O Apoio do BB à Copa do Mundo de Diretoria de Micro e Pequenas Empresas

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O Apoio do BB à Copa do Mundo de 2014. Diretoria de Micro e Pequenas Empresas"

Transcrição

1 O Apoio do BB à Copa do Mundo de 2014 Diretoria de Micro e Pequenas Empresas Novembro de 2011

2 O Apoio do BB à Copa do Mundo de 2014 Posicionamento junto ao Mercado MPE MPE

3 O Apoio do BB à Copa do Mundo de 2014 Crédito Serviços e Convênios Cooperativas

4 O Apoio do BB à Copa do Mundo de 2014 Crédito INVESTIMENTO Proger Turismo Investimento CAPITAL DE GIRO BB Giro Rápido Proger Urbano Empresarial Cartão BNDES Finame BB Crédito Empresa BB Microcrédito Empreendedor PJ BB Giro Empresa Flex BB Giro Décimo Terceiro Salário BB Giro APL BNDES Capital de Giro Progeren RECEBÍVEIS BB Giro Recebíveis BB Giro Cartões

5 INVESTIMENTO

6 Crédito / Financ. de Investimentos / Proger Turismo Investimento Características e Vantagens Crédito para ampliar ou modernizar empresas: Programa de Geração de Emprego e Renda, instituído pelo Ministério do Trabalho e Emprego e mantido com recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador FAT, com a finalidade de financiar projetos de investimentos ou projetos do setor turístico, com ou sem capital de giro associado, que proporcionem a geração ou manutenção de emprego e renda. Amplo leque de financiamentos: o Proger financia os investimentos indispensáveis ao empreendimento, como reformas, implantações de sistemas, aquisição de máquinas, equipamentos e veículos automotores. Garantias: bens financiados, fiança e notadamente FAMPE e FGO. Fundo de Garantia ou de Aval,

7 Crédito / Financ. de Investimentos / Proger Turismo Investimento Condições Negociais Público-alvo: Empresários individuais e pessoas jurídicas de direito privado do setor turístico, com faturamento bruto anual de até R$ 5 milhões. Limites: de R$ 5 mil até R$ 400 mil. Valor financiável: até 90% do orçamento dos investimentos e até 30% para capital de giro associado, calculado sobre o limite financiável para investimento. Prazo: até 120 meses, incluídos até 30 meses de carência. Taxas: Com garantia do Fundo Garantidor: TJLP + 2,5% ao ano; Sem garantia do Fundo Garantidor: TJLP + 5 % ao ano. Forma de pagamento: em parcelas mensais e sucessivas.

8 Crédito / Financiamentos de Investimentos / Proger Urbano Empresarial Características e Vantagens Crédito para ampliar ou modernizar empresas: o Programa de Geração de Emprego e Renda (Proger) financia com recursos do FAT - Fundo de Amparo ao Trabalhador - projetos de investimentos, com ou sem capital de giro associado, destinados a ampliação ou modernização, desde que proporcionem a geração ou manutenção de emprego e renda nas áreas urbanas. Amplo leque de financiamentos: o Proger financia os investimentos indispensáveis ao empreendimento, como reformas, implantações de sistemas, aquisição de máquinas, equipamentos e veículos automotores. Garantias: bens financiados, fiança e notadamente FAMPE e FGO. Fundo de Garantia ou de Aval,

9 Crédito / Financiamentos de Investimentos / Proger Urbano Empresarial Condições Negociais Público-alvo: microempresas ou empresas de pequeno porte jurídicas com faturamento bruto anual de até R$ 5 milhões Limites: de R$ 5 mil até R$ 400 mil. Valor financiável: até 80% do orçamento dos investimentos e até 30% para capital de giro associado, calculado sobre o limite financiável para investimento. Prazo: até 72 meses, incluídos até 12 meses. Taxas: Com garantia do Fundo Garantidor: TJLP + 2,5% ao ano; Sem garantia do Fundo Garantidor: TJLP + 5 % ao ano. Forma de pagamento: em parcelas mensais e sucessivas.

10 Crédito / Financiamentos de Investimentos / Cartão BNDES Características e Vantagens Crédito para compra de bens via internet: financia a compra de máquinas, equipamentos e insumos de alguns setores, diretamente de fornecedores credenciados no portal do Cartão BNDES Ampla variedade de itens financiáveis: o Cartão BNDES financia todos os itens cadastrados no portal do produto, como máquinas, equipamentos, veículos, equipamentos de informática, insumos de alguns setores, serviços, dentre outros. Atualmente, o portal conta com mais de 170 mil produtos cadastrados e 35 mil fornecedores.

11 Crédito / Financiamentos de Investimentos / Cartão BNDES Características e Vantagens Vantagens para o comprador: acesso desburocratizado ao financiamento. sem cobrança de tarifas. sem cobrança de anuidade. isenção da cobrança de IOF. crédito rotativo pré-aprovado (reutilizável). comodidade de comprar pela internet.

12 Crédito / Financiamentos de Investimentos / Cartão BNDES Condições Negociais Público-alvo: empresas com faturamento bruto anual de até R$ 90 milhões. Bandeiras: Visa e Mastercard. Limites: até R$ 1 milhão. Valor financiável: até 100% do valor dos investimentos. Prazo: de 3 até 48 meses. Taxas: definida mensalmente pelo BNDES. Taxa atual de 0,97% ao mês (nov/11). Forma de pagamento: em parcelas mensais e sucessivas, com débito no dia 16. Garantias: pessoais e reais.

13 Crédito / Financiamentos de Investimentos / Cartão BNDES Destaques BB Liderança absoluta em valores desembolsados (R$ 9,96 bilhões), quantidade de cartões emitidos (313,6 mil) e transações (714,9 mil) posição de 25/11/ % do mercado na emissão de cartões BNDES. Ao final do 3º Trimestre/11, a linha apresentou saldo de R$ 5,1 bilhões, incremento de 88,5% em relação ao mesmo período de 2010.

14 Crédito / Financiamentos de Investimentos / Finame Características e Vantagens Crédito para ampliar ou modernizar empresas: destinado ao financiamento da aquisição, produção ou comercialização de máquinas, equipamentos, caminhões e ônibus nacionais e novos, credenciados no BNDES, a empresas dos setores de comércio, indústria e serviços. Amplo leque de financiamentos: máquinas, equipamentos, caminhões, ônibus, conjuntos e sistemas industriais, produzidos no País e constantes do Credenciamento de Fabricantes Informatizado - CFI do BNDES, os bens de informática e automação e a aquisição de aeronaves executivas e comerciais. Garantias: alienação fiduciária dos bens financiados, fiança ou aval.

15 Crédito / Financiamentos de Investimentos / Finame Condições Negociais Público-alvo: pessoa jurídica de Direito Público ou Privado, empresários individuais, associações, sindicatos, cooperativas, condomínios e assemelhados. Valor financiável: até 90% dependendo da linha de financiamento e até 30% para capital de giro associado, dependendo do porte da empresa. Prazo: até 120 meses, com carência mínima de 3 meses. Taxas: TJLP + remuneração básica do BNDES + spread do Banco. Forma de pagamento: em parcelas mensais e sucessivas.

16 Crédito / Financiamentos de Investimentos / BB Crédito Empresa Características e Vantagens Conceito: linha de crédito, através da contratação de teto pré-operacional, destinada ao financiamento de investimento de forma automatizada e simplificada, nas seguintes modalidades: Veículos Novos: financiamento de caminhões, camionetas, ônibus, carros de passeio, utilitários, motocicletas, embarcações etc. Máquinas e Equipamentos: financiamento de máquinas e equipamentos em geral, nacionais ou importados, com até 5 anos de uso. Equipamentos de Informática: financiamento de equipamentos de informática novos, tais como impressoras, notebooks, tablets, monitores, hardwares e softwares. Material de Construção: financiamento de material de construção, compreendendo desde materiais básicos até acabamentos, a exemplo de pisos e revestimentos.

