06. REFORMAS RELIGIOSAS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "06. REFORMAS RELIGIOSAS"

Transcrição

1 06. REFORMAS RELIGIOSAS

2 O clero e a Igreja Católica Igreja Católica instituição mais poderosa na Baixa Idade Média (séc. XI ao XV) única autoridade espiritual líder religioso único maior poder do que os senhores feudais normas e determinações Membros do clero pregava a salvação apenas daqueles que a seguissem Papa determinava a conduta religiosa e a moral das pessoas forte domínio sobre a política e a economia vistos como autoridades responsáveis pela boa conduta dos fiéis Fortemente impactada pelas mudanças ocorridas a partir do século XIV sofrimento de fortes críticas

3 O papa, a mais poderosa força da Idade Média

4 Leitura Textos da página 5

5 Causas da Reforma Políticas conflito entre os papas e os monarcas pelo controle e poder político desenvolvimento de uma consciência nacional intervenção da Igreja como um entrave ao desenvolvimento Econômicas concentração de bens e riquezas nas mãos da Igreja esperança de reis e nobres em confiscá-los com a Reforma Burguesia oportunidade de não pagar mais impostos para a Igreja fuga da condenação pela usura Morais e religiosas dinheiro recolhido em forma de dízimo usado para sustentar a igreja paroquial finalidade de construir a Igreja de São Pedro, em Roma novos impostos venda de cargos eclesiásticos, indulgências e supostas relíquias vida escandalosa de certos papas Mudança de consciência e inovações técnicas aperfeiçoamento da imprensa difusão de obras escritas tradução da Bíblia para outros idiomas interpretação livre entendimento das contradições críticas ao luxo entre os representantes da Igreja

6 Imprensa de Gutenberg

7 Precursores da Reforma Insatisfação com a Igreja desejo de mudanças e reformas por parte dos membros da própria Igreja tentativa de conscientização sem êxito Baixa Idade Média John Wycliffe ( ) criticou os tributos cobrados e o poder dos papas sobre os reis e governantes condenou a riqueza do clero, a cobrança de indulgências e o culto aos santos e relíquias traduziu a Bíblia para a língua inglesa afirmação da salvação somente pela fé Jan Huss ( ) influenciado pelas ideias de Wycliffe traduziu a Bíblia para o tcheco críticas semelhantes ao Wycliffe excomungado pelo Papa Alexandre V morto na fogueira como herege sua execução provocou sangrentas guerras religiosas na Boêmia

8 John Wycliffe

9 Jan Huss

10 Reforma na Alemanha Preparada pelos movimentos na Inglaterra e na Boêmia Alemanha no século XVI formada por pequenos estados independentes Governada por Carlos V de Habsburgo unidades governadas pro príncipes locais estrutura social atrasada imperador consagrado pelo Papa unidade política bastante frágil parte do Sacro Império Romano-Germânico 30% das terras pertencentes à Igreja cobiçada pelos príncipes locais comércio de cargos eclesiásticos e venda de indulgências estopim para a Reforma na Alemanha

11 Imperador Carlos V, da Alemanha

12 Martinho Lutero ( ) Monge da ordem católica dos agostinianos Estudioso do pensamento de Santo Agostinho professor de teologia Admirador das ideias de Jan Huss Debatia o sentimento do pecado Respostas às suas angústias doutrina da salvação pela fé não por meio de indulgências Passou a se opor aos ensinamentos da Igreja Católica produção das 95 teses início da reforma protestantes

13 Martinho Lutero

14 Parte da publicação das 95 teses de Lutero

15 Lutero fixa as 95 teses para o público

16 Princípios básicos da Reforma Protestantes Livre interpretação da Bíblia única fonte da verdade divina Salvação por meio da fé Aceitação de apenas dois sacramentos: batismo e eucaristia Fim do celibato clerical Proibição ao culto de santos, venda de indulgências e veneração de imagens Cerimônias religiosas realizadas em idiomas locais

17 Altar de Igreja Luterana

18 Reforma na França e na Suíça Ideias de Lutero ganha força na Europa tentativas de reforma na França sem êxito forte catolicismo no Estado João Calvino ( ) aderiu ao movimento reformista de Lutero perseguido refúgio na Suiça ideias radicais salvação dependia da vontade de Deus Teoria da Predestinação destino traçado desde o nascimento predestinado á salvação ou condenação demonstração por meio do acúmulo de riquezas

19 João Calvino

20 Reforma na Inglaterra Rei Henrique VIII casado com Catarina de Aragão solicitou a anulação de seu casamento junto à Igreja Católica deu ao rei apenas uma filha negada pelo Papa Clemente VII Ato de Supremacia separação entre a Igreja da Inglaterra e a de Roma Fundação da religião Anglicana seguiu a doutrina de Lutero deu a Henrique VIII o cargo de supremo chefe da religião

21 Rei Henrique VIII

22 Contrarreforma: Reforma da Igreja Católica Reação Católica ao movimento protestante tentativa de evitar a perda de fiéis e diminuição da autoridade papal Paulo III convocação de um concílio (1535) avaliação das críticas determinar novas estratégias iniciativas continuadas pelo papa Paulo IV

23 Concílio de Trento

24 Papa Paulo III

25 Papa Paulo IV

26 Instrumentos da Contrarreforma Concílio de Trento convocado pelo papa Paulo III (1545) reafirmação dos dogmas da religião ameaçados pelos protestantes estabelecimento de disciplina rígida aos integrantes do clero manutenção dos sete sacramentos, da crença e do culto dos santos, da veneração de imagens e da autoridade incontestável do papa e do celibato clerical fim da venda de indulgências proibição da livre interpretação da Bíblia Companhia de Jesus ordem criada em 1539 por Inácio de Loyola integrantes denominados jesuítas soldados de cristo objetivo de evangelizar povos pagãos Inquisição Papa Inocêncio III determinou a criação do Tribunal do Santo Ofício perseguição e punição aos hereges mais atuante na Península Ibérica

27 Inácio de Loyola, criador da Companhia de Jesus

28 Padre jesuíta atuando na conversão dos índios

29 Guerras religiosas Mapa religioso ao final do séc. XVI Igreja Católica sem o total domínio que tinha antes continente dividido em várias religiões Diferenças religiosas clima de intolerância desencadeamento de conflitos religiosos norteou os interesses de reis e nobres políticos e econômicos França Noite de São Bartolomeu (1527) massacre que durou semanas morte de mais de 10 mil protestantes Tentativa de acabar com as disputas conversão do herdeiro do trono ao catolicismo motivada por interesses políticos Edito de Nantes (1598) reconhedimento da liberdade religiosa

