IDADE MODERNA A REFORMA PROTESTANTE

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "IDADE MODERNA A REFORMA PROTESTANTE"

Transcrição

1

2 Definição: movimento religioso que aconteceu a partir do século XVI; e que rompeu com a autoridade da Igreja Católica, dando origem a novas religiões cristãs; O movimento reformista teve mais força na ALEMANHA, SUIÇA e INGLATERRA; Papa Leão X

3 CONTEXTO: Alguns dogmas da Igreja (ex. usura = cobrança de juros) estava sendo obstáculos para a nova realidade econômica européia. No plano político surgem as monarquias nacionais. Os novos governantes tinham interesse no enfraquecimento da Igreja

4 A crise gerada no campo pelo fim do feudalismo acabou por gerar graves crises sociais. A Igreja foi diretamente envolvida na medida em que tratava de justificar ideologicamente o domínio dos senhores sobre os camponeses.

5 A invenção da imprensa permite a difusão da Bíblia. No contexto do renascimento, alguns humanistas entendem que o acesso à Palavra de Deus deveria ser maior e a interpretação pessoal.

6 Divisão da Igreja entre as doutrinas: Tomista -livre arbítrio e salvação pelas obras Seguidores de São Tomás De Aquino

7 Agostiniana - prédestinação e salvação pela fé seguidores de Santo Agostinho.

8 Corrupção do clero e afastamento de seus membros das concepções originais do cristianismo (humildade, fraternidade, caridade).

9 Venda de indulgências. Venda de relíquias sagradas. Venda de cargos no clero. Venda de terrenos no céu.

10

11 Precursores da Reforma religiosa John Wycliffe Inglaterra Trabalhou na primeira tradução da Bíblia para o inglês.

12 John Huss Tchecoslováquia. Propôs reformar a Igreja Romana na Boêmia, ensinando que o papado não tinha nenhuma autoridade de oferecer a remissão dos pecados através da venda de indulgências.

13 O Luteranismo - ALEMANHA: Martinho Lutero, professor de teologia, monge agostiniano, critica o clero e a corrupção da Igreja através de 95 teses ele prega na porta da catedral de Wittemberg em 1o de outubro de 1517 denunciando os abusos da Igreja. LUTERO

14 AS 95 TESES DE LUTERO Por amor à verdade e no empenho de elucidá-la, discutir-se-á o seguinte em Wittenberg, sob a presidência do reverendo padre Martinho Lutero, mestre de Artes e de Santa Teologia e professor catedrático desta última, naquela localidade. Por esta razão, ele solicita que os que não puderem estar presentes e debater conosco oralmente o façam por escrito, mesmo que ausentes. Em nome do nosso Senhor Jesus Cristo. Amém.

15 76. Afirmamos, pelo contrário, que as indulgências papais não podem anular sequer o menor dos pecados veniais no que se refere à sua culpa. 77. A afirmação de que nem mesmo S. Pedro, caso fosse o papa atualmente, poderia conceder maiores graças é blasfêmia contra São Pedro e o papa. 78. Afirmamos, ao contrário, que também este, assim como qualquer papa, tem graças maiores, quais sejam, o Evangelho, os poderes, os dons de curar, etc., como está escrito em 1 Co É blasfêmia dizer que a cruz com as armas do papa, insignemente erguida, equivale à cruz de Cristo.

16 80. Terão que prestar contas os bispos, curas e teólogos que permitem que semelhantes conversas sejam difundidas entre o povo. 81. Essa licenciosa pregação de indulgências faz com que não seja fácil, nem para os homens doutos, defender a dignidade do papa contra calúnias ou perguntas, sem dúvida argutas, dos leigos. 82. Por exemplo: por que o papa não evacua o purgatório por causa do santíssimo amor e da extrema necessidade das almas - o que seria a mais justa de todas as causas -, se redime um número infinito de almas por causa do funestíssimo dinheiro para a construção da basílica - que é uma causa tão insignificante?

17 Princípios básicos do luteranismo: salvação pela fé, tradução, leitura e livre interpretação da Bíblia, eliminação de santos e imagens, fim do celibato para sacerdotes, não seguimento da autoridade papal, dois sacramentos (batismo e eucaristia), submissão da Igreja ao Estado. Apoio dos nobres (interessados em terras da Igreja). Apoio de camponeses (também interessados em terras e no fim dos impostos feudais) sem reconhecimento de Lutero. Guerra civil: NOBRES* (Lutero apoio ao massacre de camponeses) X CAMPONESES (Thomas Münzer Anabatistas).

18 Em resumo as idéias de Lutero eram: 1- A salvação só é alcançada pela fé. 2- A relação entre Deus e o fiel é pessoal. 3- Cada pessoa pode ler e interpretar a bíblia segundo sua própria consciência. 4- A bíblia é a única fonte da palavra de Deus

19 5- Supressão do clero regular e das imagens religiosas. 6- Manutenção de apenas dois sacramentos: batismo e eucaristia. 7- Utilização do alemão ao invés do latim nos cultos. 8- submissão da Igreja ao Estado.

20 Imperador (Carlos V) apóia o papa (ALE dividida entre católicos e luteranos). Após a derrota de Carlos V, assume Fernando I. é assinada a PAZ DE AUGSBURGO (1555): cada governante (príncipe nobre) escolhe a religião dos súditos.(cujus regis ejus religio) ALE luterana; AUS católica.

21 O Calvinismo - SUIÇA: Ulrich Zwinglio (precursor). João Calvino (francês influenciado por Lutero, radicado na Suíça). Culto ainda mais simples do que o Luterano Moral rígida. Teoria da Predestinação Total (trabalho, pureza, cumprimento de deveres e progresso econômico = sinais divinos).

22 João Calvino.

23 Apoio da burguesia. Crescimento do capitalismo (valorização do trabalho e da poupança). Na ING = Puritanos, na FRA = Huguenotes, na ESC = Presbiterianos.

24 O Anglicanismo - ING: Atrito entre o rei da Inglaterra e o papa. Henrique VIII* (ING) X Clemente VII (Papa). Negação do papa para o rei conseguir anulação de seu casamento com Catarina de Aragão para casar-se com Ana Bolena. Interesse do rei em terras eclesiásticas. Ato de Supremacia: Rei = chefe da Igreja na ING.

