DIREITO PREVIDENCIÁRIO CONCURSO INSS. PROF. ADRIANA MENEZES

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DIREITO PREVIDENCIÁRIO CONCURSO INSS. PROF. ADRIANA MENEZES"

Transcrição

1 DIREITO PREVIDENCIÁRIO CONCURSO INSS PROF. ADRIANA MENEZES

2 DÚVIDAS QUANTO À LEGISLAÇÃO A SER COBRADA NA PROVA E A PROVA EM SI.

3 Será cobrada a legislação previdenciária em vigor até a data da publicação do edital.

4 A regra 85/95 para a aposentadoria por tempo de contribuição está valendo para o concurso? Sim.

5 A Desaposentação pode ser abordada na prova, relacionada à concessão de benefícios? Pouco provável, porque não consta na legislação previdenciária. É vedada por lei.

6 Podemos afirmar que mais de 50 % das questões de conhecimentos específicos será acerca dos beneficiários e dos benefícios?

7 Vai ser cobrada jurisprudência na prova de técnico? Não consta essa exigência no edital.

8 LEI ELOY CHAVES

9 DÚVIDA Manutenção : empregados, empresas e governo

10 SEGURIDADE SOCIAL 1923 Ainda sob a égide da Constituição de 1891, foi editada a Lei Eloy Chaves (Decreto-Legislativo n 4.682, de 24/01/1923), que criou caixas de aposentadorias e pensões para os ferroviários, por empresa. Apesar de não ser o primeiro diploma legal sobre o assunto securitário (já havia o Decreto-Legislativo n 3.724/19 sobre o seguro obrigatório de acidentes do trabalho), devido ao desenvolvimento posterior da previdência e à estrutura interna da lei Eloy Chaves, ficou esta conhecida como o marco inicial da Previdência Social.

11 SEGURIDADE SOCIAL 1934 A Constituição de 1934 foi a primeira a estabelecer a forma tríplice da fonte de custeio previdenciária, com contribuições do Estado, do empregador e do empregado. Foi, também, a primeira Constituição a utilizar a palavra Previdência, sem o adjetivo social.

12 SEGURADOS Segurados Obrigatórios: art. 11, Lei 8213/91 art. 12, Lei 8212/91 Art. 9º, Decreto 3048/99 Empregado Empregado doméstico Trabalhador Avulso Contribuinte Individual Especial

13 DÚVIDA Qual a idade mínima para contribuir para o RGPS? A partir dos 16 anos, salvo o menor-aprendiz que poderá ser filiado a partir dos 14 anos.

14 DÚVIDA Atividade ilegal é amparada pelo RGPS? Não.

15 DÚVIDA Pessoas que trabalham no exterior: empregado ou contribuinte individual?

16 EMPREGADOS o brasileiro ou o estrangeiro domiciliado e contratado no Brasil para trabalhar como empregado no exterior, em sucursal ou agência de empresa constituída sob as leis brasileiras e que tenha sede e administração no País

17 o brasileiro civil que trabalha para a União, no exterior, em organismos oficiais brasileiros ou internacionais dos quais o Brasil seja membro efetivo, ainda que lá domiciliado e contratado, salvo se segurado na forma da legislação vigente do país do domicílio;

18 CONTRIBUINTE INDIVIDUAL o brasileiro civil que trabalha no exterior para organismo oficial internacional do qual o Brasil é membro efetivo, ainda que lá domiciliado e contratado, salvo quando coberto por regime próprio de previdência social;

19 DÚVIDA Um servidor público federal efetivo, que for eleito para vereador e tenha compatibilidade de horários do cargo efetivo e o cargo de vereador, esse servidor será vinculado ao regime próprio pelo cargo efetivo e se vincula também ao regime geral pelo cargo de vereador?

20 DÚVIDA Segurado especial pescador embarcação de pequeno porte.

21 SEGURADO ESPECIAL pescador artesanal ou a este assemelhado que faça da pesca profissão habitual ou principal meio de vida - não utilize embarcação; - utilize embarcação de pequeno porte (arqueação bruta igual ou inferior a 20).

22 DÚVIDA Uma pessoa com deficiência pode exercer atividades especiais? Sim. Como será sua aposentadoria? Poderá ter a aposentadoria que lhe for mais favorável, desde que preenchidos os requisitos.

23 DÚVIDA Quanto à manutenção da qualidade de segurado, quem recebe Auxílio Acidente mantém tal vantagem? Sim. O segurado mantém a condição de segurado do RGPS, sem limite de prazo, enquanto estiver em gozo de benefício.

24 MANUTENÇÃO DA QUALIDADE DE SEGURADO sem limite de prazo quando estiver em gozo de benefício;

25 DÚVIDA Manutenção de qualidade de segurado não conta para fins de tempo de contribuição. Porém existe exceção?

26 MANUTENÇÃO DA QUALIDADE DE SEGURADO sem limite de prazo quando estiver em gozo de benefício; O auxílio-doença e a aposentadoria por invalidez acidentários são contados como tempo de contribuição. O auxílio-doença e a aposentadoria por invalidez não acidentários são contados como tempo de contribuição, se forem gozados entre períodos de atividade.

27 DEPENDENTES

28 DÚVIDA Qual legislação seguir para a prova do INSS?

29 DEPENDENTES DO REGIME GERAL DE PREVIDÊNCIA SOCIAL- D e p e n d e n t e s 1ª Classe: cônjuge, companheiro (a) e filho não emancipado de qualquer condição, menor de 21 anos ou inválido ou que tenha deficiência intelectual ou mental que o torne absoluta ou relativamente incapaz, assim declarado judicialmente.

30 2ª Classe: os pais. D e p e n d e n t e s 3ª Classe: o irmão, de qualquer condição, menor de 21 (vinte e um) anos ou inválido ou que tenha deficiência intelectual ou mental que o torne absoluta ou relativamente incapaz, assim declarado judicialmente, com deficiência grave, nos termos do regulamento.

31 DÚVIDA Filhos que cursam ensino superior? Filhos e irmãos: - ensino em curso superior NÃO prorroga a condição de dependente.

32 Menor sob guarda não é dependente do RGPS Equiparam-se a filho: - menor sob tutela e enteado (Precisam comprovar dependência econômica).

33 DÚVIDA Os dependentes perdem a qualidade de dependente com a emancipação?

34 - PERDA DA CONDIÇÃO DE DEPENDENTE combinação com o art. 77, 2º, da Lei nº 8.213/91. Filho, pessoa a ele equiparada ou irmão: ao completarem 21 anos, salvo se inválido ou com deficiência; filho ou irmão inválido: quando cessar a invalidez Filho ou irmão com deficiência intelectual ou mental: com o levantamento da interdição. os pais: com a morte

35 PENSÃO POR MORTE

36 DÚVIDA No caso de pensão por morte, deve-se aplicar sempre a legislação vigente na data do fato gerador do benefício, ou seja, na data do óbito do segurado, ainda que a legislação posterior seja mais benéfica.

37 DÚVIDA Regra da pensão por morte para cônjuge, companheiro e companheira.

38 - PENSÃO POR MORTE CESSA: Cônjuge, companheiro ou companheira deixam de receber pensão: após 04 meses se não houver 18 contribuições do segurado ou 02 anos de casamento ou união estável até a data do óbito.