30 Massacre de São Bartolomeu

31 Mapa religioso da Europa, Século XVI

Condições Gerais. Políticas: Crise do Feudalismo Crescimento da Burguesia Rei não aceita interferência da Igreja Supranacionalismo Papal

Condições Gerais. Políticas: Crise do Feudalismo Crescimento da Burguesia Rei não aceita interferência da Igreja Supranacionalismo Papal Condições Gerais Políticas: Crise do Feudalismo Crescimento da Burguesia Rei não aceita interferência da Igreja Supranacionalismo Papal Econômicas: Nobreza interessada nas Terras da Igreja Burguesia contra

Leia mais

REFORMA PROTESTANTE. 1- CONTEXTO HISTÓRICO: 1.1- Início do século XVI no Norte da Europa.

REFORMA PROTESTANTE. 1- CONTEXTO HISTÓRICO: 1.1- Início do século XVI no Norte da Europa. REFORMA PROTESTANTE 1- CONTEXTO HISTÓRICO: 1.1- Início do século XVI no Norte da Europa. 1.2- Processo final de formação das monarquias nacionais absolutistas. 1.3- Grandes navegações: transformações econômicas,

Leia mais

Queriam uma religião mais simples, mais próxima dos ensinamentos de Jesus.

Queriam uma religião mais simples, mais próxima dos ensinamentos de Jesus. Como estudamos anteriormente, no final de Idade Média e início da Idade Moderna, muitas pessoas estavam insatisfeitas com os abusos da Igreja. Queriam uma religião mais simples, mais próxima dos ensinamentos

Leia mais

IDADE MODERNA A REFORMA PROTESTANTE

IDADE MODERNA A REFORMA PROTESTANTE REFORMA PROTESTANTE REFORMA PROTESTANTE OTESTANT IDADE MODERNA Definição: movimento religioso que rompeu com a autoridade da Igreja Católica, dando origem a novas religiões cristãs; Quando: a partir do

Leia mais

Econômicas Religiosas Morais Políticas

Econômicas Religiosas Morais Políticas Prof. Thiago Causas da Reforma Econômicas Interesse da nobreza feudal nas terras da Igreja Descontentamento da Burguesia com tributos eclesiásticos Igreja condenava o lucro e a usura Religiosas Novas interpretações

Leia mais

HISTÓRIA 1 ANO PROF. AMAURY PIO PROF. EDUARDO GOMES ENSINO MÉDIO

HISTÓRIA 1 ANO PROF. AMAURY PIO PROF. EDUARDO GOMES ENSINO MÉDIO HISTÓRIA 1 ANO PROF. AMAURY PIO PROF. EDUARDO GOMES ENSINO MÉDIO CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade III Conceitos sobre Era Medieval e Feudalismo 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES Aula 12.2 Conteúdo As Reformas Religiosas

Leia mais

RENASCIMENTO CULTURAL

RENASCIMENTO CULTURAL RENASCIMENTO CULTURAL O termo renascimento, ou renascença, faz referência a um movimento intelectual e artístico ocorrido na Europa, entre os séculos XV e XVI, durante a transição da Idade Média para a

Leia mais

!" #$! %&% '( CAUSAS: ! "# $ % & ' $ (% & ) * + *, -$. / ++.) */ 0.) 0 0 0*

! #$! %&% '( CAUSAS: ! # $ % & ' $ (% & ) * + *, -$. / ++.) */ 0.) 0 0 0* º º !" #$! %&% '( CAUSAS:! "# $ % & ' $ (% & ) * + *, -$. / ++.) */ 0.) 0 0 0* -/ - !"#$%&'(#)*' $%+&,)* $-./0*1+2 23)4 15 $$ '6 & ) * + *, -$. / ++.) */ Séc. XIV e XV John Wyclif (Inglaterra) Jan Hus

Leia mais

REFORMAS RELIGIOSAS SÉC XVI.

REFORMAS RELIGIOSAS SÉC XVI. REFORMAS RELIGIOSAS SÉC XVI INTRODUÇÃO CONTEXTO: Transição feudo-capitalista. Crise do poder clerical na Europa Ocidental. Crise do pensamento teocêntrico europeu. DEFINIÇÃO Quebra do monopólio católico

Leia mais

Fatores religiosos: Corrupção do clero religioso : Venda de relíquias sagradas; venda de indulgencias; lotes celestiais; Ignorância do clero a maior

Fatores religiosos: Corrupção do clero religioso : Venda de relíquias sagradas; venda de indulgencias; lotes celestiais; Ignorância do clero a maior Fatores religiosos: Corrupção do clero religioso : Venda de relíquias sagradas; venda de indulgencias; lotes celestiais; Ignorância do clero a maior parte dos sacerdotes desconhecia a própria doutrina

Leia mais

IDADE MODERNA A REFORMA! PROTESTANTE REFORMA PROTESTANTE

IDADE MODERNA A REFORMA! PROTESTANTE REFORMA PROTESTANTE REFORMA PROTESTANTE O Que foi?: movimento religioso que questiona a autoridade da Igreja Católica, dando origem a novas religiões cristãs;! Quando aconteceu?: a partir do século XVI;! Onde aconteceu?:

Leia mais

REFORMA RELIGIOSA. Henrique VIII. MoMartinho Lutero. Papa Leão X (Giovanni di Lorenzo de Medici) Calvino. Prof.: Mercedes D. L.

REFORMA RELIGIOSA. Henrique VIII. MoMartinho Lutero. Papa Leão X (Giovanni di Lorenzo de Medici) Calvino. Prof.: Mercedes D. L. REFORMA RELIGIOSA MoMartinho Lutero Henrique VIII Papa Leão X (Giovanni di Lorenzo de Medici) Calvino Prof.: Mercedes D. L. Greco Semelhanças: são cristãs (mesmo Deus e mesmo livro sagrado, a Bíblia).

