBROS DE SEU GRUPO FAMILIAR: A CPSA deverá solicitar, salvo em caso de dúvida, somente

Leia mais

VERBAS EXPLICAÇÃO INCIDÊNCIA. Quando gozadas haverá incidência. Esta remuneração adicional é 1/3 constitucional sobre as férias gozadas

VERBAS EXPLICAÇÃO INCIDÊNCIA. Quando gozadas haverá incidência. Esta remuneração adicional é 1/3 constitucional sobre as férias gozadas 1. Salário É salário-decontribuição. 2. Férias Quando gozadas haverá incidência 3. Remuneração adicional de férias, Inciso XVII, Art 7º, CF Esta remuneração adicional é 1/3 constitucional sobre as férias

Leia mais

PERÍCIAS MÉDICAS PREVIDENCIÁRIAS, DOENÇAS OCUPACIONAIS E ACIDENTES DO TRABALHO em perguntas e respostas

PERÍCIAS MÉDICAS PREVIDENCIÁRIAS, DOENÇAS OCUPACIONAIS E ACIDENTES DO TRABALHO em perguntas e respostas PERÍCIAS MÉDICAS PREVIDENCIÁRIAS, DOENÇAS OCUPACIONAIS E ACIDENTES DO TRABALHO em 1.300 perguntas e respostas JOSÉ ALBERTO DE ABREU GONÇALVES Médico Legista, Médico do Trabalho, Mestre em Medicina e Saúde.

Leia mais

31/01/2015. Curso de. Dir. Previdenciário. para Concurso do

31/01/2015. Curso de. Dir. Previdenciário. para Concurso do Curso de Direito Previdenciário para Concurso do 1 Art. 1º A seguridade social compreende um conjunto integrado de ações de iniciativa dos poderes públicos e da sociedade, destinado a assegurar o direito

Leia mais

SEGURADO FACULTATIVO E PERÍODO DE GRAÇA

SEGURADO FACULTATIVO E PERÍODO DE GRAÇA SEGURADO FACULTATIVO E PERÍODO DE GRAÇA SEGURADO FACULTATIVO FACULTATIVO Lei nº 8.212/91. Art. 14, Decreto nº 3.048/99. Aquele que não exerce qualquer atividade remunerada que o vincule obrigatoriamente

Leia mais

RF/EXERCÍCIOS AVANÇADOS

RF/EXERCÍCIOS AVANÇADOS 01- (AFPS ESAF 2002) À luz da Seguridade Social definida na Constituição Federal, julgue os itens abaixo: I Previdência Social, Saúde e Assistência Social são partes da Seguridade Social. II A saúde exige

Leia mais

Sumário APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO SINOPSES PARA CARREIRAS FISCAIS... 17

Sumário APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO SINOPSES PARA CARREIRAS FISCAIS... 17 Sumário APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO SINOPSES PARA CARREIRAS FISCAIS... 17 EDITAL SISTEMATIZADO CARREIRAS FISCAIS... 19 1. Receita Federal do Brasil... 19 2. Ministério do Trabalho e Emprego... 21 CAPÍTULO

Leia mais

Aula 00. Direito Previdenciário. Direito Previdenciário Aula Demonstrativa Professor: Moisés Moreira

Aula 00. Direito Previdenciário. Direito Previdenciário Aula Demonstrativa Professor: Moisés Moreira Aula 00 Direito Previdenciário Aula Demonstrativa Professor: Moisés Moreira www.pontodosconcursos.com.br 0 Aula 00 Aula Demonstrativa Olá, pessoal! Sou o Professor Moisés Moreira e estou aqui no Ponto

Leia mais

Legislação Social Profª Mestre Ideli Raimundo Di Tizio p REMUNERAÇÃO

Legislação Social Profª Mestre Ideli Raimundo Di Tizio p REMUNERAÇÃO 15 Legislação Social Profª Mestre Ideli Raimundo Di Tizio p REMUNERAÇÃO Definição É o conjunto de retribuições recebidas habitualmente pelo empregado pela prestação de serviços, seja em dinheiro ou utilidades,

