Fatores religiosos: Corrupção do clero religioso : Venda de relíquias sagradas; venda de indulgencias; lotes celestiais; Ignorância do clero a maior

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Fatores religiosos: Corrupção do clero religioso : Venda de relíquias sagradas; venda de indulgencias; lotes celestiais; Ignorância do clero a maior"

Transcrição

1

2 Fatores religiosos: Corrupção do clero religioso : Venda de relíquias sagradas; venda de indulgencias; lotes celestiais; Ignorância do clero a maior parte dos sacerdotes desconhecia a própria doutrina católica e demostravam absoluta falta de preparo para as funções religiosas. Aumento dos estudos religiosos: com a utilização da imprensa, aumentou o numero de exemplares da bíblia que podiam chegar as mãos de estudiosos e da população que passaram a fazer diferentes interpretações da doutrina crista.

3 Fatores socioeconômicos: A Igreja católica, durante o período medieval, condenava o lucro excessivo (a usura) e defendia o preço justo. Essa moral econômica entrava em choque com a ganância da burguesia. Grande número de comerciantes não se sentia à vontade para extrair o lucro máximo. Viviam ameaçados com o inferno. Os interessados nos lucros do comércio sentiram a necessidade de urna nova ética religiosa, mais adequada á época de expansão comercial e de transição do feudalismo para o capitalismo. Como veremos mais adiante, a ética protestante mostrou-se bem mais identificada com o espírito dos tempos modernos.

4 Fatores políticos: Com o fortalecimento das monarquias nacionais, os reis passaram a encarar a Igreja, que tinha sede no Vaticano e utilizava o latim, como entidade estrangeira que interferia em seus países. A Igreja, por seu lado, insistia em se apresentar como instituição universal que unia o mundo cristão. Essa noção de universalidade, entretanto, perdia força, pois crescia o sentimento nacionalista. Cada Estado, com sua língua, seu povo e suas tradições, estava mais interessado em afirmar suas diferenças em relação a outros Estados do que suas semelhanças. A Reforma Protestante correspondeu a esses interesses nacionalistas. Exemplo: a doutrina cristã dos reformadores foi divulgada na língua nacional de cada país e não em latim, o idioma oficial da Igreja.

5 O monge alemão Martinho Lutero foi um dos primeiros a contestar fortemente os dogmas da Igreja Católica. Afixou na porta da Igreja de Wittenberg as 95 teses que criticavam vários pontos da doutrina católica. As 95 teses de Martinho Lutero condenava a venda de indulgências e propunha a fundação do luteranismo ( religião luterana ). De acordo com Lutero, a salvação do homem ocorria pelos atos praticados em vida e pela fé. Embora tenha sido contrário ao comércio, teve grande apoio dos reis e príncipes da época. Em suas teses, condenou o culto à imagens e revogou o celibato. Martinho Lutero foi convocado as desmentir as suas 95 teses na Dieta de Worms, convocada pelo imperador Carlos V. Em 16 de abril de 1521, Lutero não só defendeu suas teses como mostrou a necessidade da reforma da Igreja Católica.

6 Em seus escritos e sermões, Lutero muitas vezes criticava a ambição dos príncipes e lamentava a sorte dos pobres. Essas criticas levaram camponeses a crer que Lutero se opunha a exploração imposta pelos senhores e clérigos e isso serviu de inspiração para revoltas camponesas. Diversas revoltas camponesas ocorreram. Lutero, que pretendia manter o apoio da nobreza e, portanto, não tinha a intenção de associar seu movimento a um levante camponês, passou a atacar violentamente os rebeldes, inclusive defendendo que os rebelados deveriam ser mortos.

7 França, João Calvino começou a Reforma Luterana no ano de De acordo com Calvino a salvação da alma ocorria pelo trabalho justo e honesto. Essa ideia calvinista, atraiu muitos burgueses e banqueiros para o calvinismo. Muitos trabalhadores também viram nesta nova religião uma forma de ficar em paz com sua religiosidade. Calvino também defendeu a ideia da predestinação (a pessoa nasce com sua vida definida).

8 Na Inglaterra, o rei Henrique VIII rompeu com o papado, após este se recusar a cancelar o casamento do rei. Henrique VIII funda o anglicanismo e aumenta seu poder e suas posses, já que retirou da Igreja Católica uma grande quantidade de terras.

9 Preocupados com os avanços do protestantismo e com a perda de fiéis, bispos e papas reúnem-se na cidade italiana de Trento (Concílio de Trento) com o objetivo de traçar um plano de reação. No Concílio de Trento ficou definido: - - Catequização dos habitantes de terras descobertas, através da ação dos jesuítas; - - Retomada do Tribunal do Santo Ofício - Inquisição: punir e condenar os acusados de heresias - Criação do Index Librorium Proibitorium (Índice de Livros Proibidos): evitar a propagação de ideias contrárias à Igreja Católica.

Reforma Religiosa. Setor Aula 9 Reforma Religiosa. Aula. Prof. Edu. 1 Origens. 2 Luteranismo. 3 Calvinismo.

Reforma Religiosa. Setor Aula 9 Reforma Religiosa. Aula. Prof. Edu. 1 Origens. 2 Luteranismo. 3 Calvinismo. Aula 9 Reforma Religiosa 1 Origens 2 Luteranismo Setor 1606 3 Calvinismo 4 Anglicanismo 5 A Reforma Católica Aula 9 Reforma Religiosa 1.1 As críticas à Igreja na Baixa Idade Média Práticas Venda dos cargos

Leia mais

REFORMAS RELIGIOSAS SÉC XVI.