Leia mais

REFORMA PROTESTANTE E REFORMA CATÓLICA VISÃO PANORÂMICA

REFORMA PROTESTANTE E REFORMA CATÓLICA VISÃO PANORÂMICA REFORMA PROTESTANTE E REFORMA CATÓLICA VISÃO PANORÂMICA Martinho Lutero ( 1483-1546 ) 1505 Entra para ordem dos Agostinianos 1507 Ordenado Sacerdote 1513 Professor na Universidade de Wittenberg Constante

Leia mais

REFORMA E CONTRARREFORMA. Professor Sebastião Abiceu 7º ano Colégio Marista de Montes Claros

REFORMA E CONTRARREFORMA. Professor Sebastião Abiceu 7º ano Colégio Marista de Montes Claros REFORMA E CONTRARREFORMA Professor Sebastião Abiceu 7º ano Colégio Marista de Montes Claros INTRODUÇÃO A Reforma Religiosa e o Renascimento ocorreram na mesma época e expressam a grande renovação de ideias

Leia mais

Sugestões de avaliação. História 7 o ano Unidade 4

Sugestões de avaliação. História 7 o ano Unidade 4 Sugestões de avaliação História 7 o ano Unidade 4 5 Nome: Data: Unidade 4 1. Complete as sentenças. a) O foi um movimento cultural que surgiu entre as elites das ricas cidades, no século XIV, e se estendeu,

Leia mais

As reformas religiosas do século XVI

As reformas religiosas do século XVI As reformas religiosas do século XVI Crise na Igreja: a contestação e a ruptura Prof. Nilson Urias Crises religiosas na Europa No início do século XVI, a Igreja vivia uma época de profunda crise. Século

Leia mais

REFORMA PROTESTANTE E CONTRARREFORMA CATÓLICA. Professor: Eduardo C. Ferreira

REFORMA PROTESTANTE E CONTRARREFORMA CATÓLICA. Professor: Eduardo C. Ferreira REFORMA PROTESTANTE E CONTRARREFORMA CATÓLICA Professor: Eduardo C. Ferreira REFORMA PROTESTANTE MOVIMENTO DE CONTESTAÇÃO AOS DOGMAS DA IGREJA CATÓLICA, APÓS SÉCULOS DE FORTE PODER INFLUÊNCIA NA EUROPA.

Leia mais

Reformas Religiosas Monique Bilk

Reformas Religiosas Monique Bilk Reformas Religiosas Monique Bilk Contexto Início da Idade Moderna O Renascimento estimula a crítica e o livre-pensar A burguesia tem projetos que esbarram nos obstáculos que a Igreja coloca... (doutrina

Leia mais

O que foi o Renascimento Cultural?

O que foi o Renascimento Cultural? O que foi o Renascimento Cultural? O Renascimento Cultural representou o marco da transição da cultura medieval para a cultura moderna. Configurou-se como um movimento intelectual, artístico, filosófico,

Leia mais

Reforma Religiosa. Contra-Reforma. Crise da Igreja no séc. XVI. Crise da Igreja no séc. XVI. O Movimento Reformista - Início 30/01/2015

Reforma Religiosa. Contra-Reforma. Crise da Igreja no séc. XVI. Crise da Igreja no séc. XVI. O Movimento Reformista - Início 30/01/2015 Crise da Igreja no séc. XVI Reforma Religiosa e Contra-Reforma Muitos Humanistas criticaram a Igreja de então devido ao comportamento dos seus membros: Os Papas estavam mais interessados no luxo e no seu

Leia mais

PERÍODO Início da Idade Moderna Século XVI ONDE COMEÇOU? ALEMANHA QUAIS AS CONSEQUÊNCIAS? a ruptura ( rompimento) e a divisão da Igreja

PERÍODO Início da Idade Moderna Século XVI ONDE COMEÇOU? ALEMANHA QUAIS AS CONSEQUÊNCIAS? a ruptura ( rompimento) e a divisão da Igreja A REFORMA RELIGIOSA A REFORMA, FOI UM MOVIMENTO RELIGIOSO EM OPOSIÇÃO À IGREJA CATÓLICA PERÍODO Início da Idade Moderna Século XVI ONDE COMEÇOU? ALEMANHA QUAIS AS CONSEQUÊNCIAS? a ruptura ( rompimento)

Leia mais

Aula 24 Reforma e contrarreforma

Aula 24 Reforma e contrarreforma FB MED, M3, 3 ANO e ANUAL. Aula 24 Reforma e contrarreforma DeOlhoNoEnem H3 - Associar as manifestações culturais do presente aos seus processos históricos.(análise das diversas práticas protestantes)

Leia mais

Prof: Otto Barreto REFORMA PROTESTANTE. Movimento de divisão da fé cristã

Prof: Otto Barreto REFORMA PROTESTANTE. Movimento de divisão da fé cristã Prof: Otto Barreto REFORMA PROTESTANTE Movimento de divisão da fé cristã 1. Estrutura arcaica da Igreja: Símbolo do feudalismo; Contraste com a sociedade moderna. 2. Renascimento cultural: Transformação

Leia mais

FILOSOFIA - 2 o ANO MÓDULO 08 A REAÇÃO DE ROMA: O CONCÍLIO DE TRENTO

FILOSOFIA - 2 o ANO MÓDULO 08 A REAÇÃO DE ROMA: O CONCÍLIO DE TRENTO FILOSOFIA - 2 o ANO MÓDULO 08 A REAÇÃO DE ROMA: O CONCÍLIO DE TRENTO Como pode cair no enem A Reforma protestante e a Contrarreforma envolveram aspectos ligados à doutrina da religião cristã e à forma

Leia mais

Reformas Religiosas: Reforma e Contra-Reforma

Reformas Religiosas: Reforma e Contra-Reforma Ano Lectivo 2010/2011 HISTÓRIA Agrupamento de Escolas de Fronteira Escola Básica Integrada Frei Manuel Cardoso 8º Ano Apresentação nº 10 Renascimento e Reforma Reformas Religiosas: Reforma e Contra-Reforma

Leia mais

. a d iza r to u a ia p ó C II

. a d iza r to u a ia p ó C II II Sugestões de avaliação História 7 o ano Unidade 4 5 Unidade 4 Nome: Data: 1. Leia o trecho a seguir e faça o que se pede. Renascimento foi um movimento cultural que nasceu entre as elites de ricas cidades

Leia mais

Sumário detalhado 1. A Reforma: uma introdução O cristianismo no final da Idade Média O humanismo e a Reforma...54

Sumário detalhado 1. A Reforma: uma introdução O cristianismo no final da Idade Média O humanismo e a Reforma...54 Sumário Sumário detalhado...4 Prefácio à quarta edição... 11 Como usar este livro... 14 1. A Reforma: uma introdução... 17 2. O cristianismo no final da Idade Média... 41 3. O humanismo e a Reforma...