Leia mais

9. PROVA DE INEXISTÊNCIA DE DÉBITO (arts. 47 e 48 da Lei e 257 a 265 do Decreto 3.048)

9. PROVA DE INEXISTÊNCIA DE DÉBITO (arts. 47 e 48 da Lei e 257 a 265 do Decreto 3.048) SUMÁRIO INTRODUÇÃO 1. SEGURIDADE SOCIAL 1.1 Noção geral 1.1.1 Saúde 1.1.2 Assistência social 1.1.3 Previdência Social 1.2 Breve histórico 1.2.1 Evolução legislativa no Brasil 1.3 Conceituação 1.4 Objetivo,

Leia mais

SIMULADO DIREITO PREVIDENCIÁRIO

SIMULADO DIREITO PREVIDENCIÁRIO SIMULADO DIREITO PREVIDENCIÁRIO TRF 4ª Região 2007. 1. Para um trabalhador que não possua dependentes, o benefício salário-família não será concedido; para o trabalhador que se encontre incapaz temporariamente

Leia mais

Segurados do Regime Geral de Previdência Social

Segurados do Regime Geral de Previdência Social Segurados do Regime Geral de Previdência Social Segurados do RGPS Segurados obrigatórios e os segurados facultativos. Segurados: são pessoas físicas que contribuem para o regime previdenciário e, por isso,

Leia mais

LEGISLAÇÃO / Leis 8.8

LEGISLAÇÃO / Leis 8.8 LEI Nº 9.876, DE 26 DE NOVEMBRO DE 1999. Dispõe sobre contribuição previdenciária do contribuinte individual, o cálculo do benefício altera dispositivos das Leis n os 8.212 e 8.213, ambas de 24 de julho

Leia mais

VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX PREVIDÊNCIA SOCIAL

VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX PREVIDÊNCIA SOCIAL TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX PREVIDÊNCIA SOCIAL Orientador Empresarial Servidores do Estado de Minas Gerais - RGPS-Regime Geral de Previdência Social - Critérios para Enquadramento

Leia mais

DETALHAMENTO DA DOCUMENTAÇÃO DO FIES

DETALHAMENTO DA DOCUMENTAÇÃO DO FIES DETALHAMENTO DA DOCUMENTAÇÃO DO FIES DOCUMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO DO ESTUDANTE E DOS MEMBROS DE SEU GRUPO FAMILIAR A CPSA deverá solicitar, salvo em caso de dúvida, somente um dos seguintes comprovantes

Leia mais

INFORMATIVO GFIP/SEFIP

INFORMATIVO GFIP/SEFIP PREVIDÊNCIA SOCIAL INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL INSS Diretoria de Receitas Previdenciárias DIREP Coordenação Geral de Arrecadação CGA Divisão de Declarações INFORMATIVO GFIP/SEFIP Nº 002 CONTRIBUINTE

Leia mais

1ª) A lei de 2011 autorizou a CRIAÇÃO da empresa pública denominada Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares - EBSERH; pelo (a):

1ª) A lei de 2011 autorizou a CRIAÇÃO da empresa pública denominada Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares - EBSERH; pelo (a): 1ª) A lei 12.550 de 2011 autorizou a CRIAÇÃO da empresa pública denominada Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares - EBSERH; pelo (a): A) Poder Legislativo. B) Poder Executivo C) Poder Judiciário D)

Leia mais

Aula 4. Contribuição Social para a seguridade social - CONTRIBUINTES

Aula 4. Contribuição Social para a seguridade social - CONTRIBUINTES Aula 4 Contribuição Social para a seguridade social - CONTRIBUINTES I- CONTRIBUINTES Regra-matriz de incidência Consequente critério pessoal Sujeito passivo (contribuinte) LEI 8212/91 Art. 12 Segurados

Leia mais

DIREITO PREVIDENCIÁRIO (AFRFB Prova 2 Gabarito 1)

DIREITO PREVIDENCIÁRIO (AFRFB Prova 2 Gabarito 1) DIREITO PREVIDENCIÁRIO (AFRFB 2009 - Prova 2 Gabarito 1) Comentada pelo Prof. Ítalo Romano Eduardo 21- À luz da Organização da Seguridade Social definida na Constituição Federal, julgue os itens abaixo:

Leia mais

Funpresp A privatização da aposentadoria do servidor público

Funpresp A privatização da aposentadoria do servidor público Funpresp A privatização da aposentadoria do servidor público VIDA DOCENTE: PREVIDÊNCIA E CARREIRA APUBH SINDICATO DOS PROFESSORES UNIVERSIDADES FEDERAIS DE BELO HORIZONTE E MONTES CLAROS BELO HORIZONTE