39 Não se aplica a regra dos 04 meses em caso de morte do segurado por acidente de qualquer natureza, doença profissional ou do trabalho. MESMO QUE NÃO haja 18 contribuições e o casamento ou a união estável não tenha 02 anos até a data do óbito, a pensão será paga pelo prazo da tabela abaixo.

40 Idade x do cônjuge, companheiro ou companheira, em anos (E(x)) Duração do benefício de pensão por morte (em anos) menor que 21 3 Entre 21 e 26 6 Entre 27 e Entre 30 e Entre 41 e anos ou mais Vitalícia

41 Cônjuge, companheiro ou companheira deixam de receber pensão: após o prazo estabelecido pela tabela abaixo, caso o segurado falecido tenha: -18 ou mais contribuições e - o casamento ou a união estável tiverem sido iniciados há, pelo menos, 02 anos da data do óbito.

42 Idade x do cônjuge companheiro ou companheira, em anos Duração do benefício de pensão por morte (em anos) menor que 21 3 Entre 21 e 26 6 Entre 27 e Entre 30 e Entre 41 e anos ou mais Vitalícia

43 Cônjuge, companheiro ou companheira deixam de receber pensão: após cessar a invalidez se o sobrevivente for inválido

44 DÚVIDA O prazo para requerimento da pensão são 30 ou 90 dias para se recebimento a partir do óbito. Como ficam as novas regras relacionadas a matéria para cobrança na prova?

45 A pensão por morte será devida: - a partir da data do óbito, quando requerida até o 90º dia do óbito; - a partir da data do requerimento, quando o benefício for requerido após o 90º dia do óbito; - a partir da decisão judicial, no caso de morte presumida.

46 AUXÍLIO-RECLUSÃO

47 DÚVIDA Dúvida sobre quando pagar e a quem?

48 DÚVIDA Para auxílio-reclusão tenho que seguir a tabela da pensão por morte?

49 AUXÍLIO-RECLUSÃO Art. 80, Lei n 8.213/91: O auxílio-reclusão será devido, nas mesmas condições da pensão por morte, aos dependentes do segurado recolhido à prisão, que não receber: remuneração da empresa; auxílio-doença, aposentadoria ou abono de permanência em serviço.

50 O auxílio-reclusão será devido: - a partir da data do recolhimento à prisão, quando requerida até o 90º dia da prisão; - a partir da data do requerimento, quando o benefício for requerido após o 90º dia da prisão;

51 O auxílio-reclusão cessará nas seguintes condições: com a extinção da última cota individual; se o segurado, ainda que privado de sua liberdade ou recluso, passar a receber aposentadoria; pelo óbito do segurado ou beneficiário; na data da soltura; pela perda da qualidade de dependente;

52 em se tratando de dependente inválido, pela cessação da invalidez, verificada em exame médico pericial a cargo do INSS; pelo afastamento da deficiência: para o filho e o irmão com deficiência, intelectual, mental ou grave

53 pela adoção, para o filho adotado que receba auxílioreclusão dos pais biológicos, exceto quando o cônjuge ou o companheiro(a) adota o filho do outro; para o cônjuge, o companheiro e a companheira: por decurso de prazo, nos moldes das regras da pensão por morte.

54 Acumulação de benefícios Lei nº 8.213/91: art. 24 Decreto nº 3.048/91: 167

55 APOSENTADORIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO

56 DÚVIDA Quem tem direito? Pode o segurado especial ter esta aposentadoria?

57 Não poderão se aposentar por tempo de contribuição o segurado especial que não recolhe facultativamente nos moldes do contribuinte individual; os segurados contribuinte individual e facultativo que optarem pelo regime da inclusão previdenciária, fundamentado no art. 201, 13 da CF/88; o MEI microempreendedor individual que contribuirá para o RGPS com alíquota de 5% sobre o salário mínimo.

58 DÚVIDA Regra 85/95, inclusive para o professor.

59 Mulheres (soma do tempo de contribuição e da idade)* Homens (soma do tempo de contribuição e da idade)* Ano requerimento do Até a a 2022

60 Mulheres (soma do tempo de contribuição e da idade)* Homens (soma do tempo de contribuição e da idade)* Ano requerimento do a a A partir de 2027

61 SALÁRIO-MATERNIDADE

62 O recebimento do salário-maternidade pela mãe biológica não impede a concessão para o adotante.

63 SALÁRIO-MATERNIDADE benefício que poderá contemplar seguradas e segurados do RGPS. Fator gerador do benefício: Parto; adoção de criança; guarda judicial para fins de adoção de criança; aborto não criminoso. morte do segurado ou da segurada que fazia jus ao salário-maternidade.

64 DÚVIDA O salário-maternidade da adotante que adotar mais de 2 crianças de idades diferentes ao mesmo tempo, terá um único valor é será por período de 120 dias?

65 DÚVIDA A segurada empregada não tem carência para adquirir o benefício de salário-maternidade, porém se a mesma, começar a trabalhar, no seu primeiro emprego, já estando grávida mesmo assim ela terá direito ao beneficio?

66 Carência mínima salário-maternidade -10 contribuições mensais para: CI, facultativo, segurado especial; - isenção para: empregado, empregado doméstico, trabalhador avulso.

67 DÚVIDA Como é pago o salário-maternidade do empregado doméstico? Equivale ao valor do seu último salário de contribuição e será pago diretamente pela Previdência Social.

Acerca do conceito e dos princípios da seguridade social no Brasil, julgue os itens que se seguem.

Acerca do conceito e dos princípios da seguridade social no Brasil, julgue os itens que se seguem. (): Acerca do conceito e dos princípios da seguridade social no Brasil, julgue os itens que se seguem. 80 A seguridade social representa um conjunto integrado de ações direcionadas à proteção exclusiva

Leia mais

11/09/2015 Dir. Previdenciário Prof. Marcos 143 Dir. Previdenciário Prof. Marcos 144 1

11/09/2015 Dir. Previdenciário Prof. Marcos 143 Dir. Previdenciário Prof. Marcos 144 1 143 144 1 145 Lei 8213/91 alterada pela Lei nº 12.873/2013 Salário Maternidade Art. 71-A. Ao segurado ou segurada da Previdência Social que adotar ou obtiver guarda judicial para fins de adoção de criança

Leia mais

<<Direito Previdenciário>> - <<INSS>> Professor: Melissa Folmann Aulas: 11-13

<<Direito Previdenciário>> - <<INSS>> Professor: Melissa Folmann Aulas: 11-13 Aulas 11 13 - Professor: Melissa Folmann Aulas: 11-13 Prof > wwwaprovaconcursoscombr Página 1 de 15 Aulas 11 13 4 Benefícios previdenciários dos dependentes

Leia mais

Direito e Legislação Previdenciária - INSS Professor: Melissa Folmann Aulas: 01-08

Direito e Legislação Previdenciária - INSS Professor: Melissa Folmann Aulas: 01-08 Aulas 1 8 Direito e Legislação Previdenciária - INSS Professor: Melissa Folmann Aulas: 01-08 Prof > wwwaprovaconcursoscombr Página 1 de 11 Aulas 1 8 Apresentação Olá Concurseiro, Será