25

26 As esposas de Henrique VIII

27 Catarina de Aragão

28 Ana Bolena

29 Perdeu a cabeça...

30 Jane Seymour

31 Morreu ao dar a luz...

32 Anne de Cleves

33 Teve de fazer as malas...

34 Katherine Howard

35 Também perdeu a cabeça...

36 Kathryn Parr

37 Riu por último...

38 Terras da Igreja confiscadas e vendidas aos nobres (fortalecimento político do rei). Culto e hierarquia semelhantes ao catolicismo. Autoridade do papa não é aceita e latim é abolido dos cultos. Fusão de elementos católicos com elementos calvinistas.

39 A Contra Reforma ou Reforma Católica: Medidas da Igreja Católica para conter o avanço protestante na Europa : O Concílio de Trento ( ): reafirmação dos dogmas do catolicismo, criação de seminários e do catecismo, criação do INDEX, reativação dos Tribunais do Santo Ofício. Companhia de Jesus (Inácio de Loyola - ESP): ordem dos jesuítas, busca de novos fiéis (América), educação e catequese.

40 Tribunais do Santo Ofício ou da Santa Inquisição: tribunais religiosos que julgavam e condenavam hereges ou infiéis (não católicos) com extrema violência. Atuaram principalmente na Espanha, Portugal e Itália.

41

42

43

44

45

46 AS RELIGIÕES PROTESTANTES NA EUROPA

47

REFORMA E CONTRARREFORMA. Professor Sebastião Abiceu 7º ano Colégio Marista de Montes Claros

REFORMA E CONTRARREFORMA. Professor Sebastião Abiceu 7º ano Colégio Marista de Montes Claros REFORMA E CONTRARREFORMA Professor Sebastião Abiceu 7º ano Colégio Marista de Montes Claros INTRODUÇÃO A Reforma Religiosa e o Renascimento ocorreram na mesma época e expressam a grande renovação de ideias

Leia mais

As reformas religiosas do século XVI

As reformas religiosas do século XVI As reformas religiosas do século XVI Crise na Igreja: a contestação e a ruptura Prof. Nilson Urias Crises religiosas na Europa No início do século XVI, a Igreja vivia uma época de profunda crise. Século

Leia mais

PERÍODO Início da Idade Moderna Século XVI ONDE COMEÇOU? ALEMANHA QUAIS AS CONSEQUÊNCIAS? a ruptura ( rompimento) e a divisão da Igreja

PERÍODO Início da Idade Moderna Século XVI ONDE COMEÇOU? ALEMANHA QUAIS AS CONSEQUÊNCIAS? a ruptura ( rompimento) e a divisão da Igreja A REFORMA RELIGIOSA A REFORMA, FOI UM MOVIMENTO RELIGIOSO EM OPOSIÇÃO À IGREJA CATÓLICA PERÍODO Início da Idade Moderna Século XVI ONDE COMEÇOU? ALEMANHA QUAIS AS CONSEQUÊNCIAS? a ruptura ( rompimento)

Leia mais

Aula 24 Reforma e contrarreforma

Aula 24 Reforma e contrarreforma FB MED, M3, 3 ANO e ANUAL. Aula 24 Reforma e contrarreforma DeOlhoNoEnem H3 - Associar as manifestações culturais do presente aos seus processos históricos.(análise das diversas práticas protestantes)

Leia mais

REFORMA PROTESTANTE E CONTRARREFORMA CATÓLICA. Professor: Eduardo C. Ferreira

REFORMA PROTESTANTE E CONTRARREFORMA CATÓLICA. Professor: Eduardo C. Ferreira REFORMA PROTESTANTE E CONTRARREFORMA CATÓLICA Professor: Eduardo C. Ferreira REFORMA PROTESTANTE MOVIMENTO DE CONTESTAÇÃO AOS DOGMAS DA IGREJA CATÓLICA, APÓS SÉCULOS DE FORTE PODER INFLUÊNCIA NA EUROPA.

Leia mais

Reforma Religiosa. Contra-Reforma. Crise da Igreja no séc. XVI. Crise da Igreja no séc. XVI. O Movimento Reformista - Início 30/01/2015

Reforma Religiosa. Contra-Reforma. Crise da Igreja no séc. XVI. Crise da Igreja no séc. XVI. O Movimento Reformista - Início 30/01/2015 Crise da Igreja no séc. XVI Reforma Religiosa e Contra-Reforma Muitos Humanistas criticaram a Igreja de então devido ao comportamento dos seus membros: Os Papas estavam mais interessados no luxo e no seu

Leia mais

Reformas Religiosas Monique Bilk

Reformas Religiosas Monique Bilk Reformas Religiosas Monique Bilk Contexto Início da Idade Moderna O Renascimento estimula a crítica e o livre-pensar A burguesia tem projetos que esbarram nos obstáculos que a Igreja coloca... (doutrina

Leia mais

História_A. Trabalho Realizado por: Patrícia Santo 10ºHLH Nº19

História_A. Trabalho Realizado por: Patrícia Santo 10ºHLH Nº19 História_A Trabalho Realizado por: Patrícia Santo 10ºHLH Nº19 O tema fucal deste trabalho é a Reforma protestante, onde irei abordar os seguintes subtópicos: Os motivos que levaram ao surgimento desta

Leia mais

Reformas Religiosas: Reforma e Contra-Reforma

Reformas Religiosas: Reforma e Contra-Reforma Ano Lectivo 2010/2011 HISTÓRIA Agrupamento de Escolas de Fronteira Escola Básica Integrada Frei Manuel Cardoso 8º Ano Apresentação nº 10 Renascimento e Reforma Reformas Religiosas: Reforma e Contra-Reforma

Leia mais

Reforma Religiosa. Reforma Religiosa. Reforma Religiosa. Reforma Religiosa 05/09/2012

Reforma Religiosa. Reforma Religiosa. Reforma Religiosa. Reforma Religiosa 05/09/2012 Rompimento da Unidade da Igreja Católica devido ao surgimento de novas religiões. ORIGEM Martinho Lutero, em 1517, rompeu com o Papa Leão X por causa da venda das indulgências. Publicou as 95 Teses em

Leia mais

Antecedentes da Reforma

Antecedentes da Reforma Antecedentes da Reforma Desde o renascimento do Sacro Império Romano por Otão I em 962, os Papas e os Imperadores envolveram-se numa contínua luta pela supremacia. Este conflito resultou geralmente em

Leia mais

Reformas religiosas Reforma protestante

Reformas religiosas Reforma protestante Reformas religiosas Reforma protestante Durante a Idade Média, o poder tanto político quanto econômico estava nas mãos da Igreja Católica. Contrariando alguns ensinamentos do cristianismo tradicional,

Leia mais

O QUE FOI A REFORMA?