REFORMAS RELIGIOSAS SÉC XVI. REFORMAS RELIGIOSAS SÉC XVI INTRODUÇÃO CONTEXTO: Transição feudo-capitalista. Crise do poder clerical na Europa Ocidental. Crise do pensamento teocêntrico europeu. DEFINIÇÃO Quebra do monopólio católico

Leia mais

Condições Gerais. Políticas: Crise do Feudalismo Crescimento da Burguesia Rei não aceita interferência da Igreja Supranacionalismo Papal

Condições Gerais. Políticas: Crise do Feudalismo Crescimento da Burguesia Rei não aceita interferência da Igreja Supranacionalismo Papal Condições Gerais Políticas: Crise do Feudalismo Crescimento da Burguesia Rei não aceita interferência da Igreja Supranacionalismo Papal Econômicas: Nobreza interessada nas Terras da Igreja Burguesia contra

Leia mais

REFORMA PROTESTANTE E CONTRARREFORMA CATÓLICA. Professor: Eduardo C. Ferreira

REFORMA PROTESTANTE E CONTRARREFORMA CATÓLICA. Professor: Eduardo C. Ferreira REFORMA PROTESTANTE E CONTRARREFORMA CATÓLICA Professor: Eduardo C. Ferreira REFORMA PROTESTANTE MOVIMENTO DE CONTESTAÇÃO AOS DOGMAS DA IGREJA CATÓLICA, APÓS SÉCULOS DE FORTE PODER INFLUÊNCIA NA EUROPA.

Leia mais

REFORMA E CONTRARREFORMA

REFORMA E CONTRARREFORMA REFORMA E CONTRARREFORMA CONHECER E COMPREENDER A REFORMA PROTESTANTE Porque houve uma Reforma religiosa na Europa? Venda de indulgências Luxo da Igreja Corrupção Falta de vocação de membros do Clero Afastamento

Leia mais

RENASCIMENTO CULTURAL

RENASCIMENTO CULTURAL RENASCIMENTO CULTURAL O termo renascimento, ou renascença, faz referência a um movimento intelectual e artístico ocorrido na Europa, entre os séculos XV e XVI, durante a transição da Idade Média para a

Leia mais

IDADE MODERNA A REFORMA PROTESTANTE

IDADE MODERNA A REFORMA PROTESTANTE REFORMA PROTESTANTE REFORMA PROTESTANTE OTESTANT IDADE MODERNA Definição: movimento religioso que rompeu com a autoridade da Igreja Católica, dando origem a novas religiões cristãs; Quando: a partir do

Leia mais

Econômicas Religiosas Morais Políticas

Econômicas Religiosas Morais Políticas Prof. Thiago Causas da Reforma Econômicas Interesse da nobreza feudal nas terras da Igreja Descontentamento da Burguesia com tributos eclesiásticos Igreja condenava o lucro e a usura Religiosas Novas interpretações

Leia mais

HISTÓRIA 1 ANO PROF. AMAURY PIO PROF. EDUARDO GOMES ENSINO MÉDIO

HISTÓRIA 1 ANO PROF. AMAURY PIO PROF. EDUARDO GOMES ENSINO MÉDIO HISTÓRIA 1 ANO PROF. AMAURY PIO PROF. EDUARDO GOMES ENSINO MÉDIO CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade III Conceitos sobre Era Medieval e Feudalismo 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES Aula 12.2 Conteúdo As Reformas Religiosas

Leia mais

!" #$! %&% '( CAUSAS: ! "# $ % & ' $ (% & ) * + *, -$. / ++.) */ 0.) 0 0 0*

! #$! %&% '( CAUSAS: ! # $ % & ' $ (% & ) * + *, -$. / ++.) */ 0.) 0 0 0* º º !" #$! %&% '( CAUSAS:! "# $ % & ' $ (% & ) * + *, -$. / ++.) */ 0.) 0 0 0* -/ - !"#$%&'(#)*' $%+&,)* $-./0*1+2 23)4 15 $$ '6 & ) * + *, -$. / ++.) */ Séc. XIV e XV John Wyclif (Inglaterra) Jan Hus

Leia mais

REFORMA PROTESTANTE. 1- CONTEXTO HISTÓRICO: 1.1- Início do século XVI no Norte da Europa.

REFORMA PROTESTANTE. 1- CONTEXTO HISTÓRICO: 1.1- Início do século XVI no Norte da Europa. REFORMA PROTESTANTE 1- CONTEXTO HISTÓRICO: 1.1- Início do século XVI no Norte da Europa. 1.2- Processo final de formação das monarquias nacionais absolutistas. 1.3- Grandes navegações: transformações econômicas,

Leia mais

REFORMA PROTESTANTE E REFORMA CATÓLICA VISÃO PANORÂMICA

REFORMA PROTESTANTE E REFORMA CATÓLICA VISÃO PANORÂMICA REFORMA PROTESTANTE E REFORMA CATÓLICA VISÃO PANORÂMICA Martinho Lutero ( 1483-1546 ) 1505 Entra para ordem dos Agostinianos 1507 Ordenado Sacerdote 1513 Professor na Universidade de Wittenberg Constante

Leia mais

REFORMA E CONTRA-REFORMA

REFORMA E CONTRA-REFORMA REFORMA E CONTRA-REFORMA As reformas religiosas no século XVI Crises religiosas anteriores ao século XVI Séculos XII-XIII: Heresia dos Cátaros (França). Século XIV: John Wycliff contesta a autoridade do

Leia mais

IDADE MODERNA A REFORMA PROTESTANTE

IDADE MODERNA A REFORMA PROTESTANTE Definição: movimento religioso que aconteceu a partir do século XVI; e que rompeu com a autoridade da Igreja Católica, dando origem a novas religiões cristãs; O movimento reformista teve mais força na

Leia mais

História 1 Aula 17 Prof. Thiago

História 1 Aula 17 Prof. Thiago História 1 Aula 17 Prof. Thiago Causas da Reforma Econômicas Interesse da nobreza feudal nas terras da Igreja Descontentamento da Burguesia com tributos eclesiásticos Igreja condenava o lucro e a usura

Leia mais

O QUE FOI A REFORMA?

O QUE FOI A REFORMA? REFORMA PROTESTANTE No início do século XVI, a mudança na mentalidade das sociedades européias repercutiu também no campo religioso. A Igreja, tão onipotente na Europa medieval, foi duramente criticada.