17 Crédito / Financiamentos de Investimentos / BB Crédito Empresa Condições Negociais Público-alvo: empresas dos segmentos Indústria, Comércio e Serviços e Empresários Individuais, com faturamento bruto anual de até R$ 60 milhões. Limites: piso de R$ 1 mil até 100% do valor do bem Prazo: de até 60 meses, incluído até 3 meses de carência, de acordo com a modalidade. Garantias: pessoais e reais (na modalidade Veículos Novos a alienação fiduciária do bem financiado é obrigatória), Reposição: parcelas mensais apuradas pela metodologia Price. Demais Itens Financiados: IOF e CCG (Comissão de Concessão de Garantia - FGO).

18 Condições Negociais Finalidade: Atender as necessidades de crédito do EI e Microempresas, com encargos financeiros reduzidos e simplicidade operacional, no âmbito do Programa Nacional de Microcrédito Crescer. Público-alvo: Empreendedores Individuais e Microempresas com faturamento bruto anual de até R$ 120 mil. Teto: até R$ 15 mil (observado endividamento máximo no SFN de R$ 20 mil, incluída a proposta ao amparo do MPO). Prazo:. de até 24 meses, para operações de Capital de Giro.. de até 36 meses, para operações de Investimento. Forma de pagamento: Prestações mensais e sucessivas. Garantias: pessoais ou reais. Crédito / MPO / BB Microcrédito Empreendedor PJ Modalidades: Giro e Investimento Encargos financeiros: 0,643% a.m., equivalente a 8% a.a. Tarifa de Acompanhamento de Crédito: 1% do valor liberado.

19 CAPITAL DE GIRO

20 Crédito / Capital de Giro / BB Giro Rápido Características e Vantagens Crédito Fixo e Rotativo em um só produto: crédito pré-aprovado composto de parcela fixa, disponível para utilização em liberação única ou em parcelas, e de parcela rotativa (cheque especial), de acordo com as necessidades da empresa. Facilidade de acesso: liberações de crédito pelo Gerenciador Financeiro e Agência. Garantias: garantias pessoais. Poderá ser vinculada a garantia de FGO.

21 Crédito / Capital de Giro / BB Giro Rápido Condições Negociais Público-alvo: microempresários individuais e empresas com faturamento bruto anual de até R$ 5 milhões. Limites: mínimo de R$ 1 mil e máximo de R$ 120 mil. Prazo: até 24 parcelas mensais, com carência de até 59 dias para pagamento da primeira prestação. Taxas: definidas de acordo com a parceria negocial com o BB (nov/11): Com garantia do FGO: a partir de 1,890% a.m. Sem garantia do FGO: a partir de 2,437% a.m. Forma de pagamento: parcelas mensais, pagas na data base definida pelo cliente.

22 Crédito / Capital de Giro / BB Giro Empresa Flex Características e Vantagens Crédito na medida certa: crédito flexível, ajustado ao fluxo de caixa da empresa, atendendo em uma única operação as necessidades de capital de giro e financiamento de estoques, matérias-primas e serviços. Simplicidade: utilização a critério do cliente, podendo ser efetuado crédito em conta ou direto ao fornecedor. Possibilidade de reutilização dos valores pagos e de consultas e liberações via Gerenciador Financeiro. Garantias: reais ou pessoais. Poderá ser vinculada a garantia de FGO. Modalidades: BB Giro Empresa Flex, BB Giro Empresa Flex Liberações Estruturadas BB Giro Empresa Flex Agro, BB Giro Empresa Flex Exportação e BB Giro Flex Fornecedor.

23 Crédito / Capital de Giro / BB Giro Empresa Flex Condições Negociais Público-alvo: empresas com faturamento bruto anual superior a R$ 1 milhão. Limites: mínimo de R$ 5 mil para contratação e R$ 1 mil para liberação. Prazo: BB Giro Empresa Flex - até 24 meses; BB Giro Empresa Flex Liberações Estruturadas até 36 meses. Taxas: taxa de balcão de 1,542% ao mês (modalidade BB Giro Empresa Flex) ou pós-fixada, com base em CDI. Forma de pagamento: parcelas mensais, bimestrais, trimestrais, quadrimestrais, semestrais ou cronograma livre de reposição.

24 Crédito / Capital de Giro /BB Giro Empresa Flex Fornecedor Condições Negociais Finalidade: Antecipação de contratos, performados e a performar, das empresas fornecedoras de bens ou serviços aos entes públicos autorizados. Entes Públicos autorizados: Governo Federal, Governos Estaduais do AC, BA, MA, MG, MS, MT, PA, PB, PI, PR, RO, SC, SP, TO e Prefeituras Municipais de Belém, Belo Horizonte, Campinas, Fortaleza, Guarulhos, João Pessoa, Maceió, Marabá, Maracanaú, Recife, Santo André, São Carlos, São Paulo, Varginha e Votorantim. Controle dos recusos: bloqueio automático em conta corrente dos valores referentes a créditos oriundos de pagamentos realizados por entes públicos.

25 Crédito / Capital de Giro / BB Giro Décimo Terceiro Salário Características e Vantagens Crédito para o final de ano: reforço de capital de giro das empresas para pagamento do 13º salário de seus empregados, acrescido dos encargos sociais, com as melhores condições do mercado. Oportunidade: a empresa cumpre com as obrigações trabalhistas e dispõe de recursos próprios para incrementar negócios. IOF Reduzido: economia de IOF, tendo em vista a incidência de alíquota zero sobre a parcela dos recursos do Pasep. Garantias: reais ou pessoais. Poderá ser vinculada a garantia de FGO.

26 Crédito / Capital de Giro / BB Giro Décimo Terceiro Salário Condições Negociais Público-alvo: pessoas jurídicas e empresários individuais dos ramos industrial, comercial e de prestação de serviços. Limites: mínimo de R$ 1 mil para contratação e máximo do valor da folha de pagamento referente ao 13º salário dos funcionários da empresa, acrescido dos encargos sociais. Observada a margem disponível no limite de crédito. Contratações: até Prazo: até 13 meses, em parcelas mensais e sucessivas, com carência de até 90 dias (o cliente contrata em 2011 e o primeiro pagamento é só em 2012). Taxas: definidas em função da vinculação de garantia do FGO e do relacionamento com o Banco: Sem garantia do FGO: a partir de TR + 1,595% a.m. (nov/11). Com garantia do FGO: a partir de TR + 1,394% a.m. (nov/11).

27 Crédito / Capital de Giro /BB Giro APL Características e Vantagens Crédito para empresas integrantes de APL: linha de crédito para capital de giro operacionalizada com mix de recursos de conta própria e do Pasep, mediante disponibilização de crédito fixo. IOF Reduzido: economia de IOF, tendo em vista a incidência de alíquota zero sobre a parcela dos recursos do Pasep. Garantias: reais ou pessoais. Poderá ser vinculada a garantia de FGO.

28 Crédito / Capital de Giro /BB Giro APL Condições Negociais Público-alvo: empresas integrantes de Arranjos Produtivos Locais - APL apoiados pelo Banco. Prazo: até 24 meses, em parcelas mensais e sucessivas, com carência de até 180 dias. Taxas: a serem definidas, podendo variar em função da vinculação de garantia do FGO. Limites: Piso: R$ 1 mil. Teto: Não há teto para contratação.

29 Crédito / Capital de Giro / BNDES Capital de Giro Progeren Características e Vantagens Conceito: linha de crédito que utiliza recursos do BNDES e objetiva aumentar a produção, o emprego e a massa salarial por meio de apoio financeiro às empresas. Finalidade: suprir as necessidades de capital de giro das empresas. Garantias: quaisquer das admitidas pelo BB, exceto constituição de penhor de direitos creditórios decorrentes de aplicação financeira. IOF: incidência de alíquota zero de IOF. Vigência da linha: , podendo, ou não, ser prorrogada pelo BNDES. *Condições e taxas sujeitas à alteração.