Leia mais

7º Ano. Resumo para a PO de História 3º Trimestre.

7º Ano. Resumo para a PO de História 3º Trimestre. 7º Ano Resumo para a PO de História 3º Trimestre. Queridos alunos, este resumo é para ajudar vocês nos estudos, não se esqueçam que é de fundamental importância lerem o caderno e o Anglo para estudarem

Leia mais

Conteúdo para recuperação do I Semestre. 7º ANO Feudalismo; A crise do sistema feudal.

Conteúdo para recuperação do I Semestre. 7º ANO Feudalismo; A crise do sistema feudal. Conteúdo para recuperação do I Semestre I Bimestre II Bimestre 7º ANO Feudalismo; A crise do sistema feudal. As Reformas Religiosas; A África. Feudalismo; Sistema político, econômico e social que se formou

Leia mais

2º bimestre 1ª série 12 - Era Medieval Formação e consolidação da Igreja Caps. 3.2, 3.3 e 7. Roberson de Oliveira Roberson de Oliveira

2º bimestre 1ª série 12 - Era Medieval Formação e consolidação da Igreja Caps. 3.2, 3.3 e 7. Roberson de Oliveira Roberson de Oliveira 2º bimestre 1ª série 12 - Era Medieval Formação e consolidação da Igreja Caps. 3.2, 3.3 e 7 Roberson de Oliveira Roberson de Oliveira 1 Igreja na Era Medieval Importância: 1. Único poder universal. 2.

Leia mais

OBJETIVOS. FEB EADE Livro I - Módulo II Roteiro 25 A reforma protestante

OBJETIVOS. FEB EADE Livro I - Módulo II Roteiro 25 A reforma protestante OBJETIVOS Elaborar uma linha histórica que retrate os marcos significativos da Reforma Protestante. Citar dados biográficos dos principais reformadores. Explicar a importância da Reforma Protestante no

Leia mais

MONARQUIA FRANCESA SÉC. XV-XVIII AUGE DO ABSOLUTISMO E ANTECEDENTES DA REVOLUÇÃO FRANCESA.

MONARQUIA FRANCESA SÉC. XV-XVIII AUGE DO ABSOLUTISMO E ANTECEDENTES DA REVOLUÇÃO FRANCESA. MONARQUIA FRANCESA SÉC. XV-XVIII AUGE DO ABSOLUTISMO E ANTECEDENTES DA REVOLUÇÃO FRANCESA SÉC. XVI: OS VALOIS NO PODER Guerras de religião: católicos X protestantes; Obstáculo para a centralização; Absolutistas

Leia mais

ABSOLUTISMO REGIME AUTORITÁRIO

ABSOLUTISMO REGIME AUTORITÁRIO O Absolutismo ABSOLUTISMO REGIME AUTORITÁRIO Regime político em que o poder está concentrado nas mãos do Rei. Rei: chefe militar, economia, chefe administrativo, controle da Igreja, poder político -> Poder

Leia mais

Renascimento, Reformas, Grandes Navegações, Mercantilismo e Colonialismo

Renascimento, Reformas, Grandes Navegações, Mercantilismo e Colonialismo Renascimento, Reformas, Grandes Navegações, Mercantilismo e Colonialismo Renascimento e Reformas 1. As imagens abaixo ilustram alguns procedimentos utilizados por um novo modo de conhecer e explicar a

Leia mais

Sugestão de Atividades História 7º ano Unidade 4

Sugestão de Atividades História 7º ano Unidade 4 1. Ao mudar o modelo econômico muda-se também a visão de mundo, valores, costumes etc. Estudamos isso no movimento renascentista que nasceu entre as elites de ricas cidades italianas, no século XIV, e

Leia mais

A Formação das monarquias nacionais

A Formação das monarquias nacionais A Formação das monarquias nacionais Identidade Nacional: Identidade Nacional ( nação): são todas as características que unem uma população língua, origem, religião, alimentação e costumes. Desta maneira,

Leia mais

Reforma Religiosa. Reforma Religiosa. Reforma Religiosa. Reforma Religiosa 05/09/2012

Reforma Religiosa. Reforma Religiosa. Reforma Religiosa. Reforma Religiosa 05/09/2012 Rompimento da Unidade da Igreja Católica devido ao surgimento de novas religiões. ORIGEM Martinho Lutero, em 1517, rompeu com o Papa Leão X por causa da venda das indulgências. Publicou as 95 Teses em

Leia mais

História_A. Trabalho Realizado por: Patrícia Santo 10ºHLH Nº19

História_A. Trabalho Realizado por: Patrícia Santo 10ºHLH Nº19 História_A Trabalho Realizado por: Patrícia Santo 10ºHLH Nº19 O tema fucal deste trabalho é a Reforma protestante, onde irei abordar os seguintes subtópicos: Os motivos que levaram ao surgimento desta

Leia mais

INSTITUTO GEREMARIO DANTAS COMPONENTE CURRICULAR: HISTÓRIA EXERCÍCIOS DE RECUPERAÇÃO PARCIAL

INSTITUTO GEREMARIO DANTAS COMPONENTE CURRICULAR: HISTÓRIA EXERCÍCIOS DE RECUPERAÇÃO PARCIAL INSTITUTO GEREMARIO DANTAS Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Fone: (21) 21087900 Rio de Janeiro RJ www.igd.com.br Aluno(a): 3º Ano: C31 Nº Professor: Roberto Nascimento COMPONENTE CURRICULAR:

Leia mais

Antecedentes da Reforma

Antecedentes da Reforma Antecedentes da Reforma Desde o renascimento do Sacro Império Romano por Otão I em 962, os Papas e os Imperadores envolveram-se numa contínua luta pela supremacia. Este conflito resultou geralmente em