Leia mais

1. Princípios e regras fundamentais da Previdência Social continuação:

1. Princípios e regras fundamentais da Previdência Social continuação: 1 DIREITO PREVIDENCIÁRIO PONTO 1: Princípios e regras fundamentais da Previdência Social continuação PONTO 2: Plano de Benefício PONTO 3: Segurados do regime geral 1. Princípios e regras fundamentais da

Leia mais

ANEXO II DOCUMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO DO ESTUDANTE E DOS MEMBROS DE SEU GRUPO FAMILIAR

ANEXO II DOCUMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO DO ESTUDANTE E DOS MEMBROS DE SEU GRUPO FAMILIAR ANEXO II DOCUMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO DO ESTUDANTE E DOS MEMBROS DE SEU GRUPO FAMILIAR O coordenador do ProUni deverá solicitar, salvo em caso de dúvida, somente um dos seguintes comprovantes de identificação:

Leia mais

esocial Uma nova forma de registro dos eventos de Saúde e Segurança do Trabalhador

esocial Uma nova forma de registro dos eventos de Saúde e Segurança do Trabalhador esocial Uma nova forma de registro dos eventos de Saúde e Segurança do Trabalhador Orion Sávio Santos de Oliveira Analista Técnico de Políticas Sociais ATPS DPSSO/SPPS/MF orion.oliveira@previdencia.gov.br

Leia mais

MANUTENÇÃO, PERDA E REAQUISIÇÃO DA QUALIDADE DE SEGURADO

MANUTENÇÃO, PERDA E REAQUISIÇÃO DA QUALIDADE DE SEGURADO MANUTENÇÃO, PERDA E REAQUISIÇÃO DA QUALIDADE DE SEGURADO MANUTENÇÃO, PERDA E REAQUISIÇÃO DA QUALIDADE DE SEGURADO A Previdência Social tem caráter contributivo e de filiação obrigatória. Pela lógica, os

Leia mais

REVOGADA PELA PORTARIA Nº 7.796, DE (D.O.U ) PORTARIA Nº 4.882, DE 16 DE DEZEMBRO DE 1998 (D.O.U

REVOGADA PELA PORTARIA Nº 7.796, DE (D.O.U ) PORTARIA Nº 4.882, DE 16 DE DEZEMBRO DE 1998 (D.O.U REVOGADA PELA PORTARIA Nº 7.796, DE 28.08.2000 (D.O.U. 29.08.2000) PORTARIA Nº 4.882, DE 16 DE DEZEMBRO DE 1998 (D.O.U. - 17.12.98) O MINISTRO DE ESTADO DA PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA SOCIAL, no uso da atribuição

Leia mais

Seguridade Social (CF) Art DIREITO PREVIDENCIÁRIO Receita Federal Avançada (2/2) SAÚDE (C.F.) Previdência Social Constituição Federal

Seguridade Social (CF) Art DIREITO PREVIDENCIÁRIO Receita Federal Avançada (2/2) SAÚDE (C.F.) Previdência Social Constituição Federal DIREITO PREVIDENCIÁRIO Receita Federal Avançada (2/2) Prof. Eduardo Tanaka Seguridade Social (CF) Art. 195 9º As contribuições sociais previstas no inciso I do caput deste artigo (contribuição da empresa)

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA RECEITA FEDERAL DO BRASIL - RFB Nº 971 DE D.O.U.:

INSTRUÇÃO NORMATIVA RECEITA FEDERAL DO BRASIL - RFB Nº 971 DE D.O.U.: 1 http://www.normaslegais.com.br/legislacao/inrfb971_2009.htm Page 1 of 166 Tamanho do Texto + tamanho do texto - INSTRUÇÃO NORMATIVA RECEITA FEDERAL DO BRASIL - RFB Nº 971 DE 13.11.2009 D.O.U.: 17.11.2009

Leia mais

DETALHAMENTO DA DOCUMENTAÇÃO DO PROUNI

DETALHAMENTO DA DOCUMENTAÇÃO DO PROUNI DETALHAMENTO DA DOCUMENTAÇÃO DO PROUNI DOCUMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO DO ESTUDANTE E DOS MEMBROS DE SEU GRUPO FAMILIAR O coordenador do ProUni deverá solicitar, salvo em caso de dúvida, somente um dos seguintes