30 Crédito / Capital de Giro / BNDES Capital de Giro Progeren Condições Negociais Publicoalvo: empresas com receita operacional bruta - ROB de até R$ 300 milhões, de setores de atividades do segmento de Indústria determinados pelo BNDES, e empresas com ROB de até R$ 90 milhões localizadas em municípios abrangidos pela área de atuação do Fundo Constitucional do Norte (FNO) ou do Fundo Constitucional do Nordeste (FNE), dos segmentos de comércio e serviços. Prazo: até 36 meses, incluída carência de 3 a 12 meses. Limites: mínimo de R$ 20 mil e máximo de R$ 20 milhões, por beneficiária. Encargos: a partir de 0,96% ao mês (taxa mensal equivalente), sendo definida de acordo com o porte da empresa e o risco da operação. Forma de pagamento: do principal e dos juros mensalmente após a carência. *Condições e taxas sujeitas à alteração.

31 RECEBÍVEIS

32 Crédito / Capital de Giro / BB Giro Recebíveis Características e Vantagens Conceito: linha de crédito rotativo para financiamento das necessidades de capital de giro, de forma simples e desburocratizada. Facilidade: utilização a critério do cliente, podendo ser efetuado crédito em conta ou direto ao fornecedor. Possibilidade de reutilização dos valores pagos e de consultas e liberações via Gerenciador Financeiro. Reposição: dos valores utilizados, a critério da empresa, e com a possibilidade de reutilização a qualquer tempo, durante a vigência do contrato. Garantias: duplicatas registradas ou cheques custodiados.

33 Crédito / Capital de Giro / BB Giro Recebíveis Condições Negociais* Público-alvo: empresas dos segmentos Comércio, Indústria ou Serviços, com carteira de cobrança ou custódia de cheques pré-datados no BB. Prazo: duplicatas e cheques vinculados como garantia: vincendos até 180 dias. Encargos financeiros: pré ou pós-fixados, a partir de 1,32% a.m. Forma de pagamento: encargos mensais, na data escolhida pela empresa. A reposição do capital poderá ser feita a qualquer momento ou, obrigatoriamente, no final do contrato, caso não seja renovado. *Condições e taxas sujeitas à alteração.

34 Crédito / Recebíveis / BB Giro Cartões Características e Vantagens Antecipe as vendas que estão por vir: capital de giro por meio da antecipação do valor das vendas futuras, aos estabelecimento afiliados à Cielo e/ou Redecard, com base no histórico de faturamento com cartões de crédito Visa e/ou Mastercard dos últimos 12 meses. Compatibilidade: a empresa pode utilizar o ACL para antecipar a agenda não comprometida com operação de BB Giro Cartões Crédito prático: utilização do crédito de uma só vez ou em parcelas, de acordo com a necessidade do fluxo de caixa da empresa. Garantias: cessão dos direitos creditórios das faturas de cartões das bandeiras escolhidas e fiança.

35 Crédito / Recebíveis / BB Giro Cartões Condições Negociais Público-alvo: empresas afiliadas à Cielo e/ou Redecard e com domicílio bancário no BB, faturamento bruto anual superior a R$ 500 mil e com mais de 1 ano de atividade e faturamento junto às credenciadoras Limites: até 8 vezes a média de faturamento com cartões de crédito Visa e/ou Mastercard. Prazo: até 36 parcelas mensais, com carência de até 89 dias para pagamento da primeira parcela. Encargos financeiros: prefixados, a partir de 1,84% a.m. (prazo de 36 meses). Forma de pagamento: parcelas amortizadas à medida que os recursos provenientes das vendas com cartões de crédito Visa e/ou Mastercard são repassados pela Cielo e/ou Redecard ao BB.

36 O Apoio do BB à Copa do Mundo de 2014 Crédito Serviços e Convênios Cooperativas

37 O Apoio do BB à Copa do Mundo de 2014 Serviços e Convênios Cooperativas Cooperativas de Taxistas Cooperativas de Transportes Oferta de Produtos e Serviços

38 Serviços e Convênios / Cooperativas Urbanas / Convênios Cooperativas de Taxistas Finalidade: disponibilizar soluções exclusivas para cooperativas de táxis localizadas nas 12 Cidades Sede da Copa do Mundo, abrangendo: financiamento para a renovação da frota, por meio das linhas de crédito Proger Urbano Cooperfat e FAT Taxista. disponibilização de PSO em condições diferenciadas. desconto de frota na contratação do Seguro Auto BB.

39 Serviços e Convênios / Cooperativas Urbanas / Convênios Cooperativas de Transporte Finalidade: firmar convênio/parceria para oferta de produtos e serviços bancários em condições diferenciadas. Projeto em andamento com o apoio da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB).

40 Serviços e Convênios / Cooperativas Urbanas / Oferta de Produtos e Serviços Utilização dos meios de pagamento do BB para oferta de produtos e serviços Finalidade: Desenvolver solução para os que empreendedores e MPE parceiras ofertem seus produtos e serviços, mediante a utilização dos meios de pagamento BB.

41 Obrigado!

Recebíveis. Antecipação de Crédito Lojista ACL. BB Giro Cartões. BB Giro Recebíveis. Desconto de Cheques. Desconto de Títulos

Recebíveis. Antecipação de Crédito Lojista ACL. BB Giro Cartões. BB Giro Recebíveis. Desconto de Cheques. Desconto de Títulos Atualizada em 29/04/2015 Capital de Giro BB Capital de Giro Mix Pasep Recebíveis Antecipação de Crédito Lojista ACL Financiamento de Investimentos BB Crédito Empresa BB Giro Empresa Flex BB Giro Cartões

Leia mais

Financiamento ao Desenvolviment o Valmir Martins Sobrinho Banco do Brasil

Financiamento ao Desenvolviment o Valmir Martins Sobrinho Banco do Brasil Financiamento ao Desenvolviment o Valmir Martins Sobrinho Banco do Brasil Brasília, DF/2011 O acesso ao Crédito Qual o papel do crédito? O Crédito Sustentável O crédito, visto como remédio na realização

Leia mais

Soluçõ. ções BB. para a Economia dos Municípios

Soluçõ. ções BB. para a Economia dos Municípios Soluçõ ções BB para a Economia dos Municípios Presença Nacional Presença Nacional Presença Exclusiva 4.388 Municípios * 874 Municípios * *Municípios com agências BB - dados de janeiro/2009 - Fonte: Bacen

Leia mais

Produtos e Serviços. Convênio. Banco do Brasil e AmBev

Produtos e Serviços. Convênio. Banco do Brasil e AmBev Produtos e Serviços Convênio Banco do Brasil e AmBev Setembro/20 Senhores Franqueados, O convênio firmado com o Banco do Brasil visa propiciar às Franquias Brahma AmBev, acesso à linhas de crédito (capital

Leia mais

XIII Seminário Internacional de Países Latinos Europa-América. Políticas de Facilitação de Créditos para o Desenvolvimento das PME

XIII Seminário Internacional de Países Latinos Europa-América. Políticas de Facilitação de Créditos para o Desenvolvimento das PME XIII Seminário Internacional de Países Latinos Europa-América Políticas de Facilitação de Créditos para o Desenvolvimento das PME Fortaleza, 30 de outubro de 2006 1 Sumário 1 - Mercado MPE 2 - Acesso ao

Leia mais

Soluções de Crédito. Cadeia Produtiva do Café CADA VEZ BOMPRATODOS

Soluções de Crédito. Cadeia Produtiva do Café CADA VEZ BOMPRATODOS Cadeia Produtiva do Café CADA + VEZ BOMPRATODOS Capital de Giro Recebíveis BB Giro Empresa Flex Agro Crédito Agroindustrial Desconto de Cheques/Títulos BB Giro Recebíveis Duplicatas/Cheques/Cartões BB