Leia mais

IDADE MODERNA A REFORMA! PROTESTANTE REFORMA PROTESTANTE

IDADE MODERNA A REFORMA! PROTESTANTE REFORMA PROTESTANTE REFORMA PROTESTANTE O Que foi?: movimento religioso que questiona a autoridade da Igreja Católica, dando origem a novas religiões cristãs;! Quando aconteceu?: a partir do século XVI;! Onde aconteceu?:

Leia mais

REFORMA E CONTRARREFORMA Profª. Esp. Schirley Pimentel

REFORMA E CONTRARREFORMA Profª. Esp. Schirley Pimentel REFORMA E CONTRARREFORMA Profª. Esp. Schirley Pimentel O mundo entre a cruz e a espada, entre o sagrado e o profano, entre o bem e o mal, entre o ser e o ter. O Cristianismo, dividido em 3 grandes ramos

Leia mais

Queriam uma religião mais simples, mais próxima dos ensinamentos de Jesus.

Queriam uma religião mais simples, mais próxima dos ensinamentos de Jesus. Como estudamos anteriormente, no final de Idade Média e início da Idade Moderna, muitas pessoas estavam insatisfeitas com os abusos da Igreja. Queriam uma religião mais simples, mais próxima dos ensinamentos

Leia mais

06. REFORMAS RELIGIOSAS

06. REFORMAS RELIGIOSAS 06. REFORMAS RELIGIOSAS O clero e a Igreja Católica Igreja Católica instituição mais poderosa na Baixa Idade Média (séc. XI ao XV) única autoridade espiritual líder religioso único maior poder do que os

Leia mais

Reforma Religiosa. Século XVI

Reforma Religiosa. Século XVI Reforma Religiosa Século XVI Motivos A Igreja representava e defendia o estamento feudal (alto e baixo clero) Pode-se considerar que, na época, a Igreja era semelhante a uma multinacional com sede em Roma

Leia mais

Lista de exercícios de História - 2º Bimestre. Lista de exercícios

Lista de exercícios de História - 2º Bimestre. Lista de exercícios Colégio FAAT Ensino Fundamental e Médio Lista de exercícios de História - 2º Bimestre Nome: Ano: 7º A / B Prof. Romão N.: / /17 OS ESTADOS NACIONAIS MODERNOS ABSOLUTISMO MERCANTILISMO SOCIEDADE DE CORTE

Leia mais

Renascimento. Professor Eustáquio

Renascimento. Professor Eustáquio Renascimento Professor Eustáquio Renascimento Movimento cultural Provocado pelas mudanças do ocidente a partir do século XI Crescimento da população Avanço técnico Aumento da produtividade agrícola Aumento

Leia mais

Reformas Religiosas Monique Bilk

Reformas Religiosas Monique Bilk Reformas Religiosas Monique Bilk Contexto Início da Idade Moderna O Renascimento estimula a crítica e o livre-pensar A burguesia tem projetos que esbarram nos obstáculos que a Igreja coloca... (doutrina

Leia mais

Sugestões de avaliação. História 7 o ano Unidade 4

Sugestões de avaliação. História 7 o ano Unidade 4 Sugestões de avaliação História 7 o ano Unidade 4 5 Nome: Data: Unidade 4 1. Complete as sentenças. a) O foi um movimento cultural que surgiu entre as elites das ricas cidades, no século XIV, e se estendeu,

Leia mais

REFORMA RELIGIOSA (Europa século XVI)

REFORMA RELIGIOSA (Europa século XVI) REFORMA RELIGIOSA (Europa século XVI) Durante muito tempo, acreditou-se que a Reforma havia ocorrido por causa dos abusos que naquele momento se produziam no interior da Igreja. (...) Atualmente se considera

Leia mais

REFORMA RELIGIOSA (Europa século XVI)

REFORMA RELIGIOSA (Europa século XVI) REFORMA RELIGIOSA (Europa século XVI) Crise da Igreja Os membros da alta hierarquia do clero viviam luxuosamente, totalmente alheios ao povo. Venda de: cargos da Igreja; dispensas (isenções de algumas

Leia mais

8. (Fuvest 2009) A Reforma religiosa do século XVI provocou na Europa mudanças históricas significativas em várias esferas.

8. (Fuvest 2009) A Reforma religiosa do século XVI provocou na Europa mudanças históricas significativas em várias esferas. 1. (Fuvest 88) Na Europa do século XVI a religião foi usada como instrumento de fortalecimento do poder político, tanto nos Estados católicos quanto nos protestantes. Explique esse processo nos casos da

Leia mais

Colégio Santa Dorotéia

Colégio Santa Dorotéia Colégio Santa Dorotéia Área de Ciências Humanas Disciplina: Ano: 7º - Ensino Fundamental Professoras: Letícia e Júlia Atividades para Estudos Autônomos Data: 7 / 8 / 2017 Nome: Nº Turma: Esta atividade

Leia mais

História REFORMA RELIGIOSA

História REFORMA RELIGIOSA REFORMA RELIGIOSA Os movimentos religiosos que culminaram na grande reforma religiosa do século XVI tiveram início desde a Idade Média, através dos teólogos John Wycliffee Jan Huss. Esses movimentos foram

Leia mais

História, 8.º ano Prof. Carlos Pinheiro

História, 8.º ano Prof. Carlos Pinheiro História, 8.º ano Prof. Carlos Pinheiro A crise religiosa na Europa nos séculos XIV e XV A venda de cargos religiosos. s compradores adquiriam títulos eclesiásticos como o de bispo. A falta de preparação

Leia mais

Sugestão de Atividades História 7º ano Unidade 4

Sugestão de Atividades História 7º ano Unidade 4 1. Ao mudar o modelo econômico muda-se também a visão de mundo, valores, costumes etc. Estudamos isso no movimento renascentista que nasceu entre as elites de ricas cidades italianas, no século XIV, e

Leia mais

História Reformas Religiosas e as Visões dos Conquistadores Março, 02 O VELHO E O NOVO MUNDO SOB A CRUZ E A ESPADA REFORMA RELIGIOSA E CONTRARREFORMA

História Reformas Religiosas e as Visões dos Conquistadores Março, 02 O VELHO E O NOVO MUNDO SOB A CRUZ E A ESPADA REFORMA RELIGIOSA E CONTRARREFORMA História Reformas Religiosas e as Visões dos Conquistadores Março, 02 REFORMA RELIGIOSA E CONTRARREFORMA O VELHO E O NOVO MUNDO SOB A CRUZ E A ESPADA A REFORMA PROTESTANTE CENÁRIO INICIAL A Igreja Católica

Leia mais

O que foi o Renascimento Cultural?