Leia mais

A IGREJA MEDIEVAL. História 1 Aula 13 Prof. Thiago

A IGREJA MEDIEVAL. História 1 Aula 13 Prof. Thiago A IGREJA MEDIEVAL História 1 Aula 13 Prof. Thiago A IGREJA MEDIEVAL Instituição centralizada, poderosa, hierárquica, supranacional e autoritária Única instituição coesa com o fim do Império Romano Controle

Leia mais

Idade Média Século V - XV

Idade Média Século V - XV Séc V Séc XI Séc XV Idade Média Século V - XV IDADE MÉDIA Século V XV Alta Idade Média Séc. V XI (formação e apogeu feudalismo) Baixa Idade Média Séc. XI XV (desagregação do feudalismo) Principais passagens

Leia mais

Roteiro de Estudos para o 3º Bimestre 1 os anos Roberson ago/10. Nome: Nº: Turma:

Roteiro de Estudos para o 3º Bimestre 1 os anos Roberson ago/10. Nome: Nº: Turma: História Roteiro de Estudos para o 3º Bimestre 1 os anos Roberson ago/10 Nome: Nº: Turma: 1. Conteúdos a serem abordados no 3º bimestre: História Geral 1. Unificação e expansão islâmica (Cap. 15). 2. Reinos

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO

INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO 1º EM História Rafael Av. Mensal 09/09/15 INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO 1. Verifique, no cabeçalho desta prova, se seu nome, número e turma estão corretos. 2. Esta prova

Leia mais

A IGREJA MEDIEVAL. Profª. Maria Auxiliadora

A IGREJA MEDIEVAL. Profª. Maria Auxiliadora A IGREJA MEDIEVAL Profª. Maria Auxiliadora Organização Interna da Igreja Católica Clero Secular (Alto Clero) Papa, bispos, padres (ocupavam-se das coisas terrenas bens materiais) Clero Regular (Baixo Clero)

Leia mais

REFORMAS: UMA NOVA FÉ. O Naufrágio da Igreja. Gravura de 1497 do livro Prenostication, de João Lichtenberger Áudio: Aleluia de O Messias, de Haendel

REFORMAS: UMA NOVA FÉ. O Naufrágio da Igreja. Gravura de 1497 do livro Prenostication, de João Lichtenberger Áudio: Aleluia de O Messias, de Haendel REFORMAS: UMA NOVA FÉ O Naufrágio da Igreja. Gravura de 1497 do livro Prenostication, de João Lichtenberger Áudio: Aleluia de O Messias, de Haendel No fim da Idade Média, a Europa convivia com um constante

Leia mais

Reformas religiosas Reforma protestante

Reformas religiosas Reforma protestante Reformas religiosas Reforma protestante Durante a Idade Média, o poder tanto político quanto econômico estava nas mãos da Igreja Católica. Contrariando alguns ensinamentos do cristianismo tradicional,

Leia mais

Grandes Santos de Deus.

Grandes Santos de Deus. Grandes Santos de Deus. Grupo de da IBRVN 2010 2010 John Wyckliff (1320 31 /12/1384) A estrela Matutina da Reforma. Valoroso campeão da Verdade! Foi professor da Universidade de Oxford, teólogo e reformador

Leia mais

HISTÓRIA DA IGREJA. Prof. GUILHERME WOOD. APOSTILA NO SITE:

HISTÓRIA DA IGREJA. Prof. GUILHERME WOOD. APOSTILA NO SITE: HISTÓRIA DA IGREJA Prof. GUILHERME WOOD APOSTILA NO SITE: http://www.ibcu.org.br/apostilas/historiaigreja.pdf Primitiva Imperial Medieval Escolastic Reforma Moderna Contemporânea Linha do Tempo: História

Leia mais

TRINITARIANISMO (parte I)

TRINITARIANISMO (parte I) TRINITARIANISMO (parte I) A Palavra de Deus diz: Não terás outros deuses diante de mim. (Êx 20:3) Tende cuidado, para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição

Leia mais

latim se baseava na possibilidade de manter a comunicação entre povos que falavam línguas distintas. Por outro lado, os analfabetos, que constituíam

latim se baseava na possibilidade de manter a comunicação entre povos que falavam línguas distintas. Por outro lado, os analfabetos, que constituíam Sumário Introdução... 7 A Bíblia traduzida... 11 A distância que separa os primeiros leitores dos modernos... 15 Confirmação arqueológica... 19 A exegese e a interpretação da Bíblia... 25 Onde está a vontade

Leia mais

Trabalho de Regulação 1 bimestre

Trabalho de Regulação 1 bimestre Nome: Ano: 7 ano Disciplina: História Professor: Eder Nº: Trabalho de Regulação 1 bimestre 1 - Complete abaixo a Linha do Tempo da Roma Antiga e responda a seguir com suas palavras o que foi a Crise do

Leia mais

Na estrutura do Estado Absolutista havia três diferentes Estados. O que é correto afirmar sobre estes estados?

Na estrutura do Estado Absolutista havia três diferentes Estados. O que é correto afirmar sobre estes estados? Questão 1 Na estrutura do Estado Absolutista havia três diferentes Estados. O que é correto afirmar sobre estes estados? a. O Primeiro Estado era representado pelos religiosos, o Segundo Estado era representado

Leia mais

1. A multiplicidade de poderes

1. A multiplicidade de poderes 1. A multiplicidade de poderes Europa dividida - senhorios (terras de um senhor) - poder sobre a terra e os homens - propriedade (lati)fundiária - por vezes, descontinuada - aldeias, bosques, igrejas -

Leia mais

Centro de Estudos SOMA. Teste de História 8º Ano

Centro de Estudos SOMA. Teste de História 8º Ano Teste de História 8º Ano Grupo I 1. Lê o documento e observa a figura. O mau exemplo do clero é reponsável pela morte espiritual dos crentes. Os padres afastaram-se de Deus e a sua vida decorre no meio

Leia mais

Programa de Retomada de Conteúdo 3 Bimestre

Programa de Retomada de Conteúdo 3 Bimestre Colégio Amorim Santa Teresa Fone: 2909-1422 Diretoria de Ensino Região Centro Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio. Rua Lagoa Panema, 466 Vila Guilherme Profº NOTA Programa de Retomada

Leia mais

O que foram as Cruzadas? Prof. Tácius Fernandes

O que foram as Cruzadas? Prof. Tácius Fernandes O que foram as Cruzadas? Prof. Tácius Fernandes Compreendendo as Cruzadas a partir de imagens Mapa da Primeira Cruzada Pintura sobre a sétima Cruzada. Data: século 13. Autor desconhecido. Imagem retirada