Leia mais

Produtos e Serviços Revendedores e Transportadores LIQUIGÁS. Convênio. Banco do Brasil e Liquigás

Produtos e Serviços Revendedores e Transportadores LIQUIGÁS. Convênio. Banco do Brasil e Liquigás Produtos e Serviços Revendedores e Transportadores LIQUIGÁS Convênio Banco do Brasil e Liquigás 2 Senhores Revendedores e Transportadores, O convênio firmado com o Banco do Brasil propiciar aos Revendedores

Leia mais

PROGRAMA DE FINANCIAMENTO PARA O TURISMO

PROGRAMA DE FINANCIAMENTO PARA O TURISMO PROGRAMA DE FINANCIAMENTO PARA O TURISMO LINHAS DE CRÉDITO PARA MICRO, PEQUENA E MÉDIA EMPRESAS Novembro 2008 FUNGETUR Fundo Geral de Turismo Fomentar e prover recursos para o financiamento de atividades

Leia mais

Linhas de Crédito. Capital de Giro

Linhas de Crédito. Capital de Giro Linhas de Crédito Capital de Giro Apresentação FIESP Jul/2015 Operações mais utilizadas NOME CONTA GARANTIDA CAIXA CH.EMPRESA CAIXA CREDITO ESPECIAL EMPRESA - PRE/PRICE - GARANTIA FGO GIROCAIXA RECURSOS

Leia mais

Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Transportadoras de Carga. São Paulo - SP 16.abr.2015

Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Transportadoras de Carga. São Paulo - SP 16.abr.2015 Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Transportadoras de Carga São Paulo - SP 16.abr.2015 Quem somos Fundado em 20 de Junho de 1952 Empresa pública de propriedade integral da União Principal fonte

Leia mais

Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Empresas

Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Empresas Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Empresas Campinas - SP 17.mar.2015 Como apoiamos? Operações Diretas Contratadas diretamente com o BNDES Como apoiamos? Operações Indiretas N o de operações 2014*

Leia mais

Linhas de financiamento BB para o Turismo. Superintendência Estadual do Banco do Brasil MT Agosto/2009

Linhas de financiamento BB para o Turismo. Superintendência Estadual do Banco do Brasil MT Agosto/2009 Linhas de financiamento BB para o Turismo Superintendência Estadual do Banco do Brasil MT Agosto/2009 Atualizada em 03/08/2009 Crédito / Financiamentos de Investimentos / Proger Turismo Investimento Características

Leia mais

FORUM DO IMPACTO DA CRISE NA MICRO, PEQUENA E MÉDIA INDÚSTRIA

FORUM DO IMPACTO DA CRISE NA MICRO, PEQUENA E MÉDIA INDÚSTRIA FORUM DO IMPACTO DA CRISE NA MICRO, PEQUENA E MÉDIA INDÚSTRIA LINHAS DE FINANCIAMENTO E ACESSO AO CRÉDITO PARA MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SÃO PAULO 13 / 4 / 09 ACESSO AO CRÉDITO PARA AS MICROS E

Leia mais

I SEMINÁRIO ESTADUAL DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS - AM

I SEMINÁRIO ESTADUAL DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS - AM I SEMINÁRIO ESTADUAL DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS - AM Grupo de Trabalho Permanente / GTP-APL Rede de Distribuição 3.407 Agências 6.015 Agências 36 Milhões de Clientes Agências Bradesco Expresso Banco

Leia mais

ASSESSORIA AO CRÉDITO E INOVAÇÃO Incentivando o Desenvolvimento Mineiro. Departamento de Economia Posto de Informações do BNDES Posto Avançado do BDMG

ASSESSORIA AO CRÉDITO E INOVAÇÃO Incentivando o Desenvolvimento Mineiro. Departamento de Economia Posto de Informações do BNDES Posto Avançado do BDMG ASSESSORIA AO CRÉDITO E INOVAÇÃO Incentivando o Desenvolvimento Mineiro Departamento de Economia Posto de Informações do BNDES Posto Avançado do BDMG www.bndes.gov.br LINHAS DE CRÉDITO BNDES Automático

Leia mais

Secretário de Estado de Turismo e Esportes Tiago Lacerda. Secretário Adjunto Rogério Aoki Romero. Chefe de Gabinete Mario Queiroz Guimarães Neto

Secretário de Estado de Turismo e Esportes Tiago Lacerda. Secretário Adjunto Rogério Aoki Romero. Chefe de Gabinete Mario Queiroz Guimarães Neto Secretário de Estado de Turismo e Esportes Tiago Lacerda Secretário Adjunto Rogério Aoki Romero Chefe de Gabinete Mario Queiroz Guimarães Neto Subsecretária de Turismo Silvana Nascimento Superintendente

Leia mais

O BNDES mais perto de você. abril de 2009

O BNDES mais perto de você. abril de 2009 O BNDES mais perto de você abril de 2009 Quem somos Fundado em 20 de junho de 1952; Empresa pública de propriedade integral da União Federal; Principal fonte de crédito de longo prazo; Apoio ao mercado

Leia mais

Linhas de Financiamento para a Construção Civil

Linhas de Financiamento para a Construção Civil Linhas de Financiamento para a Construção Civil Câmara Brasileira da Indústria de Construção 16 de dezembro de 2009 Quem somos Fundado em 20 de junho de 1952; Empresa pública de propriedade integral da

Leia mais

Produtos e Serviços. Convênio. Banco do Brasil S.A. e FENACAT

Produtos e Serviços. Convênio. Banco do Brasil S.A. e FENACAT Produtos e Serviços Convênio Banco do Brasil S.A. e FENACAT 2 Prezadas Associadas, As informações aqui tratadas orientam sobre como obter os benefícios e utilizar os produtos e serviços descritos nesta

Leia mais

e renda Superintendência Nacional Estratégia Competitividade das MPE Associação e a cooperação Micro e Pequeno Empreendedorismo

e renda Superintendência Nacional Estratégia Competitividade das MPE Associação e a cooperação Micro e Pequeno Empreendedorismo e renda Superintendência Nacional Estratégia Competitividade das MPE Micro e Pequeno Empreendedorismo e renda Superintendência Nacional Estratégia Competitividade das MPE Micro e Pequeno Empreendedorismo

Leia mais

CAFÉ COM CRÉDITO. Santo André - SP. 06 de outubro de 2009

CAFÉ COM CRÉDITO. Santo André - SP. 06 de outubro de 2009 CAFÉ COM CRÉDITO Santo André - SP 06 de outubro de 2009 Missão Banco do DESENVOLVIMENTO Competitividade e sustentabilidade Redução das desigualdades sociais e regionais Áreas de atuação Inovação Bens de

Leia mais

Apoio do BNDES às Empresas de Comércio e Serviços. São Paulo - SP 24.jun.2015

Apoio do BNDES às Empresas de Comércio e Serviços. São Paulo - SP 24.jun.2015 Apoio do BNDES às Empresas de Comércio e Serviços São Paulo - SP 24.jun.2015 Quem somos Fundado em 20 de Junho de 1952 Empresa pública de propriedade integral da União Principal fonte de crédito de longo

Leia mais

Paulo Sérgio Sodré. Departamento de Credenciamento e Financiamento

Paulo Sérgio Sodré. Departamento de Credenciamento e Financiamento 1 Paulo Sérgio Sodré Departamento de Credenciamento e Financiamento Máquinas áqu as e equipamentos equ pa e tos 2 BNDES Missão Promover o desenvolvimento sustentável e competitivo da economia brasileira,

Leia mais

Viabilizando o Crédito

Viabilizando o Crédito Palestra: Viabilizando o Crédito Educação Empreendedora Consultoria Gestão Inovação Resultados 0800 570 0800 / www.sebrae-rs.com.br O que é CRÉDITO? Credare: Confiar, acreditar. Percepção externa baseada

Leia mais

Banco do Brasil. Encontro da ABRASP Associação Brasileira de Produtores de Soluções Parenterais. Salvador (BA) Novembro/2009

Banco do Brasil. Encontro da ABRASP Associação Brasileira de Produtores de Soluções Parenterais. Salvador (BA) Novembro/2009 Banco do Brasil Encontro da ABRASP Associação Brasileira de Produtores de Soluções Parenterais 1 Salvador (BA) Novembro/2009 1 Índice Contextualização 3 Fundo de Garantia de Operações - FGO 7 Fundo de

Leia mais

Financiamento externo. As opções de financiamento são variáveis.