O QUE FOI A REFORMA? REFORMA PROTESTANTE No início do século XVI, a mudança na mentalidade das sociedades européias repercutiu também no campo religioso. A Igreja, tão onipotente na Europa medieval, foi duramente criticada.

Leia mais

A REFORMA PROTESTANTE E A REAÇÃO CATÓLICA

A REFORMA PROTESTANTE E A REAÇÃO CATÓLICA A REFORMA PROTESTANTE E A REAÇÃO CATÓLICA Dawson Campos de Lima Durante a Idade Média, a Igreja Católica foi objeto de diversos movimentos que se propunham a reformar suas estruturas, corrigindo abusos

Leia mais

OS ATAQUES CONTRA A IGREJA

OS ATAQUES CONTRA A IGREJA OS ATAQUES CONTRA A IGREJA A quebra da unidade cristã No inicio dos tempos modernos, a Igreja foi o alvo favorito das críticas sociais. Despejavam-se ataques contra o comportamento imoral dos sacerdotes,

Leia mais

Conteúdo para recuperação do I Semestre. 7º ANO Feudalismo; A crise do sistema feudal.

Conteúdo para recuperação do I Semestre. 7º ANO Feudalismo; A crise do sistema feudal. Conteúdo para recuperação do I Semestre I Bimestre II Bimestre 7º ANO Feudalismo; A crise do sistema feudal. As Reformas Religiosas; A África. Feudalismo; Sistema político, econômico e social que se formou

Leia mais

2. O texto e a gravura abaixo se referem ao contexto de um importante processo histórico ocorrido no século XVI em vários países europeus.

2. O texto e a gravura abaixo se referem ao contexto de um importante processo histórico ocorrido no século XVI em vários países europeus. 1. As guerras de religião na França (século XVI) e a Guerra dos Trinta Anos (1618 1648) marcaram profundamente as sensibilidades coletivas e exerceram uma influência considerável na reflexão política produzida

Leia mais

Reforma Protestante e Contrarreforma

Reforma Protestante e Contrarreforma Reforma Protestante e Contrarreforma Causas As pessoas que não corcondavam com o comportamento do alto e baixo clero e com a maneira que a Igreja era conduzida. Corrupção do clero religioso: para ganhar

Leia mais

IDADE MODERNA O ABSOLUTISMO

IDADE MODERNA O ABSOLUTISMO ABSOLUTISMO Prof. Tácius Fernandes DEFINIÇÃO: Regime político em que os reis possuem o poder absoluto sobre suas nações (concentração de poderes nas mãos dos reis. Transição entre o feudalismo e o capitalismo.

Leia mais

Grandes Santos de Deus.

Grandes Santos de Deus. Grandes Santos de Deus. Grupo de da IBRVN 2010 2010 John Wyckliff (1320 31 /12/1384) A estrela Matutina da Reforma. Valoroso campeão da Verdade! Foi professor da Universidade de Oxford, teólogo e reformador

Leia mais

OBJETIVOS. FEB EADE Livro I - Módulo II Roteiro 25 A reforma protestante

OBJETIVOS. FEB EADE Livro I - Módulo II Roteiro 25 A reforma protestante OBJETIVOS Elaborar uma linha histórica que retrate os marcos significativos da Reforma Protestante. Citar dados biográficos dos principais reformadores. Explicar a importância da Reforma Protestante no

Leia mais

Razões políticas na Reforma

Razões políticas na Reforma A REFORMA PROTESTANTE: DIVISÕES, CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS Razões políticas na Reforma A Reforma protestante foi iniciada por Martinho Lutero, embora tenha sido motivada primeiramente por razões religiosas,também

Leia mais

IDADE MODERNA I Renascimento Cultural Absolutismo Reforma Expansão Marítima. Prof.ª. Maria Auxiliadora

IDADE MODERNA I Renascimento Cultural Absolutismo Reforma Expansão Marítima. Prof.ª. Maria Auxiliadora IDADE MODERNA I Renascimento Cultural Absolutismo Reforma Expansão Marítima Prof.ª. Maria Auxiliadora Mudanças no final da Idade Média Política - Nobreza e Clero perdem o poder - Rei centraliza o poder

Leia mais

Renascimento Cultural

Renascimento Cultural Renascimento Cultural Conceito: O Renascimento foi um movimento importante, de renovação cultural e artística que se originou na Itália no séc. XIV e marcou a mudança da idade Média para a idade Moderna.

Leia mais

Os Legados da Reforma Protestante. Sobre o Indivíduo 2/9

Os Legados da Reforma Protestante. Sobre o Indivíduo 2/9 Os Legados da Reforma Protestante Sobre o Indivíduo 2/9 Criado por Pedro Siena Neto em 03/2015 O legado da reforma sobre o indivíduo o trabalho a comunidade a intervenção divina a educação a economia o

Leia mais

Aula 6 A Expansão Ultramarina Européia

Aula 6 A Expansão Ultramarina Européia Aula 6 A Expansão Ultramarina Européia A Crise Européia dos Séculos XIV e XV - fatores - econômicos - monopólio do comércio Veneza / falta de metais - políticos - Guerra dos Cem Anos - naturais - peste

Leia mais

História da Educação I. Prof. Fernando Roberto Campos

História da Educação I. Prof. Fernando Roberto Campos História da Educação I Prof. Fernando Roberto Campos Reflexão A torneira seca (mas pior: a falta de sede). a luz apagada (mas pior: o gosto do escuro). a porta fechada (mas pior: a chave por dentro). José

Leia mais

3. FALAR SOBRE A VOCAÇÃO

3. FALAR SOBRE A VOCAÇÃO 1 CATEQUESE VOCACIONAL 1. ACOLHIMENTO 2. ORAÇÃO INICIAL: A catequese deve iniciar sempre com uma oração conjunta: Todos de pé rezamos pedindo ao Senhor que continue a chamar jovens para a vida sacerdotal