O que foi o Renascimento Cultural? O que foi o Renascimento Cultural? O Renascimento Cultural representou o marco da transição da cultura medieval para a cultura moderna. Configurou-se como um movimento intelectual, artístico, filosófico,

Leia mais

Sumário detalhado 1. A Reforma: uma introdução O cristianismo no final da Idade Média O humanismo e a Reforma...54

Sumário detalhado 1. A Reforma: uma introdução O cristianismo no final da Idade Média O humanismo e a Reforma...54 Sumário Sumário detalhado...4 Prefácio à quarta edição... 11 Como usar este livro... 14 1. A Reforma: uma introdução... 17 2. O cristianismo no final da Idade Média... 41 3. O humanismo e a Reforma...

Leia mais

7º Ano. Resumo para a PO de História 3º Trimestre.

7º Ano. Resumo para a PO de História 3º Trimestre. 7º Ano Resumo para a PO de História 3º Trimestre. Queridos alunos, este resumo é para ajudar vocês nos estudos, não se esqueçam que é de fundamental importância lerem o caderno e o Anglo para estudarem

Leia mais

REFORMA RELIGIOSA. Henrique VIII. MoMartinho Lutero. Papa Leão X (Giovanni di Lorenzo de Medici) Calvino. Prof.: Mercedes D. L.

REFORMA RELIGIOSA. Henrique VIII. MoMartinho Lutero. Papa Leão X (Giovanni di Lorenzo de Medici) Calvino. Prof.: Mercedes D. L. REFORMA RELIGIOSA MoMartinho Lutero Henrique VIII Papa Leão X (Giovanni di Lorenzo de Medici) Calvino Prof.: Mercedes D. L. Greco Semelhanças: são cristãs (mesmo Deus e mesmo livro sagrado, a Bíblia).

Leia mais

REFORMA E CONTRARREFORMA. Professor Sebastião Abiceu 7º ano Colégio Marista de Montes Claros

REFORMA E CONTRARREFORMA. Professor Sebastião Abiceu 7º ano Colégio Marista de Montes Claros REFORMA E CONTRARREFORMA Professor Sebastião Abiceu 7º ano Colégio Marista de Montes Claros INTRODUÇÃO A Reforma Religiosa e o Renascimento ocorreram na mesma época e expressam a grande renovação de ideias

Leia mais

. a d iza r to u a ia p ó C II

. a d iza r to u a ia p ó C II II Sugestões de avaliação História 7 o ano Unidade 4 5 Unidade 4 Nome: Data: 1. Leia o trecho a seguir e faça o que se pede. Renascimento foi um movimento cultural que nasceu entre as elites de ricas cidades

Leia mais

FILOSOFIA - 2 o ANO MÓDULO 08 A REAÇÃO DE ROMA: O CONCÍLIO DE TRENTO

FILOSOFIA - 2 o ANO MÓDULO 08 A REAÇÃO DE ROMA: O CONCÍLIO DE TRENTO FILOSOFIA - 2 o ANO MÓDULO 08 A REAÇÃO DE ROMA: O CONCÍLIO DE TRENTO Como pode cair no enem A Reforma protestante e a Contrarreforma envolveram aspectos ligados à doutrina da religião cristã e à forma

Leia mais

PERÍODO Início da Idade Moderna Século XVI ONDE COMEÇOU? ALEMANHA QUAIS AS CONSEQUÊNCIAS? a ruptura ( rompimento) e a divisão da Igreja

PERÍODO Início da Idade Moderna Século XVI ONDE COMEÇOU? ALEMANHA QUAIS AS CONSEQUÊNCIAS? a ruptura ( rompimento) e a divisão da Igreja A REFORMA RELIGIOSA A REFORMA, FOI UM MOVIMENTO RELIGIOSO EM OPOSIÇÃO À IGREJA CATÓLICA PERÍODO Início da Idade Moderna Século XVI ONDE COMEÇOU? ALEMANHA QUAIS AS CONSEQUÊNCIAS? a ruptura ( rompimento)

Leia mais

Reforma Religiosa. Contra-Reforma. Crise da Igreja no séc. XVI. Crise da Igreja no séc. XVI. O Movimento Reformista - Início 30/01/2015

Reforma Religiosa. Contra-Reforma. Crise da Igreja no séc. XVI. Crise da Igreja no séc. XVI. O Movimento Reformista - Início 30/01/2015 Crise da Igreja no séc. XVI Reforma Religiosa e Contra-Reforma Muitos Humanistas criticaram a Igreja de então devido ao comportamento dos seus membros: Os Papas estavam mais interessados no luxo e no seu

Leia mais

INSTITUTO GEREMARIO DANTAS COMPONENTE CURRICULAR: HISTÓRIA EXERCÍCIOS DE RECUPERAÇÃO PARCIAL

INSTITUTO GEREMARIO DANTAS COMPONENTE CURRICULAR: HISTÓRIA EXERCÍCIOS DE RECUPERAÇÃO PARCIAL INSTITUTO GEREMARIO DANTAS Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Fone: (21) 21087900 Rio de Janeiro RJ www.igd.com.br Aluno(a): 3º Ano: C31 Nº Professor: Roberto Nascimento COMPONENTE CURRICULAR:

Leia mais

Ao longo da Idade Média, o cristianismo afirmou-se como a principal religião europeia e conseguiu manter uma certa unidade ao longo de muitos

Ao longo da Idade Média, o cristianismo afirmou-se como a principal religião europeia e conseguiu manter uma certa unidade ao longo de muitos Ao longo da Idade Média, o cristianismo afirmou-se como a principal religião europeia e conseguiu manter uma certa unidade ao longo de muitos séculos. Essa unidade tinha como base alguns princípios inquestionáveis

Leia mais

REFORMAS: UMA NOVA FÉ. O Naufrágio da Igreja. Gravura de 1497 do livro Prenostication, de João Lichtenberger Áudio: Aleluia de O Messias, de Haendel

REFORMAS: UMA NOVA FÉ. O Naufrágio da Igreja. Gravura de 1497 do livro Prenostication, de João Lichtenberger Áudio: Aleluia de O Messias, de Haendel REFORMAS: UMA NOVA FÉ O Naufrágio da Igreja. Gravura de 1497 do livro Prenostication, de João Lichtenberger Áudio: Aleluia de O Messias, de Haendel No fim da Idade Média, a Europa convivia com um constante

Leia mais

COLÉGIO MARQUES RODRIGUES - SIMULADO

COLÉGIO MARQUES RODRIGUES - SIMULADO COLÉGIO MARQUES RODRIGUES - SIMULADO PROFESSOR DEBORA SOUZA DISCIPLINA CIÊNCIAS SIMULADO: P3 Estrada da Água Branca, 2551 Realengo RJ Tel: (21) 3462-7520 www.colegiomr.com.br ALUNO TURMA 801 Questão 1

Leia mais

Aula 24 Reforma e contrarreforma

Aula 24 Reforma e contrarreforma FB MED, M3, 3 ANO e ANUAL. Aula 24 Reforma e contrarreforma DeOlhoNoEnem H3 - Associar as manifestações culturais do presente aos seus processos históricos.(análise das diversas práticas protestantes)

Leia mais

Orientação de estudo 3 bimestre

Orientação de estudo 3 bimestre Nome: Ano: 7 ano Disciplina: História Professor: Eder Nº: Data: Orientação de estudo 3 bimestre Para a realização da regulação o aluno deverá: Estudar o capítulo sobre Expansão comercial e marítima europeia

Leia mais

As reformas religiosas do século XVI

As reformas religiosas do século XVI As reformas religiosas do século XVI Crise na Igreja: a contestação e a ruptura Prof. Nilson Urias Crises religiosas na Europa No início do século XVI, a Igreja vivia uma época de profunda crise. Século

Leia mais

Roteiro de Estudos para o 3º Bimestre 1 os anos Roberson ago/10. Nome: Nº: Turma:

Roteiro de Estudos para o 3º Bimestre 1 os anos Roberson ago/10. Nome: Nº: Turma: História Roteiro de Estudos para o 3º Bimestre 1 os anos Roberson ago/10 Nome: Nº: Turma: 1. Conteúdos a serem abordados no 3º bimestre: História Geral 1. Unificação e expansão islâmica (Cap. 15). 2. Reinos

Leia mais

Centro de Estudos SOMA. Teste de História 8º Ano

Centro de Estudos SOMA. Teste de História 8º Ano Teste de História 8º Ano Grupo I 1. Lê o documento e observa a figura. O mau exemplo do clero é reponsável pela morte espiritual dos crentes. Os padres afastaram-se de Deus e a sua vida decorre no meio

Leia mais

2º bimestre 1ª série 12 - Era Medieval Formação e consolidação da Igreja Caps. 3.2, 3.3 e 7. Roberson de Oliveira Roberson de Oliveira

2º bimestre 1ª série 12 - Era Medieval Formação e consolidação da Igreja Caps. 3.2, 3.3 e 7. Roberson de Oliveira Roberson de Oliveira 2º bimestre 1ª série 12 - Era Medieval Formação e consolidação da Igreja Caps. 3.2, 3.3 e 7 Roberson de Oliveira Roberson de Oliveira 1 Igreja na Era Medieval Importância: 1. Único poder universal. 2.

Leia mais

A Formação das monarquias nacionais

A Formação das monarquias nacionais A Formação das monarquias nacionais Identidade Nacional: Identidade Nacional ( nação): são todas as características que unem uma população língua, origem, religião, alimentação e costumes. Desta maneira,

Leia mais

SE LIGA NESSA HISTÓRIA

SE LIGA NESSA HISTÓRIA SE LIGA NESSA HISTÓRIA Prof. Walter www.seliganessahistoria.com.br IDADE MODERNA EXERCÍCIO (EMM001) Valorização Cultural Que obra de arte é o homem: tão nobre no raciocínio, tão vário na capacidade; em

Leia mais

AS ORIGENS DO PENSAMENTO MODERNO E A IDÉIA DE MODERNIDADE

AS ORIGENS DO PENSAMENTO MODERNO E A IDÉIA DE MODERNIDADE AS ORIGENS DO PENSAMENTO MODERNO E A IDÉIA DE MODERNIDADE Prof. Sandro Luiz Bazzanella AS ORIGENS DO PENSAMENTO MODERNO E A IDÉIA DE MODERNIDADE Modernidade Relacionado ao novo. Àquiloquerompecomatradição.

Leia mais

Prof: Otto Barreto REFORMA PROTESTANTE. Movimento de divisão da fé cristã

Prof: Otto Barreto REFORMA PROTESTANTE. Movimento de divisão da fé cristã Prof: Otto Barreto REFORMA PROTESTANTE Movimento de divisão da fé cristã 1. Estrutura arcaica da Igreja: Símbolo do feudalismo; Contraste com a sociedade moderna. 2. Renascimento cultural: Transformação

Leia mais

AULA A Reforma Religiosa

AULA A Reforma Religiosa AULA 21 24 A Reforma Religiosa Você já reparou quantas e diferentes Igrejas e religiões existem hoje? O que a História tem a nos contar sobre os movimentos religiosos durante o período que estamos estudando

Leia mais

Leitura de 2 Reis e 11. Depois dessa descoberta: - Josias renova a aliança com o Senhor ; - Purificação do templo 23.4.