Leia mais

Medida Provisória nº 529, de 2011

Medida Provisória nº 529, de 2011 Medida Provisória nº 529, de 2011 Altera os arts. 21 e 24 da Lei no 8.212, de 24 de julho de 1991, que dispõe sobre o Plano de Custeio da Previdência Social, para estabelecer alíquota diferenciada de contribuição

Leia mais

01 Q Direito Previdenciário Planos de Benefício da Previdência Social Lei nº 8.213, de 24 de Julho

01 Q Direito Previdenciário Planos de Benefício da Previdência Social Lei nº 8.213, de 24 de Julho 01 Q467435 Direito Previdenciário Planos de Benefício da Previdência Social Lei nº 8.213, de 24 de Julho BETA Pedro mantém vínculo com o Regime Geral da Previdência Social (RGPS) há doze anos e quatro

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos 1 de 6 09/01/2015 11:04 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos MEDIDA PROVISÓRIA Nº 664, DE 30 DE DEZEMBRO DE 2014. Exposição de motivos Vigência Altera as Leis n o 8.213,

Leia mais

CURSO PREPARATÓRIO Concurso para JUIZ FEDERAL Prova escrita ALEXANDRE ROSSATO DA S. AVILA 2016

CURSO PREPARATÓRIO Concurso para JUIZ FEDERAL Prova escrita ALEXANDRE ROSSATO DA S. AVILA 2016 CURSO PREPARATÓRIO Concurso para JUIZ FEDERAL Prova escrita ALEXANDRE ROSSATO DA S. AVILA 2016 RELAÇÃO JURÍDICA PREVIDENCIÁRIA: BENEFICIÁRIOS, SEGURADOS E DEPENDENTES Prof. Dr. Alexandre Triches BENEFICIÁRIOS

Leia mais

Auxílio Doença: Empregador será responsável pela remuneração dos primeiros 30 dias de afastamento do empregado.

Auxílio Doença: Empregador será responsável pela remuneração dos primeiros 30 dias de afastamento do empregado. INFORME JURÍDICO 06/01/2015 411 Prezados (as) Auxílio Doença: Empregador será responsável pela remuneração dos primeiros 30 dias de afastamento do empregado. Divulgamos a Medida Provisória 664/2014 que

Leia mais

Sumário. nota do autor...11 nota do autor 2ª edição a seguridade social no brasil...15 CAPÍTULO 1

Sumário. nota do autor...11 nota do autor 2ª edição a seguridade social no brasil...15 CAPÍTULO 1 nota do autor...11 nota do autor 2ª edição...13 CAPÍTULO 1 a seguridade social no brasil...15 1. Evolução histórica e composição...15 2. Definição e natureza jurídica...16 3. Competência legislativa...17

Leia mais

PENSÃO CIVIL 1 O que é? É um benefício concedido mensalmente aos dependentes, devidamente habilitados, do servidor falecido.

PENSÃO CIVIL 1 O que é? É um benefício concedido mensalmente aos dependentes, devidamente habilitados, do servidor falecido. PENSÃO CIVIL 1 O que é? É um benefício concedido mensalmente aos dependentes, devidamente habilitados, do servidor falecido. 2 Requisitos: a) Falecimento do servidor. b) Habilitação dos beneficiários.

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica de Goiás Faculdade de Direito Direito Previdenciário Profª. Ms. Tatiana Riemann QUALIDADE DE SEGURADO

Pontifícia Universidade Católica de Goiás Faculdade de Direito Direito Previdenciário Profª. Ms. Tatiana Riemann QUALIDADE DE SEGURADO QUALIDADE DE SEGURADO Qualidade de Segurado - art. 13, Dec. 3.048/99 detém a qualidade de segurado aquele que exerce atividade remunerada, em caso de segurados obrigatórios, ou está contribuindo, em caso

Leia mais

Dir. Previdenciário Marcos. Alterações: Salário Maternidade

Dir. Previdenciário Marcos. Alterações: Salário Maternidade Alterações: Salário Maternidade NOVIDADE - ALTERAÇÃO Lei 8213/91 Art. 71-A. Ao segurado ou segurada da Previdência Social que adotar ou obtiver guarda judicial para fins de adoção de criança é devido

Leia mais

Benefícios. Beneficiários. Empregado (art. 9, I) Empregado (art. 9, I) Empregado (art. 9, I) Empregado (art. 9, I) Direito Previdenciário

Benefícios. Beneficiários. Empregado (art. 9, I) Empregado (art. 9, I) Empregado (art. 9, I) Empregado (art. 9, I) Direito Previdenciário Benefícios Direito Previdenciário Obrigatórios (art. 9º) Segurados Facultativos (art. 11) Dependentes (art. 16) Beneficiários Empregado (I) Empdo doméstico (II) Contribuinte individual (V) Trabalhador

Leia mais

Números da Previdência Social

Números da Previdência Social Números da Previdência Social Segundo o Boletim Estatístico da Previdência Social, a aposentadoria média dos segurados vinculados ao RGPS é em torno de R$ 1.197,44. Mais de 70% dos segurados ganham um

Leia mais

Segue quadro comparativo sobre as alterações trazidas pela MP nº 664/2014, no tocante à pensão deixada pelo servidor público federal Lei 8.

Segue quadro comparativo sobre as alterações trazidas pela MP nº 664/2014, no tocante à pensão deixada pelo servidor público federal Lei 8. Segue quadro comparativo sobre as alterações trazidas pela MP nº 664/2014, no tocante à pensão deixada pelo servidor público federal Lei 8.112/90: Lei nº 8.112/90 redação anterior à Medida Provisória nº

Leia mais

REGIMES DE PREVIDÊNCIA SOCIAL

REGIMES DE PREVIDÊNCIA SOCIAL REGIMES DE PREVIDÊNCIA SOCIAL Regimes Previdenciários Principal Complementar Setor Público Setor Privado RGPS Oficial (União, Estados, Municípios e DF) Privado Civil (União, Estados, Municípios e DF) Militar

Leia mais

Salário-Família & Salário-Maternidade

Salário-Família & Salário-Maternidade Salário-Família & Salário-Maternidade Temas apresentados pelos alunos: Camila Coutinho Daniel Cândido Marcos Baeta Salário-Família O que é? Benefício pago aos segurados empregados, exceto os domésticos,

Leia mais

ATUALIZAÇÃO TRABALHISTA 2015 ALEXANDRE CORRÊA

ATUALIZAÇÃO TRABALHISTA 2015 ALEXANDRE CORRÊA ATUALIZAÇÃO TRABALHISTA 2015 ALEXANDRE CORRÊA NOVAS REGRAS PARA : CONCESSÃO DA PENSÃO POR MORTE AUXÍLIO DOENÇA ATESTADOS MÉDICOS SEGURO DESEMPREGO ABONO SALARIAL SEGURO DESEMPREGO WEB RAIS 2014 No dia

Leia mais

PREVIDÊNCIA SOCIAL NO BRASIL

PREVIDÊNCIA SOCIAL NO BRASIL 66 SISTEMA PREVIDENCIÁRIO DO BRASIL No Brasil, há benefícios devidos ao segurado e àqueles que dependem do segurado. Para ter direito aos benefícios, é preciso estar inscrito no INSS e manter suas contribuições

Leia mais

Aula-tema 08: Salário-família, salário-maternidade, auxílio-reclusão, pensão por morte e acidente de trabalho