Financiamento externo. As opções de financiamento são variáveis. Financiamento externo As opções de financiamento são variáveis. O suporte que a administração do MAXIPAS pode vir a fornecer aos franqueados consiste na elaboração do projeto de financiamento para aquisição

Leia mais

Arranjo Produtivo Local

Arranjo Produtivo Local Arranjo Produtivo Local GN CAPTAÇÃO MICRO E PEQUENA EMPRESA SN Micro e Pequena Empresa Atuação em APL da CAIXA tem o objetivo de promover: Principais setores apoiados Aeroespacial Biotecnologia Couro e

Leia mais

As MPE s como eixo central de cadeias produtivas

As MPE s como eixo central de cadeias produtivas As MPE s como eixo central de cadeias produtivas Guilherme Lacerda Diretor de Infraestrutura Social, Meio Ambiente, Agropecuária e Inclusão Social Madrid Outubro 2012 MPEs Importância, Desafios e Contribuições

Leia mais

Apoio às MPMEs. Sorocaba/SP. 30 de novembro de 2011

Apoio às MPMEs. Sorocaba/SP. 30 de novembro de 2011 Apoio às MPMEs Sorocaba/SP 30 de novembro de 2011 Missão Banco do DESENVOLVIMENTO Competitividade e sustentabilidade Redução das desigualdades sociais e regionais Áreas de atuação Inovação Infra-estrutura

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE GARANTIA DE CRÉDITO DA SERRA GAÚCHA. GarantiSerra - Novembro de 2010 Oficina Superando Dificuldades no Acesso ao Crédito

ASSOCIAÇÃO DE GARANTIA DE CRÉDITO DA SERRA GAÚCHA. GarantiSerra - Novembro de 2010 Oficina Superando Dificuldades no Acesso ao Crédito ASSOCIAÇÃO DE GARANTIA DE CRÉDITO DA SERRA GAÚCHA GarantiSerra - Novembro de 2010 Oficina Superando Dificuldades no Acesso ao Crédito INSTITUCIONAL HISTÓRICO - Idéia junho/2001; - Estudos Jurídicos novembro/2002;

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU PROJETO A VEZ DO MESTRE

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU PROJETO A VEZ DO MESTRE UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU PROJETO A VEZ DO MESTRE Empréstimos disponíveis para Pessoa Jurídica no Banco do Brasil Por: Carmen Lucia Martinez Ferreira Orientador Profª Ana Claudia

Leia mais

Feira Internacional da Amazônia Manaus - AM

Feira Internacional da Amazônia Manaus - AM O BNDES Mais Perto de Você Feira Internacional da Amazônia Manaus - AM 25 de novembro de 2009 Como apoiamos Operações Diretas Contratadas t diretamente t com o BNDES Operações Indiretas Instituições i

Leia mais

Apoio do BNDES a Provedores Regionais de Internet. Curitiba / PR 17 de março de 2014

Apoio do BNDES a Provedores Regionais de Internet. Curitiba / PR 17 de março de 2014 Apoio do BNDES a Provedores Regionais de Internet Curitiba / PR 17 de março de 2014 Agenda Informações Institucionais Apoio às Micro, Pequenas e Médias Empresas Projetos de Investimento Aquisição de Máquinas

Leia mais

O BNDES Mais Perto de Você. julho de 2009

O BNDES Mais Perto de Você. julho de 2009 O BNDES Mais Perto de Você julho de 2009 Quem somos Fundado em 20 de junho de 1952; Empresa pública de propriedade integral da União Federal; Principal fonte de crédito de longo prazo; Subsidiárias BNDESPar

Leia mais

Palestra MPME. 30 de junho de 2011

Palestra MPME. 30 de junho de 2011 Palestra MPME 30 de junho de 2011 Como apoiamos? Operações Diretas Contratadas diretamente com o BNDES Operações Indiretas Instituições financeiras credenciadas pelo BNDES Empresário Informação e Relacionamento

Leia mais

Prazo: 6 meses (a partir publicação da medida provisória em

Prazo: 6 meses (a partir publicação da medida provisória em LINHAS DE CAPITAL INFORME DE GIRO DEMPI e SIMPLES 1/2009 NACIONAL São Paulo, 04 de fevereiro de 2009. Prezado O Departamento Presidente encontro ampliar com as suas da Micro, propostas Pequena e objetivos,

Leia mais

Ação do BNB no Crédito para Energias Renováveis. Natal, 03 de Outubro de 2015

Ação do BNB no Crédito para Energias Renováveis. Natal, 03 de Outubro de 2015 Ação do BNB no Crédito para Energias Renováveis Natal, 03 de Outubro de 2015 Área Básica de Atuação Missão Atuar na promoção do desenvolvimento regional sustentável como banco público competitivo e rentável.

Leia mais

NASCER BEM 2/59. Foto: Stock.Schng

NASCER BEM 2/59. Foto: Stock.Schng 2/59 Foto: Stock.Schng NASCER BEM OBJETIVOS: Fase 1: Fornecer informações e orientações para empreendedores que pretendem iniciar um negócio, sobretudo na elaboração do Plano de Negócio. 3/59 Foto: Stock.Schng

Leia mais

Teotonio Vilela Filho Governador. José Thomaz Nonô Vice-Governador

Teotonio Vilela Filho Governador. José Thomaz Nonô Vice-Governador 11111 Teotonio Vilela Filho Governador José Thomaz Nonô Vice-Governador Luiz Otavio Gomes Secretário de Estado do Planejamento e do Desenvolvimento Econômico Keylle André Lima Secretário Adjunto do Desenvolvimento

Leia mais

Painel IV: Panorama do Crédito no Banco do Brasil. Ary Joel de Abreu Lanzarin Diretor de Micro e Pequenas Empresas

Painel IV: Panorama do Crédito no Banco do Brasil. Ary Joel de Abreu Lanzarin Diretor de Micro e Pequenas Empresas Painel IV: Panorama do Crédito no Banco do Brasil Ary Joel de Abreu Lanzarin Diretor de Micro e Pequenas Empresas As diretrizes estratégicas dão foco ao negócio Perspectivas Simplificar e agilizar a utilização

Leia mais

O BNDES Mais Perto de Você

O BNDES Mais Perto de Você O BNDES Mais Perto de Você Rio de Janeiro - RJ 11 de março de 2010 Quem somos Fundado em 20 de junho de 1952 Empresa pública de propriedade integral da União Federal Principal fonte de crédito de longo

Leia mais

Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Energia, Indústria e Serviços SEDEIS

Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Energia, Indústria e Serviços SEDEIS Apresentação Criada em 2002 e autorizada a funcionar pelo Banco Central em 2003, entrou em operação em 2004. É uma sociedade anônima de economia mista vinculada à. Atualmente conta com um patrimônio líquido

Leia mais

Fórum Permanente das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte

Fórum Permanente das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte Fórum Permanente das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte Comitê Temático Investimento e Financiamento Diretoria de Micro e Pequenas Empresas setembro/2008 Agenda Atuação do BB no Segmento MPE Evolução

Leia mais

O que pode ser financiado?