Leitura de 2 Reis e 11. Depois dessa descoberta: - Josias renova a aliança com o Senhor ; - Purificação do templo 23.4. 1 2 3 Leitura de 2 Reis 22.1-8 e 11 Depois dessa descoberta: - Josias renova a aliança com o Senhor 23.1-3; - Purificação do templo 23.4.14; - Derrubada de altar de deuses estranhos 23.15-20; - Celebração

Leia mais

Martinho Lutero, o autor do conceito de educação útil

Martinho Lutero, o autor do conceito de educação útil Pensadores da Educação Martinho Lutero, o autor do conceito de educação útil Fundador do protestantismo foi também um dos responsáveis por formular o sistema de ensino público que serviu de modelo para

Leia mais

FUVEST E UNICAMP REFORMAS RELIGIOSAS

FUVEST E UNICAMP REFORMAS RELIGIOSAS 1. (Unicamp 92) Segundo Calvino, o homem já nasce predestinado à salvação ou condenação eternas, e um dos sinais da salvação é a riqueza acumulada através do trabalho. Estabeleça a relação entre a expansão

Leia mais

História_A. Trabalho Realizado por: Patrícia Santo 10ºHLH Nº19

História_A. Trabalho Realizado por: Patrícia Santo 10ºHLH Nº19 História_A Trabalho Realizado por: Patrícia Santo 10ºHLH Nº19 O tema fucal deste trabalho é a Reforma protestante, onde irei abordar os seguintes subtópicos: Os motivos que levaram ao surgimento desta

Leia mais

As grandes navegações iniciadas. principalmente a descoberta das Américas vão alterar radicalmente a própria imagens que os homens faziam da Terra.

As grandes navegações iniciadas. principalmente a descoberta das Américas vão alterar radicalmente a própria imagens que os homens faziam da Terra. 01/06/2015 As grandes navegações iniciadas no século XV e principalmente a descoberta das Américas vão alterar radicalmente a própria imagens que os homens faziam da Terra. 1 As teorias científicas de

Leia mais

Reformas Religiosas: Reforma e Contra-Reforma

Reformas Religiosas: Reforma e Contra-Reforma Ano Lectivo 2010/2011 HISTÓRIA Agrupamento de Escolas de Fronteira Escola Básica Integrada Frei Manuel Cardoso 8º Ano Apresentação nº 10 Renascimento e Reforma Reformas Religiosas: Reforma e Contra-Reforma

Leia mais

CARACTERÍSTICAS GERAIS

CARACTERÍSTICAS GERAIS CARACTERÍSTICAS GERAIS 1.1 CONTEXTO TRANSIÇÃO FEUDO-CAPITALISTA CRISE DO FEUDALISMO 1.2 CAUSAS EXPANSÃO DA ATIVIDADE COMERCIAL ALIANÇA REI-BURGUESIA ENFRAQUECIMENTO DO PODER CENTRAL CARACTERÍSTICAS GERAIS

Leia mais

Renascimento, Reformas, Grandes Navegações, Mercantilismo e Colonialismo

Renascimento, Reformas, Grandes Navegações, Mercantilismo e Colonialismo Renascimento, Reformas, Grandes Navegações, Mercantilismo e Colonialismo Renascimento e Reformas 1. As imagens abaixo ilustram alguns procedimentos utilizados por um novo modo de conhecer e explicar a

Leia mais

Igreja medieval Cruzadas Renascimento: Comercial e Urbano

Igreja medieval Cruzadas Renascimento: Comercial e Urbano Baixa Idade Média Igreja medieval Cruzadas Renascimento: Comercial e Urbano Cristianismo Surge com a crucificação de Cristo. Se difunde pela necessidade do povo em acreditar em algo além da vida terrena.

Leia mais

CEEJA MAX DADÁ GALLIZZI. Atividade de História E. Médio U.E. 08

CEEJA MAX DADÁ GALLIZZI. Atividade de História E. Médio U.E. 08 CEEJA MAX DADÁ GALLIZZI Atividade de História E. Médio U.E. 08 1. Cite a caracterização econômica e social da Idade Média. p.3 2. Em quantos períodos está dividida a Idade Média? Quais são? 3. Dê três

Leia mais

Capacete de um chefe saxão

Capacete de um chefe saxão Capacete de um chefe saxão Fivela de ouro (séc. VI, Museu Britânico, A Europa no início do século VI Londres, Inglaterra). 2 Fim do Império Romano do Ocidente Guerras civis. Descrédito do Imperador. Fixação

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO

INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO 1º EM História Rafael Av. Mensal 09/09/15 INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO 1. Verifique, no cabeçalho desta prova, se seu nome, número e turma estão corretos. 2. Esta prova

Leia mais

A T I V I D A D E. 1 de 5

A T I V I D A D E. 1 de 5 SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE GOIÁS COMANDO DE ENSINO POLICIAL MILITAR COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR SARGENTO NADER ALVES DOS SANTOS SÉRIE/ANO: 1º TURMA(S):

Leia mais

Programa de Retomada de Conteúdo 3 Bimestre

Programa de Retomada de Conteúdo 3 Bimestre Colégio Amorim Santa Teresa Fone: 2909-1422 Diretoria de Ensino Região Centro Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio. Rua Lagoa Panema, 466 Vila Guilherme Profº NOTA Programa de Retomada

Leia mais

PROJETO DE RECUPERAÇÃO PARALELA 2º Trimestre Disciplina:História Ano/ Série: 7º ano do E. Fundamental II