Leia mais

Tabelas Práticas. Tabela de Códigos de Pagamento do INSS RELAÇÃO DE CÓDIGOS DE PAGAMENTO GUIA DE PREVIDÊNCIA SOCIAL. Especificação da Receita

Tabelas Práticas. Tabela de Códigos de Pagamento do INSS RELAÇÃO DE CÓDIGOS DE PAGAMENTO GUIA DE PREVIDÊNCIA SOCIAL. Especificação da Receita Tabela de Códigos de Pagamento do INSS RELAÇÃO DE CÓDIGOS DE PAGAMENTO GUIA DE PREVIDÊNCIA SOCIAL Item Código de Receita (GPS) Especificação da Receita 1 1007 Contribuinte Individual - Recolhimento Mensal

Leia mais

CÓDIGOS DE RECEITA - GPS

CÓDIGOS DE RECEITA - GPS CÓDIGOS DE RECEITA - GPS Os códigos de receita para recolhimento das contribuições sociais destinadas à Previdência Social e das destinadas às outras entidades ou fundos, recolhidas por meio de Guia da

Leia mais

1. Qualidade do que é previdente. 2. Previsão do futuro; conjectura (inferir ou deduzir que algo é provável).

1. Qualidade do que é previdente. 2. Previsão do futuro; conjectura (inferir ou deduzir que algo é provável). 1. Qualidade do que é previdente. 2. Previsão do futuro; conjectura (inferir ou deduzir que algo é provável). A Previdência Social é um seguro público que tem como função garantir que as fontes de renda

Leia mais

GPS Relação de Códigos de Pagamento

GPS Relação de Códigos de Pagamento GPS Relação de Códigos de Pagamento Código de Especificação da Receita Receita (GPS) 1007 Contribuinte Individual Recolhimento Mensal NIT/PIS/PASEP 1104 Contribuinte Individual Recolhimento Trimestral

Leia mais

Resumo Aula-tema 03: Regimes da Previdência Social e os Beneficiários do Regime Geral

Resumo Aula-tema 03: Regimes da Previdência Social e os Beneficiários do Regime Geral Resumo Aula-tema 03: Regimes da Previdência Social e os Beneficiários do Regime Geral Nesta aula tema, serão estudados os regimes previdenciários vigentes no Brasil. Para tanto, cumpre, inicialmente, retomar

Leia mais

Acumulação de Cargos/Proventos. Cleuton Sanches

Acumulação de Cargos/Proventos. Cleuton Sanches Acumulação de Cargos/Proventos Cleuton Sanches Referências Constitucionais Art. 37. XVI - é vedada a acumulação remunerada de cargos públicos, exceto, quando houver compatibilidade de horários, observado

Leia mais

1. GPS- CÓDIGOS DE PAGAMENTO

1. GPS- CÓDIGOS DE PAGAMENTO PARTE 1 OBRIGAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS TABELAS PRÁTICAS 1. GPS- CÓDIGOS DE PAGAMENTO ITEM CÓDIGO DE RECEITA (GPS) ESPECIFICAÇÃO DA RECEITA 1 1007 Contribuinte Individual - Recolhimento Mensal 2 1104 Contribuinte

Leia mais

TÍTULO I DAS OBRIGAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS CAPÍTULO I DOS CONTRIBUINTES DA PREVIDÊNCIA SOCIAL. Seção I Dos Conceitos

TÍTULO I DAS OBRIGAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS CAPÍTULO I DOS CONTRIBUINTES DA PREVIDÊNCIA SOCIAL. Seção I Dos Conceitos INSTRUÇÃO NORMATIVA RFB Nº 971, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2009 Dispõe sobre normas gerais de tributação previdenciária e de arrecadação das contribuições sociais destinadas à Previdência Social e as destinadas

Leia mais

EDITAL SISTEMATIZADO AUDITOR DO TRIBUNAL DE CONTAS ESTADO DO PARÁ - DIREITO/2016. Direito Previdenciário - 6ª edição Adriana Menezes Editora Juspodivm

EDITAL SISTEMATIZADO AUDITOR DO TRIBUNAL DE CONTAS ESTADO DO PARÁ - DIREITO/2016. Direito Previdenciário - 6ª edição Adriana Menezes Editora Juspodivm EDITAL SISTEMATIZADO AUDITOR DO TRIBUNAL DE CONTAS ESTADO DO PARÁ - DIREITO/2016 De acordo com o edital do concurso e com a obra: Direito Previdenciário - 6ª edição Adriana Menezes Editora Juspodivm ITENS