Aula-tema 08: Salário-família, salário-maternidade, auxílio-reclusão, pensão por morte e acidente de trabalho Resumo Aula-tema 08: Salário-família, salário-maternidade, auxílio-reclusão, pensão por morte e acidente de trabalho Consoante já enfatizado nos resumos das aulas-temas anteriores, o estudo e a aplicação

Leia mais

1. Qualidade do que é previdente. 2. Previsão do futuro; conjectura (inferir ou deduzir que algo é provável).

1. Qualidade do que é previdente. 2. Previsão do futuro; conjectura (inferir ou deduzir que algo é provável). 1. Qualidade do que é previdente. 2. Previsão do futuro; conjectura (inferir ou deduzir que algo é provável). A Previdência Social é um seguro público que tem como função garantir que as fontes de renda

Leia mais

CONSTITUIÇÃO PEC Nº 287

CONSTITUIÇÃO PEC Nº 287 CONSTITUIÇÃO PEC Nº 287 Artigo 201 Art. 1º Art. 201. A previdência social será organizada sob a forma de regime geral, de caráter contributivo e de filiação obrigatória, observados critérios que preservem

Leia mais

Sumário APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO SINOPSES PARA CARREIRAS FISCAIS... 17

Sumário APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO SINOPSES PARA CARREIRAS FISCAIS... 17 Sumário APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO SINOPSES PARA CARREIRAS FISCAIS... 17 EDITAL SISTEMATIZADO CARREIRAS FISCAIS... 19 1. Receita Federal do Brasil... 19 2. Ministério do Trabalho e Emprego... 21 CAPÍTULO

Leia mais

CURSO ONLINE: PREVIDÊNCIA SOCIAL. Crédito da imagem: brasil.gov.br

CURSO ONLINE: PREVIDÊNCIA SOCIAL. Crédito da imagem: brasil.gov.br CURSO ONLINE: PREVIDÊNCIA SOCIAL Crédito da imagem: brasil.gov.br O QUE É E PARA QUE SERVE A PREVIDÊNCIA SOCIAL A Previdência Social é um seguro solidário que objetiva promover o bem estar social, e cobre

Leia mais

Seguridade do Servidor Federal Lei 8112/1990

Seguridade do Servidor Federal Lei 8112/1990 Seguridade do Servidor Federal Lei 8112/1990 - Lei 8122/1990, arts. 183 a 230 Professora Claudete Pessôa SEGURIDADE SOCIAL DO SERVIDOR A União manterá Plano de Seguridade Social para o servidor e sua família

Leia mais

Pensão por Morte. Prof. Danilo Ripoli

Pensão por Morte. Prof. Danilo Ripoli Pensão por Morte Prof. Danilo Ripoli Definição: A pensão por morte é o benefício da previdência social devido aos dependentes do segurado em função da morte deste. Será devido ao conjunto de dependentes

Leia mais

Facebook: https://www.facebook.com/profadrianamenezes Site:: ADRIANA MENEZES

Facebook: https://www.facebook.com/profadrianamenezes Site::  ADRIANA MENEZES ADRIANA MENEZES Facebook: https://www.facebook.com/profadrianamenezes QUADROS RESUMOS DE BENEFÍCIOS Atualizado - Lei 13.135/2015 e Lei Complementar 150/2015 Salário de SB Renda mensal inicial RMI Data

Leia mais

DIREITO PREVIDENCIÁRIO Questões realizadas pela Fundação Carlos Chagas FCC. 1. O financiamento da Seguridade Social, incluindo a assistência social:

DIREITO PREVIDENCIÁRIO Questões realizadas pela Fundação Carlos Chagas FCC. 1. O financiamento da Seguridade Social, incluindo a assistência social: DIREITO PREVIDENCIÁRIO Questões realizadas pela Fundação Carlos Chagas FCC 1. O financiamento da Seguridade Social, incluindo a assistência social: a) é tripartite, a cargo do Poder Público, das empresas

Leia mais

A FTICE e a CNTI através da 1ª Secretaria da Região Nordeste Ceará, Piauí e Maranhão, convidam os dirigentes sindicais, trabalhadoras e trabalhadores

A FTICE e a CNTI através da 1ª Secretaria da Região Nordeste Ceará, Piauí e Maranhão, convidam os dirigentes sindicais, trabalhadoras e trabalhadores A FTICE e a CNTI através da 1ª Secretaria da Região Nordeste Ceará, Piauí e Maranhão, convidam os dirigentes sindicais, trabalhadoras e trabalhadores para o debate NÃO AO DESMONTE DA PREVIDÊNCIA. O evento

Leia mais

Direito Previdenciário

Direito Previdenciário Direito Previdenciário Prof. Hugo Goes www.hugogoes.com.br SEGURADO EMPREGADO DOMÉSTICO Aquele que presta serviços de forma contínua, subordinada, onerosa e pessoal e de finalidade não lucrativa à pessoa

Leia mais

A reforma da Previdência (PEC 287/16), em discussão na Câmara dos Deputados, teve muitas alterações no substitutivo aprovado na comissão e, na

A reforma da Previdência (PEC 287/16), em discussão na Câmara dos Deputados, teve muitas alterações no substitutivo aprovado na comissão e, na A reforma da Previdência (PEC 287/16), em discussão na Câmara dos Deputados, teve muitas alterações no substitutivo aprovado na comissão e, na quarta-feira (9). Para conhecer o parecer do relator, deputado

Leia mais

Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 06/08/2010.

Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 06/08/2010. SALÁRIO-FAMÍLIA - Considerações Gerais Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 06/08/2010. Sumário: 1 - Introdução 2 - Beneficiários 2.1 - Verificação da Invalidez 2.2 - Pai e Mãe 3 - Início

Leia mais

DICAS DE NOVEMBRO / 2014

DICAS DE NOVEMBRO / 2014 DICAS DE NOVEMBRO / 2014 DICA 01 O segurado especial é o único segurado da previdência social que poderá ter sua inscrição feita após sua morte. DICA 02 O benefício de prestação continuada da Assistência

Leia mais

GERÊNCIA EXECUTIVA DO INSS EM JUNDIAÍ. AUXÍLIO RECLUSÃO PENSÃO POR MORTE SALÁRIO MATERNIDADE AUXÍLIO DOENÇA e alterações

GERÊNCIA EXECUTIVA DO INSS EM JUNDIAÍ. AUXÍLIO RECLUSÃO PENSÃO POR MORTE SALÁRIO MATERNIDADE AUXÍLIO DOENÇA e alterações GERÊNCIA EXECUTIVA DO INSS EM JUNDIAÍ AUXÍLIO RECLUSÃO PENSÃO POR MORTE SALÁRIO MATERNIDADE AUXÍLIO DOENÇA e alterações 1 AUXÍLIO RECLUSÃO 2 CONCEITO: Será devido aos dependentes do segurado recolhido

Leia mais

Direito Constitucional

Direito Constitucional Direito Constitucional Da Seguridade Social - Da Previdência Social Professor: André Vieira www.acasadoconcurseiro.com.br Direito Constitucional Seção III DA PREVIDÊNCIA SOCIAL Art. 201. A PREVIDÊNCIA