PROJETO DE RECUPERAÇÃO PARALELA 2º Trimestre Disciplina:História Ano/ Série: 7º ano do E. Fundamental II PROJETO DE RECUPERAÇÃO PARALELA 2º Trimestre - 2017 2015 Disciplina:História Ano/ Série: 7º ano do E. Fundamental II Professor(a): Marina Furlan Objetivo: Retomar os conteúdos trabalhados no trimestre

Leia mais

ATIVIDADE. A reforma protestante e a contrarreforma em perspectiva

ATIVIDADE. A reforma protestante e a contrarreforma em perspectiva ATIVIDADE A reforma protestante e a contrarreforma em perspectiva Material do professor Faixa etária: 8º e 9º Anos, Ensino Médio A presente atividade visa pensar a Reforma Religiosa e os processos históricos

Leia mais

ABSOLUTISMO REGIME AUTORITÁRIO

ABSOLUTISMO REGIME AUTORITÁRIO O ABSOLUTISMO ABSOLUTISMO REGIME AUTORITÁRIO Regime político em que o poder está concentrado nas mãos do Rei. Rei: chefe militar, economia, chefe administrativo, controle da Igreja, poder político -> Poder

Leia mais

Os Legados da Reforma Protestante. Introdução 1/9

Os Legados da Reforma Protestante. Introdução 1/9 Os Legados da Reforma Protestante Introdução 1/9 Criado por Pedro Siena Neto em 03/2015 O legado da reforma sobre o indivíduo o trabalho a comunidade a intervenção divina a educação a economia o poder

Leia mais

HISTÓRIA - 3 o ANO MÓDULO 36 REFORMA E CONTRARREFORMA

HISTÓRIA - 3 o ANO MÓDULO 36 REFORMA E CONTRARREFORMA HISTÓRIA - 3 o ANO MÓDULO 36 REFORMA E CONTRARREFORMA Como pode cair no enem Galileu, talvez mais que qualquer outra pessoa, foi o responsável pelo surgimento da ciência moderna. O famoso conflito com

Leia mais

Na estrutura do Estado Absolutista havia três diferentes Estados. O que é correto afirmar sobre estes estados?

Na estrutura do Estado Absolutista havia três diferentes Estados. O que é correto afirmar sobre estes estados? Questão 1 Na estrutura do Estado Absolutista havia três diferentes Estados. O que é correto afirmar sobre estes estados? a. O Primeiro Estado era representado pelos religiosos, o Segundo Estado era representado

Leia mais

SE LIGA NESSA HISTÓRIA

SE LIGA NESSA HISTÓRIA SE LIGA NESSA HISTÓRIA Prof. Walter www.seliganessahistoria.com.br IDADE MODERNA EXERCÍCIO (EMM001) Valorização Cultural Que obra de arte é o homem: tão nobre no raciocínio, tão vário na capacidade; em

Leia mais

LISTA DE REVISÃO 1º SEMESTRE REFORMAR RELIGIOSAS

LISTA DE REVISÃO 1º SEMESTRE REFORMAR RELIGIOSAS 1. (Unicamp 2013) Observe a imagem abaixo: 4. (Ueg 2012) A Reforma Protestante marcou o grande cisma do cristianismo no Ocidente. Acerca desse acontecimento, a) cite duas diferenças teológicas entre o

Leia mais

Reformas religiosas Reforma protestante

Reformas religiosas Reforma protestante Reformas religiosas Reforma protestante Durante a Idade Média, o poder tanto político quanto econômico estava nas mãos da Igreja Católica. Contrariando alguns ensinamentos do cristianismo tradicional,

Leia mais

500 anos da Reforma Luterana

500 anos da Reforma Luterana 500 anos da Reforma Luterana Reforma ontem e hoje: Relevância social e eclesial Walter Altmann Professor Pesquisador Associado Faculdades EST Instituto Humanitas - IHU, UNISINOS, São Leopoldo, RS 17/08/2017

Leia mais

Bárbara da Silva. Literatura. Aula 12 - Barroco

Bárbara da Silva. Literatura. Aula 12 - Barroco Bárbara da Silva Literatura Aula 12 - Barroco Reforma protestante x contra-reforma Em 1517, na Alemanha, Martinho Lutero provocou uma cisão no seio da Igreja Católica apresentando suas teses sobre os abusos

Leia mais

A FORMAÇÃO DOS ESTADOS NACIONAIS

A FORMAÇÃO DOS ESTADOS NACIONAIS A FORMAÇÃO DOS ESTADOS NACIONAIS O REI FOI O ELEMENTO UNIFICADOR DE UMA NOBREZA EM CRISE, CONCILIANDO, QUANDO POSSÍVELCOM A RICA BURGUESIA, CONDIÇÕES MATERIAIS PARA O FINANCIAMENTO DO PRÓPRIO ESTADO NACIONAL.

Leia mais

ANTES DE RESPONDERES, LÊ COM ATENÇÃO TODA A PERGUNTA E RESPONDE CUIDADOSAMENTE. Grupo I

ANTES DE RESPONDERES, LÊ COM ATENÇÃO TODA A PERGUNTA E RESPONDE CUIDADOSAMENTE. Grupo I História Ficha Formativa Nome: Data: / / ANTES DE RESPONDERES, LÊ COM ATENÇÃO TODA A PERGUNTA E RESPONDE CUIDADOSAMENTE Grupo I 1. - Menciona as características presentes na arquitetura renascentista.

Leia mais

ABSOLUTISMO INGLÊS.