O que pode ser financiado? BNDES Automático Projetos de Investimento BNDES Automático Obras civis, montagem e instalações Móveis e Utensílios Estudos e projetos de engenharia associados ao investimento Pesquisa, Desenvolvimento

Leia mais

B NCO O B R B ADES E C S O

B NCO O B R B ADES E C S O BANCO BRADESCO 1 Rede de Distribuição 4.691 Agências + PABs 57,9 Milhões de Clientes 6.177 Agências Agências Bradesco Expresso Banco Postal Base: Novembro / 2010 2 Segmentação dos Clientes Atendimento

Leia mais

PALESTRA: LINHAS DE CRÉDITOS.

PALESTRA: LINHAS DE CRÉDITOS. PALESTRA: LINHAS DE CRÉDITOS. Facilitador: Wolney Luis do Nascimento Sousa. Responsável pelo Evento: 1 LINHAS DE CRÉDITO Motivos Vantagens Desvantagens Aplicação 2 LINHAS DE CRÉDITO Função dos Bancos Para

Leia mais

Soluções. para sua Empresa

Soluções. para sua Empresa Atendimento Outras Soluções Investimentos Soluções para Parceiros e Empregados Soluções para sua Empresa Linhas de Crédito Seguros e Cartões Soluções em Recebimentos Soluções em Pagamentos Soluções sob

Leia mais

LINHAS ATIVAS FINAME BK FINAME ÔNIBUS E CAMINHÕES FINAME EVENTOS FINAME AGRÍCOLA BNDES INOVAGRO

LINHAS ATIVAS FINAME BK FINAME ÔNIBUS E CAMINHÕES FINAME EVENTOS FINAME AGRÍCOLA BNDES INOVAGRO FINANCIAMENTOS 2014 LINHAS ATIVAS FINAME BK PSI (taxa fixa) FINAME ÔNIBUS E CAMINHÕES FINAME EVENTOS FINAME AGRÍCOLA BNDES INOVAGRO PADRÃO (taxa pós fixada-tjlp) FINAME BK FINAME ÔNIBUS E CAMINHÕES FINAME

Leia mais

Empréstimo. Pagamento em até 30 meses; Sem taxa de abertura de crédito; Parcelas debitadas em conta; Limites analisados pela renda.

Empréstimo. Pagamento em até 30 meses; Sem taxa de abertura de crédito; Parcelas debitadas em conta; Limites analisados pela renda. Produtos Conta Corrente Com isenção de tarifas de manutenção, dez folhas cheques, quatro extratos mensais, emissão de extratos on-line, tarifas reduzidas, só na Credlíder. Conta Poupança A Poupança Credlider

Leia mais

GUIA PRÁTICO PARA A MICROEMPRESA E EMPRESA DE PEQUENO PORTE ACESSAR CRÉDITO BANCÁRIO

GUIA PRÁTICO PARA A MICROEMPRESA E EMPRESA DE PEQUENO PORTE ACESSAR CRÉDITO BANCÁRIO GUIA PRÁTICO PARA A MICROEMPRESA E EMPRESA DE PEQUENO PORTE ACESSAR CRÉDITO BANCÁRIO Governador do Estado da Bahia Jaques Wagner Secretário da Indústria, Comércio e Mineração James Correia Superintendente

Leia mais

Instituição Financeira do Governo do Estado de São Paulo, regulada pelo Banco Central, com inicio de atividades em Março/2009.

Instituição Financeira do Governo do Estado de São Paulo, regulada pelo Banco Central, com inicio de atividades em Março/2009. Presidência 1 Instituição Financeira do Governo do Estado de São Paulo, regulada pelo Banco Central, com inicio de atividades em Março/2009. Instrumento institucional de apoio à execução de políticas de

Leia mais

Abinee. Área de Operações Indiretas

Abinee. Área de Operações Indiretas Abinee Área de Operações Indiretas Operações Indiretas Automáticas Formas de apoio do BNDES Projetos de Investimento BNDES Automático Máquinas e Equipamentos BNDES Finame Máquinas / Equip + Insumos e Serviços

Leia mais

Senado Federal. O BNDES e o Apoio ao Setor de Software

Senado Federal. O BNDES e o Apoio ao Setor de Software Senado Federal Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática O BNDES e o Apoio ao Setor de Software Alan Fischler Área Industrial Depto das Industrias de TICs 11/04/2012 Brasília

Leia mais

BNDES Financiamento à Indústria de Base Florestal Plantada. Outubro de 2014

BNDES Financiamento à Indústria de Base Florestal Plantada. Outubro de 2014 BNDES Financiamento à Indústria de Base Florestal Plantada Outubro de 2014 Agenda 1. Aspectos Institucionais 2. Formas de Atuação 3. Indústria de Base Florestal Plantada 1. Aspectos Institucionais Linha

Leia mais

O BANCO QUE ACREDITA NAS PESSOAS SR CAMPINAS 2009

O BANCO QUE ACREDITA NAS PESSOAS SR CAMPINAS 2009 O BANCO QUE ACREDITA NAS PESSOAS SR CAMPINAS 2009 Brasil Agências: 2.064 PAB: 464 Total Rede Própria: 2.528 Rede Lotérica: 8.838 Corresp. Bancários: 9.489 Total Rede Parceira: 18.327 Total Geral: 20.855

Leia mais

Microcrédito Produtivo Orientado Grandes números no mundo

Microcrédito Produtivo Orientado Grandes números no mundo Microcrédito Produtivo Orientado Grandes números no mundo Leste Europeu e Ásia Central Carteira Bruta (US$) 3,6 bilhões Ticket Médio (US$) 1.570,4 Quant. de Tomadores 2,3 milhões Leste Asiático e Pacífico

Leia mais

CARTILHA INFORMATIVA DE PRODUTOS E SERVIÇOS BANCÁRIOS PARA MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE

CARTILHA INFORMATIVA DE PRODUTOS E SERVIÇOS BANCÁRIOS PARA MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR SECRETARIA DE COMÉRCIO E SERVIÇOS FÓRUM PERMANENTE DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE CARTILHA INFORMATIVA DE PRODUTOS E SERVIÇOS

Leia mais

Produtos e Serviços. Convênio. Banco do Brasil S.A. e ABIMAQ

Produtos e Serviços. Convênio. Banco do Brasil S.A. e ABIMAQ Produtos e Serviços Convênio Banco do Brasil S.A. e ABIMAQ 2 Prezadas Associadas, As informações aqui tratadas foram disponibilizadas pelo Banco do Brasil e orientam sua empresa como obter os benefícios

Leia mais

A DESENVOLVE SP é a instituição financeira do Governo do Estado

A DESENVOLVE SP é a instituição financeira do Governo do Estado QUEM SOMOS A DESENVOLVE SP é a instituição financeira do Governo do Estado de São Paulo. Atua como banco de desenvolvimento apoiando financeiramente às iniciativas que estimulam o crescimento da economia

Leia mais

FUNDO DE AVAL FDA E ME COMPETITIVA

FUNDO DE AVAL FDA E ME COMPETITIVA FUNDO DE AVAL FDA E ME COMPETITIVA OBJETIVOS FDA Prover recursos para garantir riscos de crédito e viabilizar o acesso de micro e pequenas empresas a linhas de financiamento. ME COMPETITIVA Apoiar financeiramente

Leia mais

CIRCULAR Nº 033/2003. Programa "Crédito Empresarial Nossa Caixa"

CIRCULAR Nº 033/2003. Programa Crédito Empresarial Nossa Caixa São Paulo, 06 de Outubro de 2003. DE: ASSESSORIA JURÍDICA PARA: ASSOCIADOS CIRCULAR Nº 033/2003 Programa "Crédito Empresarial Nossa Caixa" Encaminhamos à V.Sa., novo Anexo I do Protocolo de Intenções,

Leia mais

Índice 1. Linhas de crédito existentes... 3 1.1Empréstimos para capital de Giro... 3

Índice 1. Linhas de crédito existentes... 3 1.1Empréstimos para capital de Giro... 3 Índice 1. Linhas de crédito existentes... 3 1.1Empréstimos para capital de Giro... 3 Capital de Giro 1.1.1 BB Giro Rápido... 3 1.1.2 BB Giro Automático... 3 1.1.3 Recebíveis Cartão a Realizar (ACL Fumaça)...