Leia mais

Rodada #1 Direito Previdenciário

Rodada #1 Direito Previdenciário Rodada #1 Direito Previdenciário Professor Moisés Moreira Assuntos da Rodada Direito Previdenciário: 17. Regime Geral de Previdência Social. 17.1. Segurados obrigatórios. 17.2. Conceito, características

Leia mais

REFORMA DA PREVIDÊNCIA análise da PEC 287/2016 no RGPS

REFORMA DA PREVIDÊNCIA análise da PEC 287/2016 no RGPS REFORMA DA PREVIDÊNCIA análise da PEC 287/2016 no RGPS Fábio Souza fabio@idsamericalatina.com.br abril/2017 4 PONTOS ESSENCIAIS DA REFORMA Igualdade formal Aplicabilidade imediata Idade mínima Redução

Leia mais

1ª Fase PROVA OBJETIVA DIREITO DO TRABALHO

1ª Fase PROVA OBJETIVA DIREITO DO TRABALHO 1ª Fase PROVA OBJETIVA DIREITO DO TRABALHO P á g i n a 1 QUESTÃO 1 - O Decreto n. 3.197, de 5 de outubro de 1999, promulgou a Convenção n. 132, da OIT, que dispõe sobre as Férias Anuais Remuneradas. Em

Leia mais

CÁLCULO E PAGAMENTO DE IMPOSTOS NO SETOR CULTURAL

CÁLCULO E PAGAMENTO DE IMPOSTOS NO SETOR CULTURAL CÁLCULO E PAGAMENTO DE IMPOSTOS NO SETOR CULTURAL IMPOSTO DE RENDA 1. O que é Imposto de Renda? É a contribuição aos cofres públicos sobre a renda em geral. Ele é cobrado de pessoas físicas e jurídicas,

Leia mais

RAIS. Relação Anual de Informações Sociais

RAIS. Relação Anual de Informações Sociais RAIS Relação Anual de Informações Sociais Instituída através Decreto no 76.900, de 23 de dezembro de 1975. Todo estabelecimento deve fornecer ao Ministério do Trabalho e Previdência Social (MTPS), por

Leia mais

DIREITO CONSTITUCIONAL

DIREITO CONSTITUCIONAL DIREITO CONSTITUCIONAL 01. (TRF da 2ª Região/Técnico Judiciário/2007) Mirian exerce o cargo efetivo de professora de ensino médio da rede pública estadual de ensino, atividade esta que sempre desempenhou

Leia mais

PORTARIA Nº 1.321, DE 22 DE JULHO DE 2016

PORTARIA Nº 1.321, DE 22 DE JULHO DE 2016 PORTARIA Nº 1.321, DE 22 DE JULHO DE 2016 Estabelece as formas de contratação dos profissionais do Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde. (CNES). O MINISTRO DE ESTADO DA SAÚDE, no uso das atribuições

Leia mais

Instrução Normativa RFB nº 971, de 13 de novembro de 2009

Instrução Normativa RFB nº 971, de 13 de novembro de 2009 Instrução Normativa RFB nº 971, de 13 de novembro de 2009 DOU de 17.11.2009 Dispõe sobre normas gerais de tributação previdenciária e de arrecadação das contribuições sociais destinadas à Previdência Social

Leia mais

GABARITO (E ) Não paga taxas. Não extradita por crime político ou de opinião. Não depende de licença. Transmissível aos herdeiros. Correta.

GABARITO (E ) Não paga taxas. Não extradita por crime político ou de opinião. Não depende de licença. Transmissível aos herdeiros. Correta. Prepare-se para o concurso TJ-SP! Todas as semanas, FOLHA DIRIGIDA, em parceria com especialistas, publica um novo simulado para os seus estudos nesta seleção. Resolva abaixo algumas questões de Direito

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação

Coordenação-Geral de Tributação Fls. 1 0 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 276 - Data 31 de maio de 2017 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS PREVIDENCIÁRIAS CONTRATAÇÃO DE EMPRESÁRIO INDIVIDUAL.