Leia mais

LISTA DE REVISÃO 1º SEMESTRE REFORMAR RELIGIOSAS

LISTA DE REVISÃO 1º SEMESTRE REFORMAR RELIGIOSAS 1. (Unicamp 2013) Observe a imagem abaixo: 4. (Ueg 2012) A Reforma Protestante marcou o grande cisma do cristianismo no Ocidente. Acerca desse acontecimento, a) cite duas diferenças teológicas entre o

Leia mais

Prof. Alan Carlos Ghedini

Prof. Alan Carlos Ghedini Prof. Alan Carlos Ghedini ABSOLUTISMO A Coroa concentra todo o poder Pensadores do Sistema Absolutista: Thomas Hobbes: Estado Todo-Poderoso Nicolau Maquiavel: o Príncipe está acima do bem e do mal Jacques

Leia mais

Renascimento Cultural

Renascimento Cultural Renascimento Cultural Conceito: O Renascimento foi um movimento importante, de renovação cultural e artística que se originou na Itália no séc. XIV e marcou a mudança da idade Média para a idade Moderna.

Leia mais

Igreja de Hagia Sophia

Igreja de Hagia Sophia Igreja de Hagia Sophia Constantino (em 312) teve uma revelação através de um sonho onde durante uma batalha teria visto uma cruz luminosa no céu. Depois disto, a batalha teria sido vencida. Assim, adotou

Leia mais

IDADE MODERNA O ABSOLUTISMO

IDADE MODERNA O ABSOLUTISMO ABSOLUTISMO Prof. Tácius Fernandes DEFINIÇÃO: Regime político em que os reis possuem o poder absoluto sobre suas nações (concentração de poderes nas mãos dos reis. Transição entre o feudalismo e o capitalismo.

Leia mais

Renascimento, Reforma e Contrarreforma

Renascimento, Reforma e Contrarreforma Renascimento, Reforma e Contrarreforma Renascimento, Reforma e Contrarreforma 1. (UERJ) As diversas manifestações da cultura renascentista na Europa ocidental, entre os séculos XIV e XVI, estiveram relacionadas

Leia mais

A T I V I D A D E. 1 de 5

A T I V I D A D E. 1 de 5 SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE GOIÁS COMANDO DE ENSINO POLICIAL MILITAR COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR SARGENTO NADER ALVES DOS SANTOS SÉRIE/ANO: 1º TURMA(S):

Leia mais

O QUE FOI A REFORMA?

O QUE FOI A REFORMA? REFORMA PROTESTANTE No início do século XVI, a mudança na mentalidade das sociedades européias repercutiu também no campo religioso. A Igreja, tão onipotente na Europa medieval, foi duramente criticada.

Leia mais

Planejamento das Aulas de História º ano (Prof. Leandro)

Planejamento das Aulas de História º ano (Prof. Leandro) Planejamento das Aulas de História 2016-6º ano (Prof. Leandro) Fevereiro Aula programada (Por que estudamos História?) Páginas Tarefa 1 Lembrar o passado: memória e história 10 e 11 Mapa Mental 3 O tempo

Leia mais

Reforma Protestante e Contrarreforma

Reforma Protestante e Contrarreforma Reforma Protestante e Contrarreforma Causas As pessoas que não corcondavam com o comportamento do alto e baixo clero e com a maneira que a Igreja era conduzida. Corrupção do clero religioso: para ganhar

Leia mais

História. Antigo regime, Estados nacionais e absolutismo

História. Antigo regime, Estados nacionais e absolutismo Antigo regime, Estados nacionais e absolutismo Índice Clique sobre tema desejado: A origem dos Estados Nacionais Contexto Histórico: crise feudal (séc. XIV-XVI) Idade Média Idade Moderna transição Sociedade

Leia mais

COLÉGIO MARQUES RODRIGUES - SIMULADO

COLÉGIO MARQUES RODRIGUES - SIMULADO COLÉGIO MARQUES RODRIGUES - SIMULADO PROFESSOR DEBORA SOUZA DISCIPLINA CIÊNCIAS SIMULADO: P3 Estrada da Água Branca, 2551 Realengo RJ Tel: (21) 3462-7520 www.colegiomr.com.br ALUNO TURMA 801 Questão 1

Leia mais

Como definir a Maçonaria?

Como definir a Maçonaria? 1 Como definir a Maçonaria? A Maçonaria define-se a si própria como uma «sociedade iniciática» e uma «organização filantrópica e de procura filosófica» cujos membros são recrutados por cooptação. Afirma-se

Leia mais

Idade Média Século V - XV

Idade Média Século V - XV Séc V Séc XI Séc XV Idade Média Século V - XV IDADE MÉDIA Século V XV Alta Idade Média Séc. V XI (formação e apogeu feudalismo) Baixa Idade Média Séc. XI XV (desagregação do feudalismo) Principais passagens

Leia mais

EXERCÍCIOS DE REVISÃO - HISTÓRIA SURGIMENTO DO MUNDO MODERNO

EXERCÍCIOS DE REVISÃO - HISTÓRIA SURGIMENTO DO MUNDO MODERNO EXERCÍCIOS DE REVISÃO - HISTÓRIA SURGIMENTO DO MUNDO MODERNO 01) O Estado moderno, que representou o fim das concepções políticas medievais, encontrou vários teóricos. Entre eles merecem destaque Maquiavel,

Leia mais

FO F RMA M ÇÃ Ç O DA D S S MO M NARQUIAS A NACI C ONAIS França e Inglaterra

FO F RMA M ÇÃ Ç O DA D S S MO M NARQUIAS A NACI C ONAIS França e Inglaterra FORMAÇÃO DAS MONARQUIAS NACIONAIS França e Inglaterra Contexto: Cruzadas O Poder Real Ganha Força Burguesia Renascimentos Comercial e Urbano Aliança Rei-Burguesia versus Senhores Feudais e Igreja Os senhores

Leia mais

Ano Lectivo 2015 / ºCiclo 8 ºAno. 8.º Ano 1º Período. Domínios / Subdomínios Objetivos Gerais Competências Específicas Avaliação.