Leia mais

as 95 teses de lutero, disputatio pro declaratione virtutis indulgentiarum, 1522

as 95 teses de lutero, disputatio pro declaratione virtutis indulgentiarum, 1522 as 95 teses de lutero, disputatio pro declaratione virtutis indulgentiarum, 1522 A R e f o r m a Protestante foi um movimento reformista cristão iniciado no início do século XVI por Martinho Lutero, quando

Leia mais

O CAMINHO PARA A REFORMA A VIDA DE LUTERO A TEOLOGIA DE LUTERO

O CAMINHO PARA A REFORMA A VIDA DE LUTERO A TEOLOGIA DE LUTERO A REFORMA O CAMINHO PARA A REFORMA A VIDA DE LUTERO A TEOLOGIA DE LUTERO TENTATIVAS DE REFORMA Nunca faltaram tentativas de reformar toda a igreja. Mas na maioria das vezes acabaram sem grandes sucessos.

Leia mais

Reforma Protestante: Igreja reformada, sempre se reformando. 31 de outubro: Dia da Reforma

Reforma Protestante: Igreja reformada, sempre se reformando. 31 de outubro: Dia da Reforma Reforma Protestante: Igreja reformada, sempre se reformando 31 de outubro: Dia da Reforma Uma sugestão para realizar o jogral é que as leitoras e leitores representem todas as classes de escola dominical,

Leia mais

REFORMAS RELIGIOSAS LISTA DE EXERCÍCIOS

REFORMAS RELIGIOSAS LISTA DE EXERCÍCIOS 1. (Fgvrj 2013) A Reforma, a despeito de sua hostilidade à magia, estimulara o espírito de profecia. A abolição dos intermediários entre o homem e a divindade, bem como a ênfase na consciência individual,

Leia mais

Grandes Santos de Deus. Jovens

Grandes Santos de Deus. Jovens Grandes Santos de Deus Jovens Eu desejo não manter meu lugar neste governo uma hora sequer a mais do que para preservar a Inglaterra nos seus justos direitos e proteger o povo de Deus em justa liberdade

Leia mais

Público Alvo: Investimento: Disciplinas:

Público Alvo: Investimento: Disciplinas: A Universidade Católica Dom Bosco - UCDB com mais de 50 anos de existência, é uma referência em educação salesiana no país, sendo reconhecida como a melhor universidade particular do Centro-Oeste (IGC/MEC).

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO HISTÓRIA FUNDAMENTAL CEEJA MAX DADÁ GALLIZZI PRAIA GRANDE - SP

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO HISTÓRIA FUNDAMENTAL CEEJA MAX DADÁ GALLIZZI PRAIA GRANDE - SP GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO HISTÓRIA FUNDAMENTAL 9 CEEJA MAX DADÁ GALLIZZI PRAIA GRANDE - SP FINALIDADE: Estudar dois movimentos ocorridos na Europa no início dos tempos

Leia mais

EXERCÍCIOS DE REVISÃO - HISTÓRIA SURGIMENTO DO MUNDO MODERNO

EXERCÍCIOS DE REVISÃO - HISTÓRIA SURGIMENTO DO MUNDO MODERNO EXERCÍCIOS DE REVISÃO - HISTÓRIA SURGIMENTO DO MUNDO MODERNO 01) O Estado moderno, que representou o fim das concepções políticas medievais, encontrou vários teóricos. Entre eles merecem destaque Maquiavel,

Leia mais

FORMAÇÃO LITÚRGICA: LITURGIA: O QUE É?

FORMAÇÃO LITÚRGICA: LITURGIA: O QUE É? Escola de Maria: Escola da Fé FORMAÇÃO LITÚRGICA: LITURGIA: O QUE É? Formação Litúrgica: Liturgia: conceito O que é Liturgia? Termo de origem grega. ERGON (OBRA, AÇÃO, EMPREENDIMEN TO) (PÚBLICO) LEITON

Leia mais

O CAMINHO SE FAZ CAMINHANDO...

O CAMINHO SE FAZ CAMINHANDO... O QUE ESTUDAREMOS? O CAMINHO SE FAZ CAMINHANDO... 1. A Fé em Jesus Cristo: Cristologia a partir do CIC 2. A Fé Anunciada: Missiologia a partir do Decreto Ad Gentes 3. A Nova Evangelização: Conceito e compreensão

Leia mais

Estudo Dirigido - RECUPERAÇÃO FINAL

Estudo Dirigido - RECUPERAÇÃO FINAL Educador: Luciola Santos C. Curricular: História Data: / /2013 Estudante: 7 Ano Estudo Dirigido - RECUPERAÇÃO FINAL 7º Ano Cap 1e 2 Feudalismo e Francos Cap 6 Mudanças no feudalismo Cap 7 Fortalecimento

Leia mais

REFORMAS RELIGIOSAS - LISTA DE EXERCÍCIOS

REFORMAS RELIGIOSAS - LISTA DE EXERCÍCIOS 1. (Uerj 2014) De forma especial, queria que esse mandato ressoasse em vocês, jovens da Igreja na América Latina, comprometidos com a Missão Continental promovida pelos Bispos. Este continente recebeu

Leia mais

IDADE MÉDIA BAIXA IDADE MÉDIA (SÉC. XI XV)

IDADE MÉDIA BAIXA IDADE MÉDIA (SÉC. XI XV) 1 CARACTERÍSTICAS GERAIS: Decadência do feudalismo. Estruturação do modo de produção capitalista. Transformações básicas: auto-suficiência para economia de mercado; novo grupo social: burguesia; formação

Leia mais

Apostila de História. Enem no Belém. Nome:

Apostila de História. Enem no Belém. Nome: Apostila de História Enem no Belém Nome: 2015 Do Feudalismo ao Capitalismo Por volta do século XII, com a desintegração do feudalismo, começa a surgir um novo sistema econômico, social e politico. Denominado

Leia mais

PLANIFICAÇÃO - 10º ANO - HISTÓRIA A Ano Letivo 2015-2016

PLANIFICAÇÃO - 10º ANO - HISTÓRIA A Ano Letivo 2015-2016 Período Módulo Conteúdos Competências Específicas Conceitos/Noções Situações de aprendizagem Avaliação Tempos 1º 0 Estudar/ Aprender História A História: tempos e espaços - Discernir as caraterísticas

Leia mais

O justo viverá pela fé.