Leia mais

PORTARIA Nº 1.130, DE 11 DE MAIO DE 2017

PORTARIA Nº 1.130, DE 11 DE MAIO DE 2017 PORTARIA Nº 1.130, DE 11 DE MAIO DE 2017 Altera o anexo da Portaria nº 1.321/GM/MS, de 22 de julho de 2016. O MINISTRO DE ESTADO DA SAÚDE, no uso das atribuições que lhe conferem os incisos I e II do parágrafo

Leia mais

a) produtor, seja proprietário, usufrutuário, possuidor, assentado, parceiro ou meeiro

a) produtor, seja proprietário, usufrutuário, possuidor, assentado, parceiro ou meeiro SEGURADOS DA PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURADOS OBRIGATÓRIOS: Domésticos, Empregados, Contribuinte Individual, Trabalhador Avulso, Segurando Especial, BENEFICIÁRIOS FACULTATIVOS DEPENDENTES Art. 11. São segurados

Leia mais

04/03/2015 GPII - 1. Tópicos. Os procedimentos de registros fazem parte das rotinas de um Departamento de Pessoal, que envolvem :

04/03/2015 GPII - 1. Tópicos. Os procedimentos de registros fazem parte das rotinas de um Departamento de Pessoal, que envolvem : Tópicos pg 1.Introdução 2 2.Jornada de Trabalho 3 3.Hora Extraordinária 4 4.Férias 5 5.Auxílio Doença 6 6.Período de Descanso 7 7.Trabalho da Mulher 8 8.Trabalho do Menor 10 9.Empregado Doméstico 11 10.Exercícios

Leia mais

João Marcelino Soares ) DA PESSOA COM ...

João Marcelino Soares ) DA PESSOA COM ... João Marcelino Soares APOSENTADORIA ) DA PESSOA COM... DEFICIENCIA De acordo com./ lei Complementar 142, de 09.05.2013./ Decreto 8.145, de 03.12.2013./ Memorando Circular Conjunto 34, de 18.10.2013./ Portaria

Leia mais

SIMULADO SOBRE DIREITO PREVIDENCIÁRIO DVD 1. A respeito dos itens abaixo, julgue e marque CERTO ou ERRADO.

SIMULADO SOBRE DIREITO PREVIDENCIÁRIO DVD 1. A respeito dos itens abaixo, julgue e marque CERTO ou ERRADO. SIMULADO SOBRE DIREITO PREVIDENCIÁRIO DVD 1 A respeito dos itens abaixo, julgue e marque CERTO ou ERRADO. 01) A inscrição é o ato pelo qual o segurado é cadastrado no RGPS, por meio de comprovação de dados

Leia mais

Planejamento Tributário Empresarial

Planejamento Tributário Empresarial Planejamento Tributário Empresarial 21/02/2016 Profa. Silvia Bertani M O M E N T O D E R E F L E X Ã O 21/02/2016 Profa. Silvia Bertani 21/02/2016 Profa. Silvia Bertani Planejamento Tributário atividade

Leia mais

Comentários do Primeiro Simulado Direito Previdenciário Aula 05 Filiação e inscrição e salário-de-contribuição

Comentários do Primeiro Simulado Direito Previdenciário Aula 05 Filiação e inscrição e salário-de-contribuição Comentários do Primeiro Simulado Direito Previdenciário Aula 05 Filiação e inscrição e salário-de-contribuição Filiação e Inscrição ao RGPS 33. (1º Simulado/Profº Francisco Júnior/Preparatório INSS- 2015)

Leia mais

LICENÇA-MATERNIDADE, LICENÇA- PATERNIDADE E PROGRAMA EMPRESA- CIDADÃ CONSIDERAÇÕES GERAIS

LICENÇA-MATERNIDADE, LICENÇA- PATERNIDADE E PROGRAMA EMPRESA- CIDADÃ CONSIDERAÇÕES GERAIS LICENÇA-MATERNIDADE, LICENÇA- PATERNIDADE E PROGRAMA EMPRESA- CIDADÃ CONSIDERAÇÕES José Daniel Gatti Vergna CCIBJ 28 de abril de 2016 INTRODUÇÃO LICENÇA-MATERNIDADE Beneficiários Duração Benefícios PROGRAMA

Leia mais

GUIA DE RECOLHIMENTO Códigos

GUIA DE RECOLHIMENTO Códigos GUIA DE RECOLHIMENTO Códigos O COORDENADOR-GERAL DE ARRECADAÇÃO E COBRANÇA, no uso da atribuição que lhe confere o inciso III do art. 312 do Regimento Interno da Secretaria da Receita Federal do Brasil,