Leia mais

Resumo Aula-tema 04: Benefícios Previdenciários - Regras Gerais

Resumo Aula-tema 04: Benefícios Previdenciários - Regras Gerais Resumo Aula-tema 04: Benefícios Previdenciários - Regras Gerais O Regime Geral de Previdência Social compreende prestações, devidas inclusive em razão de eventos decorrentes de acidente do trabalho, expressas

Leia mais

Apostila do curso de. Previdência. Social

Apostila do curso de. Previdência. Social Apostila do curso de Previdência Social 1- O Que é a Previdência Social 2- Para que Serve a Previdência Social 3- Como está Organizada a Previdência Social 5- Quais são os Segurados da Previdência Social

Leia mais

MANUTENÇÃO, PERDA E REAQUISIÇÃO DA QUALIDADE DE SEGURADO

MANUTENÇÃO, PERDA E REAQUISIÇÃO DA QUALIDADE DE SEGURADO MANUTENÇÃO, PERDA E REAQUISIÇÃO DA QUALIDADE DE SEGURADO MANUTENÇÃO, PERDA E REAQUISIÇÃO DA QUALIDADE DE SEGURADO A Previdência Social tem caráter contributivo e de filiação obrigatória. Pela lógica, os

Leia mais

1 de 7 14/03/2011 20:18 Publicado em nosso site 14/03/2011 Roteiro ATUALIZADO Informativo FISCOSoft - Auxílio-Reclusão - Roteiro de Procedimentos O auxílio-reclusão será devido nas mesmas condições da

Leia mais

SUMÁRIO CAPÍTULO 1 A SEGURIDADE SOCIAL... 19

SUMÁRIO CAPÍTULO 1 A SEGURIDADE SOCIAL... 19 SUMÁRIO S CAPÍTULO 1 A SEGURIDADE SOCIAL... 19 1. Origem e evolução legislativa no Brasil... 19 Questões comentadas de concursos públicos... 29 Questões de concursos... 30 CAPÍTULO 2 A SEGURIDADE SOCIAL

Leia mais

Instituto de Previdência e Assistência Municipal de Caxias do Sul

Instituto de Previdência e Assistência Municipal de Caxias do Sul Instituto de Previdência e Assistência Municipal de Caxias do Sul Instituto de Previdência e Assistência Municipal de Caxias do Sul Instituto de Previdência e Assistência Municipal de Caxias do Sul Instituto

Leia mais

7) FALSO, pois serve ao modelo de benefício definido, como regra.

7) FALSO, pois serve ao modelo de benefício definido, como regra. GABARITO CHARLIE: 1) FALSO, pois o INSS É UMA AUTARQUIA. 2) FALSO, pois a lei Eloy de Miranda é de 1923. 3) FALSO. Bismarck era muito mais capital e menos estatal. A proteção do berço..etc..era de Beveridge,

Leia mais

Unidade I DIREITO SOCIAL. Prof. Ligia Vianna

Unidade I DIREITO SOCIAL. Prof. Ligia Vianna Unidade I DIREITO SOCIAL Prof. Ligia Vianna 1- Introdução Constituição Federal Direitos Sociais; ART. 6º.: São direitos sociais a educação, a saúde, o trabalho, a moradia, o lazer, a segurança, a previdência

Leia mais

DICAS DE JANEIRO / 2015

DICAS DE JANEIRO / 2015 DICAS DE JANEIRO / 2015 DICA 01 Vamos começar com as alterações trazidas pela MP 664/2014 Já está em vigor: 1º, art. 74, Lei 8.213/91. Não terá direito à pensão por morte o condenado pela prática de crime

Leia mais

Segurados e Dependentes do RGPS

Segurados e Dependentes do RGPS Segurados e Dependentes do RGPS Reis, Camila Oliveira. R375s Segurados e dependentes do RGPS / Camila Oliveira Reis. Varginha, 2015. 23 slides. Sistema requerido: Adobe Acrobat Reader Modo de Acesso: World

Leia mais

Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude Secretaria Executiva de Assistência Social Gerência de Projetos e Capacitação Centro

Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude Secretaria Executiva de Assistência Social Gerência de Projetos e Capacitação Centro Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude Secretaria Executiva de Assistência Social Gerência de Projetos e Capacitação Centro Universitário Tabosa de Almeida ASCES/UNITA INSTITUTO NACIONAL

Leia mais

DIREITO PREVIDENCIÁRIO QUADRO 02

DIREITO PREVIDENCIÁRIO QUADRO 02 DIREITO PREVIDENCIÁRIO QUADRO 02 CONTEÚDO PRESTAÇÕES EM GERAL BENEFÍCIOS CARÊNCIA SALÁRIO DE BENEFÍCIO FATOR PREVIDENCIÁRIO RENDA MENSAL INICIAL SEGURADOS 1.aposentadoria por invalidez 2.aposentadoria

Leia mais

Diário Oficial da União - Seção 1 - págs. 1 a 3-18/06/15

Diário Oficial da União - Seção 1 - págs. 1 a 3-18/06/15 Diário Oficial da União - Seção 1 - págs. 1 a 3-18/06/15 Atos do Poder Legislativo LEI Nº 13.135, DE 17 DE JUNHO DE 2015 Altera as Leis nº 8.213, de 24 de julho de 1991, nº 10.876, de 2 de junho de 2004,

Leia mais

S u m á r i o. 1. A Seguridade Social na Constituição de Capítulo 1 Notas Introdutórias Seguridade Social (arts. 194 a 204)...

S u m á r i o. 1. A Seguridade Social na Constituição de Capítulo 1 Notas Introdutórias Seguridade Social (arts. 194 a 204)... S u m á r i o Capítulo 1 Notas Introdutórias... 1 1. A Seguridade Social na Constituição de 1988...1 1.1. Seguridade Social (arts. 194 a 204)...1 1.1.1. Natureza do Direito à Seguridade Social...1 1.1.2.

Leia mais

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DO MUNICÍPIO DE RIO CLARO MUNICÍPIO DE RIO CLARO ESTADO DE SÃO PAULO

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DO MUNICÍPIO DE RIO CLARO MUNICÍPIO DE RIO CLARO ESTADO DE SÃO PAULO INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DO O QUE É O IPRC? O Instituto de Previdência do Município de Rio Claro IPRC nasceu em 20 de setembro de 2007, através da Lei Complementar Municipal 023/2007. É uma Autarquia Municipal

Leia mais

REDAÇÃO FINAL MEDIDA PROVISÓRIA Nº 676-A DE 2015 PROJETO DE LEI DE CONVERSÃO Nº 15 DE 2015

REDAÇÃO FINAL MEDIDA PROVISÓRIA Nº 676-A DE 2015 PROJETO DE LEI DE CONVERSÃO Nº 15 DE 2015 REDAÇÃO FINAL MEDIDA PROVISÓRIA Nº 676-A DE 2015 PROJETO DE LEI DE CONVERSÃO Nº 15 DE 2015 Altera as Leis nºs 8.212, de 24 de julho de 1991, e 8.213, de 24 de julho de 1991, para tratar da associação do

Leia mais

CAPÍTULO 4 o regime geral de previdência SoCiAl rgps Sumário 1. INTRODUÇÃO exceto o desemprego involuntário,

CAPÍTULO 4 o regime geral de previdência SoCiAl rgps Sumário 1. INTRODUÇÃO exceto o desemprego involuntário, CAPÍTULO 4 O Regime Geral de Previdência Social RGPS Sumário 1. Introdução 2. Os beneficiários do RGPS: 2.1 Os segurados obrigatórios; 2.2. O segurado facultativo; 2.3. Os dependentes 3. Dos benefícios

Leia mais

Sumário APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO QUESTÕES CESPE COMENTADAS... 11

Sumário APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO QUESTÕES CESPE COMENTADAS... 11 Sumário APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO QUESTÕES CESPE COMENTADAS... 11 Guia de leitura... 13 DIRECIONAMENTO DO ESTUDO: O QUE É NECESSÁRIO PRIORIZAR NO ESTUDO DAS PROVAS DO CESPE... 19 Raio-x da incidência das

Leia mais

Bom dia, hoje farei breves considerações sobre a aposentadoria por idade urbana. Espero que seja útil.