Ano Lectivo 2015 / ºCiclo 8 ºAno. 8.º Ano 1º Período. Domínios / Subdomínios Objetivos Gerais Competências Específicas Avaliação. ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DR. VIEIRA DE CARVALHO Planificação HISTÓRIA Ano Lectivo 2015 / 2016 3 ºCiclo 8 ºAno 8.º Ano 1º Período DOMÌNIO / TEMA D O contexto europeu dos séculos XII a XIV (recuperação

Leia mais

Absolutismo TEORIA DO DIREITO DIVINO JACQUES BOSSUET JEAN BODIN

Absolutismo TEORIA DO DIREITO DIVINO JACQUES BOSSUET JEAN BODIN Prof. Thiago Absolutismo QUANDO: aproximadamente entre os séculos XV e XVIII. ONDE: sobretudo na FRA, ING, POR e ESP. TEÓRICOS ABSOLUTISTAS: JEAN BODIN (A República). JACQUES BOSSUET (Política Segundo

Leia mais

A REFORMA ACABOU? Uma Declaração de Convicções Evangélicas 1

A REFORMA ACABOU? Uma Declaração de Convicções Evangélicas 1 A REFORMA ACABOU? Uma Declaração de Convicções Evangélicas 1 Às vésperas do quingentésimo aniversário da Reforma Protestante, cristãos evangélicos de todo o mundo têm a oportunidade de refletir novamente

Leia mais

Ano Lectivo 2016/ ºCiclo 8 ºAno. 8.º Ano 1º Período. Domínios / Subdomínios Objetivos Gerais / Metas Competências Específicas Avaliação.

Ano Lectivo 2016/ ºCiclo 8 ºAno. 8.º Ano 1º Período. Domínios / Subdomínios Objetivos Gerais / Metas Competências Específicas Avaliação. ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DR. VIEIRA DE CARVALHO Planificação HISTÓRIA Ano Lectivo 2016/2017 3 ºCiclo 8 ºAno 8.º Ano 1º Período Domínios / Subdomínios Objetivos Gerais / Metas Competências Específicas

Leia mais

ENSINO RELIGIOSO REVISÃO GERAL III TRIMESTRE 6ºs ANOS

ENSINO RELIGIOSO REVISÃO GERAL III TRIMESTRE 6ºs ANOS COLÉGIO SALESIANO DOM BOSCO. ENSINO RELIGIOSO REVISÃO GERAL III TRIMESTRE 6ºs ANOS TEMA: OS RITOS E OS RITUAIS : OS SETE SACRAMENTOS DA IGREJA. CAPÍTULOS 9 AO 12 DO LIVRO DIDÁTICO (RSE). Professor: Roberto

Leia mais

FORMAÇÃO DAS MONARQUIAS NACIONAIS

FORMAÇÃO DAS MONARQUIAS NACIONAIS FORMAÇÃO DAS MONARQUIAS NACIONAIS FRANÇA FORMAÇÃO DA MONARQUIA FRANCESA Principal exemplo de Monarquia Nacional; 987: Hugo Capeto assume o trono da França. Início da Dinastia Capetíngia (987-1328); DINASTIA

Leia mais

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997 RESOLUÇÃO Nº 049-PROEC/UNICENTRO, DE 27 DE MARÇO DE 2014. Altera o anexo I E II da Resolução nº035- PROEC/UNICENTRO, de 06 de maio de 2013 e aprova o Relatório Final. O PRÓ-REITOR DE EXTENSÃO E CULTURA

Leia mais

Prof. Alexandre Goicochea História

Prof. Alexandre Goicochea História FRANCO Merovíngia Carolíngio ISLÂMICO Maomé Xiitas (alcorão) e Sunitas (suna e alcorão) BIZÂNTINO Justiniano Igreja Santa Sofia Iconoclastia Monoticismo (Jesus Cristo só espírito) Corpus Juris Civilis

Leia mais

Razões políticas na Reforma

Razões políticas na Reforma A REFORMA PROTESTANTE: DIVISÕES, CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS Razões políticas na Reforma A Reforma protestante foi iniciada por Martinho Lutero, embora tenha sido motivada primeiramente por razões religiosas,também

Leia mais

FÍSICA FILOSOFIA. Resumex JáEntendi 1. A FILOSOFIA NA IDADE MÉDIA. Características Fundamentais da Idade Média

FÍSICA FILOSOFIA. Resumex JáEntendi 1. A FILOSOFIA NA IDADE MÉDIA. Características Fundamentais da Idade Média FILOSOFIA FÍSICA Resumex JáEntendi 1. A FILOSOFIA NA IDADE MÉDIA O período histórico comumente chamado de Idade Média inicia- se no século V e termina no século XV. Portanto, ele representa mil anos de

Leia mais

8. (Fuvest 2009) A Reforma religiosa do século XVI provocou na Europa mudanças históricas significativas em várias esferas.

8. (Fuvest 2009) A Reforma religiosa do século XVI provocou na Europa mudanças históricas significativas em várias esferas. 1. (Fuvest 88) Na Europa do século XVI a religião foi usada como instrumento de fortalecimento do poder político, tanto nos Estados católicos quanto nos protestantes. Explique esse processo nos casos da

Leia mais

Colégio Ser! Sorocaba História 7ºs anos Profª Marilia Coltri. Adaptado de Alex Federle do Nascimento

Colégio Ser! Sorocaba História 7ºs anos Profª Marilia Coltri. Adaptado de Alex Federle do Nascimento Colégio Ser! Sorocaba História 7ºs anos Profª Marilia Coltri Adaptado de Alex Federle do Nascimento Império Bizantino O Império Bizantino foi o Império Romano do Oriente durante a Antiguidade Tardia e

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CASQUILHOS HISTÓRIA A - Prof. Renato Albuquerque MATRIZ E CONTEÚDOS DO 1.º TESTE SUMATIVO DE 13.OUTUBRO

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CASQUILHOS HISTÓRIA A - Prof. Renato Albuquerque MATRIZ E CONTEÚDOS DO 1.º TESTE SUMATIVO DE 13.OUTUBRO Itens de seleção Itens de construção ESOL SEUNÁRI E SQUILHOS HISTÓRI - Prof. Renato lbuquerque MTRIZ E ONTEÚOS O 1.º TESTE SUMTIVO E 13.OUTURO.2014 11.º NO Tipologia de itens Escolha múltipla ssociação

Leia mais

FILOSOFIA CRISTÃ. Jesus Cristo Pantocrator, Uma das mais antigas imagens de Jesus (séc. VI-VII). Monastério Sta. Catarina, Monte Sinai.