ABSOLUTISMO INGLÊS. ABSOLUTISMO INGLÊS 1. INTRODUÇÃO: Guerra dos Cem Anos (1337-1453) Guerra das Duas Rosas (1455-1485) Enfraquecimento da Nobreza. Fortalecimento da Dinastia Tudor. Rei Tudor: apoio da Burguesia + controle

Leia mais

Reforma Protestante e Contrarreforma

Reforma Protestante e Contrarreforma Reforma Protestante e Contrarreforma Causas As pessoas que não corcondavam com o comportamento do alto e baixo clero e com a maneira que a Igreja era conduzida. Corrupção do clero religioso: para ganhar

Leia mais

Sumário. Prefácio... 13

Sumário. Prefácio... 13 Sumário Prefácio... 13 PARTE UM O LEGADO ISRAELITA 1. Cristianismo e judaísmo... 29 A separação dos caminhos... 29 O cristianismo e o cânone hebraico da Escritura... 40 O cristianismo e a interpretação

Leia mais

A TEOLOGIA DOS REFORMADORES PROTESTANTES TILLICH, Paul. História do Pensamento Cristão. Tradução de Jaci Maraschin, São Paulo: ASTE, P.

A TEOLOGIA DOS REFORMADORES PROTESTANTES TILLICH, Paul. História do Pensamento Cristão. Tradução de Jaci Maraschin, São Paulo: ASTE, P. A TEOLOGIA DOS REFORMADORES PROTESTANTES TILLICH, Paul. História do Pensamento Cristão. Tradução de Jaci Maraschin, São Paulo: ASTE, 1988. P. 209-250 Martinho Lutero O autor se propõe falar de Lutero como

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO

INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO 7º História Rafael / Carol Av. Mensal 29/09/15 INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO 1. Verifique, no cabeçalho desta prova, se seu nome, número e turma estão corretos. 2. Esta prova

Leia mais

A Reforma Protestante

A Reforma Protestante A Reforma Protestante 1517 A Reforma do Século XVI Quatro manifestações principais: luteranismo, calvinismo, anabatismo e anglicanismo. Causas Papa Leão X A situação da Igreja Católica medieval. A insatisfação

Leia mais

HISTÓRIA DA IGREJA. Prof. GUILHERME WOOD. APOSTILA NO SITE:

HISTÓRIA DA IGREJA. Prof. GUILHERME WOOD. APOSTILA NO SITE: HISTÓRIA DA IGREJA Prof. GUILHERME WOOD APOSTILA NO SITE: http://www.ibcu.org.br/apostilas/historiaigreja.pdf Primitiva Imperial Medieval Escolastic Reforma Moderna Contemporânea Linha do Tempo: História

Leia mais

Reforma Religiosa. Reforma Religiosa. Reforma Religiosa. Reforma Religiosa 05/09/2012

Reforma Religiosa. Reforma Religiosa. Reforma Religiosa. Reforma Religiosa 05/09/2012 Rompimento da Unidade da Igreja Católica devido ao surgimento de novas religiões. ORIGEM Martinho Lutero, em 1517, rompeu com o Papa Leão X por causa da venda das indulgências. Publicou as 95 Teses em

Leia mais

Renascimento, Reforma e Contrarreforma

Renascimento, Reforma e Contrarreforma Renascimento, Reforma e Contrarreforma Renascimento, Reforma e Contrarreforma 1. (UERJ) As diversas manifestações da cultura renascentista na Europa ocidental, entre os séculos XIV e XVI, estiveram relacionadas

Leia mais

Da prova de Equivalência à Frequência de História do 3.º Ciclo do Ensino Básico constam os seguintes parâmetros:

Da prova de Equivalência à Frequência de História do 3.º Ciclo do Ensino Básico constam os seguintes parâmetros: Da prova de Equivalência à Frequência de História do 3.º Ciclo do Ensino Básico constam os seguintes parâmetros: Objeto de avaliação. Estrutura e apresentação. Critérios de correção e classificação. Material.

Leia mais

CONTRIBUIÇÃO DA ÉTICA PROTESTANTE PARA A ORIGEM DO CAPITALISMO

CONTRIBUIÇÃO DA ÉTICA PROTESTANTE PARA A ORIGEM DO CAPITALISMO CONTRIBUIÇÃO DA ÉTICA PROTESTANTE PARA A ORIGEM DO CAPITALISMO Baseado no Livro "A Ética Cristã e o Espírito do Capitalismo" - Max Weber Michael Dionisio de Souza 1 Ingridt Dinorah Eckelberg 2 O Capitalismo

Leia mais

Luteranos na Ética Protestante

Luteranos na Ética Protestante Luteranos na Ética Protestante Por Oneide Bobsin * Resumo: Max Weber apresenta um novo sentido dado ao termo Beruf vocação por parte de Lutero. Viver o chamado divino no exercício profissional foi considerado

Leia mais

IDADE MÉDIA. Habilidade 11 - Identificar registros de práticas de grupos sociais no tempo e no espaço.:

IDADE MÉDIA. Habilidade 11 - Identificar registros de práticas de grupos sociais no tempo e no espaço.: IDADE MÉDIA Habilidade 11 - Identificar registros de práticas de grupos sociais no tempo e no espaço.: "O Feudalismo medieval nasceu no seio de uma época infinitamente perturbada. Em certa medida, ele

Leia mais

REFORMAS RELIGIOSAS - LISTA DE EXERCÍCIOS

REFORMAS RELIGIOSAS - LISTA DE EXERCÍCIOS 1. (Uerj 2014) De forma especial, queria que esse mandato ressoasse em vocês, jovens da Igreja na América Latina, comprometidos com a Missão Continental promovida pelos Bispos. Este continente recebeu

Leia mais

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 41 A REFORMA PROTESTANTE E A CONTRAR REFORMA CATÓLICA

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 41 A REFORMA PROTESTANTE E A CONTRAR REFORMA CATÓLICA HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 41 A REFORMA PROTESTANTE E A CONTRAR REFORMA CATÓLICA Lutero Calvino Rei Henrique VIII Como pode cair no enem (PUC) Analise a decisão da Igreja Católica sobre as indulgências,

Leia mais

MODERNIDADE Renascimento

MODERNIDADE Renascimento MODERNIDADE Renascimento O fim do feudalismo e o início da modernidade: rompimentos e resgates A modernidade Nova Economia Comércio Manufatura Nova política Absolutismo Novas relações sociais Burguesia

Leia mais