Bom dia, hoje farei breves considerações sobre a aposentadoria por idade urbana. Espero que seja útil. Bom dia, hoje farei breves considerações sobre a aposentadoria por idade urbana. Espero que seja útil. Diz o art. 48, da Lei 8.213/91: Art. 48. A aposentadoria por idade será devida ao segurado que, cumprida

Leia mais

PEC 287/ Reforma da Previdência

PEC 287/ Reforma da Previdência PEC 287/2016 - Reforma da Previdência Diana Dias Sampaio Economista - UFSM Secretária Geral do ATENS Sindicato Nacional 1. Reforma radical, ampla e desumana; De cunho exclusivo do interesse financeiro

Leia mais

III proteção ao trabalhador em situação de desemprego involuntário;

III proteção ao trabalhador em situação de desemprego involuntário; 1 A Previdência Social A Previdência Social é um direito social, previsto no art. 6º da Constituição Federal de 1988 entre os Direitos e Garantias Fundamentais, que garante renda não inferior ao salário

Leia mais

MUDANÇAS NAS REGRAS DO SEGURO-DESEMPREGO, ABONO SALARIAL ANUAL, AUXILIO-DOENÇA E PENSÃO POR MORTE

MUDANÇAS NAS REGRAS DO SEGURO-DESEMPREGO, ABONO SALARIAL ANUAL, AUXILIO-DOENÇA E PENSÃO POR MORTE MUDANÇAS NAS REGRAS DO SEGURO-DESEMPREGO, ABONO SALARIAL ANUAL, AUXILIO-DOENÇA E PENSÃO POR MORTE Em 30/12/2014, por meio das Medidas Provisórias 664 e 665, publicadas no Diário Oficial da União, as normas

Leia mais

9. PROVA DE INEXISTÊNCIA DE DÉBITO (arts. 47 e 48 da Lei e 257 a 265 do Decreto 3.048)

9. PROVA DE INEXISTÊNCIA DE DÉBITO (arts. 47 e 48 da Lei e 257 a 265 do Decreto 3.048) SUMÁRIO INTRODUÇÃO 1. SEGURIDADE SOCIAL 1.1 Noção geral 1.1.1 Saúde 1.1.2 Assistência social 1.1.3 Previdência Social 1.2 Breve histórico 1.2.1 Evolução legislativa no Brasil 1.3 Conceituação 1.4 Objetivo,

Leia mais

Resumo Aula-tema 03: Regimes da Previdência Social e os Beneficiários do Regime Geral

Resumo Aula-tema 03: Regimes da Previdência Social e os Beneficiários do Regime Geral Resumo Aula-tema 03: Regimes da Previdência Social e os Beneficiários do Regime Geral Nesta aula tema, serão estudados os regimes previdenciários vigentes no Brasil. Para tanto, cumpre, inicialmente, retomar

Leia mais

NOÇÕS ELEMENTARES SOBRE DIREITO PREVIDENCIÁRIO

NOÇÕS ELEMENTARES SOBRE DIREITO PREVIDENCIÁRIO NOÇÕS ELEMENTARES SOBRE DIREITO PREVIDENCIÁRIO SAÚDE LEI 8.080/90 ASSISTÊNCIA SOCIAL LEI 8.742/93; Dec.6.214/07 PREVIDÊNCIA CF/88, ART. 201 E 202, LEIS 8.212/91 E 8.213/91, DEC. 3.048/99, IN/INSS 20/07

Leia mais

AULA Existem cinco perguntas para qualquer tipo de benefícios:

AULA Existem cinco perguntas para qualquer tipo de benefícios: Turma e Ano: Flex B (2014) Matéria / Aula: Direito Previdenciário / Aula 07 Professora: Marcelo Leonardo Tavares Monitora: Mariana Simas de Oliveira AULA 07 1 CONTEÚDO DA AULA: RGPS (continuação). Auxílio

Leia mais

ESTAMOS NA RETA FINAL!!!!

ESTAMOS NA RETA FINAL!!!! ESTAMOS NA RETA FINAL!!!! 4 Seguridade Social Conjunto de ações de iniciativa dos poderes públicos e da sociedade Destinada a assegurar os direitos relativos à: Saúde Previdência Assistência social Financiamento

Leia mais

CURSO NOVOS SERVIDORES LEI 8.112/90 BENEFÍCOS DA SEGURIDADDE APOSENTADORIA

CURSO NOVOS SERVIDORES LEI 8.112/90 BENEFÍCOS DA SEGURIDADDE APOSENTADORIA CURSO NOVOS SERVIDORES LEI 8.112/90 BENEFÍCOS DA SEGURIDADDE APOSENTADORIA 1 2 OBJETIVO: Orientar e esclarecer de forma sucinta, a luz da legislação, um dos benefícios da seguridade social APOSENTADORIA.

Leia mais

PENSÃO POR MORTE. Art. 74, Lei n 8.213/91: A pensão por morte será devida ao conjunto dos dependentes do segurado que falecer, aposentado ou não...

PENSÃO POR MORTE. Art. 74, Lei n 8.213/91: A pensão por morte será devida ao conjunto dos dependentes do segurado que falecer, aposentado ou não... PENSÃO POR MORTE Art. 74, Lei n 8.213/91: A pensão por morte será devida ao conjunto dos dependentes do segurado que falecer, aposentado ou não... PENSÃO POR MORTE - óbito; - morte presumida, declarada

Leia mais

PENSÃO POR MORTE: SAIBA QUANDO E COMO SOLICITAR

PENSÃO POR MORTE: SAIBA QUANDO E COMO SOLICITAR PENSÃO POR MORTE: SAIBA QUANDO E COMO SOLICITAR A pensão por morte da REFER será concedida aos beneficiários do participante a partir do dia seguinte de seu falecimento. Será paga enquanto lhes for assegurada

Leia mais

EDITAL SISTEMATIZADO AUDITOR DO TRIBUNAL DE CONTAS ESTADO DO PARÁ - DIREITO/2016. Direito Previdenciário - 6ª edição Adriana Menezes Editora Juspodivm

EDITAL SISTEMATIZADO AUDITOR DO TRIBUNAL DE CONTAS ESTADO DO PARÁ - DIREITO/2016. Direito Previdenciário - 6ª edição Adriana Menezes Editora Juspodivm EDITAL SISTEMATIZADO AUDITOR DO TRIBUNAL DE CONTAS ESTADO DO PARÁ - DIREITO/2016 De acordo com o edital do concurso e com a obra: Direito Previdenciário - 6ª edição Adriana Menezes Editora Juspodivm ITENS