FILOSOFIA CRISTÃ. Jesus Cristo Pantocrator, Uma das mais antigas imagens de Jesus (séc. VI-VII). Monastério Sta. Catarina, Monte Sinai. Jesus Cristo Pantocrator, Uma das mais antigas imagens de Jesus (séc. VI-VII). Monastério Sta. Catarina, Monte Sinai. FILOSOFIA CRISTÃ Unidade 01. Capítulo 04: pg. 53-54 Convite a Filosofia Unidade 08.

Leia mais

CEEJA MAX DADÁ GALLIZZI. Atividade de História E. Médio U.E. 08

CEEJA MAX DADÁ GALLIZZI. Atividade de História E. Médio U.E. 08 CEEJA MAX DADÁ GALLIZZI Atividade de História E. Médio U.E. 08 1. Cite a caracterização econômica e social da Idade Média. p.3 2. Em quantos períodos está dividida a Idade Média? Quais são? 3. Dê três

Leia mais

e tende por salvação a longanimidade de nosso Senhor, como igualmente o nosso amado irmão Paulo vos escreveu, segundo a sabedoria que lhe foi dada,

e tende por salvação a longanimidade de nosso Senhor, como igualmente o nosso amado irmão Paulo vos escreveu, segundo a sabedoria que lhe foi dada, e tende por salvação a longanimidade de nosso Senhor, como igualmente o nosso amado irmão Paulo vos escreveu, segundo a sabedoria que lhe foi dada, ao falar acerca destes assuntos, como, de fato, costuma

Leia mais

ILUMINISMO LUZ DA RAZÃO CONTRA AS TREVAS DA IGNORÂNCIA

ILUMINISMO LUZ DA RAZÃO CONTRA AS TREVAS DA IGNORÂNCIA ILUMINISMO LUZ DA RAZÃO CONTRA AS TREVAS DA IGNORÂNCIA Conceito: O Iluminismo foi um movimento ideológico do século XVIII, que defendeu a liberdade de expressão e o fim de todo regime opressor. O Iluminismo

Leia mais

A CONFIABILIDADE E A AUTORIDADE DAS ESCRITURAS. Augustus Nicodemus Lopes

A CONFIABILIDADE E A AUTORIDADE DAS ESCRITURAS. Augustus Nicodemus Lopes A CONFIABILIDADE E A AUTORIDADE DAS ESCRITURAS Augustus Nicodemus Lopes O ATAQUE LIBERAL Ataques feitos à Bíblia em nossos dias. O ataque do liberalismo teológico. Johan Solomo Semler (séc. XVIII) distinção

Leia mais

MODERNIDADE Renascimento

MODERNIDADE Renascimento MODERNIDADE Renascimento O fim do feudalismo e o início da modernidade: rompimentos e resgates A modernidade Nova Economia Comércio Manufatura Nova política Absolutismo Novas relações sociais Burguesia

Leia mais

2. O texto e a gravura abaixo se referem ao contexto de um importante processo histórico ocorrido no século XVI em vários países europeus.

2. O texto e a gravura abaixo se referem ao contexto de um importante processo histórico ocorrido no século XVI em vários países europeus. 1. As guerras de religião na França (século XVI) e a Guerra dos Trinta Anos (1618 1648) marcaram profundamente as sensibilidades coletivas e exerceram uma influência considerável na reflexão política produzida

Leia mais

CARACTERÍSTICAS GERAIS

CARACTERÍSTICAS GERAIS CARACTERÍSTICAS GERAIS 1.1 CONTEXTO TRANSIÇÃO FEUDO-CAPITALISTA CRISE DO FEUDALISMO 1.2 CAUSAS EXPANSÃO DA ATIVIDADE COMERCIAL ALIANÇA REI-BURGUESIA ENFRAQUECIMENTO DO PODER CENTRAL CARACTERÍSTICAS GERAIS

Leia mais

Religiões Proféticas

Religiões Proféticas Religiões Proféticas O QUE É RELIGIÃO? Religião é uma fé, uma devoção a tudo que é considerado sagrado. É um culto que aproxima o homem das entidades a quem são atribuídas poderes sobrenaturais. É uma

Leia mais

Os Legados da Reforma Protestante. Sobre o Indivíduo 2/9

Os Legados da Reforma Protestante. Sobre o Indivíduo 2/9 Os Legados da Reforma Protestante Sobre o Indivíduo 2/9 Criado por Pedro Siena Neto em 03/2015 O legado da reforma sobre o indivíduo o trabalho a comunidade a intervenção divina a educação a economia o

Leia mais

6 - INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA INGLESA

6 - INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA INGLESA 6 - INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA INGLESA Antecedentes históricos Inglaterra durante os séculos XVI e XVII Disputas religiosas (anglicanos x puritanos) e cercamentos de terras (enclosures) Motivaram as minorias

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Terras de Bouro

Agrupamento de Escolas de Terras de Bouro Perfil de aprendizagem de História 3.º CICLO DO ENSINO BÁSICO Das sociedades recolectoras às primeiras civilizações Das sociedades recolectoras às primeiras sociedades produtoras 1. Conhecer o processo

Leia mais

A TEOLOGIA DOS REFORMADORES PROTESTANTES TILLICH, Paul. História do Pensamento Cristão. Tradução de Jaci Maraschin, São Paulo: ASTE, P.

A TEOLOGIA DOS REFORMADORES PROTESTANTES TILLICH, Paul. História do Pensamento Cristão. Tradução de Jaci Maraschin, São Paulo: ASTE, P. A TEOLOGIA DOS REFORMADORES PROTESTANTES TILLICH, Paul. História do Pensamento Cristão. Tradução de Jaci Maraschin, São Paulo: ASTE, 1988. P. 209-250 Martinho Lutero O autor se propõe falar de Lutero como

Leia mais

Apostila de História. Enem no Belém. Nome:

Apostila de História. Enem no Belém. Nome: Apostila de História Enem no Belém Nome: 2015 Do Feudalismo ao Capitalismo Por volta do século XII, com a desintegração do feudalismo, começa a surgir um novo sistema econômico, social e politico. Denominado

Leia mais