O justo viverá pela fé. O justo viverá pela fé. 498 anos de Reforma Protestante. Por Carlos Eduardo Lobato de Andrade, Estudante de História na UFRRJ, Diretor Executivo da UMMBC e sempre Embaixador do Rei. RESUMO Este artigo

Leia mais

Magistério profético na construção da Igreja do Porto

Magistério profético na construção da Igreja do Porto Magistério profético na construção da Igreja do Porto Excertos do pensamento de D. António Ferreira Gomes entre 1969-1982 A liberdade é sem dúvida um bem e um direito, inerente à pessoa humana, mas é antes

Leia mais

Reforma Protestante. 1. Contexto histórico da Igreja; 2. Pré Reforma; 3. Martinho Lutero e a Reforma; 4. O termo Protestante; 5.

Reforma Protestante. 1. Contexto histórico da Igreja; 2. Pré Reforma; 3. Martinho Lutero e a Reforma; 4. O termo Protestante; 5. Reforma Protestante 1. Contexto histórico da Igreja; 2. Pré Reforma; 3. Martinho Lutero e a Reforma; 4. O termo Protestante; 5. Contra Reforma; 6. Comentários sobre Martinho Lutero 1. Contexto Histórico

Leia mais

RENASCIMENTO CULTURAL E CIENTÍFICO

RENASCIMENTO CULTURAL E CIENTÍFICO RENASCIMENTO CULTURAL E CIENTÍFICO Mudanças no final da Idade Média Política - Nobreza e Clero perdem o poder - Rei centraliza o poder Religião - Decadência da Igreja - Início da Reforma Religiosa (1517)

Leia mais

Reforma Religiosa. Rompimento da Unidade da Igreja Católica devido ao surgimento de novas religiões.

Reforma Religiosa. Rompimento da Unidade da Igreja Católica devido ao surgimento de novas religiões. Reforma Religiosa Rompimento da Unidade da Igreja Católica devido ao surgimento de novas religiões. Reforma Religiosa ORIGEM LUTERANISMO Martinho Lutero em 1517 rompe com o Papa Leão X por causa da venda

Leia mais

O TRABALHO EM JOÃO CALVINO E A TESE DE MAX WEBER ACERCA DAS ORIGENS DO CAPITALISMO

O TRABALHO EM JOÃO CALVINO E A TESE DE MAX WEBER ACERCA DAS ORIGENS DO CAPITALISMO O TRABALHO EM JOÃO CALVINO E A TESE DE MAX WEBER ACERCA DAS ORIGENS DO CAPITALISMO Ademilson Luiz Ferreira 1 RESUMO Este artigo apresenta a teologia do trabalho em João Calvino e sua relação com a tese

Leia mais

O CAMINHO DA VIDA ESPIRITUAL EM CASAL A ESPIRITUALIDADE CONJUGAL

O CAMINHO DA VIDA ESPIRITUAL EM CASAL A ESPIRITUALIDADE CONJUGAL O CAMINHO DA VIDA ESPIRITUAL EM CASAL A ESPIRITUALIDADE CONJUGAL 1 Porquê um Tema de Estudo na pedagogia das ENS 1.1 As três Atitudes Procura Assídua da Vontade de Deus Escritura Doutrina Cultura Razões

Leia mais

VESTIBULAR 2013 1ª Fase. HISTÓRIA Grade de Correção. Instruções Gerais: Instruções para a prova de História:

VESTIBULAR 2013 1ª Fase. HISTÓRIA Grade de Correção. Instruções Gerais: Instruções para a prova de História: Instruções Gerais: VESTIBULAR 2013 1ª Fase HISTÓRIA Grade de Correção Hoje você deverá responder às questões de Artes e Questões Contemporâneas, História, Geografia e de Raciocínio Lógico-Matemático. Você

Leia mais

RENASCIMENTO REFORMA/MERCANTILISMO PROF. SORMANY ALVES

RENASCIMENTO REFORMA/MERCANTILISMO PROF. SORMANY ALVES RENASCIMENTO REFORMA/MERCANTILISMO PROF. SORMANY ALVES O RENASCIMENTO Conceito: Movimento ideologico que se refletiu nos campos artístico, literário rio e científico baseado no resgate dos valores da cultura

Leia mais

DICAS DO PROFESSOR. História 7º Ano

DICAS DO PROFESSOR. História 7º Ano DICAS DO PROFESSOR História 7º Ano A REFORMA PROTESTANTE AS PRINCIPAIS CRÍTICAS DE LUTERO Vida desregrada; Opulência; Luxo do alto clero; Venda de cargos; Venda de relíquias sagradas; Venda de indulgências.

Leia mais

Dia da Bíblia. Bíblia Sagrada Uma Pequena Grande Biblioteca

Dia da Bíblia. Bíblia Sagrada Uma Pequena Grande Biblioteca Dia da Bíblia Bíblia Sagrada Uma Pequena Grande Biblioteca Ao Rebanho de Deus - Pr. José Nogueira - Hoje estamos celebrando o Dia da Bíblia! O Dia da Bíblia surgiu em 1549, na Grã-Bretanha, quando Thomas

Leia mais

CURSO E COLÉGIO ESPECÍFICO

CURSO E COLÉGIO ESPECÍFICO CURSO E COLÉGIO ESPECÍFICO MAX WEBER é a ÉTICA PROTESTANTE Disciplina: Sociologia Professor: Waldenir 2013 A Importância da teoria sociológica de Max Weber A obra do sociólogo alemão Max Weber para análise

Leia mais

Exercícios de História sobre Reforma e Contra-Reforma com Gabarito

Exercícios de História sobre Reforma e Contra-Reforma com Gabarito Exercícios de História sobre Reforma e Contra-Reforma com Gabarito 1) (Vunesp-1998) "O Pai e o Filho vêm a um homem e nele fazem sua morada, se ele amar Jesus Cristo (São João, XV, 23). Daí resulta a necessidade

Leia mais

HISTÓRIA DA IGREJA. Prof. GUILHERME WOOD. APOSTILA NO SITE: http://www.ibcu.org.br/apostilas/historiaigreja.pdf