Leia mais

EXERCÍCIOS SALÁRIO MATERNIDADE PENSÃO POR MORTE AUXILIO RECLUSÃO

EXERCÍCIOS SALÁRIO MATERNIDADE PENSÃO POR MORTE AUXILIO RECLUSÃO EXERCÍCIOS SALÁRIO MATERNIDADE PENSÃO POR MORTE AUXILIO RECLUSÃO 1) Pedro, segurado obrigatório do RGPS, era casado com Solange, brasileira e empregadana embaixada do Sudão, de quem jamais se divorciou

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAL PENSÃO - CONCESSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAL PENSÃO - CONCESSÃO UFAL Dados Básicos do Instituidor SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAL PENSÃO - CONCESSÃO Siape: O servidor era beneficiário da GEAP? NÃO SIM,

Leia mais

Rioprevidência com você. Novembro de 2015

Rioprevidência com você. Novembro de 2015 Rioprevidência com você Novembro de 2015 O principal objetivo desta apresentação é levar aos servidores do Estado do Rio de Janeiro a Educação Previdenciária, ampliando os conhecimentos dos seus direitos

Leia mais

PEC287/2016 Os impactos para os servidores Prof. Eduardo Rolim de Oliveira Presidente do PROIFES-Federação

PEC287/2016 Os impactos para os servidores Prof. Eduardo Rolim de Oliveira Presidente do PROIFES-Federação PEC287/2016 Os impactos para os servidores Prof. Eduardo Rolim de Oliveira Presidente do PROIFES-Federação Pequeno Glossário da Previdência As Formas de aposentadoria Voluntária por tempo de contribuição:

Leia mais

REFORMA DA PREVIDÊNCIA análise da PEC 287/2016 no RGPS

REFORMA DA PREVIDÊNCIA análise da PEC 287/2016 no RGPS REFORMA DA PREVIDÊNCIA análise da PEC 287/2016 no RGPS Fábio Souza fabio@idsamericalatina.com.br abril/2017 4 PONTOS ESSENCIAIS DA REFORMA Igualdade formal Aplicabilidade imediata Idade mínima Redução

Leia mais

Continuação do estudo dos benefícios em espécie do RGPS

Continuação do estudo dos benefícios em espécie do RGPS Continuação do estudo dos benefícios em espécie do RGPS 3. Aposentadoria por idade (art. 48 da lei n. 8213/91): Vem a concretizar a proteção social contra a velhice, nos termos da Constituição Federal

Leia mais

Profa. Joseane Cauduro. Unidade II DIREITO TRABALHISTA E SOCIAL

Profa. Joseane Cauduro. Unidade II DIREITO TRABALHISTA E SOCIAL Profa. Joseane Cauduro Unidade II DIREITO TRABALHISTA E SOCIAL Seguridade social Art. 194, CF: a seguridade social compreende um conjunto integrado de ações de iniciativa dos Poderes Públicos e da sociedade,

Leia mais

DIREITO PREVIDENCIÁRIO SEGURIDADE SOCIAL

DIREITO PREVIDENCIÁRIO SEGURIDADE SOCIAL DIREITO PREVIDENCIÁRIO SEGURIDADE SOCIAL Questões criadas pela Profª. Celia Martins dos Santos nos moldes das questões do ano de 2016 PROF.ª CELIA MARTINS Q.01 Manutenção da qualidade de Segurado Mantém

Leia mais

Esclareça todas as suas dúvidas!

Esclareça todas as suas dúvidas! Esclareça todas as suas dúvidas! Queridos amigos, Estamos felizes por concluir a nossa terceira cartilha sobre benefícios previdenciários. Falaremos sobre o papel da Previdência Social, quem são os segurados,

Leia mais

APOSENTADORIA POR IDADE

APOSENTADORIA POR IDADE APOSENTADORIA POR IDADE APOSENTADORIA POR IDADE Fundamentação Legal Artigo 201, I, da CF Artigos 48 a 51 da Lei 8213/91 Artigos 51 a 54 Do Decreto 3048/99 Artigos 225 a 233 da IN 77 Conceito APOSENTADORIA

Leia mais

SALÁRIO MATERNIDADE SALÁRIO MATERNIDADE SALÁRIO MATERNIDADE SALÁRIO MATERNIDADE SALÁRIO MATERNIDADE SALÁRIO MATERNIDADE

SALÁRIO MATERNIDADE SALÁRIO MATERNIDADE SALÁRIO MATERNIDADE SALÁRIO MATERNIDADE SALÁRIO MATERNIDADE SALÁRIO MATERNIDADE Prof. Eduardo Tanaka CONCEITO: É um período remunerado, destinado ao descanso da mulher trabalhadora, em virtude de nascimento de seu filho ou adoção. Este período é de cento e vinte dias, podendo ser

Leia mais

RECURSO DE DIREITO PREVIDENCIÁRIO TRF 2ªregião Técnico Judiciário Administrativa Sem especialidade Prova tipo 1

RECURSO DE DIREITO PREVIDENCIÁRIO TRF 2ªregião Técnico Judiciário Administrativa Sem especialidade Prova tipo 1 RECURSO DE DIREITO PREVIDENCIÁRIO TRF 2ªregião Técnico Judiciário Administrativa Sem especialidade Prova tipo 1 1) Sandra conseguiu o seu primeiro emprego na empresa Calçados Perfeitos Ltda., lá permanecendo

Leia mais

PROJETO PARA ALTERAÇÃO DE LEI

PROJETO PARA ALTERAÇÃO DE LEI CÂMARA DOS DEPUTADOS Deputado Federal ULDURICO JÚNIOR- PTC/BA PROJETO PARA ALTERAÇÃO DE LEI Dispõe sobre a alteração do art.71-b da lei 8.213/91 para ampliar a cobertura de benefício do salário-maternidade

Leia mais

INSS Direito Previdenciário Leandro Macêdo

INSS Direito Previdenciário Leandro Macêdo INSS Direito Previdenciário Leandro Macêdo 2014 2014 Copyright. Curso Agora Eu Eu Passo - - Todos os direitos reservados ao ao autor. 1. (CESPE - 2013 - DPE-RR - Defensor Público) Assinale a opção correta

Leia mais

FUNDAMENTAÇÃO LEGAL CONTROLE EXPERIÊNCIAS VIVENCIADAS NAS AUDITORIAS E INSPEÇÕES REALIZADAS PELO TCM-CE

FUNDAMENTAÇÃO LEGAL CONTROLE EXPERIÊNCIAS VIVENCIADAS NAS AUDITORIAS E INSPEÇÕES REALIZADAS PELO TCM-CE EXPERIÊNCIAS VIVENCIADAS NAS AUDITORIAS E INSPEÇÕES REALIZADAS PELO TCM-CE ATOS DE ADMISSÃO DE PESSOAL, S E PENSÕES FUNDAMENTAÇÃO LEGAL CONSTITUIÇÃO FEDERAL Art. 71 O controle externo, a cargo do Congresso

Leia mais

Profª. Melissa Folmann Direito Previdenciário p/ Concurso INSS Aulas.41 Direito Previdenciário INSS Professora: Melissa Folmann Aula: 41