Leia mais

Certificado Digital - Pessoa Jurídica. DOCUMENTOS NECESSÁRIOS DA PESSOA JURÍDICA (CNPJ A ou CNPJ A3)

Certificado Digital - Pessoa Jurídica. DOCUMENTOS NECESSÁRIOS DA PESSOA JURÍDICA (CNPJ A ou CNPJ A3) Certificado Digital - Pessoa Jurídica DOCUMENTOS NECESSÁRIOS DA PESSOA JURÍDICA (CNPJ A ou CNPJ A3) Além dos documentos da Pessoa Jurídica, são necessários, também, dois documentos de identificação do

Leia mais

DIREITO DO TRABALHO. Sujeitos do contrato de trabalho / empregador. Prof. Hermes Cramacon

DIREITO DO TRABALHO. Sujeitos do contrato de trabalho / empregador. Prof. Hermes Cramacon DIREITO DO TRABALHO Sujeitos do contrato de trabalho / empregador Prof. Hermes Cramacon Avulso Trabalhador portuário - Lei 12.815/2013. Trabalhador não portuário - Lei 12.023/2009. Conceito: Aquele que

Leia mais

S Cadastramento Inicial do Vínculo e Admissão/Ingresso de Trabalhador

S Cadastramento Inicial do Vínculo e Admissão/Ingresso de Trabalhador S-2200 Cadastramento Inicial do Vínculo e Admissão/Ingresso de Trabalhador Este evento registra a admissão do empregado ou o ingresso de servidores estatutários. Trata-se do primeiro evento relativo a

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 8.212, DE 24 DE JULHO DE 1991. Texto original Texto republicado em 11.4.1996 Texto compilado Regulamento Atualizações decorrentes

Leia mais

Page 1 of 5 Carnê-Leão CARNÊ-LEÃO RECOLHIMENTO 242 Quem está sujeito ao recolhimento mensal obrigatório (carnê-leão)? Sujeita-se ao recolhimento mensal obrigatório a pessoa física residente no Brasil que

Leia mais

SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL

SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL Ato Declaratório Executivo Codac nº 98, de 15 de dezembro de 2009 Dispõe sobre a divulgação de códigos de receita para recolhimento das contribuições sociais destinadas

Leia mais

Informar os seguintes códigos, de acordo com a categoria de trabalhador:

Informar os seguintes códigos, de acordo com a categoria de trabalhador: 4.3 - CATEGORIA Informar os seguintes códigos, de acordo com a categoria de trabalhador: Cód. 01 Empregado; 02 Trabalhador avulso; Categoria 03 Trabalhador não vinculado ao RGPS, mas com direito ao FGTS;

Leia mais

esocial Uma nova forma de registro das informações de Saúde e Segurança do Trabalhador

esocial Uma nova forma de registro das informações de Saúde e Segurança do Trabalhador esocial Uma nova forma de registro das informações de Saúde e Segurança do Trabalhador Orion Sávio Santos de Oliveira Analista Técnico de Políticas Sociais ATPS DPSSO/SPPS/MF orion.oliveira@previdencia.gov.br

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI N o 6.019, DE 3 DE JANEIRO DE 1974. Vigência Regulamento Vide Lei nº 7.855, de 1989 Dispõe sobre o Trabalho Temporário nas Empresas

Leia mais

A reforma da Previdência (PEC 287/16), em discussão na Câmara dos Deputados, teve muitas alterações no substitutivo aprovado na comissão e, na

A reforma da Previdência (PEC 287/16), em discussão na Câmara dos Deputados, teve muitas alterações no substitutivo aprovado na comissão e, na A reforma da Previdência (PEC 287/16), em discussão na Câmara dos Deputados, teve muitas alterações no substitutivo aprovado na comissão e, na quarta-feira (9). Para conhecer o parecer do relator, deputado

Leia mais

S u m á r i o. 1. A Seguridade Social na Constituição de Capítulo 1 Notas Introdutórias Seguridade Social (arts. 194 a 204)...

S u m á r i o. 1. A Seguridade Social na Constituição de Capítulo 1 Notas Introdutórias Seguridade Social (arts. 194 a 204)... S u m á r i o Capítulo 1 Notas Introdutórias... 1 1. A Seguridade Social na Constituição de 1988...1 1.1. Seguridade Social (arts. 194 a 204)...1 1.1.1. Natureza do Direito à Seguridade Social...1 1.1.2.

Leia mais