HISTÓRIA DA IGREJA. Prof. GUILHERME WOOD. APOSTILA NO SITE: http://www.ibcu.org.br/apostilas/historiaigreja.pdf HISTÓRIA DA IGREJA Prof. GUILHERME WOOD APOSTILA NO SITE: http://www.ibcu.org.br/apostilas/historiaigreja.pdf História da Igreja - Revisão Igreja Primitiva (I a III) Perseguições Judeus Romanos Apologias

Leia mais

Curso Política e Cidadania - Básico SENADOR RODRIGO ROLLEMBERG - PSB/DF. Básico volume

Curso Política e Cidadania - Básico SENADOR RODRIGO ROLLEMBERG - PSB/DF. Básico volume Curso Política e Cidadania - Básico 61 SENADOR RODRIGO ROLLEMBERG - PSB/DF Básico volume Gabinete do Senador Rodrigo Rollemberg 2 Curso Política e Cidadania - Básico CURSO POLÍTICA E CIDADANIA VOL.6 CIÊNCIA

Leia mais

EXPANSÃO MARÍTIMA REFORMA RELIGIOSA RENASCIMENTO. Expansão Marítima

EXPANSÃO MARÍTIMA REFORMA RELIGIOSA RENASCIMENTO. Expansão Marítima EXPANSÃO MARÍTIMA REFORMA RELIGIOSA RENASCIMENTO Expansão Marítima Muitas expedições europeias não retornavam. Isto alimentava o imaginário dos europeus de que o oceano estaria repleto de criaturas místicas,

Leia mais

A INFLUÊNCIA DE LUTERO NA EDUCAÇÃO DE SUA ÉPOCA Gilson Hoffmann

A INFLUÊNCIA DE LUTERO NA EDUCAÇÃO DE SUA ÉPOCA Gilson Hoffmann A INFLUÊNCIA DE LUTERO NA EDUCAÇÃO DE SUA ÉPOCA Gilson Hoffmann 1 DELIMITAÇÃO Ao abordarmos sobre as razões para ser um professor numa escola e falar sobre o amor de Deus, encontramos algumas respostas

Leia mais

Festa Sagrada Família

Festa Sagrada Família Festa Sagrada Família Homilia para a Família Salesiana (P. J. Rocha Monteiro) Sagrada Família de Jesus, Maria e José 1. No Domingo, dentro da oitava do Natal, celebra-se sempre a festa da Sagrada Família.

Leia mais

A ÉTICA E O ADVENTO DO CRISTIANISMO: UMA BREVE ABORDAGEM HISTÓRICA

A ÉTICA E O ADVENTO DO CRISTIANISMO: UMA BREVE ABORDAGEM HISTÓRICA A ÉTICA E O ADVENTO DO CRISTIANISMO: UMA BREVE ABORDAGEM HISTÓRICA MARTINS, Paulo César Discente do curso de Pedagogia Faculdade de Ciências Humanas FAHU/ACEG GARÇA/SP. e- mail: pcmdomais@hotmail.com SILVA,

Leia mais

Treinamento de Instrutores Bíblicos. DONS ESPIRITUAIS: Chaves Para o Ministério

Treinamento de Instrutores Bíblicos. DONS ESPIRITUAIS: Chaves Para o Ministério North American Division Portuguese Ministry Treinamento de Instrutores Bíblicos DONS ESPIRITUAIS: Chaves Para o Ministério Dons Espirituais: Chaves Para o Ministério I. Por que devemos aprender sobre os

Leia mais

CONSIDERAÇÕES SOBRE O CASAMENTO CLERICAL

CONSIDERAÇÕES SOBRE O CASAMENTO CLERICAL Introdução CONSIDERAÇÕES SOBRE O CASAMENTO CLERICAL Rev. Pe. Rodson Ricardo Souza do nascimento. Comunidade Anglicana da Natividade, Natal/RN Como o sacerdote anglicano sente as conseqüências de viver

Leia mais

REQUERIMENTO. Ao Excelentíssimo e Reverendíssimo Senhor Dom OSVINO JOSÉ BOTH Arcebispo Militar do Brasil

REQUERIMENTO. Ao Excelentíssimo e Reverendíssimo Senhor Dom OSVINO JOSÉ BOTH Arcebispo Militar do Brasil REQUERIMENTO Ao Excelentíssimo e Reverendíssimo Senhor Dom OSVINO JOSÉ BOTH Arcebispo Militar do Brasil Documento elaborado de próprio punho. Eu, inscrito no CPF sob o nº e no RG nº aluno da Escola Diaconal

Leia mais

A Igreja é uma santa sociedade cristã para santa comunhão ordinária e ajuda mútua no culto público a Deus e no santo viver.

A Igreja é uma santa sociedade cristã para santa comunhão ordinária e ajuda mútua no culto público a Deus e no santo viver. A Igreja é uma santa sociedade cristã para santa comunhão ordinária e ajuda mútua no culto público a Deus e no santo viver. Richard Baxter Contexto: Os puritanos surgiram para apoiar e desejar a reforma

Leia mais

Fundamentos da Educação

Fundamentos da Educação Fundamentos da Educação Aula 2 Fundamentos Históricos da Educação Profª MSc. Marta Ouchar de Brito Fundamentos Históricos da Educação Ú Educação no Egito Ú Educação na Grécia Ú Educação em Roma Ú Educação

Leia mais

Adoração Eucarística. André Batista. texto ser distribuído pela assembleia). Bendiz, ó minha alma, o SENHOR, e todo o meu ser louve o seu nome santo.