Profª. Melissa Folmann Direito Previdenciário p/ Concurso INSS Aulas.41 Direito Previdenciário INSS Professora: Melissa Folmann Aula: 41 Direito Previdenciário INSS Professora: Melissa Folmann Aula: 41 Profª. > www.aprovaconcursos.com.br Página 1 de 30 Direito Previdenciário Prezados alunos, Informo que tendo em vista

Leia mais

Lei e MP Novas Regras para Previdência Social

Lei e MP Novas Regras para Previdência Social Lei 13.135 e MP 676 - Novas Regras para Previdência Social LEI N. 13.135, DE 17 DE JUNHO DE 2015 Altera as Leis nº 8.213, de 24 de julho de 1991, nº 10.876, de 2 de junho de 2004, nº 8.112, de 11 de dezembro

Leia mais

Atualização da 5ª edição do Resumo de Direito Previdenciário Hugo Goes

Atualização da 5ª edição do Resumo de Direito Previdenciário Hugo Goes Atualização da 5ª edição do Resumo de Direito Previdenciário Hugo Goes Orientações : Para realizar as alterações, usaremos o seguinte método: 1. Os textos que serão EXCLUÍDOS estão realçados em vermelho.

Leia mais

O Regime Geral de Previdência Social - RGPS e a PEC 287 de CURITIBA-PR, 14 DEZ 2016 Expositor: Luciano Fazio

O Regime Geral de Previdência Social - RGPS e a PEC 287 de CURITIBA-PR, 14 DEZ 2016 Expositor: Luciano Fazio O Regime Geral de Previdência Social - RGPS e a PEC 287 de 2016 CURITIBA-PR, 14 DEZ 2016 Expositor: Luciano Fazio 1 SUMÁRIO 1. O que é Previdência Social 2. Déficit do Regime Geral de Previdência Social

Leia mais

REGRAS BÁSICAS - PLANO DE BENEFÍCIOS FAF CNPB Nº

REGRAS BÁSICAS - PLANO DE BENEFÍCIOS FAF CNPB Nº 1 - BENEFÍCIOS OFERECIDOS O Plano de Benefícios FAF oferece os seguintes benefícios aos seus participantes, ou aos dependentes de participantes falecidos: I - quanto aos participantes: - suplementação

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 41 DE 26/12/ 2001 ( DOPE 27/12/2001) SALÁRIO FAMÍLIA

LEI COMPLEMENTAR Nº 41 DE 26/12/ 2001 ( DOPE 27/12/2001) SALÁRIO FAMÍLIA LEI COMPLEMENTAR Nº 41 DE 26/12/ 2001 ( DOPE 27/12/2001) SALÁRIO FAMÍLIA NOTA: Ver Lei Complementar nº 43/2002,Lei Complementar nº48/2003.atualizada até Lei complementar nº64, de 20 de dezembro de 2004.

Leia mais

Nota Técnica: Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287/2016

Nota Técnica: Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287/2016 Nota Técnica: Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287/2016 Proposição: Proposta de Emenda à Constituição nº 287, de 2016 Ementa: Altera os arts. 37, 40, 109, 149, 167, 195, 201 e 203 da Constituição,

Leia mais

Orçamento de Pessoal Aula

Orçamento de Pessoal Aula Orçamento de Pessoal Aula 6 30-05-2012 Prof. Procópio Aula 6 30-05-2012 Salário Família Imposto de Renda Encargos Sociais Exercícios Salário Família Benefício previdenciário que corresponde a uma quota

Leia mais

Palestra. Legislação Previdenciária - Atualização. Setembro/2016. Elaborado por: JANEIRO/

Palestra. Legislação Previdenciária - Atualização. Setembro/2016. Elaborado por: JANEIRO/ Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400 opções 2 ou 3 (núcleo de relacionamento) Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva, 60 Higienópolis

Leia mais

Reforma da Previdência PEC 287. A Reforma é necessária?

Reforma da Previdência PEC 287. A Reforma é necessária? Reforma da Previdência PEC 287 A Reforma é necessária? Prof. Gilson Fernando 1 Saúde Seguridade Social Assistência Social Sistema Nacional garantidor de Direitos subjetivos Regimes Básicos RGPS Previdência

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO MAIO 2017 P R EV ID ÊN C IA P EC 287

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO MAIO 2017 P R EV ID ÊN C IA P EC 287 UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO MAIO 2017 R EFO R M A D A P R EV ID ÊN C IA P EC 287 EC 20/98 fim da aposentadoria proporcional, criação do 85/95 para o servidor público EC 41/03 Aposentadoria por

Leia mais

DAS PRESTAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS DO REGIME GERAL DA PREVIDÊNCIA SOCIAL

DAS PRESTAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS DO REGIME GERAL DA PREVIDÊNCIA SOCIAL 1/25 DAS PRESTAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS DO REGIME GERAL DA PREVIDÊNCIA SOCIAL Prestações Previdenciárias art. 18, Lei 8.213/91 e art. 25 Dec. 3.048/99 I. Quanto ao Segurado: (a) Aposentadoria Por invalidez

Leia mais

Unidade II. Unidade II

Unidade II. Unidade II Unidade II Unidade II 7 BENEFÍCIOS DA PREVIDÊNCIA SOCIAL Os benefícios previdenciários são prestações pagas, em dinheiro, aos trabalhadores ou aos seus dependentes. Alguns deles substituem a remuneração

Leia mais

Sínteses da Reforma da Previdência

Sínteses da Reforma da Previdência Sínteses da Reforma da Previdência 1 Sumário Tipos de Aposentadoria e Proventos do Servidor Público... 04 Regra atual...04 Regra do Substitutivo da Comissão Especial...05 Críticas à Proposta do Substitutivo

Leia mais

Auditor Fiscal Seguridade Social Art. 201 CF Leandro Macedo

Auditor Fiscal Seguridade Social Art. 201 CF Leandro Macedo Auditor Fiscal Seguridade Social Art. 201 CF Leandro Macedo 2014 2015 Copyright. Curso Agora Eu Eu Passo - - Todos os direitos reservados ao ao autor. O RGPS NA CONSTITUIÇÃO FEDERAL LEANDRO MACÊDO DEFINIÇÃO

Leia mais

SIMULADO DIREITO PREVIDENCIÁRIO

SIMULADO DIREITO PREVIDENCIÁRIO SIMULADO DIREITO PREVIDENCIÁRIO TRF 4ª Região 2007. 1. Para um trabalhador que não possua dependentes, o benefício salário-família não será concedido; para o trabalhador que se encontre incapaz temporariamente

Leia mais

REVOGADA PELA PORTARIA Nº 7.796, DE (D.O.U ) PORTARIA Nº 4.882, DE 16 DE DEZEMBRO DE 1998 (D.O.U

REVOGADA PELA PORTARIA Nº 7.796, DE (D.O.U ) PORTARIA Nº 4.882, DE 16 DE DEZEMBRO DE 1998 (D.O.U REVOGADA PELA PORTARIA Nº 7.796, DE 28.08.2000 (D.O.U. 29.08.2000) PORTARIA Nº 4.882, DE 16 DE DEZEMBRO DE 1998 (D.O.U. - 17.12.98) O MINISTRO DE ESTADO DA PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA SOCIAL, no uso da atribuição

Leia mais