Leia mais

11º Encontro Técnico de Alto Nível: Compostagem

11º Encontro Técnico de Alto Nível: Compostagem 11º Encontro Técnico de Alto Nível: Compostagem São Paulo / SP 02 de outubro de 2015 Mercado Brasileiro de Fertilizantes Situação atual do mercado nacional de fertilizantes minerais: altamente dependente

Leia mais

Cartão BNDES Peças, Partes e Componentes. São Paulo, 23 de setembro de 2010

Cartão BNDES Peças, Partes e Componentes. São Paulo, 23 de setembro de 2010 Cartão BNDES Peças, Partes e Componentes São Paulo, 23 de setembro de 2010 Cartão BNDES Baseado no conceito de cartão de crédito, visa financiar de forma ágil e simplificada os investimentos das MPMEs.

Leia mais

NEGÓCIO MISSÃO. Crédito e Serviços Financeiros.

NEGÓCIO MISSÃO. Crédito e Serviços Financeiros. NEGÓCIO Crédito e Serviços Financeiros. MISSÃO Garantir acesso ao crédito, fomentando negócios, empreendedorismo e competitividade, contribuindo para o desenvolvimento sustentável do Estado de Mato Grosso.

Leia mais

Apoio do BNDES à Provedores Regionais de Internet. Marabá / PA 15 de abril de 2014

Apoio do BNDES à Provedores Regionais de Internet. Marabá / PA 15 de abril de 2014 Apoio do BNDES à Provedores Regionais de Internet Marabá / PA 15 de abril de 2014 Como apoiamos? Operações Diretas Contratadas diretamente com o BNDES Empresário Como apoiamos? Operações Indiretas Instituições

Leia mais

PROGRAMA CAIXA APL. SERGIO NETTO AMANDIO GERENCIA NACIONAL DE APLICAÇÃO MPE Out/2009

PROGRAMA CAIXA APL. SERGIO NETTO AMANDIO GERENCIA NACIONAL DE APLICAÇÃO MPE Out/2009 PROGRAMA CAIXA APL SERGIO NETTO AMANDIO GERENCIA NACIONAL DE APLICAÇÃO MPE Out/2009 ATENDIMENTOS 436 milhões em Agências 921 milhões em terminais de Auto-Atendimento QUANTIDADE DE CLIENTES - EM MILHÕES

Leia mais

CAIXA e o NORDESTE. NELSON ANTÔNIO DE SOUZA SUPERINTENDENTE NACIONAL DA ÁREA B - NORDESTE Novembro de 2009

CAIXA e o NORDESTE. NELSON ANTÔNIO DE SOUZA SUPERINTENDENTE NACIONAL DA ÁREA B - NORDESTE Novembro de 2009 CAIXA e o NORDESTE NELSON ANTÔNIO DE SOUZA SUPERINTENDENTE NACIONAL DA ÁREA B - NORDESTE Novembro de 2009 ATENDIMENTOS CAIXA Total de Transações 921 milhões em terminais de Auto- Atendimento 131 milhões

Leia mais

Ass.: Programa para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação PROSOFT Comercialização

Ass.: Programa para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação PROSOFT Comercialização CARTA-CIRCULAR Nº 37/2007 Rio de Janeiro, 30 de agosto de 2007 Ref.: BNDES AUTOMÁTICO Ass.: Programa para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação PROSOFT

Leia mais

CAPTAÇÃO DE RECURSOS PARA. Márlon Alberto Bentlin Santa Cruz do Sul RS 04 de agosto de 2014

CAPTAÇÃO DE RECURSOS PARA. Márlon Alberto Bentlin Santa Cruz do Sul RS 04 de agosto de 2014 CAPTAÇÃO DE RECURSOS PARA INVESTIMENTOS EMPRESARIAIS Márlon Alberto Bentlin Santa Cruz do Sul RS 04 de agosto de 2014 Márlon Alberto Be INVESTIMENTO NA ATIVIDADE EMPRESARIAL? Márlon Alberto Be INVESTIMENTO

Leia mais

Apresentação A Investe Rio é uma instituição financeira não bancária, sociedade de economia mista com personalidade jurídica de direito privado, vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Energia,

Leia mais

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social Novembro 2009 DEPARTAMENTO REGIONAL NORDESTE - DENOR O que apoiamos Projetos de investimento em indústria, comércio e serviços aumento da capacidade

Leia mais

Sicredi União PR e ACEJ: Uma parceria que coopera com o seu crescimento.

Sicredi União PR e ACEJ: Uma parceria que coopera com o seu crescimento. Sicredi União PR e ACEJ: Uma parceria que coopera com o seu crescimento. Parceria Sicredi e ACEJ O objetivo desta parceria é proporcionar redução de custo financeiro para os empresários de Jaguapitã através

Leia mais

BNDES FGI Fundo Garantidor para Investimentos. Agosto de 2011

BNDES FGI Fundo Garantidor para Investimentos. Agosto de 2011 BNDES FGI BNDES FGI Fundo Garantidor para Investimentos Agosto de 2011 Por que solicitar a garantia do BNDES FGI? Em que ela é útil? A garantia do BNDES FGI pode aumentar as chances de uma empresa conseguir

Leia mais

A DESENVOLVE SP é a instituição financeira do Governo do Estado

A DESENVOLVE SP é a instituição financeira do Governo do Estado QUEM SOMOS A DESENVOLVE SP é a instituição financeira do Governo do Estado de São Paulo. Atua como banco de desenvolvimento apoiando financeiramente às iniciativas que estimulam o crescimento da economia

Leia mais

Conhecimentos Bancários. Conhecimentos Bancários. Mercado Financeiro. Mercado Financeiro

Conhecimentos Bancários. Conhecimentos Bancários. Mercado Financeiro. Mercado Financeiro Conhecimentos Bancários Mercado Financeiro Órgãos normativo/fiscalizador Conselho Monetário Nacional Banco Central do Brasil Conselho de Recursos do Sistema Financeiro Nacional Conhecimentos Bancários

Leia mais

XVII Fórum BNB de Desenvolvimento XVI Encontro Regional de Economia

XVII Fórum BNB de Desenvolvimento XVI Encontro Regional de Economia XVII Fórum BNB de Desenvolvimento XVI Encontro Regional de Economia Financiamento aos pequenos negócios como Estratégia de Desenvolvimento Formas de Operação Operações Diretas Contratadas diretamente com

Leia mais

APRESENTAÇÃO ABRIL 2011

APRESENTAÇÃO ABRIL 2011 APRESENTAÇÃO ABRIL 2011 QUEM SOMOS NOSSA CAIXA DESENVOLVIMENTO AGÊNCIA DE FOMENTO DO ESTADO DE SÃO PAULO ÉUMA INSTITUIÇÃO FINANCEIRA CONTROLADA PELO ESTADO DE SÃO PAULO E ATUA COMO BANCO DE DESENVOLVIMENTO

Leia mais

Ass.: Programa BNDES de Apoio ao Fortalecimento da Capacidade de Geração de Emprego e Renda BNDES Progeren

Ass.: Programa BNDES de Apoio ao Fortalecimento da Capacidade de Geração de Emprego e Renda BNDES Progeren Classificação: Documento Ostensivo Unidade Gestora: AOI CIRCULAR Nº 39/2012-BNDES Rio de Janeiro, 05 de junho de 2012. Ref.: Produto BNDES Automático Ass.: Programa BNDES de Apoio ao Fortalecimento da