Adoração Eucarística. André Batista. texto ser distribuído pela assembleia). Bendiz, ó minha alma, o SENHOR, e todo o meu ser louve o seu nome santo. Adoração Eucarística Subsídios Pastorais www.fatima.pt/documentacao André Batista BATISTA, André Adoração Eucarística. Em VAZ, Carla Abreu, coord. Envolvidos no amor de Deus pelo mundo: Itinerário Temático

Leia mais

TOMADA DE POSSE DO NOVO PÁROCO - CELEBRAÇÃO (cf. Cerimonial dos Bispos, nn. 1185-1198) DIOCESE DE CRUZEIRO DO SUL AC/AM

TOMADA DE POSSE DO NOVO PÁROCO - CELEBRAÇÃO (cf. Cerimonial dos Bispos, nn. 1185-1198) DIOCESE DE CRUZEIRO DO SUL AC/AM Página 1 TOMADA DE POSSE DO NOVO PÁROCO - CELEBRAÇÃO (cf. Cerimonial dos Bispos, nn. 1185-1198) DIOCESE DE CRUZEIRO DO SUL AC/AM 01. Canto de Entrada 02. Saudação inicial do celebrante presidente 03. Leitura

Leia mais

História 6A Aula 17. A Cultura Medieval

História 6A Aula 17. A Cultura Medieval História 6A Aula 17 A Cultura Medieval Cultura Medieval Síntese de elementos grecoromanos, cristãos e germânicos, reformulados com novas experiências. IGREJA CATÓLICA Instituição mais poderosa do mundo

Leia mais

Santificação e Práticas Cristãs

Santificação e Práticas Cristãs Santificação e Práticas Cristãs EBA IBCU Jul 15 Wagner Fonseca 3ª Aula 1ª Aula Santidade Perfeita Crescimento em Santidade Vida Cristã Morte Física Escravo do Pecado Não Cristão SALVAÇÃO 2ª Aula Palavra

Leia mais

PARA ONDE CAMINHA A IGREJA BRASILEIRA?

PARA ONDE CAMINHA A IGREJA BRASILEIRA? PARA ONDE CAMINHA A IGREJA BRASILEIRA? Franklin Ferreira CONCEITUAÇÕES Fundamentalismo evangélico: literalismo bíblico, dispensacionalismo, cismático, rejeição do diálogo acadêmico. Liberalismo teológico:

Leia mais

Apresenta. Em nome de nosso Senhor Jesus Cristo. Amém. 1ª Tese

Apresenta. Em nome de nosso Senhor Jesus Cristo. Amém. 1ª Tese Apresenta As 95 Teses afixadas por Martinho Lutero na Abadia de Westminster a 31 de outubro de 1517, fundamentalmente "Contra o Comércio das Indulgências" Movido pelo amor e pelo empenho em prol do esclarecimento

Leia mais

David Sampaio Dias Barbosa

David Sampaio Dias Barbosa David Sampaio Dias Barbosa Morada institucional Universidade Católica Portuguesa CEHR - Universidade Católica Portuguesa - Palma de Cima 2649-023 Lisboa PORTUGAL Formação académica 1972 - Licenciatura

Leia mais

ESCOLA DE MISSÕES FORMAÇAO MINISTERIAL TENDA (FMT)

ESCOLA DE MISSÕES FORMAÇAO MINISTERIAL TENDA (FMT) ESCOLA DE MISSÕES FORMAÇAO MINISTERIAL TENDA (FMT) A FMT-Escola oferece este Curso para aqueles que tem um chamado para a obra de missões, mas que também queiram servir na igreja local. O CURSO A) CURSO

Leia mais

Os Sacramentos estão presentes em cada fase da vida do Cristão

Os Sacramentos estão presentes em cada fase da vida do Cristão Os Sacramentos estão presentes em cada fase da vida do Cristão A vida litúrgica começa muito cedo. Os Sacramentos são conhecidos como encontros pessoais com Cristo. Também são vistos como sinais da salvação.

Leia mais

PARA O MATRIMÓNIO. R. Ouvi-nos, Senhor. Ou: Abençoai, Senhor, o vosso povo.

PARA O MATRIMÓNIO. R. Ouvi-nos, Senhor. Ou: Abençoai, Senhor, o vosso povo. MATRMÓNO 321 rmãos e irmãs: Celebrando o especial dom da graça e da caridade, com que Deus Se dignou consagrar o amor dos nossos irmãos N. e N., confiemo-los ao Senhor, dizendo (ou: cantando): Ou: Abençoai,

Leia mais

Por onde quer que seja hoje em dia, os

Por onde quer que seja hoje em dia, os Por onde quer que seja hoje em dia, os cristãos nascidos de novo são incentivados a trabalhar a favor do avivamento e da unificação do protestantismo. Antes de apressarmos a nos unir a este movimento ecumênico,

Leia mais

EVANGELHO Lc 20,27-38

EVANGELHO Lc 20,27-38 1 Ambiente: Este texto situa-nos já em Jerusalém, nos últimos dias antes da morte de Jesus. Discussão após discussão, torna-se claro que os líderes judaicos rejeitam a proposta de Jesus: prepara-se, assim,

Leia mais

Fonte: Correio Cathólico 11 de maio de 1935

Fonte: Correio Cathólico 11 de maio de 1935 134 135 136 Fonte: Correio Cathólico 09 de novembro de 1935 Fonte: Correio Cathólico 08 de agosto de 1936 137 Fonte: Correio Cathólico 31 de outubro de 1936 A oposição do catolicismo à maçonaria é datada

Leia mais

MISSÃO E CRESCIMENTO DA IGREJA IGREJA: CORPO VIVO DE CRISTO. Estudo Bíblico

MISSÃO E CRESCIMENTO DA IGREJA IGREJA: CORPO VIVO DE CRISTO. Estudo Bíblico MISSÃO E CRESCIMENTO DA IGREJA IGREJA: CORPO VIVO DE CRISTO Estudo Bíblico Bispo Luiz Vergílio / Caxias do Sul/RS Abril de 2009 Ministerial de Pastores e Pastoras 1 MISSÃO DA IGREJA E CRESCIMENTO I. IGREJA

Leia mais

Principais causas para revolução francesa

Principais causas para revolução francesa Revolução Francesa Principais causas para revolução francesa -Empobrecimento do povo francês guerras, luxo, empréstimos. -Cerca de 80% do povo viviam no campo em situação precária. -Os anos que antecederam

Leia mais

A Alma Católica dos Evangélicos no Brasil

A Alma Católica dos Evangélicos no Brasil A Alma Católica dos Evangélicos no Brasil Augustus Nicodemus Foi um dos preletores da 22ª conferência Fiel - Brasil. Os evangélicos no Brasil nunca conseguiram se livrar totalmente da influência do Catolicismo

Leia mais

FESTA DE CORPUS CRISTI. LUIZ ANTONIO BURIM Professor de Ensino Religioso.

FESTA DE CORPUS CRISTI. LUIZ ANTONIO BURIM Professor de Ensino Religioso. FESTA DE CORPUS CRISTI LUIZ ANTONIO BURIM Professor de Ensino Religioso. FESTA DE CORPUS CHRISTI A festa de Corpus Christi surgiu na Idade Média, no século XIII. A primeira festa de Corpus Christi realizou-se

Leia mais

FEUDALISMO PROF. OTTO TERRA

FEUDALISMO PROF. OTTO TERRA FEUDALISMO DIVISÃO HISTÓRICA ALTA IDADE MÉDIA BAIXA IDADE MÉDIA Inicia-se no século V até o século X; Inicia-se no século XI até o século XV; Acentua-se as principais características do feudalismo; Apresenta

Leia mais

Unidade III HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO. Profa. Maria Teresa Papa Nabão

Unidade III HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO. Profa. Maria Teresa Papa Nabão Unidade III HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO Profa. Maria Teresa Papa Nabão Educação, sociedade e cultura na idade média e no renascimento A Idade Média foi um período da história européia que durou aproximadamente

Leia mais

Livre Cópia - Distribuição Gratuita. Livre Cópia - Distribuição Gratuita

Livre Cópia - Distribuição Gratuita. Livre Cópia - Distribuição Gratuita Livre Cópia - Distribuição Gratuita 16 1 Livre Cópia - Distribuição Gratuita 16 1 Livre Cópia - Distribuição Gratuita Internet: http://members.xoom.com/profcarlos/ seguiam o judaísmo às escondidas. É mais

Leia mais

Diferença entre a Bíblia Católica e a Protestante

Diferença entre a Bíblia Católica e a Protestante Diferença entre a Bíblia Católica e a Protestante Hugo Goes A Bíblia é formada por duas partes: o Antigo Testamento e o Novo Testamento. Em relação ao Novo Testamento, não há nenhuma diferença entre a

Leia mais

A EDUCAÇÃO JESUÍTICA NO PORTUGAL DO SÉCULO XVI: UM ESTUDO A PARTIR DA RELIGIOSIDADE, SOCIEDADE E CULTURA

A EDUCAÇÃO JESUÍTICA NO PORTUGAL DO SÉCULO XVI: UM ESTUDO A PARTIR DA RELIGIOSIDADE, SOCIEDADE E CULTURA [83] A EDUCAÇÃO JESUÍTICA NO PORTUGAL DO SÉCULO XVI: UM ESTUDO A PARTIR DA RELIGIOSIDADE, SOCIEDADE E CULTURA Resumo Este artigo tem por objetivo explanar sobre a educação jesuítica no panorama do século

Leia mais

Lista de Exercícios História MODERNA Profº. Bruno Nichel 06/05/2013

Lista de Exercícios História MODERNA Profº. Bruno Nichel 06/05/2013 Lista de Exercícios História MODERNA Profº. Bruno Nichel 06/05/2013 1. O Renascimento, amplo movimento artístico, literário e científico, expandiu-se da Península Itálica por quase toda a Europa, provocando

Leia mais

Prof. Alexandre Goicochea História

Prof. Alexandre Goicochea História FRANCO Merovíngia Carolíngio ISLÂMICO Maomé Xiitas (alcorão) e Sunitas (suna e alcorão) BIZÂNTINO Justiniano Igreja Santa Sofia Iconoclastia Monoticismo (Jesus Cristo só espírito) Corpus Juris Civilis

Leia mais

O Brasil holandês http://www.youtube.com/watch?v=lnvwtxkch7q Imagem: Autor Desconhecido / http://educacao.uol.com.br/biografias/domingos-fernandescalabar.jhtm DOMINGOS CALABAR Domingos Fernandes

Leia mais

Guia de exploração pedagógico-didático dos PowerPoint (amostra)

Guia de exploração pedagógico-didático dos PowerPoint (amostra) Guia de exploração pedagógico-didático dos PowerPoint (amostra) Apresentamos um conjunto de 8 PowerPoint que abordam todos os conteúdos programáticos e das Metas Curriculares do 8.º ano. Estes obedecem

Leia mais

Faculdade de Teologia e Ciências Humanas. Itepa Faculdade. Pós Graduação: Especialização em Metodologia de Ensino Religioso

Faculdade de Teologia e Ciências Humanas. Itepa Faculdade. Pós Graduação: Especialização em Metodologia de Ensino Religioso Faculdade de Teologia e Ciências Humanas Itepa Faculdade Pós Graduação: Especialização em Metodologia de Ensino Religioso Trabalho de Conclusão de Curso A Diversidade Religiosa Nome: Antônio Pierri de

Leia mais

HISTÓRIA DA INTERPRETAÇÃO CRISTÃ DA BÍBLIA DA IDADE MÉDIA AO PÓS-MODERNISMO Augustus Nicodemus Lopes ÍNDICE ANALÍTICO

HISTÓRIA DA INTERPRETAÇÃO CRISTÃ DA BÍBLIA DA IDADE MÉDIA AO PÓS-MODERNISMO Augustus Nicodemus Lopes ÍNDICE ANALÍTICO HISTÓRIA DA INTERPRETAÇÃO CRISTÃ DA BÍBLIA DA IDADE MÉDIA AO PÓS-MODERNISMO Augustus Nicodemus Lopes ÍNDICE ANALÍTICO ÍNDICE ANALÍTICO...1 História da Interpretação Cristã da Bíblia - IDADE MÉDIA Augustus

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO DE JANEIRO - UERJ FACULDADE DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES - FFP

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO DE JANEIRO - UERJ FACULDADE DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES - FFP UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO DE JANEIRO - UERJ FACULDADE DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES - FFP AÇÃO JESUÍTICA NO BRASIL: PERMANÊNCIAS NA EDUCAÇÃO BRASILEIRA Andreia Dias de Carvalho São Gonçalo 2010 2 UNIVERSIDADE

Leia mais

Declaração Universal dos Direitos Humanos

Declaração Universal dos Direitos Humanos Declaração Universal dos Direitos Humanos Considerando que o reconhecimento da dignidade inerente a todos os membros da família humana e de seus direitos iguais e inalienáveis é o fundamento da liberdade,

Leia mais

COPYRIGHT 2016 - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - SABER E FÉ

COPYRIGHT 2016 - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - SABER E FÉ Aviso importante! Esta disciplina é uma propriedade intelectual de uso exclusivo e particular do aluno da Saber e Fé, sendo proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo, exceto em breves citações

Leia mais