Leia mais

Ação do BNB no Crédito para Energias Renováveis. Fortaleza(CE), 10 a 12/06/2015

Ação do BNB no Crédito para Energias Renováveis. Fortaleza(CE), 10 a 12/06/2015 Ação do BNB no Crédito para Energias Renováveis Fortaleza(CE), 10 a 12/06/2015 Tópicos 1. Sobre o Banco do Nordeste 2. Histórico do crédito para energias renováveis 3. Financiamento para a mini e microgeração

Leia mais

BNDES Turismo. BNDES Turismo. Foz do Iguaçu 18 de Junho 2011

BNDES Turismo. BNDES Turismo. Foz do Iguaçu 18 de Junho 2011 BNDES Turismo BNDES Turismo Foz do Iguaçu 18 de Junho 2011 Agenda Informações Institucionais Apoio ao Turismo Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Empresas - Projetos de Investimento; - Aquisição

Leia mais

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social Outubro 2009

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social Outubro 2009 Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social Outubro 2009 BH COPA 2014 Agenda Resumo Institucional Os Projetos que Apoiamos Formas de Atuação Condições de Financiamento Fechamento Agenda Resumo

Leia mais

Desejamos uma boa leitura!

Desejamos uma boa leitura! A Cartilha do Programa CAIXA APL tem como objetivo principal dar informações básicas sobre Educação Financeira para que você, empresário, possa compreender melhor alguns conceitos que facilitam o seu dia

Leia mais

Performance institucional

Performance institucional Performance institucional 212 Pontos de Atendimentos 3.005 empregados Pontos de Vendas Pioneiros: 10 Participação na Rede de Agências na Região Norte: 14,23%. Municípios Atendidos na Região Norte: 95%

Leia mais

Agradecimentos especiais: Abidias José de Sousa Junior Presidente do Banco da Amazônia S.A.

Agradecimentos especiais: Abidias José de Sousa Junior Presidente do Banco da Amazônia S.A. Agradecimentos especiais: Miguel Jorge Ministro de Estado do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Abidias José de Sousa Junior Presidente do Banco da Amazônia S.A. Antônio Francisco de Lima Neto

Leia mais

Bradesco BANCO BRADESCO

Bradesco BANCO BRADESCO BANCO BRADESCO 1 Rede de Distribuição 4.691 Agências + PABs 57,9 Milhões de Clientes 6.177 Agências Agências Bradesco Expresso Banco Postal Base: Setembro / 2010 2 Segmentação dos Clientes Atendimento

Leia mais

Programa CAIXA Melhor Crédito

Programa CAIXA Melhor Crédito Programa CAIXA Melhor Crédito CAIXA REDUZ A PARTIR DE HOJE TAXAS DE JUROS EM ATÉ 88% O Caixa Melhor Crédito trará beneficio imediato para mais de 25 milhões de clientes A Caixa Econômica Federal anunciou

Leia mais

Propostas do BNDES para o Desenvolvimento da Aquicultura Brasileira

Propostas do BNDES para o Desenvolvimento da Aquicultura Brasileira Propostas do BNDES para o Desenvolvimento da Aquicultura Brasileira Jaldir Freire Lima Maio/2014 Diagnóstico Linhas de crédito convencionais são pouco adequadas à realidade do setor Principais dificuldades:

Leia mais

Orientação ao Lojista

Orientação ao Lojista BB CRÉDITO MATERIAL CONSTRUÇÃO Orientação ao Lojista Junho/2007 1 Índice 1. Para sua Empresa 1.1 O que é?...03 1.2 Quais são as características do BB Crédito Material Construção...03 1.3 Quais são as vantagens

Leia mais

Apoio ao Encadeamento Produtivo Setor Automotivo

Apoio ao Encadeamento Produtivo Setor Automotivo Apoio ao Encadeamento Produtivo Setor Automotivo SISTEMISTAS Empresas Associadas ao SINDPEÇAS Atuação CAIXA para apoio ao Setor Renovação de Frota Pro-Transporte Financiamento de Máquinas e Equipamentos

Leia mais

Linhas de Financiamento do BNDES voltadas à inovação São Paulo Cidade da Inovação FIESP SP 21 de outubro de 2013

Linhas de Financiamento do BNDES voltadas à inovação São Paulo Cidade da Inovação FIESP SP 21 de outubro de 2013 Linhas de Financiamento do BNDES voltadas à inovação São Paulo Cidade da Inovação FIESP SP 21 de outubro de 2013 Classificação de Porte utilizada Porte da Empresa Receita Operacional Bruta Anual M P M

Leia mais

Percentual de financiamento. TJLP + Taxa de juros

Percentual de financiamento. TJLP + Taxa de juros FINAME FINANCIAMENTOS Percentual de financiamento O percentual máximo de financiamento é 90%, a depender do porte da empresa Utilizando recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social

Leia mais

Apoio ao Exportador: mecanismos de financiamento

Apoio ao Exportador: mecanismos de financiamento Apoio ao Exportador: mecanismos de financiamento Apresentação do BNDES no ENCOMEX Empresarial Vitória Vitória, 09.08.2012 Política de Privacidade: Documento Reservado Empresas do Sistema BNDES - Unidade

Leia mais

SeminárioADI-2012. Inclusão financeira inovação para as MPE s

SeminárioADI-2012. Inclusão financeira inovação para as MPE s SeminárioADI-2012 Inclusão financeira inovação para as MPE s Guilherme Lacerda Diretor de Infraestrutura Social, Meio Ambiente, Agropecuária e Inclusão Social Barcelona Outubro 2012 1. Diagnóstico Não

Leia mais

Linhas de Financiamento e Programas Complementares. Montes Claros, 15 de abril de 2010

Linhas de Financiamento e Programas Complementares. Montes Claros, 15 de abril de 2010 BNDES - Linhas de Financiamento e Programas Complementares Montes Claros, 15 de abril de 2010 Quem somos Fundado em 20 de junho de 1952; Empresa pública de propriedade integral da União Federal; Principal

Leia mais

Linha BNDES Exim Automático

Linha BNDES Exim Automático Linha BNDES Exim Automático Ajudando sua empresa a exportar mais através da rede de bancos credenciados do BNDES no exterior Como incrementar as exportações da minha empresa oferecendo mais prazo de pagamento

Leia mais

Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES ABIMAQ 2014

Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES ABIMAQ 2014 Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES ABIMAQ 2014 Prioridades BNDES Infraestrutura logística e energética Infraestrutura urbana de saneamento e mobilidade. Modernização da

Leia mais

Crédito para o Desenvolvimento

Crédito para o Desenvolvimento Crédito para o Desenvolvimento O BADESUL Agência de Fomento, controlada pelo Governo Estadual, integra o Sistema de Desenvolvimento do Estado coordenado pela Secretaria de Desenvolvimento e Promoção do

Leia mais

Mecanismos de Garantia Complementar Fundos de Aval. Brasília (DF), 22/09/09

Mecanismos de Garantia Complementar Fundos de Aval. Brasília (DF), 22/09/09 Mecanismos de Garantia Complementar Fundos de Aval Brasília (DF), 22/09/09 Agenda Contextualização FGO Funproger Fampe Sociedades de Garantia de Crédito Governança Agenda Contextualização FGO Funproger

Leia mais

Apoio do BNDES a Provedores Regionais de Internet. Cuiabá MT 26/02/2015

Apoio do BNDES a Provedores Regionais de Internet. Cuiabá MT 26/02/2015 Apoio do BNDES a Provedores Regionais de Internet Cuiabá MT 26/02/2015 Como apoiamos? Operações Diretas Contratadas diretamente com o BNDES Como apoiamos? Operações Indiretas N o de operações 2013 R$ 1,1

Leia mais